O Seis Sigma como apoio a Estratégia Organizacional

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Seis Sigma como apoio a Estratégia Organizacional"

Transcrição

1 1 O Seis Sigma como apoio a Estratégia Organizacional Andre Rodrigues da SILVA 1 Introdução A produção em massa revolucionou a fabricação na metade do século XIX e esta filosofia foi explorada por grandes industriais como Andrew Carnegie, Henry Ford e Isaac Singer. Esta filosofia transformou os Estados Unidos em uma potência industrial nos anos 20 (HAYES et al., 2004). Apesar de sofrer críticas, para a época a produção em massa foi realmente uma revolução e estava adequada com os recursos e conhecimentos disponíveis para aquele momento que a história vivia. Skinner (1969) declara que a manufatura é percebida de uma maneira equivocada pela alta administração, mal gerenciada na fábrica e ensinada de forma errada nas escolas de negócios. Afirma que a alta administração também delegava a administração do chão de fábrica para os seus subordinados, evitando o envolvimento com os processos de fabricação, por não entenderem sua importância para a estratégia da organização. Ele desperta para a importância que a produção tem no contexto empresarial, e que ela deveria ser usada de forma estratégica, servindo para a empresa conseguir um diferencial no mercado, e assim, gerar receita e crescer. Após a segunda Guerra Mundial, no Japão começava uma reestruturação nas empresas que iniciaram a criação de uma nova abordagem da produção até aquele momento desconhecida. O cenário que o Japão vivia era devastador e caótico, devido a guerra, e, além disso, não possuía capital, recursos naturais e seus mercados não eram expressivos, mas este cenário fez com que o Japão buscasse novas alternativas de gerenciar a produção e daí nascesse o sistema de produção enxuta (HAYES et al., 2004). Womack e Jones (1998) relata de forma clara como o Sistema Toyota de Produção acontecia e descreve sua estruturação nos vários processos existentes dentro da fábrica. Ele também declara que a produção enxuta seria uma segunda revolução na produção automobilística. A Motorola, uma empresa americana, em 1980 desenvolve uma metodologia chamada de Seis Sigma, que tinha o objetivo de eliminar as causas essenciais dos problemas e otimizar os processos, através da utilização de um pacote de ferramentas para garantir a melhoria da qualidade, onde sua base estaria no controle estatístico do processo através de indicadores, onde se poderia monitorar o processo (PYZDEK, 2000). O Seis Sigma é uma abordagem de melhoria contínua onde reflete o objetivo de fazer com que os limites de especificação dos clientes são atingidos pela implementação de várias ferramentas que possibilitam o controle estatístico do processo, tais como: PDCA, kaizen, fluxogramas, diagramas de pareto, diagramas de causa-e-efeito, etc (CHASE et al., 2004). Neste contexto, percebemos que muitas mudanças aconteceram e continuarão acontecendo no mundo corporativo. Hoje a manufatura enxuta é uma realidade e todas as empresas tem buscado através dela uma maior eficácia para os seus processos. O Seis Sigma vem também para contribuir para esta busca da melhoria contínua, mas é importante que todas 1 Mestrando em Engenharia da Produção - UNESP

2 2 estas filosofias estejam ligadas a estratégia da empresa, para que realmente venha gerar vantagem competitiva. A eficácia operacional e a estratégia são importantes para a empresas, mas cada uma delas tem um papel específico e atuam de forma diferente na empresa (PORTER, 1999). Estratégia Mintzbreg (1996) afirma que a natureza humana insiste em criar definições para cada conceito e com respeito à palavra estratégia e a tempos ela tem sido usada de diferentes formas, mas apesar disso, quase sempre a definimos de uma única forma. Ele também apresenta que entre a estratégia pretendida e a estratégia realizada temos as estratégias deliberadas que são as nossas intenções realizadas, ou melhor, são as ações que foram programadas pela empresa e no decorrer do tempo foram realizadas, e também as estratégias emergentes que são as atividades sem intenções que geram uma base para se alcançar a estratégia realizada. Essas estratégias emergentes é a experiência adquirida no processo como um todo, que faz com que a empresa desenvolva e assim através deste desenvolvimento, a estratégia vai sendo adequada a realidade da empresa. Com isso percebemos que a estratégia não é algo estático, mas sim, algo dinâmico que pode e deve estar em constante adaptação para se atingir os objetivos. Porter (1999) desperta para a diferença entre a eficácia operacional e a estratégia organizacional. A busca pela produtividade, qualidade e rapidez dos processos fez emergir várias técnicas e ferramentas gerenciais que foram confundidas como estratégia organizacional. As duas são importantes, mas cada uma atua de forma diferente dentro da empresa, a eficácia operacional proporciona à empresa processos com qualidade, flexibilidade, rapidez maiores com custos menores e a estratégia nos dá um diferencial competitivo, pois nos faz atuar de forma única no mercado. Porter (1999) também alerta que a essência da formulação estratégica consiste em enfrentar os competidores. Em um ambiente competitivo, qualquer que seja o segmento, existem forças que agem sobre o desempenho empresarial e a intensidade destas forças, determinam a capacidade de lucros do setor. Segundo ele existem cinco forças que governam a competição num setor, e são elas: novos entrantes, fornecedores, produtos substutivos, clientes e concorrentes. A empresa deve determinar um posicionamento, construindo defesas contra as forças competitivas, deve implementar estratégias visando tirar proveitos das forças competitivas e também deve se antecipar as mudanças e melhorar sua capacidade de resposta as forças competitivas. Fazendo assim a empresa terá uma posição menos vulnerável diante das forças competitivas de mercado. Manufatura Enxuta Depois da guerra o Japão ficou devastado e procurou uma nova forma de produzir sua peças. Seus recursos eram escassos, seus processos não possuíam tecnologia, sua mão-de-obra não era capacitada e não tinham recursos financeiros. Dentro deste cenário o Japão tem a consciência que deveria trabalhar os seus processos de tal forma que os mesmos gerassem vantagem competitiva. Assim a Toyota começa a criar o sistema Toyota de Produção que a Manufatura Enxuta. A manufatura enxuta é um processo integrado, com um fluxo de produção contínuo, em pequenos lotes e que visa constantemente a redução de estoque (WOMACK; JONES, 1998). Slack et al.(2008) apresenta o Just in Time como uma ferramenta que viabiliza a implantação da Manufatura Enxuta. O Just in Time através da redução dos desperdícios que ocorrem dentro da produção, possibilita um fluxo harmonioso e contínuo, pois os problemas são eliminados e então, com estoques reduzidos conseguimos produzir mais com uma melhor

