Compro ou Alugo? Um Retrato do Mercado Imobiliário Carioca. Roberto Zentgraf

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Compro ou Alugo? Um Retrato do Mercado Imobiliário Carioca. Roberto Zentgraf"

Transcrição

1 Compro ou Alugo? Um Retrato do Mercado Imobiliário Carioca Roberto Zentgraf

2 Sonho com a casa própria? A favor: Percepção de segurança Conforto Status Patrimônio, reserva de valor Contra: Custo elevado do financiamento Inflexibilidades: tamanho, localização, vizinhança Liquidez = deságio(?) Investimento ou despesa com moradia?

3 Sonho com a casa própria? Fatores a considerar: Localização, tipo, sol da manhã dentre outros Documentação Custo do Condomínio, IPTU e outros Tempo até o habite-se Alternativas: usados, leilão Pra que a pressa? Reservas Uso do FGTS Possibilidades de Financiamento Já pensou em alugar?

4 Sonho com a casa própria? Não preciso ser dono para morar Vantagens em alugar Ciclo de vida familiar Mobilidade de emprego Custo mais baixo = maior a sobra no FC Para indústria Atenção ao MKT!

5 Sonho com a casa própria? Fonte: Caderno Morar Bem, preços janeiro/2010 Valores médios Exemplo 1: Sala e 2 Quartos Ipanema Compra: R$ Aluguel: R$ (0,61%) Renda: R$ Exemplo 2: Sala e 3 Quartos Meier Compra: R$ Aluguel: R$ 794 (0,44%) Renda: R$ Exemplo 3: Sala e 4 Quartos Jardim Botânico Compra: R$ Aluguel: R$ (0,39%) Renda: R$

6 Sem dinheiro, como financio? Fatores favoráveis ao financiamento Mercados financeiros com excesso de liquidez Estabilidade da moeda Bancos predispostos a investir no financiamento Renda crescente Mas ainda há gargalos Juros ainda altos (patamar da Poupança) Restrições ao uso do FGTS Poucas opções viáveis fora do SFH

7 Sem dinheiro, como financio? Dois modelos principais Price: Prestação Fixa Paga-se mais total de juros é maior Prestação inicial menor menor renda mínima SAC Prestação decrescente Paga-se menos total de juros é menor Prestação inicial maior maior renda mínima

8 Sem dinheiro, como financio? Exemplo 1: Sala e 2 Quartos Ipanema Compra: R$ ; Aluguel: R$ Financiamento: 80%; 1,0% ao mês; 180 meses >> Como fazer para diminuir a prestação?

9 Sem dinheiro, como financio? Exemplo 2: Sala e 2 Quartos Ipanema Compra: R$ ; Aluguel: R$ Financiamento: 80%; 1,0% ao mês; 360 meses

10 Sem dinheiro, como financio? Conclusões Tendo a renda mínima, prefira o SAC Juros em 180 meses R$ (P) versus R$ (S) Prazo maior Prestação menor R$ 5.718,44 (180) versus R$ (360) Prazo maior Juros maiores Price: R$ (180) versus R$ (360) SAC: R$ (180) versus R$ (360) Solução para o aparente trade-off: Taxa de juros mais baixa Será preciso mexer na Poupança (0,5% ao mês) Aumento da base irá compensar perda dos bancos

11 Sem dinheiro, como financio? Exemplo 3: Sala e 2 Quartos Ipanema Compra: R$ ; Aluguel: R$ Financiamento: 80%; 0,5% ao mês; 180 meses

12 Sem dinheiro, como financio? Exemplo 4: Sala e 2 Quartos Ipanema Compra: R$ ; Aluguel: R$ Financiamento: 80%; 0,5% ao mês; 360 meses

13 Sem dinheiro, como financio? Além das conclusões anteriores... Mas, em comparação ao caso com 1%: Taxa menor Prestação menor R$ (1,0%) versus R$ (0,5%) Prestação menor Renda mínima menor R$ (P;180;1%) versus R$ (P;180;0,5%) R$ (S;180;1%) versus R$ (S;180;0,5%) R$ (P;360;1%) versus R$9.522 (P;360;0,5%) R$ (S;180;1%) versus R$ (P;180;0,5%) Taxa menor Juros menores R$ (1,0%) versus R$ (0,5%) Prestação passa a competir com aluguel R$ (180) versus R$ R$ (360) versus R$ 3.637

14 Sem dinheiro, como financio? Exemplo 5: Sala e 3 Quartos Meier Compra: R$ ; Aluguel: R$ 794 Financiamento: 80%; 1,0% ao mês; 360 meses

15 Sem dinheiro, como financio? Exemplo 6: Sala e 4 Quartos Jardim Botânico Compra: R$ ; Aluguel: R$ Financiamento: 80%; 1,0% ao mês; 360 meses

16 Ao investir, o que considero? Investir em imóveis Comprar a casa própria Casa própria Coração Tipo, localização Sol da manhã Vagas de garagem, play Outros Investir Bolso Rentabilidade líquida Recompensa pelo risco Liquidez Diversificação

17 Ao investir, o que considero? Renda Fixa = Cupom + Ações = Dividendo + Ganho de Capital Imóveis = Aluguel + Maior Previsibilidade Menor Previsibilidade Menor Risco Maior Risco

18 Como comparo o ganho corrente? Relação Aluguel / Preço Hipótese: sempre alugado Rentabilidade bruta Média geral: 0,450% Qual o benchmark? Poupança? Renda Fixa? Fonte: Caderno Morar Bem Preços: janeiro/2010 Imóveis Residenciais Valores médios

19 Como comparo o ganho corrente? Benchmarks Aluguel 0,45% am, na média, antes do IR Ou 0,33% am, na média, após IR (27,5%) Poupança 0,50% am, após o IR Ou 0,67% am, na média, ajustado para antes IR Ganho de Capital: 0,00% Use 0,67% ao comparar com tabela anterior

20 Como comparo o ganho corrente? Benchmarks: Renda Fixa (NTNF) Preços: hoje = $ 872,68; em 01/01/21 = $ Cupons semestrais: $48,80 (ao todo 22) Rentabilidade antes IR (cupom) = 0,96% am Ganho de Capital: 0,10% am

21 Como comparo o ganho corrente? Evolução do Aluguel Jan/03 a Jan/10 IGPM: 46.85% Fonte: Caderno Morar Bem Imóveis Residenciais Valores médios

