Programação para 2011

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programação para 2011"

Transcrição

1 Visadoc Assessoria em Vigilância Sanitária e Regulatória Curso de Assuntos Regulatórios e Registro de Produtos - Aplicados à Vigilância Sanitária Por que participar? O Curso de Assuntos Regulatórios e Registro de Produtos Aplicados à Vigilância Sanitária, é uma excelente oportunidade para que os profissionais possam se atualizar, conhecer em detalhes o jargão técnico da área e os procedimentos administrativos para submissão de dossiês de autorizações e registro de produtos e, também para quem está ingressando nessa área. O curso é ministrado por profissionais que atuam no setor há muitos anos. A quem se destina Indústrias: Farmacêutica, Cosmética, Alimentícia, Produtos para a Saúde, Veterinária Farmácias e Drogarias Serviços: Escritórios de Advocacia, Consultoria e Assessoria Técnica, Hospitais, Clínicas, Seguros Governo: Profissionais das Vigilâncias Sanitárias de esfera Municipal, Estadual e Federal Profissionais da área, estudantes Considerações Gerais: Programação para 2011 Descontos de 10% para segundo participante da mesma empresa e 15% para estudantes, Descontos de 10% para o segundo curso e desconto de 20% para mais de 2 cursos. As vagas serão prenchidas por ordem de inscrição CONFIRMADA. Havendo disponibilidade, poderão ser abertas outras turmas para o mesmo curso. Havendo interesse em algum curso e não tendo disponibilidade para a data ou local, as apostilas estarão sendo disponibilizadas por 10% de desconto do valor do Curso em questão.

2 Visadoc Assessoria em Vigilância Sanitária e Regulatória MÓDULO 1 Autorizações e Licenças de Funcionamento Sanitários Autorizações de Funcionamento no âmbito da saúde Federal Licenças paralelas: Ambiental, Laudo Técnico de Avaliação, Alvará Municipal, Polícia Civil, Polícia Federal, Exército, Bombeiros, IBAMA, CETESB Licenças de Funcionamento no âmbito Municipal e Estadual Legislação Geral Data prevista: 19/03/ Horário: 8:30h às 16:30h Valor: 300,00 (Incluso: Material, Certificado e Coffee Break)

3 Visadoc Assessoria em Vigilância Sanitária e Regulatória MÓDULO 2 Registro de Cosméticos, Cosmecêuticos e medicamentos Dermatológicos Registro de Cosméticos o Definições o Princípios básicos da legislação de referência para registro o Categorias e suas respectivas diferenças o Listas de substâncias o Registro; Notificação; Isenção Borderline entre medicamentos dermatológicos e cosméticos Enquadramento na categoria de venda: isentos de prescrição (MIP) ou sob prescrição médica (Rx) Registro de medicamentos dermatológicos: similares e novos Notificação simplificada de medicamentos dermatológicos Data prevista: 15 e 16/04/ Horário: 8:30h às 16:30h medicante confirmação.

4 MÓDULO 3 Registro de Produtos Correlatos / Produtos para a Saúde (incluindo produtos eletromédicos) e Diagnóstico in vitro Panorama do registro de Produtos para a Saúde o Registro de materiais e artigos médicos o Procedimentos administrativos da ANVISA relacionados ao registro o Elaboração de dossiê de produto correlato o Registro e certificação de produtos eletromédicos Registro de Produtos para Diagnóstico de uso in vitro (DIV) o ANVISA: estrutura e áreas envolvidas com licenças para DIV o Regulamentos Técnicos DIV para Registro, Revalidação, Alteração e Cancelamento (RDC 206/2006 Kits Classes I, II e III, Equipamentos RDC 185/2001 Classes I e II) o Produtos Classe III e requerimentos de validação INCQS o Elaboração de dossiê de produtos DIV RDC 185 de 13 Outubro de 2006 (abordagem geral sobre o relatório econômico) o Regulamentações, Boas Práticas de Fabricação e Controle, Armazenagem e Distribuição DIVs (enfoque no arquivamento/disponibilidade da documentação do Registro na empresa) o Caracterização dos Produtos para Saúde; Componentes da Autorização de Mercado de Produtos para Saúde; Dez Mandamentos do Fornecedor de Produtos para Saúde; Riscos da Não Conformidade à Regulamentação; Desafios do Processo de Autorização de Mercado; Atribuições dos Profissionais de Assuntos Regulatórios; Interação com as Autoridades Regulamentadoras (Visas e Anvisa); Contextualização do Registro, Cadastramento e Autorização de Modelo de Produtos para Saúde; Conteúdo do Registro, Cadastramento e Autorização de Modelo de Produtos para Saúde; Estudo de Caso de Registro de Produto para Saúde. Data prevista: 6, 7, 13 e 14/05/ Horário: 8:30h às 16:30h Valor: 520,00 (Incluso: Material, Certificado e Coffee Break) medicante confirmação.

5 MÓDULO 4 Registro de Medicamentos Específicos, Biológicos, Fitoterápicos e Homeopáticos Registro de Medicamentos Específicos o Fundamentos legais o Soluções Parenterais de Grande Volume e Adequação ao Sistema Fechado o Testes de estabilidade e Controle de Qualidade o Considerações sobre medicamentos importados o Controle de qualidade de Vitaminas e Nutrição Parenteral o Dificuldades da indústria na obtenção do registro do Medicamento Específico Registro de medicamentos biológicos e biotecnológicos o Biofármacos / Biomedicamentos; Característica dos medicamentos biotecnológicos o Legislação o RDC 315/05 e avanços da Anvisa Registro de Medicamentos Dinamizados Industrializados (Homeopáticos, Antroposóficos e Antihomotóxicos) o Classificação dos medicamentos dinamizados em função da terapêutica o Critérios para o registro ou notificação dos medicamentos dinamizados industrializados o Critérios para obrigatoriedade de prescrição o Estabilidade de medicamento dinamizado; medicamentos importados o Bula e folheto de orientações ao consumidor de medicamentos dinamizados o Considerações sobre o processo de registro Registro de Medicamentos Fitoterápicos o Fitoterápicos: quem são? o Legislações específicas para fitomedicamentos o Tipos de registro o Comprovação da segurança de uso e indicações o Registro simplificado Data prevista: 10 e 11/06/ Horário: 8:30h às 16:30h

6 MÓDULO 5 Registro de Medicamentos Genéricos e Similares Registro de medicamentos genéricos e medicamentos similares o Fundamentos legais e evolução regulatória; conceitos e tramitação na ANVISA o Registro: o que mudou com as novas resoluções o Testes de estabilidade, equivalência e bioequivalência; Controle de qualidade o Pós-registro e renovação de registro o Medicamentos importados; medicamentos de referência o Tendências no Brasil Equivalência Farmacêutica e Perfil de Dissolução Estudos de Bioequivalência/Biodisponibilidade Relativa para o registro de medicamentos genéricos e similares Tendências na área de Bioequivalência Data prevista: 08 e 09/07/ Horário: 8:30h às 16:30h

