Entretanto, este benefício se restringe a um teto de 12% da renda total tributável. O plano VGBL é vantajoso em relação ao PGBL para quem:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Entretanto, este benefício se restringe a um teto de 12% da renda total tributável. O plano VGBL é vantajoso em relação ao PGBL para quem:"

Transcrição

1 2 1

2 3 4 2

3 PGBL ou VGBL? O plano PGBL, dentre outras, tem a vantagem do benefício fiscal, que é dado a quem tem renda tributável, contribui para INSS (ou regime próprio ou já aposentado) e declara no modelo completo. O benefício fiscal consiste no governo postergar a cobrança de IR sobre o montante da renda investido no plano (PGBL) para quando se der o usufruto dos benefícios do plano de aposentadoria. Entretanto, este benefício se restringe a um teto de 12% da renda total tributável. PGBL ou VGBL? O plano VGBL é vantajoso em relação ao PGBL para quem: declara no modelo simples, ou não tem renda tributável, ou é isento, ou não contribui para o INSS (nem para regime próprio), ou quer investir mais de 12%. 3

4 Taxas Cobradas Taxa de Carregamento: cobrada em cima de cada valor aplicado (mensalmente por exemplo). Taxa de Administração: A taxa é cobrada sobre o valor aplicado, sendo apropriada diariamente e cobrada mensalmente. Taxa de Saída: pode ser cobrada, dependendo do plano, na hora que você transfere seu plano para outro administrador ou resgata recursos. Taxa de Performance: A Susep não impede cobrança, entretanto essa taxa é rara em planos P ou VGBL. Possíveis Perfis Perfil Soberano: 100% em títulos do governo. Perfil Conservador: 100% em fundos de renda fixa. Perfil Moderado: até 20% (ou 30%) do seu patrimônio líquido em renda variável. Perfil Agressivo: até um máximo de 49% do seu patrimônio líquido em renda variável. Obs. Os fundos de um plano PGBL (ou VGBL) podem ser transferidos (mantendo-se o mesmo plano) para um diferente perfil de investimento (mesmo em outra instituição seguradora). 4

5 IR: Modelo Progressivo Base de Cálculo Mensal em R$ Alíquota (%) Parcela a Deduzir do Imposto em R$ Até 1.903,98 isento - De 1.903,99 até 2.826,65 7,5 142,80 De 2.826,66 até 3.751,05 15,0 354,80 De 3.751,06 até 4.664,68 22,5 636,13 Acima de 4.664,68 27,5 869,36 Em resgates, a fonte pagadora recolherá 15% de imposto, a título de antecipação (ajustes serão feitos na declaração anual de IR). Em recebimento de renda, a tabela acima se aplica na fonte, com eventuais ajustes na declaração anual. IR: Modelo Regressivo Prazo de investimento para Renda Alíquota de IR na fonte Até 2 anos 35% 2 a 4 anos 30% 4 a 6 anos 25% 6 a 8 anos 20% 8 a 10 anos 15% Acima de 10 anos 10% O imposto é pago exclusivamente na fonte, de forma definitiva. A Receita não pode cobrar imposto adicional e você não tem direito a nenhum tipo de restituição (não há ajuste anual!). 5

6 Prós e Contras da Previdência Privada VANTAGENS PLANOS DE PREVIDENCIA x VANTAGENS AUTOPREVIDÊNCIA Benefício Fiscal (PGBL) Pagamento de IR somente no resgate (ausência de come-cotas) Tabela Regressiva definitiva na fonte RegulamentadospelaSUSEP, o queobrigaa seguradora a manter fundos suficientes para garantir os recursos de aposentadoria dos participantes Menores taxas Maior Liquidez IR fixo de 15% (para investimentos superiores a 2 anos) Pesquisas indicam que fundos não previdenciários possuem melhor performance Plano de Sucessão: Heranças são transmitidas sem custos advocatícios e jurídicos e não paga o Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação(ITCMD) Em caso de aposentadoria, a administração da aposentadoria (e riscos) fica por conta da instituição financeira No RJ, a partirde 2016, issomudoue planospgbl e VGBL passarama pagar ITCMD. A aliquotatbmudoupara 4,5% (até UFIR-RJ) ou 5% (acima). Resultados de Minha Pesquisa Planos PGBL (no longo prazo), até o limite de 12%, devem ser usados como canais de investimentos pois os benefícios fiscais (Governo abrindo mão de IR) sobressaem mesmo quando consideradas as altas taxas de administração e baixa performance. A renda vitalícia (e similares) não vale(m) a pena pois a taxa de juros real usualmente utilizada pelas seguradoras é de 0% (para valores altos, uma taxa não-nula pode ser negociada mas ainda assim aquém do mercado tradicional). Com isso, o aposentado ganha apenas a atualização monetária anual. 6

7 Resultados de Minha Pesquisa Planos Velhos : Possuem taxas de administração (e carregamento) maiores, Porém (em geral) preveem repasse de rentabilidade na fase de aposentadoria, E possuem uma tábua atuarial melhor. Logo, é preferível ter um plano velho ou um plano novo? Resultados de Minha Pesquisa Fundos de previdência analisados no Brasil apresentaram altíssimos indícios de passividade. Os índices que mais explicam os resultados dos fundos são: Planos Conservadores: Inflação (IPCA) e CDI. Planos Moderados e agressivos: Inflação (IPCA), CDI e Ibovespa. Não há indícios de que fundos previdenciários entregam performance superior (muito pelo contrário). As taxas são altas no sentido de que consegue-se criar portfolios com performance superior aos fundos previdenciários com produtos de fácil acesso no mercado e pagando-se uma taxa de administração menor. 7

8 Menores Taxas de Administração por Instituição (5 Maiores) Bradesco vida e previdência S.A. Brasilprev seguros e previdência S.A. Itaú vida e previdência S.A. ZurichSantander Brasil seguros e previdência S.A. Caixa vida e previdência S.A. Renda Fixa Renda Variável Renda Fixa Renda Variável Renda Fixa Renda Variável Renda Fixa Renda Variável Renda Fixa Renda Variável 0,7% a.a. 1,9% a.a. 0,8% a.a. 1,5% a.a. 1% a.a. 1,2% a.a. 0,8% a.a. 2% a.a. 0,5% a.a. 1,25% a.a. Menores Taxas de Carregamento por Instituição Bradesco vida e previdência S.A. 0% a.a. Brasilprev seguros e previdência S.A. 0% a.a. Itaú vida e previdência S.A. 0,75% a.a. ZurichSantander Brasil seguros e previdência S.A. 0% a.a. Caixa vida e previdência S.A. 0% a.a. 8

