Manual de Instruções Maio 2007

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual de Instruções Maio 2007"

Transcrição

1 Manual de Instruções Maio 2007

2 SUMÁRIO 1. Introdução Orientações Gerais Entrega de guias Numeração de guias Pacotes Autorização e cobrança Identificação do Beneficiário Modelo do cartão de identificação do beneficiário Camed Legenda do cartão de identificação do beneficiário Camed Formulários PEG - Protocolo de Entrega de Guias (Modelo Camed) Definição e finalidade de utilização do formulário Modelo do PEG - Protocolo de Entrega de Guias Legenda de preenchimento do PEG - Protocolo de Entrega de Guias Guia de Consulta Definição e finalidade de utilização do formulário Modelo da Guia de Consulta Legenda de preenchimento da Guia de Consulta Guia de Serviço Profissional/Serviço Auxiliar de Diagnóstico e Terapia SP/SADT Definição e finalidade de utilização do formulário Modelo da Guia de SP/SADT (Frente e Verso) Legenda de preenchimento da Guia de SP/SADT Guia de Solicitação de Internação Definição e finalidade de utilização do formulário Modelo da Guia de Solicitação de Internação (Frente e Verso) Legenda de preenchimento da Guia de Solicitação de Internação Guia de Resumo de Internação Definição e finalidade de utilização do formulário Modelo da Guia de Resumo de Internação (Frente e Verso) Legenda de preenchimento da Guia de Resumo de Internação Guia de Honorário Individual Definição e finalidade de utilização do formulário Modelo da Guia de Honorário Individual Legenda de preenchimento da Guia de Honorário Individual Guia de Outras Despesas Definição e finalidade de utilização do formulário Modelo da Guia de Outras Despesas Legenda de preenchimento da Guia de Outras Despesas 49 2

3 1. INTRODUÇÃO A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), através da Resolução Normativa nº. 114, de 26 de outubro de 2005, estabeleceu um padrão obrigatório de Troca de Informações em Saúde Suplementar - TISS para registro e intercâmbio de dados entre operadoras de planos privados de assistência à saúde e prestadores de serviços de saúde. O objetivo desse padrão é conhecer o perfil da população assistida pela saúde suplementar, a partir da avaliação da assistência à saúde (caráter clínico, epidemiológico ou administrativo), e contribuir para o planejamento do setor. O padrão TISS, obrigatório para todas as operadoras de planos privados de assistência à saúde e prestadores de serviços, é dividido em quatro partes: Conteúdo e Estrutura; Representação de Conceitos em Saúde; Segurança e Comunicação. O padrão de conteúdo e estrutura e o de representação de conceitos em saúde devem ser implantados até 31 de maio de 2007, exceto para os prestadores de odontologia, enquanto o padrão de segurança e o de comunicação serão implantados de forma gradual, de acordo com os prazos estabelecidos pela ANS. A Camed acredita que a padronização das informações beneficiará a todos os atores envolvidos nesse processo: ANS, Operadoras e Prestadores de Serviços. Dessa forma, para facilitar o processo operacional de seus prestadores para que a implantação ocorra da melhor forma possível, elaborou este manual contendo as principais orientações sobre a TISS. Recomendamos observar as orientações descritas neste manual, principalmente no que se refere ao preenchimento dos campos obrigatórios das guias, pois evitará eventuais dificuldades no processo de autorização e/ou pagamento das contas. Contamos com o seu apoio na implantação do padrão TISS e colocamo-nos a disposição para mais esclarecimentos por meio do nosso Serviço de Atendimento ao Cliente SAC ( ou ). 3

4 2. ORIENTAÇÕES GERAIS 2.1. Entrega de Guias A entrega de guias padrão TISS obedecerá à mesma regra adotada para as guias antigas, observando o calendário já acordado com a Camed. Ressaltamos que os prestadores que encaminharem as cobranças de forma eletrônica não estão dispensados da entrega de guias impressas e dos demais documentos referentes aos atendimentos prestados Numeração de Guias O padrão TISS prevê duas numerações para as guias: a do prestador e a da operadora. Dessa forma, o prestador poderá utilizar numeração própria para as suas guias. Porém, o número da Guia Principal a ser informado na Guia de SP/SADT (campo 3) e o número da Guia de Solicitação requerido nas guias de Resumo de Internação e Honorário Individual (ambas no campo 3) deverá ser preenchido, exclusivamente, com o número fornecido pela Camed no momento da autorização. Vide orientações nas legendas de preenchimento das referidas guias, neste manual. A numeração da Camed será disponibilizada da seguinte forma: Nos arquivos de retorno das solicitações eletrônicas de procedimentos; Nas autorizações manuais de procedimentos, retornadas por papel ou telefone, para os prestadores que não estão obrigados à comunicação eletrônica. A numeração impressa nos formulários padrão TISS emitidos pela Camed (gráfica e/ou site), para os prestadores que não utilizam guia própria, será considerada como numeração do prestador PACOTES Autorização e Cobrança Orientamos que, para toda e qualquer solicitação de autorização e faturamento de procedimentos negociados com a Camed sob a forma de pacote, deverá ser informado no campo Tabela das guias TISS o código 98 - Tabela Própria de Pacotes (conforme tabela de domínio). 4

5 3. CARTÃO DE IDENTIFICAÇÃO Objetivando facilitar o preenchimento de alguns campos das guias apresentamos os dados constantes em nosso Cartão de Identificação Modelo de cartão de Identificação do Beneficiário Camed 3.2. Legenda do Cartão de Identificação do Beneficiário Camed ITEM DESCRIÇÃO 1 Nome do plano contratado pelo beneficiário. 2 Nome do beneficiário. 3 Número do cartão de identificação do beneficiário. 4 Período de validade do cartão de identificação do beneficiário. 5 Número do registro da Camed na ANS. 5

6 4. FORMULÁRIOS 4.1 PEG - PROTOCOLO DE ENTREGA DE GUIAS Definição e finalidade de utilização do formulário O PEG é um formulário criado pela Camed que tem a finalidade de protocolar a entrega de guias. Ele deve ser utilizado para entrega de todas as guias, sejam as do padrão Camed (anterior a 1º/6/2007) ou as do padrão TISS. Para as guias padrão Camed utilizar o modelo antigo, que consta campo específico para identificar os tipos de guias: GC - Guia de Consultório, GS Guia de Serviço, GI Guia de Internação, GSO Guia de Serviços Odontológicos e GTO Guia de Tratamento Odontológico. Para a entrega das guias do padrão TISS deverá ser utilizado o novo formulário, conforme modelo a seguir Modelo do PEG - Protocolo de Entrega de Guias 6

7 4.1.3 Legenda de Preenchimento do PEG - Protocolo de Entrega de Guias N DO CAMPO NOME DO CAMPO 1 Registro ANS 2 Nº do PEG Cidade / UF de Prestação do Serviço CNPJ / CPF do Contratado Recebedor do Pagamento Nome do Contratado Recebedor do Pagamento 6 Tipo de Guia DESCRIÇÃO / ORIENTAÇÕES PARA O CONDIÇÃO DE PROCEDIMENTO PREENCHIMENTO Informar o número do registro da Camed na ANS. Informação pré-impressa. Corresponde ao número do PEG. O preenchimento deste campo é de exclusividade da Camed. Informar a localidade onde foi realizado o serviço. Informar o CNPJ ou CPF do recebedor do pagamento. Informar o nome completo ou razão social do recebedor do pagamento. Identificar o tipo de guia que está sendo entregue, registrando uma das opções constantes no próprio campo. ATENÇÃO: É permitido somente um tipo de guia por PEG, ou seja, não poderá constar em um mesmo PEG guias de tipos distintos, a exceção da Guia de Outras Despesas, que está sempre vinculada a uma Guia de SP/SADT ou Guia de Resumo de Internação. Quantidade de Guias 7 Entregues Valor Total das 8 Guias R$ Número das Guias 9 Entregues 10 Entrega na Camed 11 Data de Verificação Informar a quantidade de guias que estão sendo entregues. Informar o somatório dos valores totais das guias que estão sendo anexadas ao PEG. Informar os números das guias que estão sendo entregues. Uso exclusivo da Camed. 7

8 4.2 GUIA DE CONSULTA Definição e finalidade de utilização do formulário A Guia de Consulta tem a finalidade de ser utilizada exclusivamente na execução de consultas eletivas sem nenhum procedimento associado. Consultas de referência, urgência/emergência, domiciliar, ou consultas eletivas realizadas juntamente com outro procedimento deverão ser cobradas através da guia SP/SADT Modelo da Guia de Consulta 8

9 Legenda de preenchimento da Guia de Consulta Nº DO CAMPO NOME DO CAMPO DESCRIÇÃO / ORIENTAÇÃO PARA PREENCHIMENTO CONDIÇÃO DE PREENCHIMENTO 1 Registro ANS Informar o número do registro da Camed na ANS. 2 Nº da Guia Informar o número da guia. 3 Data de Emissão da Informar a data de preenchimento do formulário. Guia DADOS DO BENEFICIÁRIO 4 Número da Informar o número do cartão do beneficiário Carteira atendido. Informar o nome do plano do beneficiário 5 Plano atendido. Vide orientações no item IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO. 6 Informar a data final (Dia, Mês e Ano) da validade do cartão do beneficiário atendido. Considerar o último dia do mês para a data final Validade da da validade quando não houver o dia Carteira impresso no cartão. Vide orientações no item IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO. 7 Nome Informar o nome do beneficiário atendido Número do Cartão Nacional de Saúde Código na Operadora / CNPJ / CPF Nome do Contratado 11 Código CNES 12 T. Log. Informar o número do CNS - Cartão Nacional de Saúde do beneficiário atendido. DADOS DO CONTRATADO Informar o CNPJ (se Pessoa Jurídica) ou CPF (se Pessoa Física) do prestador contratado. Contratado como Pessoa Física Informar o CPF; Membro de Cooperativas (cooperados) Informar o CNPJ da cooperativa contratada da qual o executante faz parte; Membro de Corpo Clínico Informar o CNPJ do hospital ou da clínica contratada à qual o executante do serviço está vinculado. Informar a razão social (se Pessoa Jurídica) ou nome (se Pessoa Física) do prestador contratado. Informar o CNES Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde do prestador contratado, registrado nos campos 9 e 10. Informar o tipo de logradouro correspondente ao endereço do prestador contratado, conforme a tabela de domínio TIPO DE LOGRADOURO. Código 008 para avenida; Código 081 para rua. quando o contratado informado nos campos 9 e 10 for hospital. 9

10 Logradouro - Número - Complemento 16 Município 17 UF 18 Código IBGE 19 CEP Nome do Profissional Executante Conselho Profissional Número no Conselho 23 UF 24 Código CBO S 25 Tipo de Doença Tempo de Doença Indicação de Acidente Informar o nome completo do logradouro, número e complemento correspondentes ao endereço do prestador contratado. Informar o município correspondente ao endereço do prestador contratado. Informar a sigla da Unidade Federativa correspondente ao endereço do prestador contratado. Informar o código do IBGE do município correspondente ao endereço do prestador contratado. Informar o CEP correspondente ao endereço do prestador contratado. Informar o nome do profissional executante. Informar o código do conselho do profissional executante, conforme a tabela de domínio CONSELHO PROFISSIONAL. Exemplo: Médicos informar o código CRM. Informar o número do conselho profissional do executante. Informar a sigla da Unidade Federativa correspondente ao conselho do profissional executante. Informar o Código Brasileiro de Ocupação em Saúde correspondente a especialidade da consulta realizada, conforme a tabela de domínio CBO-S (ESPECIALIDADES). HIPÓTESES DIAGNÓSTICAS Informar o tipo de doença registrando uma das opções: A para tipo de doença Aguda; C para tipo de doença Crônica. Informar o tempo da doença referido pelo paciente. Preencher os dois primeiros campos com a quantidade (tempo) e o terceiro campo com o indicador de A (ano), M (mês) ou D(dia), conforme exemplos abaixo: Se 2 anos informar: 02 A; Se 1 ano e 6 meses informar: 18 M; Se 15 dias informar: 15 D. Quando o motivador da consulta for um tipo de acidente, preencher o campo com uma das opções: 0 - para acidente ou doença relacionada ao trabalho; 1 - para acidente de trânsito; 2 - para qualquer outro tipo de acidente que não seja relacionado ao trabalho ou trânsito. quando o contratado informado nos campos 9 e 10 for Pessoa Jurídica. quando o atendimento for decorrente de acidente. 10

