REFORMA TRIBUTÁRIA: Análise da nova proposta de Governo Federal. FEDERASUL Meeting Jurídico Porto Alegre, 24 de abril de 2008

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REFORMA TRIBUTÁRIA: Análise da nova proposta de Governo Federal. FEDERASUL Meeting Jurídico Porto Alegre, 24 de abril de 2008"

Transcrição

1 REFORMA TRIBUTÁRIA: Análise da nova proposta de Governo Federal FEDERASUL Meeting Jurídico Porto Alegre, 24 de abril de 2008

2 Para que uma Reforma Tributária ria? simplificação do sistema tributário desoneração tributária e eliminação de distorções que prejudicam o crescimento da economia e a competitividade das empresas, aí incluída a guerra fiscal redução da incidência cumulativa e correção das distorções hoje existentes na estrutura dos tributos não-cumulativos desoneração dos investimentos e garantia de créditos relativos a bens destinados ao uso e consumo desoneração da folha de pagamento

3 Principais Alteraçõ ções IVA F Imposto de Renda e CSLL Contribuições para a Seguridade Social ICMS

4 IVA-F PIS, COFINS, PIS-Importação e COFINS-Importação, CIDE- Combustíveis: - receita ou faturamento IVA-F: - operações - pode incidir sobre operações que não geram receita ou faturamento - pode incidir sobre o valor integral da operação e não apenas sobre a receita ou o faturamento dela proveniente - pode ser cobrado de pessoas físicas - importação de bens e serviços - importações a qualquer título

5 IVA-F PIS, COFINS, CIDE-combustíveis: - não-incidência nas exportações IVA-F: - não-incidência nas exportações PIS e COFINS: - garantia da manutenção e utilização dos créditos em nível infraconstitucional - garantia da manutenção e do aproveitamento do imposto cobrado nas operações e prestações anteriores em nível constitucional

6 IVA-F PIS e COFINS: - vedação ao crédito relativo a operações não sujeitas ao pagamento das contribuições - no caso da isenção, a vedação ao crédito aplica-se apenas quando a operação seguinte não estiver sujeita ao pagamento das contribuições PIS-Importação e COFINS- Importação: - vedação ao crédito relativo a importações beneficiadas com isenção, quando a operação seguinte não estiver sujeita ao pagamento das contribuições IVA-F: - não há direito aos créditos em relação a operações não submetidas ao pagamento do imposto (salvo determinação de lei em contrário) - caso a operação ou prestação seguinte seja tributada, esses benefícios são convertidos em mero diferimento

7 IVA-F PIS, COFINS e CIDEcombustíveis: - não são cobradas por dentro IVA-F: - é cobrado por dentro PIS-Importação e COFINS- Importação: - são cobradas por dentro

8 IVA-F PIS, COFINS, PIS-Importação, COFINS-Importação: - a não-cumulatividade é definida em lei - são admitidos apenas os créditos expressamente previstos na legislação - há restrição a créditos relativos à aquisição de diversos tipos de produtos e à tomada de diversos tipos de serviços - parcelamento dos créditos relativos aos bens do ativo permanente IVA-F: - a não-cumulatividade do IVA-F é definida em lei - não há garantia de que restrições à não-cumulatividade hoje existentes em relação à COFINS e ao PIS não existirão em relação ao IVA-F - não há garantia da desoneração completa dos investimentos, por meio da concessão de crédito imediato e integral para a aquisição de bens destinados ao ativo permanente - não há garantia da apropriação de créditos fiscais hoje obstados, como aqueles relativos a bens de uso e consumo

9 IPI IPI: - não-incidência em operações com derivados de petróleo e combustíveis IPI: - pode incidir em operações com derivados de petróleo e combustíveis

10 IR e CSLL IRPJ: - incide sobre a renda, sem qualquer restrição a sua origem CSLL: - incide sobre o lucro - pode ter alíquotas diferenciadas em razão da atividade econômica, da utilização intensiva de mão-de-obra, do porte da empresa ou da condição estrutural do mercado de trabalho IRPJ: - incide sobre a renda, sem qualquer restrição quanto a sua origem - adicionais de alíquota de acordo com o setor de atividade econômica

11 Contribuiçõ ções para a Seguridade Social Contribuições para a seguridade social: - folha de salários e remuneração - receita ou faturamento - lucro - importação de bens e serviços - instituição de outras contribuições por lei complementar PIS: - faturamento PIS-Importação: - importação de produtos estrangeiros ou serviços Salário-Educação: - folha de salários Contribuições para a seguridade social: - folha de salários e remuneração - instituição de outras contribuições por lei complementar - manutenção da possibilidade da instituição de contribuição social sobre a importação de produtos estrangeiros ou serviços - cabe a lei definir reduções gradativas da alíquota da contribuição para a seguridade social - cabe a lei estabelecer a substituição parcial da contribuição para a seguridade social pelo IVA-F

12 ICMS Hipótese de incidência: - incide sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre prestações de serviços de transporte interestadual e intermunicipal e de comunicação - incide sobre o valor total da operação, quando mercadorias forem fornecidas com serviços não compreendidos na competência tributária dos Municípios - incide na importação, sendo o imposto devido ao Estado de destino Hipótese de incidência: - incide sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre prestações de serviços de transporte interestadual e intermunicipal e de comunicação - incide sobre o valor total da operação ou prestação em que mercadorias forem fornecidas ou os serviços forem prestados de forma conexa, adicionada ou conjunta, com serviços não compreendidos na competência tributária dos Municípios - incide na importação, sendo o imposto devido ao Estado de destino (...), nos termos da lei complementar

13 ICMS Exportações: - não incide nas exportações, assegurada a manutenção e o aproveitamento do montante do imposto cobrado nas operações e prestações anteriores Exportações: - não incide nas exportações, garantida a manutenção e aproveitamento do imposto cobrado nas operações e prestações anteriores

14 ICMS Não-cumulatividade: Não-cumulatividade: - consta na Constituição a forma como se implementará a nãocumulatividade do ICMS: compensando-se o que for devido em cada operação relativa à circulação de mercadorias ou prestação de serviços com o montante cobrado nas anteriores pelo mesmo ou outro Estado ou pelo Distrito Federal, garantindose o direito do contribuinte aos créditos operacionais - deixa de constar na Constituição a definição da forma como deve se implementar a não-cumulatividade do ICMS, que será definida por lei complementar

15 ICMS Não-cumulatividade: - não há garantia do direito aos créditos relativos a bens destinados ao ativo imobilizado: a lei complementar admite esses créditos, mas de forma parcelada - não há garantia, na Constituição, do direito aos créditos relativos aos bens de uso e consumo: a lei complementar vem postergando sucessivamente o direito a esses créditos Não-cumulatividade: - não há garantia do direito aos créditos relativos a bens destinados ao ativo imobilizado ou a bens de uso e consumo, que dependerão do que determinar a lei complementar - no período de transição, o período de apropriação dos direito ao crédito do ICMS relativo aos bens destinados ao ativo permanente será progressivamente reduzido, de 48 para 8 meses

