Nº horas 40. Nº horas 40 Actividades de diagnóstico 45m Desenvolvimento

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Nº horas 40. Nº horas 40 Actividades de diagnóstico 45m Desenvolvimento"

Transcrição

1 Agrupamento de Escolas João da Silva Correia ANO LETIVO Escola Secundária João da Silva Correia P L A N I F I C A Ç Ã O - CURSO PROFISSIONAL DE NÍVEL SECUNDÁRIO DISCIPLINA: OTET 12º ANO Técnico de Turismo O B J E C T I V O S G E R A I S : Compreender a importância da segmentação do mercado turístico; Entender o conceito de animação, a sua importância e a sua aplicação no turismo; Conhecer a diversidade de atividades de animação turística, a sua aplicabilidade a cada situação, considerando os objectivos, os destinatários, as estratégias, e os respectivos requisitos humanos e materiais para a sua implementação; Compreender a valorização cultural e turística dos lugares, dos sítios históricos e dos espaços patrimoniais numa perspectiva de utilidade turística; Conhecer e adquirir conhecimentos que estimulem o desenvolvimento de atividades desportivas e recreativas com o objectivo de complementar o produto turístico da região em que se inserem; Utilizar competências teóricas e técnicas em atividades desportivas e de animação que lhes permitam trabalhar nestas empresas; Reconhecer a importância do animador turístico/desportivo como complemento indispensável à sustentabilidade e desenvolvimento da atividades turística; Definir eventos especiais; Reconhecer as motivações que levaram à evolução dos eventos especiais no contexto da atividades turística; Compreender o crescimento de empresas de eventos e da indústria de eventos; Distinguir os diferentes tipos de eventos especiais; Reconhecer os atributos e utilizar os conhecimentos necessários para a gestão de um evento: o marketing dos eventos; Conhecer as técnicas de planeamento, orçamentação e logística associadas à organização de eventos; Desenvolver competências técnicas ao nível da organização, gestão e funcionamento de uma empresa de animação turística; Adequar o tipo de atividades e os recursos necessários à satisfação da procura turística tendo em conta a faixa etária e os níveis sócio-culturais diversificados; Reconhecer a importância do marketing territorial e empresarial no contexto da indústria turística;

2 Modulo 12 Modulo 9 Modulo 10 Modulo 11 Página 2 de 5 Conhecer conceitos de marketing territorial estratégico e marketing operacional; Reconhecer e utilizar as ferramentas do marketing estratégico e operacional; Adaptar as ferramentas do marketing estratégico e operacional à problemática do marketing dos lugares; Enquadrar o marketing como atividade de auscultação do cliente; Utilizar o marketing empresarial como metodologia de aferição do grau de satisfação do cliente, determinando os pontos fortes e pontos fracos do serviço prestado; Compreender os conceitos essenciais de pesquisa de marketing territorial e empresarial; Identificar as principais perspectivas de análise dos processos de comunicação territorial de forma a identificar os processos de comunicação, as necessidades e os comportamentos das pessoas e organizações Actividades de diagnóstico 45m Desenvolvimento 27h Desenvolvimento 27h Desenvolvimento 29h Avaliação 135m Avaliação 135m Avaliação 90m Auto e hetero-avaliação 45m Auto e hetero-avaliação 45m Auto e hetero-avaliação 45m TOTAL 32h TOTAL 30h TOTAL 30h 36 Desenvolvimento Avaliação Auto e hetero-avaliação 24h 135m 45m TOTAL 27h

3 E R I O D o 1º PERÍODO Página 3 de 5 Nº blocos: 61 Módulo 9-10 CONTEÚDOS Módulo 9: Empresas de Animação Turística e Desportiva (36 aulas /45,8 h) 1. Definição e enquadramento da atividade das empresas de animação turística e desportiva 1.1. Atividades e conceitos relacionados com a animação 1.2. Principais características da animação 1.3. Noção e enquadramento da animação no turismo 1.4. Noção e enquadramento de atividades de animação desportiva: tipologias 2. O planeamento de atividades de animação 3. A comunicação na animação turística e desportiva 4. O perfil do animador turístico e do animador desportivo 5. O enquadramento legal e legislação 5.1. Legislação relevante para animação turística e desportiva Módulo 10: Princípios Básicos de Organização e Gestão de Eventos 1. Contexto do evento 1.1 Eventos especiais 1.2 Tipos de eventos 2. Estratégia de evento 2.1 Planeamento

4 3º PERÍODO 2º PERÍODO Página 4 de 5 Nº blocos: 58 Módulo CONTEÚDOS Módulo 10: Princípios Básicos de Org. e Gestão de Eventos (35 aulas/43,5h) 2.2 Marketing estratégico do evento 3. Administração do evento 3.1 Patrocínio de eventos 3.2 Controlo e orçamentos 4. Coordenação de eventos 4.1 Logística 4.2 Montagem de eventos 4.3 Avaliação de eventos Módulo 11: Operações Técnicas em Empresas de Animação e Organização Turística 1. Critérios e métodos para as tarefas de programação e animação 2. Técnicas de administração e coordenação da animação Nº blocos: 40 Módulo CONTEÚDOS Módulo 11: Operações Técnicas em Empresas de Animação e Organização Turística 3. Gestão legal e de riscos (segurança, seguros e licenças) 4. Logística 5. Orçamentação Módulo 12: Marketing Territorial e Empresarial (24 aulas/30,1h) 1. Definição de Marketing Territorial e Empresarial 2. O Marketing Estratégico 2.1 Análise Swot 2.2 A segmentação do negócio/atividade 2.3 Posicionamento do negócio/atividade 3. O Marketing Operacional 3.1 Política do Produto 3.2 Política do Preço 3.3 Política de Distribuição 3.4 Política de Comunicação Relações Públicas Publicidade 4. O Marketing de Lugares 4.1 A especificidade do Marketing de Lugares 4.2 Atração de visitantes e turistas através do Marketing de Lugares 4.3 Fidelização de visitantes e turistas através do Marketing de Lugares

