MetodologiaparaOtimização daprodutividade

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MetodologiaparaOtimização daprodutividade"

Transcrição

1 MetodologiaparaOtimização daprodutividade Prof. Me. Leonardo Vianna Administrador - FESJ Mestre em Engenharia de Transportes - IME

2 Sumário Produtividade Produtividade da economia brasileira é baixa em comparação internacional Conceito de Produtividade Otimizando a Produtividade Visão da Produtividade Custos no Processo Cronoanálise Planejamento e Controle da Produção - PCP Ferramentas de Produtividade Benchmarking Coaching Bibliografia

3 Sumário Produtividade Produtividade da economia brasileira é baixa em comparação internacional Conceito de Produtividade Otimizando a Produtividade Visão da Produtividade Custos no Processo Cronoanálise Planejamento e Controle da Produção PCP Ferramentas de Produtividade Benchmarking Coaching Bibliografia

4 Produtividade?

5 Sumário Produtividade Produtividade da economia brasileira é baixa em comparação internacional Conceito de Produtividade Otimizando a Produtividade Visão da Produtividade Custos no Processo Cronoanálise Planejamento e Controle da Produção - PCP Ferramentas de Produtividade Benchmarking Coaching Bibliografia

6 Produtividade da economia brasileira é baixa em comparação internacional

7 Sumário Produtividade Produtividade da economia brasileira é baixa em comparação internacional Conceito de Produtividade Otimizando a Produtividade Visão da Produtividade Custos no Processo Cronoanálise Planejamento e Controle da Produção - PCP Ferramentas de Produtividade Benchmarking Coaching Bibliografia

8 Conceito de Produtividade A mais importante e, na verdade, a única contribuição da Administração no século XX foi o aumento, em 50 vezes, da produtividade do trabalhador manual em fabricação. A mais importante contribuição que a Administração precisa fazer no século XXI é, analogamente, elevar a produtividade do trabalho do conhecimento e do trabalhador do conhecimento. Os ativos mais valiosos de uma empresa do século XX eram seus equipamentos de produção. Os mais valiosos de uma instituição do século XXI, seja empresa ou não, serão seus trabalhadores do conhecimento e sua produtividade. Fonte: Desafios Gerenciais para o Século XXI. Drucker (2001)

9 Conceito de Produtividade Segundo Bandeira, é a razão entre as saídas obtidas e as entradas consumidas no processo de transformação, ou seja: (1) Resumindo, é a relação entre o que se produz e o que se devia produzir (%). Fonte: Indicadores de Desempenho, Instrumentos à Produtividade Organizacional. Bandeira, (2009)

10 Conceito de Produtividade Exemplo : Produção de 100 unidades em 1 hora, sendo que a linha ficou 20 minutos parada e o tempo padrão de 0,3 min/peça.

11 Eficiência É o máximo aproveitamento de meios de produção (não se desconsidera as horas paradas). Usando o mesmo exemplo.

12 Produtividade x Eficiência De nada adianta boa produtividade e baixa Eficiência. A Eficiência é mais importante!!!!

13 Fatores importantes para determinar a produtividade do trabalhador do conhecimento A produtividade do trabalhador do conhecimento requer que façamos a pergunta: Qual é a tarefa? ; Ela exige que coloquemos a responsabilidade pela produtividade nos próprios trabalhadores do conhecimento. Eles precisam gerenciar a si mesmos e ter autonomia; A inovação continuada tem que fazer parte do trabalho, da tarefa e da responsabilidade dos trabalhadores do conhecimento; O trabalho do conhecimento requer aprendizado contínuo por parte do trabalhador, mas também ensíno contínuo; A produtividade do trabalhador do conhecimento não é ao menos principalmente uma questão de quantidade produzida. A qualidade é, no mínimo, igualmente importante; Finalmente, a produtividade do trabalhador do conhecimento requer que ele seja visto e tratado como um ativo, e não como custo, e que os trabalhadores do conhecimento queiram trabalhar para organização. Fonte: Desafios Gerenciais para o Século XXI. Drucker (2001).

14 Por que melhorar sua Produtividade? Perda de produtividade e eficiência derrubam Brasil em ranking de competitividade. País cai de 38º para 44º em ranking com 59 países; EUA e Hong Kong lideram lista. Fonte: Estadão Maio/11; Ficamos Para Trás: Comparando com os EUA a produtividade Brasileira está estagnada há 50 anos, enquanto outros países, com destaque para a Coréia do Sul, vem avançando. Exame Fonte: Conference Board Total Economy - Out/2011.

15 O Preço é determinado pelo mercado, mas o custo pela eficiência dos processos O tempo é a ferramenta básica da organização empresarial

16 Impacto da Produtividade A produtividade afeta todos os resultados de nossas vidas: Carreira profissional; Concursos e estudos; Negócio próprio; Projetos pessoais.

17 Sumário Produtividade Produtividade da economia brasileira é baixa em comparação internacional Conceito de Produtividade Otimizando a Produtividade Visão da Produtividade Custos no Processo Cronoanálise Planejamento e Controle da Produção - PCP Ferramentas de Produtividade Benchmarking Coaching Bibliografia

18 Otimizando a Produtividade

19 Sumário Produtividade Produtividade da economia brasileira é baixa em comparação internacional Conceito de Produtividade Otimizando a Produtividade Visão da Produtividade Cronoanálise Custos no Processo Planejamento e Controle da Produção PCP Ferramentas de Produtividade Benchmarking Coaching Bibliografia

20 Visão da Produtividade Fonte: Manutenção Orientada para Resultados Nascif, Júlio

21 Sumário Produtividade Produtividade da economia brasileira é baixa em comparação internacional Conceito de Produtividade Otimizando a Produtividade Visão da Produtividade Custos no Processo Cronoanálise Planejamento e Controle da Produção - PCP Ferramentas de Produtividade Benchmarking Coaching Bibliografia

22 Custos no Processo Segundo Nascif (2009), os três custos básicos: Pessoal, Material e Serviços: O Custo tende a ser minimizado quando a velocidade das operações tende a ser maximizada em decorência de melhorias no processo. Nascif (2009), sugere o raciocínio: Bom: Maior Custo, Maior Disponibilidade de Ativos Melhor: Menor Custo e Maior Disponibilidade de Ativos Fonte: Nascif, 2009

23 Sumário Produtividade Produtividade da economia brasileira é baixa em comparação internacional Conceito de Produtividade Otimizando a Produtividade Visão da Produtividade Custos no Processo Cronoanálise Planejamento e Controle da Produção - PCP Ferramentas de Produtividade Benchmarking Coaching Bibliografia

24 Principais Objetivos: Cronoanálise Identificar o tempo padrão para execução das atividades; Identificar a Produtividade atual das áreas através dos tempos obtidos; Identificar oportunidades de melhorias nos processos; Melhorar a Produtividade.

