Aparelho Expansor Colado com Cobertura Acrílica para o Controle Vertical, durante a Expansão Rápida da Maxila: Apresentação de um Caso Clínico

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aparelho Expansor Colado com Cobertura Acrílica para o Controle Vertical, durante a Expansão Rápida da Maxila: Apresentação de um Caso Clínico"

Transcrição

1 Artigo de Divulgação Relatos clínicos e de técnicas, investigação científica e revisões literárias Aparelho Expansor Colado com Cobertura Acrílica para o Controle Vertical, durante a Expansão Rápida da Maxila: Apresentação de um Caso Clínico O presente artigo apresenta um aparelho de expansão com cobertura acrílica colada na superfície oclusal, em uma paciente com atresia maxilar e padrão vertical, no intuito de realizar o controle do deslocamento vertical da maxila e da mandíbula, durante a expansão rápida da maxila. UNITERMOS: Ortodontia, Cefalometria, Controle Vertical, Expansão Rápida da Maxila The bonded acrylic rapid expander appliance to perform vertical controle, during the rapid maxillary expansion: A case report This article presents the bonded acrylic rapid expander appliance in a patient with maxillary constriction and vertical growth, in order to perform vertical displacement control of the maxilla and mandibule, during the rapid maxillary expansion process. UNITERMS: Orthodontics, Cephalometrics, Vertical Control, Rapid Maxillary Expansion. ANA PATRICIA FORERO LEÓN A JOSÉ FERNANDO CASTANHA HENRIQUES B DÉCIO RODRIGUES MARTINS C RENATO RODRIGUES DE ALMEIDA D A MESTRE EM ORTODONTIA PELA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE BAURU-UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. ORTODONTISTA EM SANTAFÉ DE BOGOTÁ - COLOMBIA. B PROFESSOR ASSOCIADO DO DEPARTAMENTO DE ORTODONTIA E ODONTOPEDIATRIA DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE BAURU-USP E COORDENADOR DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO AOS NÍVEIS DE ESPECIALIZAÇÃO, MESTRADO E DOUTORADO DA FOB-USP. C PROFESSOR TITULAR DO DEPARTAMENTO DE ORTODONTIA E ODONTOPEDIATRIA, DISCIPLINA DE ORTODONTIA DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE BAURU-USP E COORDENADOR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO APCD-BAURU. D PROFESSOR ASSISTENTE DOUTOR DO DEPARTAMENTO DE ORTODONTIA E ODONTOPEDIATRIA, DISCIPLINA DE ORTODONTIA DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE Ana Patricia F. León BAURU-USP E PROFESSOR RESPONSÁVEL PELA DISCIPLINA DE ORTODONTIA DA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE LINS E COORDENADOR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA DA FOL-UNIMEP. 25

2 1 - INTRODUÇÃO Um dos principais objetivos da ortodontia é a correção de qualquer discrepância sagital, vertical ou transversal, seja de natureza dentária, esquelética ou uma combinação de ambas. Inúmeros trabalhos 4-9,13,14 têm demonstrado a efetividade da expansão rápida da maxila no tratamento das deficiências transversais. As mordidas cruzadas dentárias podem ser corrigidas em muitos casos, simplesmente com a desinclinação dentária e nos casos de mordidas cruzadas esqueléticas, uni ou bilaterais, a expansão rápida da maxila (ERM) pode ser indicada como tratamento de eleição. A ERM, corrige a deficiência na largura do arco maxilar pela desarticulação da sutura mediana palatina, bem como pela separação dos ossos maxilares e do sistema de suturas circumaxilares 4,5,7-9. Quando realizada em pacientes jovens essa separação ocorre com maior facilidade e em forma piramidal, com a base na região anterior e o vértice na região posterior 7-9,14. Com as alterações na dimensão transversal, a maxila desloca-se num grau variável no sentido ântero-inferior 4,6-14. O deslocamento inferior da maxila conseqüentemente promove a abertura da mordida e o aumento do ângulo do plano mandibular. Este efeito será desejável nos casos com sobremordida profunda, enquanto que em indivíduos com face longa e características de padrão vertical, este efeito é indesejável 2,10,12. Procurando minimizar este efeito SARVER; JOHNSTON 12, idealizaram um aparelho expansor com cobertura acrílica colado na superfície oclusal, atuando como um bite-block, no procedimento da ERM. Propusemos desta forma, investigar o aparelho em questão, avaliando seus efeitos dentoesqueléticos, em um caso clínico de uma paciente de 10 anos de idade, com padrão vertical, atresia maxilar e mordida cruzada unilateral do lado direito desde o incisivo lateral. 2 - REVISÃO DE LITERATURA A ERM, foi proposta em 1860, quando ANGELL 1 descreveu pela primeira vez um dispositivo capaz de separar os ossos maxilares, para promover espaço aos caninos superiores. Não obstante, este procedimento gerou bastante controvérsia entre os especialistas, devido à grande influência expansionista da época. Questionando-se assim os resultados, o procedimento, acabou caindo em desuso. No final dos anos 30, com a possibilidade de avaliar os resultados ortodônticos, pela utilização de telerradiografias, ficou demonstrado que as alterações do tratamento ortodôntico se restringiam ao processo alveolar e ao arco dentário, sem a alteração do suporte ósseo 3. Desta forma, o procedimento foi novamente retomado por vários pesquisadores, que iniciaram seus estudos em animais experimentais. Após alguns anos, KREBS 9, em 1959, utilizou implantes na maxila de um jovem de 11 anos de idade, com atresia no arco superior, para avaliar os efeitos de separação da sutura palatina mediana. Encontrou durante o tratamento ativo, aumento na largura do arco dentário e uma tendência de diminuição do processo alveolar e dos segmentos basais, durante o período de contenção. HAAS 8 em 1961, pesquisando em porcos os efeitos do aparelho de expansão, observou que a abertura da sutura palatina mediana ocorria em forma triangular; o diastema criado entre os incisivos fechava-se rapidamente por inclinação dos dentes devido à ação das fibras transeptais e ocorria um aumento na largura internasal. Entusiasmado com os resultados, aplicou o método na prática clínica, selecionando 10 de 45 pacientes com deficiência maxilar, e encontrou: bastante facilidade na disjunção da sutura palatina, com ausência de dor; abertura da sutura em forma triangular no sentido vertical com o vértice na cavidade nasal; separação dos incisivos centrais e posteriormente inclinação destes em direção à linha média, por ação das fibras transeptais; utilidade do procedimento no tratamento das Classes III e pseudo Classes III e nos casos de severa atresia maxilar; estabilidade do procedimento por aumento da base óssea; abaixamento da abóbada palatina; deslocamento ântero-inferior da maxila com conseqüente movimentação póstero-inferior da mandíbula, incrementando a dimensão vertical. Haas, descreveu o procedimento em duas fases: uma fase ativa, que corresponde ao período de ativação do parafuso, cujo objetivo é a disjunção dos processos maxilares, deduzida pela observação clínica de um diastema entre os incisivos centrais superiores. Compreendido em um período de 7 a 10 dias, com a finalidade de obter o máximo de deslocamento esquelético e o mínimo de movimento dentário; e uma fase passiva, de reorganização e mineralização da sutura, que corresponde ao período de contenção, realizado com o próprio aparelho durante 90 dias e com uma placa removível por mais 6 meses. Durante a contenção, os segmentos dentários verticalizaram-se, razão pela qual, se faz necessário realizar uma sobrecorreção do procedimento durante a fase ativa. Avaliando a quantidade de forças presentes durante as fases ativa e passiva na ERM, ZIMRING 19, em 1965, encontrou que a aplicação de pressão no palato gerava uma força de grande magnitude, que não era dissipada totalmente, resultando na criação de forças residuais. A quantidade dessas forças residuais foi entre 5% e 25% da força produzida pela ativação do parafuso, podendo acumular bastante força em ativações consecutivas. Posteriormente em 1970, estudando as alterações esqueléticas provenientes da abertura da sutura palatina mediana como rotina na terapia ortodôntica, WERTZ 18 avaliou clinicamente 60 pacientes (37 do sexo feminino dos 7 aos 29 anos de idade e 33 do masculino dos 8 aos 14 anos de idade) e os efeitos em 2 crânios secos. Encontrou que, a abertura da sutura apresentava-se em forma piramidal e simultaneamente ocorria um deslocamento maxilar no sentido ânteroinferior, acompanhado de aumento do ângulo do plano mandibular e diminuição do ângulo SNB. Com a finalidade de controlar esse deslocamento ântero-inferior da maxila 26