9 Análise de Saldo Acumulado Caso-Base: Contribuições mensais de R$ durante 30 anos. Taxa de administração de 1,5% a.a. para todas estratégias, sem taxa de carregamento. Inflação media de 4,5% a.a. com rendimento real de 3% a.a. Análise de Sensibilidade Taxa de Administração Impacto da Taxa de Administração sobre o Saldo Acumulado em 30 Anos (Caso-Base: 1,5% a.a.) 9

10 19 Quem Pode Investir no TD? Pessoa física com CPF, residente no Brasil. Para tal: Cadastro junto a instituição financeira habilitada (conta corrente). Mínimo: R$ 30 por operação. Máximo: R$ ,00 de compras mensais. Canais de investimento: Site Tesouro Direto, Site da instituição financeira, ou Por meio da instituição financeira. 10

11 O Mapa do Mercado Conceitos Básicos de um Título Um título é uma obrigação legal do emissor do mesmo (que capta recursos) para com o investidor (que compra o título). No caso do Tesouro Direto, o emissor é o Governo Brasileiro (que usa os recursos para financiar os seus gastos). Cada título deve especificar suas características tais como: valor de face, taxa de cupom, datas de pagamento e data de vencimento (maturidade do título). O mercado precificará cada título através de uma taxa de retorno exigida, gerando o preço de compra do título. O Tesouro Direto garante a compra dos títulos aos preços justos, de mercado. 11

12 Tipos de Títulos Disponíveis LTN: VF = R$ 1.000,00 NTN-B Principal: VF*(1+IPCA) LFT: PU VF*(1+SELIC) PU C n + VF*(1+IPCA) NTN-B: C 1 C 2... PU NTN-C: C 1 C 2 C n + VF*(1+IGPM)... Cupom = 6% PU C n + VF NTN-F: C 1 C... 2 PU PU Cupom = 10% Fatores de Risco de um Título do TD Risco de mercado (isto é, taxa de juros); Inflação (se não protegido); Risco de crédito (default); Risco politico (ex. suspensão de negociação, mudança de taxação de impostos). 12

13 Convenções do TD A taxa de retorno é efetiva, anualizada no padrão DU/252. O valor de face (de lançamento) no Brasil é de R$ 1.000,00, mas a quantidade mínima de compra é 0,01 título. A liquidação financeira das transações é D+1. O título é devidamente recebido pelo agente custodiante em D + 2. Diariamente o governo brasileiro recompra todos títulos disponíveis para venda, provendo liquidez ao mercado. Impostos e Custos Impostos idênticos a qualquer outro investimento de renda fixa: Tabela regressiva de IR (sobre ganhos), e IOF se período de investimento menor que 30 dias. Existem duas taxas a pagar: Taxa (de custódia) cobrada pela BM&FBOVESPA (0,30% a.a.), e Taxa (de administração) cobrada pela instituição financeira (0 a 2% a.a.). 13

14 Recolhimento de Impostos Há incidência de IR sobre os ganhos: na venda antecipada, no pagamento de cupons (não há IOF sobre cupons), e no vencimento dos títulos. Metodologia PEPS (primeiro a entrar, primeiro a sair): ao realizar a venda de um determinado tipo de título, o IR incide sobre a data do título mais antigo em sua carteira. Diferentemente das ações, o pagamento de IR e de IOF é de responsabilidade do agente custodiante. Vantagens Baixo risco, Baixa taxa de administração, IR: ausência de come-cotas, Diversificação, Liquidez diária, Poupança de longo prazo ( investimento forçado, possível perda se vender o título antes do vencimento etc). 14

15 Desvantagens Taxa de administração do agente custodiante (corretora) no 1º ano cobrada no ato da compra e sem direito a devolução caso o título seja vendido antes de 1 ano, (Breve) processo burocrático necessário para investir. Declaração IRPF Tesouro Direto Para fins de registro na Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física, os títulos públicos devem ser incluídos no item Bens e Diretos pelo valor de aquisição (código 45). Quando ocorrer venda, pagamento de juros ou vencimento de títulos, o rendimento líquido deve ser registrado no item Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva, uma vez que os rendimentos dos títulos públicos já são tributados (de forma definitiva) na fonte. 15

16 Declaração IRPF Previdência Privada Para fins de registro na Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física, os pagamentos a planos PGBL devem ser incluídos no item Pagamentos Efetuados pelo valor de aquisição (código 36). Já o montante total de pagamentos (juros acumulados não!) a um plano VGBL deve ser declarado no item Bens e Diretos pelo valor de aquisição (código 97). 16

Rio de Janeiro, novembro de 2010. Renato Andrade

Rio de Janeiro, novembro de 2010. Renato Andrade Tesouro Direto Rio de Janeiro, novembro de 2010 Renato Andrade Visão Geral Vantagens Comprando Tributação e Vendendo Títulos Comprando e Vendendo Títulos Entendendo o que altera o preço Simulador do Tesouro

Leia mais

TESOURO DIRETO TÍTULOS PÚBLICOS

TESOURO DIRETO TÍTULOS PÚBLICOS TÍTULOS PÚBLICOS TESOURO DIRETO ESTA INSTITUIÇÃO É ADERENTE AO CÓDIGO ANBIMA DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS PARA ATIVIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE PRODUTOS DE INVESTIMENTO NO VAREJO. O Tesouro Nacional utiliza

Leia mais

Previdência Privada. A tabela a seguir apresenta algumas diferenças entre o FAPI e PGBL.