25

26 Sumário Produtividade Produtividade da economia brasileira é baixa em comparação internacional Conceito de Produtividade Otimizando a Produtividade Visão da Produtividade Custos no Processo Cronoanálise Planejamento e Controle da Produção - PCP Ferramentas de Produtividade Benchmarking Coaching Bibliografia

27 Planejamento e Controle da Produção -PCP A sigla PCP é utilizada para designar o conjunto de atividades da Produção relacionadas ao Planejamento, Programação, Coordenação e Controle dos serviços. Sua razão de ser é a OTIMIZAÇÃO DOS RECURSOS da função Produção. (Nascif, 2009). Figura dos Processos do PCP. Fonte: Nascif, 2009.

28 Planejamento A importância do Planejamento.mpg

29 Planejamento Processo que leva ao estabelecimento de um conjunto coordenado de ações visando à consecução de determinados objetivos.

30 Programação O plano de trabalho de uma empresa ou organização para ser cumprido ou executado dentro de um determinado período de tempo.

31 Controles É a fiscalização exercida sobre atividades de pessoas ou departamentos para que não se desviem de normas preestabelecidas. Deve incluir atividades de correção de eventual desvio.

32 Project Curso de Administração

33 Sumário Produtividade Produtividade da economia brasileira é baixa em comparação internacional Conceito de Produtividade Otimizando a Produtividade Visão da Produtividade Custos no Processo Cronoanálise Planejamento e Controle da Produção - PCP Ferramentas de Produtividade Benchmarking Coaching Bibliografia

34 Ferramentas de Produtividade

35 Sumário Produtividade Produtividade da economia brasileira é baixa em comparação internacional Conceito de Produtividade Otimizando a Produtividade Visão da Produtividade Custos no Processo Cronoanálise Planejamento e Controle da Produção - PCP Ferramentas de Produtividade Benchmarking Coaching Bibliografia

36 Benchmarking É a busca das melhores práticas na indústria, que conduzem ao desempenho superior.

37 Sumário Produtividade Produtividade da economia brasileira é baixa em comparação internacional Conceito de Produtividade Otimizando a Produtividade Visão da Produtividade Custos no Processo Cronoanálise Planejamento e Controle da Produção - PCP Ferramentas de Produtividade Benchmarking Coaching Bibliografia

38 Coaching Sociedade Brasileira de Coaching.flv

39 Sumário Produtividade Produtividade da economia brasileira é baixa em comparação internacional Conceito de Produtividade Otimizando a Produtividade Visão da Produtividade Custos no Processo Cronoanálise Planejamento e Controle da Produção - PCP Ferramentas de Produtividade Benchmarking Coaching Bibliografia

40 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BANDEIRA, Anselmo Alves. Indicadores de Desempenho: Instrumentos à Produtividade Organizacional. Rio de Janeiro, Qualiymark, DRUCKER, Peter. Desafios Gerenciais para o Século XXI. Pioneira Thomson Learning, São Paulo, FILHO, Gil Branco. A Organização, o Planejamento e o Controle da Manutenção. Rio de Janeiro, Editora Ciência Moderna LTDA., FILHO, Gil Branco. Dicionário de Termos Técnicos de Manutenção, Confiabilidade e Qualidade. Rio de Janeiro, Editora Ciência Moderna LTDA., NASCIF, Júlio. Manutenção Orientada para Resultados. Rio de Janeiro, Qualiymark, 2009.

41 Obrigado pela atenção! Prof. Me. Leonardo Vianna Formação Acadêmica: Mestre em Engenharia de Transportes IME-RJ Especialista em Estatística Computacional UFJF Especialista em Engenharia de Produção - UFJF Especialista em Logística Empresarial - UFJF Graduado em Administração - FESJ

04/2015. Prof. M.Sc. Leonardo Vianna

04/2015. Prof. M.Sc. Leonardo Vianna Produtividade e Produção Prof. M.Sc. Leonardo Vianna Formação Acadêmica: Mestre em Engenharia de Transportes IME-RJ Especialista em Estatística Computacional UFJF Especialista em Engenharia de Produção

Leia mais

Livros Publicados. Marketing Pessoal e Organizacional. Dúvidas sobre a disciplina? Aula 1. Currículo do Docente. Fale com o professor 24 horas!

Livros Publicados. Marketing Pessoal e Organizacional. Dúvidas sobre a disciplina? Aula 1. Currículo do Docente. Fale com o professor 24 horas! Marketing Pessoal e Organizacional Dúvidas sobre a disciplina? Aula 1 Prof. Me. Achiles Batista Ferreira Junior Fale com o professor 24 horas! Twitter: @achilesjunior Currículo do Docente Bacharelado em

Leia mais

O que é Benchmarking?

O que é Benchmarking? BENCHMARKING Sumário Introdução Conhecer os tipos de benchmarking Aprender os princípios do bechmarking Formar a equipe Implementar as ações Coletar os benefícios Exemplos Introdução O que é Benchmarking?

Leia mais

BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS

BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS SOBRE O CURSO O administrador é um profissional com um mercado vasto, pois é um generalista por natureza e pode trabalhar nas mais diversas áreas. O profissional

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Área de conhecimento: Gestão e Negócios Componente Curricular: Gestão da Cadeia

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS

A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS Gilmar da Silva, Tatiane Serrano dos Santos * Professora: Adriana Toledo * RESUMO: Este artigo avalia o Sistema de Informação Gerencial

Leia mais

ANSELMO ALVES BANDEIRA INDICADORES DE DESEMPENHO: INSTRUMENTOS À PRODUTIVIDADE ORGANIZACIONAL

ANSELMO ALVES BANDEIRA INDICADORES DE DESEMPENHO: INSTRUMENTOS À PRODUTIVIDADE ORGANIZACIONAL ANSELMO ALVES BANDEIRA INDICADORES DE DESEMPENHO: INSTRUMENTOS À PRODUTIVIDADE ORGANIZACIONAL Salvador 2009 SUMÁRIO Prefácio... vi Capítulo 1 - Introdução... 1 1.1 - Objetivo... 2 1.2 - Justificativa...

