JESUS CALDEIRO PAULA FREIRE DORIVAL MATA-MACHADO CÉLIA SASSANO PRISCILLA CASELATTO A CORAGEM PARA MUDAR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "JESUS CALDEIRO PAULA FREIRE DORIVAL MATA-MACHADO CÉLIA SASSANO PRISCILLA CASELATTO A CORAGEM PARA MUDAR"

Transcrição

1 JESUS CALDEIRO PAULA FREIRE DORIVAL MATA-MACHADO CÉLIA SASSANO PRISCILLA CASELATTO A CORAGEM PARA MUDAR COLOCANDO O CONSUMIDOR NO CENTRO DO REPOSICIONAMENTO ESTRATÉGICO DA COMPANHIA Trabalho apresentado no 4º Congresso Brasileiro de Pesquisa Mercado, Opinião e Mídia em 2010.

2 SÃO PAULO MARÇO DE 2010 SUMÁRIO INTRODUÇÃO A PROPOSTA CENSYDIAM Um breve histórico do modelo As estratégias motivacionais do consumidor DESENVOLVENDO O ESTUDO Amostra O significado do óculos O processo de compra Percepção das marcas CONCLUSÃO - O NOVO POSICIONAMENTO Bibliografia ABEP Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa 2

3 INTRODUÇÃO Fusões, aquisições e incorporações representam riscos, mas também importantes oportunidades para as marcas envolvidas. Ainda mais quando um mesmo grupo internacional adquire duas marcas brasileiras com posicionamentos muito distintos - uma do Sudeste e outra do Nordeste, uma popular e outra premium, uma varejo de massa e outra boutique - e busca um posicionamento local único e, ao mesmo tempo, alinhado com a sua estratégia de desenvolvimento global. Uma destas marcas era a Fotoptica, uma empresa tradicional com mais 80 anos de mercado, a marca era reconhecida como referência no ramo fotográfico. Com uma grande rede lojas, a Fotoptica atendia a mais diversa demanda por serviços fotográficos e a um público mais exclusivo com produtos ópticos. A outra marca era a Fábrica de Óculos, rede de óptica líder no Nordeste, onde se posicionou com um atendimento mais exclusivo e especializado em óptica. Em 2007, as duas empresas, com culturas tão distintas, foram adquiridas por um mesmo grupo internacional a marca holandesa HAL Investments B.V., um dos maiores grupos de varejo óptico do mundo. O desafio que o grupo HAL colocou as duas marcas foi de desenvolver um posicionamento único que, absorvendo o melhor de cada uma das culturas, criasse ABEP Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa 3

4 uma nova marca mais atraente e mais próxima do consumidor brasileiro, atingisse a liderança do mercado de varejo óptico. O desafio deste estudo era desenvolver uma estratégia de reposicionamento única no relacionamento com o consumidor. Um programa de pesquisa tradicional buscaria responder como desenvolver esta nova marca, entendendo os benefícios que são esperados do produto e serviço. Mas o problema do cliente era outro, queria entender o quê leva o consumidor a escolher esta ou aquela óptica, era preciso investigar além do obvio, focando na definição do cerne da categoria de óculos e reinterpretando-a a partir do seu significado para a vida do consumidor, suas necessidades e motivações. Neste contexto, o processo de pesquisa adotado rompeu com os meios tradicionais e de respostas racionais, buscando entender as emoções envolvidas no processo de compra e uma análise mais profunda usando o modelo Censydiam. ABEP Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa 4

5 1. MODELO DE TRABALHO BASEADO NAS MOTIVAÇÕES DOS CONSUMIDORES As pessoas não podem dizer porque elas pensam e se comportam desta forma, porque elas não sabem. (Carl Gustav Jung) 1.1. Um breve histórico do modelo Existem diversas tipologias de consumidores desenvolvidas para lidar com a grande heterogeneidade de produtos oferecidos no mercado. Essas tipologias indicam os comportamentos que uma empresa pode esperar de diferentes tipos de consumidores, definindo os perfis de acordo com uma variedade de fatores ou variáveis. O modelo Censydiam incorpora a situação concreta do consumidor, propondo um novo modelo de "estratégias de satisfação" com base nas experiências anteriores de realização do consumo e buscando construir relacionamentos dos consumidores com produtos ou marcas. Neste modelo, a personalidade da marca é reinterpretada, o ponto de partida não é mais o produto/ marca per si e como os consumidores percebem sua personalidade, mas sim o que os consumidores preferem em uma marca em termos de suas necessidades e desejos individuais. O posicionamento não é mais considerado do ponto de vista do que a marca 'é', mas sim da perspectiva do que a marca "pode ABEP Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa 5

6 fazer" para o consumidor em termos de satisfação das suas necessidades não manifestadas. O ponto de partida do modelo está nos trabalhos de psicologia de Adler, que nos mostraram que as motivações não declaradas, presentes no inconsciente, são as forças que realmente orientam a forma de conduta do consumidor As estratégias motivacionais do consumidor Neste estudo identificamos que a partir de uma mesma necessidade básica óculos como acessório imprescindível para enfrentar o mundo - os consumidores utilizam estratégias diferentes: por exemplo, uns entendem que o óculos é meramente um auxílio médico, enquanto outros usam óculos para afirmar ou confirmar sua identidade pessoal. O modelo Censydiam identifica oito estratégias / motivações fundamentais do consumidor: 'vitalidade', 'poder', 'reconhecimento', 'controle', 'segurança', 'pertencer', 'compartilhar', e "prazer". Cada indivíduo pode utilizar de todas estas estratégias mas, uma ou mais motivações podem atuar com maior ênfase de acordo com a situação: Vitalidade Vitalidade é caracterizada principalmente pela necessidade de independência, sobre a realização de individualidade e vivência da liberdade. Poder ABEP Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa 6

7 A dimensão Poder reflete a necessidade de alcançar o sucesso e status na vida. Reconhecimento A estratégia Reconhecimento relaciona-se com a necessidade de ser diferente para se destacar da multidão. Controle A motivação por detrás do Controle, é evitar qualquer confronto com as próprias emoções e paixões, esta é uma estratégia puramente racional de lidar com suas as necessidades. Segurança A dimensão Segurança baseia-se na necessidade de conforto, tranqüilidade e relaxamento. Pertencer A motivação Pertencer é essencial para o ser humano - as pessoas precisam se sentir parte de um grupo, se sentir aceitos e apoiados por seus entes queridos. Compartilhar Compartilhar é a necessidade de partilhar emoções com os outros - significa ter a coragem de interagir, tomar a iniciativa social. ABEP Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa 7