5 Fim das atividades letivas a 15/04/2015. O Prof. César Augusto Página 5 de 5

Planificação Anual de Operações Técnicas em Empresas Turísticas OTET 12.º Ano

Planificação Anual de Operações Técnicas em Empresas Turísticas OTET 12.º Ano ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3.º CICLO DE AMORA Curso Profissional de Técnico de Turismo Planificação Anual de Operações Técnicas em Empresas Turísticas OTET 12.º Ano Componente de Formação Técnica Ano Letivo

Leia mais

Desenvolvimento Programático 24. Desenvolvimento Programático 24 Desenvolvimento Programático 34. Avaliação 2. Avaliação 2 Avaliação 4 Auto e

Desenvolvimento Programático 24. Desenvolvimento Programático 24 Desenvolvimento Programático 34. Avaliação 2. Avaliação 2 Avaliação 4 Auto e AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOÃO DA SILVA CORREIA ANO LETIVO: 04-05 PLANIFICAÇÃO - CURSO PROFISSIONAL DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de turismo DISCIPLINA: T U R I S M O - I N F O R M A Ç Ã O E A N I M A Ç Ã O

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMPAIO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMPAIO 10º Ano Disciplina: Turismo Informação e Animação Turística Ano Letivo 2015/1 MÓDULO 1 CONCEITOS E FUNDAMENTOS DO TURISMO 1. O Conceito do Turismo 1.1. Noção de Turismo 1.2. Classificações do Turismo 1..

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE TURISMO

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE TURISMO CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE TURISMO Planificação anual de: T.I.A.T. (Turismo - Informação e Animação Turística) Turma, L Professor: Jaime Murta 10.ºAno 1 - Estrutura e Finalidades da disciplina A

Leia mais

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2015 / 2016

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2015 / 2016 PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2015 / 2016 CURSO/CICLO DE FORMAÇÃO DISCIPLINA: Docente Técnico de Turismo Operações Técnicas em Empresas Turísticas António José Borralho Ramalho N.º TOTAL DE MÓDULOS

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE AGÊNCIAS DE VIAGENS E TRANSPORTES

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE AGÊNCIAS DE VIAGENS E TRANSPORTES PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE AGÊNCIAS DE VIAGENS E TRANSPORTES PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Agências de Viagens e Transportes Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6 ÁREA DE ACTIVIDADE

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO DE DIRIGENTES COOPERATIVOS. 18 a 22 de janeiro de 2016

CURSO DE FORMAÇÃO DE DIRIGENTES COOPERATIVOS. 18 a 22 de janeiro de 2016 CURSO DE FORMAÇÃO DE DIRIGENTES COOPERATIVOS 18 a 22 de janeiro de 2016 de 18 a 22 de janeiro de 2016 Objetivos gerais: Enquanto matéria transversal, sensibilizar quadros técnicos e dirigentes para a temática

Leia mais

Formação Pedagógica Inicial de Formadores

Formação Pedagógica Inicial de Formadores Formação Pedagógica Inicial de Formadores MÓDULOS CARGA HORÁRIA Acolhimento 1 O formador face aos sistemas e contextos de formação 8 Factores e processos de aprendizagem 6 Comunicação e Animação de Grupos

Leia mais

Licenciaturas. Organização e Gestão Hoteleira Gestão de Empresas Turismo

Licenciaturas. Organização e Gestão Hoteleira Gestão de Empresas Turismo Licenciaturas Organização e Gestão Hoteleira Gestão de Empresas Turismo L I C E N C I A T U R A O R G A N I Z A Ç Ã O E G E S T Ã O H O T E L E I R A O B J E T I V O Formar profissionais competentes para

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO CURSO: TURISMO ( bacharelado) Missão Formar profissionais humanistas, críticos, reflexivos, capacitados para planejar, empreender e gerir empresas turísticas, adaptando-se ao

Leia mais

C O M P E T Ê N C I A S A D E S E N V O L V E R :

C O M P E T Ê N C I A S A D E S E N V O L V E R : AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOÃO DA SILVA CORREIA ANO LETIVO 2015-2016 CURSO PROFISSIONAL DE NÍVEL SECUNDÁRIO TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE DISCIPLINA: HIGIENE, SEGURANÇA E CUIDADOS GERAIS 11º ANO TURMA F DOCENTE:

Leia mais

Referencial técnico-pedagógico da intervenção

Referencial técnico-pedagógico da intervenção Referencial técnico-pedagógico da intervenção De seguida explicitamos os referenciais técnico-pedagógicos das fases do MOVE-PME que carecem de uma sistematização constituindo factores de diferenciação

Leia mais

CONTEXTO: Avanços importantes: - Planificação anual conjunta das actividades do sector; -Relatório anual comum de actividades integradas.

