Metodologia e Amostra

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Metodologia e Amostra"

Transcrição

1

2 Metodologia e Amostra 1. Estimativa de Investidores Pessoas Físicas entrevistas telefônicas com população brasileira de 18 anos ou mais das classes ABC Margem de erro amostral máxima estimada para total da amostra é de mais ou menos 3pp, com mais de 95% de confiança 2. Radiografia de Investidores Pessoas Físicas 604 entrevistas telefônicas em domicílios das classes ABC Margem de erro amostral máxima estimada para o total da amostra éde mais ou menos 4pp, com 95% de confiança 2

3

4 Quantos são os brasileiros* que aplicam em fundos ESTIMATIVA milhões 134 milhões 54 milhões 2,4 milhões 4,5% 57,6 milhões 4,3 milhões 7,4% 1,6 milhões 3,0 milhões 3,5 milhões 5 milhões 3,2% 5,8% 6,1% 8,7% 4

5 Penetração de investidores em fundo cresceu sobretudo na classe A PENETRAÇÃO DE INVESTIDORES DE FUNDOS POR CLASSE (%) PENETRAÇÃO DE INVESTIDORES DE FUNDOS POR SEXO (%) 5

6 Cai a proporção da população que não possui investimento, sendo poupança, fundos e previdência os principais alvos. TIPOS DE INVESTIMENTO QUE POSSUI (%) Não estimulados em 2005 População 2005 População

7 PERFIL SÓCIO DEMOGRÁFICO PERFIL DE INVESTIMENTOS CONHECIMENTO E ATITUDES SOBRE INVESTIMENTO

8 PERFIL SÓCIO DEMOGRÁFICO

9 E quem são os investidores em fundos? Maior parte é casada, com idade entre anos e com renda acima de R$9.600,00 Idade (%) Estado Civil (%) Renda familiar (%) População brasileira 18+ (PNAD 2009) 30% 40% 30% 4% 2% 7% 47% 40%

10 E quem são os investidores em fundos? Maior parte destes investidores são homens, possuem filhos e pertencem a classe A. Sexo (%) Filhos (%) Classe (%) População brasileira % 52% 5% 75% (PNAD 2009 e LSE 2008)

11 PERFIL DE INVESTIMENTOS

12 Há maior diversificação dos investimentos deste público TIPOS DE INVESTIMENTO QUE POSSUI (%) Caderneta de poupança Fundo de previdência/ FAPI ou PGBL ou VGBL NET Fundo de investimento (do tipo DI ou renda fixa/ações/imobiliários*/multimercado* (Fundo DI ou renda fixa) (Fundo de ações) * Ações CDBs * Letras Hipot., Letras de Créd. Agríc. ou Letras de Créd. Imob. * Investimento em Tesouro Direto *Incluídos em 2011 QUANTO APLICA EM FUNDOS (%) 12

13 Maioria continua com 2 a 4 fundos, mas houve aumento no valor total das aplicações feitas. QUANTOS FUNDOS (%) FAIXA DE APLICAÇÃO ATUAL (%) P109/P110 13

14 O acompanhamento érealizado basicamente através da consulta do saldo e da rentabilidade. COMO ACOMPANHA SEUS FUNDOS (%) (RM) Vê o saldo do seu fundo no extrato mensal/ na internet Vê a rentabilidade do seu fundo no extrato mensal/ na internet Compara rendimento por período com outros tipos de investimento Compara rendimento por período com outros índices da economia Conversa com gerente / consultor / corretor regularmente Compara rendimento por período com fundos de outras instituições Não sabe / Não opinou P73 14

15 Maior parte ainda permanece mais de 2 anos em um fundo e o avalia mensalmente. QUANTO TEMPO PERMANECE EM UM FUNDO (%) PERIODICIDADE COM QUE AVALIA O DESEMPENHO DOS FUNDOS (%) P68/P74 15

16 CONHECIMENTO E ATITUDES SOBRE INVESTIMENTO

17 Maior conhecimento de fundos de previdência, multimercados, privatização e imobiliários maior familiaridade com a indústria JÁ OUVIU FALAR DE... DI/"referenciado DI" Renda fixa/ "pré fixado" Ações/ "Ibovespa"/ "IBX" Cambiais Previdência/ "PGBL"/ "FAPI"/ "VGBL" Multimercados/ "mistos" Curto prazo Privatização/ FGTS Imobiliários Referenciados Direitos creditórios/ "FDIC s" ESPONTÂNEA ESTIMULADA P24/P26 17

18 Maior familiaridade também confirmada pelo melhor conhecimento dos valores mínimos de aplicação... QUANTIA MÍNIMA PARA APLICAR EM FUNDO NO BRASIL DE HOJE (ESPONTÂNEA) (%) (RU) P29 (RU) 18

19 ...pelas rentabilidades mínima e máxima dos fundos... RENTABILIDADE DOS FUNDOS PRATICADA NO PAÍS POR MÊS (ESPONTÂNEA) (%) Mínima Máxima P30/P

20 ... E pelo maior acerto no valor das taxas de administração. TAXA DE ADMINISTRAÇÃO DOS FUNDOS COBRADA NO PAÍS POR ANO (ESPONTÂNEA) (%) Mínima Máxima P32/P

21 Também há maior conhecimento acerca dos impostos que incidem sobre os fundos... IMPOSTOS QUE INCIDEM SOBRE FUNDOS (ESPONTÂNEA) % (RM) Somente em 2005 P36 21

22 ... porém, mesmo sabendo que são proprietários dos investimentos do fundo, não entendem que isso lhes garante o patrimônio em caso de falência da administradora. INFORMAÇÃO SOBRE FUNDOS (% DE VERDADEIRO ) Para os fundos que não são só de ações, o IR diminui quanto mais tempo o investidor permanece naquele fundo Para os fundos que não são só de ações, o IR varia conforme o prazo médio da carteira de aplicações do fundo Títulos, ações ou outros investimentos da carteira são patrimônio dos cotistas e não da administradora IR sobre fundos só de ações é menor que sobre demais fundos Se seguir regulamentação, administradora pode falir e cotistas não perderão nada P37/P38/P39/P40/P41 22

23 O gerente do banco continua sendo importante fonte de informação sobre fundos, porém sites de bancos e especializados em finanças ganham importância. COMO SE INFORMA SOBRE FUNDOS E OUTRAS APLICAÇÕES (ESPONTÂNEA %) (RM) Gerente do banco Jornais/ cadernos de finanças Revistas de economia/ finanças Programas de TV/ Rádio sobre finanças Sites de bancos e instituições financeiras Publicações/ correspondência Conversas com amigos/ parentes/ colegas Consultor financeiro autônomo Central de atend. aos invest. da instit. onde tem o investimento Não sabe P65 23

24 Analogamente, gerentes e consultores são importantes na decisão de aplicar em fundos, mas crescem menções a informações vindas de internet bankings. A decisão de aplicar em fundos foi baseada na... (%) (RU) Principais Menções Base Investidor em fundos: 2011 (604) P65ab/P66/P66a 24