16 ICMS Não-cumulatividade: - a isenção ou não-incidência: - não implica crédito para compensação com o montante devido nas operações ou prestações seguintes - acarreta a anulação do crédito relativo às operações anteriores Não-cumulatividade: - as operações sujeitas a alíquota zero, isenção, não incidência e imunidade não dão direito a crédito do ICMS - deixa de haver previsão acerca da anulação dos créditos relativos às operações anteriores, mas nada impede que essa previsão conste na lei complementar que vier a regular o tributo

17 ICMS Inclusão do IPI na base de cálculo do ICMS: - não compreende, em sua base de cálculo, o montante do IPI, quando a operação, realizada entre contribuintes e relativa a produto destinado à industrialização ou à comercialização, configure fato gerador dos dois impostos Inclusão do IPI na base de cálculo do ICMS: - deixa de haver a garantia, na Constituição, de que o ICMS não compreenderá, em sua base de cálculo, o montante do IPI, quando a operação, realizada entre contribuintes e relativa a produto destinado à industrialização ou à comercialização, configure fato gerador dos dois impostos

18 ICMS - Alíquotas: - o Senado pode fixar alíquotas mínimas e máximas nas operações internas - salvo deliberação em contrário dos Estados e do DF, as alíquotas internas não podem ser inferiores às alíquotas interestaduais - cada Estado define as alíquotas aplicáveis aos bens, mercadorias e serviços Alíquotas: definidas em lei complementar CONFAZ proporá quais bens, mercadorias e serviços devem ser enquadrados em cada alíquota o Senado aprovará ou rejeitará a proposta do CONFAZ alíquota padrão, aplicável a todos os casos para os quais o bem, a mercadoria ou o serviço não tiverem uma alíquota específica poderão ser diferenciadas em função de quantidade e de tipo de consumo lei complementar definirá as mercadorias e serviços que poderão ter sua alíquota aumentada ou reduzida por lei estadual

19 ICMS Operações interestaduais: - aplicação das alíquotas interestaduais (7% e 12%), fixadas pelo Senado Federal - nas vendas a consumidor final localizado em outro Estado: - aplicação da alíquota interestadual, quando se tratar de contribuinte - aplicação da alíquota interna, quando se tratar de nãocontribuinte - não incidência nas operações que destinem a outros Estados petróleo, inclusive lubrificantes, combustíveis líquidos e gasosos dele derivados, e energia elétrica Operações interestaduais: deixam de existir as alíquotas interestaduais o imposto pertence ao Estado de destino permanece com o Estado de origem apenas a parcela equivalente a 2% sobre a base de cálculo a incidência do imposto nas operações interestaduais será regulada por lei complementar no período de transição, as alíquotas interestaduais serão progressivamente reduzidas, até chegar a 2%

20 Atualmente: MP, PI, ME: R$ 100,00 Alíquota = 18% Valor ICMS: R$ 21,95 Saída R$ 200,00 Valor ICMS 7% = R$15,05 12% = R$ 27,27,00 D C D C 15,05 21,95 27,27 21,95 Saldo Credor R$ 6,90 Saldo Devedor R$ 5,32

21 Período de Transição 2º ano MP, PI, ME: R$ 100,00 Alíquota: 18% Valor ICMS: R$ 21,95 Saída: R$ 200,00 Alíquota: 11% Valor do ICMS: R$ 24,72 D C 24,72 21,95 5º ano MP, PI, ME: R$ 100,00 Alíquota: 18% Valor ICMS: R$ 21,95 Saída: R$ 200,00 Alíquota: 6% Valor do ICMS: R$ 12,76 12,76 D C 21,95 7º ano MP, PI, ME: R$ 100,00 Alíquota: 18% Valor ICMS: R$ 21,95 Saída: R$ 200,00 Alíquota: 2% valor ICMS = R$ 4,00 D C 4,08 21,95 Saldo Devedor = R$ 2,77 Saldo Credor = R$ 10,81 Saldo Credor = R$ 17,87

22 ICMS Benefícios fiscais: - concedidos por lei - submissão à aprovação do CONFAZ - existência de diversos benefícios fiscais concedidos sem a observância das normas fixadas na Constituição Benefícios fiscais: definidos pelo CONFAZ são uniformes em todo o território nacional nada é previsto acerca dos benefícios e incentivos fiscais já concedidos e atualmente em vigor

23 ICMS Legislação: - lei complementar estabelece normas gerais aplicáveis a todos os Estados - possibilidade de celebração de convênios entre os Estados no âmbito do CONFAZ - cada Estado institui o imposto por meio de lei ordinária estadual - cada Estado edita suas normas regulamentares Legislação: instituição mediante lei complementar regulamentação única, a ser editada pelo CONFAZ caberá ao CONFAZ: autorizar a edição de lei estadual ou distrital que regule a transação e a concessão de anistia, remissão e moratória estabelecer critérios para a concessão de parcelamento fixar formas e prazos de pagamento estabelecer critérios e procedimentos de controle e fiscalização extraterritorial

24 Carga Tributária ria não há segurança de que a Reforma Tributária não elevará a carga tributária: o estabelecimento de limites e mecanismos para a não-elevação da carga tributária no período de transação é apenas uma possibilidade a ser definida por lei complementar

25 Avaliaçã ção da PEC 233/2008 Pontos positivos: - unificação da COFINS, do PIS, da CIDE-Combustíveis, da COFINS-Importação e do PIS-Importação em um só imposto - eliminação da CSLL - eliminação do salário-educação - unificação da legislação do ICMS - unificação das alíquotas do ICMS - redução do período de apropriação dos direito ao crédito do ICMS relativo aos bens destinados ao ativo permanente durante o período de transição

26 Avaliaçã ção da PEC 233/2008 Pontos em relação aos quais não há avanço: - efetivo aproveitamento dos saldos credores do IVA-F e do ICMS, inclusive por meio de sua transferência a terceiros - persistência do risco do acúmulo de créditos no IVA-F e ICMS - garantia de que restrições à não-cumulatividade hoje existentes em relação à COFINS e ao PIS não existirão em relação ao IVA-F, - garantia da desoneração completa dos investimentos, em relação ao IVA-F e ao ICMS, por meio da concessão de crédito imediato e integral para a aquisição de bens destinados ao ativo permanente, e da apropriação de créditos fiscais hoje obstados, como aqueles relativos a bens de uso e consumo - redução da alíquota da contribuição para a seguridade social - substituição parcial da contribuição para a seguridade social pelo IVA-F - definição Estado de destino na Constituição, para fins de incidência do ICMS nas importações - limitação do número de alíquotas do ICMS e da alíquota máxima - inexistência de garantia de que não haverá aumento de carga tributária

27 Avaliaçã ção da PEC 233/2008 Pontos negativos: - cobrança do IVA-F sobre toda e qualquer operação e sobre importações a qualquer título - cobrança do IVA-F por dentro - incidência do IPI em operações com derivados de petróleo e combustíveis - eliminação da garantia dos créditos operacionais do ICMS - incidência do ICMS sobre o valor total da operação ou prestação em que mercadorias forem fornecidas ou os serviços forem prestados de forma conexa, adicionada ou conjunta, com serviços não compreendidos na competência tributária dos Municípios - inclusão do IPI na base de cálculo do ICMS - deixam de existir as alíquotas interestaduais - no período de transição, as alíquotas interestaduais serão progressivamente reduzidas, até chegar a 2% - insegurança e instabilidade jurídica - eliminação de garantias dos contribuintes (anterioridade, isonomia, não-cumulatividade)

