INVENTÁRIO DE PROGRAMAS DE COMPUTADOR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INVENTÁRIO DE PROGRAMAS DE COMPUTADOR"

Transcrição

1 Agência Nacional de Vigilância Sanitária INVENTÁRIO DE PROGRAMAS DE COMPUTADOR Gerência-Geral de Informação Brasília, agosto de 2003

2 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Diretor-Presidente Cláudio Maierovitch P. Henriques Diretores Luis Carlos Wanderley Lima Ricardo Oliva Equipe Técnica: Gerência-Geral de Informação Copyright ANVISA,

3 INVENTÁRIO DE PROGRAMAS DE COMPUTADOR SUMÁRIO Aplicativos Corporativos...6 Administrativos...6 Desenvolvimento...6 SPD Sistema de Passagens e Diárias...6 Homologação...6 SISPAR Parcelamento de Dívidas...6 MATRIZCAP Matriz de Capacitação...7 Produção...7 PARLATÓRIO - Agendamento Eletrônico de Audiências...7 Finalísticos...8 Desenvolvimento...8 ANVISA.NET - Hemovigilância...8 ANVISA.NET Regulamentação...8 ANVISA.NET Termos Legais...8 ANVISA.NET Cadastro Nacional de Pessoas Físicas...8 ANVISA.NET Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas...9 ANVISA.NET Cadastros Nacional de Estabelecimentos de Saúde...9 ANVISA.NET Cadastros Nacional de Produtos Registrados, Isentos e Dispensados...9 ANVISA.NET Cadastros Nacional de Recursos Humanos, Capacitação e Gestão de Competências...9 ANVISA.NET Cadastros Nacional de Inspeções em Indústrias Farmacêuticas e Farmoquímicas...9 ANVISA.NET Cadastro Nacional de Inspeções em Estabelecimentos de Saúde...9 ANVISA.NET Cadastros Nacional de Inspeções em Portos, Aeroportos e Fronteiras...10 ANVISA.NET Cadastros Nacional de Licenciamento Sanitário...10 ANVISA.NET Gestão de Conteúdos...10 Portal de Serviços e Informações em Vigilância Sanitária DATAVISA FARMÁCIA MÓVEL/SNGPC...10 DATAVISA FARMÁCIA VETERINÁRIA/SNGPC DATAVISA FARMÁCIA HOSPITALAR/SNGPC DATAVISA Autorização de Funcionamento...11 DATAVISA Indicadores da GGTPS...11 DATAVISA Transferência de Titularidade/Alimentos DATAVISA Arquivos de Documentos Administrativos DATAVISA Consulta da tramitação de Processos/Saneantes...12 DATAVISA Emissão de Certificados e Certidões/Cosméticos...12 DATAVISA Emissão de Certidões/Medicamentos Cadastramento de Profissionais Ad Hoc...12 Pesquisa Pública de Laboratórios Analíticos...12 Homologação DATAVISA Cadastro de Componentes de Agrotóxicos DATAVISA Consulta da tramitação de Processos/Cosméticos...13 DATAVISA Transferência de Titularidade/Cosméticos DATAVISA Migrador das Transferências de Titularidade realizadas no SIVS para Transferências de Titularidade no DATAVISA DATAVISA Inspeção em Indústrias Farmacêuticas e Farmoquímicas DATAVISA DROGARIA/SNGPC

4 DATAVISA FARMÁCIA/SNGPC DATAVISA DISTRIBUIDOR/SNGPC...14 DATAVISA INDÚSTRIA/SNGPC DATAVISA ENSINO E PESQUISA/SNGPC DATAVISA CULTIVO/SNGPC DATAVISA CONTROLADOS/SNGPC...15 SISPAF - Gestão de Portos Cadastro Nacional de Notificações de Eventos Adversos Produção DATAVISA Protocolo Geral DATAVISA Registro de Produtos DATAVISA Notificação de Produtos...16 DATAVISA Autorização de Funcionamento...16 DATAVISA Publicação DATAVISA Emissão de Certificados/Medicamentos DATAVISA Transferência de Titularidade/Medicamentos DATAVISA Transferência de Titularidade/Saneantes DATAVISA Arquivamento de Documentos Técnicos/CDS...17 DATAVISA Consulta da tramitação de Processos/Medicamentos...17 DATAVISA Consulta da tramitação de Processos/Autorização de Funcionamento de Farmácias e Drogarias...18 DATAVISA - Consulta por Dispositivos Móveis ao Cadastro Nacional de Empresas, Estabelecimentos e Produtos Registrados...18 DATAVISA - Peticionamento Eletrônico e Arrecadação de Taxas...18 DATAVISA Gerencial...18 Gerencial - Arrecadação Gerencial Recursos Humanos/Servidores...19 Gerencial Comércio Exterior (SISCOMEX)...19 FÓRUM/SNGPC...19 FAQ/SNGPC VISADOC Gerenciamento Eletrônico de Documentos VISADOC Sentenças Judiciais VISADOC Manuais de Correlatos DATAVISA Monitoramento de Mercado...20 DATAVISA Validação de Farmácias e Drogarias DATAVISA Cadastro da Estrutura Organizacional ANVISATENDE Ouvidoria DATAVISA Controle de Acesso Lógico aos Aplicativos Aplicativos DEPARTAMENTAIS Administrativos Desenvolvimento Homologação Produção ESTATPAF Cadastro Estatístico CONAU Controle de Autos de Infração Sanitária SISJUR Acompanhamento de Processos Jurídicos CONAUDIT Controle de Processos Auditados SISDOCPROC Controle de Documentos...23 CODIVA Inscrição e Controle na Dívida Ativa Finalísticos Desenvolvimento SINAIS Cadastro Nacional de Controle de Infecções em Serviços de Saúde RÓTULO Rotulagem Nutricional

5 Diagnósticos dos CVSPAF Homologação SISCOB Cadastro de Usuários da Biblioteca DSV Declaração de Saúde do Viajante...25 Produção SINAIS Cadastro Nacional de Controle de Infecções em Serviços de Saúde SISGEV Sistema Gerencial de Vacinação...25 SISPROD Controle de Produtos PRODIR Agente Regulado PRODIR Laboratório...26 PRODIR Vigilância Sanitária Estadual e Municipal PRODIR ANVISA...26 Certificados de Registro de Alimentos...27 HEMOVIGILÂNCIA...27 HEMOCAD RÓTULO Rotulag em Nutricional SCPC Controle de Pesquisas Clínicas

6 APLICATIVOS CORPORATIVOS São considerados aplicativos CORPORATIVOS, aqueles que atendam a duas ou mais unidades da ANVISA e/ou sejam módulos dos aplicativos corporativos existentes. A GGINF tem trabalhado na integração e reconstrução dos diversos aplicativos departamentais, para melhor integração e intercâmbio de informações interna e/ou externa à ANVISA. ADMINISTRATIVOS Os aplicativos ADMINISTRATIVOS são aqueles cuja finalidade é o controle e/ou gestão de áreasmeio da ANVISA. DESENVOLVIMENTO Os aplicativos em DESENVOLVIMENTO ou PROJETO são aqueles que se encontram no primeiro ciclo da produção de programas de computador, ou seja ainda estão em projeto e/ou construção. VERSÃO UNIDADE GESTORA GEFIC/GGGAF SPD SISTEMA DE PASSAGENS E DIÁRIAS OBJETIVO(S) Manter e controlar as solicitações de passagens e diárias pagas pela ANVISA. PREVISÂO Dez/2003 HOMOLOGAÇÃO Os aplicativos em HOMOLOGAÇÃO ou TESTE são aqueles que se encontram no segundo ciclo da produção de programas de computador, ou seja já estão sendo testados, verificados e validados por seus solicitantes. Neste estágio poderão ocorrer manutenções corretivas do aplicativo. UNIDADE GESTORA GEORA/GGGAF SISPAR PARCELAMENTO DE DÍVIDAS OBJETIVO(S) Parcelar débitos originários da aplicação de multas. COMO TER ACESSO? 6

7 Desenvolvido em DELPHI com banco de dados ORACLE 9i UNIDADE GESTORA COPRH/DICOL MATRIZCAP MATRIZ DE CAPACITAÇÃO OBJETIVO(S) Gerenciar e acompanhar as capacitações, treinamentos e participaç ões em eventos de funcionários e colaboradores da ANVISA COMO TER ACESSO? solicitar a unidade gestora PRODUÇÃO Os aplicativos em PRODUÇÃO ou USO ROTINEIRO são aqueles que se encontram no terceiro e último ciclo da produção de programas de computador, ou seja já estão sendo utilizados por seus solicitantes. Neste estágio poderão ocorrer manutenções corretivas e evolutivas do aplicativo. VERSÃO Desenvolvido em ASP com banco de dados ORACLE 9i UNIDADE GESTORA GELOG/GGGAF GGMED, GGTPS, GGCOS, GGSAN, GGALI e GGIMP PARLATÓRIO - AGENDAMENTO ELETRÔNICO DE AUDIÊNCIAS OBJETIVO(S) 1. agendar reuniões entre agentes regulados e as áreas de produtos e serviços da ANVISA; 2. arquivar atas das reuniões realizadas; 3. controlar a agenda das salas de reuniões do parlatório, localizadas no edifício-sede em Brasília/DF. COMO TER ACESSO? 7

