MBA EM CONTABILIDADE DIGITAL M1 D4 - IFRS GERÊNCIA DE PROJETOS GUIA DE ESTUDO PARTE I: INTRODUÇÃO À GESTÃO DE PROJETOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MBA EM CONTABILIDADE DIGITAL M1 D4 - IFRS GERÊNCIA DE PROJETOS GUIA DE ESTUDO PARTE I: INTRODUÇÃO À GESTÃO DE PROJETOS"

Transcrição

1 MBA EM CONTABILIDADE DIGITAL M1 D4 - IFRS GERÊNCIA DE PROJETOS GUIA DE ESTUDO PARTE I: INTRODUÇÃO À GESTÃO DE PROJETOS PROFESSOR AUTOR: JOSÉ FLÁVIO BOMTEMPO RESENDE PROFESSOR TELEPRESENCIAL: JOSÉ FLÁVIO BOMTEMPO RESENDE COORDENADOR DE CONTEÚDO: FLÁVIO LÚCIO BRITO DIRETORA PEDAGÓGICA: MARIA UMBELINA CAIAFA SALGADO NOVEMBRO

2 APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA: GERÊNCIA DE PROJETOS PARTE I: INTRODUÇÃO À GERÊNCIA DE PROJETOS Prezado (a) estudante, Este é o texto da Parte I da disciplina Gerência de Projetos. Nela, você irá absorver conhecimentos sobre o que é um projeto e o processo de planejamento de um projeto. Projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo. (Wikipédia) Planejamento é um processo formalizado para produzir e articular resultados, na forma de um sistema integrado de decisões. ( Mintzberg ) A finalidade desta disciplina é proporcionar-lhe uma visão geral dos processos e áreas de conhecimento associadas ao ciclo de vida de um projeto, apresentando em detalhes as principais técnicas e ferramentas para gerenciar bem um projeto. Por meio dela, você poderá adquirir capacidade para desenvolver um plano completo de projeto. Além disto, ampliará a compreensão de como pôr em prática os conceitos do PMBok, usando ferramentas conhecidas no mercado. A disciplina Gerência de Projetos não se destina à prperação específica para os exames PMP e CAPM. Foi desenvolvida para formar profissionais que desejam dominar a elaboração e a gestão de projetos como habilidade necessária ao profissional de contabilidade. Portanto, a disciplina não cobre todo o conteúdo dos exames do PMI, sendo recomendável que, desejando tornar-se um especialista em Gerência de Projetos, se faça uma especialização focalizada especificamente nessa área. Saiba Mais! Project Management Professional (PMP) e Certified Associate in Project Management (CAPM) são tipos de certificação do Project Management Institute (PMI ). Para informar-se melhor sobre esse assunto, consulte o site: 2

3 Lembre-se da nossa metodologia de estudo e trabalho: Aulas Telepresenciais, Estudo Individual Orientado (EIO), Fórum e Prova Final. AS AULAS TELEPRESENCIAIS Nossas aulas serão de 18h30 às 20h20 e desenvolveremos os seguintes temas na disciplina IFRS Normas Internacionais de Contabilidade serão: 1) 05 de novembro de 20h30 a 22h30 Introdução à Gerência de Projetos: histórico e importância da Gerência de Projetos; caracterização dos projetos: conceito; projeto e processo de planejamento; tipos de projetos. 2) 19 de novembro de 20h30 a 22h30 Gerência de Projetos; Estrutura dos projetos; Etapas principais de um projeto. Planejamento: escopo, custos, estimativa de tempo e cronograma, orçamento, recursos humanos, comunicação, qualidade, riscos e aquisições. 3) 03 de dezembro de 20h30 a 22h30 Execução um projeto: administração de conflitos, desenvolvimento da equipe do projeto, monitoramento das expectativas dos stakeholders. Monitoramento e controle do projeto: controle de mudanças; Encerramento do projeto ou fase. ESTUDO INDIVIDUAL ORIENTADO O Guia de Estudo Não deixe de ler atentamente o Guia de Estudo de cada parte da disciplina, antes das aulas correspondentes, pois isso o(a) ajudará a aproveitar ao máximo a apresentação do professor ou professora. O estudo posterior, sistemático, dos textos -- dos Guias de Estudo e assim como dos textos complementares de leitura obrigatória indicados para o Estudo Individual Orientado (EIO) -- é fundamental para sua aprendizagem. Textos Complementares de Leitura Obrigatória Como você sabe, os textos complementares de leitura obrigatória visam ao enriquecimento ou à exemplificação/contextualização do tema tratado em cada aula. Cada parte do Guia de Estudo é acompanhada de um texto complementar e uma Lista de Exercícios. O quadro a seguir resume nossos compromissos. 3

4 Guia de Estudo Parte I Parte II Parte III Texto Complementar de Leitura Obrigatória PETERS, Tom. Você = seus projetosdisponível em FREIXO, Osvaldo Magno (UFSCar) e TOLEDO, José Carlos de (UFSCar). Gestão dos Custos do Ciclo de Vida do Produto durante seu Processo de Desenvolvimento. Disponível em: BALARINE, Oscar Fernando Osório. O controle de projetos através dos conceitos de desempenho real (earned value). Disponível em: A0014.PDF N o Lista de Exercíci o Data Data Final Postagem Resposta nov 18 nov nov 02 dez dez 16 dez Prova 1ª. chamada: 17/ 18 dez 2012 Prova 2ª. chamada: 07/ 08 jan 2013 Prova 2ª. oportunidade: 21/ 22 jan 2013 OBJETIVOS DA APRENDIZAGEM Já dissemos que os objetivos apresentados em cada parte do Guia de Estudo norteiam o conhecimento desejado, indicando os aspectos que os responsáveis pelo curso consideram mais relevantes para sua formação no MBA de Contabilidade Digital. Leia cada um deles atentamente e verifique, ao longo das aulas e do EIO, se você está apresentado o desempenho esperado. Desse modo, você poderá monitorar seu progresso nos estudos Como resultado do estudo da Parte I, esperamos que você possa: 1) Explicar os conceitos básicos relacionados ao gerenciamento de projetos. 2) Analisar o contexto de gerenciamento de projetos dentro das organizações. 3) Identificar os processos e atividades envolvidas na seleção, iniciação, planejamento, execução, controle e encerramento de um projeto. 4) Descrever e utilizar técnicas para planejar e controlar o desempenho de projetos na sua organização. 5) Descrever as habilidades que um gerente de projetos precisa ter para gerenciar um projeto. 4

5 1. INTRODUÇÃO À GERÊNCIA DE PROJETOS 1.1. Histórico Somos educados durante anos para planejar e agir estrategicamente, porém raros são os momentos em que nos explicam como operacionalizar esse modo de atuar. A Gerência de Projetos é uma ferramenta importante do planejamento estratégico, contribuindo significativamente para torná-la uma das estrelas do gerenciamento das organizações. Fruto do próprio processo evolutivo da Ciência da Administração, a Gerência de Projetos ganhou visibilidade com o sucesso do projeto Polaris, da marinha americana, que permitiu a construção de duzentos submarinos atômicos, no fim da década de 40, dentro dos parâmetros de tempo, custo e qualidade previamente planejados. Os principais reflexos desse feito foram a divulgação e a intensificação de estudos acadêmicas das técnicas até hoje empregadas, principalmente em gestão da produção e em pesquisa operacional, tais como: Gráfico de Grantt, PERT/CPM, curvas de custo, nivelamento de recursos. Essas técnicas fizeram com que a atividade produtiva industrial ganhasse impulso e flexibilidade jamais imagináveis até então. Foi, porém, com a sofisticação dos processos produtivos das empresas americanas que passaram a atuar globalmente no final dos anos 60 que a Gerencia de Projetos ganhou força e importância no âmbito da administração privada. Nesse período, também, se deixou de lado o foco nas técnicas e se passou a incorporar itens fundamentais para o sucesso dos projetos, quais sejam: a satisfação do cliente e o estabelecimento de metas quantitativas para diferentes áreas que envolvem a gerência de projetos -- tais como: escopo, prazos, custos, qualidade, recursos humanos, comunicações, risco e aquisições (de suprimentos e de terceiros). Paralelamente a esses eventos, nasceu nos EUA o Project Management Institute PMI, fato que propiciou as condições necessárias para que a gerencia de projetos ganhasse musculatura acadêmica e se tornasse uma ciência como a conhecemos hoje. Esse mesmo instituto passou a divulgar, a partir de 1987, por meio da sua principal publicação conhecida como PMBOK, as melhores praticas em gerencia de projetos. O PMBOK passou a ser utilizado por boa parte dos 5

