Alterações Verticais em Paciente com Mordida Aberta e Altura Excessiva da Face Inferior após Expansão Rápida da Maxila

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Alterações Verticais em Paciente com Mordida Aberta e Altura Excessiva da Face Inferior após Expansão Rápida da Maxila"

Transcrição

1 rtigo de Divulgação lterações Verticais em Paciente com Mordida berta e ltura Excessiva da Face Inferior após Expansão Rápida da Maxila Vertical Changes in a Patient with Open ite and Excessive Lower nterior Face Height Following Rapid Palatal Expansion Roberto M.. Lima Resumo Pacientes com mordida aberta, altura excessiva da face inferior e crescimento mandibular com tendência vertical apresentam diversas dificuldades durante o tratamento e na manutenção do resultado obtido. Este relato demonstra a utilização da expansão rápida da maxila, associada com adenoidectomia em um paciente com maloclusão Classe I de ngle, mordida aberta anterior, deficiência maxilar real, obstrução nasal e altura excessiva da face inferior. O procedimento empregado possibilitou alterações verticais como redução do plano mandibular e na altura anterior da face em relação à altura posterior. Introdução Os fatores etiológicos envolvidos na mordida aberta em pacientes durante o crescimento incluem padrão esquelético e influência de tecidos moles. O padrão esquelético está relacionado a características do crescimento e a fatores genéti- cos, tais como altura reduzida do ramo mandibular e maxila aumentada verticalmente. causa dessas discrepâncias normalmente está associada a variações na posição e ou tamanho da maxila, mandíbula e ou base do crânio 8. influência de tecidos moles na mordida aberta pode ser verificada nos casos de postura e projeção da língua e também no tecido linfóide, que afeta a postura da língua e da mandíbula, além das vias aéreas. Relato Paciente do sexo masculino, com nove anos foi encaminhado ao consultório por apresentar obstrução nasal grave e conseqüente constrição da maxila, além de problema auditivo. O perfil facial correspondia ao tipo convexo-retrognático e a língua era grande com postura baixa, projetando-se anteriormente durante a deglutição. altura de sua face inferior apresentava-se aumentada em relação à altura total da face, provocando uma distensão labial forçada para a obtenção do Unitermos: ltura excessiva da face inferior; Expansão rápida da maxila; denoidectomia; Plano mandibular. Roberto M.. Lima nna Letícia Lima Diplomado pelo merican oard of Orthodontics Diplomada pelo merican oard of Orthodontics Rev Dental Press Ortodon Ortop Facial - v.5, n.3, p maio/jun

2 selamento, e por conseguinte, uma atividade atípica do músculo mental (FIG. 1-H). análise cefalométrica revelou um padrão esquelético Classe II. O ângulo de convexidade de Downs foi 12º e N 5,5º. Tanto a maxila quanto a mandíbula estavam retraídas em relação à base anterior do crânio (SN 77,5º e SN 72º). Ele apresentou um plano mandibular aumentado, compatível com seu padrão de crescimento (FIG. 2). radiografia posteroanterior demonstrou obstrução nasal grave (FIG. 2) enquanto que a panorâmica revelou falta de espaço nos arcos superior e inferior (FIG. 2C). queixa principal do paciente era a dificuldade considerável no selamento labial devido ao componente vertical e a mordida aberta anterior. Etiologia etiologia neste caso poderia ser uma combinação do padrão de crescimento hereditário associado à obstrução crônica das vias aéreas. denóide era bem desenvolvida e aparentemente, pode ter contribuído em parte na maloclusão. Os maxilares apresentaram tamanho inadequado para a erupção dos dentes permanentes. Diagnóstico Classe I de ngle, mordida aberta anterior (FIG. 3-E). Lista de Problemas Deficiência maxilar real (largura transpalatina 27mm) Mordida cruzada posterior ltura excessiva da face inferior Mordida aberta anterior Falta de espaço superior e inferior. C D E F G FIGUR 1 - Fotografias intra-orais e faciais do paciente FS, 9 anos e 9 meses, pré-tratamento: ) Perfil direito; ) Frontal em repouso*; C) Frontal em sorriso; D) Intraoral direita; E) Intraoral anterior; F) Intraoral esquerda; G) Oclusal intraoral superior; H) Oclusal intraoral inferior. * Note distensão labial forçada para a obtenção do selamento. H Rev Dental Press Ortodon Ortop Facial - v.5, n.3, p maio/jun

3 C FIGUR 2 Radiografias cefalométrica e intra-orais do paciente FS, 9 anos e 9 meses, pré-tratamento: ) Radiografia cefalométrica lateral*; ) Radiografia posteroanterior **; C) Radiografia panorâmica. * Note o aumento da adenóide. ** Note a obstrução nasal grave. C D E FIGUR 3 Modelos de estudo do paciente FS, 9 anos e 9 meses, pré-tratamento: ) Oclusal superior; ) Oclusal inferior; C) Direita; D) nterior; E) Esquerda. Rev Dental Press Ortodon Ortop Facial - v.5, n.3, p maio/jun

4 Incisivos laterais superiores bloqueados para palatino Projeção da língua denóide aumentada Dificuldade para o selamento labial Desvio funcional da mandíbula. relação dos objetivos específicos de tratamento estão listados na T. 1. Tratamento De acordo com a idade do paciente, o tratamento foi dividido em duas fases. Na primeira, a maxila foi expandida com aparelho tipo HS 1, visando a correção da deficiência maxilar esquelética transversa (FIG. 4-). Esse procedimento eliminou as interferências funcionais, permitindo que a mandíbula assumisse uma posição mais adequada em relação à maxila. lém disso, houve melhora da capacidade respiratória. pós a expansão foi recomendado ao paciente a remoção da adenóide, que na ocasião foi colocado em observação para manutenção da correção transversa e supervisão da erupção dos dentes permanentes. Na segunda fase, após extração dos quatro primeiros pré-molares, foi colocada aparelhagem fixa superior e inferior. Em seguida, foi realizado alinhamento dos dentes, fechamento dos espaços da extração, detalhamento da oclusão e contenção. O plano de contenção incluiu a colocação de uma placa Hawley superior e uma barra lingual 3 a 3 inferior (.036 ), que foram FIGUR 4 - Radiografias cefalométricas do paciente FS, 10 anos e 1 mês, pós-expansão: ) Radiografia cefalométrica lateral*; ) Radiografia posteroanterior ** * Note a rotação negativa da mandíbula para baixo e para trás. ** Note a melhora na permeabilidade nasal pós-expansão. colocadas após remoção da aparelhagem fixa. O paciente foi examinado a cada seis meses durante um período de dois anos e meio, quando então o superior foi removido. O inferior 3 a 3 está sendo observado anualmente até a erupção e ou extração dos terceiros molares. Progresso No início do tratamento, o expansor Haas foi conectado aos primeiros molares decíduos e primeiros molares permanentes. pós três semanas, o aparelho foi estabilizado por um período de três meses, quando então foi removido e substituído por uma placa removível de acrílico. O paciente foi examinado por mais três meses para o ajuste da placa, e após isso, a cada seis meses para supervisão da erupção dos dentes permanentes, que neste caso ocorreu após 30 meses, quando os primeiros pré-molares foram extraídos. Foram utilizados aparelho extra-oral tipo Kloehn puxada alta (14 horas por dia) e barra transpalatina. Também foram empregados arcos leves para nivelamento e alinhamento. retração dos caninos foi efetuada antes da aparelhagem dos dentes anteriores. Finalizando, realizou-se o fechamento dos espaços remanescentes, detalhamento da oclusão e a contenção conforme FIG. 5-E (tempo de tratamento 26 meses). Local Maxila Mandíbula Dentição Maxilar Dentição Mandibular Oclusão Estética TEL 1 Objetivos do Tratamento Objetivos Específicos do Tratamento Expandir transversalmente; minimizar qualquer força extrusiva Evitar rotação negativa; estimular rotação positiva para cima e para frente dentro do espaço de crescimento intermaxilar pela melhora da respiração nasal Criar espaço; eliminar mordida cruzada; torque vestibular nas raízes dos incisivos laterais; nivelar e alinhar dentes Criar espaço; nivelar e alinhar dentes; evitar erupção dos molares Corrigir anormalidades transversais e verticais; manter Classe I de ngle; estabelecer boa oclusão funcional Melhorar estética facial e dentária; minimizar qualquer aumento na altura facial ou na abertura interlabial Rev Dental Press Ortodon Ortop Facial - v.5, n.3, p maio/jun

