CUSTOS - APLICÁVEIS AO MP8

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CUSTOS - APLICÁVEIS AO MP8"

Transcrição

1 CUSTOS - APLICÁVEIS AO MP8

2 MICROSIGA Software S/A Av. Braz Leme, 1399/ São Paulo - Brasil Telefone (55)(0xx)(11) Copyright MICROSIGA Software S/A Todosos direitos reservados e protegidos pela Lei de Direitos Autorais nº de 19/02/ Nenhuma parte deste documento pode ser reproduzida, publicada ou transmitida por impressão, fotocópia, microfilme, fita de áudio, eletronicamente, mecanicamente, ou qualquer outro meio, ou armazenado em um sistema de informação recuperado, sem a permissão prévia, por escrito do proprietário destes direitos. Em função do contínuo desenvolvimento dos produtos da MICROSIGA Software S/A, este documento está sujeito a modificações que serão atualizadas nas subseqüentes revisões de novas versões. Portanto, toda informação contida neste documento é de natureza geral e nunca poderá ser utilizada em qualquer obrigação contratual. Elaboração: MICROSIGA Educação Corporativa Apoio e Revisão: Auditoria de Cursos MICROSIGA

3 SUMÁRIO CUSTOS - APLICÁVEIS AO MP8...1 INTRODUÇÃO...5 VISÃO GERAL DO CURSO...5 Objetivos do Curso... 5 Metodologia do Curso... 6 CONFIGURAÇÕES...7 O que você irá aprender neste capítulo... 7 Rotinas Abordadas... 7 Como Parametrizar o Módulo de Estoques e Custos... 7 Como Verificar as Tabelas utilizadas... 8 O que você aprendeu neste capítulo... 9 CADASTROS O que você irá aprender neste capítulo Rotinas Abordadas Cadastros Tipos de Entradas e Saídas Produtos Centros de Custos Estruturas de Produtos Tipos de Movimentação O que você aprendeu neste capítulo Próximo Passo ESTOQUES O que você irá aprender neste capítulo Rotinas Abordadas Saldos Iniciais Saldos em Estoques Saldos Iniciais FIFO O que você aprendeu neste capítulo Próximo Passo ENTRADAS DE MATERIAIS O que você irá aprender neste capítulo Rotinas Abordadas Documentos de Entradas O que você aprendeu neste capítulo Próximo Passo ORDENS DE PRODUÇÃO O que você irá aprender neste capítulo Rotinas Abordadas Ordens de Produção Manuais... 24

4 O que você aprendeu neste capítulo Próximo Passo MOVIMENTAÇÕES MANUAIS DE ESTOQUES O que você irá aprender neste capítulo Rotinas Abordadas Produção Internos Consultas de Estoques O que você aprendeu neste capítulo Próximo Passo APURAÇÃO DOS CUSTOS O que você irá aprender neste capítulo Rotinas Abordadas Custo de Reposição Custo de Entrada Recálculo do Custo Médio Cálculo do Custo FIFO O que você aprendeu neste capítulo Próximo Passo SIGAEST Protheus

5 INTRODUÇÃO VISÃO G ERAL DO CURSO Possibilitar o conhecimento do funcionamento e aplicação dos Custos ao Protheus 8. Ao término deste curso, o aluno deverá estar habilitado a: Dar manutenção nos cadastros de: Tipos de entradas e saídas; Produtos; Centros de custos; Estruturas; Tipos de movimentação. Objetivos do Curso Tratar: Saldos iniciais; Saldos em estoque; Saldos Iniciais FIFO. Tratar os Movimentos Internos: Documentos de entradas; Internos. Tratar os movimentos de Produção : Ordens de produção; Produção. Realizar consultas genéricas: Kardex por dia; Produtos; Consulta ao Ambiente de Produção. Relatório Kardex; SIGAEST Protheus 5

6 Relatórios comparativos. Metodologia do Curso O curso de Custos aplicado ao P8 é ministrado com um kit de treinamento composto por: Apostila: Aborda as rotinas, conduzindo o aluno em sua utilização através de uma série de exercícios para prática e revisão da matéria. Para que o grau de aprendizagem proposto seja obtido, os exercícios devem ser executados junto ao sistema, exatamente da forma como estão apresentados. A cada capítulo, o aluno é posicionado sobre o conteúdo fornecido e os assuntos complementares que serão expostos. Manual Eletrônico: Para verificar o Manual Eletrônico do Usuário do Módulo de Estoque e Custos, posicione no Menu Principal do Módulo e pressione tecla <F1>. Materiais de Apoio: Pasta e caneta O aluno deve acompanhar este curso nas instalações da MICROSIGA ou em uma de suas franquias, com o direcionamento de um instrutor que conduzirá as sessões de treinamento de modo que os objetivos propostos sejam atingidos. 6 SIGAEST Protheus

7 CONFIGURAÇÕES O que você irá aprender neste capítulo Neste capítulo, abordaremos os primeiros passos para utilização do Módulo de Estoques e Custos. Antes de realizar qualquer operação do módulo, é importante configurar seus parâmetros e tabelas que determinam a forma de trabalho de cada empresa. Módulo Configurador: Definição de parâmetros; Definição de tabelas. Rotinas Abordadas Como Parametrizar o Módulo de Estoques e Custos O Módulo de Estoques e Custos possui uma série de parâmetros que determinam a forma de processamento de cada empresa, como por exemplo o (Parâmetro MV_CUSFIL), que indica se haverá aglutinação do Custo por Filial ou por Armazém. A MICROSIGA envia os parâmetros com conteúdos padrões que podem ser alterados de acordo com a sua necessidade. Os parâmetros são customizados no Módulo Configurador. Exercício 01 Como Verificar os Parâmetros do Módulo de Estoques e Custos: 1. Acesse o Módulo Configurador ; 2. Selecione as seguintes opções: Ambiente + Cadastros + Parâmetros ; 3. Clique no botão "Pesquisar"; O sistema apresentará uma janela que deve preenchida com o nome do parâmetro a ser pesquisado. 4. Informe o parâmetro MV_CUSMED e clique no botão Procurar ; SIGAEST Protheus 7

8 O sistema posicionará sobre o parâmetro informado. 5. Clique no botão Visualizar ; O sistema apresentará uma janela com os seus conteúdos. 6. Clique no botão Descrição, para verificar os conteúdos dos campos; 7. Repita os passos de 1 a 4, informando o parâmetro MV_RASTRO e em seguida clique no botão Editar ; Este parâmetro será desativado com o objetivo de não utilizarmos controle de lote para este treinamento. 8. Modifique o conteúdo do parâmetro para N e confirme. Dica: Além dos parâmetros acima, ainda existe o parâmetro MV_CUSENT, que se refere à forma de cálculo do Custo de Entrada, em outras moedas. Pode ser DIARIO ou VENCIMENTO. Para saber sobre Parâmetros, do Módulo Configurador, posicione na opção e pressione a tecla <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo. Como Verificar as Tabelas utilizadas As Tabelas facilitam a digitação, pois relacionam as diversas alternativas para o conteúdo de um campo. O Módulo de Estoques e Custos utiliza uma série de tabelas com opções já definidas, que podem ser modificadas, excluídas ou acrescidas. As tabelas são acessadas dentro dos módulos, pressionando as teclas <Enter> e <F3> nos campos a elas relacionados ou clicando no botão. A definição das tabelas é realizada no Módulo Configurador. Exercício 02 Como Verificar as Tabelas do Módulo de Estoques e Custos: 1. Ainda no Módulo Configurador ; 2. Selecione as seguintes opções: Ambiente + Cadastros + Tabelas ; 8 SIGAEST Protheus

9 3. Clique no botão "Pesquisar"; O sistema apresentará uma janela que deve ser preenchida com o nome da tabela a ser pesquisada. 4. Informe a tabela 02 e clique no opção Procurar ; O sistema posicionará sobre a tabela informada. 5. Clique no botão Visualizar, para verificar os conteúdos dos campos. 6. Clique na opção "Itens", para verificar as chaves relacionadas a tabela 02 Tipos de Materiais. 7. Clique no opção "Visualizar", para verificar os conteúdos dos campos. Para saber sobre Tabelas, do Módulo Configurador, posicione na opção e pressione a tecla <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executálo. O que você aprendeu neste capítulo Neste capítulo, abordamos as configurações do Módulo de Estoques e Custos. SIGAEST Protheus 9

10 CADASTROS O que você irá aprender neste capítulo Neste capítulo, abordaremos os cadastros necessários à aplicação dos custos ao P8. Eles são apresentados de forma hierárquica, pois alguns cadastros necessitam de informações de outros. Desta forma, é interessante que a montagem seja realizada na seqüência de utilização dos dados, para que não seja necessário retornar ao cadastramento. Módulo de Estoques e Custos: Tipos de entradas e saídas; Produtos; Centros de custos; Estruturas; Tipos de movimentação. Rotinas Abordadas Cadastros Os cadastros apresentam informações básicas. A sua correta informação é fundamental para execução de suas movimentações. Dicas: Durante o cadastramento deve-se observar os campos destacados. Estes campos possuem preenchimento obrigatório, ou seja, não é possível finalizar uma inclusão sem a informação. Caso haja alguma dúvida sobre um campo, pressione a tecla <F1> sobre o ele. Será apresentada uma janela com a descrição do campo. Alguns campos estão associados a tabelas ou cadastros. Eles apresentam a opção a sua direita quando selecionados. Para selecionar uma das opções, clique sobre ela ou pressione a tecla <F3>. Tipos de Entradas e Saídas O TES - Tipos de Entradas e Saídas - é extremamente importante para a correta aplicação dos impostos devidos por ocasião das entradas e saídas dos produtos, controle de baixa de estoque, duplicatas e outros. 10 SIGAEST Protheus

11 O TES é classificado por código, assim devemos observar: Códigos O que representam 001 a 500 Entradas; 501 a 999 Saídas. Nos TES devem ser informados os CFOP - Códigos Fiscais de Operações e de Prestações formados por quatro dígitos. O primeiro dígito indica o tipo de transação (dentro ou fora do Estado Fiscal). Veja exemplos: Entradas: 1 Entrada de material de origem interna ao estado do usuário; 2 Entrada de material de origem externa ao estado do usuário. Saídas: 5 Saída de material para comprador dentro do Estado; 6 Saída de material para comprador fora do Estado. Exercício 03 Como visualizar Tipos de Entradas e Saídas: 1. Selecione as seguintes opções: Atualizações + Cadastros + Tipos de Entr./Saídas ; 2. Posicione no código 001 ; 3. Clique no opção Visualizar ; 4. Na pasta Adm/Fin/Custo, visualize os dados a seguir: Cód. do Tipo 001 Tipo do TES Entrada Cred. ICMS S = Sim Credita IPI S = Sim Gera Dupl. S = Sim Atu. Estoque S = Sim Poder Terc. N = Não Controla Atu. Pr. Compr. S = Sim Atual. Técn. N = Não Atual. Ativo N = Não Crd. ICMS ST. 2 = Não Tes Devol. <branco> Mov. Projet. 3 = Não Movimenta Tes Ret. Simb. <branco> Qtd. Zerada 2 = Não Sld. Poder 3 2 = Indisponível Custo Dev. 2 = Não Bloqueado 2 = Não Desme.IT.ATF 2 = Não SIGAEST Protheus 11