22 Como comparo o ganho corrente? Conclusões para o período Evolução em boa parte dos casos supera IGPM Aluguel / Preço entre 0,45% (2010) e 0,53% (2007) À exceção de 2010: A/P(1Q) > A/P(2Q) > A/P(3Q) > A/P(4Q)

23 Como avalio o ganho de capital? Evolução do Preço(*) Jan/03 a Jan/10 Fonte: Caderno Morar Bem Imóveis Residenciais Valores médios (*) Não considera custo do imóvel fechado

24 Como avalio o ganho de capital? Quem é quem? (aplicação de R$ 1,00)

25 Como avalio o ganho de capital? Quem é quem? (aplicação de R$ 1,00)

26 Como avalio o ganho de capital? Quem é quem? (aplicação de R$ 1,00)

27 Como avalio o ganho de capital? Conclusões para o período Maioria supera o IGPM Poucos superam o CDI Nenhum supera o Ibovespa Preços de lado até 2007 Recuperação até 2009 Euforia (?) até 2010 Crédito farto Eventos internacionais no RJ Bairros com UPP Outros Como mensurar o risco?

28 Como posso mensurar o risco? Investir em imóveis não tem risco... Será? 1. Risco de construção 2. Risco na documentação 3. Risco de vacância 4. Risco de inadimplência do inquilino 5. Risco de flutuação de preços 6. Outros Limitando a análise ao quinto item da lista Amostra com 12 locais/tipo Preços trimestrais Benchmarks com outros indicadores Medida de risco = desvio-padrão das rentabilidades

29 Como posso mensurar o risco? Evolução do Preço (*) Jan/03 a Jan/10 Preços Trimestrais Fonte: Caderno Morar Bem Valores médios Fonte: Economática (*) Não considera custo do imóvel fechado

30 Como posso mensurar o risco? Quem é quem? (aplicação de R$ 1,00)

31 Como aproveito o risco? Mapa Risco-Retorno Horizontal Risco Rótulo=Risco Laranjeiras ou Madureira? Por que? Laranjeiras ou Tijuca? Por que?

32 Como aproveito o risco? Mapa Risco-Retorno Horizontal Risco Rótulo=Risco Abaixo da linha =?

33 Como aproveito o risco? Figuras anteriores enfatizaram o uso da ferramenta Da teoria das finanças Se investidor é racional Se não faz restrições à bolsa Aloca parte em Ações (Ishares) Aloca parte em CDI ou Poupança Exemplificando para Tijuca (risco=8,54%) Investe 62% em ações (= 8,54 / 13,89) Investe 38% em CDI Obterá 6,05% de retorno no trimestre Apto na Tijuca rendeu apenas 2,03%

34 Como aproveito o risco? Críticas à abordagem anterior É uma simplificação da realidade preços médios Não considerou custos do imóvel fechado Não considerou receitas com o aluguel Pode dar margem a achar que futuro repete passado Corrigindo em parte... Condomínio + IPTU = 40% do aluguel Simulação 1: Imóvel fechado Simulação 2: Imóvel ocupado em 100% do prazo

35 Se tivesse deixado o imóvel fechado?

36 Se mantivesse o imóvel sempre alugado?

37 O que posso concluir de tudo isso? Não é preciso ser dono para morar Aluguel = opção a um custo mais baixo Separo investimento e moradia Opções mais líquidas, rentáveis e diversificadas É possível financiar Com renda, opte pelo SAC Desde que possível, use sempre o FGTS Com as atuais taxas, financie o mínimo Como investimento, deve-se procurar Rentabilidade compatível com o risco Permitir diversificação Duas fontes de ganho: corrente (aluguel) + capital (valorização)

38 O que posso concluir de tudo isso? Como ganho corrente, o imóvel... Ainda hoje, perde até para a Poupança Custa enquanto estiver vago Atenção na correta utilização dos benchmarks Como ganho de capital... No último ano recuperou o tempo perdido Na maioria dos casos, superou IGPM Em poucos casos, superou o CDI Hipótese de que só sobe, não se confirma Vai repetir esta valorização no futuro? Combinando-se as duas fontes Na dimensão rentabilidade, resultado satisfatório Sem alugar quase-mico, dependendo do local/tipo

39 O que posso concluir de tudo isso? Investir em imóvel tem risco Não se limita à inadimplência, vacância e outros Flutuações de preços alteram rentabilidades (=risco!) Não é o risco da Poupança (0,33% at) Parece-se mais com o risco-bolsa (13,89% at) Na amostra: risco entre 8,57% at (Tijuca 3Q)... e 18,31% at (Ipanema 4Q) Risco não foi compensado Ex: JBot risco=13,55%at; retorno=2,80%at Ibovespa risco=13,89%at; retorno=7,59%at Sugestão para minimizar o problema carteira de imóveis Ex 1 de cada risco=4,98%at; retorno=3,44%at

40 Quais as minhas perspectivas? Resultados dos exemplos apresentados sugerem Bolsa > Imóveis > Renda Fixa; ordem irá se manter? Em 7 anos bolsa (Ibovespa) subiu 500%... Em 7 anos imóveis (média) subiram 78% No último ano bolsa (Ibovespa) subiu 66%... No último ano imóveis (média) subiram 25% A favor Iniciativas como Lei do Inquilinato Estabilidade monetária, queda na taxa da Poupança Rio no circuito internacional Contra Rompimento de contratos Crise Internacional, aperto no crédito Emenda Ibsen, governante local

41 Resumo da minha carreira Colunista do jornal O Globo Coordenador dos MBAs do Ibmec-RJ Autor do livro ao lado! Autor de livros didáticos Mestre em Engenharia MBA-Finanças Engenheiro Civil

42 Obrigado! Contato:

Urban View. Urban Reports. Quando o imóvel vira renda

Urban View. Urban Reports. Quando o imóvel vira renda Urban View Urban Reports Quando o imóvel vira renda Programa Elas & Lucros, Rádio Brasil 2000 FM 107,3 Coluna minha cidade, meu jeito de morar e investir Quando o imóvel vira renda Aqueles com menos de

Leia mais

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Analistas indicam quais cuidados tomar no mercado financeiro em 2012 e quais investimentos oferecem menor probabilidade

Leia mais

Para quem tem até R$ 30 mil para investir, poupança se mantém mais rentável que fundos DI

