REVISTA DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ORTODONTIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REVISTA DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ORTODONTIA"

Transcrição

1 REVISTA DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ORTODONTIA volume 1 número 1 abril / junho 2009

2 14

3 Tratamento Integrado Estético e Funcional de Paciente Adulto Functional and Esthetic Integrated treatment in adult patient Carlos Alexandre L. P. da Câmara* Adilson dos Santos Torreão** Rolfi Ankli*** Sérgio Varela**** *Especialista em Ortodontia pela FO-UERJ, Diplomado pelo Board Brasileiro de Ortodontia e Ortopedia Facial **Especialista em Periodontia pela ABO-RN. Mestrando em Implantodontia pela São Leopoldo Mandic-SP ***Técnico em prótese dental Suíça ****Mestre em Cirurgia Ortognática FOB-SP Carlos Alexandre L. P. da Câmara Rua Joaquim Fagundes 597 Tirol Natal RN CEP Data de recebimento: 02/10/2006 Data de aprovação: 09/12/2006 RESUMO Relato de caso clínico de uma paciente de 28 anos com necessidades estéticas e funcionais, que havia sido submetida a intervenções cosméticas equivocadas. A solução do caso envolveu um trabalho em equipe integrada entre as disciplinas de Ortodontia, Cirurgia e Prótese que realizaram de maneira coordenada a construção do diagnóstico, a elaboração do planejamento, plano de tratamento e execução do tratamento. which had coordinated elaboration of diagnosis, planning, treatment plan and treatment. KEYWORDS Integrated treatment, Rapid maxillary espansion, In-ceram crowns. PALAVRAS-CHAVE Tratamento integrado, Expansão rápida da maxila. Coroas inceram. ABSTRACT Clinical case of a female patient, 28 years old with functional and esthetic needs, who was submitted to inadequate cosmetic interventions. The solution of this case has involved integrated teamwork among Orthodontics, Surgery and Prosthetic specialties, INTRODUÇÃO e REVISÃO DA LITERATURA Muitos dos pacientes adultos que procuram tratamento ortodôntico necessitam de algum tipo de intervenção interdisciplinar 1,2,3. Além dos requisitos estéticos necessitarem muitas vezes da participação integrada da Ortodontia com outras disciplinas, requisitos funcionais também necessitam em várias ocasiões dessa integração. São casos nos quais a falta de dentes, desordens funcionais, problemas esqueléticos e outras anomalias estão presentes. Nesses casos, a perfeita integração entre as especialidades se faz absolutamente necessária para o sucesso do tratamen- 15

4 TRATAMENTO INTEGRADO ESTÉTICO E FUNCIONAL DE PACIENTE ADULTO to 4,5,6. A relação entre as necessidades estéticas e funcionais mui- va) na maioria das pessoas leigas quando comparada à das partes tas vezes guardam uma proximidade tal, que a solução de uma só se fará com a solução da outra. A falta de observação desses fatores interligados pode levar ao erro na obtenção do diagnóstico que por sua vez leva ao insucesso dos procedimentos terapêuticos que prejudicam e agravam o problema inicial. A elaboração de uma lista de problemas que leve em consideração a forte ligação que a função guarda com a estética é fundamental para a execução do planejamento e plano de tratamento. Essa lista de problemas precisa envolver as necessidades funcionais e estéticas e decifrar a relação dessas necessidades para facilitar a intervenção das especialidades envolvidas com o caso. Essa avaliação deve ser feita de forma criteriosa levando em consideração as reais necessidades de intervenção. Deve-se estar atento para o verdadeiro benefício que um tratamento irá causar ao paciente. Ao mesmo tempo, deve ser feita uma avaliação das características e situações existentes que são positivas e inerentes e que não devem ser alteradas pelo tratamento. O paciente, embora leigo, percebe o que lhe agrada e desagrada. Nem sempre de forma objetiva e concreta, mas de forma subjetiva, o que muitas vezes dificulta o trabalho do profissional ou equipe em encontrar a melhor alternativa de tratamento. Sendo assim, a avaliação das necessidades, principalmente em pacientes adultos, deve começar de fora para dentro. Em outras palavras, deve-se avaliar as estruturas faciais, bucais e dentárias nessa ordem, pois a percepção e avaliação da face é mais desenvolvida (instinti- como lábios, sorriso e dentes. Além disso, o padrão facial morfogenético guarda relações com o complexo dento-alveolar influenciando-o e dando pistas das suas anomalias 7.Com a informação da relação que cada estrutura guarda entre si constrói-se o diagnóstico e elabora-se um planejamento. Esse pressuposto é importante, uma vez que, o tratamento ortodôntico tem as suas limitações no tratamento de adultos, ficando no âmbito da compensação ou descompensação dentária. O limite da atuação dentária da ortodontia em adultos é dado pela existência ou não de equilíbrio facial e pelas necessidades ortopédicas, uma vez que, esses pacientes não contam mais com o crescimento. Quando há ausência de harmonia e equilíbrio das estruturas faciais a Ortodontia deve reconhecer os seus limites e buscar a integração com outras especialidades que possam auxiliar na solução do problema. Um bom exemplo pode ser visto no tratamento das expansões maxilares. Embora a expansão rápida da maxila (ERM) seja um procedimento seguro e testado em crianças e adolescentes desde que Haas 11 difundiu o uso do expansor palatal fixo na década de 1960, o seu uso não é indicado sem o auxilio cirúrgico em adultos 12, 13, 14. Cirurgias como a subtotal Lefort laterais e da linha mediana 14,16,17,18 8, 9, 10 13, 15 e as osteotomias maxilares combinadas com expansores palatais fixos têm sido utilizadas com sucesso para permitir a abertura da sutura palatina mediana e alargamento da maxila, tornando-se parte integrante do planejamento de tratamentos de maxilas Figura 1 (A, B, C). Fotografias intra-bucais iniciais. Notar a ausência de contato entre os dentes posteriores do lado esquerdo, de caninos até os primeiros molares. (mordida aberta posterior) Figura 2. (A, B, C) Fotografias extra-orais - perfil, frontal, frontal sorrindo. (D, E) Radiografias panorâmica e telerradiografia. 16

5 Câmara CALP, Torreão AS, Ankli R, Varela S. atrésicas de pacientes adultos. A ortodontia também encontra limites nos problemas bucais e dentários. A possibilidade de restaurar a estrutura dentária está além do escopo ortodôntico. A integração com outras especialidades que são especificas para esse propósito como a dentística e a prótese se faz necessária sempre que um tratamento com exigências restauradoras e/ou estéticas exigir. A não aceitação da responsabilidade que cada especialista tem com o todo leva, muitas vezes, a insatisfação do paciente. Esse não está ciente nem interessado em saber qual o limite de atuação de cada área e de cada profissional, e sim, em saber se o resultado final do tratamento ficou bom ou não, na opinião de quem mais importa, a dele próprio. Essa falta de consciência, e porque não dizer de visão, de profissionais super especialistas, não colabora para o crescimento da profissão e da sua prática clínica. Sendo assim, será o objetivo desse trabalho apresentar um caso clinico no qual a filosofia do tratamento integrado foi fundamental para o êxito do resultado final. RELATO DO CASO ETIOLOGIA E DIAGNÓSTICO A paciente leucoderma do gênero feminino, com 28 anos de idade, procurou o ortodontista com sinais e sintomas de Disfunção Temporomandibular (DTM) e com história de tratamento cosmético na região anterior superior para a correção de mordida cruzada anterior. A paciente relatou que após a finalização dessas restaurações anteriores passou a ter dificuldade de morder porque os dentes passaram a se tocar apenas na região anterior. Sua queixa referia-se a insatisfação da aparência estética dos seus dentes e ao desconforto causado pelas restaurações na sua mordida. No exame físico ficou constatado uma prematuridade anterior levando ao surgimento de uma mordida aberta na região posterior. (Figura 1) A dificuldade de ocluir os dentes posteriores levou a uma conseqüente dificuldade de mastigação que se não criou, pelo menos agravou os sinais e sintomas da DTM. No exame físico foram observados problemas oclusais, esqueléticos, funcionais e estéticos cujo diagnóstico foi auxiliado pelas fotografias extra-orais, radiografias panorâmica e telerradiografia. (Figura 2). Na avaliação integral da paciente podemos elaborar uma lista de problemas que se inicia pela relação esquelética Padrão III e dentária Cl III de Angle, onde o problema se encontrava na maxila atrésica e retruída, levando a um perfil côncavo com deficiência da projeção zigomática e quase ausência da depressão infra-orbitária. A atresia da maxila criou também uma mordida cruzada posterior bilateral. Além disso, a maxila estava inclinada transversalmente, levando à inclinação do plano oclusal anterior e posterior com a presença de uma mordida aberta posterior esquerda. Na análise cefalométrica ficou constatado um ANB de 0. (Figura 3). Figura 3. Traçado cefalométrico inicial com ANB 0. Figura 4. Sorriso com um largo corredor bucal e com um plano oclusal inclinado. Figura 5. (A, B, C) Vistas intra-orais após expansão cirurgicamente assistida da maxila. A magnitude de expansão foi a máxima possível. 17

