CARTILHA INSCRIÇÃO MUNICIPAL E REDESIM

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CARTILHA INSCRIÇÃO MUNICIPAL E REDESIM"

Transcrição

1 CARTILHA INSCRIÇÃO MUNICIPAL E REDESIM 1- ATRAVÉS DA REDESIM PORTAL REGIN 1.1 -SOLICITAÇÃO DE INSCRIÇÃO MUNICIPAL ( EMPRESA SEM REGISTRO NA JUCEB) PASSO 1: PEDIDO DE VIABILIDADE DE INSCRIÇÃO A empresa deverá solicitar inicialmente o pedido da análise de viabilidade no endereço: no Portal de Registro Mercantil, ou através site da SEFAZ Simões Filho. 1

2 PASSO 2: SOLICITAÇÃO DA INSCRIÇÃO MUNICIPAL Após o deferimento da viabilidade pela prefeitura, e da formalização da empresa junto a JUCEB e Receita Federal, o contribuinte acompanhará, em consulta de alvará no Portal REGIN, a análise do alvará, para verificar possíveis pendências ou baixar arquivos com boletos para pagamento das taxas iniciais, para emissão do Alvará Provisório de 180 dias. No prazo do alvará provisório o contribuinte deverá preencher o formulário de inscrição - Anexo III, disponível na página da SEFAZ, que deverá ser enviado em conjunto com os documentos elencados no mesmo, devidamente autenticados e com firma reconhecida, e em formato pdf para: ou protocolado, a vista dos originais, no Posto de Atendimento ao Contribuinte, para emissão do alvará definitivo. Os demais alvarás de vigilância, meio ambiente e autorização do corpo de bombeiros, a depender da atividade, deverão ser apresentados durante a vigência do alvará provisório, para emissão do alvará definitivo SOLICITAÇÃO DE INSCRIÇÃO MUNICIPAL ( EMPRESA COM REGISTRO NA JUCEB) 2

3 1.2 - SOLICITAÇÃO DE INSCRIÇÃO MUNICIPAL ( EMPRESA COM REGISTRO NA JUCEB) PASSO 1: DA LEGALIZAÇÃO DA INSCRIÇÃO MUNICIPAL - A empresa já constituída e com CNPJ gerado pela Receita Federal deverá solicitar através do site da SEFAZ, em Legalização de Inscrição Municipal, ou diretamente no site da JUCEB, no item Viabilidade - Legalização de Inscrição Municipal, onde será gerado um protocolo de viabilidade com pedido de Inscrição municipal, para análise pelos órgãos municipais, e posterior geração do Alvará Provisório - Os demais alvarás de vigilância, meio ambiente e autorização do corpo de bombeiros, a depender da atividade, deverão ser apresentados durante a vigência do alvará provisório, para emissão do alvará definitivo. 3

4 PASSO 2 SOLICITAÇÃO DO PEDIDO DE VIABILIDADE REGULARIZAÇÃO DE INSCRIÇÃO MUNICIPAL - Através da tela de solicitação do pedido de viabilidade da inscrição municipal, o contribuinte poderá gerar o protocolo do pedido de viabilidade. - No prazo do alvará provisório o contribuinte deverá preencher o formulário de inscrição - Anexo III, disponível na página da SEFAZ, que deverá ser enviado em conjunto com os documentos elencados no mesmo, devidamente autenticados e com firma reconhecida, e em formato pdf para: ou protocolado, a vista dos originais, no Posto de Atendimento ao Contribuinte, para emissão do alvará definitivo. 4 1

5 PASSO 3 - CONSULTA DO ALVARÁ: Utilizar para acompanhamento das informações de possíveis pendências, solicitações de documentos ou baixa de arquivos ( boletos de pagamento, formulários etc., requisitadas pelo órgão municipal competente pela análise do pedido da inscrição, no próprio site da JUCEB. 5

6 2 - SOLICITAÇÃO DE INSCRIÇÃO MUNICIPAL (EMPRESA COM REGISTRO EFETUADO ATRAVÉS DO CARTÓRIO DE REGISTRO DE TÍTULOS E DOCUMENTOS DAS PESSOAS JURÍDICAS) OU AUTONÔMOS - Para as empresas constituídas, através de Cartório de Registro de Títulos e Documentos das Pessoas Jurídicas, ou como Autônomos, deverá solicitar inicialmente vistoria prévia, Anexo IX, exceto autônomo, e após deferimento do pedido apresentar formulário de inscrição, Anexo IV, devidamente preenchido e acompanhado das cópias (autenticadas) ou a vista dos originais dos documentos abaixo relacionados, no Posto de Atendimento ao Contribuinte- PAC. - Opcionalmente poderá o contribuinte após deferimento da vistoria previa, enviar para o endereço eletrônico: as cópias dos documentos abaixo relacionados, devidamente autenticados e com firma reconhecida no Formulário de Inscrição Anexo IV, em arquivo digital na extensão pdf: - - Contrato Social; - CNPJ; - Inscrição Estadual; - Contrato de Locação ou Escritura Pública do imóvel; - cópia do termo de deferimento da vistoria prévia; - CPF, RG; dos sócios; - comprovante de endereço dos sócios; - cópia da procuração para as inscrições efetuadas por procurador; - certidão negativa do escritório virtual, quando for funcionar em escritório virtual; - procuração em nome do escritório virtual, com poderes para receber e assinar auto de infração, notificações e citações para empresas que funcionarão em escritório virtual; - outros documentos de interesse da administração tributária. 6

7 7

8 3 - LEGISLAÇÃO REDESIM: Lei Federal Nº de 3 de dezembro de 2007 : Art. 6 o Os Municípios que aderirem à Redesim emitirão Alvará de Funcionamento Provisório, que permitirá o início de operação do estabelecimento imediatamente após o ato de registro, exceto nos casos em que o grau de risco da atividade seja considerado alto. 1 o A conversão do Alvará de Funcionamento Provisório em Alvará de Funcionamento será condicionada à apresentação das licenças ou autorizações de funcionamento emitidas pelos órgãos e entidades competentes. 2 o Caso os órgãos e entidades competentes não promovam as respectivas vistorias no prazo de vigência do Alvará de Funcionamento Provisório, este se converterá, automaticamente, em definitivo. 3 o O Alvará de Funcionamento Provisório será emitido contra a assinatura de Termo de Ciência e Responsabilidade pelo empresário ou responsável legal pela sociedade, no qual este firmará compromisso, sob as penas da lei, de observar os requisitos exigidos para funcionamento e exercício das atividades econômicas constantes do objeto social, para efeito de cumprimento das normas de segurança sanitária, ambiental e de prevenção contra incêndio. 4 o Do Termo de Ciência e Responsabilidade constarão informações sobre as exigências que deverão ser cumpridas com anterioridade ao início da atividade do empresário ou da pessoa jurídica, para a obtenção das licenças necessárias à eficácia plena do Alvará de Funcionamento. 4 - FLUXO DO PROCESSO DE LEGALIZAÇÃO DE EMPRESAS DE NATUREZA MERCANTIL ATRAVÉS DA REDESIM. 8

