Aminoácido: um composto que contém tanto um grupo amino como um grupo carboxila

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aminoácido: um composto que contém tanto um grupo amino como um grupo carboxila"

Transcrição

1 Aminoácidos e Peptídios 1 Aminoácidos Aminoácido: um composto que contém tanto um grupo amino como um grupo carboxila aaminoácido: têm um grupo carboxila e um grupo amino ligados ao mesmo átomo de carbono Embora os aaminoácidos sejam escritos na forma não ionizadas, em soluções aquosas neutras eles são espécies totalmente ionizadas conhecidas como zwitterion (íons híbridos) R C C 2 Forma não ionizada R C C zwitterion 2 1

2 Quiralidade dos Aminoácidos Com exceção da glicina, todos os aminoácidos oriundos das proteínas tem um centro quiral (o a carbono) a grande maioria dos aaminoácidos tem cofiguração L no a carbono C 2 C DAlanina C 2 C LAlanina 20 AA das proteínas Cadeias laterais não polares (forma predominante em p 7.0) glicina (gly, G) alanina (ala, A) C valina (val, V) ( C ) 2 C leucina (leu, L) ( C ) 2 C C 2 isoleucina (ile, I) C C 2 C( C ) methionina (met, M) C S C 2 C 2 fenilalanina (phe,f) triptofano (trp, W) prolina (Pro, P) 4 2

3 20 AA das proteúnas Cadeias laterais polares (forma predominante em p 7.0) asparagina (asn, ) 2 CC 2 glutamina (glu, G) 2 CC 2 C 2 serina (ser, S) C 2 treonina (thr, T) C C 5 20 AA das proteínas Cadeias laterais ácidas (forma predominante em p 7.0) ácido aspártico (asp, D) cisteína (cys, C) 2 CC 2 S C 2 ácido glutâmico (glu, E) tirosina (tyr, Y) 2 CC 2 C 2 C 2 6

4 20 AA das proteínas Cadeias laterais básicas (forma predominanta em p 7.0) arginina (arg, R) istidina (his, ) 2 2 CC 2 C 2 C 2 C 2 lisina (lys, K) C 2 C 2 C 2 C AA das proteínas Características estruturais 1. Todos os 20 são aaminoácidos 2. Em 19 dos 20, o grupo aamino é primário; na prolina ele é secundário. Com exceção da glicina, o carbono alfa de cada aminoácido é um centro quiral 4. Isoleucina e treonina contêm um segundo centro quiral 5. grupo sulfidrílico da cisteína, o grupo imidazol da histidina, e o hidroxil fenólico da fenilalanina estão parcialmente ionizados em p 7.0, no entanto, a forma iônica não é a principal neste p 8 4

5 Propriedades ácidobásicas Cadeias pk pk pk a da a do a do laterais cadeia ácidas ac 2 a lateral ácido aspártico ácido glutâmico cisteína tirosina Grupo da cadeia lateral carboxil carboxil sufidril fenólico Cadeias pk pk a da a do pk a do laterais cadeia básicas ac 2 a lateral arginina histidina lisina Grupo da cadeia lateral guanidino imidazol 1 amino 9 Grupos ácidos: ac pk a de um grupo acarboxil é 2.19, o que os tornam ácidos mais fortes do que o ácido acético (pk a 4.76) a maior acidez é devida ao efeito indutivo do grupo que atrai os elétrons da ligação íon amônio tem um efeito indutivo sobre os elétrons da ligação RCC 2 2 pk a = 2.19 RCC

6 Grupos ácidos: a valor médio do pk a para um grupo a é 9.47, comparado com o valor do 1 íon alkilamônio RCC 2 2 pk a = 9.47 RCC 2 2 pk a = C CC C CC Grupo básico: Guanidina A cadeia lateral da arginina é uma base consideravelmente mais forte do que uma amina alifática a basicidade do grupo guanidina é atribuída a estabilização por ressonância da forma protonada R C 2 2 R C 2 2 R C R C pk a =

7 Grupo básico: Imidazol grupo imidazol da cadeia lateral da histidina é uma amina aromática heterocíclica C 2 CC 2 C 2 CC 2 2 Este par é um aceptor de prótons C 2 CC 2 pk a Ionização vs p Dado o valor de pk a de cada grupo funcional, podese calcular a relação da cada ácido com sua base conjugada como uma função de p Considerese a ionização de um ac 2 pk a = 2.00 ac 2 ac 2 2 escrevendo a constante de ionização do ácido e rearranjando os termos temse [ ac 2 ] K a = [ ] [ ac 2 ] ou [ ac 2 ] K = a [ ac 2 ] [ ] 14 7

8 Ionização vs p substituindo o valor de pk a (2.00) para a concentração de íon hidrogênio em p 7.0 (1.0 x 10 7 ) tornase [ ac 2 ] [ ac 2 ] = K a [ ] = 1.00 x x = 1.00 x 10 5 em p 7.0, o grupo acarboxila está virtualmente 100% na forma ionizada (ou base conjugada) e tem uma carga líquida 1 podese repetir este cálculo para qualquer p e determinar a relação entre [ac 2 ] e [ac 2 ] além da carga líquida do acarboxila naquele p 15 Ionização vs p Podese calcular também a relação do ácido e da sua base conjugada para um grupo a ; para este cálculo, supor um valor 10.0 para o pk a a 2 pk a = a 2 rearranjando a equação da constante de ionização temse [ a 2 ] [ a ] K a = [ ] 16 8

9 Ionização vs p substituindo os valores para o pk a de um grupo a e a concentração do íon hidrogênio em p 7.0, temse [ a 2 ] [ a ] K a = [ ] = 1.00 x x 10 7 = 1.00 x 10 em p 7.0, a relação de a para a 2 é aproximadamente 1 para 1000 neste p, um grupo aamino está 99.9% na forma ácida ou forma protonada e tem uma carga de 1 17 endersonasselbalch asselbalch Foi calculado a relação do grupo acarboxila e um grupo aamino em p 7.0 Isto pode ser calculado para qualquer ácido fraco e sua base conjugada e em qualquer p usando a equação de endersonasselbalch = p pk a log [base conjugada] [ácido fraco] 18 9

10 endersonasselbalch asselbalch usando a equação de endersonasselbalch, podese calcular a percentagem da forma carregada e não carregada presente, e a carga líquida da serina em p.0, 7.0 e % 86% 99% 100% 88% 100% CC CC 2 CC C 2 C 2 C 2 p.0 p 7.0 p 10.0 Carga líquida 1 Carga líquida 0 Carga líquida 1 19 p isoelétrico p isoelétrico, pi: é o p no qual a maioria das moléculas de um composto em solução não apresentam carga líquida o pi para a glicina, por exemplo, está entre os valores de pk a para os grupos carboxila e amino pi = 1 2 (pk a ac 2 pk a a ) = 1 2 ( ) = 6.06 nas tabelas seguintes são dados os valores de p isoelétrico para os 20 aminoácidos provenientes das proteínas 20 10