6 profissionais que se dedicavam a gerenciar projetos em todo o mundo. Esse fato teve como conseqüência uma padronização natural das ações que envolvessem a gerência de projetos. Saiba Mais! PMBOK significa Guia do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos. O principal objetivo do Guia PMBOK é identificar o subconjunto do Conjunto de conhecimentos em gerenciamento de projetos que é amplamente reconhecido como boa prática. Identificar significa apresentar uma visão geral, e não uma descrição completa. Amplamente reconhecido significa que o conhecimento e as práticas descritas são aplicáveis à maioria dos projetos na maior parte do tempo, e que existe consenso em relação ao seu valor e sua utilidade. Boa prática significa que existe acordo geral de que a aplicação correta dessas habilidades, ferramentas e técnicas podem aumentar as chances de sucesso em uma ampla série de projetos diferentes. Uma boa prática não significa que o conhecimento descrito deverá ser sempre aplicado uniformemente em todos os projetos; a equipe de gerenciamento de projetos é responsável por determinar o que é adequado para um projeto específico. Uma das poucas áreas da ciência da Administração que está internacionalmente padronizada e na qual se pode obter certificado é a Gestão de Projetos. O programa de certificação do PMI é reconhecido internacionalmente e com ele o profissional é considerado tecnicamente habilitado para atuar em empresas de qualquer porte e segmento que precisem operacionalizar seus projetos Importância da Gerência de Projetos no mundo contemporâneo A competição sempre caracterizou o modo de produção capitalista, mas no contexto de economia globalizada, ela se eleva a uma potência nunca antes experimentada pela economia de mercado. No mundo globalizado em que vivemos, a concorrência é cada vez mais acirrada tornando o mercado altamente instável e flexível, com forte impacto competitivo na vida das organizações e das pessoas que nela trabalham. Está em curso o delineamento de um novo paradigma organizacional, de onde emergirão organizações cujos principais atributos serão a velocidade, a flexibilidade, a capacidade de focalização, a horizontalidade da estrutura através da redução de níveis hierárquicos. Nessas organizações, as equipes se 6

7 firmam como núcleos privilegiados de produção, configurando um conjunto maior que a soma dos talentos individuais. Para enfrentar esse cenário, é essencial que as organizações venham a romper com as antigas condutas e processos, quebrem seus paradigmas e façam expressivos investimentos em novos PROJETOS. Se a competitividade é hoje uma das maiores preocupações das organizações, será sob essa ótica da obtenção de vantagem competitiva que a implantação de uma inovadora gerência dos processos irá ganhar cada vez mais relevância no mercado. Saiba Mais! O conceito de cenário diz respeito ao desenvolvimento futuro de um sistema através da simulação de situações alternativas. São criados diferentes quadros do futuro, determinando-se os caminhos que levam a estes quadros e avaliando-se comparativamente as vantagens de cada um. Planejar o futuro é fundamental para a sobrevivência das organizações, mas agir técnica e conscientemente é condição sine qua non para que isso possa acontecer sem prejudicar o desempenho operacional. No entanto, não será apenas a tecnologia que fará o diferencial entre as empresas, mas seu melhor uso, o que é feito por pessoas. Assim, exige-se dos profissionais um nível mais elevado de qualificação, bem como grande capacidade de inovação, ou seja, o capital humano existente na empresa passa a constituir um importantíssimo diferencial competitivo. Nessa perspectiva muda a própria idéia de capacitação. As mudanças na organização do trabalho apontam para o abandono das noções de tarefa e de posto de trabalho, o que passa a requerer do trabalhador um determinado grau de polivalência. O domínio de competências é condição para que profissionais e organizações conquistem um diferencial no mercado. Os processos de gerenciamento de projetos deverão ser estratégicos, ágeis, capazes de absorver e processar rapidamente um grande volume de informações. É fundamental que se baseiem num pensamento logístico sistêmico, criando conhecimento, promovendo e influenciando o movimento das relações entre empresas, administrando competências e situações, buscando a todo momento uma Gerência integrada às demais áreas e sempre focada nos negócios. 7

8 Importante! No mundo de hoje, é essencial o recurso à utilização dos projetos como base para mudanças organizacionais, na medida em que: constituem exigência para o acesso a programas de incentivos cambiais, fiscais e financeiros; substituem o comportamento arbitrário ou o tráfico de influências por decisões tecnicamente justificadas, assegurando padrões mínimos de eficiência; fortalecem a confiança das pessoas na solidez das instituições; dinamizam o processo pelo qual as poupanças monetárias se transformam em investimentos efetivos, incrementando mais poupança. A criação de vantagens competitivas caracterizadas como custo de produção, qualidade e diferenciação de produtos, cadeia de fornecedores e clientes, estratégias gerenciais, que diferenciam uma empresa de seus concorrentes, aponta para uma questão crucial nas organizações: possuir uma gerência de projetos eficiente. 2. CARACTERIZAÇÃO DE PROJETO 2.1. Conceito Os projetos contemporâneos apresentam-se em muitas formas e tamanhos. Alguns, de curta duração, envolvem frequentemente investimentos baratos e facilidade de implementação. Outros, de média ou longa duração, quase sempre são dispendiosos quanto à apropriação de recursos técnicos, financeiros e materiais. Todos os projetos, porém, são empreendimentos independentes, possuem objetivos distintos e são de duração limitada. Podemos conceituar projeto como a menor porção do planejamento estratégico. Conforme a 4ª e ultima edição do PMBOK (2009), todo projeto consiste em um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo. Portanto, como dissemos, todo projeto tem como principais características ser temporário e único. Conforme descrito no PMBOK, os objetivos dos projetos e das operações de uma empresa são fundamentalmente diferentes. A finalidade de um projeto é atingir seu objetivo e, em seguida, terminar. Diferentemente, o objetivo das operações cotidianas da empresa é manter o negócio. Os projetos 8

9 são diferentes porque terminam quando seus objetivos específicos foram atingidos, de modo a permitir a mudança ou o aperfeiçoamento das operações. Assim, essas adotam um novo conjunto de objetivos e o trabalho continua. Todo projeto, diferentemente das operações cotidianas das organizações, depende da ação coordenada de pessoas específicas com o objetivo de executar uma mudança, entregando algo novo para a organização O projeto e o processo de planejamento Um projeto de investir, fabricar produtos, oferecer serviços, ampliar ou diversificar negócios, exportar ou importar etc., está intimamente ligado à decisão de investir. Um projeto específico implica um processo de planejamento, ou seja, um processo de tomada de decisões interdependentes, tendo em vista conduzir a empresa para uma situação futura e desejada. A elaboração de um projeto implica, pois, a sistematização de um conjunto de informações internas e ou externas à empresa, coletadas e processadas com a finalidade de analisar (e, eventualmente, implantar) uma decisão de investimento. Para atender ao objetivo do projeto, seja a criação de um novo produto, seja a implantação de um serviço, ou até mesmo a obtenção de um resultado exclusivo, torna-se necessária a arregimentação de recursos, que deverá contar com a expertise de pessoas de diferentes áreas de conhecimento. Além disso, para que a execução do projeto não se torne caótica, ao implementá-lo, deverá ser respeitada uma seqüência lógica de eventos previamente planejados, os quais deverão ter como referência parâmetros e restrições previamente definidos. Nesse quadro, é importante o papel a ser desempenhado pelo gestor do projeto. Pode-se considerar que ele será um agente-chave de mudança e, portanto, responsável por coordenar o planejamento e a execução do projeto, bem como a apresentação de seus resultados à organização. Cabe-lhe papel fundamental na identificação de necessidades, no estabelecimento dos objetivos e das metas do projeto, além de intermediar demandas conflitantes que sempre existem quando há pontos de vista divergentes sobre o que deverá ser entregue ao cliente em termos de qualidade, tempo e custo, e sobre como fazê-lo. Além do gerente, influenciam significativamente o sucesso de um projeto os sponsors e os stakeholders. 9

