Previdência Complementar no Brasil e seu Potencial de Crescimento VOCÊ

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Previdência Complementar no Brasil e seu Potencial de Crescimento VOCÊ"

Transcrição

1 Previdência Complementar no Brasil e seu Potencial de Crescimento VOCÊ José Edson da Cunha Júnior Secretaria de Políticas de Previdência Complementar

2 Sumário I Cenário Atual da Previdência Complementar II Perfil das Associações de Classe III Principais obstáculos e os caminhos a seguir rumo ao crescimento

3 Sumário I Cenário Atual da Previdência Complementar II Perfil das Associações de Classe III Principais obstáculos e os caminhos a seguir rumo ao crescimento

4 Cenário Atual NÚMEROS DO REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR FECHADO NÚMEROS º Tri/2014 EFPC Patrocinadores Instituidores Planos Participantes e Assistidos 2,3 milhões 2,9 milhões 3,4 milhões* Ativos Totais 321,7 bilhões 566 bilhões 700,7 bilhões *Dados de junho de Extração:

5 Previdência Complementar Fechada QUANTITATIVO EFPC 317 PATROCINADORAS INSTITUIDORES 494 PARTICIPANTES ATIVOS APOSENTADOS PENSIONISTAS ATIVO DO TOTAL 700,71 Fonte: SPPC(Extração em 06/10/14) [PORCENT AGEM] [PORCENT AGEM] 33% POPULAÇÃO 79% Quatidade de planos por modalidade 37% 30% PARTICIPANTES ATIVOS APOSENTADOS PENSIONISTAS BENEFÍCIO DEFINIDO CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL

6 Comparativo DESCRIÇÕES Acumulado EFPC (Fluxo Médio) 21,92% 13,65% 10,01% 15,77% 3,40% 82,47% INPC + 5,75% 9,86% 12,22% 11,83% 11,95% 11,31% 71,80% IPCA + 5,75% 10,06% 11,66% 12,25% 11,59% 11,66% 71,88% IBOVESPA 82,66% 1,04% -18,11% 7,40% -15,50% 37,16% Renda Fixa (EAPC) 8,87% 9,00% 10,41% 9,31% 3,68% 48,49% Multimercados (EAPC) 18,14% 8,50% 6,94% 10,81% 1,73% 54,52% Até 15 % RV (EAPC) 14,50% 7,09% 6,31% 7,91% 2,30% 43,90% Até 30 % RV (EAPC) 20,39% 6,20% 2,66% 7,54% 0,06% 41,24% Até 49% RV (EAPC) 32,37% 4,89% -2,51% 7,79% -3,12% 41,35% Fontes: EFPC: Dados extraídos do BO/INFGER, Fórmulas estabelecidas pelo GT de Rentabilidade da PREVIC INPC e IPCA: IBGE/Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor, março de 2014 IBOVESPA: BMF&Bovespa/Índice IBOVESPA EAPC: Dados fornecidos pela NetQuant Financial Tecnologies

7 Desafios da Previdência Complementar Poderíamos resumir os desafios da Previdência Complementar no Brasil em quatro: Longevidade Crescente Custos com Saúde Queda da taxa de juros real Consumo (+) Pouca cultura financeira e previdenciária.

8 No aperto... Brasileiros estão endividados. 49,4% das famílias da classe C estão endividadas, 13% estão com contas em atraso. Segundo o Data Popular, 73% dos entrevistados creem que os preços vão aumentar mais ainda nos 6 meses seguintes. Fonte: Banco Central. (Correio Braziliense)

9 Sumário I Cenário Atual II III Perfil das Associações de Classe Principais obstáculos e os caminhos a seguir rumo ao crescimento

10 Ações do Governo Pesquisa realizada com instituidores, patrocinadoras e potenciais instituidores e patrocinadores para definir quais são os obstáculos ao fomento e sugerir medidas e produtos que contribuam para expansão do segmento das EFPC 496 pessoas jurídicas. Ampla pesquisa com participantes de Fundos de Pensão Foram realizadas entrevistas!

11 Potenciais Instituidores A entidade de classe conhece a possibilidade de criar um plano de previdência exclusivo para seus associados? Falta conhecimento das características do mercado previdenciário nas associações de classe.

12 Pesquisa Potenciais Instituidores

13 Potenciais Instituidores Qual segmento de previdência complementar a entidade considera mais adequado à sua realidade? Maior identificação com a previdência fechada entre os potenciais instituidores (46%) do que entre os potenciais patrocinadores (11%).

14 Potenciais Instituidores Nível de importância da Previdência Complementar Majoritariamente a previdência complementar apresenta baixo nível de importância entre os potenciais instituidores. Mesmo entre as entidades que tem interesse em ofertar um plano, o percentual daquelas que atribuem baixo nível de importância é de 89%.

15 Potenciais Instituidores RANKING Benefícios mais importantes a serem oferecidos aos associados RESPOSTAS 1º Assistência à Saúde 2º Auxílio Educação 3º Seguro de Vida em grupo 4º Programas de remuneração variável 5º Previdência Complementar Além de vista como menor prioridade, a Previdência Complementar sequer foi citada por 3 empresas. IMPORTANTE: Benefícios que produzem resultados em curto prazo são considerados mais importantes.

16 Algumas Conclusões da Pesquisa sobre os Potenciais Instituidores Consideram o custo do plano muito elevado para os associados (não é um investimento?); Apesar de acreditar que a previdência complementar atrai e retém associados, as Associações de Classe não a entendem como benefício prioritário.

17 Atuais Instituidores Razão do Instituidor optar pelo Segmento de Fundos de Pensão RESPOSTAS % Espelhou-se na experiência de outra entidade 64,7% Vincular o nome do plano ao nome da entidade 64,7% Maior flexibilidade e possibilidades de customização do plano 58,8%

18 Atuais Instituidores Ponto(s) a ser(em) melhorado(s) no segmento - Instituidores RESPOSTAS % Educação previdenciária 66,7% Mais Incentivos fiscais 57,1% Custos associados à operacionalização e manutenção de plano Dificuldades na criação/implantação - Instituidores RESPOSTAS % Desinteresse por parte dos associados (ausência de cultura previdenciária) 35,3% Dificuldade na divulgação do plano 35,3% Desconhecimento e/ou dificuldade em obter informação sobre previdência complementar 29,4% 47,6% Diminuição da burocracia e dos entraves governamentais 38,1% Possibilidade de utilizar os recursos acumulados para outros fins (ex: saúde, educação etc.) 38,1% Flexibilidade dos produtos e planos oferecidos 33,3%