3 3 qualidade. A Manufatura Enxuta é uma realidade que já provou ser eficiente em todos os processos e que a maioria das empresas persegue. Seis Sigma O programa Seis Sigma foi criado pelo engenheiro da Motorola Bill Smith, que realizou um estudo sobre o relacionamento entre os defeitos dos produtos decorrentes dos processos de manufatura e as falhas identificadas nos processos dos clientes. Bill Smith começou seus estudos da variabilidade como forma de melhorar o desempenho dos processos de produção através de medidas estatísticas onde permitiriam controlar os desvios dos processos, permitindo assim monitorá-lo para que o mesmo estivesse dentro de um padrão aceitável, e quando ocorresse algum desvio, seria automaticamente tomada uma ação para corrigi-lo e assim ele ficaria sempre dentro do padrão determinado (CHAMON, 2008). Chase et al. (2004), mostram que as ferramentas analíticas utilizadas pelo Seis Sigma, a muito são usadas com sucesso na melhoria da qualidade, mas o que a diferencia é como são usadas. A aplicação do conceito Seis Sigma que resulta em melhoria contínua, é derivado da integração dessas ferramentas em um sistema administrativo para toda a corporação. As ferramentas que o Seis Sigma utiliza são os fluxogramas, diagramas de dispersão, diagramas de pareto, histogramas, lista de verificação, diagramas de causa-e-efeito e diagramas de controle. Chamon (2008), apresenta que o Seis Sigma ferramentas e métodos estatísticos para definir, medir, analisar, melhorar e controlar os processos e produtos. A aplicação do Seis Sigma é feito dentro de um modelo conhecido como DMAIC (Definir Medir Analisar Implantar - Controlar), conforme mostrado na Figura 1. Controlar Definir C D Implementar I A M Medir Analisar Figura 1: Representação das fases do DMAIC. Fonte: Edna Maria Querido de Oliveira Chamon (2008, p.44) Chamon (2008), apresenta que o DMAIC é reconhecido como o meio de se estruturar projetos de melhoria na busca do padrão Seis Sigma. Esse sistema utiliza uma série de ferramentas para sistematiza a definição, a medição, a análise, a identificação e a implementação de melhorias nos processos em que a variabilidade esteja presente, eliminando ou reduzindo a ocorrência de defeitos no produto ou serviço recebido pelo cliente. Também

4 4 mostra que o DMAIC tem como base o PDCA (Plan Do Check Act). Ele é utilizado para busca de melhorias de processos e projeto, conforme a Figura 2. PROCESSO DE MELHORIA SEIS SIGMA Melhoria de Processo 1. Defina Identifique o problema Defina Requisitos Estabeleça meta 2. Meça Valide o problema / processo Redefina o problema / objetivo Meça passos-chave / entradas 3. Analise Desenvolva hipóteses causais Identifique causas-raiz poucas e vitais Valide as hipóteses 4. Melhore Desenvolva idéias para remover causas-raiz Teste soluções Padronize a solução e meça os resultados 5. Controle Estabeleça medidas-padrão para manter o desempenho Corrija o problema, quando necessário Projeto / Reprojeto de processo Identifique problemas amplos ou específicos Defina o objetivo / mude a visão Esclareça o escopo e as exigências dos clientes Meça o desempenho em relação às exigências Colete os dados sobre a eficiência do processo Identifique as melhores práticas Avalie o projeto do processo Com / sem valor agregado Gargalo de processo Caminhos alternativos Redefina exigências Projete o novo processo Desafie suposições Aplique criatividade Princípios de fluxo de trabalho Implemente novos processos Estabeleça medidas e revisões para manter o desempenho Corrija o problema, quando necessário Figura 2: Quadro da visão geral dos caminhos do modelo DMAIC de Melhorias de Processo e Projeto/Reprojeto de Processo. Fonte: Edna Maria Querido de Oliveira Chamon (2008, p.45) O Seis Sigma vem para contribuir para a melhoria contínua dentro das empresas, otimizando os processos e fazendo com que os desafios do mundo corporativo sejam vencidos, gerando vantagem competitiva. A utilização da Manufatura Enxuta e do Seis Sigma, alinhado a estratégia da empresa gera um diferencial para a mesma, auxiliando-a na busca da vantagem competitiva e sustentabilidade corporativa. Considerações Finais O Seis Sigma vem para contribuir para a melhoria contínua dentro das empresas, otimizando os processos e fazendo com que os desafios do mundo corporativo sejam vencidos, gerando vantagem competitiva. A utilização da Manufatura Enxuta e do Seis Sigma, alinhado a estratégia da empresa gera um diferencial para a mesma, auxiliando-a na busca da vantagem competitiva e sustentabilidade corporativa. Através do seis sigma é possível eliminar os gaps de processo, melhorar o fluxo de produção e estabilizar a produção. Referências CHAMON, E. M. Q. O., Gestão Integrada de Organizações. Rio de Janeiro: Brasport, 2008.

5 5 CHASE, R. B.; AQUILANO, N. J.; JACOBS, F. R., Administração da Produção para a vantagem competitiva. 10. ed. São Paulo : Bookman, PYZDEK, T. Six Sigma and Lean Production: Which process improvement approach is right for you and your need? Quality Digest, January, WOMACK, J. P.; JONES, D. T. A Mentalidade Enxuta nas Empresas: Elimine o desperdício e crie riqueza. Rio de Janeiro: Campus, MINTZBERG, H.; QUINN, J. B., The Strategy Process Concepts, contexts, cases. 3. ed. New Jersey : Prentice Hall, 1996, Cap. 1, p PORTER, M. E., Competição: Estratégias Competitivas Essenciais. Rio de Janeiro : Campus, 1999, cap. 1, p PORTER, M. E., Competição: Estratégias Competitivas Essenciais. Rio de Janeiro : Campus, 1999, cap. 2, p SKINNER, W., Manufacturing missing link in corporate strategy. Harvard Business Review, Boston v. 47, n. 3, p , May-June HAYES, R.; PISANO, G.; UPTON, D.; WHEELWRIGHT, S., Operations, Strategy and Technology. United State of America: John Wiley & Sons, 2004, p SLACK, N.; CHAMBERS, S.; JOHNSTON, R. Administração da Produção. São Paulo: Atlas, 2008.

LEAD TIME PRODUTIVO: UMA FERRAMENTA PARA OTIMIZAÇÃO DOS CUSTOS PRODUTIVOS

LEAD TIME PRODUTIVO: UMA FERRAMENTA PARA OTIMIZAÇÃO DOS CUSTOS PRODUTIVOS LEAD TIME PRODUTIVO: UMA FERRAMENTA PARA OTIMIZAÇÃO DOS CUSTOS PRODUTIVOS Sandra Mara Matuisk Mattos (DECON/UNICENTRO) smattos@unicentro.br, Juliane Sachser Angnes (DESEC/UNICENTRO), Julianeangnes@gmail.com

Leia mais

Curso de Especialização em Gestão Industrial

Curso de Especialização em Gestão Industrial Curso de Especialização em Gestão Industrial Operacionalização: Pós graduação lato sensu da Universidade de São Paulo (USP) O Curso de Especialização em Gestão Industrial aborda, de maneira conceitual

Leia mais

Estratégias de Produção de Empresas Montadoras de Motores para Automóveis

Estratégias de Produção de Empresas Montadoras de Motores para Automóveis Estratégias de Produção de Empresas Montadoras de Motores para Automóveis Alceu Gomes Alves Filho (UFSCar) alceu@power.ufscar.br Edemilson Nogueira (UFSCar) edn@dep.ufscar.br Paulo Eduardo Gomes Bento

Leia mais

Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes

Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes 1 SÉRIE PRODUTIVIDADE MELHORIA CONTÍNUA / KAIZEN CONCEITOS FUNDAMENTAIS Conceituar Melhoria Contínua e sua importância no contexto

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DA QUALIDADE

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DA QUALIDADE ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DA QUALIDADE Atualizado em 03/12/2015 GESTÃO DA QUALIDADE As ideias principais que baseiam o significado atual da qualidade são, basicamente, as seguintes: Atender às expectativas,

Leia mais

Análise da Utilização de Conceitos de Produção Enxuta em uma Pequena Empresa do Setor Metal Mecânico

Análise da Utilização de Conceitos de Produção Enxuta em uma Pequena Empresa do Setor Metal Mecânico Análise da Utilização de Conceitos de Produção Enxuta em uma Pequena Empresa do Setor Metal Mecânico Matheus Castro de Carvalho (matheus_c_carvalho@hotmail.com / CESUPA) Resumo: A aplicação dos conceitos

Leia mais

Lean enterprise: a gestão enxuta em busca da excelência

Lean enterprise: a gestão enxuta em busca da excelência Lean enterprise: a gestão enxuta em busca da excelência José Mauro Mendes Pelosi* 1. O conceito atual de competitividade O processo de globalização e a evolução econômica de países emergentes, como China,

Leia mais

TREINAMENTOS PRESENCIAIS PRÁTICOS PROGRAMAÇÃO CURSOS. Formação prática em ferramentas essenciais para a. redução de desperdícios.