Previdência Privada. A tabela a seguir apresenta algumas diferenças entre o FAPI e PGBL. Previdência Privada Modalidades de Previdência Privada Aberta 1) FAPI Fundo de Aposentadoria Programada Individual Inspirado no IRA Individual Retirement Account, dos Estados Unidos, onde o contribuinte

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE IR PREVIDÊNCIA

GUIA PARA ELABORAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE IR PREVIDÊNCIA Enviamos a todos os clientes que tenham realizado no ano-calendário de 2015 contribuições para o plano de previdência, resgates ou recebido renda de aposentadoria, o INFORME DE RENDIMENTO FINANCEIRO E

Leia mais

BEM-VINDOS NOÇÕES DE INVESTIMENTOS - TESOURO DIRETO

BEM-VINDOS NOÇÕES DE INVESTIMENTOS - TESOURO DIRETO BEM-VINDOS Palestra NOÇÕES DE INVESTIMENTOS - TESOURO DIRETO Realização 3ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO SEDEP - SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL/PGR Semana ENEF ENEF - Estratégia

Leia mais

T souro Direto Belo Horizonte outubro 2011 201 Diogo g Coscrato

T souro Direto Belo Horizonte outubro 2011 201 Diogo g Coscrato Tesouro Direto Belo Horizonte, outubro de 2011 Diogo Coscrato Visão Geral Vantagens Tributação Entendendo o que altera o preço Comprando e Vendendo Títulos Simulador do Tesouro Direto Perfil do Investidor

Leia mais

Renda Fixa. Escrito por Sandra Blanco, CFP, Consultora de Investimentos da Órama, mais de 20 anos de mercado e autora de diversos livros.

Renda Fixa. Escrito por Sandra Blanco, CFP, Consultora de Investimentos da Órama, mais de 20 anos de mercado e autora de diversos livros. Renda Fixa Escrito por Sandra Blanco, CFP, Consultora de Investimentos da Órama, mais de 20 anos de mercado e autora de diversos livros. ÍNDICE investimentos em renda fixa... 4 CARACTERÍSTICAS da Renda

Leia mais

Investimentos na Duprev

Investimentos na Duprev Investimentos na Duprev Plano de Aposentadoria Duprev CD Contribuições Participantes + = aposentadoria Contribuições da empresa Saldo para Patrimônio Investido Perfis de Investimento Alternativas de aplicação

Leia mais

Previdencia PREVIDÊNCIA

Previdencia PREVIDÊNCIA Cartilha 2 Previdencia PREVIDÊNCIA 3 A MAPFRE Previdência desenvolveu para os participantes dos planos de previdência complementar: PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), FGB Tradicional (Fundo Gerador

Leia mais

MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA

MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA 2017 ESSE MANUAL FOI DESENVOLVIDO PELO PORTO SEGURO PREVIDÊNCIA PARA AJUDAR NO PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO DE AJUSTE ANUAL DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2017,

Leia mais

Safra Títulos Públicos DI - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2004

Safra Títulos Públicos DI - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2004 Safra Títulos Públicos DI - Fundo de Investimento Financeiro Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2004 e de 2003 e parecer de auditores independentes Demonstração da composição e diversificação

Leia mais

Tesouro Direto. Vitória, outubro de 2009. Renato Andrade

Tesouro Direto. Vitória, outubro de 2009. Renato Andrade Tesouro Direto Vitória, outubro de 2009. Renato Andrade Visão Geral Vantagens Tributação Entendendo o que altera o preço Comprando e Vendendo Títulos Simuladores do Tesouro Direto 2 O que é Tesouro Direto?

Leia mais

Guia Unicred do IMPOSTO DE RENDA 2016

Guia Unicred do IMPOSTO DE RENDA 2016 Guia Unicred do IMPOSTO DE RENDA 2016 1 ÍNDICE Imposto de Renda 2016... 03 Obrigatoriedade de entrega da declaração... 04 Orientações gerais.... 05 Formas de entrega.... 06 Multa pelo atraso na entrega...

Leia mais

Tesouro Direto. Brasília, Setembro de 2011

Tesouro Direto. Brasília, Setembro de 2011 Tesouro Direto Brasília, Setembro de 2011 Princípios da Gestão da Dívida Visão Geral do Programa Vantagens do Tesouro Direto Entendendo o que altera o preço Simulador do Tesouro Direto Perfil do Investidor

Leia mais

Tesouro Direto LEANDRO GONÇALVES DE BRITO

Tesouro Direto LEANDRO GONÇALVES DE BRITO Tesouro Direto LEANDRO GONÇALVES DE BRITO Visão Geral do Programa Vantagens do Programa Tesouro Direto Tributação Comprando e Vendendo Títulos Perfil do Investidor 2 O que são Títulos Públicos? Os títulos

Leia mais

Perfis de Investimento

Perfis de Investimento Perfis de Investimento OBJETIVO O presente documento apresenta como principal objetivo a defi nição de uma estrutura de Perfis de Investimento para os Participantes do Plano de Aposentadoria PREVIPLAN.

Leia mais

Palestras semestrais. Dez/2016. João Carlos Ferreira

Palestras semestrais. Dez/2016. João Carlos Ferreira Palestras semestrais Dez/2016 João Carlos Ferreira O que vamos abordar Elegibilidade aos benefícios e institutos. Quando terei acesso ao meu plano de previdência? Contribuição voluntária. Como obter o

Leia mais

Safra Multicarteira Agressivo - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 30 de junho de

Safra Multicarteira Agressivo - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 30 de junho de Safra Multicarteira Agressivo - Fundo de Investimento Financeiro (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações financeiras em 30 de junho de 2004 e de 2003 e parecer de auditores independentes Parecer

Leia mais

METODOLOGIA DE CÁLCULO DOS TÍTULOS PÚBLICOS OFERTADOS NO TESOURO DIRETO

METODOLOGIA DE CÁLCULO DOS TÍTULOS PÚBLICOS OFERTADOS NO TESOURO DIRETO METODOLOGIA DE CÁLCULO DOS TÍTULOS PÚBLICOS OFERTADOS NO TESOURO DIRETO Letras do Tesouro Nacional LTN Características Gerais: Juros: Não há, estão implícitos no deságio do título. Modalidade: Escritural,

Leia mais

Taxa de Juros no Período (SELIC)

Taxa de Juros no Período (SELIC) Os títulos públicos federais são emitidos pelo Tesouro Nacional e compõem a dívida pública interna. Servem como instrumento de captação de recursos para que o governo execute suas atividades. Todos os