28 Obrigado!!! Henry Gonçalves Lummertz (51)

Como a Constituição trata tal imposto:

Como a Constituição trata tal imposto: Como a Constituição trata tal imposto: Art. 155. Compete aos Estados e ao Distrito Federal instituir impostos sobre: (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 3, de 1993) (...) II - operações relativas

Leia mais

ABCE COMITÊ TRIBUTÁRIO PEC

ABCE COMITÊ TRIBUTÁRIO PEC ABCE COMITÊ TRIBUTÁRIO PEC 233/08 Reforma Tributária Novo ICMS André Edelstein Brasília, 27 de maio de 2008 Principais Objetivos EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS Nº 16/08 - MF Simplificar o sistema tributário nacional

Leia mais

Aspectos do Novo ICMS Fernando C. Maia

Aspectos do Novo ICMS Fernando C. Maia Aspectos do Novo ICMS Fernando C. Maia DIRETOR TÉCNICO E REGULATÓRIO DA ABRADEE Proposta de Reforma Tributária PEC 233 Objetivos Principais da Proposta, segundo a Exposição de Motivos n o 16/MF: simplificar

Leia mais

Competência Normas Gerais = LC nº 87/96 Características: Fiscal, Extrafiscal (quando dotado de seletividade), Indireto e Real PROF.

Competência Normas Gerais = LC nº 87/96 Características: Fiscal, Extrafiscal (quando dotado de seletividade), Indireto e Real PROF. ICMS IMPOSTO SOBRE OPERAÇÕES RELATIVAS À CIRCULAÇÃO DE MERCADORIAS E À PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTE INTERESTADUAL E INTERMUNICIPAL E DE COMUNICAÇÃO Competência Normas Gerais = LC nº 87/96 Características:

Leia mais

ICMS: GUERRA FISCAL A CONCESSÃO IRREGULAR DE BENEFÍCIOS FISCAIS

ICMS: GUERRA FISCAL A CONCESSÃO IRREGULAR DE BENEFÍCIOS FISCAIS ICMS: GUERRA FISCAL A CONCESSÃO IRREGULAR DE BENEFÍCIOS FISCAIS ICMS Traços característicos - imposto de consumo - plurifásico e não-cumulativo - ênfase na seletividade - caráter nacional - representatividade

Leia mais

Aumento de arrecadação Base ampliada para financiamento da Seguridade Social, Educação e Infraestrutura

Aumento de arrecadação Base ampliada para financiamento da Seguridade Social, Educação e Infraestrutura Aspectos Gerais Simplificação do sistema Desoneração tributária Desenvolvimento regional Aspectos específicos Recursos mais estáveis Aumento de arrecadação Base ampliada para financiamento da Seguridade

Leia mais

ASPECTOS JURÍDICOS E TRIBUTÁRIOS NA COMPRA DE ENERGIA NO MERCADO LIVRE. Julho / 2005

ASPECTOS JURÍDICOS E TRIBUTÁRIOS NA COMPRA DE ENERGIA NO MERCADO LIVRE. Julho / 2005 ASPECTOS JURÍDICOS E TRIBUTÁRIOS NA COMPRA DE ENERGIA NO MERCADO LIVRE Julho / 2005 TRIBUTOS QUE PODERÃO INCIDIR SOBRE A ENERGIA ELÉTRICA Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) Imposto

Leia mais

SUMÁRIO Direito Tributário...2 O Direito Tributário e as demais ciências jurídicas...5 O Direito Tributário e os Limites ao Poder de Tributar...

SUMÁRIO Direito Tributário...2 O Direito Tributário e as demais ciências jurídicas...5 O Direito Tributário e os Limites ao Poder de Tributar... SUMÁRIO Direito Tributário...2 Conceito...2 Polos...2 Receitas públicas...2 Natureza...3 Exemplos de receitas derivadas...3 Exemplos de receitas originárias...4 O Direito Tributário e o Direito Público...4

Leia mais

Unidade I Teoria Geral dos Tributos. Capítulo 1 Conceito de Tributo e suas Espécies...3. Capítulo 2 Os Impostos Capítulo 3 As Taxas...

Unidade I Teoria Geral dos Tributos. Capítulo 1 Conceito de Tributo e suas Espécies...3. Capítulo 2 Os Impostos Capítulo 3 As Taxas... S u m á r i o Unidade I Teoria Geral dos Tributos Capítulo 1 Conceito de Tributo e suas Espécies...3 1.1. Conceito de Tributo... 3 1.2. As Espécies Tributárias... 8 Capítulo 2 Os Impostos... 18 2.1. Teoria

Leia mais

TAXAS Art. 145, II e 2º, CF e arts. 77 a 80, CTN

TAXAS Art. 145, II e 2º, CF e arts. 77 a 80, CTN CONCEITO DE INGRESSO PÚBLICO ORIGINÁRIO PRÓPRIO REPARAÇÕES DE GUERRA DEFINIÇÃO DE TRIBUTOS Art. 3, CTN TRIBUTO É TODA PRESTAÇÃO PECUNIÁRIA PENALIDADES COMPULSÓRIA INGRESSO PÚBLICO DERIVADO EM MOEDA OU

Leia mais

CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA MÓDULO 2

CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA MÓDULO 2 CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA MÓDULO 2 Índice 1. Impostos incidentes sobre o valor agregado...3 1.1 Fato gerador... 3 1.2 Contribuintes... 4 1.3 Competência... 4 1.4 Princípios constitucionais... 4 1.5 Base

Leia mais

Direito Tributário Limitações ao Poder de Tributar

Direito Tributário Limitações ao Poder de Tributar Direito Tributário Limitações ao Poder de Tributar Sergio Karkache http://sergiokarkache.blogspot.com Limitações Constitucionais ao Poder de Tributar É vedado à União, Estados, Distrito Federal e Municípios

Leia mais

Reforma Tributária: - Diagnóstico - Objetivos da reforma - Proposta para debate

Reforma Tributária: - Diagnóstico - Objetivos da reforma - Proposta para debate Reforma Tributária: - Diagnóstico - Objetivos da reforma - Proposta para debate Abril - 2007 1 Sistema Tributário e Desenvolvimento A complexidade e a falta de neutralidade do sistema tributário brasileiro

Leia mais

Módulo 1 Princípios Básicos do Setor de Energia Elétrica

Módulo 1 Princípios Básicos do Setor de Energia Elétrica TRIBUTAÇÃO SOBRE ENERGIA ELÉTRICA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Módulo 1 Princípios Básicos do Setor de Energia Elétrica 1 Modelo atual do setor elétrico brasileiro a partir de 2004 2 Marcos Regulatórios do Novo