Leia mais

Lean Seis Sigma e Benchmarking

Lean Seis Sigma e Benchmarking Lean Seis Sigma e Benchmarking Por David Vicentin e José Goldfreind O Benchmarking elimina o trabalho de adivinhação observando os processos por trás dos indicadores que conduzem às melhores práticas.

Leia mais

CONSULTORIA MUDAR NEM SEMPRE É FÁCIL, MAS AS VEZES É NECESSÁRIO

CONSULTORIA MUDAR NEM SEMPRE É FÁCIL, MAS AS VEZES É NECESSÁRIO MUDAR NEM SEMPRE É FÁCIL, MAS AS VEZES É NECESSÁRIO CONTEÚDO 1 APRESENTAÇÃO 2 PÁGINA 4 3 4 PÁGINA 9 PÁGINA 5 PÁGINA 3 APRESENTAÇÃO 1 O cenário de inovação e incertezas do século 21 posiciona o trabalho

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E Prof. Marcelo Mello Unidade III DISTRIBUIÇÃO E TRADE MARKETING Canais de distribuição Canal vertical: Antigamente, os canais de distribuição eram estruturas mercadológicas verticais, em que a responsabilidade

Leia mais

Desenvolvimento de um software de gerenciamento de projetos para utilização na Web

Desenvolvimento de um software de gerenciamento de projetos para utilização na Web Resumo. Desenvolvimento de um software de gerenciamento de projetos para utilização na Web Autor: Danilo Humberto Dias Santos Orientador: Walteno Martins Parreira Júnior Bacharelado em Engenharia da Computação

Leia mais

Planejamento da produção: Previsão de demanda para elaboração do plano de produção em indústria de sorvetes.

Planejamento da produção: Previsão de demanda para elaboração do plano de produção em indústria de sorvetes. Planejamento da produção: Previsão de demanda para elaboração do plano de produção em indústria de sorvetes. Tiago Esteves Terra de Sá (UFOP) tiagoeterra@hotmail.com Resumo: Este trabalho busca apresentar

Leia mais

Carreira e Certificação em Teste de Software TDC2012 :: José Correia

Carreira e Certificação em Teste de Software TDC2012 :: José Correia Qualidade não é um destino, é uma jornada :: Líder pela Qualidade Edward Deming Carreira e Certificação em Teste de Software TDC2012 :: José Correia Coordenador José Correia Fundador da Iterasys, Consultor

Leia mais

Mudanças Globais e os Impactos na Cultura Organizacional. Marcos Braun Filho MB Consultoria e Educação Corpora>va Consultor, Professor e Coach

Mudanças Globais e os Impactos na Cultura Organizacional. Marcos Braun Filho MB Consultoria e Educação Corpora>va Consultor, Professor e Coach Mudanças Globais e os Impactos na Cultura Organizacional Marcos Braun Filho MB Consultoria e Educação Corpora>va Consultor, Professor e Coach Formação Acadêmica em Pedagogia e em Marke3ng; MBA em Marke3ng

Leia mais

Principal Projeto: Implementação do PEG-SEDEC

Principal Projeto: Implementação do PEG-SEDEC Principal Projeto: Implementação do PEG-SEDEC PROGRAMA EXCELÊNCIA GERENCIAL DA SEDEC ( PEG SEDEC ) 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS a. O PEG-SEDEC é a ferramenta de implementação da estratégia de melhoria da

Leia mais

A Importância das Competências Comportamentais para Profissionais de Gerenciamento de Projetos. Ivo M. Michalick Vasconcelos, MSc, PMP, PMI-SP

A Importância das Competências Comportamentais para Profissionais de Gerenciamento de Projetos. Ivo M. Michalick Vasconcelos, MSc, PMP, PMI-SP A Importância das Competências Comportamentais para Profissionais de Gerenciamento de Projetos Ivo M. Michalick Vasconcelos, MSc, PMP, PMI-SP Por que projetos falham? Gestão Moderna (anos 90 em diante):

Leia mais

Disciplina: Gestão da Manutenção Apresentações Iniciais

Disciplina: Gestão da Manutenção Apresentações Iniciais Disciplina: Gestão da Manutenção Apresentações Iniciais Prof. Geraldo Sales dos Reis Curso Técnico em Mecânica Apresentação Pessoal Nome: Geraldo Sales dos Reis Graduação: Engenheiro Mecânico Especialização:

Leia mais

TÍTULO: LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES DA EMPRESA COR BELLA- AURIFLAMA

TÍTULO: LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES DA EMPRESA COR BELLA- AURIFLAMA TÍTULO: LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES DA EMPRESA COR BELLA- AURIFLAMA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

Gerenciamento de projetos prof. Mário Garcia

Gerenciamento de projetos prof. Mário Garcia Gerenciamento de projetos prof. Mário Garcia MBA em Gestão de Energia PROPPEX Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão Centro Universitário Fundação Santo André Gerenciamento de projetos prof.