CONTEXTO: Avanços importantes: - Planificação anual conjunta das actividades do sector; -Relatório anual comum de actividades integradas. PLANO ESTRATÉGICO INTEGRADO DE ENSINO TÉCNICO, PROFISSIONAL E EMPREGO CONTEXTO: O Governo de Cabo Verde (CV) começou a trabalhar ao longo desta última legislatura na integração dos sectores da formação

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE APROVISIONAMENTO E VENDA DE PEÇAS DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE APROVISIONAMENTO E VENDA DE PEÇAS DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS TÉCNICO(A) DE APROVISIONAMENTO E VENDA DE PEÇAS DE VEÍCULOS AUTOMÓVEIS CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/7 ÁREA DE ACTIVIDADE - AUTOMÓVEL OBJECTIVO GLOBAL - Planear, organizar, acompanhar e efectuar

Leia mais

Tema II: Elaboração e Acompanhamento do Plano de Acção

Tema II: Elaboração e Acompanhamento do Plano de Acção GRUPO 2 Áreas Protegidas em processo de adesão à CETS Parques en proceso de adhesion a la CETS Tema II: Elaboração e Acompanhamento do Plano de Acção ELABORAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PLANO DE ACÇÃO Exemplo

Leia mais

POR ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL DA REGIÃO DO ALENTEJO

POR ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL DA REGIÃO DO ALENTEJO POR ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL DA REGIÃO DO ALENTEJO ACÇÃO-TIPO: 2.3.1 ACÇÕES DE FORMAÇÃO NA ROTA DA QUALIFICAÇÃO VALORIZAÇÃO DE COMPETÊNCIAS NO SECTOR AGRO-ALIMENTAR E TURÍSTICO CURSO N..ºº 11 TTÉCNI

Leia mais

Sinopse das Unidades Curriculares Mestrado em Marketing e Comunicação. 1.º Ano / 1.º Semestre

Sinopse das Unidades Curriculares Mestrado em Marketing e Comunicação. 1.º Ano / 1.º Semestre Sinopse das Unidades Curriculares Mestrado em Marketing e Comunicação 1.º Ano / 1.º Semestre Marketing Estratégico Formar um quadro conceptual abrangente no domínio do marketing. Compreender o conceito

Leia mais

Escola Secundária de Paços de Ferreira 12ºAno de secretariado TECS. Departamento Comercial e Marketing

Escola Secundária de Paços de Ferreira 12ºAno de secretariado TECS. Departamento Comercial e Marketing Departamento Comercial e Marketing As inovações na gestão empresarial O desenvolvimento económico actual e a necessidade das empresas serem competitivas estão gerando inovações constantes na gestão empresarial.

Leia mais

Introdução à Actividade Publicitária

Introdução à Actividade Publicitária ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES CURSO PROFISSIONAL de Técnico de Comunicação, Marketing, Relações Públicas e Publicidade DISCIPLINA: CPC ANO: 10º Turma: H ANO 2010/2011 MÓDULO A1 definir

Leia mais

Marketing e Comunicação para Bibliotecas Valor I Pessoas, Consultoria Empresarial, Lda Rigor nos compromissos. Excelência nos processos.

Marketing e Comunicação para Bibliotecas Valor I Pessoas, Consultoria Empresarial, Lda Rigor nos compromissos. Excelência nos processos. Marketing e Comunicação para Bibliotecas Valor I Pessoas, Consultoria Empresarial, Lda Rigor nos compromissos. Excelência nos processos. Marketing e Comunicação para Bibliotecas Atendendo ao crescente

Leia mais

Orientação nº 1/2008 ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DA ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO (EDL) EIXO 4 REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES

Orientação nº 1/2008 ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DA ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO (EDL) EIXO 4 REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES Programa de da ELABORAÇÃO DA ESTRATÉGIA LOCAL DE DESENVOLVIMENTO (ELD) 1 / 16 Programa de da 1. Caracterização Socioeconómica do Território A caracterização do território deve centrar-se em dois aspectos

Leia mais

AVALIAÇÃO DO CURSO DE TURISMO

AVALIAÇÃO DO CURSO DE TURISMO AVALIAÇÃO DO CURSO DE TURISMO Outubro 2009 ÍNDICE 1. Introdução 3 2. População e Amostra 3 3. Apresentação de Resultados 4 3.1. Opinião dos alunos de Turismo sobre a ESEC 4 3.2. Opinião dos alunos sobre

Leia mais

Disciplina Objectivos Conteúdos Programáticos

Disciplina Objectivos Conteúdos Programáticos Disciplina Objectivos Conteúdos Programáticos Legislação para Operações Turísticas Análise do quadro legal aplicável no contexto da atividade das agências de viagens. Caracterização dos organismos Institucionais

Leia mais

CFC - (ACESSO A CEF TIPO 5 TÉCNICO DE INFORMÁTICA) Planificação anual de Empreendedorismo e Organização da Empresa

CFC - (ACESSO A CEF TIPO 5 TÉCNICO DE INFORMÁTICA) Planificação anual de Empreendedorismo e Organização da Empresa CFC - (ACESSO A CEF TIPO 5 TÉCNICO DE INFORMÁTICA) Planificação anual de Empreendedorismo e Organização da Empresa Turma Única Professora: Maria do Carmo Aboim Madeira 1 - Estrutura e finalidades da disciplina

Leia mais

FORMAÇÃO PARA EMPREENDEDORES

FORMAÇÃO PARA EMPREENDEDORES FORMAÇÃO PARA EMPREENDEDORES QUADRO RESUMO: FORMAÇÃO UFCD (H) Noções de Economia de Empresa 5437 25 Métodos e Práticas de Negociação 5442 50 Empresa Estrutura Organizacional 7825 25 Perfil e Potencial

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo. Conteúdo Programático. Administração Geral / 100h

Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo. Conteúdo Programático. Administração Geral / 100h Administração Geral / 100h O CONTEÚDO PROGRAMÁTICO BÁSICO DESTA DISCIPLINA CONTEMPLA... Administração, conceitos e aplicações organizações níveis organizacionais responsabilidades Escola Clássica história

Leia mais

EM VIGOR. 341. Comércio. 341027 - Técnico/a de Marketing. Assistente a Clientes. 34105 - Marketing

EM VIGOR. 341. Comércio. 341027 - Técnico/a de Marketing. Assistente a Clientes. 34105 - Marketing REFERENCIAL DE FORMAÇÃO EM VIGOR Área de Formação Itinerário de Formação 341. Comércio 34105 - Marketing 341027 - Técnico/a de Marketing Código e Designação do Referencial de Formação Nível de Formação:

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular GESTÃO DO ALOJAMENTO Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular GESTÃO DO ALOJAMENTO Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular GESTÃO DO ALOJAMENTO Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Turismo 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRICULO PLENO 1.ª SÉRIE CÓDIGO DISCIPLINAS TEOR PRÁT CHA PRÉ-REQUISITO

MATRIZ CURRICULAR CURRICULO PLENO 1.ª SÉRIE CÓDIGO DISCIPLINAS TEOR PRÁT CHA PRÉ-REQUISITO MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 04 (QUATRO) ANOS LETIVOS - MÁXIMO

Leia mais

PROGRAMA DE FORMAÇÃO

PROGRAMA DE FORMAÇÃO PROGRAMA DE FORMAÇÃO 1. Identificação do Curso Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Recursos Humanos 2. Destinatários Profissionais em exercício de funções na área de especialização do curso ou novos

Leia mais

Sistemas de Informação e Decisão. Douglas Farias Cordeiro

Sistemas de Informação e Decisão. Douglas Farias Cordeiro Sistemas de Informação e Decisão Douglas Farias Cordeiro Algumas coisas que vimos até aqui! Em termos gerais, o que é um sistema? Qual a diferença entre dado, informação e conhecimento? A inteligência

Leia mais

Kit de Auto-Diagnóstico de Necessidades, Auto-Formação e Auto-Avaliação da Formação em Gestão

Kit de Auto-Diagnóstico de Necessidades, Auto-Formação e Auto-Avaliação da Formação em Gestão CARACTERIZAÇÃO DO PRODUTO Kit de Auto-Diagnóstico de Necessidades, Auto-Formação e Auto-Avaliação da Formação em Gestão Produção apoiada pelo Programa Operacional de Emprego, Formação e Desenvolvimento

Leia mais

APPDA-Setúbal. Educação

APPDA-Setúbal. Educação APPDA-Setúbal Educação Enquadramento Constitui desígnio do XVII Governo Constitucional promover a igualdade de oportunidades, valorizar a educação e promover a melhoria da qualidade do ensino. Um aspeto

Leia mais

Aula 13. Roteiro do Plano de Marketing. Profa. Daniela Cartoni

Aula 13. Roteiro do Plano de Marketing. Profa. Daniela Cartoni Aula 13 Roteiro do Plano de Marketing Profa. Daniela Cartoni Plano de Marketing: Estrutura Capa ou folha de rosto 1. Sumário Executivo 2. Situação atual de marketing 3. Análise de oportunidades 4. Objetivos

Leia mais

Matriz de Especificação de Prova da Habilitação Técnica de Nível Médio. Habilitação Técnica de Nível Médio: Técnico em Logística

Matriz de Especificação de Prova da Habilitação Técnica de Nível Médio. Habilitação Técnica de Nível Médio: Técnico em Logística : Técnico em Logística Descrição do Perfil Profissional: Planejar, programar e controlar o fluxo de materiais e informações correlatas desde a origem dos insumos até o cliente final, abrangendo as atividades

Leia mais

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO. Organização Tecnifar - Indústria Tecnica Farmaceutica, SA. Morada Rua Tierno Galvan, Torre 3, 12º 1099-036 LISBOA

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO. Organização Tecnifar - Indústria Tecnica Farmaceutica, SA. Morada Rua Tierno Galvan, Torre 3, 12º 1099-036 LISBOA FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Organização Tecnifar - Indústria Tecnica Farmaceutica, SA Diretor(a) CEO António Chaves Costa Setor de Atividade Farmacêutico Número de Efetivos 90 NIF 500280436 Morada Rua Tierno

Leia mais

Diagnóstico das Necessidades de Formação

Diagnóstico das Necessidades de Formação Diagnóstico das Necessidades de Formação A AciNet Sistemas e Tecnologias de Informação é uma empresa de tecnologias de informação nas actividades de representação e comercialização de equipamentos informáticos,

Leia mais

Federação Nacional de Karate - Portugal. Fórum de Formadores 2013 Pedro M. Santos

Federação Nacional de Karate - Portugal. Fórum de Formadores 2013 Pedro M. Santos Federação Nacional de Karate - Portugal Fórum de Formadores 2013 Pedro M. Santos Índice Fórum de Formadores 2013 Introdução Diferentes influências e realidades Pessoal qualificado e Especializado em Serviços

Leia mais

Apresentação de Solução

Apresentação de Solução Apresentação de Solução Solução: Gestão de Altas Hospitalares Unidade de negócio da C3im: a) Consultoria e desenvolvimento de de Projectos b) Unidade de Desenvolvimento Área da Saúde Rua dos Arneiros,

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE GESTÃO DESPORTIVA 1 / 5

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE GESTÃO DESPORTIVA 1 / 5 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE GESTÃO DESPORTIVA Publicação e actualizações Publicado no Despacho n.º13456/2008, de 14 de Maio, que aprova a versão inicial do Catálogo Nacional de Qualificações. 1 /

Leia mais

INSTITUTO DE SEGUROS DE PORTUGAL A SUPERVISÃO DAS ENTIDADES GESTORAS DOS SISTEMAS COMPLEMENTARES DE REFORMA

INSTITUTO DE SEGUROS DE PORTUGAL A SUPERVISÃO DAS ENTIDADES GESTORAS DOS SISTEMAS COMPLEMENTARES DE REFORMA INSTITUTO DE SEGUROS DE PORTUGAL A SUPERVISÃO DAS ENTIDADES GESTORAS DOS SISTEMAS COMPLEMENTARES DE REFORMA 1 A regulação e a supervisão prudencial são um dos pilares essenciais para a criação de um clima