8 FINALÍSTICOS Os aplicativos FINALÍSTICOS são aqueles cuja finalidade é o controle e/ou gestão de áreasfinalísticas (áreas de registro e fiscalização) da ANVISA. DESENVOLVIMENTO Os aplicativos em DESENVOLVIMENTO ou PROJETO são aqueles que se encontram no primeiro ciclo da produção de programas de computador, ou seja, ainda estão em projeto e/ou construção. VERSÃO UNIDADE GESTORA GGSTO Hospitais e Hemocentros ANVISA.NET - HEMOVIGILÂNCIA Jan/2004 UNIDADE GESTORA GGREL ANVISA, VISA e Agentes Regulados ANVISA.NET REGULAMENTAÇÃO Dez/2003 UNIDADE GESTORA ANVISA e VISA ANVISA.NET TERMOS LEGAIS Mar/2004 UNIDADE GESTORA ANVISA.NET CADASTRO NACIONAL DE PESSOAS FÍSICAS Dez/2003 OBSERVAÇÃO Integração do cadastro da ANVISA com o cadastro da Secretaria da Receita Federal. 8

9 UNIDADE GESTORA ANVISA.NET CADASTRO NACIONAL DE PESSOAS JURÍDICAS Dez/2003 OBSERVAÇÃO Integração do cadastro da ANVISA com o cadastro da Secretaria da Receita Federal. UNIDADE GESTORA ANVISA.NET CADASTRO NACIONAL DE ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE Jan/2004 UNIDADE GESTORA ANVISA.NET CADASTRO NACIONAL DE PRODUTOS REGISTRADOS, ISENTOS E DISPENSADOS Fev/2004 UNIDADE GESTORA ANVISA.NET CADASTRO NACIONAL DE RECURSOS HUMANOS, CAPACITAÇÃO E GESTÃO DE COMPETÊNCIAS Nov/2003 UNIDADE GESTORA ANVISA.NET CADASTRO NACIONAL DE INSPEÇÕES EM INDÚSTRIAS FARMACÊUTICAS E FARMOQUÍMICAS Nov/2003 UNIDADE GESTORA ANVISA.NET CADASTRO NACIONAL DE INSPEÇÕES EM ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE Nov/2003 9

10 UNIDADE GESTORA ANVISA.NET CADASTROS NACIONAL DE INSPEÇÕES EM PORTOS, AEROPORTOS E FRONTEIRAS Dez/2003 UNIDADE GESTORA ANVISA.NET CADASTROS NACIONAL DE LICENCIAMENTO SANITÁRIO Jun/2004 UNIDADE GESTORA GECOM/GGINF ANVISA ANVISA.NET GESTÃO DE CONTEÚDOS Dez/2003 Desenvolvido em ASP.NET/C# com Banco de Dados SQL ANSI 92 UNIDADE GESTORA PORTAL DE SERVIÇOS E INFORMAÇÕES EM VIGILÂNCIA SANITÁRIA Jul/2004 Desenvolvido em DELPHI com banco de dados em XML UNIDADE GESTORA UPROC/GGMED Agente Regulado Companhias Aéreas e Marítimas DATAVISA FARMÁCIA MÓVEL/SNGPC OBJETIVO(S) Escriturar a dispensação e a comercialização de produtos controlados. COMO TER ACESSO? em projeto com a unidade gestora 10

11 Desenvolvido em DELPHI com banco de dados em XML UNIDADE GESTORA UPROC/GGMED Agente Regulado Farmácia Veterinária DATAVISA FARMÁCIA VETERINÁRIA/SNGPC OBJETIVO(S) Escriturar a dispensação e a comercialização de produtos controlados. COMO TER ACESSO? em projeto com a unidade gestora Desenvolvido em DELPHI com banco de dados em XML UNIDADE GESTORA UPROC/GGMED Agente Regulado Hospitais DATAVISA FARMÁCIA HOSPITALAR/SNGPC OBJETIVO(S) Escriturar a dispensação e a comercialização de produtos controlados. COMO TER ACESSO? em projeto com a unidade gestora UNIDADE GESTORA GIMED/GGIMP DATAVISA AUTORIZAÇÃO DE FUNCIONAMENTO OBJETIVO(S) Novo módulo de emissão de autorizações de funcionamento para empresas comercializadoras de medicamentos. em projeto com a unidade gestora UNIDADE GESTORA GGTPS DATAVISA INDICADORES DA GGTPS OBJETIVO(S) Novo módulo de geração dos indicadores de gestão da GGTPS, conforme especificados pelo redesenho de processos. Set/2003 UNIDADE GESTORA GGALI DATAVISA TRANSFERÊNCIA DE TITULARIDADE/ALIMENTOS OBJETIVO(S) Novo módulo de transferência de titularidade de empresas detentoras de registros de alimentos. em projeto com a unidade gestora UNIDADE GESTORA CDS/GGGAF DATAVISA ARQUIVOS DE DOCUMENTOS ADMINISTRATIVOS OBJETIVO(S) Novo módulo de arquivamento de documentos administrativos. em projeto com a unidade gestora 11

12 UNIDADE GESTORA GGSAN DATAVISA CONSULTA DA TRAMITAÇÃO DE PROCESSOS/SANEANTES OBJETIVO(S) Novo módulo de consulta, pelo agente regulado, da tramitação de processos da GGSAN. em projeto com a unidade gestora UNIDADE GESTORA GGCOS DATAVISA EMISSÃO DE CERTIFICADOS E CERTIDÕES/COSMÉTICOS OBJETIVO(S) Novo módulo de emissão de certificados e certidões de produtos e empresas comercializadoras de cosméticos, perfumes e produtos de higiene pessoal. em projeto com a unidade gestora UNIDADE GESTORA GGMED DATAVISA EMISSÃO DE CERTIDÕES/MEDICAMENTOS OBJETIVO(S) Novo módulo de emissão de certidões de produtos e empresas comercializadoras de medicamentos. em projeto com a unidade gestora Desenvolvido em ASP com banco de dados ORACLE 9i UNIDADE GESTORA GGLAS CADASTRAMENTO DE PROFISSIONAIS AD HOC OBJETIVO(S) Manter um banco de currículos de profissionais (nacionais e internacionais) capacitados a executar ações de pesquisa e inspeção em laboratórios de saúde pública. COMO TER ACESSO? Dez/2003 Desenvolvido em ASP com banco de dados ORACLE 9i UNIDADE GESTORA GGLAS PESQUISA PÚBLICA DE LABORATÓRIOS ANALÍTICOS OBJETIVO(S) Tabular a realidade e a qualidade oferecidas pelos laboratórios de saúde pública. COMO TER ACESSO? Fev/

13 HOMOLOGAÇÃO Os aplicativos em HOMOLOGAÇÃO ou TESTE são aqueles que se encontram no segundo ciclo da produção de programas de computador, ou seja já estão sendo testados, verificados e validados por seus solicitantes. Neste estágio poderão ocorrer manutenções corretivas do aplicativo. UNIDADE GESTORA GGTOX DATAVISA CADASTRO DE COMPONENTES DE AGROTÓXICOS OBJETIVO(S) 1. realizar petições eletrônicas de autorização de funcionamento e registro de componentes e agrotóxicos; 2. compartilhar o protocolo das petições entre os órgãos anuentes (ANVISA, IBAMA e MAPA); 3. realizar a análise técnica compartilhada entre os órgãos anuentes. COMO TER ACESSO? UNIDADE GESTORA GGCOS DATAVISA CONSULTA DA TRAMITAÇÃO DE PROCESSOS/COSMÉTICOS OBJETIVO(S) Permitir que os agentes regulados consultem a tramitação de processos da GGCOS. COMO TER ACESSO? UNIDADE GESTORA GGCOS DATAVISA TRANSFERÊNCIA DE TITULARIDADE/COSMÉTICOS OBJETIVO(S) Permitir que a GGCOS possa realizar a transferência de titularidade de produtos, mantendo o histórico das movimentações. COMO TER ACESSO? UNIDADE GESTORA GGMED DATAVISA MIGRADOR DAS TRANSFERÊNCIAS DE TITULARIDADE REALIZADAS NO SIVS PARA TRANSFERÊNCIAS DE TITULARIDADE NO DATAVISA OBJETIVO(S) Permitir que a GGMED possa converter as transferências de titularidade realizadas no SIVS, e que não continham históricos, para transferências de titularidade no DATAVISA, mantendo o histórico das movimentações. COMO TER ACESSO? 13

14 Desenvolvido em JAVA com banco de dados ORACLE 9i UNIDADE GESTORA GIMED/GGIMP DATAVISA INSPEÇÃO EM INDÚSTRIAS FARMACÊUTICAS E FARMOQUÍMICAS OBJETIVO(S) manter o cadastro das inspeções em linhas de produção de indústrias produtoras de medicamentos e permitir o acompanhamento do fluxo de trabalho. COMO TER ACESSO? VERSÃO Desenvolvido em DELPHI com banco de dados em XML UNIDADE GESTORA UPROC/GGMED Agente Regulado Drogarias DATAVISA DROGARIA/SNGPC OBJETIVO(S) Escriturar a dispensação e a comercialização de produtos controlados. COMO TER ACESSO? VERSÃO Desenvolvido em DELPHI com banco de dados em XML UNIDADE GESTORA UPROC/GGMED Agente Regulado Farmácias DATAVISA FARMÁCIA/SNGPC OBJETIVO(S) Escriturar a dispensação e a comercialização de produtos controlados. COMO TER ACESSO? Desenvolvido em DELPHI com banco de dados em XML UNIDADE GESTORA UPROC/GGMED Agente Regulado Distribuidoras DATAVISA DISTRIBUIDOR/SNGPC OBJETIVO(S) Escriturar a dispensação e a comercialização de produtos controlados. COMO TER ACESSO? Desenvolvido em DELPHI com banco de dados em XML UNIDADE GESTORA UPROC/GGMED Agente Regulado Indústrias DATAVISA INDÚSTRIA/SNGPC OBJETIVO(S) Escriturar a dispensação e a comercialização de produtos controlados. COMO TER ACESSO? VERSÃO Desenvolvido em DELPHI com banco de dados em XML UNIDADE GESTORA UPROC/GGMED Agente Regulado Entidades de Ensino e Pesquisa DATAVISA ENSINO E PESQUISA/SNGPC OBJETIVO(S) Escriturar a dispensação e a comercialização de produtos controlados. COMO TER ACESSO? 14

