Soja Análise da Conjuntura Agropecuária MUNDO SAFRA 2014/15

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Soja Análise da Conjuntura Agropecuária MUNDO SAFRA 2014/15"

Transcrição

1 Soja Análise da Conjuntura Agropecuária Novembro de 2014 MUNDO SAFRA 2014/15 Devido ao aumento das cotações nas últimas safras, principalmente na comparação com o milho, o cultivo da soja vem aumentando significativamente nas últimas safras. Segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos USDA - a produção mundial de soja na safra 2014/15 será de 312,06 milhões de toneladas, valor 9% superior ao ciclo 2013/14. A evolução da área de soja nas últimas cinco safras foi de mais de 14%.Na safra 2010/11 a área plantada foi de 103,06 milhões de hectares, na atual safra 2014/15 a estimativa é de uma área semeada de 117,82 milhões de hectares (Tabela 01). Outra variável que chama a atenção é a produtividade. No mesmo período a variação positiva foi de 3%.

2 Tabela 01 Mundo Soja Área, produção e produtividade Safra 2010/11 a 2014/15 SAFRA ÁREA PRODUÇÃO PRODUTIVIDADE (milhões de ha) (milhões de t) (kg/ha) 2010/11 103,06 263, /12 103,14 239, /13 109,43 267, /14 113,20 285, /15 (¹) 117,82 312, Fonte: USDA (novembro/2014) (¹) Estimativa Se as estimativas se confirmarem a safra 2014/15 deverá ter a maior produtividade dos últimos cinco anos. Importante ressaltar que o clima tem influenciado nas últimas safras. No ciclo 2011/12 devido ao clima quente e um período de forte seca, a América do Sul teve problemas de produtividade. Já na safra posterior 2012/13 os Estados Unidos tiveram problema semelhante. Os Estados Unidos serão os maiores produtores mundiais de soja no ciclo 2014/15, com uma produção de 107,7 milhões de toneladas. Segundo o USDA Departamento de Agricultura dos Estados Unidos Na sequencia aparecem o Brasil com uma produção de 94 milhões de toneladas, Argentina com 55 milhões, China 11,8 milhões, Índia com 11 milhões, Paraguai com 8,2 milhões e Canadá com 5,9 milhões de toneladas. A América do Sul confirma sua importância no mercado mundial de soja. Segundo os números mais recentes Brasil, Argentina e Paraguai produzirão mais de 157 milhões de toneladas ou cerca de 50% da produção mundial no período. (Tabela 02).

3 Tabela 02 Soja Principais países produtores Safra 2010/11 a 2014/15 PAÍSES 2010/ / / /14 EUA 90,61 84,19 82,56 91,39 107,73 BRASIL 75,30 66,50 82,00 86,70 94,00 ARGENTINA 49,00 40,10 49,30 54,00 55,00 CHINA 15,10 14,48 13,05 12,20 11,80 ÍNDIA 9,80 11,00 11,50 11,00 11,00 PARAGUAI 7,13 4,04 8,20 8,10 8,20 CANADÁ 4,45 4,47 5,09 5,20 5,90 OUTROS 12,50 14,92 16,13 16,43 18,43 TOTAL 263,89 239,69 267,83 285,01 312,06 Fonte: USDA (novembro/2014) (em milhões t) 2014/15 (¹) (¹) Estimativa O Brasil foi o maior exportador mundial de soja no ciclo 2013/14. Com uma exportação estimada de 46,7 milhões de toneladas ficou a frente dos Estados Unidos que comercializaram cerca de 46,3 milhões de toneladas da oleaginosa. A Argentina comercializou 8,5 milhões, o Paraguai 4,3 milhões e o Canadá cerca de 3,6 milhões. Esse desempenho foi possível graças ao bom rendimento da safra brasileira no ciclo 2013/14. Outro fator decisivo foi que os Estados Unidos vinham de estoques mais baixos nos últimos anos e isso fez com que suas vendas fossem realizadas em menor ritmo. Para a o ciclo 2014/15 a estimativa do USDA aponta para liderança americana nas vendas internacionais. Segundo o relatório referente ao mês de novembro os Estados Unidos deverão exportar cerca de 46,8 milhões de toneladas, seguidos do Brasil com 46,7 milhões, Argentina com 8,2 milhões, Paraguai com 4,3 milhões e Canadá com 3,6 milhões.

4 Tabela 03 Soja (Grão) Principais países exportadores safra 2010/11 a 2014/15 PAÍSES 2010/ / / /14 (em milhões t) EUA 40,96 37,16 35,85 44,82 46,81 BRASIL 29,95 36,26 41,90 46,83 46,70 ARGENTINA 9,21 7,37 7,74 8,50 8,20 PARAGUAI 5,23 3,57 5,52 4,30 4,32 CANADÁ 2,94 2,93 3,47 3,47 3,60 OUTROS 3,42 4,87 6,04 5,47 5,91 TOTAL 91,70 92,16 100,52 113,39 115,54 Fonte: USDA (novembro/2014) 2014/15 (¹) (¹) Estimativa O total importado também deve ter um volume maior no próximo ciclo. Segundo o USDA serão importadas cerca de 112,7 milhões de toneladas na safra 2014/15. Desse total mais de 65% serão adquiridos pelos chineses. A China continua como a grande força motriz do mercado internacional de soja, serão neste ciclo cerca de 74 milhões de toneladas de soja importadas pelo país asiático. Na sequencia aparece a União Europeia com 12,7 milhões, México com 3,9 milhões, Japão com 2,9 milhões, Taiwan com 2,3 milhões e Indonésia com 2,2 milhões de toneladas. (Tabela 04) Tabela 04 Soja (Grão) Principais países importadores Safra 2008/09 a 2012/13 (Em milhões t) PAÍSES 2010/ / / /14 CHINA 52,34 59,23 59,87 69,00 74,00 UNIÃO EUROPEIA 12,47 12,07 12,51 12,65 12,75 MÉXICO 3,50 3,61 3,41 3,85 3,95 JAPÃO 2,92 2,76 2,83 2,87 2,90 TAIWAN 2,45 2,29 2,29 2,25 2,30 INDONÉSIA 1,90 1,92 1,80 2,15 2,20 OUTROS 13,18 11,58 13,19 16,13 14,62 TOTAL 88,76 93,46 95,88 108,90 112,72 Fonte: USDA (novembro/2014) 2014/15 (¹) (¹) Estimativa

5 O consumo mundial de soja deve ser recorde na próxima safra. O melhor poder aquisitivo de uma parcela da população mundial, principalmente nos países em desenvolvimento tem sido fundamental para um maior consumo não só da soja em si mas também de carnes. Essa maior demanda pode ser observada na tabela abaixo (tabela 05) que aponta um consumo de mais de 251 milhões de toneladas. Estima se que a relação estoque consumo fique em 35,9% a maior dos últimos anos. Esse seria um dos motivos para as previsões de preços mais baixos neste ciclo. Tabela 05 Soja (Grão) Oferta e Demanda Mundial Safra 2010/11 a 2014/15 (em milhões t) DISCRIMINAÇÃO 2010/ / / /14 ESTOQUE INICIAL 60,85 70,23 53,40 56,28 66,85 PRODUÇÃO 263,95 239,79 268,06 285,01 312,06 CONSUMO 221,34 228,11 229,60 239,55 251,48 ESTOQUE FINAL 70,23 53,40 56,28 66,85 90,28 EST./CONS. (%) 31,73 23,41 24,51 27,91 35,90 Fonte: USDA (novembro/2014) 2014/15 (¹) (¹) Estimativa