Leia mais

ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4

ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4 ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4 1.1- DOCENTES:... 4 1.2- NÃO DOCENTES:... 5 1.2.1- TÉCNICAS SUPERIORES EM EXERCÍCIO DE FUNÇÕES... 5 1.2.2- ASSISTENTES OPERACIONAIS EM EXERCÍCIO

Leia mais

A IQSIUS disponibiliza aos seus clientes a criação de um Plano de

A IQSIUS disponibiliza aos seus clientes a criação de um Plano de Vivemos numa era de informação, onde a concorrência é grande, o espaço de manobra é cada vez mais reduzido, e o tempo escasso. Nestas condições, com facilidade são descurados aspectos que podem inviabilizar

Leia mais

Empreendedorismo e Organização da Empresa. Público-Alvo

Empreendedorismo e Organização da Empresa. Público-Alvo Empreendedorismo e Organização da Empresa Público-Alvo Formandos que pretendam adquirir um conjunto de conhecimentos e competências na área empresarial, que lhes permita alargar a sua compreensão e posterior

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular LANÇAMENTO DE NOVOS PRODUTOS Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular LANÇAMENTO DE NOVOS PRODUTOS Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular LANÇAMENTO DE NOVOS PRODUTOS Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Marketing e Publicidade 3. Ciclo de Estudos 1º

Leia mais

SISTEMA DE APOIO À MODERNIZAÇÃO E CAPACITAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CRITÉRIOS DE SELEÇÃO (PI 2.3 E 11.1)

SISTEMA DE APOIO À MODERNIZAÇÃO E CAPACITAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CRITÉRIOS DE SELEÇÃO (PI 2.3 E 11.1) SISTEMA DE APOIO À MODERNIZAÇÃO E CAPACITAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CRITÉRIOS DE SELEÇÃO (PI 2.3 E 11.1) CA 9.03.2015 Versão Definitiva Consulta escrita Maio.2015 Página 1 de 13 TIPOLOGIAS DE INVESTIMENTOS

Leia mais

Apresentação do curso Objetivos gerais Objetivos específicos

Apresentação do curso Objetivos gerais Objetivos específicos Apresentação do curso O Curso de Especialização Direito das Empresas para Executivos (CEDEE) visa satisfazer a necessidade existente no mercado dos gestores e executivos das empresas conhecerem o direito

Leia mais

CET. Gestão Administrativa de Recursos Humanos Secretariado de Direção e Comunicação Empresarial Técnicas de Turismo Ambiental Gestão Comercial

CET. Gestão Administrativa de Recursos Humanos Secretariado de Direção e Comunicação Empresarial Técnicas de Turismo Ambiental Gestão Comercial CET Cursos de Especialização Tecnológica Gestão Administrativa de Recursos Humanos Secretariado de Direção e Comunicação Empresarial Técnicas de Turismo Ambiental Gestão Comercial GESTÃO ADMINISTRATIVA

Leia mais

O Que São os Serviços de Psicologia e Orientação (SPO)?

O Que São os Serviços de Psicologia e Orientação (SPO)? O Que São os Serviços de Psicologia e Orientação (SPO)? São unidades especializadas de apoio educativo multidisciplinares que asseguram o acompanhamento do aluno, individualmente ou em grupo, ao longo

Leia mais

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Mantenedora da Faculdade Cenecista de Campo Largo

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Mantenedora da Faculdade Cenecista de Campo Largo Ementas das Disciplinas 1. Teorias Administrativas e a Gestão Escolar - 30 horas Ementa: Gestão Educacional conceitos, funções e princípios básicos. A função administrativa da unidade escolar e do gestor.

Leia mais

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica Ementários Disciplina: Gestão Estratégica Ementa: Os níveis e tipos de estratégias e sua formulação. O planejamento estratégico e a competitividade empresarial. Métodos de análise estratégica do ambiente

Leia mais

Índice Descrição Valor

Índice Descrição Valor 504448064 Índice Descrição Valor 1 Missão, Objectivos e Princípios Gerais de Actuação 11 Cumprir a missão e os objectivos que lhes tenham sido determinados de forma económica, financeira, social e ambientalmente

Leia mais

Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Componente de Formação Técnica. Disciplina de CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Multimédia PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Projecto e Produção Multimédia Escolas Proponentes / Autores Direcção-Geral de Formação

Leia mais

Curso Profissional de Técnico de Apoio à Gestão Desportiva

Curso Profissional de Técnico de Apoio à Gestão Desportiva urso Profissional de Técnico de poio à Gestão esportiva RITÉRIOS VLIÇÃO - GI Os critérios de avaliação devem reflectir a especificidade de cada disciplina. No entanto, é essencial que permitam compreender

Leia mais

Formação Gestão de Armazéns. Formação. Gestão de Armazéns. Página1. Logisformação Andreia Campos. Empresa acreditada por:

Formação Gestão de Armazéns. Formação. Gestão de Armazéns. Página1. Logisformação Andreia Campos. Empresa acreditada por: Página1 Formação Gestão de Armazéns Empresa acreditada por: Página2 A Logisformação A Logisformação é o resultado de 20 anos de experiência da Logistema Consultores de Logística S.A. no apoio ao desenvolvimento

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Nome da disciplina Evolução do Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação;

Leia mais

DIRECTOR(A) DE RESTAURAÇÃO

DIRECTOR(A) DE RESTAURAÇÃO PERFIL PROFISSIONAL DIRECTOR(A) DE RESTAURAÇÃO ÁREA DE ACTIVIDADE - HOTELARIA, RESTAURAÇÃO E TURISMO OBJECTIVO GLOBAL - Planear, dirigir e controlar as actividades de produção e de serviço de alimentos