12 5. Na pasta Impostos, visualize os dados a seguir: Calcula ICMS S = Sim Calcula IPI S = Sim Cód. Fiscal 1101 (F3 Disponível) Txt. Padrão Compra p/industrial. % Red. do ICMS 0,00 % Red. do IPI 0,00 L. Fisc. ICMS T = Tributado L. Fiscal IPI T = Tributado Destaca IPI S = Sim IPI na Base N = Não Calc. Dif. Icm N = Não Calc. Ipi. Fre N = Não Cálculo ISS N = Não L. Fiscal ISS N = Não Calcula Nr. Livro <branco> Mat. Consumo N = Não Fórmula <branco> Agrega Valor S = Sim Agrega Solid. N = Não L. Fisc. CIAP N = Não Desp. Ac. IPI N = Não Form. Livro IPI Bruto <branco> B = Bruto Bs. ICMS ST 1 = Vlr. Líquido % Red.ICMS ST 0,00 % Red. do ISS 0,00 Desp. Ac. ICMS 2 = Não Sit. Trib. ICM 00 (F3 Disponível) PIS/COFINS 3 = Ambos Cred. PIS/COF 1 = Credita %Base PIS 2 = Não %Base 0,00 IPI s/n. Trib. 2 = Não ICM Diferido 2 = Não Trf. Déb./Crd. 2 = Não ICMS Observ. 2 = Não Solid.Obs. 2 = Não Perc.ICMS DI 0,00 Utiliza Selo 2 = Não Mkp ICM.Comp 2 = Não Frete Aut. ICMS Proprio ICMS s/st 2 = Não 6. Confira os dados e confirme a visualização de Tipos de Entradas e Saídas. Quando o campo Credita ICMS está com conteúdo igual a Sim o sistema não considera o Valor do ICMS para efeito de Cálculo do Custo Unitário do Produto ; Com o conteúdo igual a Não o sistema considera o Valor do ICMS para Cálculo do Custo Unitário do Produto; Quando o campo Credita IPI está com conteúdo igual a Sim o sistema considera o Valor do IPI para efeito de Cálculo do Custo Unitário do Produto ; Com o conteúdo igual a Não o sistema não considera o Valor do IPI para Cálculo do Custo Unitário do Produto. Para saber sobre Tipos de Entradas e Saídas, do Módulo de Estoques e Custos, posicione na opção e pressione a tecla <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo. Produtos A finalidade deste cadastro é conter os dados necessários à utilização nos módulos que tratam do controle de materiais tais como: Compras, Estoques e Custos, Faturamento, PCP e Livros Fiscais. 12 SIGAEST Protheus

13 Exercício 04 Como Visualizar Produtos: 1. Selecione as seguintes opções: Atualizações + Cadastros + Produtos ; 2. Posicione o cursor no código do produto ; 3. Clique no opção Visualizar ; 4. Na pasta Cadastrais, visualize os dados a seguir: Código: Descrição: MAT. PRIMA 1 Tipo: MP Unidade: UN (F3 Disponível) Armazém Pad.: 01 Grupo: 1100 (F3 Disponível) TE Padrão: 001 (F3 Disponível) Custo Stand.: 50,00 Moeda C. Std: 1 Cta. Contábil: (F3 Disponível) Apropriação: Direta Rastro: Lote Controle Endereço: Não 5. Confira os dados e confirme. Em seguida, posicione o cursor no produto MOD3111; 6. Clique na opção Visualizar e, na pasta Cadastrais, verifique os dados a seguir: Código: MOD3111 Descrição: MAO DE OBRA DO CENTRO DE CUSTO Tipo: MO Unidade: HR (F3 Disponível) Armazém Pad.: 01 Custo Stand.: 100,00 Moeda C. Std: 1 Apropriação: Direta O cadastro da Mão de Obra é importante, pois fazendo ou não parte da estrutura de um Produto Acabado, é através dele que podemos precisar qual o Custo de Reposição do mesmo; Das pastas existentes nesse cadastro, aquela que se relaciona com Custos do Produto, é a pasta Impostos, caso seja ali informado uma alíquota diferenciada de ICMS/IPI, por exemplo. As demais não serão demonstradas neste treinamento. SIGAEST Protheus 13

14 Dicas: O campo Centro de Custos, no cadastro de produtos, contém o centro de Custos responsável pelo produto e que será impresso nas Ordens de Produção geradas automaticamente; Apropriação Direta ou Indireta de material: Pode ser utilizada para produtos de pequeno valor agregado, com grande giro e/ou difícil quantificação podem utilizar a Apropriação indireta. Exemplo: Definimos que na montagem de 1 Cadeira, utilizam-se 8 Parafusos. Se o tratamento for: Parafusos com APROPRIAÇÃO DIRETA: Durante o dia, cada Ordem de Produção de 1 Cadeira irá requisitar 8 parafusos do Armazém Padrão; na prática, o funcionário deverá se dirigir ao Almoxarife com uma requisição de 8 parafusos cada vez que for montar 1 cadeira. Parafusos com APROPRIAÇÃO INDIRETA: No início do dia, é feito uma Requisição Manual de 1 Caixa de Parafusos (1000 Parafusos). Esta Requisição irá fazer com que estes 1000 parafusos sejam transferidos para o Armazém de Processo, (definido no MV_LOCPROC). Cada OP de 1 Cadeira irá requisitar 8 parafusos do Armazém de Processo; na prática, a caixa de parafusos já terá sido requisitada e estará disponivel para que o funcionário pegue os 8 parafusos; Em relação ao campo de Apropriação Indireta é geralmente aplicado aos materiais de difícil controle em sua manipulação, isto é, quando é difícil precisar uma perda para o produto, como por exemplo tintas. Para saber sobre Produtos, do Módulo de Estoques e Custos, posicione na opção e pressione a tecla <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo. Centros de Custos Os Centros de Custos podem ser definidos como um setor ou departamento de uma empresa, dependendo da maneira em que a empresa desejar trabalhar. Existe o conceito de que os centros de custos podem ser definidos como: centros de custos produtivos (aqueles em que o produto sofre alguma ação direta da mão-de-obra) e centros de custos improdutivos (aqueles em que o produto não sofre ação direta da mão-de-obra). Citamos, como exemplo, o centro de custos de montagem (produtivo) e o centro de custos da expedição (improdutivo). Para exemplo deste curso, o centro de custos será um setor e terá quatro caracteres em seu códigopadrão. Exercício 05 Como cadastrar Centros de Custos: 1. Selecione as seguintes opções: Atualizações + Cadastros + Centros de Custos ; 14 SIGAEST Protheus

15 2. Posicione o cursor no Código Semi Acabado 1 Custo Direto ; 3. Clique no botão Alterar e verifique os dados a seguir, modificando de acordo com o que estiver abaixo discriminado: Cód. Centro de Custos: 3121 (F3 Disponível) Classe: Analítico Cond. Normal: Despesa Desc Moeda1: SEMI ACABADO 1 - CUSTO DIRETO 4. Confira os dados e confirme o cadastro de Centros de Custos. Para saber sobre Centros de Custos, do Módulo de Estoques e Custos, posicione na opção e tecle <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo. Estruturas de Produtos As Estruturas de Produtos definem os componentes que fazem parte de cada conjunto, suas respectivas quantidades e perdas ocorridas, apresentando os elementos em forma de árvore, com cada um ligado a seu nível superior (produto-pai). Sua utilização de forma a atender a cada empresa, isto é, após definido quais produtos (insumos, mão-de-obra, etc.), deverão fazer parte deste cadastro ou não influenciará diretamente nos processos da sua Empresa, no momento de apontar a produção. Este cadastro permite alterar as estruturas, incluindo novos componentes, modificando as quantidades do mesmo e ainda controlar Versão de Estrutura. Através de um número de Revisão, poderá ser controlado diversas versões de um mesmo produto. Para isto, basta pressionar <F12> e modificar os parâmetros para habilitar o controle de revisão. Exercício 06 Entendendo o cadastro de Estruturas de Produtos: 1. Selecione as seguintes opções: Atualizações + Cadastros + Estruturas ; 2. Posicione o cursor no Produto e em seguida, clique no opção Alterar ; Será apresentado a tela contendo pastas, que indicam as dependências dos produtos. Isto é, quem é componente de quem. Clicando no sinal (+), o cadastro é detalhado, exibindo os componentes do item posicionado. 3. Posicione o cursor sobre o Produto e em seguida, clique no sinal (+); SIGAEST Protheus 15

16 4. Verifique que se abrirá a sua estrutura, apresentando os seus componentes. Posicione o cursor no Código e verifique o conteúdo do mesmo, conforme o exemplo abaixo: Componente: (F3 Disponível) Sequência: <Branco> Quantidade: 2 ìndice Perda: <Branco> Data Inicial/Final: <01/01/XX>/<31/12/49> Qtde. Fix/Var.: Variável 9. Confira os dados e confirme. Dicas: A seqüência serve apenas para ordenar os produtos que se repetem diante da mesma estrutura, dentro do mesmo nível; A ordem de montagem do produto é realizada a partir do Cadastro de Operações, definido pelo usuário e o Botão Componentes x Oerações relaciona quais as operações envolvidas no processo de produção dos produtos e sub-produtos, proporcionando a baixa do estoque no momento em que é apontado a operação dos mesmos; No caso de mão-de-obra, deve-se informar a quantidade e o tempo padrão gasto em cada Centro de Custos. Para saber sobre Estruturas de Produtos, do Módulo de Estoques e Custos, posicione na opção e pressione a tecla <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo. Tipos de Movimentação O cadastro de Tipos de Movimentações é de extrema importância, já que identifica as regras dos movimentos internos de materiais (requisições, devoluções e produção). Sua importância é semelhante a do cadastro de Tipos de Entradas e Saídas, que controla as movimentações externas dos produtos. Os tipos de movimentações definem se devem ser atualizados os empenhos, os custos, as transferências de MOD e outros. Os Códigos de (0 a 500), representam as Entradas de Materiais: Tipo D Devolução; Tipo P Produção. Os Códigos de (501 a 999), representam as Saídas de Materiais: Tipo R Requisição. 16 SIGAEST Protheus