15 VERSÃO Desenvolvido em DELPHI com banco de dados em XML UNIDADE GESTORA UPROC/GGMED Agente Regulado Entidades de Cultivo DATAVISA CULTIVO/SNGPC OBJETIVO(S) Escriturar a dispensação e a comercialização de produtos controlados. COMO TER ACESSO? VERSÃO UNIDADE GESTORA UPROC/GGMED SIGLA OU ACRÔNIMO DATAVISA CONTROLADOS/SNGPC Gestão de Produtos Controlados OBJETIVO(S) 1. verificar e acompanhar a escrituração realizada pelos agentes regulados; 2. gerir a distribuição nacional de selos de receituário; 3. emitir relatórios gerenciais de controle e acompanhamento. COMO TER ACESSO? VERSÃO UNIDADE GESTORA GGPAF CVSPAF e Agentes Regulados SISPAF - GESTÃO DE PORTOS OBJETIVO(S) 1. manter o cadastro de embarcações; 2. emitir certificados de livre prática; 3. emitir certificados de desratização; 4. emitir os termos de inspeção sanitária; 5. acompanhar a movimentação de viajantes marítimos; 6. acompanhar a movimentação de embarcações. COMO TER ACESSO? VERSÃO Desenvolvido em DELPHI com banco de dados em XML UNIDADE GESTORA UHOSP Hospitais Sentinelas CADASTRO NACIONAL DE NOTIFICAÇÕES DE EVENTOS ADVERSOS OBJETIVO(S) 1. notificar eventos adversos para as unidades de Tecnovigilância, Farmacovigilância e Hemovigilância. COMO TER ACESSO? 15

16 PRODUÇÃO Os aplicativos em PRODUÇÃO ou USO ROTINEIRO são aqueles que se encontram no terceiro e último ciclo da produção de programas de computador, ou seja já estão sendo utilizados por seus solicitantes. Neste estágio poderão ocorrer manutenções corretivas e evolutivas do aplicativo. UNIDADE GESTORA GT DATAVISA DATAVISA PROTOCOLO GERAL OBJETIVO(S) Manter o cadastro de documentos e de suas tramitações. COMO TER ACESSO? UNIDADE GESTORA GT DATAVISA DATAVISA REGISTRO DE PRODUTOS OBJETIVO(S) Manter o cadastro de produtos sujeitos ao registro e de seus processos, das áreas de alimentos, cosméticos, correlatos, medicamentos e saneantes. COMO TER ACESSO? UNIDADE GESTORA GT DATAVISA DATAVISA NOTIFICAÇÃO DE PRODUTOS OBJETIVO(S) Manter o cadastro de produtos notificados, das áreas de cosméticos e saneantes. COMO TER ACESSO? UNIDADE GESTORA GT DATAVISA DATAVISA AUTORIZAÇÃO DE FUNCIONAMENTO OBJETIVO(S) Manter o cadastro de empresas com autorizações de funcionamento. COMO TER ACESSO? 16

17 UNIDADE GESTORA GT DATAVISA DATAVISA PUBLICAÇÃO OBJETIVO(S) Manter, controlar e emitir as informações necessárias a publicação no Diário Oficial da União (DOU). COMO TER ACESSO? UNIDADE GESTORA GT DATAVISA DATAVISA EMISSÃO DE CERTIFICADOS/MEDICAMENTOS OBJETIVO(S) Emitir certificados de registro de medicamentos. COMO TER ACESSO? UNIDADE GESTORA GT DATAVISA DATAVISA TRANSFERÊNCIA DE TITULARIDADE/MEDICAMENTOS OBJETIVO(S) Permitir que a GGMED possa realizar a transferência de titularidade de produtos, mantendo o histórico das movimentações. COMO TER ACESSO? UNIDADE GESTORA GT DATAVISA DATAVISA TRANSFERÊNCIA DE TITULARIDADE/SANEANTES OBJETIVO(S) Permitir que a GGSAN possa realizar a transferência de titularidade de produtos, mantendo o histórico das movimentações. COMO TER ACESSO? UNIDADE GESTORA GT DATAVISA DATAVISA ARQUIVAMENTO DE DOCUMENTOS TÉCNICOS/CDS OBJETIVO(S) Realizar e controlar o arquivamento de documentos técnicos. COMO TER ACESSO? UNIDADE GESTORA GT DATAVISA DATAVISA CONSULTA DA TRAMITAÇÃO DE PROCES SOS/MEDICAMENTOS OBJETIVO(S) Permitir que os agentes regulados possam consultar a tramitação de processos da GGMED. COMO TER ACESSO? 17

18 UNIDADE GESTORA GT DATAVISA DATAVISA CONSULTA DA TRAMITAÇÃO DE PROCESSOS/AUTORIZAÇÃO DE FUNCIONAMENTO DE FARMÁCIAS E DROGARIAS OBJETIVO(S) Permitir que os agentes regulados possam consultar a tramitação de processos de autorização de funcionamento de Farmácias e Drogarias. COMO TER ACESSO? Desenvolvido em JAVA/J2EE com banco de dados ORACLE 9i UNIDADE GESTORA GGINF ANVISA DATAVISA - CONSULTA POR DISPOSITIVOS MÓVEIS AO CADASTRO NACIONAL DE EMPRESAS, ESTABELECIMENTOS E PRODUTOS REGISTRADOS OBJETIVO(S) 1. consultar o cadastro de empresas e estabelecimentos por CNPJ ou Número de Autorização de Funcionamento; 2. consultar o cadastro de produtos registrados por Número de Registro ou Código EAN. COMO TER ACESSO? UNIDADE GESTORA GEORA/GGGAF Agentes Regulados DATAVISA - PETICIONAMENTO ELETRÔNICO E ARRECADAÇÃO DE TAXAS OBJETIVO(S) 1. realizar petições eletrônicas de autorização de funcionamento, alimentos, cosméticos, correlatos, medicamentos e saneantes; 2. realizar pagamento de taxas por meio de transferência eletrônica de fundos, recolhimento na rede de compensação bancária e recolhimento por DARF. COMO TER ACESSO? Desenvolvido em JAVA com banco de dados ORACLE 9i UNIDADE GESTORA GGINF DATAVISA GERENCIAL OBJETIVO(S) Emitir relatórios gerenciais e de controle dos bancos de dados de autorização de funcionamento e registro de produtos. COMO TER ACESSO? Construído no MICROSTRATEGY com banco de dados ORACLE 9i UNIDADE GESTORA GEORA/GGGAF GERENCIAL - ARRECADAÇÃO OBJETIVO(S) Emitir relatórios e gráficos gerenciais sobre o recolhimento de taxas pagas e não-pagas em DARF, GRVS e GVS Eletrônica, por período, assunto, fator gerador, CNPJ, porte, UF e cidade. COMO TER ACESSO? 18

19 Construído no MICROSTRATEGY com banco de dados ORACLE 9i UNIDADE GESTORA GERHU/GGGAF GERENCIAL RECURSOS HUMANOS/SERVIDORES OBJETIVO(S) Emitir relatórios e gráficos gerenciais sobre o SIAPE, recolhimento da GEFIP, previsão de aposentadoria e folha de pagamento, por período, cargo, função, estado civil, faixa etária, escolaridade, UF, sexo, atividade, habilitação e outros. COMO TER ACESSO? Construído no MICROSTRATEGY com banco de dados ORACLE 9i UNIDADE GESTORA GGPAF GERENCIAL COMÉRCIO EXTERIOR (SISCOMEX) OBJETIVO(S) Emitir relatórios e gráficos gerenciais sobre o banco de dados de produtos importados e autorizados pela ANVISA e MAPA. COMO TER ACESSO? VERSÃO UNIDADE GESTORA UPROC/GGMED ANVISA, VISA e Agentes Regulados FÓRUM/SNGPC OBJETIVO(S) 1. realizar reuniões virtuais; 2. acompanhar a instalação e utilização dos aplicativos pelo público-alvo; 3. receber sugestões de melhoria e ajustes nos aplicativos. COMO TER ACESSO? VERSÃO UNIDADE GESTORA UPROC/GGMED FAQ/SNGPC OBJETIVO(S) 1. manter um banco de dados com as dúvidas mais freqüentes sobre o SNGPC. COMO TER ACESSO? VERSÃO UNIDADE GESTORA GGINF VISADOC GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS OBJETIVO(S) Manter o banco de dados de documentos eletrônicos e/ou digitalizados, gerados por outros aplicativos da ANVISA. O VISADOC é utilizado para armazenamento e recuperação de manuais de produtos, processos e petições, legislação sanitária, pareceres técnicos e jurídicos, sentenças judiciais, petições eletrônicas e outros. COMO TER ACESSO? 19

20 Construído no VISADOC UNIDADE GESTORA PROCURADORIA VISADOC SENTENÇAS JUDICIAIS OBJETIVO(S) 1. manter um banco de dados com as sentenças judiciais de primeira instância. COMO TER ACESSO? VERSÃO Construído no VISADOC UNIDADE GESTORA GGTPS VISADOC MANUAIS DE CORRELATOS OBJETIVO(S) 1. manter um banco de dados com os rótulos, instruções de uso e demais manuais de produtos correlatos. COMO TER ACESSO? Desenvolvido em ASP com Banco de Dados ORACLE 9i UNIDADE GESTORA GGREM DATAVISA MONITORAMENTO DE MERCADO OBJETIVO(S) 1. manter o cadastro de empresas produtoras de medicamentos genéricos; 2. manter o cadastro da comercialização dos medicamentos genéricos; 3. acompanhar a comercialização dos medicamentos genéricos. COMO TER ACESSO? https://www.anvisa.gov.br/monitoramento VERSÃO Desenvolvido em ASP com Banco de Dados ORACLE 9i UNIDADE GESTORA GIMED/GGIMP Conselhos Regionais de Farmácia DATAVISA VALIDAÇÃO DE FARMÁCIAS E DROGARIAS OBJETIVO(S) 1. verificar e validar os dados do estabelecimento e seu responsável técnico; 2. liberar a publicação da autorização de funcionamento. COMO TER ACESSO? https://www.anvisa.gov.br/formulariocrf/ VERSÃO Desenvolvido em DELPHI com banco de dados ORACLE 9i UNIDADE GESTORA GGINF DATAVISA CADASTRO DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL OBJETIVO(S) manter o cadastro da estrutura organizacional da ANVISA. COMO TER ACESSO? solicitar a unidade gestora 20