3 durante a ERM, SARVER; JOHNSTON 12, em 1989, avaliaram os resultados de um tipo de expansor com cobertura oclusal em 20 pacientes tratados. Encontraram que, com o aparelho o deslocamento inferior da maxila diminuiu e que ocorreu um movimento póstero-superior da espinha nasal posterior (ENP). Os autores sugeriram os aparelhos com cobertura oclusal nos casos com tendência a mordida aberta (altura ântero-inferior aumentada, ângulo do plano mandibular aberto) onde o deslocamento vertical da maxila conduz a uma maior dificuldade no tratamento do padrão vertical. Avaliando os resultados da expansão rápida da maxila em radiografias cefalométricas em norma lateral, SILVA FILHO et al. 13, em 1994, observaram o abaixamento da maxila com conseqüente aumento da altura facial total e ântero-inferior, rotação ântero-inferior da mandíbula com incremento dos ângulos SN.GoGn e SN.Gn. Diante dos poucos estudos na literatura que revelam o controle deste efeito 10,12, ASANZA; CISNEROS; NIEBERG 2, em 1997, com o intuito de comparar os efeitos de dois tipos de aparelhos, o Hyrax e o expansor com cobertura de acrílica colado na superfície oclusal, não observaram diferenças significantes na abertura da sutura palatina mediana entre os dois aparelhos, bem como na angulação dos dentes de ancoragem. Não obstante, o Hyrax apresentou o deslocamento da maxila para anterior e para baixo, abrindo a mordida e alterando conseqüentemente o ângulo do plano mandibular, enquanto que, o aparelho colado com cobertura oclusal, deslocou a maxila posteriormente, com uma menor movimentação da espinha nasal posterior 2 e com relativa estabilidade na altura ântero-inferior da face, podendo, portanto, ser utlizado nos casos em que se requer o controle do tratamento no sentido vertical. 3 - CASO CLÍNICO Descrição do caso clínico A paciente J.G.A., leucoderma, brasileira, de 10 anos e 1 mês de idade, com problemas alérgicos, ingressou à Clínica de Ortodontia Preventiva, do Departamento de Ortodontia e Odontopediatria da Faculdade de Odontologia de Bauru - USP, apresentando dentadura mista, má oclusão de Classe I, com mordida cruzada unilateral do lado direito desde o incisivo lateral, tanto em relação cêntrica como em máxima intercuspidação e linha média desviada em 2 mm para o lado direito(figuras 1A-F). Na avaliação cefalométrica a paciente apresentou: a maxila bem posicionada; um padrão de Classe II esquelético, com um ângulo ANB de 4 e Wits de + 2mm e um padrão de crescimento vertical, determinado pelos ângulos FMA=30 ; SN.GoGn=37 e SN.Gn=69 (Tabela 1). Fig. 1A - vista frontal da face da paciente no início do tratamento Fig. 1B - vista do perfil da paciente no início do tratamento 27

4 Fig. 1C - vista intrabucal do lado direito Fig. 1D - vista intrabucal do lado esquerdo Fig. 1E - vista intrabucal frontal Fig. 1F - vista intrabucal oclusal do arco superior Tratamento Ortodôntico Iniciou-se o tratamento da paciente com ERM, utilizando o aparelho expansor com cobertura de acrílico colado na superfície oclusal, cuja finalidade, foi de controlar o efeito de deslocamento vertical da maxila e conseqüentemente da mandíbula, pois a paciente apresentava padrão vertical. Para a confecção do aparelho, foram obtidos dois modelos de gesso, um para a elaboração do contorno com fio 0,9 mm, nas superfícies vestibulares e palatinas dos dentes posteriores, desde o canino decíduo até o primeiro molar permanente incluindo a soldagem deste fio ao parafuso expansor e um outro modelo, utilizado para a realização da superfície acrílica do aparelho, deixando-a com no máximo 2 mm, de espessura. O aparelho, foi instalado na boca, seguindo a seqüência de colagem, como relatado por MCNAMARA JUNIOR 10. Não foi realizado nenhum tipo de ativação no momento da instalação (Figura 2 A-D), permitindo à paciente acostumar-se com o aparelho. As ativações foram iniciadas com uma volta completa e a mãe foi instruída a realizar em casa as ativações subseqüentes de 1/4 de volta de manhã e 1/4 de volta a noite, com o intuito de evitar a acumulação de forças residuais 5,19. O procedimento levou aproximadamente 10 dias para obter a disjunção da sutura palatina, com sobrecorreção do segmento posterior (Figuras 3 A-C). Colocou-se resina acrílica para a fixação do parafuso expansor e o aparelho foi deixado como contenção durante 3 meses, período no qual houve a reorganização e mineralização da região da sutura e a conseqüente movimentação dos incisivos para a linha média (Figura 3D). Posteriormente foi elaborada uma placa removível como contenção com molas digitais nos incisivos laterais direito e esquerdo para permitir o descruzamento e alinhamento destes dentes (Figura 4 A, B) Após o alinhamento dos incisivos e o período de contenção, o tratamento ortodôntico preventivo foi concluído (Figuras 5 A-F). A sobreposição dos traçados cefalométricos inicial e final do tratamento, estão dispostos na figura RESULTADOS E DISCUSSÃO Com a utilização deste aparelho, obteve-se uma expansão na região dos molares superiores de 8 mm e de 4 mm, na região dos caninos, esse maior aumento na região dos molares não ocorreu somente com a disjunção do palato, mas sim da combinação da disjunção e inclinação dentoalveolar, permitindo o descruzamento da mordida. 28

5 Fig. 2A - vista oclusal do aparelho expansor com abertura acrílica colado na superfície oclusal Fig. 2B - radiografia oclusal com o aparelho colado Fig. 2C - vista intrabucal do aparelho, lado direito Fig. 2D - vista intrabucal do aparelho, lado esquerdo 29

6 Fig. 3A - vista frontal da disjunção palatina Fig. 3B - vista oclusal da disjunção palatina Fig. 3C - radiografia oclusal da disjunção palatina Fig. 3D - radiografia oclusal 3 meses após disjunção palatina Fig. 4A - vista frontal da contenção com placa removível Fig. 4B - vista oclusal da placa removível com mola digital para o alinhamento dos incisivos laterais superiores 30

7 Fig. 5A - vista frontal no final do tratamento Fig. 5B - vista oclusal do arco superior no final do tratamento Fig. 5C - vista intrabucal do lado direito no final do tratamento Fig. 5D - vista intrabucal do lado esquerdo no final do tratamento Fig. 5E - vista frontal da face da paciente no final do tratamento Fig. 5F - vista do perfil da paciente no final do tratamento 31