25 Melhora a qualidade da orientação, e 30% aplicam sozinhos usando o internet banking. ATENDIMENTO QUE RECEBE DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS QUANDO VAI APLICAR EM FUNDOS (%) Questionam sobre objetivos/ riscos e orientam Não busca orientação e aplica sozinho utilizando o internet banking Não estimulada em 2005 Indicam fundo que + rende sem questionar Informam só fundos disponíveis, sem explicação, cliente decide sem ajuda Indicam fundo de interesse da instituição sem questionar Nenhuma dessas Não sabe/ Não opinou P69 25

26 Uma novidade: fundos aparecem em 2011 como uma opção para usar na velhice, o que não acontecia em PRINCIPAL OBJETIVO DO INVESTIMENTO (%) (RU) Ter dinheiro guardado para emergências / por segurança Manter valor do dinheiro e ir usando conforme precisa Realizar um projeto / comprar algo Deixar para os filhos Usar na sua velhice / aposentadoria P67 26

27 Segurança, Rentabilidade e Liquidez continuam sendo as maiores vantagens para se investir em fundos. VANTAGEM DE APLICAR EM FUNDOS (%) (RU) Segurança Rentabilidade Liquidez Não estimulada em 2005 Comodidade Adequação ao perfil do investidor Relacionamento com banco Nenhuma/Não sabe/opinou *Incluído em 2011 P43 27

28 Taxa de administração ganha peso como principal desvantagem dos fundos, mas risco de perdas segue como a maior menção. Aumento a menções em taxa de administração como desvantagem parece relacionar se com maior desenvoltura com investimentos de uma forma geral e com ações especificamente. DESVANTAGEM DE APLICAR EM FUNDOS (%) Risco de Perdas Prejuízo se precisa do R$ Rentabilidade pequena Taxa de administração Quantia mínima muito alta Nenhuma/Não sabe/opinou P44 28

29 Fundos são melhores ou iguais que... Comparativo de imagem entre os investimentos Risco Rentabilidade Liquidez Tributação Comodidade Poupança Bolsa CDB Imóveis P45 a P

30 Quase 70% dos investidores receberam indicação para investimento em fundos de ação. Quem não investe é porque considera muito arriscado. RECEBEU INDICAÇÃO DE ALGUM GERENTE, CONSULTOR OU CORRETOR PARA INVESTIR EM... (%) (RU) FUNDO DE AÇÕES FUNDO MULTIMERCADO RECEBEU INDICAÇÃO DE FUNDO DE AÇÃO, MAS NÃO INVESTE NELE: POR QUE NÃO? (%) (RM) PRINCIPAIS MENÇÕES P70/73/72a 30

31 Cresce a confiança nas instituições que atuam no mercado de fundos e quase 70% avaliam como ótima/boa a atuação destas instituições. CONFIANÇA NAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS (%) ATUAÇÃO DAS INSTITUIÇÕES DO MERCADO DE FUNDOS NO BRASIL (%) P75/P76 31

32 Também avaliam bem as instituições no que diz respeito ao atendimento, esclarecimento de dúvidas e oferta de novos produtos. ATUAÇÃO DAS INSTITUIÇÕES DO MERCADO DE FUNDOS NO BRASIL COM RELAÇÃO... (%) Base Investidor em fundos: 2011 (604) P76a 32

33 Satisfação geral com os fundos de investimento se mantém alta. SATISFAÇÃO GERAL COM INVESTIMENTO EM FUNDOS (%) 67% 73% P42 33

34 Nota se que o investidor não está familiarizado com a regulação do mercado de fundos, mas tende a perceber melhoras efeito estabilidade do setor financeiro na crise de 2009? REGULAÇÃO DO MERCADO DE FUNDOS NO BRASIL (%) "Está melhor agora e já se notam os efeitos" Está melhor agora, mas os efeitos virão depois Está igual ao que sempre foi Está pior agora Não sabe/opinou P85 34

35 Banco Central e CVM são os órgãos reguladores do mercado na opinião dos investidores. Anbima com baixo reconhecimento frente aos outros órgãos. ÓRGÃOS QUE ATUAM NA REGULAMENTAÇÃO/FISCALIZAÇÃO DO MERCADO DE FUNDOS (%) (RM) (ESTIMULADA) *Incluído em 2011 Banco Central CVM Receita Federal Ministério da Fazenda * ANBIMA Nenhum desses / Outros Não sabe / Não opinou P86 35

36 Apesar do baixo reconhecimento da Anbima, entre os que conhecem existe valorização das iniciativas. JÁ OUVIU FALAR DA ANBIMA? (%) (RU) Para os 30% que ouviram falar da Anbima, foi perguntado o conhecimento sobre: O código de auto regulação para a indústria de fundos Site como investir Certificação de Gerentes CÓDIGO SITE CERTIFICAÇÃO BASE RESPONDENTES % % % Ouviu Falar Muito Importante Não Ouviu P87 36

37 Maior familiaridade com a indústria de investimentos leva a opiniões menos categóricas. Mercado de ações visto como menos arriscado e menos distante desse público que também se vê menos ponderado. CONCORDAM TOTALMENTE OU EM PARTE (%) (RU) Quem investe em fundos é alguém ponderado, que tem responsabilidade Quem investe na bolsa éalguém corajoso, que gosta de arriscar Os fundos que oferecem maior rentabilidade são também os de maior risco Atualmente os fundos ainda são a melhor opção de investimento É difícil entender bem como funcionam os fundos e tirar o melhor proveito deles A maior parte dos fundos serve mais p/ não perdermos dinheiro, do que p/ ganharmos O que importa éa confiança e o atendimento, porque a rentabilidade éigual no mercado todo A rentabilidade só é boa em fundos que exigem aplicação inicial muito alta, só p/ quem tem muito dinheiro P97 a P104 37

38 Não investidores 38

39 Quem são os NÃO investidores? Principalmente: Mulheres em idade economicamente ativa anos Pertencentes à classe C Com baixa escolaridade 50% até ensino fundamental Razão para não investir: A principal razão para não realizar nenhum tipo de investimento éo fato de não terem sobras no final do mês para guardar. 39

40 Percepção que os não investidores tem sobre os investimentos em fundos Para quase 50% os fundos de investimento são para quem tem muito dinheiro para guardar e eu tenho pouco ; Quase 60% dos entrevistados não tem conhecimento sobre o valor mínimo necessário para se investidor em fundos; Para este público as vantagens de se investir em fundos seriam: segurança e liquidez (mesma percepção dos investidores); E a principal desvantagem seria o risco de perdas 40

A área de finanças é recheada de termos que precisam ser conhecidos por aqueles que desejam se aventurar no ramo dos investimentos.

