CARACTERÍSTICAS VARIETAIS QUE VALEM MUITO DINHEIRO

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CARACTERÍSTICAS VARIETAIS QUE VALEM MUITO DINHEIRO"

Transcrição

1 CARACTERÍSTICAS VARIETAIS QUE VALEM MUITO DINHEIRO Dib Nunes Jr. Antonio Celso Silva Jr. Grupo IDEA

2 Características Varietais 1. Florescimento: MENOR DENSIDADE DE CARGA MENOR VOLUME DE CALDO 2. Tombamento: MENOR DENSIDADE DE CARGA MENOR PRODUÇÃO (perda de 4 t/ha) PERDA DE MATURAÇÃO POR IMPUREZAS (perda de 5 Kg ATR) 3. Produtividade x Maturação x Ambiente: AMBIENTE FAVORÁVEL E DESFAVORÁVEL PRODUTIVIDADE AGRÍCOLA MATURAÇÃO

3 PREMISSAS 100 % colheita mecanizada 100 % transporte rodotrem Produtividade média em 5 cortes Obs: os dados apresentados são estimados para apresentação didática, importante para gerenciamento varietal

4 PREMISSAS Rendimentos industriais baseados no padrão Unicop Copersucar 1 saco açúcar 50 Kg = 1 unicop Valor de 1 unicop = R$ 65,23 RTC Recuperação Total Corrigido de 90% RTC (%) ÓTIMO BOM RUIM < 88 Fonte: Fermentec

5 1. FLORESCIMENTO PERDAS : DENSIDADE DE CARGA VOLUME DE CALDO

6 1. FLORESCIMENTO e ISOPORIZAÇÃO A. DENSIDADE DE CARGA Transporte Rodotrem Distância: 30 km Custo Km rodado: R$ 4,08/km Tipo de Cana Densidade (Kg/m 3 ) Peso/ Compartimento (t.) Peso Total NORMAL ,8 69,7 COM ISOPOR ,2 58,3 Diferença Peso 70 Kg 5,6 t 11,4 t. Diferença (%) 19,4% Custo conjunto Rodotrem por Viagem a 30 km Diferença Cana Normal R$ 244,80 ou R$ 3,51 / t. Cana com Isopor R$ 244,80 ou R$ 4,20 / t. R$ 0,69 / t, além da maior necessidade de caminhões

7 1. FLORESCIMENTO B. VOLUME DE CALDO Volume do caldo absoluto CANA NORMAL CANA COM ISOPOR DIFERENÇA 880 litros / t cana 704 litros / t cana 176 litros / t cana Portanto: Moagem: t / dia Caldo extraído com mesmo teor de sacarose. RTC: 90 % ART: 15,92 % ATR: 145 Kg / t. Resultado (teórico): sc de Unicop s/dia

8 PERDAS POR ISOPORIZAÇÃO Principais implicações na Indústria: Redução capacidade moagem; Desequilíbrio no balanço energético pelo aumento da taxa de embebição na moenda; Aumento do teor de amido, AR e acidez no caldo; Aumento na cor do açúcar e inibição do metabolismo fermentativo.

9 2. TOMBAMENTO Seja: TCH = 110 PERDAS MÉDIA DE 12% NA DENSIDADE DE CARGA MÉDIA DE 4 TONELADAS POR HECTARE NA COLHEIT MÉDIA DE 5 KG DE ATR DEVIDO ÀS IMPUREZAS

10 2. TOMBAMENTO A. TRANSPORTE POR RODOTREM Densidade carga DISTÂNCIA MÉDIA: 30 KM CUSTO/KM = R$ 4,08 / KM CANA LIMPA: 110 / 69,7 t./viagem = 1,58 viagens/ha x R$ 244,80 = R$ 386,34 por ha CANA COM PALHA: 110 / 61,3 t./viagem = 1,79 viagens/ha x R$ 244,80 = R$ 439,00 por ha

11 2. TOMBAMENTO B. PERDAS VISÍVEIS 4 TONELADAS DE CANA POR HECTARE VALOR DA CANA: R$ 65,00 PERDAS POR HECTARE : R$ 260,00 / hectare

12 2. TOMBAMENTO C. REDUÇÃO DO ATR: 5 Kg / t cana T C H = 110 t./ha PERDAS ATR = 550 Kg ATR / ha VALOR Kg / ATR = 0,4952 PERDAS POR HECTARE= R$ 272,36 TOTAL DE PERDAS DEVIDO À TOMBAMENTO : R$ 585,02 / ha

13 ACAMAMENTO DAS PRINCIPAIS VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR CTC 2 CTC 11 CTC 16 CTC 17 RB RB RB SP SP SP RB RB CTC 4 CTC 9 CTC 1 CTC 15 SP RB IAC CTC 7 CTC 18 RB SP RB RB IAC IAC IAC TOMBAMENTO +

14 VELOCIDADE DE CRESCIMENTO VARIEDADES DE CRESCIMENTO LENTO NÃO DEVEM SER CORTADAS NOS ÚLTIMOS MESES DE SAFRA Comparativo : SP X RB CORTE VARIEDADES SP RB Média da Usina 1º C º C Colheita em outubro Perda de produtividade pode alcançar 20% acima da média da empresa, dependendo do ano agrícola e do tipo de solo

15 QUAL VARIEDADE É MAIS VANTAJOSA? Num Ambiente Favorável é interessante plantar: uma variedade rica e menos produtiva ou uma variedade mais pobre e produtiva? E num Ambiente Desfavorável? A Época de Corte influi?

16 QUAL VARIEDADE É MAIS VANTAJOSA? Seja este exemplo: VARIEDADE A VARIEDADE B OUTRAS VARIÁVEIS MAIS 10 Kg DE ATR MENOS 10 t/ha DE CANA MENOS 10 Kg DE ATR MAIS 10 t/ha DE CANA 3 ÉPOCAS DE CORTE DISTANCIA DE 30 Km 100 % colheita mecanizada 100 % transporte rodotrem Produtividade média em5 cortes

17 Custo Padrão de Produção de Cana do Grupo IDEA Descrição Unidade Valores Custo de formação do canavial R$ / ha 4.734,27 - Preparo do solo R$ / ha 1.112,64 - Plantio R$ / ha 2.843,29 - Tratos culturais de cana planta R$ / ha 778,34 Tratos culturais de cana soca R$ / ha 1.167,10 Colheita R$ / t 19,17 Administração agrícola R$ / ha 154,24 Apoio R$ / ha 1.050,00 Arrendamento R$ / ha 1.123,13 Raio médio km 30,00

18 CASE AMBIENTE FAVORÁVEL Fase Agrícola VARIEDADE Descrição Unidade INÍCIO MEIO FINAL A (RICA) Produtividade t cana / ha ATR kg / t Custo Cana R$ / t 54,84 56,89 61,76 B (POBRE) Produtividade t cana / ha ATR kg / t Custo Cana R$ / t 51,31 52,99 56,89

19 CASE AMBIENTE FAVORÁVEL Fase Agroindustrial VARIEDADE Descrição Unidade INÍCIO MEIO FINAL A (RICA) ART %Cana 13,71 15,92 14,26 Total cana por hectare / 5 CORTES t CUSTO AGROINDUSTRIAL R$ / t. 77,41 79,46 84,33 PRODUÇÃO UNICOP'S 5 CORTES sc 50 Kg Rendimento Industrial unicop's / t. 2,3 2,7 2,4 FATURAMENTO LÍQUIDO (sem impostos) R$ / t. 75,85 98,49 75,10 ART %Cana 12,61 14,82 13,16 Total cana por hectare / 5 CORTES t B CUSTO AGROINDUSTRIAL R$ / t. 73,88 75,56 79,46 (POBRE) PRODUÇÃO UNICOP'S 5 CORTES sc 50 Kg Rendimento Industrial unicop's / t. 2,2 2,5 2,3 FATURAMENTO LÍQUIDO (sem impostos) R$ / t. 67,02 90,05 67,62 Custo Industrialização = R$ 16,51 / t. Custo Administração = R$ 6,06 / t.

