- Apresentam uma fórmula básica: um átomo central de carbono onde se ligam:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "- Apresentam uma fórmula básica: um átomo central de carbono onde se ligam:"

Transcrição

1 1 4 Aminoácidos e proteínas a) Aminoácidos - São encontrados polimerizados formando proteínas ou livres - São degradados, originando moléculas intermediárias da síntese de glicose e lipídeos - Alguns são essenciais, que não podem ser sintetizados ou produzidos em quantidades suficientes Lisina Isoleucina Triptofano Fenilalanina Metionina Valina Treonina Leucina - Alguns atuam como neurotransmissores Ácido gama amino butírico (GABA) Glicina Aspartato Glutamato - Alguns são transformados em neurotransmissores Tirosina Triptofano - Apresentam uma fórmula básica: um átomo central de carbono onde se ligam: Um grupo amino (-NH 3 ) Um ácido carboxílico (-COOH) Um átomo de Hidrogênio (-H) Uma cadeia lateral (-R), que caracteriza cada aminoácido - O grupo amino encontra-se protonado, na forma de íons amônio (-NH 3 + ) - O grupo carboxílico está desprotonado, na forma de íons carboxilato (-COOH - )

2 2 - Possuem um centro assimétrico no carbono central, por isso apresentam isomeria óptica Forma L grupo amino na esquerda Forma D grupo amino na direita - Atuam como sistema tampão, como bases ou ácidos Quando dissolvidos em água são íons dipolares, podendo doar prótons (ácidos) ou receber prótons (bases) - Existem vinte aminoácidos comuns diferentes, que compõem as proteínas, e reconhecidos por siglas Tabela de aminoácidos Aminoácido Abreviatura Cadeia lateral Tabela de aminoácidos Aminoácido Abreviatura Cadeia lateral leucina Leu CH(CH 3 ) 2 lisina Lys NH 2 metionina Met SCH 3 fenilalanina Phe prolina Pro serina Ser OH treonina Thr CHOH triptofano Trp CH 3 tirosina Tyr OH valina Val CH(CH 3 ) 2 N NH alanina Ala CH 3 arginina Arg NH C NH 2 O O asparagina Asn C NH 2 ácido aspártico Asp C OH O cisteína Cys SH ácido glutâmico Glu C OH O glutamina Gln C NH 2 glicina Gly H histidina His N H N isoleucina Ile CH CH 3 CH 3

3 3 - Se dividem em classes diferentes, de acordo com o R Grupo R não polares são hidrofóbicos e apolares Grupo R aromático são hidrofóbicos e apolares Grupo R não carregados, porém polares - são hidrofílicos Grupo R carregados positivamente (básicos) são hidrofílicos Grupo R carregados negativamente (ácidos) são hidrofílicos

4 4 b) Peptídeos e Proteínas - São polímeros de aminoácidos Oligopeptídeos Polipeptídeos Proteínas - Funções das proteínas Catálise de transformações químicas (enzimas) Controle metabólico (hormônios) Transporte (gases, hormônios, íons) Contração (célula muscular) Matriz para tecidos, dando estrutura e forma aos organismos Proteção (infecções e hemorragias) Controle genético (estrutura dos cromossomos, replicação e transcrição) - Polimerização dos aminoácidos - Formam cadeias polipeptídicas através de ligações peptídicas O grupo carboxílico se liga ao grupo amino liberando uma molécula de água

5 5 c) Estrutura as proteínas Estrutura primária é a sua seqüência de aminoácidos da proteína, que é determinada geneticamente Estrutura secundária se deve aos arranjos estáveis feitos pelos amonoácidos, através de pontes de hidrogênio Ex. alfa-hélice, beta-pregueada

6 6 Estrutura terciária se refere ao dobramento tridimencional da proteína, que ocorre durante a sua síntese e auxiliado por chaperonas Segmentos distantes passam a interagir através de ligações não covalentes como: 1. Interações hidrofóbicas 2. Pontes de hidrogênio 3. Pontes salinas 4. Interações eletrostáticas 5. Pontes de dissulfeto Estrutura quaternária quando a proteína possui duas ou mais subunidades polipeptídicas A estrutura quaternária é mantida por ligações não-covalentes entre as subunidades, dos mesmos tipos que mantêm a estrutura terciária.

7 7 d) Proteínas simples e conjugadas Proteínas simples - Quando hidrolisadas, essas proteínas produzem apenas aminoácidos ou derivados de aminoácidos. Proteínas conjugadas - Quando hidrolisadas, essas proteínas produzem aminoácidos e mais algum outro tipo de composto. - Proteínas conjugadas consistem em uma proteína simples combinada com um composto não protéico, chamado de grupo prostético. PROTEÍNAS CONJUGADAS TIPO GRUPO PROSTÉTICO (porção não-protéica da combinação) exemplos Nucleoproteínas Ácido nucléico Cromossomos Glicoproteínas Carboidratos Mucina na saliva Fosfoproteínas Fosfato Caseína no leite Cromoproteínas Grupo cromóforo (grupo gerador Hemoglobina, hemocianina, de cor) flavoproteínas, citocromo Lipoproteínas Lipídios Fibrina no sangue Metalproteínas metais Ceruluplasmina (contendo Cu) e siderofilina (contendo Fe) no plasma sangüíneo. e) Desnaturação das proteínas - Quando ocorre a perda da estrutura secundária, terciária ou quaternária da proteína - A estrutura primária não se altera - Ocorre a perda da função da proteína, que pode ser reversível ou irreversível - Causas da desnaturação: Mudança do ph Mudança nas forças iônicas Mudança de temperatura

8 8 - Exemplos de agentes desnaturantes Álcool - Formação de pontes de hidrogênio que competem com ligações que ocorrem naturalemte nas proteínas. PROCESSO IRREVERSÍVEL. Sais de Metais Pesados - Cloreto mercúrico ou nitrato de prata precipitam as proteínas através da dissociação das ligações de pontes salinas e pontes de dissulfeto. PROCESSO IRREVERSÍVEL. - Essas substâncias são venenosas, quando ingeridas, porque precipitam as proteínas do corpo. O antídoto é a clara de ovo, os sais reagem com a clara, por possuir carga oposta, e precipitam. Calor - Aquecimento moderado causa desnaturação reversível. - Aquecimento vigoroso causa desnaturação irreversível. Reagentes Alcalóidicos - Ácido tânico e ácido pícrico formam compostos insolúveis com proteínas. PROCESSO IRREVERSÍVEL. - Ácido tânico é usado no tratamento de queimaduras. No local queimado ela causa precipitação das proteínas na forma de um revestimento tenaz, o que reduz a perda de água e exposição ao ar. Radiação - luz ultravioleta e raio X podem causar coagulação das proteínas, rompendo ligações de ponte de hidrogênio e hidrofóbicas. PROCESSO IRREVERSÍVEL. ph - Variações de ph podem romper pontes de hidrogênio e pontes salinas. PROCESSO IRREVERSÍVEL. - As proteínas são coaguladas pela presença de ácidos como ácido clorídrico, sulfúrico e nítrico.