9 5- PERGUNTAS E RESPOSTAS REDESIM 1) O que é a REDESIM? A REDESIM é a Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios, criada pelo Governo Federal através da Lei Nº de 3 de dezembro de ) Qual o objetivo da REDESIM? Simplificar o processo de registro e legalização de empresa, adequando procedimentos e legislações, na esfera Federal, Estadual e Municipal, o que proporcionará ao empresário:. Redução de tempo na abertura de empresa; Redução dos custos; Possibilidade de sair da informalidade; Eliminação da burocracia no processo do registro e legalização de empresas; 3) Como funcionava anteriormente? O empresário registrava sua empresa na Junta Comercial e na Receita Federal, e depois se dirigia a Prefeitura para registrar sua empresa nos órgãos competentes 4) Qual o problema do processo anterior? O empresário constituía a empresa sem consulta previa ao município quanto a viabilidade da atividade no local escolhido, quando da solicitação do alvará junto ao município era informado da inviabilidade da atividade para o local escolhido o que acarretava perda de tempo, prejuízo financeiro e obrigação de alterar junto aos órgãos Estadual e Federal. 5) Como funcionará agora? O empresário, através da internet, irá realizar uma Consulta Prévia de Viabilidade. Através dessa consulta o usuário receberá as informações se é possível e viável abrir a sua empresa com um determinado nome empresarial no endereço especificado. Somente após a Prefeitura se pronunciar, o empresário irá se encaminhar à Junta Comercial para pagar as taxas de abertura e registrar a empresa. 6) Quanto vai custar a Consulta Prévia de Viabilidade na REDESIM? A Consulta Prévia de Viabilidade será feita EXCLUSIVAMENTE pela internet e será GRATUITA. Nenhum dos órgãos envolvidos no processo cobrará taxas ou inscrição no momento da Consulta Prévia de Viabilidade. 7) Qual o prazo médio para Consulta Prévia de Viabilidade ser respondida? A Consulta Prévia de Viabilidade será respondida normalmente em até 72 horas quando se tratar de empresas com nenhum ou baixo risco sanitário ou ambiental. 8) Quais os órgãos envolvidos no processo? Todos os órgãos públicos que devem participar do processo de abertura e legalização de uma empresa: Receita Federal, Secretaria da Fazenda Estadual, Junta Comercial, Secretaria da Fazenda Municipal (SEFAZ), Secretaria de Infraestrutura, Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Secretaria de Saúde através da Divisão de Vigilância Sanitária (VISA). 9

10 9) Quais os telefones de contato dos órgãos envolvidos no processo? Telefones de contato dos órgãos municipais envolvido no processo de licenciamento: SEFAZ SECRETARIA DA FAZENDA (71) / / SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA (71) / Ramal 225 SECRETARIA MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE (71) Ramal 317 VISA VIGILÂNCIA SANITÁRIA (71) / Telefone de contato para dúvidas sobre uso e funcionamento do sistema: JUCEB JUNTA COMERCIAL DA BAHIA (71) ) O que constará no resultado da Consulta Prévia de Viabilidade? - Constará a informação da Secretaria de Fazenda sobre a possibilidade ou não de abrir a referida empresa naquele endereço, e sobre taxas e tributos, bem como verificação da inscrição imobiliária; - Informações da Secretaria do Meio Ambiente sobre procedimentos e regras para concessão de Licença Ambiental; e informações da VISA sobre normas e procedimentos para concessão de Alvará Sanitário. - A Secretaria do Meio Ambiente e a Vigilância Sanitária somente irão se pronunciar em atividades econômicas que dizem respeito a sua legislação. - Os órgãos irão responder a viabilidade com três possibilidades: Aprovado: não existe restrição e pode ser aberta a empresa. Reprovado: não será permitida a abertura da empresa no endereço solicitado, sendo os motivos explicados na consulta pelo órgão competente. Pendente: será possível abrir a empresa, desde que sejam atendidas as regras, normas e recomendações explicitas na consulta. 11) De posse da Consulta Prévia de Viabilidade autorizada, o que o empresário deve fazer? O empresário deverá dirigir-se a Junta Comercial com a documentação exigida para o registro da empresa acompanhada da Consulta Prévia de Viabilidade. Após isso, a Junta Comercial informará através da internet os dados da empresa para a Prefeitura que irá proceder com o registro nos órgãos municipais e completa legalização da empresa. 12) Como o empresário irá saber que o seu processo chegou a Prefeitura? Através da internet, via , será comunicado ao contador e ao empresário o registro da empresa, bem como será enviado o link para impressão e pagamento das taxas de abertura de empresa. Somente após o pagamento das taxas será formalizado o registro e será possível a emissão do Alvará de Funcionamento. 13) Quais as vantagens para os empresários? Entrega e arquivamento de documentos para o registro centralizado na Junta Comercial, sem necessidade de entregar todos os documentos nos diversos órgãos de registro; Tramitação eletrônica dos processos via internet, obtendo redução de tempo e custo. 10

Passo a Passo para utilização do Sistema de Registro Integrado REGIN. Contadores

Passo a Passo para utilização do Sistema de Registro Integrado REGIN. Contadores Passo a Passo para utilização do Sistema de Registro Integrado REGIN Contadores Maio / 2008 Índice Introdução... 3 Pedido de Consulta da Viabilidade... 4 Acompanhamento do Pedido de Viabilidade... 11 Registro

Leia mais

*Decreto 26.200/2012: DECRETO Nº 26.200, DE 16 DE JULHO DE 2012. DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR Nº 489, DE 31 DE MAIO DE 2012.

*Decreto 26.200/2012: DECRETO Nº 26.200, DE 16 DE JULHO DE 2012. DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR Nº 489, DE 31 DE MAIO DE 2012. *Decreto 26.200/2012: DECRETO Nº 26.200, DE 16 DE JULHO DE 2012. DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DA LEI COMPLEMENTAR Nº 489, DE 31 DE MAIO DE 2012. O Prefeito Municipal de Chapecó, Estado de Santa Catarina,

Leia mais

LABORATÓRIO DE CONTABILIDADE

LABORATÓRIO DE CONTABILIDADE LABORATÓRIO DE CONTABILIDADE 2015 O PROCESSO DE CONSTITUIÇÃO DE EMPRESAS - - 1 O Módulo Integrador da JUCEMG nos permitiu emitir praticamente todos os documentos que compõem o processo que deverá ser entregue

Leia mais

ÍNDICE APRESENTAÇÃO...3 PREENCHIMENTO DO PEDIDO DE VIABILIDADE E BUSCA PRÉVIA (CONSULTA PRÉVIA)...5 CONSULTA PEDIDO DE VIABILIDADE...13.