5 C D E FIGUR 5 Modelos de estudo do paciente FS, 14 anos e 5 meses, pós-tratamento: ) Oclusal superior; ) Oclusal inferior; C) Direita; D) nterior; E) Esquerda. FIGUR 6 Traçados cefalométricos. ) Pré-tratamento; ) Sobreposição: pré-tratamento, pós-expansão e pós-contenção. Discussão influência de fatores genéticos na direção do crescimento mandibular foi discutida por LUNDSTRÖM 7. HRVOLD 2 sugeriu que muitos desses problemas resultam do impacto crônico de fatores ambientais no sistema estomatognático. Problemas nas vias aéreas como adenóide e amígdalas aumentadas, obstrução por desvios de septo, conchas muito desenvolvidas ou alergias, normalmente são encontradas em casos de altura excessiva da face, podendo interferir na postura mandibular, propiciando maior liberdade para a erupção dos dentes posteriores. Essa hipótese foi defendida por LINDER-RONSON 4,5, que de- Rev Dental Press Ortodon Ortop Facial - v.5, n.3, p maio/jun

6 Paciente: F. S. DDOS CEFLOMÉTRICOS Inicial 09y, 09m Cont 14y, 05m Pós-Cont 18y, 08m Medidas Padrão Inicial Cont Pós-Cont SN SN N NPo-FH SN-MP FM IMP U1-N (graus) U1-N (mm) L1-N (graus) L1-N (mm) L1-Po (mm) Interincisal Lábio Inferior ao Plano E Comprimento Mandibular Comprimento Maxilar Diferença - Maxila/Mandíbula ltura Inferior da Face Largura Transpalatina (mm) FIGUR 7 nálise cefalométrica. ) nálise de Downs; ) Dados cefalométricos. FIGUR 8 Radiografias cefalométricas do paciente FS, 18 anos e 8 meses, pós-contenção: ) Radiografia lateral*; ) Radiografia posteroanterior **. * Note a desobstrução das vias aéreas. ** Note a permeabilidade da cavidade nasal. monstrou o fechamento do plano mandibular e a redução da altura anterior da face, seguidos de remoção de adenóide e amígdalas. LINDER- RONSON et al. 6 comprovaram a associação entre adenoidectomia com alteração no modo de respirar e o estabelecimento de mandíbulas crescendo mais no sentido horizontal. No presente relato houve um aumento considerável na altura posterior da face quando comparada com o desenvolvimento da altura anterior (FIG. 6 -). No plano mandibular, a redução foi de 2,5º após o tratamento, diminuindo mais 1,5º quando o paciente alcançou 18 anos (quatro anos póstratamento). s medidas cefalométricas demonstraram melhora nas relações esqueléticas anteroposteriores e Rev Dental Press Ortodon Ortop Facial - v.5, n.3, p maio/jun

7 C D E F G FIGUR 9 Fotografias intraorais e faciais do paciente FS, 18 anos e 8 meses, pós-contenção: ) Perfil direito; ) Frontal em repouso*; C) Frontal em sorriso; D) Intraoral direita; E) Intraoral anterior; F) Intraoral esquerda; G) Oclusal intraoral superior; H) Oclusal intraoral inferior. * Note o adequado selamento labial após o tratamento. H verticais (FIG. 7-). Os dentes foram bem alinhados e a relação Classe I de ngle mantida. O tratamento dos fatores etiológicos resultou na melhora da respiração nasal, contribuindo sobremaneira para a obtenção de resultados satisfatórios (FIG. 8-C). resolução da dificuldade respiratória provavelmente foi devida à expansão do assoalho nasal e remoção da adenóide. O aumento da base apical em decorrência da expansão maxilar, resultando em maior estabilidade na relação maxilo-mandibular, foi descrito por LIM & LIM 3. expansão do arco maxilar foi suficiente para corrigir a deficiência transversa original e a mordida cruzada posterior, apresentando estabilidade quatro anos após o término do tratamento (FIG. 9 -H). Conclusões 1 - O tratamento de fatores etiológicos resultou na melhora da respiração. 2 - O perfil do paciente melhorou visivelmente devido à redução da protrusão dentoalveolar. 3 - Houve melhora na capacidade de selamento labial. 4 - O procedimento empregado possibilitou alterações verticais como redução do plano mandibular e na altura anterior da face em relação à altura posterior. 5 - O espaço intermaxilar de crescimento, não aumentado durante o tratamento, contribuiu para a estabilidade da correção. Rev Dental Press Ortodon Ortop Facial - v.5, n.3, p maio/jun

8 bstract Patients with open bite, large lower anterior face height and vertically growing mandibles present many difficulties during treatment and retention. The following case report demonstrates the use of rapid palatal expansion combined with adenoidectomy in successfully treating a patient who exhibited a Class I malocclusion with an anterior open bite, real maxillary deficiency, nasal obstruction and an excessive lower anterior face height. This treatment revealed a decrease in the mandibular plane angle as well as the lower anterior face height in relation to the posterior face height. Uniterms: Excessive lower anterior face height; Mandibular plane angle; denoidectomy; Rapid Palatal Expansion. Referências ibliográficas 01 - HS,. J. The treatment of the maxillary deficiency by opening the midpalatal suture. ngle Orthod, v.35, p , HRVOLD, E. P. The role of function in the etiology and treatment of malocclusion. m J Orthod, v.54, p , LIM, R. M..; LIM,. L. Case report: Long-term outcome of Class II Division 1 malocclusion treated with rapid palatal expansion and cervical traction. ngle Orthod, v.70, n.1, p.89-94, Feb LINDER-RONSON, S. denoids - their effect on mode of breathing and nasal airflow and their relationship to characteristics of the facial skeleton and the dentition. cta Otolaryng, v.265, p.1, Suppl LINDER-RONSON, S. Effects of adenoidectomy on the deviation and facial skeleton over a period of five years. In: COOK, J.T. (Ed.). Transactions of the third international orthodontic congress. London: Crosby Lockwood Staples, p LINDER-RONSON, S.; WOODSIDE, D.; LUNDSTRÖM,. Mandibular growth direction following adenoidectomy. m J Orthod, v.89, p , LUNDSTRÖM,. Dental genetics. In: DHLERG,..; GRER, T. M. (Eds.). Orofacial growth and development. The Hague: Mouton Publishing, TROUTEN, J. C.; ENLOW, D. H.; RKINE, M.; PHELPS,. E.; SEEDLOW, D. Morphologic factors in open-bite and deep-bite. ngle Orthod, v.53, p , Endereço para correspondência Roberto M.. Lima venida lberto ndaló, 4025 S. J. Rio Preto, SP Telefone: Fax: Rev Dental Press Ortodon Ortop Facial - v.5, n.3, p maio/jun