11 28 CID 10 Informar o Código Internacional de Doença Principal CID 10 do diagnóstico principal. 29 CID 10 (2) Informar o CID10 referente ao segundo diagnóstico. 30 CID 10 (3) Informar o CID10 referente ao terceiro diagnóstico. 31 CID 10 (4) Informar o CID10 referente ao quarto diagnóstico. DADOS DO ATENDIMENTO / PROCEDIMENTO REALIZADO 32 Data do Atendimento Informar a data de realização da consulta. Informar o código da tabela negociada com a Camed correspondente a consulta realizada, 33 conforme a tabela de domínio TABELAS. Código 02 Lista de Procedimentos Médicos Código da AMB 92 quando a tabela negociada com a Tabela Camed for a THM/AMB 92; Código 06 Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos quando a tabela negociada com a Camed for a CBHPM Código do Procedimento Tipo de Consulta 36 Tipo de Saída 37 Observação 38 Informar o código correspondente à consulta realizada de acordo com a tabela negociada com a Camed. Informar qual o tipo de consulta registrando uma das opções: 1 Primeira Consulta; 2 Seguimento; 3 Pré-Natal. Informar o tipo de saída registrando uma das opções: 1 Retorno - quando houver indicação de retorno para continuidade do tratamento; 2 Retorno SADT - quando houver indicação para realizar exame ou tratamento e retorno para continuidade do tratamento; 3 Referência - quando houver indicação para outro profissional da mesma especialidade ou não, para dar continuidade ao tratamento; 4 Internação - quando houver indicação de internação para continuidade do tratamento; 5 Alta - paciente com alta, sem necessidade de dar continuidade ao tratamento. Registrar outras informações inerentes ao atendimento realizado, caso seja necessário. ASSINATURAS / CONFIRMAÇÕES DOS SERVIÇOS PRESTADOS Data e Assinatura do Médico Registrar data e assinatura do prestador executante. 11

12 39 Data e Assinatura do Beneficiário ou Responsável Registrar data e assinatura do beneficiário atendido ou de seu responsável. 12

13 4.3 GUIA DE SERVIÇO PROFISSIONAL/SERVIÇO AUXILIAR DE DIAGNÓSTICO E TERAPIA SP/SADT Definição e finalidade de utilização do formulário A Guia de SP/SADT deve ser utilizada no atendimento de diversos tipos de eventos (em regime ambulatorial, domiciliar ou internado): remoção, pequena cirurgia, terapias, exames, atendimento domiciliar, SADT internado, quimioterapia, radioterapia ou terapia renal substitutiva (TRS), bem como para as consultas de: referência, domiciliar, urgência/emergência, eletiva com procedimento agregado (Ex. Consulta + Eletrocardiograma). Esta guia compreende os processos de solicitação, autorização, desde que necessária, e faturamento dos procedimentos, conforme discriminados a seguir: Solicitação: Utilizar o formulário para solicitar todo e qualquer tipo de serviço em regime de internação, ambulatorial ou domiciliar, exceto para a solicitação da internação e prorrogação de diárias; Consulta de referência (consulta realizada por indicação de outro profissional, de mesma especialidade ou não, para continuidade de tratamento); OPM, medicamentos especiais (em regime: ambulatorial, domiciliar ou internação): o Quando esses tipos de serviços forem necessários no momento da internação, deverão ser solicitados através da Guia de Solicitação de Internação juntamente com o pedido da internação, ficando para a SP/SADT somente os necessários o após a autorização da internação; Para autorização desses serviços a Camed emitirá um documento específico comprovando a autorização, considerando que na guia de SP/SADT não foi contemplando campo para registrar a quantidade autorizada. Intercorrências e honorários necessários durante a internação do paciente. Ressaltamos que a cobrança dos honorários de pacientes internados, solicitados e/ou autorizados através da guia de SP/SADT deverão ser cobrados através da Guia de Honorário Individual ou da Guia de Resumo de Internação (quando o hospital for responsável pelo faturamento); Quando houver necessidade de solicitar mais de 5 (cinco) procedimentos/serviços distintos, preencher outra guia de SP/SADT. Faturamento: Para realização de consulta de referência, consulta de urgência/emergência, consulta domiciliar, consulta com procedimento (Ex. consulta + eletrocardiograma); Qualquer tipo de SADT ou procedimento, OPM, medicamentos especiais executados em pacientes ambulatoriais e em atendimentos domiciliares; Taxas diversas, gases medicinais e aluguéis para os atendimentos ambulatoriais e domiciliares poderão ser cobrados através desta guia ou da Guia de Outras Despesas. Utilizando a Guia de Outras Despesas faz-se necessário informar no campo 2 Nº Guia Referenciada o número da Guia de SP/SADT correspondente; Para cobrança de honorário individual, em regime ambulatorial e domiciliar; No caso de serviços terceirizados do hospital (SADT internado), quando o pagamento não é feito ao hospital, mesmo em regime de internação (hospitalar e domiciliar), deverá utilizar esta guia; 13

14 Frente do Formulário Modelo da Guia de SP/SADT Verso do Formulário 14

15 Legenda de preenchimento da Guia de SP/SADT Nº DO CAMPO NOME DO CAMPO DESCRIÇÃO / ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO CONDIÇÃO DE PREENCHIMENTO 1 Registro ANS Informar o número do registro da Camed na ANS. 2 Nº da Guia Informar o número da guia. Informar o número da guia principal fornecido pela Camed, conforme orientações abaixo: 3 Nº Guia Principal NA SOLICITAÇÃO DE AUTORIZAÇÃO: Se o paciente estiver internado (em hospital ou domicílio) informar o número da Guia de Solicitação de Internação gerado pela Camed por ocasião da autorização da internação. Se o paciente é ambulatorial o número será fornecido pela Camed na resposta da autorização. NO FATURAMENTO: A informação é obrigatória para cobrança de serviços em paciente internado (em hospital ou domicílio) ou em ambulatório, caso o serviço tenha sido autorizado. O preenchimento deverá ser de acordo com as orientações acima (SOLICITAÇÃO DE AUTORIZAÇÃO). quando o serviço for realizado para paciente internado ou quando o serviço for autorizado. 4 Data da Autorização 5 Senha Data de Validade da Senha Data de Emissão da Guia Número da Carteira 9 Plano ATENÇÃO: Este número equivale ao número da autorização da Camed no processo atual, que é indispensável para o pagamento de serviços autorizados. Informar a data da autorização do procedimento. Informar o número da senha do procedimento autorizado. Informar a data de validade da senha. Informar a data de preenchimento do formulário. DADOS DO BENEFICIÁRIO Informar o número do cartão do beneficiário atendido. Informar o nome do plano do beneficiário atendido. Vide orientações no item IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO. quando o procedimento for autorizado. 15

16 10 Validade da Carteira Informar a data final (Dia, Mês e Ano) da validade do cartão do beneficiário atendido. Considerar o último dia do mês para a data final da validade quando não houver o dia impresso no cartão. Vide orientações no item IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO. 11 Nome Informar o nome do beneficiário atendido. Número do 12 Cartão Informar o número do CNS - Cartão Nacional de Nacional de Saúde do beneficiário atendido. Saúde DADOS DO CONTRATADO SOLICITANTE 13 Código na Operadora / CNPJ / CPF SOLICITANTE CONTRATADO PELA CAMED: Informar o CNPJ (se Pessoa Jurídica) ou CPF (se Pessoa Física) do contratado solicitante. Contratado como Pessoa Física Informar o CPF; Membro de Cooperativas (cooperados) Informar o CNPJ da cooperativa contratada da qual o solicitante faz parte; Membro de Corpo Clínico Informar o CNPJ do hospital ou da clínica contratada à qual o solicitante do serviço está vinculado. 14 Nome do Contratado 15 Código CNES Nome do Profissional Solicitante Conselho Profissional Número no Conselho 19 UF 20 Código CBO S SOLICITANTE NÃO CONTRATADO: Informar o CPF do profissional solicitante do serviço. Informar a razão social (se Pessoa Jurídica) ou nome (se Pessoa Física) do solicitante do serviço. Informar o CNES Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde do prestador registrado nos campos 13 e 14. Informar o nome do profissional solicitante. Informar o código do conselho do profissional solicitante, conforme a tabela de domínio CONSELHO PROFISSIONAL. Exemplo: Médicos informar o código CRM. Informar o número do conselho profissional do solicitante. Informar a sigla da Unidade Federativa correspondente ao conselho do profissional do solicitante. Informar o Código Brasileiro de Ocupação em Saúde correspondente a especialidade do médico solicitante, conforme a tabela de domínio CBO-S (ESPECIALIDADES). quando o prestador informado nos campos 13 e 14 for Pessoa Jurídica. 16

17 21 22 DADOS DA SOLICITAÇÃO / PROCEDIMENTOS E EXAMES SOLICITADOS Data/Hora da Solicitação Informar a data e hora da solicitação do serviço. Informar o caráter da solicitação registrando Caráter da uma das opções: Solicitação E para Eletiva; U para Urgência/Emergência. 23 CID Indicação Clínica 25 Tabela 26 Código do Procedimento 27 Descrição 28 Qtde. Solic. 29 Qtde. Autor Código na Operadora / CNPJ / CPF Nome do Contratado Informar o Código Internacional de Doença CID 10 correspondente à patologia que motivou a solicitação do procedimento. Informar a justificativa/motivo para a solicitação do procedimento. Informar o código da tabela negociada com a Camed correspondente ao procedimento solicitado, conforme a tabela de domínio TABELAS. Código 02 Lista de Procedimentos Médicos AMB 92 quando a tabela negociada com a Camed para o procedimento solicitado for a THM/AMB 92; Código 06 Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos quando a tabela negociada com a Camed para o procedimento solicitado for a CBHPM; Código 98 Tabela Própria de Pacotes - quando o serviço solicitado for negociado com a Camed sob forma de pacote. Informar o código do procedimento solicitado de acordo com a tabela negociada com a Camed. Informar a descrição do procedimento solicitado de acordo com a tabela negociada com a Camed. Informar a quantidade do procedimento solicitado. Informar a quantidade autorizada pela Camed para o procedimento solicitado. DADOS DO CONTRATADO EXECUTANTE Informar o CNPJ (se Pessoa Jurídica) ou CPF (se Pessoa Física) do prestador contratado. Contratado como Pessoa Física Informar o CPF; Membro de Cooperativas (cooperados) Informar o CNPJ da cooperativa contratada da qual o executante faz parte; Membro de Corpo Clínico Informar o CNPJ do hospital ou da clínica contratada à qual o executante do serviço está vinculado. Informar a razão social (se Pessoa Jurídica) ou nome (se Pessoa Física) do prestador contratado. para procedimentos cirúrgicos, terapias e/ou procedimentos em série. 17