Leia mais

Programa de Previdência Complementar ArcelorMittal Brasil. ArcelorMittal Brasil

Programa de Previdência Complementar ArcelorMittal Brasil. ArcelorMittal Brasil Programa de Previdência Complementar ArcelorMittal Brasil ArcelorMittal Brasil 1 Porque ter um Plano de Previdência Complementar? 2 O Novo Programa de Previdência Complementar ArcelorMittal Brasil Conheça

Leia mais

CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS

CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS CARTILHA DO PLANO DE BENEFÍCIOS Esta cartilha traz informações e dicas, de forma simples e clara, para que você conheça as vantagens que o seu plano de previdência oferece. Leia com atenção e comece a

Leia mais

Tesouro Direto. Belo Horizonte, outubro de 2009. Gilberto Stanzione

Tesouro Direto. Belo Horizonte, outubro de 2009. Gilberto Stanzione Tesouro Direto Belo Horizonte, outubro de 2009. Gilberto Stanzione Visão Geral Vantagens Tributação Entendendo o que altera o preço Comprando e Vendendo Títulos Simuladores do Tesouro Direto 2 O que é

Leia mais

ENDIVIDAMENTO DO SETOR PÚBLICO: VENDA DE TÍTULOS PÚBLICOS PELA INTERNET

ENDIVIDAMENTO DO SETOR PÚBLICO: VENDA DE TÍTULOS PÚBLICOS PELA INTERNET ENDIVIDAMENTO DO SETOR PÚBLICO: VENDA DE TÍTULOS PÚBLICOS PELA INTERNET Disciplina: Programação Fiscal e Financeira Professor: Dr. Abimael de Jesus Barros Costa Alunos: Fillipe Gregório de Carvalho Maria

Leia mais

Folheto explicativo PLANO A

Folheto explicativo PLANO A Folheto explicativo PLANO A Como está o seu planejamento para a aposentadoria? Você já parou para pensar que a vida está passando rápido demais? A gente sabe que ao longo dos anos muitas prioridades surgem

Leia mais

Onde devo investir meu dinheiro?

Onde devo investir meu dinheiro? Onde devo investir meu dinheiro? Empoderamento feminino é quando você pode bancar as suas escolhas! Como conseguir juntar dinheiro todo mês? Dicas para conseguir poupar todo mês Meta: Guardar 20% do salário

Leia mais

Tesouro Direto. Florianópolis. Renato Andrade

Tesouro Direto. Florianópolis. Renato Andrade Tesouro Direto Florianópolis Renato Andrade Visão Geral Vantagens Comprando Tributação e Vendendo Títulos Comprando e Vendendo Títulos Entendendo o que altera o preço Simulador do Tesouro Direto Perfil

Leia mais

Planos de previdência complementar arrecadam R$ 7 bilhões em novembro

Planos de previdência complementar arrecadam R$ 7 bilhões em novembro Planos de previdência complementar arrecadam R$ 7 bilhões em novembro Captação líquida do sistema registrou saldo positivo de R$ 3,9 bilhões no período, 6,69% acima dos R$ 3,6 bilhões em outubro A arrecadação

Leia mais

REGULAMENTO PERFIL DE INVESTIMENTOS CARGILLPREV

REGULAMENTO PERFIL DE INVESTIMENTOS CARGILLPREV REGULAMENTO PERFIL DE INVESTIMENTOS CARGILLPREV 1) Do Objeto Este documento estabelece as normas gerais aplicáveis ao Programa de Perfil de Investimentos (Multiportfólio) da CargillPrev. O programa constitui-se

Leia mais

Planos individuais recebem maior volume de recursos: R$16,7 bilhões

Planos individuais recebem maior volume de recursos: R$16,7 bilhões Contribuições para planos abertos de caráter previdenciário chegam a R$ 19 bi no 3º trimestre, 49,98% maior que o registrado no mesmo período ano anterior Planos individuais recebem maior volume de recursos:

Leia mais

CARTILHA DA PORTABILIDADE. - Visão Prev -

CARTILHA DA PORTABILIDADE. - Visão Prev - CARTILHA DA PORTABILIDADE - - CARTILHA DA PORTABILIDADE Tome uma decisão consciente entenda, conheça e analise todos os fatores envolvidos em um processo de portabilidade. Após o encerramento de seu vínculo

Leia mais

Para acessar o Guia de Preenchimento de Declaração de Imposto de Renda, observe a modalidade do seu Plano de Previdência.

Para acessar o Guia de Preenchimento de Declaração de Imposto de Renda, observe a modalidade do seu Plano de Previdência. Caso não tenha recebido o Informe, via correios, acesse os Serviços ao Cliente, clicando no menu ao lado. Para acessar o Guia de Preenchimento de Declaração de Imposto de Renda, observe a modalidade do

Leia mais

GUIA DE VENDAS PLANOS DE PREVIDÊNCIA

GUIA DE VENDAS PLANOS DE PREVIDÊNCIA PLANOS DE PREVIDÊNCIA 1 Índice Planos VGBL Proteção 05 PGBL/VGBL Individual - Planos Rubi Plus e Rubi Premium 07 PGBL/VGBL Individual - Planos Diamante 09 PGBL/VGBL Infantil - Planos Rubi 11 PGBL/VGBL

Leia mais

Cartilha de Tributação 2016

Cartilha de Tributação 2016 Cartilha de Tributação 2016 Como funciona o Imposto de Renda incidente sobre Planos de Previdência Complementar *? * Na modalidade de Contribuição Definida ou Variável Conforme a legislação tributária

Leia mais

Folheto explicativo PLANO D

Folheto explicativo PLANO D Folheto explicativo PLANO D Como está o seu planejamento para a aposentadoria? Plano D Previ Novartis Veja algumas vantagens do plano: 1 2 Flexibilidade para planejar o seu futuro; Contrapartida da empresa

Leia mais

Data da Elaboração: 10/11/2009. Vigência a partir de: 01/03/2017. Elaborado por: Certificação ANBIMA

