PROGRAMA ANUAL DE CONTEÚDOS ENSINO FUNDAMENTAL II - 7ª SÉRIE PROFESSOR EDUARDO EMMERICK FILOSOFIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROGRAMA ANUAL DE CONTEÚDOS ENSINO FUNDAMENTAL II - 7ª SÉRIE PROFESSOR EDUARDO EMMERICK FILOSOFIA"

Transcrição

1 FILOSOFIA 1º VOLUME (separata) FILOSOFIA E A PERCEPÇÃO DO MUNDO Unidade 01 Apresentação O Começo do Pensamento - A coruja é o símbolo da filosofia. - A história do pensamento. O que é Filosofia - Etimologia da palavra filosofia. - Para que serve a Filosofia? - A filosofia se desenvolve com uma metodologia definida para buscar explicações racionais. - Explicação racional Logos. A Origem da Filosofia - As origens do pensamento filosófico. - A filosofia é grega. - Quando surgiu a filosofia? - Onde surgiu a filosofia? - Atitude filosófica. A Importância da Filosofia - Leitura de trecho da obra Discursos, Livro II do filósofo Epiteto. Unidade 02 Discussão Filosófica - Filosofia, eu quero uma para viver. Unidade 03 Diferentes mundos - Conhecemos o mundo conhecendo. - As coisas são o que são! - Como se dá o conhecimento a respeito dessas coisas. O Conhecimento definição 1

2 - O que é Cognição? - O que significa Cognoscível? - O que significa Cognoscente? O conhecimento não é absoluto - O mito de Prometeu e o Fogo de Zeus. - A capacidade de compreender o mundo e uso de inteligência. Um caso a se pensar - microcosmo - O caso das doenças microbianas. - Explicações oferecidas pela ciência. Mais um caso - macrocosmo - O caso da estrutura do universo celeste. - Sistema geocêntrico e heliocêntrico. - Nossa percepção de universo. Unidade 04 A percepção do mundo - O mundo condicionado a percepção humana. - Os sentidos são sempre confiáveis? - O papel dos sentidos na percepção. - A questão de ser real ou não aquilo que os sentidos mostram. O caso da ilusão de ótica - O que é ilusão? Ilusão ótica - Experiência sensorial versus a realidade. - Os nossos sentidos podem falhar! Apreensão - Definição conceitual. Apreensão e ilusão - A ilusão de ótica é uma realidade ou é um erro? - O erro está na forma como o sujeito apreende a imagem. - O erro está na apreensão. 2

3 Unidade 05 Interpretação e Perspectiva - A falibilidade dos sentidos e os problemas que podem surgir em função da apreensão. Resolvendo o mistério - O caso apresentado no quadrinho do Quino. - O quadrinho comete um erro de interpretação. E então!? - Uma visão a respeito de nosso conhecimento e de como ele se processa. - A compreensão das coisas exige muito de nós. - As coisas sempre por um determinado ponto de vista. Aprofundando o raciocínio - Nosso conhecimento é influenciado também por nossos sentidos. - Nosso conhecimento depende de nossas emoções. Percepção e conhecimento - Tipo de experiências. 3

4 2º VOLUME (separata) CONHECER E PODER Unidade 01 Conhecer e Poder Recordando nossos estudos anteriores - O conhecimento não é absoluto. - O conhecimento se dá na relação entre o sujeito cognoscente e um objeto cognoscível. - O conhecimento depende da forma como se dá a apreensão pelos nossos sentidos. - O conhecimento depende das informações que temos sobre o objeto. Conhecimento ampliando nosso conceito - Ampliando a relação entre o sujeito e o objeto. - Conhecer é um movimento que apresenta a nossa consciência algo que não estava nela. - A Psicologia, Autoanálise e a busca pelo autoconhecimento. Conhecer é poder - Teorias evolutivas da antropologia e da arqueologia. - Hipóteses antropológicas. - Antepassados foram ampliando gradativamente seus conhecimentos. Francis Bacon - A origem do adágio conhecer é poder. - Bacon e o conhecimento das leis da natureza. Um pouco de mitologia - A questão da relação entre o homem e o fogo. - O mito de Prometeu. Juntando as pontas - O ato de conhecer. - A liberdade é um ideal. - A liberdade confere honra e dignidade à pessoa humana. Unidade 02 Explicação e Ordem - Diferentes formas de conhecer o mundo. - A superstição, o mito, o senso comum, o conhecimento científico, o conhecimento filosófico, a Arte, etc. 4