8 Tabela 1 - Comparação das medidas cefalométricas do início e final do tratamento com o aparelho expansor colado com acrílico na superfície oclusal Grandezas Valor Médio Fase Fase Cefalométricas Brasileiro Inicial Final Fig. 6 - sobreposição dos traçados cefalométricos (em vermelho o traçado do tratamento e em azul, o traçado final) SNA SNB ANB SND Co-A 82mm 82mm 84mm Co-Gn 104mm 105mm 109mm diferença max./mand. 22mm 23mm 25mm FMA SN.Ocl SN.GoGn SN.Gn NA NA 4mm 2mm 3mm 1.NB NB 4mm 4mm 5mm IMPA H.NB H-Nariz 11mm 0 0 Linha S 0mm Ls.4mm/ Li.2mm Ls.3mm/Li.1,5mm Quando avaliadas as alterações cefalométricas, encontraram-se os resultados apresentados na Tabela 1 como também observados na sobreposição dos traçados cefalométricos da Figura 6. Os resultados clínicos e radiográficos observados com a utilização do aparelho expansor com cobertura de acrílico colado na superfície oclusal não diferem dos relatados na literatura 2,10,12,16,17, uma vez que a disjunção da sutura palatina mediana é obtida com sucesso 7-9,18, como a encontrada neste trabalho, com uma expansão de 8 mm, na região de molares e de 4mm, na região de caninos superiores. Quando avaliadas as alterações cefalométricas, observou-se que o deslocamento no sentido vertical foi controlado com este aparelho, como demonstrado na Tabela 1, o ângulo FMA, de 30 no início do tratamento manteve-se constante até o final do mesmo. Da mesma forma aconteceu com os ângulos SN.Gn que manteve-se em 69 e o SN.GoGn que no início apresentou-se com 37 e no final com 36. Esta suave diminuição, provavelmente ocorre pelo crescimento em altura do ramo mandibular. No entanto, o ângulo SN.Ocl aumentou, o que, como observado na sobreposição dos traçados, foi conseqüente à movimentação do incisivo inferior que inclinou-se para vestibular e protruiu na sua base óssea (Figura 6). Estes resultados concordam com os relatados na literatura. SARVER; JONHSTON 12 observaram o controle vertical com este tipo de aparelho e ASANZA; CISNEROS; NIEBERG 2, encontraram uma movimentação menor no sentido vertical, quando comparado com o aparelho tipo Hyrax. No entanto, VELASQUEZ; BENITO; BRAVO 15, não observaram diferenças significantes tanto no sentido sagital, bem como no vertical, durante um período de três anos de observação, da ERM. Este período porém, incluiu também o tratamento com aparelho fixo e os autores salientaram que essas alterações observadas no estudo foram as esperadas pelo crescimento. Em relação ao comportamento dos dentes, os incisivos superiores apresentaram uma tendência de verticalização concordando com os resultados de SARVER; JOHNSTON 12, que observaram o mesmo efeito, enquanto que os incisivos inferiores inclinaramse para vestibular e protruíram em sua base óssea. 5. CONCLUSÕES O aparelho expansor com cobertura acrílica colado na superfície oclusal, demonstrou neste caso clínico, que além de permitir a disjunção da sutura palatina mediana, corrigindo satisfatoriamente o problema de atresia maxilar, também possibilitou o controle do deslocamento vertical da maxila e da mandíbula. Ao nível dentário, os incisivos superiores apresentaram uma inclinação para palatino, enquanto que, os incisivos inferiores além de inclinarem-se para vestibular, protruíram na sua base óssea. No entanto, faz-se necessário, a realização de outros estudos que permitam comparar os resultados da utilização deste aparelho, em pacientes com padrão vertical, para determinação confiável dos seus efeitos. 32

9 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 01 - ANGELL apud HASS, A.J. 7, p ASANZA, S.; CISNEROS, G.J.; NIEBERG, L.G. Comparison of Hyrax and bonded expansion appliances. Angle Orthod, v.67, n.1, p.15-22, jan BRODIE, A.G. et all. Cephalometric appraisal of orthodontic results. Angle Orthod, v.8, p.261, CAPELOZZA FILHO, L.; SILVA FILHO, O.M. Expansão rápida da maxila: considerações gerais e aplicação clínica. In : INTERLANDI, S. Ortodontia : bases para a iniciação. 3. ed. São Paulo: Artes Médicas, 1993, p CAPELOZZA FILHO, L.; SILVA FILHO, O.M. Expansão rápida da maxila: considerações gerais e aplicação clínica. Parte II. Rev Dent. Press, v.2, n.4, p , julho/agost CHANG, J.Y.; MCNAMARA JR., J.A.; HERBERGER, T.A. A longitudinal study of skeletal side effects induced by rapid maxillary expansion. Am J Orthod, v.112, n.3, p.330-7, sept HAAS, A.J. Rapid expansion of the maxillary dental arch and nasal cavity by opening the midpalatal suture. Angle Orthod, v.31, n.2, p.73-90, apr HAAS, A.J. The treatment of maxillary deficiency by opening the midpalatal suture. Angle Orthod, v. 35, n.3, p , july KREBS, A. Expansion of the midpalatal suture, studied by means of metallic implants. Acta Odont Scand, v.17, n.4, p , dec MCNAMARA JR., A.; BRUDON, W.L. Bonded rapid maxillary expansion appliances. In : Orthodontic and Orthopedic treatment in the mixed dentition. 5. ed. Ann Arbor: Needham Press, p SANDIKÇIOGLU, M.; HAZAR, S. Skeletal and dental changes after maxillary expansion in the mixed dentition. Am J Orthod, v.111, n.3, p.321-7, mar SARVER, D.M.; JOHNSTON, M.W. Skeletal changes in vertical and anterior displacement of the maxilla with bonded rapid palatal expansion appliances. Am J Orthod, v.95, n.6, p , june SILVA FILHO, O.G., et al. Expansão rápida da maxila na dentadura permanente: avaliação cefalométrica. Ortodontia, v.27, n.2, p.68-76, maio/ago SILVA FILHO, O. G.; MONTES, L.A.P.; TORRELY, L.F. Rapid maxillary expansion in the deciduous and mixed dentition evaluated through posteroanterior cephalometric analysis. Am J Orthod, v.107, n.3, p , mar VELASQUEZ, P.; BENITO, E. BRAVO, L.A. Rapid maxillary expansion. study of the long-term effects. Am J Orthod, v.109, n.4, p.361-7, apr VIAZIS, A.D. Rapid maxillary expansion (RME) appliances. In : Atlas of Orthodontics. Principles and clinical applications. [S.l.] W.B.Saunders Company. 1993, p VIAZIS, A.D., et al. Designs and applications of palatal expansion appliances. J Clin Orthod, v.26, n.4, p , apr WERTZ, R.A. Skeletal and dental changes accompaning raid midpalatal suture opening. Am J Orthod, v.58, n.1, p.41-66, july ZIMRING, J.F.; ISAACSON, R.J. Forces produced by rapid maxillary expansion: III. Forces present during retention. Angle Orthod, v.35, n.3, p , july Endereço para correspondência: Prof. Dr. José Fernando Castanha Henriques Faculdade de Odontologia de Bauru Departamento de Ortodontia e Odontopediatria Alameda Otávio Pinheiro Brisolla, 9-75 Vila Universitária CEP: Bauru - SP. 33

Tratamento Ortodôntico da Classe III, Subdivisão: Apresentação de um Caso Clínico (Parte 1)

Tratamento Ortodôntico da Classe III, Subdivisão: Apresentação de um Caso Clínico (Parte 1) Artigo de Divulgação Tratamento Ortodôntico da Classe III, Subdivisão: Apresentação de um Caso Clínico (Parte 1) Treatment of a Class III, Subdivision Malocclusion: A Case Report (Part 1) Guilherme R.

Leia mais

Aparelho Expansor Fixo com Cobertura de Acrílico: Técnica de Construção e Aspectos Clínicos

Aparelho Expansor Fixo com Cobertura de Acrílico: Técnica de Construção e Aspectos Clínicos Artigo de Divulgação Aparelho Expansor Fixo com Cobertura de Acrílico: Técnica de Construção e Aspectos Clínicos Acrylic Covered Bonded Maxillary Expander: Construction Technique and Clinical Considerations

Leia mais

Extração Seriada, uma Alternativa

Extração Seriada, uma Alternativa Artigo de Divulgação Extração Seriada, uma Alternativa Serial Extraction, an Alternative Procedure Evandro Bronzi Resumo A extração seriada é um procedimento ortodôntico que visa harmonizar

Leia mais

incisivos inferiores 1,3,4,6. Há também um movimento do nariz para frente, tornando o perfil facial menos côncavo e, conseqüentemente,

incisivos inferiores 1,3,4,6. Há também um movimento do nariz para frente, tornando o perfil facial menos côncavo e, conseqüentemente, Série Aparelhos Ortodônticos MÁSCARA FACIAL INTRODUÇÃO Inúmeras formas de tratamento têm sido relatadas para a correção precoce da má oclusão de Classe III. No entanto, talvez por muitos casos necessitarem

Leia mais

Avaliação cefalométrica das alterações verticais e anteroposteriores associadas ao uso do expansor maxilar com cobertura oclusal

Avaliação cefalométrica das alterações verticais e anteroposteriores associadas ao uso do expansor maxilar com cobertura oclusal A r t i g o I n é d i t o Avaliação cefalométrica das alterações verticais e anteroposteriores associadas ao uso do expansor maxilar com cobertura oclusal Moara De Rossi*, Maria Bernadete Sasso Stuani**,

