HISTÓRICO E PERSPECTIVAS DA ÁREA, CUSTO E MERCADO DO MILHO SAFRINHA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "HISTÓRICO E PERSPECTIVAS DA ÁREA, CUSTO E MERCADO DO MILHO SAFRINHA"

Transcrição

1 Reunião Técnica Sobre a Cultura de Milho Safrinha no Estado de São Paulo HISTÓRICO E PERSPECTIVAS DA ÁREA, CUSTO E MERCADO DO MILHO SAFRINHA Alfredo Tsunechiro Instituto de Economia Agrícola Assis (SP), 17 de outubro de

2 Secretária de Agricultura e Abastecimento Mônika Bergamaschi Coordenador da APTA Orlando Melo de Castro Diretor do Instituto de Economia Agrícola Marli Dias Mascarenhas de Oliveira Pesquisador Científico Alfredo Tsunechiro 2

3 Evolução da Área de Soja, Milho de Verão e Milho Safrinha, Brasil, ha Fonte: CONAB. 3

4 Milho Safrinha: o início dos estudos GERAGE, A. C.; BIANCO, R. A produção de milho na safrinha. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v.14, n. 164, p , VAZ, R. H. de M. A evolução do milho safrinha na região do Médio Vale do Paranapanema. In: SEMINÁRIO SOBRE A CULTURA DO MILHO SAFRINHA, 1., 1993, Assis, SP. Resumos. Assis: IAC/CDV, p.5-8. MONTECHESE, A.; SCHMIDT, L. A.; XAVIER, A. R. Análise econômica do milho safrinha. In: SEMINÁRIO SOBRE A CULTURA DO MILHO SAFRINHA, 1., 1993, Assis, SP. Resumos. Assis: IAC/CDV, p DUARTE, A. P.; SAWAZAKI, E.; ALLIPRANDI, L. F. Ensaios de milho safrinha no Vale do Paranapanema. In: SEMINÁRIO SOBRE A CULTURA DO MILHO SAFRINHA, 1., 1993, Assis, SP. Resumos. Assis: IAC/CDV, p

5 Milho Safrinha: o início dos estudos TSUNECHIRO, A. Produção e comercialização de milho. In: SEMINÁRIO SOBRE A CULTURA DO MILHO SAFRINHA, 1., 1994, Assis, SP. Resumos. Assis: IAC/CDV, p.1-5. TSUNECHIRO, A. Causas e efeitos do aumento da área de milho safrinha. Informações Econômicas, São Paulo, v. 28, n.3, p , DUARTE, A. P.; MARTINS, A. C. N.; BRUNINI, O.; CANTARELLA, H.; DEUBER, R.; PATERNIANI, M. E. A. G. Z; TSUNECHIRO, A.; SAWAZAKI, E.; DENUCCI, S.; FANTIN, G. M.; RECO, P. C. Milho safrinha: técnicas para o cultivo no Estado de São Paulo. Campinas: CATI, p. (Documento Técnico, 113). TSUNECHIRO, A.; GODOY, R. C. B. de. Histórico e perspectivas do milho safrinha no Brasil. In: SHIOGA, P. S.; BARROS, A. S. do R. (Coords.). A cultura do milho safrinha. Londrina: IAPAR, p

6 Evolução da cultura do milho safrinha, principais estados produtores, Brasil, Paraná São Paulo Quinquênio Área 1 Produção Produtividade Área 1 Produção Produtividade (1.000 ha) (1.000 t) (kg/ha) (1.000 ha) (1.000 t) (kg/ha) , , ,3 778, , , ,9 812, , , ,9 863, , , , , Mato Grosso do Sul Goiás Quinquênio Área 1 Produção Produtividade Área 1 Produção Produtividade (1.000 ha) (1.000 t) (kg/ha) (1.000 ha) (1.000 t) (kg/ha) ,3 354, ,8 336, ,9 867, ,3 700, , , ,8 992, , , , , Mato Grosso Brasil Quinquênio Área 1 Produção Produtividade Área 1 Produção Produtividade (1.000 ha) (1.000 t) (kg/ha) (1.000 ha) (1.000 t) (kg/ha) ,0 413, , , ,7 844, , , , , , , , , , , Área plantada. Fonte: Tsunechiro; Martins; Miura (2013). 6

7 Taxa de crescimento e contribuição da área e da produtividade da cultura de milho safrinha para o aumento da produção, principais estados produtores, Brasil, Discrminação Taxa de crescimento 1 (% a.a.) Contribuição (%) Área Produtividade Produção Área Produtividade Estado Subperíodo de 1993 a 2002 Paraná 7,92 2,25 10,35 77,4 22,6 São Paulo 2 1,20-1,24-0, Mato Grosso do Sul 9,73 8,10 18,61 54,4 45,6 Goiás 13,96 5,36 20,07 71,5 28,5 Mato Grosso 16,14 5,16 22,13 74,8 25,2 Brasil 8,49 3,04 11,79 73,2 26,8 Estado Subperíodo de 2003 a 2012 Paraná 6,33 3,36 9,91 65,0 35,0 São Paulo 2-1,82 3,11 1, Mato Grosso do Sul 9,08 2,94 12,29 75,0 25,0 Goiás 14,86 3,5 18,89 80,1 19,9 Mato Grosso 15,01 4,9 20,64 74,5 25,5 Brasil 9,1 4,31 13,8 67,4 32,6 Estado Paraná 6,18 5,41 Período de 1993 a ,93 53,2 46,8 São Paulo 2-1,87 3,31 1, Mato Grosso do Sul 10,27 5,39 16,22 65,1 34,9 Goiás 9,2 4,97 14,63 64,5 35,5 Mato Grosso 16,99 6,83 24,99 70,4 29,6 Brasil 8,1 5,59 14,15 58,9 41,1 1 Resultados com nível de confiança de 95% 2 Dados da taxa de contribuição não conclusivos. Fonte: Tsunechiro; Martins; Miura (2013). 7

8 EVOLUÇÃO DOS INDICES DE ÁREA, PRODUÇÃO E PRODUTIVIDADE DA CULTURA DO MILHO SAFRINHA NO BRASIL, (1993 = 100) Fonte: IBGE. 8

9 EVOLUÇÃO DOS INDICES DE ÁREA, PRODUÇÃO E PRODUTIVIDADE DA CULTURA DO MILHO SAFRINHA EM MATO GROSSO, (1993 = 100) Fonte: IBGE. 9

10 EVOLUÇÃO DOS INDICES DE ÁREA, PRODUÇÃO E PRODUTIVIDADE DA CULTURA DO MILHO SAFRINHA EM MATO GROSSO DO SUL, (1993 = 100) Fonte: IBGE. 10

11 EVOLUÇÃO DOS INDICES DE ÁREA, PRODUÇÃO E PRODUTIVIDADE DA CULTURA DO MILHO SAFRINHA EM GOIÁS, (1993 = 100) Fonte: IBGE. 11

12 EVOLUÇÃO DOS INDICES DE ÁREA, PRODUÇÃO E PRODUTIVIDADE DA CULTURA DO MILHO SAFRINHA NO PARANÁ, (1993 = 100) Fonte: IBGE. 12

13 EVOLUÇÃO DOS INDICES DE ÁREA, PRODUÇÃO E PRODUTIVIDADE DA CULTURA DO MILHO SAFRINHA EM SÃO PAULO, (1993 = 100) Fonte: IBGE. 13

