Prepare-se para uma viagem em

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prepare-se para uma viagem em"

Transcrição

1

2 Prepare-se para uma viagem em que você poderá:. conhecer diversas culturas e perspectivas,. desenvolver novas competências,. participar de uma organização estadual,. obter uma rede de contatos diferenciada, inclusive a nível nacional,. realizar projetos de grande impacto no Paraná e ser responsável pelo desenvolvimento deste!

3 A FEJEPAR

4

5

6 F.A.Q.

7 É necessário exclusividade para o(s) cargo(s)? Para os diretores é necessária exclusividade aos cargos, porém para coordenadores não, podendo até mesmo estar em um cargo de liderança na EJ. A carga de trabalho varia de coordenadoria para coordenadoria, porém possui uma média de 6 horas semanais. Preciso estar em uma EJ federada para fazer parte da FEJEPAR? Não, mas é preciso, ao menos, ter feito parte de uma EJ.

8 F.A.Q. Quais são as competências e requisitos necessários? É preciso ter um tempo mínimo de MEJ? Os requisitos e competência mudam conforme o cargo, mas comprometimento, foco em resultados e pró-atividade são fundamentais. Não é exigido tempo mínimo, porém é recomendado pelo menos 6 (seis) meses de MEJ.

9 QUAL O SEU DESTINO?

10 Os cargos que fazem parte deste edital estão listados nas próximas páginas. É importante lembrar que suas funções podem sofrer variações, devido ao planos de ação de cada diretoria, e ao andamento das atividades. Para mais esclarecimentos, recomenda-se entrar em contato com a Diretoria Executiva da FEJEPAR.

11 Administrativo- Financeiro Administrar os recursos da FEJEPAR e responder por eles, manter a documentação da Federação em ordem e exigir o mesmo das EJs federadas por meio de outros projetos. Coordenar os projetos e processos que envolvem os pilares de Orientação e Fomento e também de Regulamentação.

12 Coordenadoria Administrativa Responsável pelo Selo FEJEPAR e Selo EJ, o coordenador irá executar ambos os projetos controlando auditorias, aplicando o treinamento e dando suporte aos diretores financeiros em tudo que é relacionado à parte jurídica e contábil, de forma que todas as empresas juniores federadas estejam regularizadas perante os órgãos fiscais. Coordenadoria de Orientação e Expansão O coordenador é o contato direto com as empresas juniores não federadas e nascentes. Dá todo o suporte para o desenvolvimento da empresa durante o Processo Único de federação, tanto com os documentos como amadurecimento da gestão e preparação para sua entrada na rede. Além disso, auxilia acadêmicos à fundar empresas nos cursos e articula representatividade dentro das IES se preciso. Coordenadoria Financeira Responsável por toda a parte financeira/contábil da federação. Gerencia o fluxo de caixa, realiza o planejamento financeiro, rateios, semestralidades, contato com o contador, prestação de contas, comunicados financeiros e documentação jurídica da FEJEPAR. Coordenador de Núcleos Formulada para desenvolver a relação dos NEJs de todo o estado, será responsável por dar início a uma nova área na FEJEPAR, desenvolvendo os projetos e processos relacionados ao trabalho com os NEJs. Terá contato constante com o núcleo e criará diretrizes para o trabalho colaborativo. No ano de 2013, será uma coordenadoria em estruturação.

13 Comunicação A diretoria de comunicação trabalha com dois referenciais estratégicos voltados para comunicação interna e externa à federação. O primeiro deles, referente ao meio interno, se resume a possuir uma comunicação eficiente com os empresários juniores. O outro referencial estratégico é o externo, trabalhando para divulgar a FEJEPAR e a marca Empresa Júnior de forma efetiva na sociedade.

14 Coordenadoria de Identidade Você poderá cuidar de toda a parte visual da FEJEPAR! Desde news e manuais até editais e documento oficiais, tudo que a FEJEPAR mostra, será de sua responsabilidade deixar bonito! Coordenadoria de Imprensa Sabe como vender uma ideia? Aqui é o seu lugar! Além de escrever conteúdo que promova o MEJ paranaense você poderá entrar em contato com toda de rede de imprensa do Paraná para mostrar a força FEJEPAR. Gerente de Público: Toda empresa tem muitos envolvidos, no caso da FEJEPAR, temos diversos Stakeholders que merecem, individualmente, toda a atenção da federação. São eles: Empresas Juniores, Empresários Juniores, Universidades e Professores, Micro e Pequenas Empresas, Médias e Grandes Empresas e Governo. Nessa coordenadoria, cada gerente cuidará de um público de um grupo destes, trabalhando nas ações e no relatório de impacto de cada um. Coordenadoria de Eventos O Coordenador de Eventos será o principal responsável pelos Eventos realizados pela FEJEPAR. Entre suas atividades, constam o auxílio no planejamento, execução e acompanhamento de todos os eventos da FEJEPAR. As atividades operacionais vão desde treinamento, suporte e auxílio prestado em todo período de organização, e repasses ao Diretor de Comunicação do andamento dos eventos. A coordenadoria deve prezar pela qualidade e garantia da realização dos projetos, e terá uma considerável autonomia para realizar suas atividades.

15 Desenvolvimento Dar suporte às Empresas Juniores do Paraná, focando no aprendizado e nos melhores resultados de cada empresário, além de auxiliar na expansão do Movimento Empresa Júnior paranaense, prezando pela Excelência em Gestão das Empresas Juniores.

16 Coordenador de Desenvolvimento Lidará diretamente com assuntos relacionados a Gestão de Empresas, como MEG e por isso deve ter muita sede por estudar e aprender. Irá estar em constante contato com os maiores clientes da FEJEPAR, as Empresas Juniores, por isso, as habilidades de se comunicar e lidar com conflitos são essenciais. Os projetos de Desenvolvimento são desafiadores e geralmente tem picos e carga de trabalho que oscilam ao longo do ano. É a coordenadoria certa para aquelas pessoas que gostam de trabalhar com gestão, que gostam de ajudar e assessorar e que querem ser desafiadas, pois Desenvolvimento é uma diretoria em constante mudança!