TREINAMENTOS PRESENCIAIS PRÁTICOS PROGRAMAÇÃO CURSOS. Formação prática em ferramentas essenciais para a. redução de desperdícios. TREINAMENTOS PRESENCIAIS PRÁTICOS PROGRAMAÇÃO 2016 CURSOS Formação prática em ferramentas essenciais para a melhoria dos processos e redução de desperdícios. Desenvolvimento de 1 Pessoas Propósito é o

Leia mais

ALTERNATIVA PARA SIMPLIFICAÇÃO NA ESTRUTURA DE EXECUÇÃO DE PROJETOS SEIS-SIGMA

ALTERNATIVA PARA SIMPLIFICAÇÃO NA ESTRUTURA DE EXECUÇÃO DE PROJETOS SEIS-SIGMA Blucher Engineering Proceedings Agosto de 2014, Número 2, Volume 1 ALTERNATIVA PARA SIMPLIFICAÇÃO NA ESTRUTURA DE EXECUÇÃO DE PROJETOS SEIS-SIGMA Cristiano Marques de Oliveira 1 1 Delphi Automotive Systems

Leia mais

FERRAMENTA FLUXOGRAMA ESSENCIAL NO PROCESSO LOGÍSTICO

FERRAMENTA FLUXOGRAMA ESSENCIAL NO PROCESSO LOGÍSTICO FERRAMENTA FLUXOGRAMA ESSENCIAL NO PROCESSO LOGÍSTICO Douglas Lima 1 Lucas Rocco 2 Stefano Batista 3 Professor Orientador: André Rodrigues da Silva 4 Professor Orientador: Fábio Fernandes 5 Resumo A tendência

Leia mais

Estrutura Hierárquica de Planejamento e Controle da Produção Estratégico Entradas Ações Saídas Fonte

Estrutura Hierárquica de Planejamento e Controle da Produção Estratégico Entradas Ações Saídas Fonte Estratégico Previsão do Negócio Estrutura Hierárquica de Planejamento e Controle da Produção Estratégico Entradas Ações Saídas Fonte Mercados e demandas de longo prazo. Competidores. Fatores econômicos,

Leia mais

FORMAÇÃO PRÁTICA LEAN

FORMAÇÃO PRÁTICA LEAN TREINAMENTOS PRESENCIAIS PRÁTICOS FORMAÇÃO PRÁTICA LEAN Oportunidade ideal para gerar resultados reais na sua carreira e empresa. Capacitação com implementação prática de projeto KPO Fevereiro 2016 Informações

Leia mais

processos de qualidade como um todo. Este conceito, muitas vezes como parte de uma iniciativa mais ampla "gestão enxuta", muitas organizações abraçam

processos de qualidade como um todo. Este conceito, muitas vezes como parte de uma iniciativa mais ampla gestão enxuta, muitas organizações abraçam 2 1 FILOSOFIA KAIZEN Segundo IMAI, MASAAKI (1996) KAIZEN é uma palavra japonesa que traduzida significa melhoria continua, que colabora em melhorias sequenciais na empresa como um todo, envolvendo todos

Leia mais

Para entendermos melhor a evolução da qualidade, precisamos rememorar alguns pontos na história.

Para entendermos melhor a evolução da qualidade, precisamos rememorar alguns pontos na história. SISTEMA DE QUALIDADE EAD MÓDULO XIX - RESUMO Para entendermos melhor a evolução da qualidade, precisamos rememorar alguns pontos na história. Posteriormente, ocorreu a Revolução Industrial, em que a subsistência

Leia mais

Como implementar melhoria contínua (Lean e Six Sigma) alinhado à orientação por processos. Viviane Salyna

Como implementar melhoria contínua (Lean e Six Sigma) alinhado à orientação por processos. Viviane Salyna Como implementar melhoria contínua (Lean e Six Sigma) alinhado à orientação por processos Viviane Salyna Estrutura da Apresentação Muitas abordagem de processos geram: Processos devem gerar resultados

Leia mais

Sumário AS LIÇÕES DA HISTÓRIA 13. O que é a Ciência da Fábrica? 1 PARTE I. 1 A Indústria Norte-Americana 15

Sumário AS LIÇÕES DA HISTÓRIA 13. O que é a Ciência da Fábrica? 1 PARTE I. 1 A Indústria Norte-Americana 15 O que é a Ciência da Fábrica? 1 0.1 Uma resposta simples (A resposta curta) 1 0.2 Uma resposta mais elaborada (A resposta longa) 1 0.2.1 Foco: a gestão da produção 1 0.2.2 O escopo: as operações 3 0.2.3

Leia mais

ANÁLISE DAS FERRAMENTAS E DO CONTROLE DA QUALIDADE E PROCESSO

ANÁLISE DAS FERRAMENTAS E DO CONTROLE DA QUALIDADE E PROCESSO 1 ANÁLISE DAS FERRAMENTAS E DO CONTROLE DA QUALIDADE E PROCESSO Solange de Fátima Machado 1 Renato Francisco Saldanha Silva 2 Valdecil de Souza 3 Resumo No presente estudo foi abordada a análise das ferramentas

Leia mais

LEAN APLICADO À CADEIA DE SUPRIMENTOS

LEAN APLICADO À CADEIA DE SUPRIMENTOS LEAN APLICADO À CADEIA DE SUPRIMENTOS INTRODUÇÃO AO LEAN MANUFACTURING SUPPLY CHAIN (INCLUI LOGÍSTICA) 2 2 INTRODUÇÃO AO LEAN MANUFACTURING 3 INTRODUÇÃO AO LEAN MANUFACTURING Pensar fora da caixa... Lean

Leia mais

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos II (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos II (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Título da apresentação Curso Gestão de Projetos II (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Prof. Instrutor Elton Siqueira (a) (Arial Moura preto) CURSO DE GESTÃO DE PROJETOS

Leia mais

Introdução Qualidade de Software

Introdução Qualidade de Software Introdução Qualidade de Software Seis Sigma Prof. Ms. Luiz Alberto Contato: lasf.bel@gmail.com A gestão da qualidade total é hoje uma das principais estratégias competitivas para as mais diversas empresas

Leia mais

Por que a estratégia de operações de serviços deveria ser diferente? Em busca de um modelo conceitual

Por que a estratégia de operações de serviços deveria ser diferente? Em busca de um modelo conceitual Por que a estratégia de operações de serviços deveria ser diferente? Em busca de um modelo conceitual Luciano Costa Santos (UFSC/Unisul) lcostas@eps.ufsc.br Gregorio Varvakis (UFSC) grego@deps.ufsc.br