7 MÓDULO 6 Registro de Alimentos, Suplementos Alimentares e Alegações Permitidas Área de competência dos Ministérios que legislam sobre alimentos Legislação básica para registro Registro ou dispensa de registro Registro de alimentos o ANVISA o Ministério da Agricultura: produtos de origem animal, vegetal e bebidas Rotulagem de alimentos embalados, rotulagem nutricional obrigatória Procedimentos para registro de novos alimentos e alimentos funcionais Alegações de propriedades funcionais e/ou de saúde Suplemento vitamínico ou mineral Substâncias bioativas e probióticos Referências Internacionais: União Européia, Codex Alimentarius, FDA Estudo de Casos Debate Data prevista: 12 e 13/08/ Horário: 8:30h às 16:30h

8 MÓDULO 7 Registro de Produtos Veterinários Legislação Brasileira de Produtos Veterinários (Nacionais e Importados) Critérios para Registro de Produtos Farmacêuticos Medicamentos Similares e Genéricos de uso Veterinário Boas Práticas de Fabricação para Produtos Farmacêuticos Mercosul / Comunidade Européia O Codex Alimentarius: atuação do Comitê de Resíduos de Drogas Veterinárias nos Alimentos Estudos de Bioequivalência e Biodisponibilidade Relativa (BE/BR): visão geral Parâmetros farmacocinéticos Estudos de BE/BR: aplicação na indústria veterinária Planejamento de estudo de BE/BR para fins de registro A regulamentação brasileira Segurança e eficácia: estudos clínicos/toxicológicos x estudos de BE/BR Data prevista: 16 e 17/09/ Horário: 8:30h às 16:30h

9 MÓDULO 8 Propaganda de Produtos Sujeitos á VISA, CMED, Regulação Econômica, Controle de Preços Legislação Brasileira de Produtos Veterinários (Nacionais e Importados) Critérios para Registro de Produtos Farmacêuticos Medicamentos Similares e Genéricos de uso Veterinário Boas Práticas de Fabricação para Produtos Farmacêuticos Mercosul / Comunidade Européia O Codex Alimentarius: atuação do Comitê de Resíduos de Drogas Veterinárias nos Alimentos Estudos de Bioequivalência e Biodisponibilidade Relativa (BE/BR): visão geral Parâmetros farmacocinéticos Estudos de BE/BR: aplicação na indústria veterinária Planejamento de estudo de BE/BR para fins de registro A regulamentação brasileira Segurança e eficácia: estudos clínicos/toxicológicos x estudos de BE/BR Farmacoeconomia Propaganda de Produtos Sujeitos à Vigilância Sanitária: Fiscalização pela Anvisa, Legislação Específica e Processo Administrativo A CMED e a Regulação Econômica do Mercado de Medicamentos: Visão Governamental Definição dos preços de entrada de medicamentos novos e novas apresentações de medicamentos o A Resolução CMED nº 2, de 5 demarçode 2004 CMED o Regulação econômica do mercado de medicamentos e controle de preços o Monitoramento, os processos administrativos de aprovação e de defesa em investigação o Aspectos jurídicos, interpretação das normas e das decisões judiciais atuais Data prevista: 07 e 08/10/ Horário: 8:30h às 16:30h

10 MÓDULO 9 Farmacovigilância Farmacovigilância o Regulamentação em Farmacovigilância o Aspectos Conceituais o Novidades no Setor Operacionalização da Farmacovigilância na indústria farmacêutica o Visão geral dos processos o Treinamento interno o Divulgação de conceitos o Ações específicas Data prevista: 18 e 19/11/ Horário: 8:30h às 16:30h

11 MÓDULO 10 Aspectos Regulatórios para Boas Práticas de Fabricação em Produtos para a Saúde Introdução às Boas Práticas de Fabricação BPF (RDC 59/00) Histórico Conceitos e Definições Básicas Interpretação básica dos Requisitos da Resolução RDC 59/00 Auditorias internas e Inspeção de Boas Práticas de Fabricação Integração com o Sistema de Gestão da Qualidade CERTIFICAÇÃO DE BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO DE PRODUTOS MÉDICOS: Arcabouço Jurídico; Documentos para Requerimentos e Andamento do Processo: - Tramitação na Agência; Requisitos do Sistema da Qualidade: - Definições; - Aplicabilidade Visão Anvisa: Pontos Cinzentos da RDC Definição, Análise e Relevância na Certificação de Pontos Imprescindíveis, Necessários e Recomendado Visão Anvisa: A auditoria : - Procedimentos da Agência; - Conduta na empresa; - O Aspecto da Formação Diversificada dos Auditores da Anvisa no objetivo de Certificação da Empresa; - Conduta da Empresa na Semana de Auditoria Resultado de Auditoria: - Cronograma de Adequação; - Interdição de Produto/Empresa; - Certificação; - Renovação. Data prevista: 02 e 03/12/ Horário: 8:30h às 16:30h

12 MÓDULO 11 Aspecto Regulatórios na Cadeia Logística da Indústria Farmacêutica Pré-Fabricação o Tipos de empresas e pré-requisitos o Terceirização x Local de fabricação e a responsabilidade solidária o Roubo de cargas o Insumos de medicamentos Pós-Fabricação o Itens obrigatórios na emissão e recebimento de Notas Fiscais o Atualização do cadastro de clientes x renovação de AF, AFE, Licenças o Rastreabilidade da cadeia de distribuição o Armazenamento adequado o Destruição x recebimento / devolução de produtos vencidos / danificados o Infrações, sanções e penalidades previstas o Estudo de casos Data prevista: 18 e 19/11/ Horário: 8:30h às 16:30h

Curso Intensivo. Assuntos Regulatórios: Formação Básica, Intermediária e Avançada

Curso Intensivo. Assuntos Regulatórios: Formação Básica, Intermediária e Avançada Curso Intensivo Assuntos Regulatórios: Formação Básica, Intermediária e Avançada O EaDPLUS é um dos melhores portais de cursos à distância do Brasil e conta com um ambiente virtual de aprendizagem que

Leia mais

Os 1 Item(ns) da lista de documentos que não foram cumprido(s):

Os 1 Item(ns) da lista de documentos que não foram cumprido(s): Agência Nacional de Vigilância Sanitária Unidade de Atendimento e Protocolo - UNIAP Listagem de Encaminhamento de Documentação em Caráter Precário Data: 14.11.05 EMPRESA: ANCHIETA INDÚSTRIA E COMÉRCIO

Leia mais

Políticas de Regulação de Produtos Biotecnológicos

Políticas de Regulação de Produtos Biotecnológicos Diretoria Dirceu Raposo de Melo Gerência Geral de Medicamentos Gerência de Avaliação de Segurança e Eficácia Políticas de Regulação de Produtos Biotecnológicos Daniela Marreco Cerqueira CPBIH/GESEF/GGMED/ANVISA

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária REGISTRO DE MEDICAMENTOS

Agência Nacional de Vigilância Sanitária REGISTRO DE MEDICAMENTOS REGISTRO DE MEDICAMENTOS GERÊNCIA GERAL DE MEDICAMENTOS - SETORES A Gerência Geral de Medicamentos está em fase de reestruturação, portanto as divisões setoriais são provisórias; Gerência de Pesquisas,