Leia mais

Mordida Profunda Definição. Trespasse vertical

Mordida Profunda Definição. Trespasse vertical Mordida Profunda Definição Trespasse vertical Mordida Profunda Diagnóstico Os fatores que contribuem variam de acordo com a oclusão: u Em boas oclusões é determinda por fatores dentários: t Comprimento

Leia mais

IGC - Índice do Grau de Complexidade

IGC - Índice do Grau de Complexidade IGC - Índice do Grau de Complexidade Uma medida da complexidade do caso DI -American Board of Orthodontics Autorização American Board of Orthodon1cs- ABO Atualização: 13.05.2013 12. Outros Itens pontuados

Leia mais

Série Aparelhos Ortodônticos

Série Aparelhos Ortodônticos Série Aparelhos Ortodônticos Em geral, o protocolo de tratamento nos casos de Classe III, principalmente naqueles com deficiência maxilar, tem sido a disjunção, seguida pela protração da ma-xila. De acordo

Leia mais

Tratamento da má oclusão de Classe II divisão 1 a, através de recursos ortodônticos e ortopédicos faciais (funcionais e mecânicos): relato de caso

Tratamento da má oclusão de Classe II divisão 1 a, através de recursos ortodônticos e ortopédicos faciais (funcionais e mecânicos): relato de caso Caso Clínico Tratamento da má oclusão de Classe II divisão 1 a, através de recursos ortodônticos e ortopédicos faciais (funcionais e mecânicos): relato de caso José Euclides Nascimento* Luciano da Silva

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO APARELHO Componentes do aparelho extrabucal 3

APRESENTAÇÃO DO APARELHO Componentes do aparelho extrabucal 3 Série Aparelhos Ortodônticos EXTRABUCAL INTRODUÇÃO A ancoragem extrabucal ainda é um dos recursos mais utilizados e recomendados no tratamento da má oclusão de Classe II, primeira divisão, caracterizada

Leia mais

Avaliação Clínica Comparativa de Dois Casos de Expansão Rápida de Maxila

Avaliação Clínica Comparativa de Dois Casos de Expansão Rápida de Maxila CASO CLÍNICO Avaliação Clínica Comparativa de Dois Casos de Expansão Rápida de Maxila Comparative Clinical Evaluation of Two Cases of Rapid Maxillary Expansion Neif Miguel SARKIS Filho* Solange Barbosa

Leia mais

Padrão do esqueleto facial O padrão do esqueleto facial apresentouse concordante com grande parte da literatura

Padrão do esqueleto facial O padrão do esqueleto facial apresentouse concordante com grande parte da literatura Alterações cefalométricas verticais produzidas pelo aparelho de expansão rápida maxilar colado com cobertura oclusal, em pacientes em crescimento no pré-tratamento e média de 21,24mm e desvio padrão de

Leia mais

Reginaldo César Zanelato

Reginaldo César Zanelato Reginaldo César Zanelato Nos pacientes portadores da má oclusão de Classe II dentária, além das opções tradicionais de tratamento, como as extrações de pré-molares superiores e a distalização dos primeiros

Leia mais

BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL

BOARD BRASILEIRO DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL Montagem das Pastas As pastas devem estar organizadas na seguinte ordem: I- Externo Página Título: colocar na capa frontal da pasta (a capa tem um envelope plástico para esta finalidade). BOARD BRASILEIRO

Leia mais

Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de açoa. o superiores e splint removível vel inferior

Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de açoa. o superiores e splint removível vel inferior Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de açoa o superiores e splint removível vel inferior MORO, A.; et al. Descrição, passo a passo, do aparelho de Herbst com coroas de aço superiores

Leia mais

Tratamento de Classe II, Divisão 1, com ausência congênita de incisivo lateral superior

Tratamento de Classe II, Divisão 1, com ausência congênita de incisivo lateral superior A RTIGO DE D IVULGA ÇÃO Tratamento de Classe II, Divisão 1, com ausência congênita de incisivo lateral superior Roberto M. A. LIMA FILHO*, Anna Carolina LIMA**, José H. G. de OLIVEIRA***, Antonio C. de

Leia mais

TRATAMENTO DE UMA CLASSE II COM IMPACTAÇÃO DE CANINO E DE PRÉ-MOLAR

TRATAMENTO DE UMA CLASSE II COM IMPACTAÇÃO DE CANINO E DE PRÉ-MOLAR Miguel da Nóbrega Médico Especialista em Estomatologia DUO Faculdade de Cirurgia Dentária Universidade Toulouse miguel.nobrega@ortofunchal.com TRATAMENTO DE UMA CLASSE II COM IMPACTAÇÃO DE CANINO E DE

Leia mais

UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ODONTOLOGIA CURSO DE MESTRADO EM ORTODONTIA

UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ODONTOLOGIA CURSO DE MESTRADO EM ORTODONTIA UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ODONTOLOGIA CURSO DE MESTRADO EM ORTODONTIA Estudo Prospectivo das Alterações Cefalométricas Verticais Dentoesqueléticas em Pacientes com Atresia Maxilar e

Leia mais

O aparelho de Herbst com Cantilever (CBJ) Passo a Passo

O aparelho de Herbst com Cantilever (CBJ) Passo a Passo O aparelho de Herbst com Cantilever (CBJ) Passo a Passo çã APARELHO DE HERBST COM CANTILEVER (CBJ) MAYES, 1994 Utiliza quatro coroas de açoa o nos primeiros molares e um cantilever,, a partir dos primeiros

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO APARELHO DE PROTRAÇÃO MANDIBULAR COMO ANCORAGEM PARA MESIALIZAÇÃO DE MOLARES INFERIORES: RELATO DE CASO CLÍNICO RESUMO

UTILIZAÇÃO DO APARELHO DE PROTRAÇÃO MANDIBULAR COMO ANCORAGEM PARA MESIALIZAÇÃO DE MOLARES INFERIORES: RELATO DE CASO CLÍNICO RESUMO 474 UTILIZAÇÃO DO APARELHO DE PROTRAÇÃO MANDIBULAR COMO ANCORAGEM PARA MESIALIZAÇÃO DE MOLARES INFERIORES: RELATO DE CASO CLÍNICO Fábio André Werlang 1 Marcos Massaro Takemoto 2 Prof Elton Zeni 3 RESUMO

Leia mais

Tomografia Computorizada Dental

Tomografia Computorizada Dental + Universidade do Minho M. I. Engenharia Biomédica Beatriz Gonçalves Sob orientação de: J. Higino Correia Tomografia Computorizada Dental 2011/2012 + Casos Clínicos n Dentes privados do processo de erupção

Leia mais

Eficiência dos protocolos de tratamento em uma e duas fases da má oclusão de Classe II, divisão 1*

Eficiência dos protocolos de tratamento em uma e duas fases da má oclusão de Classe II, divisão 1* A r t i g o In é d i t o Eficiência dos protocolos de tratamento em uma e duas fases da má oclusão de Classe II, divisão 1* Rodrigo Hermont Cançado**, Arnaldo Pinzan***, Guilherme Janson****, José Fernando

Leia mais

- ADITEME - Atendimento Especial de Pacientes com Disfunção da Articulação Temporomandibular. Conceitos Restauradores de Oclusão: - Relação Cêntrica;

- ADITEME - Atendimento Especial de Pacientes com Disfunção da Articulação Temporomandibular. Conceitos Restauradores de Oclusão: - Relação Cêntrica; Universidade Federal de Pelotas Faculdade de Odontologia Extensão Universitária - ADITEME - Atendimento Especial de Pacientes com Disfunção da Articulação Temporomandibular Conceitos Restauradores de Oclusão:

Leia mais

FECHAMENTO DE ESPAÇOS

FECHAMENTO DE ESPAÇOS FECHAMENTO DE ESPAÇOS Rua 144, n 77 - Setor Marista - Goiânia (GO) - CEP 74170-030 - PABX: (62) 278-4123 - 1 - Introdução Podemos definir essa etapa do tratamento ortodôntico como aquela onde o principal