Tratamento de Classe II, Divisão 1, com ausência congênita de incisivo lateral superior

Tratamento de Classe II, Divisão 1, com ausência congênita de incisivo lateral superior A RTIGO DE D IVULGA ÇÃO Tratamento de Classe II, Divisão 1, com ausência congênita de incisivo lateral superior Roberto M. A. LIMA FILHO*, Anna Carolina LIMA**, José H. G. de OLIVEIRA***, Antonio C. de

Leia mais

Tratamento da má oclusão de Classe II divisão 1 a, através de recursos ortodônticos e ortopédicos faciais (funcionais e mecânicos): relato de caso

Tratamento da má oclusão de Classe II divisão 1 a, através de recursos ortodônticos e ortopédicos faciais (funcionais e mecânicos): relato de caso Caso Clínico Tratamento da má oclusão de Classe II divisão 1 a, através de recursos ortodônticos e ortopédicos faciais (funcionais e mecânicos): relato de caso José Euclides Nascimento* Luciano da Silva

Leia mais

Reginaldo César Zanelato

Reginaldo César Zanelato Reginaldo César Zanelato Nos pacientes portadores da má oclusão de Classe II dentária, além das opções tradicionais de tratamento, como as extrações de pré-molares superiores e a distalização dos primeiros

Leia mais

Má oclusão Classe I de Angle, com acentuada biprotrusão, tratada com extrações de dentes permanentes*

Má oclusão Classe I de Angle, com acentuada biprotrusão, tratada com extrações de dentes permanentes* C a s o C l í n i c o O Má oclusão Classe I de ngle, com acentuada biprotrusão, tratada com extrações de dentes permanentes* Marco ntônio Schroeder** Resumo Este relato de caso descreve o tratamento de

Leia mais

BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL

BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL Montagem das Pastas As pastas devem estar organizadas na seguinte ordem: I- Externo Página Título: colocar na capa frontal da pasta (a capa tem um envelope plástico para esta finalidade). BOARD BRASILEIRO

Leia mais

TRATAMENTO ORTODÔNTICO DA MORDIDA ABERTA ANTERIOR EM PACIENTES ADULTOS

TRATAMENTO ORTODÔNTICO DA MORDIDA ABERTA ANTERIOR EM PACIENTES ADULTOS TRATAMENTO ORTODÔNTICO DA MORDIDA ABERTA ANTERIOR EM PACIENTES ADULTOS Jorge Ferreira Rodrigues 1 Marcella Maria Ribeiro do Amaral Andrade 2 Ernesto Dutra Rodrigues 3 Resumo O tratamento ortodôntico da

Leia mais

Cirurgia Ortognática e Estética Facial: Qual sua importância na Odontologia Integrada?

Cirurgia Ortognática e Estética Facial: Qual sua importância na Odontologia Integrada? Cirurgia Ortognática e Estética Facial: Qual sua importância na Odontologia Integrada? A avaliação da estética facial, bem como sua relação com a comunicação e expressão da emoção, é parte importante no

Leia mais

incisivos inferiores 1,3,4,6. Há também um movimento do nariz para frente, tornando o perfil facial menos côncavo e, conseqüentemente,

incisivos inferiores 1,3,4,6. Há também um movimento do nariz para frente, tornando o perfil facial menos côncavo e, conseqüentemente, Série Aparelhos Ortodônticos MÁSCARA FACIAL INTRODUÇÃO Inúmeras formas de tratamento têm sido relatadas para a correção precoce da má oclusão de Classe III. No entanto, talvez por muitos casos necessitarem

Leia mais

O tipo facial e a morfologia do arco dentário no planejamento ortodôntico

O tipo facial e a morfologia do arco dentário no planejamento ortodôntico Caso Clínico O tipo facial e a morfologia do arco dentário no planejamento ortodôntico Alexandre de Almeida Ribeiro* Resumo A morfologia do arco dentário está relacionada diretamente com as demais partes

Leia mais

Tratamento cirúrgico da má oclusão de Classe III dentária e esquelética

Tratamento cirúrgico da má oclusão de Classe III dentária e esquelética Caso Clínico BBO Tratamento cirúrgico da má oclusão de Classe III dentária e esquelética Ione Helena Vieira Portella Brunharo 1 O preparo ortodôntico para tratamento cirúrgico do padrão esquelético de

Leia mais

Mordida Profunda Definição. Trespasse vertical

Mordida Profunda Definição. Trespasse vertical Mordida Profunda Definição Trespasse vertical Mordida Profunda Diagnóstico Os fatores que contribuem variam de acordo com a oclusão: u Em boas oclusões é determinda por fatores dentários: t Comprimento

Leia mais

TRATAMENTO DE UMA CLASSE II COM IMPACTAÇÃO DE CANINO E DE PRÉ-MOLAR

TRATAMENTO DE UMA CLASSE II COM IMPACTAÇÃO DE CANINO E DE PRÉ-MOLAR Miguel da Nóbrega Médico Especialista em Estomatologia DUO Faculdade de Cirurgia Dentária Universidade Toulouse miguel.nobrega@ortofunchal.com TRATAMENTO DE UMA CLASSE II COM IMPACTAÇÃO DE CANINO E DE

Leia mais

ELEMENTOS ESSENCIAIS DIAGNÓSTICO. Prof. Hélio Almeida de Moraes.

ELEMENTOS ESSENCIAIS DIAGNÓSTICO. Prof. Hélio Almeida de Moraes. ELEMENTOS ESSENCIAIS DE DIAGNÓSTICO Prof. Hélio Almeida de Moraes. ÍNDICE INTRODUÇÃO 1 Documentação do Paciente: 2 1- Ficha Clínica:- 2 A- Identificação: 2 B- Anamnese: 3 História da Família 3 História

Leia mais

Má oclusão Classe III de Angle com discrepância anteroposterior acentuada

Má oclusão Classe III de Angle com discrepância anteroposterior acentuada C ASO CLÍNIC O BBO Má oclusão Classe III de Angle com discrepância anteroposterior acentuada Carlos Alexandre Câmara* Resumo O caso clínico apresentado refere-se ao tratamento de uma paciente com 36 anos,

Leia mais

Uso do aparelho de Thurow no tratamento da má oclusão esquelética de Classe II

Uso do aparelho de Thurow no tratamento da má oclusão esquelética de Classe II A r t i g o I n é d i t o Uso do aparelho de Thurow no tratamento da má oclusão esquelética de Classe II Maíra Massuia de Souza*, Talita Mathes de Freitas*, Adriana Sasso Stuani**, Andréa Sasso Stuani***,

Leia mais

PUCPR - O.R.T.O.D.O.N.T.I.A - GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO F I C H A C L Í N I C A Nome do/a Paciente: Número: 1.0 IDENTIFICAÇÃO DO PACIENTE 1.1 Nome: 1.2 Data de Nascimento: Sexo: F M Idade: 1.3 Peso: Kg

Leia mais

Tracionamento ortodôntico de incisivos central e lateral superiores impactados: caso clínico

Tracionamento ortodôntico de incisivos central e lateral superiores impactados: caso clínico Caso Clínico Tracionamento ortodôntico de incisivos central e lateral superiores impactados: caso clínico Plínio Coutinho Vilas Boas*, Luís Antônio Alves Bernardes**, Matheus Melo Pithon***, Diogo Piacentini

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO APARELHO Componentes do aparelho extrabucal 3

APRESENTAÇÃO DO APARELHO Componentes do aparelho extrabucal 3 Série Aparelhos Ortodônticos EXTRABUCAL INTRODUÇÃO A ancoragem extrabucal ainda é um dos recursos mais utilizados e recomendados no tratamento da má oclusão de Classe II, primeira divisão, caracterizada