8 Prazer Na dimensão Prazer, as pessoas tentam maximizar a satisfação das suas necessidades físicas e emocionais, com, por assim dizer, sem inibição, sem autocontrole, e sem limitação social. Como vimos, no Censydiam o marketing não é reduzido à simples comercialização de produtos, é sim uma estratégia para facilitar a realização dos desejos do consumidor. Ou seja, o marketing não deve apenas induzir ao consumismo, mas também entender as necessidades do consumidor e alimentar seu desejo por novas idéias e conceitos. ABEP Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa 8

9 2. DESENVOLVENDO O ESTUDO a minha relação com o mundo é através de uma lente (Participante de Grupo) 2.1. Amostra O programa de pesquisas combinou técnicas qualitativas e quantitativas complementares: 12 grupos de discussão, para identificar as possíveis estratégias motivacionais do consumidor em relação a categoria entrevistas pessoais, para mensurar o tamanho de cada segmento motivacional identificado na fase qualitativa. Workshop com os profissionais envolvidos no (re)posicionamento da marca - marketing, trade, agência de comunicação, agência de marca - para alinhar as estratégias e entender o mercado sob a ótica do consumidor. Uma nova etapa qualitativa com 6 grupos de discussão para validar o (re)posicionamento estratégico da marca O significado do óculos Óculos é uma ajuda necessária para conduzir a vida, não usá-lo é um limitador que causa dependência, a pessoa passa a precisar da ajuda de outros. ABEP Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa 9

10 A motivação básica para o uso dos óculos é a necessidade física, correção da visão. Entretanto usar óculos também tem um papel emocional - podem ser usados como uma ferramenta para se esconder ou como uma ferramenta para ser visto e notado. A aceitação psicológica do uso de óculos difere de pessoa para pessoa: Mal necessário - não gostam mas é fundamental para a visão. Dependência - é como usar uma muleta. Status - alguns óculos transmitem poder classe / é chique. Intelectualidade - os óculos passam imagem de pessoa mais culta, com sabedoria O processo de compra Os modelos de óculos foram se diversificando ao longo dos anos e, com isso, o processo de compra também se transformou. Antigamente, os modelos eram sempre iguais, quadrados e pesados. O foco estava na saúde e seu uso remetia a imagem de Nerd ou 4 olhos. Atualmente os óculos passaram de um objeto de correção da visão para um acessório na composição do visual. A escolha dos óculos é feita de acordo com a personalidade, estilo e cor preferida.. Hoje, ainda é importante o aval de um especialista, mas como em outras categorias, o atendimento em uma óptica deve quebrar as barreiras entre consumidor e ABEP Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa 10

11 vendedor, preocupando-se não só com a venda propriamente dita como também com o bem estar de seu consumidor Percepção das marcas A Fábrica de Óculos é uma loja tradicional do Nordeste, muitos participantes contam com alegria ter acompanhado seu crescimento, desde sua primeira e loja até o momento, em que possui diversas lojas espalhadas pela região. É uma loja que passa status de qualidade, até pelo seu nome: fábrica que já remete a idéia de especialista. Reconhecida como uma óptica diferenciada, que investe no conforto, variedade de armações e diversidade de marcas, transmitindo maior preocupação com seus consumidores. Dentre as motivações do Censydiam, a Fábrica de Óculos está relacionada com as motivações Poder e Reconhecimento, por ser uma marca de status, oferecendo produtos de alta qualidade e com um atendimento personalizado. A Fotoptica é vista como uma loja de tradição e de grande porte. Passa credibilidade por se manter com o mesmo padrão de serviços há tantos anos. É muito reconhecida como uma loja de revelação de fotos. Serviço em que é referência de qualidade e porta de entrada para a maioria dos participantes. Existem 2 (duas) Fotopticas: para aqueles que buscam serviços ópticos e fotográficos, é uma marca que denota qualidade, variedade de modelos e marcas ABEP Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa 11

12 e um atendimento personalizado; já para os consumidores que buscam exclusivamente seus produtos fotográficos, a óptica é premium e para pessoas de alto poder aquisitivo. Nas motivações do Censydiam, a Fotoptica possui uma imagem complementar dependendo dos serviços oferecidos: como uma loja de serviços fotográficos relaciona-se com as motivações Segurança e Pertencer, pela sua tradição, confiabilidade dos seus serviços e ambiente acolhedor; já como óptica, sua imagem é relacionada com a motivação Controle, pois oferece produtos e serviços de uma forma racional, focada na solução do problema de visão do consumidor. ABEP Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa 12

13 CONCLUSÃO O NOVO POSICIONAMENTO Após a realização deste trabalho em parceria com a Synovate, a HAL decidiu criar uma nova Fototica, transmitindo a imagem de uma óptica voltada ao consumidor preocupada em inovar e com o bem-estar. Na tabela a seguir apresentamos algumas diferenças entre o Antes e o Depois. ANTES DEPOIS Nome: Fotoptica Logo: Nome: Fototica Logo: Visão: Oferecer a melhor solução em serviços e produtos de fotografia e óptica no mercado brasileiro, garantindo excelência no atendimento, inovação e qualidade. Assinatura: Garantia de quem conhece Comunicação: Focada em produtos e serviços. Visão: Oferecer, a preços acessíveis, a melhor solução em correção e proteção visual, valorizando o estilo de cada consumidor. Assinatura: Cuidando da sua visão Comunicação: Focada no consumidor. Tem movimento, mais explosiva, divertido, não tem medo de arriscar, aventureiro, audacioso. Layout da Loja: Layout da Loja: ABEP Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa 13

14 O novo conceito de ótica foi muito apreciado por conter informações importantes que envolvem emocionalmente os consumidores. produto, sendo possível criar um vínculo emocional e mais próximo com a marca. O estudo mostrou como em alguns momentos é preciso ter coragem para sair da zona de conforto da marca, buscando inovar e antecipar as necessidades dos consumidores com pesquisas diferenciadas e pouco convencionais. É preciso mudar para continuar a ser. (Eclea Hauber) ABEP Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa 14

15 BIBLIOGRAFIA CALLEBAUT, J. et al.. The Naked Consumer Today: Or an overview of why consumers really buy things, and what this means for marketing. Antwerpen (Belgium): Garant Publishers, GEEROMS, N. et al.. A model of consumer satisfaction strategies. Gent (Belgium): Synovate White Papers, ABEP Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa 15

UM SUPERMERCADO E UM DESAFIO

UM SUPERMERCADO E UM DESAFIO SAIR DO LUGAR-COMUM PÃO DE AÇÚCAR UM SUPERMERCADO E UM DESAFIO Só em São Paulo, a associação que reúne os supermercados tem mais de 50 empresas cadastradas. As lojas se espalham com um volume impressionante.