CURSO: ENFERMAGEM DISCIPLINA: BIOQUÍMICA HUMANA PROF. WILLAME BEZERRA. Aminoácidos. Prof. Willame Bezerra

CURSO: ENFERMAGEM DISCIPLINA: BIOQUÍMICA HUMANA PROF. WILLAME BEZERRA. Aminoácidos. Prof. Willame Bezerra CURSO: ENFERMAGEM DISCIPLINA: BIOQUÍMICA HUMANA PROF. WILLAME BEZERRA Aminoácidos Prof. Willame Bezerra As proteínas são as biomoléculas mais abundantes nos seres vivos e exercem funções fundamentais em

Leia mais

Composição química celular

Composição química celular Natália Paludetto Composição química celular Proteínas Enzimas Ácidos nucléicos Proteínas Substâncias sólidas; Componente orgânico mais abundante da célula. Podem fornecer energia quando oxidadas, mas

Leia mais

Aminoácidos e Peptideos

Aminoácidos e Peptideos Aminoácidos e Peptideos O que são aminoácidos? Precursores de vários tipos de biomoléculas Compostos formados por : um grupo amina primário [ ] um grupo ácido carboxílico [ ] ambos ligados a um carbono

Leia mais

BIOQUÍMICA I 1º ano de Medicina Ensino teórico 2010/2011

BIOQUÍMICA I 1º ano de Medicina Ensino teórico 2010/2011 BIOQUÍMICA I 1º ano de Medicina Ensino teórico 2010/2011 7ª aula teórica 11 Outubro 2010 Proteínas estruturais e funcionais Organização estrutural das proteínas Estrutura e diferentes funções de proteínas

Leia mais

BIOQUÍMICA. Profº André Montillo

BIOQUÍMICA. Profº André Montillo BIOQUÍMICA Profº André Montillo www.montillo.com.br Definição: É uma Molécula Orgânica que contém simultaneamente grupo funcionais amina (NH2) e carboxílico (COOH) É formado pelos seguintes Átomos: o Carbono

Leia mais

Aula 5 Estrutura e função de proteínas

Aula 5 Estrutura e função de proteínas Aula 5 Estrutura e função de proteínas parte 1: aminoácidos Parte 2: estrutura Proteínas As proteínas são os principais constituinte da célula Importantes na manutenção da vida Desempenham diversas funções

Leia mais

Profº Lásaro Henrique

Profº Lásaro Henrique Profº Lásaro Henrique Proteínas são macromoléculas complexas, compostas de aminoácidos. São os constituintes básicos da vida e necessárias para os processos químicos que ocorrem nos organismos vivos. Nos

Leia mais

Macromolécula mais abundante nas células

Macromolécula mais abundante nas células PROTEÍNAS Origem grego (protos) primeira, mais importante A palavra proteína que eu proponho vem derivada de proteos, porque ela parece ser a substância primitiva ou principal da nutrição animal, as plantas

Leia mais

Faculdade Anhanguera Curso de Graduação em Educação Física

Faculdade Anhanguera Curso de Graduação em Educação Física Faculdade Anhanguera Curso de Graduação em Educação Física Profa. Dra. Amabile Vessoni Arias E-mail: Amabile.arias@anhanguera.com 2016-2 Mês de agosto Conteúdo 9 Unidade 1 16 Unidade 1 23 Unidade 1 30

Leia mais

Aula: 18 Temática: Estrutura dos aminoácidos e proteínas parte III

Aula: 18 Temática: Estrutura dos aminoácidos e proteínas parte III Aula: 18 Temática: Estrutura dos aminoácidos e proteínas parte III A maioria das cadeias polipeptídicas naturais contém entre 50 e 2.000 aminoácidos e são comumente referidas como proteínas. Peptídeos

Leia mais

UFABC Bacharelado em Ciência & Tecnologia

UFABC Bacharelado em Ciência & Tecnologia UFABC Bacharelado em Ciência & Tecnologia Transformações Bioquímicas (BC0308) Prof Luciano Puzer http://professor.ufabc.edu.br/~luciano.puzer/ Propriedades, funções e transformações de aminoácidos e proteínas

Leia mais

Aminoácidos e Proteínas

Aminoácidos e Proteínas Aminoácidos e Proteínas PROTEÍNAS As proteínas são as macromoléculas mais abundantes nas células vivas. Ocorrem em todas as células e em todas as partes das mesmas. FUNÇÕES DAS PROTEÍNAS Formam estruturas

Leia mais

13/03/2016. Profª. Drª. Andréa Fontes Garcia E -mail:

13/03/2016. Profª. Drª. Andréa Fontes Garcia E -mail: Profª. Drª. Andréa Fontes Garcia E -mail: andrea@salesiano-ata.br 1 Estrutura geral dos amionoácidos de ocorrência biológica Grupamento amino Grupamento carboxilato (ácido carboxílico) Hidrogênio Grupamento

Leia mais

Aminoácidos. subunidades monoméricas que compõe a estrutura de milhares de proteínas diferentes

Aminoácidos. subunidades monoméricas que compõe a estrutura de milhares de proteínas diferentes . Aminoácidos subunidades monoméricas que compõe a estrutura de milhares de proteínas diferentes aminoácido Para entender a estrutura 3D das proteínas, vamos dissecá-la em níveis organizacionais para facilitar

Leia mais

BIOENGENHARIA I UFPB CT DEQ Prof. Sharline Florentino de Melo Santos

BIOENGENHARIA I UFPB CT DEQ Prof. Sharline Florentino de Melo Santos BIOENGENHARIA I UFPB CT DEQ Prof. Sharline Florentino de Melo Santos As proteínas são compostos orgânicos de alto peso molecular formadas pelo encadeamento de aminoácidos. Representam cerca do 50 a 80%