Leia mais

Curso Técnico de Apoio à Gestão Desportiva

Curso Técnico de Apoio à Gestão Desportiva Componente Técnica, Tecnológica e Prática Componente Científica Componente Sociocultural Morada: Rua D. Jaime Garcia Goulart, 1. 9950 361 Madalena do Pico. Telefones: 292 623661/3. Fax: 292 623666. Contribuinte:

Leia mais

GESTÃO E CAPACITAÇÃO MÓDULO NO 3º SETOR FORMAÇÃO ESPECIALIZADA NA ÁREA FORMADOR/DATA SOCIAL CENTRO DE FORMAÇÃO. a nossa missão é a sua formação

GESTÃO E CAPACITAÇÃO MÓDULO NO 3º SETOR FORMAÇÃO ESPECIALIZADA NA ÁREA FORMADOR/DATA SOCIAL CENTRO DE FORMAÇÃO. a nossa missão é a sua formação GESTÃO E CAPACITAÇÃO AÇÃO ORGANIZACIONAL MÓDULO NO 3º SETOR FORMAÇÃO ESPECIALIZADA NA ÁREA FORMADOR/DATA SOCIAL a nossa missão é a sua formação CENTRO DE FORMAÇÃO COIMBRA BISSAYA BARRETO 17-06-2015 DURAÇÃO

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Evolução de Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução

Leia mais

Enquadramento 02. Justificação 02. Metodologia de implementação 02. Destinatários 02. Sessões formativas 03

Enquadramento 02. Justificação 02. Metodologia de implementação 02. Destinatários 02. Sessões formativas 03 criação de empresas em espaço rural guia metodológico para criação e apropriação 0 Enquadramento 02 Justificação 02 de implementação 02 Destinatários 02 Sessões formativas 03 Módulos 03 1 e instrumentos

Leia mais

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 901491 - EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução da teoria organizacional

Leia mais

DESENVOLVER E GERIR COMPETÊNCIAS EM CONTEXTO DE MUDANÇA (Publicado na Revista Hotéis de Portugal Julho/Agosto 2004)

DESENVOLVER E GERIR COMPETÊNCIAS EM CONTEXTO DE MUDANÇA (Publicado na Revista Hotéis de Portugal Julho/Agosto 2004) DESENVOLVER E GERIR COMPETÊNCIAS EM CONTEXTO DE MUDANÇA (Publicado na Revista Hotéis de Portugal Julho/Agosto 2004) por Mónica Montenegro, Coordenadora da área de Recursos Humanos do MBA em Hotelaria e

Leia mais

Curso de Técnico Comercial Bancário

Curso de Técnico Comercial Bancário Curso de Técnico Comercial Bancário Este curso é integralmente financiado pelo Estado Português e Fundo Social Europeu não tendo quaisquer custos para os participantes. OBJECTIVOS Os Cursos de Aprendizagem

Leia mais

Carta de Compromisso - Centro para a Qualificação Profissional e o Ensino Profissional

Carta de Compromisso - Centro para a Qualificação Profissional e o Ensino Profissional Carta de Compromisso - Centro para a Qualificação Profissional e o Ensino Profissional 1024036 - PROFIFORMA, GABINETE DE CONSULTADORIA E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, LDA Missão É missão do CQEP Profiforma: -

Leia mais

Enquadramento Turismo Rural

Enquadramento Turismo Rural Enquadramento Turismo Rural Portugal é um País onde os meios rurais apresentam elevada atratividade quer pelas paisagens agrícolas, quer pela biodiversidade quer pelo património histórico construído o

Leia mais

MARKETING INTERNACIONAL

MARKETING INTERNACIONAL MARKETING INTERNACIONAL Produtos Ecologicamente Corretos Introdução: Mercado Global O Mercado Global está cada dia mais atraente ás empresas como um todo. A dinâmica do comércio e as novas práticas decorrentes

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular GESTÃO DE PRODUTO E MARCA Ano Lectivo 2013/2014

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular GESTÃO DE PRODUTO E MARCA Ano Lectivo 2013/2014 Programa da Unidade Curricular GESTÃO DE PRODUTO E MARCA Ano Lectivo 2013/2014 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Marketing e Publicidade 3. Ciclo de Estudos 1º 4.

Leia mais

A Gestão da Qualidade foca o produto; Tem como objectivo a satisfação do cliente.

A Gestão da Qualidade foca o produto; Tem como objectivo a satisfação do cliente. OBJECTIVOS DE UM SISTEMA DE GESTÃO A Gestão da Qualidade foca o produto; Tem como objectivo a satisfação do cliente. A Gestão da Segurança foca o indivíduo, o colaborador; Tem como objectivo a sua protecção

Leia mais

31956 Monografia II 31926

31956 Monografia II 31926 Currículo Novo 2006/01 Duração: 182 créditos 2.730h, acrescidas de 270h de atividades complementares, totalizando 3.000h 31544 Teoria das Organizações I - 31554 Matemática I - 31564 Teoria das Organizações

Leia mais

Providenciamos um planeamento sustentado, para uma aplicação dinâmica, e eficaz.