A área de finanças é recheada de termos que precisam ser conhecidos por aqueles que desejam se aventurar no ramo dos investimentos. Zig Zag dos Investimentos 1 A área de finanças é recheada de termos que precisam ser conhecidos por aqueles que desejam se aventurar no ramo dos investimentos. Este artigo tem como objetivo apresentar

Leia mais

MATEMÁTICA E EDUCAÇÃO FINANCEIRA. Prof. Hamilton Faria Leckar Departamento de Matemática Aplicada Universidade Federal Fluminense

MATEMÁTICA E EDUCAÇÃO FINANCEIRA. Prof. Hamilton Faria Leckar Departamento de Matemática Aplicada Universidade Federal Fluminense MATEMÁTICA E EDUCAÇÃO FINANCEIRA Prof. Hamilton Faria Leckar Departamento de Matemática Aplicada Universidade Federal Fluminense Parnaíba PI 14 de março de 2017 EXEMPLOS DE CARACTERÍSTICAS COMPORTAMENTAIS

Leia mais

11-dez/07; 27-ago/10. Agências reguladoras. 3-ago/06; 15-ago/08; 18-fev/09. Animais, planos de saúde para. Arte, investimento em

11-dez/07; 27-ago/10. Agências reguladoras. 3-ago/06; 15-ago/08; 18-fev/09. Animais, planos de saúde para. Arte, investimento em Índice Estes são todos os artigos já publicados pela DINHEIRO & DIREITOS. Ao lado de cada item, estão o número e o mês da edição em que o artigo foi publicado. 13 o salário 11-dez/07; 29-dez/10 Acidente

Leia mais

ANTES DE PENSAR EM INVESTIR, VOCÊ

ANTES DE PENSAR EM INVESTIR, VOCÊ ANTES DE PENSAR EM INVESTIR, VOCÊ DEVE SE FAZER A SEGUINTE PERGUNTA: PARA QUE VOU APLICAR MEU DINHEIRO? TER UM OBJETIVO É O PRIMEIRO PASSO! Além de garantir tranquilidade financeira, poupar possibilita

Leia mais

Lâmina de Informações Essenciais do. Título Fundo de Investimento Multimercado Longo Prazo (Título FIM-LP) CNPJ/MF:

Lâmina de Informações Essenciais do. Título Fundo de Investimento Multimercado Longo Prazo (Título FIM-LP) CNPJ/MF: Lâmina de Informações Essenciais do Informações referentes à Janeiro de 2017 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o TÍTULO FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO - LONGO PRAZO (Título

Leia mais

Previdência Privada. A tabela a seguir apresenta algumas diferenças entre o FAPI e PGBL.

Previdência Privada. A tabela a seguir apresenta algumas diferenças entre o FAPI e PGBL. Previdência Privada Modalidades de Previdência Privada Aberta 1) FAPI Fundo de Aposentadoria Programada Individual Inspirado no IRA Individual Retirement Account, dos Estados Unidos, onde o contribuinte

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE A COPA DO MUNDO NO BRASIL

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE A COPA DO MUNDO NO BRASIL PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE A COPA DO MUNDO NO JULHO DE 2014 JOB1107 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL O principal objetivo desse projeto é a percepção da população sobre a Copa

Leia mais

Produtos e Serviços Financeiros

Produtos e Serviços Financeiros 1 APRESENTAÇÃO DE APOIO Produtos e Serviços Financeiros 1º Encontro Pós-Graduação em Finanças, Investimentos e Banking 2 EMENTA DA DISCIPLINA O objetivo da disciplina é abordar todos os principais produtos

Leia mais

Coletiva de Imprensa. Resultados de 2016 e Perspectivas para Gilberto Duarte de Abreu Filho Presidente. São Paulo, 24 de Janeiro de 2017

Coletiva de Imprensa. Resultados de 2016 e Perspectivas para Gilberto Duarte de Abreu Filho Presidente. São Paulo, 24 de Janeiro de 2017 Coletiva de Imprensa Resultados de 2016 e Perspectivas para 2017 Gilberto Duarte de Abreu Filho Presidente São Paulo, 24 de Janeiro de 2017 Índice 1. Conjuntura Econômica 2. Construção Civil 3. Financiamento

Leia mais

W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R

W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R OS 7 MAIORES MITOS SOBRE O TESOURO DIRETO W W W. G U I A I N V E S T. C O M. B R Aviso Importante O autor não tem nenhum vínculo com as pessoas, instituições financeiras e produtos, citados, utilizando-os

Leia mais

Crise X Oportunidades: Quais oportunidades o Brasil está tendo com a crise? Qual a previsão para o mercado de crédito, nos próximos anos?

Crise X Oportunidades: Quais oportunidades o Brasil está tendo com a crise? Qual a previsão para o mercado de crédito, nos próximos anos? Crise X Oportunidades: Quais oportunidades o Brasil está tendo com a crise? Qual a previsão para o mercado de crédito, nos próximos anos? Andrew Frank Storfer Vice Presidente da ANEFAC out 2009 CONJUNTURA

Leia mais

Principais Características Banestes Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário

Principais Características Banestes Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário PERFIL DO FUNDO O Banestes Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII tem como objetivo a aquisição de ativos financeiros de base imobiliária, como Certificados de Recebíveis Imobiliários

Leia mais

RELATÓRIO DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS MARÇO DE 2016

RELATÓRIO DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS MARÇO DE 2016 RELATÓRIO DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS MARÇO DE 2016 Os recursos do CaraguaPrev são aplicados respeitando os princípios de segurança, legalidade, liquidez e eficiência. Neste mês a carteira de investimentos

Leia mais

SIMULAÇÃO DE RENTABILIDADE POR PERÍODO (%)

SIMULAÇÃO DE RENTABILIDADE POR PERÍODO (%) Carteira: CARTEIRA MODELO - CONSERVADORA Patrimônio: R$300.000,00 Índice de comparação: Extrato Carteira CDI Data Início: 30/08/2013 (melhor data) Data Referência: 29/09/2016 SIMULAÇÃO DE RENTABILIDADE

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 02 de Março de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 02/02/2015 a 27/02/2015 Panorama Mensal Fevereiro 2015 Os mercados financeiros seguiram bastante voláteis ao longo do mês de fevereiro,

Leia mais

Cursos. Rua Fenelon Santos, 162, Salgado Filho, CEP: , Aracaju-SE - Tel.:

Cursos. Rua Fenelon Santos, 162, Salgado Filho, CEP: , Aracaju-SE - Tel.: Cursos Aprenda a investir o seu dinheiro Carga horária: 7 horas Conteúdo: INTRODUÇÃO, PLANEJAMENTO FINANCEIRO, CARTEIRA DE INVESTIMENTOS, PERFIL DO INVESTIDOR, MERCADO FINANCEIRO, CONHECENDO PRODUTOS DE