ÍNDICE APRESENTAÇÃO...3 PREENCHIMENTO DO PEDIDO DE VIABILIDADE E BUSCA PRÉVIA (CONSULTA PRÉVIA)...5 CONSULTA PEDIDO DE VIABILIDADE...13. Página 1 / 15 ÍNDICE APRESENTAÇÃO...3 PREENCHIMENTO DO PEDIDO DE VIABILIDADE E BUSCA PRÉVIA (CONSULTA PRÉVIA)...5 CONSULTA PEDIDO DE VIABILIDADE...13 Página 2 / 15 APRESENTAÇÃO O que é: O Sistema de Registro

Leia mais

8. Regularização do Negócio

8. Regularização do Negócio 8. Regularização do Negócio Conteúdo 1. Forma Jurídica das Empresas 2. Consulta Comercial 3. Busca de Nome Comercial 4. Arquivamento do contrato social/requerimento de Empresário 5. Solicitação do CNPJ

Leia mais

Sistema Registro Integrado REGIN

Sistema Registro Integrado REGIN Sistema Registro Integrado REGIN ÍNDICE 1. Apresentação... 2 2. O que é o projeto REGIN?... 2 3. Objetivo do REGIN... 3 4. Funcionamento do REGIN... 3 5. Módulos do REGIN... 4 6. Pedido de Viabilidade

Leia mais

Formalizando o negócio

Formalizando o negócio NEGÓCIO CERTO COMO CRIAR E ADMINISTRAR BEM SUA EMPRESA Formalizando o negócio Manual Etapa 3/Parte 2 Bem-vindo! É um prazer ter você participando da Etapa 3 do Programa de Auto-Atendimento Negócio Certo,

Leia mais

Passo a Passo para utilização do Sistema de Registro Integrado REGIN. Contadores

Passo a Passo para utilização do Sistema de Registro Integrado REGIN. Contadores Passo a Passo para utilização do Sistema de Registro Integrado REGIN Contadores Janeiro / 2010 1 Índice ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 PEDIDO DE VIABILIDADE MATRIZ... 4 PEDIDO DE VIABILIDADE FILIAL... 10

Leia mais

DECRETO N.º 3.952, DE 02 DE OUTUBRO DE 2013.

DECRETO N.º 3.952, DE 02 DE OUTUBRO DE 2013. DECRETO N.º 3.952, DE 02 DE OUTUBRO DE 2013. Disciplina a liberação, o cancelamento e a baixa de Alvará de Localização e Funcionamento no município de Erechim. O Prefeito Municipal de Erechim, Estado do

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.598, DE 3 DE DEZEMBRO DE 2007. Estabelece diretrizes e procedimentos para a simplificação e integração do processo de registro

Leia mais

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente.

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente. Sistema de Gestão do Programa Vapt Vupt SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO INSTRUÇÃO DE TRABALHO VAPT VUPT EMPRESARIAL PREFEITURA DE GOIANIA Responsável: Rosana Mérola Martins Cópia

Leia mais

CARTILHA TIRA - DÚVIDAS (Elaborada por Bel Contabilidade Eireli EPP)

CARTILHA TIRA - DÚVIDAS (Elaborada por Bel Contabilidade Eireli EPP) CARTILHA TIRA - DÚVIDAS (Elaborada por Bel Contabilidade Eireli EPP) Edição 2013 01) O que é Microempreendedor Individual - MEI? Considera-se Microempreendedor Individual - MEI o empresário individual

Leia mais

Manual de procedimentos do Alvará de Licença e Funcionamento de Atividade

Manual de procedimentos do Alvará de Licença e Funcionamento de Atividade Manual de procedimentos do Alvará de Licença e Funcionamento de Atividade Prefeitura Municipal de São Leopoldo Secretaria Municipal da Fazenda Coordenadoria Tributária Divisão de Tributos Mobiliários Seção

Leia mais

Passo a Passo para utilização do Sistema de Registro Integrado REGIN. Contadores

Passo a Passo para utilização do Sistema de Registro Integrado REGIN. Contadores Passo a Passo para utilização do Sistema de Registro Integrado REGIN Contadores Abril / 2011 ÍNDICE Introdução...3 Pedido de Consulta da Viabilidade...4 Acompanhamento do Pedido de Viabilidade...13 Esqueceu

Leia mais

Abrir uma empresa PRÉ-CONSTITUIÇÃO

Abrir uma empresa PRÉ-CONSTITUIÇÃO Abrir uma empresa As três formas jurídicas mais utilizadas são as Empresas de Sociedade Simples, Sociedade Empresária e Empresário Individual, é nelas que eu vou me basear para mostrar os procedimentos

Leia mais

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU Secretaria Municipal de Governo LEI COMPLEMENTAR Nº. 97 DE 1º DE JULHO DE 2010

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU Secretaria Municipal de Governo LEI COMPLEMENTAR Nº. 97 DE 1º DE JULHO DE 2010 Regulamenta o tratamento diferenciado e favorecido ao microempreendedor individual de que trata a Lei Complementar Federal nº 128, de 19 de dezembro de 2008, e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

Secretaria Municipal da Fazenda Serviço de Cadastro Mobiliário. 1. Documentação necessária para Inscrição e Alteração

Secretaria Municipal da Fazenda Serviço de Cadastro Mobiliário. 1. Documentação necessária para Inscrição e Alteração Cartilha Micro Empreendedor Individual (MEI) Alvará de Licença para Localização e Funcionamento Micro empreendedor Individual (MEI) é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno

Leia mais

RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELA ELETROBRÁS NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA

RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELA ELETROBRÁS NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELA ELETROBRÁS NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA 1 PARCELAMENTO DE DÉBITO 1.1 No caso de titular da conta 1. Original e cópia do RG ou da Carteira de Habilitação;

Leia mais

MANUAL DO ADMINISTRADOR LOCAL. Entidade Municipal

MANUAL DO ADMINISTRADOR LOCAL. Entidade Municipal Sistema de Registro Integrado REGIN MANUAL DO ADMINISTRADOR LOCAL ENTIDADE MUNICIPAL Entidade Municipal MANUAL DO USUÁRIO Abril / 2011 ÍNDICE Objetivos do Sistema de Registro de Integração - REGIN...3