14 CULTURA DO MILHO PRIMEIRA SAFRA, ESTADO DE SÃO PAULO, 2001 A 2012 Ano Área Produção Produtividade (ha) Índice (tonelada) Índice (kg/ha) Índice Fonte: IEA/CATI. 14

15 Cultura do Milho Safrinha, Estado de São Paulo, Ano Área plantada Produção Produtividade (ha) Índice (t) Índice kg/ha Índice Fonte: IEA/CATI. 15

16 EVOLUÇÃO DA ÁREA, PRODUÇÃO E PRODUTIVIDADE DA CULTURA DE MILHO SAFRINHA, REGIÃO DE ASSIS, SP, (1993 = 1000) Ano AREA PRODUÇÃO PRODUTIVIDADE (ha) Índice (tonelada) Índice (kg/ha) Índice Fonte: IEA/CATI. 16

17 EVOLUÇÃO DOS ÍNDICES DE ÁREA, PRODUÇÃO E PRODUTIVIDADE DA CULTURA DE MILHO SAFRINHA, REGIÃO DE ASSIS, SP, (1993 = 1000) Fonte: Dados do IEA/CATI. 17

18 SISTEMAS DE PRODUÇÃO DE MILHO SAFRINHA, REGIÃO DO MÉDIO PARANAPANEMA, ESTADO DE SÃO PAULO, 2013 ìtem Média tecnologia Alta tecnologia Área média 50 ha 50 ha Produtividade esperada 80 sacos/ha 100 sacos/ha Sistema de plantio Direto Direto Época de semeadura Recomendada Recomendada Semente Híbrido triplo GM Híbrido simples GM Tratamento de semente Sim Sim Adubação de cobertura Não Sim Aplicação de fungicida Não Sim Colheita Sob empreita Sob empreita Transporte Sob empreita Sob empreita Fonte: Tsunechiro et al. (2013). 18

19 Estimativas de custo operacional da cultura do milho safrinha, sistemas de média e alta tecnologia, região do Médio Paranapanema, Estado de São Paulo, janeiro de 2013 Item Média (4.800 kg ha -1 ) Alta (6.000 kg ha -1 ) R$/ha % COT R$/ha % COT Mão-de-Obra 31,06 2,5 33,90 2,1 9,1 Sementes 324,00 25,8 388,26 24,3 19,8 Fertilizantes 332,32 26,5 497,60 31,1 49,7 Herbicidas 78,27 6,2 78,27 4,9 0,0 Inseticidas e formicida 1 81,62 6,5 130,56 8,2 60,0 Operações de máquinas 116,38 9,3 128,68 8,0 10,6 Empreitas 2 169,21 13,5 195,90 12,3 15,8 Custo operacional efetivo (COE) 1.132,86 90, ,17 90,9 28,3 Depreciação de máquinas 33,26 2,7 35,55 2,2 6,9 Encargos sociais diretos 3 10,25 0,8 11,19 0,7 9,2 CESSR 4 36,80 2,9 46,00 2,9 25,0 Assistência técnica 5 22,66 1,8 29,06 1,8 28,2 Encargos financeiros 6 18,86 1,5 24,20 1,5 28,3 Custo operacional total (COT) 1.254,69 100, ,17 100,0 27,5 Custo operacional por unidade 15,68 15,99 2,0 1 Inclui fungicida no sistema de alta tecnologia. 2 Colheita e transporte do produto, com o preço do milho de R$ 20,00/sc.60kg. 3 Refere-se à mão-de-obra comum e tratorista (33% ). 4 Refere-se à contribuição de seguridade social de 2,3% sobre a receita bruta. Sistema de produção (produtividade) Comparativo alta/média (%) 5 Refere-se a 2% do COE. 6 Taxa de juros de 5,0% a.a. sobre 50% do COE durante o ciclo de produção. Fonte: Tsunechiro et al. (2013). 19

20 Indicadores de rentabilidade da cultura do milho safrinha, sistemas de média e alta tecnologia, região do Médio Paranapanema, Estado de São Paulo, janeiro de 2013 Indicador Preço do milho R$/sc. 18,00 20,00 22,00 18,00 20,00 22,00 Produtividade sc./ha 80,0 80,0 80,0 100,0 100,0 100,0 COE R$/ha 1.132, , , , , ,17 COT R$/ha 1.251, , , , , ,77 Custo por unidade R$/sc. 15,64 15,68 15,73 15,95 15,99 16,04 Receita bruta R$/ha 1.440, , , , , ,00 Receita líquida R$/ha 188,99 345,31 501,63 205,43 400,83 596,23 Margem bruta % 15,11 27,52 39,86 12,88 25,06 37,18 Índice de lucratividade % 13,12 21,58 28,50 11,41 20,04 27,10 Ponto de nivelamento sc./ha 69,5 62,7 57,2 88,6 80,0 72,9 Fonte: Tsunechiro et al. (2013). Unidade Sistema de produção (produtividade) Média (4.800 kg ha -1 ) Alta (6.000 kg ha -1 ) 20

21 RELAÇÕES DE TROCA MILHO-PRODUTO ANIMAL Poder de compra de produtos animais em relação ao milho, medido pela relação entre os preços desses produtos e os do milho. Trata-se de indicador parcial de rentabilidade do produto animal em relação ao milho, muito usado para comparações inter-temporais. Suíno-milho: quantidade de milho (kg) que pode ser adquirida por 1 kg de suíno vivo. Frango-milho: quantidade de milho (kg) que pode ser adquirida por 1 kg de frango. Ovo-milho: quantidade de milho (saco de 60kg) que pode ser adquirida por 1 caixa de 30 dúzias de ovo tipo grande. Boi-milho: quantidade de milho (saco de 60kg) que pode ser adquirida por 1 arroba (15kg) de boi gordo. Leite-milho: quantidade de milho (kg) que pode ser adquirida por 1 litro de leite. 21

22 Relações de Troca do Milho, Estado de São Paulo (média jan.-dez,) Ano Soja Suíno Frango Ovo Boi Leite C Preço médio sc.60kg arroba kg cx.30 dz. 15kg litro milho soja ,0 7,8 4,7 2,1 3,0 1,4 32,67 63, ,2 10,6 5,3 2,0 3,3 1,6 27,90 63, ,7 11,4 5,2 2,0 3,2 1,8 25,17 42, ,7 10,0 4,7 1,8 3,4 1,8 22,34 36, ,5 7,6 4,3 1,8 2,8 1,7 29,91 43, ,8 9,4 4,2 1,8 3,4 1,6 31,83 56, ,4 10,3 5,3 2,0 4,2 2,1 23,69 55, ,2 12,5 5,7 2,2 4,9 2,6 21,09 45, ,6 7,7 4,4 1,7 3,8 1,8 29,26 48, ,4 8,2 4,9 1,9 3,8 2,0 27,17 64,31 Média 1,9 9,6 4,9 1,9 3,6 1,8 27,10 51,85 9m12 2,3 7,9 4,6 2,0 3,9 2,1 26,27 61,05 9m13 2,5 10,2 6,2 2,7 4,3 2,3 23,88 58,42 Var. % 6,7 29,3 33,9 35,3 9,4 11,6-9,1-4,3 Set. 13 3,1 12,9 7,5 3,2 5,3 3,0 20,83 63,29 Obs. Preços médios do milho e da soja corrigidos para setembro de 2013 (IPCA). Fonte: IEA. 22