11 Cadeias laterais pk a do nãopolares ac 2 pk a do a alanina asparagina glutamina glicina isoleucina leucina metionina fenilalanina prolina serina treonina triptofano valina pk a da cadeia lateral pi pk pk pk a da a do a do Cadeias cadeia laterais ácidas ac 2 a lateral ácido aspartico ácido glutâmico cisteina tirosina pi pk pk a da a do pk a do Cadeias cadeia laterais básicasac 2 a lateral arginina histidina lisina pi

12 Eletroforese Eletroforese: é o processo de separação de compostos com base em sua carga elétrica. A eletroforese de aminoácidos pode ser realizada pelo emprego de papel, amido, ágar, certos plásticos e acetato de celulose como suportes sólidos a eletroforese em papel: uma tira de papel saturada com uma solução tampão de p pré determinado, serve como uma ponte entre os dois eletrodos 2 Eletroforese uma amostra de aminoácidos é aplicada como um gota na tira de papel uma diferença de potencial elétrico é aplicado aos eletrodos e os aminoácidos migram em direção ao pólo de carga aposta moléculas migram com velocidades proporcionais às suas cargas moléculas em seu ponto isoelétrico permanecem na origem após a completa separação, a tira é seca e revelada por coloração específica para tornar visíveis os aminoácidos separados 24 12

13 Poliptídios Em 1902, Emil Fischer propôs que as proteínas são cadeias longas de aminoácidos unidos por ligações amida as quais ele deu o nome de ligações peptídicas Ligação peptídica: é o nome especial da ligação amida entre o grupo acarboxila de um aminoácido e o grupo a amino de outro 25 Serilalanine (SerAla) 2 C Serina (Ser) C Alanina (Ala) 2 C Ligação peptídica C 26 1

14 Peptídios peptídio: é o nome dado a um polímero curto de aminoácidos unidos por ligações peptídicas; eles são classificados pelo número de aminoácidos na cadeia dipeptídio: uma molécula contendo dois aminoácidos unidos por ligações peptídicas tripeptídio: uma molécula contendo três aminoácidos unidos por ligações peptídicas polipeptídio: uma macromolécula contendo muitos aminoácidos unidos por ligações peptídicas proteína: uma macromolécula biológica de massa molecular de 5000 g/mol ou mais, consistindo de uma ou mais cadeias polipetídicas 27 Geometria da ligação peptídica s quatro carbonos da ligação peptídica e os dois a carbonos ligados a eles estão em um plano com ângulos de ligação de 120 em relação ao C e C a Ca C a C a 28 14

15 Geometria da ligação peptídica Considerando esta geometria, Linus Pauling propôs que uma ligação peptídica é mais corretamente representada como um híbrido das duas estruturas contribuintes o híbrido tem considerável caráter de dupla ligação em C que são ligações incapazes de girar livremente C a C C a C a C C a (1) (2) 29 omenclatura dos peptídios Por convenção, os peptídios são escritos a partir da esquerda, iniciando com o grupo e finalizando com o grupo C 2 terminal Aminoácido terminal ligação peptídica CC CC CC 2 C 2 C 2 C 2 C 2 C 6 5 SerPheAsp Aminácido Cterminal 0 15

16 Alguns peptídios pequenos C 2 C 2 CCC 2 balanillhistidina (Carnosina) LAspartilLfenilalanina metil éster (Aspartame) C 2 2 C CCCC C 2 C 2 C 6 5 C 2 1 Glutationa 2 CCC 2 C 2 CCCC 2 C 2 Glutationa, GS (forma reduzida) C 2 S Ligação dissulfeto S S 2GS 2e oxidação 2e redução GSSG 2 16

17 Encefalinas Leucina encefalina Ty r Gly Gly Phe Le u = Y GG FL Metionina encefalina Ty r Gly Gly Phe Me t = YG G F M xitocina & Vasopressina Cy s Ty rile S Gln S xitocina Cy s As n Pro Le u Gly C 2 Cys Ty rphe S Gln Vasopressina S Cys As n Pro Arg Gly C

CURSO: ENFERMAGEM DISCIPLINA: BIOQUÍMICA HUMANA PROF. WILLAME BEZERRA. Aminoácidos. Prof. Willame Bezerra

CURSO: ENFERMAGEM DISCIPLINA: BIOQUÍMICA HUMANA PROF. WILLAME BEZERRA. Aminoácidos. Prof. Willame Bezerra CURSO: ENFERMAGEM DISCIPLINA: BIOQUÍMICA HUMANA PROF. WILLAME BEZERRA Aminoácidos Prof. Willame Bezerra As proteínas são as biomoléculas mais abundantes nos seres vivos e exercem funções fundamentais em

Leia mais

Aminoácidos. Prof. Dr. Walter F. de Azevedo Jr. Laboratório de Sistemas BioMoleculares. Departamento de Física. UNESP São José do Rio Preto. SP.

Aminoácidos. Prof. Dr. Walter F. de Azevedo Jr. Laboratório de Sistemas BioMoleculares. Departamento de Física. UNESP São José do Rio Preto. SP. Aminoácidos Prof. Dr. Walter F. de Azevedo Jr. Laboratório de Sistemas BioMoleculares. Departamento de Física. UNESP São José do Rio Preto. SP. Resumo Introdução Quiralidade Ligação peptídica Cadeia peptídica

Leia mais

Aminoácidos peptídeos e proteínas

Aminoácidos peptídeos e proteínas Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Biologia Aminoácidos peptídeos e proteínas Prof. Macks Wendhell Gonçalves, Msc mackswendhell@gmail.com Algumas funções de proteínas A luz produzida

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Química

Programa de Pós-Graduação em Química 1/12 Programa de Pós-Graduação em Química PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Duração da Prova: 4 horas São José do Rio Preto, 24 de Janeiro de 2013. Departamento 1 2/12 Questão 1. Os haloalcanos, também

Leia mais

BÁSICA EM IMAGENS. Aminoácidos, peptídeos e proteínas

BÁSICA EM IMAGENS. Aminoácidos, peptídeos e proteínas Universidade Federal de Pelotas Instituto de Química e Geociências Departamento de Bioquímica 04 BÁSICA EM IMAGENS - um guia para a sala de aula Aminoácidos, peptídeos e proteínas Generalidades AAs x Proteínas

Leia mais

UFABC Bacharelado em Ciência & Tecnologia

UFABC Bacharelado em Ciência & Tecnologia UFABC Bacharelado em Ciência & Tecnologia Transformações Bioquímicas (BC0308) Prof Luciano Puzer http://professor.ufabc.edu.br/~luciano.puzer/ Propriedades, funções e transformações de aminoácidos e proteínas