Leia mais

VISTORIA PREVIA ALVARÁ DE FUNCIONAMENTO (INICIO DE ATIVIDADE)

VISTORIA PREVIA ALVARÁ DE FUNCIONAMENTO (INICIO DE ATIVIDADE) VISTORIA PREVIA REQUERIMENTO PREENCHIDO E ASSINADO PELO REPRESENTANTE LEGAL DA EMPRESA DECLARACAO A PROPRIO PUNHO INFORMANDO O RAMO DE ATIVIDADE GUIA DE IPTU DO ULTIMO ANO QUITADA LISTA DE DOCUMENTOS DISPONIVEL

Leia mais

Guia Rápido Registro Integrado/ES

Guia Rápido Registro Integrado/ES Guia Rápido Registro Integrado/ES O Registro Integrado/ES, através do sistema REGIN integra os órgãos públicos envolvidos no registro de empresas como Junta Comercial (JUCEES), Receita Federal (RFB), Secretaria

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 16, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2009 (consolidada com as alterações da Resolução CGSIM nº 17/2010)

RESOLUÇÃO Nº 16, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2009 (consolidada com as alterações da Resolução CGSIM nº 17/2010) RESOLUÇÃO Nº 16, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2009 (consolidada com as alterações da Resolução CGSIM nº 17/2010) Dispõe sobre o procedimento especial para o registro e legalização do Microempreendedor Individual.

Leia mais

PROJETO DE LEI CAPÍTULO I DAS DIRETRIZES

PROJETO DE LEI CAPÍTULO I DAS DIRETRIZES PROJETO DE LEI Estabelece diretrizes para a simplificação e integração do processo de registro e legalização de empresários e de pessoas jurídicas, cria a Rede Nacional para a Simplificação do Registro

Leia mais

PRÉ- REQUISITOS CADASTRO ELETRÔNICO

PRÉ- REQUISITOS CADASTRO ELETRÔNICO CADASTRO ELETRÔNICO Abaixo seguem as orientações sobre os serviços mais utilizados do Cadastro no efisco - ARE Virtual. OBS: Use sempre o navegador Internet Explorer para acessar o efisco - ARE Virtual

Leia mais

TUTORIAL DE REGISTRO NO PORTAL DO EMPREENDEDOR

TUTORIAL DE REGISTRO NO PORTAL DO EMPREENDEDOR TUTORIAL DE REGISTRO NO PORTAL DO EMPREENDEDOR Tela inicial do Portal do Empreendedor O Portal do Empreendedor concentra os esclarecimentos e procedimentos para formalização do empreendedor individual.

Leia mais

Secretaria Municipal da Fazenda Serviço de Cadastro Mobiliário. 1. Documentação necessária para inscrição

Secretaria Municipal da Fazenda Serviço de Cadastro Mobiliário. 1. Documentação necessária para inscrição Cartilha de Atendimento ao Autônomo Alvará de Licença para Localização e Permanência. Fornecer alvará de licença para localização e permanência para os trabalhadores autônomos que exercem atividade sem

Leia mais

Guia do Requerente. Orientações de preenchimento

Guia do Requerente. Orientações de preenchimento Guia do Requerente Orientações de preenchimento Bem-vindo (a) ao nosso novo sistema on-line de atendimento Empresa Legal. Este documento é o Guia do Requerente. Ele o (a) ajudará em seu contato com o ambiente

Leia mais

Passo a Passo para preenchimento do Pedido de Viabilidade no Sistema de Registro Integrado REGIN. Empresários Requerentes Contadores

Passo a Passo para preenchimento do Pedido de Viabilidade no Sistema de Registro Integrado REGIN. Empresários Requerentes Contadores Passo a Passo para preenchimento do Pedido de Viabilidade no Sistema de Registro Integrado REGIN Empresários Requerentes Contadores Maio / 2011 ÍNDICE Introdução... 3 Pedido de Consulta da Viabilidade...

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA FORMALIZAR PROCESSOS

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA FORMALIZAR PROCESSOS DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA FORMALIZAR PROCESSOS 01) ALTERAÇÃO DE DADOS NO CADASTRO IMOBILIÁRIO FISCAL ; - Registro do imóvel (emissão com menos de 1 ano); - CPF e identidade do titular ou dos sócios

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MATEUS ESTADO DO ESPÍRITO SANTO GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MATEUS ESTADO DO ESPÍRITO SANTO GABINETE DO PREFEITO 1 LEI Nº. 949/2010 INSTITUI A NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS E DISPÕE SOBRE A DECLARAÇÃO MENSAL DO IMPOSTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE QUALQUER NATUREZA - ISSQN. O Prefeito Municipal de São Mateus,

Leia mais

Cartilha ALVARÁ L OCALIZAÇÃO E F UNCIONAMENTO

Cartilha ALVARÁ L OCALIZAÇÃO E F UNCIONAMENTO Cartilha ALVARÁ L OCALIZAÇÃO E F UNCIONAMENTO I NTRODUÇÃO Caro empreendedor, elaboramos esta cartilha com o objetivo de auxiliá-lo na abertura de novas empresas, licenciamentos e renovações de alvarás.

Leia mais

Resolução CGSIM nº 2 de 01.07.2009

Resolução CGSIM nº 2 de 01.07.2009 Procedimentos para Legalização e Inscrição do MEI Resolução CGSIM nº 2 de 01.07.2009 Perguntas e respostas Atualizado até 15/07/2009 MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL PERGUNTAS E RESPOSTAS (Resolução CGSIM

Leia mais

PEDIDO DE VIABILIDADE. Pedido de Viabilidade. Página 1 / 42

PEDIDO DE VIABILIDADE. Pedido de Viabilidade. Página 1 / 42 Pedido de Viabilidade Página 1 / 42 ÍNDICE Apresentação... 3 Pedido de Viabilidade para Inscrição de Primeiro Estabelecimento... 4 Solicitante e Pessoa Jurídica... 4 Quadro Societário... 8 Nome Empresarial,

Leia mais

Portal SERvirtual Concessão de Acesso

Portal SERvirtual Concessão de Acesso Portal SERvirtual Concessão de Acesso Paraíba abril de 2015. Estamos apresentando uma nova face da Secretaria de Estado da Receita, o Portal SERvirtual. Com um ambiente seguro e de fácil operação na rede

Leia mais

MANUAL DO CIDADÃO MÓDULO NFSe SEFAM

MANUAL DO CIDADÃO MÓDULO NFSe SEFAM MANUAL DO CIDADÃO MÓDULO NFSe SEFAM Índice Introdução 3 Legislação 4 A quem se destina o Módulo Cidadão SEFAM NFSe 5 Configuração Mínima para acesso ao SEFAM NFSe 6 Como ter acesso ao produto SEFAM NFSe

Leia mais

Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação.

Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação. Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação. 1) Tipos de Empresas Apresenta-se a seguir, as formas jurídicas mais comuns na constituição de uma Micro ou

Leia mais

*Lei Complementar 374/2009: CAPÍTULO I DA INSCRIÇÃO, LEGALIZAÇÃO E BAIXA

*Lei Complementar 374/2009: CAPÍTULO I DA INSCRIÇÃO, LEGALIZAÇÃO E BAIXA *Lei Complementar 374/2009: LEI COMPLEMENTAR Nº 374, DE 23 DE SETEMBRO DE 2009. REGULAMENTA O TRATAMENTO DIFERENCIADO E FAVORECIDO ÀS MICROEMPRESAS, ÀS EMPRESAS DE PEQUENO PORTE E AOS MICROEMPRESÁRIOS

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ MANUAL DO USUÁRIO ACESSO AO SISTEMA

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ MANUAL DO USUÁRIO ACESSO AO SISTEMA O ISS-e é um sistema completo de gestão do ISS do Município de Maringá, composto pelos módulos de: - NFS-e (Nota Fiscal de Serviços Eletrônica) - DMS-e (Declaração Mensal de Serviços Eletrônica) - AIDF-e

Leia mais

(Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) O Congresso Nacional decreta:

(Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) O Congresso Nacional decreta: PROJETO DE LEI N o, DE 2005 (Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) Dispõe sobre a desburocratização dos processos de constituição, funcionamento e baixa das microempresas e empresas de pequeno porte, nos

Leia mais

MENU DE SERVIÇOS PARA PESSOA JURÍDICA (MENU PJ)

MENU DE SERVIÇOS PARA PESSOA JURÍDICA (MENU PJ) MENU DE SERVIÇOS PARA PESSOA JURÍDICA (MENU PJ) INSCRIÇÃO DE PESSOA JURÍDICA REGISTRO DE ALTERAÇÃO CONTRATUAL SUBSTITUIÇÃO DE RESPONSÁVEL TÉCNICO CERTIDÃO DE REGULARIDADE RENOVAÇÃO DO CERTIFICADO DE INSCRIÇÃO

Leia mais

FORMALIZAÇÃO DE EMPRESAS SEFAZ-SP 26/11/2012

FORMALIZAÇÃO DE EMPRESAS SEFAZ-SP 26/11/2012 FORMALIZAÇÃO DE EMPRESAS SEFAZ-SP 26/11/2012 Cadastro Sincronizado Processo cadastral de formalização de empresas integrado com a RFB desde 2006. Lei Complementar 123/2006 - Foram estabelecidas regras

Leia mais

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Micro Empreendedor individual Definição Microempreendedor Individual (MEI) é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário.

Leia mais

Manual de Orientações. Abertura de Empresas MEI

Manual de Orientações. Abertura de Empresas MEI Manual de Orientações Abertura de Empresas MEI PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ITATIBA SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO SUMÁRIO 1 ACESSO... 4 1.1 ABERTURA ON-LINE... 5 1.2 DADOS DO CONTRIBUINTE...

Leia mais

Manual do Usuário. Manual do Usuário 1

Manual do Usuário. Manual do Usuário 1 Manual do Usuário Manual do Usuário 1 Manual do Usuário DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e. Prefeitura Municipal de Tupãssi

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e. Prefeitura Municipal de Tupãssi NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e Prefeitura Municipal de Tupãssi PERGUNTAS E RESPOSTAS O QUE É A NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e? R NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e) é um documento

Leia mais

MANUAL DO ADMINISTRADOR LOCAL. Entidade Municipal

MANUAL DO ADMINISTRADOR LOCAL. Entidade Municipal MANUAL DO ADMINISTRADOR LOCAL Entidade Municipal Abril / 2011 ÍNDICE Objetivos do Sistema de Registro de Integrado - REGIN... 3 Principais Módulos do Sistema... 4 Módulo Controle de Acesso... 5 Módulo

Leia mais

MANUAL DA EMPRESA DESENVOLVEDORA DE PROGRAMA APLICATIVO FISCAL - PAF-ECF (RESPONSÁVEL TÉCNICO)

MANUAL DA EMPRESA DESENVOLVEDORA DE PROGRAMA APLICATIVO FISCAL - PAF-ECF (RESPONSÁVEL TÉCNICO) SECRETARIA DA FAZENDA DE GOIÁS SUPERINTENDÊNCIA DA RECEITA ESTADUAL GEAF - GERÊNCIA DE ARRECADAÇÃO E FISCALIZAÇÃO COAF - COORDENAÇÃO DE AUTOMAÇÃO FISCAL MANUAL DA EMPRESA DESENVOLVEDORA DE PROGRAMA APLICATIVO

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO NOVO DAE ONLINE

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO NOVO DAE ONLINE Sumário 1. Criar Novo DAE com Capa de Processo... 2 1.1. Seleção de Ato e Natureza Jurídica... 2 1.2. Seleção de Eventos... 3 1.3. Informações Adicionais... 4 1.4. Emissão do DAE e da CAPA... 5 2. Alterar

Leia mais

Espécies de Sociedades de acordo com o novo Código Civil

Espécies de Sociedades de acordo com o novo Código Civil Empresas: Passos para abertura de empresa: 1. Definir qual o tipo de Pessoa Jurídica irá compor: 1.1 Sociedade Se constitui quando duas ou mais pessoas se obrigam a contribuir, com bens ou serviços, para

Leia mais

Como utilizar os serviços do portal Agênci@net

Como utilizar os serviços do portal Agênci@net Como utilizar os serviços do portal Agênci@net Clique nos serviços que deseja obter informações: Serviços disponíveis na área pública Solicitação de Inscrição no Cadastro do Distrito Federal Impressão

Leia mais

1 INFORMAÇÕES PRELIMINARES SOBRE O PROTOCOLO ON-LINE DO CADASTRO MOBILIÁRIO

1 INFORMAÇÕES PRELIMINARES SOBRE O PROTOCOLO ON-LINE DO CADASTRO MOBILIÁRIO 1 INFORMAÇÕES PRELIMINARES SOBRE O PROTOCOLO ON-LINE DO CADASTRO MOBILIÁRIO Para dar mais agilidade ao processo de inscrição de alvará de localização e permanência no Município de Joinville, alguns procedimentos

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAR UMA EMPRESA

PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAR UMA EMPRESA PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAR UMA EMPRESA Equipe Portal de Contabilidade Para encerrar as atividades de uma empresa, é preciso realizar vários procedimentos legais, contábeis e tributários, além de, é claro,