6 TRATAMENTO INTEGRADO ESTÉTICO E FUNCIONAL DE PACIENTE ADULTO Figura 6. (A, B, C). Período de contenção da expansão e início da montagem do aparelho fixo. Notar a recidiva natural do diastemas entre os incisivos centrais superiores. Figura 7. (A, B, C) Vistas intra-orais na fase de finalização do tratamento ortodôntico. (D, E, F) Vistas intra-orais do tratamento ortodôntico finalizado. Figura 8: A, B. Cirurgia plástica periodontal para recontorno do zenith gengival do incisivo lateral direito. Figura 9: Coroas de porcelana in-ceram dos incisivos superiores. Somando-se aos problemas esqueléticos existiam os dentários com envolvimento funcional e estético. A linha média dentária inferior estava desviada 2 mm para a direita. Havia presença de diastemas anteriores na arcada inferior, desnivelamento da borda cervical dos incisivos laterais superiores e restaurações de resina composta deficientes nos quatro incisivos superiores. As restaurações dos incisivos superiores, como já foi dito anteriormente, além de causar uma prematuridade anterior apresentavam deficiências estéticas que precisavam ser corrigidas. Durante o sorriso ficava evidente a influência dos efeitos esqueléticos e dentários na sua estética. Um largo corredor bucal era conseqüência da atresia maxilar e um desnivelamento incisal provocado pela inclinação da maxila.(figura 4). OBJETIVOS DO TRATAMENTO Após a elaboração da lista de problemas os objetivos do tratamento foram criados seguindo prioridades. Os problemas da maxila foram os primeiros a serem avaliados, uma vez que, vários problemas faciais e oclusais se originavam da retrusão e atresia maxilar. A necessidade de expansão e avanço da maxila levou à opção cirúrgica. Ficou estabelecido que a expansão cirurgicamente assistida seria a primeira intervenção a ser executada, pois, a possibilidade dos efeitos colaterais da expansão, como movimento para frente e para baixo da maxila, poderiam ser benéficos para o tratamento 19. Embora esses efeitos possam ser temporários 20, 21 a possibilidade de mantê-los com a cooperação da paciente fazendo uso de elásticos de Cl III era plausível. Sendo assim, a ativação do parafuso expansor e posterior expansão deveriam ser a maior possível, para maximizar os efeitos colaterais. A obtenção 18

7 Câmara CALP, Torreão AS, Ankli R, Varela S. Figura 10. A, B. Radiografia e traçado cefalométrico pré-tratamento. C, D. Radiografia e traçado cefalométrico pós tratamento. E, F, G. Traçados cefalométricos - sobreposição total, sobreposição da mandíbula e sobreposição da maxila. do avanço da maxila proporcionaria uma melhora da relação entre a maxila e mandíbula tendo conseqüências positivas funcionais e estéticas. A oclusão se beneficiaria com a correção da sobremordida, sobressaliência, mordida cruzada posterior e o perfil tenderia para um melhor equilíbrio e harmonia facial. As necessidades ortodônticas restantes, como desvio de linha média, alinhamento, nivelamento e fechamento dos espaços dentários seriam corrigidas com aparelho fixo. A correção estética das resinas compostas anteriores seria feita ao final do tratamento ortodôntico. ALTERNATIVAS DE TRATAMENTO A deficiência maxilar influenciava a harmonia facial nos três planos. Sua retrusão, atresia e inclinação levavam o foco do tratamento para a correção desses problemas. Por ser uma paciente adulta todas as alternativas de tratamento passavam por proce- dimentos cirúrgicos. Existiam duas possibilidades. A primeira seria uma combinação de uma expansão cirurgicamente assistida prévia à cirurgia ortognática de avanço da maxila e a segunda uma correção de todas as anomalias em um único ato cirúrgico. Ficou estabelecido com a paciente que a primeira alternativa seria a escolhida, mesmo existindo a possibilidade de dois atos cirúrgicos, pois a chance de melhora das relações maxilares após a expansão eram reais. Os efeitos colaterais da expansão poderiam ser aproveitados, com a colaboração da paciente (uso de elásticos), para a solução da retrusão e inclinação do plano maxilar. Quanto a substituição das restaurações dos incisivos superiores, após o tratamento ortodôntico seria decidido qual tipo de procedimento seria feito. A possibilidade de restaurações diretas ou indiretas seria decidido no momento oportuno. 19

8 TRATAMENTO INTEGRADO ESTÉTICO E FUNCIONAL DE PACIENTE ADULTO Figura 11. A, B, C. Fotos extra-orais do final do tratamento. C, D, E. Fotos intra-orais do final do tratamento. G, H. Sorriso pré e pós-tratamento. I, J.Radiografias panorâmicas pré e pós-tratamento. 20

9 Câmara CALP, Torreão AS, Ankli R, Varela S. TRATAMENTO ORTODÔNTICO E CIRÚRGICO O tratamento iniciou com a montagem do aparelho expansor tipo Hyrax e encaminhamento para a cirurgia de expansão. A cirurgia foi realizada com sedação consciente, sob assistência de um médico anestesista, que utilizou as drogas midazolane e citrato de fentanila em baixa dosagem, para não tirar completamente a consciência da paciente, pois a colaboração da mesma ao comando de voz era importante na realização e conclusão da cirurgia. Foram feitas osteotomias bilaterais nas paredes anteriores dos seios maxilares sem seccionar a parede lateral do nariz, estendendo até a porção mais posterior do tuber da maxila e a separação da sutura palatina com cinzel. Imediatamente após a cirurgia o parufuso expansor foi ativado quatro vezes e fechado novamente para que fosse verificado a eficácia da quebra de resistência das suturas e pilares ósseos. As ativações iniciaram 24 horas após a cirurgia e o parafuso expansor foi ativado quatro quartos de volta por dia (1 mm) durante 10 dias. A ativação foi realizada até o limite de expansão do parafuso expansor. A intenção de obter o máximo de expansão possível foi executada. (Figura 5). Durante a fase de contenção, que foi feita mantendo o Hyrax em posição, houve a montagem completa do aparelho fixo inferior e parcial do superior. No arco inferior a intenção era não permitir a protrusão dos incisivos. Para isso, todo arco inferior foi contido com lace back. No arco superior aguardou-se a recidiva parcial espontânea dos incisivos para a montagem completa do aparelho. O tipo de aparelho fixo utilizado foi o standard edge-wise. (Figura 6) Com a avaliação clínica dos efeitos ortopédicos da expansão constatou-se que a maxila tinha expandido e avançado. Nesse momento ficou decidido que o tratamento tomaria um caráter de camuflagem ortodôntica e não mais de descompensação para cirurgia ortognática de avanço de maxila. O alinhamento e nivelamento do arco inferior e superior foram feitos com a seguinte seqüência de arcos: 0,14 (niti), 0,16, 0,18, 0,20 e 0,19 x 0,25 de aço. Durante o nivelamento foram usados elásticos Cl III e elásticos verticais na região posterior direita. O uso de elásticos verticais teve a intenção de corrigir a inclinação do plano oclusal. Após a expansão houve um grande desajuste oclusal onde apenas os segundos molares se tocavam. Essa situação, embora indesejável, dava condições de uma mecânica extrusiva unilateral melhorar a inclinação do plano oclusal. A cooperação da paciente foi excelente e o resultado desejado foi alcançado. Na fase de finalização os espaços remanescentes foram fechados com elásticos em cadeia e as alturas cervicais dos incisivos laterais superiores foram avaliadas pela periodontia, uma vez que, havia discrepância da profundidade entre os sulcos gengivais desses dentes. (Figura 7) TRATAMENTO ESTÉTICO RESTAURADOR Como já foi dito, ao final do tratamento ortodôntico constatouse uma discrepância na altura gengival dos incisivos laterais superiores. Seguindo a análise de Ahmad a relação do incisivo lateral direito superior com o incisivo central e canino encontrava-se em relação Cl I. Já no lado esquerdo essa relação estava em Cl III. Explicando melhor, o zenith gengival do incisivo lateral direito encontrava-se em uma posição mais baixa em relação ao incisivo central e canino direito e também em relação ao incisivo lateral esquerdo. Isso se dava por excesso gengival, onde havia uma maior profundidade de sulco gengival do lateral direito. Na sondagem havia uma diferença de 2 mm entre a profundidade dos sulcos dos incisivos laterais. Essa diferença de profundidade dos sulcos descartou a correção do nível gengival por movimento ortodôntico, uma vez que, o problema era periodontal. A correção cirúrgica foi feita visando criar um novo contorno do zenith gengival do incisivo lateral direito. (Figura 8). Realizada a correção gengival e aguardado o tempo de cicatrização e maturação, foi planejado a realização de coroas de porcelana livres de metal (In-ceram). Esta proposta foi baseada no fato dos incisivos superiores central e lateral direitos já terem seus canais tratados e os incisivos central e lateral esquerdo apresentarem-se com uma quantidade de resina composta acentuada. Todos as etapas protéticas como a realização dos preparos, confecções dos provisórios, moldagem, confecção das coroas definitivas e cimentação foram seguidas respeitando-se os princípios biológicos, funcionais e estéticos para que o biomimetismo fosse alcançado 23, 24. A reabilitação dentária foi feita levando-se em consideração todas as compensações provocadas pela ortodontia. Na confecção das coroas cerâmicas o contorno vestibular buscou minimizar o efeito visual da inclinação vestibular de coroa dos incisivos dando um contorno mais curvo durante a aplicação da porcelana. (Figura 9). DISCUSSÃO O tratamento de pacientes adultos com problemas estéticos e funcionais que envolvem deficiências esqueléticas e dentárias necessitam de intervenções multidisciplinares integradas. Os grandes desafios nesses casos são definir quais os limites de cada especialidade e o momento correto de atuação. Nesse caso clínico no qual problemas na maxila afetavam todo o equilíbrio facial, bucal e dentário, esses tiveram que ser solucionados de forma integrada e complementar com um planejamento baseado na queixa da paciente e nas prioridades da lista de problemas 22 3, 4 5, 8, 9 1, 2. O grande 21