21 VERSÃO Desenvolvido em JAVA com Banco de Dados ORACLE 9i UNIDADE GESTORA OUVIDORIA ANVISATENDE OUVIDORIA OBJETIVO(S) Gerenciar e controlar as mensagens, solicitações de informações e denúncias feitas a Ouvidoria da ANVISA. O ANVISATENDE emite uma série de relatórios e gráficos gerenciais, permitindo o controle sobre o tempo de resposta e atendimento. COMO TER ACESSO? VERSÃO Desenvolvido em JAVA com Banco de Dados ORACLE 9i UNIDADE GESTORA GGINF DATAVISA CONTROLE DE ACESSO LÓGICO AOS APLICATIVOS OBJETIVO(S) Manter o cadastro de usuários, perfis de acesso e histórico de acessos e utilização dos aplicativos da ANVISA. COMO TER ACESSO? solicitar à unidade gestora 21

22 APLICATIVOS DEPARTAM ENTAIS São considerados aplicativos DEPARTAMENTAIS, aqueles que atendam a uma única unidade da ANVISA e/ou não sejam módulos dos aplicativos corporativos existentes. ADMINISTRATIVOS Os aplicativos ADMINISTRATIVOS são aqueles cuja finalidade é o controle e/ou gestão de áreasmeio da ANVISA. DESENVOLVIMENTO Os aplicativos em DESENVOLVIMENTO ou PROJETO são aqueles que se encontram no primeiro ciclo da produção de programas de computador, ou seja ainda estão em projeto e/ou construção. HOMOLOGAÇÃO Os aplicativos em HOMOLOGAÇÃO ou TESTE são aqueles que se encontram no segundo ciclo da produção de programas de computador, ou seja já estão sendo testados, verificados e validados por seus solicitantes. Neste estágio poderão ocorrer manutenções corretivas do aplicativo. PRODUÇÃO Os aplicativos em PRODUÇÃO ou USO ROTINEIRO são aqueles que se encontram no terceiro e último ciclo da produção de programas de computador, ou seja já estão sendo utilizados por seus solicitantes. Neste estágio poderão ocorrer manutenções corretivas e evolutivas do aplicativo. VERSÃO Desenvolvido em JAVA com Banco de Dados ORACLE 9i UNIDADE GESTORA GGPAF CVSPAF ESTATPAF CADASTRO ESTATÍSTICO OBJETIVO(S) Gerar informações estatísticas das ações em Portos, Aeroportos e Fronteiras COMO TER ACESSO? 22

23 VERSÃO Desenvolvido em MS Access UNIDADE GESTORA PROCURADORIA CONAU CONTROLE DE AUTOS DE INFRAÇÃO SANITÁRIA OBJETIVO(S) Manter o cadastro de autos de infração, pareceres técnicos da GGPAF, pareceres jurídicos da PROCURADORIA e cobrança de multas. COMO TER ACESSO? solicitar a unidade gestora VERSÃO Desenvolvido em MS Access UNIDADE GESTORA PROCURADORIA SISJUR ACOMPANHAMENTO DE PROCESSOS JURÍDICOS OBJETIVO(S) Manter o cadastro de ações judiciais e acompanhar o andamento de processos junto aos Tribunais de Justiça. COMO TER ACESSO? solicitar a unidade gestora VERSÃO Desenvolvido em MS Access UNIDADE GESTORA GEORA/GGGAF SIGLA OU ACRÔNIMO CONAUDIT CONTROLE DE PROCESSOS AUDITADOS OBJETIVO(S) Manter o cadastro e o controle de processos e taxas em auditoria. O CONAUDIT auxilia na recuperação de receitas e no ajuste da composição documental do processo, emitindo, se for o caso, exigências documentais e/ou de complementação ou restituição de taxas. COMO TER ACESSO? solicitar à unidade gestora VERSÃO Desenvolvido em MS Access UNIDADE GESTORA PROCURADORIA SIGLA OU ACRÔNIMO SISDOCPROC CONTROLE DE DOCUMENTOS OBJETIVO(S) Manter o cadastro e o controle de documentos e de sua tramitação interna na PROCURADORIA. COMO TER ACESSO? solicitar à unidade gestora VERSÃO Desenvolvido em DELPHI com banco de dados em ORACLE 9i UNIDADE GESTORA PROCURADORIA CODIVA INSCRIÇÃO E CONTROLE NA DÍVIDA ATIVA OBJETIVO(S) Manter o cadastro e o controle das empresas e estabelecimentos inscritas pela ANVISA na dívida ativa da União (CADIN). O CODIVA emite notificações, boletos, certidões negativas, faz baixa de débitos, estorna valores, outros. COMO TER ACESSO? solicitar à unidade gestora 23

24 FINALÍSTICOS Os aplicativos FINALÍSTICOS são aqueles cuja finalidade é o controle e/ou gestão de áreasfinalísticas (áreas de registro e fiscalização) da ANVISA. DESENVOLVIMENTO Os aplicativos em DESENVOLVIMENTO ou PROJETO são aqueles que se encontram no primeiro ciclo da produção de programas de computador, ou seja ainda estão em projeto e/ou construção. VERSÃO UNIDADE GESTORA GGTES Hospitais com SCIH (Serviço de Controle de Infecção Hospitalar) SINAIS CADASTRO NACIONAL DE CONTROLE DE INFECÇÕES EM SERVIÇOS DE SAÚDE VERSÃO (OFFLINE) UNIDADE GESTORA GGALI RÓTULO ROTULAGEM NUTRICIONAL OBJETIVO(S) Gerar rótulos para embalagens de alimentos com informações nutricionais. (OFFLINE) UNIDADE GESTORA GGPAF DIAGNÓSTICOS DOS CVSPAF OBJETIVO(S) Manter o cadastro, controle e acompanhamento administrativo dos CVSPAF. Out/2003 HOMOLOGAÇÃO Os aplicativos em HOMOLOGAÇÃO ou TESTE são aqueles que se encontram no segundo ciclo da produção de programas de computador, ou seja já estão sendo testados, verificados e validados por seus solicitantes. Neste estágio poderão ocorrer manutenções corretivas do aplicativo. 24

ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária Portfolio Soluções de Tecnologia da Informação Agência Nacional de Vigilância Sanitária

ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária Portfolio Soluções de Tecnologia da Informação Agência Nacional de Vigilância Sanitária ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária Portfolio Soluções de Tecnologia da Informação Agência Nacional de Vigilância Sanitária Gerência Geral de Gestão de Tecnologia da Informação Gerência de

Leia mais

RELATÓRIO RESUMIDO DAS ATIVIDADES DE SISTEMAS ATÉ MAIO DE 2005

RELATÓRIO RESUMIDO DAS ATIVIDADES DE SISTEMAS ATÉ MAIO DE 2005 Quantidade de Horas por Setores/Gerências Setores/Gerências Quantidade de Horas jan/05 fev/05 mar/05 abr/05 mai/05 TOTAL GADIP - GABINETE DO DIRETOR-PRESIDENTE 76 0 0 0 0 76 GGALI GERÊNCIA-GERAL DE ALIMENTOS

Leia mais

SENADO FEDERAL AUDIÊNCIA PÚBLICA TEMA: A QUESTÃO DE SEGURANÇA DOS CONSUMIDORES DE CRUZEIROS MARÍTIMOS NO BRASIL

SENADO FEDERAL AUDIÊNCIA PÚBLICA TEMA: A QUESTÃO DE SEGURANÇA DOS CONSUMIDORES DE CRUZEIROS MARÍTIMOS NO BRASIL SENADO FEDERAL AUDIÊNCIA PÚBLICA TEMA: A QUESTÃO DE SEGURANÇA DOS CONSUMIDORES DE CRUZEIROS MARÍTIMOS NO BRASIL COMPETÊNCIAS DA ANVISA AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA Paulo Biancardi Coury Gerente

Leia mais

Monitoramento de Produtos Saneantes

Monitoramento de Produtos Saneantes Monitoramento de Produtos Saneantes Paulo Roberto Rangearo Peres Gerência-Geral de Saneantes ANVISA - MS Curitiba, junho de 2013. ANVISA - MS Gerência-Geral de Saneantes Registro e Notificação de Saneantes

Leia mais

1 anos 5 anos Permanente

1 anos 5 anos Permanente PRAZOS DE GUARDA 100 POLÍTICAS E DIRETRIZES EM VIGILÂNCIA SANITÁRIA 101 PLANEJAMENTO 3 anos 5 anos Permanente 102 PROCEDIMENTOS 3 anos 5 anos Permanente 103 AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO 103.1 ANUAL 3 anos

Leia mais

Cosmetovigilância. Impacto na Inspeção. Produtos de Higiene Pessoal, Cosméticos e Perfumes. Maria do Carmo Lopes Severo - UINSC