17 Exercício 07 Entendendo o cadastro de Tipos de Movimentação: 1. Selecione as seguintes opções: Atualizações + Cadastros + Tipo Movimentação ; 2. Clique no botão Visualizar, para verificar os dados a seguir: Código T.M.: 501 Tipo de T.M.: Requisição Descrição: Requisição Valorizada Aprop. Indi.?: Sim Atu. Empenho?: Não Transf. M.O.D.?: Não Valorizado: Sim Envia P/C.Q.?: Não Libera P.V.?: Não 3. Confira os dados e confirme a visualização do cadastro de Tipos de Movimentação. O preenchimento do campo Aprop. Indi, define como o Tipo de Movimentação irá tratar os Produtos com Apropriação Indireta (preenchimento do campo ( Apropriação, do cadastro de Produtos - Direta ou Indireta): - Sim: DESATIVA a Apropriação Indireta do Produto. - Nao: ATIVA a Apropriação Indireta do Produto. Segundo explicado, teríamos a seguinte situação: Produto COM Apropriação Indireta, movimentado com um T.M. COM Apropriação Indireta = O sistema irá agir como se o produto NAO utilizasse Apropriação Indireta. Dicas: Os códigos 499 e 999 são de uso interno do sistema e representam, respectivamente, entradas e saídas automáticas; Quando um movimento é Valorizado, significa que deverá ser informado, manualmente, o custo para o referido movimento. Para saber sobre Tipos de Movimentação, do Módulo de Estoques e Custos, posicione na opção e pressione a tecla <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo. SIGAEST Protheus 17

18 O que você aprendeu neste capítulo Neste capítulo, você aprendeu a fazer manutenção nos principais cadastros relacionados às rotinas de Fechamentos de Estoques. Próximo Passo Com os cadastros prontos, vamos dar início às movimentações de estoques. O próximo passo será fazer a manutenção dos saldos de estoque, pois é o fator primordial para controle de produtos, já que através das quantidades em estoques será possível obtermos diversas informações, como custos dos materiais, custos das ordens de produção e o custo médio. 18 SIGAEST Protheus

19 ESTOQUES O que você irá aprender neste capítulo Neste capítulo, abordaremos as opções iniciais necessárias ao Processo de Fechamento de Estoques. Módulo de Estoques e Custos: Saldos iniciais; Saldos em estoque. Rotinas Abordadas Saldos Iniciais Esta informação é calculada de forma automática pelo Sistema, quando efetuado o Fechamento do Estoque, momento em que os saldos finais (período encerrado) são transferidos para os saldos iniciais, isto é, os saldos do próximo período. A informação dos Saldos em Estoque não somente influencia no cálculo do Custo Médio do Produto, mas também no MRP, Faturamento, Registro de Inventário em Livros Fiscais, etc. Exercício 08 Como registrar Saldos Iniciais: 1. Modifique a data do sistema para o <Primeiro dia do mês atual> e selecione as seguintes opções: Atualizações + Estoques + Saldos Iniciais ; 2. Clique na opção Incluir e informe os dados a seguir: Produto: (F3 Disponível) Armazem: 01 Qtd. Inic. Mês: 100 Sld. Inic. Mês: 800,00 Quando o produto utilizar controle de Rastreabilidade, será exibido uma mensagem para que se efetue a atualização na rotina de Manutenção de Lotes. 3. Confira os dados e confirme o Saldo Inicial do Produto / no armazém 01 e na quantidade informada. SIGAEST Protheus 19

20 Dicas: Através da movimentação Saldos Iniciais, indicamos ao sistema que o produto será movimentado, mesmo que iniciado com saldo igual a 0 ; É possível efetuar movimentação no Estoque com saldos negativos, para isto deve-se configurar o parâmetro MV_ESTNEG. Para saber sobre Saldos Iniciais, do Módulo de Estoques e Custos, posicione na opção e pressione a tecla <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo. Saldos em Estoques Esta movimentação permite o controle dos saldos físicos e financeiros, item a item, disponíveis no momento. Podemos entender como saldo, toda e qualquer diferença entre entradas e saídas de quantidades, em relação à quantidade inicial (saldos iniciais). Sua informação é calculada on-line, de acordo com as movimentações efetuadas no estoque. Exercício 09 Como visualizar Saldos em Estoques: 1. Selecione as seguintes opções: Atualizações + Estoques + Saldos em Estoque ; O Sistema apresentará uma tela contendo os produtos e seus respectivos saldos físicos e financeiros. 2. Note que pelo browse já podemos verificar as informações sobre os saldos dos produtos. Para maiores detalhes, posicionado no produto em questão, basca clicar em Visualizar. Dica: Através da movimentação Saldos em Estoques, verificamos o saldo de estoque físico de produtos e não o saldo de estoque disponível. Para saber sobre Saldos em Estoque, do Módulo de Estoques e Custos, posicione na opção e pressione a tecla <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo. 20 SIGAEST Protheus

21 Saldos Iniciais FIFO Para as empresas que desejam controlar o Custo FIFO dos produtos, deverão ser informados, na implantação, os seguintes dados: Armazém, respectivas quantidades, e os custos iniciais, em cada moeda que se deseje obter o valor do Custo FIFO. Além disso, devem-se configurar os seguintes parâmetros: MV_CUSFIFO deve ser habilitado e o parâmetro MV_CUSMED deve ser modificado para M. O custo FIFO será calculado ao executar a rotina de Recálculo do Custo Médio, disponível no menu Miscelâneas. Exercício 10 Como registrar os saldos iniciais FIFO: 1. Ainda com a data do sistema modificada para o <Primeiro dia do mês atual>, selecione as seguintes opções: Atualizações + Estoques + Saldos Iniciais FIFO ; 2. Clique em Incluir e informe os dados segundo descrito abaixo: Produto: (F3 Disponível) Armazem: 01 Qtd. Inic. Mês: 100 Qtd. Inic. 2a UM: <De acordo com o Cad. do Prod.> Sld. Inic. Mês: 900,00 3. Confira os dados e confirme os cadastro do Produto ; 4. Repita os passos 1 a 3, para o Produto , informando a quantidade: 448 e valor R$ ,00; 5. Confira os dados e confirme. Para saber sobre Saldos Iniciais FIFO, do Módulo de Estoques e Custos, posicione na opção e pressione a tecla <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo. O que você aprendeu neste capítulo Neste capítulo, você aprendeu a iniciar os saldos (quantidades/valores) em estoques e a entender como o Tipo de Movimentação deve ser configurado para que as movimentações no Estoque possam ser registradas. Também verificou como se deve dar manutenção no cadastro de Estrutura de Produtos. Próximo Passo Com os saldos iniciais informados, o próximo passo é realizar a movimentação de documentos de entradas. SIGAEST Protheus 21

22 ENTRADAS DE MATERIAIS O que você irá aprender neste capítulo Neste capítulo, abordaremos as Entradas através das compras de materiais realizadas por intermédio das Notas Fiscais de Entradas. Módulo de Estoques e Custos: Documentos de Entradas. Rotinas Abordadas Documentos de Entradas A opção Documentos de Entradas realiza os lançamentos no ato dos recebimentos de materiais. Essa movimentação permite o registro de qualquer movimento de Entradas de mercadorias na empresa por motivo de compras, ou devolução de vendas, ou ainda, notas complementares de Preços e Impostos. As entradas das mercadorias iniciam um processo de atualização on-line de Dados Contábeis, Financeiros e de Estoques e Custos. Além disso, esta movimentação permite que os materiais recebidos por meio da opção de Pré-Nota (se sua Empresa utiliza o processo de Recebimento dividido entre mais pessoas, por exemplo), sejam classificados e os lançamentos devidamente realizados. Este processo consiste na confirmação dos valores do recebimento, na informação das tributações aplicadas e dos dados contábeis e financeiros. Exercício 11 Como registrar um Documentos de Entradas: 1. Selecione as seguintes opções: Atualizações + Movimentos Internos + Documento Entrada ; Tipo da Nota: Normal Formulário Próprio: Não Número: Série: UNI Data Emissão: <Hoje> Fornecedor/Loja: /01 (F3 Disponível) Espécie NFE 22 SIGAEST Protheus

23 2. Nos itens da Nota, digite os dados conforme descrito abaixo: Item Produto Qtde. V.Unitário. V. Total Tipo Entr ,00 55,00 550, ,00 55,00 550, ,00 70,00 770, ,00 40,00 440, Clique na pasta Duplicatas e informe os dados segundo descrito abaixo: Cond. Pgto.: 003 (F3 Disponível) Descrição: 30/60 DIAS Natureza: 202 (F3 Disponível) Moeda: 1 4. Confira os dados e confirme a inclusão da Nota de Entrada. Para saber sobre Documentos de Entradas, do Módulo de Estoques e Custos, posicione na opção e pressione a tecla <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo. Neste capítulo você aprendeu a incluir Notas Fiscais de Entrada. O que você aprendeu neste capítulo Próximo Passo No próximo capítulo, iremos dar início às Movimentações de Estoques que envolvem as Ordens de Produção, podendo realizar entradas, saídas ou devoluções no estoque, bem como efetuar as consultas ao Estoque. SIGAEST Protheus 23

24 ORDENS DE PRODUÇÃO O que você irá aprender neste capítulo Neste capítulo abordaremos o cadastramento de Ordens de Produção manuais e o Apontamento da Produção sem o controle de Carga Máquina. Modulo de Estoques e Custos: Ordens de Produção. Rotinas Abordadas Ordens de Produção Manuais A Ordem de Produção é um documento que acompanha todas as fases de fabricação do produto, relacionando todos os componentes e suas etapas de fabricação. Além disso, funciona como um instrumento de controle da produção, visando a dar suporte ao cálculo de custos dos produtos e gerar requisições dos materiais. Exercício 12 Como cadastrar Ordens de Produção Manuais: 1. Selecione as seguintes opções: Atualizações + Movimentos Produção + Ordens de Produção ; 2. Pressione <F12> e altere para Sim para a pergunta referente à tela de Empenhos; 3. Clique no botão Incluir e informe os dados a seguir: Número da OP: <Sequencial> Item: 01 Seqüência: 001 Produto: (F3 Disponível) Armazém: 01 Quantidade: 10 Unidade de Medida: PC (F3 Disponível) Previsão Início: Data de hoje Entrega: 2 dias úteis a partir de hoje Data Emissão: Data de hoje Prioridade: 500 Tipo OP: Firme 24 SIGAEST Protheus

25 4. Confira os dados e confirme o cadastro de Ordem de Produção ; Após a confirmação da OP, será exibido mensagem sobre a inclusão de SC s e ou OPI s com datas anteriores à data base. Confirme. 5. Clique no botão Sair ou pressione <Esc> para realizar a Geração dos Empenhos ; Após a confirmação da mensagem será exibido nova mensagem sobre a geração de SC s e ou OPI s. Confirme. 6. Confira os dados e confirme. Clique no botão SIM para verificar os Empenhos Gerados e a Ordem de Produção cadastrada. Para saber sobre Ordens de Produção, do Módulo de Estoques/Custos, posicione na opção e pressione a tecla <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo. O que você aprendeu neste capítulo Neste capítulo você aprendeu a registrar Ordens de Produção e verificar os Empenhos Gerados por ela através do Módulo de Estoques e Custos. No próximo capítulo, iremos verificar as Movimentações Manuais dos Estoques. Próximo Passo SIGAEST Protheus 25