23 REGIÃO/UF Safra 12/13 Safra 13/14 VAR. % Safra 12/13 Safra 13/14 VAR. % Safra 12/13 Safra 13/14 VAR. % (a) (b) (b/a) (c) (d) (d/e) (e) (f) (f/e) NORTE , , ,8 NORDESTE , , ,5 BA , , ,0 CENTRO-OESTE , , ,5 MT , , ,1 MS , , ,1 GO , , ,5 SUDESTE , , ,4 MG , , ,6 SP , , ,0 SUL , , ,2 PR , , ,0 SC , , ,5 RS , , ,0 NORTE/NORDESTE , , ,7 CENTRO-SUL , , ,1 BRASIL , , ,7 Fonte: Conab - Levantamento: Outubro/2013. MILHO 1ª SAFRA: SAFRAS 2012/13 E 2013/14 ÁREA (Em mil ha) PRODUTIVIDADE (Em kg/ha) PRODUÇÃO (Em mil t) 23

24 MILHO 2ª SAFRA /13 - PRINCIPAIS ESTADOS ÁREA (Em mil ha) PRODUTIVIDADE (Em kg/ha) PRODUÇÃO (Em mil t) REGIÃO/UF Safra 11/12 Safra 12/13 VAR. % Safra 11/12 Safra 12/13 VAR. % Safra 11/12 Safra 12/13 VAR. % (a) (b) (b/a) (c) (d) (d/c) (e) (f) (f/e) NORTE , , ,3 NORDESTE , , ,6 MA , , ,1 PI , , ,8 BA , , ,9 CENTRO-OESTE , , ,1 MT , , ,8 MS , , ,8 GO , , ,3 SUDESTE , , ,1 MG , , ,1 SP , , ,1 SUL , , ,0 PR , , ,0 NORTE/NORDESTE , , ,2 CENTRO-SUL , , ,9 BRASIL , , ,1 24 FONTE: CONAB - Levantamento: Setembro/2013.

25 REGIÃO/UF Safra 12/13 Safra 13/14 VAR. % Safra 12/13 Safra 13/14 VAR. % Safra 12/13 Safra 13/14 VAR. % (a) (b) (b/a) (c) (d) (d/c) (e) (f) (f/e) NORTE , , , ,1 TO , , , ,1 NORDESTE , , , ,8 MA , , , ,7 PI , ,7 916, ,1 BA , , , ,9 CENTRO-OESTE , , , ,6 MT , , , ,5 MS , , , ,4 GO , , , ,9 SUDESTE , , , ,4 MG , , , ,1 SP , , ,0 SUL , , , ,2 PR , , ,5 SC , , , ,1 RS , , ,5 NORTE/NORDESTE , , ,6 CENTRO-SUL , , , ,6 BRASIL , , , ,8 Fonte: Conab - Levantamento: Outubro/2013. ÁREA (Em mil ha) SOJA: SAFRAS 2012/13 E 2013/14 PRODUTIVIDADE (Em kg/ha) PRODUÇÃO (Em mil t) 25

26 BALANÇO DE OFERTA E DEMANDA DE MILHO, BRASIL (Em t) SAFRA ESTOQUE INICIAL PRODUÇÃO IMPORTA ÇÃO SUPRIMEN TO CONSUMO EXPORTA ÇÃO ESTOQUE FINAL 2009/ / / / / F o nte: C o nab - Levantamento : Outubro / Esto que de passagem: 31 de janeiro. 26

27 Muito obrigado! Alfredo Tsunechiro Tel.: Instituto de Economia Agrícola 27

Cenários de Soja e Milho para 2013. Novembro 2012

Cenários de Soja e Milho para 2013. Novembro 2012 Cenários de Soja e Milho para 2013 Novembro 2012 Milho milhões t. Milho / EUA - Produção Expectativa inicial (Pré-Plantio) 376 282 268 331 307 333 316 314 (104) 272 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11

Leia mais

1. Aspectos gerais da cultura

1. Aspectos gerais da cultura CULTURA DO ARROZ 1. Aspectos gerais da cultura Centro de Origem -Asiático -Africano Gênero Oryza 25 espécies dispersas Espécies Sul Americanas Ásia África América do Sul e Central Espécies utilizadas Histórico

Leia mais

IMPORTÂNCIA DA CALAGEM PARA OS SOLOS DO CERRADO

IMPORTÂNCIA DA CALAGEM PARA OS SOLOS DO CERRADO IMPORTÂNCIA DA CALAGEM PARA OS SOLOS DO CERRADO Palestra apresenta no I Seminário alusivo ao Dia Nacional do Calcário, no dia 23 de maio de 2013, no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Leia mais

Boletim do Complexo soja

Boletim do Complexo soja Boletim do Complexo soja 1. Grão: No mês de fevereiro houve um aumento no preço médio em quase todos os estados, com exceção de Santa Catarina. O estado que obteve a maior média foi o do Paraná R$ 57,31/sc,

Leia mais

PANORAMA DA AGROPECUÁRIA

PANORAMA DA AGROPECUÁRIA PANORAMA DA AGROPECUÁRIA SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO BELO HORIZONTE-MG NOVEMBRO/2006 ÍNDICE 1. Estado de Minas Gerais 2. Informações do Agronegócio 3. Produção agrícola

Leia mais

Estimativas de custo de produção de trigo e de aveia - safra 2006

Estimativas de custo de produção de trigo e de aveia - safra 2006 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento 186 Foto: Paulo Kurtz ISSN 1517-4964 Dezembro, 2006 Passo Fundo, RS Estimativas de custo de produção de trigo e de aveia - safra 2006 Cláudia De Mori

Leia mais

CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM LONDRINA-PR

CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM LONDRINA-PR CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM LONDRINA-PR Foi realizado no dia 12 de julho de 2012 em Londrina (PR), o painel de custos de produção de grãos. A pesquisa faz parte do Projeto Campo Futuro da Confederação

Leia mais

PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE ALGODÃO MARCIO PORTOCARRERO. Diretor Executivo da Abrapa

PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE ALGODÃO MARCIO PORTOCARRERO. Diretor Executivo da Abrapa PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE ALGODÃO MARCIO PORTOCARRERO Diretor Executivo da Abrapa PERSPECTIVAS 16/06/2015 PARA O MERCADO DE ALGODÃO Confidencial Uso Interno X Público 1 AGENDA ALGODÃO NO BRASIL PROJEÇÕES

Leia mais

PREÇOS CORRENTES 15/03/2013

PREÇOS CORRENTES 15/03/2013 PREÇOS CORRENTES 15/03/2013 SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. Cotações Base Agrícola 05. Açúcar 07.