Leia mais

Registro Eletrônico de Medicamentos

Registro Eletrônico de Medicamentos Registro Eletrônico de Medicamentos Emanuela Vieira Gerência Geral de Medicamentos ANVISA - MS Histórico Registro Eletrônico 2008 Contratação da empresa responsável pelo desenho do processo 11/2008 Início

Leia mais

Perspectivas legais de alegações de propriedades funcionais e ou de saúde

Perspectivas legais de alegações de propriedades funcionais e ou de saúde Perspectivas legais de alegações de propriedades funcionais e ou de saúde 4º Simpósio de Segurança Alimentar Gramado/RS, 29 e 30/05/2012 Antonia Maria de Aquino GPESP/GGALI/ANVISA Missão da Anvisa Promover

Leia mais

MEDICAMENTOS SIMILARES

MEDICAMENTOS SIMILARES MEDICAMENTOS SIMILARES Fica assegurado o direito de registro de medicamentos similares a outros já registrados, desde que satisfaçam as exigências estabelecidas nesta Lei. (Art. 21 da Lei 6360/76) MEDICAMENTOS

Leia mais

RDC 60. Perguntas e Respostas. RDC nº 60, RDC 60 - PERGUNTAS E RESPOSTAS

RDC 60. Perguntas e Respostas. RDC nº 60, RDC 60 - PERGUNTAS E RESPOSTAS Regulamentação SOBRE AMOSTRAS GRÁTIS DE MEDICAMENTOS RDC 60 Perguntas e Respostas RDC nº 60, de 26 de NOVEmbro de 2009 1 Regulamentação SOBRE AMOSTRAS GRÁTIS RDC 60 Perguntas e Respostas RDC nº 60, de

Leia mais

WORKSHOP PANORAMA MUNDIAL SOBRE PROBIÓTICOS. Regulamentação atual Medicamentos contendo probióticos

WORKSHOP PANORAMA MUNDIAL SOBRE PROBIÓTICOS. Regulamentação atual Medicamentos contendo probióticos WORKSHOP PANORAMA MUNDIAL SOBRE PROBIÓTICOS Regulamentação atual Medicamentos contendo probióticos Neemias Silva de Andrade Gerência de Produtos Biológicos / GPBIO Gerência-Geral de Produtos Biológicos,

Leia mais

O Papel da ANVISA na Regulamentação da Inovação Farmacêutica

O Papel da ANVISA na Regulamentação da Inovação Farmacêutica O Papel da ANVISA na Regulamentação da Inovação Farmacêutica Renato Alencar Porto Diretor 22 de junho de 2015 Bases legais para o estabelecimento do sistema de regulação Competências na Legislação Federal

Leia mais

REGISTRO DE PRODUTOS NO BRASIL: AVANÇOS E DESAFIOS

REGISTRO DE PRODUTOS NO BRASIL: AVANÇOS E DESAFIOS Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação REGISTRO DE PRODUTOS NO BRASIL: AVANÇOS E DESAFIOS I Reunião Anual da Vigilância Sanitária de Alimentos 15 a 17 de maio/2007 João Pessoa Amanda Poldi

Leia mais

2. Conforme exigido no Anexo II, item 1.4 do edital os produtos devem atender às Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e emprego.

2. Conforme exigido no Anexo II, item 1.4 do edital os produtos devem atender às Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e emprego. Ilmo. Sr. Dr. Pregoeiro SESI/BA Pregão Eletrônico 20/2012 Objeto: Razões de Recurso IMUNOSUL DISTRIBUIDORA DE VACINAS E PRODUTOS MÉDICOS HOSPITALARES LTDA, já qualificada, em face do Pregão Presencial

Leia mais

Legislação e normatização dos medicamentos biológicos no Brasil

Legislação e normatização dos medicamentos biológicos no Brasil Gerência Geral de Medicamentos Gerência de Avaliação de Segurança e Eficácia Coordenação de Produtos Biológicos Legislação e normatização dos medicamentos biológicos no Brasil Brenda Gomes Valente agosto/2011

Leia mais

TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e as Resoluções Nº 31/97 e 09/01 do Grupo Mercado Comum.

TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto e as Resoluções Nº 31/97 e 09/01 do Grupo Mercado Comum. MERCOSUL/XXXVI SGT Nº11/P. RES. N /11 PROCEDIMENTOS COMUNS PARA AS INSPEÇÕES NOS FABRICANTES DE PRODUTOS MÉDICOS E PRODUTOS PARA DIAGNÓSTICO DE USO IN VITRO NOS ESTADOS PARTES (REVOGAÇÃO DAS RES. GMC Nº

Leia mais

Regulamentação e Implantação da Cosmetovigilância no Brasil

Regulamentação e Implantação da Cosmetovigilância no Brasil Ministério da Saúde Gerência-Geral de Cosméticos Regulamentação e Implantação da Cosmetovigilância no Brasil Brasília, 27 de julho de 2006 Tassiana Fronza Gerência Geral de Cosméticos MISSÃO DA ANVISA

Leia mais

PAINEL SETORIAL INMETRO/ANVISA/BNDES FÁRMACOS E MEDICAMENTOS: ASPECTOS METROLÓGICOS

PAINEL SETORIAL INMETRO/ANVISA/BNDES FÁRMACOS E MEDICAMENTOS: ASPECTOS METROLÓGICOS PAINEL SETORIAL INMETRO/ANVISA/BNDES FÁRMACOS E MEDICAMENTOS: ASPECTOS METROLÓGICOS Lauro D. Moretto 23 de agosto de 2004 2 INMETRO Situação atual As atividades estabelecidas e exercidas As necessidades

Leia mais

Ivo Bucaresky CONBRAFARMA. Diretor ANVISA. Agosto de 2015

Ivo Bucaresky CONBRAFARMA. Diretor ANVISA. Agosto de 2015 Ivo Bucaresky Diretor ANVISA CONBRAFARMA Agosto de 2015 1 PROGRAMA DE MELHORIA DO PROCESSO DE REGULAMENTAÇÃO Diretrizes: Fortalecimento da capacidade institucional para gestão em regulação Melhoria da

Leia mais

Audiência Pública Senado Federal Comissão de Assuntos Econômicos Subcomissão de Marcos Regulatórios. Brasília, 1º de outubro de 2007

Audiência Pública Senado Federal Comissão de Assuntos Econômicos Subcomissão de Marcos Regulatórios. Brasília, 1º de outubro de 2007 Audiência Pública Senado Federal Comissão de Assuntos Econômicos Subcomissão de Marcos Regulatórios Brasília, 1º de outubro de 2007 A ANVISA Autarquia sob regime especial Independência administrativa e

Leia mais

Componente Curricular: Deontologia e Bioética Farmacêutica PLANO DE CURSO

Componente Curricular: Deontologia e Bioética Farmacêutica PLANO DE CURSO CURSO DE FARMÁCIA Autorizado pela Portaria nº 991 de 01/12/08 DOU Nº 235 de 03/12/08 Seção 1. Pág. 35 Componente Curricular: Deontologia e Bioética Farmacêutica Código: FAR - 106 Pré-requisito: - Período