10 TRATAMENTO INTEGRADO ESTÉTICO E FUNCIONAL DE PACIENTE ADULTO dilema que existia era a necessidade de correção da maxila nos três planos espaciais, uma vez que, a maxila se encontrava, atrésica, retruída e inclinada. A necessidade cirúrgica era evidente, mas não ficava bem claro qual a melhor opção cirúrgica. Explicando melhor, embora a necessidade cirúrgica fosse uma certeza, havia a dúvida de qual tipo de cirurgia seria a ideal. Apesar dos problemas da maxila serem complexos, pelo envolvimento dos três planos faciais, os graus de complexidade de cada problema eram diferentes. A atresia da maxila assumia uma posição de destaque do ponto de vista de deficiência, uma vez que, a sua relação com a mandíbula levava a uma mordida cruzada bilateral. Já a retrusão e a inclinação transversa do plano oclusal causavam efeitos mais moderados, tanto no perfil como na exposição dentária. Essa aparente relatividade do grau de gravidade dos problemas da maxila influenciou a elaboração de um planejamento que levou esses fatores em consideração. Ficou decidido que a expansão cirurgicamente assistida seria a opção escolhida para a correção da atresia maxilar e que seria feito uma tentativa para solucionar a retrusão e a inclinação transversa da maxila aproveitando os efeitos colaterais da expansão e a colaboração da paciente, que faria uso de elásticos inter-maxilares. Caso todas as deficiências não fossem solucionadas, uma segunda intervenção cirúrgica seria indicada para o avanço e desinclinação da maxila. Essa opção foi apresentada à paciente e ela aceitou. A cooperação dela foi fundamental para os resultados do tratamento. O uso dos elásticos se mostrou eficiente e combinados com os efeitos ortopédicos da expansão permitiram a execução de apenas uma cirurgia. (Figura 10). O avanço da maxila, embora discreto, quando somado a pequena movimentação dentária dos incisivos superiores (mesialização e extrusão) foi suficiente para a correção da sobremordida e sobressaliência, eliminando o contato prematuro e cessando os sinais e sintomas da Disfunção Temporomandibular, que era uma das queixas da paciente. Após a finalização do tratamento ortodôntico foi feita uma tentativa de correção da estética dentária com restaurações diretas, que não ficaram satisfatórias. A paciente procurou o serviço de outro profissional que sugeriu a troca das restaurações de resina composta por coroas de porcelana livres de metal (in-ceram). Essa proposta foi baseada no fato dos incisivos superiores central e lateral direitos já terem seus canais tratados. Quando o paciente apresenta envolvimento periodontal e endodôntico, a seleção de um material pode contribuir no sucesso em longo prazo da restauração 23 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19. As coroas de porcelana metal free são consideradas como as restaurações mais elegantes e estéticas diante da luz. Sistemas totais cerâmicos proporcionam beleza e translucidez natural em coroas unitárias de dentes vitais e não vitais 24. Nesse caso clínico as coroas de porcelana mostraram-se superiores do ponto de vista estético às resinas diretas, pois, o envolvimento do ceramista com a equipe de dentistas envolvidos com o tratamento permitiu a compreensão geral do tratamento, que envolvia compensações ortodônticas e pedia um alto requerimento estético, sendo feitas as respectivas coroas respeitando-se todas as compensações e dimensões dentárias, bucais e faciais. Durante todo o período de correção das restaurações estéticas a paciente fez uso de contenções. A contenção inferior empregada foi uma barra 3x3. No arco superior utilizou-se uma contenção removível tipo wraparound. Conforme as restaurações superiores eram trocadas faziase o ajuste da contenção removível com desgaste no acrílico. Quando todo o trabalho protético finalizou uma nova contenção superior foi instalada. Esse período de contenção é critico nos casos integrados. Embora o ideal seja utilizar apenas uma contenção em cada arcada, nem sempre isso é possível. A necessidade de ajustes somado ao tempo necessário para a conclusão definitiva do trabalho protético faz com que sejam necessárias contenções para a fase pré e pós-protéticas A falta de cuidado e observação na fase pós-ortodôntica pode gerar problemas. Uma vez que, o paciente não se encontra mais aos cuidados direto do ortodontista, esse pode não se preocupar em acompanhar o período dos ajustes protéticos. Esse comportamento não é indicado. A importância do período de contenção pós-ortodôntico deve ser avisado ao paciente e equipe envolvida com o tratamento restaurador e os ajustes necessários deverão ser feitos sem negligência. A integração multidisciplinar feita de forma coordenada, respeitando os limites e o tempo correto de atuação de cada disciplina foram fatores decisivos para a obtenção dos resultados oclusais, funcionais e estéticos, do referido caso clínico, que somados contribuíram para o alívio dos sinais e sintomas da DTM com o conseqüente êxito do tratamento e a satisfação da paciente. (Figura 11) CONCLUSÕES O tratamento odontológico integrado é fundamental para casos de pacientes adultos com múltiplos problemas estéticos e funcionais. O entendimento por parte de uma equipe multidisciplinar das necessidades do paciente torna a possibilidade de êxito muito mais exeqüível. O relato do caso clinico apresentado demonstra esses preceitos, no qual a correta observação e intervenção de cada especialidade foi fundamental para a obtenção do resultado final. 22

11 Câmara CALP, Torreão AS, Ankli R, Varela S. REFERÊNCIAS 1. Câmara CALP, Fonseca DM, Fahl Jr, N. Abordagem interdisciplinar para o. tratamento de diastema, Est Contemp. 1999;1(1): Câmara CALP, Fonseca DM. Tratamento Interdisciplinar ajuste estético de casos. ortodônticos atípicos. R Dental Press Ortodon Ortop Facial set-out;5(5): Kokich VG, Spear FM. Guidelines for managing the orthodontic restorative patient.. Semin in Orthod Mar;3(1): Câmara CALP, Fonseca DM. Tratamento integrado de reabilitação oral em paciente. adulto. R Clin Ortodon Dental Press fev-mar;3(1): Machuca G. et al. Integrated orthodontic, surgical, and prosthodontic treatment of. advanced malocclusion. Quint Int Oct;29(10): Mathews DP, Kokich VG. Managing treatment for the orthodontic patient with. periodontal problems. Semin. In Orthod Mar;3(1): Capelozza Filho L. Diagnóstico em Ortodontia. Maringá: Dental Press, Câmara CALP. Estética em Ortodontia: Parte I. Diagramas de Referências Estéticas. Dentais (DRED). Rev Dental Press Estética out/nov/dez; 1(1): Câmara CALP. Estética em Ortodontia: Parte II. Diagramas de Referências. Estéticas Faciais (DREF). Rev Dental Press Estética jan/fev/mar; 2(1): Câmara CALP. Estética em Ortodontia: Diagramas de Referências Estéticas. Dentárias (DRED) e Faciais (DREF). R Dental Press Ortodon Ortop Facial nov/dez; 11(6): Haas AJ. Rapid expansion of the maxillary dental arch an nasal cavity by opening. the midpalatal suture. Angle Orthod. 1961;1(2): Bishara SE, Staley RN. Maxillary expansion: clinical implications. Am J Orthod. Dentofacial Orthop Jan;91(1): Bays RA, Greco JM. Surgically assisted rapid palatal expansion: an outpatient. technique with long-term stability. J Oral Maxillofac Surg Feb;50(2): Bell WH, Epker BN. Surgical-orthodontic expansion of the maxillar. Am J Orthod Nov;70(5). 15. Betts NJ, Varnarsdall RL, Barber HD, Higgins-Barber K, Fonseca RJ. Diagnosis and. treatment of transverse maxillary deficiency. Int J Adult Orthodon Orthognath Surg ;10(2): Line PA. Adult rapid maxillary expansion with corticotomy. Am J Orthod Jan;. 67(1): Pogrel MA, Kaban LB, Vargervik K, Baumrind S. Surgically assisted rapid maxillary. expansion in adults. Int J Adult Orthod Orthognath Surg. 1992; 7(1): Mossaz CF, Byloff FK, Richter M. Unilateral and bilateral corticotomies for correction. of maxillary transverse discrepancies. Eur J Orthod Apr; 14(2): Haas AJ. The treatment of maxillary deficiency by opening the midpalatal suture.. Angle Orthod. 1965; 35(3): Chang JY, McNamara Jr JA, Herberger TA. A longitudinal study of skeletal side. effects induced by rapid maxillary expasion. Am J Orthod Dentofacial Orthop Sep; 112(3): Wertz R, Dreskin M. Midpalatal suture opening: a normative study. Am J Orthod Apr; 71(4): Ahmad I. Geometric considerations in anterior dental aesthetics: Restorative. Principles. Pract Periodontics Aesthet Dent, 1998; 10(7): Magne P, Belser U. Restaurações adesivas de porcelana na dentição anterior, uma. abordagem biomimética. São Paulo: Quintessence, Kina, S. Invisível: Restaurações estéticas cerâmicas. Maringá: Dental Press,