18 32 T. Log Logradouro - Número - Complemento 36 Município 37 UF 38 Cód. IBGE 39 CEP 40 Código CNES 40a Código na Operadora / CNPJ / CPF do Exec. Complementar Nome do Profissional Executante / Complementar Conselho Profissional Informar o Tipo de Logradouro correspondente ao endereço do prestador contratado, conforme a tabela de domínio TIPO DE LOGRADOURO. Código 008 para avenida; Código 081 para rua. Informar o nome completo do logradouro, número e complemento correspondentes ao endereço do prestador contratado. Informar o Município correspondente ao endereço do prestador contratado. Informar a sigla da Unidade Federativa correspondente ao endereço do prestador contratado. Informar o código do IBGE do município correspondente ao endereço do prestador contratado. Informar o CEP correspondente ao endereço do prestador contratado. Informar o CNES Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde do prestador contratado, registrado nos campos 30 e 31. Informar o CPF do profissional executante. Informar o nome do profissional executante. Informar o código do conselho do profissional executante, conforme a tabela de domínio CONSELHO PROFISSIONAL. CRM - médicos; CREFITO - fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais. quando o contratado informado nos campos 30 e 31 for hospital. quando o contratado informado nos campos 30 e 31 for Pessoa Jurídica e que este não seja executante do serviço. quando o contratado informado nos campos 30 e 31 for Pessoa Jurídica e que este não seja executante do serviço. quando o contratado informado nos campos 30 e 31 for Pessoa Física ou quando os campos 40a e 41 forem preenchidos. 18

19 43 Número no Conselho 44 UF 45 Código CBO S 45a Grau de Participação Informar o número do conselho profissional do executante. Informar a sigla da Unidade Federativa correspondente ao conselho do profissional executante. Informar o Código Brasileiro de Ocupação em Saúde correspondente a especialidade do profissional executante, conforme a tabela de domínio CBO-S (ESPECIALIDADES). DADOS DO ATENDIMENTO Informar o código correspondente ao grau de participação do profissional na equipe médica executante do procedimento realizado, conforme a tabela de domínio GRAU DE PARTICIPAÇÃO. Cirurgião informar o código 00; Pediatra na sala de parto informa o código 10; Plantão de UTI informar o código 13; Visita médica informar o código 12; Fisio/Fono/Psico/TO não preencher o campo. quando o contratado informado nos campos 30 e 31 for Pessoa Física ou quando os campos 40a e 41 forem preenchidos. quando o contratado informado nos campos 30 e 31 for Pessoa Física ou quando os campos 40a e 41 forem preenchidos. quando houver procedimentos em equipe. 19

20 46 Tipo de Atendimento Informar o tipo de atendimento realizado registrando uma das opções: 01 Remoção; 02 Pequena Cirurgia; 03 Terapias; 04 Consulta; 05 Exame; 06 Atendimento Domiciliar; 07 SADT Internado; 08 Quimioterapia; 09 Radioterapia; 10 TRS-Terapia Renal Substitutiva ATENÇÃO: A OPÇÃO 06 Atendimento Domiciliar deverá ser registrada para todo e qualquer tipo de atendimento realizado em domicílio, inclusive em internação domiciliar e a 07 SADT Internado para todo e qualquer tipo de atendimento realizado para pacientes em internação hospitalar. As demais opções são para atendimentos ambulatoriais. 47 Indicação de Acidente 48 Tipo de Saída Quando houver necessidade de marcar mais de uma opção, nos atendimentos ambulatoriais, registrar a principal, ou seja, a que originou as demais. Exemplo: Consulta + Exames marcar a opção 04 Consulta. Quando o motivador do atendimento for um tipo de acidente, preencher o campo com uma das opções: 0 - para acidente ou doença relacionada ao trabalho; 1 - para acidente de trânsito; 2 - para qualquer outro tipo de acidente que não seja relacionado ao trabalho ou trânsito. Informar o tipo de saída registrando uma das opções: 1 Retorno - quando houver indicação de retorno para continuidade do tratamento; 2 Retorno SADT - quando houver indicação para realizar exame ou tratamento e retorno para continuidade do tratamento; 3 Referência - quando houver indicação para outro profissional de mesma especialidade ou não, para dar continuidade ao tratamento; 4 Internação - quando houver indicação de internação para continuidade do tratamento; 5 Alta - paciente com alta, sem necessidade de dar continuidade ao tratamento; 6 Óbito - quando o paciente for a óbito. quando o atendimento for decorrente de acidente. 20

21 CONSULTA DE REFERÊNCIA 49 Tipo de Doença Informar o tipo de doença registrando uma das opções: A para tipo de doença Aguda; C para tipo de doença Crônica. Informar o tempo da doença referida pelo paciente. Preencher os dois primeiros campos com a 50 quantidade (tempo) e o terceiro campo com o Tempo de indicador de A (ano), M (mês) ou D(dia), Doença conforme exemplos abaixo: Se 2 anos informar: 02 A; Se 1 ano e 6 meses informar: 18 M; Se 15 dias informar: 15 D. PROCEDIMENTOS E EXAMES EM SÉRIE 51 Data Informar a data de realização do procedimento. Informar à hora inicial da realização do quando o 52 Hora Inicial procedimento. procedimento cobrado for cirúrgico. 53 Hora Final 54 Tabela 55 Código do Procedimento 56 Descrição 57 Qtde. 58 Via Informar a hora final da realização do procedimento. Informar o código da tabela negociada com a Camed correspondente ao procedimento realizado, conforme a tabela de domínio TABELAS. Código 02 Lista de Procedimentos Médicos AMB 92 quando a tabela negociada com a Camed for a THM/AMB 92; Código 06 Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos quando a tabela negociada com a Camed for a CBHPM; Código 98 Tabela Própria de Pacotes para os procedimentos negociados com a Camed sob forma de pacote. Informar o código do procedimento realizado de acordo com a tabela negociada com a Camed. Informar a descrição do procedimento realizado de acordo com a tabela negociada com a Camed. Informar a quantidade do procedimento realizado. Em caso de procedimento cirúrgico informar a via de acesso utilizada, registrando uma das opções: U para via ÚNICA; M para MESMA VIA; D para DIFERENTES VIAS. quando o procedimento cobrado for cirúrgico. 21

22 59 Téc % Red/ Acréscimo Valor Unitário R$ Valor Total R$ Data e Assinatura de Procedimento em Série 64 Observação Total Procedimentos R$ Total Taxas e Aluguéis R$ Total Materiais R$ Total Medicamentos R$ Total Diárias R$ Informar a técnica utilizada registrando uma das opções: C para técnica CONVENCIONAL; V para técnica de VIDEOLAPAROSCOPIA. Informar o valor percentual referente à redução ou acréscimo a ser considerado. Para acréscimo de 30% (trinta por cento) - informar 1,30; Para redução de 30% (trinta por cento) - informar 0,70; Cirurgia pela mesma via de acesso (50% - cinqüenta por cento) - informar 0,50; Cirurgia por via de acesso diferente (70% - setenta por cento) - informar 0,70. Informar o valor unitário do procedimento realizado. Informar o valor total do procedimento, multiplicando a quantidade realizada (campo 57) pelo valor unitário (campo 61). Registrar a data da realização de cada procedimento em série cobrado e a assinatura do beneficiário atendido ou de seu responsável. As especificações do procedimento cobrado deverão ser registradas nos campos 51 a 62. Registrar outras informações inerentes ao atendimento realizado, caso seja necessário. Informar o somatório dos valores totais dos Procedimentos e Exames Realizados. Informar o somatório dos valores totais das taxas e aluguéis. OBSERVAÇÃO: As taxas e aluguéis poderão ser faturados através deste formulário (campos 51 ao 62) ou da Guia de Outras Despesas. A Guia de Outras Despesas, caso seja utilizada, deverá ser anexada a esta guia. Informar o somatório dos valores totais dos materiais. OBSERVAÇÃO: Os materiais deverão ser faturados na Guia de Outras Despesas. A Guia de Outras Despesas, caso seja utilizada, deverá ser anexada a esta guia. Informar o somatório dos valores totais dos medicamentos. OBSERVAÇÃO: Os medicamentos deverão ser faturados na Guia de Outras Despesas. A Guia de Outras Despesas, caso seja utilizada, deverá ser anexada a esta guia. quando for realizado procedimento em série. quando houver cobrança de procedimento e/ou exame. quando houver cobrança de taxas e aluguéis. quando houver cobrança de materiais. quando houver cobrança de medicamentos. Existindo a necessidade de cobrança de diárias o faturamento da conta deverá ser realizado através da Guia de Resumo de Internação. 22

23 70 71 Total Gases Medicinais R$ Total Geral da Guia R$ 72 Tabela 73 Código do OPM 74 Descrição do OPM Informar o somatório dos valores totais dos gases medicinais. OBSERVAÇÃO: Os gases poderão ser faturados através deste formulário (campos 45 ao 56) ou da Guia de Outras Despesas. A Guia de Outras Despesas, caso seja utilizada, deverá ser anexada a esta guia. Informar o somatório dos campos 65 ao 70 acrescido do total geral dos OPM (campo 85). OPM SOLICITADOS Informar o código da tabela negociada com a Camed correspondente ao OPM solicitado, conforme a tabela de domínio TABELAS. Informar o código do OPM solicitado de acordo com a tabela negociada com a Camed. Para os OPM que não possuírem código específico utilizar o código Informar a descrição do OPM solicitado. 75 Qtde. Informar a quantidade do OPM solicitado. 76 Fabricante 77 Valor Unitário R$ 78 Tabela 79 Código do OPM 80 Descrição do OPM Informar o nome do fabricante do OPM solicitado. Informar o valor unitário do OPM solicitado. OPM UTILIZADOS Informar o código da tabela negociada com a Camed correspondente ao OPM utilizado, conforme a tabela de domínio TABELAS. Informar o código do OPM utilizado de acordo com a tabela negociada com a Camed. Para os OPM que não possuírem código específico utilizar o código Informar a descrição do OPM utilizado. 81 Qtde. Informar a quantidade do OPM utilizado Código de Barras Valor Unitário R$ Valor Total R$ 85 Total OPM R$ Informar o código de barras do OPM utilizado. Informar o valor unitário do OPM utilizado. Informar o valor total do OPM utilizado, multiplicando a quantidade utilizada (campo 81) pelo valor unitário (campo 83). Informar o somatório dos valores totais dos OPM (campo 84). quando houver cobrança de gases medicinais. quando for solicitado OPM. quando for solicitado OPM. quando for solicitado OPM. quando for cobrado OPM. quando for cobrado OPM. quando for cobrado OPM. quando for cobrado OPM. quando for cobrado OPM. 23

24 ASSINATURAS / CONFIRMAÇÕES DOS SERVIÇOS PRESTADOS Data e Assinatura do Solicitante Data e Assinatura do Responsável pela Autorização Data e Assinatura do Beneficiário ou Responsável Data e Assinatura do Prestador Executante Registrar a data e assinatura do solicitante do serviço. Registrar a data e assinatura do responsável pela autorização. Registrar a data e assinatura do beneficiário atendido ou responsável. Registrar a data e assinatura do prestador executante. 24

25 4.4 GUIA DE SOLICITAÇÃO DE INTERNAÇÃO Definição e finalidade de utilização do formulário A Guia de Solicitação de Internação tem a finalidade de ser utilizada exclusivamente para solicitar internação hospitalar e domiciliar. Demais procedimentos necessários durante a internação do paciente, que não tenham sido solicitados no momento do pedido de internação, deverão ser solicitados através da Guia de SP/SADT, exceto solicitação de prorrogação de internação. A prorrogação de internação poderá continuar sendo efetuada no receituário do médico ou qualquer outro formulário disponibilizado pelo hospital, até que haja a padronização da Guia de Pedido de Prorrogação, a ser determinada pela ANS. Orientamos não utilizar as guias do padrão TISS (SP/SADT e Solicitação de Internação) para solicitar esse tipo de serviço Modelo da Guia de Solicitação de Internação Frente do Formulário 25