Leia mais

Ciência e prática. Importância do tratamento ortodôntico como auxílio da reabilitação oral

Ciência e prática. Importância do tratamento ortodôntico como auxílio da reabilitação oral Importância do tratamento ortodôntico como auxílio da reabilitação oral 36 MAXILLARIS OUTUBRO 2015 Ciência e prática : Margarida Malta Médica dentista. Licenciada no Instituto Superior de Ciencias da Saúde

Leia mais

Tratamento da Classe II com Distalização do Arco Superior Utilizando Microparafusos Ortodônticos de Titânio

Tratamento da Classe II com Distalização do Arco Superior Utilizando Microparafusos Ortodônticos de Titânio Capítulo Tratamento da Classe II com Distalização do Arco Superior Utilizando Microparafusos Ortodônticos de Titânio 1 Henrique Mascarenhas Villela Andréa Lacerda Santos Sampaio Évelin Rocha Limoeiro Introdução

Leia mais

Tratamento ortodontico em paciente adulto: relato de caso clínico

Tratamento ortodontico em paciente adulto: relato de caso clínico Caso Clínico Tratamento ortodontico em paciente adulto: relato de caso clínico Matheus Melo Pithon*, Luiz Antônio Alves Bernardes** Resumo Com o maior acesso da população aos serviços de saúde bucal houve

Leia mais

Tomografia Computorizada Dental

Tomografia Computorizada Dental + Universidade do Minho M. I. Engenharia Biomédica Beatriz Gonçalves Sob orientação de: J. Higino Correia Tomografia Computorizada Dental 2011/2012 + Casos Clínicos n Dentes privados do processo de erupção

Leia mais

Extração atípica de incisivos centrais superiores: relato de caso clínico Atypical extraction of maxillary central incisors: case report

Extração atípica de incisivos centrais superiores: relato de caso clínico Atypical extraction of maxillary central incisors: case report RELATO DE CASO Extração atípica de incisivos centrais superiores: relato de caso clínico Atypical extraction of maxillary central incisors: case report MARCOS VALÉRIO FERRARI 1 JOSÉ RICARDO SCANAVINI 2

Leia mais

Tratamento da mordida aberta anterior: relato de caso clínico

Tratamento da mordida aberta anterior: relato de caso clínico Caso Clínico Tratamento da mordida aberta anterior: relato de caso clínico Márcio José Reis*, Carla Nogueira Pinheiro**, Mirelle Malafaia*** Resumo Fazendo parte das más oclusões verticais, a mordida aberta

Leia mais

Série Aparelhos Ortodônticos

Série Aparelhos Ortodônticos Série Aparelhos Ortodônticos Em geral, o protocolo de tratamento nos casos de Classe III, principalmente naqueles com deficiência maxilar, tem sido a disjunção, seguida pela protração da ma-xila. De acordo

Leia mais

MÁ-OCLUSÃO. Ortodontista: Qualquer desvio de posição do dente em relação ao normal

MÁ-OCLUSÃO. Ortodontista: Qualquer desvio de posição do dente em relação ao normal MÁ-OCLUSÃO Ortodontista: Qualquer desvio de posição do dente em relação ao normal Sanitarista: Inconveniente estético ou funcional de grande magnitude que possa interferir no relacionamento do indivíduo

Leia mais

Tratamento Ortodôntico da Classe III, Subdivisão: Apresentação de um Caso Clínico (Parte 1)

Tratamento Ortodôntico da Classe III, Subdivisão: Apresentação de um Caso Clínico (Parte 1) Artigo de Divulgação Tratamento Ortodôntico da Classe III, Subdivisão: Apresentação de um Caso Clínico (Parte 1) Treatment of a Class III, Subdivision Malocclusion: A Case Report (Part 1) Guilherme R.

Leia mais

Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de açoa. o superiores e splint removível vel inferior

Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de açoa. o superiores e splint removível vel inferior Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de açoa o superiores e splint removível vel inferior MORO, A.; et al. Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de aço superiores

Leia mais

Matheus Melo Pithon**, Luiz Antônio Alves Bernardes*** Palavras-chave: Classe III esquelética. Expansão rápida da maxila. Aparelho ortodôntico fixo.

Matheus Melo Pithon**, Luiz Antônio Alves Bernardes*** Palavras-chave: Classe III esquelética. Expansão rápida da maxila. Aparelho ortodôntico fixo. Artigo de Divulgação 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 Tratamento da má oclusão Classe iii esquelética através

Leia mais

Cirurgia Ortognática Bimaxilar: Relato de Caso

Cirurgia Ortognática Bimaxilar: Relato de Caso Cirurgia Ortognática Bimaxilar: Relato de Caso LUNA, Aníbal H. B.; ALVES, Giorvan Ânderson dos Santos; FIGUEIREDO, Ludmila Silva de; PAIVA, Marcos A. Farias; CAVALCANTI, Raquel Lopes; RESUMO Introdução:

Leia mais

Aparelho Expansor Colado com Cobertura Acrílica para o Controle Vertical, durante a Expansão Rápida da Maxila: Apresentação de um Caso Clínico

Aparelho Expansor Colado com Cobertura Acrílica para o Controle Vertical, durante a Expansão Rápida da Maxila: Apresentação de um Caso Clínico Artigo de Divulgação Relatos clínicos e de técnicas, investigação científica e revisões literárias Aparelho Expansor Colado com Cobertura Acrílica para o Controle Vertical, durante a Expansão Rápida da

Leia mais

Uma vez estando estabelecidos os conceitos de oclusão normal, a etapa. subseqüente do processo de aprendizado passa a ser o estudo das variações

Uma vez estando estabelecidos os conceitos de oclusão normal, a etapa. subseqüente do processo de aprendizado passa a ser o estudo das variações 1 INTRODUÇÃO Uma vez estando estabelecidos os conceitos de oclusão normal, a etapa subseqüente do processo de aprendizado passa a ser o estudo das variações desse padrão. Vale a pena relembrarmos a definição

Leia mais

Critérios para o diagnóstico e tratamento estável da mordida aberta anterior

Critérios para o diagnóstico e tratamento estável da mordida aberta anterior T ópico E spe cial ritérios para o diagnóstico e tratamento estável da mordida aberta anterior lderico rtese*, Stephanie rummond**, Juliana Mendes do Nascimento***, Flavia rtese**** Resumo Introdução:

Leia mais

Extração Seriada, uma Alternativa

Extração Seriada, uma Alternativa Artigo de Divulgação Extração Seriada, uma Alternativa Serial Extraction, an Alternative Procedure Evandro Bronzi Resumo A extração seriada é um procedimento ortodôntico que visa harmonizar

Leia mais

PRISCILLA MENDES CORREA VICTOR

PRISCILLA MENDES CORREA VICTOR FUNORTE-FACULDADES UNIDAS DO NORTE DE MINAS NÚCLEO NITERÓI-SMILE ODONTOLOGIA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA TRATAMENTO DA SOBREMORDIDA: RELATO DE CASO CLÍNICO PRISCILLA MENDES CORREA VICTOR Monografia

Leia mais

O aparelho de Herbst com Cantilever (CBJ) Passo a Passo

O aparelho de Herbst com Cantilever (CBJ) Passo a Passo O aparelho de Herbst com Cantilever (CBJ) Passo a Passo çã APARELHO DE HERBST COM CANTILEVER (CBJ) MAYES, 1994 Utiliza quatro coroas de açoa o nos primeiros molares e um cantilever,, a partir dos primeiros

Leia mais

BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL. http://www.bbo.org.br [acesso em 15/02/2009, 07h30] Especificação dos Casos quanto às Categorias

BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL. http://www.bbo.org.br [acesso em 15/02/2009, 07h30] Especificação dos Casos quanto às Categorias BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL http://www.bbo.org.br [acesso em 15/02/2009, 07h30] Especificação dos Casos quanto às Categorias A escolha dos casos a serem apresentados deverá seguir

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECIALIZADOS

CONHECIMENTOS ESPECIALIZADOS CONHECIMENTOS ESPECIALIZADOS 31) Sobre a reabsorção localizada severa, é correto afirmar que a) os dentes com dilaceração são fatores de risco. b) o tratamento ortodôntico não é o principal fator etiológico.