Leia mais

Aminoácidos (aas) Prof.ª: Suziane Antes Jacobs

Aminoácidos (aas) Prof.ª: Suziane Antes Jacobs Aminoácidos (aas) Prof.ª: Suziane Antes Jacobs Introdução Pequenas moléculas propriedades únicas Unidades estruturais (UB) das proteínas N- essencial para a manutenção da vida; 20 aminoácidos-padrão -

Leia mais

Disciplina de Proteômica. Caroline Rizzi Doutoranda em Biotecnologia -UFPel

Disciplina de Proteômica. Caroline Rizzi Doutoranda em Biotecnologia -UFPel Disciplina de Proteômica Caroline Rizzi Doutoranda em Biotecnologia -UFPel Bibliografia REVISÃO QUÍMICA Principais grupos funcionais em proteômica O que é uma ligação de hidrogênio? átomo eletronegativo

Leia mais

Aminoácidos e Peptídeos. Profa. Alana Cecília

Aminoácidos e Peptídeos. Profa. Alana Cecília Aminoácidos e Peptídeos Profa. Alana Cecília O que são aminoácidos? A estrutura geral dos aminoácidos inclui um grupo amina e um grupo carboxila, ambos ligados ao carbono α (aquele próximo ao grupo carboxila);

Leia mais

AMINOÁCIDOS. Dra. Flávia Cristina Goulart. Bioquímica

AMINOÁCIDOS. Dra. Flávia Cristina Goulart. Bioquímica AMINOÁCIDOS Dra. Flávia Cristina Goulart Bioquímica Os aminoácidos (aa). O que são? AMINOÁCIDOS São as unidades fundamentais das PROTEÍNAS. São ácidos orgânicos formados por átomos de carbono, hidrogênio,

Leia mais

Aminoácidos FUNDAÇÃO CARMELITANA MÁRIO PALMÉRIO FACIHUS - FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS

Aminoácidos FUNDAÇÃO CARMELITANA MÁRIO PALMÉRIO FACIHUS - FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS FUNDAÇÃO CARMELITANA MÁRIO PALMÉRIO FACIHUS - FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS Aminoácidos Disciplina: Bioquímica I Prof. Me. Cássio Resende de Morais Introdução Proteínas são as macromoléculas

Leia mais

Aminoácidos. Bioquímica Prof. Dr. Marcelo Soares

Aminoácidos. Bioquímica Prof. Dr. Marcelo Soares Aminoácidos Aminoácidos Nutrição Século XIX: produtos contendo Nitrogênio eram essenciais para a sobrevivência dos animais G. J. Mulder (1839): termo Proteínas Gr Proteios (Primário) Teoria: Proteínas

Leia mais

Proteínas As proteínas são as macromoléculas mais abundantes nas células vivas. Elas são os instrumentos moleculares através dos quais a informação genética é expressa. O nome proteína vem do grego protos

Leia mais

REVISÃO: ENADE BIOQUÍMICA - 1

REVISÃO: ENADE BIOQUÍMICA - 1 FUNDAÇÃO CARMELITANA MÁRIO PALMÉRIO FACIHUS - FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS REVISÃO: ENADE BIOQUÍMICA - 1 Prof. Me. Cássio Resende de Morais Propriedades da Água Introdução Substância líquida,

Leia mais

Aminoácidos e peptídeos. Prof.: Matheus de Souza Gomes Disciplina: Bioquímica I

Aminoácidos e peptídeos. Prof.: Matheus de Souza Gomes Disciplina: Bioquímica I Aminoácidos e peptídeos Prof.: Matheus de Souza Gomes Disciplina: Bioquímica I Patos de Minas 2017 Conteúdo Aminoácidos e peptídeos Constituição das proteínas Aminoácidos Estrutura Classificação Ácido

Leia mais

Aminoácidos. subunidades monoméricas que compõe a estrutura de milhares de proteínas diferentes

Aminoácidos. subunidades monoméricas que compõe a estrutura de milhares de proteínas diferentes . Aminoácidos subunidades monoméricas que compõe a estrutura de milhares de proteínas diferentes aminoácido Para entender a estrutura 3D das proteínas, vamos dissecá-la em níveis organizacionais para facilitar

Leia mais

Aula 1. Referência. Bancos de Dados. Linguagem x Informação. Introdução a Bioquímica: Biomoléculas. Introdução ao Curso: Aminoácidos.

Aula 1. Referência. Bancos de Dados. Linguagem x Informação. Introdução a Bioquímica: Biomoléculas. Introdução ao Curso: Aminoácidos. Introdução a Bioquímica: Biomoléculas Aula 1 Introdução ao urso: Aminoácidos eferência Autores: Ignez aracelli e Julio Zukerman-Schpector Editora: EdUFSar Ignez aracelli BioMat DF UNESP/Bauru Julio Zukerman

Leia mais

AMINOÁCIDOS.! São biomoléculas que apresentam na sua constituição as funções amina primária e ácido carboxílico NH2 I R - C - C = 0O I I H OH

AMINOÁCIDOS.! São biomoléculas que apresentam na sua constituição as funções amina primária e ácido carboxílico NH2 I R - C - C = 0O I I H OH Aminoácidos AMNOÁCDOS! São biomoléculas que apresentam na sua constituição as funções amina primária e ácido carboxílico radical R C-alfa N2 R - C - C = 0O O amina primária ácido carboxílico Aminoácidos

Leia mais

Introdução. Estrutura dos Aminoácidos e Proteínas. Aminoácidos componentes de proteínas. Aminoácidos componentes de proteínas 10/02/2012.

Introdução. Estrutura dos Aminoácidos e Proteínas. Aminoácidos componentes de proteínas. Aminoácidos componentes de proteínas 10/02/2012. Introdução Estrutura dos Aminoácidos e Prof. Dr. Bruno Lazzari de Lima : Componentes celulares mais importantes. Diversidade de forma e função. Estruturais. Enzimáticas. Transportadoras. Ex.: Insulina,

Leia mais

- Apresentam uma fórmula básica: um átomo central de carbono onde se ligam:

- Apresentam uma fórmula básica: um átomo central de carbono onde se ligam: 1 4 Aminoácidos e proteínas a) Aminoácidos - São encontrados polimerizados formando proteínas ou livres - São degradados, originando moléculas intermediárias da síntese de glicose e lipídeos - Alguns são

Leia mais

14/02/2017. Genética. Professora Catarina

14/02/2017. Genética. Professora Catarina 14/02/2017 Genética Professora Catarina 1 A espécie humana Ácidos nucleicos Tipos DNA ácido desoxirribonucleico RNA ácido ribonucleico São formados pela união de nucleotídeos. 2 Composição dos nucleotídeos