Leia mais

29/08/2015 QUÍMICA DE PROTEÍNAS. Medicina Veterinária IBGM - IBS. Medicina Veterinária IBGM - IBS

29/08/2015 QUÍMICA DE PROTEÍNAS.   Medicina Veterinária IBGM - IBS. Medicina Veterinária IBGM - IBS QUÍMICA DE PROTEÍNAS D i s c i p l i n a : b i o q u í m i c a, p r o f. D r. Va g n e O l i v e i ra E-mail: vagne_melo_oliveira@outlook.com Medicina Veterinária IBGM - IBS Medicina Veterinária IBGM -

Leia mais

AMINOÁCIDOS E PROTEÍNAS: ESTRUTURA E FUNÇÕES

AMINOÁCIDOS E PROTEÍNAS: ESTRUTURA E FUNÇÕES Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Faculdade de Odontologia de Araçatuba Departamento de Ciências Básicas AMINOÁCIDOS E PROTEÍNAS: ESTRUTURA E FUNÇÕES Professora Marcelle Danelon Tópicos

Leia mais

Você deve desenhar o aminoácido com o grupo amino protonado (pka > 7) e o grupo carboxílico desprotonado (pka <7).

Você deve desenhar o aminoácido com o grupo amino protonado (pka > 7) e o grupo carboxílico desprotonado (pka <7). QBQ4010 Introdução à Bioquímica Exercícios sobre sistema tampão, aminoácidos e estrutura de proteínas 1. Você estagiário de um laboratório bioquímica, recebeu a função de preparar uma solução tamponada

Leia mais

Aminoácido: um composto que contém tanto um grupo amino como um grupo carboxila

Aminoácido: um composto que contém tanto um grupo amino como um grupo carboxila Aminoácidos e Peptídios 1 Aminoácidos Aminoácido: um composto que contém tanto um grupo amino como um grupo carboxila aaminoácido: têm um grupo carboxila e um grupo amino ligados ao mesmo átomo de carbono

Leia mais

Proteínas. Proteínas são polímeros de aminoácidos

Proteínas. Proteínas são polímeros de aminoácidos Proteínas Estrutura & Propriedades Proteínas são polímeros de aminoácidos Existem 20 tipos diferentes de aminoácidos Aminoácidos são ácidos fracos A carga elétrica do aminoácido varia de acordo com o ph

Leia mais

PROTEÍNAS. Um polipeptídeo de dimensão macromolecular ou um conjunto de polipeptídeos associados entre si constituem proteínas.

PROTEÍNAS. Um polipeptídeo de dimensão macromolecular ou um conjunto de polipeptídeos associados entre si constituem proteínas. PROTEÍNAS PROTEÍNAS DEFINIÇÃO Compostos nitrogenados orgânicos complexos, presentes em todas as células vivas, formados fundamentalmente por C, H, O e N. Contêm ainda S, P, Cu, etc.. Os compostos nitrogenados

Leia mais

AMINOÁCIDOS.! São biomoléculas que apresentam na sua constituição as funções amina primária e ácido carboxílico NH2 I R - C - C = 0O I I H OH

AMINOÁCIDOS.! São biomoléculas que apresentam na sua constituição as funções amina primária e ácido carboxílico NH2 I R - C - C = 0O I I H OH Aminoácidos AMNOÁCDOS! São biomoléculas que apresentam na sua constituição as funções amina primária e ácido carboxílico radical R C-alfa N2 R - C - C = 0O O amina primária ácido carboxílico Aminoácidos

Leia mais

ESTRUTURA DAS PROTEÍNAS

ESTRUTURA DAS PROTEÍNAS ESTRUTURA DAS PROTEÍNAS Como é a estrutura tridimensional das proteínas??? 4 níveis estruturais Estrutura primária, secundária, terciária e quaternária Mantidas por: ligações covalentes (ligação peptídica

Leia mais

Profª Eleonora Slide de aula

Profª Eleonora Slide de aula Proteínas Profª Eleonora Slide de aula Estruturas conformacionais Proteínas São resultantes das forças de ligação entre os diferentes segmentos da cadeia polipeptídica e freqüentemente envolvem grupamentos

Leia mais

03/01/2016. Proteína INTRODUÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA RIO GRANDE DO NORTE CADEIA PROTÉICA FUNÇÕES FUNÇÕES BIOLÓGICAS

03/01/2016. Proteína INTRODUÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA RIO GRANDE DO NORTE CADEIA PROTÉICA FUNÇÕES FUNÇÕES BIOLÓGICAS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA RIO GRANDE DO NORTE Disciplina: Química e Bioquímica de Alimentos Componentes principais Proteína INTRODUÇÃO Proteínas Macromoléculas compostas de vários

Leia mais

Bioinformática. Conceitos Fundamentais de Biologia Molecular. Paulo Henrique Ribeiro Gabriel phrg@ufu.br

Bioinformática. Conceitos Fundamentais de Biologia Molecular. Paulo Henrique Ribeiro Gabriel phrg@ufu.br Bioinformática Conceitos Fundamentais de Biologia Molecular Paulo Henrique Ribeiro Gabriel phrg@ufu.br Faculdade de Computação Universidade Federal de Uberlândia 24 de agosto de 2015 Paulo H. R. Gabriel

Leia mais

Química da Vida Nutrição

Química da Vida Nutrição Química da Vida Nutrição Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto FEV/2011 Propriedades Atômicas Elementos e Compostos químicos; Alguns símbolos são derivados do latim Por Exemplo: o símbolo do

Leia mais

BIOQUÍMICA GERAL. Prof. Dr. Franciscleudo B. Costa UATA/CCTA/UFCG. Aula 4 Aminoácidos. Origem dos aminoácidos. Estrutura Química Geral

BIOQUÍMICA GERAL. Prof. Dr. Franciscleudo B. Costa UATA/CCTA/UFCG. Aula 4 Aminoácidos. Origem dos aminoácidos. Estrutura Química Geral Universidade Federal de Campina Grande Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar Unidade Acadêmica de Tecnologia de Alimentos BIOQUÍMICA GERAL FRANCISCLEUDO BEZERRA DA COSTA PROFESSOR Câmpus de Pombal

Leia mais

Aula 1 Enzimas são Proteínas Globulares

Aula 1 Enzimas são Proteínas Globulares Aula 1 Enzimas são Proteínas Globulares Já existem 4.725 enzimas conhecidas, distribuídas em grupos de acordo com suas características catalíticas, como veremos na aula 2. Apesar de bem conhecidas atualmente,