10 Sponsor é quem apoia ou mesmo financia um projeto, e legitima, na estrutura organizacional, a mudança proposta. Os sponsors de um projeto poderão ser personificados por um ou mais diretores, pelo presidente da organização ou pelo(s) cliente(s) do projeto. Stakeholder é todo aquele cujos interesses possam ser afetados pela implementação do projeto e a consecução de seus objetivos. A identificação dos sponsors e dos stakeholders de um projeto, bem como a análise das respectivas posições perante as mudanças planejadas e a avaliação de seu poder de influência são essenciais para a definição das estratégias de relacionamento com eles. Caso isso não aconteça, os parâmetros previamente estabelecidos ficarão comprometidos, podendo levar, inclusive, ao fracasso do projeto Tipos de projetos Os projetos são realizados em todos os níveis da organização e podem envolver uma única pessoa ou muitos milhares de pessoas, em várias unidades organizacionais ou até em joint ventures e parcerias. Sua duração varia de poucas semanas a vários anos. Entre outros, podemos citar como exemplos de projetos: desenvolvimento de um novo produto ou serviço; implantação de mudança na estrutura, no pessoal ou no estilo de uma organização; criação de um novo veículo de transporte; desenvolvimento ou aquisição de um sistema de informações novo ou modificado; construção de um prédio ou instalação; construção de um sistema de abastecimento de água para uma comunidade; realização de campanha para disputa de um cargo político; implementação de um novo procedimento ou processo de negócios; atendimento a uma cláusula contratual. Os projetos podem ser classificados segundo diferentes critérios, como abrangência, finalidade, origem e motivação, entre outros. 10

11 Quanto ao nível de abrangência, os projetos podem ser: macroeconômicos relativos aos grandes setores da atividade econômica (Agrícola, Industrial, Serviços etc.); microeconômicos - relativos à empresa ou partes dela. Quanto à finalidade, podemos ter projetos de: análise de viabilidade; financiamento; implantação, expansão ou modernização; relocalização, diversificação; análise de impacto. Quanto à origem, os projetos podem caracterizar-se como: públicos, que podem surgir como resultado de planos globais ou setoriais de desenvolvimento, de caráter nacional ou regional. privados, que podem surgir a partir de diferentes motivações. Quanto à motivação, os projetos podem classificar-se como planos de desenvolvimento de caráter nacional, setorial, regional, sub-regional ou local; estudos de mercado (nacional e internacional); ampliação de exportações ou substituição de importações; atendimento a demanda insatisfeita; atendimento a ampliação de demanda em função do aumento da renda e crescimento da população. 11

12 3. GERÊNCIA DE PROJETOS GP 3.1. Aspectos conceituais Gerência de Projetos - GP significa a sistematização e a organização dos processos de definição, planejamento, execução, controle e conclusão de projetos. Envolve a aplicação de conhecimento, habilidades, ferramentas e técnicas às atividades do projeto, a fim de estimar, planejar e controlar atividades, de modo a alcançar um resultado final dentro de determinados prazo, custo e qualidade. Uma adequada gerência de projetos traz muitas vantagens. Por exemplo, permite alcançar os objetivos pretendidos com custos e prazos menores, respeitando o orçamento e o cronograma contratados. Isso acontece porque a GP dispõe de ferramentas para diminuir os improvisos, por meio da identificação antecipada dos problemas e do planejamento e realização precoces de ações corretivas. A utilização de procedimentos, formulários e modelos amigáveis sistematiza o trabalho e a comunicação previamente planejada, facilitando a entrada, saída, distribuição, freqüência e arquivamento de dados do projeto O planejamento e o compartilhamento de informações e de recursos não apenas aprimoram a eficiência como também viabilizam decisões mais eficazes, permitindo criar um produto ou prestar um serviço de qualidade, já na na primeira tentativa. Tudo isso resulta na maior satisfação do cliente e no fortalecimento da organização ou empresa. No entanto, uma boa GP exige um investimento inicial de tempo e esforço. Se isso não acontece, o sucesso do projeto fica prejudicado. Se não há tempo para um planejamento adequado e a organização não está comprometida e preparada para lidar com as ferramentes de GP, é provável que não se alcancem, com qualidade, os resultados pretendidos de um projeto. Na GP, não há espaço para o improviso, a repetição de ações e o uso de ferramentas por simples pressão do mercado. A implantação da GP requer, desde o início, a disseminação, em toda a empresa, dos princípios e da metodologia de Gerência de Projetos. É necessária a implantação de normas e procedimentos que orientem os patrocinadores e as equipes de projeto, e que propiciem o desenvolvimento das habilidades dos integrantes. Para isso, é necessário constituir um comitê 12

13 definidor de prioridades para os projetos e disponibilizar orientadores internos ou externos capazes de apoiar as equipes. Importante! É preciso atenção constante para neutralizar as quatro grandes fontes de restrições à Gerência de Projetos: escopo, qualidade, tempo e custo Ciclo de vida e a gerência de projetos Na realização de um projeto podem-se distinguir cinco fases: início, planejamento, execução, controle e finalização. Essa distinção ajuda os profissionais envolvidos na GP a entender os objetivos do seu trabalho em cada fase e a melhor controlar o andamento do projeto. Essas fases não se desenvolvem de forma linear, uma após a outra, mas se inter-relacionam e influem umas sobre as outras. Boa parte das atividades de planejamento, por exemplo, se estende por todo ciclo do projeto assim como as atividades de execução e controle. Entretanto, a intensidade de trabalho ou nível de esforço de cada processo varia, como pode ser observado na figura a seguir e nos comentários a respeito dela. 1. O processo de iniciação corresponde à fase inicial, em que o projeto é definido e as necessidades são identificadas. 2. O processo de planejamento é a etapa em que se refinam os objetivos do projeto, planejam-se as ações necessárias para atingi-los e o escopo para o qual se propõe o projeto. Nessa fase, são 13

14 desenvolvidos planos auxiliares para gerência do projeto (planos de qualidade, comunicação, riscos, suprimentos e recursos humanos). 3. O processo de execução integra as pessoas e os outros recursos, para colocar em prática o plano do projeto. É geralmente nessa fase do projeto que ocorre a maior parte dos esforços da equipe e do dispêndio de recursos. 4. O processo de controle ocorre em paralelo ao processo de execução. Mede e monitora o progresso, para identificar variações em relação ao planejado, de modo que ações corretivas sejam disparadas proativamente, sempre que necessário. 5. O processo de enceramento formaliza a aceitação do projeto, serviço ou resultado. Analisa a evolução do projeto para que eventuais erros não se repitam no futuro. O PMBOK estrutura a Gerência de Projetos em nove áreas, com seus respectivos processos, ferramentas e técnicas. Gerenciamento do Escopo do Projeto: assegura que se incluam todas as atividades necessárias para se alcançarem os resultados esperados. Gerenciamento do Tempo do Projeto: assegura que o projeto seja concluído no prazo previsto. 14

15 Gerenciamento do Custo do Projeto: assegura que o projeto seja concluído dentro do orçamento aprovado. Gerenciamento da Qualidade do Projeto: assegura que o projeto satisfaça todas as necessidades para as quais ele foi criado. Gerenciamento dos Recursos Humanos do Projeto: assegura que todos os recursos humanos envolvidos sejam empregados de forma adequada. Gerenciamento da Comunicação do Projeto: assegura que seja feita a coleta, divulgação, armazenamento e disposição apropriada das informações do projeto para todos os envolvidos. Gerenciamento dos Riscos do Projeto: assegura que os riscos do projeto sejam identificados, analisados e que planos de contingência sejam desenvolvidos. Gerenciamento de Aquisições do Projeto: promove os processos necessários para aquisição de produtos e serviços a fim de cumprir o escopo do projeto Gerenciamento da Integração do Projeto: assegura que os vários aspectos do projeto estejam coordenados entre si. Saiba Mais! Objetivo é o que queremos alcançar, descrito de forma simples e direta, qualificando nossas intenções. Exemplo: Aumentar a participação no mercado. Os objetivos devem ser: orientados para resultados; mensuráveis; realístas (passíveis de serem alcançados; específicos (claros e delimitados); aceitáveis para toda a empresa; flexíveis; integrados; desafiadores para as equipes de trabalho. Meta é a quantificação de um objetivo. Exemplo: 10% de aumento na participação de mercado em um ano. As metas têm um tempo de validade curto e são submetidas a mecanismos de controle e acompanhamento, enquanto os objetivos são mais duráveis e são substituídos somente quando alcançados ou quando perdem sentido, devido a alguma alteração no próprio negócio da empresa 15

