INOVAR É FAZER. 22 CASOS EMPRESARIAIS DE INOVAÇÃO DE PEQUENAS, MÉDIAS E GRANDES EMPRESAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INOVAR É FAZER. 22 CASOS EMPRESARIAIS DE INOVAÇÃO DE PEQUENAS, MÉDIAS E GRANDES EMPRESAS"

Transcrição

1 Toth Tecnologia 18

2 INOVAR É FAZER. 22 CASOS EMPRESARIAIS DE INOVAÇÃO DE PEQUENAS, MÉDIAS E GRANDES EMPRESAS 266 TOTH tecnologia GESTÃO DA INOVAÇÃO EM startup de base tecnológica A história da TOTH é parecida com a de muitas empresas de base tecnológica nascidas do que podemos chamar de onda de empreendedorismo jovem, que vem se consolidando ao longo dos últimos anos no Brasil. Uma equipe de profissionais com experiência no mercado identificou uma oportunidade de negócio e, com base na aplicação de seus conhecimentos técnicos, fundou uma startup. Seu modelo de negócio se baseia no conhecimento técnico aliado a parcerias: com profissionais da área da saúde, pesquisadores, universidade e centros de pesquisa para o desenvolvimento de tecnologias e com grandes players do setor que, além de serem clientes, garantem a penetração dos produtos no mercado. A empresa desenvolve seus equipamentos responsabilizando-se pela prototipagem, transferência de tecnologia e suporte técnico, recebendo royalties sobre as vendas do produto final, cuja produção é responsabilidade do cliente. Um aspecto importante da estratégia adotada é, valendo-se do fato de estar instalada em parque tecnológico universitário, acessar linhas de fomento e de financiamento à pesquisa e inovação para desenvolvimento de seus produtos. 1. A Empresa e seu setor A TOTH é uma pequena empresa que atua no desenvolvimento de projetos, componentes e soluções de hardware e software para a cadeia produtiva de equipamentos médicos. Nascida em 2008, está instalada dentro do parque tecnológico da Pontifícia Universidade Católica de Porto Alegre, o Tecnopuc. Hoje ocupando uma área de cerca de 500m 2, a startup surgiu em uma sala de 72m 2, fruto da união de quatro sócios (três engenheiros e um administrador). Os profissionais haviam se conhecido quando cursavam ensino médio técnico em eletrônica e se reencontraram trabalhando no setor de equipamentos médicos. Como possuíam ocupações diferenciadas, as experiências e os perfis profissionais e pessoais se complementavam. Isso proporcionou um entendimento abrangente do segmento, que acabou motivando e alimentando a ideia de montar uma empresa própria. Começaram, então, a desenvolver o que futuramente seriam os primeiros produtos oferecidos: monitor cardíaco, desfibrilador, central de monitoração, entre outros projetos. Equipamentos médicos oferecem um vasto campo para o desenvolvimento de soluções técnicas. Por um lado, por serem constituídos por uma reunião de tecnologias advindas de diferentes áreas, os equipamentos oferecem sucessivas oportunidades de desenvolvimento e aperfeiçoamento. Por outro lado, os ambientes para cuidados com a saúde

3 18 Toth Tecnologia são muito diversificados, com profissionais e culturas médicas específicas, o que demanda especificidades também dos equipamentos médicos. A combinação desses dois fatores ajuda a explicar a oportunidade vislumbrada na especialização para o desenvolvimento de soluções tecnológicas apropriadas para hospitais, ambulatórios e consultórios médicos. Outra importante constatação que motivou e viabilizou o negócio é o fato de a área de desenvolvimento e produção de medical device ser muito incipiente no Brasil. O setor é fortemente submetido a uma série de regulações, o que parece tornar o interesse em pesquisa e desenvolvimento nessa área muito pequeno. Assim, ser uma das poucas que trabalham nessa área, somado ao fato de ser uma empresa de pequeno porte, acabou tornando-se uma vantagem no âmbito da captação de recursos por meio de editais de subvenção econômica e de agências de fomento à pesquisa. 267 Desde seu nascimento, o crescimento da TOTH vem sendo muito pronunciado, com resultados positivos em todos os anos, desde O faturamento bruto, que no primeiro ano foi de cerca de R$ 740 mil, alcançou R$ 1,75 milhão em 2013, valor 100% decorrente de novos produtos lançados no mercado. A empresa pode ser considerada, na realidade, um centro de pesquisa e desenvolvimento de soluções que são depois licenciadas a terceiros para fabricação e comercialização. Assim sendo, a receita corresponde a investimentos para desenvolvimento de novos produtos e receitas do licenciamento de produtos já desenvolvidos. As pequenas empresas de base tecnológica e as empresas inovadoras baseadas em novos produtos costumam se deparar com uma série de adversidades. Dentre elas, destacam-se as dificuldades comerciais, características dos

4 268 INOVAR É FAZER. 22 CASOS EMPRESARIAIS DE INOVAÇÃO DE PEQUENAS, MÉDIAS E GRANDES EMPRESAS

5 18 Toth Tecnologia produtos novos, da ausência de clientes em carteira (quer A TOTH equacionou a maior parte desses problemas dizer, que tenham realizado compras anteriores e que por típicos de uma empresa emergente em área tecnológica, isso tenham vencido o bloqueio da primeira compra), das dependente de imagem e relacionamento técnico, por meio próprias características novas dos produtos. Curiosamente, mesmo quando um novo produto atende a uma demanda pré-existente, ele pode enfrentar resistências no mercado. Essas resistências possuem diversas origens. Uma natural desconfiança com relação à novidade é sempre possível: terá o produto sido testado? Fará as mesmas operações do anterior? Será fácil de operar? Ou demandará processos de aprendizagem morosos e custosos? E a robustez e a durabilidade? Ademais, quando o comprador está integrado a uma estrutura organizacional complexa, hierarquizada, uma nova opção possui riscos objetivos, e é mais fácil justificar um erro convencional do que um erro na solução alternativa, mesmo que este seja menor do que aquele. Errar contra a convenção pode implicar um ônus maior. Uma segunda resistência está associada à origem da inovação a empresa inovadora, nova, emergente, startup, não possui um nome, uma marca consolidada, uma tradição. Tem um passado breve e um futuro incerto, e isso coloca várias incertezas sobre a mesa: Poderá cuidar da assistência aos seus produtos quando isso for necessário? Fornecerá as próximas gerações da tecnologia, incorporando regularmente funcionalidades desejadas e suscitadas pelo próprio produto de uma parceria comercial bem-sucedida com uma empresa consolidada no setor: a Lifemed. A Lifemed possui um faturamento anual na casa da centena de milhão de reais, possui como um de seus principais ativos um histórico industrial consolidado e uma carteira de clientes bastante variada. Seu histórico e seu portfólio de produtos permitem que os clientes a percebam como uma empresa vocacionada para durar. Por isso, a parceria representa uma oportunidade de ganhos para ambas as empresas. De um lado, a Lifemed tem a possibilidade de um desenvolvimento continuado de novos produtos, o que agrega à sua carteira novas oportunidades industriais e comerciais, compondo, com outras empresas de pesquisa, desenvolvimento e inovação parceiras da TOTH, uma espécie de centros de inovação externalizados, que atuam em parceria com a empresa contratante. De outro lado, a TOTH supera a fragilidade comercial típica das empresas nascentes e consegue concentrar os seus recursos humanos nas competências centrais que estão ligadas ao desenvolvimento de novos produtos. A TOTH equacionou a maior parte desses problemas típicos de uma empresa emergente em área tecnológica, dependente de imagem e relacionamento técnico, por meio de uma parceria comercial bemsucedida. 269 em seu uso?