26 MOVIMENTAÇÕES M ANUAIS DE ESTOQUES O que você irá aprender neste capítulo Neste capítulo abordaremos as Movimentações Manuais de Estoques. Módulo de Estoques e Custos: Produção; Internos. Rotinas Abordadas Produção A produção de materiais consiste na informação ao sistema da produção parcial ou total de uma Ordem de Produção. Caso seja parcial, a Ordem de Produção não será encerrada e permanecerá em aberto. Exercício 13 Como informar Produção sem a utilização da Carga Máquina: 1. Selecione as seguintes opções: Atualizações + Movimentos Produção + Produção ; 2. Clique no botão Incluir e informe os dados a seguir: TP Movimento: 001 (F3 Disponível) Produto: (F3 Disponível) Unidade: PC (F3 Disponível) Quantidade: 10 C. Contábil: (F3 Disponível) Centro de Custo: 3194 (F3 Disponível) Ord. Produção: <Selecione via F3> Armazém: 01 Documento: Dt. Emissão: Data de hoje Parc. /Total: Total Cód. Serviço: 005 (F3 Disponível) 3. Confira os dados e confirme o cadastro de Produção ; 4. Selecione as seguintes opções: Consultas + Cadastros + Kardex Por dia ; 26 SIGAEST Protheus

27 5. Confira os parâmetros e confirme; 6. Posicionado no Produto , clique em Consulta e localize o Documento OP, identificado por PRO, isto é, Produção. Verifique o valor do Custo Médio, após o cadastro do Produto. Confira os dados e confirme; 7. Selecione as seguintes opções: Consultas + Cons. Ambiente Prod. e posicionado no Produto , clique na opção Posicionado e aguarde. Será apresentado uma tela de Consulta ao Ambiente de Produção. Clique na pasta Legenda para compreender os símbolos utilizados. 8. Cada símbolo (+) possuem informações mais detalhadas. Clique no símbolo Consumos e verifique as informações sobre os documentos de requisição de material. Dica: Após as confirmações dos apontamentos das produções através desta movimentação, o sistema requisita automaticamente os materiais necessários a sua produção, basta que o parâmetro MV_REQAUT, esteja como Automática. Para saber sobre Produção, do Módulo de Estoques e Custos, posicione na opção e pressione a tecla <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo. Internos Esta movimentação tem a finalidade de realizar os lançamentos das movimentações internas de materiais na forma de requisições ou devoluções. Estes procedimentos atualizam os saldos físico e financeiro dos produtos, utilizando um item para cada documento criado. Exercício 14 Como registrar Movimentos Internos de componentes fora da estrutura de um produto acabado: 1. Selecione as seguintes opções: Atualizações + Movimentos Internos + Internos ; Serão exibidos todos os movimentos internos do Estoque. SIGAEST Protheus 27

28 2. Clique no opção Incluir e informe os dados segundo descrito abaixo: TP Movimento: 501 (F3 Disponível) Produto: (F3 Disponível) Unidade: PC (F3 Disponível) Quantidade: 2 C. Contábil: (F3 Disponível) Custo: 100,00 Ord. Produção: <Selecione via F3> 3. Confira os dados e confirme a Requisição Valorizada do Produto , para a OP. É apresentado mensagem relativa à Estrutura do Produto. Confirme, pois realmente este produto não faz parte da estrutura principal. Dica: Os produtos com Transferência ao Armazém de processos ou outros produtos que não estejam na estrutura do PA/PI, mas deverão serem baixados do estoque e compor o custo de reposição do mesmo, deverão serem requisitados através dessa rotina; Existem as rotinas de Internos Mod. 2, que fazem o mesmo processo de requisição/ devolução, porém com a vantagem de permitir registros de vários itens do estoque com um único documento. Para saber sobre Movimentos Internos, do Módulo de Estoques e Custos, posicione na opção e pressione a tecla <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo. Consultas de Estoques Existem diversas consutlas de movimentações de estoques: O Kardex é uma ferramenta de controle de movimentação de materiais nos armazéns. Antes dos computadores, todo o material movimentado nos armazéns era controlado por meio de fichas que continham as informações completas dos produtos. Essas fichas eram denominadas Kardex. Esta rotina já foi explorada anteriormente; A Planilha de Formação de Preços, permite não somente formar os preços de vendas dos produtos, mas permite, através da estrutura do mesmo, por exemplo, saber qual é o custo do produto; Exercício 15 Como consultar a planilha de formação de Preços: 28 SIGAEST Protheus

29 1. Selecione as seguintes opções: Consultas + Cadastros + Formação de Preços ; Pressione <F12>. O sistema apresentará uma janela de Parâmetros. 2. Preencha os Parâmetros, informando os dados a seguir: Recálculo da Formação de Preços?: Valor dos Custos do Produto: Cons. Qtd. Neg. da Estrutura?: Considera Mão-de-obra?: Tempo de Setup?: Automático Arredonda Não Da Estrutura Ignora 3. Confira os dados e confirme os Parâmetros ; 4. Posicione o cursor sobre o Produto ; 5. Clique na opção Forma Preços ; Será apresentado uma planilha com o Custo Médio dos Produtos. 6. Clique no botão Planilha e selecione Standard ; 6. Verifique que os valores são recalculados. Dica: Você poderá consultar as movimentações através de gráficos, na rotina de Consulta ao Kardex por Dia. Para isto clique na opção Gráfico desta consulta e selecione o tipo de gráfico desejado. Para saber sobre: Planilha de Formação de Preços, posicione na opção e pressione a tecla <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo; Consulta do Kardex, do Módulo de Estoques e Custos, posicione na opção e pressione a tecla <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo; Relatório Kardex por dia, do Módulo de Estoques e Custos, posicione na opção e pressione a tecla <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo. Neste capítulo você aprendeu a realizar movimentos internos. O que você aprendeu neste capítulo SIGAEST Protheus 29

30 Próximo Passo No próximo capítulo, iremos verificar os procedimentos para realização da apuração dos custos de reposição e médio. 30 SIGAEST Protheus

31 APURAÇÃO DOS CUSTOS O que você irá aprender neste capítulo Neste capítulo, iremos verificar os procedimentos para realização da apuração dos custos de reposição e médio. Módulo de Estoques e Custos: Apuração dos custos de reposição; Custo de Entrada; Apuração do Custo Médio e Apuração do Custo FIFO. Rotinas Abordadas Custo de Reposição Esta movimentação tem a finalidade de calcular o custo de reposição dos produtos, em outras moedas do sistema. Isto modificará o conteúdo do campo B1_CUSTD. Exercício 16 Como recalcular Custos de Reposição: 1. Selecione as seguintes opções: Miscelânea + Cálculos + Custo de Reposição ; 2. Clique no botão Parâmetros e informe os dados a seguir: Utilizar qual Moeda?: Utilizar Taxa?: Calcular os Custos Por?: Considerar Últ. Preço de Compra?: Data Final para o Cálculo?: Do Tipo/Até o Tipo de Produto?: Do Grupo/Até o Grupo do Produto?: 3. Confira os Parâmetros e confirme; 2a Moeda Diária Último Preço de Compra Sim <Data de Hoje> <Branco>/<ZZ> <Branco>/<ZZZZ> 4. Selecione as seguintes opções: Consultas + Cadastros + Cons. Produto ; 5. Pressione <F12> e efetue as parametrizações, de acordo com as movimentações efetuadas neste treinamento; SIGAEST Protheus 31

32 6. Posicionado no Produto , clique em Consulta ; Será apresentado tela com os movimentos principais dos produtos 7. Clique no ícone Expande Todas as Consultas ; 8. Posicionano em Dados Cadastrais, verifique o lado direito da tela, o preenchimento do campo Custo Stand. ; 9. Selecione as seguintes opções: Relatórios + Posição de Estoque + Custo de Reposição ; Será apresentado tela para configuração do relatório. Selecione a impressão Em Disco. 10. Clique em Parâmetros e efetue a sua configuração; 11. Confira e confirme os parâmetros e confirme a impressão do relatório. Para saber sobre: Cálculos do Custo de Reposição, do Módulo de Estoques e Custos, posicione na opção e pressione a tecla <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo. Consulta Produtos, do Módulo de Estoques e Custos, posicione na opção e pressione a tecla <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo; Relatório do Custo de Reposição, do Módulo de Estoques e Custos, posicione na opção e pressione a tecla <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo. Custo de Entrada Esta movimentação tem a finalidade de acertar os custos dos produtos descritos nas Notas Fiscais de Entradas e deve ser executado sempre que algum parâmetro que influencia o custo do produto seja alterado, por exemplo, conteúdos do cadastro do TES. Exercício 17 Como recalcular Custos de Entradas: 1. Selecione as seguintes opções: Miscelânea + Cálculos + Custo de Reposição ; 2. Clique no botão Parâmetros e informe os dados a seguir: Atualiza Preço Custo de Entrada? Sim 3. Confira os dados, confirme os Parâmetros e o Recálculo dos Custos de Entradas ; 32 SIGAEST Protheus

33 4. Selecione as seguintes opções: Consultas + Cadastros + Genéricos ; 5. Informe o Arquivo/SD1 itens das Notas Fiscais de Entradas para pesquisa; 6. Clique na opção Dicionário e marque com um clique na opção Marca/Desmarca Todos ; 7. Verifique que na coluna Custo da Moeda 1, o sistema traz os valores dos custos com a análise dos impostos. Dica: Neste recálculo, o sistema atualiza o arquivo SD1 itens de Notas Fiscais de Entradas, refazendo os custos em relação a parametrização dos campos relacionados aos créditos de impostos, no TES. Para saber sobre: Recálculos de Custos de Entradas, do Módulo de Estoques e Custos, posicione na opção e pressione a tecla <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo. Consultas Genéricas, do Módulo de Estoques e Custos, posicione na opção e pressione a tecla <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo. Recálculo do Custo Médio O Custo Médio ou Contábil é calculado pelo sistema de forma on-line a cada valorização dos estoques dos produtos, com base nas novas entradas de matérias-primas e pela conseqüente valorização dos produtos manufaturados. O sistema processa todas as entradas e devoluções ocorridas e calcula o novo custo médio dos materiais. O custo dos produtos é calculado seguindo a hierarquia das estruturas de produtos em ordem decrescente. O custo médio pode ser feito de três formas diferentes: SEQUÊNCIAL: na ordem em que os movimentos aconteceram; DIÁRIA: pelos movimentos de cada dia; MENSAL: pelos movimentos do mês. No processamento do custo médio, são eliminados todos os lançamentos contábeis já realizados e gerados novamente. No custo diário/mensal, o sistema considera primeiro as entradas (compras) e depois as saídas (vendas) do período. Se o usuário desejar realizar os lançamentos automáticos, somente no final do mês deve definir o parâmetro MV_CUSMED com (M). Para que o sistema controle corretamente os custos de produtos de/em poder de terceiros deve-se SIGAEST Protheus 33