16 Importante! Gestão por Projetos é a aplicação dos conceitos de GP, não só a projetos específicos, mas a toda a organização. Os princípios de administração de projetos passam a integrar a cultura organizacional da empresa ou da instituição. Todas as operações da organização são encaradas como um conjunto completo de projetos (alguns sendo desativados, outros em andamento ou sendo iniciados, e, finalmente, outros sendo concluídos). A missão, a visão, as estratégias, os objetivos e as metas da organização são transformados em programas ou carteiras de projetos. A organização torna-se projetizada e até mesmo sua missão é afetada. A Gestão por Projeto requer um conjunto de instâncias de apoio, tais como: equipes autônomas de projeto, incumbidas da implementação de cada projeto; escritório de apoio a projetos, que orienta as equipes da gerência de projetos; centro de excelência, responsável pelo treinamento das equipes escritório de gerência de projetos, que faz a supervisão e a coordenação direta das equipes; diretor de projetos a quem cabe o controle de toda a carteira de projetos da organização. Saiba Mais! A missão define a razão de ser da empresa ou corporação, relacionando o negócio com a possibilidade de satisfazer alguma necessidade do ambiente. É o compromisso das pessoas dentro da organização, na busca da sobrevivência e perpetuação do negócio, através do desenvolvimento a longo prazo. Assim, a Missão orienta e delimita a ação organizacional. A missão corporativa divide-se em dois elementos básicos: missão econômica, que define as políticas de mercado destinadas a garantir a sobrevivência e a perpetuação de uma empresa, através de produtos ou serviços que atendam às necessidades dos consumidores, gerando receitas adequadas e a remuneração do capital, ou seja, o lucro; missão social, que define o compromisso da empresa com a sociedade/comunidade da qual faz parte, incluindo consumidores, fornecedores, parceiros e colaboradores, respeitando as condições ambientais/ecológicas e colaborando no desenvolvimento comunitário, sem preocupação com o retorno econômico. A missão deve ser descrita de forma clara, objetiva e ampla, para que todos os colaboradores da empresa possam ter um conhecimento preciso do compromisso assumido. 16

17 3.4. Estratégias de Gerência Para que se alcancem os objetivos de um projeto, é necessário que se estabaleça uma estratégia, ou seja, um plano de ação que defina os recursos a serem utilizados para alcançar cada objetivo, estabelecendo as normas e princípios que orientam as ações de toda a equipe. A estratégia, por sua vez, se desdobra em táticas para a implementação efetiva. Nas táticas definem-se os momentos das ações e a combinação adequada de recursos para cada uma delas, envolvendo, entre outros elementos, pessoas, processos, e sistemas de informação. Saiba Mais Técnicas importantes para a Gerência de Projetos: Levantamento das Necessidades do Cliente Análise de Viabilidade - Business Case Constituição do Projeto Project Charter Planejamento das Atividades Estimativas e Premissas Definição de Recursos Planilha de Recursos Plano de Comunicações Plano de Gerenciamento de Riscos Controle Valor Acumulado, Curva S Gerenciamento de Fornecimento e Contratos 3.5. O papel do Gerente de Projetos O gerente de projetos é o principal responsável pela implementação do projeto. Gerenciar um projeto inclui ações que se desdobram ao longo de todas as etapas, sendo as principais: identificação das necessidades; estabelecimento de objetivos claros e alcançáveis; balanceamento das demandas conflitantes de qualidade, escopo, tempo e custo; adaptação das especificações, dos planos e da abordagem às diferentes preocupações e expectativas das diversas partes interessadas. Conforme se vê na figura a seguir, as responsabilidades de um profissional envolvido com a realização de projetos estão diretamente relacionadas a: 17

18 alcançar todos os objetivos pré-estabelecidos para o projeto; concluir o projeto dentro do prazo pré-determinado; concluir o projeto respeitando o custo orçado; entregar os 'produtos' do projeto conforme a qualidade acordada inicialmente. Responsabilidades do Gerente de Projetos Existe uma forte ligação entre esses quatro tópicos: um gerente pode facilmente acelerar a conclusão de um projeto à custa da sua qualidade, deixando de entregar partes pré-acordadas, ou mesmo aumentando o custo total previsto. Da mesma forma, uma pressão para redução dos custos pode ser atendida com a redução da qualidade ou com o comprometimento de parte do escopo do projeto. Pode-se observar que existe um estresse gerencial entre esses quatro tópicos, ou seja, ao melhorar o desempenho em um deles, podem-se prejudicar os outros. No entanto, é possível melhorar todos ao mesmo tempo, e é nesse ponto que entram as boas práticas de gerência de projetos. Bons gerentes de projetos podem gerar competitividade para as organizações em que atuam, nos âmbitos nacional e internacional, se estiverem aptos a executar ações com maior segurança e eficácia. Para isso é necessário que possuam espírito crítico, analítico e reflexivo em sua área de atuação e dominem os fundamentos da gerência estratégica de projetos, a contabilidade e as finanças da empresa. Além disso, devem ter competência para: (i) planejar, desenvolver e controlar a relação entre oferta e demanda produtiva, dentro da organização; (ii) buscar soluções estratégicas que auxiliem um melhor desempenho dos membros da organização, orientando-os para os resultados e metas de produtividade; (iii) utilizar técnicas de gerência por 18

19 resultados e de implementação de melhoria do processo; (iv) elaborar, planejar, desenvolver, controlar e gerenciar projetos; (v) utilizar as ferramentas para garantir qualidade, aliando-as à produtividade; (vi) criar, implementar e gerenciar projetos estratégicos, que sejam viáveis, competitivos e inovadores na organização; (vii) e elaborar e prestar assessoria e consultoria em gerência de projetos a empresas privadas, à administração pública e aos movimentos sociais. Um gerente de projeto pode atuar em várias frentes como: (i) criação e implementação de projetos estratégicos, segundo a viabilidade econômica dos empreendimentos; (ii) gestão participativa e multifuncional da empresa; (iii) elaboração de planos de produção, distribuição e abastecimento, alinhados com competências, missão, visão, valores e objetivos das empresas; (iv) avaliação e análise de desempenho de fornecedores e parceiros; (v) análise da legislação e sua aplicabilidade; (vi) criação de projetos que viabilizem redução de custo, com ênfase na qualidade e produtividade; (vii) criação de projetos que focalizem a qualidade e produtividade na organização; (viii) assessoria e consultoria em projetos para empresas, como profissional autônomo. Portanto, o Gerente de Projeto é um profissional qualificado para exercer funções nos diversos sistemas estratégicos, táticos ou operacionais das empresas. 19

20 4. ESTRUTURA DE UM PROJETO 4.1. Contexto Para estruturar projetos, temos que evidenciar os aspectos mais freqüentes encontrados como alternativas de investimento. Torna-se de fundamental importância caracterizar o mercado que se deseja atingir, o que ele compra, como ele compra, quais os principais atores desse mercado, qual seu poder de compra e sua classe social, se é constituído por pessoas físicas ou jurídicas. Todas essas informações necessárias, antes de se estabelecer a localização ideal deste novo empreendimento. Por sua vez, a escala de produção é determinante para que a engenharia possa desenvolver uma planta capaz de absorver as demandas inerentes ao tamanho que se deseja do novo projeto. Definido os aspectos inerentes a mercado, localização e escala, inicia-se o gerenciamento financeiro, administrativo, jurídico e contábil do empreendimento, através da implantação de procedimentos e controles, capazes de proporcionar um feedback constante sobre a evolução operacional do projeto. Aspectos ligados aos impactos no meio ambiente que poderão ocorrer quando da implementação do projeto devem ser analisados, e as licenças ambientais terão de ser levantadas, para que possamos determinar com maior clareza os fluxos financeiros e as projeções de custos e de despesas. Depois de tudo isso é que se parte para a implantação do projeto final e sua operacionalização. Nos tópicos que se seguem, abordaremos os diversos aspectos inerentes a estrutura de um projeto, aspectos econômicoa, administrativos, técnicos, jurídicos e legais, financeiros, contábeis e aspectos ligados ao meio ambiente. Antes disso, porém, veja a síntese de todo esse processo na figura x, a seguir. 20