20 CASE AMBIENTE DESFAVORÁVEL Fase Agrícola VARIEDADE Descrição Unidade INÍCIO MEIO FINAL A (RICA) Produtividade t cana / ha ATR Kg / t Custo Cana R$ / t 61,76 64,67 68,00 B (POBRE) Produtividade t cana / ha ATR Kg / t Custo Cana R$ / t 56,89 59,18 61,76

21 CASE AMBIENTE DESFAVORÁVEL Fase Agroindustrial VARIEDADE Descrição Unidade INÍCIO MEIO FINAL A (RICA) ART %Cana 14,26 16,47 14,82 Total cana por hectare / 5 CORTES t CUSTO AGROINDUSTRIAL R$ / t. 84,33 87,24 90,57 PRODUÇÃO UNICOP'S 5 CORTES sc 50 Kg Rendimento Industrial unicop's / t. 2,4 2,8 2,5 FATURAMENTO LÍQUIDO (sem impostos) R$ / t. 75,10 96,89 75,04 ART %Cana 13,16 15,37 13,71 Total cana por hectare / 5 CORTES t B CUSTO AGROINDUSTRIAL R$ / t. 79,46 81,75 84,33 (POBRE) PRODUÇÃO UNICOP'S 5 CORTES sc 50 Kg Rendimento Industrial unicop's / t. 2,3 2,6 2,3 FATURAMENTO LÍQUIDO (sem impostos) R$ / t. 67,62 90,03 68,93 Custo Industrialização = R$ 16,51 / t. Custo Administração = R$ 6,06 / t.

22

23 As 10 t/ha a mais não foram suficientes para cobrir os custos de industrialização; A cana com 10 Kg/ha a mais de ATR foi vantajosa em todas as épocas do ano, tanto no Ambiente Favorável como no Desfavorável

24 ACESSE: Fone/fax: Celular:

AVALIAÇÃO DO MANEJO VARIETAL NAS USINAS. Dib Nunes Jr. Grupo IDEA

AVALIAÇÃO DO MANEJO VARIETAL NAS USINAS. Dib Nunes Jr. Grupo IDEA AVALIAÇÃO DO MANEJO VARIETAL NAS USINAS Dib Nunes Jr. Grupo IDEA Estamos avaliando corretamente o desempenho comercial das variedades? Precisamos entender o que está ocorrendo atualmente com a gestão da

Leia mais

VARIEDADES DE CANA SOB A ÓTICA DO FORNECEDOR. Eng.Agr. Dib Nunes Jr. Grupo IDEA

VARIEDADES DE CANA SOB A ÓTICA DO FORNECEDOR. Eng.Agr. Dib Nunes Jr. Grupo IDEA VARIEDADES DE CANA SOB A ÓTICA DO FORNECEDOR Eng.Agr. Dib Nunes Jr. Grupo IDEA QUESTÕES IMPORTANTES O QUE MAIS PREOCUPA O FORNECEDOR DE CANA? R: O preço da cana O QUE PODE SER FEITO PARA MELHORAR? R: Existem

Leia mais

AUGUSTO MONTEIRO. Agr. Desenvolvimento de Mercado Bayer CropScience

AUGUSTO MONTEIRO. Agr. Desenvolvimento de Mercado Bayer CropScience AUGUSTO MONTEIRO Agr. Desenvolvimento de Mercado Bayer CropScience O tema fisiologia... Florescimento vs Setor Produtivo Resultados da ultima safra % Flor. % Isopor. Ethrel 0,0% 1,8% Test 3,0% 3,2% TCH

Leia mais

Impurezas e Qualidade de Cana-de-Açúcar

Impurezas e Qualidade de Cana-de-Açúcar Impurezas e Qualidade de Cana-de-Açúcar Levantamento dos níveis de impurezas nas últimas safras Luiz Antonio Dias Paes 12 de Maio de 2011 Dados Gerais da Safra 10/11 Impurezas Evolução Indicadores Impurezas

Leia mais

DESEMPENHO E DESTAQUES VARIETAIS NA PEDRA AGROINDUSTRIAL S/A. Eng. Agr. Sergio M. Selegato

DESEMPENHO E DESTAQUES VARIETAIS NA PEDRA AGROINDUSTRIAL S/A. Eng. Agr. Sergio M. Selegato DESEMPENHO E DESTAQUES VARIETAIS NA PEDRA AGROINDUSTRIAL S/A Eng. Agr. Sergio M. Selegato Localização - Unidades Climático II Média Anual: 1.594,6 mm Climático III Média Anual: 1.315,2 mm Climático II

Leia mais

Desempenho agrícola de sorgo sacarino na safra André May Pesquisador Embrapa Milho e Sorgo

Desempenho agrícola de sorgo sacarino na safra André May Pesquisador Embrapa Milho e Sorgo Desempenho agrícola de sorgo sacarino na safra 2011-2012 André May Pesquisador Embrapa Milho e Sorgo Pontos iniciais para a discussão 1) SORGO NÃO é CANA, mas é complementar a ela 2) Tempo de TOMADA DE

Leia mais

3ª REUNIÃO DE FORNECEDORES. Usina Ipê Novembro de 2018

3ª REUNIÃO DE FORNECEDORES. Usina Ipê Novembro de 2018 3ª REUNIÃO DE FORNECEDORES Usina Ipê Novembro de 2018 3ª Reunião de Fornecedores Apresentação Abertura Sérgio Luiz Selegato Palestra Manejo do 3º Eixo Variedades e Manejo de Colheita Daniel Nunes da Silva

Leia mais

CANA-ENERGIA: UMA EXCELENTE OPÇÃO PARA REDUÇÃO DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO José Bressiani Diretor de Tecnologia Agrícola

CANA-ENERGIA: UMA EXCELENTE OPÇÃO PARA REDUÇÃO DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO José Bressiani Diretor de Tecnologia Agrícola CANA-ENERGIA: UMA EXCELENTE OPÇÃO PARA REDUÇÃO DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO José Bressiani Diretor de Tecnologia Agrícola A GRANBIO 85% 15% BioCelere BioVertis BioEdge BioPlant Empresa de Pesquisa e Desenvolvimento

Leia mais

Variedades Vertixde cana-energia para produção de biomassa e etanol José Bressiani Diretor de Tecnologia Agrícola

Variedades Vertixde cana-energia para produção de biomassa e etanol José Bressiani Diretor de Tecnologia Agrícola Variedades Vertixde cana-energia para produção de biomassa e etanol José Bressiani Diretor de Tecnologia Agrícola A GRANBIO 85% 15% BioCelere BioVertis BioEdge BioPlant Empresa de Pesquisa e Desenvolvimento