Para quem tem até R$ 30 mil para investir, poupança se mantém mais rentável que fundos DI Para quem tem até R$ 30 mil para investir, poupança se mantém mais rentável que fundos DI Vinicius Neder Publicado: 6/05/12-22h42 RIO - Acabou a vida fácil para o pequeno investidor. O governo mudou a

Leia mais

Decisão de Investimento: Risco. Retorno

Decisão de Investimento: Risco. Retorno Decisão de Investimento: Risco versus Retorno Um conceito simples Dinheiro Tempo = RETORNO 1 Rentabilidade absoluta versus Rentabilidade Relativa (benchmark) O que há de errado? Meu gestor é bom! Ganhou

Leia mais

Cotas de Fundos de Investimento Imobiliário - FII

Cotas de Fundos de Investimento Imobiliário - FII Renda Variável Cotas de Fundos de Investimento Imobiliário - FII Fundo de Investimento Imobiliário Aplicação no mercado imobiliário sem investir diretamente em imóveis O produto O Fundo de Investimento

Leia mais

PERFIL DO INVESTIDOR. Uma das principais vantagens do Tesouro Direto é a possibilidade do investidor

PERFIL DO INVESTIDOR. Uma das principais vantagens do Tesouro Direto é a possibilidade do investidor PERFIL DO INVESTIDOR Uma das principais vantagens do Tesouro Direto é a possibilidade do investidor montar sua carteira de acordo com os seus objetivos, adequando prazos de vencimento e indexadores às

Leia mais

Princípios de Investimento

Princípios de Investimento Princípios de Investimento Rentabilidade Rentabilidade é o grau de rendimento proporcionado por um investimento pela valorização do capital ao longo do tempo. Liquidez Liquidez é a rapidez com que se consegue

Leia mais

Desempenho financeiro do Portus no 1º semestre de 2007 RENDA FIXA

Desempenho financeiro do Portus no 1º semestre de 2007 RENDA FIXA Desempenho financeiro do Portus no 1º semestre de 2007 Este relatório tem como objetivo, atender a Instrução SPC nº 07 de 2005 e informar aos Participantes, Assistidos, Patrocinadores, Entidades de Classe

Leia mais

ONDE ESTAMOS? Mais de 40 mil clientes. 110 escritórios pelas principais cidades do Brasil. Mais de 600 Agentes Autônomos de Investimentos.

ONDE ESTAMOS? Mais de 40 mil clientes. 110 escritórios pelas principais cidades do Brasil. Mais de 600 Agentes Autônomos de Investimentos. ONDE ESTAMOS? Mais de 40 mil clientes. 110 escritórios pelas principais cidades do Brasil. Mais de 600 Agentes Autônomos de Investimentos. RENDA FIXA? Fuja do seu banco! Novembro 2013 COMO FUNCIONA A RENDA

Leia mais

Urban View. Urban Reports. O céu é o limite: até onde vão os valores para compra e aluguel de imóveis em São Paulo?

Urban View. Urban Reports. O céu é o limite: até onde vão os valores para compra e aluguel de imóveis em São Paulo? Urban View Urban Reports O céu é o limite: até onde vão os valores para compra e aluguel de imóveis em São Paulo? Programa Falando em dinheiro, coluna Minha cidade, meu jeito de morar e investir Rádio

Leia mais

Segurança financeira. Garanta sua renda mensal. Recolocação no mercado de trabalho pode não ser tão fácil Precisa estar preparado para altos e baixo.

Segurança financeira. Garanta sua renda mensal. Recolocação no mercado de trabalho pode não ser tão fácil Precisa estar preparado para altos e baixo. Dicas para o Sucesso Dedicação Atualização de conhecimento mercado que pretende atuar. Segurança Financeira nunca utilize todos os seus recursos. Não arrisque sua segurança. Segurança financeira Garanta

Leia mais

Política e Alternativas de Investimentos. Alessandra Cardoso Towers Watson

Política e Alternativas de Investimentos. Alessandra Cardoso Towers Watson Política e Alternativas de Investimentos Alessandra Cardoso Towers Watson Processo de gestão de recursos Governança Definir Definição dos objetivos Alocação dos recursos Estrutura de investimento Executar

Leia mais

Em direção à. Lembre-se de que não é permitido financiar imóveis em áreas não urbanizadas, assim como chácaras e sítios.

Em direção à. Lembre-se de que não é permitido financiar imóveis em áreas não urbanizadas, assim como chácaras e sítios. 24 Dinheiro&Direitos 47 dezembro 2013-janeiro 2014 Bancos Parcelas Em direção à Ilustração: Perkins 1 Tenha em mente o valor da casa ou do apartamento que você deseja comprar. Deve estar de acordo com

Leia mais

Curso Preparatório CPA20

Curso Preparatório CPA20 Página 1 de 9 Você acessou como Flávio Pereira Lemos - (Sair) Curso Preparatório CPA20 Início Ambiente ) CPA20_130111_1_1 ) Questionários ) Passo 2: Simulado Módulo II ) Revisão da tentativa 1 Iniciado

Leia mais

Veículo: Jornal da Tarde Data: 11/07/09. Boa hora para comprar

Veículo: Jornal da Tarde Data: 11/07/09. Boa hora para comprar Veículo: Jornal da Tarde Data: 11/07/09 Boa hora para comprar A dificuldade de alugar um imóvel pode ser a oportunidade para se tentar comprar a casa própria. A afirmação é de Alcides Leite, professor

Leia mais

FUNDOS IMOBILIARIOS O GUIA DEFINITIVO

FUNDOS IMOBILIARIOS O GUIA DEFINITIVO 1 FUNDOS IMOBILIARIOS O GUIA DEFINITIVO Autor: Jonatam César Gebing Abril de 2015 2 FUNDOS IMOBILIÁRIOS: O GUIA DEFINITIVO MODULO 02 FUNDOS IMOBILIÁRIOS: PORQUE INVESTIR Fundos Imobiliários, o Guia Definitivo.