21 Figura x Síntese das Etapas de um Projeto 4.2. Análise de Mercado Relação entre demanda e oferta A relação entre a demanda de um produto - isto é, a procura - e a quantidade que é oferecida, a oferta, pode descrever o comportamento preponderante dos consumidores na aquisição de bens e serviços em 21

22 determinados períodos, em função de quantidades e preços. Nos períodos em que a oferta de um determinado produto excede muito à procura, seu preço tende a cair. Já em períodos nos quais a demanda passa a superar a oferta, a tendência é o aumento do preço. A estabilização da relação entre a oferta e a procura leva, em primeira análise, a uma estabilização do preço. Uma possível concorrência, por exemplo, pode desequilibrar essas relações, provocando alterações de preço. Ao contrário do que possa parecer a princípio, o comportamento da sociedade não é influenciado apenas pelos preços. O preço de um produto pode ser um estímulo positivo ou negativo para que os consumidores adquiram os serviços que necessitam, mas não é o único. Existem outros elementos a serem considerados nessa equação, entre eles: os desejos e necessidades das pessoas; seu poder de compra; a disponibilidade dos serviços - concorrência; a existência de produtos complementares ou substitutos; a capacidade das empresas de produzirem determinadas mercadorias com o nível tecnológico desejado. Figura 1 - Modelo de Oferta e Demanda O modelo de oferta e demanda descreve como os preços variam de acordo com o equilíbrio entre a disponibilidade e a procura. O gráfico mostra um aumento na demanda de D 1 para D 2 e o consequente aumento - no preço 22

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT MASTER IN PROJECT MANAGEMENT PROJETOS E COMUNICAÇÃO PROF. RICARDO SCHWACH MBA, PMP, COBIT, ITIL Atividade 1 Que modelos em gestão de projetos estão sendo adotados como referência nas organizações? Como

Leia mais

METODOLOGIA HSM Centrada nos participantes com professores com experiência executiva, materiais especialmente desenvolvidos e infraestrutura tecnológica privilegiada. O conteúdo exclusivo dos especialistas

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DE PROJETOS Atualizado em 31/12/2015 GESTÃO DE PROJETOS PROJETO Para o PMBOK, projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo.

Leia mais

A estrutura do gerenciamento de projetos

A estrutura do gerenciamento de projetos A estrutura do gerenciamento de projetos Introdução O Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK ) é uma norma reconhecida para a profissão de gerenciamento de projetos. Um padrão é

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos PMI, PMP e PMBOK PMI (Project Management Institute) Estabelecido em 1969 e sediado na Filadélfia, Pensilvânia EUA, o PMI é a principal associação mundial, sem fins lucrativos,

Leia mais

PLANEJAMENTO - ESCOPO - TEMPO - CUSTO

PLANEJAMENTO - ESCOPO - TEMPO - CUSTO PLANEJAMENTO - ESCOPO - TEMPO - CUSTO PAULO SÉRGIO LORENA Julho/2011 1 Planejamento escopo, tempo e custo PROGRAMA DA DISCIPLINA Apresentação professor Programa da disciplina Avaliação Introdução Processos

Leia mais

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 E-mail valeretto@yahoo.com.br Objetivo Objetivos desta disciplina são: reconhecer as bases da administração financeira das empresas,

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Em conformidade com a metodologia PMI 1 Apresentações Paulo César Mei, MBA, PMP Especialista em planejamento, gestão e controle de projetos e portfólios, sempre aplicando as melhores

Leia mais

Como concluir um projeto com sucesso?

Como concluir um projeto com sucesso? Como concluir um projeto com sucesso? Luiz Eduardo Cunha, Eng. Professor da FAAP e do IMT 1 Luiz Eduardo Cunha Graduado em Engenharia de Produção EPUSP Pós-Graduado em Gestão do Conhecimento e Inteligência

Leia mais

Minicurso : Elaboração de Projetos Dr. Manoel Veras 27.08.2014 8 as12

Minicurso : Elaboração de Projetos Dr. Manoel Veras 27.08.2014 8 as12 Minicurso : Elaboração de Projetos Dr. Manoel Veras 27.08.2014 8 as12 Dr. Manoel Veras Eng. de Telecomunicações, UFRN Mestre em Eng. de Telecomunicações, UNICAMP Doutor em Administração, USP EX-Cientista

Leia mais

Módulo: Empreendedorismo Gestão de Projetos. Agenda da Teleaula. Vídeo. Logística 28/8/2012

Módulo: Empreendedorismo Gestão de Projetos. Agenda da Teleaula. Vídeo. Logística 28/8/2012 Logística Profª. Paula Emiko Kuwamoto Módulo: Empreendedorismo Gestão de Projetos Agenda da Teleaula Reforçar a importância dos projetos no cenário atual. Apresentar os principais conceitos envolvendo

Leia mais

SINAL Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central Conceitos básicos em gerenciamento de projetos

SINAL Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central Conceitos básicos em gerenciamento de projetos Conceitos básicos em gerenciamento de projetos Projeto de regulamentação do Art. 192 da Constituição Federal Brasília (DF) Maio de 2009 i Conteúdo 1. Nivelamento de informações em Gerenciamento de Projetos...

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos (ref. capítulos 1 a 3 PMBOK) TC045 Gerenciamento de Projetos Sergio Scheer - scheer@ufpr.br O que é Gerenciamento de Projetos? Aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas

Leia mais

Conceituar projetos e a gerência de projetos. Conhecer a importância e os benefícios do gerenciamento de projetos Conhecer o PMI, o PMBOK, os grupos

Conceituar projetos e a gerência de projetos. Conhecer a importância e os benefícios do gerenciamento de projetos Conhecer o PMI, o PMBOK, os grupos Gestão de Projetos Empresariais Objetivos: Conceituar projetos e a gerência de projetos. Conhecer a importância e os benefícios do gerenciamento de projetos Conhecer o PMI, o PMBOK, os grupos de processos

Leia mais

Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV. Gestão de Obras em Construção Civil. Aula 3 PLANEJAMENTO DE OBRAS

Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV. Gestão de Obras em Construção Civil. Aula 3 PLANEJAMENTO DE OBRAS Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas DECIV CIV 43 Aula 3 PLANEJAMENTO DE OBRAS SISTEMA DE PLANEJAMENTO DE OBRAS DEFINIÇÃO DE PLANEJAMENTO a palavra: Visão a sentença: Planejamento é uma ferramenta

Leia mais

MBA ARQUITETURA DE INTERIORES

MBA ARQUITETURA DE INTERIORES MBA ARQUITETURA DE INTERIORES Coordenador: Carlos Russo Professor: Fábio Cavicchioli Netto, PMP 1 APRESENTAÇÃO DO PROFESSOR CONHECENDO OS PARTICIPANTES EXPECTATIVAS DO GRUPO 2 SUMÁRIO PMI / PMBoK / Certificados

Leia mais

Gerenciamento de Projetos. Prática essencial para gerar negócios sustentáveis

Gerenciamento de Projetos. Prática essencial para gerar negócios sustentáveis MBA em Gestão de Projetos Gerenciamento de Projetos Prática essencial para gerar negócios sustentáveis Prof: Ângelo Braga, PMP, MBA angelo.braga@fgv.br eu@angelobraga.com.br 2/154 Contatos Prof. Ângelo

Leia mais

04/02/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Gestão de Projetos de TI. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 1.

04/02/2009. Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Gestão de Projetos de TI. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 1. Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Disciplina: Gestão de Projetos de TI Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 1.1 2 Introdução ao Gerenciamento de Projetos 3 1 Leitura

Leia mais

Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos Humanos e das Comunicações

Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos Humanos e das Comunicações ENAP Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos

Leia mais

MBA EM GESTÃO DO MARKETING ESTRATÉGICO - EMENTAS

MBA EM GESTÃO DO MARKETING ESTRATÉGICO - EMENTAS MBA EM GESTÃO DO MARKETING ESTRATÉGICO - EMENTAS Branding Corporativo O que é Branding. O que é uma marca. História da Marcas. Naming. Arquitetura de Marcas. Tipos de Marcas. Brand Equity. Gestão de Marcas/Branding.