26 Verso do Formulário 26

27 Legenda de preenchimento da Guia de Solicitação de Internação Nº. DO CAMPO NOME DO CAMPO DEFINIÇÕES / ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO CONDIÇÃO DE PREENCHIMENTO 1 Registro ANS Informar o número do registro da Camed na ANS. A numeração impressa nos formulários padrão TISS emitidos pela Camed (gráfica e/ou site), para os prestadores que não utilizam guia própria, será considerada como numeração do prestador, portanto não podem ser utilizados para vincular a guia de SP/SADT, Resumo de Internação e Honorário Individual. 2 Nº da Guia O número de guia gerado pela Camed, por ocasião da resposta da autorização da internação, é o que deverá ser considerado como: Número da Guia Principal - a ser informado na Guia de SP/SADT (campo 3); Número da Guia de Solicitação - requerido nas guias de Resumo de Internação e Honorário Individual (ambas no campo 3). 3 Data da Autorização Informar a data da autorização da internação. 4 Senha Informar o número da senha da internação autorizada. Data de 5 Validade da Informar a data de validade da senha. Senha Data de 6 Emissão da Informar a data de preenchimento do formulário. Guia DADOS DO BENEFICIÁRIO 7 Número da Informar o número do cartão do beneficiário Carteira atendido. Informar o nome do plano do beneficiário atendido. 8 Plano Vide orientações no item IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÀRIO. Informar a data final (Dia, Mês e Ano) da validade do cartão do beneficiário atendido. Considerar o 9 Validade da último dia do mês para a data final da validade Carteira quando não houver o dia impresso no cartão. Vide orientações no item IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO. 10 Nome Informar o nome do beneficiário atendido. Número do 11 Cartão Informar o número do CNS - Cartão Nacional de Nacional de Saúde do beneficiário atendido. Saúde 27

28 12 Código na Operadora / CNPJ / CPF DADOS DO CONTRATADO SOLICITANTE SOLICITANTE CONTRATADO PELA CAMED: Informar o CNPJ (se Pessoa Jurídica) ou CPF (se Pessoa Física) do contratado solicitante: Contratado como Pessoa Física Informar o CPF; Membro de Cooperativas (cooperados) Informar o CNPJ da cooperativa contratada da qual o solicitante faz parte; Membro de Corpo Clínico Informar o CNPJ do hospital ou da clínica contratada à qual o solicitante do serviço está vinculado. 13 Nome do Contratado 14 Código CNES Nome do Profissional Solicitante Conselho Profissional Número no Conselho 18 UF 19 Código CBO S SOLICITANTE NÃO CONTRATADO: Informar o CPF do profissional solicitante do serviço. Informar a razão social (se Pessoa Jurídica) ou nome (se Pessoa Física) do solicitante do serviço. Informar o CNES Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde do prestador registrado nos campos 12 e 13. Informar o nome do profissional solicitante. Informar o código do conselho do profissional solicitante, conforme a tabela de domínio CONSELHO PROFISSIONAL. Exemplo: Médicos informar o código CRM. Informar o número do conselho profissional do solicitante. Informar a sigla da Unidade Federativa correspondente ao conselho do profissional solicitante. Informar o Código Brasileiro de Ocupação em Saúde correspondente a especialidade do médico solicitante, conforme a tabela de domínio CBO-S (ESPECIALIDADES). quando o prestador informado nos campos 12 e 13 for Pessoa Jurídica DADOS DO CONTRATADO SOLICITADO / DADOS DA INTERNAÇÃO Código na Operadora / CNPJ Nome do Prestador Caráter da Internação Informar o CNPJ do hospital sugerido para realização da internação. Informar a razão social do hospital sugerido para realização da internação. Informar o caráter da internação registrando uma das opções: E para internação Eletiva; U para internação de Urgência/Emergência. 28

29 Tipo de Internação Regime de Internação Qtde. Diárias Solicitadas Indicação Clínica Tipo de Doença Tempo de Doença Referida pelo Paciente Indicação de Acidente Informar o tipo da internação registrando uma das opções: 1 Clínica; 2 Cirúrgica; 3 Obstétrica; 4 Pediátrica; 5 Psiquiátrica. Informar o regime da internação registrando uma das opções: 1 Hospitalar; 2 Hospital-dia; 3 Domiciliar. Informar a quantidade de diárias solicitadas. ATENÇÃO: O tipo de diária (apartamento, UTI etc) deverá ser discriminado nos Procedimentos Solicitados, campos 34 a 37. Informar a justificativa/motivo para a solicitação da internação. HIPÓTESES DIAGNÓSTICAS Informar o tipo de doença, registrando uma das opções: A para tipo de doença Aguda; C para tipo de doença Crônica. Informar o tempo da doença referida pelo paciente. Preencher os dois primeiros campos com a quantidade (tempo) e o terceiro campo com o indicador de A (ano), M (mês) ou D(dia), conforme exemplos abaixo: Se 2 anos informar: 02 A; Se 1 ano e 6 meses informar: 18 M; Se 15 dias informar: 15 D. Quando a internação for decorrente de acidente, preencher o campo com uma das opções: 0 - para acidente ou doença relacionada ao trabalho; 1 - para acidente de trânsito; 2 - para qualquer outro tipo de acidente que não seja relacionado ao trabalho ou trânsito. Informar o Código Internacional de Doença CID 10 principal que motivou a internação. quando o atendimento for decorrente de acidente. 30 CID 10 Principal 31 CID 10 (2) Informar o CID10 referente ao segundo diagnóstico. 32 CID 10 (3) Informar o CID10 referente ao terceiro diagnóstico. 33 CID 10 (4) Informar o CID10 referente ao quarto diagnóstico. 29

30 PROCEDIMENTOS SOLICITADOS Informar o código da tabela negociada com a Camed correspondente ao procedimento solicitado, conforme a tabela de domínio TABELAS. 34 Tabela Código 02 Lista de Procedimentos Médicos AMB 92 quando a tabela negociada com a Camed, referente ao serviço solicitado, for a THM/AMB 92; Código 06 Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos quando a tabela negociada com a Camed, referente ao serviço solicitado, for a CBHPM; Código 98 Tabela Própria de Pacotes - quando o serviço solicitado for negociado com a Camed sob forma de pacote. Informar o código do procedimento solicitado de 35 acordo com a tabela negociada com a Camed. Código do ATENÇÃO: O tipo de diária solicitado Procedimento (apartamento, UTI etc) deverá ser discriminado nos Procedimentos Solicitados, campos 34 a 37. Informar a descrição do procedimento solicitado de acordo com a tabela negociada com a Camed. 36 Descrição ATENÇÃO: O tipo de diária solicitado (apartamento, UTI etc) deverá ser discriminado nos Procedimentos Solicitados, campos 34 a Qtde. Solic. Informar a quantidade do serviço solicitado. 38 Qtde. Autor. Informar a quantidade autorizada pela Camed. OPM SOLICITADOS Informar o código da tabela negociada com a 39 Tabela Camed correspondente ao OPM solicitado, conforme a tabela de domínio TABELAS. 40 Código do OPM 41 Descrição do OPM Informar o código do OPM solicitado de acordo com a tabela negociada com a Camed. Para os OPM que não possuírem código específico utilizar o código Informar a descrição do OPM solicitado. 42 Qtde. Informar a quantidade do OPM solicitado. quando for solicitado OPM. quando for solicitado OPM. quando for solicitado OPM. 43 Fabricante Informar o nome do fabricante do OPM solicitado. 44 Valor Unitário R$ Informar o valor unitário do OPM solicitado. 30

31 Data Provável da Admissão Hospitalar Qtde. Diárias Autorizadas Tipo de Acomodação Autorizada Código na Operadora / CNPJ Nome do Prestador Autorizado Código do CNES 51 Observação Data e Assinatura do Médico Solicitante Data e Assinatura do Beneficiário ou Responsável Data e Assinatura do Responsável pela Autorização DADOS DA AUTORIZAÇÃO Informar a data provável para admissão hospitalar. Essa informação deverá ser registrada pelo profissional solicitante. Informar a quantidade de diárias autorizadas pela Camed. ATENÇÃO: A Quantidade autorizada de diárias estará discriminada no campo 38. Neste campo será registrado o somatório das diárias autorizadas no campo 38. Informar o código do tipo da acomodação autorizada. Código 01 Enfermaria - para beneficiário cuja acomodação contratada é enfermaria; Código 07 Apartamento - para beneficiário cuja acomodação contratada é apartamento. Informar o CNPJ do hospital autorizado pela Camed para realizar a internação. Informar a Razão Social do hospital autorizado pela Camed para realizar a internação. Informar o CNES Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde do hospital autorizado pela Camed para realizar a internação. Registrar outras informações inerentes à internação, caso seja necessário. Registrar a data e assinatura do médico solicitante. Registrar a data e assinatura do beneficiário atendido ou responsável. Registrar a data e assinatura do responsável pela autorização. PRORROGAÇÕES CAMPOS 55 A 71 VERSO DA GUIA 55 Data Informar a data da autorização da prorrogação da internação. 56 Senha Informar a senha correspondente a autorização da prorrogação da internação. 57 Responsável Registrar o nome do responsável pela autorização pela da prorrogação da internação. Autorização 31

32 58 Tipo Acomod. 59 Acomodação 60 Qtde. Autorizada 61 Tabela 62 Código do Procedimento 63 Descrição Informar o código do tipo da acomodação autorizada. Código 01 Enfermaria - para beneficiário cuja acomodação contratada é enfermaria; Código 07 Apartamento - para beneficiário cuja acomodação contratada é apartamento. Informar a descrição da acomodação autorizada, de acordo com o código informado no campo 58. Informar a quantidade de diária autorizada na prorrogação. Informar o código da tabela negociada com a Camed correspondente ao procedimento solicitado, conforme a tabela de domínio TABELAS. Informar o código do procedimento solicitado de acordo com a tabela negociada com a Camed. Informar a descrição do procedimento solicitado de acordo com a tabela negociada com a Camed. 64 Qtde. Solic. Informar a quantidade do serviço solicitado. 65 Qtde. Autor. Informar a quantidade autorizada pela Camed. Informar o código da tabela negociada com a 66 Tabela Camed correspondente ao OPM solicitado, conforme a tabela de domínio TABELAS. 67 Código do OPM Informar o código do OPM solicitado de acordo com a tabela negociada com a Camed. Para os OPM que não possuírem código específico utilizar o código Descrição OPM Informar a descrição do OPM solicitado. 69 Qtde. Informar a quantidade do OPM solicitado. 70 Fabricante Informar o nome do fabricante do OPM solicitado. 71 Valor Unitário R$ Informar o valor unitário do OPM solicitado. 32

33 4.5 GRI - GUIA DE RESUMO DE INTERNAÇÃO Definição e finalidade de utilização do formulário A Guia de Resumo de Internação tem a finalidade de ser utilizada para a finalização do faturamento (parcial ou total) de internação hospitalar ou domiciliar. Informamos que a Guia de Solicitação de Internação que gerou o internamento deverá ser anexada à Guia de Resumo de Internação, uma vez que é através daquela guia que o beneficiário registra sua assinatura confirmando o atendimento que está sendo prestado. Na apresentação de contas parciais, anexar a guia de solicitação de internação, devidamente assinada, na primeira parcial Modelo da Guia de Resumo de Internação Frente do Formulário 33

34 Verso do Formulário 34

35 3 Nº Guia de Solicitação Legenda de preenchimento da Guia de Resumo de Internação Nº DO CAMPO NOME DO CAMPO DEFINIÇÕES / ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO CONDIÇÃO PREENCHIMENTO 1 Registro ANS Informar o número do registro da Camed na ANS. 2 Nº da Guia Informar o número da guia. Informar o número gerado pela Camed, por ocasião da resposta da autorização da internação, e não o número pré-impresso do formulário de Solicitação de Internação. ATENÇÃO: Este número equivale ao número da autorização da Camed no processo atual, que é indispensável para o pagamento de serviços autorizados. 4 Data da Autorização Informar a data de autorização da internação. 5 Senha Informar o número da senha correspondente à autorização da internação. Data de 6 Validade da Informar a data de validade da senha. Senha Data de 7 Emissão da Guia Informar a data de preenchimento do formulário. DADOS DO BENEFICIÁRIO 8 Número da Informar o número do cartão do beneficiário Carteira atendido. Informar o nome do plano do beneficiário 9 Plano atendido. Vide orientações no item IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO. 10 Informar a data final (Dia, Mês e Ano) da validade do cartão do beneficiário atendido. Considerar o último dia do mês para a data final Validade da da validade quando não houver o dia Carteira impresso no cartão. Vide orientações no item IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO. 11 Nome Informar o nome do beneficiário atendido. Número do 12 Cartão Informar o número do CNS - Cartão Nacional de Nacional de Saúde do beneficiário atendido. Saúde DADOS DO CONTRATADO EXECUTANTE Código na Operadora / CNPJ Nome do Contratado 15 Código CNES Informar o CNPJ do hospital responsável pela internação. Informar a razão social do hospital responsável pela internação. Informar o CNES Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde do hospital responsável pela internação. 35