Leia mais

Decreto 8077 14/08/2013 - REGULAMENTA CONDIÇÕES FUNCIONAMENTO EMPRESAS SUJEITAS LICENCIAMENTO SANITÁRIO, Publicado no DO em 15 ago 2013

Decreto 8077 14/08/2013 - REGULAMENTA CONDIÇÕES FUNCIONAMENTO EMPRESAS SUJEITAS LICENCIAMENTO SANITÁRIO, Publicado no DO em 15 ago 2013 Decreto 8077 14/08/2013 - REGULAMENTA CONDIÇÕES FUNCIONAMENTO EMPRESAS SUJEITAS LICENCIAMENTO SANITÁRIO, Publicado no DO em 15 ago 2013 Regulamenta as condições para o funcionamento de empresas sujeitas

Leia mais

Importação de Produtos para Saúde

Importação de Produtos para Saúde Importação de Produtos para Saúde Gerência de Inspeção de Produtos e Autorização de Empresas em Portos, Aeroportos Fronteiras e Recintos Alfandegados GIPAF Mônica Cristina A. F. Duarte Organograma - ANVISA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 448 DE 24 DE OUTUBRO DE 2006

RESOLUÇÃO Nº 448 DE 24 DE OUTUBRO DE 2006 RESOLUÇÃO Nº 448 DE 24 DE OUTUBRO DE 2006 1215 Ementa: Regula as atribuições do farmacêutico na indústria e importação de produtos para a saúde, respeitadas as atividades afins com outras profissões. O

Leia mais

RESOLUÇÃO RDC Nº 133, DE 29 DE MAIO DE 2003

RESOLUÇÃO RDC Nº 133, DE 29 DE MAIO DE 2003 RESOLUÇÃO RDC Nº 133, DE 29 DE MAIO DE 2003 Dispõe sobre o registro de Medicamento Similar e dá outras providências. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição

Leia mais

Desafios regulatórios Até onde vai a liberdade do Pesquisador?

Desafios regulatórios Até onde vai a liberdade do Pesquisador? Desafios regulatórios Até onde vai a liberdade do Pesquisador? Equipe de Identificação de pré-candidatos (internos ou externos) Pré-candidatos selecionados? Criação da Equipe do Projeto - Diretoria Diretória

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC No- 22, DE 23 DE ABRIL DE 2013

RESOLUÇÃO - RDC No- 22, DE 23 DE ABRIL DE 2013 RESOLUÇÃO - RDC No- 22, DE 23 DE ABRIL DE 2013 Aprova os Procedimentos Comuns para as Inspeções nos Fabricantes de Produtos Médicos e Produtos para Diagnóstico de Uso in vitro nos Estados Partes, e dá

Leia mais

REGULAÇÃO SANITÁRIA DE MEDICAMENTOS

REGULAÇÃO SANITÁRIA DE MEDICAMENTOS REGULAÇÃO SANITÁRIA DE MEDICAMENTOS Fabrício Carneiro de Oliveira Especialista em regulação e Vigilância Sanitária Gerência Geral de Medicamentos Curso de Regulação e Defesa do Consumidor Brasília, 23

Leia mais

ANEXO I IDENTIFICADOR DO PRODUTO. Fato Gerador (DV)

ANEXO I IDENTIFICADOR DO PRODUTO. Fato Gerador (DV) ANEXO I TABELA DE DESCONTOS DA TAXA DE FISCALIZAÇÃO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA IDENTIFICADOR DO PRODUTO TIPO DE EMPRESA ITENS DESCRIÇÃO DO FATO GERADOR Fato Gerador (DV) GRUPO I GRANDE GRUPO II GRANDE GRUPO

Leia mais

Cosmetovigilância. Impacto na Inspeção. Produtos de Higiene Pessoal, Cosméticos e Perfumes. Maria do Carmo Lopes Severo - UINSC

Cosmetovigilância. Impacto na Inspeção. Produtos de Higiene Pessoal, Cosméticos e Perfumes. Maria do Carmo Lopes Severo - UINSC Cosmetovigilância Produtos de Higiene Pessoal, Cosméticos e Perfumes Roberto Wagner Barbirato Gerência Geral de Inspeção e Controle de Insumos, Medicamentos e Produtos - GGIMP Maria do Carmo Lopes Severo

Leia mais

SELO ABRAIDI Programa de BPADPS

SELO ABRAIDI Programa de BPADPS SELO ABRAIDI Programa de BPADPS Reuniões: Julho a Agosto de 2010 Associação Brasileira de Importadores e Distribuidores de Implantes PAUTA * OBJETIVOS * ASPECTOS FUNDAMENTAIS * HISTÓRICO * SITUAÇÃO ATUAL

Leia mais

COMBATE À FALSIFICAÇÃO E FRAUDE DE MEDICAMENTOS E PRODUTOS FARMACÊUTICOS NO BRASIL

COMBATE À FALSIFICAÇÃO E FRAUDE DE MEDICAMENTOS E PRODUTOS FARMACÊUTICOS NO BRASIL COMBATE À FALSIFICAÇÃO E FRAUDE DE MEDICAMENTOS E PRODUTOS FARMACÊUTICOS NO BRASIL Antônio Carlos da Costa Bezerra ANVISA - BRASIL VII EAMI - Cancun / México M - 15 a 17 de Outubro de 2008 Lei nº. 9.782,

Leia mais

1 anos 5 anos Permanente

1 anos 5 anos Permanente PRAZOS DE GUARDA 100 POLÍTICAS E DIRETRIZES EM VIGILÂNCIA SANITÁRIA 101 PLANEJAMENTO 3 anos 5 anos Permanente 102 PROCEDIMENTOS 3 anos 5 anos Permanente 103 AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO 103.1 ANUAL 3 anos

Leia mais

Automação de Sistemas Industrias. Automação com Qualidade

Automação de Sistemas Industrias. Automação com Qualidade Automação de Sistemas Industrias Automação com Qualidade Por que investir em QUALIDADE? Os crescentes números da Balança Comercial, apontam para uma nova e interessante tendência: a EXPORTAÇÃO de produtos.