Leia mais

Nosso presente é cuidar do seu futuro

Nosso presente é cuidar do seu futuro Nosso presente é cuidar do seu futuro Quem quer ser um milionário? Investimento Mensal - R$ 1.000,00 R$ 1.200.000,00 Evolução Patrimonial R$ 1.000.000,00 R$ 800.000,00 R$ 600.000,00 R$ 400.000,00 R$ 200.000,00

Leia mais

Relatório de Acompanhamento da Carteira de Investimentos. ITABIRAPREV - Instituto de Previdência de Itabira - MG

Relatório de Acompanhamento da Carteira de Investimentos. ITABIRAPREV - Instituto de Previdência de Itabira - MG Relatório de Acompanhamento da Carteira de Investimentos ITABIRAPREV - Instituto de Previdência de Itabira - MG Milhares (R$) Milhões 1. Introdução O presente relatório possui o objetivo de demonstrar

Leia mais

TC BTOWERS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO CNPJ: 20.132.453/0001-89 RELATÓRIO DO ADMINISTRADOR

TC BTOWERS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO CNPJ: 20.132.453/0001-89 RELATÓRIO DO ADMINISTRADOR TC BTOWERS FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO CNPJ: 20.132.453/0001-89 Ref.: Semestre Junho a Dezembro/2014 RELATÓRIO DO ADMINISTRADOR Em conformidade com o Art. 39 da Instrução CVM 472, de 31 de maio de

Leia mais

Relatório Mensal - Dezembro 2012

Relatório Mensal - Dezembro 2012 Fundo de Investimento Imobiliário Europar - FII Relatório Mensal - Dezembro 2012 Comentário Mensal do Gestor do Fundo Durante o mês de dezembro, avançamos nas obras para a compartimentação do imóvel CDA1.

Leia mais

FUTURO FINANCEIRO: VOCÊ PODE PLANEJAR O SEU. Lilian Massena Gallagher

FUTURO FINANCEIRO: VOCÊ PODE PLANEJAR O SEU. Lilian Massena Gallagher FUTURO FINANCEIRO: VOCÊ PODE PLANEJAR O SEU Lilian Massena Gallagher APRESENTAÇÃO Livros: Minutos de Riqueza, Planeje seu Futuro Financeiro, Como Aumentar seu Patrimônio, Exame de Certificação CPA-10 (teoria

Leia mais

1 - BTG Pactual Corporate Office Fund BRCR11

1 - BTG Pactual Corporate Office Fund BRCR11 1 - BTG Pactual Corporate Office Fund BRCR11 O FII BTG Pactual Corporate Office Fund é um fundo de investimento imobiliário do tipo corporativo, ou seja, tem como objetivo investir em ativos imobiliários

Leia mais

Perguntas e Respostas Alteração no rendimento da caderneta de poupança. 1) Por que o governo decidiu mudar as regras da caderneta de poupança?

Perguntas e Respostas Alteração no rendimento da caderneta de poupança. 1) Por que o governo decidiu mudar as regras da caderneta de poupança? Perguntas e Respostas Alteração no rendimento da caderneta de poupança Novas regras 1) Por que o governo decidiu mudar as regras da caderneta de poupança? Por ter parte de sua remuneração (chamada de adicional)

Leia mais

Investimentos em imóveis de forma moderna e inteligente.

Investimentos em imóveis de forma moderna e inteligente. Investimentos em imóveis de forma moderna e inteligente. A possibilidade de diversificar o investimento e se tornar sócio dos maiores empreendimentos imobiliários do Brasil. Este material tem o objetivo

Leia mais

Tesouro Direto. Brasília, Setembro de 2011

Tesouro Direto. Brasília, Setembro de 2011 Tesouro Direto Brasília, Setembro de 2011 Princípios da Gestão da Dívida Visão Geral do Programa Vantagens do Tesouro Direto Entendendo o que altera o preço Simulador do Tesouro Direto Perfil do Investidor

Leia mais

Gestão do Fluxo de Caixa em Épocas de Crise

Gestão do Fluxo de Caixa em Épocas de Crise Gestão do Fluxo de Caixa em Épocas de Crise Lucro que não gera caixa é ilusão "Se você tiver o suficiente, então o fluxo de caixa não é importante. Mas se você não tiver, nada é mais importante. É uma

Leia mais

E-book de Fundos de Investimento

E-book de Fundos de Investimento E-book de Fundos de Investimento O QUE SÃO FUNDOS DE INVESTIMENTO? Fundo de investimento é uma aplicação financeira que funciona como se fosse um condomínio, onde as pessoas somam recursos para investir

Leia mais

RENDA FIXA CDB FUNDOS

RENDA FIXA CDB FUNDOS Este relatório tem como objetivo atender a Instrução SPC nº de 2005, e informar aos Participantes, Assistidos, Patrocinadores, Entidades de Classe e a Secretaria de Previdência Complementar ( SPC ) sobre

Leia mais

Educação Financeira As Cinco Regras mais Importante da Educação Financeira para Enfrentar a Crise. A Terceira é a Minha Favorita

Educação Financeira As Cinco Regras mais Importante da Educação Financeira para Enfrentar a Crise. A Terceira é a Minha Favorita Educação Financeira As Cinco Regras mais Importante da Educação Financeira para Enfrentar a Crise. A Terceira é a Minha Favorita Flávio José de Almeida Ferreira Fevereiro/2016 Sumário Introdução... 3 Educação

Leia mais

Semana Nacional de Educação Financeira Tema. Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação

Semana Nacional de Educação Financeira Tema. Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação Tema Opções de investimentos em um cenário de juros em elevação Apresentação JOCELI DA SILVA SILVA Analista Administrativo/Gestão Pública Lotado na Assessoria de Coordenação 3ª CCR Especialização UNB Clube

Leia mais

Perfis de Investimento PrevMais

Perfis de Investimento PrevMais Cartilha Perfis de Investimento PrevMais [1] Objetivo Geral O regulamento do PREVMAIS prevê exclusivamente para o Benefício de Renda Programada a possibilidade de os participantes optarem por perfis de

Leia mais

André Proite. Novembro de 2012

André Proite. Novembro de 2012 Tesouro Direto André Proite Rio de Janeiro, Novembro de 2012 Princípios da Gestão da Dívida Visão Geral do Programa Vantagens do Tesouro Direto Entendendo o que altera o preço Simulador do Tesouro Direto

Leia mais

FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO

FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO INFORMAÇÕES INICIAIS - Eduardo G. Quiza Skype: eduardoquiza quiza@invespark.com.br (41) 3250-8500 - Real Estate: Fundamentos para análise de Investimentos. Elsevier, 2010. 2 MBA

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA COMPRA DE TÍTULOS NO TESOURO DIRETO

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA COMPRA DE TÍTULOS NO TESOURO DIRETO ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA COMPRA DE TÍTULOS NO TESOURO DIRETO Um título público consiste, de maneira simplificada, um empréstimo ao governo federal, ou seja, o governo fica com uma dívida com o comprador