6 BRASIL Seguindo a tendência mundial, os produtores brasileiros, impulsionados pelas altas cotações das últimas safras novamente aumentaram a área de soja no próximo ciclo. Segundo o ultimo relatório da CONAB Companhia Nacional de Abastecimento a área a ser cultivada na safra 2014/15 deverá ser de 31,29 milhões de hectares, número que é 3,7% maior do que a safra anterior, quando foram plantados cerca de 30,17 milhões. Em todo o país o aumento será de mais de 1,5 milhão de hectares. O estado do Mato Grosso é o que mais aumentará a área, são cerca de 430 mil hectares a mais nesta safra. O Rio Grande do Sul com mais 247 mil hectares é o segundo estado que mais aumentará área e o estado do Mato Grosso do Sul vem em seguida e aumentará a área em 159 mil hectares. Ainda segundo a CONAB a área a ser cultivada no Paraná será de 5,06 milhões de hectares. Na tabela 06 podemos visualizar os números da produção dos principais estados produtores:

7 Tabela 06 - Soja - Principais estados produtores - Safra 2010/11 a 2014/15 (Em milhões t) ESTADOS 2010/ / / / /15 (¹) MATO GROSSO 20,41 21,85 23,53 26,44 27,89 PARANÁ 15,42 10,94 15,91 14,78 14,70 RIO GRANDE DO SUL 11,62 6,53 12,53 12,87 11,85 GOIÁS 8,18 8,25 8,56 8,99 9,87 MATO GROSSO DO SUL 5,17 4,63 5,81 6,15 6,71 BAHIA 3,51 3,18 2,69 3,31 3,87 MINAS GERAIS 2,91 3,06 3,37 3,33 3,80 TOCANTINS 1,23 1,38 1,54 2,06 2,30 SÃO PAULO 1,71 1,60 2,05 1,69 2,39 MARANHÃO 1,60 1,65 1,69 1,82 2,12 PIAUÍ 1,14 1,26 0,92 1,49 1,70 SANTA CATARINA 1,49 1,09 1,58 1,64 1,60 OUTROS 0,92 0,96 1,31 1,55 1,73 TOTAL 75,32 66,38 81,50 86,12 90,54 FONTE: CONAB, SEAB/DERAL(¹) Estimativa Novembro/14 A produção teve uma evolução média de 5,4% no comparativo entre as safras 2010/11 e 2014/15. A maior evolução ocorreu entre as safras 2011/12 e 2012/13 quando a quantidade produzida saiu de 66,38 milhões de toneladas para 81,50 milhões. Uma diferença de mais de 15 milhões de toneladas. A safra 2011/12 foi severamente afetada pelo calor e estiagem que comprometeram as lavouras principalmente na região Sul. A estimativa para a safra 2014/15 é que sejam produzidas cerca de 90,54 milhões de toneladas. Essa quantidade se confirmada será 5,1% superior as 86,12 milhões de toneladas produzidas na safra 2013/14. (Figura 02)

8 Figura 02 - Produção de Soja - Safra 2010/11 a 2014/15 (milhões t) 75,32 66,38 81,50 86,12 90, / / / / /15* Fonte: CONAB Novembro de 2014 * Estimativa Os estoques também deve aumentar na safra atual. Apesar da previsão de uma exportação de 48,0 milhões de toneladas e de um consumo de 42,2 milhões de toneladas que são respectivamente 3% e 6% superiores à safra anterior a maior produção irá contribuir para que a relação estoque consumo varie de 3,55% na safra 2013/14 para 4,77% na safra 2014/15. Uma maior relação estoque consumo indica maior disponibilidade de produto e na maioria das vezes causa redução nas cotações. (Tabela 07). 2013/14 Tabela 07 Soja (grão) Oferta e demanda brasileira Safra 2009/10 a DISCRIMINAÇÃO 2010/ / / /14 (em milhões t) ESTOQUE INICIAL 2,61 3,02 0,44 0,91 1,42 PRODUÇÃO 75,32 66,38 81,50 86,12 90,54 IMPORTAÇÃO 0,04 0,27 0,28 0,89 0,25 CONSUMO 41,97 36,75 38,52 39,94 42,20 EXPORTAÇÃO 32,99 32,47 42,79 46,57 48,00 ESTOQUE FINAL 3,02 0,44 0,91 1,42 2,01 EST./CONS. (%) 7,19 1,21 2,36 3,55 4,77 Fonte: CONAB (novembro/2014) (¹) Estimativa 2014/15 (¹)

9 . SEAB Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento Segundo a Conab as exportações brasileiras de soja chegarão no próximo ciclo (2014/15) a 48 milhões de toneladas. Na safra 2013/14 foram enviados ao exterior cerca de 46,6 milhões de toneladas. Esse maior volume é decorrente ainda de uma grande demanda dos países asiáticos principalmente a China. Em 2014 até o mês de outubro, o Brasil exportou 45,37 milhões de toneladas de soja em grão, aumento de 8,0% em comparação com o mesmo período de 2013, quando foram exportados 42,10 milhões de toneladas e de 6% se comparado com o ano de 2013 inteiro (Figura 03). Do total exportado pelo Brasil até outubro de 2014, quase 72% teve como destino a China. A Espanha foi outro grande comprador brasileiro com quase 5% do total comercializado. A seguir aparecem Holanda com 4%, Tailândia com 3% e Estados Unidos com 2%. (Tabela 08).

10 Tabela 08 Soja (grão) Exportações brasileiras por destino 2014(¹) Países Quantidade (t) Partic. (%) China ,7 Espanha ,7 Holanda ,4 Tailândia ,6 Estados Unidos ,3 Outros ,3 Total ,0 Fonte: MDIC/Sistema Alice Web Nota: (¹) Janeiro a outubro PARANÁ Os produtores paranaenses foram prejudicados pelo clima na safra 2013/14. Depois de um inicio de ciclo excelente, a falta de chuvas e principalmente o excesso de calor no início de 2014 foram determinantes para comprometer a produção paranaense. A expectativa no início do ciclo era de uma produção aproximada de 16,5 milhões de toneladas da oleaginosa. Porém problemas climáticos em importantes regiões produtoras do Estado, reduziram esse montante em quase 2 milhões de toneladas. A região mais afetada foi a Norte do estado onde a diminuição foi de 1,1 milhão de toneladas. O Núcleo Regional de Cornélio Procópio foi onde houve a maior diminuição de produção, com mais de 500 mil toneladas. Já na Região Sul, foram perdidas cerca de 417 mil toneladas sendo mais de 251 mil no Núcleo de Ponta Grossa. As regiões Norte e Sul juntas foram responsáveis por 81% do total comprometido pela estiagem e o calor. Na figura 04 pode-se observar o comportamento da produtividade nos últimos dez anos incluindo a estimativa para a safra 2014/15. Nos anos de 2006, 2009, 2012 e 2014 as lavouras de soja foram afetadas por estiagens que comprometeram as respectivas produtividades.

11 Figura 04 - Soja - Paraná - Produtividade a (kg/ha) Produtividade Linear (Produtividade) * *Estimativa Fonte: SEAB/DERAL Os preços ainda são fator principal na hora da definição do que será semeado pelos produtores. Como pode-se observar na figura 05 os preços da soja tem se mantido em patamares considerados atraentes para os produtores. O pico de preço no ano de 2014 foi no mês de março com o produtor paranaense recebendo R$ 63,36 por saca de 60kg. O menor preço foi no mês de setembro quando a mesma saca foi comercializada por R$ 53,38. Na média de janeiro a novembro o valor recebido pelo produtor foi de R$ 59,09 por saca. No mesmo período do ano de 2013 a média do preço recebido foi de R$ 58,32 por saca.