Leia mais

MARCOS PRADEBON TRATAMENTO DA MÁ OCLUSÃO CLASSE II: REVISÃO DE LITERATURA

MARCOS PRADEBON TRATAMENTO DA MÁ OCLUSÃO CLASSE II: REVISÃO DE LITERATURA FACULDADES UNIDAS DO NORTE DE MINAS- FUNORTE INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MARCOS PRADEBON TRATAMENTO DA MÁ OCLUSÃO CLASSE II: REVISÃO DE LITERATURA Santa Cruz do Sul 2013 MARCOS PRADEBON TRATAMENTO DA

Leia mais

ATIVADOR FIXO BIOPEDIC: INDICAÇÕES E INSTALAÇÃO

ATIVADOR FIXO BIOPEDIC: INDICAÇÕES E INSTALAÇÃO ATIVADOR FIXO BIOPEDIC: INDICAÇÕES E INSTALAÇÃO Luiz Fernando Eto*; Eneida Guimarães de Menezes Venuto**; Paula Moura Nagem** Luiz Fernando Eto - Especialista e Mestre em Ortodontia pelo COP-PUCMG; Professor

Leia mais

FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA CETASE

FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA CETASE FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA CETASE CENTRO DE ESTUDOS E TRATAMENTO DAS ALTERAÇÕES FUNCIONAIS DO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO Área de Prótese Fixa e Escultura Dental FICHA CLÍNICA 1 - Dados Pessoais

Leia mais

REVISTA GESTÃO & SAÚDE (ISSN 1984-8153) EXTRAÇÃO DE INCISIVO INFERIOR EM ORTODONTIA LOWER INCISOR EXTRACTION IN ORTHODONTICS

REVISTA GESTÃO & SAÚDE (ISSN 1984-8153) EXTRAÇÃO DE INCISIVO INFERIOR EM ORTODONTIA LOWER INCISOR EXTRACTION IN ORTHODONTICS 1 EXTRAÇÃO DE INCISIVO INFERIOR EM ORTODONTIA LOWER INCISOR EXTRACTION IN ORTHODONTICS Tatiana Leite Moroz LESSA 1 Elcy ARRUDA 2 Roberley Araújo ASSAD 3 Fabiano Sfier de MELLO 4 Andrea Malluf Dabul de

Leia mais

WALTER PINHEIRO NORONHA ALTERAÇÕES MORFOMÉTRICAS DA MAXILA EM PACIENTES EM CRESCIMENTO TRATADOS COM O APARELHO QUADRIHÉLICE

WALTER PINHEIRO NORONHA ALTERAÇÕES MORFOMÉTRICAS DA MAXILA EM PACIENTES EM CRESCIMENTO TRATADOS COM O APARELHO QUADRIHÉLICE WALTER PINHEIRO NORONHA ALTERAÇÕES MORFOMÉTRICAS DA MAXILA EM PACIENTES EM CRESCIMENTO TRATADOS COM O APARELHO QUADRIHÉLICE CAMPINAS 2008 WALTER PINHEIRO NORONHA ALTERAÇÕES MORFOMÉTRICAS DA MAXILA EM PACIENTES

Leia mais

FACULDADES UNIDAS DO NORTE DE MINAS FUNORTE Instituto de Ciências da Saúde ROBERTA MÜLLER

FACULDADES UNIDAS DO NORTE DE MINAS FUNORTE Instituto de Ciências da Saúde ROBERTA MÜLLER 1 FACULDADES UNIDAS DO NORTE DE MINAS FUNORTE Instituto de Ciências da Saúde ROBERTA MÜLLER TRATAMENTO DA MORDIDA ABERTA SANTA CRUZ DO SUL 2014 2 ROBERTA MÜLLER TRATAMENTO DA MORDIDA ABERTA Trabalho de

Leia mais

Boa leitura a todos e aguardamos seus comentários e sugestões. Ricardo Moresca

Boa leitura a todos e aguardamos seus comentários e sugestões. Ricardo Moresca Orthodontic Science and Practice. 2012; 5(19):261-274. 261 A Classe II é uma das más oclusões mais frequentes entre os pacientes que buscam pelo tratamento ortodôntico e a sua correção pode representar

Leia mais

Tratamento ortodôntico-cirúrgico da má oclusão de Classe III

Tratamento ortodôntico-cirúrgico da má oclusão de Classe III Caso Clínico Tratamento ortodôntico-cirúrgico da má oclusão de Classe III Eloísa Marcântonio Boeck*, Silvia Amelia S. Vedovello**, Adriana Simoni Lucato***, Maria Beatriz Borges de Araújo Magnani****,

Leia mais

MORDIDA ABERTA EM PACIENTES JOVENS. RELATO CLÍNICO

MORDIDA ABERTA EM PACIENTES JOVENS. RELATO CLÍNICO MORDIDA ABERTA EM PACIENTES JOVENS. RELATO CLÍNICO UNIMEP Universidade Metodista de Piracicaba OPEN BITE IN YOUNG PATIENT. CLINICAL REPORT EVANDRO DA SILVA BRONZI Mestrando em Ortodontia na Faculdade de

Leia mais

Grade Palatina como Auxiliar no Fechamento da Mordida Aberta Anterior

Grade Palatina como Auxiliar no Fechamento da Mordida Aberta Anterior TRABALHO DE PESQUISA Grade Palatina como Auxiliar no Fechamento da Mordida Aberta Anterior Palatine Bar as an Auxiliary Measure to Close Anterior Open Bite Sérgio Rúbio Pinto Bastos* Bastos SRP. Grade

Leia mais

mesma quantidade que a junção cemento-esmalte, mantendo assim a mesma quantidade de inserção

mesma quantidade que a junção cemento-esmalte, mantendo assim a mesma quantidade de inserção Entrevista diretamente com o tipo e quantidade de tecido gengival que está presente em cada paciente. Se um paciente tiver um biotipo de tecido espesso, então isto poderia oferecer proteção ao dente, prevenindo

Leia mais

Tratamento ortodôntico - cirúrgico de um caso clínico de Classe III esquelética e Classe III dentária.

Tratamento ortodôntico - cirúrgico de um caso clínico de Classe III esquelética e Classe III dentária. Miguel da Nóbrega Médico Especialista em Estomatologia DUO Faculdade de Cirurgia Dentária Universidade Toulouse miguel.nobrega@ortofunchal.com Tratamento ortodôntico - cirúrgico de um caso clínico de Classe

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS Efeitos dentoalveolares e esqueléticos do tratamento da má oclusão Classe II com os aparelhos Herbst, Jasper Jumper e o Aparelho de Protração Mandibular

Leia mais

(VTO dentário) Resumo Este presente artigo teve por finalidade demonstrar, simplificadamente, o manejo

(VTO dentário) Resumo Este presente artigo teve por finalidade demonstrar, simplificadamente, o manejo iagnóstico Análise da Movimentação entária (VTO dentário) Adriano César Trevisi Zanelato*, Hugo José Trevisi**, Reginaldo César Trevisi Zanelato***, André César Trevisi Zanelato*, Renata Chicarelli Trevisi****

Leia mais

EXTRAÇÕES DE DOIS PRÉ-MOLARES SUPERIORES NA MÁ OCLUSÃO DE CLASSE II: PARÂMETROS DE DIAGNÓSTICO E NOVOS RECURSOS NA MECÂNICA.