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS Segurança nos investimentos Gestão dos recursos financeiros Equilíbrio dos planos a escolha ÍNDICE INTRODUÇÃO...3 A POLÍTICA DE INVESTIMENTOS...4 SEGMENTOS DE APLICAÇÃO...7 CONTROLE

Leia mais

Rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV no 1º Trimestre de 2014

Rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV no 1º Trimestre de 2014 Investimentos Rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV no 1º Trimestre de 2014 Como forma de manter os Participantes informados sobre a evolução do seu Plano no que diz respeito à rentabilidade dos

Leia mais

Aplicação de recursos

Aplicação de recursos Aplicação de recursos São 3 os pilares de qualquer investimento Segurança Liquidez Rentabilidade Volatilidade - mede o risco que um fundo ou um título apresenta - maior a volatilidade, maior o risco; Aplicação

Leia mais

Facilidade de entendimento do mercado imobiliário, leva esse tipo de investimento ainda ser muito procurado.

Facilidade de entendimento do mercado imobiliário, leva esse tipo de investimento ainda ser muito procurado. Brasília, 10 de Dezembro de 2012 NOTA À IMPRENSA Facilidade de entendimento do mercado imobiliário, leva esse tipo de investimento ainda ser muito procurado. Por: (*) Rafhael Carvalho Marinho O índice

Leia mais

USO DO MÉTODO DA RENDA PARA AVALIAÇÃO DE IMÓVEIS POR REGIÕES UMA APLICAÇÃO NAS CIDADES DO RIO DE JANEIRO E SÃO PAULO

USO DO MÉTODO DA RENDA PARA AVALIAÇÃO DE IMÓVEIS POR REGIÕES UMA APLICAÇÃO NAS CIDADES DO RIO DE JANEIRO E SÃO PAULO USO DO MÉTODO DA RENDA PARA AVALIAÇÃO DE IMÓVEIS POR REGIÕES UMA APLICAÇÃO NAS CIDADES DO RIO DE JANEIRO E SÃO PAULO Abstract: This paper discusses a Real Estate valuation method in which the value is

Leia mais

Fundos de Investimento Imobiliário - FII

Fundos de Investimento Imobiliário - FII CONCEITO: Instrumento na forma de condomínio fechado, portanto não admitem resgate (saída a qualquer momento), para aplicação em empreendimentos imobiliários: Ativos imobiliários: propriedade direta de

Leia mais

A SITUAÇÃO ECONÔMICA E AS PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE FINANCIAMENTO HABITACIONAL

A SITUAÇÃO ECONÔMICA E AS PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE FINANCIAMENTO HABITACIONAL A SITUAÇÃO ECONÔMICA E AS PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE FINANCIAMENTO HABITACIONAL SITUAÇÃO ECONÔMICA Em que pé nós estamos? Maturidade e crescimento Início da crise Bolha imobiliária Copa do Mundo Eleição

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundo de Investimento é uma comunhão de recursos, constituída sob a forma de condomínio que reúne recursos de vários investidores para aplicar em uma carteira diversificada de ativos financeiros. Ao aplicarem

Leia mais

RAÏSSA LUMACK, Vice-Presidente de RH da Coca-Cola Brasil.

RAÏSSA LUMACK, Vice-Presidente de RH da Coca-Cola Brasil. 1 RAÏSSA LUMACK, Vice-Presidente de RH da Coca-Cola Brasil. O Informativo Previcoke (Fundo de Pensão da Coca-Cola Brasil) é feito para quem já pensa no amanhã e para quem quer começar a pensar. Aqui, você

Leia mais

Alterações na Poupança

Alterações na Poupança PRODUTOS E SERVIÇOS FINANCEIROS INVESTIMENTOS POUPANÇA A conta de poupança foi criada para estimular a economia popular e permite a aplicação de pequenos valores que passam a gerar rendimentos mensalmente.

Leia mais

CRÉDITO IMOBILIÁRIO E POLÍTICA HABITACIONAL

CRÉDITO IMOBILIÁRIO E POLÍTICA HABITACIONAL CRÉDITO IMOBILIÁRIO E POLÍTICA HABITACIONAL. O déficit habitacional brasileiro é da ordem de 7 milhões de unidades. A demanda por crescimento demográfico do número de famílias é da ordem de 700 MIL unidades

Leia mais

4º PAINEL: INVESTIMENTO PRIVADO, INVESTIMENTO PÚBLICO E MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL

4º PAINEL: INVESTIMENTO PRIVADO, INVESTIMENTO PÚBLICO E MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL SEMINARIO FIESP REINDUSTRIALIZAÇÃO DO BRASIL: CHAVE PARA UM PROJETO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO 4º PAINEL: INVESTIMENTO PRIVADO, INVESTIMENTO PÚBLICO E MERCADO DE CAPITAIS NO BRASIL 26 agosto 2013 Carlos

Leia mais

Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Cleber Rentroia MBA em Finanças e Banking

Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Cleber Rentroia MBA em Finanças e Banking 1. Quando o IPCA tende a subir além das metas de inflação, qual medida deve ser tomada pelo COPOM: a) Abaixar o compulsório b) Reduzir taxa do redesconto c) Aumentar o crédito d) Elevar a taxa de juros

Leia mais

Simulado CPA 10 Completo

Simulado CPA 10 Completo Simulado CPA 10 Completo Question 1. O SELIC é um sistema informatizado que cuida da liquidação e custódia de: ( ) Certificado de Depósito Bancário ( ) Contratos de derivativos ( ) Ações negociadas em

Leia mais

BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA DE SECURITIZAÇÃO. CRI CERTIFICADO DE RECEBÍVEL IMOBILIÁRIO Lastro Pulverizado

BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA DE SECURITIZAÇÃO. CRI CERTIFICADO DE RECEBÍVEL IMOBILIÁRIO Lastro Pulverizado BRAZILIAN SECURITIES COMPANHIA DE SECURITIZAÇÃO CRI CERTIFICADO DE RECEBÍVEL IMOBILIÁRIO Lastro Pulverizado 1 Brazilian Securities 8 Emissões de CRI s 8 Estrutura da Operação 8 Empresas envolvidas na Operação

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI Revista Construção e Mercado Pini Setembro 2012

Texto para Coluna do NRE-POLI Revista Construção e Mercado Pini Setembro 2012 Texto para Coluna do NRE-POLI Revista Construção e Mercado Pini Setembro 2012 A Percepção dos Investidores Sobre as Ações das Companhias Brasileiras de Incorporação e Construção Residencial David Lawant,