34 utilizar apenas a apropriação diária. Exercício 18 Como Recalcular o Custo Médio: 1. Selecione as seguintes opções: Miscelânea + Recálculo + Custo Médio ; 2. Clique no botão Parâmetros e informe os dados a seguir: Data Limite Final?: Data de hoje Mostra Lanç. Contábil?: Não Aglut. Lanç. Contábil?: Não Atualiza Arq. Movim.?: Sim %de Aumento de MOD?: 0 Centro de Custos?: Extra-Contábil Conta a Inibir De?: 1 (F3 Disponível) Conta a Inibir Até?: 2999 (F3 Disponível) Apaga Estornos?: Sim Gera Lcto. Contábil?: Sim Gera Estrut. Pela Mov.?: Não Contabiliza?: Ambas Calcula Mão-de-obra?: Não Método de Apropriação?: Seqüêncial Recalcula Níveis da Estrut.?: Sim Mostra Sequencia do Calculo?: Sim 3. Confira os dados, confirme os Parâmetros e o Recálculo do Custo Médio ; 4. Selecione as seguintes opções: Relatórios + Análise Movimentos + Relação Real x Stand ; Será apresentado a tela da configuração do relatório. Selecione a impressão em Disco e em seguida, clique em Parâmetros. 5. Informe os parâmetros confirme discriminado abaixo: Relação Por?: Produto Aglutina por Produto?: Sim Relação?: Analítica De/Até?: <Branco>/<ZZZZZZZZZZZZZZZ> Custo Consumo Real?: Moeda 1 Custo Consumo Standard?: Moeda 1 Base do Custo?: Movimento Data De/Até?: <01/01/XX> a <31/12/XX> Calcular pela?: Estrutura 6. Confira e confirme os parâmetros e a impressão do relatório; 34 SIGAEST Protheus

35 Dica: Se o usuário utilizar o parâmetro MV_CUSMED=M, deverá utilizar como método de apropriação Diário ou Mensal. Para saber sobre: Recálculo do Custo Médio, do Módulo de Estoques e Custos, posicione na opção e tecle <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo; Relatório de Real x Standard, do Módulo de Estoques e Custos, posicione na opção e tecle <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo. Cálculo do Custo FIFO O Custo FIFO, embora pouco utilizado, proporciona análise comparativa entre custos. Conforme já explanado anteriormente, para habilitar o cálculo do Custo FIFO, deve-se efetuar a configuração de alguns parâmetros. Para processar este cálculo, utiliza-se a rotina de Recálculo do Custo Médio. Exercício 19 Como Recalcular o Custo FIFO: 1. Mude para o Módulo do Configurador; 2. Selecione as seguintes opções: Ambiente + Cadastro Parâmetros ; 3. Clique em Pesquisar e digite MV_CUSFIFO. Em seguida, clique em Procurar ; 4. Clique em Editar e modifique o conteúdo de F para T e confirme; 5. Selecione as seguintes opções: Miscelânea + Recálculo + Custo Médio ; 6. Confirme o Recálculo do Custo Médio ; 7. Selecione as seguintes opções: Relatórios + Custo FIFO + Relação OP s FIFO ; Será apresentado a tela da configuração do relatório. Selecione a impressão em Disco e em seguida, clique em Parâmetros. 8. Clique em Parâmetros e efetue suas configurações; 9. Confira os dados e confirme a impressão do relatório; 10. Ainda no menu Relatórios, selecione as seguintes opções: Custo FIFO + Produtos Vendidos ; SIGAEST Protheus 35

36 Será apresentado a tela da configuração do relatório. Selecione a impressão em Disco e em seguida, clique em Parâmetros. 11. Confira os dados e a impressão do relatório. Para saber sobre: Cálculo do Custo FIFO, do Módulo de Estoques e Custos, posicione na opção e tecle <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executálo; Relatório de Real x Standard, do Módulo de Estoques e Custos, posicione na opção e tecle <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo; Relatório dos Produtos Vendidos, do Módulo de Estoques e Custos, posicione na opção e tecle <F1>. Será apresentado o Help do Programa esclarecendo a sua finalidade e como executá-lo. O que você aprendeu neste capítulo Você aprendeu quais são os procedimentos necessários à realização do cálculo de custos, bem como alguns dos principais relatórios para análise de movimentos e comparativos de custos. Próximo Passo Esperamos que você tenha conhecido e aprendido melhor sobre os principais recursos do Módulo de Estoque/Custos. Mantenha esta apostila como roteiro para seu trabalho diário, em conjunto com o Manual do Usuário. Se tiver alguma sugestão para melhoria do nosso material, utilize o nosso Teremos satisfação em recebê-la e analisaremos a viabilidade de aplicá-la ao nosso material. Agora, o próximo passo é: Aplicar o conteúdo apresentado à rotina de trabalho de sua empresa! Número de Registro: CAP 36 SIGAEST Protheus

37 SIGAEST Protheus 37

0033 - Fechamento de Estoque

0033 - Fechamento de Estoque Rotinas de Fechamento Todos os direitos autorais reservados pela TOTVS S.A. Proibida a reprodução total ou parcial, bem como a armazenagem em sistema de recuperação e a transmissão, de qualquer modo ou

Leia mais

Manual Módulo de Custos

Manual Módulo de Custos Manual Módulo de Custos Emissão: 24/01/2014 Revisão: 20/05/2015 Revisado por: Juliana shp group 1 Alameda dos Jurupis, 452 Cj 73 Moema Conteúdo Introdução...... 3 I - TIPOS DE CUSTOS QUE O ERP JAD POSSUI.......

Leia mais

Manual do Módulo. MerchNotas

Manual do Módulo. MerchNotas Manual do Módulo MerchNotas Bento Gonçalves (RS), Agosto de 2010 Índice 1. Introdução... 4 2. Menu Entrada de Notas... 5 2.1. Entrada de Notas (F11)... 5 2.2. Entrada de Notas NFe (F12)... 8 2.3. Apuração

Leia mais

Release Notes. [Dezembro/2013]

Release Notes. [Dezembro/2013] [Dezembro/2013] Sumário 1. Sumário Sumário... 2 Prefácio... 3 1. Implementações... 4 1.1. Parâmetros... 4 1.2. Relatórios... 4 1.3. Compras... 4 1.4. Estoque... 5 1.5. Faturamento... 5 1.6. Financeiro...

Leia mais

Departamento de Treinamentos BIG SISTEMAS. Certificação em Entradas Configurações Gerais Entrada Manual Entrada NFe Conferência

Departamento de Treinamentos BIG SISTEMAS. Certificação em Entradas Configurações Gerais Entrada Manual Entrada NFe Conferência Departamento de Treinamentos BIG SISTEMAS Certificação em Entradas Configurações Gerais Entrada Manual Entrada NFe Conferência Sumário Índice de Figuras... 3 Histórico de Revisões... 4 Introdução... 5

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.04

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.04 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.04 Estoque...2 Controlando a Garantia - Honda Motocicletas...2 Controlando a Boutique...6 Entrada de Peças no Estoque...7 Entrada de Mercadorias...7 Importação do Faturamento

Leia mais

5 1 PROCESSO: COMPRAR MERCADORIA...

5 1 PROCESSO: COMPRAR MERCADORIA... ÍNDICE Introdução... 5 1 PROCESSO: COMPRAR MERCADORIA... 6 1.1 Subprocesso: Emitir Pedido de Compra... 7 1.1.1 Imprimir Ficha Técnica do Produto... 7 1.1.2 Cotação de Compra (220)... 11 1.1.3 Receber Mercadoria

Leia mais

WMSL Warehouse Management System Lite

WMSL Warehouse Management System Lite WMSL Warehouse Management System Lite Tela Inicial Esta é a tela inicial do sistema WMSL (Warehouse Management System - Lite) da Logistock. Cadastro Administrativo Pesquisa Movimentação Encerrar Cadastro

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE TESOURARIA ONLINE PADRÃO_VGTUCOPE

GUIA RÁPIDO DE TESOURARIA ONLINE PADRÃO_VGTUCOPE GUIA RÁPIDO DE TESOURARIA ONLINE PADRÃO_VGTUCOPE RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para

Leia mais

para outro) 23 ÍNDICE ERP 1- Cadastro de Produtos (Implantação no Almoxarifado) 04

para outro) 23 ÍNDICE ERP 1- Cadastro de Produtos (Implantação no Almoxarifado) 04 1 2 ÍNDICE ERP 1- Cadastro de Produtos (Implantação no Almoxarifado) 04 2- Notas de Compra (Incluindo Quantidades no Almoxarifado) 07 2.1 - Notas complementares 12 2.2 - Desmembramento de bens 13 3- Requisições

Leia mais

Manual Ciaf NFC-e Gratuito. Cadastro de Clientes 2 Cadastro de Produtos 4 Caixa Diário 9 Cadastro de formas de Pagamento NFCe 13 Emissão NFC-e 17

Manual Ciaf NFC-e Gratuito. Cadastro de Clientes 2 Cadastro de Produtos 4 Caixa Diário 9 Cadastro de formas de Pagamento NFCe 13 Emissão NFC-e 17 Manual Ciaf NFC-e Gratuito Cadastro de Clientes 2 Cadastro de Produtos 4 Caixa Diário 9 Cadastro de formas de Pagamento NFCe 13 Emissão NFC-e 17 1 Cadastro de Clientes Nesta opção iremos armazenar no sistema

Leia mais

Treinamento Módulo Contas a Pagar

Treinamento Módulo Contas a Pagar Contas a Pagar Todas as telas de cadastro também são telas de consultas futuras, portanto sempre que alterar alguma informação clique em Gravar ou pressione F2. Teclas de atalho: Tecla F2 Gravar Tecla

Leia mais

Instalação - Primeiros Passos

Instalação - Primeiros Passos Instalação - Primeiros Passos 1- O download da ultima versão do sistema é disponibilizado em nosso site do no link http://www.tvsistemas.com.br/downloads.html 2- Após realizar o download execute o instalador,

Leia mais

O que é um inventário?

O que é um inventário? Com a chegada do fim de ano e os encerramentos fiscais e contábeis, as empresas fazem o processo de inventário do seu estoque. O que é um inventário? Inventário basicamente é uma lista de bens e materiais

Leia mais

Modulo 05 ESTOQUE CGAINFOMÁTICA. Retwin

Modulo 05 ESTOQUE CGAINFOMÁTICA. Retwin Modulo 05 0 CGAINFOMÁTICA Retwin ESTOQUE 2 Estoque Sumário 5.1 Configuração Geral... 3 5.2 Entradas... 4 5.2.1 Manutenção... 4 5.2.2 Consulta... 6 5.2.3 Produção... 6 5.2.4 Relatórios... 8 5.3 Saídas...

Leia mais

Guia Rápido do Usuário

Guia Rápido do Usuário Guia Rápido do Usuário 1 Apresentação Auxiliar o cliente Mesa01 de forma rápida e eficaz é o objetivo deste Manual Através dele, você conseguirá esclarecer dúvidas do dia-a-dia na utilização do sistema

Leia mais

CONHECENDO O BANCO DE DADOS DPCOMP COMO PROCEDER PARA FAZER BACKUP S

CONHECENDO O BANCO DE DADOS DPCOMP COMO PROCEDER PARA FAZER BACKUP S CONHECENDO O BANCO DE DADOS DPCOMP Atualmente, a DpComp, visando ampliar a capacidade corporativa de seus clientes, acompanha a evolução tecnológica e trabalha hoje com o banco de dados MySQL, um dos bancos

Leia mais

ÍNDICE. 3 FATURAMENTO v5681 - RMS Software S.A. - Uma empresa TOTVS. Todos Direitos Reservados.