Leia mais

Soluções de Conjunto de Problemas 1

Soluções de Conjunto de Problemas 1 Soluções de 7.012 Conjunto de Problemas 1 Questão 1 a) Quais são os quatro tipos principais de moléculas biológicas discutidos na aula? Cite uma função importante de cada tipo de molécula biológica na

Leia mais

Aminoácidos. Estrutura e Função das Proteínas UNIDADE I I. VISÃO GERAL II. ESTRUTURA DOS AMINOÁCIDOS COOH C H R

Aminoácidos. Estrutura e Função das Proteínas UNIDADE I I. VISÃO GERAL II. ESTRUTURA DOS AMINOÁCIDOS COOH C H R UNIDADE I Estrutura e Função das Proteínas Aminoácidos 1 I. VISÃO GERAL As proteínas são as moléculas mais abundantes e com maior diversidade de funções nos sistemas vivos. Praticamente todos os processos

Leia mais

Aminoácidos e Peptideos

Aminoácidos e Peptideos Aminoácidos e Peptideos O que são aminoácidos? Precursores de vários tipos de biomoléculas Compostos formados por : um grupo amina primário [ ] um grupo ácido carboxílico [ ] ambos ligados a um carbono

Leia mais

Macromolécula mais abundante nas células

Macromolécula mais abundante nas células PROTEÍNAS Origem grego (protos) primeira, mais importante A palavra proteína que eu proponho vem derivada de proteos, porque ela parece ser a substância primitiva ou principal da nutrição animal, as plantas

Leia mais

Bioinformática Estrutural Aula 1

Bioinformática Estrutural Aula 1 Bioinformática Estrutural Aula 1 03 de Junho de 2013 Paula Kuser-Falcão Laboratório de Bioinformática Aplicada Embrapa Informática Agropecuária Paula.kuser-falcao@embrapa.br Pratique Atividade Física Paula

Leia mais

AMINOÁCIDOS: ESTRUTURA E PROPRIEDADES

AMINOÁCIDOS: ESTRUTURA E PROPRIEDADES UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS REATIVIDADE DE COMPOSTOS ORGÂNICOS II E BIOMOLÉCULAS NOTURNO AMINOÁCIDOS: ESTRUTURA E PROPRIEDADES Cibele Rosalin Líria Domingues Luma Antonio

Leia mais

Graduação em Biotecnologia Disciplina de Proteômica. Caroline Rizzi Doutoranda em Biotecnologia -UFPel

Graduação em Biotecnologia Disciplina de Proteômica. Caroline Rizzi Doutoranda em Biotecnologia -UFPel Graduação em Biotecnologia Disciplina de Proteômica Caroline Rizzi Doutoranda em Biotecnologia -UFPel Bibliografia Aminoácidos Grupos funcionais em bioquímica Propriedades químicas da água Estrutura e

Leia mais

Você deve desenhar o aminoácido com o grupo amino protonado (pka > 7) e o grupo carboxílico desprotonado (pka <7).

Você deve desenhar o aminoácido com o grupo amino protonado (pka > 7) e o grupo carboxílico desprotonado (pka <7). QBQ4010 Introdução à Bioquímica Exercícios sobre sistema tampão, aminoácidos e estrutura de proteínas 1. Você estagiário de um laboratório bioquímica, recebeu a função de preparar uma solução tamponada

Leia mais

4/14/2015. Proteínas. Fundamentos da Estrutura de Proteínas Parte 1. Funções biológicas das Proteínas

4/14/2015. Proteínas. Fundamentos da Estrutura de Proteínas Parte 1. Funções biológicas das Proteínas 1 Todo o material disponibilizado é preparado para as disciplinas que ministramos e colocado para ser acessado livremente pelos alunos ou interessados. Solicitamos que não seja colocado em sites nãolivres.

Leia mais

13/03/2016. Profª. Drª. Andréa Fontes Garcia E -mail:

13/03/2016. Profª. Drª. Andréa Fontes Garcia E -mail: Profª. Drª. Andréa Fontes Garcia E -mail: andrea@salesiano-ata.br 1 Estrutura geral dos amionoácidos de ocorrência biológica Grupamento amino Grupamento carboxilato (ácido carboxílico) Hidrogênio Grupamento

Leia mais

COLÉGIO PEDRO II CAMPUS TIJUCA II. DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS COORD.: PROFa. CRISTIANA LIMONGI

COLÉGIO PEDRO II CAMPUS TIJUCA II. DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS COORD.: PROFa. CRISTIANA LIMONGI COLÉGIO PEDRO II CAMPUS TIJUCA II DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS COORD.: PROFa. CRISTIANA LIMONGI 1º & 2º TURNOS 3ª SÉRIE / ENSINO MÉDIO REGULAR & INTEGRADO ANO LETIVO 2015 PROFESSORES: FRED & PEDRO

Leia mais

BIOQUÍMICA GERAL. Prof. Dr. Franciscleudo B. Costa UATA/CCTA/UFCG. Aula 4 Aminoácidos. Origem dos aminoácidos. Estrutura Química Geral

BIOQUÍMICA GERAL. Prof. Dr. Franciscleudo B. Costa UATA/CCTA/UFCG. Aula 4 Aminoácidos. Origem dos aminoácidos. Estrutura Química Geral Universidade Federal de Campina Grande Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar Unidade Acadêmica de Tecnologia de Alimentos BIOQUÍMICA GERAL FRANCISCLEUDO BEZERRA DA COSTA PROFESSOR Câmpus de Pombal

Leia mais

Composição química celular

Composição química celular Natália Paludetto Composição química celular Proteínas Enzimas Ácidos nucléicos Proteínas Substâncias sólidas; Componente orgânico mais abundante da célula. Podem fornecer energia quando oxidadas, mas

Leia mais

Faculdade Anhanguera Curso de Graduação em Educação Física

Faculdade Anhanguera Curso de Graduação em Educação Física Faculdade Anhanguera Curso de Graduação em Educação Física Profa. Dra. Amabile Vessoni Arias E-mail: Amabile.arias@anhanguera.com 2016-2 Mês de agosto Conteúdo 9 Unidade 1 16 Unidade 1 23 Unidade 1 30

Leia mais

BIOQUÍMICA I 1º ano de Medicina Ensino teórico 2010/2011

BIOQUÍMICA I 1º ano de Medicina Ensino teórico 2010/2011 BIOQUÍMICA I 1º ano de Medicina Ensino teórico 2010/2011 7ª aula teórica 11 Outubro 2010 Proteínas estruturais e funcionais Organização estrutural das proteínas Estrutura e diferentes funções de proteínas