Leia mais

BOLETIM ANUAL DO MERCADO DE GRÃOS: MILHO SAFRA 2008 / 2009 Maio de 2008

BOLETIM ANUAL DO MERCADO DE GRÃOS: MILHO SAFRA 2008 / 2009 Maio de 2008 BOLETIM ANUAL DO MERCADO DE GRÃOS: MILHO SAFRA 2008 / 2009 Maio de 2008 Mercado Internacional Em 2007, a produção anual de milho atingiu quase 720 milhões de tonelada (Tabela 1), quando os Estados Unidos,

Leia mais

DPE / COAGRO Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - LSPA Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura LSPA

DPE / COAGRO Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - LSPA Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura LSPA Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura LSPA janeiro de 215 Levantamento Sistemático da Agrícola Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no

Leia mais

Milho Perspectivas do mercado 2011/12

Milho Perspectivas do mercado 2011/12 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE POLÍTICA AGRÍCOLA Milho Perspectivas do mercado 2011/12 março de 2012 Milho - Oferta e Demanda - Mundo milhões de t. Safras 2008/09 2009/10

Leia mais

II ENCONTRO DE IRRIGANTES POR ASPERSÃO DO RS

II ENCONTRO DE IRRIGANTES POR ASPERSÃO DO RS II ENCONTRO DE IRRIGANTES POR ASPERSÃO DO RS 02 de OUTUBRO DE 2014 CRUZ ALTA RIO GRANDE DO SUL O INÍCIO DA IRRIGAÇÃO 5.000 anos atrás, Egito Antigo; Construção de diques, represas e canais para melhor

Leia mais

Soja Análise da Conjuntura Agropecuária MUNDO SAFRA 2014/15

Soja Análise da Conjuntura Agropecuária MUNDO SAFRA 2014/15 Soja Análise da Conjuntura Agropecuária Novembro de 2014 MUNDO SAFRA 2014/15 Devido ao aumento das cotações nas últimas safras, principalmente na comparação com o milho, o cultivo da soja vem aumentando

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Custo de Produção e Lucratividade da Cultura de Milho Sequeiro: um estudo de caso no município de Sud Mennucci, SP

Leia mais

SUMÁRIO. Avaliação da Safra Agrícola 2007/20087 Segundo Levantamento de Intenção de Plantio Novembro/2007 1

SUMÁRIO. Avaliação da Safra Agrícola 2007/20087 Segundo Levantamento de Intenção de Plantio Novembro/2007 1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2 2. METODOLOGIA 2 3. ESTIMATIVA DA ÁREA PLANTADA 3 4. ESTIMATIVA DA PRODUÇÃO 4 5. AVALIAÇÃO DAS CULTURAS 6 6. ESTIMATIVAS DE ÁREA, PRODUÇÃO E PRODUTIVIDADE 13 7. BALANÇO DE OFERTA

Leia mais

RELATÓRIO ESTATÍSTICO DA SOJA AGOSTO/2008

RELATÓRIO ESTATÍSTICO DA SOJA AGOSTO/2008 Instituto Mato Grossense de Economia Agrícola RELATÓRIO ESTATÍSTICO DA SOJA AGOSTO/2008 Presindente: Rui Carlos Ottoni Prado Superintendente: Seneri Kernbeis Paludo Equipe Técnica: Anamaria Gaudencio Martins,Daniel

Leia mais

Edição 37 (Março2014)

Edição 37 (Março2014) Edição 37 (Março2014) Cenário Econômico: PIB brasileiro cresce 2,3% em 2013 e chega a R$ 4,8 trilhões A economia brasileira cresceu 0,7% no quarto trimestre de 2013, na comparação com os três meses anteriores,

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Índice 1 - Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 1.1 Agronegócio Soja 1.2 Agronegócio Milho 1.3 Agronegócio Algodão 1.4 Agronegócio Boi 2 Competitividade 2.1 Logística

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Índice 1 - Conceito de Agronegócio e a atuação do Imea 2 - Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 2.1 Agronegócio Soja 2.2 Agronegócio Milho 2.3 Agronegócio Algodão

Leia mais

CONJUNTURA 2013: PONTOS A PONDERAR

CONJUNTURA 2013: PONTOS A PONDERAR CONJUNTURA 2013: PONTOS A PONDERAR ELABORAÇÃO: EQUIPE MANDIOCA CEPEA/ESALQ APRESENTAÇÃO: Lucilio Rogerio Aparecido Alves Prof. Dr. da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz ESALQ/USP Pesquisador

Leia mais

Simpósio: Apoio ao uso Balanceado de Potássio na Agricultura Brasileira

Simpósio: Apoio ao uso Balanceado de Potássio na Agricultura Brasileira Simpósio: Apoio ao uso Balanceado de Potássio na Agricultura Brasileira Como criar novos patamares de produtividade na cultura da soja. O que é necessário ser feito para aumentar a produtividade média

Leia mais

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ DACEC Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ Comentários referentes ao período entre 21/06/2013 a 27/06/2013 Prof. Dr. Argemiro Luís Brum 1 Prof. Ms.

Leia mais

Pesquisa Agropecuária Tropical ISSN: 1517-6398 pat@agro.ufg.br. Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos. Brasil

Pesquisa Agropecuária Tropical ISSN: 1517-6398 pat@agro.ufg.br. Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos. Brasil Pesquisa Agropecuária Tropical ISSN: 1517-6398 pat@agro.ufg.br Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos Brasil Paiva Badiz Furlaneto, Fernanda de; Seiko Tsutsui Esperancini, Maura CUSTO DE PRODUÇÃO

Leia mais

Commodities Agrícolas

Commodities Agrícolas Commodities Agrícolas quarta-feira, 18 de setembro de 2013 CAFÉ CAFÉ Bolsas Venc Ajuste Máx BM&F Mín Variação Venc Ajuste ICE FUTURES Máx Mín Variação SET13 133,50 0,00 0,00-4,85 SET13 111,05 114,75 111,10-3,75

Leia mais

Indústria avícola paranaense

Indústria avícola paranaense Indústria avícola paranaense Evoluçã o do consumo de fãrelo de sojã e milho pãrã criãçã o de frãngos no Pãrãnã Ana Luiza Lodi analuiza.lodi@intlfcstone.com Thadeu Silva thadeu.silva@intlfcstone.com Natália

Leia mais

Alta do dólar eleva preços, atrasa aquisições de insumos e reduz poder de compra

Alta do dólar eleva preços, atrasa aquisições de insumos e reduz poder de compra Ano 8 Edição 15 - Setembro de 2015 Alta do dólar eleva preços, atrasa aquisições de insumos e reduz poder de compra A forte valorização do dólar frente ao Real no decorrer deste ano apenas no período de

Leia mais

O MERCADO DE MANDIOCA NA REGIÃO CENTRO-SUL DO BRASIL EM 2012

O MERCADO DE MANDIOCA NA REGIÃO CENTRO-SUL DO BRASIL EM 2012 O MERCADO DE MANDIOCA NA REGIÃO CENTRO-SUL DO BRASIL EM 2012 ELABORAÇÃO: EQUIPE MANDIOCA CEPEA/ESALQ APRESENTAÇÃO: Lucilio Rogerio Aparecido Alves Prof. Dr. da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz

Leia mais

Alta do dólar reforça aumento dos custos de produção

Alta do dólar reforça aumento dos custos de produção Alta do dólar reforça aumento dos custos de produção Por Prof. Dr. Sergio De Zen e Graziela Correr; Equipe Pecuária de Corte Se, de um lado, a forte alta do dólar frente ao Real tem contribuído para elevar

Leia mais

Site do Consórcio. Antiferrugem: 2007/2008. Reunião do Consórcio Antiferrugem 26 de junho de 2008. Londrina, PR.