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC Nº 132, DE 29 DE MAIO DE 2003(*) Republicada no D.O.U de 02/10/2003

RESOLUÇÃO - RDC Nº 132, DE 29 DE MAIO DE 2003(*) Republicada no D.O.U de 02/10/2003 RESOLUÇÃO - RDC Nº 132, DE 29 DE MAIO DE 2003(*) Republicada no D.O.U de 02/10/2003 Dispõe sobre o registro de medicamentos específicos. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária,

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Etec Ensino Técnico Etec: Dr. Francisco Nogueira de Lima Código: 9 Município: Casa Branca Eixo Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança Habilitação Profissional: Técnica

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE TERCEIRIZAÇÃO PARA PRODUTOS FARMACÊUTICOS NO ÂMBITO DO MERCOSUL

CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE TERCEIRIZAÇÃO PARA PRODUTOS FARMACÊUTICOS NO ÂMBITO DO MERCOSUL MERCOSUL/GMC/RES. Nº 50/02 CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE TERCEIRIZAÇÃO PARA PRODUTOS FARMACÊUTICOS NO ÂMBITO DO MERCOSUL TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, as Resoluções Nº

Leia mais

considerando a necessidade de implementar ações que venham contribuir para a melhoria da qualidade da assistência à saúde;

considerando a necessidade de implementar ações que venham contribuir para a melhoria da qualidade da assistência à saúde; Resolução - RDC nº 132, de 29 de maio de 2003 D.O.U de 02/06/2003 Dispõe sobre o registro de medicamentos específicos. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária no uso da atribuição

Leia mais

Unidade de Atendimento e Protocolo - UNIAP Listagem de Encaminhamento de Documentação em Caráter Precário Dia 15/09/2005

Unidade de Atendimento e Protocolo - UNIAP Listagem de Encaminhamento de Documentação em Caráter Precário Dia 15/09/2005 Unidade de Atendimento e Protocolo - UNIAP Listagem de Encaminhamento de Documentação em Caráter Precário Dia 15/09/2005 EMPRESA: NUTRIHOSP COMÉRCIO HOSPITALAR LTDA CNPJ: 02.621.451/0001-71 PROCESSO: 25351.343461/2005-38

Leia mais

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PRODUTOS PARA SAÚDE. Coordenação de Inspeção de Produtos CPROD

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PRODUTOS PARA SAÚDE. Coordenação de Inspeção de Produtos CPROD ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PRODUTOS PARA SAÚDE Coordenação de Inspeção de Produtos CPROD CONTEÚDO 1. Organograma 2. Quadro de pessoal 3. Atividades de rotina 4. Atividades no âmbito nacional 5. Atividades

Leia mais

GERÊNCIA GERAL DE INSPEÇÃO E CONTROLE DE INSUMOS, MEDICAMENTOS E PRODUTOS

GERÊNCIA GERAL DE INSPEÇÃO E CONTROLE DE INSUMOS, MEDICAMENTOS E PRODUTOS GERÊNCIA GERAL DE INSPEÇÃO E CONTROLE DE INSUMOS, MEDICAMENTOS E PRODUTOS Marcelo Vogler Especialista em Regulação e Vigilância Sanitária Farmacêutico Industrial GGIMP Competências Principais - Conceder

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 44, de 18 de junho de 2014 D.O.U de 20/06/2014

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 44, de 18 de junho de 2014 D.O.U de 20/06/2014 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 44, de 18 de junho de 2014 D.O.U de 20/06/2014 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das

Leia mais

PROGRAMA PARA CAPACITAÇÃO DE INSPETORES PARA A VERIFICAÇÃO DO CUMPRIMENTO DAS BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO DE PRODUTOS MÉDICOS

PROGRAMA PARA CAPACITAÇÃO DE INSPETORES PARA A VERIFICAÇÃO DO CUMPRIMENTO DAS BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO DE PRODUTOS MÉDICOS MERCOSUL/GMC/RES Nº 25/98 PROGRAMA PARA CAPACITAÇÃO DE INSPETORES PARA A VERIFICAÇÃO DO CUMPRIMENTO DAS BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO DE PRODUTOS MÉDICOS TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA Boas Práticas de Fabricação de Saneantes e Produtos de Higiene Pessoal, Cosméticos e Perfumes Coordenação de Insumos Farmacêuticos, Saneantes e Cosméticos Gerência

Leia mais

PORTIFÓLIO MASTER ASSESSORIA & REPRESENTAÇÕES

PORTIFÓLIO MASTER ASSESSORIA & REPRESENTAÇÕES PORTIFÓLIO MASTER ASSESSORIA & REPRESENTAÇÕES É UMA EMPRESA QUE ATUA NO MERCADO HÁ MAIS DE 20 ANOS, PRESTANDO SERVIÇOS DE CONSULTORIA DE ADEQUAÇÃO E ESTRUTURAÇÃO DE UNIDADES FABRIS, NO SEGMENTO QUIMICO,

Leia mais

Regulamentação Anvisa/MS em Produtos para Saúde Aplicada a Equipamentos Terapêuticos e de Diagnóstico a Laser

Regulamentação Anvisa/MS em Produtos para Saúde Aplicada a Equipamentos Terapêuticos e de Diagnóstico a Laser Regulamentação Anvisa/MS em Produtos para Saúde Aplicada a Equipamentos Terapêuticos e de Diagnóstico a Laser Gerência Geral de Tecnologia de Produtos para Saúde GGTP Gerência de Tecnologia de Equipamentos

Leia mais

ATUAÇÃO DA ANVISA NO CONTROLE SANITÁRIO DE ALIMENTOS Previsões 2014

ATUAÇÃO DA ANVISA NO CONTROLE SANITÁRIO DE ALIMENTOS Previsões 2014 Reunião ILSI São Paulo, 5 de dezembro de 2013 ATUAÇÃO DA ANVISA NO CONTROLE SANITÁRIO DE ALIMENTOS Previsões 2014 William Cesar Latorre Gerente de Inspeção e Controle de Riscos em Alimentos Gerência Geral

Leia mais

RESOLUÇÃO-RDC Nº 17, DE 02 DE MARÇO DE 2007 DOU DE 05/03/2007

RESOLUÇÃO-RDC Nº 17, DE 02 DE MARÇO DE 2007 DOU DE 05/03/2007 RESOLUÇÃO-RDC Nº 17, DE 02 DE MARÇO DE 2007 DOU DE 05/03/2007 Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição que lhe confere o inciso IV do art. 11 do Regulamento

Leia mais

www.targetdel.com.br targetdel@targetdel.com.br

www.targetdel.com.br targetdel@targetdel.com.br targetdel@targetdel.com.br A TARGET DEL A empresa nasceu da união de pro ssionais farmacêuticos, que após anos de importante colaboração em cursos de pósgraduação, treinamentos técnicos em diversas companhias

Leia mais

Curso de Pós-Graduação em Nível de Especialização (Lato Sensu) MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA EM SAÚDE (Turma 2) Objetivo. Público.