Leia mais

Estimativas e Desempenho de Variedades. Eng. Agr. Jose Carlos Salata

Estimativas e Desempenho de Variedades. Eng. Agr. Jose Carlos Salata Estimativas e Desempenho de Variedades Eng. Agr. Jose Carlos Salata Estimativa de Cana Identificando o Canavial Banco de Dados das Áreas (Própria/Fornecedor) Fazenda Lote Talhão Área Estágio Variedade

Leia mais

EXPECTATIVA DA SAFRA 2018/19

EXPECTATIVA DA SAFRA 2018/19 EQUIPE CANAPLAN 1ª REUNIÃO CANAPLAN 2018 EXPECTATIVA DA SAFRA 2018/19 Ribeirão Preto, 25/04/18 Agronegócio Canavieiro, Brasil Últimos 8 Anos, Pós-Crise Global À Sombra da Estagnação SAFRA C/SUL (milhão

Leia mais

REUNIÃO DE FORNECEDORES. UNIDADE Ipê 2012

REUNIÃO DE FORNECEDORES. UNIDADE Ipê 2012 REUNIÃO DE FORNECEDORES UNIDADE Ipê 2012 VARIEDADES DE CANA DE AÇÚCAR Fatores de Produtividade MANEJO AGRÍCOLA VARIEDADE PRODUTIVIDADE SOLO (Amb. Prod.) CLIMA TIPO DE PLANTIO TIPO DE COLHEITA MATURAÇÃO

Leia mais

STAB Seminário de Mecanização Agrícola José Fernandes Palestra: Prós e Contras dos Espaçamentos Duplos e Combinados

STAB Seminário de Mecanização Agrícola José Fernandes Palestra: Prós e Contras dos Espaçamentos Duplos e Combinados STAB Seminário de Mecanização Agrícola José Fernandes Palestra: Prós e Contras dos Espaçamentos Duplos e Combinados Palestrante: José Vanderlei Gonçalves Pequena representatividade do corte mecanizado;

Leia mais

UNIDADE BURITI Reunião com Fornecedores 12/06/2013

UNIDADE BURITI Reunião com Fornecedores 12/06/2013 UNIDADE BURITI Reunião com Fornecedores 12/06/2013 Programação Abertura Luiz Roberto Kaysel Cruz Estimativas de Moagem para safra 2013 Luiz Alberto Zavanella Aspectos Ambientais da produção de cana Sérgio

Leia mais

REUNIÃO. SAFRA 2016/2017 Unidade Ipê 23/06/2016

REUNIÃO. SAFRA 2016/2017 Unidade Ipê 23/06/2016 REUNIÃO FORNECEDORES SAFRA 2016/2017 Unidade Ipê 23/06/2016 Apresentação Abertura - Sergio Luiz Selegato Planejamento de safra 2016/2017- Sérgio Luiz dos Santos Extranet Canal com o Fornecedor João Vitor

Leia mais

II Encontro de Variedades de Cana de Açucar

II Encontro de Variedades de Cana de Açucar II Encontro de Variedades de Cana de Açucar Frederico de Menezes Veiga STAB - 2012 Usina São Luiz S / A Ribeirão Prêto - São Paulo Álvaro Barreto Peixoto Gerente Agrícola Desafios Passados Crise econômica

Leia mais

II ENCONTRO DE USUÁRIOS DE VARIEDADES DE CANA DE AÇUCAR FREDERICO DE MENEZES VEIGA. MANEJO VARIETAL NA AFOCAPI

II ENCONTRO DE USUÁRIOS DE VARIEDADES DE CANA DE AÇUCAR FREDERICO DE MENEZES VEIGA. MANEJO VARIETAL NA AFOCAPI II ENCONTRO DE USUÁRIOS DE VARIEDADES DE CANA DE AÇUCAR FREDERICO DE MENEZES VEIGA. MANEJO VARIETAL NA AFOCAPI 15/03/2012 AFOCAPI FUNDADA E INAUGURADA EM 05/10/1947 65 anos OBJETIVO ESTRUTURAR E FORTALECER

Leia mais

Tratos culturais no cultivo das variedades Vertix de cana-energia José Bressiani Diretor de Tecnologia Agrícola

Tratos culturais no cultivo das variedades Vertix de cana-energia José Bressiani Diretor de Tecnologia Agrícola Tratos culturais no cultivo das variedades Vertix de cana-energia José Bressiani Diretor de Tecnologia Agrícola A GRANBIO 85% 15% BioCelere BioVertis BioEdge BioPlant Empresa de Pesquisa e Desenvolvimento

Leia mais

REUNIÃO. SAFRA 2016/2017 Unidade Buriti 08/06/2016

REUNIÃO. SAFRA 2016/2017 Unidade Buriti 08/06/2016 REUNIÃO FORNECEDORES SAFRA 2016/2017 Unidade Buriti 08/06/2016 Apresentação Abertura Sergio Luiz Selegato Planejamento de safra 2016/2017- Luiz Alberto Zavanella Produtividade Agrícola - Luiz Alberto Zavanella

Leia mais

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol 10º Seminário sobre Redução de Custos na Agroindústria Canavieira A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol Francisco Oscar Louro Fernandes Ribeirão Preto, 30 de Novembro de 2011 Modelo

Leia mais

EFEITOS DA APLICAÇÃO DE GIBERELINA EM CANA-DE- AÇÚCAR

EFEITOS DA APLICAÇÃO DE GIBERELINA EM CANA-DE- AÇÚCAR EFEITOS DA APLICAÇÃO DE GIBERELINA EM CANA-DE- AÇÚCAR Dib Nunes Jr. Grupo IDEA 2013 REGULADORES VEGETAIS Alteram a morfologia e a fisiologia da planta GIBERELINA AUXINA (aia) ACÍDO BUTÍRICO ETILENO São

Leia mais

EDIÇÃO 2019 VARIEDADES REVISTA REGIONAL MG:LESTE. Plante certezas.

EDIÇÃO 2019 VARIEDADES REVISTA REGIONAL MG:LESTE. Plante certezas. VARIEDADES REVISTA REGIONAL MG:LESTE Plante certezas. AVISO LEGAL As informações apresentadas no presente material foram obtidas a partir de estudos realizados em campo, sob condições específicas de manejo,

Leia mais

ENCONTRO DE USUÁRIOS DE VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR. Uso de Variedades na Usina Jalles Machado. Rogério Bremm Gerente Corporativo

ENCONTRO DE USUÁRIOS DE VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR. Uso de Variedades na Usina Jalles Machado. Rogério Bremm Gerente Corporativo ENCONTRO DE USUÁRIOS DE VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR Uso de Variedades na Usina Jalles Machado Rogério Bremm Gerente Corporativo Localização PRECIPITAÇÃO (mm) Caracterização da Empresa Descrição 2010/2011

Leia mais

Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste

Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste Sumário: Novos Desafios do Setor; Programas de Melhoramento Genético de Cana-de-açúcar; Principais Características

Leia mais

8º Seminário sobre Redução de Custos na Agroindústria Canavieira. Francisco Oscar Louro Fernandes

8º Seminário sobre Redução de Custos na Agroindústria Canavieira. Francisco Oscar Louro Fernandes 8º Seminário sobre Redução de Custos na Agroindústria Canavieira A evolução dos custos de produção de cana, açúcar eetanol etanol Francisco Oscar Louro Fernandes Ribeirão Preto, 25 de Novembro de 2009

Leia mais

ADEQUAÇÃO DO MANEJO VARIETAL À LOGISTICA DE COLHEITA. DIB NUNES Jr. GRUPO IDEA

ADEQUAÇÃO DO MANEJO VARIETAL À LOGISTICA DE COLHEITA. DIB NUNES Jr. GRUPO IDEA ADEQUAÇÃO DO MANEJO VARIETAL À LOGISTICA DE COLHEITA DIB NUNES Jr. GRUPO IDEA SAFRA 2009/2010 Por excesso de chuvas e pela grande quantidade de Cana-Bis As lavouras foram pisoteadas O planejamento de colheita

Leia mais

Panorama da Safra e Perspectivas. Dezembro/18

Panorama da Safra e Perspectivas. Dezembro/18 Panorama da Safra e Perspectivas Dezembro/18 Agenda Contexto histórico e Indicadores Safra 2018/19 Perspectivas Safra 2019/20 Tendências e soluções para o aumento de produtividade Contexto histórico e

Leia mais

Competitividade da produção de cana-de-açúcar: benchmarking de custos de produção 2018/2019. João Rosa (Botão) Piracicaba, 30.mai.