Site do Consórcio. Antiferrugem: 2007/2008. Reunião do Consórcio Antiferrugem 26 de junho de 2008. Londrina, PR. Reunião do Consórcio Antiferrugem 26 de junho de 2008. Londrina, PR. Site do Consórcio Antiferrugem: avaliação e balanço o da safra 2007/2008 Rafael Moreira Soares - Embrapa Soja Emerson Del Ponte - UFRGS

Leia mais

A Economia Global e as Perspectivas para o Agronegócio Brasileiro

A Economia Global e as Perspectivas para o Agronegócio Brasileiro A Economia Global e as Perspectivas para o Agronegócio Brasileiro Henrique de Campos Meirelles Julho de 20 1 pico = 100 Valor de Mercado das Bolsas Mundiais pico 100 Atual 80 Japão 60 40 crise 1929 20

Leia mais

LSPA. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Setembro de 2013. Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil

LSPA. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Setembro de 2013. Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura LSPA Setembro de 213 Levantamento Sistemático da Agrícola Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no

Leia mais

AGRONEGÓCIOS TENDÊNCIAS DOS MERCADOS NO BRASIL E NO MUNDO EM 2015/2016. Carlos Cogo Outubro/2015

AGRONEGÓCIOS TENDÊNCIAS DOS MERCADOS NO BRASIL E NO MUNDO EM 2015/2016. Carlos Cogo Outubro/2015 AGRONEGÓCIOS TENDÊNCIAS DOS MERCADOS NO BRASIL E NO MUNDO EM 2015/2016 Carlos Cogo Outubro/2015 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 115 110 105 100 95 90 85 80 75 70 65 60 55 CARNES: EVOLUÇÃO

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO OUTUBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO OUTUBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO OUTUBRO DE 2015 CALENDÁRIO AGRÍCOLA - FEIJÃO Safra 1ª - Safra das Águas 2ª - Safra da Seca 3ª - Safra de Inverno Principais Regiões Sul, Sudeste,

Leia mais

Preço médio da Soja em Mato Grosso do Sul Abril de 2013 - Em R$ por saca de 60 kg.

Preço médio da Soja em Mato Grosso do Sul Abril de 2013 - Em R$ por saca de 60 kg. ANÁLISE SOJA MERCADO INTERNO: Nos primeiros dez dias do mês de maio houve valorização nos preços praticados da saca de soja de 6 kg quando comparados aos preços observados em 1 de maio,,38% de aumento

Leia mais

Desenvolvimento e Oportunidades da Agricultura Familiar. Marco Antonio Viana Leite Diretor PAC e Mais Alimentos

Desenvolvimento e Oportunidades da Agricultura Familiar. Marco Antonio Viana Leite Diretor PAC e Mais Alimentos Desenvolvimento e Oportunidades da Agricultura Familiar Marco Antonio Viana Leite Diretor PAC e Mais Alimentos Agricultura Familiar no Mundo São 500 milhões de estabelecimentos da agricultura familiar

Leia mais

A SOJA NO BRASIL. Engº Agrº Amélio Dall Agnol Embrapa Soja, Londrina, PR

A SOJA NO BRASIL. Engº Agrº Amélio Dall Agnol Embrapa Soja, Londrina, PR A SOJA NO BRASIL Engº Agrº Amélio Dall Agnol Embrapa Soja, Londrina, PR O que vamos abordar nesta apresentação 1. Desenvolvimento da soja no Brasil. 2. Razões do deu rápido desenvolvimento. 3. Importância

Leia mais

Documento apresentado para discussão. II Encontro Nacional de Produtores e Usuários de Informações Sociais, Econômicas e Territoriais

Documento apresentado para discussão. II Encontro Nacional de Produtores e Usuários de Informações Sociais, Econômicas e Territoriais Documento apresentado para discussão II Encontro Nacional de Produtores e Usuários de Informações Sociais, Econômicas e Territoriais Rio de Janeiro, 21 a 25 de agosto de 2006 Sistema de Previsão de Safra

Leia mais

GeoSafras - Geotecnologias aplicadas ao Monitoramento Agrícola. Diretor de Política Agrícola e Informações

GeoSafras - Geotecnologias aplicadas ao Monitoramento Agrícola. Diretor de Política Agrícola e Informações GeoSafras - Geotecnologias aplicadas ao Monitoramento Agrícola Diretor de Política Agrícola e Informações Mandato Legal Empresa pública, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Leia mais

PANORAMA SEMANAL DO MERCADO SUÍNO DO DF 06/02/2015

PANORAMA SEMANAL DO MERCADO SUÍNO DO DF 06/02/2015 PANORAMA SEMANAL DO MERCADO SUÍNO DO DF 06/02/2015 Cotação Diária do Suíno Vivo, por Unidade da Federação Data MG SP PR SC RS DF MT Carcaça CEPEA 05/02/2015 R$ 3,68 R$ 3,35 R$ 3,17 R$ 3,23 R$ 3,28 R$ 4,01

Leia mais

Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária RETROSPECTIVA DE 2012 E PERSPECTIVAS PARA 2013

Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária RETROSPECTIVA DE 2012 E PERSPECTIVAS PARA 2013 Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária RETROSPECTIVA DE 2012 E PERSPECTIVAS PARA 2013 dezembro, 2012 Índice 1. Algodão 2. Soja 3. Milho 4. Boi Gordo 5. Valor Bruto da Produção ALGODÃO Mil toneladas

Leia mais

Custo de Produção do Milho Safrinha 2012

Custo de Produção do Milho Safrinha 2012 09 Custo de Produção do Milho Safrinha 2012 1 Carlos DirceuPitol Luiz2 Broch1 Dirceu Luiz Broch Roney Simões Pedroso2 9.1. Introdução Os sistemas de produção da atividade agropecuária cada vez requerem

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO (VBP) AGROPECUÁRIO Julho/2015 R$ milhões VBP PRINCIPAIS PRODUTOS AGRÍCOLAS LAVOURAS

Leia mais

CONJUNTURA 24.05.2010 FEIJÃO. João Ruas Gerência de Alimentos Básicos Superintendência de Gestão da Oferta

CONJUNTURA 24.05.2010 FEIJÃO. João Ruas Gerência de Alimentos Básicos Superintendência de Gestão da Oferta CONJUNTURA 24.05.2010 FEIJÃO João Ruas Gerência de Alimentos Básicos Superintendência de Gestão da Oferta MERCADO -Comportamento das principais cultivares plantadas no Brasil; -Situação da Safra 2009/2010;

Leia mais

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ DACEC Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ Comentários referentes ao período entre 05/07/2013 a 11/07/2013 Prof. Dr. Argemiro Luís Brum 1 Prof. Ms.