Leia mais

MBA EM GESTÃO EMPRESARIAL E GESTÃO DE PESSOAS (396 hs)

MBA EM GESTÃO EMPRESARIAL E GESTÃO DE PESSOAS (396 hs) MBA ASSER RIO CLARO 2010 MBA EM GESTÃO EMPRESARIAL E GESTÃO DE PESSOAS (396 hs) Objetivos do curso: Capacitar os profissionais de gestão administrativa e de pessoas a refletir e agir na sua vida prática

Leia mais

Seminário Telecentros Brasil

Seminário Telecentros Brasil Seminário Telecentros Brasil Inclusão Digital e Sustentabilidade A Capacitação dos Operadores de Telecentros Brasília, 14 de maio de 2009 TELECENTROS DE INFORMAÇÃO E NEGÓCIOS COMO VEÍCULO DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA

Leia mais

Inscrições Abertas. Dia e horário das aula: Sexta-Feira 18h30 às 22h30 Quinzenal Sábado 08h30 às 17h30 Quinzenal

Inscrições Abertas. Dia e horário das aula: Sexta-Feira 18h30 às 22h30 Quinzenal Sábado 08h30 às 17h30 Quinzenal MBA Recursos Humanos Inscrições Abertas Dia e horário das aula: Sexta-Feira 18h30 às 22h30 Quinzenal Sábado 08h30 às 17h30 Quinzenal Carga horária: 600 Horas Duração: 24 meses *As informações podem sofrer

Leia mais

Gestão de Fornecedores

Gestão de Fornecedores Treinamento Presencial: Gestão de Fornecedores Data: 20 de Maio de 2015 Carga horária: 8 horas Local: São Paulo/ SP Procurement Business School Quem somos: Procurement Business School é a mais completa

Leia mais

Política de Logística de Suprimento

Política de Logística de Suprimento Política de Logística de Suprimento Política de Logística de Suprimento Política de Logística de Suprimento 5 1. Objetivo Aumentar a eficiência e competitividade das empresas Eletrobras, através da integração

Leia mais

Empreendedorismo e comportamento empreendedor: como transformar gestores em profissionais empreendedores

Empreendedorismo e comportamento empreendedor: como transformar gestores em profissionais empreendedores Empreendedorismo e comportamento empreendedor: como transformar gestores em profissionais empreendedores Ana Maria Bueno (CEFETPR/PG) ana@pg.cefetpr.br Dr ª. Magda L.G. Leite (CEFETPR/PG) magda@pg.cefetpr.br

Leia mais

Sistemas ERP. A Interdisciplinaridade dos

Sistemas ERP. A Interdisciplinaridade dos A Interdisciplinaridade dos Sistemas ERP CLEBER DE CARVALHO OLIVEIRA CLEVER LOPES RODRIGUES LEANDRO SILVA CAMPOS LILIANE VERÔNICA MICHELLE GOMES SAINÇA UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL INSTITUTO LUTERANO

Leia mais

EIXO DE APRENDIZAGEM: CERTIFICAÇÃO E AUDITORIA Mês de Realização

EIXO DE APRENDIZAGEM: CERTIFICAÇÃO E AUDITORIA Mês de Realização S QUE VOCÊ ENCONTRA NO INAED Como instituição que se posiciona em seu mercado de atuação na condição de provedora de soluções em gestão empresarial, o INAED disponibiliza para o mercado cursos abertos,

Leia mais

2 Seminário de Engenharia Química. Silvia Binda 1

2 Seminário de Engenharia Química. Silvia Binda 1 2 Seminário de Engenharia Química Silvia Binda 1 Inter-relação entre o conceito de qualidade, gestão da qualidade e elementos que a compõem QUALIDADE Gestão da Qualidade Habilidade de um conjunto de características

Leia mais

10º CONGRESSO NACIONAL DE MANUTENÇÃO

10º CONGRESSO NACIONAL DE MANUTENÇÃO 10º CONGRESSO NACIONAL DE MANUTENÇÃO Gestão da Manutenção ou Gestão de Activos? (custos ao longo do Ciclo de Vida) (rassis@rassis.com ) (juliao@fe.lisboa.ucp.pt ) Faculdade de Engenharia da Universidade

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO / E.E. ESTERINA PLACCO (EXTENSAO) Código: 091.01 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Nível

Leia mais

PLANEJAMENTO E CONTROLE DA MANUTENÇÃO (PCM) Parte 1

PLANEJAMENTO E CONTROLE DA MANUTENÇÃO (PCM) Parte 1 1 INTRODUÇÃO PLANEJAMENTO E CONTROLE DA MANUTENÇÃO (PCM) Parte 1 Luiz Carlos Dorigo Até a Segunda Guerra Mundial as atividades de Manutenção Industrial eram fundamentalmente atividades de Manutenção Corretiva.

Leia mais

PRODUTIVIDADE PARA O MUNDO REAL. APS Excellence Day Rio de Janeiro, 24 de junho de 2015

PRODUTIVIDADE PARA O MUNDO REAL. APS Excellence Day Rio de Janeiro, 24 de junho de 2015 PRODUTIVIDADE PARA O MUNDO REAL. APS Excellence Day Rio de Janeiro, 24 de junho de 2015 Confidencialidade, Propriedade Intelectual e Marca Registrada Apresentação Renato Mendes renato.mendes@mezasoft.com

Leia mais

CALENDÁRIO GERAL 2016 VERSÃO 1.0 PROGRAMA PÓS-FLEX 2016 CÂMPUS ECOVILLE

CALENDÁRIO GERAL 2016 VERSÃO 1.0 PROGRAMA PÓS-FLEX 2016 CÂMPUS ECOVILLE CALENDÁRIO GERAL 2016 VERSÃO 1.0 GRAMA PÓS-FLEX 2016 CÂMPUS ECOVILLE ÁREA DE NEGÓCIOS E ENGENHARIA Recesso: 19 a de julho de 2016 29 de junho a 13 de julho de 2016 Legenda: Programa Pós-Flex Gestão e Negócios

Leia mais

POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS. Sistema. Eletrobrás

POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS. Sistema. Eletrobrás POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS Sistema Eletrobrás Política de Logística de Suprimento do Sistema Eletrobrás POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO 4 POLÍTICA DE Logística de Suprimento

Leia mais

Por que gerenciar comunicação nos projetos?