17 Presidência Sua função engloba toda a gestão interna da federação, desde a gestão de projetos e processos até pessoas e estratégia. Além disso a presidência é responsável por fazer o acompanhamento das diretorias, do desempenho e da evolução das competências da equipe (diretores, coordenadores e assessores).

18 Coordenador de Gestão Será responsável por auxiliar no gerenciamento de todos os projetos e processos da Federação. Será o ''braço direito'' do presidente, pois dará suporte a um dos processos mais importantes dessa diretoria, que é o acompanhamento do desempenho dos diretores. Além de acompanhar, gerenciar e mensurar, o coordenador de gestão é o principal responsável por auxiliar a elaboração de repasses oficiais da Federação para o Conselho e para as EJs. Coordenador/Assessor de Gestão de Pessoas Será responsável pelos processos gerais de Gestão de Pessoas na Federação, como Processos Seletivos e Pesquisa de Clima. Além disso, é responsável, no caso da Coordenadoria, de auxiliar os demais diretores a gerir suas equipes, através de acompanhamentos e feedbacks.

19 Vice-Presidência A vice-presidência é responsável pela representatividade externa. Entende-se por representatividade externa a responsabilidade de fortalecer a marca EJ no Paraná, consolidar-se como liderança institucional das EJs paranaenses, perante o MEJ e a sociedade como um todo.

20 Coordenador de RI é responsável por traçar as formas de atuação da Federação junto aos principais órgãos de classe (CREA, CRA, CORECON, etc.), frente às IES e também organizações parceiras, como institutos de fomento, de empreendedorismo e Conselhos (CJE, por exemplo). Além de formalizar a atuação, o coordenador de RI fará a mensuração de resultados referente ao trabalho perante essas instituições e será peça chave para fortalecer nossa Representatividade e nossos relacionamentos políticos. Coordenador de Negócios trabalhará diretamente com elaboração de propostas de parceria bem como a captação em si, fazendo reuniões e gerenciando contatos. Esses contatos são prospectos mais diretos, buscando estabelecer benefícios tanto para a FEJEPAR, quanto para as EJs e para os parceiros. Além disso, uma das metas para o coordenador de negócios no ano que vem é trabalhar com fidelização e consolidação de todo o processo envolvendo parcerias.

21 25/10 Abertura das Inscrições A abertura das inscrições para as vagas de Coordenadores é comunicada através de informações divulgadas via Facebook e Site, bem como através do mailing dos conselheiros

22 25/10-02/11 Inscrições O interessado deverá fazer a requisição da ficha de candidatura para os conselheiros de suas EJs. Os candidatos poderão indicar interesse em até duas Coordenadorias. A candidatura deverá ter no máximo duas páginas e enviada em pdf para e

23 02/11-14/11 Entrevistas De acordo com o número e as qualificações dos interessados para cada cargo será feita uma triagem inicial. Fica a critério da diretoria executiva a realização, ou não, de entrevistas virtuais, via Skype, com a célula de gestão de pessoas e diretor da área escolhida.

24 17/11 Resultado Após o período de triagem, a equipe 2012 será então selecionada pelos diretores. O resultado será divulgado por e através das redes sociais.

25

FEJEPAR. Plano de Cargos 2012

FEJEPAR. Plano de Cargos 2012 FEJEPAR Plano de Cargos 2012 1. Preciso estar em uma EJ federada para fazer parte da FEJEPAR? R: Não, mas é preciso, ao menos, ter feito parte de uma EJ. 2. É necessário exclusividade para o(s) cargo(s)?

Leia mais

COORDENADORES CARTILHA

COORDENADORES CARTILHA 2016 COORDENADORES CARTILHA 1.1 Coordenador de Negócios Liderar a equipe de negócios da FEJESC, prezar pela excelência na prestação do serviço aos parceiros e buscar novas oportunidades de patrocínio e

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2 EDITAL 2015. para assessores

PROCESSO SELETIVO 2 EDITAL 2015. para assessores PROCESSO SELETIVO 2 EDITAL 2015 para assessores SUMÁRIO 1. Apresentação 2. Diretorias e cargos Diretoria da Presidência Diretoria da Vice-Presidência Diretoria Administrativo-Financeira Diretoria de Desenvolvimento

Leia mais

Esse programa visa a organização contínua e a efetividade do Processo Único de Federação, que contará com a inserção de um edital.

Esse programa visa a organização contínua e a efetividade do Processo Único de Federação, que contará com a inserção de um edital. Esse programa visa a organização contínua e a efetividade do Processo Único de Federação, que contará com a inserção de um edital. Esse terá suas etapas e prazos muito bem definidos, garantindo um processo

Leia mais

Processo Único de Federação- PUF

Processo Único de Federação- PUF Processo Único de Federação- PUF 1 1. O que é a FEJEPAR? A Federação das Empresas Juniores do Estado do Paraná FEJEPAR, fundada no ano de 1996 na cidade de Curitiba, é uma instituição sem fins lucrativos,

Leia mais

O que é? pode ser chamado de Recrutamento e Seleção.