Leia mais

ORIENTAÇÕES 1- DECLARAR A ÚLTIMA ALTERAÇÃO CONTRATUAL CONSOLIDAÇÃO CONTRATUAL

ORIENTAÇÕES 1- DECLARAR A ÚLTIMA ALTERAÇÃO CONTRATUAL CONSOLIDAÇÃO CONTRATUAL ORIENTAÇÕES 1- DECLARAR A ÚLTIMA ALTERAÇÃO CONTRATUAL CONSOLIDAÇÃO CONTRATUAL (Ou o último documento de atualização de dados conforme o tipo de pessoa jurídica): 1.1- Antes de iniciar o processo de alteração

Leia mais

Manual do Usuário Alteração de Empresa

Manual do Usuário Alteração de Empresa Manual do Usuário Alteração de Empresa Empro - Tecnologia & Informação São José do Rio Preto, São Paulo Sumário Introdução... 3 Acesso... 4 Alteração de empresa... 6 Identificação... 7 Questionário sobre

Leia mais

Qual a finalidade do Departamento Nacional de Registro do Comércio DNRC?

Qual a finalidade do Departamento Nacional de Registro do Comércio DNRC? Qual a finalidade do Departamento Nacional de Registro do Comércio DNRC? O DNRC, além de ser o órgão central do Sistema Nacional de Registro Mercantil - SINREM, é o executor do Programa finalístico que

Leia mais

Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e. Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo

Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e. Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo Versão 1.0 23/07/2009 Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como

Leia mais

I Compatibilização e integração de procedimentos; III Garantir a linearidade do processo, sob a perspectiva do usuário;

I Compatibilização e integração de procedimentos; III Garantir a linearidade do processo, sob a perspectiva do usuário; RESOLUÇÃO Nº 25, DE 18 OUTUBRO DE 2011. Dispõe sobre parâmetros e padrões para desenvolvimento do modelo de integração da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios

Leia mais

DOCUMENTOS SAC 1. INSCRIÇÃO NO CAU - CADASTRO ÚNICO DO MUNICÍPIO.

DOCUMENTOS SAC 1. INSCRIÇÃO NO CAU - CADASTRO ÚNICO DO MUNICÍPIO. DOCUMENTOS SAC 1. INSCRIÇÃO NO CAU - CADASTRO ÚNICO DO MUNICÍPIO. PESSOA JURÍDICA: a) instrumento de constituição primitivo e respectivas alterações, se houver, admitindo-se a Última alteração quando consolidada,

Leia mais

Para que um estabelecimento esteja legalizado, é necessário, inicialmente, obter um alvará de licença, documento concedido pela Prefeitura.

Para que um estabelecimento esteja legalizado, é necessário, inicialmente, obter um alvará de licença, documento concedido pela Prefeitura. CARTILHA DE ALVARÁ Este pequeno manual abordará, de maneira simplificada, os requisitos para obtenção de alvará de licenciamento para a abertura de casa noturna ou boate. Para que um estabelecimento esteja

Leia mais

Sistema de ISSQN Digital Declaração Municipal On-line

Sistema de ISSQN Digital Declaração Municipal On-line Sistema de ISSQN Digital Declaração Municipal On-line ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 FUNCIONALIDADES... 3 1. INÍCIO DA DECLARAÇÃO... 3 2. DADOS DO CONTRIBUINTE... 4 3. ENDEREÇO FISCAL... 5 4. TELEFONE PARA CONTATO...

Leia mais

LABORATÓRIO DE CONTABILIDADE

LABORATÓRIO DE CONTABILIDADE LABORATÓRIO DE CONTABILIDADE 2015 PROCESSO DE BAIXA Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte - e-cac) 1 Como visto anteriormente sobre o processo de baixa de empresa, o procedimento inicial diante

Leia mais

Secretaria Municipal da Fazenda Serviço de Cadastro Mobiliário. 1. Documentação necessária para Inscrição e Alteração

Secretaria Municipal da Fazenda Serviço de Cadastro Mobiliário. 1. Documentação necessária para Inscrição e Alteração Cartilha Atendimento Pessoa Jurídica Alvará de Licença para Localização e Funcionamento Pessoa Jurídica é a entidade abstrata com existência e responsabilidades jurídicas, como por exemplo, Associação,

Leia mais

PORTAL DE SERVIÇOS AUTOMATIZADOS À PREFEITURA

PORTAL DE SERVIÇOS AUTOMATIZADOS À PREFEITURA O Portal de Serviços Automatizados à Prefeitura disponibiliza ao contribuinte a emissão de faturas referente os débitos do IPTU, ISSQN e DÍVIDAS DIVERSAS, do exercício e dívida ativa, tanto negociada (parcelamentos)

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL Manual do ITIV - Contribuinte PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE TRIBUTAÇÃO M A N U A L D O ITIV PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL Manual do ITIV - Contribuinte

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PORTARIA JUCESP Nº 06, DE 11 DE MARÇO DE 2013 Disciplina a integração do serviço público de registro empresarial ao processo do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica. O PRESIDENTE DA JUNTA COMERCIAL DO

Leia mais

Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 20/10/2010.

Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 20/10/2010. REGIN Dúvidas Frequentes Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 20/10/2010. SUMÁRIO: 1 INTRODUÇÃO 2 ROTEIRO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS 1 INTRODUÇÃO Segundo orientação presente no endereço eletrônico

Leia mais

Manual de Orientações Abertura de Empresas Pessoa Física

Manual de Orientações Abertura de Empresas Pessoa Física Manual de Orientações Abertura de Empresas Pessoa Física PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE ITATIBA SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO SUMÁRIO 1 ACESSO... 4 1.1 ABERTURA ON-LINE... 5 1.2 DADOS DO CONTRIBUINTE...

Leia mais

PORTAL EMPRESA SIMPLES Registro e Licenciamento de Empresas MANUAL RLE. Abertura Simplificada de Empresas

PORTAL EMPRESA SIMPLES Registro e Licenciamento de Empresas MANUAL RLE. Abertura Simplificada de Empresas PORTAL EMPRESA SIMPLES Registro e Licenciamento de Empresas MANUAL RLE Abertura Simplificada de Empresas 2 Sumário INTRODUÇÃO...04 1 Como preparar o computador para uso do certificado digital...05 2 Primeiro

Leia mais

Manual do Usuário Abertura de Microempreendedor Individual - M.E.I.

Manual do Usuário Abertura de Microempreendedor Individual - M.E.I. Manual do Usuário Abertura de Microempreendedor Individual - M.E.I. Empro - Tecnologia & Informação São José do Rio Preto, São Paulo Sumário Introdução... 3 Acesso... 4 Abertura de M.E.I. - Consulta Prévia...