Leia mais

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR &DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR Toda comunicação publicitária visa atender a alguma necessidade de marketing da empresa. Para isso, as empresas traçam estratégias de comunicação publicitária, normalmente traduzidas

Leia mais

O QUE FUNCIONA EM PUBLICIDADE NO VAREJO. Paulo Secches Officina Sophia

O QUE FUNCIONA EM PUBLICIDADE NO VAREJO. Paulo Secches Officina Sophia O QUE FUNCIONA EM PUBLICIDADE NO VAREJO Paulo Secches Officina Sophia Realização organização O QUE FUNCIONA E O QUE NÃO FUNCIONA NA COMUNICAÇÃO DE VAREJO Julho / 2012 TRÊS QUESTÕES-CHAVE A Comunicação

Leia mais

AULA 13 Dados verbais

AULA 13 Dados verbais 1 AULA 13 Dados verbais Ernesto F. L. Amaral 05 de maio de 2011 Metodologia (DCP 033) Fonte: Flick, Uwe. 2009. Desenho da pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed. pp.105-118. OBJETIVO DA AULA 2 Apresentar

Leia mais

a) SEGMENTAÇÃO (1) Introdução

a) SEGMENTAÇÃO (1) Introdução a) SEGMENTAÇÃO (1) Introdução Segmentação de mercado é o processo de dividir mercados em grupos de consumidores potenciais com necessidades e/ou características semelhantes e que provavelmente exibirão

Leia mais

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Avaliação de: Sr. Mario Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 1. Comercial e Marketing 1.1 Neurovendas Objetivo: Entender

Leia mais

Tema: Deep Consumer Insights. Palestrante: Sergio Santos

Tema: Deep Consumer Insights. Palestrante: Sergio Santos Tema: Deep Consumer Insights Palestrante: Sergio Santos Deep Consumer Insights A Nova fronteira do conhecimento do consumidor Agosto de 2015 Quem somos? Consultoria Internacional, focada no desenvolvimento

Leia mais

A Eficácia da Comunicação no Varejo (O que funciona e o que não funciona) Congresso ABEP 2006

A Eficácia da Comunicação no Varejo (O que funciona e o que não funciona) Congresso ABEP 2006 A Eficácia da Comunicação no Varejo (O que funciona e o que não funciona) Congresso ABEP 2006 Mar / 2006 Por que focar no Varejo? Investimentos em Mídia Volume em R$ 5.540.176 Varejo representa 27% dos

Leia mais

1 Descrição do Problema 1.1.Introdução

1 Descrição do Problema 1.1.Introdução 14 1 Descrição do Problema 1.1.Introdução Desde a década de 90, a Internet tem-se mostrado importante instrumento na vida cotidiana do consumidor, não somente para ampliar a pesquisa de informações sobre

Leia mais

com níveis ótimos de Brand Equity, os interesses organizacionais são compatíveis com as expectativas dos consumidores.

com níveis ótimos de Brand Equity, os interesses organizacionais são compatíveis com as expectativas dos consumidores. Brand Equity O conceito de Brand Equity surgiu na década de 1980. Este conceito contribuiu muito para o aumento da importância da marca na estratégia de marketing das empresas, embora devemos ressaltar

Leia mais

BLACK MÚSICA ANIMADA. FADE IN: Close de imagens variadas dos produtos da Drama Queen Make Up, mostrando suas diferentes cores, formas e texturas.

BLACK MÚSICA ANIMADA. FADE IN: Close de imagens variadas dos produtos da Drama Queen Make Up, mostrando suas diferentes cores, formas e texturas. 1 Roteiro para Institucional CLIENTE: Drama Queen Make Up PEÇA: Introdução ao treinamento/5 TÍTULO: Você faz parte desse time! ROTEIRISTA: Simone Teider VIDEO BLACK FADE IN: Close de imagens variadas dos

Leia mais

SÉRGIO LUIZ MESSIAS DA SILVA PESQUISA POR SMS UM NOVO CONCEITO

SÉRGIO LUIZ MESSIAS DA SILVA PESQUISA POR SMS UM NOVO CONCEITO SÉRGIO LUIZ MESSIAS DA SILVA PESQUISA POR SMS UM NOVO CONCEITO Trabalho apresentado no 4º Congresso Brasileiro de Pesquisa Mercado, Opinião e Mídia em 2010. SÃO PAULO MARÇO DE 2010 SUMÁRIO INTRODUÇÃO...

Leia mais

Modelo de Briefing de Produto - Roteiro de Coleta de Informações - Completo

Modelo de Briefing de Produto - Roteiro de Coleta de Informações - Completo BRIEFING DE PRODUTO Modelo de Briefing de Produto - Roteiro de Coleta de Informações - Completo Modelo Extraído dos livros: Tudo o que você queria saber sobre propaganda e ninguém teve paciência para explicar

Leia mais

Plano de Marketing. Introdução (breve) ao Marketing Análise de Mercado Estratégias de Marketing

Plano de Marketing. Introdução (breve) ao Marketing Análise de Mercado Estratégias de Marketing Plano de Marketing Introdução (breve) ao Marketing Análise de Mercado Estratégias de Marketing 1 Plano de Marketing É o resultado de um processo de planejamento. Define o quevai ser vendido, por quanto,

Leia mais

Especialização em Comunicação Organizacional e Reputação Corporativa - NOVO

Especialização em Comunicação Organizacional e Reputação Corporativa - NOVO Especialização em Comunicação Organizacional e Reputação Corporativa - NOVO Apresentação Previsão de Início Julho/2013 Inscrições em Breve - Turma 01 - Campus Stiep O curso de Comunicação Organizacional

Leia mais

MÉTODOS QUANTITATIVOS EM MARKETING. Prof.: Otávio Figueiredo e-mail: otavio@ufrj.br

MÉTODOS QUANTITATIVOS EM MARKETING. Prof.: Otávio Figueiredo e-mail: otavio@ufrj.br MÉTODOS QUANTITATIVOS EM MARKETING Prof.: Otávio Figueiredo e-mail: otavio@ufrj.br ESTATÍSTICA População e Amostra População Amostra Idéia Principal Resumir para entender!!! Algumas Técnicas Pesquisa de