Má oclusão Classe III de Angle com discrepância anteroposterior acentuada

Má oclusão Classe III de Angle com discrepância anteroposterior acentuada C ASO CLÍNIC O BBO Má oclusão Classe III de Angle com discrepância anteroposterior acentuada Carlos Alexandre Câmara* Resumo O caso clínico apresentado refere-se ao tratamento de uma paciente com 36 anos,

Leia mais

CAPÍTULO27. Mestre em Implantodontia - UNISA/SP, Especialista em Prótese Dentária - FOB/USP. 3

CAPÍTULO27. Mestre em Implantodontia - UNISA/SP, Especialista em Prótese Dentária - FOB/USP. 3 223 CAPÍTULO27 Ortodontia estética: uma visão multidisciplinar Carlos Alexandre Câmara 1 Bruno Maia 2 Sérgio Maia 3 1 Especialista em Ortodontia - FO/UERJ, Diplomado - BBO. 2 Mestre em Implantodontia -

Leia mais

BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL

BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL Montagem das Pastas As pastas devem estar organizadas na seguinte ordem: I- Externo Página Título: colocar na capa frontal da pasta (a capa tem um envelope plástico para esta finalidade). BOARD BRASILEIRO

Leia mais

Tratamento da má oclusão de Classe II divisão 1 a, através de recursos ortodônticos e ortopédicos faciais (funcionais e mecânicos): relato de caso

Tratamento da má oclusão de Classe II divisão 1 a, através de recursos ortodônticos e ortopédicos faciais (funcionais e mecânicos): relato de caso Caso Clínico Tratamento da má oclusão de Classe II divisão 1 a, através de recursos ortodônticos e ortopédicos faciais (funcionais e mecânicos): relato de caso José Euclides Nascimento* Luciano da Silva

Leia mais

Tratamento de Classe II, Divisão 1, com ausência congênita de incisivo lateral superior

Tratamento de Classe II, Divisão 1, com ausência congênita de incisivo lateral superior A RTIGO DE D IVULGA ÇÃO Tratamento de Classe II, Divisão 1, com ausência congênita de incisivo lateral superior Roberto M. A. LIMA FILHO*, Anna Carolina LIMA**, José H. G. de OLIVEIRA***, Antonio C. de

Leia mais

Cirurgia Ortognática e Estética Facial: Qual sua importância na Odontologia Integrada?

Cirurgia Ortognática e Estética Facial: Qual sua importância na Odontologia Integrada? Cirurgia Ortognática e Estética Facial: Qual sua importância na Odontologia Integrada? A avaliação da estética facial, bem como sua relação com a comunicação e expressão da emoção, é parte importante no

Leia mais

EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA CIRURGICAMENTE ASSISTIDA REVISTA DA LITERATURA, TÉCNICA CIRÚRGICA E RELATO DE CASO

EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA CIRURGICAMENTE ASSISTIDA REVISTA DA LITERATURA, TÉCNICA CIRÚRGICA E RELATO DE CASO 914 EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA CIRURGICAMENTE ASSISTIDA REVISTA DA LITERATURA, TÉCNICA CIRÚRGICA E RELATO DE CASO SURGICALLY ASSISTED RAPID MAXILLARY EXPANSION LITERATURE REVIEW, SURGICAL TECHNIQUE AND

Leia mais

incisivos inferiores 1,3,4,6. Há também um movimento do nariz para frente, tornando o perfil facial menos côncavo e, conseqüentemente,

incisivos inferiores 1,3,4,6. Há também um movimento do nariz para frente, tornando o perfil facial menos côncavo e, conseqüentemente, Série Aparelhos Ortodônticos MÁSCARA FACIAL INTRODUÇÃO Inúmeras formas de tratamento têm sido relatadas para a correção precoce da má oclusão de Classe III. No entanto, talvez por muitos casos necessitarem

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO APARELHO Componentes do aparelho extrabucal 3

APRESENTAÇÃO DO APARELHO Componentes do aparelho extrabucal 3 Série Aparelhos Ortodônticos EXTRABUCAL INTRODUÇÃO A ancoragem extrabucal ainda é um dos recursos mais utilizados e recomendados no tratamento da má oclusão de Classe II, primeira divisão, caracterizada

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO APARELHO DE PROTRAÇÃO MANDIBULAR COMO ANCORAGEM PARA MESIALIZAÇÃO DE MOLARES INFERIORES: RELATO DE CASO CLÍNICO RESUMO

UTILIZAÇÃO DO APARELHO DE PROTRAÇÃO MANDIBULAR COMO ANCORAGEM PARA MESIALIZAÇÃO DE MOLARES INFERIORES: RELATO DE CASO CLÍNICO RESUMO 474 UTILIZAÇÃO DO APARELHO DE PROTRAÇÃO MANDIBULAR COMO ANCORAGEM PARA MESIALIZAÇÃO DE MOLARES INFERIORES: RELATO DE CASO CLÍNICO Fábio André Werlang 1 Marcos Massaro Takemoto 2 Prof Elton Zeni 3 RESUMO

Leia mais

2. Quando o implante dental é indicado?

2. Quando o implante dental é indicado? Dúvidas sobre implantodontia: 1. O que são implantes? São cilindros metálicos (titânio) com rosca semelhante a um parafuso que são introduzidos no osso da mandíbula (arco inferior) ou da maxila (arco superior),

Leia mais

ODONTOLOGIA ESTÉTICA

ODONTOLOGIA ESTÉTICA ODONTOLOGIA ESTÉTICA O sorriso enaltece os dentes que podem assim como outros elementos da face denunciar a idade cronológica do ser humano por meio de desgastes ou mesmo pela alteração da cor. Nesse contexto,

Leia mais

Ciência e prática. Importância do tratamento ortodôntico como auxílio da reabilitação oral

Ciência e prática. Importância do tratamento ortodôntico como auxílio da reabilitação oral Importância do tratamento ortodôntico como auxílio da reabilitação oral 36 MAXILLARIS OUTUBRO 2015 Ciência e prática : Margarida Malta Médica dentista. Licenciada no Instituto Superior de Ciencias da Saúde

Leia mais

Tratamento cirúrgico da má oclusão de Classe III dentária e esquelética

Tratamento cirúrgico da má oclusão de Classe III dentária e esquelética Caso Clínico BBO Tratamento cirúrgico da má oclusão de Classe III dentária e esquelética Ione Helena Vieira Portella Brunharo 1 O preparo ortodôntico para tratamento cirúrgico do padrão esquelético de

Leia mais

Extração Seriada, uma Alternativa

Extração Seriada, uma Alternativa Artigo de Divulgação Extração Seriada, uma Alternativa Serial Extraction, an Alternative Procedure Evandro Bronzi Resumo A extração seriada é um procedimento ortodôntico que visa harmonizar

Leia mais

Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de açoa. o superiores e splint removível vel inferior

Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de açoa. o superiores e splint removível vel inferior Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de açoa o superiores e splint removível vel inferior MORO, A.; et al. Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de aço superiores

Leia mais

O dilema da estabilidade na expansão maxilar

O dilema da estabilidade na expansão maxilar O dilema da estabilidade na expansão maxilar ARTIGO DE DIVULGAÇÃO O dilema da estabilidade na expansão maxilar The dilemma of the stability in the maxillary expansion Danilo Furquim SIQUEIRA* Mônica Moraes

Leia mais

TRATAMENTO DE UMA CLASSE II COM IMPACTAÇÃO DE CANINO E DE PRÉ-MOLAR

TRATAMENTO DE UMA CLASSE II COM IMPACTAÇÃO DE CANINO E DE PRÉ-MOLAR Miguel da Nóbrega Médico Especialista em Estomatologia DUO Faculdade de Cirurgia Dentária Universidade Toulouse miguel.nobrega@ortofunchal.com TRATAMENTO DE UMA CLASSE II COM IMPACTAÇÃO DE CANINO E DE

Leia mais

Caso Selecionado. Como o olhar analítico da Odontologia Estética reconstrói um sorriso

Caso Selecionado. Como o olhar analítico da Odontologia Estética reconstrói um sorriso Como o olhar analítico da Odontologia Estética reconstrói um sorriso Marcelo Moreira*, Marcelo Kyrillos**, Luis Eduardo Calicchio***, Hélio Laudelino G. de Oliveira****, Márcio J. A. de Oliveira*****,