Leia mais

Composição e Estrutura Molecular dos Sistemas Biológicos

Composição e Estrutura Molecular dos Sistemas Biológicos Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Biologia Prof. Hugo Henrique Pádua M.Sc. Fundamentos de Biofísica Composição e Estrutura Molecular dos Sistemas Biológicos Átomos e Moléculas Hierarquia

Leia mais

COLÉGIO PEDRO II CAMPUS TIJUCA II. DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS COORD.: PROFa. CRISTIANA LIMONGI

COLÉGIO PEDRO II CAMPUS TIJUCA II. DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS COORD.: PROFa. CRISTIANA LIMONGI COLÉGIO PEDRO II CAMPUS TIJUCA II DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA E CIÊNCIAS COORD.: PROFa. CRISTIANA LIMONGI 1º & 2º TURNOS 3ª SÉRIE / ENSINO MÉDIO REGULAR & INTEGRADO ANO LETIVO 2015 PROFESSORES: FRED & PEDRO

Leia mais

Gliconeogênese. Gliconeogênese. Órgãos e gliconeogênese. Fontes de Glicose. Gliconeogênese. Gliconeogênese Metabolismo dos aminoácidos Ciclo da Uréia

Gliconeogênese. Gliconeogênese. Órgãos e gliconeogênese. Fontes de Glicose. Gliconeogênese. Gliconeogênese Metabolismo dos aminoácidos Ciclo da Uréia Gliconeogênese Metabolismo dos aminoácidos Ciclo da Uréia Gliconeogênese Alexandre Havt Gliconeogênese Fontes de Energia para as Células Definição Via anabólica que ocorre no fígado e, excepcionalmente

Leia mais

AMINOÁCIDOS, PEPTÍDEOS, PROTEÍNAS

AMINOÁCIDOS, PEPTÍDEOS, PROTEÍNAS 1 AMINOÁIDOS, PEPTÍDEOS, POTEÍNAS Proteínas constituem o mais importante polímero biológico. As proteínas constituem mais da metade do peso seco das células, existem milhares de proteínas, cada uma com

Leia mais

O QUE É UMA PROTEÍNA?

O QUE É UMA PROTEÍNA? PROTEÍNAS O QUE É UMA PROTEÍNA? Macromoléculas que agem em processos biológicos como: Mediação por catálise proteica, transporte de outras moléculas, controle de condições intra/extra celulares e transporte

Leia mais

Introdução aos aminoácidos

Introdução aos aminoácidos MÓDULO 2 - AULA 8 Aminoácidos não essenciais Aminoácidos essenciais Glicina 11355 mg Lisina 1958 mg Prolina 6808 mg Leucina 1569 mg Hidroxiprolina 5789 mg Valina 1223 mg Ácido Glutâmico 5065 mg Fenilalanina

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS ENGENHARIA DE PESCA DISCIPLINA: BIOQUÍMICA AMINOÁCIDOS II SÍNTESE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS ENGENHARIA DE PESCA DISCIPLINA: BIOQUÍMICA AMINOÁCIDOS II SÍNTESE UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS ENGENHARIA DE PESCA DISCIPLINA: BIOQUÍMICA AMINOÁCIDOS II SÍNTESE Dra. Talita Espósito BIOSSINTESE DE AA amônia + H 3 N COO - C H Esqueleto carbônico NH 4 + R COO - aminoácidos

Leia mais

BIOQUÍMICA PARA ODONTO

BIOQUÍMICA PARA ODONTO BIOQUÍMICA PARA ODONTO Aula 3: Autoria: Ligação peptídica Proteínas globulares: estrutura primária, secundária e terciária Luiza Higa Programa de Biologia Estrutural Instituto de Bioquímica Médica Universidade

Leia mais

IFSC Campus Lages. Tradução. Biologia Molecular Prof. Silmar Primieri

IFSC Campus Lages. Tradução. Biologia Molecular Prof. Silmar Primieri IFSC Campus Lages Tradução Biologia Molecular Prof. Silmar Primieri Relação DNA RNA Proteína Estrutura das proteínas Gene - Proteína Hipótese Gene - Proteina Os genes são responsáveis pelo funcionamento

Leia mais

Lista de Exercícios Aminoácidos e Proteínas

Lista de Exercícios Aminoácidos e Proteínas Universidade do Estado de Santa Catarina Centro de Ciências Tecnológicas CCT Departamento de Química BIO0001 - Bioquímica Lista de Exercícios Aminoácidos e Proteínas 1) Uma solução de 100 ml de glicina

Leia mais

17/09/2014. Um pouco de história... Qual a importância das proteínas? Um pouco de história... Proteínas. Proteínas

17/09/2014. Um pouco de história... Qual a importância das proteínas? Um pouco de história... Proteínas. Proteínas Um pouco de história... PRTEÍNAS Profa. M.Sc. Renata Fontes Medicina Veterinária 2º Período Entre os objetos de estudo dos cientistas no início do século XIX(...)Estava: Albúmen clarade ovo[albus=branco];

Leia mais

UNIVERSO TERRA SERES VIVOS ORIGEM

UNIVERSO TERRA SERES VIVOS ORIGEM UNIVERSO TERRA SERES VIVOS ORIGEM BIOLOGIA Surgiu da observação, da curiosidade de se compreender a vida e da utilização da natureza em benefício humano Grande salto com Aristóteles Baseada na observação

Leia mais

QBQ0105-Bioquímica e Biologia Molecular. Docentes: Sayuri Miyamoto (B9, sala 951) e Mari Cleide Sogayar (B9, sala 962)

QBQ0105-Bioquímica e Biologia Molecular. Docentes: Sayuri Miyamoto (B9, sala 951) e Mari Cleide Sogayar (B9, sala 962) QBQ0105-Bioquímica e Biologia Molecular Docentes: Sayuri Miyamoto (B9, sala 951) e Mari Cleide Sogayar (B9, sala 962) Monitores: Priscilla BMC Derogis (B9, sala 951) e Thiago CG Mattos (B9, sala 951) LISTA

Leia mais

RESPOSTAS DAS TAREFAS 2ª SÉRIE. Química - Setor A. Aulas 43 e 44. Aula 43. Aula 44 ENSINO MÉDIO 1. D 2. C

RESPOSTAS DAS TAREFAS 2ª SÉRIE. Química - Setor A. Aulas 43 e 44. Aula 43. Aula 44 ENSINO MÉDIO 1. D 2. C ESI MÉDI RESPSTAS DAS TAREFAS 2ª SÉRIE 16 Química - Setor A Aulas 43 e 44 Aula 43 1. D 2. 3. a) idrólise alcalina ou saponificação b) Sais de ácidos carboxílicos Aula 44 1. A interação intermolecular que

Leia mais

OBJETIVOS INTERAÇÕES INTERMOLECULARES INTERAÇÕES INTERMOLECULARES.