Leia mais

Janeiro 2009. ELO Group www.elogroup.com.br Página 2

Janeiro 2009. ELO Group www.elogroup.com.br Página 2 de um Escritório - O Escritório como mecanismo para gerar excelência operacional, aumentar a visibilidade gerencial e fomentar a inovação - Introdução...2 Visão Geral dos Papéis Estratégicos... 3 Papel

Leia mais

Disciplina: Técnicas de Racionalização de Processos Líder da Disciplina: Rosely Gaeta NOTA DE AULA 04 O PROJETO DE MELHORIA DOS PROCESSOS

Disciplina: Técnicas de Racionalização de Processos Líder da Disciplina: Rosely Gaeta NOTA DE AULA 04 O PROJETO DE MELHORIA DOS PROCESSOS Disciplina: Técnicas de Racionalização de Processos Líder da Disciplina: Rosely Gaeta NOTA DE AULA 04 O PROJETO DE MELHORIA DOS PROCESSOS 3.4 O PROJETO DE MELHORIA DE PROCESSOS 3.4.1 - CONCEITO DE PROJETO

Leia mais

FACULDADE DE JAGUARIÚNA

FACULDADE DE JAGUARIÚNA Redução de estoques em processos na linha de terminais móveis de pagamento eletrônico Renata da Silva Alves (Eng. De Produção - FAJ) alvesresilva@gmail.com Prof. Me. Eduardo Guilherme Satolo (Eng. De Produção

Leia mais

P G Q P. Gestão de Produtividade. Ivan De Pellegrin. Alexandre Soares. Produttare Consultores Associados. Medabil Sistemas Construtivos

P G Q P. Gestão de Produtividade. Ivan De Pellegrin. Alexandre Soares. Produttare Consultores Associados. Medabil Sistemas Construtivos P G Q P Gestão de Produtividade Ivan De Pellegrin Produttare Consultores Associados Alexandre Soares Medabil Sistemas Construtivos Plano de Vôo 1. Introdução a. Produtividade um dos requisitos... b. Indicadores

Leia mais

PROJETO LEAN SIX SIGMA PARA ADEQUAÇÃO E CONTROLE DE WORK IN PROCESS (WIP) EM UMA INDÚSTRIA ELETROELETRÔNICA DO PÓLO INDUSTRIAL DE MANAUS

PROJETO LEAN SIX SIGMA PARA ADEQUAÇÃO E CONTROLE DE WORK IN PROCESS (WIP) EM UMA INDÚSTRIA ELETROELETRÔNICA DO PÓLO INDUSTRIAL DE MANAUS PROJETO LEAN SIX SIGMA PARA ADEQUAÇÃO E CONTROLE DE WORK IN PROCESS (WIP) EM UMA INDÚSTRIA ELETROELETRÔNICA DO PÓLO INDUSTRIAL DE MANAUS FÁBIO ANDRÉ DE FARIAS VILHENA (UFPA) vilhena.fabio@hotmail.com JOSÉ

Leia mais

Disciplina: GESTÃO DE PROCESSOS E QUALIDADE Prof. Afonso Celso M. Madeira

Disciplina: GESTÃO DE PROCESSOS E QUALIDADE Prof. Afonso Celso M. Madeira Disciplina: GESTÃO DE PROCESSOS E QUALIDADE Prof. Afonso Celso M. Madeira 3º semestre DEFINIÇÃO Metodologia para a melhoria de processos por toda empresa. Visa obter aprimoramento da qualidade e ganhos

Leia mais

Projetos Seis Sigma em Processos de Clientes. Alberto Pezeiro pezeiro@setadg.com.br F. (19) 3707-1535 M. (11) 9939-4079 www.setadg.com.

Projetos Seis Sigma em Processos de Clientes. Alberto Pezeiro pezeiro@setadg.com.br F. (19) 3707-1535 M. (11) 9939-4079 www.setadg.com. Projetos Seis Sigma em Processos de Clientes Alberto Pezeiro pezeiro@setadg.com.br F. (19) 3707-1535 M. (11) 9939-4079 www.setadg.com.br 1 Objetivo : Demonstrar como os projetos Six Sigma em clientes pode

Leia mais

ANÁLISE DA APLICAÇÃO DA FILOSOFIA LEAN CONSTRUCTION EM EMPRESAS DO SETOR DE CONSTRUÇÃO CIVIL DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE ABSTRACT

ANÁLISE DA APLICAÇÃO DA FILOSOFIA LEAN CONSTRUCTION EM EMPRESAS DO SETOR DE CONSTRUÇÃO CIVIL DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE ABSTRACT ANÁLISE DA APLICAÇÃO DA FILOSOFIA LEAN CONSTRUCTION EM EMPRESAS DO SETOR DE CONSTRUÇÃO CIVIL DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE ANALYSIS OF APPLICATION OF PHILOSOPHY IN LEAN CONSTRUCTION COMPANIES

Leia mais

DEFINIÇÃO DE LEAN MANUFACTURING

DEFINIÇÃO DE LEAN MANUFACTURING MANUFATURA ENXUTA DEFINIÇÃO DE LEAN MANUFACTURING A ORIGEM DA PALAVRA LEAN O termo LEAN foi cunhado originalmente no livro A Máquina que Mudou o Mundo de Womack, Jones e Roos, publicado nos EUA em 1990.

Leia mais

Qualidade total em pequenas empresas

Qualidade total em pequenas empresas Qualidade total em pequenas empresas Frederico Cezar Capoletti Curi (UFOP) fredcuri2@yahoo.com.br Zirlene Alves da Silva Santos (UFOP) santoszirlene@em.ufop.br Resumo: As pequenas empresas vivem em um

Leia mais

Sistemas de Informação Gerencial

Sistemas de Informação Gerencial Sistemas de Informação Gerencial Ao longo da historia da administração ocorreram muitas fases. Sendo que, seus princípios sempre foram semelhantes, mudando apenas o enfoque conforme a visão do pesquisador.

Leia mais

Por que Lean & Six Sigma?

Por que Lean & Six Sigma? CONTEÚDO DA PALESTRA O O que é LEAN? O O que é Six Sigma? Por que? LEAN LEAN ORIGEM DO LEAN A metodologia Lean já existe há algum tempo: A Ford foi pioneira no início do século XX 33 horas para concluir

Leia mais

GESTÃO EM PRODUÇÃO E SERVIÇOS

GESTÃO EM PRODUÇÃO E SERVIÇOS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ESCOLA POLITÉCNICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL MBA GESTÃO EM PRODUÇÃO E SERVIÇOS DISCIPLINAS E EMENTAS SINTONIZANDO PERCEPÇÕES E UNIFORMIZANDO A LINGUAGEM

Leia mais

Gestão Aplicada I. Professor: Venicio Paulo Mourão Saldanha E-mail: veniciopaulo@gmail.com / Site: www.veniciopaulo.com

Gestão Aplicada I. Professor: Venicio Paulo Mourão Saldanha E-mail: veniciopaulo@gmail.com / Site: www.veniciopaulo.com Gestão Aplicada I Professor: Venicio Paulo Mourão Saldanha E-mail: veniciopaulo@gmail.com / Site: www.veniciopaulo.com Formação e ficha profissional: Graduado em Analises e Desenvolvimento de Sistemas

Leia mais

CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA: ENGENHARIAS INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE ENGENHARIA DE SOROCABA

CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA: ENGENHARIAS INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE ENGENHARIA DE SOROCABA TÍTULO: UTILIZAÇÃO DE SOFTWARES DEDICADOS PARA O DESENVOLVIMENTO E ELABORAÇÃO DO MAPEAMENTO DO FLUXO DE VALOR (MFV) EM SISTEMAS DE PRODUÇÃO ENXUTA LEAN PRODUCTION CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS

Leia mais

Relato de um caso dos primeiros passos sobre a aplicação da produção enxuta em processos administrativos

Relato de um caso dos primeiros passos sobre a aplicação da produção enxuta em processos administrativos Relato de um caso dos primeiros passos sobre a aplicação da produção enxuta em processos administrativos Eberson de Andrade Moreira (SULZER) eng_eberson@hotmail.com Paulo Augusto Cauchick Miguel (USP)

Leia mais

MAPEAMENTO DO FLUXO DO PRODUTO PARA PROJETOS DE REDUÇÃO DE CUSTOS

MAPEAMENTO DO FLUXO DO PRODUTO PARA PROJETOS DE REDUÇÃO DE CUSTOS !"#! $&%(')%(*+-,.0/-1)%3254768%3.09-*47:-1);=4-?@1)2A:-, B(C 4-+-4ED(4-F-* %3, 'HGI%>+-*.>;=

Leia mais

Ernâni Teixeira Liberali Rodrigo Oliveira

Ernâni Teixeira Liberali Rodrigo Oliveira Ernâni Teixeira Liberali Rodrigo Oliveira O projeto Nugin (Núcleo de apoio ao planejamento e gestão da inovação) originou-se de um projeto FINEP. Foi proposto pelo IEL/SC, em parceria com a UFSC, com o

Leia mais

COMO MELHORAR O DESEMPENHO DAS LINHAS DE. Edson Donisete da Silva, Carlos Roberto Sponteado Aquarius Software

COMO MELHORAR O DESEMPENHO DAS LINHAS DE. Edson Donisete da Silva, Carlos Roberto Sponteado Aquarius Software COMO MELHORAR O DESEMPENHO DAS LINHAS DE PRODUÇÃO Edson Donisete da Silva, Carlos Roberto Sponteado Aquarius Software Objetivo Apresentar conceitos e ferramentas atuais para melhorar eficiência da produção

Leia mais

Implementação do programa 5S, como elemento do lean administrativo, no almoxarifado da FCM/UNICAMP

Implementação do programa 5S, como elemento do lean administrativo, no almoxarifado da FCM/UNICAMP Implementação do programa 5S, como elemento do lean administrativo, no almoxarifado da FCM/UNICAMP Adalberto da Cruz Lima (UFPA) aclima@fem.unicamp.br Paulo Corrêa Lima (UNICAMP) plima@fem.unicamp.br Resumo:

Leia mais

Ricardo Coêlho dos Santos Filho (UVV) ri.filho@uol.com.br Fabiano Cézar Gomes Nascimento (AM Tubarão) fabiano.cezar@ymail.com

Ricardo Coêlho dos Santos Filho (UVV) ri.filho@uol.com.br Fabiano Cézar Gomes Nascimento (AM Tubarão) fabiano.cezar@ymail.com XXX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Maturidade e desafios da Engenharia de Produção: competitividade das empresas, condições de trabalho, meio ambiente. São Carlos, SP, Brasil, 12 a15 de outubro

Leia mais

XXV Encontro Nac. de Eng. de Produção Porto Alegre, RS, Brasil, 29 out a 01 de nov de 2005

XXV Encontro Nac. de Eng. de Produção Porto Alegre, RS, Brasil, 29 out a 01 de nov de 2005 Laboratório de tecnologia de manufatura - uma experiência aplicada ao ensino da engenharia de produção Wilson de Castro Hilsdorf (FEI) wicastro@fei.edu.br Alexandre Augusto Massote (FEI) massote@fei.edu.br

Leia mais

Ferramentas da Qualidade

Ferramentas da Qualidade UNIVERSIDADE DE SOROCABA Curso Gestão da Qualidade Ferramentas da Qualidade Professora: Esp. Débora Ferreira de Oliveira Aula 17/05 Oqueé (...) uma filosofia de trabalho para alcançar, maximizar e manter

Leia mais

Planejamento e Controle de Produção: Estratégia Qualificadora para Empresas de Manufatura Resistirem no Mercado

Planejamento e Controle de Produção: Estratégia Qualificadora para Empresas de Manufatura Resistirem no Mercado SEGeT Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia 1 Planejamento e Controle de Produção: Estratégia Qualificadora para Empresas de Manufatura Resistirem no Mercado José Carlos Beker (UNESA) beker@wb.com.br

Leia mais

O Círculo de Kaizen para a sustentação do Lean. I. Círculo de Kaizen: objetivos, estrutura, vínculos com os negócios e benefícios

O Círculo de Kaizen para a sustentação do Lean. I. Círculo de Kaizen: objetivos, estrutura, vínculos com os negócios e benefícios O Círculo de Kaizen para a sustentação do Lean Marino Kishida* As empresas que iniciaram a jornada lean frequentemente empolgam-se com os ganhos iniciais de produtividade, produção, qualidade, redução

Leia mais

Indicadores de Desempenho associados a Mapeamento de Processos: Estudo de Caso em Instituição Pública Brasileira

Indicadores de Desempenho associados a Mapeamento de Processos: Estudo de Caso em Instituição Pública Brasileira Indicadores de Desempenho associados a Mapeamento de Processos: Estudo de Caso em Instituição Pública Brasileira Monica Rottmann de Biazzi (DEP/EPUSP) monica.rottmann@poli.usp.br Antonio Rafael Namur Muscat

Leia mais

Pós-Graduação em Gestão Industrial

Pós-Graduação em Gestão Industrial Pós graduação lato sensu da Universidade de São Paulo (USP) O Curso de Especialização em aborda, de maneira conceitual e prática, os processos de suprimento, produção, distribuição e vendas, com uma concepção

Leia mais

Lean Seis Sigma e Benchmarking

Lean Seis Sigma e Benchmarking Lean Seis Sigma e Benchmarking Por David Vicentin e José Goldfreind O Benchmarking elimina o trabalho de adivinhação observando os processos por trás dos indicadores que conduzem às melhores práticas.

Leia mais

TÍTULO: GESTÃO DA PRODUÇÃO COM FOCO NA MANUFATURA ENXUTA MELHORIA DE PROCESSOS INDUSTRIAIS ATRAVÉS DO SISTEMA TOYOTA DE PRODUÇÃO

TÍTULO: GESTÃO DA PRODUÇÃO COM FOCO NA MANUFATURA ENXUTA MELHORIA DE PROCESSOS INDUSTRIAIS ATRAVÉS DO SISTEMA TOYOTA DE PRODUÇÃO TÍTULO: GESTÃO DA PRODUÇÃO COM FOCO NA MANUFATURA ENXUTA MELHORIA DE PROCESSOS INDUSTRIAIS ATRAVÉS DO SISTEMA TOYOTA DE PRODUÇÃO CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA: ENGENHARIAS

Leia mais

SUCESSO JAPONÊS E GESTÃO DO CONHECIMENTO: COMO AS FORMAS DO CONHECIMENTO EXPLÍCITO SE TRADUZEM ATRAVÉS DAS FERRAMENTAS DO SISTEMA TOYOTA DE PRODUÇÃO