19 Perfil das Atividades Associativas 494 instituidores no RPC; Quantitativo de atividades associativas no 1,6% do universo de atividades associativas do país. Brasil 2,21 bilhões de ativos de instituidores. Associações de classe e sindicatos¹ Cooperativas de crédito² Total São milhões (2013) de contribuinte ao INSS: 48 milhões possuem vínculo empregatício (sem duplicados-mte/2013); 8,3 milhões sindicalizados (estimativa/ibge/2011) Projeção: A contribuição média de um participante de plano instituído é de R$ 177,00 (dez/2013). ¹ Fonte: IBGE/2012. ²BACEN/SET/2014 Estima-se uma massa de contribuição anual dos sindicalizados de 1,4 bilhão*. *Estimativa SPPC

20 Perfil de participantes e empregados 58% dos declarantes de IR Pessoa Física optam pelo formulário simplificado (até R$ ,02 anuais). Eles não podem deduzir as suas contribuições ao Fundo de Pensão. Fonte: Receita Federal VOCÊ A massa de rendimentos médios anuais tributáveis por declarante do modelo simplificado é de R$ 3.966,71. Estimando uma contribuição de 3% sobre esse rendimento, a contribuição média seria 119 reais, constituindo uma massa de contribuições anuais de 1,7 bilhão (Estimativa SPPC).

21 Sumário I Cenário Atual II III Perfil das Associações de Classe Principais obstáculos e os caminhos a seguir rumo ao crescimento

22 Principais obstáculos ao crescimento do RPC

23 1. Participantes Baixo nível de cultura financeira e previdenciária; Endividamento das famílias; Ausência de incentivos fiscais diretos a pessoas que declaram imposto de renda utilizando do modelo simplificado e para autônomos; Complexidade das decisões a serem tomadas ao aderir a um plano; Ausência dos institutos de adesão obrigatória ou adesão automática; Elevada cobertura propiciada pela Previdência Social; Em plano instituído: Adesão Voluntária é uma raridade tem que haver campanhas de adesão.

24 2. Associações de Classe Desconhecimento em relação à possibilidade de criação de um plano instituído; Burocracia; Custos associados à operacionalização e manutenção de plano; Baixa flexibilidade dos produtos previdenciais oferecidos; Incentivos fiscais insuficientes; Excesso de obrigações administrativas; Dificuldade na divulgação do plano.

25 Alternativas para o crescimento dos planos instituídos Ampla campanha na mídia sobre a Previdência Complementar; Postergação da Opção pelas tabelas de tributação; Tributação condizente com o perfil de seus participantes; Permissão do Resgate Parcial dar liquidez ao participante; Maior amplitude para o termo membro ;

26 Alternativas para o crescimento dos planos instituídos Diferentes tipos de Programas de Educação Previdenciária para os diversos grupos atuais e potenciais instituidores + participantes; Destacar as vantagens dos planos instituidos:

27 Atuais Patrocinadores/Instituidores Os atuais instituidores priorizam a Prev. Complementar como benefício importante a ser oferecido; Melhorias na legislação tributária; Dificuldade das EFPC em divulgar o plano para público alvo; Indica necessidade de promover programas de educação previdenciária. Potenciais Patrocinadores/Instituidores Necessidade de ação voltada aos dirigentes de entidades de classe; Há interesse em implantar planos de previdência, porém falta conhecimento; Para as empresas a previdência complementar não é prioridade como benefício a ser oferecido aos seus empregados. EDUCAÇÃO FINANCEIRA E PREVIDENCIÁRIA

28 Alternativas para o crescimento dos planos instituídos Diferentes tipos de Programas de Educação Previdenciária para os diversos grupos atuais e potenciais instituidores + participantes; As entidades trabalharem melhor com a venda e o pós-venda busca pela fidelização; Bem destacar as vantagens do plano de previdência para os participantes e dos planos instituidos.

29 Vantagens de um plano de previdência para os participantes Benefício fiscal - dedução de até 12% da renda bruta pelo formulário completo; Garantia de ter uma renda na aposentadoria e manutenção do seu padrão de vida; Seguro para você e sua família- garantia de renda aos seus filhos e cônjuge em caso de morte ou para você em caso de invalidez; Não há tributação durante todo o período de acumulação; Participação na gestão de seus investimentos; Possibilidade de Portabilidade da sua reserva para outro fundo de pensão.

30 Vantagens do plano Instituído Para a Entidade Instituidora: Fortalecimento do vínculo entre ela e seus associados; Aumento no número de associados; Incremento de sua representatividade no ponto de vista do controle estratégico dos investimentos dos planos. Para empregador: Contribuições conforme a sua capacidade financeira; Dedução das contribuições no IR (declaração por lucro real); As contribuições não vinculam ao Contrato de Trabalho; Contribuições esporádicas atreladas ao alcance de metas.

31 Mensagem aos associados: VOCÊ NÃO PODE SE ESCONDER DO SEU FUTURO PARA SEMPRE! Converse hoje com seu sindicato ou associação sobre a implementação de seu plano de previdência.

32 A Entidade de Previdência deve auxiliar o participante com o plano, de modo que ele consiga se equilibrar...

33 Somos Administradores de Sonhos Os investimentos devem estar atrelados aos sonhos de sua vida e o processo de realizar sonhos deve ser ininterrupto Reinaldo Domingos

34 Agradeço o honroso convite e atenção de todos! Parabéns à Quanta! José Edson da Cunha Secretário Adjunto da Secretaria de Políticas de Previdência Complementar Ministério da Previdência Social

Fundos de Pensão no Brasil

Fundos de Pensão no Brasil Secretaria de Políticas de Previdência Complementar Ministério da Previdência Social Fundos de Pensão no Brasil Cenário Atual e Próximos Passos 10 Congresso Ibero americano de Atuária IBA, Rio de Janeiro,

Leia mais

Tendências e oportunidades na Gestão dos Fundos de Pensão. 18 de setembro de 2014 Brasília

Tendências e oportunidades na Gestão dos Fundos de Pensão. 18 de setembro de 2014 Brasília Tendências e oportunidades na Gestão dos Fundos de Pensão 18 de setembro de 2014 Brasília Breve histórico Associação dos Fundos de Pensão de Empresas Privadas - APEP 25 anos, novembro de 2014 30 Associadas

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 3 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO DA PATROCINADORA

Leia mais

CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS

CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS Esta cartilha traz informações e dicas, de forma simples e clara, para que você conheça as vantagens que o seu plano de previdência oferece. Leia com atenção e comece a

Leia mais

ENAP - Brasília-DF, 30 de abril de 2014. ExecPrev. Plano de Previdência Complementar do Servidor Público Federal

ENAP - Brasília-DF, 30 de abril de 2014. ExecPrev. Plano de Previdência Complementar do Servidor Público Federal ENAP - Brasília-DF, 30 de abril de 2014 ExecPrev Plano de Previdência Complementar do Servidor Público Federal 1 2 Adesão Ingresso no Serviço Público Adesão à Funpresp Acumulação Formação da Poupança Previdenciária

Leia mais

PDI. Vou aderir ao PDI.