5 O conhecimento e a explicação - O que é uma explicação? - Por que as pessoas sempre querem explicações para as coisas? - Somos capazes de estabelecer uma ordem? - Explicar é compreender a ordem em que as coisas se apresentam. Ligando uma coisa com outra - Qual é a importância das explicações científicas? - O que é Prevenção? Conhecimento e ordem - As explicações sobre as coisas a nossa volta. - As explicações se traduzem em conhecimento e conhecimento se traduz em poder. - As explicações do senso comum e as explicações do conhecimento científico. Unidade 03 O Senso Comum e o Senso Crítico Ordem e previsibilidade - A questão de previsibilidade e poder. - A busca de sentido nos fatos que se sucederam no passado. - A busca de um sentido, uma regularidade, um padrão nas atitudes. - Definições sobre o que seja senso comum e senso crítico. Finalmente: o senso comum e o senso crítico - O senso comum é... - Nossas posições emocionais e morais influenciam a forma com que explicamos o mundo. Atitude crítica - Quais implicações tem uma atitude crítica? - O senso crítico ou conhecimento científico. O senso crítico ou conhecimento científico - Estamos mudando de atitude em relação ao mundo que nos cerca. - Senso crítico ou conhecimento científico desconfia de todas as verdades do senso comum. - O conhecimento científico busca construir leis gerais. - O trabalho de investigação na atitude crítica. - A necessidade do rigor da investigação científica, de explicitar as condições, o método. 5

6 3º VOLUME (separata) O SUJEITO E O CONHECIMENTO Unidade 01 O Sujeito que conhece Reflexão preliminar - O conhecimento e suas manifestações. - Como o conhecimento se processa. - Os tipos e variações do conhecimento. - A relação do conhecimento com o poder. - Conhecimento é poder. - Quem conhece é o sujeito. - O sujeito que conhece é o eu de cada um. Nome do sujeito - Nós somos o nosso nome ou nosso nome é uma palavra? - Ter é uma coisa, ser é outra. - O que somos é uma coisa, o que temos é outra. - Um exemplo prático de conhecimento do senso comum. Saber que se sabe - Perceber o sujeito se manifesta. - A Filosofia começa com a admiração! - Quem sou eu, afinal? - Eu sou aquele que sabe que sabe. - Homo sapiens sapiens. - O que é antropomorfizar? - O problema de antropomorfizar o comportamento dos animais. Voltando à discussão do sabe que sabe - Quem somos nós? - Sabemos que estamos sabendo. - Antropomorfizando o mundo. - Ser-em-si. - Somos seres para-si. Unidade 02 Existir e pensar 6

7 Perguntando a mesma pergunta! - Quem é esse que sabe que sabe? - Quem é esse que sente e sabe que sente? - Quem somos nós? - Passamos de sujeito cognoscente para objeto cognoscível. - De onde viemos? - Para onde vamos? - O sujeito é aquele que observa o objeto. René Descartes - Uma investigação filosófica. - O que é ceticismo? - Duvidando de tudo. - Uma certeza indubitável. - É preciso desenvolver um método seguro e eficiente. O Gênio maligno de Descartes - Gênio maligno. - A matemática como fonte de conhecimento seguro e indubitável. A dúvida da dúvida - Na busca de uma verdade certa e indubitável. - Duvidar de que se está duvidando! - Penso, logo existo! Afinal: o que sou? - Para duvidar é preciso pensar. - Para pensar é preciso existir. - Quando duvido, então penso. - Se estou pensando, então existo. - Penso, logo existo. - Sou, portanto, uma coisa que pensa. - Uma coisa pensante. - O Dualismo. - A coisa pensante. - A coisa extensa. - Método da dúvida radical. Ser, ter e fazer - Núcleo daquilo que somos. - Uma coisa que somos ou uma coisa que temos. 7

8 - Ser e ter são coisas diferentes. - Uma coisa é aquilo que sou. - Estamos confundindo SER e TER? - Thomas Reid. Unidade 3 Eu e o outro Quebrando a cuca com nós e os outros - Homo sapiens sapiens. - Somos criaturas sapientes de sua própria finitude. - Auto-percepção. O olhar do outro - A construção de nosso eu está intimamente ligada ao eu dos outros. - O olhar do outro exerce uma influência sobre nossa forma de agir. Platão e o Anel de Giges - A República, uma obra escrita por Platão. - O Anel de Giges. Nietzsche - Livre é aquele que não tem vergonha de ser o que é! Bullying - Assédio moral ou físico. 8

9 4º VOLUME (separata) 0 SER HUMANO E O MUNDO Unidade 01 Nós e o Mundo As coisas se interelacionam - Nossa identidade e sua relação com o olhar do outro. - Influenciamos o mundo e os outros. Tudo se interrelaciona - O fato é que as coisas são o que são. - As inter-relações ocorrem em níveis atômicos. - Fenômenos aparentemente aleatórios. Atitude, responsabilidade e o Imperativo Categórico de Kant - Nossas ações sempre implicam consequências. - Decisão implica reflexão. - A física de Newton. - Imperativo Categórico. - Agir implica responsabilidade. - Homem é o herdeiro de si mesmo. Thomas Hobbes - O homem é o lobo do homem. - A lei da violência. 9

Filosofia. IV Conhecimento e Racionalidade Científica e Tecnológica 1. DESCRIÇÃO E INTERPRETAÇÃO DA ACTIVIDADE COGNOSCITIVA JOÃO GABRIEL DA FONSECA