6 INOVAR É FAZER. 22 CASOS EMPRESARIAIS DE INOVAÇÃO DE PEQUENAS, MÉDIAS E GRANDES EMPRESAS 2. A Estratégia alinhamento do projeto com o negócio pesquisa e desenvolvimento, e, como não possuem capital de giro para produzir, estabelecer parcerias com empresas que ficam responsáveis pela área fabril, recebendo royalties Por ser uma empresa de pesquisa e desenvolvimento sobre o faturamento do produto final. 270 O modelo do negócio é trabalhar na pesquisa e desenvolvimento e estabelecer parcerias com que tem 100% de seu faturamento decorrente de novos produtos, a inovação é o coração do negócio e norteia seu planejamento estratégico. O fluxo do desenvolvimento de cada tecnologia segue um padrão: a ideia é gerada, seu plano de negócios é desenvolvido, encontra-se uma fonte de fomento (subvenção econômica, FINEP, FAPERGS, CNPq, SEBRAE) e, com esse pacote, estabelecem-se parcerias com empresas. Portanto, o modelo do negócio é trabalhar na Desde os primeiros produtos, todos os anos novos desenvolvimentos têm sido contemplados com editais de subvenção econômica, possibilitando o aumento gradual do portfólio. Se por um lado a adoção desse modelo de captação de recursos pode demonstrar certa fragilidade, devido à dependência do lançamento de editais para o prosseguimento de um projeto, por outro tem se mostrado uma estratégia empresas responsáveis pela área fabril, recebendo royalties sobre o faturamento do produto final.

7 18 Toth Tecnologia bem-sucedida, especialmente quando se considera o fato de ser uma empresa jovem, sem capital para autofinanciamento. A TOTH mantém o olhar constantemente voltado para o mercado, monitorando tendências e identificando oportunidades. Além disso, a variedade dos equipamentos desenvolvidos é reveladora também dos quadros técnicos variados dos seus fundadores e da sua proximidade com o sistema de saúde. Instalada na incubadora da PUC de Porto Alegre, a empresa conta, entre os seus sócios, com um médico que colabora ativamente para a identificação de oportunidades e para a sua caracterização adequada. Com o crescimento do negócio, à medida que o número de projetos de desenvolvimento aumentava, os sócios identificaram a necessidade de ampliar o escopo de trabalho e de melhorar a gestão de pessoas/talentos, ideias e criação. Decidiram então começar a identificar pessoas-chave da área e integrá-las à equipe, além de procurar ouvir melhor o mercado ao redor, com o objetivo de sistematizar os procedimentos, canalizando o fluxo de ideias. Outra demanda que indicou a necessidade de aperfeiçoamento da gestão do conhecimento e do processo de inovação foi o desenvolvimento de projetos cooperativos com a universidade e órgãos públicos de fomento. Nesses projetos seguindo o modelo da tríplice hélice a FINEP liberava o recurso financeiro, a universidade se responsabilizava pela gestão desse capital e execução de uma parte do projeto, a TOTH ficava com a responsabilidade pela execução da outra parte e o hospital universitário realizava a validação da tecnologia desenvolvida. Essa relação universidade-empresa-órgãos de fomento impeliu a busca por uma gestão mais qualificada. Assim, a empresa começou a desenvolver ferramentas e técnicas de gestão, estabelecer controles para o processo de desenvolvimento e sistematizar os processos de inovação, integrando-os ao planejamento estratégico. Essa progressiva estruturação deu lugar ao estabelecimento de núcleo de inovação e planejamento que foi batizado de INOVAR TOTH, o modelo de gestão de inovação que será explorado neste capítulo. 3. O Projeto O núcleo INOVAR tem como responsabilidade a gestão da inovação e o fomento à busca de novas ideias que possam agregar valor ao negócio e aos seus colaboradores. Vários objetivos levaram à criação do INOVAR TOTH: manter a gestão da inovação vinculada ao planejamento estratégico da empresa; prospectar novas tecnologias, pesquisas científicas e novos parceiros para desenvolvimento de produtos; conduzir a relação com Universidades, Centros de Pesquisa, Institutos de Ciência e Tecnologia; sistematizar a gestão do conhecimento; obter resultados por meio de critérios definidos; gerenciar uma 271

8 INOVAR É FAZER. 22 CASOS EMPRESARIAIS DE INOVAÇÃO DE PEQUENAS, MÉDIAS E GRANDES EMPRESAS 272 rede de captura de oportunidades; desenvolver ferramentas para garantir a eficácia na Gestão do Portfólio de Projetos; e perpetuar a cultura de valorizar a Inovação. Com esses objetivos bem definidos, alguns processos-chave foram identificados e sistematizados e estão descritos a seguir. Gerenciamento de Ideias A empresa possui dois tipos principais de métodos para captação de ideias: 1. Captação externa: por meio de visitas a feiras dentro e fora do Brasil (realizadas pelos sócios e alguns funcionários); realização de benchmarkings; monitoração de mercado (por meio de ferramentas como twitter, quickstarter e ferramentas similares), com o objetivo de identificar tendências de tecnologia. propostas que são então premiadas (prêmios de R$ 1 mil por ideia) e entram para um Banco de Ideias. O Banco de Ideias é uma planilha que contém todas as ideias passíveis de desenvolvimento. As principais ideias alimentadas nessa planilha surgem internamente, mas a TOTH também procura fazer prospecção de ideias com especialistas na PUC, como o chefe da engenharia biomédica e também com médicos do Instituto do Coração de Porto Alegre e de outros hospitais. A entrada das ideias no Banco se dá por meio do preenchimento de um formulário, criado nos moldes dos formulários de submissão de tecnologias a editais de subvenção. Constam do formulário: quem é o público-alvo; qual a viabilidade técnica; 2. Captação interna: por meio de editais internos anuais para captar e selecionar ideias de funcionários. A seleção das ideias de funcionários ocorre por etapas: primeiro são selecionadas as 10 melhores ideias, que são então submetidas à explanação oral pelo proponente para o Conselho do Inovar. Logo depois, selecionam-se cinco descrição breve da demanda técnica da ideia; qual a área de interesse. Para avaliar e categorizar as ideias do Banco de Ideias, foi criado um Conselho. Esse grupo é formado por um núcleo fixo, composto dos sócios e representante dos funcionários. O Conselho realiza reuniões anuais ou semestrais de

9 18 Toth Tecnologia planejamento, para tratar de atividades operacionais e sistemáticas, e, mensalmente, com a participação de médicos, pessoas de engenharia clínica e outros profissionais, como funcionários da área médica. e as principais dificuldades encontradas, que funcionam como lições aprendidas que têm o potencial, direta ou indiretamente, de melhorar o desenvolvimento de um próximo projeto. Para a avaliação das ideias, o Conselho possui critério de pontuação pré-estabelecido, que pondera o impacto no mercado (possível retorno financeiro), grau de inovação (diferenciadas em relação ao que já existe no mercado), capacidade técnica disponível internamente para execução da ideia, e a viabilidade financeira para execução da ideia. Todas as ideias pré-selecionadas e categorizadas ficam em stand by e o desenvolvimento avança quando são identificados editais de fomento compatíveis. Gerenciamento de Projetos Foram incorporados métodos baseados em princípios de Open Inovation, com ferramentas de gerenciamento como SCRUM e outras advindas do Project Management Institute (PMI). Como os produtos principais da empresa são baseados em hardware eletrônico (placas eletrônicas) e softwares, o desenvolvimento dos projetos tem um caráter interativo e de ciclos curtos, o que permite realizar uma retrospectiva com a equipe do projeto a cada mês, ao longo do desenvolvimento. Essas reuniões dão origem a relatórios nos quais são registrados os pontos de melhoria Gerenciamento de Talentos e Competências A empresa possui um sistema de avaliação formal com que são medidos desempenho, comprometimento e geração de novas ideias. Todos os colaboradores participam dos resultados, proporcionalmente aos seus salários no que se refere ao atingimento global das metas anuais. Os colaboradores envolvidos no desenvolvimento dos produtos futuramente participam nos resultados das vendas desses produtos por meio de royalties. Além disso, aqueles com desempenho proeminente podem ser contemplados com bolsas de estudo para cursos de especialização ou mestrado. 273