36 16 T. Log Logradouro - Número - Complemento 20 Município 21 UF 22 Cód. IBGE 23 CEP Caráter da Internação Tipo de Acomodação Autorizada Data/Hora da Internação Data/Hora da Saída da Internação Tipo de Internação Regime de Internação Informar o tipo de logradouro correspondente ao endereço do prestador contratado, conforme a tabela de domínio TIPO DE LOGRADOURO. Código 008 para avenida; Código 081 para rua. Informar o nome completo do logradouro, número e complemento correspondentes ao endereço do prestador contratado. Informar o município correspondente ao endereço do prestador contratado. Informar a sigla da Unidade Federativa correspondente ao endereço do prestador contratado. Informar o código do IBGE do município correspondente ao endereço do prestador contratado. Informar o CEP correspondente ao endereço do prestador contratado. DADOS DA INTERNAÇÃO Informar o caráter da internação registrando uma das opções: E para internação Eletiva; U para internação de Urgência/Emergência. Informar o código do tipo da acomodação autorizada. Código 01 Enfermaria - para beneficiário cuja acomodação contratada é enfermaria; Código 07 Apartamento - para beneficiário cuja acomodação contratada é apartamento. Informar a data/hora da internação. Em caso de cobrança de parciais da internação, informar a data/hora inicial do período correspondente a parcial que está sendo cobrada. Informar a data/hora da saída da internação. Em caso de cobrança de parciais da internação, informar a data/hora final do período correspondente a parcial que está sendo cobrada. Informar o tipo da internação registrando uma das opções: 1 Clínica; 2 Cirúrgica; 3 Obstétrica; 4 Pediátrica; 5 Psiquiátrica. Informar o regime da internação registrando uma das opções: 1 Hospitalar; 2 Hospital-dia; 3 Domiciliar. 36

37 Internação Obstétrica Se Óbito em Mulher Se Óbito Neonatal Nº Decl. Nasc. Vivos Preencher o campo em caso de internação obstétrica. Selecionar com um X uma ou mais opções dispostas no próprio campo. Preencher o campo em caso de óbito em mulher relacionado à gestação. Registrar uma das opções especificadas no próprio campo. Informar a quantidade referente a óbito neonatal de acordo com os tipos: Qtde. Óbito neonatal precoce - total de óbitos entre os nascidos vivos, ocorridos entre o momento do nascimento até 6 dias, 23 horas, 59 minutos e 59 segundos de vida, no período considerado (ANS-RN 96). Qtde. Óbito neonatal tardio - total de óbitos entre os nascidos vivos ocorridos entre 7 dias até 27 dias, 23 horas, 59 minutos e 59 segundos de vida, no período considerado (ANS-RN 96). Informar o(s) número(s) da(s) declaração(ões) do(s) nascido(s) vivo(s). Em caso de parto múltiplo, registrar a 1a declaração neste campo e as subseqüentes no campo 81. Informar a quantidade de nascidos vivos a termo. em caso de internação obstétrica. em caso de óbito em mulher relacionado á gestação. em caso de óbito neonatal. em caso de parto com nascido vivo. 34 Qtde. Nasc. Vivos a Termo Nascido Vivo a Termo - produto da concepção, com idade gestacional igual ou superior a 37 semanas, que depois da expulsão ou da extração completa do corpo materno, manifesta algum sinal vital, tal como batimentos do coração, pulsações do cordão umbilical ou movimentos efetivos dos músculos de contração voluntária, estando ou não cortado o cordão umbilical e estando ou não desprendido da placenta (OMS SINASC). Informar a quantidade de nascidos mortos. em caso de parto com nascido vivo a termo. 35 Qtde. Nasc. Mortos Nascido Morto - produto da concepção com 22 semanas ou mais de gestação, ou pelo menos 500 gramas de peso, que depois da expulsão ou extração completa do corpo da mãe, não manifesta qualquer sinal de vida (ANS-RN 141). em caso de parto com nascido morto. 37

Manual de Instruções

Manual de Instruções Manual de Instruções Junho/09 SUMÁRIO 1. Introdução 2. Orientações Gerais 2.1 Entrega de guias 2.2 Numeração de guias 2.3 Pacotes - Autorização e cobrança 3. Identificação do Beneficiário 3.1 Modelo do

Leia mais

TISS. Manual de Instruções. Manual de Instruções. Troca de Informação em Saúde Suplementar 1/40 ANS 36.825-3

TISS. Manual de Instruções. Manual de Instruções. Troca de Informação em Saúde Suplementar 1/40 ANS 36.825-3 TISS Manual de Instruções Manual de Instruções Troca de Informação em Saúde Suplementar 1/40 1. INTRODUÇÃO 2. ORIENTAÇÕES GERAIS 2.1 Entrega de guias SUMÁRIO......... 2.2 Numeração de guias Pacotes...

Leia mais

FORMULÁRIOS TISS SUMÁRIO

FORMULÁRIOS TISS SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Formulários Padrão TISS 2. Preenchimento das Guias Padrão TISS Guia de Consulta Guia de Serviço Profissional/Serviço Auxiliar de Diagnóstico e Terapia SP/SADT Guia de Solicitação de Internação

Leia mais

Legenda da Guia de solicitação e realização de serviço profissional / serviço auxiliar diagnóstico e terapia (SP / SADT)

Legenda da Guia de solicitação e realização de serviço profissional / serviço auxiliar diagnóstico e terapia (SP / SADT) Legenda da Guia de solicitação e realização de serviço profissional / serviço auxiliar diagnóstico e terapia (SP / SADT) Núm. do Nome do campo Descrição Campo Dados da autorização Registro da operadora

Leia mais

Manual de Preenchimento da TISS (Troca de Informações em Saúde Suplementar)

Manual de Preenchimento da TISS (Troca de Informações em Saúde Suplementar) Manual de Preenchimento da TISS (Troca de Informações em Saúde Suplementar) 0 Última Atualização: 16/05/07 9:30h SUMÁRIO I Introdução Página 2 II - Formulários/ Legendas Página 5 II.1 Guias Página 5 2.1.1

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DA ASSEFAZ TISS TROCA DE INFORMAÇÕES EM SAÚDE SUPLEMENTAR VERSÃO 2

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DA ASSEFAZ TISS TROCA DE INFORMAÇÕES EM SAÚDE SUPLEMENTAR VERSÃO 2 MANUAL DE ORIENTAÇÃO DA ASSEFAZ TISS TROCA DE INFORMAÇÕES EM SAÚDE SUPLEMENTAR VERSÃO 2 1 Brasília/DF - 2007 1. Introdução A meta deste trabalho é estruturar e auxiliar no correto preenchimento das Guias

Leia mais

Manual de Orientação TISS

Manual de Orientação TISS Manual de Orientação TISS Prezado Prestador, De forma a atender a Resolução Normativa 114 de 26/10/05 publicada pela ANS - Agência Nacional de Saúde Suplementar, a Marítima Saúde Seguros S/A está disponibilizando

Leia mais

Legenda da guia de solicitação e de realização de serviço profissional / serviço auxiliar diagnóstico e Terapia (SP/SADT)

Legenda da guia de solicitação e de realização de serviço profissional / serviço auxiliar diagnóstico e Terapia (SP/SADT) Legenda da guia de solicitação e de realização de serviço / serviço auxiliar diagnóstico e Terapia (SP/SADT) Núm. do Dados da autorização 1 Registro ANS Registro da operadora na ANS String (6) 2 Número

Leia mais

Guia de SP/SADT Instrução de Preenchimento Manual

Guia de SP/SADT Instrução de Preenchimento Manual A Guia de Serviço Profissional/Serviço Auxiliar de Diagnóstico e Terapia SP/SADT deverá ser preenchida pelo profissional ou entidade de saúde que mantém compromisso de credenciamento especial firmado com

Leia mais

SERVMED SAÚDE MANUAL DE PREENCHIMENTO TISS

SERVMED SAÚDE MANUAL DE PREENCHIMENTO TISS SERVMED SAÚDE MANUAL DE PREENCHIMENTO TISS MAIO/2007 Blumenau-SC, 18 de maio de 2007. À Rede Credenciada Prezados Credenciados: Como é de conhecimento de todos, dia 31 de maio de 2007 é o prazo que a Agência

Leia mais

Nome do campo Descrição Obrigatório. Registro da operadora na ANS. Já consta na guia. Número da guia de solicitação.

Nome do campo Descrição Obrigatório. Registro da operadora na ANS. Já consta na guia. Número da guia de solicitação. Legenda da Guia de solicitação de internação Núm. do Campo Nome do campo Descrição 1 Registro ANS Registro da operadora na ANS. Já consta na guia. 2 Número da guia Número da guia de solicitação. Já consta

Leia mais

ÍNDICE TISS versão 3.0 Implantação 31/05/2014

ÍNDICE TISS versão 3.0 Implantação 31/05/2014 1 ÍNDICE 1. Visão Geral 3 2. O que é a TISS 3 3. Histórico da evolução do modelo 3 4. O que faz parte da TISS 4 5. Guias e demonstrativos 4 6. Plano de contingência 4 7. Guia de consulta 5 8. Guia de SP/SADT

Leia mais

MANUAL Troca de Informações em Saúde Suplementar TISS

MANUAL Troca de Informações em Saúde Suplementar TISS MANUAL Troca de Informações em Saúde Suplementar TISS Plano de Auto-Gestão em Saúde da CERON - PAGSC Porto Velho ago/2007 1 APRESENTAÇÃO A ANS estabeleceu um padrão de Troca de Informação em Saúde Suplementar

Leia mais

ÍNDICE. - 1 Guia Padrão TISS Versão 3.01.00

ÍNDICE. - 1 Guia Padrão TISS Versão 3.01.00 ÍNDICE TÓPICO PAG. 1 Apresentação... 2 2 Definição do Padrão TISS... 3 3 Objetivo do Padrão TISS... 3 4 Guias (formulários) do Padrão TISS... 3 5 Preenchimento das Guias do Padrão TISS... 4 Guia de Consulta...

Leia mais

ÍNDICE. - 1 Guia Padrão TISS Versão 3.02.00

ÍNDICE. - 1 Guia Padrão TISS Versão 3.02.00 ÍNDICE TÓPICO PAG. 1 Apresentação... 2 2 Definição do Padrão TISS... 3 3 Objetivo do Padrão TISS... 3 4 Guias (formulários) do Padrão TISS... 3 5 Preenchimento das Guias do Padrão TISS... 4 Guia de Consulta...