Data da Elaboração: 10/11/2009. Vigência a partir de: 01/03/2017. Elaborado por: Certificação ANBIMA PROGRAMA de ATUALIZAÇÃO da Certificação Profissional ANBIMA Série 10 (CPA-10) Controle: D.04.10.06 Data da Elaboração: 10/11/2009 Data da Revisão: 19/11/2015 Vigência a partir de: 01/03/2017 Elaborado

Leia mais

Plano CV Prevdata. Conheça mais sobre o seu Plano de Previdência Complementar

Plano CV Prevdata. Conheça mais sobre o seu Plano de Previdência Complementar Plano CV Prevdata Conheça mais sobre o seu Plano de Previdência Complementar A entidade Nossos números Patrimônio de R$ 1,1 bilhão (dez/2016) 2 planos de benefícios e plano de gestão administrativa 36

Leia mais

Renda fixa e Tesouro Direto

Renda fixa e Tesouro Direto Renda fixa e Tesouro Direto Classificação de investimentos Collor CDB Renda fixa Caderneta de poupança Fundos DI Imóveis Renda variável Ações Liquidez Liquidez Liquidez Segurança Segurança Segurança Rentabilidade

Leia mais

Captação líquida dos planos de previdência privada avança 287,03% em outubro frente ao mês anterior

Captação líquida dos planos de previdência privada avança 287,03% em outubro frente ao mês anterior Captação líquida dos planos de previdência privada avança 287,03% em outubro frente ao mês anterior Ingresso de recursos no sistema tem alta de 8,05% e chega a R$ 6,8 bilhões no mês Prosseguindo tendência

Leia mais

ALTERAÇÃO DE PERFIL E % DE CONTRIBUIÇÃO Dezembro/2015

ALTERAÇÃO DE PERFIL E % DE CONTRIBUIÇÃO Dezembro/2015 ALTERAÇÃO DE PERFIL E % DE CONTRIBUIÇÃO Dezembro/2015 PORQUE TER UM PLANO DE APOSENTADORIA PRIVADA? TETO ATUAL DO INSS ATUALIZADO SOMENTE PELO INPC: R$ 4.663,00 INDEPENDENTE DO SEU SALÁRIO NA ATIVA, O

Leia mais

Saiba mais sobre Finanças

Saiba mais sobre Finanças Saiba mais sobre Finanças Planejamento Previdenciário, Benefício Fiscal, 4Aposentadoria e Institutos Sumário Que estilo de vida você quer levar quando se aposentar?... 4 Iniciando o planejamento... 5

Leia mais

UM DIA TODO SEU! Encontro Anual DOS APOSENTADOS E PENSIONISTAS

UM DIA TODO SEU! Encontro Anual DOS APOSENTADOS E PENSIONISTAS UM DIA TODO SEU! Encontro Anual DOS APOSENTADOS E PENSIONISTAS 2015 AGENDA 07h 08h 08h 15 09h 15 09h 40 10h 10 10h 40 11h 00 12h 00 12h 30 Reencontro (Café da manhã) Abertura/ Boas Vindas Fabiano De Luca

Leia mais

Previdência (EAPC) - Tópicos. TEMA 3.Empresas Abertas de Previdência (EAPC) e a sua Contabilidade. O que é Previdência Privada Complementar?

Previdência (EAPC) - Tópicos. TEMA 3.Empresas Abertas de Previdência (EAPC) e a sua Contabilidade. O que é Previdência Privada Complementar? FEA-USP-EAC Curso de Graduação em Ciências Contábeis Disciplina: EAC0551 -Contabilidade e Análise de Balanços de Instituições Previdenciárias TEMA 3.Empresas Abertas de Previdência (EAPC) e a sua Contabilidade

Leia mais

MANUAL DE CLUBES DE INVESTIMENTO XP INVESTIMENTOS CCTVM S/A. Departamento de Clubes

MANUAL DE CLUBES DE INVESTIMENTO XP INVESTIMENTOS CCTVM S/A. Departamento de Clubes MANUAL DE CLUBES DE INVESTIMENTO XP INVESTIMENTOS CCTVM S/A Departamento de Clubes Versão 2.0 Junho/2012 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1 O que é um clube de investimento?... 3 1.2 Como criar um clube de

Leia mais

LCI E LCA. ebook Renda Fixa

LCI E LCA. ebook Renda Fixa ebook Renda Fixa 1 LCI E LCA A LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e a LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) são dois tipos de investimento em renda fixa, que costumam ter retornos bem superiores ao da

Leia mais

Títulos Públicos. Tesouro Direto

Títulos Públicos. Tesouro Direto Títulos Públicos Tesouro Direto Tesouro Direto Conheça esta alternativa de investimento em renda fixa. O produto O Tesouro Direto é uma alternativa de investimento em que o investidor sabe, no momento

Leia mais

Objetivo. Oferecer informações claras e precisas sobre Previdência.

Objetivo. Oferecer informações claras e precisas sobre Previdência. Objetivo Oferecer informações claras e precisas sobre Previdência. Entender o quão importante é fazer um plano de Previdência complementar/privada para seus clientes. Derrubar o mito de que plano de Previdência

Leia mais

Antes de investir, compare o fundo com outros da mesma classificação.

Antes de investir, compare o fundo com outros da mesma classificação. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS SOBERANO FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO RENDA FIXA - SIMPLES CNPJ/MF: Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém

Leia mais

PDI. Vou aderir ao PDI.

PDI. Vou aderir ao PDI. Vou aderir ao PDI. E agora? Informe-se, esclareça as suas dúvidas e reflita! O seu futuro e o da sua família dependem da sua decisão. Previdência Proteção a pessoa, geralmente, no desemprego, na doença,

Leia mais

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

Informações Fundamentais ao Investidor PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO MAPFRE Investimento Dinâmico Não Normalizado ISIN: ES0138022001 Instrumento de Captação de Aforro Estruturado Contrato de Seguro ligado a Fundo de Investimento Fundo Autónomo (Fundo de Fundos): FondMapfre

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Introdução - Entenda o Conceito da Previdência Complementar PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR - Você precisa O que é Previdência complementar pode ser definida como o patrimônio que irá garantir uma vida digna

Leia mais

Tesouro Direto. Disclaimer. CCI Tesouro Direto

Tesouro Direto. Disclaimer. CCI Tesouro Direto Tesouro Direto CCI CONFIDENCIAL E EXCLUSIVO É proibido usar este material sem autorização expressa da BTC Tesouro Direto Disclaimer Este material foi utilizado como apoio gráfico a uma apresentação oral