Leia mais

Metodologia e Amostra

Metodologia e Amostra Metodologia e Amostra 1. Estimativa de Investidores Pessoas Físicas 1.000 entrevistas telefônicas com população brasileira de 18 anos ou mais das classes ABC Margem de erro amostral máxima estimada para

Leia mais

TRANSFORMANDO OPORTUNIDADES EM RESULTADOS:

TRANSFORMANDO OPORTUNIDADES EM RESULTADOS: TRANSFORMANDO OPORTUNIDADES EM RESULTADOS: O Médio Vale do Itajaí é uma das regiões mais desenvolvidas de SC. Um fator primordial para esse potencial econômico é a sua tradição industrial, que faz com

Leia mais

NOTA CEMEC 03/2015 FATORES DA QUEDA DO INVESTIMENTO 2010-2014

NOTA CEMEC 03/2015 FATORES DA QUEDA DO INVESTIMENTO 2010-2014 NOTA CEMEC 03/2015 FATORES DA QUEDA DO INVESTIMENTO 2010-2014 Março 2015 1 NOTA CEMEC 03/2015 SUMÁRIO Os dados de Contas Nacionais atualizados até o terceiro trimestre de 2014 revelam a continuidade da

Leia mais

Veja na tabela a seguir as performances de cada aplicação em setembro e no acumulado do ano. Desempenho em setembro. Ibovespa 4,84% -17,96% 30/09/2013

Veja na tabela a seguir as performances de cada aplicação em setembro e no acumulado do ano. Desempenho em setembro. Ibovespa 4,84% -17,96% 30/09/2013 Veículo: Exame.com Os melhores e os piores investimentos de setembro Ibovespa fecha o mês com a maior alta, seguido pelos fundos de ações small caps; na renda fixa, a LTN, título do Tesouro prefixado,

Leia mais

Propriedades para investimento na Europa

Propriedades para investimento na Europa Propriedades para investimento na Europa Porquê investir em Londres: Os preços das propriedades em Londres foram resilientes durante a crise financeira global de 2008, mantendo a capital Londrina na posição

Leia mais

Precificação de Títulos Públicos

Precificação de Títulos Públicos Precificação de Títulos Públicos Precificação de Títulos Públicos > Componentes do preço > Entendendo o que altera o preço Componentes do preço Nesta seção você encontra os fatores que compõem a formação

Leia mais

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar.

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. FUNDO REFERENCIADO DI Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. Para tal, investem no mínimo 80% em títulos públicos federais

Leia mais

12 perguntas. que você precisa fazer para o seu cliente.

12 perguntas. que você precisa fazer para o seu cliente. 12 perguntas que você precisa fazer para o seu cliente. Introdução Neste final de ano, a Icatu Seguros quer convidar a todos para uma reflexão sobre decisões aparentemente simples, mas que nem sempre são

Leia mais

República Federativa do Brasil Ministério da Fazenda PRECIFICAÇÃO DE TÍTULOS PÚBLICOS

República Federativa do Brasil Ministério da Fazenda PRECIFICAÇÃO DE TÍTULOS PÚBLICOS PRECIFICAÇÃO DE TÍTULOS PÚBLICOS PRECIFICAÇÃO DE TÍTULOS PÚBLICOS Componentes do Preço; Entendendo o que altera o preço. Componentes do Preço O objetivo desta seção é apresentar ao investidor: os fatores

Leia mais

ANÁLISE 2 APLICAÇÕES FINANCEIRAS EM 7 ANOS: QUEM GANHOU E QUEM PERDEU?

ANÁLISE 2 APLICAÇÕES FINANCEIRAS EM 7 ANOS: QUEM GANHOU E QUEM PERDEU? ANÁLISE 2 APLICAÇÕES FINANCEIRAS EM 7 ANOS: QUEM GANHOU E QUEM PERDEU? Toda decisão de aplicação financeira está ligada ao nível de risco que se deseja assumir, frente a uma expectativa de retorno futuro.

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.5- LCI Letra de Crédito Imobiliário

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.5- LCI Letra de Crédito Imobiliário Conhecimentos Bancários Item 2.1.5- LCI Letra de Crédito Imobiliário Conhecimentos Bancários Item 2.1.5- LCI Letra de Crédito Imobiliário Letra de Crédito Imobiliário (LCI) é um título de renda fixa emitido

Leia mais

Imediatas: parcelas pagas em 30, 60 e 90 dias Antecipadas: sendo a primeira parcela paga no ato

Imediatas: parcelas pagas em 30, 60 e 90 dias Antecipadas: sendo a primeira parcela paga no ato Matemática Financeira Leandra Anversa Fioreze Rendas Imediatas: Primeiro pagamento efetuado no final do primeiro período. Ex: Comprei uma calculadora HP-12c Platinum em três parcelas de R$95,00, sendo

Leia mais

Filipe F. Pontual Diretor Executivo - ABECIP

Filipe F. Pontual Diretor Executivo - ABECIP Filipe F. Pontual Diretor Executivo - ABECIP Fortaleza CE, Brasil 4 de outubro de 2013 Pauta Descolamento recente: Renda X Preço dos Imóveis Uma Breve História o Pré estabilização o Pós estabilização Crédito

Leia mais

Aula 04 Matemática Financeira. Equivalência de Capitais a Juros Compostos

Aula 04 Matemática Financeira. Equivalência de Capitais a Juros Compostos Aula 04 Matemática Financeira Equivalência de Capitais a Juros Compostos Introdução O conceito de equivalência permite transformar formas de pagamentos (ou recebimentos) em outras equivalentes e, consequentemente,

Leia mais

Tesouro Direto. Rentabilidade Segurança Comodidade Diversidade Baixo risco

Tesouro Direto. Rentabilidade Segurança Comodidade Diversidade Baixo risco Tesouro Direto Rentabilidade Segurança Comodidade Diversidade Baixo risco TesouroDireto.indd 1 2/21/11 3:30 PM 1Conheça o Tesouro Direto Criado pelo Tesouro Nacional em 2002, em parceria com a BM&FBOVESPA,

Leia mais

Nos próximos. 30 minutos. 1 Objetivos 2 Metodologia 3 Perfil do Consumidor 4 Processo de Decisão 5 Conclusões