Leia mais

ANÁLISE DA DENTIÇÃO MISTA

ANÁLISE DA DENTIÇÃO MISTA 1 ANÁLISE DA DENTIÇÃO MISTA INTRODUÇÃO O período da dentição mista inicia-se por volta dos 6 anos de idade com a erupção dos primeiros molares permanentes, e termina ao redor dos 12 anos de idade, com

Leia mais

Figura A - Linha horizontal de referência no plano oclusal, e perpendicular vertical passando no centro da fossa pterigomaxilar

Figura A - Linha horizontal de referência no plano oclusal, e perpendicular vertical passando no centro da fossa pterigomaxilar 1 PUCPR, ORTODONTIA GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO MUDANÇAS REGIONAIS DA FACE Camargo ES, Maruo H, Guariza-Filho O, Tanaka O. As mudanças de crescimento podem ser descritas, para melhor compreensão, como regiões

Leia mais

MANTENEDORES DE ESPAÇO

MANTENEDORES DE ESPAÇO MANTENEDORES DE ESPAÇO Conceito São aparelhos ortodônticos usados para manter o espaço nas arcadas dentárias, por perda precoce de dentes decíduos. Classificação Quanto ao uso: fixos semifixos removíveis

Leia mais

Alterações Verticais em Paciente com Mordida Aberta e Altura Excessiva da Face Inferior após Expansão Rápida da Maxila

Alterações Verticais em Paciente com Mordida Aberta e Altura Excessiva da Face Inferior após Expansão Rápida da Maxila rtigo de Divulgação lterações Verticais em Paciente com Mordida berta e ltura Excessiva da Face Inferior após Expansão Rápida da Maxila Vertical Changes in a Patient with Open ite and Excessive Lower nterior

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA PROGRAMA DE MESTRADO EM ODONTOLOGIA

UNIVERSIDADE PAULISTA PROGRAMA DE MESTRADO EM ODONTOLOGIA UNIVERSIDADE PAULISTA PROGRAMA DE MESTRADO EM ODONTOLOGIA AVALIAÇÃO DA ÁREA DO PALATO ANTES E DEPOIS DA EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA POR MEIO DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE FEIXE CÔNICO Dissertação apresentada

Leia mais

Aparelhos Ortodônticos Removíveis com Alta Retenção

Aparelhos Ortodônticos Removíveis com Alta Retenção Aparelhos Ortodônticos Removíveis com Alta Retenção Um novo conceito de ver e atuar com os aparelhos ortodônticos removíveis José Roberto Ramos Na maioria dos casos, o emprego dos aparelhos ortodônticos

Leia mais

Proposta para a Padronização das Tomadas Fotográficas Intrabucais, com Finalidade Ortodôntica

Proposta para a Padronização das Tomadas Fotográficas Intrabucais, com Finalidade Ortodôntica Artigo Inédito Relatos clínicos e de técnicas, investigações científicas e revisões literárias Proposta para a Padronização das Tomadas Fotográficas Intrabucais, com Finalidade Ortodôntica A fotografia

Leia mais

Qual o estado atual das reabilitações de maxilas atróficas com osseointegração?

Qual o estado atual das reabilitações de maxilas atróficas com osseointegração? Qual o estado atual das reabilitações de maxilas atróficas com osseointegração? Hugo Nary Filho responde O tratamento do edentulismo maxilar, com a utilização de implantes osseointegráveis, vem experimentando

Leia mais

manter um dente recém- período suficientemente prolongado correção ortodôntica que se conceito polêmico.

manter um dente recém- período suficientemente prolongado correção ortodôntica que se conceito polêmico. Introdução CONTENÇÕES EM ORTODONTIA em ortodontia é o procedimento para manter um dente recém- movimentado em posição por um período suficientemente prolongado para assegurar a manutenção da correção ortodôntica

Leia mais

Tratamento ortodôntico-cirúrgico da má oclusão de Classe III

Tratamento ortodôntico-cirúrgico da má oclusão de Classe III Caso Clínico Tratamento ortodôntico-cirúrgico da má oclusão de Classe III Eloísa Marcântonio Boeck*, Silvia Amelia S. Vedovello**, Adriana Simoni Lucato***, Maria Beatriz Borges de Araújo Magnani****,

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA Data: Nome do Paciente: Orientador(es): Nome do Aluno: QUALIFICAÇÃO Nacionalidade: Naturalidade: Etnia: Gênero: Data Nascimento: IDADE: Anos: Meses: Endereço: Bairro:

Leia mais

Uso do aparelho de Thurow no tratamento da má oclusão esquelética de Classe II

Uso do aparelho de Thurow no tratamento da má oclusão esquelética de Classe II A r t i g o I n é d i t o Uso do aparelho de Thurow no tratamento da má oclusão esquelética de Classe II Maíra Massuia de Souza*, Talita Mathes de Freitas*, Adriana Sasso Stuani**, Andréa Sasso Stuani***,

Leia mais

Utilização do Aparelho Progênico para Correção das Mordidas Cruzadas Anteriores

Utilização do Aparelho Progênico para Correção das Mordidas Cruzadas Anteriores Tópico Especial Tema desenvolvido pelo conselho editorial abordando assuntos de interesse da classe ortodôntica Utilização do Aparelho Progênico para Correção das Mordidas Cruzadas Anteriores O direcionamento

Leia mais

Fraturas do Terço Médio da Face

Fraturas do Terço Médio da Face Fraturas do Terço Médio da Face Epidemiologia: Pico de incidência entre 15 e 30 anos Homens correspondem a 60-80% As principais causas são acidente automobilístico, agressão, esportes radicais e quedas

Leia mais

Tratamento ortodôntico - cirúrgico de um caso clínico de Classe III esquelética e Classe III dentária.

Tratamento ortodôntico - cirúrgico de um caso clínico de Classe III esquelética e Classe III dentária. Miguel da Nóbrega Médico Especialista em Estomatologia DUO Faculdade de Cirurgia Dentária Universidade Toulouse miguel.nobrega@ortofunchal.com Tratamento ortodôntico - cirúrgico de um caso clínico de Classe

Leia mais

Tratamento cirúrgico da má oclusão de Classe III dentária e esquelética

Tratamento cirúrgico da má oclusão de Classe III dentária e esquelética Caso Clínico BBO Tratamento cirúrgico da má oclusão de Classe III dentária e esquelética Ione Helena Vieira Portella Brunharo 1 O preparo ortodôntico para tratamento cirúrgico do padrão esquelético de

Leia mais

Tratamento da classe II, com aparelho de herbst modificado relato de caso clínico

Tratamento da classe II, com aparelho de herbst modificado relato de caso clínico 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 Class II malocclusion treatment with modified Herbst appliance A Case Report Resumo

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS [Digite texto] INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS LEVANTAMENTO DOS VALORES CEFALOMÉTRICOS CONSULTADOS POR PROFESSORES DE ORTODONTIA PARA ESCLARECER O DIAGNÓSTICO E O PLANEJAMENTO DO TRATAMENTO

Leia mais

EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA: RELATO DE CASO CLÍNICO

EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA: RELATO DE CASO CLÍNICO EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA: RELATO DE CASO CLÍNICO Rapid Jaw Expansion: Clinical Case Report Vitor Felipe RUIZ1 Carolina Mattar CRUZ2 Darklê FERREIRA3 Ana Paula AGUIAR4 Leonardo Monteiro da SILVA5 RESUMO

Leia mais

RECUPERADORES DE ESPAÇO

RECUPERADORES DE ESPAÇO RECUPERADORES DE ESPAÇO Conceito Recuperadores de espaço são usados para recuperar o espaço perdido nas arcadas dentárias. Eles verticalizam os dentes que inclinaram, depois que outros foram perdidos.