Leia mais

Reginaldo César Zanelato

Reginaldo César Zanelato Reginaldo César Zanelato Nos pacientes portadores da má oclusão de Classe II dentária, além das opções tradicionais de tratamento, como as extrações de pré-molares superiores e a distalização dos primeiros

Leia mais

Mordida Profunda Definição. Trespasse vertical

Mordida Profunda Definição. Trespasse vertical Mordida Profunda Definição Trespasse vertical Mordida Profunda Diagnóstico Os fatores que contribuem variam de acordo com a oclusão: u Em boas oclusões é determinda por fatores dentários: t Comprimento

Leia mais

IGC - Índice do Grau de Complexidade

IGC - Índice do Grau de Complexidade IGC - Índice do Grau de Complexidade Uma medida da complexidade do caso DI -American Board of Orthodontics Autorização American Board of Orthodon1cs- ABO Atualização: 13.05.2013 12. Outros Itens pontuados

Leia mais

Avaliação clínica da expansão maxilar cirurgicamente assistida

Avaliação clínica da expansão maxilar cirurgicamente assistida Recebido em 2/0/2011 Aprovado em 10/0/2011 V11N Avaliação clínica da expansão maxilar cirurgicamente assistida Clinical evaluation of surgically assisted maxillary expansion Marcelo Fernando do Amaral

Leia mais

Tratamento da deficiência transversa da maxila no adulto: expansão cirurgicamente assistida através da osteotomia de Le Fort I subtotal

Tratamento da deficiência transversa da maxila no adulto: expansão cirurgicamente assistida através da osteotomia de Le Fort I subtotal Rev Inst Ciênc Saúde 2006 jul-set; 24(3):243-7 Tratamento da deficiência transversa da maxila no adulto: expansão cirurgicamente assistida através da osteotomia de Le Fort I subtotal Treatment of transverse

Leia mais

Utilização de imagem digital para diagnóstico e planejamento estético

Utilização de imagem digital para diagnóstico e planejamento estético Artigo Inédito Utilização de imagem digital para diagnóstico e planejamento estético Breno Carnevalli Franco de Carvalho* Resumo A fotografia digital no pré-operatório, através da duplicação da imagem

Leia mais

Tratamento ortodontico em paciente adulto: relato de caso clínico

Tratamento ortodontico em paciente adulto: relato de caso clínico Caso Clínico Tratamento ortodontico em paciente adulto: relato de caso clínico Matheus Melo Pithon*, Luiz Antônio Alves Bernardes** Resumo Com o maior acesso da população aos serviços de saúde bucal houve

Leia mais

Tratamento ortodôntico - cirúrgico de um caso clínico de Classe III esquelética e Classe III dentária.

Tratamento ortodôntico - cirúrgico de um caso clínico de Classe III esquelética e Classe III dentária. Miguel da Nóbrega Médico Especialista em Estomatologia DUO Faculdade de Cirurgia Dentária Universidade Toulouse miguel.nobrega@ortofunchal.com Tratamento ortodôntico - cirúrgico de um caso clínico de Classe

Leia mais

Aparelho Expansor Colado com Cobertura Acrílica para o Controle Vertical, durante a Expansão Rápida da Maxila: Apresentação de um Caso Clínico

Aparelho Expansor Colado com Cobertura Acrílica para o Controle Vertical, durante a Expansão Rápida da Maxila: Apresentação de um Caso Clínico Artigo de Divulgação Relatos clínicos e de técnicas, investigação científica e revisões literárias Aparelho Expansor Colado com Cobertura Acrílica para o Controle Vertical, durante a Expansão Rápida da

Leia mais

Tracionamento ortodôntico de incisivos central e lateral superiores impactados: caso clínico

Tracionamento ortodôntico de incisivos central e lateral superiores impactados: caso clínico Caso Clínico Tracionamento ortodôntico de incisivos central e lateral superiores impactados: caso clínico Plínio Coutinho Vilas Boas*, Luís Antônio Alves Bernardes**, Matheus Melo Pithon***, Diogo Piacentini

Leia mais

PUCPR - O.R.T.O.D.O.N.T.I.A - GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO F I C H A C L Í N I C A Nome do/a Paciente: Número: 1.0 IDENTIFICAÇÃO DO PACIENTE 1.1 Nome: 1.2 Data de Nascimento: Sexo: F M Idade: 1.3 Peso: Kg

Leia mais

Avaliação cefalométrica da estabilidade pós-expansão rápida da maxila assistida cirurgicamente*

Avaliação cefalométrica da estabilidade pós-expansão rápida da maxila assistida cirurgicamente* A r t i g o I n é d i t o Avaliação cefalométrica da estabilidade pós-expansão rápida da maxila assistida cirurgicamente* Pedro Luis Scattaregi**, Danilo Furquim Siqueira*** Resumo Objetivo: avaliar as

Leia mais

ALTERAÇÕES ESTÉTICAS EM DISCREPÂNCIAS ÂNTERO- POSTERIORES NA CIRURGIA ORTOGNÁTICA

ALTERAÇÕES ESTÉTICAS EM DISCREPÂNCIAS ÂNTERO- POSTERIORES NA CIRURGIA ORTOGNÁTICA ALTERAÇÕES ESTÉTICAS EM DISCREPÂNCIAS ÂNTERO- POSTERIORES NA CIRURGIA ORTOGNÁTICA Recebido em 06/2004 Aprovado em 08/2004 Esthetic Changes in Anterior/Posterior Movements in Orthognathic Surgery José Rodrigues

Leia mais

O aparelho de Herbst com Cantilever (CBJ) Passo a Passo

O aparelho de Herbst com Cantilever (CBJ) Passo a Passo O aparelho de Herbst com Cantilever (CBJ) Passo a Passo çã APARELHO DE HERBST COM CANTILEVER (CBJ) MAYES, 1994 Utiliza quatro coroas de açoa o nos primeiros molares e um cantilever,, a partir dos primeiros

Leia mais

manter um dente recém- período suficientemente prolongado correção ortodôntica que se conceito polêmico.

manter um dente recém- período suficientemente prolongado correção ortodôntica que se conceito polêmico. Introdução CONTENÇÕES EM ORTODONTIA em ortodontia é o procedimento para manter um dente recém- movimentado em posição por um período suficientemente prolongado para assegurar a manutenção da correção ortodôntica

Leia mais

SORRISO BONITO E SAUDÁVEL PARA TODA A VIDA!

SORRISO BONITO E SAUDÁVEL PARA TODA A VIDA! SORRISO BONITO E SAUDÁVEL PARA TODA A VIDA! INTRODUÇÃO Um sorriso bonito, saudável e harmônico faz toda a diferença! Na autoestima traz diversos benefícios, pois quem sorri abertamente acredita em si mesmo

Leia mais

PRISCILLA MENDES CORREA VICTOR

PRISCILLA MENDES CORREA VICTOR FUNORTE-FACULDADES UNIDAS DO NORTE DE MINAS NÚCLEO NITERÓI-SMILE ODONTOLOGIA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA TRATAMENTO DA SOBREMORDIDA: RELATO DE CASO CLÍNICO PRISCILLA MENDES CORREA VICTOR Monografia

Leia mais

CRONOGRAMA CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA. APROVADO: MEC e CFO

CRONOGRAMA CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA. APROVADO: MEC e CFO CRONOGRAMA CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA APROVADO: MEC e CFO 1º. MÓDULO: 1º. DIA: Apresentação da Especialização / Aula teórica de Classificação das Más-oclusões 2º. DIA: Aula teórica de Etiologia

Leia mais

Breve Panorama Histórico

Breve Panorama Histórico Análise Facial Breve Panorama Histórico Norman Kingsley Kingsley (final do séc.xix): s a articulação dos dentes secundária à aparência facial. Breve Panorama Histórico Edward Angle (in (início séc. s XX)

Leia mais

APARELHOS ORTODÔNTICOS. e ORTOPÉDICOS CUIDADOS & CURIOSIDADES. Ortodontia & Ortopedia Facial. Dr. Guilherme Thiesen CRO-SC 6117

APARELHOS ORTODÔNTICOS. e ORTOPÉDICOS CUIDADOS & CURIOSIDADES. Ortodontia & Ortopedia Facial. Dr. Guilherme Thiesen CRO-SC 6117 APARELHOS ORTODÔNTICOS e ORTOPÉDICOS CUIDADOS & CURIOSIDADES Dr. Guilherme Thiesen CRO-SC 6117 Ortodontia & Ortopedia Facial ORTODONTIA E Ortopedia Facial CUI CURI DADOS & OSIDADES Dr. Guilherme Thiesen

Leia mais

Coluna Visão Protética

Coluna Visão Protética Coluna Visão Protética 88 PROSTHESIS Prosthes. Lab. Sci. 2013; 2(6):88-97. L A B O R A T O R Y i n Gustavo Bertholdo 1 Elson Bertholdo 2 Eduardo Souza Junior 3 Luis Gustavo Barrote Albino 4 Thays Bertoldo