Por que gerenciar comunicação nos projetos? Por que gerenciar comunicação nos projetos? Rogério Magno Pires Rezende Engenheiro Mecânico, Gerente de orçamento, MIP Engenharia SA e pósgraduado em Gestão de Projetos pelo Ietec. Gerenciar comunicação

Leia mais

ESTUDO DA IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA O COMÉRCIO VAREJISTA LUCIMEIRI CEZAR ANDRÉ

ESTUDO DA IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA O COMÉRCIO VAREJISTA LUCIMEIRI CEZAR ANDRÉ ESTUDO DA IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA O COMÉRCIO VAREJISTA LUCIMEIRI CEZAR ANDRÉ Acadêmica de Administração Geral na Faculdade Metropolitana de Maringá /PR - 2005 RESUMO: A atividade comercial

Leia mais

CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO PROGRAMA PÓS-FLEX 2016

CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO PROGRAMA PÓS-FLEX 2016 CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO PROGRAMA PÓS-FLE 2016 CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO PROGRAMA PÓS-FLE 2016 ÁREAS DE NEGÓCIOS E ENGENHARIA O Programa Pós-Flex da Universidade Positivo possui 15 cursos voltados para

Leia mais

Congresso Internacional Six Sigma

Congresso Internacional Six Sigma Reestruturando o Mercado Corporativo Conceito Seis Sigma Projeto (PMBok) O Seis Sigma é uma estratégia gerencial disciplinada e altamente quantitativa, que tem como objetivo aumentar expressivamente a

Leia mais

Jornada do CFO 2015 Transformação estratégica das empresas. Anselmo Bonservizzi, Sócio líder de Estratégia e Operações da Deloitte

Jornada do CFO 2015 Transformação estratégica das empresas. Anselmo Bonservizzi, Sócio líder de Estratégia e Operações da Deloitte Jornada do CFO 2015 Transformação estratégica das empresas Anselmo Bonservizzi, Sócio líder de Estratégia e Operações da Deloitte Desafios do atual momento econômico Os principais segmentos da economia

Leia mais

Pós-Graduação Lato Sensu em ENGENHARIA DE MARKETING

Pós-Graduação Lato Sensu em ENGENHARIA DE MARKETING Pós-Graduação Lato Sensu em ENGENHARIA DE MARKETING Inscrições Abertas: Início das aulas: 28/03/2016 Término das aulas: 10/12/2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às 22h30 Semanal Quarta-Feira

Leia mais

B U S I N E S S I M P R O V E M E N T

B U S I N E S S I M P R O V E M E N T BUSINESS IMPROVEMENT A I N D E V E QUEM É A Indeve é uma empresa especializada em Business Improvement, composta por consultores com uma vasta experiência e com um grande conhecimento do mundo empresarial

Leia mais

MBA Marketing de Serviços

MBA Marketing de Serviços MBA Marketing de Serviços Informações - Turma de Agosto 2014 Início das Aulas: 04/08/2014 Dias e horários das aulas: Segunda a sexta-feira das 19h00 às 22h50 (apenas na 1º semana) Quartas e quintas das

Leia mais

ONDE. Casa do Administrador

ONDE. Casa do Administrador Bem-Vindos! CRA RJ * Conselho Regional de Administração ONDE Casa do Administrador Um edifício de 7 andares, uma sede própria, para que os administradores tenham todo o pronto atendimento e estrutura

Leia mais

Planejamento, Programação e Controle da Produção

Planejamento, Programação e Controle da Produção Planejamento, Programação e Controle da Produção Aula 01 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso

Leia mais

A UTILIZAÇÃO ADEQUADA DO PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUÇÃO (PCP), EM UMA INDÚSTRIA.

A UTILIZAÇÃO ADEQUADA DO PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUÇÃO (PCP), EM UMA INDÚSTRIA. A UTILIZAÇÃO ADEQUADA DO PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUÇÃO (PCP), EM UMA INDÚSTRIA. KAIHATU, Rodrigo. Discente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerenciais/ACEG E-mail: rodrigo.hiroshi@hotmail.com

Leia mais

O Segredo do Sucesso na Indústria da Construção Civil

O Segredo do Sucesso na Indústria da Construção Civil O Segredo do Sucesso na Indústria da Construção Civil Planejamento estratégico pode ser o grande diferencial para a empresado ramo da construção civil, imobiliário e arquitetura que deseja obter mais sucesso

Leia mais

hem.consultoria@terra.com.br

hem.consultoria@terra.com.br Conceito Básico: Gestão do Conhecimento Significa rever, organizar as políticas, processos e ferramentas de gestão e tecnológicas frente a uma melhor compreensão dos processos de GERAÇÃO, IDENTIFICAÇÃO,

Leia mais

CONSTRUÇÃO DE INDICADORES DE DESEMPENHO PADRONIZADOS PARA PROGRAMAS E AÇÕES DO PLANO PLURIANUAL 2008-2011

CONSTRUÇÃO DE INDICADORES DE DESEMPENHO PADRONIZADOS PARA PROGRAMAS E AÇÕES DO PLANO PLURIANUAL 2008-2011 CONSTRUÇÃO DE INDICADORES DE DESEMPENHO PADRONIZADOS PARA PROGRAMAS E AÇÕES DO PLANO PLURIANUAL 2008-2011 2011 1 CICLO BÁSICO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL PLANEJAMENTO 1 4 AÇÃO 2 5 CONTROLE 3 AVALIAÇÃO Resultados

Leia mais

ESTUDO DO PROCESSO DE INOVAÇÃO UTILIZADO PELA ÁREA INDUSTRIAL METALÚRGICA DE BENTO GONÇALVES EM SEU PROCESSO, GERENCIAMENTO E LOGÍSTICA

ESTUDO DO PROCESSO DE INOVAÇÃO UTILIZADO PELA ÁREA INDUSTRIAL METALÚRGICA DE BENTO GONÇALVES EM SEU PROCESSO, GERENCIAMENTO E LOGÍSTICA ESTUDO DO PROCESSO DE INOVAÇÃO UTILIZADO PELA ÁREA INDUSTRIAL METALÚRGICA DE BENTO GONÇALVES EM SEU PROCESSO, GERENCIAMENTO E LOGÍSTICA W.L.MOURA 1 ; L.FILIPETTO 2 ; C.SOAVE 3 RESUMO O assunto sobre inovação

Leia mais

Processos Administrativos de Compras

Processos Administrativos de Compras Processos Administrativos de Compras INTRODUÇÃO A função compras é um segmento essencial do Departamento de Materiais e Suprimentos, que tem pôr finalidade suprir as necessidades de materiais ou serviços

Leia mais

Juntos nos multiplicamos.