Leia mais

relatório mensal Rio Bravo Crédito Imobiliário I Fundo de Investimento Imobiliário - FII

relatório mensal Rio Bravo Crédito Imobiliário I Fundo de Investimento Imobiliário - FII relatório mensal Imobiliário I Fundo de Investimento Imobiliário - FII AGOSTO 2013 Imobiliário I Fundo de Investimento Imobiliário - FII O fundo Imobiliário I FII iniciou suas atividades em 4 de agosto

Leia mais

Os desafios de capacitação dos profissionais certificados Workshop de Certificação

Os desafios de capacitação dos profissionais certificados Workshop de Certificação Os desafios de capacitação dos profissionais certificados Workshop de Certificação 01.10.2015 A promoção da Educação Financeira é um das prioridades da ANBIMA Fortalecer o mercado de capitais no Brasil

Leia mais

Dinheiro Multiplique-se

Dinheiro Multiplique-se Dinheiro Multiplique-se Por que se preocupar? Por que se preocupar? Basta trabalhar!!! Então, como faço para ganhar ser milionário? Preciso inventar uma nova empresa? 1º passo Você precisa estar alinhado

Leia mais

Conheça os Fundos de Investimento Imobiliários (FIIS)

Conheça os Fundos de Investimento Imobiliários (FIIS) Conheça os Fundos de Investimento Imobiliários (FIIS) Os FIIS podem ser considerado uma forma diferente e inteligente de investir em imóveis. Os Fundos Imobiliário são formados por grupos de investidores

Leia mais

Indicadores SEBRAE-SP

Indicadores SEBRAE-SP Indicadores SEBRAE-SP Especial: Mercado de Trabalho (resultados de 2012) Abril/13 Especial: Mercado de trabalho Este especial é um suplemento dos Indicadores Sebrae-SP, que traz dados inéditos sobre o

Leia mais

Oinvestidornovato.com. 1. Comece com planejamento Identifique os seus objetivos Escolha uma boa corretora 8

Oinvestidornovato.com. 1. Comece com planejamento Identifique os seus objetivos Escolha uma boa corretora 8 Índice 1. Comece com planejamento 3 2. Identifique os seus objetivos..6 3. Escolha uma boa corretora 8 4. Saiba onde investir quando tem muitas escolhas 10 5. Estude! Invista em você 12 1. Comece com planejamento

Leia mais

PERFIL DO FUNDO COMENTÁRIO DO GESTOR

PERFIL DO FUNDO COMENTÁRIO DO GESTOR PERFIL DO FUNDO O Banestes Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII tem como objetivo a aquisição de ativos financeiros de base imobiliária, como Certificados de Recebíveis Imobiliários

Leia mais

CPA 10. CURSO ELEARNING PREPARATÓRIO PARA ATUALIZAÇÃO CPA 10 Informações do curso. Certificação Profissional AN B I MA. elearning

CPA 10. CURSO ELEARNING PREPARATÓRIO PARA ATUALIZAÇÃO CPA 10 Informações do curso. Certificação Profissional AN B I MA. elearning elearning Certificação Profissional AN B I MA CPA 10 CURSO ELEARNING PREPARATÓRIO PARA ATUALIZAÇÃO CPA 10 Informações do curso Apresentação do Curso Os profissionais que ob/veram a CPA- 10 para atuar com

Leia mais

Planos de previdência complementar arrecadam R$ 7 bilhões em novembro

Planos de previdência complementar arrecadam R$ 7 bilhões em novembro Planos de previdência complementar arrecadam R$ 7 bilhões em novembro Captação líquida do sistema registrou saldo positivo de R$ 3,9 bilhões no período, 6,69% acima dos R$ 3,6 bilhões em outubro A arrecadação

Leia mais

CESTAS DESCONTINUADAS

CESTAS DESCONTINUADAS CESTAS DESCONTINUADAS Serviços Quantidade de Transações Flex PJ PJ 2 PJ 3 PJ 6 Soluções de Recebimentos Depósito em Dinheiro na Agência da Conta Depósito em Cheque - Por Cheque (Guichê de /Autoatendimento/Net

Leia mais

FORMULÁRIO DO EDITAL DE SELEÇÃO PARA NOVO MORADOR CEUFRGS 2015/01

FORMULÁRIO DO EDITAL DE SELEÇÃO PARA NOVO MORADOR CEUFRGS 2015/01 FORMULÁRIO DO EDITAL DE SELEÇÃO PARA NOVO MORADOR CEUFRGS 2015/01 1. Histórico Escolar da UFRGS. 2. Comprovante de matrícula. 3. Comprovante de matrícula escolar de todos os membros do núcleo familiar

Leia mais

CESTAS DESCONTINUADAS

CESTAS DESCONTINUADAS Vigência 0.0.206 Serviços Soluções de Recebimentos CESTAS DESCONTINUADAS Quantidade de Transações Flex PJ PJ 2 PJ 3 PJ 6 Depósito em Dinheiro Incluído Incluído Incluído Incluído Depósito em Cheque - Por

Leia mais

F U N D A Ç Ã O A N T O N I O - A N T O N I E T A C I N T R A G O R D I N H O Creche e Escola de Educação Infantil Almerinda Pereira Chaves

F U N D A Ç Ã O A N T O N I O - A N T O N I E T A C I N T R A G O R D I N H O Creche e Escola de Educação Infantil Almerinda Pereira Chaves F U N D A Ç Ã O A N T O N I O - A N T O N I E T A C I N T R A G O R D I N H O Creche e Escola de Educação Infantil Almerinda Pereira Chaves PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO Vagas 2017 A pré-inscrição avaliação

Leia mais

XP Corporate Macaé - FII (XPCM11)

XP Corporate Macaé - FII (XPCM11) XP Corporate Macaé - FII (XPCM11) PERFIL DO FUNDO Os recursos do Fundo oriundos da 1ª Emissão de Cotas foram investidos na aquisição do Imóvel The Corporate em Macaé-RJ, de forma a proporcionar a seus

Leia mais

PLANO FÁCIL (1) Consultas Incluído Incluído Últimos Lançamentos Conta-Corrente 8 8 Extrato Conta-Corrente de 5 dias/ via Fax- Fácil/ do mês corrente

PLANO FÁCIL (1) Consultas Incluído Incluído Últimos Lançamentos Conta-Corrente 8 8 Extrato Conta-Corrente de 5 dias/ via Fax- Fácil/ do mês corrente Soluções de Recebimentos Serviços Depósito em Cheque - Por Cheque (//Net Empresa) Produtos de Crédito (Contratação e Renovação) PLANO FÁCIL (1) Quantidade Mensal de Transações Fácil 1 Fácil 2 300 250 Ficha

Leia mais

PLANO FÁCIL (1) Consultas Incluído Incluído Últimos Lançamentos Conta-Corrente 8 8 Extrato Conta-Corrente de 5 dias/ via Fax- Fácil/ do mês corrente