Leia mais

Indicadores IBGE. Estatística da Produção Agrícola. Abril de 2012. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE

Indicadores IBGE. Estatística da Produção Agrícola. Abril de 2012. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE Indicadores IBGE Estatística da Produção Agrícola Abril de 2012 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE Presidenta da República Dilma Rousseff Ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão

Leia mais

EVOLUÇÃO DA PRODUÇÃO DE FEIJÃO NO BRASIL DE 1976-2009 Paulo Roberto Vieira de ALMEIDA¹; Alcido Elenor WANDER² INTRODUÇÃO

EVOLUÇÃO DA PRODUÇÃO DE FEIJÃO NO BRASIL DE 1976-2009 Paulo Roberto Vieira de ALMEIDA¹; Alcido Elenor WANDER² INTRODUÇÃO EVOLUÇÃO DA PRODUÇÃO DE FEIJÃO NO BRASIL DE 1976-2009 Paulo Roberto Vieira de ALMEIDA¹; Alcido Elenor WANDER² ¹ Mestrando do Programa de Pós Graduação em Agronegócio na Escola de Agronomia e Engenharia

Leia mais

Edmar W. Gervásio Administrador, especialista em Marketing e Agronegócio UFPR Email: edmar.gervasio@seab.pr.gov.br Fone: (41) 3313-4034

Edmar W. Gervásio Administrador, especialista em Marketing e Agronegócio UFPR Email: edmar.gervasio@seab.pr.gov.br Fone: (41) 3313-4034 Edmar W. Gervásio Administrador, especialista em Marketing e Agronegócio UFPR Email: edmar.gervasio@seab.pr.gov.br Fone: (41) 3313-4034 MILHO (Zea mays) Sustento da Vida Maior cultura agrícola do mundo;

Leia mais

BB Seguro Agrícola Faturamento. Brasília (DF), 06 de Julho de 2011

BB Seguro Agrícola Faturamento. Brasília (DF), 06 de Julho de 2011 BB Seguro Agrícola Faturamento Brasília (DF), 06 de Julho de 2011 1 Mitigadores de Produção/Intempéries. 2 Mitigadores de Preço. 3 Seguro de Faturamento. Exemplos. Mitigadores de Produção/Intemp ão/intempéries

Leia mais

Preço médio da Soja em MS Período: 06/03 á 11/03 de 2014 - Em R$ por saca de 60 kg

Preço médio da Soja em MS Período: 06/03 á 11/03 de 2014 - Em R$ por saca de 60 kg SOJA» MERCADO INTERNO Na primeira semana de março houve leve apreciação nos preços da saca de 6 Kg de soja em grãos, estes cresceram em média 1,2% em relação aos preços observados 6/mar. Mas em comparação

Leia mais

Conjuntura Anual do Sorgo em 2008 e um possível cenário para 2009.

Conjuntura Anual do Sorgo em 2008 e um possível cenário para 2009. Conjuntura Anual do Sorgo em 2008 e um possível cenário para 2009. Para os produtores de sorgo o ano de 2008 pode ser considerado como bom. As condições climatológicas foram favoráveis durante todo o ciclo

Leia mais

Impactos da Adoção da Tecnologia Intacta. Monsanto

Impactos da Adoção da Tecnologia Intacta. Monsanto Impactos da Adoção da Tecnologia Intacta Monsanto 11 de junho de 2013 1 Objetivo do trabalho 2 Objetivo do presente trabalho é demonstrar a importância econômica da utilização da tecnologia no aumento

Leia mais

Commodities Agrícolas

Commodities Agrícolas Commodities Agrícolas sábado, 14 de setembro de 2013 CAFÉ CAFÉ Bolsas Venc Ajuste Máx BM&F Mín Variação Venc Ajuste ICE FUTURES Máx Mín Variação SET13 139,00 0,00 0,00-0,70 SET13 115,55 115,70 115,70-0,70

Leia mais

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ DACEC Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ Comentários referentes ao período entre 20/07/2012 a 02/08/2012 Prof. Dr. Argemiro Luís Brum 1 Emerson Juliano

Leia mais

Índices Zootécnicos Taxa de mortalidade 1,0% Idade de abate do boi gordo ou venda do animal Taxa de desfrute 38,34%

Índices Zootécnicos Taxa de mortalidade 1,0% Idade de abate do boi gordo ou venda do animal Taxa de desfrute 38,34% CUSTO DE PRODUÇÃO DE BOVINOCULTURA DE CORTE EM PARANAVAÍ/PR. Com a iniciativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem (SENAR) e o Centro

Leia mais

Trimestre 2008: outubro, novembro e dezembro

Trimestre 2008: outubro, novembro e dezembro Trimestre 2008: outubro, novembro e dezembro Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Companhia Nacional de Abastecimento CONAB Diretoria de Logística e Gestão Empresarial DIGEM Superintendência

Leia mais

ENFISA Encontro de Fiscalização e Seminário sobre Agrotóxicos. Júlio Sérgio de Britto Coordenador Geral de Agrotóxicos e Afins

ENFISA Encontro de Fiscalização e Seminário sobre Agrotóxicos. Júlio Sérgio de Britto Coordenador Geral de Agrotóxicos e Afins ENFISA Encontro de Fiscalização e Seminário sobre Agrotóxicos Júlio Sérgio de Britto Coordenador Geral de Agrotóxicos e Afins Histórico Lei Federal 7.802 Decreto 4.074 1989 2002 Art. 10: Compete aos Estados

Leia mais

Rede de Negócios: um panorama da cadeia do leite no Brasil. urielrotta@pensa.org.br

Rede de Negócios: um panorama da cadeia do leite no Brasil. urielrotta@pensa.org.br Rede de Negócios: um panorama da cadeia do leite no Brasil Uriel Antonio Superti Rotta urielrotta@pensa.org.br O SAG do leite no Brasil O sistema agroindustrial do leite reúne importantes segmentos da

Leia mais

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC A EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA O movimento Constitucional; O processo de discussão que antecedeu a LDB nº9394/96; A concepção de Educação Básica e a universalização do

Leia mais

Evolução da Produção Regional dos Principais Grãos (2010-2015)

Evolução da Produção Regional dos Principais Grãos (2010-2015) Evolução da Produção Regional dos Principais Grãos (2010-2015) Gráfico 1 Evolução da produção de grãos (Em milhões de toneladas) A produção brasileira de cereais, leguminosas e oleaginosas cresceu, em

Leia mais

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ

Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ DACEC Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação - UNIJUÍ Comentários referentes ao período entre 03/05/2013 a 09/05/2013 Prof. Dr. Argemiro Luís Brum 1 Prof. Ms.

Leia mais

Adm., M.Sc., Embrapa Agropecuária Oeste, Caixa Postal 661, 79804-970 Dourados, MS. E-mail: richetti@cpao.embrapa.br 2

Adm., M.Sc., Embrapa Agropecuária Oeste, Caixa Postal 661, 79804-970 Dourados, MS. E-mail: richetti@cpao.embrapa.br 2 157 ISSN 1679-0472 Fevereiro, 2010 Dourados, MS Foto: Nilton Pires de Araújo Estimativa do Custo de Produção do Milho Safrinha 2010, em Cultivo Solteiro e Consorciado com Brachiaria ruziziensis, na Região

Leia mais

Soja-Comercialização Safra 2011/12 e Cenario 2012/13. NILVA CLARO COSTA nilva.claro@conab.gov.br

Soja-Comercialização Safra 2011/12 e Cenario 2012/13. NILVA CLARO COSTA nilva.claro@conab.gov.br Soja-Comercialização Safra 2011/12 e Cenario 2012/13 NILVA CLARO COSTA nilva.claro@conab.gov.br Comercialização Safra-2011/12 60,00 55,00 50,00 45,00 40,00 35,00 30,00 25,00 20,00 S oja Grã o P re ços