O que é? pode ser chamado de Recrutamento e Seleção. Processo Seletivo O que é? O Processo Seletivo é um conjunto de técnicas e instrumentos, empregados para avaliação de materiais, técnicas ou candidatos visando identificar as habilidades, tendências e

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO APOIO CONSULTORIA 2014.1

EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO APOIO CONSULTORIA 2014.1 EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO APOIO CONSULTORIA 2014.1 A Apoio Consultoria, Empresa Júnior dos cursos de Administração e Gestão da Informação da UFU (Universidade Federal de Uberlândia), torna público

Leia mais

CONCURSO PARA A SELEÇÃO DE BOLSISTAS PARA O BIRÔ EMPREENDEDOR EDITAL Nº 01/ 2013.2. Secção I Das Disposições Gerais

CONCURSO PARA A SELEÇÃO DE BOLSISTAS PARA O BIRÔ EMPREENDEDOR EDITAL Nº 01/ 2013.2. Secção I Das Disposições Gerais CONCURSO PARA A SELEÇÃO DE BOLSISTAS PARA O BIRÔ EMPREENDEDOR EDITAL Nº 01/ 2013.2 Secção I Das Disposições Gerais Dispõe sobre o concurso para seleção de alunos do curso de administração para o Birô Empreendedor.

Leia mais

PROJETO SERVIÇOS E CIDADANIA EDITAL N 002/2014

PROJETO SERVIÇOS E CIDADANIA EDITAL N 002/2014 PROJETO SERVIÇOS E CIDADANIA EDITAL N 002/2014 Abertura de prazo para solicitação de serviços pelas entidades cadastradas no Projeto Serviços e Cidadania e sediadas em Curitiba e Região Metropolitana O

Leia mais

Instruções para preenchimento do formulário de CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO

Instruções para preenchimento do formulário de CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO Instruções para preenchimento do formulário de CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO As instruções a seguir orientam a elaboração de propostas de Cursos de Aperfeiçoamento para aprovação e registro no Sistema de Informações

Leia mais

Projeto Impacto. Edital

Projeto Impacto. Edital Projeto Impacto Edital Introdução Iniciado em 2012, o Projeto Impacto é um projeto do Paraná Júnior que visa conectar o Movimento Empresa Júnior e setores da sociedade que precisam de apoio. Até o ano

Leia mais

Presidência. 1. Cargo Diretor-Presidente. 2. Hierarquia 1º Nível. 3. Atividades desenvolvidas:

Presidência. 1. Cargo Diretor-Presidente. 2. Hierarquia 1º Nível. 3. Atividades desenvolvidas: Presidência 1. Cargo Diretor-Presidente 1º Nível : Representar a INOVATECH perante órgãos internos e externos da UEM Coordenar reuniões gerais e de diretoria executiva Coordenar e acompanhar o planejamento

Leia mais

CARGOS E FUNÇÕES APEAM

CARGOS E FUNÇÕES APEAM CARGOS E FUNÇÕES APEAM 1. PRESIDÊNCIA A Presidência possui por finalidades a representação oficial e legal da associação, coordenação e integração da Diretoria Executiva, e o acompanhamento, avaliação,

Leia mais

Número de. Empregados. Pessoa Física Nenhum R$ 50,00 R$ 600,00. Microempresa Até 5 R$ 70,00 R$ 840,00. Acima de 5 R$ 400,00 R$ 4800,00

Número de. Empregados. Pessoa Física Nenhum R$ 50,00 R$ 600,00. Microempresa Até 5 R$ 70,00 R$ 840,00. Acima de 5 R$ 400,00 R$ 4800,00 FICHA DE ADESÃO Por esta Ficha de adesão, solicito meu ingresso como associado da ABRIMPE ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE INCENTIVO E MELHORIA EM PROJETOS EMPRESARIAIS, EMPREENDEDORISMO E EDUCACIONAL, comprometendo-me

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

Projetos. Projeto Busca Pela Excelência em Serviços Prestados aos Consumidores IV (Projeto PROCON IV)

Projetos. Projeto Busca Pela Excelência em Serviços Prestados aos Consumidores IV (Projeto PROCON IV) Projetos Projeto Busca Pela Excelência em Serviços Prestados aos Consumidores IV (Projeto PROCON IV) O Projeto PROCON está reiniciando. Em sua 4ª edição, o Projeto promete continuar evoluindo e atingindo

Leia mais

PROJETO SERVIÇOS E CIDADANIA EDITAL N 001/2015

PROJETO SERVIÇOS E CIDADANIA EDITAL N 001/2015 PROJETO SERVIÇOS E CIDADANIA EDITAL N 001/2015 Abertura de prazo para solicitação de serviços pelas entidades cadastradas no Projeto Serviços e Cidadania e sediadas em Curitiba e Região Metropolitana O

Leia mais

O IDEC é uma organização não governamental de defesa do consumidor e sua missão e visão são:

O IDEC é uma organização não governamental de defesa do consumidor e sua missão e visão são: 24/2010 1. Identificação do Contratante Nº termo de referência: TdR nº 24/2010 Plano de aquisições: Linha 173 Título: consultor para desenvolvimento e venda de produtos e serviços Convênio: ATN/ME-10541-BR

Leia mais

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PROPOSTA DE AÇÃO Criar um fórum permanente onde representantes dos vários segmentos do poder público e da sociedade civil atuem juntos em busca de uma educação

Leia mais

P R O G R A M A T R A I N E E 2 0 1 6

P R O G R A M A T R A I N E E 2 0 1 6 P R O G R A M A T R A I N E E 2 0 1 6 9ª Edição Introdução É com grande satisfação que o Grupo Protege inicia a 9ª edição do Programa Trainee, visando contratar, desenvolver e reter jovens com potencial

Leia mais

FLUXO CONSULTORIA EMPRESA JÚNIOR DE CONSULTORIA EM ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO EDITAL Nº 01, DE 02 DE MARÇO DE 2015

FLUXO CONSULTORIA EMPRESA JÚNIOR DE CONSULTORIA EM ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO EDITAL Nº 01, DE 02 DE MARÇO DE 2015 FLUXO CONSULTORIA EMPRESA JÚNIOR DE CONSULTORIA EM ENGENHARIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO EDITAL Nº 01, DE 02 DE MARÇO DE 2015 PROCESSO DE ADMISSÃO DE MEMBROS EFETIVOS 2015.2 PAME 2015.2