Leia mais

SUMÁRIO. Apresentação, xiii

SUMÁRIO. Apresentação, xiii SUMÁRIO Apresentação, xiii 1 A Contabilidade e a Gestão Tributária, 1 1.1 Introdução, 1 1.2 Os objetivos da atividade de gestão tributária, 1 1.3 Características profissionais exigidas para o cargo de

Leia mais

Reforma Tributária e Seguridade Social

Reforma Tributária e Seguridade Social Reforma Tributária e Seguridade Social Audiência da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados Brasília 31 de março de 2009 1 Objetivos da Reforma Tributária ria Econômicos Sociais

Leia mais

ANALISTA FISCAL E TRIBUTÁRIO. Conhecimentos e Práticas Tributárias e Fiscais

ANALISTA FISCAL E TRIBUTÁRIO. Conhecimentos e Práticas Tributárias e Fiscais ANALISTA FISCAL E TRIBUTÁRIO Conhecimentos e Práticas Tributárias e Fiscais Objetivos do Workshop 1 Conhecer e Atualizar os Conhecimentos acerca da Legislação Tributária e Fiscal Vigente 2 Adotar Procedimentos

Leia mais

ASPECTOS TRIBUTÁRIOS DA MICRO E MINIGERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

ASPECTOS TRIBUTÁRIOS DA MICRO E MINIGERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA ASPECTOS TRIBUTÁRIOS DA MICRO E MINIGERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA 1 Introdução ao ICMS: O ICMS é a sigla que identifica o Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações

Leia mais

E.M. n o 00016/MF. Em 26 de fevereiro de Excelentíssimo Senhor Presidente da República,

E.M. n o 00016/MF. Em 26 de fevereiro de Excelentíssimo Senhor Presidente da República, E.M. n o 00016/MF Em 26 de fevereiro de 2008. Excelentíssimo Senhor Presidente da República, Submeto à apreciação de Vossa Excelência a inclusa Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que altera o Sistema

Leia mais

21/03/2017 LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA ESTADUAL

21/03/2017 LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA ESTADUAL LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA ESTADUAL Profs.: AndréFantoni e Eduardo da Rocha "Imagine uma nova história para sua vida e acredite nela" professorfantoni@yahoo.com.br 1 LEGISLAÇÃO APLICÁVEL: Constituição Federal/88

Leia mais

G E T A P GRUPO DE ESTUDOS TRIBUTÁRIOS APLICADOS

G E T A P GRUPO DE ESTUDOS TRIBUTÁRIOS APLICADOS G E T A P GRUPO DE ESTUDOS TRIBUTÁRIOS APLICADOS Principais preocupações dos contribuintes podem ser divididas em dois grupos: 1 2 Garantir a remissão/anistia e a convalidação dos incentivos fiscais existentes,

Leia mais

Atualizações sobre ICMS - Propostas de Reformas V AVISULAT

Atualizações sobre ICMS - Propostas de Reformas V AVISULAT Atualizações sobre ICMS - Propostas de Reformas V AVISULAT Luiz Antônio Bins Secretário-adjunto da Fazenda Porto Alegre, 22 de novembro de 2016 SUMÁRIO Reforma Tributária Propostas em Andamento Guerra

Leia mais

PIS e COFINS. Aspectos conceituais. Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto

PIS e COFINS. Aspectos conceituais. Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto PIS e COFINS Aspectos conceituais Núcleo de Estudos em Controladoria e Contabilidade Tributária Prof. Amaury

Leia mais

Contabilidade Tributária Aula 4 - ICMS

Contabilidade Tributária Aula 4 - ICMS Contabilidade Tributária Aula 4 - ICMS Prof. Gustavo Gonçalves Vettori BASE DE CÁLCULO 1 Base de Cálculo Nas saídas de mercadorias: Valor da operação Fornecimento de alimentos em restaurantes e bares Valor

Leia mais

DIREITO TRIBUTÁRIO CLAUDIO CARNEIRO. Blog: claudiocarneiroadv.blogspot.com.br. Site: Facebook: CLAUDIO CARNEIRO II

DIREITO TRIBUTÁRIO CLAUDIO CARNEIRO. Blog: claudiocarneiroadv.blogspot.com.br. Site:  Facebook: CLAUDIO CARNEIRO II 2012 DIREITO TRIBUTÁRIO CLAUDIO CARNEIRO Blog: claudiocarneiroadv.blogspot.com.br Site: www.claudiocarneiro.com.br Facebook: CLAUDIO CARNEIRO II IMPOSTOS: FEDERAIS: II, IE, IR, IPI, IOF, ITR, IGF, Extraordinário

Leia mais

DIREITO TRIBUTÁRIO. Espécies Tributárias Impostos dos Estados, Municípios e do Distrito Federal. Prof.ª Luciana Batista

DIREITO TRIBUTÁRIO. Espécies Tributárias Impostos dos Estados, Municípios e do Distrito Federal. Prof.ª Luciana Batista DIREITO TRIBUTÁRIO Espécies Tributárias Impostos dos Estados, Municípios e do Distrito Federal Prof.ª Luciana Batista IMPOSTOS DOS ESTADOS/ DISTRITO FEDERAL (art. 155, CF/88). ITCD : transmissão causa

Leia mais

Reforma tributária: o que é e o que não é. Everardo Maciel

Reforma tributária: o que é e o que não é. Everardo Maciel Reforma tributária: o que é e o que não é. Everardo Maciel Reforma tributária: mitos e realidade A natureza da reforma tributária Os sistemas tributários: modelos dinâmicos e imperfeitos A ambiguidade

Leia mais

ICMS NOÇÕES BÁSICAS. Coordenação: Alexandre A. Gomes

ICMS NOÇÕES BÁSICAS. Coordenação: Alexandre A. Gomes ICMS NOÇÕES BÁSICAS Coordenação: Alexandre A. Gomes O que é Tributo? - Art. 3º do CTN Toda prestação pecuniária compulsória em moeda ou cujo valor nela se possa exprimir que não constitua sanção de ato

Leia mais

Curso de Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Tributária I 3ª Fase Professora: Lyss Paula de Oliveira

Curso de Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Tributária I 3ª Fase Professora: Lyss Paula de Oliveira Curso de Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Tributária I 3ª Fase Professora: Lyss Paula de Oliveira 1 Assinale V para as afirmativas verdadeiras e F para as afirmativa falsa: (F) O ISS é um tributo

Leia mais

Fiscal Configurar Impostos Fiscais

Fiscal Configurar Impostos Fiscais Fiscal Configurar Impostos Fiscais Objetivo Configurar todos os impostos que refletirão na Nota Fiscal de Saída. Pré- Requisitos As Taxas Tributárias dos Produtos devem ser devidamente cadastradas ( Fiscal

Leia mais

PROJETO DE RESOLUÇÃO DO SENADO Nº, DE 2015

PROJETO DE RESOLUÇÃO DO SENADO Nº, DE 2015 PROJETO DE RESOLUÇÃO DO SENADO Nº, DE 2015 Fixa alíquota máxima para cobrança do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual

Leia mais

Orientações Consultoria de Segmentos EFD-Contribuições Regs M400 E M600 Valor da receita bruta

Orientações Consultoria de Segmentos EFD-Contribuições Regs M400 E M600 Valor da receita bruta EFD-Contribuições Regs M400 E M600 Valor da receita bruta 02/08/2016 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 4. Conclusão...