Competitividade da produção de cana-de-açúcar: benchmarking de custos de produção 2018/2019. João Rosa (Botão) Piracicaba, 30.mai. Competitividade da produção de cana-de-açúcar: benchmarking de custos de produção 2018/2019 João Rosa (Botão) Piracicaba, 30.mai.2019 Pecege Quem somos Uma área do PECEGE dedicada ao levantamento de dados,

Leia mais

VARIEDADES DE CANA CTC E SEU MANEJO

VARIEDADES DE CANA CTC E SEU MANEJO VARIEDADES DE CANA CTC E SEU MANEJO Equipe de Desenvolvimento de Produtos CTC Fernando Sesso Vitória ES 25 setembro 2014 XIV SEMINÁRIO DA CANA-DE-AÇÚCAR STAB CENTRO Vitória - ES 24 a 25 de setembro de

Leia mais

Condomínio Agrícola SANTA IZABEL. A TECNOLOGIA DE MBPs

Condomínio Agrícola SANTA IZABEL. A TECNOLOGIA DE MBPs Condomínio Agrícola SANTA IZABEL II Simpósio STAB sobre plantas daninhas em cana-de-açúcar Manejo químico de plantas daninhas e a s A TECNOLOGIA DE MBPs Tendências utilizadas por produtores UNESP - 02

Leia mais

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol 9º Seminário sobre Redução de Custos na Agroindústria Canavieira A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol Francisco Oscar Louro Fernandes Ribeirão Preto, 24 de Novembro de 2010 Modelo

Leia mais

III ENCONTRO DE USUÁRIOS DE VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR RAPHAEL ALVAREZ. POSICIONAMENTO DAS VARIEDADES X SANIDADE VEGETAL

III ENCONTRO DE USUÁRIOS DE VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR RAPHAEL ALVAREZ. POSICIONAMENTO DAS VARIEDADES X SANIDADE VEGETAL III ENCONTRO DE USUÁRIOS DE VARIEDADES DE CANA-DE-AÇÚCAR RAPHAEL ALVAREZ. POSICIONAMENTO DAS VARIEDADES X SANIDADE VEGETAL 22/10/2015 A AFOCAPI Fundada e Inaugurada em 05/10/1947-68 Anos Objetivo: Estruturar

Leia mais

Avaliação de desempenho e recomendações das variedades de cana no Grupo Guarani

Avaliação de desempenho e recomendações das variedades de cana no Grupo Guarani Avaliação de desempenho e recomendações das variedades de cana no Grupo Guarani José Olavo Bueno Vendramini Gerente Técnico Corporativo Agenda Grupo Guarani Avaliação de Performance Varietal para Tomada

Leia mais

REUNIÃO. SAFRA 2016/2017 Unidade Pedra 16/06/2016

REUNIÃO. SAFRA 2016/2017 Unidade Pedra 16/06/2016 REUNIÃO FORNECEDORES SAFRA 2016/2017 Unidade Pedra 16/06/2016 Apresentação Abertura Sergio Luiz Selegato Planejamento de safra 2016/2017- Hebert Trawitzki Extranet Canal com o Fornecedor - Hebert Trawitzki

Leia mais

Composição, plantio, colheita e recebimento da cana-de-açúcar. UTFPR Campus Campo Mourão Docente: Camila Ortiz Martinez

Composição, plantio, colheita e recebimento da cana-de-açúcar. UTFPR Campus Campo Mourão Docente: Camila Ortiz Martinez Composição, plantio, colheita e recebimento da cana-de-açúcar UTFPR Campus Campo Mourão Docente: Camila Ortiz Martinez Introdução Gramíneas mais cultivada - contribuição sócio-econômica (sacarose) açúcar,

Leia mais

II Encontro de Usuários de Variedades de Cana de Açúcar " Frederico de Menezes Veiga" Manejo Varietal no Grupo Raizen

II Encontro de Usuários de Variedades de Cana de Açúcar  Frederico de Menezes Veiga Manejo Varietal no Grupo Raizen II Encontro de Usuários de Variedades de Cana de Açúcar " Frederico de Menezes Veiga" Manejo Varietal no Grupo Raizen Ribeirão Preto - Março - 2012 Localização das Unidades 2 Distribuição de Área Distribuição

Leia mais

USO DO BORO NO CULTIVO DA CANA-DE- AÇÚCAR. Carlos Alexandre Costa Crusciol Gabriela Ferraz de Siqueira

USO DO BORO NO CULTIVO DA CANA-DE- AÇÚCAR. Carlos Alexandre Costa Crusciol Gabriela Ferraz de Siqueira USO DO BORO NO CULTIVO DA CANA-DE- AÇÚCAR Carlos Alexandre Costa Crusciol Gabriela Ferraz de Siqueira Acúmulo de B durante o ciclo da canade-açúcar B Durante primeiros 3 meses: acúmulo lento Máximo acúmulo:

Leia mais

COMO ESTABELECER METAS DE PRODUTIVIDADE E GERENCIAR A PRODUÇÃO A PARTIR DO MANEJO VARIETAL. Eng.º Agr. MSc. Dib Nunes Jr.

COMO ESTABELECER METAS DE PRODUTIVIDADE E GERENCIAR A PRODUÇÃO A PARTIR DO MANEJO VARIETAL. Eng.º Agr. MSc. Dib Nunes Jr. COMO ESTABELECER METAS DE PRODUTIVIDADE E GERENCIAR A PRODUÇÃO A PARTIR DO MANEJO VARIETAL Eng.º Agr. MSc. Dib Nunes Jr. 24 e 25 Setembro 2014 ESTUDO DE CASO VEJAM ESTE EXEMPLO DE DISTRIBUIÇÃO VARIETAL

Leia mais

Produtividade de 3 (três) dígitos Caso Unidade Otávio Lage Grupo Jalles Machado. Edgar Alves Gerente Agrícola

Produtividade de 3 (três) dígitos Caso Unidade Otávio Lage Grupo Jalles Machado. Edgar Alves Gerente Agrícola Produtividade de 3 (três) dígitos Caso Unidade Otávio Lage Grupo Jalles Machado Edgar Alves Gerente Agrícola Setembro, 2014 1 Grupo Otávio Lage: Negócios e Estrutura Acionária Cana-de-açúcar 50,9% Jalles