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Fundamentos

Gerenciamento de Projetos Fundamentos Gerenciamento de Fundamentos MBA EM GESTÃO DE PROJETOS - EMENTAS Definição de Projeto. Contexto e Evolução do Gerenciamento de. Areas de conhecimento e os processos de gerenciamento do PMI - PMBoK. Ciclo

Leia mais

ASPECTOS GERAIS DE PROJETOS

ASPECTOS GERAIS DE PROJETOS ASPECTOS GERAIS DE PROJETOS O que é PROJETO Um empreendimento com começo e fim definidos, dirigido por pessoas, para cumprir objetivos estabelecidos dentro de parâmetros de custo, tempo e especificações.

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO ANEXO

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO ANEXO PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICO ANEXO Plano de Ação Estratégico Estratégias empresariais Anexo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas SEBRAE Unidade de Capacitação Empresarial Estratégias

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

PMBOK 4ª Edição I. Introdução

PMBOK 4ª Edição I. Introdução PMBOK 4ª Edição I Introdução 1 PMBOK 4ª Edição Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos Seção I A estrutura do gerenciamento de projetos 2 O que é o PMBOK? ( Project Management Body of Knowledge

Leia mais

F.1 Gerenciamento da integração do projeto

F.1 Gerenciamento da integração do projeto Transcrição do Anexo F do PMBOK 4ª Edição Resumo das Áreas de Conhecimento em Gerenciamento de Projetos F.1 Gerenciamento da integração do projeto O gerenciamento da integração do projeto inclui os processos

Leia mais

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Miriam Regina Xavier de Barros, PMP mxbarros@uol.com.br Agenda Bibliografia e Avaliação 1. Visão Geral sobre o PMI e o PMBOK 2. Introdução

Leia mais

Redução no custo e prazo de desenvolvimento de novos produtos; Aumento no tempo de vida dos novos produtos; Aumento de vendas e receita; Aumento do

Redução no custo e prazo de desenvolvimento de novos produtos; Aumento no tempo de vida dos novos produtos; Aumento de vendas e receita; Aumento do Revisão 1 Redução no custo e prazo de desenvolvimento de novos produtos; Aumento no tempo de vida dos novos produtos; Aumento de vendas e receita; Aumento do número de clientes e de sua satisfação; Aumento

Leia mais

Projetos na área de TI. Prof. Hélio Engholm Jr

Projetos na área de TI. Prof. Hélio Engholm Jr Projetos na área de TI Prof. Hélio Engholm Jr Projetos de Software Ciclo de Vida do Projeto Concepção Iniciação Encerramento Planejamento Execução e Controle Revisão Ciclo de Vida do Produto Processos

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação. Planejamento Estratégico Planejamento de TI

Estratégias em Tecnologia da Informação. Planejamento Estratégico Planejamento de TI Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 7 Planejamento Estratégico Planejamento de TI Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a

Leia mais

GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS

GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS ISSN 1984-9354 GUIA PMBOK PARA GERENCIAMENTO DE PROJETOS Emerson Augusto Priamo Moraes (UFF) Resumo Os projetos fazem parte do cotidiano de diversas organizações, públicas e privadas, dos mais diversos

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Projetos Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Projetos tem por fornecer conhecimento teórico instrumental que

Leia mais

BENEFÍCIOS DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS. Por Maria Luiza Panchihak

BENEFÍCIOS DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS. Por Maria Luiza Panchihak BENEFÍCIOS DO GERENCIAMENTO DE PROJETOS Por Maria Luiza Panchihak Este artigo apresenta os benefícios do gerenciamento de projetos e mostra a importância desse processo, dentro de uma organização, para

Leia mais

Questionário de Avaliação de Maturidadade MMGP Darci Prado QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE

Questionário de Avaliação de Maturidadade MMGP Darci Prado QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE MMGP Darci Prado QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE Extraído do Livro "Gerenciamento de Programas e Projetos nas Organizações" 4ª Edição (a ser lançada) Autor: Darci Prado Editora INDG-Tecs - 1999-2006

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão Estratégica de Negócios

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão Estratégica de Negócios Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão Estratégica de Negócios Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão Estratégica de Negócios tem por objetivo desenvolver a

Leia mais

8/3/2009. Empreendimento temporário que tem por finalidade criar um produto, serviço ou resultado exclusivo.

8/3/2009. Empreendimento temporário que tem por finalidade criar um produto, serviço ou resultado exclusivo. FAE S.J. dos Pinhais Projeto e Desenvolvimento de Software Conceitos Básicos Prof. Anderson D. Moura O que é um projeto? Conjunto de atividades que: 1. Objetivo específico que pode ser concluído 2. Tem

Leia mais

Visão Geral das Áreas de Conhecimento e dos Processos da Gerência de Projetos

Visão Geral das Áreas de Conhecimento e dos Processos da Gerência de Projetos Visão Geral das Áreas de Conhecimento e dos Processos da Gerência de Projetos GERÊNCIA DE INTEGRAÇÃO GERÊNCIA DO ESCOPO GERÊNCIA DO TEMPO GERÊNCIA DE CUSTO GERÊNCIA DA QUALIDADE Desenvolvimento do Plano

Leia mais

Cartilha. Gestão de Projetos. Superintendência de Planejamento e Gestão SUPLAN Ministério Público do Estado de Goiás

Cartilha. Gestão de Projetos. Superintendência de Planejamento e Gestão SUPLAN Ministério Público do Estado de Goiás Cartilha Gestão de Projetos SUPLAN Ministério Público do Estado de Goiás Esta cartilha tem como objetivo transmitir os conceitos básicos relacionados ao Gerenciamento de Projetos e compartilhar da metodologia

Leia mais

APÊNDICE A QUESTIONÁRIO APLICADO AOS GESTORES

APÊNDICE A QUESTIONÁRIO APLICADO AOS GESTORES 202 INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO ALGUNS COMENTÁRIOS ANTES DE INICIAR O PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO: a) Os blocos a seguir visam obter as impressões do ENTREVISTADO quanto aos processos de gestão da Policarbonatos,

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 1 OBJETIVOS 1. Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? 2. Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais

Direcionando o Planejamento Estratégico com Modelo de Previsão Um artigo técnico da Oracle Junho de 2007

Direcionando o Planejamento Estratégico com Modelo de Previsão Um artigo técnico da Oracle Junho de 2007 Direcionando o Planejamento Estratégico com Modelo de Previsão Um artigo técnico da Oracle Junho de 2007 Direcionando o Planejamento Estratégico com Modelo de Previsão Com um processo funcional de planejamento

Leia mais

1º SEMESTRE 2º SEMESTRE

1º SEMESTRE 2º SEMESTRE 1º SEMESTRE 7ECO003 ECONOMIA DE EMPRESAS I Organização econômica e problemas econômicos. Demanda, oferta e elasticidade. Teoria do consumidor. Teoria da produção e da firma, estruturas e regulamento de

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS

GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM UM ESCRITÓRIO DE ARQUITETURA: VISÃO TRADICIONAL X NEGÓCIOS BASEADOS EM PROJETOS Ana Carolina Freitas Teixeira¹ RESUMO O gerenciamento de projetos continua crescendo e cada

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DE UM PROJETO

CARACTERÍSTICAS DE UM PROJETO CARACTERÍSTICAS DE UM PROJETO Temporário: significa que cada projeto tem um início e um fim muito bem definidos. Um projeto é fundamentalmente diferente: porque ele termina quando seus objetivos propostos

Leia mais

Gerenciamento de Projetos. Faculdade Unisaber 2º Sem 2009

Gerenciamento de Projetos. Faculdade Unisaber 2º Sem 2009 Semana de Tecnologia Gerenciamento de Projetos Faculdade Unisaber 2º Sem 2009 ferreiradasilva.celio@gmail.com O que é um Projeto? Projeto é um "esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço

Leia mais

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS

Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Título da apresentação Curso Gestão de Projetos I (Verdana, cor branca) Curso de Desenvolvimento de Servidores - CDS Prof. Instrutor Elton Siqueira (a) (Arial Moura preto) CURSO DE GESTÃO DE PROJETOS I

Leia mais

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro:

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro: Gerenciamento de Projetos Teoria e Prática Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009 do PMBOK do PMI Acompanha o livro: l CD com mais de 70 formulários exemplos indicados pelo PMI e outros desenvolvidos