PDI. Vou aderir ao PDI. Vou aderir ao PDI. E agora? Informe-se, esclareça as suas dúvidas e reflita! O seu futuro e o da sua família dependem da sua decisão. Previdência Proteção a pessoa, geralmente, no desemprego, na doença,

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL 2014 VERSÃO RESUMIDA

RELATÓRIO ANUAL 2014 VERSÃO RESUMIDA RELATÓRIO ANUAL 2014 VERSÃO RESUMIDA A ACIPREV Fundo Multiinstituído de Previdência Complementar apresenta o relatório das principais atividades da Entidade durante o ano de 2014, resumidamente, como autoriza

Leia mais

PROJETO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA E PREVIDENCIÁRIA

PROJETO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA E PREVIDENCIÁRIA PROJETO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA E PREVIDENCIÁRIA APRESENTAÇÃO COM A COLABORAÇÃO DO MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL E DA ABRAPP. DESENVOLVIDA PARA A 2ª SEMANA DA EDUCAÇÃO FINANCEIRA, REALIZADA ENTRE OS

Leia mais

Previdência no Serviço Público. ARI LOVERA Diretor de Previdência do IPERGS

Previdência no Serviço Público. ARI LOVERA Diretor de Previdência do IPERGS Previdência no Serviço Público ARI LOVERA Diretor de Previdência do IPERGS Outubro/2016 1. Regimes Previdenciários do Brasil; 2. RPPS RS; 3. Cenários; 4. Regime de Previdência Complementar; 5. Riscos 1.

Leia mais

Previdência Complementar Cenário Atual, seus desafios, debates atuais e perspectivas

Previdência Complementar Cenário Atual, seus desafios, debates atuais e perspectivas Secretaria de Políticas de Previdência Complementar Ministério da Previdência Social Previdência Complementar Cenário Atual, seus desafios, debates atuais e perspectivas Fortaleza, 7 de Dezembro de 2015

Leia mais

Pense no seu futuro! Plano de Contribuição Variável CV - Prevdata II

Pense no seu futuro! Plano de Contribuição Variável CV - Prevdata II Pense no seu futuro! Plano de Contribuição Variável CV - Prevdata II A Prevdata É uma Entidade Fechada de Previdência Complementar, que tem por finalidade a instituição e administração de planos de benefícios

Leia mais

O Reflexo da Reforma no Regime de Previdência Complementar

O Reflexo da Reforma no Regime de Previdência Complementar O Reflexo da Reforma no Regime de Previdência Complementar Nilton Santos, 17 de agosto de 2017 1 O Regime de Previdência Complementar - RPC 2 Sistema de previdência Regime Geral Regimes Próprios Previdência

Leia mais

MUTUOPREV ENTIDADE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

MUTUOPREV ENTIDADE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR MUTUOPREV ENTIDADE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR 1. CONSTITUÍDA NOS TERMOS DA LEI COMPLEMENTAR 109 DE 29.05.2001, SEM FINS LUCRATIVOS, COM AUTONOMIA ADMINISTRATIVA E PERSONALIDADE JURÍDICA DE DIREITO PRIVADO.

Leia mais

PESQUISA ABRAPP RAIO-X - 2ª EDIÇÃO

PESQUISA ABRAPP RAIO-X - 2ª EDIÇÃO PESQUISA ABRAPP RAIO-X - 2ª EDIÇÃO LEVANTAMENTO DO PASSIVO DOS FUNDOS DE PENSÃO ANTONIO FERNANDO GAZZONI DIRETOR PRESIDENTE DA GAMA CONSULTORES ASSOCIADOS NÍVEIS DE ADESÃO AOS PLANOS (NOVOS PARTICIPANTES)

Leia mais

Plano PBS-Telebrás. Junho/15

Plano PBS-Telebrás. Junho/15 Plano PBS-Telebrás Junho/15 Plano PBS-Telebrás Benefícios programados e de risco na modalidade de Benefício Definido (BD); Benefícios programados e de risco são determinados conforme regra de cálculo préestabelecida

Leia mais

Cartilha do Plano PrevSIAS

Cartilha do Plano PrevSIAS Sociedade Ibgeana de Assistência e Seguridade Cartilha do Plano PrevSIAS Plano de Aposentadoria SIAS Instituidor Associação dos Funcionários da SIAS - AFUSI JULHO DE 2013 MENSAGEM DA SIAS Prezado(a) Sr(a).,

Leia mais

Plano CV Prevdata. Conheça mais sobre o seu Plano de Previdência Complementar

Plano CV Prevdata. Conheça mais sobre o seu Plano de Previdência Complementar Plano CV Prevdata Conheça mais sobre o seu Plano de Previdência Complementar A entidade Nossos números Patrimônio de R$ 1,1 bilhão (dez/2016) 2 planos de benefícios e plano de gestão administrativa 36

Leia mais

Guia Unicred do IMPOSTO DE RENDA 2016

Guia Unicred do IMPOSTO DE RENDA 2016 Guia Unicred do IMPOSTO DE RENDA 2016 1 ÍNDICE Imposto de Renda 2016... 03 Obrigatoriedade de entrega da declaração... 04 Orientações gerais.... 05 Formas de entrega.... 06 Multa pelo atraso na entrega...

Leia mais

Práticas Atuariais em Seguros e Pensões. 10. Previdência Thaís Paiva

Práticas Atuariais em Seguros e Pensões. 10. Previdência Thaís Paiva Práticas Atuariais em Seguros e Pensões 10. Previdência Thaís Paiva thaispaiva@est.ufmg.br Seguridade Social Fonte: slides de Paulo Josef Gouvêa da Gama/Rodarte Nogueira Práticas Atuariais 10. Previdência

Leia mais

FUNDAÇÃO TECHNOS. O presente para o seu futuro

FUNDAÇÃO TECHNOS. O presente para o seu futuro FUNDAÇÃO TECHNOS O presente para o seu futuro ASSUNTOS: - A Previdência no Brasil; - Organograma da Technos; - Vantagens para os funcionários; - Histórico de Rentabilidade; - Controle e Fiscalização; -

Leia mais

REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDÊNCIA PRIVADA

REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDÊNCIA PRIVADA 1/5 Plano de Benefícios CD-02 Cuidar do seu futuro é o nosso negócio! 2/5 1 Por que foi criado o Plano CD-02? O Plano CD-02 foi desenhado no modelo de Contribuição Definida, um plano totalmente individual,