Juntos nos multiplicamos. Juntos nos multiplicamos. 1 + 1 = 11 Juntos nos multiplicamos. Quem somos Estamos aqui para transformar organizações em empresas de sucesso. Convergir conhecimento, visão sistêmica e resultado, buscando

Leia mais

Prof. Lillian Alvares. Departamento de Ciência da Informação e Documentação. Universidade de Brasília

Prof. Lillian Alvares. Departamento de Ciência da Informação e Documentação. Universidade de Brasília Prof. Lillian Alvares Departamento de Ciência da Informação e Documentação Universidade de Brasília Objetivos Melhorar a eficiência e produtividade no trabalho por meio do compartilhamento de conhecimento

Leia mais

O que é ser um RH estratégico

O que é ser um RH estratégico O que é ser um RH estratégico O RH é estratégico quando percebido como essencial nas decisões estratégicas para a empresa. Enquanto a área de tecnologia das empresas concentra seus investimentos em sistemas

Leia mais

Permita-se ir além e descubra uma nova possibilidade, um conjunto de ideias e inovação, construído por você.

Permita-se ir além e descubra uma nova possibilidade, um conjunto de ideias e inovação, construído por você. Somos uma empresa inovadora, que através de uma metodologia vencedora proporciona a nossos clientes um ambiente favorável ao desenvolvimento de capacidades, para que seus profissionais alcancem o melhor

Leia mais

Fundamentos da Administração Estratégica AULA 2

Fundamentos da Administração Estratégica AULA 2 Fundamentos da Administração Estratégica AULA 2 Fundamentos da Administração Vem do latim: ad (direção para, tendência para) e minister (subordinação ou obediência), e significa aquele que realiza uma

Leia mais

Tema: O Administrador e o mercado de trabalho

Tema: O Administrador e o mercado de trabalho Bem-Vindos! Exemplo Tema: O Administrador e o mercado de trabalho Adm. Raphael Monteiro Assessor de Relações Acadêmicas do CRA-RJ Professor do curso Técnico em Administração Tel: 21 99822-7674 E-mail:

Leia mais

CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL

CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL Cristiane de Oliveira 1 Letícia Santos Lima 2 Resumo O objetivo desse estudo consiste em apresentar uma base conceitual em que se fundamenta a Controladoria.

Leia mais

Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014.

Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep),

Leia mais

ENGENHARIA DA PRODUÇÃO 2.0

ENGENHARIA DA PRODUÇÃO 2.0 ENGENHARIA DA PRODUÇÃO 2.0 SOBRE O CURSO Mercados dinâmicos demandam profissionais com formação completa e abrangente, aptos a liderarem equipes multidisciplinares em empresas de todos os setores econômicos

Leia mais

MANUTENÇÃO: VANTAGENS E DESVANTAGENS

MANUTENÇÃO: VANTAGENS E DESVANTAGENS 45º SEMINÁRIO DE ACIARIA -ABM PRIMARIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO: VANTAGENS E DESVANTAGENS Cléverson Stocco Moreira PORTO ALEGRE - MAIO/2014 CONCEITO DE MANUTENÇÃO: INTRODUÇÃO Garantir a confiabilidade e a disponibilidade

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção. Manutenção dos Sistemas de Produção

Curso de Engenharia de Produção. Manutenção dos Sistemas de Produção Curso de Engenharia de Produção Manutenção dos Sistemas de Produção Informações sobre a disciplina: Professor: Eng. Carlos Bernardo Gouvêa Pereira Site: www.carlosbernardo.com Email: prof_carlospereira@camporeal.edu.br

Leia mais

O que é uma Empresa Líder em Logística?

O que é uma Empresa Líder em Logística? 133 O que é uma Empresa Líder em Logística? É aquela que oferece maior agregação de valor aos seus clientes em relação aos seus concorrentes a partir de uma combinação harmônica de práticas logísticas

Leia mais

Apresentação por Leonardo Melo melo.leonardo@ieee.org Universidade Federal de Juiz de Fora PET Elétrica IEEE Institute Of Electrical and Electronics

Apresentação por Leonardo Melo melo.leonardo@ieee.org Universidade Federal de Juiz de Fora PET Elétrica IEEE Institute Of Electrical and Electronics Apresentação por Leonardo Melo melo.leonardo@ieee.org Universidade Federal de Juiz de Fora PET Elétrica IEEE Institute Of Electrical and Electronics Engineers Prefácio O Engenheiro 2020 Como será ou deveria

Leia mais

Planejamento da produção. FATEC Prof. Paulo Medeiros

Planejamento da produção. FATEC Prof. Paulo Medeiros Planejamento da produção FATEC Prof. Paulo Medeiros Planejamento da produção O sistema de produção requer a obtenção e utilização dos recursos produtivos que incluem: mão-de-obra, materiais, edifícios,

Leia mais

INDICADOR DA QUALIDADE DO PROCESSO PARADA PROGRAMADA

INDICADOR DA QUALIDADE DO PROCESSO PARADA PROGRAMADA INDICADOR DA QUALIDADE DO PROCESSO PARADA PROGRAMADA Santos, Julio Cezar Jeronimo (1) Melo, Welerson dos Reis Amaral (2) RESUMO Este trabalho fornece informações genéricas sobre o conceito de paradas programadas,

Leia mais

COBIT Um kit de ferramentas para a excelência na gestão de TI. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com

COBIT Um kit de ferramentas para a excelência na gestão de TI. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com COBIT Um kit de ferramentas para a excelência na gestão de TI Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com Introdução Atualmente, é impossível imaginar uma empresa sem uma forte área de sistemas

Leia mais

PLANEJAMENTO E CONTROLE DE VENDAS

PLANEJAMENTO E CONTROLE DE VENDAS PLANEJAMENTO E CONTROLE DE VENDAS PLANO DE VENDAS É o alicerce do planejamento periódico numa empresa, pois praticamente todo o restante do planejamento da empresa baseia-se nas estimativas de vendas,

Leia mais

RH: GESTÃO INOVADORA ORGANIZACIONAL

RH: GESTÃO INOVADORA ORGANIZACIONAL programação do evento 4ª edição RH: GESTÃO INOVADORA ORGANIZACIONAL 10 de abril de 2014 Staybridge Suites São Paulo PATROCÍNIO GOLD PATROCÍNIO SILVER EXPO BRAND APOIO REALIZAÇÃO Os desafios do futuro na

Leia mais

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS DE CURITIBA CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA ALEXSANDRO FRAGOSO

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS DE CURITIBA CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA ALEXSANDRO FRAGOSO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS DE CURITIBA CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA ALEXSANDRO FRAGOSO ESTRUTURAÇÃO DA AUDITORIA DA FASE 1 DA PIRÂMIDE ESTRUTURAL DA GESTÃO DE ATIVOS TRABALHO DE