ÍNDICE. 3 FATURAMENTO v5681 - RMS Software S.A. - Uma empresa TOTVS. Todos Direitos Reservados. FATURAMENTO RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para o mercado de comércio e varejo. Este

Leia mais

www.gerenciadoreficaz.com.br

www.gerenciadoreficaz.com.br Fone: (62) 4141-8464 E-mail: regraconsultoria@hotmail.com www.gerenciadoreficaz.com.br Guia Prático do Usuário Manual de Instalação Gerenciador Eficaz 7 2 Manual do Usuário Gerenciador Eficaz 7 Instalando

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA

NOTA FISCAL ELETRÔNICA NOTA FISCAL ELETRÔNICA Í n d i c e Julho, 2010 Introdução... 2 1. Acerto dos cadastros de Clientes e de Produtos... 4 1.1. Cadastros Básicos - Cadastro de Clientes... 4 1.2. Cadastros Básicos Cadastro

Leia mais

Emissão: 16/09/2010 Revisão: 23/04/2015 Revisado por: Juliana PEDIDO DE VENDAS SHP. PPV0102 v. 3.2.7.39 Help Desk

Emissão: 16/09/2010 Revisão: 23/04/2015 Revisado por: Juliana PEDIDO DE VENDAS SHP. PPV0102 v. 3.2.7.39 Help Desk Emissão: 16/09/2010 Revisão: 23/04/2015 Revisado por: Juliana PEDIDO DE VENDAS SHP PPV0102 v. 3.2.7.39 Help Desk 1 Conteúdo Introdução:... 3 CAMINHO:... 4 Inclusão e inicio do PEDIDO DE VENDAS... 5 DETALHES

Leia mais

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Estoque)

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Estoque) SuperStore Sistema para Automação de Óticas MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Estoque) Contato: (34) 9974-7848 http://www.superstoreudi.com.br superstoreudi@superstoreudi.com.br SUMÁRIO 1 ACERTO DE ESTOQUE...

Leia mais

Roteiro de Cadastros - GESTOR

Roteiro de Cadastros - GESTOR Página1 INDICE 1. MODULO EMPRESA 1.1. CADASTRO DE USUARIO --------------------------------------------------------------------- 4 1.2. CADASTRO DA EMPRESA --------------------------------------------------------------------

Leia mais

SIASP SISTEMA DE ADMINISTRAÇÃO DE ALMOXARIFADO SERVIÇOS E PATRIMÔNIO MANUAL DO USUÁRIO

SIASP SISTEMA DE ADMINISTRAÇÃO DE ALMOXARIFADO SERVIÇOS E PATRIMÔNIO MANUAL DO USUÁRIO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO GERAL DE MODERNIZAÇÃO E INFORMÁTICA SIASP SISTEMA DE ADMINISTRAÇÃO DE ALMOXARIFADO

Leia mais

Módulo Vendas Balcão. Roteiro passo a passo. Sistema Gestor New

Módulo Vendas Balcão. Roteiro passo a passo. Sistema Gestor New 1 Roteiro passo a passo Módulo Vendas Balcão Sistema Gestor New Instruções para configuração e utilização do módulo Vendas balcão com uso de Impressora fiscal (ECF) 2 ÍNDICE 1. Cadastro da empresa......3

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.04

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.04 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.04 Inventário Manual...2 Relatório de contagem...2 Contagem...3 Digitação...3 Inventário Programado...6 Gerando o lote...7 Inserindo produtos manualmente no lote...8 Consultando

Leia mais

Manual do Usuário SUMÁRIO

Manual do Usuário SUMÁRIO SUMÁRIO VISUAL LIVRO CAIXA 1. Noções Gerais 1.1. Objetivo... 03 1.2. Sistema com Fundamento Legal Atualizado...03 1.3. Assistência Técnica... 03 1.3.1. Suporte Técnico... 03 1.3.2. Office Service... 03

Leia mais

Importação NFe. As Notas Fiscais podem ser importadas por meio do arquivo XML enviado pelo fornecedor ou direto do portal da Nfe.

Importação NFe. As Notas Fiscais podem ser importadas por meio do arquivo XML enviado pelo fornecedor ou direto do portal da Nfe. Importação NFe Essa opção tem o objetivo importar as Notas Fiscais Eletrônicas, tornando o processo de lançamentos das Notas Ficais de entradas mais rápido. As Notas Fiscais podem ser importadas por meio

Leia mais

LINX POSTOS AUTOSYSTEM

LINX POSTOS AUTOSYSTEM LINX POSTOS AUTOSYSTEM Manual Notas Fiscais Sumário 1 CONCEITO... 3 2 REQUISITOS... 3 3 CONFIGURAÇÕES... 3 3.1 Permissões... 3 3.2 Configurar NF-e... 4 3.2.1 Aba Geral... 5 3.2.2 Opções... 6 3.3 Processador

Leia mais

Guia do Módulo Automação em Coleta de Dados - SIGAACD

Guia do Módulo Automação em Coleta de Dados - SIGAACD Guia do Módulo Automação em Coleta de Dados - SIGAACD Junho/2015 Sumário Título do documento 1. Introdução... 3 2. Configurações iniciais... 3 3. Como gerar etiquetas de identificação interna?... 4 4.

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO DO M3

MANUAL DO USUÁRIO DO M3 MANUAL DO USUÁRIO DO M3 1 CADASTROS 1.1 Clientes Abre uma tela de busca na qual o usuário poderá localizar o cadastro dos clientes da empresa. Preencha o campo de busca com o nome, ou parte do nome, e

Leia mais

Visual Estmatic. Manual do Usuário. Copyright Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução

Visual Estmatic. Manual do Usuário. Copyright Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução Manual do Usuário Copyright Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução ÍNDICE 1. COMENTÁRIOS... 1.1. Apresentação do Sistema (uso, benefícios, características)...7 1.2. Requisitos para implantação

Leia mais

Conteúdo programático: Formação Gestão de Materiais

Conteúdo programático: Formação Gestão de Materiais Conteúdo programático: Formação Gestão de Materiais Informações gerais Família de Gestão: Gestão de Materiais Carga Horária: 172 horas (96 horas presencial + 76 horas e-learning) Objetivo: Proporcionar

Leia mais

Fluxo de Caixa Montagem e Análise

Fluxo de Caixa Montagem e Análise Educação Corporativa Fluxo de Caixa Montagem e Análise Matriz - Av. Braz Leme, 1.717-02511-000 - São Paulo - SP - Brasil. Tel.: 55 (11) 3981-7001 www.microsiga.com.br Planejamento e controle orçamentário

Leia mais

Instruções para configuração e utilização do. fiscal (ECF)

Instruções para configuração e utilização do. fiscal (ECF) 1 Instruções para configuração e utilização do módulo Vendas balcão SEM Impressora de cupom fiscal (ECF) 2 ÍNDICE 1. Cadastro da empresa...3 2. Configurações dos Parâmetros......3 3. Cadastro de cliente...4

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA - NIVEL BÁSICO PAF-ECF / NFe

MANUAL DO SISTEMA - NIVEL BÁSICO PAF-ECF / NFe MANUAL DO SISTEMA - NIVEL BÁSICO PAF-ECF / NFe ÍNDICE PAG. 01 ACESSO AO SISTEMA PAG. 02 INFORMANDO USUÁRIO E SENHA PAG. 03 MENU DE CADASTROS PAG. 04 CADASTRANDO FORNECEDORES PAG. 05 CADASTRANDO GRUPOS

Leia mais

1998-2011 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2011 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas poderá ter

Leia mais

Software de Compras. Manual de treinamento para usuários do OutBuyCenter

Software de Compras. Manual de treinamento para usuários do OutBuyCenter Software de Compras Manual de treinamento para usuários do OutBuyCenter OutBuyCenter Software para o gerenciamento de compras integradas (eprocurement e supply chain), objetiva a rápida tramitação de compras

Leia mais

TESOURARIA ONLINE PADRÃO_VGTUCOPE

TESOURARIA ONLINE PADRÃO_VGTUCOPE TESOURARIA ONLINE PADRÃO_VGTUCOPE RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para o mercado de comércio

Leia mais

Entrada de Notas Fiscais de Serviço pela Rotina de Materiais. Manual desenvolvido para Célula Fiscal Equipe Avanço Informática

Entrada de Notas Fiscais de Serviço pela Rotina de Materiais. Manual desenvolvido para Célula Fiscal Equipe Avanço Informática Entrada de Notas Fiscais de Serviço pela Rotina de Materiais Manual desenvolvido para Célula Fiscal Equipe Avanço Informática 1 A Rotina de lançamento de Notas Fiscais de Serviço foi alterada, agora os

Leia mais

1. Controle de exercício

1. Controle de exercício 1 1. Controle de exercício Para realizar lançamentos e emitir relatório o módulo Contabil obriga a criação de exercícios, que na verdade representam os anos de atividade da empresa. Confira algumas dicas

Leia mais

Treinamento de utilização dos processos do Módulo SD

Treinamento de utilização dos processos do Módulo SD Treinamento de utilização dos processos do Módulo SD Objetivo... 3 SD.002.020 - Criar Clientes... 4 SD.003.010 - Criar parâmetros de impostos (J1BTAX)... 14 SD.003.020 / SD.003.030 Venda de Produção (ZORB)...17

Leia mais

ÍNDICE 1. CADASTRO ITENS...1 2. EMISSAO DE PEDIDOS E NOTAS...5 3. PEDIDO DE COMPRA...6 4. CONTRA-NOTA PRODUTOR RURAL...6

ÍNDICE 1. CADASTRO ITENS...1 2. EMISSAO DE PEDIDOS E NOTAS...5 3. PEDIDO DE COMPRA...6 4. CONTRA-NOTA PRODUTOR RURAL...6 1 ÍNDICE 1. CADASTRO ITENS...1 2. EMISSAO DE PEDIDOS E NOTAS...5 3. PEDIDO DE COMPRA...6 4. CONTRA-NOTA PRODUTOR RURAL...6 5. CADASTRO OPERAÇÕES FISCAIS (CFOP)...7 6. GERAR SINTEGRA...8 7. CONTROLE DE

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO, CADASTROS E OPERAÇÃO DA XNFC-e

MANUAL DE INSTALAÇÃO, CADASTROS E OPERAÇÃO DA XNFC-e MANUAL DE INSTALAÇÃO, CADASTROS E OPERAÇÃO DA XNFC-e SUMÁRIO 1. INSTALAÇÃO 2. CADASTROS 2.1. CADASTRO DE USUÁRIO 2.2. CADASTRO DE MODALIDADE 2.3. CADASTRO DE PRODUTO 3. OPERAÇÃO 3.1. VENDA 3.2. CANCELAMENTO