10 INOVAR É FAZER. 22 CASOS EMPRESARIAIS DE INOVAÇÃO DE PEQUENAS, MÉDIAS E GRANDES EMPRESAS 274 A empresa procura manter um ambiente estimulante para incentivar o pensamento inovador dos colaboradores. Com uma sistemática inspirada no modelo do Google, implantou sala de descontração (convivência), horário flexível e possibilidade de trabalhar nos projetos com os quais se tenha maior afinidade. Ainda com foco na criação de um ambiente propício à criatividade e à inovação, a TOTH criou o TechDay. Trata-se de um evento semestral de exploração de conhecimento, buscando complementar a formação dos colaboradores. Nesse dia, um funcionário, cliente, médico, engenheiro da área da saúde ou mesmo um fornecedor faz uma apresentação para todos os colaboradores a respeito de um tema específico previamente escolhido. 4. PANORAMA INTERNACIONAL A indústria de equipamentos médicos cobre uma ampla variedade de produtos utilizados em tratamentos a pacientes. Inclui dispositivos cardiovasculares, equipamento odontológico, equipamentos de diagnósticos, equipamento e suprimentos médicos, dispositivos oftálmicos, ortopédicos, respiratórios e equipamentos cirúrgicos. Os Estados Unidos mantêm a liderança no setor devido à inovação tecnológica de ponta e à demanda dos mercados emergentes como China e Índia. A indústria em geral está crescendo devido ao envelhecimento da população e ao crescimento dos fatores de risco ambientais. Em particular, doenças crônicas relacionadas com a dieta, como doenças cardiovasculares e diabetes, continuam a aumentar a demanda mundial por produtos e serviços médicos. 1 Em especial, a indústria global de aparelhos cardiovasculares está crescendo rapidamente e exibe sinais de que continuará a evoluir e expandir-se, chegando a U$ 97 bilhões até 2015 (partindo de aproximadamente U$ 85 bilhões em 2010). Esse crescimento se deve em grande parte a uma variedade de problemas de saúde do coração que estão crescendo exponencialmente: mais de 80 milhões de pessoas sofrem de doenças cardiovasculares no mundo, de acordo com a American Heart Association, com mais de 17 milhões de mortes a cada ano. Doenças cardíacas são uma das principais causas de morte no mundo, o que motiva governos e investidores a fomentar a pesquisa e desenvolvimento de dispositivos cardiovasculares. 2 Em 2008 e nos anos seguintes, tal como aconteceu com a maioria das indústrias, o setor de dispositivos médicos sofreu os impactos da crise econômica. Em especial as pequenas 1 CLEARWATER; IMAP. Medical Equipment and Supplies Report 2013: a clearwater healthcare team report. [S.l.: s.n.], Disponível em: <http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs317/en/>. Acesso em: 09 setembro 2014.

11 18 Toth Tecnologia 5. resultados PARA A EMPRESA A iniciativa de profissionalizar a gestão da inovação, por meio do INOVAR TOTH, trouxe como principais resultados: Entregas para os clientes de projetos com uma melhor qualidade técnica; Redução no período de desenvolvimento das ideias; Maior captação de ideias. empresas, que até então custeavam o desenvolvimento de produtos com capital proveniente de investidores de capital de risco agora mais cautelosos no pós-crise foram obrigadas a restringir a sua atividade. Algumas outras pequenas, no entanto, optaram por fundir-se com as grandes, continuando, assim, os avanços tecnológicos sem ter de suportar o peso total do custo. Uma estratégia, em certa medida, similar à adotada pela TOTH em seu modelo e negócio, quando desenvolve produtos em parceria com seus clientes. Aquisições e fusões nacionais e internacionais permitem uma partilha de recursos e conhecimento, facilitando a inovação contínua da tecnologia médica. 3 A melhor estruturação dos projetos também influenciou positivamente a sistematização dos procedimentos para prospecção de recursos financeiros, por meio de editais de subvenção econômica, que constituem importantes aportes destinados ao desenvolvimento de novos produtos. Hoje 25% do total de mais de R$ 1,5 milhão investidos anualmente em pesquisa e desenvolvimento provêm desses editais. O projeto Inovar foi contemplado com dois prêmios que trouxeram para a empresa maior visibilidade e contato com potenciais parceiros e clientes: Prêmio FINEP de Inovação 2012, na categoria Micro e Pequena Empresa, na etapa regional; Disponível em: <http://www.reportlinker.com/ci02249/medical-devices. html>. Acesso em: 09 setembro 2014.

12 INOVAR É FAZER. 22 CASOS EMPRESARIAIS DE INOVAÇÃO DE PEQUENAS, MÉDIAS E GRANDES EMPRESAS Prêmio Nacional de Inovação 2013, promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pelo SEBRAE, A boa como a pequena empresa com o Sistema de Gestão da Inovação mais inovador do País. estruturação interna também 6. Desdobramentos E PERSPECTIVAS 276 tem papel importante na perspectiva da TOTH de expandir sua atuação, pois demonstra sua maturidade e confere credibilidade a uma empresa jovem, mas extremamente promissora. Muitas ideias captadas pelo INOVAR tornaram-se projetos contemplados em editais de subvenção e geraram novos produtos para o portfólio da empresa: Capnógrafo 4 primeiro equipamento desse tipo desenvolvido no Brasil; Lifeschock Pro primeiro desfibrilador com tecnologia touchscreen; DEA desfibrilador para locais de grande circulação de pessoas, com algoritmo inteligente para detecção de parada cardíaca; Sixth Sense - sistema de monitoramento remoto para pessoas idosas em formato de relógio ou colar;monitor 4 Capnógrafo é um aparelho que monitora dióxido de carbono inalado e exalado pelo paciente durante cirurgias. de gases e anestésicos primeiro analisador de gases com tecnologia nacional. Para os próximos anos, a TOTH planeja replicar para outros mercados o modelo de criação e desenvolvimento de produtos e tecnologias em parceria com grandes players, que hoje é adotado para o segmento de equipamentos médicos. A estratégia de parceria com empresas-chave de cada segmento garante ao negócio uma rápida penetração nos mercados e foi o que possibilitou seu estabelecimento como provedora de tecnologia na área médica, notadamente dominada por grandes multinacionais. A boa estruturação interna, advinda da implantação do Núcleo de Inovação, também tem papel importante na perspectiva da TOTH de expandir sua atuação, pois demonstra sua maturidade e confere credibilidade a uma empresa jovem, mas extremamente promissora.