Curso de Pós-Graduação em Nível de Especialização (Lato Sensu) MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA EM SAÚDE (Turma 2) Objetivo. Público. Objetivo Fornecer aos profissionais as ferramentas estratégicas sobre como gerir clínicas, hospitais e outros estabelecimentos da área de saúde, através de técnicas que possibilitem planejar, organizar,

Leia mais

Amostra grátis de remédios: ANVISA regula a produção e dispensação

Amostra grátis de remédios: ANVISA regula a produção e dispensação Amostra grátis de remédios: ANVISA regula a produção e dispensação Profª Dra Roseli Calil / DEC Enfº Adilton D. Leite / SADP A ANVISA, através da RDC (RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA da Agência Nacional

Leia mais

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR A PRODUTOS ALIMENTARES GOURMET

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR A PRODUTOS ALIMENTARES GOURMET INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR A PRODUTOS ALIMENTARES GOURMET BRASIL ABRIL de 2015 Matriz Cultural do Mercado O Brasil é grande consumidor de produtos gourmet, porém existe logicamente um processo seletivo destes

Leia mais

Relatório de Pesquisa de monitoramento de resultados de ações conjuntas ABDI -ANVISA SEBRAE

Relatório de Pesquisa de monitoramento de resultados de ações conjuntas ABDI -ANVISA SEBRAE Relatório de Pesquisa de monitoramento de resultados de ações conjuntas ABDI -ANVISA SEBRAE Dezembro -2012 2012 - Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial - ABDI Relatório de Pesquisa de monitoramento

Leia mais

PARECER Nº 2414/2013 CRM-PR PROCESSO CONSULTA N. º 58/2012 PROTOCOLO N. º 23448/2012 ASSUNTO: ASSINATURA DE LAUDOS DE EXAMES PARECERISTA: CONS

PARECER Nº 2414/2013 CRM-PR PROCESSO CONSULTA N. º 58/2012 PROTOCOLO N. º 23448/2012 ASSUNTO: ASSINATURA DE LAUDOS DE EXAMES PARECERISTA: CONS PARECER Nº 2414/2013 CRM-PR PROCESSO CONSULTA N. º 58/2012 PROTOCOLO N. º 23448/2012 ASSUNTO: ASSINATURA DE LAUDOS DE EXAMES PARECERISTA: CONS.ª ANA MARIA SILVEIRA MACHADO DE MORAES EMENTA: Assinatura

Leia mais

PROBLEMAS SANITÁRIOS NA PRÁTICA

PROBLEMAS SANITÁRIOS NA PRÁTICA PROBLEMAS SANITÁRIOS NA PRÁTICA Dr. Alessandro Vieira De Martino Farmacêutico Bioquímico CRF 33754 Formado no curso de Farmácia e Bioquímica pela Universidade Bandeirante de São Paulo UNIBAN Pós-Graduado

Leia mais

SECRETARIA EXECUTIVA DE PROMOÇÃO A SAÚDE GERÊNCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Orientações

SECRETARIA EXECUTIVA DE PROMOÇÃO A SAÚDE GERÊNCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Orientações SECRETARIA EXECUTIVA DE PROMOÇÃO A SAÚDE GERÊNCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA Orientações 2014 Vigilância Sanitária Lei Federal 8.080 de 19 de setembro de 1990 1º Entende-se

Leia mais

Interface Saúde: Animal/Humana Plano de Ação Global sobre Resistência aos Antimicrobianos - GAP/OMS. MAPA: situação atual

Interface Saúde: Animal/Humana Plano de Ação Global sobre Resistência aos Antimicrobianos - GAP/OMS. MAPA: situação atual Interface Saúde: Animal/Humana Plano de Ação Global sobre Resistência aos Antimicrobianos - GAP/OMS MAPA: situação atual Suzana Bresslau Médica Veterinária Fiscal Federal Agropecuário - DFIP/SDA ENDESA

Leia mais

RESOLUÇÃO N 02, DE 07 DE JANEIRO DE 2002

RESOLUÇÃO N 02, DE 07 DE JANEIRO DE 2002 RESOLUÇÃO N 02, DE 07 DE JANEIRO DE 2002 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária no uso da atribuição que lhe confere o art. 11 inciso IV do Regulamento da ANVISA aprovado pelo

Leia mais

Projeto de Ação Conjunta de Inspeções em Distribuidoras de Medicamentos

Projeto de Ação Conjunta de Inspeções em Distribuidoras de Medicamentos Agência Nacional de Vigilância Sanitária Projeto de Ação Conjunta de Inspeções em Distribuidoras de Medicamentos Gerência-Geral de Inspeção e Controle de Medicamentos e Produtos Gerência de Investigação

Leia mais

O FOCO DA QUALIDADE NOS PROCESSOS DE TERCEIRIZAÇÃO

O FOCO DA QUALIDADE NOS PROCESSOS DE TERCEIRIZAÇÃO O FOCO DA QUALIDADE NOS PROCESSOS DE TERCEIRIZAÇÃO Grande parte das indústrias farmacêuticas, cosméticos e de veterinários, utilizam processos de terceirização, para otimizar suas produções, para casos

Leia mais

CURSOS PRESENCIAIS (Também podem ser ministrados in company)

CURSOS PRESENCIAIS (Também podem ser ministrados in company) 1 CURSOS PRESENCIAIS (Também podem ser ministrados in company) BOAS PRÁTICAS DE MANIPULAÇÃO BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO BOAS PRÁTICAS DE LABORATÓRIO BOAS PRÁTICAS DE ARMAZENAMENTO, LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Leia mais

Gerência de Produtos Diagnósticos de Uso in vitro

Gerência de Produtos Diagnósticos de Uso in vitro Gerência de Produtos Diagnósticos de Uso in vitro Brasília, 23 de maio de 2012 Augusto Bencke Geyer Valter Pereira de Oliveira Mônica Cristina A. F. Duarte* Coordenação e Redação Marcella Melo Vergne de

Leia mais

Manual de Apoio a Consultas ao Portal da Agência Nacional de Vigilância Sanitária ANVISA

Manual de Apoio a Consultas ao Portal da Agência Nacional de Vigilância Sanitária ANVISA COORDENADORIA DE TECNOLOGIA EM SAÚDE, ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA E APOIO DIAGNÓSTICO COORDENAÇÃO DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA Manual de Apoio a Consultas ao Portal da Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Leia mais

ENTIDADES DE FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO DAS PROFISSÕES LIBERAIS CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA RESOLUÇÃO Nº 601, DE 26 DE SETEMBRO DE 2014

ENTIDADES DE FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO DAS PROFISSÕES LIBERAIS CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA RESOLUÇÃO Nº 601, DE 26 DE SETEMBRO DE 2014 ENTIDADES DE FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO DAS PROFISSÕES LIBERAIS CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA RESOLUÇÃO Nº 601, DE 26 DE SETEMBRO DE 2014 Dispõe sobre as atribuições do farmacêutico no âmbito da homeopatia

Leia mais

Política Vigente para a Regulamentação de Medicamentos no Brasil. Política Vigente para a Regulamentação de Medicamentos no Brasil

Política Vigente para a Regulamentação de Medicamentos no Brasil. Política Vigente para a Regulamentação de Medicamentos no Brasil 1 Política Vigente para a Regulamentação de Medicamentos no Brasil 2 Agência Nacional de Vigilância Sanitária Realização Gabinete do Diretor-Presidente Núcleo de Assessoramento em Comunicação Social e

Leia mais

Atualizada.: 25/07/2013 4 MÉDIA COMPLEXIDADE ANEXO 1 G- DISTRIBUIDORAS

Atualizada.: 25/07/2013 4 MÉDIA COMPLEXIDADE ANEXO 1 G- DISTRIBUIDORAS 4 MÉDIA COMPLEXIDADE ANEXO 1 G- DISTRIBUIDORAS Drogarias; Ervanária, posto de medicamento, dispensário de medicamentos; Distribuidora com fracionamento de cosmético, perfume, produtos de higiene; Distribuidora

Leia mais

NOTA TÉCNICA SOBRE A RDC Nº

NOTA TÉCNICA SOBRE A RDC Nº NOTA TÉCNICA SOBRE A RDC Nº 20/2011 Orientações de procedimentos relativos ao controle de medicamentos à base de substâncias classificadas como antimicrobianos, de uso sob prescrição isoladas ou em associação.