Leia mais

Novo Plano de Contribuição Definida -CD

Novo Plano de Contribuição Definida -CD Previ-Siemens Novo Plano de Contribuição Definida -CD Protection notice / Copyright notice Agenda A Importância de um plano de previdência Plano de Aposentadoria CD -Previ-Siemens Contribuições Procedimentos

Leia mais

Visão Mais Perto 2015 Perfil Investimentos 2015

Visão Mais Perto 2015 Perfil Investimentos 2015 Visão Mais Perto 2015 Perfil Investimentos 2015 Gestão Visão Prev Bradesco Custódia e Administração VP Finanças Telefonica-Vivo Conselho Deliberativo Comitê Investimentos Conselho Fiscal Diretoria Executiva

Leia mais

Cartilha do Plano PrevSIAS

Cartilha do Plano PrevSIAS Sociedade Ibgeana de Assistência e Seguridade Cartilha do Plano PrevSIAS Plano de Aposentadoria SIAS Instituidor Associação dos Funcionários da SIAS - AFUSI JULHO DE 2013 MENSAGEM DA SIAS Prezado(a) Sr(a).,

Leia mais

ANÁLISE DE INVESTIMENTOS

ANÁLISE DE INVESTIMENTOS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS GRADUAÇÃO PARA GRADUADOS ANÁLISE DE INVESTIMENTOS Profº Marcelo Cambria Duration 2 Reflete o rendimento (yield) efetivo dos títulos de Renda Fixa até o seu vencimento (maturity)

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ: Informações referentes a Outubro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o As informações completas sobre esse fundo podem ser

Leia mais

No Brasil. No Mundo. BB DTVM: Líder do Mercado. O Brasil subiu para 6º lugar no ranking mundial. Fonte: ANBIMA- Agosto/10 e ICI - Mar/10 EUA 48,69%

No Brasil. No Mundo. BB DTVM: Líder do Mercado. O Brasil subiu para 6º lugar no ranking mundial. Fonte: ANBIMA- Agosto/10 e ICI - Mar/10 EUA 48,69% Ranking Mundial de Fundos No Mundo O Brasil subiu para 6º lugar no ranking mundial. No Brasil BB DTVM: Líder do Mercado EUA 48,69% BB DTVM 21,43% Luxemburgo 10,09% ITAÚ-UNIBANCO 17,11% França 7,51% BRADESCO

Leia mais

Prof. Eugênio Carlos Stieler

Prof. Eugênio Carlos Stieler CAPITALIZAÇÃO COMPOSTA CAPITALIZAÇÁO COMPOSTA: MONTANTE E VALOR ATUAL PARA PAGAMENTO ÚNICO Capitalização composta é aquela em que a taxa de juros incide sobre o capital inicial, acrescido dos juros acumulados

Leia mais

APRESENTAÇÃO DEFINIÇÃO. O que é o Plano de Contribuição Definida CD

APRESENTAÇÃO DEFINIÇÃO. O que é o Plano de Contribuição Definida CD APRESENTAÇÃO Esta cartilha tem o objetivo de informá-lo, de forma simples e precisa, sobre os principais pontos do Plano SERGUS de Benefícios na modalidade de Contribuição Definida (CD), baseado no seu

Leia mais

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Petrobras (C.N.P.J. nº 03.910.929/0001-46) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.) Demonstrações Financeiras

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Petrobras (C.N.P.J. nº 03.910.929/0001-46) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.) Demonstrações Financeiras Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Petrobras (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 30 de setembro de 2015 e relatório dos auditores independentes Relatório dos auditores

Leia mais

Conceitos básicos; Liquidez Inflação Rentabilidade Juros Risco

Conceitos básicos; Liquidez Inflação Rentabilidade Juros Risco QUEM SOMOS 2 Conceitos básicos; 3 Liquidez Inflação Rentabilidade Juros Risco Liquidez: Capacidade de transformar um ativo em dinheiro. Ex. Se você tem um carro ou uma casa e precisa vendê-lo, quanto tempo

Leia mais

APRENDA A INVESTIR EM RENDA FIXA

APRENDA A INVESTIR EM RENDA FIXA APRENDA A INVESTIR EM RENDA FIXA Vinicio Almeida almeida.vinicio@gmail.com www.quantabr.com.br 2016 2 Vinicio Doutor em Administração pelo Coppead/UFRJ e Pós- Doutorado na UCLA Anderson School of Management

Leia mais

SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL TESOURO DIRETO BALANÇO DE JULHO DE 2008

SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL TESOURO DIRETO BALANÇO DE JULHO DE 2008 TESOURO DIRETO BALANÇO DE JULHO DE 2008 O Programa Tesouro Direto, que possibilita a aquisição de títulos públicos por parte de pessoas físicas pela internet, foi implementado pelo Tesouro Nacional em

Leia mais

André Proite. Novembro de 2012

André Proite. Novembro de 2012 Tesouro Direto André Proite Rio de Janeiro, Novembro de 2012 Princípios da Gestão da Dívida Visão Geral do Programa Vantagens do Tesouro Direto Entendendo o que altera o preço Simulador do Tesouro Direto

Leia mais

MUDANÇAS NA TRIBUTAÇÃO DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS MP 206/04

MUDANÇAS NA TRIBUTAÇÃO DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS MP 206/04 MUDANÇAS NA TRIBUTAÇÃO DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS MP 206/04 RENDA VARIÁVEL IR GANHO DE CAPITAL OS GANHOS LÍQUIDOS AUFERIDOS EM OPERAÇÕES REALIZADAS EM BOLSAS DE VALORES, DE MERCADORIAS E ASSEMELHADAS,

Leia mais

Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI

Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI Renda Fixa Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI Certificado de Recebíveis Imobiliários - CRI O produto O Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) é um título que gera um direito de crédito ao

Leia mais

RENDA FIXA. acionista.com.br

RENDA FIXA. acionista.com.br RENDA FIXA acionista.com.br Fevereiro/2017 Renda Fixa São títulos que pagam, em períodos definidos, uma certa remuneração, que pode ser determinada no momento da aplicação ou no momento do resgate (no