Leia mais

mídia kit última atualização: Novembro/13

mídia kit última atualização: Novembro/13 mídia kit última atualização: Novembro/13 Na internet, todo mundo tem coragem de ficar apontando os defeitos dos outros. Afinal, reclamar é muito fácil e, convenhamos, às vezes alivia. Mas acreditamos

Leia mais

Aos 45 anos, Carlos Ferreirinha é fundador e presidente da

Aos 45 anos, Carlos Ferreirinha é fundador e presidente da Business Batemos um papo com o primeiro gestor de luxo do Brasil e ele abriu o jogo sobre o avanço do mercado em solo nacional, seus projetos e se ainda está em forma para exercer tudo isso. texto LUCAS

Leia mais

Mais que um Negócio, a Profissão dos seus Sonhos

Mais que um Negócio, a Profissão dos seus Sonhos Mais que um Negócio, a Profissão dos seus Sonhos Erros e Dicas para Vender seus Serviços MElina Kunifas 2010 WWW. M E L I N A K U N I F A S. C O M Caro leitor, este livreto tem o propósito de educar e

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

Observação: Aqui não esta sendo exposto a questão da estratégia competitiva e os fatores internos e externos à companhia.

Observação: Aqui não esta sendo exposto a questão da estratégia competitiva e os fatores internos e externos à companhia. Avaliação de Desempenho- Professor: Robson Soares Capítulo 2 Alinhamento do desempenho humano ao organizacional Veremos agora o alinhamento do desempenho humano ao organizacional. Segundo Souza (2005),

Leia mais

www.rakutencommerce.com.br E-BOOK

www.rakutencommerce.com.br E-BOOK APRENDA AS ÚLTIMAS DICAS E TRUQUES SOBRE COMO DAR UM TAPA 3.0 NA SUA LOJA VIRTUAL. www.rakutencommerce.com.br E-BOOK propósito desse ebook é muito simples: ajudar o varejista on-line a dar um tapa 3.0

Leia mais

Case Vital Automação. Planejamento e Execução OLIV Consultoria: 47 9942 8985

Case Vital Automação. Planejamento e Execução OLIV Consultoria: 47 9942 8985 O cenário inicial: Após 10 anos de sucesso e contínuo crescimento, o Grupo Vital composto das duas unidades de negócio EPIs e AUTOMAÇÃO decidiu estrategicamente trabalhar o Marketing no segmento Automação

Leia mais

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino Unidade II MARKETING DE VAREJO E NEGOCIAÇÃO Profa. Cláudia Palladino Preço em varejo Preço Uma das variáveis mais impactantes em: Competitividade; Volume de vendas; Margens e Lucro; Muitas vezes é o mote

Leia mais

Design Estratégico. Profa. Dra. Cristianne Cordeiro Nascimento criscordeiro@uel.br Universidade Estadual de Londrina

Design Estratégico. Profa. Dra. Cristianne Cordeiro Nascimento criscordeiro@uel.br Universidade Estadual de Londrina Profa. Dra. Cristianne Cordeiro Nascimento criscordeiro@uel.br Universidade Estadual de Londrina Design Estratégico Vamos ver neste final de semana... Criatividade e inovação, design e sociedade contemporânea.

Leia mais

competências FUNcioNaiS COMUNICAÇÃO INTERNA

competências FUNcioNaiS COMUNICAÇÃO INTERNA competências FUNcioNaiS COMUNICAÇÃO INTERNA DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS aprendiz SabEr Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando

Leia mais

Gestão e Marketing Esportivo. Prof. José Carlos Brunoro

Gestão e Marketing Esportivo. Prof. José Carlos Brunoro Gestão e Marketing Esportivo Prof. José Carlos Brunoro O Sucesso depende de 3 pontos importantes 1. CONHECIMENTO 2. LIDERANÇA 3. CONDUTA PESSOAL 1 CONHECIMENTO Estudo Constante Aprender com todos Idioma

Leia mais

TEORIA DOS DOIS FATORES: UM ESTUDO SOBRE A MOTIVAÇÃO NO TRABALHO DAS DEMONSTRADORAS INSERIDAS NAS PERFUMARIAS DA CAPITAL DE SÃO PAULO

TEORIA DOS DOIS FATORES: UM ESTUDO SOBRE A MOTIVAÇÃO NO TRABALHO DAS DEMONSTRADORAS INSERIDAS NAS PERFUMARIAS DA CAPITAL DE SÃO PAULO XXVIENANGRAD TEORIA DOS DOIS FATORES: UM ESTUDO SOBRE A MOTIVAÇÃO NO TRABALHO DAS DEMONSTRADORAS INSERIDAS NAS PERFUMARIAS DA CAPITAL DE SÃO PAULO PAULO ROBERTO VIDIGAL ANDRE LUIZ RAMOS RODRIGO CONCEIÇÃO

Leia mais

Gerência de projetos: arte ou disciplina? By André Barcaui, MsC, PMP is a consultant and management coach, Brazil. bbbrothers@bbbrothers.com.

Gerência de projetos: arte ou disciplina? By André Barcaui, MsC, PMP is a consultant and management coach, Brazil. bbbrothers@bbbrothers.com. Gerência de projetos: arte ou disciplina? By André Barcaui, MsC, PMP is a consultant and management coach, Brazil bbbrothers@bbbrothers.com.br O equilíbrio necessário para se tornar um excelente gerente

Leia mais

Sumário Executivo. Objetivos

Sumário Executivo. Objetivos Brasil Sumário Executivo As mídias sociais estão se tornando uma parte central de como os consumidores descobrem e avaliam informações. Quando os Mass Affluent se relacionam com instituições financeiras

Leia mais

BRANDING. (Gestão de Marca) Juarez Leal

BRANDING. (Gestão de Marca) Juarez Leal BRANDING (Gestão de Marca) Juarez Leal Conceituação (marca) Marca país Marca setorial Construção de marca DEFINIÇÃO DE MARCA Marca é um nome, termo, sinal, símbolo ou combinação dos mesmos, que tem o propósito

Leia mais

3Is Marca. integridade da marca. identidade da marca. imagem da marca

3Is Marca. integridade da marca. identidade da marca. imagem da marca FUTURO MODELO PARA O MARKETING 3.0 41. No mundo horizontal dos consumidores, a marca é inútil se apenas articular seu posicionamento. A marca pode ter uma identidade clara na mente dos consumidores, mas

Leia mais

Uma nova visão do marketing pessoal: o marketing pessoal estratégico.