Leia mais

A Importância do diagnóstico e intervenção precoce no tratamento das maloclusões em odontopediatria

A Importância do diagnóstico e intervenção precoce no tratamento das maloclusões em odontopediatria A Importância do diagnóstico e intervenção precoce no tratamento das maloclusões em odontopediatria The importance of early diagnosis and intervention in the treatment of malocclusion in pediatric dentistry

Leia mais

ATIVADOR FIXO BIOPEDIC: INDICAÇÕES E INSTALAÇÃO

ATIVADOR FIXO BIOPEDIC: INDICAÇÕES E INSTALAÇÃO ATIVADOR FIXO BIOPEDIC: INDICAÇÕES E INSTALAÇÃO Luiz Fernando Eto*; Eneida Guimarães de Menezes Venuto**; Paula Moura Nagem** Luiz Fernando Eto - Especialista e Mestre em Ortodontia pelo COP-PUCMG; Professor

Leia mais

OCLUSÃO! ! Posições mandibulares. ! Movimentos mandibulares. ! Equilíbrio de forças atuantes - vestibulolingual

OCLUSÃO! ! Posições mandibulares. ! Movimentos mandibulares. ! Equilíbrio de forças atuantes - vestibulolingual Universidade de Brasília Departamento de Odontologia OCLUSÃO! NOÇÕES DE OCLUSÃO! Estudo das relações estáticas e dinâmicas entre as estruturas do sistema mastigatório!! Movimentos mandibulares Disciplina

Leia mais

Breve Panorama Histórico

Breve Panorama Histórico Análise Facial Breve Panorama Histórico Norman Kingsley Kingsley (final do séc.xix): s a articulação dos dentes secundária à aparência facial. Breve Panorama Histórico Edward Angle (in (início séc. s XX)

Leia mais

PUCPR - O.R.T.O.D.O.N.T.I.A - GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO F I C H A C L Í N I C A Nome do/a Paciente: Número: 1.0 IDENTIFICAÇÃO DO PACIENTE 1.1 Nome: 1.2 Data de Nascimento: Sexo: F M Idade: 1.3 Peso: Kg

Leia mais

Avaliação da altura facial inferior após expansão rápida da maxila

Avaliação da altura facial inferior após expansão rápida da maxila ARTIGO CIENTÍFICO Avaliação da altura facial inferior após expansão rápida da maxila Evaluation of the lower facial height after rapid maxillary expansion Marcelo Matiello SIMÕES* Renata Pilli JÓIAS**

Leia mais

Avaliação cefalométrica da estabilidade pós-expansão rápida da maxila assistida cirurgicamente*

Avaliação cefalométrica da estabilidade pós-expansão rápida da maxila assistida cirurgicamente* A r t i g o I n é d i t o Avaliação cefalométrica da estabilidade pós-expansão rápida da maxila assistida cirurgicamente* Pedro Luis Scattaregi**, Danilo Furquim Siqueira*** Resumo Objetivo: avaliar as

Leia mais

ODONTOLOGIA ESTÉTICA

ODONTOLOGIA ESTÉTICA ODONTOLOGIA ESTÉTICA O sorriso enaltece os dentes que podem assim como outros elementos da face denunciar a idade cronológica do ser humano por meio de desgastes ou mesmo pela alteração da cor. Nesse contexto,

Leia mais

DISJUNTOR TIPO HYRAX: revisão da literatura

DISJUNTOR TIPO HYRAX: revisão da literatura 1 FACULDADE DE PINDAMONHANGABA André Luis Ribeiro Dias Karina Claro Martins DISJUNTOR TIPO HYRAX: revisão da literatura Pindamonhangaba SP 2011 2 André Luis Rieiro Dias Karina Claro Martins DISJUNTOR TIPO

Leia mais

EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA CIRURGICAMENTE ASSISTIDA REVISTA DA LITERATURA, TÉCNICA CIRÚRGICA E RELATO DE CASO

EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA CIRURGICAMENTE ASSISTIDA REVISTA DA LITERATURA, TÉCNICA CIRÚRGICA E RELATO DE CASO 914 EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA CIRURGICAMENTE ASSISTIDA REVISTA DA LITERATURA, TÉCNICA CIRÚRGICA E RELATO DE CASO SURGICALLY ASSISTED RAPID MAXILLARY EXPANSION LITERATURE REVIEW, SURGICAL TECHNIQUE AND

Leia mais

COMPARAÇÃO DO DIAGNÓSTICO RADIOGRÁFICO DE ANÁLISES CEFALOMÉTRICAS DISTINTAS *Luciano Sampaio Marques; **Luiz Fernando Eto

COMPARAÇÃO DO DIAGNÓSTICO RADIOGRÁFICO DE ANÁLISES CEFALOMÉTRICAS DISTINTAS *Luciano Sampaio Marques; **Luiz Fernando Eto 1 COMPARAÇÃO DO DIAGNÓSTICO RADIOGRÁFICO DE ANÁLISES CEFALOMÉTRICAS DISTINTAS *Luciano Sampaio Marques; **Luiz Fernando Eto Resumo da monografia apresentada no curso de especilização em Ortodontia da Universidade

Leia mais

(VTO dentário) Resumo Este presente artigo teve por finalidade demonstrar, simplificadamente, o manejo

(VTO dentário) Resumo Este presente artigo teve por finalidade demonstrar, simplificadamente, o manejo iagnóstico Análise da Movimentação entária (VTO dentário) Adriano César Trevisi Zanelato*, Hugo José Trevisi**, Reginaldo César Trevisi Zanelato***, André César Trevisi Zanelato*, Renata Chicarelli Trevisi****

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA. Juliana da Silva Pereira Andriani

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA. Juliana da Silva Pereira Andriani UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA Juliana da Silva Pereira Andriani AVALIAÇÃO DAS ALTERAÇÕES IMEDIATAS À EXPANSÃO MAXILAR RÁPIDA E LENTA NA DENTIÇÃO MISTA

Leia mais

O tipo facial e a morfologia do arco dentário no planejamento ortodôntico

O tipo facial e a morfologia do arco dentário no planejamento ortodôntico Caso Clínico O tipo facial e a morfologia do arco dentário no planejamento ortodôntico Alexandre de Almeida Ribeiro* Resumo A morfologia do arco dentário está relacionada diretamente com as demais partes

Leia mais

Matheus Melo Pithon**, Luiz Antônio Alves Bernardes*** Palavras-chave: Classe III esquelética. Expansão rápida da maxila. Aparelho ortodôntico fixo.

Matheus Melo Pithon**, Luiz Antônio Alves Bernardes*** Palavras-chave: Classe III esquelética. Expansão rápida da maxila. Aparelho ortodôntico fixo. Artigo de Divulgação 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 Tratamento da má oclusão Classe iii esquelética através

Leia mais

Análise cefalométrica Padrão Unesp Araraquara

Análise cefalométrica Padrão Unesp Araraquara T ÓPICO ESPECIAL Análise cefalométrica Padrão Unesp Araraquara Luiz G. Gandini Jr.*, Ary dos Santos-Pinto**, Dirceu Barnabé Raveli**, Maurício Tatsuei Sakima*, Lidia Parsekian Martins*, Tatsuko Sakima***,

Leia mais

EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA, SEM ASSISTÊNCIA CIRÚRGICA, UTILIZANDO O DISJUNTOR DE HAAS

EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA, SEM ASSISTÊNCIA CIRÚRGICA, UTILIZANDO O DISJUNTOR DE HAAS ASSOCIAÇÃO EDUCATIVA DO BRASIL - SOEBRAS / FACULDADES UNIDAS DO NORTE DE MINAS - FUNORTE. EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA, SEM ASSISTÊNCIA CIRÚRGICA, UTILIZANDO O DISJUNTOR DE HAAS RICARDO JANSEN OLIVEIRA DA

Leia mais

PRISCILLA MENDES CORREA VICTOR

PRISCILLA MENDES CORREA VICTOR FUNORTE-FACULDADES UNIDAS DO NORTE DE MINAS NÚCLEO NITERÓI-SMILE ODONTOLOGIA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA TRATAMENTO DA SOBREMORDIDA: RELATO DE CASO CLÍNICO PRISCILLA MENDES CORREA VICTOR Monografia

Leia mais

REABILITAÇÃO ATRAVÉS DE HÍBRIDA APARAFUSADA.

REABILITAÇÃO ATRAVÉS DE HÍBRIDA APARAFUSADA. LABORATÓRIO Joaquín Madrueño Arranz Direção Técnica em laboratório de prótese dental próprio Formação e Peritagem em próteses dentais (Fotografias clínicas cedidas pelo Dr. Villar) REABILITAÇÃO ATRAVÉS

Leia mais

Tracionamento ortodôntico de incisivos central e lateral superiores impactados: caso clínico

Tracionamento ortodôntico de incisivos central e lateral superiores impactados: caso clínico Caso Clínico Tracionamento ortodôntico de incisivos central e lateral superiores impactados: caso clínico Plínio Coutinho Vilas Boas*, Luís Antônio Alves Bernardes**, Matheus Melo Pithon***, Diogo Piacentini

Leia mais

Protração maxilar após dois protocolos de expansão: existe diferença?