Atuação do BNDES no Apoio à Indústria de Equipamentos e Tecnologias para Saúde. Inova Saúde Equipamentos Médicos

Atuação do BNDES no Apoio à Indústria de Equipamentos e Tecnologias para Saúde. Inova Saúde Equipamentos Médicos Atuação do BNDES no Apoio à Indústria de Equipamentos e Tecnologias para Saúde Inova Saúde Equipamentos Médicos Agenda Diagnóstico da Indústria * - Condicionantes e tendências da demanda por saúde - Estrutura

Leia mais

Inovação, ação inovadora e financiamento à inovação. IEL/ES junho de 2009 INOVA FINDES

Inovação, ação inovadora e financiamento à inovação. IEL/ES junho de 2009 INOVA FINDES Inovação, ação inovadora e financiamento à inovação IEL/ES junho de 2009 INOVA FINDES Inovação introdução de novidade ou aperfeiçoamento no ambiente produtivo ou social que resulte em novos produtos, processos

Leia mais

Respostas às perguntas frequentes: Chamada Pública MCT/FINEP/AT Inova Empresa PNI/Parques Tecnológicos 02/2013

Respostas às perguntas frequentes: Chamada Pública MCT/FINEP/AT Inova Empresa PNI/Parques Tecnológicos 02/2013 Respostas às perguntas frequentes: Chamada Pública MCT/FINEP/AT Inova Empresa PNI/Parques Tecnológicos 02/2013 Parte 1: Objetivos, instrumentos de apoio e quem pode participar Geral 1.1 Qual o objetivo

Leia mais

2013 Inventta Todos os direitos reservados.

2013 Inventta Todos os direitos reservados. Agenda Quem Somos Gerindo a Inovação nas Empresas Estímulos Governamentais à Inovação Resultados da pesquisa FDC/Inventta Conclusões O GRUPO A Inventta é uma consultoria especializada em gestão da inovação,

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

Como o CERNE foi construído?

Como o CERNE foi construído? Por que CERNE? O movimento brasileiro de incubadoras vem crescendo a uma taxa expressiva nos últimos dez anos, alcançando uma média superior a 25% ao ano. Atualmente, as incubadoras brasileiras apóiam

Leia mais

CONCEITOS DE INOVAÇÃO. Título da Apresentação

CONCEITOS DE INOVAÇÃO. Título da Apresentação CONCEITOS DE INOVAÇÃO Título da Apresentação Novo Marco Legal para Fomento à P,D&I Lei de Inovação. Nº 10.973 (02.12.04) Apresenta um conjunto de medidas de incentivos à inovação científica e tecnológica,

Leia mais

EDITAL SENAI SESI DE INOVAÇÃO. 2) Qual é a vantagem para a indústria participar do Edital de Inovação?

EDITAL SENAI SESI DE INOVAÇÃO. 2) Qual é a vantagem para a indústria participar do Edital de Inovação? 1) O que é o Edital SENAI e SESI de Inovação? 2) Qual é a vantagem para a indústria participar do Edital de Inovação? 3) Qual é a vantagem para um Departamento Regional participar do Edital de Inovação?

Leia mais

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Outubro 2009 Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Sustentabilidade Articulação Ampliação dos limites Sistematização Elementos do Novo Modelo Incubação

Leia mais

EDITAL SENAI SESI DE INOVAÇÃO. Caráter inovador projeto cujo escopo ainda não possui. Complexidade das tecnologias critério de avaliação que

EDITAL SENAI SESI DE INOVAÇÃO. Caráter inovador projeto cujo escopo ainda não possui. Complexidade das tecnologias critério de avaliação que ANEXO II Caráter inovador projeto cujo escopo ainda não possui registro em base de patentes brasileira. Também serão considerados caráter inovador para este Edital os registros de patente de domínio público

Leia mais

Título da Apresentação

Título da Apresentação Título da Apresentação Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil 2º Workshop Platec E&P Onshore - Sondas de Perfuração e Workover - Equipamentos

Leia mais

CHAMADA PARA PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO

CHAMADA PARA PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO CHAMADA PARA PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO RAIAR Incubadora Multissetorial de Empresas de Base Tecnológica e Inovação da PUCRS TECNOPUC Parque Científico e Tecnológico da PUCRS Porto Alegre,

Leia mais

ABDI A 2004 11.080) O

ABDI A 2004 11.080) O Atualizada em 28 de julho de 2010 Atualizado em 28 de julho de 2010 1 ABDI ABDI A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial foi instituída em dezembro de 2004 com a missão de promover a execução

Leia mais

REGULAMENTO. 1º - Serão aceitos projetos inovadores desenvolvidos em 2009 e 2010, e que já estejam no mercado por um período mínimo de 6 meses.

REGULAMENTO. 1º - Serão aceitos projetos inovadores desenvolvidos em 2009 e 2010, e que já estejam no mercado por um período mínimo de 6 meses. REGULAMENTO APRESENTAÇÃO Art. 1º O Prêmio de Nacional de Inovação na Indústria, promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pelo Movimento Brasil Competitivo (MBC), com o apoio da Financiadora

Leia mais

EDITAL Nº 01/2009 PROJETOS EMPRESARIAIS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ

EDITAL Nº 01/2009 PROJETOS EMPRESARIAIS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ EDITAL Nº 01/2009 PROJETOS EMPRESARIAIS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ O presente edital regulamenta o processo de recrutamento, seleção e ingresso de projetos empresariais na Incubadora

Leia mais

EDITORIAL. Grande abraço. Equipe do Programa de Desenvolvimento de Negócios Equipe da Incubadora Santos Dumont

EDITORIAL. Grande abraço. Equipe do Programa de Desenvolvimento de Negócios Equipe da Incubadora Santos Dumont EDITORIAL Desde 2006 a Incubadora Santos Dumont trabalha com foco no desenvolvimento de empresas de produtos e serviços inovadores, totalizando mais de 220 empreendimentos atendidos. A partir do segundo

Leia mais

MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA MACRO-METAS DO PROGRAMA LINHA DO TEMPO

MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA MACRO-METAS DO PROGRAMA LINHA DO TEMPO MACRO-OBJETIVOS DO PROGRAMA 1- FORTALECER O SETOR DE SOFTWARE E SERVIÇOS DE TI, NA CONCEPÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS AVANÇADAS; 2- CRIAR EMPREGOS QUALIFICADOS NO PAÍS; 3- CRIAR E FORTALECER EMPRESAS

Leia mais

Soluções Inovadoras em Polímeros

Soluções Inovadoras em Polímeros Soluções Inovadoras em Polímeros Credenciamento na ANP N 562/2015 Credenciado Centro Tecnológico de Polímeros Evolução para Instituto SENAI de Inovação em Engenharia de Polímeros 1992 a 2011 2000 a 2011

Leia mais

{ 2 } Parque Tecnológico Capital Digital

{ 2 } Parque Tecnológico Capital Digital { 2 } Parque Tecnológico Capital Digital { 3 } 1. INTRODUÇÃO: PARQUE TECNOLÓGICO CAPITAL DIGITAL - PTCD Principal polo de desenvolvimento Científico, Tecnológico e de Inovação do Distrito Federal, o PTCD

Leia mais

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB. Incubadora

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB. Incubadora Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB Incubadora 7. INCUBADORA 7.1 INCUBEM: desenvolvendo empresas de sucesso A Incubadora de Empresas do Sudoeste Baiano INCUBEM é uma instituição que tem por

Leia mais

O presente edital regulamenta o processo de recrutamento, seleção e ingresso de projetos empresariais na Incubadora de Empresas INDETEC/UFSJ.