Uma nova visão do marketing pessoal: o marketing pessoal estratégico. Uma nova visão do marketing pessoal: o marketing pessoal estratégico. Posiciono o marketing pessoal num espaço de tempo e que eu denomino de as três eras do mesmo. A 1ª era, num tempo não muito distante,

Leia mais

O SIGNIFICADO DA PESQUISA:

O SIGNIFICADO DA PESQUISA: O SIGNIFICADO DA PESQUISA: ESCRITO POR Clive de Freitas PUBLICADO Outubro 2013 como ela molda nossas vidas e cria marcas O RESUMO Como profissionais de marketing, é fácil reduzir a pesquisa para métricas

Leia mais

A importância do design nos negócios

A importância do design nos negócios A importância do design nos negócios SUMÁRIO Apresentação 4 A importância do Design 5 Design de Comunicação 13 A Escada do Design 6 Design Gráfico 14 O processo do Design 7 Logomarca 15 Design & Inovação

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

P R O P O S TA C O M E R C I A L

P R O P O S TA C O M E R C I A L P R O P O S TA C O M E R C I A L Joinville, 03 de setembro de 2014. Proposta para: treinamento líder coach Prezado, Temos o prazer de enviar a proposta do Treinamento Líder Coach, para sua análise e apreciação.

Leia mais

Treinamento Coaching - Assessment

Treinamento Coaching - Assessment Treinamento Coaching - Assessment Treinamento de vendas COACHING ASSESSMENT Para que treinar? A importância "A vontade de ganhar é importante, mas a vontade de se preparar é vital. Apresentando o Coaching

Leia mais

A busca pela retenção do valor Por Vitor Hugo De Castro Cunha

A busca pela retenção do valor Por Vitor Hugo De Castro Cunha A busca pela retenção do valor Por Vitor Hugo De Castro Cunha Diversos fatores influenciam na percepção de valor para o cliente ou mercado, dependendo do tipo de produto. Para alguns produtos a confiabilidade

Leia mais

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Avaliação de: Sr. Antônio Modelo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Especialistas The Inner

Leia mais

O QUE É PRECISO PARA SER UM GRANDE LÍDER

O QUE É PRECISO PARA SER UM GRANDE LÍDER LIDERANÇA O QUE É PRECISO PARA SER UM GRANDE LÍDER Roselinde Torres foco na pessoa 6 Por Roselinde Torres O que é preciso para ser um grande líder hoje? Muitos de nós temos a imagem de um líder como um

Leia mais

PRÁTICAS, EXPERIÊNCIAS, CULTURA ESCOLAR: QUESTÕES QUE ENVOLVEM A PRÁTICA DOCENTE

PRÁTICAS, EXPERIÊNCIAS, CULTURA ESCOLAR: QUESTÕES QUE ENVOLVEM A PRÁTICA DOCENTE PRÁTICAS, EXPERIÊNCIAS, CULTURA ESCOLAR: QUESTÕES QUE ENVOLVEM A PRÁTICA DOCENTE DAMKE, Anderléia Sotoriva - UFMS anderleia.damke@yahoo.com SIMON, Ingrid FADEP ingrid@fadep.br Resumo Eixo Temático: Formação

Leia mais

MBA Executivo Liderança e Desenvolvimento de Pessoas

MBA Executivo Liderança e Desenvolvimento de Pessoas MBA Executivo Liderança e Desenvolvimento de Pessoas Proposta do curso: O curso de MBA Executivo em Liderança e Desenvolvimento de Pessoas proporciona ao participante o conhecimento sobre liderança, motivação

Leia mais

Aula 10. Definição dos Objetivos Estratégicos. Profa. Daniela Cartoni

Aula 10. Definição dos Objetivos Estratégicos. Profa. Daniela Cartoni Aula 10 Definição dos Objetivos Estratégicos Profa. Daniela Cartoni CONTEÚDO GERAL DA AULA OBJETIVOS DE MARKETING - Formas de se estabelecer objetivos quantitativos e objetivos qualitativos ELABORAÇÃO

Leia mais

Os desafios de levar o lean aos fornecedores: a experiência da Bosch

Os desafios de levar o lean aos fornecedores: a experiência da Bosch Os desafios de levar o lean aos fornecedores: a experiência da Bosch Cid Fontana Lopez Diretor de Desenvolvimento de Fornecedores da Robert Bosch - América Latina As empresas que se propõe a trazer os

Leia mais

Agência de Inteligência em Pesquisa e Comunicação

Agência de Inteligência em Pesquisa e Comunicação Agência de Inteligência em Pesquisa e Comunicação 1 Quem somos Empresa de inteligência em pesquisa e comunicação, atuando nas diferentes áreas - consultoria, opinião e mercado. Soluções personalizadas.

Leia mais

NEGOCIANDO MELHOR & VENDENDO MAIS

NEGOCIANDO MELHOR & VENDENDO MAIS O mundo NEGOCIANDO MELHOR & VENDENDO MAIS 1 O - TREINAMENTO INTERATIVO DO BRASIL corporativo vem se transformando de uma forma acelerada e contínua, fazendo com que executivos, gestores e empresários se

Leia mais

A Psicologia de Vendas: Por Que as Pessoas Compram

A Psicologia de Vendas: Por Que as Pessoas Compram A Psicologia de Vendas: Por Que as Pessoas Compram Esquema de Palestra I. Por Que As Pessoas Compram A Abordagem da Caixa Preta A. Caixa preta os processos mentais internos que atravessamos ao tomar uma

Leia mais

Gestão de. O que é Marketing? Steven Albuquerque. Steven Albuquerque DISCIPLINA. Conceituação de Marketing. Conceituação de Marketing 15/02/2016

Gestão de. O que é Marketing? Steven Albuquerque. Steven Albuquerque DISCIPLINA. Conceituação de Marketing. Conceituação de Marketing 15/02/2016 2 Gestão de Mestre em Administração Univ. Federal de Pernambuco - UFPE Master em International Business Universidad de Barcelona MBA em Estratégico Univ. Federal de Pernambuco - UFPE Administrador Univ.

Leia mais

4 NOVEMBRO DE 2015 A 2 MARÇO DE

4 NOVEMBRO DE 2015 A 2 MARÇO DE MARKETING AGRÍCOLA ESPECIALIZAÇÃO 4 NOVEMBRO DE 2015 A 2 MARÇO DE 2016 14 DIAS 72H 10 MÓDULOS Iniciativa: Formação acreditada por: Media Partners: CONSUMIDOR MERCADO PRODUTO POSICIONAMENTO MARCA PRICING

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE APOIO PSICOPEDAGÓGICO. Faculdade de Direito de Alta Floresta (FADAF)

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE APOIO PSICOPEDAGÓGICO. Faculdade de Direito de Alta Floresta (FADAF) REGULAMENTO DO NÚCLEO DE APOIO PSICOPEDAGÓGICO Faculdade de Direito de Alta Floresta (FADAF) 2011 SUMÁRIO Capítulo I... 4 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 4 Capítulo II... 4 DA FINALIDADE E OBJETIVOS DO NAP...