Leia mais

Professor Antônio Ruas

Professor Antônio Ruas Universidade Estadual do Rio Grande do Sul Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental Componente curricular: BIOLOGIA GERAL Aula 4 Professor Antônio Ruas 1. Temas: Macromoléculas celulares Produção

Leia mais

Prof. Marcelo Langer. Curso de Biologia. Aula Genética

Prof. Marcelo Langer. Curso de Biologia. Aula Genética Prof. Marcelo Langer Curso de Biologia Aula Genética CÓDIGO GENÉTICO Uma linguagem de códons e anticódons, sempre constituídos por 3 NUCLEOTÍDEOS. 64 CODONS = 4 tipos diferentes de nucleotídeos, combinação

Leia mais

Lista de Exercícios Aminoácidos e Proteínas

Lista de Exercícios Aminoácidos e Proteínas Universidade do Estado de Santa Catarina Centro de Ciências Tecnológicas CCT Departamento de Química BIO0001 - Bioquímica Lista de Exercícios Aminoácidos e Proteínas 1) Uma solução de 100 ml de glicina

Leia mais

Caraterização molecular e funcional de variantes alfa de hemoglobina identificadas no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra

Caraterização molecular e funcional de variantes alfa de hemoglobina identificadas no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra IV. Resultados Caraterização molecular e funcional de variantes alfa de hemoglobina identificadas no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra 59 Resultados 1. VARIANTES DESCRITAS Indivíduo I 1.1. CASO

Leia mais

ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL FREDERICO GUILHERME SCHMIDT Escola Técnica Industrial. Disciplina de Biologia Primeiro Ano Curso Técnico de Eletromecânica

ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL FREDERICO GUILHERME SCHMIDT Escola Técnica Industrial. Disciplina de Biologia Primeiro Ano Curso Técnico de Eletromecânica ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL FREDERICO GUILHERME SCHMIDT Escola Técnica Industrial Disciplina de Biologia Primeiro Ano Curso Técnico de Eletromecânica Prof. Diogo Schott diogo.schott@yahoo.com Substâncias orgânicas

Leia mais

Estrutura e propriedade de aminoácidos Definição de ácidos fracos, fortes Ligação peptídica Peptídeos. Referência: Stryer ou Lehninger

Estrutura e propriedade de aminoácidos Definição de ácidos fracos, fortes Ligação peptídica Peptídeos. Referência: Stryer ou Lehninger Estrutura e propriedade de aminoácidos Definição de ácidos fracos, fortes Ligação peptídica Peptídeos Referência: Stryer ou Lehninger Deoxi-hemoglobina Slide - Lehninger 5a edição Estrutura de proteínas

Leia mais

OBJETIVOS INTERAÇÕES INTERMOLECULARES INTERAÇÕES INTERMOLECULARES.

OBJETIVOS INTERAÇÕES INTERMOLECULARES INTERAÇÕES INTERMOLECULARES. OBJETIVOS aandrico@if.sc.usp.br Interações Intermoleculares Mecanismo de Ação Modo de Ligação Complexos Recetor-Ligante Exemplos e Exercícios INTERAÇÕES INTERMOLECULARES INTERAÇÕES INTERMOLECULARES O processo

Leia mais

Professor Antônio Ruas

Professor Antônio Ruas Universidade Estadual do Rio Grande do Sul Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental Componente curricular: BIOLOGIA GERAL Aula 4 Professor Antônio Ruas 1. Temas: Macromoléculas celulares Produção

Leia mais

BIOQUÍMICA. Profº André Montillo

BIOQUÍMICA. Profº André Montillo BIOQUÍMICA Profº André Montillo www.montillo.com.br Definição: É uma Molécula Orgânica que contém simultaneamente grupo funcionais amina (NH2) e carboxílico (COOH) É formado pelos seguintes Átomos: o Carbono

Leia mais

UNIDADES REPRESENTATIVAS DE AMINOÁCIDOS E KIT EDUCACIONAL

UNIDADES REPRESENTATIVAS DE AMINOÁCIDOS E KIT EDUCACIONAL 1 / 28 Relatório Descritivo UNIDADES REPRESENTATIVAS DE AMINOÁCIDOS E KIT EDUCACIONAL COMPREENDENDO AS MESMAS. 1 2 Campo da Invenção A presente invenção compreende um conjunto de unidades representativas

Leia mais

Introdução aos aminoácidos

Introdução aos aminoácidos MÓDULO 2 - AULA 8 Aminoácidos não essenciais Aminoácidos essenciais Glicina 11355 mg Lisina 1958 mg Prolina 6808 mg Leucina 1569 mg Hidroxiprolina 5789 mg Valina 1223 mg Ácido Glutâmico 5065 mg Fenilalanina

Leia mais

Proteínas São macromoléculas complexas, compostas de aminoácidos, e necessárias para os processos químicos que ocorrem nos organismos vivos

Proteínas São macromoléculas complexas, compostas de aminoácidos, e necessárias para os processos químicos que ocorrem nos organismos vivos Proteínas São macromoléculas complexas, compostas de aminoácidos, e necessárias para os processos químicos que ocorrem nos organismos vivos São os constituintes básicos da vida: tanto que seu nome deriva

Leia mais

A QUÍMICA DOS AMINOÁCIDOS E PEPTÍDEOS

A QUÍMICA DOS AMINOÁCIDOS E PEPTÍDEOS A QUÍMICA DOS AMINOÁCIDOS E PEPTÍDEOS META Introduzir o estudo do conhecimento das estruturas e das propriedades químicas dos aminoácidos e peptídeos. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno deverá: reconhecer

Leia mais

Aminoácidos, Péptidos e Proteínas

Aminoácidos, Péptidos e Proteínas Aminoácidos, Péptidos e Proteínas Proteínas: -São as macromoléculas biológicas mais abundantes, presentes em todas as células. - Ocorrem numa variedade enorme numa mesma célula. - Exibem uma enorme diversidade

Leia mais

Aminoácidos e Proteínas

Aminoácidos e Proteínas Aminoácidos e Proteínas PROTEÍNAS As proteínas são as macromoléculas mais abundantes nas células vivas. Ocorrem em todas as células e em todas as partes das mesmas. FUNÇÕES DAS PROTEÍNAS Formam estruturas

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS AMINOÁCIDOS: ESTRUTURA E PROPRIEDADES Parte escrita do seminário referente à disciplina Reatividade de Compostos Orgânicos II e Biomoléculas

Leia mais

Aminoácidos AMINOÁCIDOS, PEPTÍDEOS E PROTEÍNAS. Universidade Federal de Mato Grosso Disciplina de Bioquímica H2N C COOH