Nos próximos. 30 minutos. 1 Objetivos 2 Metodologia 3 Perfil do Consumidor 4 Processo de Decisão 5 Conclusões Nos próximos 30 minutos 1 Objetivos 2 Metodologia 3 Perfil do Consumidor 4 Processo de Decisão 5 Conclusões Objetivos do estudo Buscando melhor entender a demanda e relevância da internet no processo de

Leia mais

Gestão de Finanças Pessoais Nome do Palestrante

Gestão de Finanças Pessoais Nome do Palestrante Gestão de Finanças Pessoais Nome do Palestrante Como nos relacionamos com o dinheiro? O que é dinheiro? Como nos relacionamos com o dinheiro? O que o dinheiro significa para você? Sonhos Sonhos não se

Leia mais

Elementos de Análise Financeira Matemática Financeira e Inflação Profa. Patricia Maria Bortolon

Elementos de Análise Financeira Matemática Financeira e Inflação Profa. Patricia Maria Bortolon Elementos de Análise Financeira Matemática Financeira e Inflação O que é Inflação? Inflação É a elevação generalizada dos preços de uma economia O que é deflação? E a baixa predominante de preços de bens

Leia mais

RESULTADOS 2T15 Teleconferência 10 de agosto de 2015

RESULTADOS 2T15 Teleconferência 10 de agosto de 2015 RESULTADOS 2T15 Teleconferência 10 de agosto de 2015 AVISO Nesta apresentação nós fazemos declarações prospectivas que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições

Leia mais

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

Renda Fixa Privada Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI. Certificado de Recebíveis Imobiliários - CRI

Renda Fixa Privada Certificado de Recebíveis Imobiliários CRI. Certificado de Recebíveis Imobiliários - CRI Renda Fixa Privada Certificado de Recebíveis Imobiliários - CRI Certificado de Recebíveis Imobiliários Instrumento de captação de recursos e de investimentos no mercado imobiliário O produto O Certificado

Leia mais

Projeto Teleporto. Modelo de Estudo de Viabilidade Econômica de Terrenos. Nota Técnica 04. Diretoria de Investimentos Previ-Rio 09/2010

Projeto Teleporto. Modelo de Estudo de Viabilidade Econômica de Terrenos. Nota Técnica 04. Diretoria de Investimentos Previ-Rio 09/2010 2010 2010 Projeto Teleporto Modelo de Estudo de Viabilidade Econômica de Terrenos Nota Técnica 04 Previ-Rio 09/2010 Nota Técnica 04 MODELO DE ESTUDO DE VIABILIDADE ECONÔMICA DE TERRENOS DO PROJETO TELEPORTO

Leia mais

2012, UMA FRUSTRAÇÃO PARA O MERCADO DA ESPECULAÇÃO IMOBILIÁRIA.

2012, UMA FRUSTRAÇÃO PARA O MERCADO DA ESPECULAÇÃO IMOBILIÁRIA. Brasília, 10 de Janeiro de 2013 NOTA À IMPRENSA 2012, UMA FRUSTRAÇÃO PARA O MERCADO DA ESPECULAÇÃO IMOBILIÁRIA. Por: (*) Rafhael Carvalho Marinho O índice de preços imobiliários verifica a existência de

Leia mais

Mercado de Títulos Ligados ao Setor Imobiliário para Fundos de Pensão

Mercado de Títulos Ligados ao Setor Imobiliário para Fundos de Pensão Mercado de Títulos Ligados ao Setor Imobiliário para Fundos de Pensão Marielle Brugnari dos Santos Gerência de Produtos Imobiliários Junho/20111 Desenvolvimento do Mercado Imobiliário Cédula de Crédito

Leia mais

Os 10 bairros onde o aluguel mais subiu no Rio de Janeiro.

Os 10 bairros onde o aluguel mais subiu no Rio de Janeiro. CDURP Tópico: Porto Maravilha 09/08/2012 Exame.com - SP Editoria: Economia Pg: 07:00:00 Os 10 bairros onde o aluguel mais subiu no Rio de Janeiro. Priscila Yazbek Veja quais foram os bairros que tiveram

Leia mais

Marcos Puglisi de Assumpção 10. PLANOS DE PREVIDÊNCIA

Marcos Puglisi de Assumpção 10. PLANOS DE PREVIDÊNCIA Marcos Puglisi de Assumpção 10. 2010 Uma das maiores preocupações de um indivíduo é como ele vai passar o final de sua vida quando a fase de acumulação de capital cessar. É preciso fazer, o quanto antes,

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

Resumo de Análise de Projetos de Investimento

Resumo de Análise de Projetos de Investimento Agosto/2011 Resumo de Análise de Projetos de Investimento Valor Quanto vale um ativo? Quanto vale uma empresa? Quanto vale um projeto? Valor Contábil É o valor da empresa para a Contabilidade. Ou seja,

Leia mais

Investimento no exterior: MORTGAGE

Investimento no exterior: MORTGAGE Investimento no exterior: MORTGAGE 01. Overview Crise do Subprime 2 01. Overview Crise Subprime Entendendo a Crise do Subprime Baixas taxas de juros levaram ao aquecimento do mercado imobiliários nos EUA

Leia mais

E-book. Entenda o que são Fundos Imobiliários

E-book. Entenda o que são Fundos Imobiliários E-book Entenda o que são Fundos Imobiliários O MERCADO IMOBILIÁRIO Muito tem se falado sobre a valorização do mercado imobiliário nesses últimos anos, com cada vez mais pessoas querendo adquirir imóveis

Leia mais

Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20

Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20 Solange Honorato Curso Preparatório ANBIMA - CPA-10 Curso Preparatório ANBIMA - CPA-20 E 3. Noções de Economia e Finanças pg 26 5 a 7 questões 3.1 Conceitos Básicos de Economia 3.2 Conceitos Básicos de

Leia mais

DAIEA Demonstrativo Analítico dos Investimentos e Enquadramento das Aplicações

DAIEA Demonstrativo Analítico dos Investimentos e Enquadramento das Aplicações DAIEA Demonstrativo Analítico dos Investimentos e Enquadramento das Aplicações FUNDO DE PENSÃO PRECIN 1 Semestre / 2006 DAIEA Demonstrativo Analítico de Investimentos e de Enquadramentos das Aplicações

Leia mais

Urban View. Urban Reports. Novas centralidades: minibairros são tendência no segmento econômico