Leia mais

www.poderdocoachingemgrupos.com.br

www.poderdocoachingemgrupos.com.br Pesquisa de Mercado A condução de pesquisas de mercado é uma das atividades mais eficazes e importantes que você pode fazer quando você estiver projetando seu coaching em grupo. Você vai se surpreender

Leia mais

Pesquisa Risqué Clássicos. Thamara Yanne Silva Santos Antônio Terra Centro Universitário de Belo Horizonte, Belo Horizonte, MG

Pesquisa Risqué Clássicos. Thamara Yanne Silva Santos Antônio Terra Centro Universitário de Belo Horizonte, Belo Horizonte, MG Pesquisa Risqué Clássicos Thamara Yanne Silva Santos Antônio Terra Centro Universitário de Belo Horizonte, Belo Horizonte, MG Grupos focais são comumente utilizados em pesquisas de marketing para determinar

Leia mais

Espaços Culturais como estratégia de comunicação de marca

Espaços Culturais como estratégia de comunicação de marca Espaços Culturais como estratégia de comunicação de marca Casos: Oi, Vivo, Citibank e HSBC Objetivos a. Analisar as estratégias de comunicação das empresas que utilizam os espaços culturais do Rio de Janeiro

Leia mais

ESTUDO DE ÓTICAS 2014 MERCADO, VAREJISTAS E CLIENTES

ESTUDO DE ÓTICAS 2014 MERCADO, VAREJISTAS E CLIENTES ESTUDO DE ÓTICAS 2014 MERCADO, VAREJISTAS E CLIENTES VAREJISTAS E CLIENTES PESQUISA DE MERCADO - MÉTODO E AMOSTRA 2012 350 entrevistas com gerentes e proprietários de óticas 2014 541 entrevistas com gerentes

Leia mais

Pesquisa: Estratégias para o varejo brasileiro Reflexões sobre os anseios do consumidor

Pesquisa: Estratégias para o varejo brasileiro Reflexões sobre os anseios do consumidor Pesquisa: Estratégias para o varejo brasileiro Reflexões sobre os anseios do consumidor A pesquisa revela que o consumidor brasileiro está cada vez mais exigente. Com isso, o varejista precisa estar atento

Leia mais

Estação Centro: planejamento gráfico e diagramação do jornal-laboratório da FAPSP 1

Estação Centro: planejamento gráfico e diagramação do jornal-laboratório da FAPSP 1 Estação Centro: planejamento gráfico e diagramação do jornal-laboratório da FAPSP 1 Washington Anibal CORREA 2 Egberto Gomes FRANCO 3 Daniel Ladeira de ARAÚJO 4 Miguel VALIONE JUNIOR 5 Faculdade do Povo,

Leia mais

MARKETING PESSOAL. Professor Victor Sotero

MARKETING PESSOAL. Professor Victor Sotero MARKETING PESSOAL Professor Victor Sotero Você esta fazendo o que gosta? O que estará fazendo daqui a 5,10 ou 15 anos? Você esta preparado para fazer o que quer e gosta? Como fazer para estar preparado

Leia mais

www.startercomunicacao.com startercomunic@gmail.com

www.startercomunicacao.com startercomunic@gmail.com 7 DICAS IMPERDÍVEIS QUE TODO COACH DEVE SABER PARA CONQUISTAR MAIS CLIENTES www.startercomunicacao.com startercomunic@gmail.com As 7 dicas imperdíveis 1 2 3 Identificando seu público Abordagem adequada

Leia mais

Perfil de estilos de personalidade

Perfil de estilos de personalidade Relatório confidencial de Maria D. Apresentando Estilos de venda Administrador: Juan P., (Sample) de conclusão do teste: 2014 Versão do teste: Perfil de estilos de personalidade caracterizando estilos

Leia mais

REVISITANDO UMA MARCA DE MODA: um estudo de caso. BRAGA, Andréa Praciano 1 VIEIRA, Rafaela Frota 2

REVISITANDO UMA MARCA DE MODA: um estudo de caso. BRAGA, Andréa Praciano 1 VIEIRA, Rafaela Frota 2 REVISITANDO UMA MARCA DE MODA: um estudo de caso. BRAGA, Andréa Praciano 1 VIEIRA, Rafaela Frota 2 RESUMO O objetivo deste trabalho envolve o estudo de uma marca de surfwear na cidade de Fortaleza. A pesquisa

Leia mais

Marketing Digital 2013

Marketing Digital 2013 Marketing de Relacionamento Informação Consciência da Marca Geração de Leads Marketing Digital 2013 O papel das agências e consultorias Marketing Digital 2013 O papel das agências e consultorias 1 Sumário

Leia mais

Varejo: será que o foco está mesmo no cliente?

Varejo: será que o foco está mesmo no cliente? Revista da ESPM -101 Varejo: será que o foco está mesmo no cliente? FÁTIMA MOTTA Graduada em Administração de Empresas (FMU) e Comunicação (ECA/USP) Pós -Graduada em Administração de Empresas (PUC/SP)

Leia mais

Planejamento de Marketing

Planejamento de Marketing PARTE II - Marketing Estratégico - Nessa fase é estudado o mercado, o ambiente em que o plano de marketing irá atuar. - É preciso descrever a segmentação de mercado, selecionar o mercado alvo adequado

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA PROF. DR. FRANCISCO J.S.M. ALVAREZ

APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA PROF. DR. FRANCISCO J.S.M. ALVAREZ APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA PROF. DR. FRANCISCO J.S.M. ALVAREZ PARCEIROS LINHA DIA A DIA OBJETIVO DA ESCOLA DE VAREJO HEALING OFERECER O CONHECIMENTO DAS MODERNAS TÉCNICAS DE GESTÃO DO VAREJO ORIENTANDO OS

Leia mais

Consumo de produtos de beleza

Consumo de produtos de beleza Consumo de produtos de beleza Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência de mercado.

Leia mais

Já pesquisou alguma coisa sobre a Geração Y? Pois então corra, pois eles já vasculharam tudo para você.