Leia mais

Fortus Consultoria Contábil Case Qualidade. Gestão de Resultados Solução Independente de Setor e Tamanho

Fortus Consultoria Contábil Case Qualidade. Gestão de Resultados Solução Independente de Setor e Tamanho Fortus Consultoria Contábil Case Qualidade Gestão de Resultados Solução Independente de Setor e Tamanho A Motivação da Busca de Programas de Qualidade 34 Experiência com manuais sobre qualidade em indústria

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ LUÍS MÁRIO LUCHETTA DIRETOR PRESIDENTE GESTÃO 2005/2008 HISTÓRICO

Leia mais

Questionário de entrevista com o Franqueador

Questionário de entrevista com o Franqueador Questionário de entrevista com o Franqueador O objetivo deste questionário é ajudar o empreendedor a elucidar questões sobre o Franqueador, seus planos de crescimento e as diretrizes para uma parceria

Leia mais

Edital de Seleção. Edital de seleção PROGRAMA DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA E PROGRAMA JOVENS PESQUISADORES para organizações da sociedade civil

Edital de Seleção. Edital de seleção PROGRAMA DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA E PROGRAMA JOVENS PESQUISADORES para organizações da sociedade civil Edital de seleção PROGRAMA DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA E PROGRAMA JOVENS PESQUISADORES para organizações da sociedade civil Início das inscrições: 22 de fevereiro de 2013 Final das inscrições: 20 de março de

Leia mais

No Bugs Empresa Júnior de Informática

No Bugs Empresa Júnior de Informática No Bugs Empresa Júnior de Informática Ciência da Computação Universidade Federal de Viçosa. O que é Empresa Júnior Empresa sem fins lucrativos. Administrada por estudantes de graduação. Permite aplicar

Leia mais

FAQ Escrita de Cases

FAQ Escrita de Cases FAQ Escrita de Cases 1. Sobre o que escrever um case e com qual foco? Sua EJ poderá escrever cases de sucesso ou insucesso que tenha trazido muito aprendizado e superação, ou seja, cases distintos da realidade

Leia mais

Camila Eduarda Menegasso

Camila Eduarda Menegasso Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular da Universidade Federal de Viçosa Viçosa (MG) - CEP 36570-000 CNPJ: 07.245.367/0001-14 Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular Universidade Federal

Leia mais

Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC. Processo de Seleção de Empresas. EDITAL nº 2/2015

Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC. Processo de Seleção de Empresas. EDITAL nº 2/2015 Programa de Aprendizagem em Consultoria Acadêmica - CONSAC Processo de Seleção de Empresas EDITAL nº 2/2015 Brasília, 20 de Novembro de 2015 Apresentação É com satisfação que a Projetos Consultoria Integrada,

Leia mais

Associativismo a modernização do sindicalismo nacional

Associativismo a modernização do sindicalismo nacional A união faz a força O dito popular encaixa-se como uma luva quando o assunto é associativismo o assunto em pauta no meio sindical. As principais confederações patronais do País estão investindo nessa bandeira

Leia mais

Eleições JuniorES 2014. 2º Edital

Eleições JuniorES 2014. 2º Edital Eleições JuniorES 2014 2º Edital Vitória, 08 de Outubro de 2014 1. Considerações Iniciais A JuniorES Federação de Empresas Juniores do Espírito Santo, por meio da Presidência do seu Conselho Deliberativo,

Leia mais

PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes

PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes pág. 1 PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes MISSÃO Somos uma rede nacional escoteira de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE EDUCAÇÃO LABORATÓRIO DE CULTURA DIGITAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE EDUCAÇÃO LABORATÓRIO DE CULTURA DIGITAL A coordenadoria do projeto Laboratório de Cultura Digital, vinculado ao Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná, torna pública a seleção de equipe para o referido projeto, conforme previsto

Leia mais

INFORMATIVO SOBRE ENTIDADES ESTUDANTIS

INFORMATIVO SOBRE ENTIDADES ESTUDANTIS PRÓ- DE EXTENSÃO INFORMATIVO SOBRE ENTIDADES ESTUDANTIS Olá! Você já deve ter feito uma dessas perguntas: O que são entidades estudantis? Para que servem? Qual a diferença entre um CA e um DA? Como criar

Leia mais

A Lei 13.019/2014 O ponto de vista das organizações. Porto Velho, 02.12.2015

A Lei 13.019/2014 O ponto de vista das organizações. Porto Velho, 02.12.2015 A Lei 13.019/2014 O ponto de vista das organizações. Porto Velho, 02.12.2015 INTRODUÇÃO As organizações do Terceiro Setor vêm recebendo grande destaque nas políticas públicas. A autora Monica Bose realizou

Leia mais

Manual de Estruturação 2013

Manual de Estruturação 2013 Manual de Estruturação 2013 1. Apresentação Empresas Juniores são organizações sem fins lucrativos, formadas e geridas por alunos de graduação. Desenvolvem estudos e projetos sob a orientação de professores

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

A letra Q, símbolo do programa de qualidade no serviço público Gespública, pelo qual a Seplan é certificada, figura em todos os seus documentos.

A letra Q, símbolo do programa de qualidade no serviço público Gespública, pelo qual a Seplan é certificada, figura em todos os seus documentos. Q A letra Q, símbolo do programa de qualidade no serviço público Gespública, pelo qual a Seplan é certificada, figura em todos os seus documentos. É uma alusão à essência e ao compromisso da Secretaria

Leia mais

PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COSERN

PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COSERN PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COSERN Resumo das diretrizes e critérios da COSERN/ Grupo Neoenergia para patrocínios a projetos socioculturais e ambientais. Guia Básico do Proponente 1 Índice Introdução 2 1.