Leia mais

5º Passo: Consultar no site www.receita.fazenda.gov.br/pessoajuridica/cnpj/fcpj/consulta.asp a situação do pedido realizado no CadSinc.

5º Passo: Consultar no site www.receita.fazenda.gov.br/pessoajuridica/cnpj/fcpj/consulta.asp a situação do pedido realizado no CadSinc. PASSO-A-PASSO Sociedade Limitada Registro de Contrato Social º Passo: Acessar o site da Jucemg (www.jucemg.mg.gov.br) e clicar no link CONSULTA DE VIABILIDADE(). 2º Passo: Clicar em NOVA VIABILIDADE e

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA CADASTRO DE PAF-ECF - PROGRAMA APLICATIVO FISCAL EMISSOR DE CUPOM FISCAL

ORIENTAÇÕES PARA CADASTRO DE PAF-ECF - PROGRAMA APLICATIVO FISCAL EMISSOR DE CUPOM FISCAL ORIENTAÇÕES PARA CADASTRO DE PAF-ECF - PROGRAMA APLICATIVO FISCAL EMISSOR DE CUPOM FISCAL BASE LEGAL Portaria nº 83, de 18 de março de 2010 (atualizada até a Portaria nº 310, de 26 de setembro de 2013)

Leia mais

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Jurídica

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Jurídica TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Jurídica CENTRAL FÁCIL DE REGISTRO DE EMPRESAS: REDE NACIONAL PARA SIMPLIFICAÇÃO DO REGISTRO E DA LEGALIZAÇÃO DE EMPRESAS E NEGÓCIOS (REDESIM) ANTIGA REIVINDICAÇÃO EMPRESARIAL

Leia mais

A) Acessar o site da RFB: http://receita.fazenda.gov.br, no menu EMPRESA clicar em CADASTRO CNPJ

A) Acessar o site da RFB: http://receita.fazenda.gov.br, no menu EMPRESA clicar em CADASTRO CNPJ PARA CRIAR CNPJ DA DIREÇÃO MUNICIPAL: 1. É preciso preencher o formulário de inscrição, pela internet 2. Aguardar que a Receita analise a inscrição (é preciso ir consultando pelo site) 3. Quando estiver

Leia mais

Programa de geração de empregos, melhoria da infraestrutura e desburocratização EM FRENTE RIO

Programa de geração de empregos, melhoria da infraestrutura e desburocratização EM FRENTE RIO Programa de geração de empregos, melhoria da infraestrutura e desburocratização Rio+Fácil: Desburocratizar a abertura de novos negócios e licenciamentos de novas obras na cidade Conjunto de 13 decretos

Leia mais

Ambiente de Pagamentos

Ambiente de Pagamentos GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA COORDENADORIA DA ADMINISTRAÇÃOTRIBUTÁRIA DIRETORIA DE INFORMAÇÕES Ambiente de Pagamentos Manual do Contribuinte Versão 26/09/2011 Índice Analítico 1.

Leia mais

A NOTA FISCAL ELETRÔNICA: um breve histórico

A NOTA FISCAL ELETRÔNICA: um breve histórico 1 A NOTA FISCAL ELETRÔNICA: um breve histórico Nota Fiscal eletrônica - NF-e é um modelo de documento fiscal, de existência apenas digital cuja validade jurídica é garantida pela assinatura digital, que

Leia mais

Quem tem conhecimento vai pra frente

Quem tem conhecimento vai pra frente blogdosempreendedores.com.br facadiferente.sebrae.com.br contabilidadeschmitt.com.br Fotos: Produtos do Projeto Gemas e Joias do Sebrae-PA Livro Artesanato- Um negócio genuinamente brasileiro (Sebrae,

Leia mais

JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE SANTA CATARINA 115 ANOS. Nova Visão de Gestão Modelo Público Privada

JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE SANTA CATARINA 115 ANOS. Nova Visão de Gestão Modelo Público Privada JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE SANTA CATARINA 115 ANOS Nova Visão de Gestão Modelo Público Privada Inovação no Setor PúblicoP Uma administração mais próxima de cidadãos e empresas JUCESC Projeto de Governo

Leia mais

Manual de orientação Versão II APRESENTAÇÃO

Manual de orientação Versão II APRESENTAÇÃO Documento de Utilização de Benefício Fiscal APRESENTAÇÃO Prezado Contribuinte, Instituído pela Resolução SEFAZ nº 180 de 05 de dezembro de 2008, o DUB-ICMS (Documento de Utilização de Benefício) é uma

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA.

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples

Leia mais

CARTILHA DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

CARTILHA DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL CARTILHA DO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL MARCOS ARAÚJO Presidente do SINDSIME ÍNDICE 1 3 5 7 9 INTRODUÇÃO LEI 2 VANTAGENS COMO ME ESCREVO OBTENÇÃO DE ALVARÁ 4 OBTENÇÃO DE ALVARÁ DOCUMENTAÇÃO FISCAL 6 AMBULANTES

Leia mais

MUNiCíPIO DE VERA CRUZ DO OESTE

MUNiCíPIO DE VERA CRUZ DO OESTE CNP J 78.1 0l.821 /0001-0i Estado do Paraná LEI N 953/ 2011. SÚMULA: Institui a Lei Municipal do Micro Empreendedor Individual - MEl, no Município De Vera Cruz Do Oeste Estado Do Paraná, e dá Outras Providências

Leia mais

PORTARIA SSER N.º 17 DE 28 DE SETEMBRO DE 2009

PORTARIA SSER N.º 17 DE 28 DE SETEMBRO DE 2009 Portaria SSER Publicada no D.O.E. de 29.09.2009, pág. 05 Este texto não substitui o publicado no D.O.E Índice Remissivo: Letra E - Emissor de Cupom Fiscal (ECF) PORTARIA SSER N.º 17 DE 28 DE SETEMBRO DE

Leia mais

NFS-e. Nota Legal Porto Alegre

NFS-e. Nota Legal Porto Alegre NFS-e Nota Legal Porto Alegre APRESENTAÇÃO DA NFS-e A Nota Fiscal de Serviços Eletrônica é um documento digital, gerado e armazenado eletronicamente pela prefeitura e que substitui as tradicionais notas

Leia mais

Instituto de Meio Ambiente de Alagoas IMA Diretoria da Presidência DIPRE Diretoria Técnica DIT Diretoria de Licenciamento DILIC POSTOS DE COMBUSTÍVEIS