Leia mais

Recomendado para quem esta iniciando a utilização do sistema Gestor New

Recomendado para quem esta iniciando a utilização do sistema Gestor New Recomendado para quem esta iniciando a utilização do sistema Gestor New INDICE 1 1. CADASTRO DE USUÁRIOS...1 2. MODULO EMPRESA...4 2.1. Cadastro da Empresa...4 2.2. Parâmetros da Empresa...4 3. MÓDULO

Leia mais

EMPRESA DE SANEAMENTO DE MATO GROSSO DO SUL S.A. SUMÁRIO. Acessar o sistema MICROSIGA... 3. Elaborar Solicitação de Compra... 5

EMPRESA DE SANEAMENTO DE MATO GROSSO DO SUL S.A. SUMÁRIO. Acessar o sistema MICROSIGA... 3. Elaborar Solicitação de Compra... 5 Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul S.A. SANESUL MANUAL OPERACIONAL COMPRAS Gerência de Suprimentos SUP/GESU SUMÁRIO Acessar o sistema MICROSIGA... 3 Elaborar Solicitação de Compra... 5 Gerar Relatório

Leia mais

Módulo Faturamento. Sistema Gestor New. Instruções para cadastros e configurações do módulo Faturamento

Módulo Faturamento. Sistema Gestor New. Instruções para cadastros e configurações do módulo Faturamento Roteiro passo a passo Módulo Faturamento Sistema Gestor New Instruções para cadastros e configurações do módulo Faturamento Recomendado para quem esta iniciando a utilização do sistema Gestor New 1 INDICE

Leia mais

Manual NOV - PDV. Versão 1.0

Manual NOV - PDV. Versão 1.0 Manual NOV - PDV Versão 1.0 Sumário 01 Captura de Nota Fiscal...3 02 Remessa de Entrada...6 03 Remessa de Saída......9 04 Pedido Normal...12 05 Pedido Especial...16 06 Nota Fiscal Avulsa...18 07 Controle

Leia mais

Tesche & Vasconcelos - Ciaf. Emissão primeira NF-e pelo Ciaf-800

Tesche & Vasconcelos - Ciaf. Emissão primeira NF-e pelo Ciaf-800 Emissão primeira NF-e pelo Ciaf-800 Para emissão da primeira Nota Fiscal eletrônica pelo Ciaf-800 a mesma deve ser obrigatoriamente uma nota de teste. Para que possa efetuar esta emissão faça o seguinte

Leia mais

CADASTROS 2013 AOB SOFTWARE

CADASTROS 2013 AOB SOFTWARE CADASTROS 2 CADASTROS Tabela de Conteúdo Cadastro de Clientes 4 Cadastro de Produtos 5 1 Cadastro... de Produtos Básico 5 2 Cadastro... de Produtos Básico + Grade de Produtos 7 3 Cadastro... de Produtos

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.07 Movimentações... 4 Movimentações de Caixa... 4 Entradas... 6 Recebimento em Dinheiro... 8 Recebimento em Cheque... 8 Troco... 15 Saídas... 17 Movimentações de Banco... 22

Leia mais

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Vendas e Caixa)

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Vendas e Caixa) SuperStore Sistema para Automação de Óticas MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Vendas e Caixa) Contato: (34) 9974-7848 http://www.superstoreudi.com.br superstoreudi@superstoreudi.com.br SUMÁRIO 1 Vendas... 3 1.1

Leia mais

NOVO PROCESSO DE CENTRO DE CUSTO DO WINTHOR

NOVO PROCESSO DE CENTRO DE CUSTO DO WINTHOR NOVO PROCESSO DE CENTRO DE CUSTO DO WINTHOR Todos os direitos reservados. PC Sistemas 1.0 - Data: 28/08/2012 Página 1 de 47 Sumário Apresentação... 4 1. PROCEDIMENTOS INICIAIS... 5 1.1. Realizar Atualizações...

Leia mais

Índice 1.Auditoria Financeira...2 2.Parametrizações do Sistema...3 2.1.Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Forma de controle das notas na Auditoria

Índice 1.Auditoria Financeira...2 2.Parametrizações do Sistema...3 2.1.Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Forma de controle das notas na Auditoria Índice 1.Auditoria Financeira...2 2.Parametrizações do Sistema...3 2.1.Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Forma de controle das notas na Auditoria Financeira...4 2.1.2.Formas de Registro do Pagamento e Recebimento

Leia mais

PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro

PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro SUMÁRIO 1. FINANCEIRO... 5 1.1. ED - SECRETARIA... 5 1.2. ED - ESCOLA... 5 1.3. USUÁRIOS POR ENTIDADE NO ED SECRETARIA E ESCOLA... 6 2. FINANCEIRO - SECRETARIA... 7 2.1.

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA WATIVO CONTROLE DO CIAP PARA O SPED FISCAL

MANUAL DO SISTEMA WATIVO CONTROLE DO CIAP PARA O SPED FISCAL MANUAL DO SISTEMA WATIVO CONTROLE DO CIAP PARA O SPED FISCAL SulProg Sistemas Página: 1 INTRODUÇÃO Este material traz as informações necessárias de como integrar seu controle de ativo imobilizado com os

Leia mais

Instalação - Primeiros Passos

Instalação - Primeiros Passos O CIAF Hotelaria, é um sistema que permite ao administrador, gerenciar completamente sua empresa que presta serviço de hospedagem como hotéis e pousadas por exemplo. Facilmente você poderá cadastrar suas

Leia mais

ROTEIRO SOBRE NOTAS DE IMPORTAÇÃO CONTROLLER

ROTEIRO SOBRE NOTAS DE IMPORTAÇÃO CONTROLLER Inicialmente, o mais importante O objetivo deste material é apresentar como deve-se proceder em todas as fases, o cadastramento de uma Nota de Importação no Controller. Este material abordará os tópicos

Leia mais

SIAGRI ERP AGRIMANAGER META DE VENDAS

SIAGRI ERP AGRIMANAGER META DE VENDAS SIAGRI ERP AGRIMANAGER META DE VENDAS SUMÁRIO BENEFICIAMENTO DE SEMENTES... 3 1. Projeto Meta de Vendas... 3 1.1 Itens de Configuração Alterados... 3 2. Planejamento de Vendas... 3 2.1 Meta de Vendas...

Leia mais

E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica. Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município

E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica. Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município E&L Nota Fiscal de Serviços Eletrônica Manual do Ambiente do Prestador de Serviços do Município Após receber a confirmação de aceite do Credenciamento via e-mail já é possível efetuar o login no sistema

Leia mais

Manual Módulo Livro Caixa Livro Caixa Atualizada com a versão 1.3.0

Manual Módulo Livro Caixa Livro Caixa Atualizada com a versão 1.3.0 Manual Módulo Livro Caixa Livro Caixa Atualizada com a versão 1.3.0 Noções Gerais: Pg. 02 Instruções para instalação Pg. 02 Ferramentas úteis Pg. 04 Menu Arquivos Empresas Usuárias Pg. 05 Ativar Empresa

Leia mais

Índice 1.Integração Contábil...2 2.EBS Sistema Contábil...3 2.1. Parametrizando o Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Opções de integração...

Índice 1.Integração Contábil...2 2.EBS Sistema Contábil...3 2.1. Parametrizando o Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Opções de integração... Índice 1.Integração Contábil...2 2.EBS Sistema Contábil...3 2.1. Parametrizando o Cadastro da Empresa...3 2.1.1.Opções de integração...3 2.1.2.Contabilização de Notas Fiscais...4 2.1.3.Agrupamento...4

Leia mais

TUTORIAL ENTREGA FUTURA

TUTORIAL ENTREGA FUTURA Sumário Apresentação... 1 1.Procedimentos iniciais... 2 2.Digitar Pedido de Venda Entrega Futura... 10 3.Gerar Faturamento por Pedido... 15 4.Gerenciar Pedido tv8... 17... 20 Apresentação Este tutorial

Leia mais

Versão 8.2C-03. Versão da Apostila de Novidades: 2

Versão 8.2C-03. Versão da Apostila de Novidades: 2 Versão 8.2C-03 Versão da Apostila de Novidades: 2 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda.

Leia mais

Treinamento GVcollege Módulo Financeiro 1

Treinamento GVcollege Módulo Financeiro 1 Treinamento GVcollege Módulo Financeiro 1 2013 GVDASA Sistemas Caixa AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

Leia mais

RMS Software S.A. - Uma empresa TOTVS. 11 2699-0008 www.rms.com.br

RMS Software S.A. - Uma empresa TOTVS. 11 2699-0008 www.rms.com.br CONTABILIDADE RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para o mercado de comércio e varejo. Este

Leia mais

Primeiros Passos para o Simulador de Ações do FinanceDesktop. Parte A INICIANDO E CONFIGURANDO (5 passos)

Primeiros Passos para o Simulador de Ações do FinanceDesktop. Parte A INICIANDO E CONFIGURANDO (5 passos) Primeiros Passos para o Simulador de Ações do FinanceDesktop. Seja bem-vindo(a) ao Simulador de Ações FinanceDesktop. Seu propósito é oferecer um ambiente completo e fácil de usar que permita o registro

Leia mais

Configuração Empresa/Filial

Configuração Empresa/Filial Configuração Empresa/Filial Para definir as configurações (Parâmetros) de cada empresa ou filial cadastrada no sistema, proceda da seguinte forma: Acesse o módulo Administrativo. Clique no menu Cadastros

Leia mais

Sistema Gestor. Cordialmente, Cláudio Gomes Programador

Sistema Gestor. Cordialmente, Cláudio Gomes Programador Sistema Gestor Parabéns por estar utilizando o sistema gestor da Star With Informática, abaixo indicamos por tópicos como realizar operações diversas, para que você possa obter de forma prática e rápida

Leia mais

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição. Núcleo de Tecnologia da Informação

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição. Núcleo de Tecnologia da Informação Divisão de Almoxarifado DIAX/CGM/PRAD Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição Versão On-Line Núcleo de Tecnologia da Informação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Manual do Sistema

Leia mais

Gerenciamento de importação

Gerenciamento de importação Sumário Apresentação... 2 1. Procedimentos iniciais... 2 2. Realizar Cadastros... 4 3. Gerenciar Importação com Controle de Embarque... 18 Etapa 1 Fazer o pedido de compra máster... 19 Etapa 2 Controle

Leia mais

MANUAL GESTOR MANUAL AVANÇO MANUAL INFORMÁTICA AVANÇO INFORMÁTICA. [Digite seu endereço] [Digite seu telefone] [Digite seu endereço de e-mail]

MANUAL GESTOR MANUAL AVANÇO MANUAL INFORMÁTICA AVANÇO INFORMÁTICA. [Digite seu endereço] [Digite seu telefone] [Digite seu endereço de e-mail] MANUAL GESTOR [Digite seu endereço] [Digite seu telefone] [Digite seu endereço de e-mail] MANUAL AVANÇO MANUAL INFORMÁTICA AVANÇO INFORMÁTICA Material Desenvolvido para a Célula de Materiais Autor: Equipe

Leia mais

Sistema Gerencial de Farmácias Podium (Java - Fiocruz) Orientações sobre o Sistema Gerencial (Java - Fiocruz) Versão PAF-ECF (18, 19, 20)

Sistema Gerencial de Farmácias Podium (Java - Fiocruz) Orientações sobre o Sistema Gerencial (Java - Fiocruz) Versão PAF-ECF (18, 19, 20) Orientações sobre o Sistema Gerencial (Java - Fiocruz) Versão PAF-ECF (18, 19, 20) Consulta de Produtos Foi criado novo campo na Consulta de Produtos na tab page II com o nome IPPT (Indicador de Produção

Leia mais

Produto : Microsiga Protheus Livros Fiscais Versão 10 Data da publicação : 24/08/12. País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Todos

Produto : Microsiga Protheus Livros Fiscais Versão 10 Data da publicação : 24/08/12. País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Todos Controle para Restituição do ICMS-ST Produto : Microsiga Protheus Livros Fiscais Versão 10 Data da publicação : 24/08/12 País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Todos Chamado : TDNAPX/ TFQRYI Esta melhoria

Leia mais

Processos de Compras. Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar

Processos de Compras. Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar Processos de Compras Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar 1 Centro Cascavel PR www.tecinco.com.br Sumário Controle de Compras... 4 Parametrização... 4 Funcionamento... 4 Processo de Controle...