Leia mais

Política de Patrocínio

Política de Patrocínio SUMÁRIO APRESENTAÇÃO...02 1. OBJETIVO INSTITUCIONAL...03 2. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS...04 3. LINHAS DE ATUAÇÃO...05 3.1 Projetos prioritários...05 3.2 Projetos que não podem ser patrocinados...05 4. ABRANGÊNCIA...06

Leia mais

De 2014 a 2016 Relatório do Planejamento Estratégico

De 2014 a 2016 Relatório do Planejamento Estratégico De 2014 a 2016 Relatório do Planejamento Estratégico Presidente Renan Tibúrcio presidencia@fejemg.org.br (35) 9961-9256 Vice-Presidente Pedro Vargas vicepresidencia@fejemg.org.br (31) 9287-6437 Assessor

Leia mais

GESPÚBLICA Rede Nacional de Consultores. Apresentação SERVIÇO PÚBLICO RELEVANTE

GESPÚBLICA Rede Nacional de Consultores. Apresentação SERVIÇO PÚBLICO RELEVANTE GESPÚBLICA Rede Nacional de Consultores Apresentação A Rede de Nacional de Consultores "ad hoc" do Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização GesPública se constitui elemento de suma importância

Leia mais

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Outubro 2009 Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Sustentabilidade Articulação Ampliação dos limites Sistematização Elementos do Novo Modelo Incubação

Leia mais

endereço eletrônico) OPCIONAL: http://www.coacavo.com.br/gestao_pdf/avaliacao_desempenho_360grau s.pdf

endereço eletrônico) OPCIONAL: http://www.coacavo.com.br/gestao_pdf/avaliacao_desempenho_360grau s.pdf AV1 Estudo Dirigido da Disciplina CURSO: Gestão de Recursos Humanos DISCIPLINA: Ferramentas de Gestão de Recursos Humanos ALUNO(A):Aline de Souza MATRÍCULA:51811 Ribeiro da Rocha NÚCLEO REGIONAL: DATA:

Leia mais

MANUAL DE TRANSIÇÃO DE MARCA

MANUAL DE TRANSIÇÃO DE MARCA MANUAL DE TRANSIÇÃO DE MARCA Mudança da Marca e Posicionamento Esse boletim explicativo tem o objetivo de esclarecer suas dúvidas sobre a nova marca Evolua e de que forma ela será útil para aprimorar os

Leia mais

Manual do Candidato 2013

Manual do Candidato 2013 Manual do Candidato 2013 Bio Jr. USP O QUE É EMPRESA JÚNIOR? Empresa júnior é uma associação civil formada por alunos matriculados em pelo menos um curso de graduação em institutos de ensino superior.

Leia mais

PERFIL DA VAGA: GERENTE DE CONTEÚDOS E METODOLOGIAS

PERFIL DA VAGA: GERENTE DE CONTEÚDOS E METODOLOGIAS O Instituto Akatu é uma organização não governamental sem fins lucrativos que trabalha pela conscientização e mobilização da sociedade para o Consumo Consciente. PERFIL DA VAGA: PERFIL GERAL DA FUNÇÃO

Leia mais

Planos estratégicos de comunicação 2013/2014 Programa Áreas Protegidas da Amazônia - ARPA

Planos estratégicos de comunicação 2013/2014 Programa Áreas Protegidas da Amazônia - ARPA 1. Plano de Comunicação interna 1.1 Aspectos estruturantes 1.1.1 Objetivo O objetivo maior do plano de comunicação interna é fortalecer a gestão do Programa Arpa, a coesão entre parceiros e agentes diretamente

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Contratação de consultoria pessoa física para serviços de preparação

Leia mais

Processo Seletivo 2011.1

Processo Seletivo 2011.1 Manual do Candidato Processo Seletivo 2011.1 No período de 31/01 a 04/03, a AIESEC em Manaus abre as inscrições para os interessados em atuar voluntariamente no escritório da AIESEC em Manaus. Critérios

Leia mais

Edital 1/2014. Chamada contínua para incubação de empresas e projetos de base tecnológica

Edital 1/2014. Chamada contínua para incubação de empresas e projetos de base tecnológica Edital 1/2014 Chamada contínua para incubação de empresas e projetos de base tecnológica A (PoloSul.org) torna pública a presente chamada e convida os interessados para apresentar propostas de incubação

Leia mais

FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃODE RECURSOS HUMANOS DA ANTT

FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃODE RECURSOS HUMANOS DA ANTT FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃODE RECURSOS HUMANOS DA ANTT Quadro de Servidores SITUAÇÃO 2008 2009 Abril 2010 CARGOS EFETIVOS (*) 429 752 860 Analista Administrativo 16 40 41 Especialista em Regulação 98 156 169

Leia mais

PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes

PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes PLANO DE TRABALHO Rede Nacional de Jovens Líderes pág. 1 VISÃO GERAL Objetivo 1 - No âmbito da seção escoteira, apoiar a correta aplicação do método escoteiro, em especial as práticas democráticas previstas

Leia mais

Selo Federação. Segue abaixo o 5W2H do programa com as informações pertinentes para orientação dos Diretores Administrativo-Financeiro das federações:

Selo Federação. Segue abaixo o 5W2H do programa com as informações pertinentes para orientação dos Diretores Administrativo-Financeiro das federações: Selo Federação Desde o início do Movimento Empresa Júnior, passando pela fundação da Brasil Júnior - Confederação Brasileira de Empresas Juniores, até o Projeto de Lei das Empresas Juniores, sempre se

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO PROCESSO DE SELEÇÃO CBG Nº 001/2015 ASSESSORIA DE IMPRENSA. Data Evento Horário Forma Local