Providenciamos um planeamento sustentado, para uma aplicação dinâmica, e eficaz. Vivemos numa era de informação, onde a comunicação social detêm cada vez mais poder estratégico. Nestas condições, compreendemos a facilidade com que podem ser inviabilizadas algumas políticas governamentais

Leia mais

Energia 2ª ALTERAÇÃO AO AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO. Aviso - ALG-48-2011-01. Eixo Prioritário 3 Valorização Territorial e Desenvolvimento Urbano

Energia 2ª ALTERAÇÃO AO AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO. Aviso - ALG-48-2011-01. Eixo Prioritário 3 Valorização Territorial e Desenvolvimento Urbano 2ª ALTERAÇÃO AO AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Eixo Prioritário 3 Valorização Territorial e Desenvolvimento Urbano Energia Aviso - ALG-48-2011-01 Página 1 de 2 A Autoridade de Gestão do POAlgarve 21, comunica

Leia mais

Projecto de Formação MINI MASTER EM GESTÃO PARA EXECUTIVOS

Projecto de Formação MINI MASTER EM GESTÃO PARA EXECUTIVOS Projecto de Formação MINI MASTER EM GESTÃO PARA EXECUTIVOS GRACIOSA Departamento de Formação Profissional CCAH 1º MÓDULO ORGANIZAÇÃO E ESTRATÉGICA DA EMPRESA Público-Alvo Profissionais que desempenhem

Leia mais

União Metropolitana de Educação e Cultura. Interdisciplinar I Módulo CSTs: RH, Logística e GESCOM

União Metropolitana de Educação e Cultura. Interdisciplinar I Módulo CSTs: RH, Logística e GESCOM União Metropolitana de Educação e Cultura Interdisciplinar I Módulo CSTs: RH, Logística e GESCOM Lauro de Freitas - BAHIA 2013 2 JUSTIFICATIVA A principal justificativa para o desenvolvimento e implementação

Leia mais

conciliação e igualdade

conciliação e igualdade conciliação e igualdade efr o que é? Concilliar é pôr de acordo, é juntar vontades em torno de um mesmo objectivo, é estabelecer compromissos entre soluções aparentemente incompatíveis, é atingir a harmonia

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA C/3º CEB DE MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM

ESCOLA SECUNDÁRIA C/3º CEB DE MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM Módulo 1 - As empresas Turísticas Tipologia 1. Tipologia e classificação quanto ao segmento de mercado em que se enquadram 2. Tipologia dos Serviços prestados 2.1.Operadores turísticos 2.2.Transportadoras

Leia mais

Prof. Jorge Romero Monteiro 1

Prof. Jorge Romero Monteiro 1 Marketing 1 CONCEITOS DE MARKETING 2 Conceitos de Marketing O MARKETING é tão importante que não pode ser considerado como uma função separada. É o próprio negócio do ponto de vista do seu resultado final,

Leia mais

ISO 9000:2000 Sistemas de Gestão da Qualidade Fundamentos e Vocabulário. As Normas da família ISO 9000. As Normas da família ISO 9000

ISO 9000:2000 Sistemas de Gestão da Qualidade Fundamentos e Vocabulário. As Normas da família ISO 9000. As Normas da família ISO 9000 ISO 9000:2000 Sistemas de Gestão da Qualidade Fundamentos e Vocabulário Gestão da Qualidade 2005 1 As Normas da família ISO 9000 ISO 9000 descreve os fundamentos de sistemas de gestão da qualidade e especifica

Leia mais

FACULDADE MORAES JÚNIOR CARGA HORÁRIA DAS DISCIPLINAS POR CURSO CIÊNCIAS CONTÁBEIS CARGA HORÁRIA SÉRIE DISCIPLINA SEMANAL ANUAL 2ª

FACULDADE MORAES JÚNIOR CARGA HORÁRIA DAS DISCIPLINAS POR CURSO CIÊNCIAS CONTÁBEIS CARGA HORÁRIA SÉRIE DISCIPLINA SEMANAL ANUAL 2ª FACULDADE MORAES JÚNIOR DAS DISCIPLINAS POR CURSO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Duração do Curso: 4 anos. Total de 3.200 horas-aula CIÊNCIAS CONTÁBEIS SÉRIE DISCIPLINA SEMANAL ANUAL 2ª Contabilidade e Análise

Leia mais

MARKETING. Docente Responsável Prof. AssociadoA. Emílio Távora Vilar. Programa Curricular. Ano Lectivo 2013-20. Licenciatura. 1º Semestre.

MARKETING. Docente Responsável Prof. AssociadoA. Emílio Távora Vilar. Programa Curricular. Ano Lectivo 2013-20. Licenciatura. 1º Semestre. Programa Curricular MARKETING Docente Responsável Prof. AssociadoA Emílio Távora Vilar Ano Lectivo 2013-20 2014 Ciclo de Estudos Licenciatura Período Lectivo 1º Semestre Horas semanais de aulas 3 horas

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada.

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. Anexo A Estrutura de intervenção As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. 1. Plano de ação para o período 2016

Leia mais

FIB - FACULDADES INTEGRADAS DE BAURU CURSO DE PÓS - GRADUAÇÃO LATO SENSU

FIB - FACULDADES INTEGRADAS DE BAURU CURSO DE PÓS - GRADUAÇÃO LATO SENSU FIB - FACULDADES INTEGRADAS DE BAURU CURSO DE PÓS - GRADUAÇÃO LATO SENSU GESTÃO INTEGRADA: PESSOAS E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO TURMA V E EIXOS TEMÁTICOS PARA A MONOGRAFIA FINAL Professor Ms. Carlos Henrique

Leia mais

CURSOS PROFISSIONAIS EM FUNCIONAMENTO 2014 2015 CURSOS PROFISSIONAIS. Curso de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos

CURSOS PROFISSIONAIS EM FUNCIONAMENTO 2014 2015 CURSOS PROFISSIONAIS. Curso de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos EM FUNCIONAMENTO 2014 2015 Curso de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos Curso de Técnico de Gestão Curso de Técnico Auxiliar de Saúde Curso de Animador Sociocultural Curso de Técnico

Leia mais

A relevância do marketing de relacionamento como diferencial estratégico. Célia Dugaich. marketing de relacionamento