Leia mais

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol 12ºSeminário Produtividade e Redução de Custos da Agroindústria Canavieira A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol Francisco Oscar Louro Fernandes Ribeirão Preto, 04 de Dezembro de 2013

Leia mais

PRODUTIVIDADES DE GENÓTIPOS DE CANA-DE-AÇÚCAR POR SEGMENTO DE MATURAÇÃO NA ZONA DA MATA ÚMIDA DE PERNAMBUCO

PRODUTIVIDADES DE GENÓTIPOS DE CANA-DE-AÇÚCAR POR SEGMENTO DE MATURAÇÃO NA ZONA DA MATA ÚMIDA DE PERNAMBUCO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA MELHORAMENTO GENÉTICO DE PLANTAS PRODUTIVIDADES DE GENÓTIPOS DE CANA-DE-AÇÚCAR POR SEGMENTO DE MATURAÇÃO NA ZONA DA MATA

Leia mais

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol 15º Seminário Produtividade e Redução de Custos da Agroindústria Canavieira A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol Francisco Oscar Louro Fernandes Ribeirão Preto, 30 de Novembro de

Leia mais

Análise da Safra 2015/16. Agosto/15

Análise da Safra 2015/16. Agosto/15 Análise da Safra 2015/16 Agosto/15 Evolução da produtividade média Evolução da produtividade mensal Média do Centro Sul em toneladas de cana por hectare (TCH) Por conta do regime de chuvas mais favorável,

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO COM FOCO EM ALTA PRODUTIVIDADE

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO COM FOCO EM ALTA PRODUTIVIDADE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO COM FOCO EM ALTA PRODUTIVIDADE Gustavo V. Gomes USINA AÇUCAREIRA GUAÍRA Gustavo V. Gomes & USINA AÇUCAREIRA GUAÍRA Gaspar H. &Korndörfer UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Gaspar

Leia mais

ONDE ATACAR PARA REDUZIR CUSTOS NA ÁREA AGRÍCOLA. Dib Nunes Jr. Grupo IDEA Jorge Luiz Gonçalves Grupo IDEA

ONDE ATACAR PARA REDUZIR CUSTOS NA ÁREA AGRÍCOLA. Dib Nunes Jr. Grupo IDEA Jorge Luiz Gonçalves Grupo IDEA ONDE ATACAR PARA REDUZIR CUSTOS NA ÁREA AGRÍCOLA Dib Nunes Jr. Grupo IDEA Jorge Luiz Gonçalves Grupo IDEA QUAL É A DISTRIBUIÇÃO DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO DE CANA? FORMAÇÃO DOS CANAVIAIS Descrição R$/ha %

Leia mais

MANEJO VARIETAL EM CANA-DE-AÇÚCAR

MANEJO VARIETAL EM CANA-DE-AÇÚCAR MANEJO VARIETAL EM CANA-DE-AÇÚCAR GRUPO UNIALCO ALCOOLVALE AÇÚCAR E ÁLCOOL S/A EDSON BELISARIO TEIXERA engenheiro agrônomo Janeiro 2016 1 ORIGEM MARTIN AFONSO DE SOUZA SEC XVI 2 Hibridação natural S. officinarum

Leia mais

FICOU AINDA MELHOR O QUE ERA BOM

FICOU AINDA MELHOR O QUE ERA BOM BulaTécnica 06/2019 1 O QUE ERA BOM FICOU AINDA MELHOR A CTC9001BT é a evolução da CTC9001, que agora alia alta tecnologia para obter máxima eficácia no combate a broca da cana, Diatraea saccharalis. Variedade

Leia mais

QUALIDADE DA MATERIA PRIMA, PERDAS E IMPUREZAS NO PROCESSO DE COLHEITA DA CANA-DE-AÇUCAR

QUALIDADE DA MATERIA PRIMA, PERDAS E IMPUREZAS NO PROCESSO DE COLHEITA DA CANA-DE-AÇUCAR PROJETO CANA LIMPA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO ESTAÇÃO EXPERIMENTAL DE CANA-DE-AÇÚCAR DO CARPINA QUALIDADE DA MATERIA PRIMA, PERDAS E IMPUREZAS NO PROCESSO DE COLHEITA DA CANA-DE-AÇUCAR Objetivos

Leia mais

A SAFRA CANAVIEIRA DE 2012 E AS TENDÊNCIAS DE MERCADO DE AÇUCAR E ETANOL. Eng. Agr. Dib Nunes Grupo IDEA

A SAFRA CANAVIEIRA DE 2012 E AS TENDÊNCIAS DE MERCADO DE AÇUCAR E ETANOL. Eng. Agr. Dib Nunes Grupo IDEA A SAFRA CANAVIEIRA DE 2012 E AS TENDÊNCIAS DE MERCADO DE AÇUCAR E ETANOL Eng. Agr. Dib Nunes Grupo IDEA JUNHO 2012 Evolução da produção brasileira de CANA nos últimos 60 anos Ano Toneladas (milhões) Década

Leia mais

PRODUTIVIDADE E RENDIMENTO DE CALDO EM GENÓTIPOS DE CANA-DE- AÇÚCAR EM SANTA MARIA-RS

PRODUTIVIDADE E RENDIMENTO DE CALDO EM GENÓTIPOS DE CANA-DE- AÇÚCAR EM SANTA MARIA-RS PRODUTIVIDADE E RENDIMENTO DE CALDO EM GENÓTIPOS DE CANA-DE- AÇÚCAR EM SANTA MARIA-RS Jean Cecchin Biondo 1, Fagner Souto DiasErro: Origem da referência não encontrada, Jessica Hoch BoelterErro: Origem

Leia mais

Censo Varietal, Variedades e Clones Potenciais RB Recomendações de Uso

Censo Varietal, Variedades e Clones Potenciais RB Recomendações de Uso Programa de Melhoramento Genético da Cana-de de-açúcar Censo Varietal, Variedades e Clones Potenciais RB Recomendações de Uso Roberto Giacomini Chapola Equipe PMGCA/RIDESA/UFSCar 31 de julho de 2013 Programa

Leia mais

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol 11º Seminário Produtividade e Redução de Custos da Agroindústria Canavieira A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol Francisco Oscar Louro Fernandes Ribeirão Preto, 28 de Novembro de

Leia mais

MANEJO VARIETAL ADECOAGRO 2015

MANEJO VARIETAL ADECOAGRO 2015 MANEJO VARIETAL ADECOAGRO 2015 História 2002 Entra no mercado Agropecuário na Argentina; 2004 Adquiri terras no Uruguai; 2005 Inicio das atividades no Brasil, compra de Fazendas na Bahia; 2006 Entrada

Leia mais

Sistema de colheita x espaçamento. Regis Ikeda Marketing de Produto Jaboticabal, 22 de Junho de 2016

Sistema de colheita x espaçamento. Regis Ikeda Marketing de Produto Jaboticabal, 22 de Junho de 2016 Sistema de colheita x espaçamento Regis Ikeda Marketing de Produto Jaboticabal, 22 de Junho de 2016 Fatores relacionados ao espaçamento de plantio Dúvidas porque X ou Y?, o que considerar?, o que ganho?