Protração maxilar após dois protocolos de expansão: existe diferença? Protração maxilar após dois protocolos de expansão: existe diferença? V Mostra de Pesquisa da Pós- Graduação Aluno: Clécio Kopczynski Camargo Nome dos Orientadores: Eduardo Martinelli Santayana de Lima

Leia mais

Efeitos da expansão rápida da maxila com aparelho expansor tipo Hyrax: avaliação cefalométrica póstero-anterior e em modelos de estudo

Efeitos da expansão rápida da maxila com aparelho expansor tipo Hyrax: avaliação cefalométrica póstero-anterior e em modelos de estudo Paulo Cesar Raveli Chiavini Efeitos da expansão rápida da maxila com aparelho expansor tipo Hyrax: avaliação cefalométrica póstero-anterior e em modelos de estudo Tese apresentada ao Departamento de Clínica

Leia mais

Confecção e instalação do Sky Hook

Confecção e instalação do Sky Hook Dica Clínica Confecção e instalação do Sky Hook Preparing and fitting the Sky Hook Laurindo Zanco Furquim * Resumo Nos casos de Classe III, principalmente naqueles com deficiência maxilar, o protocolo

Leia mais

Importância do exame radiográfico

Importância do exame radiográfico Exames e Indicações Importância do exame radiográfico O exame radiográfico de rotina associado ao exame clínico é a maneira mais efetiva de se obter o índice diagnóstico de 100% de cárie (segundo Estevam

Leia mais

Rodrigo Passoni Cléber Bidegain Pereira

Rodrigo Passoni Cléber Bidegain Pereira CUSTO BIOLÓGICO DA BOA INFORMAÇÃO Rodrigo Passoni Cléber Bidegain Pereira O custo-benefício das imagens em 3D é um dos pontos principais do SROOF-2012 e tema de justificado interesse da Odontologia. A

Leia mais

FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA CETASE

FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA CETASE FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA CETASE CENTRO DE ESTUDOS E TRATAMENTO DAS ALTERAÇÕES FUNCIONAIS DO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO Área de Prótese Fixa e Escultura Dental FICHA CLÍNICA 1 - Dados Pessoais

Leia mais

Efeitos transversais da expansão rápida da maxila em pacientes com má oclusão de Classe II: avaliação por Tomografia Computadorizada Cone-Beam

Efeitos transversais da expansão rápida da maxila em pacientes com má oclusão de Classe II: avaliação por Tomografia Computadorizada Cone-Beam A r t i g o I n é d i t o Efeitos transversais da expansão rápida da maxila em pacientes com má oclusão de Classe II: avaliação por Tomografia Computadorizada Cone-Beam Carolina Baratieri*, Lincoln Issamu

Leia mais

Tratamento Precoce da Mordida Cruzada Posterior com o Quadrihélice de Encaixe

Tratamento Precoce da Mordida Cruzada Posterior com o Quadrihélice de Encaixe Materiais Ortodônticos Tratamento Precoce da Mordida Cruzada Posterior com o Quadrihélice de Encaixe Márcio Antonio de Figueiredo*, Danilo Furquim Siqueira**, Silvana Bommarito***, Marco Antonio Scanavini****

Leia mais

Programa Laboratorial (hands on em Manequim)

Programa Laboratorial (hands on em Manequim) PROGRAMA DE CURSO DE EXCELÊNCIA EM ORTODONTIA COM 8 MÓDULOS DE 2 DIAS MENSAIS Prof. ROQUE JOSÉ MUELLER - Tratamento Ortodôntico de alta complexidade em adultos : diagnóstico, planejamento e plano de tratamento.

Leia mais

RECUPERADORES DE ESPAÇO E SUA APLICAÇÃO CLÍNICA

RECUPERADORES DE ESPAÇO E SUA APLICAÇÃO CLÍNICA FOL Faculdade de Odontologia de Lins / UNIMEP RECUPERADORES DE ESPAÇO E SUA APLICAÇÃO CLÍNICA GUIDELINES ON THE USE OF SPACE REGAIN RENATO RODRIGUES DE ALMEIDA Professor assistente doutor do Departamento

Leia mais

Tratamento ortopédico da Classe III em padrões faciais distintos

Tratamento ortopédico da Classe III em padrões faciais distintos A RTIGO I NÉDITO Tratamento ortopédico da Classe III em padrões faciais distintos Paula Vanessa Pedron Oltramari*, Daniela Gamba Garib**, Ana Cláudia de Castro Ferreira Conti***, José Fernando Castanha

Leia mais

Considerações Sobre Análise da Discrepância Dentária de Bolton e a Finalização Ortodôntica

Considerações Sobre Análise da Discrepância Dentária de Bolton e a Finalização Ortodôntica tópico especial Tema desenvolvido pelo conselho editorial abordando assuntos de interesse da classe ortodôntica Considerações Sobre Análise da Discrepância Dentária de Bolton e a Finalização Ortodôntica

Leia mais

MARCOS PRADEBON TRATAMENTO DA MÁ OCLUSÃO CLASSE II: REVISÃO DE LITERATURA

MARCOS PRADEBON TRATAMENTO DA MÁ OCLUSÃO CLASSE II: REVISÃO DE LITERATURA FACULDADES UNIDAS DO NORTE DE MINAS- FUNORTE INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MARCOS PRADEBON TRATAMENTO DA MÁ OCLUSÃO CLASSE II: REVISÃO DE LITERATURA Santa Cruz do Sul 2013 MARCOS PRADEBON TRATAMENTO DA

Leia mais

Efeitos dentários da expansão rápida da maxila no arco inferior com os aparelhos Haas e Hyrax

Efeitos dentários da expansão rápida da maxila no arco inferior com os aparelhos Haas e Hyrax Efeitos dentários da expansão rápida da maxila no arco inferior com os aparelhos e Dental effects of the rapid maxillary expansion in the inferior arch with expander and expander Fernanda Bastia Zanelato

Leia mais

Carga imediata de arco oclusal pleno com implantes Seven e Mistral

Carga imediata de arco oclusal pleno com implantes Seven e Mistral Maio/Junho 2010 Caso Clínico Carga imediata de arco oclusal pleno com implantes Seven e Mistral Di Alberti L, Donnini F, Camerino M, Di Alberti C, Rossi G, Perfetti G, Dolci M, Trisi P do Department of

Leia mais

CRONOGRAMA CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA. APROVADO: MEC e CFO

CRONOGRAMA CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA. APROVADO: MEC e CFO CRONOGRAMA CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA APROVADO: MEC e CFO 1º. MÓDULO: 1º. DIA: Apresentação da Especialização / Aula teórica de Classificação das Más-oclusões 2º. DIA: Aula teórica de Etiologia

Leia mais

Utilização da crista ilíaca nas reconstruções ósseas da cavidade oral. Relato de caso

Utilização da crista ilíaca nas reconstruções ósseas da cavidade oral. Relato de caso Artigo Inédito 1 41 2 42 3 4 Utilização da crista ilíaca nas reconstruções ósseas da cavidade oral. Relato de caso 43 44 7 47 8 9 Claudio Ferreira NóIA*de OlIveIRA**NóIA*** Rafael Ortega lopes****mazzonetto*****

Leia mais

Aparelho Arco E-1886E. Partes do aparelho

Aparelho Arco E-1886E. Partes do aparelho BRÁQUETES Aparelho Arco E-1886E Partes do aparelho Aparelho Arco E -1886 APARELHO PINO E TUBO - 1912 Arco Cinta -1915 Aparelho Edgewise - 1925 Braquete original Os primeiros bráquetes eram.022 de uma liga

Leia mais

Padrões cefalométricos de Ricketts aplicados a indivíduos brasileiros com oclusão excelente

Padrões cefalométricos de Ricketts aplicados a indivíduos brasileiros com oclusão excelente T ÓPICO ESPECIAL Padrões cefalométricos de Ricketts aplicados a indivíduos brasileiros com oclusão excelente Masato Nobuyasu**, Minol Myahara***, Tieo Takahashi****, Adélqui Attizzani****, Hiroshi Maruo*****,

Leia mais

O setup ortodôntico como método auxiliar de diagnóstico e planejamento

O setup ortodôntico como método auxiliar de diagnóstico e planejamento Dica Clínica O setup ortodôntico como método auxiliar de diagnóstico e planejamento Hallissa Simplício*, Ary dos Santos-Pinto**, Marcus Vinicius Almeida de Araújo***, Sergei Godeiro Fernandes Rabelo Caldas****,

Leia mais

Tratamento da Má Oclusão de Classe II com Extração de Pré -Molares Superiores

Tratamento da Má Oclusão de Classe II com Extração de Pré -Molares Superiores Tratamento da Má Oclusão de Classe II com Extração de Pré -Molares Superiores Adriano César Trevisi Zanelato Coordenador do curso de especialização em Ortodontia pela Escola de Odontologia Cuiabá (MT).