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [18.868.955/0001-20] FUNDACAO GEAPPREVIDENCIA PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2005.0006-47] GEAPREV ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2015 Atuário Responsável ADILSON MORAES DA

Leia mais

FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR COMENTÁRIO DE DESEMPENHO AGOSTO DE 2012

FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR COMENTÁRIO DE DESEMPENHO AGOSTO DE 2012 Aumento do Patrimônio Atingimento da Meta Atuarial Principais Destaques 1. Perfil Institucional A Fundação CAGECE de Previdência Complementar CAGEPREV, criada através da Lei Estadual nº 13.313, de 30 de

Leia mais

Elementos Mínimos. do Relatório de. Avaliação Atuarial

Elementos Mínimos. do Relatório de. Avaliação Atuarial Elementos Mínimos do Relatório de Avaliação Atuarial Comissão de Normas Técnicas 1 ÍNDICE 1. Sumário Executivo...3 2. Dados de Participantes (Avaliação atual e anterior)...3 3. Hipóteses (Avaliação atual

Leia mais

Custeio das Despesas Administrativas das EFPC

Custeio das Despesas Administrativas das EFPC Custeio das Despesas Administrativas das EFPC Superintendência Nacional de Previdência Complementar Diretoria de Assuntos Atuariais, Contábeis e Econômicos Coord. Geral de Pesquisas Atuariais, Contábeis

Leia mais

Previdência Complementar

Previdência Complementar Previdência Complementar Coriolano Teixeira de Oliveira Março de 2017 1 Agenda Mercado de Previdência Produtos PGBL x VGBL 2 Mercado de Previdência 3 Previdência Complementar Crise Demográfica Taxa de

Leia mais

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Janeiro/2012

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Janeiro/2012 1 ATIVO 96.188.642,25 D 6.390.113,18 4.158.982,72 98.419.772,71 D 1.1 DISPONÍVEL 197.613,09 D 2.038.125,38 1.993.131,39 242.607,08 D 1.1.1 IMEDIATO 197.613,09 D 2.038.125,38 1.993.131,39 242.607,08 D 1.1.1.2

Leia mais

Informe-se, esclareça as suas dúvidas e reflita!

Informe-se, esclareça as suas dúvidas e reflita! Previdência Saúde Vou aderir ao PDVA. E agora? Informe-se, esclareça as suas dúvidas e reflita! O seu futuro e o da sua família dependem da sua decisão. Previdência Proteção a pessoa, geralmente, no desemprego,

Leia mais

TEMA 1 IntroduçãoIntroduçãoAo final Ao. Sistemas que permitem se poupar hoje para se ter rendimento no futuro: CAPITALIZAÇÃO

TEMA 1 IntroduçãoIntroduçãoAo final Ao. Sistemas que permitem se poupar hoje para se ter rendimento no futuro: CAPITALIZAÇÃO FEA- USP-EAC Curso de Graduação em Ciências Contábeis Disciplina: EAC0551 - Contabilidade e Análise de Balanços de Instituições Previdenciárias TEMA 1. INTRODUÇÃO Profa. Dra Joanília Cia 1 TEMA 1 IntroduçãoIntroduçãoAo

Leia mais

TEMA 1 Introdução Ao final da aula o aluno deve saber... TEMA 1. INTRODUÇÃO. O que é Previdência Privada e Capitalização? Profa.

TEMA 1 Introdução Ao final da aula o aluno deve saber... TEMA 1. INTRODUÇÃO. O que é Previdência Privada e Capitalização? Profa. FEA-USP-EAC Curso de Graduação em Atuária Disciplina: EAC0551 -Contabilidade e Análise de Balanços de Instituições Previdenciárias TEMA 1. INTRODUÇÃO Profa. Dra Joanília Cia 1 TEMA 1 Introdução Ao final

Leia mais

Quadro de sugestões - CPA Nº CLASSIFICAÇÃO DAS HIPÓTESES ATUARIAIS - SUPERVISIONADAS PREVIC

Quadro de sugestões - CPA Nº CLASSIFICAÇÃO DAS HIPÓTESES ATUARIAIS - SUPERVISIONADAS PREVIC Quadro de sugestões - CPA Nº 003 - CLASSIFICAÇÃO DAS HIPÓTESES ATUARIAIS - SUPERVISIONADAS PREVIC Redação Original Redação Proposta Justificativa/Comentários/Entendimentos/Dú vidas I. INTRODUÇÃO 1. O presente

Leia mais

1-Previdencia Corporativa

1-Previdencia Corporativa 1-Previdencia Corporativa Entidades Abertas Previdência Complementar EAPC - Planos Individuais - Planos Corporativos Entidades Fechadas de Previdência Complementar EFPC - Fundações são os Fundos de Pensão

Leia mais

Adesão ao Plano de Benefícios HP

Adesão ao Plano de Benefícios HP Adesão ao Plano de Benefícios HP OBJETIVO DA HP PREV Proporcionar aos seus participantes a oportunidade de contribuir para a HP Prev e, juntamente com as contribuições da patrocinadora, formar uma renda

Leia mais

Relatório Anual. São Rafael Sociedade de Previdência Privada

Relatório Anual. São Rafael Sociedade de Previdência Privada 2011 Relatório Anual São Rafael Sociedade de Previdência Privada Prezados Participantes: O ano de 2011 foi mais um ano marcado por muitas incertezas nas economias mundiais acarretando uma instabilidade

Leia mais

PARECER ATUARIAL FUNDAÇÃO ENERSUL

PARECER ATUARIAL FUNDAÇÃO ENERSUL PARECER ATUARIAL Exercício de 2016 FUNDAÇÃO ENERSUL Plano de Benefícios I Janeiro de 2017 2 PARECER ATUARIAL Avaliamos atuarialmente o PLANO DE BENEFÍCIOS I da FUNDAÇÃO ENERSUL, que foi instituído em 18/07/1989

Leia mais

DADOS DOS PLANOS DATAS PLANOS APROVAÇÃO INÍCIO ÚLTIMA ALTERAÇÃO VALOR DE RESGATE NÚMERO DE EMPREGADOS

DADOS DOS PLANOS DATAS PLANOS APROVAÇÃO INÍCIO ÚLTIMA ALTERAÇÃO VALOR DE RESGATE NÚMERO DE EMPREGADOS SIGLA: FUNCEF 1 CÓDIGO: 01523 RAZÃO SOCIAL: FUNCEF-FUNDAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS FEDERAIS NÚMERO DE PLANOS: 2 MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA SOCIAL FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO DEMONSTRATIVO DOS RESULTADOS

Leia mais

Folheto explicativo PLANO A

Folheto explicativo PLANO A Folheto explicativo PLANO A Como está o seu planejamento para a aposentadoria? Você já parou para pensar que a vida está passando rápido demais? A gente sabe que ao longo dos anos muitas prioridades surgem

Leia mais

1.2 Quem pode votar? É obrigatório? Podem votar os Participantes da FUNCEF, inclusive aposentados e pensionistas. O voto não é obrigatório.