Leia mais

ICMS nas operações interestaduais

ICMS nas operações interestaduais Alíquota do - Art. 155, 2., Inciso IV, da Constituição Federal: IV - resolução do Senado Federal, de iniciativa do Presidente da República ou de um terço dos Senadores, aprovada pela maioria absoluta de

Leia mais

XIII Congresso de Direito Tributário em Questão. Fundação Escola Superior de Direito Tributário - FESDT ICMS:

XIII Congresso de Direito Tributário em Questão. Fundação Escola Superior de Direito Tributário - FESDT ICMS: XIII Congresso de Direito Tributário em Questão Fundação Escola Superior de Direito Tributário - FESDT ICMS: Não cumulatividade e Substituição Tributária Luiz Antônio Bins out/14 NÃO CUMULATIVIDADE Considerações

Leia mais

Benefícios Fiscais de ICMS

Benefícios Fiscais de ICMS Resumos Tributários IOB Benefícios Fiscais de ICMS Volume III Roseli Ferreira da Silva Aprigio Experiência de oito anos na área fiscal em empresas e escritório contábil e consultora em impostos pela IOB

Leia mais

Tributação Indireta no contexto do IFRS. Possíveis Impactos no ICMS/ISS

Tributação Indireta no contexto do IFRS. Possíveis Impactos no ICMS/ISS Tributação Indireta no contexto do IFRS Possíveis Impactos no ICMS/ISS Reunião GEDEC 28/10/2015 Escopo da Apresentação Foram analisados os CPCs que possam gerar controvérsias ou possíveis impactos fiscais

Leia mais

Novo Sistema Tributário. Síntese da Proposta

Novo Sistema Tributário. Síntese da Proposta 1 SENADO FEDERAL COMISSÃO DE ASSUNTOS ECONÔMICOS (CAE) SUBCOMISSÃO TEMPORÁRIA DA REFORMA TRIBUTÁRIA (CAERT) Relatório Preliminar - Março de 2008 PRESIDENTE: Senador Tasso Jereissati - PSDB - CE VICE-PRESIDENTE:

Leia mais

ICMS operação relativa a circulação de mercadorias. Norma de Crédito - Materialidade e restrições

ICMS operação relativa a circulação de mercadorias. Norma de Crédito - Materialidade e restrições ICMS operação relativa a circulação de mercadorias Norma de Crédito - Materialidade e restrições Professor: Argos Campos Ribeiro Simões ICMS POSITIVAÇÃO Normas estruturais Constituição Federal Competência

Leia mais

CURSO JURÍDICO FMB CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DOS MÓDULOS

CURSO JURÍDICO FMB CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DOS MÓDULOS CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DOS MÓDULOS Sumário DIREITO TRIBUTÁRIO... DIREITO TRIBUTÁRIO PROFS. GUILHERME ADOLFO DOS SANTOS MENDES E DIMAS MONTEIRO DE BARROS MÓDULO I Direito Tributário - Conceito; Tributo -

Leia mais

Fatores para o cálculo do preço de exportação

Fatores para o cálculo do preço de exportação Fatores para o cálculo do preço de exportação No cálculo do preço de exportação devem ser levados em conta, entre outros fatores: IPI - IMUNIDADE do Imposto sobre Produtos Industrializados, na saída de

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Cálculo do ICMS Órgãos Públicos - SP

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Cálculo do ICMS Órgãos Públicos - SP Cálculo do ICMS Órgãos Públicos - SP 18/06/2015 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 4. Conclusão... 5 5. Informações Complementares...

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Simples Nacional e a transferência de créditos de PIS/COFINS Paulo Nadir Rosa de Moura* A Constituição Federal (CF) de 1988, no artigo 146, inciso III, alínea "d", dispõe que lei

Leia mais

REPETRO Benefícios do Estado

REPETRO Benefícios do Estado REPETRO Benefícios do Estado O que é o REPETRO? Regime aduaneiro especial que permite a importação de equipamentos para serem utilizados diretamente nas atividades de pesquisa e lavra das jazidas de petróleo

Leia mais

CURSO PIS COFINS CUMULATIVO E NÃO CUMULATIVO. Prof. André Gomes

CURSO PIS COFINS CUMULATIVO E NÃO CUMULATIVO. Prof. André Gomes CURSO PIS COFINS CUMULATIVO E NÃO CUMULATIVO Prof. André Gomes 1 Contribuição para PIS/PASEP PIS contribuição para o Programa de Integração Social funcionários das empresas do setor privado; PASEP contribuição

Leia mais

Unidade 2 Sistema Tributário Nacional: teoria do tributo e espécies tributárias.

Unidade 2 Sistema Tributário Nacional: teoria do tributo e espécies tributárias. Unidade 2 Sistema Tributário Nacional: teoria do tributo e espécies tributárias. Na aula anterior entendemos o conceito de Tributo, descrito no próprio CTN, em seu artigo 3º: Art. 3 - Tributo é toda prestação

Leia mais

Decreto /2013 de São Paulo: mais um capítulo da Guerra Fiscal de ICMS

Decreto /2013 de São Paulo: mais um capítulo da Guerra Fiscal de ICMS Decreto 58.918/2013 de São Paulo: mais um capítulo da Guerra Fiscal de ICMS Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil 21 de março de 2013 Aspectos Constitucionais dos Incentivos Fiscais CF/88 Art.

Leia mais

AULAS DE 20 e 22/10/15

AULAS DE 20 e 22/10/15 AULAS DE 20 e 22/10/15 8. IMPOSTOS EM ESPÉCIE 8.1. Impostos da União d) Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) Art. 153, da CF; art. 46 e seguintes do TN. - Também utilizado com finalidade extrafiscal.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MIRACEMA 2014 FISCAL DE TRIBUTOS PROVA OBJETIVA

PREFEITURA MUNICIPAL DE MIRACEMA 2014 FISCAL DE TRIBUTOS PROVA OBJETIVA 1 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS De acordo com o Código Tributário do Município de Miracema (lei nº 1.453, de 26 de setembro de 2013), responda às questões de números 1 a 6. 1) É de competência do município

Leia mais

Aula 3 Imposto de Renda Pessoa Jurídica CSLL Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. Prof. Dr. Érico Hack

Aula 3 Imposto de Renda Pessoa Jurídica CSLL Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. Prof. Dr. Érico Hack Aula 3 Imposto de Renda Pessoa Jurídica CSLL Contribuição Social sobre o Lucro Líquido Prof. Dr. Érico Hack IR Pessoa Jurídica Pessoa Física equiparada à pessoa jurídica (Empresas individuais) Empresário

Leia mais

PIS/COFINS SOBRE RECEITAS FINANCEIRAS: alcance e inconstitucionalidade do Decreto 8.426/2015

PIS/COFINS SOBRE RECEITAS FINANCEIRAS: alcance e inconstitucionalidade do Decreto 8.426/2015 1 2 PIS/COFINS SOBRE RECEITAS FINANCEIRAS: alcance e inconstitucionalidade do Decreto 8.426/2015 Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil 18 de junho de 2015 1. Introdução 3 Lei 10.637/02 e 10.833/03