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA Nº 43 - PADRÃO TISS

CONSULTA PÚBLICA Nº 43 - PADRÃO TISS CONSULTA PÚBLICA Nº 43 - PADRÃO TISS COMPONENTE DE CONTEÚDO E ESTRUTURA GUIAS, ANEXOS, DEMONSTRATIVOS E MONITORAMENTO DO PADRÃO TISS Indice Guia de Consulta 4 Legenda da Guia de Consulta 5 Guia Comprovante

Leia mais

Padrão de Preenchimento de Guias - TISS. Manual de Preenchimento de Guias Padrão TISS

Padrão de Preenchimento de Guias - TISS. Manual de Preenchimento de Guias Padrão TISS Manual de Preenchimento de Guias Padrão TISS Este manual foi desenvolvido com o intuito de auxiliar o usuário no preenchimento das guias de consulta, SADT, Internação, Honorário Individual conforme regras

Leia mais

APRESENTAÇÃO UNIHOSP SAÚDE S/A CNPJ: 01.445.199/0001-24 Rua Campos Sales, 517 Centro Santo André - SP MANUAL DE ORIENTAÇÕES AO CREDENCIADO

APRESENTAÇÃO UNIHOSP SAÚDE S/A CNPJ: 01.445.199/0001-24 Rua Campos Sales, 517 Centro Santo André - SP MANUAL DE ORIENTAÇÕES AO CREDENCIADO APRESENTAÇÃO UNIHOSP SAÚDE S/A CNPJ: 01.445.199/0001-24 Rua Campos Sales, 517 Centro Santo André - SP MANUAL DE ORIENTAÇÕES AO CREDENCIADO Este manual visa esclarecer as regras e normas para o serviço

Leia mais

Número do Cartão Nacional de Saúde do beneficiário. Código na operadora ou CNPJ ou String (14)

Número do Cartão Nacional de Saúde do beneficiário. Código na operadora ou CNPJ ou String (14) Legenda da guia de resumo internação Núm. do 1 Registro ANS Registro da operadora na ANS String (6) 2 Número da guia Número da guia String (20) 3 Nº Guia Solicitação Número da guia de solicitação. String

Leia mais

Manual de Instruções ODONTOLOGIA CAMED SAÚDE

Manual de Instruções ODONTOLOGIA CAMED SAÚDE Manual de Instruções ODONTOLOGIA CAMED SAÚDE AGOSTO/2014 1 SUMÁRIO 1. Introdução... 3 2. Orientações Gerais... 4 2.1 Entrega de guias... 4 2.2 Numeração de guias... 4 2.3 Pacotes - Autorização e cobrança...

Leia mais

PADRÃO TISS COMPONENTE DE CONTEÚDO E ESTRUTURA. Formulários do Plano de Contingência

PADRÃO TISS COMPONENTE DE CONTEÚDO E ESTRUTURA. Formulários do Plano de Contingência PADRÃO TISS COMPONENTE DE CONTEÚDO E ESTRUTURA Formulários do Plano de Contingência Padrão TISS - Componente de Conteúdo e Estrutura - Novembro 2013 311 Logo da Empresa GUIA DE CONSULTA 2- Nº Guia no Prestador

Leia mais

ANEXO I ESTRUTURA FÍSICA DOS CAMPOS DAS GUIAS E DOS DEMONSTRATIVOS

ANEXO I ESTRUTURA FÍSICA DOS CAMPOS DAS GUIAS E DOS DEMONSTRATIVOS ANEXO I ESTRUTURA FÍSICA DOS CAMPOS DAS GUIAS E DOS DEMONSTRATIVOS 1. Documentos preenchidos pelos prestadores e encaminhados às operadoras 1.1. Guia de Consulta Padrão TISS versão 2.1 Página 2-94 1.1.1.

Leia mais

Conceitos e definições da ANS (Agencia Nacional de Saúde)

Conceitos e definições da ANS (Agencia Nacional de Saúde) Conceitos e definições da ANS (Agencia Nacional de Saúde) Demonstrativo de retorno: modelo formal de representação e descrição documental do padrão TISS sobre o pagamento dos eventos assistenciais realizados

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA GUIA DE RESUMO DE INTERNAÇÃO

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA GUIA DE RESUMO DE INTERNAÇÃO INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA GUIA DE RESUMO DE INTERNAÇÃO NOME DO FORMULÁRIO: GUIA DE RESUMO DE INTERNAÇÃO CONCEITO: A GUIA DE RESUMO DE INTERNAÇÃO É O FORMULÁRIO PADRÃO A SER UTILIZADO PARA A FINALIZAÇÃO

Leia mais

MANUAL DE PREENCHIMENTO GUIAS TISS

MANUAL DE PREENCHIMENTO GUIAS TISS MANUAL DE PREENCHIMENTO GUIAS TISS Padrão TISS Atendendo à exigência da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), a partir do dia 31 de Agosto do corrente ano, a Unimed Sobral se adequará ao padrão

Leia mais

Índice. Fátima Saúde - Treinamento TISS

Índice. Fátima Saúde - Treinamento TISS Índice Introdução 3 O que é a TISS? 3 Implementação da TISS 3 Guias 4 Orientações Gerais 4 Legislação 4 Mais Informações 4 Preenchimento das Guias 5 Guia da Consulta 5 Guia de Solicitação de Serviços Profissionais/Serviços

Leia mais

TISS 3.01.00 CARTILHA. 1. Divulgação 3.01.00 - CNU/ANS. 2. Material TISS 3.01.00. 3. Componentes da TISS 3.01.00

TISS 3.01.00 CARTILHA. 1. Divulgação 3.01.00 - CNU/ANS. 2. Material TISS 3.01.00. 3. Componentes da TISS 3.01.00 1. Divulgação 3.01.00 - CNU/ANS CARTILHA TISS 3.01.00 2. Material TISS 3.01.00 3. Componentes da TISS 3.01.00 4. Rotina Operacional Central de Atendimento Autorização 5. Rotina Operacional Contas Médicas

Leia mais

Manual TISS Troca de Informaçõ

Manual TISS Troca de Informaçõ Manual TISS Troca de Informaçõ ções em Saúde Suplementar Versão o 1.1 Instruçõ ções para preenchimento das guias PREENCHER EXCLUSIVAMENTE COM CANETA PRETA OU AZUL GCES A Unimed Natal desenvolveu este manual

Leia mais

Divulgação Novo TISS 3.02.00

Divulgação Novo TISS 3.02.00 Manual TISS 3.0.00 Índice Tema Introdução Conteúdo e Estrutura Guia de Consulta Legenda Guia de Consulta Guia SP SADT Legenda Guia SP SADT Guia Solicitação de Internação Legenda Guia Solicitação de Internação

Leia mais

MANUAL DO CREDENCIADO

MANUAL DO CREDENCIADO MANUAL DO CREDENCIADO Í nicio Caro Credenciado, Seja bem vindo! Nós, da São Francisco Clínicas, estamos muito satisfeitos por tê-lo como parceiro. Pensando em auxiliá-lo nas tarefas diárias, criamos o

Leia mais

Manual de instruções para utilização e preenchimento das guias. Instruções gerais

Manual de instruções para utilização e preenchimento das guias. Instruções gerais Manual de instruções para utilização e preenchimento das guias Instruções gerais Este manual tem como finalidade instruir todos os prestadores de serviço no preenchimento uniforme das guias do padrão TISS

Leia mais

MANUAL DO CREDENCIADO

MANUAL DO CREDENCIADO MANUAL DO CREDENCIADO I nício Caro Credenciado, Seja bem vindo! Nós, da São Francisco Saúde, estamos muito satisfeitos por tê-lo como parceiro. Pensando em auxiliá-lo nas tarefas diárias, criamos o Manual

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA A REDE DE PRESTADORES GUIA DE CONSULTA

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA A REDE DE PRESTADORES GUIA DE CONSULTA MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA A REDE DE PRESTADORES GUIA DE CONSULTA Recife/2007 SUMÁRIO PAG I Objetivos... 02 II Orientações Gerais... 04 III Instruções para preenchimento da Guia de Consulta... 06 IV Anexos......

Leia mais

Apresentação TISS 3.01.00. Obrigatoriedade 30/05/2014 RN 305 / 341 IN 51 (ANS)

Apresentação TISS 3.01.00. Obrigatoriedade 30/05/2014 RN 305 / 341 IN 51 (ANS) Apresentação TISS 3.01.00 Obrigatoriedade 30/05/2014 RN 305 / 341 IN 51 (ANS) 1 Apresentação TISS 3.01.00 Obrigatoriedade 30/05/2014 RN 305 / 341 IN 51 (ANS) Paulo Andrade (Gerente TI) Coordenador TISS

Leia mais

Sistema MV Saúde. Manual do Prestador

Sistema MV Saúde. Manual do Prestador Sistema MV Saúde Manual do Prestador Indice: Como logar 3 COMO GERAR UMA GUIA DE CONSULTA 5 COMO GERAR UMA GUIA DE SP/SADT (PROCEDIMENTOS) 8 COMO GERAR UMA GUIA DE INTERNAÇÃO 12 2 Como logar Sistema MV

Leia mais

Manual de utilização do Módulo Operacional

Manual de utilização do Módulo Operacional Manual de utilização do Módulo Operacional Consultório Online Rev. 00 O melhor plano de saúde é viver. O segundo melhor é Unimed. Índice Passo 1: Visão geral Passo 2: Como acessar o Consultório On-Line?

Leia mais

HelpAndManual_unregistered_evaluation_copy. Manual de Instruções. versão 2.1.03

HelpAndManual_unregistered_evaluation_copy. Manual de Instruções. versão 2.1.03 HelpAndManual_unregistered_evaluation_copy Manual de Instruções versão 2.1.03 2 TISS 2.1 Sumário Manual TISS 1 Introdução... 4 O que é a TISS?... Como utilizar esse... manual Sobre esse manual... 2 Guias

Leia mais

Manual de Conteúdo e Estrutura

Manual de Conteúdo e Estrutura Manual de Conteú e Estrutura Instruções para preenchimento das guias em papel versão 2.1.10 2 TISS 2.1 Sumário Manual de conteú e estrutura 1 Introdução... 4 O que é a TISS?... Como utilizar esse... manual

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA PREENCHIMENTO DAS GUIAS VERSÃO TISS 3.02

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA PREENCHIMENTO DAS GUIAS VERSÃO TISS 3.02 MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA PREENCHIMENTO DAS GUIAS VERSÃO TISS 3.02 Tipos de Guias Guias Existentes Guia de Consulta; Guia SADT; Guia de Solicitação de Internação; Guia de Resumo de Internação; Guia de

Leia mais

TREINAMENTO TISS. Apresentação:

TREINAMENTO TISS. Apresentação: TREINAMENTO TISS Apresentação: A ANS estabeleceu um padrão de Troca de Informação em Saúde Suplementar - TISS para troca de dados entre operadoras de planos privados de assistência à saúde e prestadores

Leia mais

SAÚDE CONNECT 3.001 FATURAMENTO

SAÚDE CONNECT 3.001 FATURAMENTO SAÚDE CONNECT 3.001 FATURAMENTO FATURAMENTO - PRESTADOR... 3 1. DIGITAR GUIAS... 3 1.1 GUIA DE CONSULTA... 3 1.2 GUIA DE SP/SADT... 8 1.3 GUIA DE HONORÁRIOS... 17 1.4 RESUMO DE INTERNAÇÃO... 23 1.5 GUIA

Leia mais

PORTAL SPA TISS. Manual do Credenciado. Manual do Credenciado para utilização do Portal SPA TISS do SPA Saúde.

PORTAL SPA TISS. Manual do Credenciado. Manual do Credenciado para utilização do Portal SPA TISS do SPA Saúde. PORTAL SPA TISS Manual do Credenciado Manual do Credenciado para utilização do Portal SPA TISS do SPA Saúde. Equipe de Treinamento de Desenvolvimento TIS SPA Saúde Sumário 1. Introdução... 3 2. Objetivo...

Leia mais

UNIMED-BH. Instruções para geração dos arquivos de faturamento eletrônico

UNIMED-BH. Instruções para geração dos arquivos de faturamento eletrônico UNIMED-BH Instruções para geração dos arquivos de faturamento eletrônico Versão TISS 3.00.01 Maio/2013 Índice Pág. Instruções gerais sobre o leiaute de faturamento UNIMED-BH padrão TISS 3 Instruções Técnicas

Leia mais

VERSÃO 3.3 - PERFIL PRESTADOR. Versão do Manual - 1.00

VERSÃO 3.3 - PERFIL PRESTADOR. Versão do Manual - 1.00 VERSÃO 3.3 - PERFIL PRESTADOR Versão do Manual - 1.00 1 2 Histórico de versões Versão Data 1.00 14/12/07 Atualização Criação do Documento Autor Cayo Prado Créditos Coordenador de Desenvolvimento Marcos

Leia mais

Manual Específico Unimed-Rio - TISS

Manual Específico Unimed-Rio - TISS UNIME D-RIO Manual Específico Unimed-Rio - TISS Área de Relacionamento com Hospitais Rio 2 PADRONIZAÇÃO DOS NOVOS FORMULÁRIOS QUE SERÃO UTILIZADOS PELOS PRESTADORES PARA ENVIO PARA A UNIMED-RIO. Estes documentos

Leia mais

INTRODUÇÃO 2 AUTORIZADOR WEB 4. Pesquisar Beneficiário... 5. Elegibilidade Beneficiário... 6. Nova Guia Consulta Eletiva... 7. Nova Guia SP/SADT...