12 R$/SC 60 Kg SEAB Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento Figura 05 - Paraná Soja - Preços médios nominais mensais recebidos pelos produtores 2012, 2013 e ,00 70,00 60,00 50,00 40,00 30, ,00 10,00 0,00 Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez MESES Fonte: SEAB/DERAL Na figura 06 observa-se que nos últimos 10 anos houve aumento de quase 30% na área plantada na cultura da soja no Paraná. O acréscimo foi de mais de um milhão de hectares no período. O aumento tem ocorrido devido aos preços já mostrados na figura 05 e tem se concentrado basicamente sobre a área que antes era destinada ao milho na primeira safra. Já o produtor que tem optado pela soja no primeiro semestre dependendo da região pode cultivar o milho na segunda safra nas regiões mais quentes ou nas regiões mais frias pode optar pela cultura do trigo. 2014/15. Figura 06 Soja (normal) Paraná Evolução da área Safra 2005/06 a 3,90 3,93 3,92 4,01 4,37 4,48 4,39 4,67 4,90 5,05 Área Linear (Área) * 2015* Contato: Fonte: SEAB/DERAL ; (41)

13 De janeiro a outubro de 2014 foram exportadas pelo Paraná 6,59 milhões de toneladas de soja em grão. No mesmo período do ano anterior foram exportadas 7,31 milhões de toneladas. Esse menor ritmo se deve principalmente ao comportamento do produtor paranaense que não teve tanta pressa para comercializar o produto nesta safra. Os bons preços das safras anteriores capitalizaram os produtores e deram mais tranquilidade para o produtor tomar a decisão nesta safra. (Figura 07) Figura 07 Soja Grão - Paraná Exportações paranaenses a 2014* A China continua sendo o maior mercado comprador para a soja paranaense. Até outubro de 2014 do total exportado pelo Paraná mais de 82% tiveram como destino o mercado chinês. A demanda chinesa continua sendo o carro chefe da agricultura mundial e cada vez mais confirma a atual importância para a agricultura paranaense.

14 Tabela 09 Soja Grão - Paraná Exportações por destino 2014* Países Quantidade (t) Partic. (%) China ,2 Coreia do Sul ,0 Taiwan ,7 Tailândia ,6 Itália ,9 Outros ,7 Total ,0 Fonte: MDIC/Sistema Alice Web Nota: (¹) Janeiro a outubro A estimativa de área para a próxima safra é recorde no Paraná. Segundo os técnicos de campo foram semeados 5,05 milhões de hectares neste ciclo, um aumento de 3% em relação à safra 2013/14 (Figura 08). Figura 08- Soja - Paraná - Área a (milhões de ha) Devido ao aumento de área ocorrido nas últimas safras assim como um maior investimento em tecnologias a produção de soja no Paraná tem evoluído de forma significativa. Em 10 anos são quase 8 milhões de toneladas a mais. Segundo o último

15 levantamento de campo do Deral serão colhidas no Paraná cerca de 17 milhões de toneladas. Na safra 2005/06 foram colhidas 9,4 milhões, o que reflete um crescimento de quase 83%. 2014/15 Figura 09 Paraná Participação da Soja na área de grãos Safra Fonte: SEAB/DERAL Na atual safra a área de grãos de verão está estimada em 5,82 milhões de hectares, a soja representa 87% desse valor, ou 5,06 milhões de hectares.

16 Figura 10 Soja (normal) Paraná Evolução da produção Safra 2005/06 a 2014/15. As principais regiões produtoras do Paraná são a Norte com 27%, Sul com 25% e Oeste com 21%. O centro-oeste responde por 12% da produção estadual, o Sudoeste por 11% e o Noroeste por 4% (Figura 09). Figura 11 - Paraná - Produção de Soja por Região Safra 2014/15*

17 Com uma área superior a 5 milhões de hectares e uma produção inicial estimada em mais de 17 milhões de toneladas o produtor paranaense agora acompanha o comportamento do clima. O mês de setembro foi com chuvas dentro da média para o período, porém o mês de outubro foi mais seco e muito quente com chuvas esparsas e irregulares que causaram o atraso do plantio em algumas áreas. A Região Norte foi uma das que mais sofreu com essas condições. A situação começou a ser amenizada somente no início de novembro quando as chuvas retornaram de forma mais abrangente e regularizaram o déficit hídrico. Até o mês de novembro o produtor paranaense havia comprometido cerca de 9% da safra atual. Esse volume é inferior ao mesmo período do ano passado quando cerca de 20% já havia sido comercializado. Os olhos do mundo ficam voltados para a América do Sul neste momento. Pois com a safra americana já finalizada o clima será a grande preocupação nos próximos meses. Apesar de uma safra grandiosa na América do Norte os preços tem se mantido em patamares compensadores para os produtores paranaenses. Se as chuvas forem regulares nos meses de dezembro e janeiro a safra pode ser uma das maiores da história no Paraná.

18 Tabela 10 - Soja - Paraná - Comparativo de safras 2013/14 e 2014/15 NÚCLEO Área plantada (em ha) Produção (em t) REGIONAL 2013/ /15 Var. (%) 2013/ /15 Var. (%) Apucarana , ,4 Campo Mourão , ,3 Cascavel , ,7 Cornélio Procópio , ,5 Curitiba , ,8 Francisco Beltrão , ,4 Guarapuava , ,8 Irati , ,8 Ivaiporã , ,0 Jacarezinho , ,5 Laranjeiras do Sul , ,2 Londrina , ,4 Maringá , ,5 Paranavaí , ,9 Pato Branco , ,4 Ponta Grossa , ,7 Toledo , ,5 Umuarama , ,9 União da Vitória , ,7 TOTAL , ,3 Norte , ,0 Noroeste , ,2 Oeste , ,0 Centro-Oeste , ,3 Sudoeste , ,7 Sul , ,7 Fonte: SEAB/DERAL Novembro de 2014

Soja - Análise da Conjuntura Agropecuária. Novembro 2015 PARANÁ

Soja - Análise da Conjuntura Agropecuária. Novembro 2015 PARANÁ Soja - Análise da Conjuntura Agropecuária Novembro 2015 PARANÁ A estimativa de área para a safra 2015/16 de soja é recorde no Paraná. Segundo os técnicos de campo serão semeados 5,24 milhões de hectares,

Leia mais

Tabela 01 Mundo Soja Área, produção e produtividade Safra 2009/10 a 2013/14

Tabela 01 Mundo Soja Área, produção e produtividade Safra 2009/10 a 2013/14 Soja Análise da Conjuntura Agropecuária Novembro de 2013 MUNDO A economia mundial cada vez mais globalizada tem sido o principal propulsor responsável pelo aumento da produção de soja. Com o aumento do

Leia mais

REGIÕES DE MAIOR CONCENTRAÇÃO NA PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL

REGIÕES DE MAIOR CONCENTRAÇÃO NA PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL RELATÓRIO DA SAFRA DE SOJA E MILHO REGIÕES DE MAIOR CONCENTRAÇÃO NA PRODUÇÃO DE SOJA NO BRASIL Relatório do USDA traz levantamento das regiões de produção de soja no Brasil, com a concentração da produção