O presente edital regulamenta o processo de recrutamento, seleção e ingresso de projetos empresariais na Incubadora de Empresas INDETEC/UFSJ. EDITAL DE CONCURSO DE IDEIAS INOVADORAS Nº 01/2010. PROJETOS EMPRESARIAIS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DA UFSJ DE SÃO JOÃO DEL REI (INDETEC) O presente edital regulamenta o processo de recrutamento,

Leia mais

PRÊMIO FINEP DE INOVAÇÃO

PRÊMIO FINEP DE INOVAÇÃO PRÊMIO FINEP DE INOVAÇÃO Objetivo: O Prêmio FINEP de Inovação foi criado para reconhecer e divulgar esforços inovadores realizados por empresas, Instituições Científicas e Tecnológicas - ICTs e inventores

Leia mais

Gestão da Inovação no Contexto Brasileiro. Hugo Tadeu e Hérica Righi 2014

Gestão da Inovação no Contexto Brasileiro. Hugo Tadeu e Hérica Righi 2014 Gestão da Inovação no Contexto Brasileiro Hugo Tadeu e Hérica Righi 2014 INTRODUÇÃO Sobre o Relatório O relatório anual é uma avaliação do Núcleo de Inovação e Empreendedorismo da FDC sobre as práticas

Leia mais

PANORAMA DA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA

PANORAMA DA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS LABORATÓRIO DE TECNOLOGIA DOS MEDICAMENTOS PANORAMA DA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA Prof. Pedro Rolim PANORAMA

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 57, DE 23 DE MAIO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 57, DE 23 DE MAIO DE 2013 RESOLUÇÃO Nº 57, DE 23 DE MAIO DE 2013 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal do Pampa, em sua 41ª Reunião Ordinária, realizada no dia 23 de maio de 2013, no uso das atribuições que lhe são conferidas

Leia mais

Vida Segura Empresarial Bradesco:

Vida Segura Empresarial Bradesco: PRÊMIO ANSP 2005 Vida Segura Empresarial Bradesco: A democratização do acesso ao Seguro de Vida chega às Micro e Pequenas Empresas. 1 SUMÁRIO 1. Sinopse 3 2. Introdução 4 3. O desafio de ser o pioneiro

Leia mais

EXPLORE SEUS POTENCIAIS. Junte-se aos 128 concessionários mundiais que escolheram ser parceiros da FG Wilson.

EXPLORE SEUS POTENCIAIS. Junte-se aos 128 concessionários mundiais que escolheram ser parceiros da FG Wilson. Expanda seu portfólio de produtos e aumente o seu negócio com a marca líder GLOBAL na indústria. EXPLORE SEUS NEGÓCIOS POTENCIAIS Junte-se aos 128 concessionários mundiais que escolheram ser parceiros

Leia mais

EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO

EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO Odilio Sepulcri odilio@emater.pr.gov.br www.odiliosepulcri.com.br www.emater.pr.gov.br Telefone: (41) 3250-2252 ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO 1. Perfil para empreender

Leia mais

Política de C & T > Indicadores O retorno do investimento Avaliação revela alto grau de eficiência em quatro programas da FAPESP Fabrício Marques

Política de C & T > Indicadores O retorno do investimento Avaliação revela alto grau de eficiência em quatro programas da FAPESP Fabrício Marques Pesquisa FAPESP - Maio 2008 - Edição 147 Política de C & T > Indicadores O retorno do investimento Avaliação revela alto grau de eficiência em quatro programas da FAPESP Fabrício Marques Quatro grandes

Leia mais

Experiência: Centro de Pesquisas do HCPA: inovando a gestão da pesquisa por meio de laboratórios compartilhados

Experiência: Centro de Pesquisas do HCPA: inovando a gestão da pesquisa por meio de laboratórios compartilhados Experiência: Centro de Pesquisas do HCPA: inovando a gestão da pesquisa por meio de laboratórios compartilhados Hospital de Clínicas de Porto Alegre Administração Central Responsável: Sérgio Carlos Eduardo

Leia mais

MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ

MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ MANUAL PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO INEAGRO-UFRRJ 2009 Índice Introdução...3 O que é Base Tecnológica?...3 O que é o Programa de Incubação?...3 Para quem é o Programa de Incubação?...4 Para que serve o

Leia mais

POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA ESTEVÃO FREIRE estevao@eq.ufrj.br DEPARTAMENTO DE PROCESSOS ORGÂNICOS ESCOLA DE QUÍMICA - UFRJ Tópicos: Ciência, tecnologia e inovação; Transferência de tecnologia; Sistemas

Leia mais

GESTÃO DA INOVAÇÃO E USO OTIMIZADO DE INCENTIVOS E FOMENTO

GESTÃO DA INOVAÇÃO E USO OTIMIZADO DE INCENTIVOS E FOMENTO GESTÃO DA INOVAÇÃO E USO OTIMIZADO DE INCENTIVOS E FOMENTO 1 PROGRAMA DE APOIO A OBTENÇÃO DE FOMENTO - IABM PARCERIA: 2 Estruturaremos a gestão e o portfólio de inovação das empresas participantes do programa,

Leia mais

Oportunidades do Sistema de Patentes para Startups de Base Tecnológica

Oportunidades do Sistema de Patentes para Startups de Base Tecnológica Oportunidades do Sistema de Patentes para Startups de Base Tecnológica São Paulo, agosto de 2012. 1 Temas: XXXII CONGRESSO INTERNACIONAL DA 1. As Startups de Tecnologia e a Propriedade Intelectual; 2.

Leia mais

Recursos Próprios. Amigos e Familiares

Recursos Próprios. Amigos e Familiares Recursos Próprios Chamado de booststrapping, geralmente é a primeira fonte de capital utilizada pelos empreendedores. São recursos sem custos financeiros. O empreendedor tem total autonomia na tomada de

Leia mais

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS Estabelece a política de pesquisa, desenvolvimento, inovação e extensão da Universidade Positivo (UP). O CONSELHO ACADÊMICO SUPERIOR (CAS), órgão da administração superior

Leia mais

COMO VENCER ESSES DESAFIOS?

COMO VENCER ESSES DESAFIOS? ONDE ESTÃO NOSSOS RECURSOS HUMANOS PARA INOVAÇÃO Apenas 30% dos pesquisadores estão na iniciativa privada Alocação dos Pesquisadores por setor - 2009 e 2010 (%) 100% 0% Empresas Governo Academia Setor

Leia mais

Da Ideia ao Recurso: apoio financeiro para Inovação Tecnológica

Da Ideia ao Recurso: apoio financeiro para Inovação Tecnológica Da Ideia ao Recurso: apoio financeiro para Inovação Tecnológica Christimara Garcia CEO Inventta+bgi São Paulo, 29 de abril de 2015 CONTEXTO BRASILEIRO APOIO DIRETO Captação de Recursos Evolução dos desembolsos

Leia mais

1 Disseminar a cultura de empreender e inovar, fortalecendo as ações do Comitê de Empreendedorismo e Inovação (CEI)

1 Disseminar a cultura de empreender e inovar, fortalecendo as ações do Comitê de Empreendedorismo e Inovação (CEI) Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia A Santa Maria que Queremos Visão: "Que em 2020 Santa Maria e região sejam referência pela capacidade de empreender,

Leia mais

Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia A Santa Maria que Queremos

Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia A Santa Maria que Queremos Disseminar a cultura empreendedora e inovadora em Santa Maria Ações de disseminação da Cultura Empreendedora Ações de trabalho conjunto entre Universidades e Comunidade Divulgação do trabalho pelo CEI

Leia mais

Praticando o Conceito de Inteligência Estratégica Antecipativa (IEA) em uma Empresa de Software Médico

Praticando o Conceito de Inteligência Estratégica Antecipativa (IEA) em uma Empresa de Software Médico Praticando o Conceito de Inteligência Estratégica Antecipativa (IEA) em uma Empresa de Software Médico Pedro Freitas pedrof86@terra.com.br Henrique Freitas hf@ea.ufrgs.br Raquel Janissek-Muniz rjmuniz@ea.ufrgs.br

Leia mais

Está vedada a participação das empresas e instituições que tenham sido vencedoras regionais e nacionais no Prêmio FINEP de Inovação 2009.