Leia mais

PMBOK/PMI Project Management Body of Knowledge. Gerenciamento de Projetos

PMBOK/PMI Project Management Body of Knowledge. Gerenciamento de Projetos PMBOK/PMI Project Management Body of Knowledge Gerenciamento de Projetos Organização de Projetos GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIOS GERENCIAMENTO DE PROGRAMA GERENCIAMENTO DE PROJETOS GERENCIAMENTO DE SUBPROJETOS

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Tecnologia da Informação tem por fornecer conhecimento

Leia mais

Gestão de Projetos. Tudo isso seria possível:

Gestão de Projetos. Tudo isso seria possível: Gestão de Projetos Prof. Msc. Cláudio Márcio cmarcio@gmail.com 1 - Torre Burj Dubai, considerada o novo prédio mais alto do mundo. - A estrutura tem mais de 800 metros de altura e 160 andares - Aproximadamente

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Grupo de Consultores em Governança de TI do SISP 20/02/2013 1 Agenda 1. PMI e MGP/SISP 2. Conceitos Básicos - Operações e Projetos - Gerenciamento de Projetos - Escritório de

Leia mais

PMI - PMBoK PMI PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. PMBoK PROJECT MANAGEMENT BODY OF KNOWLEDGE

PMI - PMBoK PMI PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. PMBoK PROJECT MANAGEMENT BODY OF KNOWLEDGE PMI - PMBoK PMI PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE PMBoK PROJECT MANAGEMENT BODY OF KNOWLEDGE 1 PMI- Project Management Institute Fundado nos Estudos Unidos em 1969; Instituto sem fins lucrativos, dedicado ao

Leia mais

Objetivos da aula. Planejamento, Execução e Controle de Projetos de Software. O que é um plano de projeto? O que é um projeto?

Objetivos da aula. Planejamento, Execução e Controle de Projetos de Software. O que é um plano de projeto? O que é um projeto? Planejamento, Execução e Controle de Projetos de Software. Objetivos da aula 1) Dizer o que é gerenciamento de projetos e a sua importância; 2) Identificar os grupos de processos do gerenciamento de projetos

Leia mais

Araçatuba GERÊNCIA DE PROJETOS. Apoio:

Araçatuba GERÊNCIA DE PROJETOS. Apoio: MBA É NA FGV Araçatuba GERÊNCIA DE PROJETOS Apoio: COORDENAÇÃO ACADÊMICA: Prof. Carlos A. C. Salles Jr., M.Sc. 1 DO CURSO: Com a abertura dos mercados e o enorme aumento da competitividade, o cenário internacional

Leia mais

Gestão de Processos Estratégicos

Gestão de Processos Estratégicos Gestão de Processos Estratégicos Fevereiro/2014 DEFINIÇÕES Rede de Desenvolvimento Integrado Arranjos que estimulam e proporcionam um comportamento (em rede) cooperativo entre agentes governamentais e

Leia mais

A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES. Evolução do TI e Gestão das Organizações Gestão de Projetos Métodos Ágeis

A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES. Evolução do TI e Gestão das Organizações Gestão de Projetos Métodos Ágeis A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES Evolução do TI e Gestão das Organizações Gestão de Projetos Métodos Ágeis Vamos nos conhecer e definir as diretrizes de nosso curso??? www.eadistancia.com.br

Leia mais

Projetos na área de TI. Prof. Hélio Engholm Jr

Projetos na área de TI. Prof. Hélio Engholm Jr Projetos na área de TI Prof. Hélio Engholm Jr Projetos de Software Ciclo de Vida do Projeto Concepção Iniciação Encerramento Planejamento Execução e Controle Revisão Ciclo de Vida do Produto Processos

Leia mais

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação Pesquisa realizada com os participantes do de Apresentação O perfil do profissional de Projetos Pesquisa realizada durante o 12 Seminário Nacional de, ocorrido em 2009, traça um importante perfil do profissional

Leia mais

Tecnologia em Gestão Pública Desenvolvimento de Projetos - Aula 9 Prof. Rafael Roesler

Tecnologia em Gestão Pública Desenvolvimento de Projetos - Aula 9 Prof. Rafael Roesler Tecnologia em Gestão Pública Desenvolvimento de Projetos - Aula 9 Prof. Rafael Roesler Introdução Objetivos da Gestão dos Custos Processos da Gerência de Custos Planejamento dos recursos Estimativa dos

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS

GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS Prof.ª Giselle Reis Brandão IEC - PUC Minas ALGUNS CONCEITOS IMPORTANTES: ADM. DE RECURSOS HUMANOS: As pessoas vistas como recursos, no sentido de instrumentos, meios para

Leia mais

Fatores Críticos de Sucesso em GP

Fatores Críticos de Sucesso em GP Fatores Críticos de Sucesso em GP Paulo Ferrucio, PMP pferrucio@hotmail.com A necessidade das organizações de maior eficiência e velocidade para atender as necessidades do mercado faz com que os projetos

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA Capítulo 2 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 2.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? Como os sistemas de informação apóiam

Leia mais

Fig. A: A imagem da rede total e da rede imediata de suprimentos Fonte: Slack, Nigel e outros. Administração da Produção

Fig. A: A imagem da rede total e da rede imediata de suprimentos Fonte: Slack, Nigel e outros. Administração da Produção Fascículo 5 Projeto da rede de operações produtivas Se pensarmos em uma organização que produza algo, é impossível imaginar que essa organização seja auto-suficiente, isto é, que produza tudo o que irá

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 2 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA OBJETIVOS Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento do Tempo

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento do Tempo Gerenciamento de Projetos Gerenciamento do Tempo Metodologia Aula Teórica Exemplos e Exercícios práticos Questões de concursos anteriores Metodologia e Bibliografia Bibliografia PMBOK, 2004. Project Management

Leia mais

COMO CONSTRUIR CENÁRIOS MACROECONÔMICOS. Autor: Gustavo P. Cerbasi(gcerbasi@mandic.com.br) ! O que é cenário macroeconômico?

COMO CONSTRUIR CENÁRIOS MACROECONÔMICOS. Autor: Gustavo P. Cerbasi(gcerbasi@mandic.com.br) ! O que é cenário macroeconômico? COMO CONSTRUIR CENÁRIOS! O que é cenário macroeconômico?! Quais os elementos necessários para construção de cenários?! Etapas para elaboração de cenários macroeconômicos! Análise do comportamento das variáveis

Leia mais

Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento. Kleber A. Ribeiro

Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento. Kleber A. Ribeiro Projeto Físico e Lógico de Redes de Processamento Kleber A. Ribeiro Áreas de conhecimento do PMBOK - Custo - Determina os processos necessários para assegurar que o projeto seja conduzido e concluído dentro

Leia mais

Gestão em Nó de Rede Logística

Gestão em Nó de Rede Logística Gestão em Nó de Rede Logística Armando Oscar Cavanha Filho Com o crescimento das atividades de uma empresa e a sua multiplicação horizontal, ou seja, a repetição de processos semelhantes em diversos pontos

Leia mais

Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003

Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003 Capítulo 3 Aplicando o PMBoK ao Microsoft Office Project 2003 29 3.1 GERENCIAMENTO DO ESCOPO O Gerenciamento do Escopo do Projeto engloba os processos necessários para assegurar que o projeto inclua todas

Leia mais

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas 1. Apresentação do Problema Epitácio José Paes Brunet É cada vez mais expressiva, hoje, nas cidades brasileiras, uma nova cultura que passa

Leia mais

Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler

Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler AULA 5 - PERSPECTIVA DE APRENDIZADO E CRESCIMENTO Abertura da Aula Uma empresa é formada

Leia mais

Capítulo 1. Introdução ao Gerenciamento de Projetos

Capítulo 1. Introdução ao Gerenciamento de Projetos Capítulo 1 Introdução ao Gerenciamento de Projetos 2 1.1 DEFINIÇÃO DE PROJETOS O projeto é entendido como um conjunto de ações, executadas de forma coordenada por uma organização transitória, ao qual são

Leia mais

CASE - Implantação de Gestão de Projetos com Software Colaborativo

CASE - Implantação de Gestão de Projetos com Software Colaborativo CASE - Implantação de Gestão de Projetos com Software Colaborativo Alcides Pietro, PMP 1 Objetivos da Palestra Divulgar o caso Principais Passos Principais Decisões Principais Resultados Servir de exemplo