PLANO FÁCIL (1) Consultas Incluído Incluído Últimos Lançamentos Conta-Corrente 8 8 Extrato Conta-Corrente de 5 dias/ via Fax- Fácil/ do mês corrente Soluções de Recebimentos Serviços Depósito em Cheque - Por Cheque (//Net Empresa) Produtos de Crédito (Contratação e Renovação) PLANO FÁCIL (1) Quantidade Mensal de Transações Fácil 1 Fácil 2 300 250 Ficha

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DO INVESTIDOR - PREENCHIMENTO OBRIGATÓRIO *Se necessário, os detalhes de cada classificação podem ser obtidos nos Anexos I e II

CLASSIFICAÇÃO DO INVESTIDOR - PREENCHIMENTO OBRIGATÓRIO *Se necessário, os detalhes de cada classificação podem ser obtidos nos Anexos I e II FICHA CADASTRAL DE INVESTIDOR INFORMAÇÕES GERAIS TITULAR Nome do Investidor C CN Nome do Cônjuge C INFORMAÇÕES GERAIS COTITULAR (SE APLICÁVEL) Nome do Investidor C Nome do Cônjuge C CLASSIFICAÇÃO DO INVESTIDOR

Leia mais

Tesouro Direto: entenda por que ele vem tomando o lugar da poupança

Tesouro Direto: entenda por que ele vem tomando o lugar da poupança Veículo: Exame Data: 21/06/16 Tesouro Direto: entenda por que ele vem tomando o lugar da poupança Cada vez mais investidores estão migrando da poupança para o Tesouro Direto. Entenda por que os títulos

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P A B R I L, 2 0 1 7 D E S T A Q U E S D O M Ê S São Paulo, 25 de abril de 2017 Crédito imobiliário totaliza R$ 4,01 bilhões em março

Leia mais

ANEXO III DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR BRUTA MENSAL PER CAPITA

ANEXO III DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR BRUTA MENSAL PER CAPITA ANEXO III DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR BRUTA MENSAL PER CAPITA INFORMAÇÕES GERAIS: a) Para a comprovação da renda deverão ser entregues os documentos constantes neste anexo,

Leia mais

FICHA SOCIOECONÔMICA PROUNI ANO: 2016

FICHA SOCIOECONÔMICA PROUNI ANO: 2016 FICHA SOCIOECONÔMICA PROUNI ANO: 2016 Responsável Financeiro: Candidato (a): Curso: período: Turno: ( ) MATUTINO ( ) NOTURNO ( ) DESPERIODIZADO Matrícula Nº Endereço: Bairro: Cidade/UF: E-mail: Ponto de

Leia mais

Contabilidade Avançada. Prof. Esp. Geovane Camilo dos Santos Mestrando em Contabilidade e Controladoria UFU

Contabilidade Avançada. Prof. Esp. Geovane Camilo dos Santos Mestrando em Contabilidade e Controladoria UFU Contabilidade Avançada Prof. Esp. Geovane Camilo dos Santos Mestrando em Contabilidade e Controladoria UFU E-mail: geovane_camilo@yahoo.com.br Questões Sala de aula Avaliação de Investimentos 1. Quais

Leia mais

Veja como pessoas estão fazendo fortuna com o Dólar Sáb, 04 de Março de :17 - Última atualização Sáb, 04 de Março de :19

Veja como pessoas estão fazendo fortuna com o Dólar Sáb, 04 de Março de :17 - Última atualização Sáb, 04 de Março de :19 A receita para a tendência de alta do Dólar é simples: em momentos de incerteza, os investidores buscam segurança. Com o agravamento da crise de confiança interna e a retomada do crescimento na economia

Leia mais

Os impactos do consumo de beleza nas finanças. Junho de 2016

Os impactos do consumo de beleza nas finanças. Junho de 2016 Os impactos do consumo de beleza nas finanças Junho de 2016 OBJETIVOS DO ESTUDO Investigar os impactos que o consumo de produtos e serviços de beleza geram nas finanças dos brasileiros. METODOLOGIA Público

Leia mais

INTENÇÃO DE COMEMORAÇÃO PARA O ANO NOVO

INTENÇÃO DE COMEMORAÇÃO PARA O ANO NOVO INTENÇÃO DE COMEMORAÇÃO PARA O ANO NOVO Dezembro de 2015 Slide 1 OBJETIVOS DO ESTUDO Investigar como serão as comemorações para o ano novo e respectivos valores financeiros envolvidos; Avalição do cenário

Leia mais

SIMULAÇÃO DE RENTABILIDADE POR PERÍODO (%)

SIMULAÇÃO DE RENTABILIDADE POR PERÍODO (%) Carteira: CARTEIRA MODELO - AGRESSIVA Patrimônio: R$300.000,00 Índice de comparação: Extrato Carteira CDI Data Início: 30/08/2013 (melhor data) Data Referência: 28/09/2016 SIMULAÇÃO DE RENTABILIDADE POR

Leia mais

Matemática e Educação Financeira. Prof. Hamilton Faria Leckar Departamento de Matemática Aplicada Universidade Federal Fluminense

Matemática e Educação Financeira. Prof. Hamilton Faria Leckar Departamento de Matemática Aplicada Universidade Federal Fluminense Matemática e Educação Financeira Prof. Hamilton Faria Leckar Departamento de Matemática Aplicada Universidade Federal Fluminense Parte I Motivos para poupar. Investir... Planejar e Alcançar seu Objetivo.

Leia mais

ANEXO III DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR BRUTA MENSAL PER CAPITA

ANEXO III DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR BRUTA MENSAL PER CAPITA ANEXO III DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR BRUTA MENSAL PER CAPITA INFORMAÇÕES GERAIS: a) Para a comprovação da renda deverão ser entregues os documentos constantes neste anexo,

Leia mais

Pedido de empréstimo de nome para terceiros 2015

Pedido de empréstimo de nome para terceiros 2015 Pedido de empréstimo de nome para terceiros 2015 Abril de 2015 Slide 1 OBJETIVOS DO ESTUDO Mapear o perfil e investigar o comportamento relacionado ao pedido de empréstimo de nome de terceiros para fazer

Leia mais

CAMPANHA INSTINTO DE VIDA Redução de homicídios ABRIL 2017

CAMPANHA INSTINTO DE VIDA Redução de homicídios ABRIL 2017 CAMPANHA INSTINTO DE VIDA Redução de homicídios ABRIL 07 Metodologia Técnica Pesquisa quantitativa, com abordagem pessoal dos entrevistados em pontos de fluxo populacionais. As entrevistas foram realizadas

Leia mais

Perfil sócio-demográfico

Perfil sócio-demográfico Capítulo Perfil sócio-demográfico [em %] Macro regiões Norte Natureza e porte do Município 6 Centro-oeste 5 Sul 4 Sudeste Nordeste Onde viveu a maior parte da vida Na cidade No campo/ áreas rurais Meio

Leia mais

Resultados de junho 2015

Resultados de junho 2015 Resultados de junho No 1º semestre de, as micro e pequenas empresas (MPEs) paulistas apresentaram queda de 11,9% no faturamento real sobre o mesmo período de 2014 (já descontada a inflação). O resultado