Aminoácidos AMINOÁCIDOS, PEPTÍDEOS E PROTEÍNAS. Universidade Federal de Mato Grosso Disciplina de Bioquímica H2N C COOH 1 2 Universidade Federal de Mato Grosso Disciplina de Bioquímica AMINOÁCIDOS, PEPTÍDEOS E PROTEÍNAS Vagalume (fireflies) Prof. Ms. Reginaldo Vicente Ribeiro Eritrócitos Luciferina Rinoceronte Queratina

Leia mais

AMINOÁCIDOS AMINOÁCIDOS AMINOÁCIDOS AMINOÁCIDOS. Estrutura Básica de um Aminoácido

AMINOÁCIDOS AMINOÁCIDOS AMINOÁCIDOS AMINOÁCIDOS. Estrutura Básica de um Aminoácido AMINOÁCIDOS AMINOÁCIDOS São ácidos orgânicos formados por átomos de carbono, hidrogênio, oxigênio e nitrogênio. Alguns tipos de aminoácidos contêm também átomos de enxofre e fósforo que aparecem, portanto

Leia mais

Química da Vida Nutrição

Química da Vida Nutrição Química da Vida Nutrição Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto FEV/2011 Propriedades Atômicas Elementos e Compostos químicos; Alguns símbolos são derivados do latim Por Exemplo: o símbolo do

Leia mais

BIOQUÍMICA PARA ODONTO

BIOQUÍMICA PARA ODONTO BIOQUÍMICA PARA ODONTO Aula 1: ph, pk a e Sistemas tampão Aminoácidos Autoria: Luiza Higa Programa de Biologia Estrutural Instituto de Bioquímica Médica Universidade Federal do Rio de Janeiro Reprodução

Leia mais

Aula 3 AMINOÁCIDOS. André Luís Bacelar Silva Barreiros Marizeth Libório Barreiros. META Introduzir o aluno ao estudo dos aminoácidos.

Aula 3 AMINOÁCIDOS. André Luís Bacelar Silva Barreiros Marizeth Libório Barreiros. META Introduzir o aluno ao estudo dos aminoácidos. Aula 3 AMINOÁCIDOS META Introduzir o aluno ao estudo dos aminoácidos. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno deverá: Saber definir, classificar e dar o nome a um aminoácido. Conhecer suas propriedades

Leia mais

4. Ácidos e Bases em Química Orgânica

4. Ácidos e Bases em Química Orgânica 4. Ácidos e Bases em Química Orgânica Leitura Recomendada: Organic Chemistry, J. Clayden, N. Greeves, S. Warren, P. Wothers, Oxford, Oxford, 2001, cap. 8. Compreender aspectos de acidez e basicidade é

Leia mais

Influência da Genética desempenho

Influência da Genética desempenho UNIVERSIDADE GAMA FILHO PÓS-GRADUAÇÃO Nível: LATO SENSU Curso: FISIOLOGIA E TREINAMENTO APL. ATIVIDADES DE ACADEMIAS E CLUBES Influência da Genética desempenho Prof. Drd. LUIZ CARLOS CARNEVALI luizcarnevalijr@usp.br

Leia mais

MACRONUTRIENTES III PROTEÍNAS

MACRONUTRIENTES III PROTEÍNAS MACRONUTRIENTES III PROTEÍNAS 1 PROTEÍNAS As proteínas são compostos orgânicos de estrutura complexa e massa molecular elevada, elas são sintetizadas pelos organismos vivos através da condensação de um

Leia mais

Bioinformática. Conceitos Fundamentais de Biologia Molecular. Paulo Henrique Ribeiro Gabriel phrg@ufu.br

Bioinformática. Conceitos Fundamentais de Biologia Molecular. Paulo Henrique Ribeiro Gabriel phrg@ufu.br Bioinformática Conceitos Fundamentais de Biologia Molecular Paulo Henrique Ribeiro Gabriel phrg@ufu.br Faculdade de Computação Universidade Federal de Uberlândia 24 de agosto de 2015 Paulo H. R. Gabriel

Leia mais

BIOQUÍMICA PARA ODONTO

BIOQUÍMICA PARA ODONTO BIOQUÍMICA PARA ODONTO Aula 3: Autoria: Ligação peptídica Proteínas globulares: estrutura primária, secundária e terciária Luiza Higa Programa de Biologia Estrutural Instituto de Bioquímica Médica Universidade

Leia mais

Profº Lásaro Henrique

Profº Lásaro Henrique Profº Lásaro Henrique Proteínas são macromoléculas complexas, compostas de aminoácidos. São os constituintes básicos da vida e necessárias para os processos químicos que ocorrem nos organismos vivos. Nos

Leia mais

AMINOÁCIDOS E PROTEÍNAS: ESTRUTURA E FUNÇÕES

AMINOÁCIDOS E PROTEÍNAS: ESTRUTURA E FUNÇÕES Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Faculdade de Odontologia de Araçatuba Departamento de Ciências Básicas AMINOÁCIDOS E PROTEÍNAS: ESTRUTURA E FUNÇÕES Professora Marcelle Danelon Tópicos

Leia mais

Profª Eleonora Slide de aula

Profª Eleonora Slide de aula Proteínas Profª Eleonora Slide de aula Estruturas conformacionais Proteínas São resultantes das forças de ligação entre os diferentes segmentos da cadeia polipeptídica e freqüentemente envolvem grupamentos

Leia mais

A glicina é o mais simples dos aminoácidos. resíduo é facil de acomodar em estruturas. em qualquer conformação. O carbono α da glicina não é.

A glicina é o mais simples dos aminoácidos. resíduo é facil de acomodar em estruturas. em qualquer conformação. O carbono α da glicina não é. Aminoácidos: Glicina A glicina é o mais simples dos aminoácidos. Devido à simplicidade da sua cadeia lateral este resíduo é facil de acomodar em estruturas proteícas, podendo surgir em qualquer local e

Leia mais

(DN D A N / RN R A N ) A...