EXTRAÇÕES DE DOIS PRÉ-MOLARES SUPERIORES NA MÁ OCLUSÃO DE CLASSE II: PARÂMETROS DE DIAGNÓSTICO E NOVOS RECURSOS NA MECÂNICA. 1 EXTRAÇÕES DE DOIS PRÉ-MOLARES SUPERIORES NA MÁ OCLUSÃO DE CLASSE II: PARÂMETROS DE DIAGNÓSTICO E NOVOS RECURSOS NA MECÂNICA. EWALDO LUIZ DE ANDRADE Especialista em Ortodontia Mestre em Diagnóstico Bucal

Leia mais

RADIOLOGIA EM ORTODONTIA

RADIOLOGIA EM ORTODONTIA RADIOLOGIA EM ORTODONTIA Sem dúvida alguma, o descobrimento do RX em 1.895, veio revolucionar o diagnóstico de diversas anomalias no campo da Medicina. A Odontologia, sendo área da saúde, como não poderia

Leia mais

LINK CATÁLOGO DE EXAMES

LINK CATÁLOGO DE EXAMES Porque pedir um exame radiográfico? LINK CATÁLOGO DE EXAMES O exame radiográfico é solicitado para a visualização clinica das estruturas ósseas da cavidade bucal. Para isso, existem as mais diversas técnicas

Leia mais

TIP-EDGE e a TÉCNICA DIFERENCIAL DO ARCO RETO.

TIP-EDGE e a TÉCNICA DIFERENCIAL DO ARCO RETO. TIP-EDGE e a TÉCNICA DIFERENCIAL DO ARCO RETO....Tip-Edge é um braquete com um slot edgewise modificado, pré-ajustado, que permite inclinação da coroa em uma direção e ainda cria ancoragem através de movimento

Leia mais

Breve Panorama Histórico

Breve Panorama Histórico Análise Facial Breve Panorama Histórico Norman Kingsley Kingsley (final do séc.xix): s a articulação dos dentes secundária à aparência facial. Breve Panorama Histórico Edward Angle (in (início séc. s XX)

Leia mais

Descrição do aparelho Moreira: proposta de tratamento da má oclusão Classe III de Angle

Descrição do aparelho Moreira: proposta de tratamento da má oclusão Classe III de Angle Dica Clínica Descrição do aparelho Moreira: proposta de tratamento da má oclusão Classe III de ngle na Karina lves Moreira*, cácio Fuziy**, Paulo César Tukasan***, Valtercides lves Moreira Filho**** Resumo

Leia mais

OCLUSÃO! ! Posições mandibulares. ! Movimentos mandibulares. ! Equilíbrio de forças atuantes - vestibulolingual

OCLUSÃO! ! Posições mandibulares. ! Movimentos mandibulares. ! Equilíbrio de forças atuantes - vestibulolingual Universidade de Brasília Departamento de Odontologia OCLUSÃO! NOÇÕES DE OCLUSÃO! Estudo das relações estáticas e dinâmicas entre as estruturas do sistema mastigatório!! Movimentos mandibulares Disciplina

Leia mais

IGC - Índice do Grau de Complexidade

IGC - Índice do Grau de Complexidade IGC - Índice do Grau de Complexidade Uma medida da complexidade do caso DI -American Board of Orthodontics Autorização American Board of Orthodon1cs- ABO Atualização: 13.05.2013 12. Outros Itens pontuados

Leia mais

Mordida Aberta Anterior - Considerações e Apresentação de um Caso Clínico

Mordida Aberta Anterior - Considerações e Apresentação de um Caso Clínico Artigo Inédito Relatos clínicos e de técnicas, investigações científicas e revisões literárias Mordida Aberta Anterior - Considerações e Apresentação de um Caso Clínico A mordida aberta anterior pode ser

Leia mais

Terapia da tração reversa maxilar com máscara facial de Petit relato de caso

Terapia da tração reversa maxilar com máscara facial de Petit relato de caso Terapia da tração reversa maxilar com máscara facial de Petit relato de caso Maxillary protraction with a Petit-type face mask case report Bruno Tochetto Primo * Sérgio Vanderlei Eidt ** João Antonio Gregianin

Leia mais

Estudo da Recidiva em Pacientes com

Estudo da Recidiva em Pacientes com CASO CLÍNICO Estudo da Recidiva em Pacientes com Maloclusão de Classe II, Tratados pela Técnica do Arco de Canto com Extrações de Pré-Molares Pertencentes às Categorias de Crescimento de Petrovic. Parte

Leia mais

Aparelho de Herbst Pma Passo a Passo

Aparelho de Herbst Pma Passo a Passo Capítulo Aparelho de Herbst Pma Passo a Passo 1 Alexandre Moro A Ortodontia contemporânea tem exigido que os clínicos utilizem aparelhos que tenham a sua eficiência clínica comprovada cientificamente.

Leia mais

Programa Laboratorial (hands on em Manequim)

Programa Laboratorial (hands on em Manequim) PROGRAMA DE CURSO DE EXCELÊNCIA EM ORTODONTIA COM 8 MÓDULOS DE 2 DIAS MENSAIS Prof. ROQUE JOSÉ MUELLER - Tratamento Ortodôntico de alta complexidade em adultos : diagnóstico, planejamento e plano de tratamento.

Leia mais

Padrões cefalométricos de Ricketts aplicados a indivíduos brasileiros com oclusão excelente

Padrões cefalométricos de Ricketts aplicados a indivíduos brasileiros com oclusão excelente T ÓPICO ESPECIAL Padrões cefalométricos de Ricketts aplicados a indivíduos brasileiros com oclusão excelente Masato Nobuyasu**, Minol Myahara***, Tieo Takahashi****, Adélqui Attizzani****, Hiroshi Maruo*****,

Leia mais

APM: APARELHO DE PROTRAÇÃO MANDIBULAR.

APM: APARELHO DE PROTRAÇÃO MANDIBULAR. INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS APM: APARELHO DE PROTRAÇÃO MANDIBULAR. RODRIGO LOPES ROCHA Monografia apresentada ao Programa de Especialização em Ortodontia do ICS FUNORTE/SOEBRÁS NÚCLEO

Leia mais

FACULDADE FUNORTE MIÉCIO CARVALHO GOMES DE SÁ JUNIOR EXTRAÇÃO DE INCISIVO INFERIOR NA ORTODONTIA

FACULDADE FUNORTE MIÉCIO CARVALHO GOMES DE SÁ JUNIOR EXTRAÇÃO DE INCISIVO INFERIOR NA ORTODONTIA FACULDADE FUNORTE MIÉCIO CARVALHO GOMES DE SÁ JUNIOR EXTRAÇÃO DE INCISIVO INFERIOR NA ORTODONTIA JI-PARANÁ- RO 2013 MIÉCIO CARVALHO GOMES DE SÁ JUNIOR EXTRAÇÃO DE INCISIVO INFERIOR NA ORTODONTIA Trabalho

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO APARELHO DE PROTRAÇÃO MANDIBULAR COMO ANCORAGEM PARA MESIALIZAÇÃO DE MOLARES INFERIORES: RELATO DE CASO CLÍNICO RESUMO