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDENCIA SOCIAL DE ALVINÓPOLIS

INSTITUTO DE PREVIDENCIA SOCIAL DE ALVINÓPOLIS INSTITUTO DE PREVIDENCIA SOCIAL DE ALVINÓPOLIS MÊS REFERENCIA: OUTUBRO 2014 VISAO GERAL GRAFICO RENTABILIDADE CAPITAL PROTEGIDO ENQUADRAMENTO COMENTÁRIO RATING BALANCEAMENTO POLITICA INVESTIMENTO DAIR

Leia mais

INSTITUTO EDUCACIONAL BM&FBOVESPA CERTIFICAÇÃO DOS PROFISSIONAIS PQO ROTEIRO DE ESTUDOS ÁREA DE BACKOFFICE

INSTITUTO EDUCACIONAL BM&FBOVESPA CERTIFICAÇÃO DOS PROFISSIONAIS PQO ROTEIRO DE ESTUDOS ÁREA DE BACKOFFICE INSTITUTO EDUCACIONAL BM&FBOVESPA CERTIFICAÇÃO DOS PROFISSIONAIS PQO ROTEIRO DE ESTUDOS ÁREA DE BACKOFFICE 1. Sistema Financeiro Nacional SFN 1.1. Definição e estrutura 1.2. Papel, função e classificação

Leia mais

RESIDENCIAL - LOCAÇÃO. Outubro/2016

RESIDENCIAL - LOCAÇÃO. Outubro/2016 RESIDENCIAL - LOCAÇÃO Destaques do mês Preço médio do aluguel residencial completa 18 meses de queda Índice FipeZap de Locação cai 0,17% em outubro; nos últimos 12 meses a queda é de 3,80% Os preços de

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P D E Z E M B R O, 2 0 1 6 D E S T A Q U E S D O M Ê S Poupança SBPE Captação Líquida: R$ 9,0 bilhões Saldo: R$ 516,0 bilhões Financiamentos

Leia mais

C A R L O S A L C Â N T A R A S E T E M B R O 2016

C A R L O S A L C Â N T A R A S E T E M B R O 2016 C A R L O S A L C Â N T A R A S E T E M B R O 2016 A C e t i p o f e r e c e Infraestrutura ao m e r c a d o f i n a n c e i r o: Unidade de Títulos e Valores Mobiliários Unidade de Financiamentos Renda

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 01 de Junho de 2011 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 02/05/2011 a 31/05/2011 Panorama Mês de Maio de 2011 O Mês de Maio foi marcado por um aumento da aversão ao risco. Voltou se a discutir

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA AS ELEIÇÕES DE 2016

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA AS ELEIÇÕES DE 2016 ORIENTAÇÕES GERAIS PARA AS ELEIÇÕES DE 2016 1. PRAZOS ELEITORAIS PARA OS PARTIDOS: 1.1 ESCOLHA DOS CANDIDATOS: 20.07.2016 a 05.08.2016 (Lei nº 9.504/1997, art. 8º, caput); 1.2 REGISTRO DE CANDIDATURA:

Leia mais

Almanaque Publicitário JC. moda & acessórios

Almanaque Publicitário JC. moda & acessórios APRESENTAÇÃO O Jornal do Commercio faz parte do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação, empresa do grupo JCPM, que atua também nos setores de shoppings centers e empreendimentos imobiliários. O Sistema

Leia mais

Novo PD CEA. Vigência a partir de 01/04/2017

Novo PD CEA. Vigência a partir de 01/04/2017 Novo PD CEA Vigência a partir de 01/04/2017 Módulo I: Revisão PD CEA e início da vigência Exclusão dos Códigos ANBIMA de Regulação e Melhores Práticas para: (i) Serviços Qualificados ao Mercado de Capitais;

Leia mais

PESQUISA DE AVALIAÇÃO CENÁRIO POLÍTICO MUNICIPAL GRAVATAÍ/RS

PESQUISA DE AVALIAÇÃO CENÁRIO POLÍTICO MUNICIPAL GRAVATAÍ/RS 1 PESQUISA DE AVALIAÇÃO CENÁRIO POLÍTICO MUNICIPAL GRAVATAÍ/RS 17 e 18 de setembro de 2016 2 Especificações técnicas da pesquisa: Tamanho da amostra, período da coleta de dados e área física de realização

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P S E T E M B R O, 2 0 1 5 D E S T A Q U E S D O M Ê S Poupança SBPE Captação Líquida: - R$ 5,38 bilhões Saldo: R$ 498,7 bilhões

Leia mais

Intenção de compras para o Dia dos Pais 2013

Intenção de compras para o Dia dos Pais 2013 Federação do Comércio do Estado de Santa Catarina Intenção de compras para o Dia dos Pais 2013 Conteúdo Introdução...3 Perfil dos consumidores...4 Gênero...4 Faixa etária...4 Escolaridade...4 Ocupação...5

Leia mais

[Perspectiva Econômica para Consumidor]

[Perspectiva Econômica para Consumidor] Federação do Comércio do Estado de Santa Catarina [Perspectiva Econômica para 2009 - Consumidor] [A ótica dos consumidores no vislumbre econômico do ano de 2009] Caroline Cunha Araujo Pesquisa sobre as

Leia mais

SF2 Investimentos. Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez

SF2 Investimentos. Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez SF2 Investimentos Manual de Gerenciamento de Risco de Liquidez Dezembro 2015 1. OBJETIVOS Estabelecer e formalizar as diretrizes dos processos utilizados para o gerenciamento de liquidez de fundos de investimento

Leia mais

Engenharia Econômica. Prof. Fernando Deschamps

Engenharia Econômica. Prof. Fernando Deschamps Engenharia Econômica Prof. Fernando Deschamps fernando.deschamps@ufpr.br Ementa Matemática financeira. Depreciação. Apuração do lucro. Avaliação de investimentos (VAUE, VP, TIR e Payback). Escolha entre

Leia mais

Fundos de Investimento em Direitos Creditórios - FIDC

Fundos de Investimento em Direitos Creditórios - FIDC Fundos de Investimento em Direitos Creditórios - FIDC Bruno Gomes Gerente de Acompanhamento de Fundos Estruturados GIE Comissão de Valores Mobiliários CVM 6 de abril de 2017 As opiniões aqui expostas são

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES DO PROUNI

DOCUMENTAÇÃO PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES DO PROUNI DOCUMENTAÇÃO PARA COMPROVAÇÃO DE INFORMAÇÕES DO PROUNI 1. DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR O coordenador do ProUni deverá solicitar, salvo em caso de dúvida,