Leia mais

CURSO INTENSIVO CLINICO E LABORATORIAL PARA CIRURGÕES DENTISTAS

CURSO INTENSIVO CLINICO E LABORATORIAL PARA CIRURGÕES DENTISTAS CURSO INTENSIVO CLINICO E LABORATORIAL PARA CIRURGÕES Dr. Dario Adolfi Dr. Gustavo Javier Vernazza Dr. Oswaldo Scopin de Andrade Data: 20 a 24 de setembro de 2010 PROGRAMA DO CURSO PRIMERO DIA Dr. Gustavo

Leia mais

Uma vez estando estabelecidos os conceitos de oclusão normal, a etapa. subseqüente do processo de aprendizado passa a ser o estudo das variações

Uma vez estando estabelecidos os conceitos de oclusão normal, a etapa. subseqüente do processo de aprendizado passa a ser o estudo das variações 1 INTRODUÇÃO Uma vez estando estabelecidos os conceitos de oclusão normal, a etapa subseqüente do processo de aprendizado passa a ser o estudo das variações desse padrão. Vale a pena relembrarmos a definição

Leia mais

F U L L S C I E N C E rótese Coluna de P

F U L L S C I E N C E rótese Coluna de P 41 Coluna de Prótese Utilização de prótese parcial acrílica overlay para diagnóstico da dvo prévia a reabilitação estética Gil Montenegro 1 Weider Oliveira Silva 2 Tarcísio Pinto 3 Rames Abraão Basilio

Leia mais

Programa Laboratorial (hands on em Manequim)

Programa Laboratorial (hands on em Manequim) PROGRAMA DE CURSO DE EXCELÊNCIA EM ORTODONTIA COM 8 MÓDULOS DE 2 DIAS MENSAIS Prof. ROQUE JOSÉ MUELLER - Tratamento Ortodôntico de alta complexidade em adultos : diagnóstico, planejamento e plano de tratamento.

Leia mais

Extração atípica de incisivos centrais superiores: relato de caso clínico Atypical extraction of maxillary central incisors: case report

Extração atípica de incisivos centrais superiores: relato de caso clínico Atypical extraction of maxillary central incisors: case report RELATO DE CASO Extração atípica de incisivos centrais superiores: relato de caso clínico Atypical extraction of maxillary central incisors: case report MARCOS VALÉRIO FERRARI 1 JOSÉ RICARDO SCANAVINI 2

Leia mais

Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível

Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível Weider Silva Especialista em Dentística. Especialista em Prótese. Especialista em Implantodontia. Professor do Curso de Especialização de Dentística

Leia mais

Série Aparelhos Ortodônticos

Série Aparelhos Ortodônticos Série Aparelhos Ortodônticos Em geral, o protocolo de tratamento nos casos de Classe III, principalmente naqueles com deficiência maxilar, tem sido a disjunção, seguida pela protração da ma-xila. De acordo

Leia mais

Excelência estética obtida com diagnóstico, planejamento e tratamento integrados

Excelência estética obtida com diagnóstico, planejamento e tratamento integrados Caso Selecionado Excelência estética obtida com diagnóstico, planejamento e tratamento integrados Carlos Eduardo Francischone O caso clínico apresentado mostra resultados estéticos e funcionais excelentes,

Leia mais

OTIMIZAÇÃO DAS RELAÇÕES INTERMAXILARES POR MEIO DE CIRURGIA ORTOGNÁTICA E REABILITAÇÃO PROTÉTICA: RELATO DE CASO CLÍNICO

OTIMIZAÇÃO DAS RELAÇÕES INTERMAXILARES POR MEIO DE CIRURGIA ORTOGNÁTICA E REABILITAÇÃO PROTÉTICA: RELATO DE CASO CLÍNICO Marcela Leite Campos Marina Brunetti Rosalinski OTIMIZAÇÃO DAS RELAÇÕES INTERMAXILARES POR MEIO DE CIRURGIA ORTOGNÁTICA E REABILITAÇÃO PROTÉTICA: RELATO DE CASO CLÍNICO CURITIBA 2012 Marcela Leite Campos

Leia mais

Alterações Verticais em Paciente com Mordida Aberta e Altura Excessiva da Face Inferior após Expansão Rápida da Maxila

Alterações Verticais em Paciente com Mordida Aberta e Altura Excessiva da Face Inferior após Expansão Rápida da Maxila rtigo de Divulgação lterações Verticais em Paciente com Mordida berta e ltura Excessiva da Face Inferior após Expansão Rápida da Maxila Vertical Changes in a Patient with Open ite and Excessive Lower nterior

Leia mais

ODONTO IDÉIAS Nº 07. As 100 Melhores Idéias da Odontologia CALIBRADORES DE ESPAÇO INTERPROXIMAL

ODONTO IDÉIAS Nº 07. As 100 Melhores Idéias da Odontologia CALIBRADORES DE ESPAÇO INTERPROXIMAL ODONTO IDÉIAS Nº 07 As 100 Melhores Idéias da Odontologia CALIBRADORES DE ESPAÇO INTERPROXIMAL Nossa intenção com esta coluna é reconhecer o espírito criativo do Cirurgião Dentista brasileiro, divulgando

Leia mais

FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA CETASE

FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA CETASE FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA CETASE CENTRO DE ESTUDOS E TRATAMENTO DAS ALTERAÇÕES FUNCIONAIS DO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO Área de Prótese Fixa e Escultura Dental FICHA CLÍNICA 1 - Dados Pessoais

Leia mais

Tratamento Ortodôntico da Classe III, Subdivisão: Apresentação de um Caso Clínico (Parte 1)

Tratamento Ortodôntico da Classe III, Subdivisão: Apresentação de um Caso Clínico (Parte 1) Artigo de Divulgação Tratamento Ortodôntico da Classe III, Subdivisão: Apresentação de um Caso Clínico (Parte 1) Treatment of a Class III, Subdivision Malocclusion: A Case Report (Part 1) Guilherme R.

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA Data: Nome do Paciente: Orientador(es): Nome do Aluno: QUALIFICAÇÃO Nacionalidade: Naturalidade: Etnia: Gênero: Data Nascimento: IDADE: Anos: Meses: Endereço: Bairro:

Leia mais

Harmonia. Caso Selecionado. Sidney Kina e José Carlos Romanini

Harmonia. Caso Selecionado. Sidney Kina e José Carlos Romanini Caso Selecionado Harmonia Sidney Kina e José Carlos Romanini Na busca para encontrar uma composição agradável no sorriso, alguns fatores de composição estética devem ser observados, para orientação na

Leia mais

mesma quantidade que a junção cemento-esmalte, mantendo assim a mesma quantidade de inserção

mesma quantidade que a junção cemento-esmalte, mantendo assim a mesma quantidade de inserção Entrevista diretamente com o tipo e quantidade de tecido gengival que está presente em cada paciente. Se um paciente tiver um biotipo de tecido espesso, então isto poderia oferecer proteção ao dente, prevenindo

Leia mais

Exame do Sistema Estomatognático usando Análise Oclusal e Índice Epidemiológico para DCMs. Ana Carla Rios

Exame do Sistema Estomatognático usando Análise Oclusal e Índice Epidemiológico para DCMs. Ana Carla Rios Exame do Sistema Estomatognático usando Análise Oclusal e Índice Epidemiológico para DCMs Ana Carla Rios O Exame do Sistema Estomatognático utilizando a análise oclusal é parte importante do processo diagnóstico

Leia mais

Aparelho Arco E-1886E. Partes do aparelho

Aparelho Arco E-1886E. Partes do aparelho BRÁQUETES Aparelho Arco E-1886E Partes do aparelho Aparelho Arco E -1886 APARELHO PINO E TUBO - 1912 Arco Cinta -1915 Aparelho Edgewise - 1925 Braquete original Os primeiros bráquetes eram.022 de uma liga

Leia mais

TRATAMENTO ORTODÔNTICO DA MORDIDA ABERTA ANTERIOR EM PACIENTES ADULTOS

TRATAMENTO ORTODÔNTICO DA MORDIDA ABERTA ANTERIOR EM PACIENTES ADULTOS TRATAMENTO ORTODÔNTICO DA MORDIDA ABERTA ANTERIOR EM PACIENTES ADULTOS Jorge Ferreira Rodrigues 1 Marcella Maria Ribeiro do Amaral Andrade 2 Ernesto Dutra Rodrigues 3 Resumo O tratamento ortodôntico da

Leia mais

Distrator palatal de Rotterdam: uma opção para expansão cirúrgica de maxila

Distrator palatal de Rotterdam: uma opção para expansão cirúrgica de maxila Recebido em 11/06/2012 Aprovado em 29/06/2012 V12N4 Distrator palatal de Rotterdam: uma opção para expansão cirúrgica de maxila Rotterdam palatal distractor: an option for surgically assisted rapid maxillary

Leia mais

Matheus Melo Pithon**, Luiz Antônio Alves Bernardes*** Palavras-chave: Classe III esquelética. Expansão rápida da maxila. Aparelho ortodôntico fixo.