Já pesquisou alguma coisa sobre a Geração Y? Pois então corra, pois eles já vasculharam tudo para você. Já pesquisou alguma coisa sobre a Geração Y? Pois então corra, pois eles já vasculharam tudo para você. A HR Academy e a NextView realizaram uma pesquisa focada em geração y, com executivos de RH das principais

Leia mais

PLANEJAMENTO OPERACIONAL - MARKETING E PRODUÇÃO MÓDULO 11 PESQUISA DE MERCADO

PLANEJAMENTO OPERACIONAL - MARKETING E PRODUÇÃO MÓDULO 11 PESQUISA DE MERCADO PLANEJAMENTO OPERACIONAL - MARKETING E PRODUÇÃO MÓDULO 11 PESQUISA DE MERCADO Índice 1. Pesquisa de mercado...3 1.1. Diferenças entre a pesquisa de mercado e a análise de mercado... 3 1.2. Técnicas de

Leia mais

Gestão do Conhecimento. Aplicada ao Marketing

Gestão do Conhecimento. Aplicada ao Marketing Edson Roberto Scharf Gestão do Conhecimento Aplicada ao Marketing Visual Books Sumário Apresentação... 13 1 Marketing: A Empresa Conectada ao Futuro através do Conhecimento... 15 1.1 Conceito Central...15

Leia mais

Aula 9. Liderança e Gestão de Equipes

Aula 9. Liderança e Gestão de Equipes Aula 9 Liderança e Gestão de Equipes Profa. Ms. Daniela Cartoni daniela.cartoni@veris.edu.br Trabalho em Equipe Nenhum homem é uma ilha, sozinho em si mesmo; Cada homem é parte do continente, parte do

Leia mais

ANALISANDO UM ESTUDO DE CASO

ANALISANDO UM ESTUDO DE CASO ANALISANDO UM ESTUDO DE CASO (Extraído e traduzido do livro de HILL, Charles; JONES, Gareth. Strategic Management: an integrated approach, Apêndice A3. Boston: Houghton Mifflin Company, 1998.) O propósito

Leia mais

Verônica A. Pereira Souto

Verônica A. Pereira Souto COMPORTAMENTO HUMANO NO TRABALHO Verônica A. Pereira Souto VITÓRIA-ES 11 de julho 2009 VERÔNICA APARECIDA PEREIRA SOUTO MINI-CURRÍCULO PSICÓLOGA GRADUADA EM LETRAS/INGLÊS PÓS-GRADUADA EM COMUNICAÇÃO SOCIAL

Leia mais

As sacolas das lojas são outdoors que circulam pelos shopping centers

As sacolas das lojas são outdoors que circulam pelos shopping centers ASSUNTO em pauta As sacolas das lojas são outdoors que circulam pelos shopping centers As lojas de shopping não estão explorando todo o potencial desta poderosa ferramenta de marketing. P o r Fábio Mestriner

Leia mais

Unidade de Projetos. Grupo Temático de Comunicação e Imagem. Termo de Referência para desenvolvimento da gestão de Marcas Setoriais.

Unidade de Projetos. Grupo Temático de Comunicação e Imagem. Termo de Referência para desenvolvimento da gestão de Marcas Setoriais. Unidade de Projetos de Termo de Referência para desenvolvimento da gestão de Marcas Setoriais Branding Agosto de 2009 Elaborado em: 3/8/2009 Elaborado por: Apex-Brasil Versão: 09 Pág: 1 / 8 LÍDER DO GRUPO

Leia mais

A Área de Marketing no Brasil

A Área de Marketing no Brasil A Área de Marketing no Brasil Relatório consolidado das etapas qualitativa e quantitativa Job 701/08 Fevereiro/ 2009 Background e Objetivos A ABMN Associação Brasileira de Marketing & Negócios deseja

Leia mais

5.1. As significações do vinho e o aumento de seu consumo

5.1. As significações do vinho e o aumento de seu consumo 5 Conclusão Para melhor organizar a conclusão desse estudo, esse capítulo foi dividido em quatro partes. A primeira delas aborda as significações do vinho e como elas se relacionam com o aumento de consumo

Leia mais

Desenvolvimento de Marcas Fortes. Criação de Brand Equity

Desenvolvimento de Marcas Fortes. Criação de Brand Equity Desenvolvimento de Marcas Fortes Criação de Brand Equity 1. O que é brand equity? Equity significa valor/patrimônio. Brand equity = valor da marca/patrimônio de marca. A American Marketing Association

Leia mais

Conhecendo os Serviços Ecossistêmicos

Conhecendo os Serviços Ecossistêmicos Os materiais de treinamento da ESR foram preparados para empresários e gerentes de negócios interessados em aprender e compartilhar em suas empresas a metodologia da ESR. Estes materiais fornecem conhecimento

Leia mais

Meus Valores, Minha Vida O que realmente move você?

Meus Valores, Minha Vida O que realmente move você? Meus Valores, Minha Vida O que realmente move você? Talvez você já tenha pensado a esse respeito, ou não. Se souber definir bem quais são os seus valores, terá uma noção clara de quais são suas prioridades.

Leia mais

Para Entender o Resultado Do Seu Autodiagnóstico: EM QUE CASOS O EMAIL É MAIS RECOMENDADO?

Para Entender o Resultado Do Seu Autodiagnóstico: EM QUE CASOS O EMAIL É MAIS RECOMENDADO? Para Entender o Resultado Do Seu Autodiagnóstico: EM QUE CASOS O EMAIL É MAIS RECOMENDADO? Saber se o email é mais ou menos apropriado para o seu negócio depende do tipo de produto ou serviço que vende,

Leia mais

II. NOSSA MISSÃO, VISÃO E VALORES

II. NOSSA MISSÃO, VISÃO E VALORES I. NOSSA HISTÓRIA A história da Crescimentum começou em 2003, quando o então executivo do Grupo Santander, Arthur Diniz, decidiu jogar tudo para o alto e investir em uma nova carreira. Ele optou por se

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PROJETO

A IMPORTÂNCIA DO PROJETO Iluminação de Lojas Destacar uma vitrine, a arquitetura da fachada, os produtos e a decoração dos espaços internos tornando as lojas atraentes aos olhos do público, já não é possível sem a elaboração de

Leia mais

Consultadoria, Pesquisas de Mercado e Opinião

Consultadoria, Pesquisas de Mercado e Opinião Pesquisas de Mercado Online 1. Apresentação O que é a Pesquisadireta? A Pesquisadireta é uma empresa de pesquisas de opinião e mercado exclusivamente online. De uma forma rápida e flexível, sua empresa