Leia mais

Analista Fiscal ICMS, IPI, ISS, PIS e Cofins

Analista Fiscal ICMS, IPI, ISS, PIS e Cofins CURSO Analista Fiscal ICMS, IPI, ISS, PIS e Cofins (O único curso da região ministrado por especialistas em cada área abordada) Orientadores Andréa Giungi Contadora; consultora da CPA; MBA em Controladoria

Leia mais

SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL E GUERRA FISCAL FEBRAFITE

SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL E GUERRA FISCAL FEBRAFITE SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL E GUERRA FISCAL FEBRAFITE OSVALDO SANTOS DE CARVALHO Secretaria da Fazenda de São Paulo 20 de junho de 2011 ICMS e Federação 1 Agenda RECEITAS E A AUTONOMIA DOS ENTES FEDERATIVOS

Leia mais

Reforma Tributária. Antoninho Marmo Trevisan. Gramado,26 de agosto de 2008

Reforma Tributária. Antoninho Marmo Trevisan. Gramado,26 de agosto de 2008 Reforma Tributária Antoninho Marmo Trevisan Gramado,26 de agosto de 2008 Sistema Tributário e Desenvolvimento Pressão Tributária A complexidade e a falta de neutralidade do sistema tributário brasileiro

Leia mais

Variação do ICMS Distorce o Custo e a Compensação Tributária

Variação do ICMS Distorce o Custo e a Compensação Tributária Variação do ICMS Distorce o Custo e a Compensação Tributária O diferencial de alíquota do ICMS é aplicável às operações interestaduais entre contribuintes do tributo, quando a mercadoria se destinar ao

Leia mais

Simples Nacional 1 Hugo Medeiros de Goes

Simples Nacional 1 Hugo Medeiros de Goes Hugo Medeiros de Goes SIMPLES NACIONAL (2ª parte) De acordo com a Lei Complementar nº 123, de 14/12/2006 (arts. 12 e 88), em 1º de julho de 2007, entra em vigor o Regime Especial Unificado de Arrecadação

Leia mais

MODELAGEM FISCAL E TRIBUTOS OPORTUNIDADES E DESAFIOS. Alessandro Dessimoni

MODELAGEM FISCAL E TRIBUTOS OPORTUNIDADES E DESAFIOS. Alessandro Dessimoni MODELAGEM FISCAL E TRIBUTOS OPORTUNIDADES E DESAFIOS Alessandro Dessimoni Temas abordados 1. Alta carga tributária; 2. A burocracia e entraves da legislação; 3. Interpretação restritiva do Fisco sobre

Leia mais

Argos Campos Ribeiro Simões

Argos Campos Ribeiro Simões A Guerra Fiscal do ICMS e os incentivos fiscais concedidos na Zona Franca de Manaus: discussão envolvendo a recepção ou não do art. 15 da LC 24/75 e suas consequências Argos Campos Ribeiro Simões GUERRA

Leia mais

23/07/2014. ICMS Noções Básicas. Apresentação: Fábio Martins Lopes Samyr Qbar

23/07/2014. ICMS Noções Básicas. Apresentação: Fábio Martins Lopes Samyr Qbar 23/07/2014 ICMS Noções Básicas Apresentação: Fábio Martins Lopes Samyr Qbar O que é Tributo? - Art. 3º do CTN Toda prestação pecuniária compulsória em moeda ou cujo valor nela se possa exprimir que não

Leia mais

PEC 491/2010. Medicamentos de uso humano e seus Insumos. Audiência Pública Câmara dos Deputados. (Imunidade Constitucional) Brasília-DF, 11/06/2014

PEC 491/2010. Medicamentos de uso humano e seus Insumos. Audiência Pública Câmara dos Deputados. (Imunidade Constitucional) Brasília-DF, 11/06/2014 PEC 491/2010 (Deputado Luiz Carlos Hauly) Medicamentos de uso humano e seus Insumos (Imunidade Constitucional) Audiência Pública Câmara dos Deputados Brasília-DF, 11/06/2014 1 Considerações Iniciais Tributação

Leia mais

PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO DO PARQUE INDUSTRIAL BRASILEIRO MAIO DE 2009

PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO DO PARQUE INDUSTRIAL BRASILEIRO MAIO DE 2009 PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO DO PARQUE INDUSTRIAL BRASILEIRO MAIO DE 2009 Há uma forte correlação entre investimento e crescimento Evolução do PIB per capita versus participação da FBCF no PIB desempenho médio

Leia mais

CONTABILIDADE E PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO

CONTABILIDADE E PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO CONTABILIDADE E Prof. Cássio Marques da Silva 2016 PIS (PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO SOCIAL) COFINS (CONTRIBUIÇÃO PARA FINANCIAMENTO DA SEGURIDADE SOCIAL) REGIME CUMULATIVO E NÃO-CUMULATIVO Para iniciar o estudo

Leia mais

Tributação sobre o lucro (%) IRPJ 25 Contribuição Social 9 Dividendos 0 === 34 WALCRIS ROSITO - IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA 2006

Tributação sobre o lucro (%) IRPJ 25 Contribuição Social 9 Dividendos 0 === 34 WALCRIS ROSITO - IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA 2006 Tributação sobre o lucro (%) IRPJ 25 Contribuição Social 9 Dividendos 0 === 34 1 Tributação sobre o lucro (%) Lucro Real Lucro Presumido Lucro Arbitrado 2 Tributação sobre o lucro Lucro Real Obrigatoriedade:

Leia mais

CURSO DE DIREITO TRIBUTÁRIO PARA RFB. Prof. Vilson Cortez - Tudão

CURSO DE DIREITO TRIBUTÁRIO PARA RFB. Prof. Vilson Cortez - Tudão CURSO DE DIREITO TRIBUTÁRIO PARA RFB Prof. Vilson Cortez - Tudão Prof. Vilson Cortez Especialista em Direito Tributário e Legislação Tributária pela Escola Superior da Procuradoria Geral do Estado de São

Leia mais

Tributação nas Principais Operações Fiscais

Tributação nas Principais Operações Fiscais Tributação nas Principais Operações Fiscais (Regiões Sul e Sudeste) Adriana Manni Peres Advogada especialista em tributos indiretos. Pós-graduada em Direito Tributário pela Pontifícia Universidade Católica

Leia mais

Pergunte à CPA. Regras da aplicação das ST dos Novos Protocolos entre São Paulo e Rio de Janeiro a partir de

Pergunte à CPA. Regras da aplicação das ST dos Novos Protocolos entre São Paulo e Rio de Janeiro a partir de 27/11/2014 Pergunte à CPA Regras da aplicação das ST dos Novos Protocolos entre São Paulo e Rio de Janeiro a partir de 27.11.2014 Apresentação: Helen Mattenhauer Convênio e Protocolos CONVÊNIO: Constitui

Leia mais

Tributos aduaneiros. I- Imposto sobre importação de produtos estrangeiros II (art.