Leia mais

GRUPO DE IRRIGAÇÃO EM CANA-DE-AÇÚCAR. Uso de Irrigação na Usina Jalles Machado. Patrick Francino Campos Gestor de Irrigação

GRUPO DE IRRIGAÇÃO EM CANA-DE-AÇÚCAR. Uso de Irrigação na Usina Jalles Machado. Patrick Francino Campos Gestor de Irrigação GRUPO DE IRRIGAÇÃO EM CANA-DE-AÇÚCAR Uso de Irrigação na Usina Jalles Machado Patrick Francino Campos Gestor de Irrigação 1 2 Localização 3 HISTÓRICO DE PRECIPITAÇÃO PLUVIOMETRICA (mm) 180 dias 190 dias

Leia mais

Variedades Vertix para ambientes restritivos

Variedades Vertix para ambientes restritivos Variedades Vertix para ambientes restritivos 15.03.2018 COMO SÃO AS CULTIVARES VERTIX? Característica RB92579 Vertix Tipo 1 Vertix Tipo 2 Produtividade (X) 1 1,5 a 2,0 > 2,0 ART (kg/t) 150 100 a 150

Leia mais

2ª REUNIÃO DE FORNECEDORES. Usina Buriti Agosto de 2017

2ª REUNIÃO DE FORNECEDORES. Usina Buriti Agosto de 2017 2ª REUNIÃO DE FORNECEDORES Usina Buriti Agosto de 2017 Apresentação Abertura Luiz Alberto Zavanella Moagem e Término da Safra Luiz Alberto Zavanella Acompanhamento de Mercado Sergio Luiz Selegato Potencial

Leia mais

AGRISUS - RELATÓRIO MARÇO DE 2012

AGRISUS - RELATÓRIO MARÇO DE 2012 AGRISUS - RELATÓRIO MARÇO DE 2012 PA 463/08 Título: Avaliação da Aplicação de Gesso Agrícola, Magnesita e Calcário na Cultura da Cana-de-Açucar Interessado: Ronaldo Alberto Duenhas Cabrera Tipo: Auxílio

Leia mais

Abra e descubra a mais nova tecnologia contra a broca de cana.

Abra e descubra a mais nova tecnologia contra a broca de cana. Abra e descubra a mais nova tecnologia contra a broca de cana. 10/2017 Bula Técnica CTC 20 BT Índice Variedade CTC 20 BT OGM e Tecnologia BT Benefícios da CTC 20 BT Posicionamento da Tecnologia Refúgio

Leia mais

Oportunidades Para o Aumento da Produtividade na Agro-Indústria de Cana-de-Açúcar

Oportunidades Para o Aumento da Produtividade na Agro-Indústria de Cana-de-Açúcar Oportunidades Para o Aumento da Produtividade na Agro-Indústria de Cana-de-Açúcar Terceiro Seminário Internacional Uso Eficiente do Etanol Manoel Regis L.V. Leal CTBE/CNPEM Laboratório Nacional de Ciência

Leia mais

Reunião XXXXXX. Reunião de Fornecedores. Unidade XXXX. Unidade Buriti

Reunião XXXXXX. Reunião de Fornecedores. Unidade XXXX. Unidade Buriti Reunião XXXXXX Reunião de Fornecedores Unidade XXXX Unidade Buriti 21.11.2016 Apresentação Abertura Luiz Alberto Zavanella Melhoria da produtividade agrícola Sérgio Medeiros Selegato Planejamento de safra

Leia mais

BOLETIM DIÁRIO DE PRODUÇÃO do dia 07/10/2015

BOLETIM DIÁRIO DE PRODUÇÃO do dia 07/10/2015 Hora: 08:07 Pág.: 1 Indústria Formulário Revisão Emissão Pág.: 1 Dia de Safra 1 1 1 1 1 1 1 183 Entrada de Cana (kg) 21.453.440,00 22.941.490,00 21.364.870,00 21.232.250,00 22.229.770,00 19.017.250,00

Leia mais

Vantagens e Desvantagens da Utilização da PALHA da Cana. Eng. Agr. Dib Nunes Jr. GRUPO IDEA

Vantagens e Desvantagens da Utilização da PALHA da Cana. Eng. Agr. Dib Nunes Jr. GRUPO IDEA Vantagens e Desvantagens da Utilização da PALHA da Cana Eng. Agr. Dib Nunes Jr. GRUPO IDEA NOVO PROTOCOLO AMBIENTAL (Única, Orplana e Secretaria do Meio Ambiente) Áreas mecanizáveis Extinção das queimadas

Leia mais

METODOLOGIA DO PROJETO LÍBIA

METODOLOGIA DO PROJETO LÍBIA IV SEMINÁRIO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA Regulamentação e Perspectivas em CTT METODOLOGIA DO PROJETO LÍBIA Carlos Eduardo Osório Xavier Pesquisador ESALQ-LOG e UFSCar Piracicaba, 10 de abril, 2017 1 OBJETIVOS

Leia mais

COLETIVA DE IMPRENSA

COLETIVA DE IMPRENSA COLETIVA DE IMPRENSA São Paulo, 20 de dezembro de 2012 ROTEIRO I. Oferta de cana-de-açúcar na região Centro-Sul: condições agrícolas e climáticas II. Moagem e produção de açúcar e etanol na região Centro-Sul

Leia mais

BioVertis: Cana-energia Apresentação CTBE 30 de março de 2017

BioVertis: Cana-energia Apresentação CTBE 30 de março de 2017 BioVertis: Cana-energia Apresentação CTBE 30 de março de 2017 A GRANBIO 85% 15% BioCelere BioVertis BioEdge BioPlant Empresa de Pesquisa e Desenvolvimento de microrganismos para uso industrial Empresa

Leia mais

Sistema Embrapa de Produção Agroindustrial de Sorgo Sacarino para Bioetanol Sistema BRS1G Tecnologia Qualidade Embrapa

Sistema Embrapa de Produção Agroindustrial de Sorgo Sacarino para Bioetanol Sistema BRS1G Tecnologia Qualidade Embrapa 14 com ela em áreas de reforma de canaviais, a demanda por sementes tende a crescer, contudo, a oferta do produto ainda é baixa. Atualmente, as companhias de sementes disponibilizam alguns híbridos, mas

Leia mais

IMPUREZAS E QUALIDADE DE CANA-DE-AÇÚCAR STAB CANAOESTE Sertãozinho, 12 de maio de 2011

IMPUREZAS E QUALIDADE DE CANA-DE-AÇÚCAR STAB CANAOESTE Sertãozinho, 12 de maio de 2011 IMPUREZAS E QUALIDADE DE CANA-DE-AÇÚCAR STAB CANAOESTE Sertãozinho, 12 de maio de 2011 Impurezas e qualidade da cana colhida Celio Manechini Assessor de Tecnologia Agronômica Grupo São Martinho Definição:

Leia mais

SAFRA 2013/2014 NA REGIÃO CENTRO-SUL DO BRASIL

SAFRA 2013/2014 NA REGIÃO CENTRO-SUL DO BRASIL SAFRA 2013/2014 NA REGIÃO CENTRO-SUL DO BRASIL Elizabeth Farina Diretora Presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar São Paulo, 21 de outubro de 2013 Qual é a expectativa para a safra 2013/2014

Leia mais

CONCEITOS GERAIS EM CANA-DE-AÇÚCAR. Prof. Dr. Edgar G. F. de Beauclair Depto. Produção vegetal ESALQ / USP