(DN D A N / RN R A N ) A... Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Universidade de São Paulo Disciplina de Biologia Celular INTRODUÇÃO À BIOQUÍMICA: BIOMOLÉCULAS Objetivos da Aula: 1. Água e Pontes de hidrogênio 2. Biomoléculas (ou

Leia mais

Versão BRASIL. Problema 1

Versão BRASIL. Problema 1 31 st International Chemistry Olympiad 2 a 12 de julho de 1999 Versão BRASIL Atenção! Escreva seu nome e código de estudante (indicado no seu local) no canto superior de todas as páginas das folhas de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS ENGENHARIA DE PESCA DISCIPLINA: BIOQUÍMICA AMINOÁCIDOS II SÍNTESE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS ENGENHARIA DE PESCA DISCIPLINA: BIOQUÍMICA AMINOÁCIDOS II SÍNTESE UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS ENGENHARIA DE PESCA DISCIPLINA: BIOQUÍMICA AMINOÁCIDOS II SÍNTESE Dra. Talita Espósito BIOSSINTESE DE AA amônia + H 3 N COO - C H Esqueleto carbônico NH 4 + R COO - aminoácidos

Leia mais

Aminas. Dependendo do número de grupos orgânicos ligados ao nitrogênio

Aminas. Dependendo do número de grupos orgânicos ligados ao nitrogênio Aminas São derivados orgânicos da amônia, NH 3, no qual um ou mais hidrogênios foram substituidos por grupos alquilas ou aromáticos, dando RNH 2, R 2 NH e R 3 N. Amina primária: R-NH 2 Amina secundária:

Leia mais

BC 0307 Transformações Químicas

BC 0307 Transformações Químicas BC 0307 Transformações Químicas ANDERSON ORZARI RIBEIRO Anderson.ribeiro@ufabc.edu.br Bloco B, 10º andar - Sala 1043 BC 0307 Transformações Químicas AULA 5 Compostos de carbono e interações intermoleculares

Leia mais

Prof. Luiz F. Silva Jr - IQ-USP

Prof. Luiz F. Silva Jr - IQ-USP ü Leitura Recomendada: Organic Chemistry, J. Clayden, N. Greeves, S. Warren, P. Wothers, Oxford, Oxford, 2001, cap. 8. ü Compreender aspectos de acidez e basicidade é essencial em Química Orgânica: i)

Leia mais

Aminoácidos primários ou padrões

Aminoácidos primários ou padrões Aminoácidos: subunidades formadoras das proteínas Proteínas da simples até a complexa Constituídas pelo mesmo conjunto de 20 aa ligados covalentemente Diferem em número, composição e seqüência Aminoácidos

Leia mais

UNIVERSIDADE GAMA FILHO PÓS-GRADUAÇÃO Nível: LATO SENSU Curso: FISIOLOGIA E TREINAMENTO APL. ATIVIDADES DE ACADEMIAS E CLUBES

UNIVERSIDADE GAMA FILHO PÓS-GRADUAÇÃO Nível: LATO SENSU Curso: FISIOLOGIA E TREINAMENTO APL. ATIVIDADES DE ACADEMIAS E CLUBES UNIVERSIDADE GAMA FILHO PÓS-GRADUAÇÃO Nível: LATO SENSU Curso: FISIOLOGIA E TREINAMENTO APL. ATIVIDADES DE ACADEMIAS E CLUBES Influência da Genética desempenho Prof. Drd. LUIZ CARLOS CARNEVALI luizcarnevalijr@usp.br

Leia mais

2. CONCEITOS DE BIOQUÍMICA E QUÍMICA ORGÂNICA

2. CONCEITOS DE BIOQUÍMICA E QUÍMICA ORGÂNICA 2-1 2. NEITS DE BIQUÍMIA E QUÍMIA RGÂNIA Para estudos com moléculas orgânicas, principalmente aquelas com atividade biológica, é necessário o conhecimento de alguns conceitos básicos químicos e bioquímicos.

Leia mais

Aula 1 Enzimas são Proteínas Globulares

Aula 1 Enzimas são Proteínas Globulares Aula 1 Enzimas são Proteínas Globulares Já existem 4.725 enzimas conhecidas, distribuídas em grupos de acordo com suas características catalíticas, como veremos na aula 2. Apesar de bem conhecidas atualmente,

Leia mais

Substrato do Tripeptídeo

Substrato do Tripeptídeo Pergunta 1 Você está estudando uma enzima chamada quinase. Seu substrato é o tripeptídeo Ala-Lys-Thr, com uma molécula incomum em suas terminações C, a molécula GLOW. Quando essa molécula GLOW é segmentada

Leia mais

RESPOSTAS DAS TAREFAS 2ª SÉRIE. Química - Setor A. Aulas 43 e 44. Aula 43. Aula 44 ENSINO MÉDIO 1. D 2. C

RESPOSTAS DAS TAREFAS 2ª SÉRIE. Química - Setor A. Aulas 43 e 44. Aula 43. Aula 44 ENSINO MÉDIO 1. D 2. C ESI MÉDI RESPSTAS DAS TAREFAS 2ª SÉRIE 16 Química - Setor A Aulas 43 e 44 Aula 43 1. D 2. 3. a) idrólise alcalina ou saponificação b) Sais de ácidos carboxílicos Aula 44 1. A interação intermolecular que

Leia mais

Proteínas. As proteínas são o centro da acção em todos os processos biológicos. Voet & Voet Biochemistry

Proteínas. As proteínas são o centro da acção em todos os processos biológicos. Voet & Voet Biochemistry Proteínas As proteínas são o centro da acção em todos os processos biológicos. Voet & Voet Biochemistry As proteínas são os compostos orgânicos mais abundantes dos organismos vivos (~50% do peso sêco)

Leia mais

Componentes Químicos das Células

Componentes Químicos das Células Componentes Químicos das Células Os seres vivos são um sistema Fundamentam-se em: químico! compostos de carbono, ou seja, na química orgânica. Dependem de reações químicas que ocorrem em soluções aquosas,

Leia mais

Profª Eleonora Slide de aula

Profª Eleonora Slide de aula Aminoácidos e Peptídeos Profª Eleonora Slide de aula Aminoácidos Estrutura Geral Ácido carboxílico com amina primária (N 2 ) no carbono α. Isomeria Ao carbono α estão ligados 4 grupos substituintes diferentes:

Leia mais

AMINOÁCIDOS, PEPTÍDEOS, PROTEÍNAS

AMINOÁCIDOS, PEPTÍDEOS, PROTEÍNAS 1 AMINOÁIDOS, PEPTÍDEOS, POTEÍNAS Proteínas constituem o mais importante polímero biológico. As proteínas constituem mais da metade do peso seco das células, existem milhares de proteínas, cada uma com

Leia mais

Soluções para Conjunto de Problemas 1

Soluções para Conjunto de Problemas 1 Soluções para 7.012 Conjunto de Problemas 1 Pergunta 1 a) Quais são os quatro principais tipos de moléculas biológicas discutidas na palestra? Cite uma função importante para cada tipo de molécula biológica

Leia mais

Proteínas. Proteínas são polímeros de aminoácidos

Proteínas. Proteínas são polímeros de aminoácidos Proteínas Estrutura & Propriedades Proteínas são polímeros de aminoácidos Existem 20 tipos diferentes de aminoácidos Aminoácidos são ácidos fracos A carga elétrica do aminoácido varia de acordo com o ph