OBJETIVOS INTERAÇÕES INTERMOLECULARES INTERAÇÕES INTERMOLECULARES. OBJETIVOS aandrico@if.sc.usp.br Interações Intermoleculares Mecanismo de Ação Modo de Ligação Complexos Recetor-Ligante Exemplos e Exercícios INTERAÇÕES INTERMOLECULARES INTERAÇÕES INTERMOLECULARES O processo

Leia mais

A QUÍMICA DOS AMINOÁCIDOS E PEPTÍDEOS

A QUÍMICA DOS AMINOÁCIDOS E PEPTÍDEOS A QUÍMICA DOS AMINOÁCIDOS E PEPTÍDEOS META Introduzir o estudo do conhecimento das estruturas e das propriedades químicas dos aminoácidos e peptídeos. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno deverá: reconhecer

Leia mais

PROTEÍNAS PROTEÍNAS PROTEÍNAS FUNÇÃO BIOLÓGICA DAS PROTEÍNAS FUNÇÃO BIOLÓGICA DAS PROTEÍNAS 06/04/15

PROTEÍNAS PROTEÍNAS PROTEÍNAS FUNÇÃO BIOLÓGICA DAS PROTEÍNAS FUNÇÃO BIOLÓGICA DAS PROTEÍNAS 06/04/15 Macromoléculas mais abundantes do organismo - 50% do peso seco celular Constituídas de L-aa, de número, composição e seqüência variada Citocromo C humano -104 resíduos de aa Apolipoproteína B - 4536 resíduos

Leia mais

Substâncias. Orgânicas. Inorgânicas. - Formadas por átomos de carbono e hidrogênio. - Água e sais minerais

Substâncias. Orgânicas. Inorgânicas. - Formadas por átomos de carbono e hidrogênio. - Água e sais minerais Substâncias Orgânicas - Formadas por átomos de carbono e hidrogênio Inorgânicas - Água e sais minerais - Carboidratos, lipídios, proteínas, ácidos nucleicos e vitaminas QUÍMICA CELULAR Água Funções: Solvente

Leia mais

Aminoácidos. Estrutura e Função das Proteínas UNIDADE I I. VISÃO GERAL II. ESTRUTURA DOS AMINOÁCIDOS COOH C H R

Aminoácidos. Estrutura e Função das Proteínas UNIDADE I I. VISÃO GERAL II. ESTRUTURA DOS AMINOÁCIDOS COOH C H R UNIDADE I Estrutura e Função das Proteínas Aminoácidos 1 I. VISÃO GERAL As proteínas são as moléculas mais abundantes e com maior diversidade de funções nos sistemas vivos. Praticamente todos os processos

Leia mais

Soluções para Conjunto de Problemas 1

Soluções para Conjunto de Problemas 1 Soluções para 7.012 Conjunto de Problemas 1 Pergunta 1 a) Quais são os quatro principais tipos de moléculas biológicas discutidas na palestra? Cite uma função importante para cada tipo de molécula biológica

Leia mais

Influência da Genética desempenho

Influência da Genética desempenho UNIVERSIDADE GAMA FILHO PÓS-GRADUAÇÃO Nível: LATO SENSU Curso: FISIOLOGIA E TREINAMENTO APL. ATIVIDADES DE ACADEMIAS E CLUBES Influência da Genética desempenho Prof. Drd. LUIZ CARLOS CARNEVALI luizcarnevalijr@usp.br

Leia mais

ESTRUTURAS TRIDIMENSIONAIS E FUNÇÕES BIOLÓGICAS DAS PROTEÍNAS GLOBULARES

ESTRUTURAS TRIDIMENSIONAIS E FUNÇÕES BIOLÓGICAS DAS PROTEÍNAS GLOBULARES ESTRUTURAS TRIDIMENSIONAIS E FUNÇÕES BIOLÓGICAS DAS PROTEÍNAS GLOBULARES Aula 6 META Identificar as estruturas tridimensionais das proteínas globulares, relacionando-as com as funções biológicas que essas

Leia mais

4/14/2015. Proteínas. Fundamentos da Estrutura de Proteínas Parte 1. Funções biológicas das Proteínas

4/14/2015. Proteínas. Fundamentos da Estrutura de Proteínas Parte 1. Funções biológicas das Proteínas 1 Todo o material disponibilizado é preparado para as disciplinas que ministramos e colocado para ser acessado livremente pelos alunos ou interessados. Solicitamos que não seja colocado em sites nãolivres.

Leia mais

Proteínas - I. (Estrutura) Bioquímica Prof. Dr. Marcelo Soares

Proteínas - I. (Estrutura) Bioquímica Prof. Dr. Marcelo Soares Proteínas - I (Estrutura) Proteínas São polímeros compostos por combinações entre os 20 aminoácidos-padrão Apresentam tamanho que vai desde 50 até 4000 aminoácidos, variando também nas proporções entre

Leia mais

Estrutura. Estrutura 29/10/2010. Visão Geral Existem 4 níveis de estrutura de proteínas:

Estrutura. Estrutura 29/10/2010. Visão Geral Existem 4 níveis de estrutura de proteínas: Definições importantes: - Por serem conceitos didáticos, frequentemente é difícil distinguir em uma proteína os níveis secundário e terciário de organização estrutural. - Para evitar tais ambiguidades

Leia mais

SÍNTESE DOS AMINOÁCIDOS. Prof. Henning Ulrich

SÍNTESE DOS AMINOÁCIDOS. Prof. Henning Ulrich SÍNTESE DOS AMINOÁCIDOS Prof. Henning Ulrich CATABOLISMO DOS AMINOÁCIDOS EM MAMÍFEROS TRANSAMINAÇÕES CATALISADAS POR ENZIMAS Em muitas reações das aminotransferases, o -cetoglutarato é o receptor do grupo

Leia mais

Aula: 16 Temática: Estrutura dos aminoácidos e proteínas parte I. Iremos iniciar o estudo da estrutura dos aminoácidos e proteínas.