SUCESSO JAPONÊS E GESTÃO DO CONHECIMENTO: COMO AS FORMAS DO CONHECIMENTO EXPLÍCITO SE TRADUZEM ATRAVÉS DAS FERRAMENTAS DO SISTEMA TOYOTA DE PRODUÇÃO SUCESSO JAPONÊS E GESTÃO DO CONHECIMENTO: COMO AS FORMAS DO CONHECIMENTO EXPLÍCITO SE TRADUZEM ATRAVÉS DAS FERRAMENTAS DO SISTEMA TOYOTA DE PRODUÇÃO Liliane Dolores Fagundes (UNIS) engenhariadeproducao@unis.edu.br

Leia mais

PDCA and Lean Manufacturing: Case Study in Appliance of Quality Process in Alfa Graphics

PDCA and Lean Manufacturing: Case Study in Appliance of Quality Process in Alfa Graphics PDCA e Lean Manufacturing: Estudo de Caso de Aplicação de Processos de Qualidade na Gráfica Alfa PDCA and Lean Manufacturing: Case Study in Appliance of Quality Process in Alfa Graphics Jefferson Mariano

Leia mais

Para solução de problemas

Para solução de problemas Para solução de problemas Sumário 1. Introdução...4 2. O que é?...6 3. Porque 5?...7 4.Como fazer...8 5.Exemplo...9 6. Dicas...11 7. Conclusão...13 O maior erro cometido por um diretor ou um gerente é

Leia mais

Planejamento e Controle da Produção

Planejamento e Controle da Produção Planejamento e Controle da Produção Conceitos básicos Aula 09 Conteúdo do Módulo Aula 1 (30/04): Conceitos básicos Importância do Planejamento Lean Construction: conceitos e exemplos práticos Aula 2 (05/05):

Leia mais

UMA PROPOSTA DE MODELO DE GESTÃO DE RECURSOS EM AUTOMAÇÃO E INTEGRAÇÃO INFORMÁTICA PARA PME S DO SETOR PRODUTIVO DO PLÁSTICO

UMA PROPOSTA DE MODELO DE GESTÃO DE RECURSOS EM AUTOMAÇÃO E INTEGRAÇÃO INFORMÁTICA PARA PME S DO SETOR PRODUTIVO DO PLÁSTICO UMA PROPOSTA DE MODELO DE GESTÃO DE RECURSOS EM AUTOMAÇÃO E INTEGRAÇÃO INFORMÁTICA PARA PME S DO SETOR PRODUTIVO DO PLÁSTICO Raul Gustavo de Cerqueira Júdice dos Santos, B.Sc. Programa de Pós-graduação

Leia mais

FMEA, PDCA, TQM, PPAP

FMEA, PDCA, TQM, PPAP Ementários Fundamentos do Pensamento Lean e Toyota Production System TPS 20 horas Introdução ao Pensamento Lean six Sigma e ao TPS Histórico Evolutivo do TPS Pilares do TPS Princípios Lean Fundamentos

Leia mais

Gestão Estratégica e Administrativa

Gestão Estratégica e Administrativa Gestão Estratégica e Administrativa Transformando idéias em resultados Prof. Dr Nério Amboni amboni30@yahoo.com.br O gestor frente a dinamicidade do ambiente PROBLEMAS CRÔNICOS Problema 01: nada de

Leia mais

GESTÃO DO DESEMPENHO EMPRESARIAL: OS DESAFIOS ESTRATÉGICOS DA MANUFATURA

GESTÃO DO DESEMPENHO EMPRESARIAL: OS DESAFIOS ESTRATÉGICOS DA MANUFATURA 1 GESTÃO DO DESEMPENHO EMPRESARIAL: OS DESAFIOS ESTRATÉGICOS DA MANUFATURA Vagner Cavenaghi Doutorando em Engenharia de Produção - Escola Politécnica da USP Professor da Universidade Estadual Paulista

Leia mais

Título do Slide Máximo de 2 linhas

Título do Slide Máximo de 2 linhas Título do Slide 13ª Seminário Internacional de Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de projetos na construção civil predial - uma proposta de modelo de gestão integrada GIULLIANO POLITO 19/09/2013 Título

Leia mais

Produção enxuta: vantagens e desvantagens competitivas decorrentes da sua implementação em diferentes organizações.

Produção enxuta: vantagens e desvantagens competitivas decorrentes da sua implementação em diferentes organizações. Produção enxuta: vantagens e desvantagens competitivas decorrentes da sua implementação em diferentes organizações. Werner Duarte Dalla (UFMG) wdd@cepead.face.ufmg.br Lucilio Linhares Perdigão de Morais

Leia mais

Gestão da Qualidade: Gerenciamento da Rotina

Gestão da Qualidade: Gerenciamento da Rotina Gestão da Qualidade: Gerenciamento da Rotina Curso de Especialização em Gestão da Produção Prof. MSc. Artur Henrique Moellmann UNESP Universidade Estadual Paulista FEG Faculdade de Engenharia do Campus

Leia mais

CONGRESSO LEAN SIX SIGMA 2010

CONGRESSO LEAN SIX SIGMA 2010 CONGRESSO LEAN SIX SIGMA 2010 Lean Six Sigma e seu relacionamento com outras metodologias Alberto Pezeiro pezeiro@setadg.com.br TEL.+55.19.3707-1535 CEL.+55.11.8111-0026 www.setadg.com.br 1 Seta Desenvolvimento

Leia mais

Liderança e Produtividade. ALBERTO PEZEIRO Sócio-Fundador e CEO pezeiro@setadg.com.br 11 98110-0026

Liderança e Produtividade. ALBERTO PEZEIRO Sócio-Fundador e CEO pezeiro@setadg.com.br 11 98110-0026 Liderança e Produtividade ALBERTO PEZEIRO Sócio-Fundador e CEO pezeiro@setadg.com.br 11 98110-0026 1 Definindo o perfil de Liderança que devemos ter na Organização para garantir o aumento da Produtividade

Leia mais

Modelos de Produção. 1 Empresas: Movimentos Ideológicos. 1.1 - Taylorismo:

Modelos de Produção. 1 Empresas: Movimentos Ideológicos. 1.1 - Taylorismo: Modelos de Produção 1 Empresas: Movimentos Ideológicos 1.1 - Taylorismo: Taylorismo ou Administração científica é o modelo de administração desenvolvido pelo engenheiro norte-americano Frederick Taylor

Leia mais

10 Minutos. sobre práticas de gestão de projetos. Capacidade de executar projetos é essencial para a sobrevivência das empresas

10 Minutos. sobre práticas de gestão de projetos. Capacidade de executar projetos é essencial para a sobrevivência das empresas 10 Minutos sobre práticas de gestão de projetos Capacidade de executar projetos é essencial para a sobrevivência das empresas Destaques Os CEOs de setores que enfrentam mudanças bruscas exigem inovação

Leia mais

Estratégia de Operações - Modelos de Formulação - Jonas Lucio Maia

Estratégia de Operações - Modelos de Formulação - Jonas Lucio Maia Estratégia de Operações - Modelos de Formulação - Jonas Lucio Maia Processo de EO Procedimentos que são, ou podem ser, usados para formular as estratégias de operações que a empresa deveria adotar (SLACK,

Leia mais

Desempenho de Operações. EAD 0763 Aula 2 Livro Texto Cap.2 Leonardo Gomes

Desempenho de Operações. EAD 0763 Aula 2 Livro Texto Cap.2 Leonardo Gomes Desempenho de Operações EAD 0763 Aula 2 Livro Texto Cap.2 Leonardo Gomes Agenda da aula 1 Desempenho de operações 2 Estudo de caso Capítulo 2- Desempenho de Operações Desempenho de operações Como avaliar