Cosmetovigilância. Impacto na Inspeção. Produtos de Higiene Pessoal, Cosméticos e Perfumes. Maria do Carmo Lopes Severo - UINSC Cosmetovigilância Produtos de Higiene Pessoal, Cosméticos e Perfumes Roberto Wagner Barbirato Gerência Geral de Inspeção e Controle de Insumos, Medicamentos e Produtos - GGIMP Maria do Carmo Lopes Severo

Leia mais

Audiência Pública Senado Federal Comissão de Assuntos Econômicos Subcomissão de Marcos Regulatórios. Brasília, 1º de outubro de 2007

Audiência Pública Senado Federal Comissão de Assuntos Econômicos Subcomissão de Marcos Regulatórios. Brasília, 1º de outubro de 2007 Audiência Pública Senado Federal Comissão de Assuntos Econômicos Subcomissão de Marcos Regulatórios Brasília, 1º de outubro de 2007 A ANVISA Autarquia sob regime especial Independência administrativa e

Leia mais

Programação para 2011

Programação para 2011 Visadoc Assessoria em Vigilância Sanitária e Regulatória Curso de Assuntos Regulatórios e Registro de Produtos - Aplicados à Vigilância Sanitária Por que participar? O Curso de Assuntos Regulatórios e

Leia mais

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR A PRODUTOS ALIMENTARES GOURMET

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR A PRODUTOS ALIMENTARES GOURMET INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR A PRODUTOS ALIMENTARES GOURMET BRASIL ABRIL de 2015 Matriz Cultural do Mercado O Brasil é grande consumidor de produtos gourmet, porém existe logicamente um processo seletivo destes

Leia mais

CADASTRAMENTO DE EMPRESAS PERGUNTAS FREQUENTES

CADASTRAMENTO DE EMPRESAS PERGUNTAS FREQUENTES CADASTRAMENTO DE EMPRESAS PERGUNTAS FREQUENTES 1 Quais são os sujeitos que devem ser cadastrados e o que cada um representa no cadastro da empresa?...2 2 Como fazer para cadastrar uma empresa?...3 3 Cliquei

Leia mais

Brasília, 6 de novembro de 2013

Brasília, 6 de novembro de 2013 Brasília, 6 de novembro de 2013 Gerência de Controle Sanitário no Comércio Exterior GCCOE Gerência Geral de Portos, Aeroportos, Fronteiras e Recintos Alfandegados - GGPAF Alteração na forma de protocolizar

Leia mais

PROPOSTA DE PLANO DE AÇÃO E METAS DO CONTRATO DE GESTÃO E DESEMPENHO ENTRE MINISTÉRIO DA SAÚDE E ANVISA

PROPOSTA DE PLANO DE AÇÃO E METAS DO CONTRATO DE GESTÃO E DESEMPENHO ENTRE MINISTÉRIO DA SAÚDE E ANVISA Agência Nacional de Vigilância Sanitária Anvisa Assessoria de Planejamento Aplan PROPOSTA DE PLANO DE E S DO CONTRATO DE GESTÃO E DESEMPENHO ENTRE MINISTÉRIO DA SAÚDE E ANVISA Brasília, 31 de outubro de

Leia mais

Perguntas Frequentes sobre processos de liberação ANVISA para Pessoa Jurídica

Perguntas Frequentes sobre processos de liberação ANVISA para Pessoa Jurídica Perguntas Frequentes sobre processos de liberação ANVISA para Pessoa Jurídica Prezado cliente, Este material foi criado com o objetivo esclarecer possíveis dúvidas a respeito da inspeção de remessas importadas

Leia mais

CADASTRAMENTO DE EMPRESAS NA ANVISA PERGUNTAS FREQUENTES

CADASTRAMENTO DE EMPRESAS NA ANVISA PERGUNTAS FREQUENTES CADASTRAMENTO DE EMPRESAS NA ANVISA PERGUNTAS FREQUENTES Quais são os sujeitos que devem ser cadastrados e o que cada um representa no cadastro da empresa?...2 Como fazer para cadastrar uma empresa?...3

Leia mais

Manual de Solicitação de Autorização de Importação Específica, AEP, ADA, CNI e 2ª via de documentos

Manual de Solicitação de Autorização de Importação Específica, AEP, ADA, CNI e 2ª via de documentos 2014 Manual de Solicitação de Autorização de Importação Específica, AEP, ADA, CNI e 2ª via de documentos Autorização de Importação Específica: destinada a órgãos de repressão a entorpecentes, entidades

Leia mais

Importação de Produtos para Saúde

Importação de Produtos para Saúde Importação de Produtos para Saúde Gerência de Inspeção de Produtos e Autorização de Empresas em Portos, Aeroportos Fronteiras e Recintos Alfandegados GIPAF Mônica Cristina A. F. Duarte Organograma - ANVISA

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Agência Nacional de Vigilância Sanitária Agência Nacional de Vigilância Sanitária Café com Debate Escola Nacional de Administração Pública Brasília, 31 de agosto de 2006 Dirceu Raposo de Mello Diretor-Presidente da Anvisa A ANVISA Autarquia sob

Leia mais

Gerência de Produtos Diagnósticos de Uso in vitro

Gerência de Produtos Diagnósticos de Uso in vitro Gerência de Produtos Diagnósticos de Uso in vitro Brasília, 23 de maio de 2012 Augusto Bencke Geyer Valter Pereira de Oliveira Mônica Cristina A. F. Duarte* Coordenação e Redação Marcella Melo Vergne de

Leia mais

Acordos e Protocolos sem Repasse - Vigentes

Acordos e Protocolos sem Repasse - Vigentes Página 1 de 5 19/7/2015 Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN 20/7/2010 Desenvolver trabalhos e de ações de capacitação no âmbito científico, acadêmico e técnico de interesse comum às suas

Leia mais

Passo a Passo para Novas Notificações de Produtos Cosméticos Grau 1

Passo a Passo para Novas Notificações de Produtos Cosméticos Grau 1 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Passo a Passo para Novas Notificações de Produtos Cosméticos Grau 1 Gerência Geral de Cosméticos www.anvisa.gov.br Brasília, dezembro de 2005 Agência Nacional de

Leia mais

ANEXO I DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA

ANEXO I DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA ANEXO I DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA FARMÁCIA DE MANIPULAÇÃO: responsável técnico; identificação) do identificação) do identificação) do identificação) do FARMÁCIAS E DROGARIAS identificação) do identificação)

Leia mais

RASTREAMENTO DE MEDICAMENTOS

RASTREAMENTO DE MEDICAMENTOS RASTREAMENTO DE MEDICAMENTOS COORDENAÇÃO DO GRUPO DE TRABALHO PORTARIAS Nº 255/2011 E Nº 535/2011 PROPOSTA DE RESOLUÇÃO 40ª Reunião Ordinária do Conselho Consultivo Anvisa Brasília, 13 de junho de 2013

Leia mais

1.1. O que é taxa de fiscalização de vigilância sanitária (TFVS)? 1.3.1. Recolhimento de taxas em dias de greve da rede bancária

1.1. O que é taxa de fiscalização de vigilância sanitária (TFVS)? 1.3.1. Recolhimento de taxas em dias de greve da rede bancária Atualizado: 28 / 05 / 2014 - FAQ AI 1. Taxa de fiscalização de vigilância sanitária 1.1. O que é taxa de fiscalização de vigilância sanitária (TFVS)? 1.2. Quem deve pagar a TFVS? 1.3. Qual é a forma de

Leia mais

Atualizada.: 25/07/2013 4 MÉDIA COMPLEXIDADE ANEXO 1 G- DISTRIBUIDORAS

Atualizada.: 25/07/2013 4 MÉDIA COMPLEXIDADE ANEXO 1 G- DISTRIBUIDORAS 4 MÉDIA COMPLEXIDADE ANEXO 1 G- DISTRIBUIDORAS Drogarias; Ervanária, posto de medicamento, dispensário de medicamentos; Distribuidora com fracionamento de cosmético, perfume, produtos de higiene; Distribuidora

Leia mais

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PRODUTOS PARA SAÚDE. Coordenação de Inspeção de Produtos CPROD

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PRODUTOS PARA SAÚDE. Coordenação de Inspeção de Produtos CPROD ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PRODUTOS PARA SAÚDE Coordenação de Inspeção de Produtos CPROD CONTEÚDO 1. Organograma 2. Quadro de pessoal 3. Atividades de rotina 4. Atividades no âmbito nacional 5. Atividades

Leia mais

Manual de Apoio a Consultas ao Portal da Agência Nacional de Vigilância Sanitária ANVISA

Manual de Apoio a Consultas ao Portal da Agência Nacional de Vigilância Sanitária ANVISA COORDENADORIA DE TECNOLOGIA EM SAÚDE, ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA E APOIO DIAGNÓSTICO COORDENAÇÃO DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA Manual de Apoio a Consultas ao Portal da Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Leia mais

XXXIV Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Farmacêutica

XXXIV Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Farmacêutica XXXIV Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Farmacêutica Agência Nacional de Vigilância Sanitária ANVISA: Desafios e Metas para o Próximo Triênio INSTITUÍDA Anvisa Desafios e Metas para o Próximo

Leia mais

Projeto de Ação Conjunta de Inspeções em Distribuidoras de Medicamentos

Projeto de Ação Conjunta de Inspeções em Distribuidoras de Medicamentos Agência Nacional de Vigilância Sanitária Projeto de Ação Conjunta de Inspeções em Distribuidoras de Medicamentos Gerência-Geral de Inspeção e Controle de Medicamentos e Produtos Gerência de Investigação

Leia mais

Farmacovigilância no Brasil

Farmacovigilância no Brasil Agência Nacional de Vigilância Sanitária Farmacovigilância no Brasil Unidade de Farmacovigilância Brasília, May 2002 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Diretor Presidente Substituto da ANVISA Cláudio