UTILIZAÇÃO DO APARELHO DE PROTRAÇÃO MANDIBULAR COMO ANCORAGEM PARA MESIALIZAÇÃO DE MOLARES INFERIORES: RELATO DE CASO CLÍNICO RESUMO 474 UTILIZAÇÃO DO APARELHO DE PROTRAÇÃO MANDIBULAR COMO ANCORAGEM PARA MESIALIZAÇÃO DE MOLARES INFERIORES: RELATO DE CASO CLÍNICO Fábio André Werlang 1 Marcos Massaro Takemoto 2 Prof Elton Zeni 3 RESUMO

Leia mais

A versatilidade clínica do arco utilidade

A versatilidade clínica do arco utilidade T ÓPICO ESPECIL versatilidade clínica do arco utilidade Márcio ntonio de Figueiredo*, Claudia Tebet Peyres de Figueiredo**, Masato Nobuyasu***, Gervásio Yoshio Gondo****, Danilo Furquim Siqueira***** Resumo

Leia mais

2. Quando o implante dental é indicado?

2. Quando o implante dental é indicado? Dúvidas sobre implantodontia: 1. O que são implantes? São cilindros metálicos (titânio) com rosca semelhante a um parafuso que são introduzidos no osso da mandíbula (arco inferior) ou da maxila (arco superior),

Leia mais

Princípios de OCLUSÃO

Princípios de OCLUSÃO Aperfeiçoamento em Prótese Convencional e sobre Implantes Bibliografia Recomendada HOBO, S. et al. Osseointegração e Reabilitação Oclusal. 1 ed. São Paulo: Quintessence, 1997. Princípios de OCLUSÃO Princípios

Leia mais

APARELHOS ORTODÔNTICOS. e ORTOPÉDICOS CUIDADOS & CURIOSIDADES. Ortodontia & Ortopedia Facial. Dr. Guilherme Thiesen CRO-SC 6117

APARELHOS ORTODÔNTICOS. e ORTOPÉDICOS CUIDADOS & CURIOSIDADES. Ortodontia & Ortopedia Facial. Dr. Guilherme Thiesen CRO-SC 6117 APARELHOS ORTODÔNTICOS e ORTOPÉDICOS CUIDADOS & CURIOSIDADES Dr. Guilherme Thiesen CRO-SC 6117 Ortodontia & Ortopedia Facial ORTODONTIA E Ortopedia Facial CUI CURI DADOS & OSIDADES Dr. Guilherme Thiesen

Leia mais

Tratamento de Diastema entre Incisivos Centrais Superiores com Aparelho Fixo Combinado a Aparelho Removível: Casos Clínicos

Tratamento de Diastema entre Incisivos Centrais Superiores com Aparelho Fixo Combinado a Aparelho Removível: Casos Clínicos CSO CLÍNICO Tratamento de Diastema entre Incisivos Centrais Superiores com parelho Fixo Combinado a parelho Removível: Casos Clínicos Interincisal Diastema Treatment with Fixed and Removable Combined ppliances:

Leia mais

Hugo Trevisi Reginaldo Trevisi Zanelato. O Estado da arte na. Ortodontia APARELHO AUTOLIGADO, MINI-IMPLANTE E EXTRAÇÕES DE SEGUNDOS MOLARES

Hugo Trevisi Reginaldo Trevisi Zanelato. O Estado da arte na. Ortodontia APARELHO AUTOLIGADO, MINI-IMPLANTE E EXTRAÇÕES DE SEGUNDOS MOLARES Hugo Trevisi Reginaldo Trevisi Zanelato O Estado da arte na Ortodontia APARELHO AUTOLIGADO, MINI-IMPLANTE E EXTRAÇÕES DE SEGUNDOS MOLARES O estado da arte na Ortodontia o estado da arte na Ortodontia

Leia mais

Barra palatina assimétrica em L : ancoragem em casos de Classe II subdivisão tipo 2 tratados com extração de um pré-molar superior

Barra palatina assimétrica em L : ancoragem em casos de Classe II subdivisão tipo 2 tratados com extração de um pré-molar superior caso clínico Barra palatina assimétrica em L : ancoragem em casos de Classe II subdivisão tipo 2 tratados com extração de um pré-molar superior L-shaped asymmetrical palatal bar: anchorage in Class II

Leia mais

Análise das alterações miofuncionais na correção da mordida aberta anterior

Análise das alterações miofuncionais na correção da mordida aberta anterior Caso Clínico Análise das alterações miofuncionais na correção da mordida aberta anterior Joanna A. Binato*, Wagner S. Alviano**, Maria da Conceição A. Ferraz***, Margareth M. G. de Souza**** A mordida

Leia mais

Manipulação de Tecido Mole ao Redor de Implantes na Zona Estética

Manipulação de Tecido Mole ao Redor de Implantes na Zona Estética Manipulação de Tecido Mole ao Redor de Implantes na Zona Estética Figura 9 1A Diagrama de secção transversal mostrando um implante no local do incisivo. A forma côncava do rebordo vestibular é evidenciada.

Leia mais

dentes de homens e mulheres, havendo uma tendência dos homens apresentarem dentes maiores no sentido mésio-distal do que as mulheres

dentes de homens e mulheres, havendo uma tendência dos homens apresentarem dentes maiores no sentido mésio-distal do que as mulheres Análise da discrepância de tamanho dentário em pacientes da Clínica de Ortodontia da FO/UERJ 94 96 porcentagem 92 90 88 86 84 82 80 78 RT - Bolton Razão total Razão anterior Error Bars show 95,0% C I of

Leia mais

CC oliveira+1.qxp 27/6/12 13:13 Página 48. Displasia ectodérmica hipohidrótica: relato de um caso clínico

CC oliveira+1.qxp 27/6/12 13:13 Página 48. Displasia ectodérmica hipohidrótica: relato de um caso clínico CC oliveira+1.qxp 27/6/12 13:13 Página 48 Displasia ectodérmica hipohidrótica: relato de um caso clínico 48 CC oliveira+1.qxp 27/6/12 13:13 Página 49 Introdução A displasia ectodérmica (ED) é um grupo

Leia mais

manter um dente recém- período suficientemente prolongado correção ortodôntica que se conceito polêmico.

manter um dente recém- período suficientemente prolongado correção ortodôntica que se conceito polêmico. Introdução CONTENÇÕES EM ORTODONTIA em ortodontia é o procedimento para manter um dente recém- movimentado em posição por um período suficientemente prolongado para assegurar a manutenção da correção ortodôntica

Leia mais

Áurea Cristina de Oliveira Corrêa

Áurea Cristina de Oliveira Corrêa FUNORTE-FACULDADES UNIDAS DO NORTE DE MINAS NÚCLEO NITERÓI-SMILE ODONTOLOGIA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA TRATAMENTO MINIMALISTA DAS MÁS OCLUSÕES DO PADRÃO FACE LONGA: RELATO DE CASO Áurea Cristina

Leia mais

MORDIDA ABERTA ANTERIOR

MORDIDA ABERTA ANTERIOR 1 FACULDADES UNIDAS DO NORTE DE MINAS FUNORTE INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE SILVIA MAGALI FORSTER MORDIDA ABERTA ANTERIOR SANTA CRUZ DO SUL RS 2012 2 SILVIA MAGALI FORSTER MORDIDA ABERTA ANTERIOR Trabalho