EDITAL DE LICITAÇÃO PROCESSO DE SELEÇÃO CBG Nº 001/2015 ASSESSORIA DE IMPRENSA. Data Evento Horário Forma Local EDITAL DE LICITAÇÃO PROCESSO DE SELEÇÃO CBG Nº 001/2015 ASSESSORIA DE IMPRENSA A CBG Confederação Brasileira de Golfe, de acordo com a Lei 10.264 de 16 de julho de 2001 Lei Agnelo/Piva, regulamentada pelo

Leia mais

PROGRAMA TALENTOS DA EDUCAÇÃO 2015

PROGRAMA TALENTOS DA EDUCAÇÃO 2015 PROGRAMA TALENTOS DA EDUCAÇÃO 2015 O programa Talentos da Educação é uma iniciativa da Fundação Lemann para apoiar pessoas talentosas e comprometidas com a melhoria da educação no Brasil. A proposta é

Leia mais

Selo EJ Edital 2015. Neste ano, há algumas novidades incorporadas ao Selo. Além deste edital, serão lançados:

Selo EJ Edital 2015. Neste ano, há algumas novidades incorporadas ao Selo. Além deste edital, serão lançados: Selo EJ Edital 2015 Assim como no Edital do Selo EJ 2014, neste ano o documento será elaborado tomando por base a metodologia 5W2H. Essa se mostrou a via mais interativa e de fácil disseminação, tornando

Leia mais

O reitor da Universidade do Oeste de Santa Catarina Unoesc, professor Aristides Cimadon, no uso de suas atribuições,

O reitor da Universidade do Oeste de Santa Catarina Unoesc, professor Aristides Cimadon, no uso de suas atribuições, PORTARIA Nº101/UNOESC-R/2014. Disciplina e organiza as ações do Marketing Institucional da Unoesc. O reitor da Universidade do Oeste de Santa Catarina Unoesc, professor Aristides Cimadon, no uso de suas

Leia mais

ONG BRASI O DIÁLOGO ABRE CAMINHOS PARA O DESENVOLVIMENTO. Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil

ONG BRASI O DIÁLOGO ABRE CAMINHOS PARA O DESENVOLVIMENTO. Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil ONG BRASI 2012 O DIÁLOGO ABRE CAMINHOS PARA O DESENVOLVIMENTO Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil Dezembro de 2013 3 EXPEDIENTE Presidenta

Leia mais

DESCRITIVO DE CARGOS. Diretor Presidente

DESCRITIVO DE CARGOS. Diretor Presidente Experiência mínima requerida: Acessor de Departamento Diretor de Departamento Competências Específicas: DESCRITIVO DE CARGOS Diretor Presidente Humildade Respeito Companheirismo Senso de justiça com bases

Leia mais

Apresentação. A Martins Guerra Consultoria é formada por gente jovem, engajada e de atitude. É feita de um trabalho dedicado e muito profissionalismo.

Apresentação. A Martins Guerra Consultoria é formada por gente jovem, engajada e de atitude. É feita de um trabalho dedicado e muito profissionalismo. Apresentação A Martins Guerra Consultoria é formada por gente jovem, engajada e de atitude. É feita de um trabalho dedicado e muito profissionalismo. Nossa missão é promover o encontro entre pessoas e

Leia mais

Edital do projeto Eu Sou Brasil Júnior. Documento explicativo sobre o envio e seleção dos vídeos que farão parte do clipe Eu Sou Brasil Júnior

Edital do projeto Eu Sou Brasil Júnior. Documento explicativo sobre o envio e seleção dos vídeos que farão parte do clipe Eu Sou Brasil Júnior Edital do projeto Eu Sou Brasil Júnior Documento explicativo sobre o envio e seleção dos vídeos que farão parte do clipe Eu Sou Brasil Júnior Maio de 2010 1 - CONSIDERAÇÕES INICIAIS i. Do Edital Esse edital

Leia mais

O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade).

O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade). O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade). Coordenação Sindicato dos Centros de Formação de Condutores

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE MQ SGQ 01-10

MANUAL DA QUALIDADE MQ SGQ 01-10 SUMÁRIO: Apresentação da ACEP 2 Missão da Empresa 3 Escopo e Justificativas de Exclusão 4 Comprometimento da Direção 5 Política da Qualidade 7 Objetivos de Qualidade 7 Fluxo de Processos 8 Organograma

Leia mais

EDITAL Associação Aliança Empreendedora Projeto Geração Empreendedora 1/2014

EDITAL Associação Aliança Empreendedora Projeto Geração Empreendedora 1/2014 EDITAL Associação Aliança Empreendedora Projeto Geração Empreendedora 1/2014 EDITAL PARA TRANSMISSÃO DE METODOLOGIA DE APOIO A MICROEMPREENDEDORES INDIVIDUAIS A Aliança Empreendedora é uma organização

Leia mais

ANEC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA ABORDAGEM. Reflexões voltadas para a Gestão

ANEC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA ABORDAGEM. Reflexões voltadas para a Gestão ANEC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA ABORDAGEM Reflexões voltadas para a Gestão MUDANÇAS EDUCAÇÃO NO BRASIL 1996 Lei 9.934 LDB 1772 Reforma Pombalina 1549 Ensino Educação público no dos Brasil Jesuítas Lei

Leia mais

SESI. Empreendedorismo Social. Você acredita que sua idéia pode gerar grandes transformações?