Leia mais

O MERCADO DE MANDIOCA NA REGIÃO CENTRO-SUL DO BRASIL EM 2012

O MERCADO DE MANDIOCA NA REGIÃO CENTRO-SUL DO BRASIL EM 2012 O MERCADO DE MANDIOCA NA REGIÃO CENTRO-SUL DO BRASIL EM 2012 ELABORAÇÃO: EQUIPE MANDIOCA CEPEA/ESALQ APRESENTAÇÃO: Lucilio Rogerio Aparecido Alves Prof. Dr. da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz

Leia mais

MUNDO. Elaboração: EMBRAPA TRIGO/Socioeconomia JANEIRO, 2014

MUNDO. Elaboração: EMBRAPA TRIGO/Socioeconomia JANEIRO, 2014 Elaboração: EMBRAPA TRIGO/Socioeconomia JANEIRO, 2014 MUNDO Tabela 1. Área, rendimento e oferta e demanda de TRIGO no mundo, safras 2011/12, 2012/13 e 2013/14. Item 2011/2012 2012/2013(A) 2013/2014 (B)

Leia mais

SEAB Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento DERAL - Departamento de Economia Rural. MILHO PARANENSE - SAFRA 2013/14 Novembro de 2013

SEAB Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento DERAL - Departamento de Economia Rural. MILHO PARANENSE - SAFRA 2013/14 Novembro de 2013 MILHO PARANENSE - SAFRA 2013/14 Novembro de 2013 A estimativa para a 1ª safra de milho, temporada 2013/14, aponta uma redução de aproximadamente 180 mil hectares, que representa um decréscimo de 23% em

Leia mais

BOLETIM DO MILHO Nº 13

BOLETIM DO MILHO Nº 13 BOLETIM DO MILHO Nº 13 COMERCIALIZAÇÃO O acompanhamento semanal de safras do DERAL indica que foram comercializadas, no Paraná, até o momento, 10,4 milhões de toneladas de milho, o que representa 73% da

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica Boletim n.51, Outubro, AGROPECUÁRIA. Análise do segundo trimestre de 2012 e primeiro semestre de 2012

Boletim de Conjuntura Econômica Boletim n.51, Outubro, AGROPECUÁRIA. Análise do segundo trimestre de 2012 e primeiro semestre de 2012 Tonin et al. 37 CONJUNTURA ECONÔMICA Boletim de Conjuntura Econômica Boletim n.51, Outubro, 2012 5 AGROPECUÁRIA Análise do segundo trimestre de 2012 e primeiro semestre de 2012 Julyerme Matheus Tonin Professor

Leia mais

Realização: Apresentação. Seja parceiro:

Realização: Apresentação. Seja parceiro: Ano I N 2 Setembro de 2017 Apresentação Realização: Prezado leitor, Iremos nessa edição demonstrar o modelo já consolidado para o boletim mensal bioinformativo. Aqui encontra-se uma análise resumida do

Leia mais

Atualmente lavouras da Região Centro-Sul, principalmente Guarapuava e União da Vitória, estão sendo afetadas pela estiagem.

Atualmente lavouras da Região Centro-Sul, principalmente Guarapuava e União da Vitória, estão sendo afetadas pela estiagem. Data : 11/03/2004 Hora : Título: Milho Fonte: Autor: Vera da Rocha Matéria: Apesar dos problemas climáticos no Paraná, ou seja, chuvas irregulares e mal distribuídas desde o início do ano, a produção da

Leia mais

Mamona Período: janeiro de 2016

Mamona Período: janeiro de 2016 Mamona Período: janeiro de 2016 Quadro I: preço pago ao produtor Centro de Produção UF Unidade 12 meses (a) Média de Mercado 1 mês (b) Mês atual (c) Preço mínimo Var % (c/a) Irecê BA 60kg 78,96 93,13 88,33

Leia mais

Associação Brasileira dos Produtores de Soja

Associação Brasileira dos Produtores de Soja Associação Brasileira dos Produtores de Soja 1. PREVISÃO DE SAFRA E DESTINAÇÃO De acordo com o 7 Levantamento de safra 2015/16, publicado em abril pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a área

Leia mais

Nos últimos 20 anos, a produção brasileira dos principais grãos de

Nos últimos 20 anos, a produção brasileira dos principais grãos de AGRICULTURA Clima prejudica a safra gaúcha 2001/2002 Maria Helena Antunes de Sampaio* Nos últimos 20 anos, a produção brasileira dos principais grãos de verão arroz, feijão, milho e soja cresceu 94,4%

Leia mais

AGRICULTURA. Novembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

AGRICULTURA. Novembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos AGRICULTURA Novembro de 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos DESEMPENHO DA AGRICULTURA o o Algodão Embora não tenha alcançado recorde, as 3 últimas safras globais seguiram em recuperação

Leia mais

Milho: safra maior e entrada da primeira safra trazem queda nos preços Aumento na safra norte-americana em 2007/08

Milho: safra maior e entrada da primeira safra trazem queda nos preços Aumento na safra norte-americana em 2007/08 Milho: safra maior e entrada da primeira safra trazem queda nos preços Aumento na safra norte-americana em 2007/08 Como o Brasil se mundializa para ofertar produtos primários, agravando seu perfil de ofertante

Leia mais

Associação Brasileira dos Produtores de Soja

Associação Brasileira dos Produtores de Soja Associação Brasileira dos Produtores de Soja De acordo com o 5 Levantamento de safra 2015/16, publicado em fevereiro pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a área plantada deve crescer 3,6%

Leia mais

Fechamento dos Mercados Segunda-feira 07/11/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif.

Fechamento dos Mercados Segunda-feira 07/11/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif. COMPLEXO SOJA CBOT - Soja (U$/Bushel = 27,216) Máx Min NOV 989,25 981,50 7,75 992,00 981,75 JAN 998,50 990,75 7,75 1.001,75 990,00 MAR 1005,50 997,25 8,25 1.007,75 996,25 MAI 1012,25 1004,00 8,25 1.014,25

Leia mais

Fechamento dos Mercados Terça-feira 10/04/18 granoeste.com.br (45)

Fechamento dos Mercados Terça-feira 10/04/18 granoeste.com.br (45) COMPLEXO SOJA CBOT - Soja (U$/Bushel = 27,216) Máx Min MAI 1.050,00 1.047,00 3,00 1.064,00 1.045,00 JUL 1.060,25 1.057,50 2,75 1.074,00 1.055,25 AGO 1.061,25 1.058,50 2,75 1.074,00 1.056,25 SET 1.052,50

Leia mais

AGRICULTURA. Janeiro de 2018 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

AGRICULTURA. Janeiro de 2018 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos AGRICULTURA Janeiro de 2018 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos DESEMPENHO DA AGRICULTURA o o Algodão Embora não tenha alcançado recorde, as 3 últimas safras globais seguiram em recuperação

Leia mais

O Mercado de grãos. Em meio à alta do dólar e incertezas econômicas e clima. Rafael Ribeiro Zootecnista, mestrando em Administração

O Mercado de grãos. Em meio à alta do dólar e incertezas econômicas e clima. Rafael Ribeiro Zootecnista, mestrando em Administração O Mercado de grãos Em meio à alta do dólar e incertezas econômicas e clima Rafael Ribeiro Zootecnista, mestrando em Administração rafael@scotconsultoria.com.br Breve Histórico (2º. semestre de 2015) DÓLAR

Leia mais

Projeto GeoSafras. PrevSafras. Boletim de acompanhamento da safra de trigo. 31 de maio de Safra 2007 Paraná IAPAR CONAB SIMEPAR.