Leia mais

SORTEIO DE BOLSAS DE ESTUDO (50%) CAPACITAÇÃO EM DIVERSAS ÁREAS DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL OBJETIVOS Disponibilizar ao profissionais farmacêuticos do estado de Minas Gerais capacitações nas diversas áreas

Leia mais

REGISTRO DE MEDICAMENTOS

REGISTRO DE MEDICAMENTOS REGISTRO DE MEDICAMENTOS Deborah Masano Cavaloti Manira Georges Soufia 1 Como a Anvisa avalia o registro de medicamentos novos no Brasil Brasília, 20 de janeiro de 2005 No Brasil, os medicamentos são registrados

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 05, de 28 de janeiro de 2015 D.O.U de 29/01/2015

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br. Consulta Pública n 05, de 28 de janeiro de 2015 D.O.U de 29/01/2015 Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública n 05, de 28 de janeiro de 2015 D.O.U de 29/01/2015 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA EMISSÃO DO ALVARÁ SANITÁRIO. Área de Medicamentos e Produtos de Interesse à Saúde (AMPIS)

DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA EMISSÃO DO ALVARÁ SANITÁRIO. Área de Medicamentos e Produtos de Interesse à Saúde (AMPIS) 1 DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA EMISSÃO DO ALVARÁ SANITÁRIO Área de Medicamentos e Produtos de Interesse à Saúde (AMPIS) DROGARIAS (CONFORME LEI FEDERAL 5991/73, RESOLUÇÃO RDC ANVISA 44/09 E OUTRAS PERTINENTES)

Leia mais

Adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretora-Presidente Substituta, determino a sua publicação:

Adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretora-Presidente Substituta, determino a sua publicação: Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública nº 14, de 16 de março de 2011. D.O.U de 21/03/2011 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC Nº 40, DE 26 DE AGOSTO DE 2015

RESOLUÇÃO - RDC Nº 40, DE 26 DE AGOSTO DE 2015 RESOLUÇÃO - RDC Nº 40, DE 26 DE AGOSTO DE 2015 Define os requisitos do cadastro de produtos médicos. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição que lhe conferem

Leia mais

PROMOTOR. Parceria Científica com a UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA

PROMOTOR. Parceria Científica com a UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA PROMOTOR Parceria Científica com a UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA Apresentação O objetivo deste curso é proporcionar uma formação avançada, bem como a aquisição de competências e conhecimentos, de forma

Leia mais

Implicações Legais Relacionadas ao Processamento de Artigos que RE 2605/2606

Implicações Legais Relacionadas ao Processamento de Artigos que RE 2605/2606 Implicações Legais Relacionadas ao Processamento de Artigos que Constam da Lista de Proibições RE 2605/2606 Luciana Pereira de Andrade Especialista em Regulação e Vigilância Sanitária Gerência Geral de

Leia mais

Resolução - RDC nº 135, de 29 de maio de 2003(*)

Resolução - RDC nº 135, de 29 de maio de 2003(*) 1 de 10 24/11/2008 17:14 Resolução - RDC nº 135, de 29 de maio de 2003(*) Republicada no D.O.U de 12/08/2003 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição que

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC Nº 135, DE 29 DE MAIO DE 2003

RESOLUÇÃO - RDC Nº 135, DE 29 DE MAIO DE 2003 RESOLUÇÃO - RDC Nº 135, DE 29 DE MAIO DE 2003 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição que lhe confere o art. 11, inciso IV do Regulamento da ANVISA aprovado

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE CORRENTE, ESTADO DO PIAUÍ, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 55, 2º, I, da Lei Orgânica do Município,

O PREFEITO MUNICIPAL DE CORRENTE, ESTADO DO PIAUÍ, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 55, 2º, I, da Lei Orgânica do Município, LEI ORDINÁRIA Nº 564/2014, DE 13 DE MARÇO DE 2014 Amplia o quadro de pessoal efetivo da Prefeitura, define atribuições e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE CORRENTE, ESTADO DO PIAUÍ, no uso

Leia mais

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor-Presidente, determino a sua publicação:

adota a seguinte Consulta Pública e eu, Diretor-Presidente, determino a sua publicação: Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública nº 56 de 13 de setembro de 2006. D.O.U de 14/09/2006. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso

Leia mais

SELO ALIMENTOS DO PARANÁ INFORMAÇÕES GERAIS

SELO ALIMENTOS DO PARANÁ INFORMAÇÕES GERAIS SELO ALIMENTOS DO PARANÁ INFORMAÇÕES GERAIS Curitiba, 18 de março de 2015. 1 SELO ALIMENTOS DO PARANÁ INFORMAÇÕES GERAIS Sumário APRESENTAÇÃO... 3 JUSTIFICATIVAS E BENEFÍCIOS... 3 COMO OBTER O SELO...

Leia mais

RDC Nº 48, DE 25 DE OUTUBRO DE 2013

RDC Nº 48, DE 25 DE OUTUBRO DE 2013 RDC Nº 48, DE 25 DE OUTUBRO DE 2013 ITEM 10 DOCUMENTAÇÕES E REGISTROS Palestrante: Carlos Cezar Martins RDC Nº 48, DE 25 DE OUTUBRO Carlos Cezar Martins DE 2013 Farmacêutico com especialização em Qualidade

Leia mais

1.5. Dados pessoais que devem constar na receita médica. 1.6. Validade das receitas de medicamentos antimicrobianos

1.5. Dados pessoais que devem constar na receita médica. 1.6. Validade das receitas de medicamentos antimicrobianos Atualizado: 10 / 05 / 2013 FAQ AI 1. Controle de medicamentos antimicrobianos (antibióticos) 1.1. Informações gerais 1.2. Uso contínuo (tratamento prolongado) 1.3. Retenção da segunda via da receita médica

Leia mais

Diário Oficial da União Seção 1 DOU 11 de dezembro de 2013 [Páginas 76-77]

Diário Oficial da União Seção 1 DOU 11 de dezembro de 2013 [Páginas 76-77] *Este texto não substitui o publicado do Diário Oficial da União* Diário Oficial da União Seção 1 DOU 11 de dezembro de 2013 [Páginas 76-77] RESOLUÇÃO - RDC Nº 54, DE10 DE DEZEMBRO DE 2013 Dispõe sobre

Leia mais

VIII Encontro Internacional dos Profissionais em Vigilância Sanitária

VIII Encontro Internacional dos Profissionais em Vigilância Sanitária VIII Encontro Internacional dos Profissionais em Vigilância Sanitária 12 e 13 de dezembro São Paulo (SP) Quarta-feira, 12 de Dezembro de 2007 08h00 Abertura 08h30 09h45 08 ANOS DA AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE TERCEIRIZAÇÃO PARA PRODUTOS DE HIGIENE PESSOAL, COSMÉTICOS E PERFUMES