Aula: 16 Temática: Estrutura dos aminoácidos e proteínas parte I. Iremos iniciar o estudo da estrutura dos aminoácidos e proteínas. Aula: 16 Temática: Estrutura dos aminoácidos e proteínas parte I Acompanhe! Iremos iniciar o estudo da estrutura dos aminoácidos e proteínas. Introdução: A proteína é o composto orgânico mais abundante

Leia mais

Aula 3: Estrutura de Proteínas. Bioquímica para Odonto - Bloco I Profa. Lucia Bianconi. Funções das Proteínas. Catalisadores (enzimas)

Aula 3: Estrutura de Proteínas. Bioquímica para Odonto - Bloco I Profa. Lucia Bianconi. Funções das Proteínas. Catalisadores (enzimas) Aula 3: Estrutura de Proteínas Bioquímica para Odonto - Bloco I Profa. Lucia Bianconi Funções das Proteínas Catalisadores (enzimas) Transportadoras (Oxigênio, Ferro, Vitaminas, fármacos) Armazenamento

Leia mais

CARBOIDRATOS Classificação: De acordo com o número de moléculas em sua constituição temos: I- MONOSSACARÍDEOS ( CH 2 O) n n= varia de 3 a 7 Frutose Ga

CARBOIDRATOS Classificação: De acordo com o número de moléculas em sua constituição temos: I- MONOSSACARÍDEOS ( CH 2 O) n n= varia de 3 a 7 Frutose Ga CARBOIDRATOS Os carboidratos são as biomoléculas mais abundantes na natureza. Para muitos carboidratos, a fórmula geral é: [C(H2O)]n, daí o nome "carboidrato", ou "hidratos de carbono" -São moléculas que

Leia mais

INTRODUÇÃO À BIOQUÍMICA DA CÉLULA. Bioquímica Celular Prof. Júnior

INTRODUÇÃO À BIOQUÍMICA DA CÉLULA. Bioquímica Celular Prof. Júnior INTRODUÇÃO À BIOQUÍMICA DA CÉLULA Histórico INTRODUÇÃO 1665: Robert Hooke Compartimentos (Células) 1840: Theodor Schwann Teoria Celular 1. Todos os organismos são constituídos de uma ou mais células 2.

Leia mais

A estrutura única de cada macromolécula determina sua função.

A estrutura única de cada macromolécula determina sua função. MACROMOLÉCULAS As macromoléculas poliméricas, embora longas, são entidades químicas altamente ordenadas, com sequencias específicas de subunidades monoméricas que dão origem a discretas estruturas e funções

Leia mais

1. Introdução. As proteínas exercerem uma grande variedade de funções na célula, estas podem ser divididas em dois grandes grupos:

1. Introdução. As proteínas exercerem uma grande variedade de funções na célula, estas podem ser divididas em dois grandes grupos: 1. Introdução As proteínas são polímeros de aminoácidos unidos por ligações, denominadas ligações peptídicas, uma ligação peptídica é a união do grupo amino (-NH 2 ) de um aminoácido com o grupo carboxila

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Biologia Bioquímica Metabólica ENZIMAS

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Biologia Bioquímica Metabólica ENZIMAS Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Biologia Bioquímica Metabólica ENZIMAS Origem das proteínas e de suas estruturas Níveis de Estrutura Protéica Estrutura das proteínas Conformação

Leia mais

DNA, RNA E INFORMAÇÃO

DNA, RNA E INFORMAÇÃO DNA, RNA E INFORMAÇÃO OS ÁCIDOS NUCLEICOS Embora descobertos em 1869, por Miescher, no pus das bandagens de ferimentos, o papel dos ácidos nucleicos na hereditariedade e no controle da atividade celular

Leia mais

UNIVERSIDADE GAMA FILHO PÓS-GRADUAÇÃO Nível: LATO SENSU Curso: FISIOLOGIA E TREINAMENTO APL. ATIVIDADES DE ACADEMIAS E CLUBES

UNIVERSIDADE GAMA FILHO PÓS-GRADUAÇÃO Nível: LATO SENSU Curso: FISIOLOGIA E TREINAMENTO APL. ATIVIDADES DE ACADEMIAS E CLUBES UNIVERSIDADE GAMA FILHO PÓS-GRADUAÇÃO Nível: LATO SENSU Curso: FISIOLOGIA E TREINAMENTO APL. ATIVIDADES DE ACADEMIAS E CLUBES Influência da Genética desempenho Prof. Drd. LUIZ CARLOS CARNEVALI luizcarnevalijr@usp.br

Leia mais

23/03/2015. Moléculas orgânicas - Carboidratos

23/03/2015. Moléculas orgânicas - Carboidratos Moléculas orgânicas - Carboidratos São formados por C, H, O. São Conhecidos como: Hidratos de Carbono Glucídios Glicídios Açúcares Sacarídeos Funções: Energética (glicose); Glicogênio : reserva energética

Leia mais

A Molécula da Vida. Estrutura

A Molécula da Vida. Estrutura A Molécula da Vida Os cromossomos de células eucarióticas são formado por DNA associado a moléculas de histona, que são proteínas básicas. É na molécula de DNA que estão contidos os genes, responsáveis

Leia mais

COMPONENTES ORGÂNICOS: CARBOIDRATOS. Glicídios ou Açúcares

COMPONENTES ORGÂNICOS: CARBOIDRATOS. Glicídios ou Açúcares COMPONENTES ORGÂNICOS: CARBOIDRATOS Glicídios ou Açúcares COMPOSIÇÃO DOS CARBOIDRATOS Compostos constituídos principalmente de: Carbono, Hidrogênio Oxigênio Principal fonte de energia para os seres vivos.

Leia mais

ESTABILIDADE DE ENZIMAS

ESTABILIDADE DE ENZIMAS ESTABILIDADE DE ENZIMAS Estabilidade Enzimática X Atividade Enzimática Atividade Enzimática: É dada pela medição da velocidade inicial da reação sob uma faixa de condições determinadas. Establidade Enzimática:

Leia mais

Profª. Drª. Andréa Fontes Garcia E -mail: PROTEÍNAS

Profª. Drª. Andréa Fontes Garcia E -mail: PROTEÍNAS Profª. Drª. Andréa Fontes Garcia E -mail: andrea@salesiano-ata.br PROTEÍNAS 1 PROTEÍNAS Proteína é um vocábulo derivado de Proteus (grego) que significa primazia. Assim, as proteínas cujo nome significa

Leia mais

MÓDULO 3 BIOLOGIA MOLECULAR

MÓDULO 3 BIOLOGIA MOLECULAR MÓDULO 3 BIOLOGIA MOLECULAR Aula 1 - Estrutura e Propriedades dos Ácidos Nucleicos Evidências de que o DNA constitui o material genético Experimento de Frederick Griffith (1928) Pneumococcus pneumoniae

Leia mais

STRYER, L.; TYMOCZKO, J.L.; BERG, J.M.