Instituto de Meio Ambiente de Alagoas IMA Diretoria da Presidência DIPRE Diretoria Técnica DIT Diretoria de Licenciamento DILIC POSTOS DE COMBUSTÍVEIS POSTOS DE COMBUSTÍVEIS LICENÇA PRÉVIA 1. Formulário de requerimento padrão dirigido à Presidência do IMA, devidamente preenchido e assinado; 2. Comprovante de pagamento da Taxa de Concessão da Licença

Leia mais

Controle do Registro Empresarial Obrigações eletrônicas dos contribuintes. Eugênio Vicenzi Secretário da Fazenda Rio do Sul Presidente do CONFAZ-M-SC

Controle do Registro Empresarial Obrigações eletrônicas dos contribuintes. Eugênio Vicenzi Secretário da Fazenda Rio do Sul Presidente do CONFAZ-M-SC Controle do Registro Empresarial Obrigações eletrônicas dos contribuintes Eugênio Vicenzi Secretário da Fazenda Rio do Sul Presidente do CONFAZ-M-SC Novas Diretrizes no Registro Empresarial Lei nº 11.598/07

Leia mais

18/03/2015. O que é o Projeto Integrar? Uma parceria do DREI, SEBRAE

18/03/2015. O que é o Projeto Integrar? Uma parceria do DREI, SEBRAE O que é o Projeto Integrar? Uma parceria do DREI, SEBRAE nacional, JUCEMG e Juntas Comerciais para a implantação da REDESIM no País. 1 O que o Projeto Integrar irá fazer? 1) Transferir tecnologia para

Leia mais

SERVICE LEVEL AGREEMENT

SERVICE LEVEL AGREEMENT SERVICE LEVEL AGREEMENT SERVIÇOS PRESTADOS CERTIDÃO NEGATIVA ESTADUAL/ MUNICIPAL/ FEDERAL Este serviço consiste em fornecer a Certidão Negativa de Débitos Estadual/Municipal aos clientes e Assessorias

Leia mais

EMPRESA MUNICIPAL DE OBRAS E URBANIZAÇÃO

EMPRESA MUNICIPAL DE OBRAS E URBANIZAÇÃO 1 FUNDAMENTAÇÃO Este Manual contem regras para Cadastramento com fins de Licitação, nos termos da Lei 8.666/93 e alterações posteriores. e está disponível no site www.aracaju.se.gov.br/emurb. REGRAS PARA

Leia mais

Anexo I (Art. 1º da Instrução Normativa STJ/GDG n. 8 de 4 de maio de 2015) ROTINAS E PROCEDIMENTOS DO PROGRAMA DE GESTÃO DOCUMENTAL

Anexo I (Art. 1º da Instrução Normativa STJ/GDG n. 8 de 4 de maio de 2015) ROTINAS E PROCEDIMENTOS DO PROGRAMA DE GESTÃO DOCUMENTAL Anexo I (Art. 1º da Instrução Normativa STJ/GDG n. 8 de 4 de maio de 2015) ROTINAS E PROCEDIMENTOS DO PROGRAMA DE GESTÃO DOCUMENTAL Seção I Da Criação, da Captura e da Digitalização de Documentos Art.

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC N.º 1.371/11 Dispõe sobre o Registro das Entidades Empresariais de Contabilidade. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE: CAPÍTULO

Leia mais

REGULAMENTA OS PROCEDIMENTOS PARA CONCESSÃO DA LICENÇA PARA LOCALIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE EVENTOS.

REGULAMENTA OS PROCEDIMENTOS PARA CONCESSÃO DA LICENÇA PARA LOCALIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE EVENTOS. DECRETO Nº 16.785, DATA: 5 de outubro de 2005. REGULAMENTA OS PROCEDIMENTOS PARA CONCESSÃO DA LICENÇA PARA LOCALIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO PARA A REALIZAÇÃO DE EVENTOS. O Prefeito Municipal de Foz do Iguaçu,

Leia mais

Perguntas frequentes sobre o Via Rápida Empresa VRE. 1. O Cadastro WEB e o Sistema Integrado de Licenciamento - SIL não existem mais?

Perguntas frequentes sobre o Via Rápida Empresa VRE. 1. O Cadastro WEB e o Sistema Integrado de Licenciamento - SIL não existem mais? Perguntas frequentes sobre o Via Rápida Empresa VRE 1. O Cadastro WEB e o Sistema Integrado de Licenciamento - SIL não existem mais? Desde o dia 21/10/2013, esta em operação o Módulo Estadual de Licenciamento

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE GRAVATÁ Secretaria de Planejamento e Orçamento Secretaria Executiva de Planejamento Urbano

PREFEITURA MUNICIPAL DE GRAVATÁ Secretaria de Planejamento e Orçamento Secretaria Executiva de Planejamento Urbano PREFEITURA MUNICIPAL DE GRAVATÁ Secretaria de Planejamento e Orçamento Secretaria Executiva de Planejamento Urbano 2014 CONCEITOS GERAIS DOS SERVIÇOS E Lei nº 3401/06 ( Plano Diretor), Lei nº 3420/07 (Código

Leia mais

FORMALIZAÇÃO formalização será feita pela internet no endereço no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br, a partir de 01/07/2009.

FORMALIZAÇÃO formalização será feita pela internet no endereço no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br, a partir de 01/07/2009. M.E.I. (Micro empreendedor Individual) Lei Complementar numero 128 de 19 de dezembro de 2008. Considera-se MEI o empresário individual a que se refere o art. 966 da Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002

Leia mais

Secretaria de Estado da Fazenda Guia prático para emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)

Secretaria de Estado da Fazenda Guia prático para emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) Secretaria de Estado da Fazenda Guia prático para emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) Para dar mais agilidade e segurança à administração tributária, os Estados brasileiros, o Distrito Federal e o

Leia mais

Deferimento de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) pela Junta Comercial

Deferimento de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) pela Junta Comercial FAQ Perguntas Frequentes versão 19/3/13 Deferimento de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) pela Junta Comercial 1. Quais são as modalidades de cadastro disponíveis para solicitação de CNPJ? No

Leia mais

1ª FASE DE IMPLANTAÇÃO DA REDESIM NA JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE GOIÁS

1ª FASE DE IMPLANTAÇÃO DA REDESIM NA JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE GOIÁS 1ª FASE DE IMPLANTAÇÃO DA REDESIM NA JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE GOIÁS O que é o Projeto Integrar? Uma parceria do DREI, SEBRAE nacional, JUCEMG e Juntas Comerciais para a implantação da REDESIM no País.

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES RESOLUÇÃO CFC N.º 1.390/12 Dispõe sobre o Registro Cadastral das Organizações Contábeis. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE: CAPÍTULO I

Leia mais