1.2 Quem pode votar? É obrigatório? Podem votar os Participantes da FUNCEF, inclusive aposentados e pensionistas. O voto não é obrigatório. 1 O PLEBISCITO 1.1 Para que serve este Plebiscito? Consultar a opinião dos Participantes sobre as alternativas de solução para os planos de benefícios da FUNCEF, com saldamento do REG/REPLAN e implementação

Leia mais

APRESENTAÇÃO DEFINIÇÃO. O que é o Plano de Contribuição Definida CD

APRESENTAÇÃO DEFINIÇÃO. O que é o Plano de Contribuição Definida CD APRESENTAÇÃO Esta cartilha tem o objetivo de informá-lo, de forma simples e precisa, sobre os principais pontos do Plano SERGUS de Benefícios na modalidade de Contribuição Definida (CD), baseado no seu

Leia mais

SEMINÁRIO PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DOS SERVIDORES DA UNIÃO. Superior Tribunal de Justiça Junho de 2007

SEMINÁRIO PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DOS SERVIDORES DA UNIÃO. Superior Tribunal de Justiça Junho de 2007 SEMINÁRIO PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DOS SERVIDORES DA UNIÃO Superior Tribunal de Justiça Junho de 2007 Premissas na estruturação do regime complementar Criar um regime previdenciário orientado principalmente

Leia mais

Cícero Rafael Dias Gerente de Atuária e Benefícios

Cícero Rafael Dias Gerente de Atuária e Benefícios Cícero Rafael Dias Gerente de Atuária e Benefícios Belo Horizonte/MG 13/09/2017 1/54 2 Sumário Formas de Adesão O Plano de Benefícios Tipo de Participantes Ativo Normal Ativo Alternativo Benefícios Institutos

Leia mais

CENÁRIO ECONÔMICO PLANO UNIFICADO 2º TRI/2015

CENÁRIO ECONÔMICO PLANO UNIFICADO 2º TRI/2015 CENÁRIO ECONÔMICO PLANO UNIFICADO 2º TRIMESTRE DE 2015 1 CENÁRIO ECONÔMICO O segundo trimestre do ano de 2015 demonstrou uma aceleração da deterioração dos fatores macroeconômicos no Brasil, com aumento

Leia mais

Plano Petros LANXESS Processo de concorrência Apresentação do cenário e etapas do processo. São Paulo, Março de 2014

Plano Petros LANXESS Processo de concorrência Apresentação do cenário e etapas do processo. São Paulo, Março de 2014 Plano Petros LANXESS Processo de concorrência Apresentação do cenário e etapas do processo São Paulo, Março de 2014 Agenda 1. Programa de Previdência Privada Complementar LANXESS Estrutura atual do Programa

Leia mais

O Contexto dos Fundos de Pensão e os Desafios Enfrentados CARLOS ALBERTO CASER

O Contexto dos Fundos de Pensão e os Desafios Enfrentados CARLOS ALBERTO CASER O Contexto dos Fundos de Pensão e os Desafios Enfrentados CARLOS ALBERTO CASER APRESENTAÇÃO Momento Atual Desafios Propostas EVOLUÇÃO HISTÓRICA DOS FUNDOS DE PENSÃO NO BRASIL PRIORIDADE DE GOVERNO 2003-2010

Leia mais

ALTERAÇÃO DE PERFIL E % DE CONTRIBUIÇÃO Dezembro/2015

ALTERAÇÃO DE PERFIL E % DE CONTRIBUIÇÃO Dezembro/2015 ALTERAÇÃO DE PERFIL E % DE CONTRIBUIÇÃO Dezembro/2015 PORQUE TER UM PLANO DE APOSENTADORIA PRIVADA? TETO ATUAL DO INSS ATUALIZADO SOMENTE PELO INPC: R$ 4.663,00 INDEPENDENTE DO SEU SALÁRIO NA ATIVA, O

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL FEDERAL PROCURADORIA FEDERAL JUNTO À PREVIC PALESTRA: Allan Luiz Oliveira Barros.

PROCURADORIA-GERAL FEDERAL PROCURADORIA FEDERAL JUNTO À PREVIC PALESTRA: Allan Luiz Oliveira Barros. PROCURADORIA-GERAL FEDERAL PROCURADORIA FEDERAL JUNTO À PREVIC Encontro Nacional dos Advogados Públicos da Previdência PALESTRA: A proteção patrimonial dos planos de benefícios da previdência complementar

Leia mais

Sumário DEFINIÇÕES 05

Sumário DEFINIÇÕES 05 Sumário INTRODUÇÃO 04 DEFINIÇÕES 05 1. O que é um plano de previdência complementar? 05 2. O que é um Fundo de Pensão? 05 3. O que é a SÃO FRANCISCO? 05 4. O que é o Codeprev? 05 5. Quais são as modalidades

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [61.155.248/0001-16] FUNDACAO ITAU UNIBANCO - PREVIDENCIA COMPLEMENTAR PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [1980.0015-29] PLANO BÁSICO ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2015 Atuário

Leia mais

CARTILHA DO PARTICIPANTE. O OABPREV/RS é uma Entidade Fechada de Previdência Complementar, criada para administrar planos de previdência.

CARTILHA DO PARTICIPANTE. O OABPREV/RS é uma Entidade Fechada de Previdência Complementar, criada para administrar planos de previdência. O que é o OABPREV/RS? CARTILHA DO PARTICIPANTE O OABPREV/RS é uma Entidade Fechada de Previdência Complementar, criada para administrar planos de previdência. Quem instituiu o OABPREV/RS? A Ordem dos Advogados

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA MESA DE NEGOCIAÇÃO PERMANENTE FIOCRUZ. Agosto de 2013

AUDIÊNCIA PÚBLICA MESA DE NEGOCIAÇÃO PERMANENTE FIOCRUZ. Agosto de 2013 AUDIÊNCIA PÚBLICA MESA DE NEGOCIAÇÃO PERMANENTE Agosto de 2013 O REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR INSTITUÍDO PELA ALTERNATIVAS, DESAFIOS E PROPOSTAS A FACULTATIVIDADE O art. 202 da Constituição Federal

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DOS RISCOS E VANTAGENS. Paulo Modesto (UFBA)

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DOS RISCOS E VANTAGENS. Paulo Modesto (UFBA) PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DOS SERVIDORES PÚBLICOS P EFETIVOS: RISCOS E VANTAGENS Paulo Modesto (UFBA) http://www.direitodoestado.com.br Texto base: MODESTO, Paulo (org). Reforma da Previdência: análise