Leia mais

MANUAL DE LIQUIDEZ FUNDOS DE INVESTIMENTO. Brainvest Consultoria Financeira LTDA

MANUAL DE LIQUIDEZ FUNDOS DE INVESTIMENTO. Brainvest Consultoria Financeira LTDA MANUAL DE LIQUIDEZ FUNDOS DE INVESTIMENTO Brainvest Consultoria Financeira LTDA ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 3 2. POLÍTICAS DO GERENCIAMENTO DO RISCO DE LIQUIDEZ 3 3. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL 6 4. RESPONSABILIDADE

Leia mais

PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS- PROUNI PROCESSO SELETIVO PROUNI PARA 2017/1

PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS- PROUNI PROCESSO SELETIVO PROUNI PARA 2017/1 FAHESA - Faculdade de Ciências Humanas, Econômicas e da Saúde de Araguaína ITPAC - INSTITUTO TOCANTINENSE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS LTDA. Av. Filadélfia, 568 Setor Oeste Araguaína TO CEP 77.816-540 / Fone:

Leia mais

Unidade I CONTABILIDADE AVANÇADA. Prof. Walter Dominas

Unidade I CONTABILIDADE AVANÇADA. Prof. Walter Dominas Unidade I CONTABILIDADE AVANÇADA Prof. Walter Dominas Consolidação das demonstrações contábeis A Consolidação das Demonstrações Contábeis é uma técnica que permite conhecer a posição financeira de um grupo

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 ATIVO CIRCULANTE

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 ATIVO CIRCULANTE BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 A T I V O 31.12.2009 31.12.2008 ATIVO CIRCULANTE 77.677 45.278 DISPONIBILIDADES 46 45 APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS DE LIQUIDEZ 1.641 314 APLICAÇÕES EM

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P N O V E M B R O, 2 0 1 5 D E S T A Q U E S D O M Ê S Poupança SBPE Captação Líquida: - R$ 962 milhões Saldo: R$ 501,2 bilhões Financiamentos

Leia mais

PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS - PROUNI PROCESSO SELETIVO PROUNI PARA 2017/1

PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS - PROUNI PROCESSO SELETIVO PROUNI PARA 2017/1 PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS - PROUNI PROCESSO SELETIVO PROUNI PARA 2017/1 1 - DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO APRESENTAR CÓPIAS E ORIGINAIS (OU CÓPIAS AUTENTICADAS): Registro de nascimento;

Leia mais

Controle financeiro pessoal em épocas de crise. Dicas práticas para melhorar o controle financeiro pessoal

Controle financeiro pessoal em épocas de crise. Dicas práticas para melhorar o controle financeiro pessoal Controle financeiro pessoal em épocas de crise Atualmente quase todos os dias somos impactados por notícias de que a crise está complicada e piorando o controle financeiro pessoal e familiar da maioria

Leia mais

Conheça os Fundos de Investimento Imobiliários (FIIS)

Conheça os Fundos de Investimento Imobiliários (FIIS) Conheça os Fundos de Investimento Imobiliários (FIIS) Os FIIS podem ser considerado uma forma diferente e inteligente de investir em imóveis. Os Fundos Imobiliário são formados por grupos de investidores

Leia mais

SINCOR-SP 2017 FEVEREIRO 2017 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2017 FEVEREIRO 2017 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS FEVEREIRO 2017 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 2 Sumário Palavra do presidente... 4 Objetivo... 5 1. Carta de Conjuntura... 6 2. Estatísticas dos Corretores de SP... 7 3. Análise macroeconômica...

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS TARGET FUNDO DE INVESTIMENTO AÇÕES

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O BNP PARIBAS TARGET FUNDO DE INVESTIMENTO AÇÕES LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O CNPJ/MF: Informações referentes a Fevereiro de 2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o BNP PARIBAS TARGET FUNDO DE INVESTIMENTO AÇÕES.

Leia mais

de 1º de julho de 2008 até 31 de dezembro de 2008: Z = 0,20

de 1º de julho de 2008 até 31 de dezembro de 2008: Z = 0,20 TÍTULO : DISPOSIÇÕES TRANSITÓRIAS 29 Página 1 de 5 CARTA-CIRCULAR Nº 3.315 Esclarece sobre os procedimentos para o cálculo da parcela do Patrimônio de Referência Exigido (PRE) referente ao risco operacional

Leia mais

cesop OPINIÃO PÚBLICA, Campinas, Vol. 12, nº 2, Novembro, 2006, Encarte Tendências. p

cesop OPINIÃO PÚBLICA, Campinas, Vol. 12, nº 2, Novembro, 2006, Encarte Tendências. p cesop OPINIÃO PÚBLICA, Campinas, Vol., nº, Novembro, 00, Encarte Tendências. p. - Este Encarte Tendências tem como tema principal a imagem atual dos partidos para o eleitorado brasileiro. Especificamente,

Leia mais

Intenção de compras de NATAL. 16 de dezembro. Ribeirão Preto/SP

Intenção de compras de NATAL. 16 de dezembro. Ribeirão Preto/SP Intenção de compras de NATAL 16 de dezembro 2015 Ribeirão Preto/SP Sumário Objetivo... 3 Metodologia... 3 Caracterização geral dos entrevistados... 4 Perfil de consumo para o Natal... 5 Considerações finais...

Leia mais

EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA. Base dados: Junho 2017 (RAIS/CAGED), 1º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 17/07/2017

EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA. Base dados: Junho 2017 (RAIS/CAGED), 1º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 17/07/2017 EVOLUÇÃO DO EMPREGO DA CONSTRUÇÃO PESADA Base dados: Junho 2017 (RAIS/CAGED), 1º Trimestre 2017 (PNAD Contínua) Atualizados em: 17/07/2017 Sumário Executivo Emprego da Construção Emprego na construção

Leia mais

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O ALFA AÇÕES PREMIUM - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ: /

LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O ALFA AÇÕES PREMIUM - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES CNPJ: / LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS SOBRE O ALFA AÇÕES PREMIUM - FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES Informações referentes à Dezembro de 2016 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o ALFA

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO FIP-IE OMEGA I

RELATÓRIO DE GESTÃO FIP-IE OMEGA I GERAÇÃO DE ENERGIA Ainda que o MWmédio da Asteri tenha ficado 3% abaixo do valor esperado, a comparação y-o-y apresentou redução de apenas 13%. Isto decorreu basicamente da diminuição do MWmédio de Pipoca

Leia mais

JORNAL DO COMMERCIO 2015 ALMANAQUE PUBLICITÁRIO JC MOTO

JORNAL DO COMMERCIO 2015 ALMANAQUE PUBLICITÁRIO JC MOTO JORNAL DO COMMERCIO 2015 ALMANAQUE PUBLICITÁRIO JC APRESENTAÇÃO O Jornal do Commercio faz parte do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação, empresa do grupo JCPM, que atua também nos setores de shoppings

Leia mais

MAUÁ INVESTIMENTOS LTDA. POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PESSOAIS

MAUÁ INVESTIMENTOS LTDA. POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PESSOAIS MAUÁ INVESTIMENTOS LTDA. POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PESSOAIS MAIO 2016 Introdução O objetivo desta Política é estabelecer procedimentos e regras para os investimentos pessoais dos sócios, associados, dirigentes,