Tributos aduaneiros. I- Imposto sobre importação de produtos estrangeiros II (art. Tributos aduaneiros Os tributos sobre o comércio exterior têm natureza predominantemente extrafiscal, ou seja, de interferência no domínio econômico, com importante papel no desempenho das exportações,

Leia mais

Direito Tributário. Aula 20. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho

Direito Tributário. Aula 20. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Direito Tributário Aula 20 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos multimídia

Leia mais

Caminho Jurídico do Empreendedor

Caminho Jurídico do Empreendedor Caminho Jurídico do Empreendedor Introdução Início de Atividade Empresária requer: Modelo de empresas/tipos societários; Contrato social, Registro de marcas e patentes; Elaboração e estudo de contratos

Leia mais

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Setembro/2016

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Setembro/2016 Carga Tributária dos Combustíveis por Estado Referência: Setembro/2016 Pontos importantes da Lei 12.741/2012 para a revenda de combustíveis Art. 1º Emitidos por ocasião da venda ao consumidor de mercadorias

Leia mais

FIEMG. Tributos Estaduais e Municipais. Marcelo Jabour Rios

FIEMG. Tributos Estaduais e Municipais. Marcelo Jabour Rios FIEMG Tributos Estaduais e Municipais Marcelo Jabour Rios CRISE FINANCEIRA = NECESSIDADE DE PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO Elisão Fiscal x Evasão Fiscal As principais fraudes utilizadas na redução de tributos

Leia mais

PIS/COFINS NÃO-CUMULATIVIDADE

PIS/COFINS NÃO-CUMULATIVIDADE PIS/COFINS NÃO-CUMULATIVIDADE PRINCÍPIO OU REGRA DE TRIBUTAÇÃO Professora Doutora Denise Lucena Cavalcante Gramado, 27/06/2008. PRINCÍPIO DA NÃO-CUMULATIVIDADE Princípio constitucional que tem por finalidade

Leia mais

SISTEMA PUBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL - SPED

SISTEMA PUBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL - SPED SISTEMA PUBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL - SPED OUT/2010 REGIME NÃO-CUMULATIVO REGIME CUMULATIVO TRIBUTAÇÃO MONOFÁSICA SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA VENDAS COM SUSPENSÃO VENDAS A ALÍQUOTA ZERO VENDAS COM ISENÇÃO

Leia mais

CONVÊNIO ICMS 70 COMEÇO DO FIM DA GUERRA FISCAL?

CONVÊNIO ICMS 70 COMEÇO DO FIM DA GUERRA FISCAL? COMEÇO DO FIM DA GUERRA FISCAL? Especialmente preparado para Copyright TozziniFreire Advogados, 2014. Reprodução permitida, desde que citada a fonte Jerry Levers de Abreu jabreu@tozzinifreire.com.br Agosto,

Leia mais

ANO XXVII ª SEMANA DE JANEIRO DE 2016 BOLETIM INFORMARE Nº 03/2015

ANO XXVII ª SEMANA DE JANEIRO DE 2016 BOLETIM INFORMARE Nº 03/2015 IPI ANO XXVII - 2016 3ª SEMANA DE JANEIRO DE 2016 BOLETIM INFORMARE Nº 03/2015 CÁLCULO DO IPI EM OPERAÇÕES COM BEBIDAS... Pág. 8 ICMS - BA DEFINIÇÃO DE CONTRIBUINTE PARA FINS DE DIFAL EC 87/15... Pág.

Leia mais

TABELA DE CST Simples Nacional

TABELA DE CST Simples Nacional TABELA DE CST Simples Nacional 101 Tributada pelo Simples Nacional com permissão de crédito Classificam-se neste código as operações que permitem a indicação da alíquota do ICMS devido no Simples Nacional

Leia mais

Seminário Internacional sobre o Projeto de Reforma Tributária Comissão Especial da Reforma Tributária Câmara dos Deputados

Seminário Internacional sobre o Projeto de Reforma Tributária Comissão Especial da Reforma Tributária Câmara dos Deputados Seminário Internacional sobre o Projeto de Reforma Tributária Comissão Especial da Reforma Tributária Câmara dos Deputados O Funcionamento do Fundo de Equalização de Receitas Brasília Março de 2009 1 Principais

Leia mais

TRIBUTOS EM ESPÉCIE. Tributos estaduais: ICMS, IPVA, ITCMD

TRIBUTOS EM ESPÉCIE. Tributos estaduais: ICMS, IPVA, ITCMD TRIBUTOS EM ESPÉCIE Tributos estaduais: ICMS, IPVA, ITCMD 1 ICMS (155, II, CF + LC 87/96) Nomen juris: Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços. É tributo indireto, pois o ônus financeiro do

Leia mais

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO 1 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA NO ICMS Definição: A substituição tributária pode ser definida como sendo o regime que atribui a responsabilidade pelo ICMS Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços

Leia mais

Sumário. Capítulo I FATOS GERADORES 13

Sumário. Capítulo I FATOS GERADORES 13 Sumário Capítulo I FATOS GERADORES 13 1. Operações relativas à circulação de mercadorias 13 1.1. Operações 13 1.2. Circulação 15 1.3. Mercadoria 16 1.4. A saída como aspecto temporal 20 1.5. O estabelecimento

Leia mais

REPARTIÇÃO DE RECEITA TRIBUTÁRIA

REPARTIÇÃO DE RECEITA TRIBUTÁRIA A forma de Estado adotada pela Constituição Federal é a Federação, e esta só estará legitimada se cada ente da Federação gozar de autonomia administrativa e fiscal. Objetiva corrigir os desequilíbrios

Leia mais

Tabela Mensal de Obrigações - Agosto/2016 Setor Contábil

Tabela Mensal de Obrigações - Agosto/2016 Setor Contábil Tabela Mensal de Obrigações - Agosto/2016 Setor Contábil Dia 03 (quarta-feira) Recolhimento do correspondente aos fatos geradores ocorridos no período de 21 a 31.07.2016, incidente sobre rendimentos de:

Leia mais

CFOP - Códigos fiscais de operações e prestações

CFOP - Códigos fiscais de operações e prestações CFOP - Códigos fiscais de operações e prestações A presente relação de códigos fiscais é baseada no Convênio SINIEF s/nº, de 15.12.1970, com suas respectivas alterações. A relação encontra-se devidamente

Leia mais

TRIBUTÁRIO EM FOCO # edição 11

TRIBUTÁRIO EM FOCO # edição 11 GUILHERME SELLITTI RANGEL +55 11 2823 2887 TRIBUTÁRIO EM FOCO # edição 11 Novembro de 2012 NOVIDADES NA LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA SIMPLES - PARCELAMENTO - PORTARIA DA PROCURADORIA GERAL DA FAZENDA NACIONAL

Leia mais

Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais SEF/MG. Subsecretaria da Receita Estadual - SRE. Superintendência de Tributação - SUTRI

Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais SEF/MG. Subsecretaria da Receita Estadual - SRE. Superintendência de Tributação - SUTRI Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais SEF/MG Subsecretaria da Receita Estadual - SRE Superintendência de Tributação - SUTRI ALTERAÇÕES NO SIMPLES NACIONAL E AS IMPLICAÇÕES NO ÂMBITO ESTADUAL

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 22 - Data 4 de março de 2016 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÃO PARA O PIS/PASEP CRÉDITOS PARA DESCONTO DO PIS/PASEP. NÃO-CUMULATIVIDADE.