SESI. Empreendedorismo Social. Você acredita que sua idéia pode gerar grandes transformações? SESI Empreendedorismo Social Você acredita que sua idéia pode gerar grandes transformações? REGULAMENTO SESI Empreendedorismo Social A inovação social é o ponto de partida para um novo modelo que atende

Leia mais

Pessoas e Negócios em Evolução

Pessoas e Negócios em Evolução Empresa: Atuamos desde 2001 nos diversos segmentos de Gestão de Pessoas, desenvolvendo serviços diferenciados para empresas privadas, associações e cooperativas. Prestamos serviços em mais de 40 cidades

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

+ BENEFÍCIOS PARA SUA ENTIDADE CONHEÇA NOSSAS SOLUÇÕES

+ BENEFÍCIOS PARA SUA ENTIDADE CONHEÇA NOSSAS SOLUÇÕES + BENEFÍCIOS PARA SUA ENTIDADE CONHEÇA NOSSAS SOLUÇÕES CDL CARTÕES +FACILIDADE Com o objetivo de oferecer soluções para facilitar a vida dos associados e seus funcionários, a FCDL-MG se uniu à Valle Express,

Leia mais

Programa de Iniciação Científica da Faculdade de Tecnologia de São Vicente (PIC-FATEF)

Programa de Iniciação Científica da Faculdade de Tecnologia de São Vicente (PIC-FATEF) FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO VICENTE Programa de Iniciação Científica da Faculdade de Tecnologia de São Vicente (PIC-FATEF) Introdução O Programa de Iniciação Científica da Faculdade de Tecnologia de

Leia mais

NORMAS REGULADORAS DO PROCESSO SELETIVO Edital Nº 17/2014-SEDIS

NORMAS REGULADORAS DO PROCESSO SELETIVO Edital Nº 17/2014-SEDIS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTOS DOS CONSELHOS ESCOLARES PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Leia mais

Edital do Processo Seletivo 2015

Edital do Processo Seletivo 2015 Edital do Processo Seletivo 2015 A Diretoria de Recursos Humanos da EJEAmb Empresa Júnior de Engenharia, composta por Cássia Vieira de Oliveira, Leonardo Alfredo Handy Bevilacqua, Letícia Teixeira de Castro

Leia mais

Apresentação Institucional IEL/SC

Apresentação Institucional IEL/SC Apresentação Institucional IEL/SC Natalino Uggioni Joaçaba, 12 de Maio de 2014 IEL NO BRASIL O Sistema Indústria Presente nos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal, o Sistema Indústria é composto

Leia mais

PROCESSO SELETIVO INTERNO: A experiência do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região com a implantação do projeto de gestão por competências

PROCESSO SELETIVO INTERNO: A experiência do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região com a implantação do projeto de gestão por competências PROCESSO SELETIVO INTERNO: A experiência do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região com a implantação do projeto de gestão por competências Belém PA 2013 PROCESSO SELETIVO INTERNO: A experiência do

Leia mais

Edição 11 - Nov/2012. Conheça a nova gestão NEWS

Edição 11 - Nov/2012. Conheça a nova gestão NEWS Edição 11 - Nov/2012 Conheça a nova gestão NEWS O Poder da Oratória por: Heloísa Barbosa poder da palavra sempre teve um tremendo valor para os gregos, o que comprova Oesta tese são os brilhantes discursos

Leia mais

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS 1 DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E OBJETIVO DO MOVIMENTO 2 Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

Revisto e aprovado por Kâmia Preparado por Glayson Ferrari - Coordenador Executivo do PEA

Revisto e aprovado por Kâmia Preparado por Glayson Ferrari - Coordenador Executivo do PEA PNUD Angola PEA - Programa Empresarial Angolano Marco Lógico do Programa - 2011 Resultado Geral Revisto e aprovado por Kâmia Preparado por Glayson Ferrari - Coordenador Executivo do PEA Carvalho - Coordenadora

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 005/2014

EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 005/2014 EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 005/2014 A Cáritas Brasileira Regional Ceará, organismo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB, por intermédio de sua Comissão Permanente de Licitação, faz

Leia mais

FACULDADE DE DESENVOLVIMENTO DO RIO GRANDE DO SUL - FADERGS INSTITUTO JÚNIOR DE CONSULTORIA EMPRESARIAL - FADERGS EMPRESA JR.

FACULDADE DE DESENVOLVIMENTO DO RIO GRANDE DO SUL - FADERGS INSTITUTO JÚNIOR DE CONSULTORIA EMPRESARIAL - FADERGS EMPRESA JR. FACULDADE DE DESENVOLVIMENTO DO RIO GRANDE DO SUL - FADERGS INSTITUTO JÚNIOR DE CONSULTORIA EMPRESARIAL - FADERGS EMPRESA JR. PROJETO O.N.E PROJETO DE ORIENTAÇÃO À NOVOS EMPREENDEDORES EDITAL 001/2014

Leia mais

Proposta de Gestão. Marcos Amorielle Furini. Candidato a Diretor-Geral do IFSP - Câmpus Votuporanga

Proposta de Gestão. Marcos Amorielle Furini. Candidato a Diretor-Geral do IFSP - Câmpus Votuporanga Proposta de Gestão Marcos Amorielle Furini Candidato a Diretor-Geral do IFSP - Câmpus Votuporanga Continuidade, Avanço e Consolidação de uma Gestão Transparente e Participativa. Prezados servidores e alunos.