Leia mais

Leilões de títulos da DPMFi

Leilões de títulos da DPMFi Tesouro Nacional Leilões de títulos da DPMFi I Leilões Tradicionais A grande maioria das emissões de títulos da Dívida Pública Mobiliária Federal interna DPMFi ocorre sob a forma competitiva, por meio

Leia mais

LEI 8.849, DE 28 DE JANEIRO DE 1994

LEI 8.849, DE 28 DE JANEIRO DE 1994 LEI 8.849, DE 28 DE JANEIRO DE 1994 Altera a legislação do Imposto sobre a Renda e proventos de qualquer natureza, e dá outras providências. Faço saber que o presidente da República adotou a Medida Provisória

Leia mais

Cartilha de Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2017

Cartilha de Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2017 Cartilha de Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2017 SEJA BEM-VINDO! Esta Cartilha traz informações para você, que possui um plano de previdência, preencher corretamente a sua Declaração Anual

Leia mais

GRADUAL MULTIESTRATÉGIA FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO (Administrado pela Gradual C.C.T.V.M. S/A)

GRADUAL MULTIESTRATÉGIA FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO (Administrado pela Gradual C.C.T.V.M. S/A) (Administrado pela Gradual C.C.T.V.M. S/A) NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS PARA O EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009 (Valores em R$ mil, exceto o valor unitário das cotas) 1.

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis Banco do Nordeste Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Petrobras (Administrado pelo Banco do Nordeste do Brasil S.A. - CNPJ: 07.237.373/0001-20) com Relatório dos Auditores Independentes

Leia mais

W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R

W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R OS 7 MAIORES MITOS SOBRE O TESOURO DIRETO W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R Aviso Importante O autor não tem nenhum vínculo com as pessoas, instituições financeiras e produtos, citados, utilizando-os

Leia mais

Medidas para o aumento da liquidez no mercado de renda fixa

Medidas para o aumento da liquidez no mercado de renda fixa ANBIMA - Seminário Conta de Liquidação e Compromissada Intradia Medidas para o aumento da liquidez no mercado de renda fixa Paulo Fontoura Valle Subsecretário da Dívida Pública Secretaria do Tesouro Nacional

Leia mais

ANÁLISE DE FUNDOS DE INVESTIMENTOS

ANÁLISE DE FUNDOS DE INVESTIMENTOS PARECER DE INVESTIMENTO Nº. 101/2016 Cuiabá MT, 08 de junho de 2016 ANÁLISE DE FUNDOS DE INVESTIMENTOS Prezado Diretor Executivo, Sr. Valmir Guedes Pereira; Atendendo a vossa solicitação, enviamos um parecer,

Leia mais

por 1 Roberto Indech

por 1 Roberto Indech por Roberto 1 Indech ÍNDICE Introdução CDB CRI e CRA Debêntures LC LCI e LCA Letras Financeiras Poupança Tesouro Direto Considerações Finais 4 6 10 14 17 20 24 27 30 37 Sobre o autor Roberto Indech, Analista

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.127, de 7 de fevereiro de 2011

Instrução Normativa RFB nº 1.127, de 7 de fevereiro de 2011 Instrução Normativa RFB nº 1.127, de 7 de fevereiro de 2011 DOU de 8.2.2011 Dispõe sobre a apuração e tributação de rendimentos recebidos acumuladamente de que trata o art. 12-A da Lei nº 7.713, de 22

Leia mais

C A R L O S A L C Â N T A R A S E T E M B R O 2016

C A R L O S A L C Â N T A R A S E T E M B R O 2016 C A R L O S A L C Â N T A R A S E T E M B R O 2016 A C e t i p o f e r e c e Infraestrutura ao m e r c a d o f i n a n c e i r o: Unidade de Títulos e Valores Mobiliários Unidade de Financiamentos Renda

Leia mais

ESTRUTURAS DE INVESTIMENTO NO EXTERIOR. Impactos fiscais

ESTRUTURAS DE INVESTIMENTO NO EXTERIOR. Impactos fiscais ESTRUTURAS DE INVESTIMENTO NO EXTERIOR Impactos fiscais 1 2 Investimentos Realizados por Pessoa Física no Exterior Offshores Conta Remunerada Conta de Depósito Fundos de Investimentos Exclusivos 3 INVESTIMENTOS

Leia mais

FUNDAÇÃO TECHNOS. O presente para o seu futuro

FUNDAÇÃO TECHNOS. O presente para o seu futuro FUNDAÇÃO TECHNOS O presente para o seu futuro ASSUNTOS: - A Previdência no Brasil; - Organograma da Technos; - Vantagens para os funcionários; - Histórico de Rentabilidade; - Controle e Fiscalização; -

Leia mais

Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID Série 20

Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID Série 20 Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID Série 20 Programa Detalhado da Certificação Profissional ANBID SÉRIE 20 - Versão 9.4 OBJETIVOS DA CPA-20 A CPA-20 é parte do Programa de Certificação

Leia mais

Avaliação de Empresas Profa. Patricia Maria Bortolon

Avaliação de Empresas Profa. Patricia Maria Bortolon Avaliação de Empresas RISCO E RETORNO Aula 2 Retorno Total É a variação total da riqueza proporcionada por um ativo ao seu detentor. Fonte: Notas de Aula do Prof. Claudio Cunha Retorno Total Exemplo 1

Leia mais

A área de finanças é recheada de termos que precisam ser conhecidos por aqueles que desejam se aventurar no ramo dos investimentos.