A relevância do marketing de relacionamento como diferencial estratégico. Célia Dugaich. marketing de relacionamento A relevância do como diferencial estratégico Célia Dugaich Definição "Marketing de Relacionamento é o processo contínuo de identificação e criação de novos valores com clientes e o compartilhamento de

Leia mais

Relatório. Turística

Relatório. Turística Relatório anual de avaliação de curso Gestão do Lazer e da Animação Turística 2008 2009 Estoril, Março 200 Francisco Silva Director de Curso de GLAT Conteúdo Introdução... 3 2 Dados do Curso... 3 3 Avaliação

Leia mais

WePeopleValueYourPeople

WePeopleValueYourPeople WePeopleValueYourPeople e info@peoplevalue.com.pt w www.peoplevalue.com.pt Actualizado em 2010Jan14 quem somos? Somos a consultora sua parceira focada nas Pessoas e na sua valorização. Através da especialização

Leia mais

Escola Superior de Gestão, Hotelaria e Turismo 2015/2016

Escola Superior de Gestão, Hotelaria e Turismo 2015/2016 PROVA DE INGRESSO PARA AVALIAÇÃO DE CAPACIDADE PARA FREQUÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR DOS MAIORES DE 23 ANOS Escola Superior de Gestão, Hotelaria e Turismo 2015/2016 Componente Específica de Economia para

Leia mais

Uma Mensagem Positiva

Uma Mensagem Positiva Uma Mensagem Positiva "O sucesso nasce do querer, da determinação e persistência em se chegar a um objectivo. Mesmo não atingindo o objectivo, quem procura e vence obstáculos, no mínimo fará coisas admiráveis.

Leia mais

Centros para a Qualificação e o Ensino Profissional (CQEP) Estrutura, competências e objetivos

Centros para a Qualificação e o Ensino Profissional (CQEP) Estrutura, competências e objetivos Centros para a Qualificação e o Ensino Profissional (CQEP) Estrutura, competências e objetivos Maria João Alves Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional 24 de novembro de 2014 I SIMPÓSIO

Leia mais

QUEM SOMOS? GÉNESE VISÃO MISSÃO

QUEM SOMOS? GÉNESE VISÃO MISSÃO QUEM SOMOS? GÉNESE A BIZACTION Eficiência e Complementaridade Empresarial, S.A. é uma organização criada no ano de 2007 através da partilha de know-how entre os principais accionistas, nas áreas das radiocomunicações

Leia mais

ExpressARTE Recursos Didácticos para Aprender a Ser Mais. Competências chave para o Emprego

ExpressARTE Recursos Didácticos para Aprender a Ser Mais. Competências chave para o Emprego ExpressARTE Recursos Didácticos para Aprender a Ser Mais Competências chave para o Emprego Introdução Objectivos: Desenvolver um conjunto de atitudes e competências de carácter pessoal, social e profissional,

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO/ 2013 MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: ADMINISTRAÇÃO BACHARELADO SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização: A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO = 04 (QUATRO) ANOS LETIVOS - MÁXIMO

Leia mais

Empresas que se mexem, são empresas que crescem!

Empresas que se mexem, são empresas que crescem! Empresas que se mexem, são empresas que crescem! Apresentação do Projecto/ Abertura de inscrições Introdução A Adere-Minho - Associação para o Desenvolvimento Regional do Minho, entidade de natureza associativa

Leia mais

CEAHS CEAHS. Grupo Disciplinas presenciais Créditos Mercado da Saúde Ética e aspectos jurídicos 1

CEAHS CEAHS. Grupo Disciplinas presenciais Créditos Mercado da Saúde Ética e aspectos jurídicos 1 CEAHS Breve descrição das disciplinas Grupo Disciplinas presenciais Créditos Mercado de Saúde 2 Mercado da Saúde Ética e aspectos jurídicos 1 Economia da Saúde 1 Processos e Sistemas em Saúde 2 Negócios

Leia mais

CENTRO DE INFORMAÇÃO EUROPE DIRECT DE SANTARÉM

CENTRO DE INFORMAÇÃO EUROPE DIRECT DE SANTARÉM CENTRO DE INFORMAÇÃO EUROPE DIRECT DE SANTARÉM Assembleia de Parceiros 17 de Janeiro 2014 Prioridades de Comunicação 2014 Eleições para o Parlamento Europeu 2014 Recuperação económica e financeira - Estratégia

Leia mais

A Gestão de Competências na Modernização da Administração Pública

A Gestão de Competências na Modernização da Administração Pública A Gestão de Competências na Modernização da Administração Pública 4º Congresso Nacional da Administração Pública 2 e 3 Novembro de 2006 José Alberto Brioso Pedro Santos Administração Pública Contexto Perspectiva

Leia mais

CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ)

CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ) INTEGRAÇÃO PROFISSIONAL DE TÉCNICOS SUPERIORES BACHARÉIS, LICENCIADOS E MESTRES CURSO DE INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL DE QUADROS (CIEQ) GUIA DE CURSO ÍNDICE 1 - Objectivo do curso 2 - Destinatários 3 - Pré-requisitos

Leia mais

Gestão de Transportes

Gestão de Transportes Página1 Formação Gestão de Transportes Empresa acreditada por: Página2 A Logisformação A Logisformação é o resultado de 20 anos de experiência da Logistema Consultores de Logística S.A. no apoio ao desenvolvimento

Leia mais

EMPREENDEDORISMO E ORGANIZAÇÃO DA EMPRESA

EMPREENDEDORISMO E ORGANIZAÇÃO DA EMPRESA Formação Presencial, homologada pela Direção Regional do Emprego e Qualificação Profissional CARGA HORÁRIA TOTAL: 120 HORAS Organização e Formadores MÓDULOS EMPREENDEDORISMO E ORGANIZAÇÃO DA EMPRESA 120

Leia mais