STRYER, L.; TYMOCZKO, J.L.; BERG, J.M. 2 Proteínas: STRYER, L.; TYMOCZKO, J.L.; BERG, J.M. Bioquímica. 6 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008. Capítulo 2 e 3; as edições 4 e 5 também podem ser utilizadas (Cap. 3 e 4). 2.1 Aminoácidos

Leia mais

NH 2. Ácido Éster Amida Amida Amida Carboxílico Monosubstituída Disubstituída

NH 2. Ácido Éster Amida Amida Amida Carboxílico Monosubstituída Disubstituída 6. Acido arboxílico e derivados: Éster/Amida 6.1 Ácido arboxílico: tem grupo ligado a carbonila. No caso de seus derivados o grupo - é tocado por - (estér); e -N, -N ou -N (amida). N N' N''' Ácido Éster

Leia mais

Substrato do Tripeptídeo

Substrato do Tripeptídeo Pergunta 1 Você está estudando uma enzima chamada quinase. Seu substrato é o tripeptídeo Ala-Lys-Thr, com uma molécula incomum em suas terminações C, a molécula GLOW. Quando essa molécula GLOW é segmentada

Leia mais

Ciência que estuda a química da vida (características dos seres vivos)

Ciência que estuda a química da vida (características dos seres vivos) Ciência que estuda a química da vida (características dos seres vivos) Características dos seres vivos 1 - Complexidade química e organização microscópica Elementos químicos comuns C, O, N, H e P Grande

Leia mais

METABOLISMO DOS AMINOÁCIDOS. Prof. Henning Ulrich

METABOLISMO DOS AMINOÁCIDOS. Prof. Henning Ulrich METABOLISMO DOS AMINOÁCIDOS Prof. Henning Ulrich CATABOLISMO DOS AMINOÁCIDOS EM MAMÍFEROS CATABOLISMO DOS GRUPOS AMINO CATABOLISMO DOS GRUPOS AMINO PORÇÃO DO TRATO DIGESTIVO HUMANO TRANSAMINAÇÕES CATALISADAS

Leia mais

DIGESTÃO E ABSORÇÃO DAS PROTEÍNAS

DIGESTÃO E ABSORÇÃO DAS PROTEÍNAS DIGESTÃO E ABSORÇÃO DAS PROTEÍNAS 1 Fenilalanina Valina Aa essenciais Treonina Triptofano Isoleucina Metionina Histidina Lisina Arginina Leucina PROTEÍNAS Alanina Asparagina Aspartato Cisteína Glutamato

Leia mais

Metabolismo de aminoácidos de proteínas

Metabolismo de aminoácidos de proteínas Metabolismo de aminoácidos de proteínas Profa Dra Mônica Santos de Freitas 12.09.2012 1 Introdução As proteínas são a segunda maior fonte de estocagem de energia no corpo; O maior estoque de proteínas

Leia mais

TRABALHO DE BIOLOGIA A Química da Vida

TRABALHO DE BIOLOGIA A Química da Vida TRABALHO DE BIOLOGIA A Química da Vida Nomes: Leonardo e Samuel Turma: 103 Para iniciar o estudo das células (citologia) devemos primeiramente ter uma noção das estruturas básicas da célula ou as estruturas

Leia mais

Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo.

Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo. Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo katiasgrillo@uesc.br São de grande interesse na área médica, principalmente para endocrinologia. Muitos dos principais hormônios são peptídeos e podem ser administrados

Leia mais

UNIFESO - Engenharia Ambiental Prof. Edson Rodrigo Fernandes dos Santos. ÁGUA, ph E TAMPÕES

UNIFESO - Engenharia Ambiental Prof. Edson Rodrigo Fernandes dos Santos. ÁGUA, ph E TAMPÕES UNIFES - Engenharia Ambiental Prof. Edson Rodrigo Fernandes dos Santos ÁGUA, p E TAMPÕES ÁGUA É uma substância essencial para o organismo. Todas as reações bioquímicas ocorrem em meio aquoso. É uma substância

Leia mais

Profª Eleonora Slide de aula

Profª Eleonora Slide de aula Aminoácidos e Peptídeos Profª Eleonora Slide de aula Aminoácidos Estrutura Geral Ácido carboxílico com amina primária (N 2 ) no carbono α. Isomeria Ao carbono α estão ligados 4 grupos substituintes diferentes:

Leia mais

2. CONCEITOS DE BIOQUÍMICA E QUÍMICA ORGÂNICA

2. CONCEITOS DE BIOQUÍMICA E QUÍMICA ORGÂNICA 2-1 2. NEITS DE BIQUÍMIA E QUÍMIA RGÂNIA Para estudos com moléculas orgânicas, principalmente aquelas com atividade biológica, é necessário o conhecimento de alguns conceitos básicos químicos e bioquímicos.

Leia mais

Química da Vida. Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto

Química da Vida. Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto Química da Vida Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto Propriedades Atômicas Elementos e Compostos químicos; Alguns símbolos são derivados do latim Por Exemplo: o símbolo do sódio é Na, da palavra

Leia mais

Proteínas. As proteínas são o centro da acção em todos os processos biológicos. Voet & Voet Biochemistry

Proteínas. As proteínas são o centro da acção em todos os processos biológicos. Voet & Voet Biochemistry Proteínas As proteínas são o centro da acção em todos os processos biológicos. Voet & Voet Biochemistry As proteínas são os compostos orgânicos mais abundantes dos organismos vivos (~50% do peso sêco)

Leia mais

Aminoácidos e proteínas Metabolismo

Aminoácidos e proteínas Metabolismo Aminoácidos e proteínas Metabolismo Rota metabólica dos AA Origem dos AA circulantes; Dieta: classificação dos AA Transaminação Destino dos AA; Degradação 1 Stollet al (2006) Partição aminoácidos Biossíntese

Leia mais

18/03/2012 PROTEÍNAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GASTRONOMIA MACRONUTRENTES PROTEÍNAS. Elementos da Nutrição. MACRONUTRIENTES 1- Proteínas:

18/03/2012 PROTEÍNAS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GASTRONOMIA MACRONUTRENTES PROTEÍNAS. Elementos da Nutrição. MACRONUTRIENTES 1- Proteínas: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GASTRONOMIA Elementos da Nutrição MACRONUTRENTES MACRONUTRIENTES 1- : A palavra proteína é de origem grega - proteios e significa ter primazia. As proteínas são macromoléculas

Leia mais

Membrana Celular (Membrana Plasmática)

Membrana Celular (Membrana Plasmática) Partes da Célula: Membrana Celular (Membrana Plasmática) Citoplasma - citosol - organelas (compartimentalização funcional) Núcleo A Membrana Plasmática: estrutura geral O Modelo do Mosaico Fluido A Membrana

Leia mais

Lipídeos. Carboidratos (Açúcares) Aminoácidos e Proteínas

Lipídeos. Carboidratos (Açúcares) Aminoácidos e Proteínas BIOQUÍMICA Lipídeos Carboidratos (Açúcares) Aminoácidos e Proteínas LIPÍDEOS São ÉSTERES derivados de ácidos graxos superiores. Ex1: São divididos em: Cerídeos Glicerídeos Fosfatídeos Esteroides CERÍDEOS

Leia mais

Profª Eleonora Slide de aula

Profª Eleonora Slide de aula Proteínas Profª Eleonora Slide de aula Proteínas Estruturas conformacionais São resultantes das forças de ligação entre os diferentes segmentos da cadeia polipeptídica e freqüentemente envolvem grupamentos

Leia mais

Vamos iniciar o estudo da unidade fundamental que constitui todos os organismos vivos: a célula.

Vamos iniciar o estudo da unidade fundamental que constitui todos os organismos vivos: a célula. Aula 01 Composição química de uma célula O que é uma célula? Vamos iniciar o estudo da unidade fundamental que constitui todos os organismos vivos: a célula. Toda célula possui a capacidade de crescer,

Leia mais

Duplicação do DNA e Síntese de PROTEÍNAS

Duplicação do DNA e Síntese de PROTEÍNAS Duplicação do DNA e Síntese de PROTEÍNAS Nucleotídeos É a unidade formadora dos ácidos nucléicos: DNA e RNA. É composto por um radical fosfato, uma pentose (ribose RNA e desoxirribose DNA) e uma base nitrogenada

Leia mais

- Ácido ribonucléico (ARN ou RNA): participa do processo de síntese de proteínas.

- Ácido ribonucléico (ARN ou RNA): participa do processo de síntese de proteínas. 1- TIPOS DE ÁCIDO NUCLÉICO: DNA E RNA Existem dois tipos de ácidos nucléicos: - Ácido desoxirribonucléico (ADN ou DNA): é o principal constituinte dos cromossomos, estrutura na qual encontramos os genes,

Leia mais

CIENTEC Proteínas: o que são? Onde encontramos? Para que servem?

CIENTEC Proteínas: o que são? Onde encontramos? Para que servem? CIENTEC 2013 Proteínas: o que são? Onde encontramos? Para que servem? ATIVIDADE EXPERIMENTAL TESTE DE BIURETO: Materiais e reagentes: 2 colheres de chá; 2 colheres de sopa; Conta-gotas; 6 copos de vidro;

Leia mais

FÓRMULA GERAL DE UM AMINOÁCIDO

FÓRMULA GERAL DE UM AMINOÁCIDO Proteínas Proteínas são macromoléculas complexas constituídas essencialmente por aminoácidos (20 aa) unidos entre si por ligações amida (ligações peptídicas). FÓRMULA GERAL DE UM AMINOÁCIDO Cada aa tem

Leia mais

Biomoléculas. e Membranas. Biomoléculas e Membranas. Carboidratos. Carboidratos. Carboidratos. Estrutura e funções das biomoléculas

Biomoléculas. e Membranas. Biomoléculas e Membranas. Carboidratos. Carboidratos. Carboidratos. Estrutura e funções das biomoléculas Biomoléculas e Membranas Biomoléculas e Membranas Prof. Alexandre avt Estrutura e funções das biomoléculas Carboidratos Lipídios Aminoácidos e Proteínas Membranas celulares Estrutura molecular Funções

Leia mais

NUTRIENTES. Profª Marília Varela Aula 2

NUTRIENTES. Profª Marília Varela Aula 2 NUTRIENTES Profª Marília Varela Aula 2 NUTRIENTES NUTRIENTES SÃO SUBSTÂNCIAS QUE ESTÃO INSERIDAS NOS ALIMENTOS E POSSUEM FUNÇÕES VARIADAS NO ORGANISMO. PODEM SER ENCONTRADOS EM DIFERENTES ALIMENTOS, POR

Leia mais

UFSC. Química (Amarela) , temos 10 mol de Mg, ou seja, 243 g de Mg. Resposta: = 98. Comentário

UFSC. Química (Amarela) , temos 10 mol de Mg, ou seja, 243 g de Mg. Resposta: = 98. Comentário Resposta: 02 + 32 + 64 = 98 01. Incorreta. carbonato de magnésio é um sal insolúvel em H 2, logo não dissocia-se em Mg 2+ e (aq) C2. 3(aq) 02. Correta. 12 Mg 2+ = 1s 2 2s 2 2p 6 K L 04. Incorreta. É um

Leia mais

A Química da Vida. Gabriela Eckel

A Química da Vida. Gabriela Eckel A Química da Vida Gabriela Eckel Água A água é um composto químico formado por dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio. Sua fórmula química é H2O. Porém, um conjunto de outras substâncias como, por

Leia mais

Fisiologia celular I. Fisiologia Prof. Msc Brunno Macedo

Fisiologia celular I. Fisiologia Prof. Msc Brunno Macedo celular I celular I Objetivo Conhecer os aspectos relacionados a manutenção da homeostasia e sinalização celular Conteúdo Ambiente interno da célula Os meios de comunicação e sinalização As bases moleculares

Leia mais

METABOLISMO DAS PROTEÍNAS. Bioquímica Básica Ciências Biológicas 3º período Cátia Capeletto

METABOLISMO DAS PROTEÍNAS. Bioquímica Básica Ciências Biológicas 3º período Cátia Capeletto METABOLISMO DAS PROTEÍNAS Bioquímica Básica Ciências Biológicas 3º período Cátia Capeletto Aminoácido Os aminoácidos livres são obtidos da degradação da proteína da dieta, da renovação constante das proteínas

Leia mais