A área de finanças é recheada de termos que precisam ser conhecidos por aqueles que desejam se aventurar no ramo dos investimentos. Zig Zag dos Investimentos 1 A área de finanças é recheada de termos que precisam ser conhecidos por aqueles que desejam se aventurar no ramo dos investimentos. Este artigo tem como objetivo apresentar

Leia mais

Precificação de Títulos Públicos

Precificação de Títulos Públicos Precificação de Títulos Públicos Precificação de Títulos Públicos > Componentes do preço > Entendendo o que altera o preço Componentes do preço Nesta seção você encontra os fatores que compõem a formação

Leia mais

Engenharia Econômica. Prof. Fernando Deschamps

Engenharia Econômica. Prof. Fernando Deschamps Engenharia Econômica Prof. Fernando Deschamps fernando.deschamps@ufpr.br Pergunta #1 Você tem R$100.000,00 aplicados em uma caderneta de poupança que tem uma expectativa de render, mensalmente, em torno

Leia mais

Sumário. Prefácio, XV Introdução, 1

Sumário. Prefácio, XV Introdução, 1 Sumário Prefácio, XV Introdução, 1 Capítulo 1 Sistema Financeiro Nacional, 3 1.1 Funções básicas do Sistema Financeiro Nacional, 4 1.2 Principais participantes do mercado, 4 1.2.1 Introdução, 4 1.2.2 Órgãos

Leia mais

Matemática e Educação Financeira. Prof. Hamilton Faria Leckar Departamento de Matemática Aplicada Universidade Federal Fluminense

Matemática e Educação Financeira. Prof. Hamilton Faria Leckar Departamento de Matemática Aplicada Universidade Federal Fluminense Matemática e Educação Financeira Prof. Hamilton Faria Leckar Departamento de Matemática Aplicada Universidade Federal Fluminense Parte I Motivos para poupar. Investir... Planejar e Alcançar seu Objetivo.

Leia mais

Lista de exercício nº 2* Taxas equivalentes** e séries uniformes

Lista de exercício nº 2* Taxas equivalentes** e séries uniformes Lista de exercício nº 2* Taxas equivalentes** e séries uniformes 1. Calcule as taxas mensal e diária que são proporcionais à taxa de 3,6 % ao trimestre. Resposta: 1,2% a.m. e 0,04% a.d. 2. Calcule as taxas

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER YIELD VIP REFERENCIADO DI CRÉDITO PRIVADO 01.615.744/0001-83 Informações referentes a Maio de 2016

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER YIELD VIP REFERENCIADO DI CRÉDITO PRIVADO 01.615.744/0001-83 Informações referentes a Maio de 2016 LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O SANTANDER YIELD VIP REFERENCIADO DI CRÉDITO PRIVADO 01.615.744/0001-83 Informações referentes a Maio de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais

Leia mais

Lista de Exercícios Análise de Investimentos.

Lista de Exercícios Análise de Investimentos. Lista de Exercícios Análise de Investimentos. 1. Em um investimento que está sob o regime de capitalização composta: a) A taxa de juro em cada período de capitalização incide sobre o capital inicial investido

Leia mais

Restrições de Investimento: -.

Restrições de Investimento: -. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O TOKYO-MITSUBISHI UFJ LEADER FI REF DI 00.875.318/0001-16 Informações referentes a 05/2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o TOKYO-MITSUBISHI

Leia mais

PERFIL DO INVESTIDOR. Uma das principais vantagens do Tesouro Direto é a possibilidade do investidor

PERFIL DO INVESTIDOR. Uma das principais vantagens do Tesouro Direto é a possibilidade do investidor PERFIL DO INVESTIDOR Uma das principais vantagens do Tesouro Direto é a possibilidade do investidor montar sua carteira de acordo com os seus objetivos, adequando prazos de vencimento e indexadores às

Leia mais

MANUAL DE TÍTULOS PÚBLICOS DE RENDA FIXA

MANUAL DE TÍTULOS PÚBLICOS DE RENDA FIXA São Paulo, 2014 MANUAL DE TÍTULOS PÚBLICOS DE RENDA FIXA Autores: Carlos Leite Guilherme Sola Maria Luiza Nassim Ghosn Pedro Fischer Tatiana Ikeda Condo Wenderson Oliveira Carloshls@al.insper.edu.br Guilhermess3@al.insper.edu.br

Leia mais

QUADRO 3 Rendimentos Tributáveis, Deduções e Imposto Retido na Fonte

QUADRO 3 Rendimentos Tributáveis, Deduções e Imposto Retido na Fonte Entenda o Comprovante de Rendimentos dos Assistidos Para a Declaração do IRPF exercício 2017, ano-calendário 2016, a FAPES preparou um roteiro explicando os principais campos do Comprovante de Rendimentos

Leia mais

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES DAYCOVAL FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA IRFM-1

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES DAYCOVAL FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA IRFM-1 FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES DAYCOVAL FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA IRFM-1 Versão: 1.0 Competência: 29/04/2016 Data de Geração: 29/05/2016 CNPJ/MF do FUNDO: 12.265.822/0001.83 Periodicidade

Leia mais

INVESTIMENTOS EM AÇÕES, TÍTULOS PRIVADOS e TÍTULOS PÚBLICOS

INVESTIMENTOS EM AÇÕES, TÍTULOS PRIVADOS e TÍTULOS PÚBLICOS INVESTIMENTOS EM AÇÕES, TÍTULOS PRIVADOS e TÍTULOS PÚBLICOS Formas de investir em ações. Individualmente Coletivamente Clubes de Investimentos Fundos de Investimentos Ações Ação é a menor fração do capital

Leia mais

O PLANEJAMENTO DO BRASILEIRO PARA A APOSENTADORIA

O PLANEJAMENTO DO BRASILEIRO PARA A APOSENTADORIA O PLANEJAMENTO DO BRASILEIRO PARA A APOSENTADORIA Julho 2016 Formas de preparo do brasileiro para aposentadoria: 74,1% INSS pela empresa que trabalha ou de forma autônoma Poupança Imóveis 19,2% 31,1% 6,2%

Leia mais

Brasília Fevereiro 2011

Brasília Fevereiro 2011 Brasília Fevereiro 2011 0 Visão Geral do Programa Vantagens do Tesouro Direto Entendendo o que altera o preço Perfil do Investidor Código de Ética STN Mudanças Recentes 1 O que é Tesouro Direto? Em 07

Leia mais

Demonstrações Contábeis Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2012 e Relatório dos Auditores Independentes CNPJ 10.539.

Demonstrações Contábeis Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2012 e Relatório dos Auditores Independentes CNPJ 10.539. FFIE - Fundo Fiscal de Investimentos e Estabilização Fundo de Investimento Multimercado Crédito Privado (Anteriormente FFIE - Fundo Fiscal de Investimento e Estabilização Fundo de (Administrado pela BB

Leia mais