Projeto GeoSafras. PrevSafras. Boletim de acompanhamento da safra de trigo. 31 de maio de Safra 2007 Paraná IAPAR CONAB SIMEPAR. Projeto GeoSafras PrevSafras Boletim de acompanhamento da safra de trigo Safra 27 Paraná IAPAR CONAB SIMEPAR 31 de maio de 27 (Parcial) Próxima edição: 15 de junho de 27 II. ESTADO DO PARANÁ Resumo A área

Leia mais

Figura 1 Principais índices de inflação, em variação % abr/13 mai/13 jun/13 jul/13 ago/13 set/13 out/13 nov/13 dez/13 jan/14 fev/14 mar/14 abr/14

Figura 1 Principais índices de inflação, em variação % abr/13 mai/13 jun/13 jul/13 ago/13 set/13 out/13 nov/13 dez/13 jan/14 fev/14 mar/14 abr/14 CONJUNTURA ECONÔMICA A inflação perdeu força em abril de 214, os principais índices de inflação apresentaram crescimento, porém em ritmo menor que o registrado em março. O IPCA, principal índice de preços

Leia mais

ANÁLISE TÉCNICA E CICLOS FINANCEIRIZAÇÃO DO MERCADO ANÁLISE FUNDAMENTAL (OFERTA E DEMANDA)

ANÁLISE TÉCNICA E CICLOS FINANCEIRIZAÇÃO DO MERCADO ANÁLISE FUNDAMENTAL (OFERTA E DEMANDA) www.agrural.com.br OS MERCADOS DE SOJA E MILHO EM 12/13 FERNANDO MURARO JR. Engenheiro-agrônomo e analista de mercado da AgRural Commodities Agrícolas SINDIADUBOS-Curitiba (PR), 25/out/12 FINANCEIRIZAÇÃO

Leia mais

CONJUNTURA MENSAL MAIO

CONJUNTURA MENSAL MAIO SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA MENSAL MAIO ANO 1 Nº1 O mercado de soja tem observado movimentação de queda em seus preços, decorrente principalmente das evoluções no lado da oferta, tanto em âmbito nacional

Leia mais

LSPA. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Setembro de 2013. Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil

LSPA. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Setembro de 2013. Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura LSPA Setembro de 213 Levantamento Sistemático da Agrícola Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no

Leia mais

Trigo: Evolução dos preços recebidos pelos agricultores no PR e RS (jan/03 a abr/08) jan/07 mai/07. jan/06 set/06. set/05

Trigo: Evolução dos preços recebidos pelos agricultores no PR e RS (jan/03 a abr/08) jan/07 mai/07. jan/06 set/06. set/05 Trigo: Porque os preços estão subindo? Os agricultores brasileiros que ainda possuem trigo para vender estão recebendo atualmente um preço em reais, bem superior aos verificados nesta mesma época em anos

Leia mais

CUSTOS DE PRODUÇÃO AGRÍCOLA. Boa rentabilidade da soja deve impulsionar área semeada

CUSTOS DE PRODUÇÃO AGRÍCOLA. Boa rentabilidade da soja deve impulsionar área semeada CUSTOS DE PRODUÇÃO AGRÍCOLA Os dados e análises deste relatório são de autoria de pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP, e fazem parte do projeto Ativos

Leia mais

Sorgo Período: junho de 2016

Sorgo Período: junho de 2016 Sorgo Período: junho de 2016 Quadro I: Preços pagos ao produtor Centro de Produção UF Unidade Média de Mercado 12 1 meses (a) mês (b) Mês atual (c) Preço mínimo Var % (c/a) Verde GO 60kg 21,42 24,56 27,73

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SOJA DEZEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

MINISTERIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE POLÍTICA AGRÍCOLA SUMÁRIO EXECUTIVO

MINISTERIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE POLÍTICA AGRÍCOLA SUMÁRIO EXECUTIVO MINISTERIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE POLÍTICA AGRÍCOLA SUMÁRIO EXECUTIVO Arroz em casca AGOSTO 2018 ARROZ EM CASCA: Quadro de Suprimento Mil toneladas Posição: agosto/2018

Leia mais

EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO

EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO EXPECTATIVA MÉDIA ANUAL DO MERCADO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA: PIB, JUROS, CÂMBIO E INFLAÇÃO - 2017-2021 ANO TAXA DE CRESCIMENTO DO PIB TAXA DE JUROS SELIC TAXA DE CÂMBIO R$/US$ TAXA DE INFLAÇÃO IPCA 2017

Leia mais

MINISTERIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE POLÍTICA AGRÍCOLA SUMÁRIO EXECUTIVO

MINISTERIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE POLÍTICA AGRÍCOLA SUMÁRIO EXECUTIVO MINISTERIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE POLÍTICA AGRÍCOLA SUMÁRIO EXECUTIVO Arroz em casca JUNHO 2018 ARROZ EM CASCA: Quadro de Suprimento Mil toneladas Posição: junho/2018 MUNDO

Leia mais

MINISTERIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE POLÍTICA AGRÍCOLA SUMÁRIO EXECUTIVO

MINISTERIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE POLÍTICA AGRÍCOLA SUMÁRIO EXECUTIVO MINISTERIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE POLÍTICA AGRÍCOLA SUMÁRIO EXECUTIVO Arroz em casca ABRIL 2018 ARROZ EM CASCA: Quadro de Suprimento Mil toneladas Posição: abril/2018 MUNDO

Leia mais

1 - INTRODUÇÃO 2 - METODOLOGIA

1 - INTRODUÇÃO 2 - METODOLOGIA SUMÁRIO 1. Introdução... 2 2. Metodologia... 2 3. Estimativa da Área Plantada... 3 4. Estimativa da Produção... 3 5. Avaliação das Culturas... 4 5.1 Algodão... 4 5.2 Arroz... 4 5.3 Feijão... 5 5.4 Milho...

Leia mais

DPE / COAGRO Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - LSPA Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura LSPA

DPE / COAGRO Levantamento Sistemático da Produção Agrícola - LSPA Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura LSPA Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura LSPA Abril de 217 Levantamento Sistemático da Produção Agrícola Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas

Leia mais

CONJUNTURA QUINZENAL 01 A 15/02/2016

CONJUNTURA QUINZENAL 01 A 15/02/2016 SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA QUINZENAL 01 A 15/02/2016 ANO 2 Nº14 A colheita avança e começa a derrubar os preços da soja em Mato Grosso. De acordo com dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária

Leia mais

TÉCNICO EM AGRONEGÓCIO AGRICULTURA I IFSC CÂMPUS LAGES CULTURA DO FEIJÃO

TÉCNICO EM AGRONEGÓCIO AGRICULTURA I IFSC CÂMPUS LAGES CULTURA DO FEIJÃO TÉCNICO EM AGRONEGÓCIO AGRICULTURA I IFSC CÂMPUS LAGES CULTURA DO FEIJÃO 1. IMPORTÂNCIA ECONÔMICA No mercado mundial de feijão circulam, anualmente, cerca de 24 milhões de toneladas da leguminosa. O

Leia mais

23/08/2017. FERNANDO MURARO JR. Engenheiro agrônomo e analista de mercado da AgRural Commodities Agrícolas

23/08/2017. FERNANDO MURARO JR. Engenheiro agrônomo e analista de mercado da AgRural Commodities Agrícolas 23/08/2017 PERSPECTIVAS PARA OS MERCADOS DE SOJA E MILHO EM 2017/18 FERNANDO MURARO JR. Engenheiro agrônomo e analista de mercado da AgRural Commodities Agrícolas APROSOJA-MS Amambai (MS), 17/ago/17 Um