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 7 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO DA PATROCINADORA

Leia mais

Novo Plano de Contribuição Definida -CD

Novo Plano de Contribuição Definida -CD Previ-Siemens Novo Plano de Contribuição Definida -CD Protection notice / Copyright notice Agenda A Importância de um plano de previdência Plano de Aposentadoria CD -Previ-Siemens Contribuições Procedimentos

Leia mais

Parecer Atuarial dos Planos de Benefícios Unisys Brasil Ltda. e Unisys Tecnologia Ltda. de 31/12/2013 Unisys-Previ - Entidade de Previdência

Parecer Atuarial dos Planos de Benefícios Unisys Brasil Ltda. e Unisys Tecnologia Ltda. de 31/12/2013 Unisys-Previ - Entidade de Previdência Parecer Atuarial dos Planos de Benefícios Unisys Brasil Ltda. e Unisys Tecnologia Ltda. de Unisys-Previ - Entidade de Previdência Complementar 21 de fevereiro de 2014 CONTEÚDO 1. Introdução... 1 2. Perfil

Leia mais

O que você quer ser quando envelhecer

O que você quer ser quando envelhecer O que você quer ser quando envelhecer Entenda como funciona o Fundo de Pensão Multipatrocinado da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional do Rio Grande do Sul - OABPrev-RS. 2 01 02 03 O que é OABPrev-RS?

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO DEMONSTRATIVO DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL DOS PLANOS DE BENEFÍCIOS 1- SIGLA: UNISYS-PREVI 2- CÓDIGO: 02071 3- RAZÃO SOCIAL: UNISYS-PREVI ENTIDADE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [01.689.795/0001-50] BRF PREVIDENCIA PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [1996.0047-19] PSPP ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2014 Atuário Responsável MONICA TEIXEIRA DE ANDRADE MIBA:

Leia mais

RELATÓRIO DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS MARÇO DE 2016

RELATÓRIO DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS MARÇO DE 2016 RELATÓRIO DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS MARÇO DE 2016 Os recursos do CaraguaPrev são aplicados respeitando os princípios de segurança, legalidade, liquidez e eficiência. Neste mês a carteira de investimentos

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL. Resumo. Acesse este relatório na versão tela cheia para aproveitar todos os recursos de visualização

RELATÓRIO ANUAL. Resumo. Acesse este relatório na versão tela cheia para aproveitar todos os recursos de visualização RELATÓRIO ANUAL 2014 Resumo Acesse este relatório na versão tela cheia para aproveitar todos os recursos de visualização 2 Mensagem DA DIRETORIA Prezado Participante, Mais um ano de parceria e confiança

Leia mais

Principais Destaques Aumento do Patrimônio Redução das Despesas Administrativas

Principais Destaques Aumento do Patrimônio Redução das Despesas Administrativas Principais Destaques Aumento do Patrimônio Redução das Despesas Administrativas 1. Apresentação A Fundação CAGECE de Previdência Complementar CAGEPREV, criada através da Lei Estadual nº 13.313, de 30 de

Leia mais

MATERIAL EXPLICATIVO PLANO CD PREVIBAYER SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA

MATERIAL EXPLICATIVO PLANO CD PREVIBAYER SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA MATERIAL EXPLICATIVO PREVIBAYER SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA MATERIAL EXPLICATIVO PREZADO COLABORADOR! Você, que está sendo admitido agora ou que ainda não aderiu ao Plano CD, conheça, nas próximas

Leia mais

Perfis de Investimento

Perfis de Investimento Perfis de Investimento OBJETIVO O presente documento apresenta como principal objetivo a defi nição de uma estrutura de Perfis de Investimento para os Participantes do Plano de Aposentadoria PREVIPLAN.

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Em caso de dúvidas, contate os canais de comunicação que a BASF Sociedade de Previdência Complementar disponibiliza a você.

APRESENTAÇÃO. Em caso de dúvidas, contate os canais de comunicação que a BASF Sociedade de Previdência Complementar disponibiliza a você. APRESENTAÇÃO O Plano de Aposentadoria BASF é uma ferramenta importante de planejamento financeiro para o futuro. A iniciativa da BASF em proporcionar um plano dessa natureza aos seus colaboradores demonstra

Leia mais

Plano de Benefícios CD-05

Plano de Benefícios CD-05 1/5 Plano de Benefícios CD-05 Nosso Plano é cuidar do seu futuro! 2/5 1 Apresentação A REGIUS Sociedade Civil de Previdência Privada é uma entidade fechada de previdência privada, que tem como objetivo

Leia mais

Entretanto, este benefício se restringe a um teto de 12% da renda total tributável. O plano VGBL é vantajoso em relação ao PGBL para quem:

Entretanto, este benefício se restringe a um teto de 12% da renda total tributável. O plano VGBL é vantajoso em relação ao PGBL para quem: 2 1 3 4 2 PGBL ou VGBL? O plano PGBL, dentre outras, tem a vantagem do benefício fiscal, que é dado a quem tem renda tributável, contribui para INSS (ou regime próprio ou já aposentado) e declara no modelo

Leia mais

NOVOS DESENHOS DE PLANOS QUE VISEM MELHORIA DE RENDA SEM AUMENTO DE RISCO PARA O PATROCINADOR

NOVOS DESENHOS DE PLANOS QUE VISEM MELHORIA DE RENDA SEM AUMENTO DE RISCO PARA O PATROCINADOR NOVOS DESENHOS DE PLANOS QUE VISEM MELHORIA DE RENDA SEM AUMENTO DE RISCO PARA O PATROCINADOR AGENDA 1. POR QUE PENSAR EM NOVOS DESENHOS? 1.1 MUDANÇAS SOCIAIS, DEMOGRÁFICAS E ECONÔMICAS 1.2 EVOLUÇÃO DAS

Leia mais

Instituição de Previdência Complementar para futuros servidores

Instituição de Previdência Complementar para futuros servidores Minoração do custo previdenciário Garantia do nível de renda dos servidores e seus dependentes Aumento do controle social sobre a previdência do servidor Instituição de Previdência Complementar para futuros

Leia mais

INFORMAÇÕES RESUMIDAS PARA ENTENDIMENTO DAS CONSEQUÊNCIAS DA TENTATIVA DE ILEGAL CISÃO DO PLANO PETROS DO SISTEMA PETROBRÁS.