Leia mais

ANEXO I IDENTIFICADOR DO PRODUTO. Fato Gerador (DV)

ANEXO I IDENTIFICADOR DO PRODUTO. Fato Gerador (DV) ANEXO I TABELA DE DESCONTOS DA TAXA DE FISCALIZAÇÃO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA IDENTIFICADOR DO PRODUTO TIPO DE EMPRESA ITENS DESCRIÇÃO DO FATO GERADOR Fato Gerador (DV) GRUPO I GRANDE GRUPO II GRANDE GRUPO

Leia mais

GUIA GEGAR. - Agência Nacional de Vigilância Sanitária ANVISA Gerência de Gestão da Arrecadação GEGAR

GUIA GEGAR. - Agência Nacional de Vigilância Sanitária ANVISA Gerência de Gestão da Arrecadação GEGAR GUIA GEGAR - Agência Nacional de Vigilância Sanitária ANVISA Gerência de Gestão da Arrecadação GEGAR 1 ÍNDICE SEÇÃO I: CADASTRAMENTO...4 SEÇÃO II SENHAS E E-MAILS...6 SEÇÃO III PETICIONAMENTO...9 SEÇÃO

Leia mais

DEZEMBRO/2013 - Estatísticas Mensais

DEZEMBRO/2013 - Estatísticas Mensais DEZEMBRO/2013 - Estatísticas Mensais Com o objetivo de divulgar informações sucintas e relevantes que subsidiem as ações da Anvisa, a Ouvidoria apresenta mensalmente, neste Boletim, os dados quantitativos

Leia mais

Manual de Solicitação da Autorização de Importação Específica

Manual de Solicitação da Autorização de Importação Específica 2014 Manual de Solicitação da Autorização de Importação Específica Autorização de Importação Específica destinada a órgãos de repressão a entorpecentes, entidades importadoras de controle de dopagem, laboratórios

Leia mais

VIGILÂNCIA SANITÁRIA:

VIGILÂNCIA SANITÁRIA: VIGILÂNCIA SANITÁRIA: O papel da AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA (ANVISA) e a atuação em Portos, Aeroportos, Fronteiras e Recintos Alfandegados (GGPAF) FELIPE BENTO JUNG Especialista em Regulação

Leia mais

Cadastro e dúvidas frequentes SISTEMA NACIONAL DE GERENCIAMENTO DE PRODUTOS CONTROLADOS

Cadastro e dúvidas frequentes SISTEMA NACIONAL DE GERENCIAMENTO DE PRODUTOS CONTROLADOS Cadastro e dúvidas frequentes SISTEMA NACIONAL DE GERENCIAMENTO DE PRODUTOS CONTROLADOS Sumário Parte I - Cadastro... 3 Parte II - Dúvidas frequentes... 6 1. Como fazer o inventário no SNGPC?... 6 2. A

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC nº 6, de 2 de janeiro de 2001(*).

RESOLUÇÃO - RDC nº 6, de 2 de janeiro de 2001(*). RESOLUÇÃO - RDC nº 6, de 2 de janeiro de 2001(*). Dispõe sobre o sistema de Recolhimento da Arrecadação de Taxas de Fiscalização de Vigilância Sanitária e dá outras providências. A Diretoria Colegiada

Leia mais

2. Conforme exigido no Anexo II, item 1.4 do edital os produtos devem atender às Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e emprego.

2. Conforme exigido no Anexo II, item 1.4 do edital os produtos devem atender às Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e emprego. Ilmo. Sr. Dr. Pregoeiro SESI/BA Pregão Eletrônico 20/2012 Objeto: Razões de Recurso IMUNOSUL DISTRIBUIDORA DE VACINAS E PRODUTOS MÉDICOS HOSPITALARES LTDA, já qualificada, em face do Pregão Presencial

Leia mais

Nova Estrutura Organizacional da Anvisa

Nova Estrutura Organizacional da Anvisa Nova Estrutura Organizacional da Anvisa Agenda Histórico Planejamento Estratégico Nova Estrutura Agenda Histórico Planejamento Estratégico Nova Estrutura Organograma antigo da agência Orientação das áreas

Leia mais

Diário Oficial da União Seção 1 DOU 11 de dezembro de 2013 [Páginas 76-77]

Diário Oficial da União Seção 1 DOU 11 de dezembro de 2013 [Páginas 76-77] *Este texto não substitui o publicado do Diário Oficial da União* Diário Oficial da União Seção 1 DOU 11 de dezembro de 2013 [Páginas 76-77] RESOLUÇÃO - RDC Nº 54, DE10 DE DEZEMBRO DE 2013 Dispõe sobre

Leia mais

COMO PROCEDER PARA COMERCIALIZAR MEDICAMENTOS CONTROLADOS

COMO PROCEDER PARA COMERCIALIZAR MEDICAMENTOS CONTROLADOS COMO PROCEDER PARA COMERCIALIZAR MEDICAMENTOS CONTROLADOS SNGPC Controle informatizado da Portaria 344/1998 Com o objetivo de facilitar o controle dos medicamentos pertencentes à Portaria 344/MS 1998,

Leia mais

Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados SNGPC: Inovando na qualidade de monitoramento e controle de medicamentos no Brasil

Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados SNGPC: Inovando na qualidade de monitoramento e controle de medicamentos no Brasil SNGPC: Inovando na qualidade de monitoramento e controle de medicamentos no Brasil SNGPC Ferramenta informatizada para captura de dados e geração de informação, a cerca da prescrição, dispensação e consumo

Leia mais

Ficha Cadastral de Fornecedores

Ficha Cadastral de Fornecedores de Fornecedores Informações Jurídicas Razão Social: CNPJ: Nome Fantasia: Responsáveis legais: CPF: Responsável técnico: Nº Documento: Órgão emissor: CNES: ANS: Endereço Completo: Fone/Fax: e-mail vendas:

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC No- 22, DE 23 DE ABRIL DE 2013

RESOLUÇÃO - RDC No- 22, DE 23 DE ABRIL DE 2013 RESOLUÇÃO - RDC No- 22, DE 23 DE ABRIL DE 2013 Aprova os Procedimentos Comuns para as Inspeções nos Fabricantes de Produtos Médicos e Produtos para Diagnóstico de Uso in vitro nos Estados Partes, e dá

Leia mais

Procedimento para Peticionamento Manual na REBLAS:

Procedimento para Peticionamento Manual na REBLAS: Procedimento para Peticionamento Manual na REBLAS: Caso a empresa já esteja cadastrada no Portal da ANVISA, seguir os passos abaixo. Caso contrário, verificar o Procedimento para Cadastro de Empresas,

Leia mais

JAIME CÉSAR DE MOURA OLIVEIRA

JAIME CÉSAR DE MOURA OLIVEIRA Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 27, de 06 de abril de 2015 D.O.U de 08/04/2015 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA EMISSÃO DO ALVARÁ SANITÁRIO. Área de Medicamentos e Produtos de Interesse à Saúde (AMPIS)

DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA EMISSÃO DO ALVARÁ SANITÁRIO. Área de Medicamentos e Produtos de Interesse à Saúde (AMPIS) 1 DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA EMISSÃO DO ALVARÁ SANITÁRIO Área de Medicamentos e Produtos de Interesse à Saúde (AMPIS) DROGARIAS (CONFORME LEI FEDERAL 5991/73, RESOLUÇÃO RDC ANVISA 44/09 E OUTRAS PERTINENTES)

Leia mais

SELO ABRAIDI Programa de BPADPS

SELO ABRAIDI Programa de BPADPS SELO ABRAIDI Programa de BPADPS Reuniões: Julho a Agosto de 2010 Associação Brasileira de Importadores e Distribuidores de Implantes PAUTA * OBJETIVOS * ASPECTOS FUNDAMENTAIS * HISTÓRICO * SITUAÇÃO ATUAL

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Agência Nacional de Vigilância Sanitária Agência Nacional de Vigilância Sanitária Gerência-Geral de Medicamentos Unidade de Produtos Controlados - UPROC Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados - HISTÓRICO O controle de substâncias

Leia mais

Componente Curricular: Deontologia e Bioética Farmacêutica PLANO DE CURSO

Componente Curricular: Deontologia e Bioética Farmacêutica PLANO DE CURSO CURSO DE FARMÁCIA Autorizado pela Portaria nº 991 de 01/12/08 DOU Nº 235 de 03/12/08 Seção 1. Pág. 35 Componente Curricular: Deontologia e Bioética Farmacêutica Código: FAR - 106 Pré-requisito: - Período

Leia mais

Reunião com Associações de Empresas de Produtos para Saúde

Reunião com Associações de Empresas de Produtos para Saúde Reunião com Associações de Empresas de Produtos para Saúde Atualização de Requisitos para Regularização de Produtos REGULAMENTO TÉCNICO DE PRODUTOS PARA CADASTRO DE PRODUTOS PARA SAÚDE RDC 40/2015 GEMAT

Leia mais

1. Sistema de cadastramento para empresas NÃO cadastradas (cadastro inicial) 1.1. Links de acesso direto na área de cadastro

1. Sistema de cadastramento para empresas NÃO cadastradas (cadastro inicial) 1.1. Links de acesso direto na área de cadastro Atualizado: 22 / 04 / 2013 - FAQ - AI 1. Sistema de cadastramento para empresas NÃO cadastradas (cadastro inicial) 1.1. Links de acesso direto na área de cadastro 1.2. Informações gerais 1.3. Tabela Ação

Leia mais

CURSOS PRESENCIAIS (Também podem ser ministrados in company)

CURSOS PRESENCIAIS (Também podem ser ministrados in company) 1 CURSOS PRESENCIAIS (Também podem ser ministrados in company) BOAS PRÁTICAS DE MANIPULAÇÃO BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO BOAS PRÁTICAS DE LABORATÓRIO BOAS PRÁTICAS DE ARMAZENAMENTO, LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Leia mais

Inovação, Regulação e Certificação. I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde

Inovação, Regulação e Certificação. I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde Inovação, Regulação e Certificação I CIMES 1º Congresso de Inovação em Materiais e Equipamentos para Saúde São Paulo 11/04/2012 ABDI Criada pelo Governo Federal em 2004 Objetivo Objetivos Desenvolver ações

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC Nº 124, DE 13 DE MAIO DE 2004.