Leia mais

Análise das deformações no crânio durante a expansão do palato

Análise das deformações no crânio durante a expansão do palato Universidade Federal de São João Del-Rei MG 26 a 28 de maio de 2010 Associação Brasileira de Métodos Computacionais em Engenharia Análise das deformações no crânio durante a expansão do palato Denis Zanivan

Leia mais

Cirurgia Ortognática e Estética Facial: Qual sua importância na Odontologia Integrada?

Cirurgia Ortognática e Estética Facial: Qual sua importância na Odontologia Integrada? Cirurgia Ortognática e Estética Facial: Qual sua importância na Odontologia Integrada? A avaliação da estética facial, bem como sua relação com a comunicação e expressão da emoção, é parte importante no

Leia mais

Mordida de Brodie: relato de caso

Mordida de Brodie: relato de caso 532 Mordida de rodie: relato de caso rodie ite: interceptive and corrective approach of a challenging malocclusion - case report Soraia zeredo de lmeida 1 ernardo Quiroga Souki 2 Izabella Lucas de breu

Leia mais

UNIVERSIDADE POSITIVO MESTRADO PROFISSIONAL EM ODONTOLOGIA CLÍNICA

UNIVERSIDADE POSITIVO MESTRADO PROFISSIONAL EM ODONTOLOGIA CLÍNICA UNIVERSIDADE POSITIVO MESTRADO PROFISSIONAL EM ODONTOLOGIA CLÍNICA ESTUDO CEFALOMÉTRICO DAS ALTERAÇÕES DENTO- ESQUELÉTICAS DECORRENTES DA EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA COM ANCORAGEM ESQUELÉTICA WILSON MASSAD

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÃNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO PRÓTESE DENTÁRIA FICHA DA SUBFUNÇÃO/COMPONENTE CURRICULAR

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÃNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO PRÓTESE DENTÁRIA FICHA DA SUBFUNÇÃO/COMPONENTE CURRICULAR UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÃNDIA ESCOLA TÉCNICA DE SAÚDE CURSO TÉCNICO PRÓTESE DENTÁRIA FICHA DA SUBFUNÇÃO/COMPONENTE CURRICULAR FUNÇÃO: Recuperação / Reabilitação SUBFUNÇÃO OU COMPONENTE CURRICULAR:

Leia mais

TRATAMENTO ORTODÔNTICO DA MORDIDA ABERTA ANTERIOR EM PACIENTES ADULTOS

TRATAMENTO ORTODÔNTICO DA MORDIDA ABERTA ANTERIOR EM PACIENTES ADULTOS TRATAMENTO ORTODÔNTICO DA MORDIDA ABERTA ANTERIOR EM PACIENTES ADULTOS Jorge Ferreira Rodrigues 1 Marcella Maria Ribeiro do Amaral Andrade 2 Ernesto Dutra Rodrigues 3 Resumo O tratamento ortodôntico da

Leia mais

EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA APOIADA EM MINI-IMPLANTES: COMPARAÇÃO ENTRE DIFERENTES DIÂMETROS DOS PARAFUSOS DE ANCORAGEM.

EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA APOIADA EM MINI-IMPLANTES: COMPARAÇÃO ENTRE DIFERENTES DIÂMETROS DOS PARAFUSOS DE ANCORAGEM. UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO UNICID FACULDADE DE ODONTOLOGIA MESTRADO EM ORTODONTIA EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA APOIADA EM MINI-IMPLANTES: COMPARAÇÃO ENTRE DIFERENTES DIÂMETROS DOS PARAFUSOS DE ANCORAGEM.

Leia mais

AVALIAÇÃO DAS ALTERAÇÕES DENTOESQUELÉTICAS DECORRENTES EXCLUSIVAMENTE DA EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA REALIZADA EM CRIANÇAS: 3 ANOS DE ACOMPANHAMENTO

AVALIAÇÃO DAS ALTERAÇÕES DENTOESQUELÉTICAS DECORRENTES EXCLUSIVAMENTE DA EXPANSÃO RÁPIDA DA MAXILA REALIZADA EM CRIANÇAS: 3 ANOS DE ACOMPANHAMENTO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA MESTRADO EM ODONTOLOGIA INTEGRADA KELLY REGINA MICHELETTI AVALIAÇÃO DAS ALTERAÇÕES DENTOESQUELÉTICAS

Leia mais

Tratamento ortodontico em paciente adulto: relato de caso clínico

Tratamento ortodontico em paciente adulto: relato de caso clínico Caso Clínico Tratamento ortodontico em paciente adulto: relato de caso clínico Matheus Melo Pithon*, Luiz Antônio Alves Bernardes** Resumo Com o maior acesso da população aos serviços de saúde bucal houve

Leia mais

ConScientiae Saúde ISSN: 1677-1028 conscientiaesaude@uninove.br Universidade Nove de Julho Brasil

ConScientiae Saúde ISSN: 1677-1028 conscientiaesaude@uninove.br Universidade Nove de Julho Brasil ConScientiae Saúde ISSN: 1677-1028 conscientiaesaude@uninove.br Universidade Nove de Julho Brasil Maia de Oliveira Junior, Wilson; Vigorito, Julio Wilson Determinação dos valores cefalométricos em amazonenses

Leia mais

Caso clínico: DTM articular

Caso clínico: DTM articular Caso clínico: DTM articular Profa. Ana Cristina Lotaif. São Paulo, SP http://www.clinicaacl.com Descrição: Paciente BXM, sexo feminino, 25 anos, advogada, apresentou-se para exame com queixa de dificuldade

Leia mais

Efeitos da expansão rápida maxilar sobre a mandíbula

Efeitos da expansão rápida maxilar sobre a mandíbula ARTIGO DE REVISÃO DE LITERATURA Efeitos da expansão rápida maxilar sobre a mandíbula Mandibular dentoskeletal effects of rapid maxillary expansion Chalana Sangalli Reale 1, Luciane Macedo de Menezes 2,

Leia mais

APRESENTAÇÃO DAS BANDAS TIPOS:

APRESENTAÇÃO DAS BANDAS TIPOS: 1 2 BANDAS ORTODÔNTICAS Introdução Para entendermos a real importância destes componentes de um aparelho ortodôntico, devemos inicialmente compreender qual a função da bandagem frente à um complexo sistema

Leia mais

CIRURGIAS ORTOGNÁTICAS

CIRURGIAS ORTOGNÁTICAS CIRURGIAS ORTOGNÁTICAS Informações ao paciente Contém: 1. Explicação geral sobre cirurgias ortognáticas, 2. Perguntas e respostas, A cirurgia ortognática, também chamada de ortodontia cirúrgica, é um tipo

Leia mais

Técnicas radiográficas. Técnicas Radiográficas Intraorais em Odontologia. Técnicas Radiográficas Intraorais. Técnicas Radiográficas

Técnicas radiográficas. Técnicas Radiográficas Intraorais em Odontologia. Técnicas Radiográficas Intraorais. Técnicas Radiográficas Técnicas Radiográficas Intraorais em Odontologia Técnicas radiográficas Divididas em dois grandes grupos: Técnicas Intraorais Profª Paula Christensen Técnicas Radiográficas Técnicas Extraorais Técnicas

Leia mais