INFORMAÇÕES RESUMIDAS PARA ENTENDIMENTO DAS CONSEQUÊNCIAS DA TENTATIVA DE ILEGAL CISÃO DO PLANO PETROS DO SISTEMA PETROBRÁS. NOSSA LUTA CONTINUA Paulo Teixeira Brandão - Conselheiro Deliberativo da Petros Eleito pelos Participantes INFORMAÇÕES RESUMIDAS PARA ENTENDIMENTO DAS CONSEQUÊNCIAS DA TENTATIVA DE ILEGAL CISÃO DO PLANO

Leia mais

Folheto explicativo PLANO D

Folheto explicativo PLANO D Folheto explicativo PLANO D Como está o seu planejamento para a aposentadoria? Plano D Previ Novartis Veja algumas vantagens do plano: 1 2 Flexibilidade para planejar o seu futuro; Contrapartida da empresa

Leia mais

CARTILHA DA PORTABILIDADE. - Visão Prev -

CARTILHA DA PORTABILIDADE. - Visão Prev - CARTILHA DA PORTABILIDADE - - CARTILHA DA PORTABILIDADE Tome uma decisão consciente entenda, conheça e analise todos os fatores envolvidos em um processo de portabilidade. Após o encerramento de seu vínculo

Leia mais

Plano Petros LANXESS Processo de concorrência Definição do Administrador do Plano. São Paulo, Janeiro de 2015

Plano Petros LANXESS Processo de concorrência Definição do Administrador do Plano. São Paulo, Janeiro de 2015 Plano Petros LANXESS Processo de concorrência Definição do Administrador do Plano São Paulo, Janeiro de 2015 Agenda 1. O processo de concorrência para administração do Plano Petros LANXESS 2. Informações

Leia mais

Cartilha do Participante. Previdência Complementar CASFAM

Cartilha do Participante. Previdência Complementar CASFAM Cartilha do Participante Previdência Complementar CASFAM APRESENTAÇÃO Caro (a) Participante, Preparar-se para o futuro, podendo aproveitar o período de aposentadoria com saúde e conforto, implica controlar

Leia mais

Esta Cartilha vai ajudá-lo a entender melhor o OABPrev-GO e o Plano de Benefícios Previdenciários do Advogado Adv-PREV.

Esta Cartilha vai ajudá-lo a entender melhor o OABPrev-GO e o Plano de Benefícios Previdenciários do Advogado Adv-PREV. CARTILHA EXPLICATIVA Esta Cartilha vai ajudá-lo a entender melhor o OABPrev-GO e o Plano de Benefícios Previdenciários do Advogado Adv-PREV. Com o Adv-PREV você verá que é possível viver com tranqüilidade

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 1- SIGLA: ISBRE 2- CÓDIGO: RAZÃO SOCIAL: FUNDACAO BRDE DE PREVIDENCIA COMPLEMENTAR - ISBRE 4- NÚMERO DE PLANOS: 2

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 1- SIGLA: ISBRE 2- CÓDIGO: RAZÃO SOCIAL: FUNDACAO BRDE DE PREVIDENCIA COMPLEMENTAR - ISBRE 4- NÚMERO DE PLANOS: 2 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 2 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 19.790.012-19 - PLANO DE BENEFÍCIOS I 12- OBSERVAÇÕES: ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR

Leia mais

ESTRATÉGIA PREVIDENCIAL PLANO CPqDPREV

ESTRATÉGIA PREVIDENCIAL PLANO CPqDPREV ESTRATÉGIA PREVIDENCIAL PLANO CPqDPREV AGENDA 1. OBJETIVO 2. CPqDPREV 3. InovaPrev 4. ESTRATÉGIA PREVIDENCIAL E REGRAS DE TRANSAÇÃO 5. RESERVA MATEMÁTICA DE TRANSAÇÃO INDIVIDUAL - RMT i 6. COMPARATIVO

Leia mais

Investimentos na Duprev

Investimentos na Duprev Investimentos na Duprev Plano de Aposentadoria Duprev CD Contribuições Participantes + = aposentadoria Contribuições da empresa Saldo para Patrimônio Investido Perfis de Investimento Alternativas de aplicação

Leia mais

Parecer Atuarial Plano de Aposentadoria ABBPREV. ABBPREV - Sociedade de Previdência Privada 8 DE MARÇO DE 2012

Parecer Atuarial Plano de Aposentadoria ABBPREV. ABBPREV - Sociedade de Previdência Privada 8 DE MARÇO DE 2012 Parecer Atuarial Plano de Aposentadoria ABBPREV ABBPREV - Sociedade de Previdência Privada 8 DE MARÇO DE 2012 CONTEÚDO 1. Introdução... 1 2. Perfil dos Participantes... 2 Participantes Ativos... 2 Participantes

Leia mais

Parecer Atuarial do Plano II de Aposentadoria Fundação Banestes de Seguridade Social - BANESES. 29 de janeiro de 2013

Parecer Atuarial do Plano II de Aposentadoria Fundação Banestes de Seguridade Social - BANESES. 29 de janeiro de 2013 Parecer Atuarial do Plano II de Aposentadoria Fundação Banestes de Seguridade Social - 29 de janeiro de 2013 CONTEÚDO 1. Introdução... 1 Perfil dos Participantes... 1 Participantes Ativos... 1 Participantes

Leia mais

Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro Carteira de Pecúlios CAPEC

Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro Carteira de Pecúlios CAPEC Relatório PREVI 2013 Parecer Atuarial 2013 162 Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro Carteira de Pecúlios CAPEC 1 OBJETIVO 1.1 O presente Parecer Atuarial tem por objetivo informar sobre

Leia mais

Folheto explicativo PLANO D

Folheto explicativo PLANO D Folheto explicativo PLANO D Benefícios do plano Como participante do Plano D, você conta com esses benefícios: Benefícios Aposentadoria Normal Condições necessárias para receber o benefício Desligar-se

Leia mais

2 PLs NA CÂMARA: FATOR PREVIDENCIÁRIO, MÉDIA DE SALÁRIO NA REGRA DE CÁLCULO DA APOSENTADORIA E REAJUSTE DE BENEFÍCIO NO INSS

2 PLs NA CÂMARA: FATOR PREVIDENCIÁRIO, MÉDIA DE SALÁRIO NA REGRA DE CÁLCULO DA APOSENTADORIA E REAJUSTE DE BENEFÍCIO NO INSS 2 PLs NA CÂMARA: FATOR PREVIDENCIÁRIO, MÉDIA DE SALÁRIO NA REGRA DE CÁLCULO DA APOSENTADORIA E REAJUSTE DE BENEFÍCIO NO INSS CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO AUDIÊNCIA PÚBLICA Lógica

Leia mais

Equilíbrio Atuarial dos Planos de Benefício Definido BD. Cícero Rafael Barros Dias

Equilíbrio Atuarial dos Planos de Benefício Definido BD. Cícero Rafael Barros Dias Equilíbrio Atuarial dos Planos de Benefício Definido BD Cícero Rafael Barros Dias Out/2014 1 AGENDA 1. Introdução 2. Base Normativa Geral 3. Principais Riscos Atuariais das EFPC s 4. Controles de Risco

Leia mais

Alocação Estratégica em Planos CD Benchmark de Longo Prazo

Alocação Estratégica em Planos CD Benchmark de Longo Prazo Alocação Estratégica em Planos CD Benchmark de Longo Prazo Funpresp Seminário Perfis de Investimentos Novembro, 2016 Arthur Lencastre 2016 Willis Towers Watson. Todos os direitos reservados. Que fatores

Leia mais

Por favor, mantenham seus celulares desligados ou no modo silencioso.