Leia mais

Terceirização de Serviços de TI

Terceirização de Serviços de TI Terceirização de Serviços de TI A visão do Cliente PACS Quality Informática Ltda. 1 Agenda Terceirização: Perspectivas históricas A Terceirização como ferramenta estratégica Terceirização: O caso específico

Leia mais

PLANO DE CARGOS & SALÁRIOS UNIMED ANÁPOLIS

PLANO DE CARGOS & SALÁRIOS UNIMED ANÁPOLIS PLANO DE CARGOS & SALÁRIOS UNIMED ANÁPOLIS 1 ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 02 1 OBJETIVO DO MANUAL... 03 2 CONCEITOS UTILIZADOS... 04 3 POLÍTICA DE CARGOS E SALÁRIOS... 06 4 POLÍTICA DE CARREIRA... 07 5 AVALIAÇÃO

Leia mais

MINI-CURSO Gerenciamento de Projetos para Economistas

MINI-CURSO Gerenciamento de Projetos para Economistas MINI-CURSO Gerenciamento de Projetos para Economistas ECONOMISTA - RIVAS ARGOLO 2426/D 62 9905-6112 RIVAS_ARGOLO@YAHOO.COM.BR Objetivo deste mini curso : Mostrar os benefícios do gerenciamento de projetos

Leia mais

O IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE PROJETOS NAS EMPRESAS

O IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE PROJETOS NAS EMPRESAS O IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE PROJETOS NAS EMPRESAS Nadia Al-Bdywoui (nadia_alb@hotmail.com) Cássia Ribeiro Sola (cassiaribs@yahoo.com.br) Resumo: Com a constante

Leia mais

MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas

MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas Página 1 de 6 MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas Carga Horária: 360 horas/ aulas presenciais + monografia orientada. Aulas: sábados: 8h30 às 18h, com intervalo para almoço. Valor: 16 parcelas

Leia mais

Detalhamento da Fase de Planejamento e Programação de Projeto. Gerenciamento de Tempo

Detalhamento da Fase de Planejamento e Programação de Projeto. Gerenciamento de Tempo Detalhamento da Fase de Planejamento e Programação de Projeto Gerenciamento de Tempo Principal objetivo garantir que o projeto seja concluído dentro do prazo determinado; O cronograma do projeto é sempre

Leia mais

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK http://www.sei.cmu.edu/ Prefácio do CMM Após várias décadas de promessas não cumpridas sobre ganhos de produtividade e qualidade na aplicação de novas metodologias

Leia mais

CARTILHA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS

CARTILHA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS CARTILHA DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS 1ª edição - 2015 ÍNDICE INTRODUÇÃO...03 O QUE É UM PROJETO?...04 O QUE É UM PROGRAMA?...07 ESTUDOS E PROJETOS...08 O QUE É O GERENCIAMENTO DE PROJETOS...09 QUEM É

Leia mais

Análise e Acompanhamento de Projetos. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 54p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Análise e Acompanhamento de Projetos. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 54p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor Clorisval Gomes Pereira Júnior Possui graduação em Desenho Industrial pela Universidade de Brasília (1993), graduação em Educação Artística pela Universidade de Brasília (1989) e mestrado em Design

Leia mais

Gestão de Projetos Logísticos

Gestão de Projetos Logísticos Gestão de Projetos Logísticos Professor: Fábio Estevam Machado CONTEÚDO DA AULA ANTERIOR Teoria Gestão de Projetos Introdução História Ferramentas Áreas do Conhecimento - Exercício AULA 3 Gestão de Projetos

Leia mais

CURSOS GERENCIAIS 20/12/2010 Antonio Roberto Grazzia, MBA, PMP

CURSOS GERENCIAIS 20/12/2010 Antonio Roberto Grazzia, MBA, PMP CURSOS GERENCIAIS 20/12/2010 Antonio Roberto Grazzia, MBA, PMP Em um ambiente de negócios competitivo, a condução de projetos de forma eficiente e sem desperdícios é um grande diferencial para o sucesso.

Leia mais

Gerenciamento de Projetos (PMI) e sua aplicação em projetos de transporte público.

Gerenciamento de Projetos (PMI) e sua aplicação em projetos de transporte público. Gerenciamento de Projetos (PMI) e sua aplicação em projetos de transporte público. Sérgio Ricardo Fortes 1 ; Ana Cristina Dalborgo 2 1 EMTU Rua Joaquim Casemiro, 290, Bairro Planalto São Bernardo do Campo-SP

Leia mais

MBA EXECUTIVO EM GERÊNCIA DE PROJETOS

MBA EXECUTIVO EM GERÊNCIA DE PROJETOS Araçatuba MBA EXECUTIVO EM GERÊNCIA DE PROJETOS COORDENAÇÃO: Profº Edmarson Bacelar Mota, M.Sc APOIO: SOBRE O CURSO Com a abertura dos mercados e o enorme aumento da competitividade, o cenário internacional

Leia mais

Finanças em. Profa. Liliam Sakamoto Aula 6

Finanças em. Profa. Liliam Sakamoto Aula 6 Finanças em Projetos de TI Profa. Liliam Sakamoto Aula 6 Gerenciamentode Custos PMBOK apresentaosseguintesconceitos: Gerenciamento de custos; Processos de Gerenciamento de custos: Estimar custos; Determinar

Leia mais

Estratégia de Manutenção em Oficinas utilizando Caminho Critico

Estratégia de Manutenção em Oficinas utilizando Caminho Critico SEGeT Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia 1 Estratégia de Manutenção em Oficinas utilizando Caminho Critico RESUMO Entre as estratégias gerenciais em empresas de médio e grande porte existe o

Leia mais

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM ECOTURISMO Objetivo: O Curso tem por objetivo capacitar profissionais, tendo em vista a carência de pessoas qualificadas na área do ecoturismo, para atender,

Leia mais

Aula Nº 11 Suprimentos e contratações

Aula Nº 11 Suprimentos e contratações Aula Nº 11 Suprimentos e contratações Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula visam fornecer uma visão geral do processo empregado para se administrar a aquisição, no mercado, dos produtos necessários

Leia mais

Combinando a norma ISO 10006 e o guia PMBOK para garantir sucesso em projetos

Combinando a norma ISO 10006 e o guia PMBOK para garantir sucesso em projetos Combinando a norma ISO 10006 e o guia PMBOK para garantir sucesso em projetos Combining the ISO 10006 and PMBOK to ensure successful projects 1 Por Michael Stanleigh Tradução e adaptação para fins didáticos

Leia mais

Gerenciamento de Projetos: Conceitos.

Gerenciamento de Projetos: Conceitos. ELABORAÇÃO E ANÁLISE DE PROJETOS Aula 10: 1 1 O que é Projeto 2 Caracterização de um projeto 3 Processos e áreas do gerenciamento de projeto 4 Análise de viabilidade do projeto 5 O papel do gerente de

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL (SIG) Conjunto integrado de pessoas, procedimentos, banco de dados e dispositivos que suprem os gerentes e os tomadores

Leia mais

Jonas de Souza H2W SYSTEMS

Jonas de Souza H2W SYSTEMS Jonas de Souza H2W SYSTEMS 1 Tecnólogo em Informática Fatec Jundiaí MBA em Gerenciamento de Projetos FGV Project Management Professional PMI Mestrando em Tecnologia UNICAMP Metodologia de apoio à aquisição

Leia mais

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP

Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP DARCI PRADO Questionário de Avaliação de Maturidade Setorial: Modelo de Maturidade Prado-MMGP Versão 2.0.0 Janeiro 2014 Extraído do Livro "Maturidade em Gerenciamento de Projetos" 3ª Edição (a publicar)

Leia mais

GESTAO DE PROJETOS. Núcleo de Engenharia e TI Prof. Esdras E-mail: esdraseler@terra.com.br

GESTAO DE PROJETOS. Núcleo de Engenharia e TI Prof. Esdras E-mail: esdraseler@terra.com.br Planejamento de Tempo e Escopo do Projeto Faculdade Pitágoras Faculdade Pitágoras Núcleo de Engenharia e TI Prof. Esdras E-mail: esdraseler@terra.com.br 1 Templates de Documentos http://www.projectmanagementdocs.com

Leia mais