Leia mais

Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes

Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes 1 SÉRIE DESENVOLVIMENTO HUMANO FORMAÇÃO DE LÍDER EMPREENDEDOR Propiciar aos participantes condições de vivenciarem um encontro com

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014/2018

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014/2018 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014/2018 CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL MADEIREIRA 1 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA UNIDADE 2014/2018 APRESENTAÇÃO O Curso de Engenharia Industrial Madeireira da UFPR foi criado

Leia mais

PORTFÓLIO INSTITUCIONAL

PORTFÓLIO INSTITUCIONAL PORTFÓLIO INSTITUCIONAL Fundada em 01/08/2006 a PILLAR ASSESSORIA EMPRESARIAL LTDA - ME é uma empresa formada por profissionais capacitados, com o objetivo de prestar assessoria em serviços técnicos e

Leia mais

PALESTRA: SISTEMA DE GESTÃO PELA QUALIDADE TOTAL

PALESTRA: SISTEMA DE GESTÃO PELA QUALIDADE TOTAL I SEMINÁRIO REGIONAL DA QUALIDADE PALESTRA: SISTEMA DE GESTÃO PELA QUALIDADE TOTAL ENG. MÁRCIO ROLDÃO COSTA ROTEIRO DA PALESTRA 1. APRESENTAÇÃO DA FUNDAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO GERENCIAL - ; 2. CÓDIGOS FONTE

Leia mais

1 SEPAGE Seminário i Paulista de Gestão em Enfermagem. Liderança Coaching e Desenvolvimento de Pessoas

1 SEPAGE Seminário i Paulista de Gestão em Enfermagem. Liderança Coaching e Desenvolvimento de Pessoas 1 SEPAGE Seminário i Paulista de Gestão em Enfermagem Liderança Coaching e Desenvolvimento de Pessoas Maria Lúcia Alves Pereira Cardoso GEPAG UNIFESP abril / 2009 CONTEXTO Características do Trabalho no

Leia mais

Cristian Dekkers Kremer (PPGEP - UTFPR) E-mail: cristian_dk@ig.com.br Prof. Dr. João Luiz Kovaleski (PPGEP - UTFPR) E-mail: kovaleski@utfpr.edu.

Cristian Dekkers Kremer (PPGEP - UTFPR) E-mail: cristian_dk@ig.com.br Prof. Dr. João Luiz Kovaleski (PPGEP - UTFPR) E-mail: kovaleski@utfpr.edu. Determinação do momento ótimo para a realização da manutenção preventiva em equipamentos de uma indústria metalúrgica: um estudo voltado para a redução de custos Cristian Dekkers Kremer (PPGEP - UTFPR)

Leia mais

Estruturando a TI com COBIT, PMBOK e ITIL

Estruturando a TI com COBIT, PMBOK e ITIL Estruturando a TI com COBIT, PMBOK e ITIL Palestrante: Alisson Teixeira (MSc., PMP, ITIL e COBIT) Patrocínio Diamante Patrocínio Ouro Governança X Gestão Governança X Gestão Governança - assegura que as

Leia mais

Versão 006 20-mar-15

Versão 006 20-mar-15 Versão 006 20-mar-15 CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO (MBA) EM NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU A Sustentare Escola de Negócios tem como objetivo, desenvolver e prover permanentemente conhecimentos e práticas

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO EXTENSÃO EE ESTERINA PLACCO

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO EXTENSÃO EE ESTERINA PLACCO Plano Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO EXTENSÃO EE ESTERINA PLACCO Código: 091.01 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico Nível

Leia mais

PALESTRA: Gestão Pública e Captação de. Agosto / 2010

PALESTRA: Gestão Pública e Captação de. Agosto / 2010 PALESTRA: Gestão Pública e Captação de Recursos (SICONV) FACILITADOR: Prof. Ademar Dutra Agosto / 2010 Gestão: é fazer acontecer, é realizar. alocar e otimizar os recursos disponíveis criar sinergias,..

Leia mais

AÇÕES INFALÍVEIS PARA MELHORAR RESULTADOS E SUPERAR CRISES. Tancredo Otaviano Dias

AÇÕES INFALÍVEIS PARA MELHORAR RESULTADOS E SUPERAR CRISES. Tancredo Otaviano Dias AÇÕES INFALÍVEIS PARA MELHORAR RESULTADOS E SUPERAR CRISES Tancredo Otaviano Dias OBJETIVO Apresentar, de maneira geral e resumida, um conjunto de ações capazes de melhorar significativamente os resultados

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: EMPREENDEDORISMO Código: ENF - 314 Pré-requisito: ENF 212 Enfermagem em Urgência

Leia mais

Qual a diferença entre gestão por processos e gestão de processos?

Qual a diferença entre gestão por processos e gestão de processos? Qual a diferença entre gestão por processos e gestão de processos? Gestão de processos significa que há processos sendo monitorados, mantidos sob controle e que estão funcionando conforme foi planejado.

Leia mais

Palavras-chave: Planejamento Tributário. Micro e Pequenas Empresas. Área da Saúde. INTRODUÇÃO

Palavras-chave: Planejamento Tributário. Micro e Pequenas Empresas. Área da Saúde. INTRODUÇÃO DESENVOLVIMENTO DE UMA FERRAMENTA EM EXCEL DE PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA AS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇO NA ÁREA DA SAÚDE DEVELOPMENT OF A TAX PLANNING TOOL IN EXCEL FOR MICRO AND

Leia mais

Estratégia de Manutenção em Oficinas utilizando Caminho Critico

Estratégia de Manutenção em Oficinas utilizando Caminho Critico SEGeT Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia 1 Estratégia de Manutenção em Oficinas utilizando Caminho Critico RESUMO Entre as estratégias gerenciais em empresas de médio e grande porte existe o

Leia mais

Logística Empresarial

Logística Empresarial Logística Empresarial Administração de Empresas 6º Período Resumo Introdução ao Conceito de Logística Logística Empresarial (ótica acadêmica e empresarial) Globalização e Comércio Internacional Infra-Estrutura