Leia mais

VALORIZAÇÃO DO BEZERRO ATRAI ATENÇÃO PARA A CRIA

VALORIZAÇÃO DO BEZERRO ATRAI ATENÇÃO PARA A CRIA Ano 6 - Edição 25 Agosto 2014 VALORIZAÇÃO DO BEZERRO ATRAI ATENÇÃO PARA A CRIA Por Prof. Dr. Sergio De Zen, Pesquisador; Equipe Pecuária de Corte As cotações praticadas em todos os elos da cadeia pecuária

Leia mais

Janeiro de 2013 Volume 01

Janeiro de 2013 Volume 01 Janeiro de 2013 Volume 01 Janeiro de 2013 Volume 01 2 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Companhia Nacional de Abastecimento - Conab Dipai - Diretoria de Política Agrícola e Informações

Leia mais

PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS - PAA

PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS - PAA PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS - PAA AÇÕES DA CONAB EM 2003 1. BREVE HISTÓRICO O Programa de Aquisição de Alimentos foi instituído pelo Art. 19 da Lei nº 10.696 e regulamentado pelo Decreto 4.772,

Leia mais

O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO E O SETOR DE MÁQUINAS AGRÍCOLAS TENDÊNCIAS DOS MERCADOS PARA 2012/2013 E OS CENÁRIOS DE LONGO PRAZO Carlos Cogo Agosto/2012 LA NIÑA PROVOCA FORTES QUEBRAS EM SAFRAS DE GRÃOS O

Leia mais

Agronegócios: momento e perspectivas.

Agronegócios: momento e perspectivas. Agronegócios: momento e perspectivas. Perfil das propriedades rurais brasileiras. Familiares Patronais Região Estabelecimentos Familiares (a) Norte 380.895 Nordeste 2.055.157 Centro-Oeste 162.062 Sudeste

Leia mais

Produção e consumo de óleos vegetais no Brasil Sidemar Presotto Nunes

Produção e consumo de óleos vegetais no Brasil Sidemar Presotto Nunes Produção e consumo de óleos vegetais no Brasil Sidemar Presotto Nunes Apresentação O consumo de óleos vegetais tem aumentado no mundo todo, substituindo parte do consumo de gorduras animais. Embora tenham

Leia mais

RELATÓRIO TÈCNICO. Técnico: João Adolfo Kasper. Período de Viagem:19/06/2005 á 25/06/2005

RELATÓRIO TÈCNICO. Técnico: João Adolfo Kasper. Período de Viagem:19/06/2005 á 25/06/2005 RELATÓRIO TÈCNICO Técnico: João Adolfo Kasper Período de Viagem:19/06/2005 á 25/06/2005 Objetivo: Realizar o 5º Levantamento da Safra 2004/2005 sendo a 3ª avaliação para as culturas, Arroz Sequeiro, Milho

Leia mais

Rentabilidade das propriedades de recria-engorda de MT cai em 2015

Rentabilidade das propriedades de recria-engorda de MT cai em 2015 Rentabilidade das propriedades de recria-engorda de MT cai em 2015 Por Prof. Dr. Sergio De Zen e Graziela Correr; Equipe Pecuária de Corte A rentabilidade em propriedades típicas de recria-engorda do estado

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento C o m p an h i a N ac io n a l d e Abastecimento D i r e t o r i a d e Opercações e A b a stecimento S u p erintedência de O p erações Comerciais G e r ên c i a d e Formação e Controle de Estoques P o

Leia mais

Plano Agrícola e Pecuário PAP 2013/2014 Ações estruturantes para a Agropecuária Brasileira

Plano Agrícola e Pecuário PAP 2013/2014 Ações estruturantes para a Agropecuária Brasileira Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Plano Agrícola e Pecuário PAP 2013/2014 ROSEMEIRE SANTOS Superintendente Técnica Plano Agrícola e Pecuário PAP 2013/2014 Ações estruturantes para a Agropecuária

Leia mais

Esse incremento no consumo alimentar se deve principalmente ao processo de urbanização e o aumento da renda per capita

Esse incremento no consumo alimentar se deve principalmente ao processo de urbanização e o aumento da renda per capita Segundo estimativas da ONU, A população mundial atingirá 9,3 bilhões de habitantes em 2050; O maior crescimento populacional ocorrerá nos países em desenvolvimento, onde é esperado incremento do consumo

Leia mais

Agronegócio. Realidade e Perspectivas Foco no ARROZ. Araranguá SC, Fevereiro de 2014 Vlamir Brandalizze. 41 3379 8719 brandalizze@uol.com.

Agronegócio. Realidade e Perspectivas Foco no ARROZ. Araranguá SC, Fevereiro de 2014 Vlamir Brandalizze. 41 3379 8719 brandalizze@uol.com. Agronegócio Realidade e Perspectivas Foco no ARROZ Araranguá SC, Fevereiro de 2014 Vlamir Brandalizze 41 3379 8719 brandalizze@uol.com.br GRÃOS Produção (milhões de T. USDA - Fevereiro de 2014; Projeções

Leia mais

CARACTERÍSTICAS VARIETAIS QUE VALEM MUITO DINHEIRO

CARACTERÍSTICAS VARIETAIS QUE VALEM MUITO DINHEIRO CARACTERÍSTICAS VARIETAIS QUE VALEM MUITO DINHEIRO Dib Nunes Jr. Antonio Celso Silva Jr. Grupo IDEA Características Varietais 1. Florescimento: MENOR DENSIDADE DE CARGA MENOR VOLUME DE CALDO 2. Tombamento:

Leia mais

Custo de Produção da Cultura da Soja Safra 2011/2012

Custo de Produção da Cultura da Soja Safra 2011/2012 11 Custo de Produção da Cultura da Soja Safra 2011/2012 Dirceu Luiz Broch Roney Simões Pedroso 1 2 11.1. Introdução Os sistemas de produção da atividade agropecuária cada vez mais requerem um grau de conhecimento

Leia mais

Índices Zootécnicos Taxa de mortalidade 1,0% Idade de abate do boi gordo ou venda do animal Taxa de desfrute 45,81%

Índices Zootécnicos Taxa de mortalidade 1,0% Idade de abate do boi gordo ou venda do animal Taxa de desfrute 45,81% CUSTO DE PRODUÇÃO DE BOVINOCULTURA DE CORTE EM UMUARAMA/PR. Com a iniciativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem (SENAR) e o Centro

Leia mais

Soja - Análise da Conjuntura Agropecuária. Novembro 2015 PARANÁ

Soja - Análise da Conjuntura Agropecuária. Novembro 2015 PARANÁ Soja - Análise da Conjuntura Agropecuária Novembro 2015 PARANÁ A estimativa de área para a safra 2015/16 de soja é recorde no Paraná. Segundo os técnicos de campo serão semeados 5,24 milhões de hectares,

Leia mais

Agricultura Familiar AVANÇOS E DESAFIOS

Agricultura Familiar AVANÇOS E DESAFIOS Agricultura Familiar AVANÇOS E DESAFIOS Tema Centrais As mudanças nas regras do Selo O Selo existiria em um cenário sem leilões? A importância do Selo Social para o novo Governo. A Função da Secretaria

Leia mais

Milho: preços elevados mesmo com super-safra norte-americana

Milho: preços elevados mesmo com super-safra norte-americana Milho: preços elevados mesmo com super-safra norte-americana Super-safra norte-americana Em seu boletim de oferta e demanda mundial de setembro o Usda reestimou para cima suas projeções para a safra 2007/08.