Está vedada a participação das empresas e instituições que tenham sido vencedoras regionais e nacionais no Prêmio FINEP de Inovação 2009. Regulamento O Prêmio FINEP de Inovação foi criado para reconhecer e divulgar esforços inovadores realizados por empresas, Instituições Científicas e Tecnológicas - ICTs e inventores brasileiros, desenvolvidos

Leia mais

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 Factores Determinantes para o Empreendedorismo Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 IAPMEI Instituto de Apoio às PME e à Inovação Principal instrumento das políticas económicas para Micro e Pequenas

Leia mais

EDUCAÇÃO SUPERIOR, INOVAÇÃO E PARQUES TECNOLÓGICOS

EDUCAÇÃO SUPERIOR, INOVAÇÃO E PARQUES TECNOLÓGICOS EDUCAÇÃO SUPERIOR, INOVAÇÃO E PARQUES TECNOLÓGICOS Jorge Luis Nicolas Audy * A Universidade vem sendo desafiada pela Sociedade em termos de uma maior aproximação e alinhamento com as demandas geradas pelo

Leia mais

Centro de Referência em Inovação (CRI) Multinacionais. Incentivos governamentais (financiamentos e subsídios) para a inovação no Brasil

Centro de Referência em Inovação (CRI) Multinacionais. Incentivos governamentais (financiamentos e subsídios) para a inovação no Brasil Centro de Referência em Inovação (CRI) Multinacionais Incentivos governamentais (financiamentos e subsídios) para a inovação no Brasil Carlos Arruda Erika Barcellos Cleonir Tumelero Agenda Abertura e apresentação

Leia mais

PGQP. Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade. Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade

PGQP. Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade. Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade PGQP Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade visão das lideranças A Excelência de qualquer organização depende da sinergia entre três fatores:

Leia mais

A rede de franquias nº 1 em produtividade do mundo

A rede de franquias nº 1 em produtividade do mundo FRANQUIA A rede de franquias nº 1 em produtividade do mundo A rede de franquia com maior volume de vendas nos EUA. (Real Trends 500 2011) Primeiro sistema de franquias imobiliárias da América do Norte

Leia mais

Experiência: REDUÇÃO DA TAXA DE CANCELAMENTO DE CIRURGIAS ATRAVÉS DA OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO ASSISTENCIAL

Experiência: REDUÇÃO DA TAXA DE CANCELAMENTO DE CIRURGIAS ATRAVÉS DA OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO ASSISTENCIAL Experiência: REDUÇÃO DA TAXA DE CANCELAMENTO DE CIRURGIAS ATRAVÉS DA OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO ASSISTENCIAL Hospital de Clínicas de Porto Alegre Ministério da Educação Responsável: Sérgio Carlos Eduardo Pinto

Leia mais

SENAI e SESI, parceiros da Indústria na Inovação

SENAI e SESI, parceiros da Indústria na Inovação SENAI e SESI, parceiros da Indústria na Inovação Março 2009 I DENOMINAÇÃO E FINALIDADE Art. 1º - Art. 2º - Denominação. SENAI/SESI Inovação 2009. É uma ação de abrangência nacional voltada para os Departamentos

Leia mais

Empreendedorismo. Tópico 4 Plano de Negócios: Visão Geral

Empreendedorismo. Tópico 4 Plano de Negócios: Visão Geral Empreendedorismo Tópico 4 Plano de Negócios: Visão Geral Conteúdo 1. Objetivos do Encontro... 3 2. Introdução... 3 3. Planejar. Por quê?... 3 4. O Plano é produto do empreendedor... 4 5. Estrutura do Plano

Leia mais

ESTRATÉGIAS DO MCTI PARA INCENTIVAR A INOVAÇÃO EM TI: Startups e Centros de P&D

ESTRATÉGIAS DO MCTI PARA INCENTIVAR A INOVAÇÃO EM TI: Startups e Centros de P&D ESTRATÉGIAS DO MCTI PARA INCENTIVAR A INOVAÇÃO EM TI: Startups e Centros de P&D 1. DESAFIOS de formular uma política pública 2. Programa Start-Up Brasil 3. Ação de Atração de Centros Globais de P&D JOSE

Leia mais

Grupo Fleury Inovação

Grupo Fleury Inovação Grupo Fleury Inovação TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 2010 Nossa essência Um negócio em evolução 1926 Início das atividades como laboratório de análises clínicas 1983 Primeiros exames de centro diagnóstico

Leia mais

O entendimento e os benefícios de aplicação da Lei Federal de Inovação Tecnol. Florianópolis

O entendimento e os benefícios de aplicação da Lei Federal de Inovação Tecnol. Florianópolis O entendimento e os benefícios de aplicação da Lei Federal de Inovação Tecnol ológica Florianópolis polis,, 02 de abril de 2008. 1 CRONOLOGIA OS TRABALHOS: 1. Indicativos do quadro brasileiro de inovação;

Leia mais

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social Programa 0465 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO - INTERNET II Objetivo Incrementar o grau de inserção do País na sociedade de informação e conhecimento globalizados. Público Alvo Empresas, usuários e comunidade

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PROPOSTAS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UNICAMP - INCAMP

EDITAL DE SELEÇÃO PROPOSTAS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UNICAMP - INCAMP EDITAL DE SELEÇÃO PROPOSTAS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA DA UNICAMP - INCAMP REALIZAÇÃO Fone (19)3521-5012 E-mail INCAMP@unicamp.br - Site: http://www.incamp.unicamp.br 1.

Leia mais

INSTRUMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE INOVAÇÃO. I. Objetivos e Metas. Objetivo (o quê) Alcance (quanto) Prazo de realização (quando)

INSTRUMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE INOVAÇÃO. I. Objetivos e Metas. Objetivo (o quê) Alcance (quanto) Prazo de realização (quando) INSTRUMENTO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE INOVAÇÃO I. Objetivos e Metas 1. Liste os 5 principais objetivos de inovação para o horizonte de cinco anos, identificando: Objetivo 1 Objetivo 2 Objetivo 3 Objetivo

Leia mais

Programa Inovar Seed Forum e Forum de Anjos como Politica Pública de Promoção do Empreendedorismo Inovador

Programa Inovar Seed Forum e Forum de Anjos como Politica Pública de Promoção do Empreendedorismo Inovador Programa Inovar Seed Forum e Forum de Anjos como Politica Pública de Promoção do Empreendedorismo Inovador Rochester Gomes da Costa Chefe do Departamento de Empreendedorismo Inovador Area de Investimentos

Leia mais

Missão. Visão. Transformar o Brasil por meio da Inovação.