RESOLUÇÃO - RDC Nº 124, DE 13 DE MAIO DE 2004. RESOLUÇÃO - RDC Nº 124, DE 13 DE MAIO DE 2004. Dispõe sobre os procedimentos gerais para utilização dos serviços de protocolo de correspondências e documentos técnicos no âmbito da Anvisa e sobre as formas

Leia mais

Certificado Digital Usos e Aplicações

Certificado Digital Usos e Aplicações Certificado Digital Usos e Aplicações Certificado Digital: Onde usar? O certificado digital é um documento eletrônico que proporciona agilidade em muitas das atividades realizadas atualmente por seu titular.

Leia mais

AGENDAMENTO DE AUDIÊNCIAS (INTERNET) GEDES Gerência de Desenvolvimento de Sistemas GGINF Gerência-Geral de Informação

AGENDAMENTO DE AUDIÊNCIAS (INTERNET) GEDES Gerência de Desenvolvimento de Sistemas GGINF Gerência-Geral de Informação Agência Nacional de Vigilância Sanitária GEDES Gerência de Desenvolvimento de Sistemas GGINF Gerência-Geral de Informação www.anvisa.gov.br Brasília, agosto de 2002 Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 05, de 28 de janeiro de 2015 D.O.U de 29/01/2015

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 05, de 28 de janeiro de 2015 D.O.U de 29/01/2015 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 05, de 28 de janeiro de 2015 D.O.U de 29/01/2015 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

GGTIN Gerência-Geral de Tecnologia da Informação Área de Cadastro

GGTIN Gerência-Geral de Tecnologia da Informação Área de Cadastro Anvisa Agência Nacional de Vigilância Sanitária Cadastro de Instituições Agosto 2011 GGTIN Gerência-Geral de Tecnologia da Informação Área de Cadastro O Cadastro O sistema 2 Permite que as instituições

Leia mais

Guia de Submissão Eletrônica de Texto de Bula

Guia de Submissão Eletrônica de Texto de Bula Agência Nacional de Vigilância Sanitária Guia de Submissão Eletrônica de Texto de Bula Gerência-geral de Medicamentos - GGMED www.anvisa.gov.br Brasília, 13 de janeiro de 2014 Agência Nacional de Vigilância

Leia mais

considerando a necessidade de implementar ações que venham contribuir para a melhoria da qualidade da assistência à saúde;

considerando a necessidade de implementar ações que venham contribuir para a melhoria da qualidade da assistência à saúde; Resolução - RDC nº 132, de 29 de maio de 2003 D.O.U de 02/06/2003 Dispõe sobre o registro de medicamentos específicos. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária no uso da atribuição

Leia mais

SNGPC versão 2.0 Antimicrobianos

SNGPC versão 2.0 Antimicrobianos SNGPC versão 2.0 Antimicrobianos Farm. Adam Macedo Adami Especialista em Dependências Químicas e Farmacologia Gerente de Medicamentos e Produtos da VISA Estadual Gestor Estadual do SNGPC de Mato Grosso

Leia mais

Regulamentação e Implantação da Cosmetovigilância no Brasil

Regulamentação e Implantação da Cosmetovigilância no Brasil Ministério da Saúde Gerência-Geral de Cosméticos Regulamentação e Implantação da Cosmetovigilância no Brasil Brasília, 27 de julho de 2006 Tassiana Fronza Gerência Geral de Cosméticos MISSÃO DA ANVISA

Leia mais

www.grupoidealbr.com.br Conteúdo: legislação sanitária Professor (a): Paulo Nogueira Mini currículo: Fiscal Sanitário Municipal de Nível Superior da Vigilância Sanitária Municipal de Belo Horizonte. Biólogo

Leia mais

Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados SNGPC

Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados SNGPC Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados SNGPC X Congresso Brasileiro de Informática em Saúde Outubro de 2006 Márcia Gonçalves de Oliveira, Jussara Alves de Assis, Maurício Tonato, Victor

Leia mais

RDC 60. Perguntas e Respostas. RDC nº 60, RDC 60 - PERGUNTAS E RESPOSTAS

RDC 60. Perguntas e Respostas. RDC nº 60, RDC 60 - PERGUNTAS E RESPOSTAS Regulamentação SOBRE AMOSTRAS GRÁTIS DE MEDICAMENTOS RDC 60 Perguntas e Respostas RDC nº 60, de 26 de NOVEmbro de 2009 1 Regulamentação SOBRE AMOSTRAS GRÁTIS RDC 60 Perguntas e Respostas RDC nº 60, de

Leia mais

1.2. Escrituração de medicamentos e insumos farmacêuticos. 1.2.2. Arquivos XML sem movimentações. 1.2.2.1. Medicamentos vencidos

1.2. Escrituração de medicamentos e insumos farmacêuticos. 1.2.2. Arquivos XML sem movimentações. 1.2.2.1. Medicamentos vencidos Atualizado: 25 / 10 / 2013 FAQ AI 1. Escrituração e movimentação dos arquivos XML no SNGPC 1.1. Programa interno do estabelecimento 1.1.1. Alteração do software 1.2. Escrituração de medicamentos e insumos

Leia mais

GERÊNCIA GERAL DE INSPEÇÃO E CONTROLE DE INSUMOS, MEDICAMENTOS E PRODUTOS

GERÊNCIA GERAL DE INSPEÇÃO E CONTROLE DE INSUMOS, MEDICAMENTOS E PRODUTOS GERÊNCIA GERAL DE INSPEÇÃO E CONTROLE DE INSUMOS, MEDICAMENTOS E PRODUTOS Marcelo Vogler Especialista em Regulação e Vigilância Sanitária Farmacêutico Industrial GGIMP Competências Principais - Conceder

Leia mais

Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados

Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados Ferramenta para o trabalho da vigilância sanitária Acesso do SNGPC VISAS Setor regulado Acesso Os órgãos de Vigilância Sanitária não precisarão

Leia mais

Projeto Ouvidoria Itinerante para a CVSPAF de. Estatísticas Mensais. fevereiro/2015

Projeto Ouvidoria Itinerante para a CVSPAF de. Estatísticas Mensais. fevereiro/2015 Projeto Ouvidoria Itinerante para a CVSPAF de São Estatísticas Paulo - SP. Mensais fevereiro/2015 Ouvidoria/Anvisa Ano 2015 1 Diretor Presidente Interino Jaime César de Moura Oliveira Diretores Ivo Bucaresky

Leia mais

Ivo Bucaresky CONBRAFARMA. Diretor ANVISA. Agosto de 2015

Ivo Bucaresky CONBRAFARMA. Diretor ANVISA. Agosto de 2015 Ivo Bucaresky Diretor ANVISA CONBRAFARMA Agosto de 2015 1 PROGRAMA DE MELHORIA DO PROCESSO DE REGULAMENTAÇÃO Diretrizes: Fortalecimento da capacidade institucional para gestão em regulação Melhoria da

Leia mais

1. Equipamentos para a saúde: Registro, Cadastro, Regularidade e Legislação. 1.1.2. Lista de documentos para Registro e Cadastro

1. Equipamentos para a saúde: Registro, Cadastro, Regularidade e Legislação. 1.1.2. Lista de documentos para Registro e Cadastro Atualizado: 04 / 09 / 2013 FAQ AI 1. Equipamentos para a saúde: Registro, Cadastro, Regularidade e Legislação 1.1. Registrar ou cadastrar 1.1.1. Requisitos 1.1.1.1. Monitores de pressão sanguínea não invasivos

Leia mais

O papel da Anvisa nos eventos em massa. DENISE DE OLIVEIRA RESENDE Coordenadora GT/ANVISA

O papel da Anvisa nos eventos em massa. DENISE DE OLIVEIRA RESENDE Coordenadora GT/ANVISA O papel da Anvisa nos eventos em massa DENISE DE OLIVEIRA RESENDE Coordenadora GT/ANVISA DECRETO DE 14 DE JANEIRO DE 2010 CG COPA 2014 Casa Civil ME MDIC MCid MDef MCT MinC MCom CÂMARAS TEMÁTICAS DA COPA

Leia mais

www.anvisa.gov.br NOTA TÉCNICA Nº. 002/2013- VERSÃO 2.0 SNGPC Orientações de procedimentos referentes à versão 2.0 SNGPC

www.anvisa.gov.br NOTA TÉCNICA Nº. 002/2013- VERSÃO 2.0 SNGPC Orientações de procedimentos referentes à versão 2.0 SNGPC NOTA TÉCNICA Nº. 002/2013- VERSÃO 2.0 SNGPC Orientações de procedimentos referentes à versão 2.0 SNGPC Coordenação do Sistema de Gerenciamento de Produtos Controlados Gerência Geral de Medicamentos - CSGPC/NUVIG

Leia mais

RESOLUÇÃO RDC Nº 133, DE 29 DE MAIO DE 2003

RESOLUÇÃO RDC Nº 133, DE 29 DE MAIO DE 2003 RESOLUÇÃO RDC Nº 133, DE 29 DE MAIO DE 2003 Dispõe sobre o registro de Medicamento Similar e dá outras providências. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária Anvisa Fiscalização de Alimentos Importados nos Portos, Aeroportos e Postos de Fronteira no Brasil

Agência Nacional de Vigilância Sanitária Anvisa Fiscalização de Alimentos Importados nos Portos, Aeroportos e Postos de Fronteira no Brasil Fiscalização de Alimentos Importados nos Portos, Aeroportos e Postos de Fronteira no Brasil Brasília, 21 de outubro de 2014 Postos da ANVISA 77 Postos da Anvisa em todo o território que Realizam atividades

Leia mais

Anvisa Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Anvisa Agência Nacional de Vigilância Sanitária Anvisa Agência Nacional de Vigilância Sanitária Cadastro de Instituições e Usuários - NOTIVISA Setembro - 2012 NUVIG - Núcleo de Gestão do Sistema Nacional de Notificação e Investigação em Vigilância Sanitária

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº. 003/2013- VERSÃO 2.0 SNGPC

NOTA TÉCNICA Nº. 003/2013- VERSÃO 2.0 SNGPC NOTA TÉCNICA Nº. 003/2013- VERSÃO 2.0 SNGPC Orientações de procedimentos referentes à versão 2.0 SNGPC Coordenação do Sistema de Gerenciamento de Produtos Controlados Gerência Geral de Medicamentos - CSGPC/NUVIG

Leia mais

TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e as Resoluções Nº 31/97 e 09/01 do Grupo Mercado Comum.

TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e as Resoluções Nº 31/97 e 09/01 do Grupo Mercado Comum. MERCOSUL/XXXVI SGT Nº11/P. RES. N /11 PROCEDIMENTOS COMUNS PARA AS INSPEÇÕES NOS FABRICANTES DE PRODUTOS MÉDICOS E PRODUTOS PARA DIAGNÓSTICO DE USO IN VITRO NOS ESTADOS PARTES (REVOGAÇÃO DAS RES. GMC Nº

Leia mais

Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados

Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados Portaria SVS/MS nº. 344 12 de maio de 1998 Aprova o Regulamento Técnico sobre substâncias e medicamentos sujeitos a controle especial. LISTA /

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº. 003/2013- VERSÃO 2.0 SNGPC

NOTA TÉCNICA Nº. 003/2013- VERSÃO 2.0 SNGPC NOTA TÉCNICA Nº. 003/2013- VERSÃO 2.0 SNGPC Orientações de procedimentos referentes à versão 2.0 SNGPC Coordenação do Sistema de Gerenciamento de Produtos Controlados Gerência Geral de Medicamentos - CSGPC/NUVIG

Leia mais

ALIMENTAÇÃO DA PRODUÇÃO NO SISTEMA DE INFORMAÇÃO AMBULATORIAL (SIA/SUS)

ALIMENTAÇÃO DA PRODUÇÃO NO SISTEMA DE INFORMAÇÃO AMBULATORIAL (SIA/SUS) manual para as vigilâncias sanitárias ALIMENTAÇÃO DA PRODUÇÃO NO SISTEMA DE INFORMAÇÃO AMBULATORIAL (SIA/SUS) Agência Nacional de Vigilância Sanitária Anvisa - 1 - Conteúdo APRESENTAÇÃO...5 PROCEDIMENTOS

Leia mais

Aplicação FUNCIONALIDADES

Aplicação FUNCIONALIDADES O sistema Advice é uma solução Corpdigital baseada na web que centraliza, de forma totalmente integrada, as atividades de um conselho de fiscalização profissional. A ferramenta apresenta módulos integrados

Leia mais

Perguntas Frequentes sobre liberação de processos ANVISA Pessoa Física

Perguntas Frequentes sobre liberação de processos ANVISA Pessoa Física Perguntas Frequentes sobre liberação de processos ANVISA Pessoa Física Prezado cliente, Este material foi criado com o objetivo de esclarecer todas as dúvidas que podem surgir a respeito da inspeção de

Leia mais

REGISTRO DE MEDICAMENTOS

REGISTRO DE MEDICAMENTOS REGISTRO DE MEDICAMENTOS Deborah Masano Cavaloti Manira Georges Soufia 1 Como a Anvisa avalia o registro de medicamentos novos no Brasil Brasília, 20 de janeiro de 2005 No Brasil, os medicamentos são registrados

Leia mais

Seminário Valor Econômico Complexo Industrial da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária Regulação em Saúde

Seminário Valor Econômico Complexo Industrial da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária Regulação em Saúde Seminário Valor Econômico Complexo Industrial da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária Regulação em Saúde Dirceu Raposo de Mello Diretor-Presidente São Paulo, 1º de março de 2010 Vigilância Sanitária

Leia mais

Manual de Preenchimento do Balanço de Substâncias Psicoativas e Outras Sujeitas a Controle Especial - BSPO

Manual de Preenchimento do Balanço de Substâncias Psicoativas e Outras Sujeitas a Controle Especial - BSPO Agência Nacional de Vigilância Sanitária Manual de Preenchimento do Balanço de Substâncias Psicoativas e Outras Sujeitas a Controle Especial - BSPO Gerência-Geral de Medicamentos Unidade de Medicamentos

Leia mais

Instruções para o preenchimento do Formulário 3

Instruções para o preenchimento do Formulário 3 Instruções para o preenchimento do Formulário 3 O Formulário 3 tem como finalidade a requisição para Inscrição ou Reativação de um estabelecimento no CRF-SP. A imagem foi dividida de acordo com o esquema

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 95, de 09 de outubro de 2014 D.O.U de 10/10/2014

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 95, de 09 de outubro de 2014 D.O.U de 10/10/2014 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 95, de 09 de outubro de 2014 D.O.U de 10/10/2014 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

REDE SENTINELA - Uma Visão Geral

REDE SENTINELA - Uma Visão Geral REDE SENTINELA - Uma Visão Geral Patricia Fernanda Toledo Barbosa Coordenação de Vigilância em Serviços Sentinela Campinas SP, 10 de maio de 2011. VISA PRODUÇÃO CONSUMO AVALIAÇÃO, ANÁLISE e GERENCIAMENTO

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária e a regulação e controle sanitário de medicamentos no Brasil

Agência Nacional de Vigilância Sanitária e a regulação e controle sanitário de medicamentos no Brasil Agência Nacional de Vigilância Sanitária e a regulação e controle sanitário de medicamentos no Brasil Global GS1 Healthcare Conference São Paulo, 16 de março de 2010 Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Leia mais

Resolução nº 23, de 15 de março de 2000 (DOU 16/03/2000)

Resolução nº 23, de 15 de março de 2000 (DOU 16/03/2000) Resolução nº 23, de 15 de março de 2000 (DOU 16/03/2000) Dispõe sobre O Manual de Procedimentos Básicos para Registro e Dispensa da Obrigatoriedade de Registro de Produtos Pertinentes à Área de Alimentos

Leia mais

AGENDA REGULATÓRIA BIÊNIO 2013-2014 MACROTEMA

AGENDA REGULATÓRIA BIÊNIO 2013-2014 MACROTEMA AGENDA REGULATÓRIA BIÊNIO 2013-2014 MACROTEMA Lista de temas do Macrotema Produtos Sujeitos à Vigilância Sanitária Nº TEMA 107 Auditorias de produtos sujeitos à vigilância sanitária 108 Autorização de

Leia mais

Apresentação. E&L ERP Administração de Receitas Tributárias. rias. PostgreSQL 8.3. Domingos Martins ES. v. 1.0

Apresentação. E&L ERP Administração de Receitas Tributárias. rias. PostgreSQL 8.3. Domingos Martins ES. v. 1.0 Apresentação 1 E&L ERP Administração de Receitas Tributá PostgreSQL 8.3 Domingos Martins ES v. 1.0 2 Receitas Tributá Introdução: Com a crescente necessidade de gerar sua própria receita, os Municípios

Leia mais

SISTEMA DE SUPORTE A DECISÃO DA SPU METADADOS

SISTEMA DE SUPORTE A DECISÃO DA SPU METADADOS SISTEMA DE SUPORTE A DECISÃO DA SPU METADADOS OBJETIVOS DO SISTEMA DE SUPORTE À DECISÃO DA SPU O Sistema de Suporte à Decisão da SPU visa dotar a Secretaria de Patrimônio da União de informações de caráter

Leia mais

2. Quais os objetivos do Programa Nacional de Segurança do Paciente?

2. Quais os objetivos do Programa Nacional de Segurança do Paciente? O tema Segurança do Paciente vem sendo desenvolvido sistematicamente pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) desde sua criação, cooperando com a missão da Vigilância Sanitária de proteger

Leia mais

Rastreabilidade e Autenticidade de Medicamentos

Rastreabilidade e Autenticidade de Medicamentos AUDIÊNCIA PÚBLICA CCT - SENADO FEDERAL Assunto: Instruir o PLS 521/2007 Sen. Valdir Raupp Rastreabilidade e Autenticidade de Medicamentos Consulta Pública nº 08, de 04/03/2008 DOU de 05/03/08 Histórico

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 7, de 04 de fevereiro de 2015 D.O.U de 09/02/2015

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 7, de 04 de fevereiro de 2015 D.O.U de 09/02/2015 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 7, de 04 de fevereiro de 2015 D.O.U de 09/02/2015 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO 1 1 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2008 PROCESSO

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 44, de 18 de junho de 2014 D.O.U de 20/06/2014

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 44, de 18 de junho de 2014 D.O.U de 20/06/2014 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 44, de 18 de junho de 2014 D.O.U de 20/06/2014 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

A Implantação do Operador Econômico Autorizado no Brasil: Papel dos Anuentes

A Implantação do Operador Econômico Autorizado no Brasil: Papel dos Anuentes CÂMARA DE COMÉRCIO EXTERIOR Secretaria-Executiva A Implantação do Operador Econômico Autorizado no Brasil: Papel dos Anuentes 25 de setembro de 2009 Instituto Aliança Procomex - SP LYTHA SPÍNDOLA Secretária-Executiva

Leia mais