Leia mais

GUILHERME VOLPE BOSSA DETERMINAÇÃO DO GRAU DE IONIZAÇÃO DE AMINOÁCIDOS POLARES CARREGADOS

GUILHERME VOLPE BOSSA DETERMINAÇÃO DO GRAU DE IONIZAÇÃO DE AMINOÁCIDOS POLARES CARREGADOS ae Campus de São José do Rio Preto GUILHERME VOLPE BOSSA DETERMINAÇÃO DO GRAU DE IONIZAÇÃO DE AMINOÁCIDOS POLARES CARREGADOS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO SÃO PAULO 03 GUILHERME VOLPE BOSSA DETERMINAÇÃO DO GRAU

Leia mais

Gliconeogênese. Gliconeogênese. Órgãos e gliconeogênese. Fontes de Glicose. Gliconeogênese. Gliconeogênese Metabolismo dos aminoácidos Ciclo da Uréia

Gliconeogênese. Gliconeogênese. Órgãos e gliconeogênese. Fontes de Glicose. Gliconeogênese. Gliconeogênese Metabolismo dos aminoácidos Ciclo da Uréia Gliconeogênese Metabolismo dos aminoácidos Ciclo da Uréia Gliconeogênese Alexandre Havt Gliconeogênese Fontes de Energia para as Células Definição Via anabólica que ocorre no fígado e, excepcionalmente

Leia mais

STRYER, L.; TYMOCZKO, J.L.; BERG, J.M.

STRYER, L.; TYMOCZKO, J.L.; BERG, J.M. 2 Proteínas: STRYER, L.; TYMOCZKO, J.L.; BERG, J.M. Bioquímica. 6 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008. Capítulo 2 e 3; as edições 4 e 5 também podem ser utilizadas (Cap. 3 e 4). 2.1 Aminoácidos

Leia mais

Lista de Exercícios de Bioquímica

Lista de Exercícios de Bioquímica Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC Departamento de Bioquímica - CCB Disciplina: BQA5125 - Bioquímica para Engenharia Sanitária e Ambiental Bolsistas REUNI: Priscila G. A. Martins e Tiago Bortolotto

Leia mais

a. RE: b. RE: c. RE:

a. RE: b. RE: c. RE: 1. O veneno de diversas serpentes contém a enzima fosfolipase A2, que catalisa a hidrólise de ácidos graxos na posição C-2 dos glicerolfosfolipídeos. O produto fosfolipídico resultante dessa hidrólise

Leia mais

LIPOFILIA LIPOFILIA COEFICIENTE DE PARTIÇÃO.

LIPOFILIA LIPOFILIA COEFICIENTE DE PARTIÇÃO. LIPOFILIA A lipofilia de um composto é comumente estimada usando Log P a partir da partição de um sistema octanol/água aandrico@ifsc.usp.br A lipofilia é uma das propriedades mais importantes relacionadas

Leia mais

Aula 5 Estrutura e função de proteínas

Aula 5 Estrutura e função de proteínas Aula 5 Estrutura e função de proteínas parte 1: aminoácidos Parte 2: estrutura Proteínas As proteínas são os principais constituinte da célula Importantes na manutenção da vida Desempenham diversas funções

Leia mais

Compostos de carbono

Compostos de carbono Compostos de carbono aroma de banana canela ácido fórmico O que são? Como podemos classificá-los? Compostos de carbono Como podemos obtê-los? Porque são importantes? Respostas às questões Podem ser constituídos

Leia mais

Aula 3: Estrutura de Proteínas. Bioquímica para Odonto - Bloco I Profa. Lucia Bianconi. Funções das Proteínas. Catalisadores (enzimas)

Aula 3: Estrutura de Proteínas. Bioquímica para Odonto - Bloco I Profa. Lucia Bianconi. Funções das Proteínas. Catalisadores (enzimas) Aula 3: Estrutura de Proteínas Bioquímica para Odonto - Bloco I Profa. Lucia Bianconi Funções das Proteínas Catalisadores (enzimas) Transportadoras (Oxigênio, Ferro, Vitaminas, fármacos) Armazenamento

Leia mais

NH 2. Ácido Éster Amida Amida Amida Carboxílico Monosubstituída Disubstituída

NH 2. Ácido Éster Amida Amida Amida Carboxílico Monosubstituída Disubstituída 6. Acido arboxílico e derivados: Éster/Amida 6.1 Ácido arboxílico: tem grupo ligado a carbonila. No caso de seus derivados o grupo - é tocado por - (estér); e -N, -N ou -N (amida). N N' N''' Ácido Éster

Leia mais

Aula: 18 Temática: Estrutura dos aminoácidos e proteínas parte III

Aula: 18 Temática: Estrutura dos aminoácidos e proteínas parte III Aula: 18 Temática: Estrutura dos aminoácidos e proteínas parte III A maioria das cadeias polipeptídicas naturais contém entre 50 e 2.000 aminoácidos e são comumente referidas como proteínas. Peptídeos

Leia mais

TURMA DE REVISÃO - EMESCAM 1º SEMESTRE 2012 - QUÍMICA

TURMA DE REVISÃO - EMESCAM 1º SEMESTRE 2012 - QUÍMICA TURMA DE REVISÃO - EMESCAM 1º SEMESTRE 2012 - QUÍMICA Prof. Borges EXERCÍCIOS DE AMINOÁCIDOS 1. (Fuvest) A hidrólise de um peptídeo rompe a ligação peptídica, originando aminoácidos. Quantos aminoácidos

Leia mais

QBQ0105-Bioquímica e Biologia Molecular. Docentes: Sayuri Miyamoto (B9, sala 951) e Mari Cleide Sogayar (B9, sala 962)

QBQ0105-Bioquímica e Biologia Molecular. Docentes: Sayuri Miyamoto (B9, sala 951) e Mari Cleide Sogayar (B9, sala 962) QBQ0105-Bioquímica e Biologia Molecular Docentes: Sayuri Miyamoto (B9, sala 951) e Mari Cleide Sogayar (B9, sala 962) Monitores: Priscilla BMC Derogis (B9, sala 951) e Thiago CG Mattos (B9, sala 951) LISTA

Leia mais

Capítulo VALTER T. MOTTA BIOQUÍMICA BÁSICA. Aminoácidos e proteínas

Capítulo VALTER T. MOTTA BIOQUÍMICA BÁSICA. Aminoácidos e proteínas apítulo VALTER T. MTTA BIQUÍMIA BÁSIA Aminoácidos e proteínas Aminoácidos e Proteínas bjetivos 1. Descrever as propriedades dos aminoácidos encontrados nas proteínas.. Identificar os seguintes grupamentos

Leia mais

Biomoléculas e a Base Molecular da Vida

Biomoléculas e a Base Molecular da Vida UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE QUÍMICA DQMC BIOQUÍMICA BIO0001 Biomoléculas e a Base Molecular da Vida Prof Karine P. Naidek Agosto/2016 A BIOLOGIA

Leia mais