Missão. Visão. Transformar o Brasil por meio da Inovação. A Finep -A FINEP Agência Brasileira da Inovação -é uma empresa pública vinculada ao MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação) criada em 24 de julho de 1967. -Seu objetivo é atuar em toda a cadeia

Leia mais

EDITAL CHAMADA DE NEGÓCIOS FIAM2009 SELEÇÃO DE PROPOSTAS SALÃO DE NEGÓCIOS E EMPREENDEDORISMO INOVADOR

EDITAL CHAMADA DE NEGÓCIOS FIAM2009 SELEÇÃO DE PROPOSTAS SALÃO DE NEGÓCIOS E EMPREENDEDORISMO INOVADOR EDITAL CHAMADA DE NEGÓCIOS FIAM2009 SELEÇÃO DE PROPOSTAS SALÃO DE NEGÓCIOS E EMPREENDEDORISMO INOVADOR A Superintendência da Zona Franca de Manaus SUFRAMA e o Centro de Biotecnologia da Amazônia CBA selecionarão

Leia mais

EDITAL DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Nº 01/2012

EDITAL DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Nº 01/2012 EDITAL DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Nº 01/2012 PROCEDIMENTOS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PROJETOS EMPRESARIAIS INOVADORES PARA INGRESSO E PARTICIPAÇÃO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ IESJ. A INCUBADORA

Leia mais

Estado de São Paulo. Polo de Investimentos e Inovação para a Saúde. Juan Quirós Presidente

Estado de São Paulo. Polo de Investimentos e Inovação para a Saúde. Juan Quirós Presidente Estado de São Paulo Polo de Investimentos e Inovação para a Saúde Juan Quirós Presidente 12 de agosto de 2015 Investimento Estrangeiro na Saúde Abertura ao investimento do capital estrangeiro: Oportunidades

Leia mais

Recursos subsidiados disponíveis hoje. empresas. para investimentos, giro e inovação nas. Palestrante: Antônio Carlos Rocha

Recursos subsidiados disponíveis hoje. empresas. para investimentos, giro e inovação nas. Palestrante: Antônio Carlos Rocha Competitividade para Gerar Negócios Recursos subsidiados disponíveis hoje para investimentos, giro e inovação nas empresas Palestrante: Antônio Carlos Rocha Coordenação: Nicolás Honorato SINAIS DA RECUPERAÇÃO

Leia mais

São Paulo, 17 de junho de 2009

São Paulo, 17 de junho de 2009 São Paulo, 17 de junho de 2009 VIII SEMINÁRIO ORGANIZADO PELO COMITÊ DE SAÚDE Tema: "Ambiente de Inovação em Saúde no Brasil" Nos conhecendo... Davi Sales - Engenheiro Eletrônico experiência em interação

Leia mais

O apoio do BNDES à Inovação por meio do Capital de Risco

O apoio do BNDES à Inovação por meio do Capital de Risco O apoio do BNDES à Inovação por meio do Capital de Risco CNI-MEI São Paulo, 19 de outubro de 2015 Agenda Atuação da BNDESPAR em Capital de Risco Participações diretas Participações por meio de Fundos de

Leia mais

Passaporte para o Empreendedorismo

Passaporte para o Empreendedorismo Passaporte para o Empreendedorismo Enquadramento O Passaporte para o Empreendedorismo, em consonância com o «Impulso Jovem», visa através de um conjunto de medidas específicas articuladas entre si, apoiar

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DAS EMPRESAS INCUBADAS período

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DAS EMPRESAS INCUBADAS período ANEXO IV (apenas para os aprovados e após a entrada na incubação) QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DAS EMPRESAS INCUBADAS período *Obrigatório Parte superior do formulário Responsável pelas Informações: * Informações

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DAS EMPRESAS INCUBADAS PERÍODO

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DAS EMPRESAS INCUBADAS PERÍODO ANEXO IV QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO DAS EMPRESAS INCUBADAS PERÍODO *Obrigatório Parte superior do formulário Responsável pelas Informações: * Informações Básicas A empresa Nome/ Razão Social da Empresa:

Leia mais

BOAS PRÁTICAS NO DIA A DIA DAS CLÍNICAS DE IMAGEM

BOAS PRÁTICAS NO DIA A DIA DAS CLÍNICAS DE IMAGEM BOAS PRÁTICAS NO DIA A DIA DAS CLÍNICAS DE IMAGEM Introdução ÍNDICE Boas práticas no dia a dia das clínicas de imagem A Importância de se estar conectado às tendências As melhores práticas no mercado de

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII

CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII A Associação Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial EMBRAPII torna público o processo de seleção para credenciamento de Unidades EMBRAPII (UE)

Leia mais

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico CUSTOMER SUCCESS STORY Abril 2014 Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico PERFIL DO CLIENTE Indústria: Mídia Companhia: Valor Econômico Funcionários:

Leia mais

EDITAL 01/2014 EDITAL DE QUALIFICAÇÃO E HABILITAÇÃO PROJETOS PESSOAIS

EDITAL 01/2014 EDITAL DE QUALIFICAÇÃO E HABILITAÇÃO PROJETOS PESSOAIS EDITAL 01/2014 EDITAL DE QUALIFICAÇÃO E HABILITAÇÃO PROJETOS PESSOAIS CAPÍTULO I Do Programa Art. 1º O BP Instituto, doravante denominado BPI, pessoa jurídica, responsável pela gestão do Condomínio Empresarial

Leia mais

1. Introdução. 2. O que é a Rede Acreana de Cultura?

1. Introdução. 2. O que é a Rede Acreana de Cultura? 1. Introdução O Programa Produtor Cultural Independente (nível básico) é uma nova ação formativa promovida pela Rede Acreana de Cultura em parceria com o Produtor Cultural Independente (www.produtorindependente.com),

Leia mais

Guia definitivo de ferramentas de Planejamento para Micro Empreendedores Individuais

Guia definitivo de ferramentas de Planejamento para Micro Empreendedores Individuais Guia definitivo de ferramentas de Planejamento para Micro Empreendedores Individuais Introdução O Brasil já tem 4,7 milhões de microempreendedores individuais, segundo dados de janeiro de 2015 da Receita

Leia mais

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Uma estrutura de apoio à Inovação Eliza Coral, Dr. Eng., PMP Outubro, 2010 Diretrizes Organizacionais Missão Contribuir para o desenvolvimento sustentável

Leia mais

COMO TORNAR-SE UM FRANQUEADOR

COMO TORNAR-SE UM FRANQUEADOR COMO TORNAR-SE UM FRANQUEADOR O que é Franquia? Objetivo Esclarecer dúvidas, opiniões e conceitos existentes no mercado sobre o sistema de franquias. Público-Alvo Empresários de pequeno, médio e grande

Leia mais

Inovação e Competitividade! João Alberto De Negri! Secretario Executivo MCTI!

Inovação e Competitividade! João Alberto De Negri! Secretario Executivo MCTI! Inovação e Competitividade! João Alberto De Negri! Secretario Executivo MCTI! 1 É preciso elevar a produtividade da economia brasileira (Fonte: BID ECLAC, Índice 1980=100) Produtividade na Ásia (média

Leia mais

DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA 52, 102, CEP

DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA 52, 102, CEP DADOS JURÍDICOS O Instituto SAVIESA DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA é uma associação, pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, com sede no município de Vitória, Estado do Espírito Santo, à Rua

Leia mais

Criando Oportunidades

Criando Oportunidades Criando Oportunidades Clima, Energia & Recursos Naturais Agricultura & Desenvolvimento Rural Mercados de Trabalho & Sector Privado e Desenvolvimento Sistemas Financeiros Comércio & Integração Regional

Leia mais

3a CONFERE NCIA DO CONSO RCIO INTERNACIONAL DE ESTUDOS SOBRE INOVAC A O E EMPREENDEDORISMO Poli ticas e Recursos de Apoio ao Empreendedorismo Mesa 3:

3a CONFERE NCIA DO CONSO RCIO INTERNACIONAL DE ESTUDOS SOBRE INOVAC A O E EMPREENDEDORISMO Poli ticas e Recursos de Apoio ao Empreendedorismo Mesa 3: 3a CONFERE NCIA DO CONSO RCIO INTERNACIONAL DE ESTUDOS SOBRE INOVAC A O E EMPREENDEDORISMO Poli ticas e Recursos de Apoio ao Empreendedorismo Mesa 3: Startups:Funding and Financing /Investimento e Financiamento

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2011 FUNDO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (FIA) REGULAMENTO

PROCESSO SELETIVO 2011 FUNDO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (FIA) REGULAMENTO - 1 - PROCESSO SELETIVO 2011 FUNDO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (FIA) REGULAMENTO Prezado Gestor, Criado em 2006, o Instituto HSBC Solidariedade é responsável por gerenciar o investimento social

Leia mais

APRESENTAÇÃO DIRETORIA DE INOVAÇÃO. OFICINA DA INOVAÇÃO

APRESENTAÇÃO DIRETORIA DE INOVAÇÃO. OFICINA DA INOVAÇÃO APRESENTAÇÃO DIRETORIA DE INOVAÇÃO. OFICINA DA INOVAÇÃO Página 1 de 18 ÍNDICE DA PROPOSTA Apresentação da Empresa... 3 Apresentação dos serviços da Oficina da Inovação... 6 Consultoria... 6 Capacitação...

Leia mais

A Terceirização da Manutenção como Estratégia Competitiva nas Organizações

A Terceirização da Manutenção como Estratégia Competitiva nas Organizações A Terceirização da Manutenção como Estratégia Competitiva nas Organizações Alessandro Trombeta Supervisor de Manutenção Valdemar Roberto Cremoneis Gerente Industrial Cocamar Cooperativa Agroindustrial

Leia mais

6 de novembro de 2006 - Blumenau - SC

6 de novembro de 2006 - Blumenau - SC 6 6 de novembro de 2006 - Blumenau - SC Promoção Apoio Apresentação Com a criação do Dia Municipal do Empreendedor, e também encaminhado no âmbito estadual e nacional, a ACIB Jovem consolida um esforço

Leia mais

A estratégia do PGQP frente aos novos desafios. 40ª Reunião da Qualidade 09-10-2006 Eduardo Guaragna

A estratégia do PGQP frente aos novos desafios. 40ª Reunião da Qualidade 09-10-2006 Eduardo Guaragna A estratégia do PGQP frente aos novos desafios 40ª Reunião da Qualidade 09-10-2006 Eduardo Guaragna PROCESSO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO MACROFLUXO ENTRADAS PARA O PROCESSO - Análise de cenários e conteúdos

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

ATHIS PROMOVENDO A PESQUISA, O DESENVOLVIMENTO, A INOVAÇÃO E O CRESCIMENTO

ATHIS PROMOVENDO A PESQUISA, O DESENVOLVIMENTO, A INOVAÇÃO E O CRESCIMENTO ATHIS PROMOVENDO A PESQUISA, O DESENVOLVIMENTO, A INOVAÇÃO E O CRESCIMENTO Nós acreditamos no senvolvimento e na riqueza uma nação pela capacida das pessoas e empresas competir pela criativida, traduzida

Leia mais

Categoria Franqueador Máster

Categoria Franqueador Máster PRÊMIO ABF-AFRAS DESTAQUE SUSTENTABILIDADE 2012 FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Categoria Franqueador Máster Dados da empresa Razão Social Spoleto Franchising Ltda. Nome fantasia Spoleto Data de fundação 07 de

Leia mais

Cidadania Global na HP

Cidadania Global na HP Cidadania Global na HP Mensagem abrangente Com o alcance global da HP, vem sua responsabilidade global. Levamos a sério nossa função como ativo econômico, intelectual e social para as Comunidades em que

Leia mais

Nosso sucesso é sua logística bem-sucedida!

Nosso sucesso é sua logística bem-sucedida! Nosso sucesso é sua logística bem-sucedida! Sobre a Store Automação A Store Automação é uma das empresas líderes em TI no Brasil. Especializada em softwares orientados à logística e com vinte anos de atuação,

Leia mais

Prêmio Nacional de Inovação. Caderno de Avaliação. Categoria. Gestão da Inovação

Prêmio Nacional de Inovação. Caderno de Avaliação. Categoria. Gestão da Inovação Prêmio Nacional de Inovação 2013 Caderno de Avaliação Categoria Gestão da Inovação Método: Esta dimensão visa facilitar o entendimento de como podem ser utilizados sistemas, métodos e ferramentas voltados

Leia mais

Renova Energia Otimiza Gestão de Conhecimento e Projetos com CA Project & Portfolio Management SaaS

Renova Energia Otimiza Gestão de Conhecimento e Projetos com CA Project & Portfolio Management SaaS CUSTOMER SUCCESS STORY Junho 2014 Renova Energia Otimiza Gestão de Conhecimento e Projetos com CA Project & Portfolio Management SaaS PERFIL DO CLIENTE Empresa: Renova Energia Indústria: Energia Funcionários:

Leia mais

Guaiaquil tira proveito da IoE para oferecer à população os benefícios da telemedicina e do governo eletrônico

Guaiaquil tira proveito da IoE para oferecer à população os benefícios da telemedicina e do governo eletrônico Guaiaquil tira proveito da IoE para oferecer à população os benefícios da telemedicina e do governo eletrônico RESUMO EXECUTIVO Objetivo Melhorar a vida dos moradores e ajudálos a serem bem-sucedidos na

Leia mais

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE AUMENTAR O INVESTIMENTO PRIVADO EM P&D ------------------------------------------------------- 3 1. O QUE É A PDP? ----------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Instituição privada dedicada a promover negócios em ciências da vida no Brasil

Instituição privada dedicada a promover negócios em ciências da vida no Brasil Instituição privada dedicada a promover negócios em ciências da vida no Brasil Biominas Brasil tem 21 anos de experiência na criação e desenvolvimento de empresas de ciências da vida. A Biominas Brasil

Leia mais

PROGRAMA CENTRAL DE IDEIAS

PROGRAMA CENTRAL DE IDEIAS PROGRAMA CENTRAL DE - PROCESSO DE GERAÇÃO ESPONTÂNEA DE - 25/02/2010 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - 2010 Agenda Apresentação Apresentação do do Grupo Grupo Fleury Fleury Abordagem Abordagem para para Inovação

Leia mais

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia Sessão Plenária 5: Programas Nacionais de Estímulo e Apoio às Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos Ana Lúcia Vitale Torkomian Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério

Leia mais

Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia A Santa Maria que Queremos

Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia A Santa Maria que Queremos Planilha de Objetivos e Ações Viabilizadoras GT de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia A Santa Maria que Queremos Visão: "Que em 2020 Santa Maria e região sejam referência pela capacidade de empreender,

Leia mais

Prêmio Nacional de Inovação 1ª Banca de Juízes PNI. São Paulo, 7 e 8 de julho/2011

Prêmio Nacional de Inovação 1ª Banca de Juízes PNI. São Paulo, 7 e 8 de julho/2011 Prêmio Nacional de Inovação 1ª Banca de Juízes PNI São Paulo, 7 e 8 de julho/2011 AGENDA Boas Vindas Entendendo a inovação Inovar é gerar valor Prêmio Nacional de Inovação OBJETIVO Contribuir para a reflexão

Leia mais

Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor

Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor Resumo: A finalidade desse documento é apresentar o projeto de planejamento

Leia mais