Leia mais

O USO DE FERRAMENTAS DA QUALIDADE VISANDO A PADRONIZAÇÃO DO TAMANHO DA MASSA DA LASANHA PRODUZIDA EM UMA INDÚSTRIA ALIMENTÍCIA

O USO DE FERRAMENTAS DA QUALIDADE VISANDO A PADRONIZAÇÃO DO TAMANHO DA MASSA DA LASANHA PRODUZIDA EM UMA INDÚSTRIA ALIMENTÍCIA O USO DE FERRAMENTAS DA QUALIDADE VISANDO A PADRONIZAÇÃO DO TAMANHO DA MASSA DA LASANHA PRODUZIDA EM UMA INDÚSTRIA ALIMENTÍCIA Wherllyson Patricio Goncalves (UFCG) wherllyson@yahoo.com.br Suelyn Fabiana

Leia mais

Banco de Boas Práticas do Poder Judiciário cearense Boas Práticas de Gestão do TJCE

Banco de Boas Práticas do Poder Judiciário cearense Boas Práticas de Gestão do TJCE Banco de Boas Práticas do Poder Judiciário cearense Boas Práticas de Gestão do TJCE Informações gerais sobre a prática Título Implantação da Norma Iso 9001:2008 no Departamento de Distribuição de Processos

Leia mais

σ LEAN LEAN SEIS SIGMA FORMAÇÃO GREEN BELT TURMA REDUZIDA INÍCIO EM JANEIRO DE 2015

σ LEAN LEAN SEIS SIGMA FORMAÇÃO GREEN BELT TURMA REDUZIDA INÍCIO EM JANEIRO DE 2015 6 σ LEAN FORMAÇÃO GREEN BELT TURMA REDUZIDA INÍCIO EM JANEIRO DE 2015 FORMAÇÃO GREEN BELT ORIGENS DO A metodologia Seis Sigma surgiu na Motorola, na década de 1980, e foi posteriormente implementada na

Leia mais

Prof. Sérgio Roberto Sigrist srsigris@hotmail.com

Prof. Sérgio Roberto Sigrist srsigris@hotmail.com Prof. Sérgio Roberto Sigrist srsigris@hotmail.com Palavras-chave Melhores práticas, inovação, geração de valor, qualidade, serviços, gestão de serviços, suporte em TI, melhoria contínua, orientação a processos,

Leia mais

David Vicentin (dvicentin@setecnet.com.br) Gerente de Lean Six Sigma

David Vicentin (dvicentin@setecnet.com.br) Gerente de Lean Six Sigma Carta do Leitor Por: David Vicentin (dvicentin@setecnet.com.br) Gerente de Lean Six Sigma Engenheiro de produção pela Escola Politécnica da USP e especialista em PNL pela SBPNL. Gerente da área de Lean

Leia mais

Informação baseada em atividades integrando a estratégia de operações

Informação baseada em atividades integrando a estratégia de operações Informação baseada em atividades integrando a estratégia de operações José Augusto da Rocha de Araujo (Escola Politécnica da Universidade de São Paulo)jose.augusto@poli.usp.br Reinaldo Pacheco da Costa

Leia mais

Tecnologia da Informação

Tecnologia da Informação Tecnologia da Informação O aumento da competitividade global, trouxe consigo a grande desenvolvimento da Tecnologia da informação. Os processos enxutos e sem erros, os grandes estoques, as decisões que

Leia mais

1- Introdução ao Lean V1-2008

1- Introdução ao Lean V1-2008 1- Introdução ao Lean V1-2008 Autor: José Pedro A. Rodrigues da Silva 1 Programa 1- Introdução 2- Os 7 tipos de desperdício 3- Técnicas e ferramentas do Lean 4- Implementação do Lean 5- Conclusões Anexos

Leia mais

Eixo Anhanguera-Bandeirantes virou polo lean, diz especialista

Eixo Anhanguera-Bandeirantes virou polo lean, diz especialista Eixo Anhanguera-Bandeirantes virou polo lean, diz especialista Robson Gouveia, gerente de projetos do Lean Institute Brasil, detalha como vem evoluindo a gestão em empresas da região O eixo Anhanguera

Leia mais

Empreendedorismo. Prof. Lucas Pacheco lucapachecos@hotmail.com

Empreendedorismo. Prof. Lucas Pacheco lucapachecos@hotmail.com Empreendedorismo Prof. Lucas Pacheco lucapachecos@hotmail.com "Olhar é uma coisa, ver o que se olha é outra, entender o que se vê é uma outra, aprender o que você entende é uma coisa a mais, mas agir sobre

Leia mais

Transformação de Processos. Palestrante: Monica Moreira

Transformação de Processos. Palestrante: Monica Moreira Transformação de Processos Palestrante: Monica Moreira Sobre a Instrutora Monica Rodrigues Moreira MsC, MBA, CBPP, ITIL, Cobit Pesquisadora Universidade Federal Fluminense Curriculo linkedin www.linkedin.com/in/monicarodriguesmoreira

Leia mais

Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília

Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília AVALIAÇÃO DA ADOÇÃO DE BPM NO BRASIL: ERROS, APRENDIZADOS E BOAS PRÁTICAS Leandro Jesus INVESTIR EM PROCESSOS:

Leia mais

Otimização. Processos I

Otimização. Processos I Saiba Como o Six Sigma Convive com Outras Metodologias de Gestão e Como Otimização Alinhadas Podem Promover de a Otimização de Processos e Resultados Expressivos Processos I Alberto Pezeiro pezeiro@setadg.com.br

Leia mais

MAPOFLUXOGRAMA DOS PROCESSOS DO SETOR DE ENGENHARIA DE UMA EMPRESA METAL MECÂNICA

MAPOFLUXOGRAMA DOS PROCESSOS DO SETOR DE ENGENHARIA DE UMA EMPRESA METAL MECÂNICA MAPOFLUXOGRAMA DOS PROCESSOS DO SETOR DE ENGENHARIA DE UMA EMPRESA METAL MECÂNICA Pablo Maicá Machado (FAMES) pablomaica@gmail.com Marcelo Pastoriza Tatsch (FAMES) marcelo.tatsch@metodistadosul.edu.br

Leia mais

Portfólio de Treinamentos. Exo Excelência Operacional // 2014

Portfólio de Treinamentos. Exo Excelência Operacional // 2014 Portfólio de Treinamentos Exo Excelência Operacional // 2014 Treinamentos Exo Excelência Operacional A Exo Excelência Operacional traz para você e sua empresa treinamentos fundamentais para o desenvolvimento

Leia mais

Estratégia Seis Sigma. Prof. Dr. Messias Borges Silva

Estratégia Seis Sigma. Prof. Dr. Messias Borges Silva Estratégia Seis Sigma Livre Docente em Engenharia da Qualidade (UNESP) Engenheiro Industrial Químico (FAENQUIL- EEL/USP) Certified Quality Engineer (American Society for Quality-ASQ-USA) Pós-graduado em

Leia mais

Otimização do tempo de setup na operação gargalo de uma indústria gráfica utilizando o Sistema de Troca Rápida de Ferramentas

Otimização do tempo de setup na operação gargalo de uma indústria gráfica utilizando o Sistema de Troca Rápida de Ferramentas Otimização do tempo de setup na operação gargalo de uma indústria gráfica utilizando o Sistema de Troca Rápida de Ferramentas Jonas Alves de Paiva (UFPB) jonas@ct.ufpb.br Thiago Miranda de Vasconcelos