Leia mais

Sumário Capítulo 1 Direito tributário Capítulo 2 Espécies de tributo Capítulo 3 Empréstimos compulsórios e contribuições especiais

Sumário Capítulo 1 Direito tributário Capítulo 2 Espécies de tributo Capítulo 3 Empréstimos compulsórios e contribuições especiais Sumário Capítulo 1 Direito tributário... 1 1.1. Direito... 1 1.2. Direito público e direito privado... 1 1.3. Direito tributário... 2 1.4. Direito tributário e os demais ramos do Direito... 4 1.5. Estado...

Leia mais

Sistema Tributário Nacional

Sistema Tributário Nacional Sistema Tributário Nacional Considerações Iniciais Direito Direito e Contabilidade como Ciências Ciência das Normas obrigatórias que disciplinam as relações dos homens em sociedade. É o conjunto das normas

Leia mais

Aspectos Tributários Software via Download. Raquel do Amaral Santos

Aspectos Tributários Software via Download. Raquel do Amaral Santos Aspectos Tributários Software via Download Raquel do Amaral Santos rasantos@tozzinifreire.com.br Aspectos Gerais - Software Espécies de Software: Software Não Customizado: é aquele produzido em larga escala

Leia mais

SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 15, DE 22 DE JANEIRO DE 2009

SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 15, DE 22 DE JANEIRO DE 2009 DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO 8ª Região Fiscal SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 15, DE 22 DE JANEIRO DE 2009 Assunto: Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social - Cofins TRIBUTAÇÃO CONCENTRADA. REGIME DE APURAÇÃO

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br PIS e COFINS nas operações de importação ou industrialização de medicamentos ou cosméticos - Lei n. 10.147/2000 Fabiana Lopes Pinto Com a edição da Lei n. 10.147, de 21 de dezembro

Leia mais

Tribunais Exercícios Direito Tributário Exercício Rafael Saldanha Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

Tribunais Exercícios Direito Tributário Exercício Rafael Saldanha Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Exercícios Direito Tributário Exercício Rafael Saldanha 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. QUESTÃO 01 Um município brasileiro, desconsiderando as regras

Leia mais

Preenchimento do cadastro de produtos para adequação ao SAT ou NFC-e - Rev1.0

Preenchimento do cadastro de produtos para adequação ao SAT ou NFC-e - Rev1.0 PASSO-A-PASSO Preenchimento do cadastro de produtos para adequação ao SAT ou NFC-e - Rev1.0 JS SoftCom Documentação Automação Dropbox Pasta 07 Manuais e Procedimentos Configurações Retaguarda Informações

Leia mais

ICMS e Federação. Comissão Finanças e Tributação Câmara dos Deputados - DF. Andrea Calabi Secretário da Fazenda de São Paulo 12 de maio de 2011

ICMS e Federação. Comissão Finanças e Tributação Câmara dos Deputados - DF. Andrea Calabi Secretário da Fazenda de São Paulo 12 de maio de 2011 ICMS e Federação Comissão Finanças e Tributação Câmara dos Deputados - DF Andrea Calabi Secretário da Fazenda de São Paulo 12 de maio de 2011 ICMS e Federação 1 Agenda RECEITAS E A AUTONOMIA DOS ENTES

Leia mais

Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo, PL) = , , , ,00

Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo, PL) = , , , ,00 p. 86 Teoria Patrimonialista: Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo, PL) = 13.400,00 + 2.400,00 + 10.500,00 + 5.300,00 = = 31.600,00 Gabarito: B Teoria Patrimonialista: Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo,

Leia mais

ÚLTIMAS ALTERAÇÕES NA LEGISLAÇÃO ESTADUAL. 1- RS ICMS Obrigatoriedade da informação da NCM/SH nas notas fiscais

ÚLTIMAS ALTERAÇÕES NA LEGISLAÇÃO ESTADUAL. 1- RS ICMS Obrigatoriedade da informação da NCM/SH nas notas fiscais ÚLTIMAS ALTERAÇÕES NA LEGISLAÇÃO ESTADUAL 1- RS ICMS Obrigatoriedade da informação da NCM/SH nas notas fiscais Atráves do Decreto 46.81, de 11-1-009, foram realizadas alterações no RICMS/RS que tratam

Leia mais

MBA em Contabilidade Tributária e Fiscal. Impostos sobre Circulação de Mercadorias ICMS. Professor: Alexandre Henrique Salema Ferreira

MBA em Contabilidade Tributária e Fiscal. Impostos sobre Circulação de Mercadorias ICMS. Professor: Alexandre Henrique Salema Ferreira MBA em Contabilidade Tributária e Fiscal Impostos sobre Circulação de Mercadorias ICMS Professor: Alexandre Henrique Salema Ferreira Campina Grande Setembro/2016 SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL Tributos dos

Leia mais

ESCLARECIMENTOS GERAIS SOBRE O REGIME DA SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA DO ICMS. Alexandre Galhardo. Introdução

ESCLARECIMENTOS GERAIS SOBRE O REGIME DA SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA DO ICMS. Alexandre Galhardo. Introdução ESCLARECIMENTOS GERAIS SOBRE O REGIME DA SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA DO ICMS Alexandre Galhardo Introdução Substituição Tributária (ST) é um instituto criado e implementado pelas Unidades da Federação antes

Leia mais

IMPACTOS DA REFORMA TRIBUTÁRIA PARA O SETOR ELÉTRICO

IMPACTOS DA REFORMA TRIBUTÁRIA PARA O SETOR ELÉTRICO IMPACTOS DA REFORMA TRIBUTÁRIA PARA O SETOR ELÉTRICO Abril de 2008 João Carlos Mello Maio de 2008 Agenda CARGA TRIBUTÁRIA E ARRECADAÇÃO TRIBUTÁRIA TRIBUTOS E ENCARGOS SETORIAIS CARGA TRIBUTÁRIA NO SETOR

Leia mais

BC = (Valor mercadoria + frete + IPI + outras despesas) x MVA. BC = (Valor mercadoria + frete + IPI + outras despesas) x MVA ajustada

BC = (Valor mercadoria + frete + IPI + outras despesas) x MVA. BC = (Valor mercadoria + frete + IPI + outras despesas) x MVA ajustada A Substituição Tributária (ST) é o regime pelo qual a responsabilidade pelo ICMS em relação às operações ou prestações de serviços é atribuída a outro contribuinte. As modalidades de substituição subdividem-se

Leia mais

TABELA CRT E CSOSN - SIMPLES NACIONAL

TABELA CRT E CSOSN - SIMPLES NACIONAL TABELA CRT E CSOSN - SIMPLES NACIONAL Código CRT Código de regime tributário Comentários 1 SIMPLES NACIONAL quando for optante pelo Simples Nacional. 2 3 Código SIMPLES NACIONAL - EXCESSO DE SUBLIMITE

Leia mais