CONCEITOS GERAIS EM CANA-DE-AÇÚCAR. Prof. Dr. Edgar G. F. de Beauclair Depto. Produção vegetal ESALQ / USP CONCEITOS GERAIS EM CANA-DE-AÇÚCAR Prof. Dr. Edgar G. F. de Beauclair Depto. Produção vegetal ESALQ / USP egfbeauc@esalq.usp.br 1.1. Botânica Taxonomia ESPECIFICAÇÃO ENGLER antiga CRONQUIST atual Divisão

Leia mais

2ª REUNIÃO DE FORNECEDORES. Usina da Pedra Agosto de 2017

2ª REUNIÃO DE FORNECEDORES. Usina da Pedra Agosto de 2017 2ª REUNIÃO DE FORNECEDORES Usina da Pedra Agosto de 2017 Apresentação Abertura Sérgio Luiz Selegato Acompanhamento de Mercado Sérgio Luiz Selegato Moagem e Término da Safra Hebert Trawitzki Potencial de

Leia mais

Planejamento e setorização da agroindústria da cana-de-açúcar

Planejamento e setorização da agroindústria da cana-de-açúcar UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Planejamento e setorização da agroindústria da cana-de-açúcar Prof. Claudio L. Aguiar Canavial, Norte do Paraná (2015) 1 Planejamento

Leia mais

2ª REUNIÃO DE FORNECEDORES. Usina Buriti Agosto de 2018

2ª REUNIÃO DE FORNECEDORES. Usina Buriti Agosto de 2018 2ª REUNIÃO DE FORNECEDORES Usina Buriti Agosto de 2018 2ª Reunião de Fornecedores Apresentação Abertura Luiz Alberto Zavanella Produção e Produtividade Safra 18/19 Luiz Alberto Zavanella Acompanhamento

Leia mais

Reunião XXXXXX. Reunião de Fornecedores. Unidade XXXX. Unidade Pedra

Reunião XXXXXX. Reunião de Fornecedores. Unidade XXXX. Unidade Pedra Reunião XXXXXX Reunião de Fornecedores Unidade XXXX Unidade Pedra 10.11.2016 Apresentação Abertura Hebert Trawitzki Melhoria da produtividade agrícola Sérgio Medeiros Selegato / Rafael Ascoli Planejamento

Leia mais

PERSPECTIVAS PARA A SAFRA 2014/15*

PERSPECTIVAS PARA A SAFRA 2014/15* USINA IPÊ PEDRA AGROINDUSTRIAL S/A REUNIÃO ANUAL COM FORNECEDORES PERSPECTIVAS PARA A SAFRA 2014/15* Prof. Ms Antonio Cesar Salibe * Informações de Luciano Rodrigues, Gerente de Economia - Unica Nova Independência/SP,

Leia mais

Eng. Agr. Dr. Benedito Apparecido Braz. Desenvolvimento Técnico de Mercado. Especialista em Cana-de-açúcar. Syngenta Proteção de Cultivos Ltda

Eng. Agr. Dr. Benedito Apparecido Braz. Desenvolvimento Técnico de Mercado. Especialista em Cana-de-açúcar. Syngenta Proteção de Cultivos Ltda Eng. Agr. Dr. Benedito Apparecido Braz Desenvolvimento Técnico de Mercado Especialista em Cana-de-açúcar Syngenta Proteção de Cultivos Ltda Efeito de Moddus na maturação e qualidade da matéria prima da

Leia mais

Plantio irrigado de cana de inverno é a melhor opção para renovar canaviais do Centro-Sul

Plantio irrigado de cana de inverno é a melhor opção para renovar canaviais do Centro-Sul 1 2 Plantio irrigado de cana de inverno é a melhor opção para renovar canaviais do Centro-Sul Com o advento do encarecimento da cana padrão, via CONSECANA, o sistema de plantio de cana de inverno hoje

Leia mais

Maturadores e colheita em cana-deaçúcar. Maximiliano Salles Scarpari IAC Centro de Cana

Maturadores e colheita em cana-deaçúcar. Maximiliano Salles Scarpari IAC Centro de Cana Maturadores e colheita em cana-deaçúcar Maximiliano Salles Scarpari IAC Centro de Cana msscarpa@iac.sp.gov.br CANA FIBRA 10-18% CALDO 82-90% ÁGUA 75-82% SÓLIDOS SOLÚVEIS (brix) 18-25% Celulose, hemicelulose,

Leia mais

Manejo Varietal na Usina Iracema

Manejo Varietal na Usina Iracema Manejo Varietal na Usina Iracema Eng Agro. Ivan Barcellos Dalri Gerência Agrícola Usina Iracema Março de 2012 INTRODUÇÃO Localização Geográfica Grupo São Martinho Goiás Quirinópolis Boa Vista São Martinho

Leia mais

1. CENSO VARIETAL NO ESTADO DO PARANÁ 2. O PMGCA/UPFR 1. Subestações 2. Locais de seleção 3. Evolução clones

1. CENSO VARIETAL NO ESTADO DO PARANÁ 2. O PMGCA/UPFR 1. Subestações 2. Locais de seleção 3. Evolução clones Out/2011 SUMÁRIO 1. CENSO VARIETAL NO ESTADO DO PARANÁ 2. O PMGCA/UPFR 1. Subestações 2. Locais de seleção 3. Evolução clones 3. CLONES PROMISSORES 1. RB96, RB97, RB98, RB99 4. CLONES PROMISSORES - UFPR

Leia mais

PERSPECTIVAS PARA A SAFRA 2012/2013

PERSPECTIVAS PARA A SAFRA 2012/2013 Perspectivas do Setor Sucroenergético MBF AGRIBUSINESS PERSPECTIVAS PARA A SAFRA 2012/2013 Luciano Rodrigues Gerente de Economia e Análise Setorial da UNICA Sertãozinho, 24 de maio de 2012 2000/01 2001/02

Leia mais

Biomassa e Energia Raízen CTBE

Biomassa e Energia Raízen CTBE Biomassa e Energia Raízen CTBE Biomassa agrícola; Custos de Produção; Potencial Bagaço e Palha; AGENDA Potencial Vinhaça e Torta de Filtro; Cogeração Eletricidade; Etanol 2ª Segunda Geração T MS/há/ ano

Leia mais

PROJETO MANEJO VARIETAL GRUPO PEDRA (3ª REUNIÃO DE FORNECEDORES) PONTOS PARA VERTICALIZAÇÃO DA PRODUTIVIDADE AGROINDUSTRIAL: 3º EIXO

PROJETO MANEJO VARIETAL GRUPO PEDRA (3ª REUNIÃO DE FORNECEDORES) PONTOS PARA VERTICALIZAÇÃO DA PRODUTIVIDADE AGROINDUSTRIAL: 3º EIXO PROJETO MANEJO VARIETAL GRUPO PEDRA (3ª REUNIÃO DE FORNECEDORES) PONTOS PARA VERTICALIZAÇÃO DA PRODUTIVIDADE AGROINDUSTRIAL: 3º EIXO Principais motivos na queda da Produtividade Última década??? Falta

Leia mais

Colheita Mecanizada de Cana-de-Açúcar em espaçamentos múltiplos. M.Sc. Guilherme Belardo Doutorando (Produção Vegetal) Unesp / Jaboticabal

Colheita Mecanizada de Cana-de-Açúcar em espaçamentos múltiplos. M.Sc. Guilherme Belardo Doutorando (Produção Vegetal) Unesp / Jaboticabal Colheita Mecanizada de Cana-de-Açúcar em espaçamentos múltiplos M.Sc. Guilherme Belardo Doutorando (Produção Vegetal) Unesp / Jaboticabal Jaboticabal 22 de Junho 2015 PRODUTIVIDADES MÉDIA SAFRA 2015/2016