Leia mais

Diferenças entre Coaching, Mentoring e Counseling: Desmistificando o Coaching

Diferenças entre Coaching, Mentoring e Counseling: Desmistificando o Coaching Diferenças entre Coaching, Mentoring e Counseling: Desmistificando o Coaching Diferenças entre Coaching, Mentoring e Counsuling: Desmistificando o Coaching Inquietações... O que é? Para que serve? Quem

Leia mais

Aplicação dos princípios de gestão da manutenção em uma fábrica de colchões

Aplicação dos princípios de gestão da manutenção em uma fábrica de colchões Aplicação dos princípios de gestão da manutenção em uma fábrica de colchões 1 Laureilton José Almeida BORGES; 1 Débora Cristina de Souza RODRIGUES; 1 Warley Alves Coutinho CHAVES; 1 Caroline Passos de

Leia mais

CONFIRA UMA BREVE DESCRIÇÃO DAS VANTAGENS COMPETITIVAS OBTIDAS A PARTIR DE CADA META COMPETITIVA VANTAGEM DA QUALIDADE

CONFIRA UMA BREVE DESCRIÇÃO DAS VANTAGENS COMPETITIVAS OBTIDAS A PARTIR DE CADA META COMPETITIVA VANTAGEM DA QUALIDADE CHÃO DE FÁBRICA A PRODUÇÃO COMPETITIVA CONFIRA UMA BREVE DESCRIÇÃO DAS VANTAGENS COMPETITIVAS OBTIDAS A PARTIR DE CADA META COMPETITIVA VANTAGEM DA QUALIDADE Foco principal das empresas que competem com

Leia mais

Para a citação deste material como referência, favor seguir conforme abaixo:

Para a citação deste material como referência, favor seguir conforme abaixo: Para a citação deste material como referência, favor seguir conforme abaixo: ALVARELI, Luciani Vieira Gomes. Novo roteiro para elaboração do projeto de trabalho de graduação. Cruzeiro: Centro Paula Souza,

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no início do ano 2000, para os matriculados no 1º semestre.

R E S O L U Ç Ã O. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no início do ano 2000, para os matriculados no 1º semestre. RESOLUÇÃO CONSEPE 30/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso da atribuição

Leia mais

M.B.E (Master in Business Engineering) em Engenharia de Produção e Sistemas

M.B.E (Master in Business Engineering) em Engenharia de Produção e Sistemas UNIVERSIDADE DO VALE DO RIO DOS SINOS Unidade Acadêmica de Educação Continuada M.B.E (Master in Business Engineering) em Engenharia de Produção e Sistemas Curso disponível em Coordenador: Prof. MS Renato

Leia mais

PLANO DE ENSINO 2009 Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( ) Série / Ano 2009 Carga Horária Semanal: 4h Semestral: 80h Anual:

PLANO DE ENSINO 2009 Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( ) Série / Ano 2009 Carga Horária Semanal: 4h Semestral: 80h Anual: 1 Fundamental I ( ) Fundamental II ( ) Médio ( ) PLANO DE ENSINO 2009 Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( ) Graduação ( x ) Pós-graduação ( ) I. Dados Identificadores Curso Ciências Contábeis

Leia mais

CONCEITOS E FUNÇÕES DO PLANEJAMENTO, DA PROGRAMAÇÃO E DO CONTROLE DA PRODUÇÃO PPCP (Petrônio Garcia Martins / Fernando Piero Martins Capítulo 7)

CONCEITOS E FUNÇÕES DO PLANEJAMENTO, DA PROGRAMAÇÃO E DO CONTROLE DA PRODUÇÃO PPCP (Petrônio Garcia Martins / Fernando Piero Martins Capítulo 7) CONCEITOS E FUNÇÕES DO PLANEJAMENTO, DA PROGRAMAÇÃO E DO CONTROLE DA PRODUÇÃO PPCP (Petrônio Garcia Martins / Fernando Piero Martins Capítulo 7) A ESTRATÉGIA DA MANUFATURA E O SISTEMA PPCP: A estratégia

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO GESTÃO DE PROJETOS: UM ESTUDO DE CASO SOBRE A IMPLANTAÇÃO DE UM SOFTWARE PMIS Área de conhecimento

Leia mais

Considerações sobre a Parte I - Histórico e componentes do lean, 74

Considerações sobre a Parte I - Histórico e componentes do lean, 74 Sumário Prefácio, xi Introdução, 1 Parte I - HISTÓRICO E COMPONENTES DO LEAN, 5 1 Conceito Enxuto: das Origens à Consolidação, 6 As indústrias da produção em massa, 8 Crise na indústria automobilística

Leia mais

Artigo Lean Seis Sigma e Benchmarking

Artigo Lean Seis Sigma e Benchmarking Artigo Lean Seis Sigma e Benchmarking David Vicentin e José Goldfreind Benchmarking pode ser definido como o processo de medição e comparação de nossa empresa com as organizações mundiais best-in-class.

Leia mais

Sistema de Informação Gerencial

Sistema de Informação Gerencial Sistema de Informação Gerencial Prof. Erwin Alexander Uhlmann Tecnologia, Sistemas e Administração UHLMANN, Erwin Alexander. Sistemas de Informação Gerencial: tecnologia, sistemas e administração. Instituto

Leia mais

Maturidade em gestão de projetos. Um estudo de caso para avaliar o grau de maturidade setorial em uma empresa de injeção de termoplástico.

Maturidade em gestão de projetos. Um estudo de caso para avaliar o grau de maturidade setorial em uma empresa de injeção de termoplástico. Maturidade em gestão de projetos. Um estudo de caso para avaliar o grau de maturidade setorial em uma empresa de injeção de termoplástico. Heberton Vitor de Resende Gouveia Resumo O presente artigo é um

Leia mais

Autorizado pela Portaria nº 1.150 de 25/08/10 DOU Nº 165 de 27/08/10. Componente Curricular: Tecnologia de Gestão em Administração

Autorizado pela Portaria nº 1.150 de 25/08/10 DOU Nº 165 de 27/08/10. Componente Curricular: Tecnologia de Gestão em Administração C U R S O D E E N G E N H A R I A D E P R O D U Ç Ã O Autorizado pela Portaria nº 1.150 de 25/08/10 DOU Nº 165 de 27/08/10 Componente Curricular: Tecnologia de Gestão em Administração Código: ENGP - 550

Leia mais