Leia mais

SUMÁRIO O QUE É COACH? 2

SUMÁRIO O QUE É COACH? 2 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO...3 O COACHING...4 ORIGENS...5 DEFINIÇÕES DE COACHING...6 TERMOS ESPECÍFICOS E SUAS DEFINIÇÕES...7 O QUE FAZ UM COACH?...8 NICHOS DE ATUAÇÃO DO COACHING...9 OBJETIVOS DO COACHING...10

Leia mais

Mudança de direção RODRIGO MENEZES - CATEGORIA MARKETERS

Mudança de direção RODRIGO MENEZES - CATEGORIA MARKETERS RODRIGO MENEZES - CATEGORIA MARKETERS Mudança de direção Até maio de 2013 todo o mercado de TV por assinatura adotava uma postura comercial tradicional no mercado digital, composta por um empacotamento

Leia mais

Prof. Gustavo Nascimento. Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA

Prof. Gustavo Nascimento. Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA Prof. Gustavo Nascimento Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA A liderança e seus conceitos Liderança é a capacidade de influenciar um grupo para que as metas sejam alcançadas Stephen Robbins A definição de liderança

Leia mais

A Dom Colletto é uma empresa de roupa de homem e mulher de inspiração italiana, com presença e expansão nacional e internacional.

A Dom Colletto é uma empresa de roupa de homem e mulher de inspiração italiana, com presença e expansão nacional e internacional. DOM COLLETTO: A certeza de um conceito A Dom Colletto é uma empresa de roupa de homem e mulher de inspiração italiana, com presença e expansão nacional e internacional. O sistema de franchising permite

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA ESTILLO FASHION TRAINING

APRESENTAÇÃO DA ESTILLO FASHION TRAINING APRESENTAÇÃO DA ESTILLO FASHION TRAINING A Estillo Fashion Training se concentra em tudo o que você quer e precisa saber sobre como trabalhar com imagem pessoal e imagem corporativa. Nosso objetivo é a

Leia mais

O processo de decisão de compra é feito através da percepção de que os consumidores têm um problema. Então, se movem em direção à resolução.

O processo de decisão de compra é feito através da percepção de que os consumidores têm um problema. Então, se movem em direção à resolução. Pesquisa de Mercado O processo de decisão de compra é feito através da percepção de que os consumidores têm um problema. Então, se movem em direção à resolução. Disto decorre um modelo genérico de decisão,

Leia mais

liderança conceito Sumário Liderança para potenciais e novos gestores

liderança conceito Sumário Liderança para potenciais e novos gestores Sumário Liderança para potenciais e novos gestores conceito Conceito de Liderança Competências do Líder Estilos de Liderança Habilidades Básicas Equipe de alta performance Habilidade com Pessoas Autoestima

Leia mais

Marketing Visão 360º. O nosso objetivo é ter uma visão ampla dos temas de Marketing, abordando os seguintes tópicos.

Marketing Visão 360º. O nosso objetivo é ter uma visão ampla dos temas de Marketing, abordando os seguintes tópicos. Marketing Visão 360º O Mundo do Marketing em parceria com a TNS Research International está realizando pesquisas mensais com profissionais da área de marketing para investigar temas relacionados ao dia-a-dia

Leia mais

PCC PROFESSIONAL COACH CERTIFICATION

PCC PROFESSIONAL COACH CERTIFICATION 1. Valores individuais 1. Dignidade 2. Respeito por si próprio 3. Respeito pela natureza e pelo meio ambiente 4. Respeito pelo próximo 5. Igualdade 6. Liberdade 7. Amor 8. Conexão com o próximo ou interdependência

Leia mais

Resumo para Identificação das Necessidades dos Clientes

Resumo para Identificação das Necessidades dos Clientes Resumo para Identificação das Necessidades dos Clientes O processo de decisão de compra é feito através da percepção de que os consumidores têm um problema. Então, se movem em direção à resolução. Disto

Leia mais

"O valor emocional das marcas."

O valor emocional das marcas. DOMINGO, FEVEREIRO 24, 2008 "O valor emocional das marcas." Por Thales Brandão Atualmente as empresas estão buscando cada vez mais gerir suas marcas com conjunto de valores completamente diferentes dos

Leia mais

10 DICAS PARA SEU ECOMMERCE SER SUCESSO EM TODO O BRASIL

10 DICAS PARA SEU ECOMMERCE SER SUCESSO EM TODO O BRASIL 10 DICAS PARA SEU ECOMMERCE SER SUCESSO EM TODO O BRASIL SUMÁRIO 1. COMUNICAÇÃO SEGMENTADA! 2. SEO! 3. MOBILE! 4. FOTOS E DESCRIÇÕES! 5. FRETE! 6. PAGAMENTO REGIONAL! 7. ENTREGA! 8. EMBALAGEM! 9. ATENDIMENTO!

Leia mais

SERÁ UM ORGULHO TÊ-LO EM NOSSO TIME!!!

SERÁ UM ORGULHO TÊ-LO EM NOSSO TIME!!! A MVP é uma agência de Comunicação e Marketing Esportivo que atua de forma diferenciada no mercado, gerenciando a imagem de grandes atletas do esporte nacional desde 2006, passando pelos ciclos olímpicos

Leia mais

AÇÕES EFETIVAS DE GERENCIAMENTO DO STRESS OCUPACIONAL: Desafio de Conciliar Embasamento Científico e Planejamento Estratégico

AÇÕES EFETIVAS DE GERENCIAMENTO DO STRESS OCUPACIONAL: Desafio de Conciliar Embasamento Científico e Planejamento Estratégico AÇÕES EFETIVAS DE GERENCIAMENTO DO STRESS OCUPACIONAL: Desafio de Conciliar Embasamento Científico e Planejamento Estratégico Sâmia Simurro Novembro/2011 FATOS SOBRE O STRESS Inevitável Nível positivo?

Leia mais

Corpo e Fala EMPRESAS

Corpo e Fala EMPRESAS Corpo e Fala EMPRESAS A Corpo e Fala Empresas é o braço de serviços voltado para o desenvolvimento das pessoas dentro das organizações. Embasado nos pilares institucionais do negócio, ele está estruturado

Leia mais

Da propaganda ao marketing ao Visual Merchandising, como nasceu o seu interesse pelo Visual Merchandising?

Da propaganda ao marketing ao Visual Merchandising, como nasceu o seu interesse pelo Visual Merchandising? A experiência no ambiente de loja é essencial para a relação entre o consumidor e a marca. Não é mais simplesmente uma questão de produtos, é preciso tornar a própria loja interessante e aconchegante para

Leia mais