INTRODUÇÃO 2 AUTORIZADOR WEB 4. Pesquisar Beneficiário... 5. Elegibilidade Beneficiário... 6. Nova Guia Consulta Eletiva... 7. Nova Guia SP/SADT... INTRODUÇÃO 2 AUTORIZADOR WEB 4 Pesquisar Beneficiário... 5 Elegibilidade Beneficiário... 6 Nova Guia Consulta Eletiva... 7 Nova Guia SP/SADT... 10 Nova Guia Anexo de Radioterapia... 14 Nova Guia Anexo

Leia mais

TISS 3.02.00 CARTILHA. 1. Divulgação 3.02.00 Unimed Planalto Médio/ANS. 2. Material TISS 3.02.00 3. Componentes da TISS 3.02.00 VERSÃO 1.

TISS 3.02.00 CARTILHA. 1. Divulgação 3.02.00 Unimed Planalto Médio/ANS. 2. Material TISS 3.02.00 3. Componentes da TISS 3.02.00 VERSÃO 1. VERSÃO 1.0 CARTILHA TISS 3.02.00 1. Divulgação 3.02.00 Unimed Planalto Médio/ANS 2. Material TISS 3.02.00 3. Componentes da TISS 3.02.00 4. Rotina Operacional 5. Rotina Operacional Autorizações Contas

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE DOS EMPREGADOS DA COPASA

ASSOCIAÇÃO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE DOS EMPREGADOS DA COPASA ASSOCIAÇÃO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE DOS EMPREGADOS DA COPASA MANUAL DE PREENCHIMENTO DE GUIAS PADRÃO TISS Belo Horizonte, Agosto de 2007. A COPASA Companhia de Saneamento de Minas Gerais e a AECO Associação

Leia mais

PADRÃO TISS conteúdo & estrutura. novembro 2013

PADRÃO TISS conteúdo & estrutura. novembro 2013 PADRÃO TISS conteúdo & estrutura novembro 2013 Índice Parte I - Lista das mensagens padronizadas 5 Parte II - Mensagens entre operadoras de planos privados de assistência à saúde e prestadores de serviços

Leia mais

PADRÃO TISS conteúdo & estrutura. maio 2014

PADRÃO TISS conteúdo & estrutura. maio 2014 PADRÃO TISS conteúdo & estrutura maio 2014 Índice Parte I - Lista das mensagens padronizadas 5 Parte II - Mensagens entre operadoras de planos privados de assistência à saúde e prestadores de serviços

Leia mais

Unimed do Brasil Unidade de Serviços às Singulares Página 1 de 119. Unimed HILUM - Versão 3.0.0

Unimed do Brasil Unidade de Serviços às Singulares Página 1 de 119. Unimed HILUM - Versão 3.0.0 Página 1 de 119 Unimed HILUM - Versão 3.0.0 1 HILUM... 4 1.1 Consulta... 6 1.1.1 Execução... 6 1.2 SADT... 11 1.2.1 Solicitação... 11 1.2.2 Execução... 18 1.2.3 Execução On-Line... 26 1.2.4 Outras Despesas...

Leia mais

PREZADO REFERENCIADO. Esta mensagem traduz formalmente a nossa satisfação pelo seu ingresso na Rede Referenciada Golden Cross.

PREZADO REFERENCIADO. Esta mensagem traduz formalmente a nossa satisfação pelo seu ingresso na Rede Referenciada Golden Cross. PREZADO REFERENCIADO Esta mensagem traduz formalmente a nossa satisfação pelo seu ingresso na Rede Referenciada Golden Cross. Com o plano médico-hospitalar, nossa parceria será desenvolvida de forma simplificada,

Leia mais

Manual do Prestador SEPACO. Saúde. ANS - n 40.722-4

Manual do Prestador SEPACO. Saúde. ANS - n 40.722-4 Manual do Prestador Saúde o ANS - n 40.722-4 SEPACO Prezado prestador, Este manual tem como objetivo formalizar a implantação das rotinas administrativas do Sepaco Saúde, informando as características

Leia mais

Padrão TISS - Troca de Informações em Saúde Suplementar

Padrão TISS - Troca de Informações em Saúde Suplementar Ministério da Saúde Agência Nacional de Saúde Suplementar - Troca de Informações em Saúde Suplementar para preenchimento das Guias Odontológicas Índice O que é TISS 3 Como utilizar esse manual 4 Instruções

Leia mais

Manual do Prestador. Versão 1.0 Maio/2014. Manaus - Amazonas ANS Nº 38809-2 1

Manual do Prestador. Versão 1.0 Maio/2014. Manaus - Amazonas ANS Nº 38809-2 1 Manual do Prestador Versão 1.0 Maio/2014 Manaus - Amazonas 1 SUMÁRIO Apresentação... 3 1. Identificação do beneficiário...3 2. Atendimento ao beneficiário... 4 2.1. Requisitos para o atendimento... 4 2.2.

Leia mais

Instruções de Preenchimento das Guias Padrão TISS

Instruções de Preenchimento das Guias Padrão TISS Instruções de Preenchimento das Guias Padrão TISS Revisão 2011 1 1. INSTRUÇÕES GERAIS Este manual foi elaborado pelo Setor de Gestão do Plano de Saúde, da Eletrosul Centrais Elétricas, a fim de uniformizar

Leia mais

BENNER WEB MÓDULO PROCESSAMENTO DE CONTAS

BENNER WEB MÓDULO PROCESSAMENTO DE CONTAS BENNER WEB MÓDULO PROCESSAMENTO DE CONTAS 1 Módulo Processamento de Contas Na tela apresentada dos módulos do sistema selecionar o módulo Processamento de contas 1. PROCESSAMENTO DE GUIAS Inclusão de guias

Leia mais

RESUMO DO MANUAL DE PREENCHIMENTO DAS GUIAS TISS. Aqui você encontra instruções para preencher corretamente os principais campos das Guias TISS.

RESUMO DO MANUAL DE PREENCHIMENTO DAS GUIAS TISS. Aqui você encontra instruções para preencher corretamente os principais campos das Guias TISS. RESUMO DO MANUAL DE PREENCHIMENTO DAS GUIAS TISS Aqui você encontra instruções para preencher corretamente os principais campos das Guias TISS. Prezado(a) Referenciado(a), A mudança exigida pela ANS dos

Leia mais

IESUS. Anexo 1. Novas Metodologias para Vigilância Epidemiológica: Uso do SIH/SUS. Informe Epidemiológico do SUS 22

IESUS. Anexo 1. Novas Metodologias para Vigilância Epidemiológica: Uso do SIH/SUS. Informe Epidemiológico do SUS 22 IESUS Novas Metodologias para Vigilância Epidemiológica: Uso do SIH/SUS Anexo 1 Instrumentos do Sistema de Informação Hospitalar Laudo Médico para Emissão de AIH O Laudo Médico é o instrumento para solicitação

Leia mais

SAÚDE CONNECT 3.001 AUTORIZAÇÃO

SAÚDE CONNECT 3.001 AUTORIZAÇÃO SAÚDE CONNECT 3.001 AUTORIZAÇÃO SUMÁRIO ATENDIMENTO / AUTORIZAÇÃO... 2 1. GUIA DE CONSULTA... 2 2. GUIA DE SP/SADT... 10 3. ANEXO SOLICITAÇÃO OPME... 18 4. ANEXO DE QUIMIOTERAPIA... 22 5. ANEXO DE RADIOTERAPIA...

Leia mais

Padrão TISS Troca de Informações em Saúde Suplementar Manual de utilização para preenchimento das Guias Odontológicas

Padrão TISS Troca de Informações em Saúde Suplementar Manual de utilização para preenchimento das Guias Odontológicas Ministério da Saúde Agência Nacional de Saúde Suplementar Troca de Informações em Saúde Suplementar para preenchimento das Guias Odontológicas Índice O que é TISS 3 Como utilizar esse manual 4 Instruções

Leia mais

Sistema de Autorização Unimed

Sistema de Autorização Unimed Diretoria de Gestão Estratégica Departamento de Tecnologia da Informação Divisão de Serviços em TI Sistema de Autorização Unimed MANUAL DO USUÁRIO DIVISÃO DE SERVIÇOS EM TI A Divisão de Serviços em TI

Leia mais

P&F Manual Guia WEB TISS 3.0

P&F Manual Guia WEB TISS 3.0 A seguir será apresentado os passos para emissão de guia via internet, versão TISS 3.0. Essas guias foram desenvolvidas de acordo com o padrão estabelecido pelo órgão regulador do setor de saúde suplementar

Leia mais

Formulários do TISS. Instruções para Preenchimento. Manual de Preenchimento TISS

Formulários do TISS. Instruções para Preenchimento. Manual de Preenchimento TISS Formulários do TISS Instruções para Preenchimento Pag. 1 A Ameplan Assistência Médica Planejada preparou este manual para facilitar aos médicos credenciados e prestadores de serviços, o entendimento sobre

Leia mais

Versão 1.0 MANUAL PRÁTICO TISS 3.02.00. 1. Divulgação 3.02.00 Unimed Taubaté/ANS. 2. Material TISS 3.02.00 3. Componentes da TISS 3.02.

Versão 1.0 MANUAL PRÁTICO TISS 3.02.00. 1. Divulgação 3.02.00 Unimed Taubaté/ANS. 2. Material TISS 3.02.00 3. Componentes da TISS 3.02. Versão 1.0 MANUAL PRÁTICO TISS 3.02.00 1. Divulgação 3.02.00 Unimed Taubaté/ANS 2. Material TISS 3.02.00 3. Componentes da TISS 3.02.00 SUMÁRIO 1. Divulgação 3.02.00 - Unimed Taubaté/ANS...2 3.2.1. Guias

Leia mais

Manual de Conteúdo e Estrutura ODONTOLOGIA Instruções para Preenchimento das Guias

Manual de Conteúdo e Estrutura ODONTOLOGIA Instruções para Preenchimento das Guias Manual de Conteúdo e Estrutura ODONTOLOGIA Instruções para Preenchimento das Guias versão 1.1 SUMÁRIO O QUE É TISS?... 4 INSTRUÇÕES GERAIS... 6 GUIAS VISÃO GERAL... 7 GUIA TRATAMENTO ODONTOLÓGICO... 9

Leia mais

MANUAL DO REFERENCIADO TISS

MANUAL DO REFERENCIADO TISS MANUAL DO REFERENCIADO TISS Prezado Referenciado, As instruções contidas neste Manual têm como principal objetivo, servir como guia para que os agentes integrantes do processo de faturamento e conciliação

Leia mais

Padrão TISS RADAR TISS Operadoras Edição 2013

Padrão TISS RADAR TISS Operadoras Edição 2013 Padrão TISS RADAR TISS Operadoras Edição 2013 SUMÁRIO Questão 1 - Valor dos eventos de atenção à saúde, por grupo e origem... 4 Questão 2 Quantitativo e valor dos eventos de atenção à saúde por prestador...

Leia mais

RHFOUS. Referencial de Honorários de Fonoaudiologia Unafisco Saúde PREMIUM.