Urban View. Urban Reports. Novas centralidades: minibairros são tendência no segmento econômico Urban View Urban Reports Novas centralidades: minibairros são tendência no segmento econômico Programa Falando em dinheiro, coluna Minha cidade, meu jeito de morar e investir Rádio Estadão ESPN Novas centralidades:

Leia mais

ENTENDENDO COMO FUNCIONA A RENDA FIXA. Renda Fixa Plano B 124,0 % 10,0 % Renda Fixa Plano C 110,0 % 9,1 % Selic 71,0 % 6,5 %

ENTENDENDO COMO FUNCIONA A RENDA FIXA. Renda Fixa Plano B 124,0 % 10,0 % Renda Fixa Plano C 110,0 % 9,1 % Selic 71,0 % 6,5 % ENTENDENDO COMO FUNCIONA A RENDA FIXA A partir de 2005 foi iniciado um processo de alongamento dos prazos das carteiras de renda fixa da PSS, que propiciou bons ganhos por oito anos seguidos até o final

Leia mais

Gestão Tesouraria e Derivativos Prof. Cleber Rentroia MBA em Gestão Financeira Avançada

Gestão Tesouraria e Derivativos Prof. Cleber Rentroia MBA em Gestão Financeira Avançada 1. O direito de compra de um ativo, a qualquer tempo, pelo respectivo preço preestabelecido, caracteriza uma opção? a) Européia de venda b) Européia de compra c) Americana de venda d) Americana de compra

Leia mais

SONHOS AÇÕES. Planejando suas conquistas passo a passo

SONHOS AÇÕES. Planejando suas conquistas passo a passo SONHOS AÇÕES Planejando suas conquistas passo a passo Todo mundo tem um sonho, que pode ser uma viagem, a compra do primeiro imóvel, tranquilidade na aposentadoria ou garantir os estudos dos filhos, por

Leia mais

Preço dos imóveis no Rio continua valorizado, e atinge R$ 7.724/m²

Preço dos imóveis no Rio continua valorizado, e atinge R$ 7.724/m² Barômetro do Mercado Imobiliário - Rio de Janeiro, Março 2013 O Barômetro do Mercado Imobiliário no Rio de Janeiro é o mais novo, ágil e confiável indicador do mercado imobiliário que acompanha a evolução

Leia mais

Especial Lucro dos Bancos

Especial Lucro dos Bancos Boletim Econômico Edição nº 90 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Especial Lucro dos Bancos 1 Tabela dos Lucros em 2014 Ano Banco Período Lucro 2 0 1 4 Itaú Unibanco

Leia mais

ETR PROPERTIES FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIARIO FII CNPJ 18.259.637/0001-62 RELATÓRIO DO ADMINISTRADOR

ETR PROPERTIES FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIARIO FII CNPJ 18.259.637/0001-62 RELATÓRIO DO ADMINISTRADOR ETR PROPERTIES FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIARIO FII CNPJ 18.259.637/0001-62 RELATÓRIO DO ADMINISTRADOR 1º SEMESTRE/2014 1 SUMÁRIO I. DESCRIÇÃO DOS NEGÓCIOS REALIZADOS NO SEMESTRE... 3 II. PROGRAMA DE

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini agosto 2015

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini agosto 2015 Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini agosto 2015 GESTÃO DO ESTOQUE DE UNIDADES PRONTAS Eco, MBA R.E., Mestre em Eng. Civil, Alfredo Eduardo Abibi Filho Dir. Inc. Jal Empreendimentos

Leia mais

A seguir demonstraremos os passos a serem seguidos para uma seleção adequada e que atenda as expectativas dos investidores:

A seguir demonstraremos os passos a serem seguidos para uma seleção adequada e que atenda as expectativas dos investidores: Como escolher um Fundo de Investimento (Suitability) Tão importante quanto conhecer os Fundos de Investimento oferecidos é conhecer o seu perfil de investimento. Feito isso, você poderá selecionar corretamente

Leia mais

+ ONDE INVESTIR EM 2012?

+ ONDE INVESTIR EM 2012? + ONDE INVESTIR EM 2012? A SELIC VAI CAIR. E AGORA? O investidor brasileiro sempre teve uma posição vantajosa e relativamente confortável em relação ao resto do mundo. Durante muito tempo, nossa taxa de

Leia mais

Ministério da Fazenda

Ministério da Fazenda Ministério da Fazenda Belo Horizonte, outubro de 2006 Visão Geral do Programa Vantagens do Tesouro Direto Entendendo o que altera o preço Calculadora do Tesouro Direto O que é Tesouro Direto? Em 07 de

Leia mais

TÍTULOS PÚBLICOS. Tesouro Direto

TÍTULOS PÚBLICOS. Tesouro Direto TÍTULOS PÚBLICOS Tesouro Direto Tesouro Direto Conheça esta alternativa de investimento em renda fixa. O produto O Tesouro Direto é uma alternativa de investimento em que o investidor sabe, no momento

Leia mais

Preço do imóvel continua valorizado no primeiro semestre do Rio e Zona Norte acompanha crescimento

Preço do imóvel continua valorizado no primeiro semestre do Rio e Zona Norte acompanha crescimento Barômetro do Mercado Imobiliário - Rio de Janeiro, Junho 2013 O Barômetro do Mercado Imobiliário no Rio de Janeiro é o mais ágil e confiável indicador do mercado imobiliário que acompanha a evolução dos

Leia mais

Renda fixa e Tesouro Direto

Renda fixa e Tesouro Direto Renda fixa e Tesouro Direto Classificação de investimentos Collor CDB Renda fixa Caderneta de poupança Fundos DI Imóveis Renda variável Ações Liquidez Liquidez Liquidez Segurança Segurança Segurança Rentabilidade

Leia mais

FLUXO DE CAIXA. Entradas a) contas à receber b) empréstimos c) dinheiro dos sócios

FLUXO DE CAIXA. Entradas a) contas à receber b) empréstimos c) dinheiro dos sócios FLUXO DE CAIXA É a previsão de entradas e saídas de recursos monetários, por um determinado período. Essa previsão deve ser feita com base nos dados levantados nas projeções econômico-financeiras atuais

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica Outubro 2008

Boletim de Conjuntura Econômica Outubro 2008 Boletim de Conjuntura Econômica Outubro 008 PIB avança e cresce 6% Avanço do PIB no segundo trimestre foi o maior desde 00 A economia brasileira cresceu mais que o esperado no segundo trimestre, impulsionada

Leia mais