Leia mais

FATORES DE SUSTENTAÇÃO DA PRODUÇÃO DE MILHO NO BRASIL

FATORES DE SUSTENTAÇÃO DA PRODUÇÃO DE MILHO NO BRASIL FATORES DE SUSTENTAÇÃO DA PRODUÇÃO DE MILHO NO BRASIL Lucilio Rogerio Aparecido Alves Prof. Dr. da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz ESALQ/USP Pesquisador do Centro de Estudos Avançados em

Leia mais

AGRICULTURA. Abril de 2018 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

AGRICULTURA. Abril de 2018 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos AGRICULTURA Abril de 2018 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos DESEMPENHO DA AGRICULTURA o o Algodão A safra mundial 2017/18 será maior, mas com melhor ajuste de estoques já que o consumo

Leia mais

Mamona Período: janeiro de 2015

Mamona Período: janeiro de 2015 Mamona Período: janeiro de 2015 Quadro I: preço pago ao produtor Centro de Produção UF Unidade 12 meses (a) Média de Mercado 1 mês (b) Mês atual (c) Preço mínimo Var % (c/a) Irecê BA 60kg 96,02 79,16 76,18

Leia mais

Fechamento dos Mercados Quinta-feira 13/10/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif.

Fechamento dos Mercados Quinta-feira 13/10/16 granoeste.com.br (45) Atual Ant. Dif. COMPLEXO SOJA CBOT - Soja (U$/Bushel = 27,216) Máx Min NOV 956,25 945,50 10,75 959,50 937,25 JAN 964,75 953,50 11,25 967,50 945,25 MAR 971,00 960,25 10,75 974,00 952,00 MAI 978,00 967,25 10,75 980,50 959,75

Leia mais

GIRASSOL Período: Julho de 2012

GIRASSOL Período: Julho de 2012 GIRASSOL Período: Julho de 2012 QUADRO I PREÇOS PAGO AO PRODUTOR (R$ 60/Kg) Centro de Referência Un Período Anteriores Período atual Variação (%) Julho/11 Julho/12 Preços Mínimos (60/Kg) Centro Sul 60

Leia mais

ANÁLISE DO MERCADO TRIGO. Análise para 2016

ANÁLISE DO MERCADO TRIGO. Análise para 2016 ANÁLISE DO MERCADO TRIGO Análise para 2016 SOJA MUNDO ANÁLISE DO MERCADO DE TRIGO MUNDO LONGO PRAZO Consumo e Projeção do Consumo Mundial de Trigo (em milhões de toneladas) 900 800 700 600 616 713 741

Leia mais

Edição 37 (Março2014)

Edição 37 (Março2014) Edição 37 (Março2014) Cenário Econômico: PIB brasileiro cresce 2,3% em 2013 e chega a R$ 4,8 trilhões A economia brasileira cresceu 0,7% no quarto trimestre de 2013, na comparação com os três meses anteriores,

Leia mais

Fechamento dos Mercados Sexta-feira 13/10/17 granoeste.com.br (45)

Fechamento dos Mercados Sexta-feira 13/10/17 granoeste.com.br (45) COMPLEXO SOJA CBOT - Soja (U$/Bushel = 27,216) Máx Min NOV 1000,25 992,00 8,25 1003,25 990,25 JAN 1010,25 1002,50 7,75 1013,00 1000,50 MAR 1019,25 1012,00 7,25 1022,25 1010,25 MAI 1.028,00 1.021,25 6,75

Leia mais

CONSIDERAÇÕES FINAIS

CONSIDERAÇÕES FINAIS RESUMO Resumo de tudo o que é relevante para o mercado de milho Click para mais info Dados de projeções da USDA para o mundo Click para mais info BRASIL Dados de projeções da CONAB para o Brasil Click

Leia mais

Arroz. Sérgio Roberto Gomes dos Santos Júnior COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO CONAB

Arroz. Sérgio Roberto Gomes dos Santos Júnior COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO CONAB Arroz Sérgio Roberto Gomes dos Santos Júnior COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO CONAB Brasília, DF Abril/2018 Mercado Mundial 2017/18 (Previsão) 2016/17 (Estimativa) 2015/16 Balanço de Oferta e Demanda

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mês de referência: NOVEMBRO/2011 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas de

Leia mais

ANÁLISE DO MERCADO DE MILHO. Análise para 2016 e Perspectivas para 2017

ANÁLISE DO MERCADO DE MILHO. Análise para 2016 e Perspectivas para 2017 ANÁLISE DO MERCADO DE MILHO Análise para 2016 e Perspectivas para 2017 MUNDO SISTEMA FARSUL ANÁLISE DO MERCADO DE MILHO MUNDO LONGO PRAZO SISTEMA FARSUL Consumo e Projeção do Consumo Mundial de Milho em

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

No dia , o USDA divulgou seu relatório de oferta e demanda dos principais produtos agropecuários da safra 2010/11:

No dia , o USDA divulgou seu relatório de oferta e demanda dos principais produtos agropecuários da safra 2010/11: INFORMATIVO DEAGRO Jan/2011 Coordenação Geral de Fibras e Oleaginosas Departamento de Comercialização e Abastecimento Agrícola e Pecuário - DEAGRO Secretaria de Política Agrícola Ministério da Agricultura,

Leia mais

CONJUNTURAL AGROPECUÁRIO SOJA- CHICAGO

CONJUNTURAL AGROPECUÁRIO SOJA- CHICAGO CONJUNTURAL AGROPECUÁRIO Arroz: O clima de maneira geral favoreceu os trabalhos da colheita na cultura do arroz em todas as regiões produtoras do Estado, apesar da ocorrência de algumas chuvas durante

Leia mais

Oplantio da safra de verão 1997/98 no Rio Grande do Sul ocorreu num

Oplantio da safra de verão 1997/98 no Rio Grande do Sul ocorreu num AGRICULTURA As expectativas no momento do plantio no Rio Grande do Sul Vivian Fürstenau* Oplantio da safra de verão 1997/98 no Rio Grande do Sul ocorreu num quadro marcado, de um lado, por expectativas

Leia mais

(41) (41) Engenheiro-agrônomo e analista de mercado da AgRural Commodities Agrícolas

(41) (41) Engenheiro-agrônomo e analista de mercado da AgRural Commodities Agrícolas OS MERCADOS DE SOJA e MILHO EM 13/14 FERNANDO MURARO JR. Engenheiro-agrônomo e analista de mercado da AgRural Commodities Agrícolas SINDIADUBOS Curitiba (PR), 31/out/13 www.agrural.com.br fmuraro@agrural.com.br

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO JUNHO DE 2017

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO JUNHO DE 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO JUNHO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas publicações

Leia mais

LSPA. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Dezembro de Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil

LSPA. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Dezembro de Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura LSPA Dezembro de 2013 Levantamento Sistemático da Produção Agrícola Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas

Leia mais

1 Lavouras. Cereais, leguminosas e oleaginosas. Área e Produção - Brasil 1980 a 2008

1 Lavouras. Cereais, leguminosas e oleaginosas. Área e Produção - Brasil 1980 a 2008 1 Lavouras 1.1 Produção de cereais, leguminosas e oleaginosas A quinta estimativa da safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas 1, indica uma produção da ordem de 144,3 milhões de toneladas,

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas 2017

Balanço 2016 Perspectivas 2017 2203 Valor Bruto da Produção (VBP) 23 24 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Perspectivas 2017 AGRICULTURA PUXA CRESCIMENTO DO VBP EM 2017 O cenário econômico internacional será o responsável pelo comportamento