Por favor, mantenham seus celulares desligados ou no modo silencioso. Por favor, mantenham seus celulares desligados ou no modo silencioso. Nossa equipe Carla Rejane Gomes Benites Marcus Vinicius Soares Itapuã Molina Berchon Claudiomar Gautério de Farias Juarez Emílio Moehlecke

Leia mais

Balancete Sintético Plano/Empresa: Consolidado/Consolidado

Balancete Sintético Plano/Empresa: Consolidado/Consolidado 1 ATIVO 29.921.571,88 10.000.990,23-9.249.110,85 751.879,38 30.673.451,26 1.1 DISPONIVEL 3.786.238,93-3.785.758,69 480,24 480,24 1.1.1 IMEDIATO 3.786.238,93-3.785.758,69 480,24 480,24 1.1.1.1 BANCOS CONTA

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DIRETORIA EXECUTIVA 1/15

RELATÓRIO ANUAL DIRETORIA EXECUTIVA 1/15 RELATÓRIO ANUAL DA DIRETORIA EXECUTIVA EXERCÍCIO DE 2012 1/15 SUMÁRIO 1. ÓRGÃOS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA... 3 2. APRESENTAÇÃO... 4 3. EVENTOS RELEVANTES OCORRIDOS NO DECORRER DO EXERCÍCIO...4 4. PARTICIPANTES......

Leia mais

Síntese dos Resultados dos Investimentos do Plano ALEPEPREV

Síntese dos Resultados dos Investimentos do Plano ALEPEPREV Síntese dos Resultados dos Investimentos do Plano ALEPEPREV O ALEPEPREV obteve em 2016 resultados bastante positivos, e acima do benchmark definido pela Política de Investimentos. Vale destacar que o desempenho

Leia mais

LINHA DO TEMPO. Criação da Precummins pela Cummins Brasil, sua patrocinadora principal.

LINHA DO TEMPO. Criação da Precummins pela Cummins Brasil, sua patrocinadora principal. 1987 Criação da Precummins pela Cummins Brasil, sua patrocinadora principal. 1988 Com a inflação, foi aprovado o reajuste trimestral dos benefícios até uma melhor definição da conjuntura econômica. 1989

Leia mais

PSS Seguridade Social. Retirada de Patrocínio

PSS Seguridade Social. Retirada de Patrocínio PSS Seguridade Social Retirada de Patrocínio 1 Agenda Retirada de Patrocínio Motivo e Implicações Cronograma Material Explicativo Entregue Valores Opções para os valores Documentos a serem assinados Motivo

Leia mais

Relatório. Anual. Resumo 2015

Relatório. Anual. Resumo 2015 Relatório Anual Resumo 2015 2 Mensagem da Diretoria O ano de 2015 foi marcado por um cenário volátil e conturbado com inflação alta, PIB negativo, escândalos políticos, rebaixamento de grau de investimento

Leia mais

Plano Transitório Equacionamento do Déficit

Plano Transitório Equacionamento do Déficit Plano Transitório Equacionamento do Déficit Plano Transitório e o equacionamento do déficit Alguns fatores fizeram com que o Plano Transitório acumulasse resultados inferiores ao que se esperava, criando

Leia mais

Prestação de Contas 2008

Prestação de Contas 2008 Prestação de Contas 2008 Prestação de Contas Investimentos Alocação de Recursos Evolução Patrimonial Planos Previdenciários Plano Transitório Plano Misto Plano Assistencial Saúde - AMHOR Odontológico Pesquisa

Leia mais

Regime de trabalho FAPI

Regime de trabalho FAPI Regime de trabalho Pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) Pelos Estatutos dos Servidores Públicos Civis INSS Previdência Complementar de natureza privada Institutos de Previdência (RPPS) Entidade

Leia mais

Benefício Fiscal Previdência Privada

Benefício Fiscal Previdência Privada Benefício Fiscal Previdência Privada Saiba como você pode utilizar a previdência complementar a seu favor, ampliando para toda a sua família, de forma e gerar benefícios para todos. 1º Exemplo: Sem CONTRIBUIÇÃO

Leia mais

Plano de Benefícios Enersul

Plano de Benefícios Enersul Plano de Benefícios Enersul ENERPREV - RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES -204 ENERPREV - RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES -204 ENERPREV - RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES -204 Demonstração do ativo líquido - Plano

Leia mais

Adesão ao Plano de Benefícios HP

Adesão ao Plano de Benefícios HP Adesão ao Plano de Benefícios HP 1 Objetivo da HP Prev Proporcionar aos seus participantes a oportunidade de contribuir para a HP Prev e, juntamente com as contribuições da patrocinadora, formar uma renda

Leia mais

PREVIC - Superintendência Nacional de Previdência Complementar Comissão Parlamentar de Inquérito CPI dos Fundos de Pensão

PREVIC - Superintendência Nacional de Previdência Complementar Comissão Parlamentar de Inquérito CPI dos Fundos de Pensão PREVIC - Superintendência Nacional de Previdência Complementar Comissão Parlamentar de Inquérito CPI dos Fundos de Pensão Brasília (DF), 08 de setembro de 2015 Currículo Carlos de Paula Carlos de Paula

Leia mais

A Política de Investimentos e o Orçamento Anual para 2009 foram aprovados pelo Conselho Deliberativo em reunião de 30 de dezembro de 2008.

A Política de Investimentos e o Orçamento Anual para 2009 foram aprovados pelo Conselho Deliberativo em reunião de 30 de dezembro de 2008. 1. APRESENTAÇÃO Segundo a Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar ABRAPP, a crise financeira global fez o patrimônio dos fundos de pensão brasileiros perder cerca de 20

Leia mais

Plano de Benefícios Escelsa

Plano de Benefícios Escelsa Plano de Benefícios Escelsa 1 Demonstração do ativo líquido - Plano de Benefícios Escelsa Em 31 de dezembro de 201 e de 2013 Demonstração da mutação do ativo líquido - Plano de Benefícios Escelsa 201 2013

Leia mais