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: ABRIL/2011 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: AGOSTO/2011 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba CODEVASF. Investindo no Brasil: Vales do São Francisco e Parnaíba

Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba CODEVASF. Investindo no Brasil: Vales do São Francisco e Parnaíba Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba CODEVASF Investindo no Brasil: Vales do São Francisco e Parnaíba O que é Codevasf? Criada em 1974, a Codevasf é uma empresa pública responsável

Leia mais

Milho - Análise da Conjuntura Agropecuária

Milho - Análise da Conjuntura Agropecuária Milho - Análise da Conjuntura Agropecuária Outubro de 2012. MUNDO O milho é o cereal mais produzido no mundo. De acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), a produção média do

Leia mais

Ano V - Edição 34 Agosto 2014

Ano V - Edição 34 Agosto 2014 da pecuária de leite Ano V - Edição 34 Agosto 2014 PODER DE COMPRA AUMENTA NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2014 Por Pedro de Lima, equipe Gado de Leite Cepea O poder de compra do pecuarista de leite esteve maior,

Leia mais

DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA "LUIZ DE QUEIROZ"

DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ Na média, pecuarista ganha da inflação em setembro Em setembro, o custo efetivo da pecuária, pesquisado pela CNA/Cepea-USP, teve alta de apenas 0,22%, enquanto que a inflação medida pelo IGP-M alcançou

Leia mais

EVTEA - H Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental das Hidrovias

EVTEA - H Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental das Hidrovias EVTEA - H Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental das Hidrovias Descrição geral - Trabalho técnico de Economia, Engenharia, Ciências do Meio Ambiente, Estatística, Geografia, Ciências Sociais

Leia mais

Capítulo 10. Aspectos Econômicos da Comercialização e Custo de Produção do Milho Verde 10.1. Introdução

Capítulo 10. Aspectos Econômicos da Comercialização e Custo de Produção do Milho Verde 10.1. Introdução Capítulo 10. Aspectos Econômicos da Comercialização e Custo de Produção do Milho Verde 10.1. Introdução O milho verde é um tipo especial de milho, como o milho doce, milho pipoca, milho ceroso, milho branco,

Leia mais

COMPARATIVO ENTRE UMA LAVOURA IRRIGADA E DE SEQUEIRO NO RS

COMPARATIVO ENTRE UMA LAVOURA IRRIGADA E DE SEQUEIRO NO RS COMPARATIVO ENTRE UMA LAVOURA IRRIGADA E DE SEQUEIRO NO RS LEVANTAMENTO REALIZADO POR FARSUL/CEPEA 19/05/2014 PROPRIEDADE TÍPICA: MUINCÍPIO DE CRUZ ALTA Característica da Propriedade: 44 ha Reserva Legal

Leia mais

Commodities Agrícolas

Commodities Agrícolas Commodities Agrícolas sexta-feira, 13 de setembro de 2013 CAFÉ CAFÉ Bolsas Venc Ajuste Máx BM&F Mín Variação Venc Ajuste ICE FUTURES Máx Mín Variação SET13 139,70 0,00 0,00-0,55 SET13 116,25 116,10 115,75-0,20

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos RORAIMA OUTUBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos RORAIMA OUTUBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos RORAIMA OUTUBRO DE 2015 DADOS GERAIS DO ESTADO DA RORAIMA Total Part % Brasil Part % Região Área Total - km² 224.118 2,64% 5,82% População - mil (1)

Leia mais

FATORES CRÍTICOS À COMPETITIVIDADE DA SOJA NO PARANÁ E NO MATO GROSSO

FATORES CRÍTICOS À COMPETITIVIDADE DA SOJA NO PARANÁ E NO MATO GROSSO FATORES CRÍTICOS À COMPETITIVIDADE DA SOJA NO PARANÁ E NO MATO GROSSO Por: Carlos Eduardo Cruz Tavares 1 São várias as cadeias produtivas que constituem o complexo agroalimentar, destacando-se entre elas,

Leia mais

DESTAQUES. Assembléia Geral Extraordinária Pré-Assembléia Semestral de Balanço. Normas e Procedimentos Safra 2010/2011

DESTAQUES. Assembléia Geral Extraordinária Pré-Assembléia Semestral de Balanço. Normas e Procedimentos Safra 2010/2011 Nº I Publicação Semanal da Cooperativa Castrolanda I Julho, 23-2010 DESTAQUES Assembléia Geral Extraordinária Pré-Assembléia Semestral de Balanço Normas e Procedimentos Safra 2010/2011 - Limites para custeio

Leia mais

INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS NO CULTIVO DA CANOLA NO BRASIL E IMPACTOS NO CUSTO DE PRODUÇÃO E NA RENTABILIDADE.

INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS NO CULTIVO DA CANOLA NO BRASIL E IMPACTOS NO CUSTO DE PRODUÇÃO E NA RENTABILIDADE. INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS NO CULTIVO DA CANOLA NO BRASIL E IMPACTOS NO CUSTO DE PRODUÇÃO E NA RENTABILIDADE. Cláudia De Mori 1 ; Gilberto Omar Tomm 1 ; Paulo Ernani Peres Ferreira 1 ; Vladirene MacedoVieira

Leia mais

INTEGRAÇÃO CONTRATUAL

INTEGRAÇÃO CONTRATUAL INTEGRAÇÃO CONTRATUAL Uma Estratégia de Acesso ao Mercado Internacional Flávio Tadeu C. Silva Analista de Comércio Exterior Internacionalização de Cooperativas Integração Regional no Mercosul Escritório

Leia mais

LSPA LEVANTAMENTO SISTEMÁTICO DA PRODUÇÃO AGRÍCOLA PESQUISA MENSAL DE PREVISÃO E ACOMPANHAMENTO DAS SAFRAS AGRÍCOLAS NO ANO CIVIL

LSPA LEVANTAMENTO SISTEMÁTICO DA PRODUÇÃO AGRÍCOLA PESQUISA MENSAL DE PREVISÃO E ACOMPANHAMENTO DAS SAFRAS AGRÍCOLAS NO ANO CIVIL LSPA LEVANTAMENTO SISTEMÁTICO DA PRODUÇÃO AGRÍCOLA PESQUISA MENSAL DE PREVISÃO E ACOMPANHAMENTO DAS SAFRAS AGRÍCOLAS NO ANO CIVIL Fevereiro 2012 Presidenta da República Dilma Rousseff Ministra do Planejamento,

Leia mais

GIRASSOL: Sistemas de Produção no Mato Grosso

GIRASSOL: Sistemas de Produção no Mato Grosso GIRASSOL: Sistemas de Produção no Mato Grosso Clayton Giani Bortolini Engº Agr. MSc Diretor de Pesquisas Fundação Rio Verde Formma Consultoria Agronômica Produção Agrícola no Mato Grosso Uma safra / ano:

Leia mais

Conjuntura de soja 2013. Leonardo Amazonas Analista de Mercado - Conab Engº Agrônomo

Conjuntura de soja 2013. Leonardo Amazonas Analista de Mercado - Conab Engº Agrônomo Conjuntura de soja 2013 Leonardo Amazonas Analista de Mercado - Conab Engº Agrônomo -A diminuição da receita de exportação se deve à queda de 4,9% do índice de preços, devido ao recuo das cotações de

Leia mais