Leia mais

Realização: Apresentação. Seja parceiro:

Realização: Apresentação. Seja parceiro: Ano I N 1 Agosto de 2017 Apresentação Realização: Prezado Leitor, Com essa edição iremos exemplificar o modelo para o novo boletim mensal bioinformativo que tem como objetivo analisar o mercado de oleaginosas

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas Cana-de-açúcar

Balanço 2016 Perspectivas Cana-de-açúcar Cana-de-açúcar 85 86 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Perspectivas 2017 DÉFICIT NA PRODUÇÃO MUNDIAL DE AÇÚCAR, AUMENTO DA DEMANDA E QUEDA NOS ESTOQUES MANTERÃO TENDÊNCIA DE PREÇOS ALTOS A perspectiva é de

Leia mais

TRIGO Período de 27 a 30/07/2015

TRIGO Período de 27 a 30/07/2015 TRIGO Período de 27 a 30/07/205 Tabela I - PREÇO PAGO AO PRODUTOR (em R$/60 kg) Centro de Produção Unid. 2 meses Períodos anteriores mês (*) semana Preço PR 60 kg 34,43 34,35 34,45 34,42 Semana Atual Preço

Leia mais

MILHO: A EXPANSÃO DO BRASIL NO MERCADO GLOBAL E O ABASTECIMENTO DOMÉSTICO. Carlos Cogo 5 DE MARÇO DE 2018

MILHO: A EXPANSÃO DO BRASIL NO MERCADO GLOBAL E O ABASTECIMENTO DOMÉSTICO. Carlos Cogo 5 DE MARÇO DE 2018 MILHO: A EXPANSÃO DO BRASIL NO MERCADO GLOBAL E O ABASTECIMENTO DOMÉSTICO Carlos Cogo 5 DE MARÇO DE 2018 2º maior saldo Em 20 anos o agronegócio exportou US$ 1,23 trilhão Fonte: AgroStat a partir dos dados

Leia mais

w w w. i m e a. c o m. b r

w w w. i m e a. c o m. b r w w w. i m e a. c o m. b r Retrospectiva 2017 e Perspectiva 2018 Ângelo Ozelame - Gestor Técnico (65) 2123-2665 Conjuntura econômica Taxa Selic (%) Taxa do PIB no Brasil (%) 15,00 4 13,00 11,00 9,00 7,00

Leia mais

PERSPECTIVAS PARA O AGRONEGÓCIO

PERSPECTIVAS PARA O AGRONEGÓCIO PERSPECTIVAS PARA O AGRONEGÓCIO 2014-2015 10 DE OUTUBRO DE 2014 Regina Helena Couto Silva Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos - DEPEC CENÁRIO AGRÍCOLA PRODUÇÃO GLOBAL DE GRÃOS SAFRA 2014/15

Leia mais

Boletim de Conjuntura Agropecuária da FACE N.4 / dez.2011

Boletim de Conjuntura Agropecuária da FACE N.4 / dez.2011 Boletim de Conjuntura Agropecuária da FACE N.4 / dez.2011 Segue abaixo uma breve explicação sobre os dados agropecuários analisados neste Boletim. Pesquisa, acompanhamento e avaliação de safras O Ministério

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ALGODÃO DEZEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ALGODÃO DEZEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ALGODÃO DEZEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

Boletim de Conjuntura Agropecuária da FACE N.8 / abr-2012

Boletim de Conjuntura Agropecuária da FACE N.8 / abr-2012 Boletim de Conjuntura Agropecuária da FACE N.8 / abr-2012 Segue abaixo uma breve explicação sobre os dados agropecuários analisados neste Boletim. Pesquisa, acompanhamento e avaliação de safras O Ministério

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas Cereais, Fibras e Oleaginosas

Balanço 2016 Perspectivas Cereais, Fibras e Oleaginosas Cereais, Fibras e Oleaginosas 55 56 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Soja Perspectivas 2017 RECORDE NA COLHEITA AMERICANA E BOAS EXPECTATIVAS PARA SAFRA NA AMÉRICA DO SUL As condições climáticas dos Estados

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO JUNHO DE 2017

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO JUNHO DE 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO JUNHO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas publicações

Leia mais

ANÁLISE DO MERCADO DE MILHO. Perspectivas para 2016 e Projeções para 2017

ANÁLISE DO MERCADO DE MILHO. Perspectivas para 2016 e Projeções para 2017 ANÁLISE DO MERCADO DE MILHO Perspectivas para 2016 e Projeções para 2017 ANÁLISE DO MERCADO DE MILHO LONGO PRAZO Consumo e Projeção do Consumo Mundial de Milho em Grão (em milhões de toneladas) 1.400 1.200

Leia mais

Informe ABPA Grãos ANO 4 / NÚMERO de JANEIRO de 2016

Informe ABPA Grãos ANO 4 / NÚMERO de JANEIRO de 2016 Informe ABPA Grãos ANO 4 / NÚMERO 71 20 de JANEIRO de 2016 Exportação Brasileira de Milho Milho: Exportações Mensais (1.000 toneladas) 7.000 Produção Mil ton 2014 80.051 6.000 2015 84.672 2016** 82.327

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ALGODÃO JUNHO DE 2017

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ALGODÃO JUNHO DE 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ALGODÃO JUNHO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

R$ 11,00 2,5 2,0 1,5 1,0 0,5

R$ 11,00 2,5 2,0 1,5 1,0 0,5 Milho-Análise LUZ NO FIM DO TÚNEL: A quase um mês para o início da colheita da segunda safra de milho no Estado, o mercado tem caminhado e se orientado de olho no clima. De forma geral, as lavouras do

Leia mais

Perspectivas de Mercado & Gestão Sustentável

Perspectivas de Mercado & Gestão Sustentável Perspectivas de Mercado & Gestão Sustentável João Paulo Bernardes Deleo hfbatata@usp.br Método de Trabalho Levantamento dos dados com os colaboradores Análise quantitativa e elaboração de informações

Leia mais

Exportações de carne suína brasileira crescem no primeiro semestre de 2019

Exportações de carne suína brasileira crescem no primeiro semestre de 2019 Balanço de janeiro a maio demonstra avanço no mercado externo e demanda interna também é maior, por isso, suinocultor precisa valorizar o seu produto Evento previsto desde o início do ano, principalmente

Leia mais

Preço médio da Soja em Mato Grosso do Sul Período de 10/06 á 14/06 - Em R$ por saca de 60 kg.