Leia mais

Aula 4: TÉCNICA RADIOGRÁFICA INTRA-ORAL

Aula 4: TÉCNICA RADIOGRÁFICA INTRA-ORAL Aula 4: TÉCNICA RADIOGRÁFICA INTRA-ORAL Técnicas Radiográficas Periapical Exame do dente e osso alveolar que o rodeia; Interproximal Diagnóstico de cáries proximais, excessos marginais de restaurações;

Leia mais

Aparelho de protração mandibular: uma abordagem em Ortodontia Lingual

Aparelho de protração mandibular: uma abordagem em Ortodontia Lingual caso clínico parelho de protração mandibular: uma abordagem em Ortodontia Lingual Mandibular protraction appliance: a lingual orthodontics approach Marcos Gabriel do Lago Prieto* Lucas Tristão Prieto**

Leia mais

EXTRAÇÃO DE INCISIVO INFERIOR EM ORTODONTIA

EXTRAÇÃO DE INCISIVO INFERIOR EM ORTODONTIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS EXTRAÇÃO DE INCISIVO INFERIOR EM ORTODONTIA PÂMELA KIMURA FERNANDES PEREIRA SANTO ANDRÉ 2012 INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS EXTRAÇÃO DE

Leia mais

UNITERMOS: Radiografia cefalométrica lateral; Hipertrofia de adenóides; Altura facial anterior inferior.

UNITERMOS: Radiografia cefalométrica lateral; Hipertrofia de adenóides; Altura facial anterior inferior. PESQUISA TRABALHO DE Avaliação Radiográfica da Altura Facial Anterior Inferior (AFAI) em Pacientes com e sem Obstrução da Nasofaringe Radiographic Evaluation of Anterior Lower Facial Height (AFAI) in Patients

Leia mais

CORREÇÃO PRECOCE DA PSEUDO CLASSE III COM APARELHO ORTODÔNTICO REMOVÍVEL E ALÇA VESTIBULAR DO BIONATOR REVERSO DE BALTERS

CORREÇÃO PRECOCE DA PSEUDO CLASSE III COM APARELHO ORTODÔNTICO REMOVÍVEL E ALÇA VESTIBULAR DO BIONATOR REVERSO DE BALTERS CORREÇÃO PRECOCE DA PSEUDO CLASSE III COM APARELHO ORTODÔNTICO REMOVÍVEL E ALÇA VESTIBULAR DO BIONATOR REVERSO DE BALTERS Cristiane Celli Matheus dos Santos Pinto Paulo Roberto dos Santos Pinto Enzo Pugliesi

Leia mais

Aplicação clínica dos microimplantes para ancoragem

Aplicação clínica dos microimplantes para ancoragem rtigo Traduzido plicação clínica dos microimplantes para ancoragem linical application of micro-implant anchorage Seong-Min ae* Hyo-Sang Park** Hee-Moon Kyung*** Oh-Won Kwon**** Jae-Hyun Sung***** Resumo

Leia mais

A utilização da Ortodontia Miofuncional no tratamento de crianças e adolescentes

A utilização da Ortodontia Miofuncional no tratamento de crianças e adolescentes Orthod. Sci. Pract. 2014; 7(27):401-406. utilização da Ortodontia Miofuncional no tratamento de crianças e adolescentes The use of Myofunctional Orthodontics in the treatment of children and teenagers

Leia mais

A influência do padrão de crescimento facial no tratamento ortopédico da má oclusão de Classe II

A influência do padrão de crescimento facial no tratamento ortopédico da má oclusão de Classe II Caso Clínico A influência do padrão de crescimento facial no tratamento ortopédico da má oclusão de Classe II Luiz Felipe Viegas Josgrilbert*, Marcelo Kayatt Lacoski**, Fernando Esgaib Kayatt***, Priscila

Leia mais

Aparelho Herbst: Protocolos de tratamento precoce e tardio

Aparelho Herbst: Protocolos de tratamento precoce e tardio A RTIGO I NÉDITO Aparelho Herbst: Protocolos de tratamento precoce e tardio Omar Gabriel da Silva Filho*, Carlos Alberto Aiello*, Marcelo Veloso Fontes** Resumo Até que ponto o crescimento mandibular pode

Leia mais

MOVIMENTOS MANDIBULARES

MOVIMENTOS MANDIBULARES MOVIMENTOS MANDIBULARES Alfredo Julio Fernandes Neto, et al. Univ. Fed. Uberlândia - 2006 Para o entendimento da dinâmica dos movimentos mandibulares, além dos quatro determinantes anatômicos do aparelho

Leia mais

Confecção e instalação do Sky Hook

Confecção e instalação do Sky Hook Dica Clínica Confecção e instalação do Sky Hook Preparing and fitting the Sky Hook Laurindo Zanco Furquim * Resumo Nos casos de Classe III, principalmente naqueles com deficiência maxilar, o protocolo

Leia mais

Tratamento Ortodôntico da Má Oclusão de Classe II, Primeira Divisão. SAULO BORDIN MARIA

Tratamento Ortodôntico da Má Oclusão de Classe II, Primeira Divisão. SAULO BORDIN MARIA Tratamento Ortodôntico da Má Oclusão de Classe II, Primeira Divisão. SAULO BORDIN MARIA Londrina 2013 SAULO BORDIN MARIA TRATAMENTO ORTODÔNTICO DA MÁ OCLUSÃO DE CLASSE II, PRIMEIRA DIVISÃO Trabalho de

Leia mais

Miniplacas de ancoragem no tratamento da mordida aberta anterior

Miniplacas de ancoragem no tratamento da mordida aberta anterior A r t i g o In é d i t o Miniplacas de ancoragem no tratamento da mordida aberta anterior Adilson Luiz Ramos*, Sabrina Elisa Zange**, Hélio Hissashi Terada***, Fernando Toshihiro Hoshina**** Resumo Introdução:

Leia mais

T4A TRAINER PARA ALINHAMENTO. Desenvolvido por Dr. Chris Farrell (BDS Sydney University)

T4A TRAINER PARA ALINHAMENTO. Desenvolvido por Dr. Chris Farrell (BDS Sydney University) T4A TRAINER PARA ALINHAMENTO Desenvolvido por Dr. Chris Farrell (BDS Sydney University) PARA O ALINHAMENTO DE DENTES ANTERIORES NA DENTIÇÃO PERMANENTE Contate-nos para obter informações sobre o vídeo de

Leia mais

TP Orthodontics. HERBST Flip-Lock. www.tportho.com

TP Orthodontics. HERBST Flip-Lock. www.tportho.com TP Orthodontics HERBST Flip-Lock www.tportho.com TP Orthodontics, Inc. Idéias em Prática. "TP Orthodontics sempre ouve as minhas necessidades e me fornece os melhores produtos para o meu dia-a-dia." -Douglas

Leia mais

Abordagem Segmentada para Intrusão Simultânea ao Fechamento de Espaço: Biomecânica do Arco Base de Três Peças

Abordagem Segmentada para Intrusão Simultânea ao Fechamento de Espaço: Biomecânica do Arco Base de Três Peças rtigo Traduzido bordagem Segmentada para Intrusão Simultânea ao Fechamento de Espaço: iomecânica do rco ase de Três Peças Segmented pproach to Simultaneous Intrusion and Space Closure: iomechanics of the

Leia mais

Rev Inst Ciênc Saúde 2006 abr-jun; 24(2):115-23

Rev Inst Ciênc Saúde 2006 abr-jun; 24(2):115-23 Rev Inst Ciênc Saúde 2006 abr-jun; 24(2):115-23 Avaliação das alterações dentoalveolares verticais em pacientes retrovertidos, neutrovertidos e provertidos portadores de má oclusão de Classe II, divisão

Leia mais