RHFOUS. Referencial de Honorários de Fonoaudiologia Unafisco Saúde PREMIUM. RHFOUS Referencial de Honorários de Fonoaudiologia Unafisco Saúde PREMIUM. 2011 RHFOUS Referencial de Honorários de Fonoaudiologia Unafisco Saúde PREMIUM. 2011 APRESENTAÇÃO O UNAFISCO SAÚDE é o Plano

Leia mais

1 O que é a TISS 3.02.00?

1 O que é a TISS 3.02.00? 1 O que é a TISS 3.02.00? O Padrão TISS possui padrão obrigatório para trocas eletrônicas de dados de atenção à saúde dos beneficiários de planos, entre os agentes da Saúde Suplementar. Tem por finalidade

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES CABERGS PARA USO DO PADRÃO TISS/ANS

MANUAL DE INSTRUÇÕES CABERGS PARA USO DO PADRÃO TISS/ANS MANUAL DE INSTRUÇÕES CABERGS PARA USO DO PADRÃO TISS/ANS Julho/2008 SUMÁRIO 1. Introdução... 03 2. Guias... 04 Guias de Consulta... 05 Guia de Serviço Profissional / Serviço Auxiliar Diagnóstico e Terapia

Leia mais

PROCESSO ELETRÔNICO PADRÃO TISS. Agosto/2014

PROCESSO ELETRÔNICO PADRÃO TISS. Agosto/2014 PROCESSO ELETRÔNICO PADRÃO TISS Agosto/2014 PADRÃO DE TROCA DE INFORMAÇÕES NA SAÚDE SUPLEMENTAR Padrão TISS Histórico e Consulta Pública nº 43 Padrão TISS - Versão 3.0 3 Histórico RN 305 09/10/2012 - Termo

Leia mais

MANUAL TISS UNIMED ASSIS. Manual TISS Unimed Assis Agosto/2014

MANUAL TISS UNIMED ASSIS. Manual TISS Unimed Assis Agosto/2014 MANUAL TISS UNIMED ASSIS 1 AGOSTO/2014 INTRODUÇÃO Este informativo foi desenvolvido pela Unimed de Assis com o intuito de simplificar e resumir as principais informações referentes à implantação e execução

Leia mais

Manual de Autorizações Médicas/ Hospitalares na Webplan

Manual de Autorizações Médicas/ Hospitalares na Webplan Manual de Autorizações Médicas/ Hospitalares na Webplan 1 Iniciando o Webplan - Acesso pelo portal: www.faceb.com.br (menu de acesso PRESTADORES, localizado na parte superior direita da página inicial).

Leia mais

São Paulo, Janeiro de 2014

São Paulo, Janeiro de 2014 Comunicado - Reembolso Prezado Cliente, Com o objetivo de aprimorarmos nossas rotinas operacionais e visando preservar a agilidade nos pagamentos dos atendimentos ocorridas na Livre-Escolha, informamos

Leia mais

MANUAL FATURAMENTO SERVIÇOS MÉDICOS/CONTAS MÉDICAS

MANUAL FATURAMENTO SERVIÇOS MÉDICOS/CONTAS MÉDICAS MANUAL FATURAMENTO SERVIÇOS MÉDICOS/CONTAS MÉDICAS ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. INFORMAÇÕES REGULAMENTARES:...3 3. ACESSO AO SISTEMA...3 4. INCLUSÃO DE USUÁRIOS...4 5. FATURAMENTO ELETRÔNICO...5 6. GUIA

Leia mais

Manual do Prestador Versão TISS 3.02

Manual do Prestador Versão TISS 3.02 Manual do Prestador Versão TISS 3.02 Caro(a) Prestador(a) Serviços, É com muito prazer e satisfação que aproveitamos esta página para demonstrar nosso agradecimento em relação à confiança depositada por

Leia mais

Manual do AP_Conta. Manual do AP_Conta. Aplicativo para digitação e envio de contas médicas no padrão TISS

Manual do AP_Conta. Manual do AP_Conta. Aplicativo para digitação e envio de contas médicas no padrão TISS 2014 Manual do AP_Conta Aplicativo para digitação e envio de contas médicas no padrão TISS 0 Sumário 1. Sobre esse manual... 3 2. Habilitando e Configurando o AP_Conta... 4 3. Habilitação e Licenciamento...

Leia mais

MANUAL DE PROCESSO DIGITAÇÃO DE CONTAS MÉDICAS PORTAL WEB. Última atualização: 29/08/2014 1

MANUAL DE PROCESSO DIGITAÇÃO DE CONTAS MÉDICAS PORTAL WEB. Última atualização: 29/08/2014 1 MANUAL DE PROCESSO DIGITAÇÃO DE CONTAS MÉDICAS PORTAL WEB 1 Índice 1. Acesso ao Portal WEB... 2. Digitação de Contas Médicas... 2.1. Criação de Protocolo... 2.1.1. Digitação Contas... 2.1.1.1. Guia Consulta...

Leia mais

GW Unimed Blumenau. Nunca foi tão fácil enviar sua produção eletronicamente para a Unimed Blumenau.

GW Unimed Blumenau. Nunca foi tão fácil enviar sua produção eletronicamente para a Unimed Blumenau. 2010 GW Unimed Blumenau Nunca foi tão fácil enviar sua produção eletronicamente para a Unimed Blumenau. GW uma ferramenta on-line de auditoria ligada diretamente com o próprio sistema da operadora, o que

Leia mais

Cronograma Credenciados JAN, FEV e MAR 2011

Cronograma Credenciados JAN, FEV e MAR 2011 Rio de Janeiro, 18 de novembro de 2010. PASA/CE 032/10 Assunto: Manual do Credenciado Médico do PASA/Vale Prezado(a) credenciado(a), O PASA, visando a melhoria constante do seu fluxo de processamento de

Leia mais

Legenda da Guia de Consulta

Legenda da Guia de Consulta PADRÃO TISS COMPONENTE DE CONTEÚDO E ESTRUTURA Formulário do Plano de Contingência Legenda da Guia de Consulta Registro ANS na Nº da no prestador 2 Número da atribuído pela operadora 1 3 Registro ANS String

Leia mais

Manual Sistema Padrão TISS 3.02

Manual Sistema Padrão TISS 3.02 Unimed Caçapava Cooperativa de Trabalho Médico Manual Sistema Padrão TISS 3.02 Para uso interno/externo Departamento de Autorização Setembro/2014 MANUAL HILUM 4.0.1 2014 TISS 3.02 O Hilum teve algumas

Leia mais

Plano de Saúde do Supremo Tribunal Federal. Manual de Prestadores. Hospitais

Plano de Saúde do Supremo Tribunal Federal. Manual de Prestadores. Hospitais Plano de Saúde do Supremo Tribunal Federal Manual de Prestadores Hospitais sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVOS... 3 3. ROTINA MENSAL... 3 3.1. Faturamento de contas... 3 3.2. Códigos de Tabelas TISS

Leia mais

Unimed Ponte Nova Cooperativa de Trabalho Médico Ltda Rua Hugo Saporetti, 48 Guarapiranga Ponte Nova MG CEP: 35430-202

Unimed Ponte Nova Cooperativa de Trabalho Médico Ltda Rua Hugo Saporetti, 48 Guarapiranga Ponte Nova MG CEP: 35430-202 1 Sumário 1 HILUM... 3 2 Identificação do Beneficiário... 4 3 Help OnLine... 6 4 Consulta... 7 4.1 Execução... 7 5 SADT... 13 5.1 Solicitação... 13 5.2 Solicitação / Execução... 21 5.3 Execução... 30 5.4

Leia mais

TREINAMENTO DO PADRÃO TISS 3.00.01

TREINAMENTO DO PADRÃO TISS 3.00.01 TREINAMENTO DO PADRÃO TISS 3.00.01 Coordenadoras TISS: Elisandra Baldissera e Roseli Fistarol Colaboradores: Cesar Paz, Denise Bertoldo e Patrique Hedlund 1 Organização do evento Os slides estão disponíveis

Leia mais

Manual TISS instruções para utilização e preenchimento das guias. Instruções gerais

Manual TISS instruções para utilização e preenchimento das guias. Instruções gerais Manual TISS instruções para utilização e preenchimento das guias Instruções gerais Este manual tem como finalidade instruir todos os prestadores de serviço no preenchimento uniforme das guias do padrão

Leia mais

PADRÃO TISS COMPONENTE DE CONTEÚDO E ESTRUTURA. Parte V - Formulários do Plano de Contingência

PADRÃO TISS COMPONENTE DE CONTEÚDO E ESTRUTURA. Parte V - Formulários do Plano de Contingência PADRÃO TISS COMPONENTE DE CONTEÚDO E ESTRUTURA Parte V - Formulários do Plano de Contingência Padrão TISS - Componente de Conteúdo e Estrutura - Maio 2014 323 Registro ANS Número da referenciada 2 1 Registro

Leia mais

Manual de PRODUÇÃO ONLINE. Autorização e Faturamento

Manual de PRODUÇÃO ONLINE. Autorização e Faturamento Manual de PRODUÇÃO ONLINE 2 APRESENTAÇÃO A Unimed-Rio desenvolveu seu sistema de Produção Online, criado para facilitar a rotina de atendimento de seus médicos cooperados. Este sistema é composto por dois

Leia mais

REF.: Documentação Necessária Para Solicitação de Reembolso

REF.: Documentação Necessária Para Solicitação de Reembolso REF.: Documentação Necessária Para Solicitação de Reembolso O envio da documentação pode ser por Correio - Carta Registrada ou Sedex para Caixa Postal 11.284 - CEP 05422-970 - São Paulo - SP - A/C SECOT.

Leia mais

Manual de Reembolso. Para ter acesso a este benefício, fique atento às dicas a seguir. 2ª edição

Manual de Reembolso. Para ter acesso a este benefício, fique atento às dicas a seguir. 2ª edição Manual de Reembolso 2ª edição Você sabia que quando não utiliza os serviços da rede credenciada do Agros, seja por estar fora da área de cobertura do plano de saúde ou por opção, pode solicitar o reembolso

Leia mais

Como solicitar reembolso: Valores de Reembolso: Prévia de Reembolso:

Como solicitar reembolso: Valores de Reembolso: Prévia de Reembolso: Como solicitar reembolso: Você deve preencher o envelope para Solicitação de Reembolso (disponível em qualquer agência bancária do banco Bradesco), anexando os documentos necessários, e enviá-lo por malote

Leia mais

produção MANUAL APRESENTAÇÃO

produção MANUAL APRESENTAÇÃO MANUALWEB 1 APRESENTAÇÃO MANUAL da produção online Conheça as funções, características e as facilidades para autorizar e faturar os atendimentos realizados aos beneficiários Unimed. Rio MANUALWEB 2 SUMÁRIO

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM

MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM Versão 01/2013 Consultório e SADT 11 IDENTIFICAÇÃO VOAM VOLVO ODONTOLOGIA E ASSISTÊNCIA MÉDICA. Razão Social: VOLVO DO BRASIL VEÍCULOS LTDA. CNPJ: 43.999.424/0001-14

Leia mais

Padrão TISS - Componente de Conteúdo e Estrutura - Novembro 2013 381

Padrão TISS - Componente de Conteúdo e Estrutura - Novembro 2013 381 Logo da Empresa ANEXO DE SOLICITAÇÃO DE RADIOTERAPIA 2- Nº Guia no Prestador 12345678901234567890 1 - Registro ANS 3 - Número da Guia Referenciada 4 -Senha 5 - Data da Autorização 6 - Número da Guia Atribuído

Leia mais

GUIA DE CONSULTA. 5 - Validade da Carteira / / 10 - Nome do Contratado. 14 - Número no Conselho. 13 - Conselho Profissional

GUIA DE CONSULTA. 5 - Validade da Carteira / / 10 - Nome do Contratado. 14 - Número no Conselho. 13 - Conselho Profissional Logo da Empresa GUIA DE CONSULTA 2- Nº Guia no Prestador 12345678901234567890 1 - Registro ANS Dados do Beneficiário 3 - Número da Guia Atribuído pela Operadora 4 - Número da Carteira 5 - Validade da Carteira

Leia mais