Leia mais

Principais dificuldades

Principais dificuldades Principais dificuldades A maior dificuldade apontada pelas organizações contábeis pesquisadas foi receber informações dos clientes com qualidade e prazo. Apenas 16% delas indicaram problemas com a aderência

Leia mais

EMENTA CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO

EMENTA CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICO-ALVO: Os Cursos Técnicos são destinados a todos que estão cursando o 2º ano ou já completaram o Ensino Médio e que desejam aprender uma profissão, entrar no mercado de trabalho ou buscar uma melhor

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS RESOLUÇÃO Nº xx/xxxx CONSELHO UNIVERSITÁRIO EM dd de mês de aaaa Dispõe sobre a criação

Leia mais

Gestão eficaz de pessoas melhorando a produtividade, qualidade e resultados organizacionais. Mário Ibide

Gestão eficaz de pessoas melhorando a produtividade, qualidade e resultados organizacionais. Mário Ibide Gestão eficaz de pessoas melhorando a produtividade, qualidade e resultados organizacionais. Mário Ibide A Nova América na vida das pessoas 8 Cultural Empresarial Missão Do valor do campo ao campo de valor

Leia mais

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br PREZADO (A) SENHOR (A) Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso

Leia mais

1. Introdução. 2. O que é a Rede Acreana de Cultura?

1. Introdução. 2. O que é a Rede Acreana de Cultura? 1. Introdução O Programa Produtor Cultural Independente (nível básico) é uma nova ação formativa promovida pela Rede Acreana de Cultura em parceria com o Produtor Cultural Independente (www.produtorindependente.com),

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE TÉCNICOS BOLSISTAS PROJETO CVDS

EDITAL PARA SELEÇÃO DE TÉCNICOS BOLSISTAS PROJETO CVDS EDITAL PARA SELEÇÃO DE TÉCNICOS BOLSISTAS PROJETO CVDS Manaus, 04 de Dezembro de 2014. 1. CONTEXTUALIZAÇÃO O Centro Vocacional para o Desenvolvimento Sustentável (CVDS), trata-se de um projeto piloto que

Leia mais

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS INTRODUÇÃO Com base no Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais - REHUF, destinado à reestruturação e revitalização dos hospitais das universidades federais, integrados

Leia mais

A estratégia de expansão do EAD para as IES particulares frente as novas demandas de mercado

A estratégia de expansão do EAD para as IES particulares frente as novas demandas de mercado A estratégia de expansão do EAD para as IES particulares frente as novas demandas de mercado Ana Paula Marcheti Ferraz apmarcheti@gmail.com Skype: apaula5969 Linkedin: Ana Paula do C. Marcheti Ferraz Sobre

Leia mais

Edital de Candidatura Processo Seletivo Trainees 1º semestre de 2013

Edital de Candidatura Processo Seletivo Trainees 1º semestre de 2013 Edital de Candidatura Processo Seletivo Trainees 1º semestre de 2013 Edital de Candidatura Processo Seletivo Trainees 1º semestre de 2013 Das considerações iniciais A Estat Júnior - Consultoria Estatística

Leia mais

II. FASE DE PLANEJAMENTO define a maturidade do entendimento do escopo e, o desenvolvimento do Plano do Projeto PP.

II. FASE DE PLANEJAMENTO define a maturidade do entendimento do escopo e, o desenvolvimento do Plano do Projeto PP. II. FASE DE PLANEJAMENTO define a maturidade do entendimento do escopo e, o desenvolvimento do Plano do Projeto PP. Nesta fase busca-se o refinamento dos objetivos do projeto e detalhamento do melhor caminho

Leia mais

A experiência da Assessoria de Comunicação dos grupos de Educação Tutorial na UFJF 1

A experiência da Assessoria de Comunicação dos grupos de Educação Tutorial na UFJF 1 A experiência da Assessoria de Comunicação dos grupos de Educação Tutorial na UFJF 1 Isabela LOURENÇO 2 Caio Cardoso de QUEIROZ 3 Francisco José Paoliello PIMENTA 4 Universidade Federal de Juiz de Fora,

Leia mais

ABCE REVITALIZADA PLANEJAMENTO 2011-2015

ABCE REVITALIZADA PLANEJAMENTO 2011-2015 ABCE REVITALIZADA PLANEJAMENTO 2011-2015 1 Destaques do levantamento de referências de associações internacionais Além dos membros associados, cujos interesses são defendidos pelas associações, há outras

Leia mais

Programa de Excelência Contábil Apresentação SESCON Rio de Janeiro

Programa de Excelência Contábil Apresentação SESCON Rio de Janeiro Apresentação SESCON Rio de Janeiro A Destra e o SESCON Rio de Janeiro apresentam o Programa de Excelência Contábil (PEC) com o objetivo de capacitar e certificar as empresas de contabilidade do Rio de

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto

Contrata Consultor na modalidade Produto Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO 914BRZ4011 EDITAL Nº 01/2010 1. Perfil: Iphan Central 15 3. Qualificação educacional: - Graduação concluída em Arquitetura e Urbanismo, desejável Pósgraduação

Leia mais

APOIO E FOMENTO ÁS INICIATIVAS DE FINANÇAS SOLIDÁRIAS COM BASE EM BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO

APOIO E FOMENTO ÁS INICIATIVAS DE FINANÇAS SOLIDÁRIAS COM BASE EM BANCOS COMUNITÁRIOS DE DESENVOLVIMENTO INSTITUTO PALMAS DE DESENVOLVIMENTO E SOCIOECONOMIA SOLIDÁRIA Av. Val Paraíso, 698, Conjunto Palmeira Fortaleza-CE CEP 60870-440 bancopalmas@bancopalmas.org.br / 55 85 3459-4848 CNPJ 05705438/0001-99 APOIO

Leia mais

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU - BRASIL

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU - BRASIL REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO Nº 10.15 A FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU BRASIL (FPTI-BR) torna público que serão recebidas as inscrições para o Processo Seletivo nº 10.15 sob contratação em regime

Leia mais

NÚCLEO NÓS PODEMOS BAHIA. Plano de Ação. Articular e integrar os segmentos da sociedade e recursos para desenvolver ações que contribuam

NÚCLEO NÓS PODEMOS BAHIA. Plano de Ação. Articular e integrar os segmentos da sociedade e recursos para desenvolver ações que contribuam NÚCLEO NÓS PODEMOS BAHIA Plano de Ação A - MISSÃO Articular e integrar os segmentos da sociedade e recursos para desenvolver ações que contribuam diretamente para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento

Leia mais