Matheus Melo Pithon**, Luiz Antônio Alves Bernardes*** Palavras-chave: Classe III esquelética. Expansão rápida da maxila. Aparelho ortodôntico fixo. Artigo de Divulgação 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 Tratamento da má oclusão Classe iii esquelética através

Leia mais

O tipo facial e a morfologia do arco dentário no planejamento ortodôntico

O tipo facial e a morfologia do arco dentário no planejamento ortodôntico Caso Clínico O tipo facial e a morfologia do arco dentário no planejamento ortodôntico Alexandre de Almeida Ribeiro* Resumo A morfologia do arco dentário está relacionada diretamente com as demais partes

Leia mais

INCLUSÃO E ALTERAÇÃO DE PROCEDIMENTOS DA TABELA DE PROCEDIMENTOS, MEDICAMENTOS E OPM DO SUS

INCLUSÃO E ALTERAÇÃO DE PROCEDIMENTOS DA TABELA DE PROCEDIMENTOS, MEDICAMENTOS E OPM DO SUS Circular 275/2013 São Paulo, 3 de Julho de 2013. PROVEDOR(A) ADMINISTRADOR(A) INCLUSÃO E ALTERAÇÃO DE PROCEDIMENTOS DA TABELA DE PROCEDIMENTOS, MEDICAMENTOS E OPM DO SUS Diário Oficial da União Nº 126,

Leia mais

Ponto de Contato. Reabilitação Estética Sobre Implante em Função Imediata. Aesthetic rehabilitation with implants in immediate function

Ponto de Contato. Reabilitação Estética Sobre Implante em Função Imediata. Aesthetic rehabilitation with implants in immediate function Ponto de Contato Reabilitação Estética Sobre Implante em Função Imediata Aesthetic rehabilitation with implants in immediate function José Norberto Garcia Nesello* Manoel Martin Junior** Carlos Marcelo

Leia mais

Aparelho de Herbst Pma Passo a Passo

Aparelho de Herbst Pma Passo a Passo Capítulo Aparelho de Herbst Pma Passo a Passo 1 Alexandre Moro A Ortodontia contemporânea tem exigido que os clínicos utilizem aparelhos que tenham a sua eficiência clínica comprovada cientificamente.

Leia mais

ALTERNATIVAS DE TRATAMENTO ORTODÔNTICO EM CASOS DE AUSÊNCIA DE UM INCISIVO CENTRAL SUPERIOR

ALTERNATIVAS DE TRATAMENTO ORTODÔNTICO EM CASOS DE AUSÊNCIA DE UM INCISIVO CENTRAL SUPERIOR ALTERNATIVAS DE TRATAMENTO ORTODÔNTICO EM CASOS DE AUSÊNCIA DE UM INCISIVO CENTRAL SUPERIOR Orthodontic treatment alternatives in cases of a missing upper central incisor Lívia Barbosa LORIATO* Cassio

Leia mais

Importância do exame radiográfico

Importância do exame radiográfico Exames e Indicações Importância do exame radiográfico O exame radiográfico de rotina associado ao exame clínico é a maneira mais efetiva de se obter o índice diagnóstico de 100% de cárie (segundo Estevam

Leia mais

Alteração da base alar e da capacidade respiratória nasal em pacientes submetidos à expansão rápida da maxila cirurgicamente assistida

Alteração da base alar e da capacidade respiratória nasal em pacientes submetidos à expansão rápida da maxila cirurgicamente assistida Recebido em 07/05/2012 Aprovado em 28/06/2012 V12N4 Alteração da base alar e da capacidade respiratória nasal em pacientes submetidos à expansão rápida da maxila cirurgicamente assistida Alar base and

Leia mais

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Segundo Bonachela, os polígonos importantes a serem avaliados na condição de estabilidade da PPR são:

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Segundo Bonachela, os polígonos importantes a serem avaliados na condição de estabilidade da PPR são: 2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PROTESE DENTÁRIA 21. Segundo Bonachela, os polígonos importantes a serem avaliados na condição de estabilidade da PPR são: a) Polígonos de Roy e de Kent. b) Polígono

Leia mais

Áurea Cristina de Oliveira Corrêa

Áurea Cristina de Oliveira Corrêa FUNORTE-FACULDADES UNIDAS DO NORTE DE MINAS NÚCLEO NITERÓI-SMILE ODONTOLOGIA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA TRATAMENTO MINIMALISTA DAS MÁS OCLUSÕES DO PADRÃO FACE LONGA: RELATO DE CASO Áurea Cristina

Leia mais

A Inter-relação Ortodontia e Prótese: apresentação de um. Caso Clínico. Caso Clínico

A Inter-relação Ortodontia e Prótese: apresentação de um. Caso Clínico. Caso Clínico Caso Clínico Apresentação ilustrada de casos tratados em Ortopedia, Ortodontia e/ou Cirurgia Ortognática A Inter-relação Ortodontia e Prótese: apresentação de um Caso Clínico Os autores apresentam o relato

Leia mais

Borracha Natural - conservação amônia. vulcanizado. Sintéticos carvão,petróleo e álcoois vegetais TIPOS DE ELÁSTICOS

Borracha Natural - conservação amônia. vulcanizado. Sintéticos carvão,petróleo e álcoois vegetais TIPOS DE ELÁSTICOS Curso de Aperfeiçoamento em Ortodontia Elásticos TIPOS DE ELÁSTICOS Borracha Natural - conservação amônia sensível ao ozônio vulcanizado Sintéticos carvão,petróleo e álcoois vegetais Elasticidade é a propriedade

Leia mais

FECHAMENTO DE ESPAÇOS

FECHAMENTO DE ESPAÇOS FECHAMENTO DE ESPAÇOS Rua 144, n 77 - Setor Marista - Goiânia (GO) - CEP 74170-030 - PABX: (62) 278-4123 - 1 - Introdução Podemos definir essa etapa do tratamento ortodôntico como aquela onde o principal

Leia mais

Caso Clínico. Flavia Caetano P. dos Santos* Weider de Oliveira Silva** Miquelle Carvalho***

Caso Clínico. Flavia Caetano P. dos Santos* Weider de Oliveira Silva** Miquelle Carvalho*** Caso Clínico Flavia Caetano P. dos Santos* Weider de Oliveira Silva** Miquelle Carvalho*** * Especialista em Dentística pela Associação Brasileira de Odontologia - ABO (Taguatinga DF). ** Especialista

Leia mais

A PREVISIBILIDADE DIGITAL FACILITOU MUITO A COMUNICAÇÃO ENTRE O PROFESSIONAL E O PACIENTE EVITANDO-SE SURPRESAS NO FINAL DO TRATAMENTO

A PREVISIBILIDADE DIGITAL FACILITOU MUITO A COMUNICAÇÃO ENTRE O PROFESSIONAL E O PACIENTE EVITANDO-SE SURPRESAS NO FINAL DO TRATAMENTO Lorem. 2 A PREVISIBILIDADE DIGITAL FACILITOU MUITO A COMUNICAÇÃO ENTRE O PROFESSIONAL E O PACIENTE EVITANDO-SE SURPRESAS NO FINAL DO TRATAMENTO TÉCNICA DE HARMONIA DENTAL UTILIZANDO A PROPORÇÃO ÁUREA DIGITAL,

Leia mais

Manipulação de Tecido Mole ao Redor de Implantes na Zona Estética

Manipulação de Tecido Mole ao Redor de Implantes na Zona Estética Manipulação de Tecido Mole ao Redor de Implantes na Zona Estética Figura 9 1A Diagrama de secção transversal mostrando um implante no local do incisivo. A forma côncava do rebordo vestibular é evidenciada.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CAMPUS DE SOBRAL CURSO DE ODONTOLOGIA PATOLOGIA GERAL E ORAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CAMPUS DE SOBRAL CURSO DE ODONTOLOGIA PATOLOGIA GERAL E ORAL SUB- PATOLOGIA GERAL E ORAL Estomatologia Métodos de Diagnóstico I e II Processos Patológicos PROGRAMA SUGERIDO (PROVA ESCRITA / DIDÁTICA / PRÁTICA) - TEMAS 1. Cistos dos maxilares. 2. Neoplasias benignas

Leia mais

Má oclusão Classe I de Angle, com acentuada biprotrusão, tratada com extrações de dentes permanentes*

Má oclusão Classe I de Angle, com acentuada biprotrusão, tratada com extrações de dentes permanentes* C a s o C l í n i c o O Má oclusão Classe I de ngle, com acentuada biprotrusão, tratada com extrações de dentes permanentes* Marco ntônio Schroeder** Resumo Este relato de caso descreve o tratamento de

Leia mais

ANÁLISE DA DENTIÇÃO MISTA

ANÁLISE DA DENTIÇÃO MISTA 1 ANÁLISE DA DENTIÇÃO MISTA INTRODUÇÃO O período da dentição mista inicia-se por volta dos 6 anos de idade com a erupção dos primeiros molares permanentes, e termina ao redor dos 12 anos de idade, com

Leia mais

Dr. Felipe Groch CRO 101.353 Especialização em Implantes Dentários

Dr. Felipe Groch CRO 101.353 Especialização em Implantes Dentários Nosso consultório odontológico está equipado para oferecer ao produtor rural todos os tratamentos odontológicos disponíveis na atualidade. Segue abaixo uma discriminação detalhada de cada tratamento oferecido

Leia mais

BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL. http://www.bbo.org.br [acesso em 15/02/2009, 07h30] Especificação dos Casos quanto às Categorias

BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL. http://www.bbo.org.br [acesso em 15/02/2009, 07h30] Especificação dos Casos quanto às Categorias BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL http://www.bbo.org.br [acesso em 15/02/2009, 07h30] Especificação dos Casos quanto às Categorias A escolha dos casos a serem apresentados deverá seguir

Leia mais

REVISTA GESTÃO & SAÚDE (ISSN 1984-8153) EXTRAÇÃO DE INCISIVO INFERIOR EM ORTODONTIA LOWER INCISOR EXTRACTION IN ORTHODONTICS

REVISTA GESTÃO & SAÚDE (ISSN 1984-8153) EXTRAÇÃO DE INCISIVO INFERIOR EM ORTODONTIA LOWER INCISOR EXTRACTION IN ORTHODONTICS 1 EXTRAÇÃO DE INCISIVO INFERIOR EM ORTODONTIA LOWER INCISOR EXTRACTION IN ORTHODONTICS Tatiana Leite Moroz LESSA 1 Elcy ARRUDA 2 Roberley Araújo ASSAD 3 Fabiano Sfier de MELLO 4 Andrea Malluf Dabul de

Leia mais

Considerações Sobre Análise da Discrepância Dentária de Bolton e a Finalização Ortodôntica

Considerações Sobre Análise da Discrepância Dentária de Bolton e a Finalização Ortodôntica tópico especial Tema desenvolvido pelo conselho editorial abordando assuntos de interesse da classe ortodôntica Considerações Sobre Análise da Discrepância Dentária de Bolton e a Finalização Ortodôntica

Leia mais

Tabela de preços convencionada para medicina dentária e estomatologia

Tabela de preços convencionada para medicina dentária e estomatologia Tabela de preços convencionada para medicina dentária e estomatologia Em consequência de condições específicas convencionadas com os prestadores, o valor assumido pela Pessoa Segura poderá, em algumas

Leia mais

Orientação para interessados em tratamento ortodôntico

Orientação para interessados em tratamento ortodôntico 1 Orientação para interessados em tratamento ortodôntico Dras. Rosana Gerab Tramontina e Ana Carolina Muzete de Paula Ortodontia é a ciência que estuda o crescimento e o desenvolvimento da face e das dentições

Leia mais

REABILITAÇÃO COMPLEXA FIXA Oclusão, Ortodontia, Endodontia, Implantologia e Prótese Fixa

REABILITAÇÃO COMPLEXA FIXA Oclusão, Ortodontia, Endodontia, Implantologia e Prótese Fixa REABILITAÇÃO COMPLEXA FIXA Oclusão, Ortodontia, Endodontia, Implantologia e Prótese Fixa FOTOGRAFIAS INICIAIS 1 Linha de sorriso média 2 - Projecção dos dentes no sentido vestibular 3 3 4 5 3, 4 e 5 os

Leia mais

Tabela de Preços/Descontos. Público em geral. Consulta de Medicina Dentária. Dentisteria e Estética. Restauração com Compósito ou Amálgama 50 45

Tabela de Preços/Descontos. Público em geral. Consulta de Medicina Dentária. Dentisteria e Estética. Restauração com Compósito ou Amálgama 50 45 SMILt Tabela de Preços/Descontos Designação Público em geral Comunidade IPLeiria Consulta de Medicina Dentária Consulta de Medicina Dentária 50 45 Consulta de Urgência 50 45 Dentisteria e Estética Restauração

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DAS AÇÕES DE SAÚDE BUCAL NA REDE DE SERVIÇOS DA SMSA DOCUMENTO AUXILIAR

DESENVOLVIMENTO DAS AÇÕES DE SAÚDE BUCAL NA REDE DE SERVIÇOS DA SMSA DOCUMENTO AUXILIAR PREFEITURA DE BELO HORIZONTE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE GERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA DESENVOLVIMENTO DAS AÇÕES DE SAÚDE BUCAL NA REDE DE SERVIÇOS DA SMSA DOCUMENTO AUXILIAR COORDENAÇÃO TÉCNICA DE SAÚDE BUCAL

Leia mais

CURSO EXTENSIVO DE ENCERAMENTO E CERÂMICA

CURSO EXTENSIVO DE ENCERAMENTO E CERÂMICA Dr. Dario Adolfi Dr. Ivan Ronald Huanca Duração: 6 meses/módulos de 2 dias. Datas: 11 e 12 de março de 2010 8 e 9 de abril de 2010 13 e 14 de maio de 2010 17 e 18 de junho de 2010 15 e 16 de julho de 2010

Leia mais

Atresia maxilar em adultos: simplificação da técnica cirúrgica

Atresia maxilar em adultos: simplificação da técnica cirúrgica RPG Rev Pós Grad 2011;18(2):113-8 Atresia maxilar em adultos: simplificação da técnica cirúrgica LEONARDO PEREZ FAVERANI *, GABRIEL RAMALHO-FERREIRA *, ÉLLEN CRISTINA GAETTI-JARDIM *, LAMIS MEORIN NOGUEIRA

Leia mais

MÁ-OCLUSÃO. Ortodontista: Qualquer desvio de posição do dente em relação ao normal

MÁ-OCLUSÃO. Ortodontista: Qualquer desvio de posição do dente em relação ao normal MÁ-OCLUSÃO Ortodontista: Qualquer desvio de posição do dente em relação ao normal Sanitarista: Inconveniente estético ou funcional de grande magnitude que possa interferir no relacionamento do indivíduo

Leia mais

O setup ortodôntico como método auxiliar de diagnóstico e planejamento

O setup ortodôntico como método auxiliar de diagnóstico e planejamento Dica Clínica O setup ortodôntico como método auxiliar de diagnóstico e planejamento Hallissa Simplício*, Ary dos Santos-Pinto**, Marcus Vinicius Almeida de Araújo***, Sergei Godeiro Fernandes Rabelo Caldas****,

Leia mais

Mini Implante parte VII

Mini Implante parte VII Mini Implante parte VII Correção da Mordida Cruzada Dentária com Mini-implantes Mordida cruzada posterior Mordida cruzada vestibular (Brodie) Expansão Lenta da Maxila e Expansão Rápida da Maxila Paciente

Leia mais

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL Analisando-se a imagem de um dente íntegro, todas as suas partes são facilmente identificáveis, pois já conhecemos sua escala de radiopacidade e posição

Leia mais

Tratamento ortodôntico-cirúrgico da má oclusão de Classe III

Tratamento ortodôntico-cirúrgico da má oclusão de Classe III Caso Clínico Tratamento ortodôntico-cirúrgico da má oclusão de Classe III Eloísa Marcântonio Boeck*, Silvia Amelia S. Vedovello**, Adriana Simoni Lucato***, Maria Beatriz Borges de Araújo Magnani****,

Leia mais

INFORMÁTICA ANS GUIA TISS CERTIFICADO DIGITAL TABELA TUSS TABELA DE ATOS ESPECIALIDADES

INFORMÁTICA ANS GUIA TISS CERTIFICADO DIGITAL TABELA TUSS TABELA DE ATOS ESPECIALIDADES INFORMÁTICA ANS GUIA TISS CERTIFICADO DIGITAL TABELA TUSS TABELA DE ATOS ESPECIALIDADES 21/06/2014 A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) é a agência reguladora vinculada ao Ministério da Saúde

Leia mais

TABELA PARA O AGREGADO FAMILIAR. Tabela 2011

TABELA PARA O AGREGADO FAMILIAR. Tabela 2011 Dental Clinic New Generaction www.newgeneraction.com.pt Os sócios, colaboradores e familiares do SIT, poderão usufruir do Plano de Medicina Oral - DentalClinic New Generaction, mediante o pagamento de

Leia mais

Estética em Ortodontia: Diagramas de Referências Estéticas Dentárias (DRED) e Faciais (DREF)

Estética em Ortodontia: Diagramas de Referências Estéticas Dentárias (DRED) e Faciais (DREF) T ÓPICO ESPECIL Estética em Ortodontia: Diagramas de Referências Estéticas Dentárias (DRED) e Faciais (DREF) Carlos lexandre Leopoldo Peersen da Câmara* Resumo Seria interessante que todas as especialidades

Leia mais

SIMPLES E EFICIENTES PROCEDIMENTOS PARA AS REABILITAÇÕES ORAIS SOBRE DENTES NATURAIS E IMPLANTES

SIMPLES E EFICIENTES PROCEDIMENTOS PARA AS REABILITAÇÕES ORAIS SOBRE DENTES NATURAIS E IMPLANTES PARA AS REABILITAÇÕES ORAIS SOBRE Dr. Dario Adolfi Dr. Oswaldo Scopin de Andrade Dr. Maurício Adolfi Data: 7 a 11 de outubro de 2013 OBJETIVOS: Saiba como planejar uma reabilitação total e mostrar ao paciente

Leia mais

Confecção e instalação do Sky Hook

Confecção e instalação do Sky Hook Dica Clínica Confecção e instalação do Sky Hook Preparing and fitting the Sky Hook Laurindo Zanco Furquim * Resumo Nos casos de Classe III, principalmente naqueles com deficiência maxilar, o protocolo

Leia mais