Leia mais

SISTEMAS DE COLHEITA DE BIOMASSA DE CANA-DE-AÇÚCAR: COLMOS E PALHIÇO. Vol. 1

SISTEMAS DE COLHEITA DE BIOMASSA DE CANA-DE-AÇÚCAR: COLMOS E PALHIÇO. Vol. 1 ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE BIOSSITEMAS LER 432 - MÁQUINAS AGRÍCOLAS SISTEMAS DE COLHEITA DE BIOMASSA DE CANA-DE-AÇÚCAR: COLMOS

Leia mais

Planejamento Industrial

Planejamento Industrial Sistema Embrapa de Produção Agroindustrial de Sorgo Sacarino para Bioetanol 85 Robert Eugene Schaffert Rafael Augusto da Costa Parrella Planejamento Industrial A produção econômica e sustentável de etanol

Leia mais

Plantio Espaçamento Alternado Grupo Cosan

Plantio Espaçamento Alternado Grupo Cosan Plantio Espaçamento Alternado Grupo Cosan Novembro - 2010 Espaçamento Alternado COSAN Visão Geral A Capacidade de Moagem do Grupo Cosan supera diversos países do Mundo Após a aquisição da Nova América

Leia mais

AGRÍCOLA RIO CLARO. Manejo Varietal. Adilson José Rossetto Luiz Carlos Dalben Silvio Luiz Boso Ascana Agnaldo José da Silva Ascana

AGRÍCOLA RIO CLARO. Manejo Varietal. Adilson José Rossetto Luiz Carlos Dalben Silvio Luiz Boso Ascana Agnaldo José da Silva Ascana AGRÍCOLA RIO CLARO Manejo Varietal Adilson José Rossetto Luiz Carlos Dalben Silvio Luiz Boso Ascana Agnaldo José da Silva Ascana Março / 2012 LOCALIZAÇÃO LOCALIZAÇÃO VISTA PARCIAL Distância da Usina Município

Leia mais

Melhoramento Genético Cana-de-açúcar. Melhoramento da Cana-de-Açúcar

Melhoramento Genético Cana-de-açúcar. Melhoramento da Cana-de-Açúcar Melhoramento Genético Cana-de-açúcar Melhoramento da Cana-de-Açúcar Produção de Cana no Brasil BRASIL: Maior produtor mundial de cana-de-açúcar 7,7 mi hectares 2% das terras aráveis 629 mi t cana 36,7

Leia mais

Variedades de Cana-deaçúcar. o Rio Grande do Sul

Variedades de Cana-deaçúcar. o Rio Grande do Sul 113 Variedades de Cana-deaçúcar Recomendadas para o Rio Grande do Sul Sérgio D. dos Anjos e Silva Mário Álvaro Aloísio Veríssimo Adison Härter Cândida R. S. Montero Edelclaiton Daros Geraldo Veríssimo

Leia mais

Manejo da palhada e efeitos sobre a ciclagem de nutrientes e produtividade do canavial. Nilza Patrícia Ramos Embrapa Meio Ambiente

Manejo da palhada e efeitos sobre a ciclagem de nutrientes e produtividade do canavial. Nilza Patrícia Ramos Embrapa Meio Ambiente Manejo da palhada e efeitos sobre a ciclagem de nutrientes e produtividade do canavial Nilza Patrícia Ramos Embrapa Meio Ambiente 47 Centros de Pesquisa - Fundada em 1973-9.506 empregados Centros Temáticos

Leia mais

21 de maio de Coletiva de imprensa ESTIMATIVA SAFRA 2015/2016

21 de maio de Coletiva de imprensa ESTIMATIVA SAFRA 2015/2016 21 de maio de 2015 Coletiva de imprensa ESTIMATIVA SAFRA 2015/2016 ROTEIRO I. Dados finais da safra 2014/2015 na região Centro-Sul Moagem e produção Mercados de etanol e de açúcar Preços e faturamento

Leia mais

A história do manejo de nematóides em cana de açúcar no Brasil!

A história do manejo de nematóides em cana de açúcar no Brasil! A história do manejo de nematóides em cana de açúcar no Brasil! Sem Nematicida Fonte: Dr. Wilson Novaretti Foto : Odair Novelo Com Nematicida Fonte: Dr. Wilson Novaretti Foto : Odair Novelo Se confunde

Leia mais

PLANTIO DE CANA-DE-AÇÚCAR

PLANTIO DE CANA-DE-AÇÚCAR PLANTIO DE CANA-DE-AÇÚCAR GRUPO UNIALCO ALCOOLVALE AÇÚCAR E ÁLCOOL S/A EDSON BELISARIO TEIXERA engenheiro agrônomo Janeiro 2016 1 2 QUADRO DE FUNCIONÁRIOS 50 PESSOAS 200 PESSOAS 1150 PESSOAS 900 PESSOAS

Leia mais

BASE DE TRABALHO VIANA & ASSOCIADOS APOIO

BASE DE TRABALHO VIANA & ASSOCIADOS APOIO BASE DE TRABALHO VIANA & ASSOCIADOS APOIO Sobre a VIANA & ASSOCIADOS Parceria com empresas de produtos especiais (Projeto LBE) Parceria com RPA Consultoria em vários projetos especializados na área agrícola

Leia mais

Quando e Como Aplicar Micronutrientes em Cana de Açúcar para Aumento de Produtividade. Marcelo Boschiero

Quando e Como Aplicar Micronutrientes em Cana de Açúcar para Aumento de Produtividade. Marcelo Boschiero Quando e Como Aplicar Micronutrientes em Cana de Açúcar para Aumento de Produtividade Marcelo Boschiero Processo Produtivo Agrícola Tecnologia Plantas Daninhas Pragas / Doenças Manejo físico do solo Manejo

Leia mais

Avaliação da safra 2017/2018 Perspectivas para a safra 2018/2019 RenovaBio uma nova realidade

Avaliação da safra 2017/2018 Perspectivas para a safra 2018/2019 RenovaBio uma nova realidade Nova Independência/SP, 17 de maio de 2018 REUNIÃO DE FORNECEDORES Pedra Agroindustrial S/A Usina Ipê Avaliação da safra 2017/2018 Perspectivas para a safra 2018/2019 RenovaBio uma nova realidade Prof.

Leia mais

CENTRO APTA CANA IAC Centro Avançado de Pesquisa Tecnológica do Agronegócio da Cana

CENTRO APTA CANA IAC Centro Avançado de Pesquisa Tecnológica do Agronegócio da Cana SISTEMA MPB (MUDAS PRÉ-BROTADAS): UM NOVO MODELO DE PRODUÇÃO DE MUDAS PARA A CANAVICULTURA BRASILEIRA E MUNDIAL. CENTRO APTA CANA IAC Centro Avançado de Pesquisa Tecnológica do Agronegócio da Cana Marcos

Leia mais

Estratégias para o melhoramento de sorgo sacarino e desafios futuros

Estratégias para o melhoramento de sorgo sacarino e desafios futuros Estratégias para o melhoramento de sorgo sacarino e desafios futuros Robert E. Schaffert e Equipe Multidisciplinar Seminário Temático Sorgo Sacarino Embrapa Milho e Sorgo 20-21/09/2011 Sete Lagoas,-MG

Leia mais