CONTRATAÇÃO DE TERCEIRIZAÇÃO PARA PRODUTOS DE HIGIENE PESSOAL, COSMÉTICOS E PERFUMES MERCOSUL/GMC/RES. Nº 26/06 CONTRATAÇÃO DE TERCEIRIZAÇÃO PARA PRODUTOS DE HIGIENE PESSOAL, COSMÉTICOS E PERFUMES TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, a Decisão Nº 20/02 do Conselho

Leia mais

Marcos regulatórios para plantas medicinais e fitoterápicos

Marcos regulatórios para plantas medicinais e fitoterápicos Marcos regulatórios para plantas medicinais e fitoterápicos GMEFH/GGMED/ANVISA Prêmio Inovação na Gestão Pública Federal 2006/2007 Medicamentos fitoterápicos Fitoterápicos São medicamentos obtidos empregando-se

Leia mais

AGENDA REGULATÓRIA BIÊNIO 2013-2014 MACROTEMA

AGENDA REGULATÓRIA BIÊNIO 2013-2014 MACROTEMA AGENDA REGULATÓRIA BIÊNIO 2013-2014 MACROTEMA Lista de temas do Macrotema Produtos Sujeitos à Vigilância Sanitária Nº TEMA 107 Auditorias de produtos sujeitos à vigilância sanitária 108 Autorização de

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 509 DE 29 DE JULHO DE 2009

RESOLUÇÃO Nº 509 DE 29 DE JULHO DE 2009 RESOLUÇÃO Nº 509 DE 29 DE JULHO DE 2009 Ementa: Regula a atuação do farmacêutico em centros de pesquisa clínica, organizações representativas de pesquisa clínica, Indústria ou outras instituições que realizem

Leia mais

RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 26, DE 30 DE MARÇO DE 2007.

RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 26, DE 30 DE MARÇO DE 2007. RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 26, DE 30 DE MARÇO DE 2007. Dispõe sobre o registro de medicamentos dinamizados industrializados homeopáticos, antroposóficos e anti-homotóxicos. A Diretoria

Leia mais

Resolução CFF nº 509, de 29 de julho de 2009

Resolução CFF nº 509, de 29 de julho de 2009 Resolução CFF nº 509, de 29 de julho de 2009 Diário Oficial da União nº 149, de 6 de agosto de 2009 Seção 1 Pág. 55/56 Entidades de Fiscalização do Exercício Das Profissões Liberais CONSELHO FEDERAL DE

Leia mais

RASTREAMENTO DE MEDICAMENTOS

RASTREAMENTO DE MEDICAMENTOS RASTREAMENTO DE MEDICAMENTOS COORDENAÇÃO DO GRUPO DE TRABALHO PORTARIAS Nº 255/2011 E Nº 535/2011 PROPOSTA DE RESOLUÇÃO 40ª Reunião Ordinária do Conselho Consultivo Anvisa Brasília, 13 de junho de 2013

Leia mais

Procedimentos Simplificados para Registro de Medicamentos CLONES

Procedimentos Simplificados para Registro de Medicamentos CLONES SUMED Procedimentos Simplificados para Registro de Medicamentos CLONES IV Symposium Sindusfarma IPS/FIP-Anvisa Novas Fronteiras Farmacêuticas nas ciências, tecnologia, regulamentação e sistema de qualidade

Leia mais

CURSO DE FARMÁCIA PLANO DE CURSO

CURSO DE FARMÁCIA PLANO DE CURSO CURSO DE FARMÁCIA Reconhecido pela Portaria MEC nº 220 de 01.11.12, DOU de 06.11.12 Componente Curricular: Deontologia e Bioética Farmacêutica - Farmáci Código: FAR - 116 Pré-requisito: Nenhum Período

Leia mais

Dagoberto C.Brandão PHC Pharma Consulting A PESQUISA CLÍNICA E REGISTRO DE MEDICAMENTOS

Dagoberto C.Brandão PHC Pharma Consulting A PESQUISA CLÍNICA E REGISTRO DE MEDICAMENTOS A PESQUISA CLÍNICA E REGISTRO DE MEDICAMENTOS REGISTRO DE MEDICAMENTO A ESTRUTURA DO DOSSIÊ LEGAIS DADOS DADOS ROTULAGEM PRODUÇÃO E CONTROLE DE QUALIDADE EFICÁCIA CIA E SEGURANÇA Registro de Medicamentos

Leia mais

Anvisa - Alimentos - Informes Técnicos

Anvisa - Alimentos - Informes Técnicos Página 1 de 7 English Español Institucional Anvisa Publica Serviços Áreas de Atuação Legislação Buscar Informes Técnicos Informe Técnico nº. 36, de 27 de junho de 2008 Orientações sobre a declaração da

Leia mais

Novos Procedimentos de Vigilância Sanitária na Tabela do SUS

Novos Procedimentos de Vigilância Sanitária na Tabela do SUS Novos Procedimentos de Vigilância Sanitária na Tabela do SUS N o 152 Abril/2015 2015 Ministério da Saúde. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. www.anvisa.gov.br Priscila Andrade Coordenação de Registro medicamento.genérico@anvisa.gov.br São Paulo, 25 de agosto de 2010 Autorização de funcionamento Licença sanitária Atividades regularmente inspecionadas pelas Autoridades

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA DECRETO Nº 8.448, DE 6 DE MAIO DE 2015 Altera o Regulamento de Fiscalização de Produtos de Uso Veterinário e dos Estabelecimentos que os Fabriquem ou Comerciem, aprovado pelo Decreto

Leia mais

Os documentos obrigatórios que devem estar presentes numa licitação para aquisição de correlatos

Os documentos obrigatórios que devem estar presentes numa licitação para aquisição de correlatos Os documentos obrigatórios que devem estar presentes numa licitação para aquisição de correlatos Aldem Johnston Barbosa Araújo Advogado da UEN de Direito Administrativo do Escritório Lima & Falcão e assessor

Leia mais

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA-RDC N 49, DE 31 DE OUTUBRO DE 2013

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA-RDC N 49, DE 31 DE OUTUBRO DE 2013 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA-RDC N 49, DE 31 DE OUTUBRO DE 2013

Leia mais

SEGURANÇA DO PACIENTE E QUALIDADE EM SERVIÇOS DE SAÚDE

SEGURANÇA DO PACIENTE E QUALIDADE EM SERVIÇOS DE SAÚDE Congresso Internacional de Qualidade em Serviços e Sistemas de Saúde Qualihosp -2013 SEGURANÇA DO PACIENTE E QUALIDADE EM SERVIÇOS DE SAÚDE Maria Angela da Paz Gerente de Regulação e Controle Sanitário

Leia mais

Prescrição e Dispensação de Medicamentos Genéricos e Similares Destaques da Legislação Vigente

Prescrição e Dispensação de Medicamentos Genéricos e Similares Destaques da Legislação Vigente Prescrição e Dispensação de Medicamentos Genéricos e Similares Destaques da Legislação Vigente Brasília, 21 de outubro de 2013. Processo nº: 25351.584974/2013-59 Tema da Agenda Regulatória 2013/2014 nº:

Leia mais