Leia mais

POUPANÇA E INVESTIMENTOS NA TERCEIRA IDADE

POUPANÇA E INVESTIMENTOS NA TERCEIRA IDADE POUPANÇA E INVESTIMENTOS NA TERCEIRA IDADE Setembro 2016 58% possuem ao menos um tipo de investimento, sendo o tempo médio de quase 15 anos A população brasileira está envelhecendo. Dados recentes do IBGE

Leia mais

REAG ADMINISTRADORA DE RECURSOS LTDA. MANUAL DE PRECIFICAÇÃO DE ATIVOS

REAG ADMINISTRADORA DE RECURSOS LTDA. MANUAL DE PRECIFICAÇÃO DE ATIVOS REAG ADMINISTRADORA DE RECURSOS LTDA. MANUAL DE PRECIFICAÇÃO DE ATIVOS SETEMBRO DE 2016 1 ÍNDICE Capítulo I... 4 Introdução... 4 Objetivo... 4 Princípios... 4 Capítulo II... 6 Definição de Processos de

Leia mais

CARTA INVA CAPITAL Janeiro/2012 Raphael Cordeiro, CNPI

CARTA INVA CAPITAL Janeiro/2012 Raphael Cordeiro, CNPI CARTA INVA CAPITAL Janeiro/2012 Raphael Cordeiro, CNPI RETROSPECTIVA 2011 2011 foi um ano ímpar! Vimos a Europa entrar em uma crise sem precedentes e o crescimento econômico brasileiro desapontou os investidores.

Leia mais

ANO º SEMESTRE

ANO º SEMESTRE EDITAL Nº: 157/2016, de 20/12/2016 PROCESSO SELETIVO E MATRÍCULA DOS ESTUDANTES APROVADOS NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO PELO SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA - SiSU ANO 2017 1º SEMESTRE ANEXO II DOCUMENTOS EXIGIDOS

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P A G O S T O, 2 0 1 6 D E S T A Q U E S D O M Ê S Poupança SBPE Captação Líquida: - R$ 3,5 bilhões Saldo: R$ 495,4 bilhões Financiamentos

Leia mais

Sondagem Comportamento do Consumidor Dia dos Pais Julho de 2017

Sondagem Comportamento do Consumidor Dia dos Pais Julho de 2017 Sondagem Comportamento do Consumidor Dia dos Pais 2017 Julho de 2017 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: a sondagem tem por objetivo identificar os hábitos de compras dos consumidores para o Dia

Leia mais

CADASTRO SOCIOECONÔMICO BOLSA DE APOIO DISCENTE (BOLSA DE TRABALHO)

CADASTRO SOCIOECONÔMICO BOLSA DE APOIO DISCENTE (BOLSA DE TRABALHO) UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS AGROVETERINÁRIAS CAV DIREÇÃO DE EXTENSÃO DEX CADASTRO SOCIOECONÔMICO BOLSA DE APOIO DISCENTE (BOLSA DE TRABALHO) I. IDENTIFICAÇÃO Nome:

Leia mais

1. DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR

1. DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR Processo seletivo PROUNI 2017.1 2ª Chamada Quando: 20 a 24 de fevereiro de 2017 Onde: Central de Atendimento da UNDB Quem: Alessandra e Denis Horário de Atendimento: Somente de Segunda a Sexta 09h às 18h

Leia mais

Panorama do Mercado Imobiliário

Panorama do Mercado Imobiliário Panorama do Mercado Imobiliário Celso Petrucci Economista-Chefe do Secovi-SP Entendendo o Mercado Imobiliário Leis 4.380 (BNH) e 4.591 (Incorporação Imobiliária) Extinção do BNH Pré- 1964 1964 1966 1986

Leia mais

Usos do Crédito - Empréstimos. Junho de 2016

Usos do Crédito - Empréstimos. Junho de 2016 Usos do Crédito - Empréstimos Junho de 2016 OBJETIVOS DO ESTUDO Investigar o comportamento relacionado ao pedido de empréstimo pessoal ou consignado em bancos ou financeiras. METODOLOGIA Público alvo:

Leia mais

Noções de Economia e Finanças

Noções de Economia e Finanças De quais ferramentas dispõe o Banco Central para fazer política monetária? a) Emissão de moeda, compra e venda de títulos públicos, controle de câmbio. b) Compra e venda de títulos públicos, controle de

Leia mais

DESTAQUES DIÁRIOS RESEARCH 1 DE FEVEREIRO DE 2017

DESTAQUES DIÁRIOS RESEARCH 1 DE FEVEREIRO DE 2017 dez-08 mar-09 jun-09 set-09 dez-09 mar-10 jun-10 set-10 dez-10 mar-11 jun-11 set-11 dez-11 mar-12 jun-12 set-12 dez-12 mar-13 jun-13 set-13 dez-13 mar-14 jun-14 set-14 dez-14 mar-15 jun-15 set-15 dez-15

Leia mais

Quanto custa investir: comparativo entre bancos, corretoras (e uma fintech!)

Quanto custa investir: comparativo entre bancos, corretoras (e uma fintech!) Quanto custa investir: comparativo entre bancos, corretoras (e uma fintech!) 1ª EDIÇÃO / 2016 POR QUE BAIXO CUSTO É IMPORTANTE Custo é uma das poucas variáveis que o investidor pode ter total controle

Leia mais

EDITAL 11/2016 SRI/UFF Programa Fórmula de Bolsas de Mobilidade Internacional Santander Universidades e

EDITAL 11/2016 SRI/UFF Programa Fórmula de Bolsas de Mobilidade Internacional Santander Universidades e EDITAL 11/2016 SRI/UFF Programa Fórmula de Bolsas de Mobilidade Internacional Santander Universidades 2017.1 e 2017.2 Anexo VII Documentação comprobatória Apresentar os Documentos comprobatórios FOTOCÓPIAS

Leia mais

Anexo I. Apresentar os Documentos comprobatórios FOTOCÓPIAS e o questionário socioeconômico em envelope lacrado.

Anexo I. Apresentar os Documentos comprobatórios FOTOCÓPIAS e o questionário socioeconômico em envelope lacrado. Anexo I Universidade Federal Fluminense Apresentar os Documentos comprobatórios FOTOCÓPIAS e o questionário socioeconômico em envelope lacrado. PARA O ESTUDANTE SOLTEIRO SEM CÔNJUGE E/OU COMPANHEIRO (A)

Leia mais

Economia, Finanças e Estatística Avançada

Economia, Finanças e Estatística Avançada A correlação entre taxa SELIC Meta e inflação é a) Próxima de 1 b) Maior que 1 c) Próxima de -1 d) Igual a 0 A correlação entre taxa SELIC Meta e inflação é a) Próxima de 1 - Significa que quando um ativo

Leia mais