Leia mais

G-Bar. Módulo Básico Versão 4.0

G-Bar. Módulo Básico Versão 4.0 G-Bar Software para Gerenciamento de Centrais de Corte e Dobra de Aço Módulo Básico Versão 4.0 Pedidos de Vendas Manual do Usuário 1 As informações contidas neste documento, incluindo links, telas e funcionamento

Leia mais

1. Contabilização dos Lançamentos Fiscais

1. Contabilização dos Lançamentos Fiscais 1 2 1. Contabilização dos Lançamentos Fiscais 1.1. Cadastro de Códigos Contábeis Para que os lançamentos sejam integralizados é necessário o preenchimento do código contabil de integração. Siga as instruções

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO SInAE Sistema Integrado de Administração Escolar Fevereiro - 2006 Sumário INTRODUÇÃO... 2 APRESENTAÇÃO DOS MÓDULOS... 3 Módulo Acadêmico... 3 Módulo de Cofigurações da Escola...

Leia mais

Em 2012, a Prosoft planejou o lançamento da Versão 5 dos seus produtos.

Em 2012, a Prosoft planejou o lançamento da Versão 5 dos seus produtos. VERSÃO 5 Outubro/2012 Release Notes Não deixe de atualizar o seu sistema Planejamos a entrega ao longo do exercício de 2012 com mais de 140 melhorias. Mais segurança, agilidade e facilidade de uso, atendendo

Leia mais

ROTEIRO NOTA FISCAL ELETRONICA A partir de Agosto/2012

ROTEIRO NOTA FISCAL ELETRONICA A partir de Agosto/2012 ROTEIRO NOTA FISCAL ELETRONICA A partir de Agosto/2012 1. INSTALAÇÃO DO GESTOR Confira abaixo as instruções de como instalar o sistema Gestor. Caso já tenha realizado esta instalação avance ao passo seguinte:

Leia mais

OASyS Informática Manual da Nota Fiscal Eletrônica 2.0.7

OASyS Informática Manual da Nota Fiscal Eletrônica 2.0.7 OASyS Informática Manual da Nota Fiscal Eletrônica 2.0.7 Manual desenvolvido pela OASyS Informática, baseado na versão 2.0 da Nota Fiscal Eletrônica do SEFAZ. 1 Manual da Nota Fiscal Eletrônica 2.0 Título

Leia mais

NOVIDADES COMPLY VERSÃO 4.00

NOVIDADES COMPLY VERSÃO 4.00 NOVIDADES COMPLY VERSÃO 4.00 Página 1 de 15 Maiores informações a respeito dos assuntos destacados abaixo devem ser obtidas no Manual do Comply v4.00 disponível no Portal de Produtos. Página 2 de 15 CADASTROS

Leia mais

Entrada de Notas. Manual desenvolvido para Célula Materiais Equipe Avanço Informática

Entrada de Notas. Manual desenvolvido para Célula Materiais Equipe Avanço Informática Entrada de Notas Manual desenvolvido para Célula Materiais Equipe Avanço Informática 1 Índice Parametrização... 2 Criando os Diretórios... 2 Parametrização que influenciam a Entrada da Nota Fiscal... 3

Leia mais

MÓDULO COMERCIAL. OBJETIVO: Feito para gerenciar entrada e saída de notas, caixa, estoque. SAÍDAS clique na aba que deseja cadastrar ou

MÓDULO COMERCIAL. OBJETIVO: Feito para gerenciar entrada e saída de notas, caixa, estoque. SAÍDAS clique na aba que deseja cadastrar ou MÓDULO COMERCIAL OBJETIVO: Feito para gerenciar entrada e saída de notas, caixa, estoque. SAÍDAS clique na aba que deseja cadastrar ou consultar. Em Devolução de Compras, usado para realizar uma devolução

Leia mais

FECHAMENTO FISCAL ENTRADAS

FECHAMENTO FISCAL ENTRADAS FECHAMENTO FISCAL ENTRADAS FECHAMENTO FISCAL - ENTRADAS LOGIX 10.02/11 Versão 1.0 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1 Principais Mudanças... 3 1.2 Fluxo dos relacionamentos... 3 1.3 Relação dos programas do

Leia mais

Guia Prático do Usuário

Guia Prático do Usuário Guia Prático do Usuário 3. O que esse Manual aborda Esse manual é um guia prático de utilização do sistema, ele aborda noções gerais sobre gerenciamento de sua empresa além de ter informações detalhando

Leia mais

Movimentações de Estoque Versão de Sistema: 11.8.0.0 Setembro 2014 Versão do documento: 4.0

Movimentações de Estoque Versão de Sistema: 11.8.0.0 Setembro 2014 Versão do documento: 4.0 Movimentações de Estoque Versão de Sistema: 11.8.0.0 Setembro 2014 Versão do documento: 4.0 Índice Título do documento 1. Introdução... 3 2. Objetivos... 3 3. Movimentações de Estoque... 3 4. Parâmetros...

Leia mais

PRINCIPAIS NOVIDADES VERSÃO 8.85/1.1.66

PRINCIPAIS NOVIDADES VERSÃO 8.85/1.1.66 PRINCIPAIS NOVIDADES VERSÃO 8.85/1.1.66 Sumário 1. Nota Fiscal Eletrônica São Paulo... 3 2. Motivo da baixa... 9 3. Contrato Endereço para cobrança... 12 4. Vistoria... 13 5. Contas a pagar Controle de

Leia mais

Manual do Almoxarifado SIGA-ADM

Manual do Almoxarifado SIGA-ADM Manual do Almoxarifado SIGA-ADM DIRETORIA DE GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO(DGTI) MARÇO/2012 Requisição de Almoxarifado Requisições O sistema retornará a tela do menu de Administração. Nela selecione

Leia mais

Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Produto no Sistema TOTVS RM. Índice

Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Produto no Sistema TOTVS RM. Índice Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Produto no Sistema TOTVS RM. Índice I. Acesso ao Cadastro... 2 II. Seleção de Filtros... 3 III. Cadastro...

Leia mais

PROJECT Informática Ltda. Rua Giordano Bruno, 100 Bairro Rio Branco Porto Alegre-RS CEP 90420-150 Fone: (51) 3330-4444 Vendas: (51) 9701-2295

PROJECT Informática Ltda. Rua Giordano Bruno, 100 Bairro Rio Branco Porto Alegre-RS CEP 90420-150 Fone: (51) 3330-4444 Vendas: (51) 9701-2295 SPED FISCAL O SPED (Sistema Público de Escrituração Digital) FISCAL é um módulo opcional que está habilitado para funcionar com a versão 7 do Oryon. A licença é habilitada pelo número de série do cliente.

Leia mais

CONSIDERAÇÕES INICIAIS

CONSIDERAÇÕES INICIAIS Página 1 de 11 Considerações Iniciais Previous Top Next CONSIDERAÇÕES INICIAIS 1 - Procedimento de Backup - Segurança Recomendamos a Atualização do Sistema pelo Site da Sistematec, para utilizar a última

Leia mais

Ativo Fixo. Protheus 11

Ativo Fixo. Protheus 11 Todos os direitos autorais reservados pela TOTVS S.A. Proibida a reprodução total ou parcial, bem como a armazenagem em sistema de recuperação e a transmissão, de qualquer modo ou por qualquer outro meio,

Leia mais

Fluxograma - Configuração EFD Contribuições (Lucro Presumido)

Fluxograma - Configuração EFD Contribuições (Lucro Presumido) Fluxograma - Configuração EFD Contribuições (Lucro Presumido) Parametrizar a empresa como Lucro Presumido. 1 - Regime de Competência Qual o Regime de apuração adotado? 2 - Regime de Caixa Qual será a forma

Leia mais

Manual Controle de Estoque

Manual Controle de Estoque 2014 Manual Controle de Estoque ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014 Sumário Manual de Utilização... 3 1 - Cadastro... 3 1.1 Cadastro de Fornecedores... 4 1.2 Grupo de Materiais... 6 1.3 Unidades

Leia mais

APOSTILA PROVISÃO E CONTABILIZAÇÃO

APOSTILA PROVISÃO E CONTABILIZAÇÃO APOSTILA PROVISÃO E CONTABILIZAÇÃO ANO 2004 1 ÍNDICE 1 - Provisão de 13º Salário e Férias Preparando a Provisão 1.1 Cadastro de Provisão de férias 1.2 Cadastro de provisão de 13º Salário 1.3 Relatório

Leia mais

Tela de Cadastro de Usuários Automação Comercial

Tela de Cadastro de Usuários Automação Comercial Tela de Cadastro de Usuários Automação Comercial Senha para Cancelamento de Itens no Check-Out: É a senha obrigatória quando o Check-Out comandar um cancelamento de item (Botão F9). Pedido Automático Balcão

Leia mais

Síntese de fluxo de máquinas e implementos

Síntese de fluxo de máquinas e implementos Síntese de fluxo de máquinas e implementos Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar Centro Cascavel PR www.tecinco.com.br Sumário Objetivo... 3 Parâmetros para utilização do processo... 3 Cadastro

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.07 Configurando o módulo... 5 Impostos... 5 Situação Tributária... 6 Configurações para I.C.M.S. Retido... 8 Configurações para Redução de Base de Cálculo SP... 10 Natureza de

Leia mais

Manual Prático. Dayvison Alves dos Reis www.pgemp.com.br 25/09/2014

Manual Prático. Dayvison Alves dos Reis www.pgemp.com.br 25/09/2014 2014 Manual Prático Dayvison Alves dos Reis www.pgemp.com.br 25/09/2014 Sumário Sobre o PGAD e-credrural... 2 Baixando e instalando o PGAD e-credrural... 3 Acessando o PGAD e-credrural... 3 Entendendo

Leia mais