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA DO USO DAS FERRAMENTAS DE GESTÃO LEAN MANUFACTURING E SEIS SIGMA: ESTUDO DE CASO

ANÁLISE COMPARATIVA DO USO DAS FERRAMENTAS DE GESTÃO LEAN MANUFACTURING E SEIS SIGMA: ESTUDO DE CASO XXX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Maturidade e desafios da Engenharia de Produção: competitividade das empresas, condições de trabalho, meio ambiente. São Carlos, SP, Brasil, 12 a15 de outubro

Leia mais

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Planejamento e Controle da Produção

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Planejamento e Controle da Produção Planejamento e Controle da Produção 1 Por que planejamento é importante? Eliminação de problemas relacionados à incidência de perdas e baixa produtividade Aumento da transparência dos processos (possibilidade

Leia mais

A PARTICIPAÇÃO DOS ENGENHEIROS DE PRODUÇÃO NA GESTÃO AMBIENTAL EMPRESARIAL

A PARTICIPAÇÃO DOS ENGENHEIROS DE PRODUÇÃO NA GESTÃO AMBIENTAL EMPRESARIAL XXIX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. A PARTICIPAÇÃO DOS ENGENHEIROS DE PRODUÇÃO NA GESTÃO AMBIENTAL EMPRESARIAL Júlio César de Almeida (FASA) julioc.almeida@hotmail.com Gisele Figueiredo Braz

Leia mais

APLICAÇÃO DA FILOSOFIA KAIZEN NA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO DO EXÉRCITO

APLICAÇÃO DA FILOSOFIA KAIZEN NA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO DO EXÉRCITO MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEP - DEE - DEPA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO DO EXÉRCITO E COLÉGIO MILITAR DE SALVADOR APLICAÇÃO DA FILOSOFIA KAIZEN NA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO DO EXÉRCITO Salvador

Leia mais

Artigo Lean Seis Sigma e Benchmarking

Artigo Lean Seis Sigma e Benchmarking Artigo Lean Seis Sigma e Benchmarking David Vicentin e José Goldfreind Benchmarking pode ser definido como o processo de medição e comparação de nossa empresa com as organizações mundiais best-in-class.

Leia mais

A perda da posse da informação na implantação de sistemas integrados de gestão: um estudo de caso

A perda da posse da informação na implantação de sistemas integrados de gestão: um estudo de caso A perda da posse da informação na implantação de sistemas integrados de gestão: um estudo de caso Renata Seldin (UFRJ) renata@gpi.ufrj.br Heitor Mansur Caulliraux (UFRJ) heitor@gpi.ufrj.br Vinicius Carvalho

Leia mais

Uma Aplicação da Metodologia Seis Sigma em um Processo Industrial

Uma Aplicação da Metodologia Seis Sigma em um Processo Industrial 1 Uma Aplicação da Metodologia Seis Sigma em um Processo Industrial 1 Garcia, M. V. R. 2 Silva, M. F. C. 3 Ribeiro, J. A. J. 4 Arantes, J. F. R. ETEP Faculdades ETEP Faculdades ETEP Faculdades ETEP Faculdades

Leia mais

A coleta de informações no processo de benchmarking: principais fontes utilizadas e dificuldades

A coleta de informações no processo de benchmarking: principais fontes utilizadas e dificuldades A coleta de informações no processo de benchmarking: principais fontes utilizadas e dificuldades Emiliane Januário (USP) emiliane90@hotmail.com Luiz César Ribeiro Carpinetti (USP) carpinet@prod.eesc.sc.usp.br

Leia mais

Definição. Kaizen na Prática. Kaizen para a Administração. Princípios do Just in Time. Just in Time 18/5/2010

Definição. Kaizen na Prática. Kaizen para a Administração. Princípios do Just in Time. Just in Time 18/5/2010 Uninove Sistemas de Informação Teoria Geral da Administração 3º. Semestre Prof. Fábio Magalhães Blog da disciplina: http://fabiotga.blogspot.com Semana 15 e 16 Controle e Técnicas de controle de qualidade

Leia mais

CURSOS E TREINAMENTOS... 5 WORKSHOPS LEAN...

CURSOS E TREINAMENTOS... 5 WORKSHOPS LEAN... SUMÁRIO CURSOS E TREINAMENTOS... 5 WORKSHOPS LEAN... 6 WORKSHOP KAIZEN TEIAN... 6 WORKSHOP SINGLE MINUTE EXCHANGE OF DIE (SMED)... 7 WORKSHOP TRABALHO PADRONIZADO... 8 WORKSHOP MAPEAMENTO DE FLUXO DE VALOR

Leia mais

Estrutura do Curso. Planejamento Estratégico

Estrutura do Curso. Planejamento Estratégico Estrutura do Curso (Prof. Mauricio Neves) INTRODUÇÃO À ESTRATÉGIA EMPRESARIAL (Unidade I) MODELO PORTER: TÉCNICAS ANALÍTICAS (Unidade II) ESTRATÉGIA BASEADA EM RECURSOS, (Unidade IV) Planejamento Estratégico

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DO DESEMPENHO

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DO DESEMPENHO ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DO DESEMPENHO Atualizado em 30/12/2015 GESTÃO DE DESEMPENHO A gestão do desempenho constitui um sistemático de ações que buscam definir o conjunto de resultados a serem alcançados

Leia mais

CÓDIGO CRÉDITOS PERÍODO PRÉ-REQUISITO TURMA ANO INTRODUÇÃO

CÓDIGO CRÉDITOS PERÍODO PRÉ-REQUISITO TURMA ANO INTRODUÇÃO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS ESCOLA DE GESTÃO E NEGÓCIOS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS, ADMINISTRAÇÃO E ECONOMIA DISCIPLINA: ESTRUTURA E ANÁLISE DE CUSTO CÓDIGO CRÉDITOS PERÍODO PRÉ-REQUISITO

Leia mais

FUNDAMENTOS DA EMPRESA ENXUTA

FUNDAMENTOS DA EMPRESA ENXUTA FUNDAMENTOS DA EMPRESA ENXUTA Prof. Darli Rodrigues Vieira darli@darli.com.br O QUE ESTÁ POR TRÁS DA IDÉIA DE EMPRESA ENXUTA? ELIMINAÇÃO DE TODO TIPO DE DESPERDÍCIO NO SUPPLY VELOCIDADE FLEXIBILIDADE QUALIDADE

Leia mais

O papel da gerência em um ambiente de manufatura lean. Gary Convis, Presidente, Toyota Motor Manufacturing de Kentucky

O papel da gerência em um ambiente de manufatura lean. Gary Convis, Presidente, Toyota Motor Manufacturing de Kentucky O papel da gerência em um ambiente de manufatura lean Gary Convis, Presidente, Toyota Motor Manufacturing de Kentucky Tradução: Diogo Kosaka Gostaria de compartilhar minha experiência pessoal como engenheiro

Leia mais

Disciplina: GESTÃO DE PROCESSOS E QUALIDADE Prof. Afonso Celso M. Madeira

Disciplina: GESTÃO DE PROCESSOS E QUALIDADE Prof. Afonso Celso M. Madeira Disciplina: GESTÃO DE PROCESSOS E QUALIDADE Prof. Afonso Celso M. Madeira 3º semestre CONCEITOS CONCEITOS Atividade Ação executada que tem por finalidade dar suporte aos objetivos da organização. Correspondem

Leia mais