Preço médio da Soja em Mato Grosso do Sul Período de 10/06 á 14/06 - Em R$ por saca de 60 kg. SOJA» MERCADO INTERNO O período correspondente a segunda semana do mês de junho foi de ajuste nos preços do mercado interno da soja com leve desvalorização. Houve um recuo de 2,66% nos preços praticados

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ JUNHO DE 2017

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ JUNHO DE 2017 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ JUNHO DE 2017 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas publicações

Leia mais

O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO

O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO A cultura da soja apresenta relevante importância para a economia brasileira, sendo responsável por uma significativa parcela na receita cambial do Brasil, destacando-se

Leia mais

CONJUNTURAL AGROPECUÁRIO

CONJUNTURAL AGROPECUÁRIO CONJUNTURAL AGROPECUÁRIO Arroz: A cultura segue evoluindo de maneira satisfatória sem maiores percalços em que pese a forte estiagem na Campanha e no Sul do Estado. Até o momento não há informações de

Leia mais

Boletim do Complexo soja

Boletim do Complexo soja Boletim do Complexo soja 1. Grão: No mês de fevereiro houve um aumento no preço médio em quase todos os estados, com exceção de Santa Catarina. O estado que obteve a maior média foi o do Paraná R$ 57,31/sc,

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Abril 2016

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Abril 2016 Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Abril 2016 As exportações do Estado do Paraná, em abril de 2016, foram de US$ 1,499 bilhão. As principais contribuições foram de produtos alimentares (complexo

Leia mais

RELATÓRIO DE MERCADO JULHO DE 2015

RELATÓRIO DE MERCADO JULHO DE 2015 RELATÓRIO DE MERCADO JULHO DE 2015 COMMODITIES AGRÍCOLAS RESUMO DOS PRINCIPAIS INDICADORES DO MERCADO DE COMMODITIES AGRÍCOLAS SUMÁRIO OFERTA 4 8 VARIAÇÕES HISTÓRICAS E FORECAST 6 DEMANDA 9 CONSIDERAÇÕES

Leia mais

BOLETIM SEMANAL. É mesmo

BOLETIM SEMANAL. É mesmo É mesmo SAFRA 09/10: O último levantamento de safra realizado pelo Imea apurou mais um leve incremento de área plantada no estado, especialmente nas regiões Médio Norte e Norte, totalizando assim 1,8 milhão

Leia mais

CONJUNTURA MENSAL JUNHO

CONJUNTURA MENSAL JUNHO SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA MENSAL JUNHO ANO 1 Nº2 O preço mundial da commodity apresenta movimento de alta em nível mundial, impulsionado principalmente pelas condições climáticas adversas nos Estados

Leia mais

Boletim Informativo Diário

Boletim Informativo Diário Boletim Informativo Diário Bolsa de Cereais de São Paulo Fundada em 01/08/1923 Os dados deste Boletim podem ser reproduzidos desde que citada a fonte. São Paulo, sexta-feira 27 de abril de 2018 Edição

Leia mais

Conjuntura Econômica. Figura 1 Aumento dos preços no acumulado de 12 meses em Campo Grande - MS (%) 7,82 7,09 6,27 5,69 6,83 6,1 4,38 4,16 3,6 3,34

Conjuntura Econômica. Figura 1 Aumento dos preços no acumulado de 12 meses em Campo Grande - MS (%) 7,82 7,09 6,27 5,69 6,83 6,1 4,38 4,16 3,6 3,34 % Aumento Preços Conjuntura Econômica A conjuntura econômica de agosto foi marcada pelo aumento da inflação, baixo crescimento da economia, taxa de câmbio levemente desvalorizada, insegurança política

Leia mais

Preço médio da Soja em Mato Grosso do Sul Período: 02/09 á 06/09 de Em R$ por saca de 60 kg.

Preço médio da Soja em Mato Grosso do Sul Período: 02/09 á 06/09 de Em R$ por saca de 60 kg. SOJA» MERCADO INTERNO O preço da saca de 6 Kg de soja continua fortemente volátil nesta primeira semana de setembro, mesmo assim encerrou a semana valorizada, 4,5% em média. O clima nas lavouras estadunidenses

Leia mais

PANORAMAS DE MERCADO DE GRÃOS: MILHO E SOJA FLAVIO ANTUNES CONSULTOR EM GERENCIAMENTO DE RISCOS. Bebedouro, 21 de junho de 2017

PANORAMAS DE MERCADO DE GRÃOS: MILHO E SOJA FLAVIO ANTUNES CONSULTOR EM GERENCIAMENTO DE RISCOS. Bebedouro, 21 de junho de 2017 PANORAMAS DE MERCADO DE GRÃOS: MILHO E SOJA FLAVIO ANTUNES CONSULTOR EM GERENCIAMENTO DE RISCOS Bebedouro, 21 de junho de 2017 Disclaimer A INTL FCStone não é responsável por qualquer redistribuição deste

Leia mais

ACOMPANHAMENTO CONJUNTURAL DO ALHO De janeiro a agosto de 2017 Excesso de oferta em agosto derruba o preço do alho

ACOMPANHAMENTO CONJUNTURAL DO ALHO De janeiro a agosto de 2017 Excesso de oferta em agosto derruba o preço do alho ACOMPANHAMENTO CONJUNTURAL DO ALHO De janeiro a agosto de 2017 Excesso de oferta em agosto derruba o preço do alho 1. SÉRIE HISTÓRICA DA PRODUÇÃO NACIONAL E IMPORTAÇÃO DE ALHO Engº Agrº Marco Antônio Lucini

Leia mais

25,0 20,0 15,0 10,0 5,0 0,0

25,0 20,0 15,0 10,0 5,0 0,0 Milhões de toneladas Milho-Análise AVANÇO DO PLANTIO: Com 78 mil hectares plantados, Mato Grosso avança no plantio do milho com 2,8% de sua área destinada à cultura. Sabendo-se que 560 mil hectares de

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

Fechamento dos Mercados Quinta-feira 08/03/18 granoeste.com.br (45)

Fechamento dos Mercados Quinta-feira 08/03/18 granoeste.com.br (45) COMPLEXO SOJA CBOT - Soja (U$/Bushel = 27,216) Máx Min MAR 1053,75 1055,00-1,25 1057,25 1047,00 MAI 1.064,00 1.065,25-1,25 1.069,25 1.056,50 JUL 1.073,00 1.074,00-1,00 1.078,00 1.065,50 AGO 1.073,50 1.073,25

Leia mais

Boletim de Conjuntura Agropecuária da FACE N.14 / out-2012

Boletim de Conjuntura Agropecuária da FACE N.14 / out-2012 Boletim de Conjuntura Agropecuária da FACE N.14 / out-2012 Segue abaixo uma breve explicação sobre os dados agropecuários analisados neste Boletim. Pesquisa, acompanhamento e avaliação de safras O Ministério

Leia mais

PRODUÇÃO: o nível de produção do mês passado, em relação ao mesmo mês do ano anterior, ficou:

PRODUÇÃO: o nível de produção do mês passado, em relação ao mesmo mês do ano anterior, ficou: PRODUÇÃO: o nível de produção do mês passado, em relação ao mesmo mês do ano anterior, ficou: 78% Abaixo 49,0% 49,2% 35,1% 30,3% 31,3% 27,7% 26,5% 25,8% 27,0% 25,4% 22,9% 24,2% 24,3% 20,5% 19,7% 22,4%

Leia mais

CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 30/11/2015

CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 30/11/2015 SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 30/11/2015 ANO 1 Nº9 O ritmo intenso de plantio da soja em Mato Grosso ao longo de todo o mês de novembro contribuiu para que a marca de 95,6% fosse atingida

Leia mais

Cenário de Soja 2014 e 2015

Cenário de Soja 2014 e 2015 Cenário de Soja 2014 e 2015 André Pessôa Maio 2014 1 Soja/Mundo Produção e Consumo (mmt) 2013/14 Produção Consumo 54 8 45 80 88 284 191 90 20% 23% 53 53 62 Beginning Stocks USA BRA ARG Paraguay Others

Leia mais

CONJUNTURAL AGROPECUÁRIO

CONJUNTURAL AGROPECUÁRIO CONJUNTURAL AGROPECUÁRIO Arroz: Produtores finalizaram o plantio do arroz na Zona Sul e se intensificou a semeadura das lavouras na Campanha e Fronteira Oeste, buscando recuperar o atraso ocorrido; resta

Leia mais