Filosofia. IV Conhecimento e Racionalidade Científica e Tecnológica 1. DESCRIÇÃO E INTERPRETAÇÃO DA ACTIVIDADE COGNOSCITIVA JOÃO GABRIEL DA FONSECA Filosofia IV Conhecimento e Racionalidade Científica e Tecnológica 1. DESCRIÇÃO E INTERPRETAÇÃO DA ACTIVIDADE COGNOSCITIVA JOÃO GABRIEL DA FONSECA 1.2 Teorias Explicativas do Conhecimento René Descartes

Leia mais

A filosofia Moderna. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Filosofia Professor Uilson Fernandes 1º Ano Ensino Médio Terceiro Trimestre

A filosofia Moderna. Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Filosofia Professor Uilson Fernandes 1º Ano Ensino Médio Terceiro Trimestre A filosofia Moderna Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Filosofia Professor Uilson Fernandes 1º Ano Ensino Médio Terceiro Trimestre Uma nova forma de se pensar a realidade A era moderna é marcada por um

Leia mais

FILOSOFIA MODERNA (XIV)

FILOSOFIA MODERNA (XIV) FILOSOFIA MODERNA (XIV) CORRENTES EPSTEMOLÓGICAS (I) Racionalismo Inatismo: existem ideias inatas, ou fundadoras, de onde se origina todo o conhecimento. Ideias que não dependem de um objeto. Idealismo:

Leia mais

METODOLGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA

METODOLGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação METODOLGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Prof. José Geraldo Mill Diretor de Pós-Graduação A origem do conhecimento Conhecer: É buscar explicações para os fatos que podem

Leia mais

A teoria do conhecimento

A teoria do conhecimento conhecimento 1 A filosofia se divide em três grandes campos de investigação. A teoria da ciência, a teoria dos valores e a concepção de universo. Esta última é na verdade a metafísica; a teoria dos valores

Leia mais

Teorias do conhecimento. Profª Karina Oliveira Bezerra

Teorias do conhecimento. Profª Karina Oliveira Bezerra Teorias do conhecimento Profª Karina Oliveira Bezerra Teoria do conhecimento ou epistemologia Entre os principais problemas filosóficos está o do conhecimento. Para que investigar o conhecimento? Para

Leia mais

Trabalho sobre: René Descartes Apresentado dia 03/03/2015, na A;R;B;L;S : Pitágoras nº 28 Or:.Londrina PR., para Aumento de Sal:.

Trabalho sobre: René Descartes Apresentado dia 03/03/2015, na A;R;B;L;S : Pitágoras nº 28 Or:.Londrina PR., para Aumento de Sal:. ARBLS PITAGORAS Nº 28 Fundação : 21 de Abril de 1965 Rua Júlio Cesar Ribeiro, 490 CEP 86001-970 LONDRINA PR JOSE MARIO TOMAL TRABALHO PARA O PERÍODO DE INSTRUÇÃO RENE DESCARTES LONDRINA 2015 JOSE MARIO

Leia mais

Unidade 04. Prof.ª Fernanda Mendizabal Instituto de Educação Superior de Brasília

Unidade 04. Prof.ª Fernanda Mendizabal Instituto de Educação Superior de Brasília Unidade 04 Prof.ª Fernanda Mendizabal Instituto de Educação Superior de Brasília Apresentar o período moderno da filosofia que contribuiu como base pré-científica para o desenvolvimento da Psicologia.

Leia mais

Tópicos da História da Física Clássica

Tópicos da História da Física Clássica Tópicos da História da Física Clássica Descartes Victor O. Rivelles Instituto de Física da Universidade de São Paulo Edifício Principal, Ala Central, sala 354 e-mail: rivelles@fma.if.usp.br http://www.fma.if.usp.br/~rivelles

Leia mais

Volume 2 Fascículo 2 Filosofia Unidade 3

Volume 2 Fascículo 2 Filosofia Unidade 3 Atividade extra Volume 2 Fascículo 2 Filosofia Unidade 3 Questão 1 A ideia de que, pela Ciência e pela técnica, o homem se converterá em senhor e possuidor da natureza está presente no pensamento do filósofo

Leia mais

Descartes. Colégio Anglo de Sete Lagoas - Professor: Ronaldo - (31)

Descartes. Colégio Anglo de Sete Lagoas - Professor: Ronaldo - (31) Descartes René Descartes ou Cartesius (1596-1650) Naceu em La Haye, França Estudou no colégio jesuíta de La Flèche Ingressa na carreira militar Estabeleceu contato com Blayse Pascal Pai da filosofia moderna

Leia mais

Racionalismo. René Descartes Prof. Deivid

Racionalismo. René Descartes Prof. Deivid Racionalismo René Descartes Prof. Deivid Índice O que é o racionalismo? René Descartes Racionalismo de Descartes Nada satisfaz Descartes? Descartes e o saber tradicional Objetivo de Descartes A importância

Leia mais

OBRA DA ÉPOCA MODERNA: FUNDAMENTAÇÃO DA METAFÍSICA DOS COSTUMES, DE KANT

OBRA DA ÉPOCA MODERNA: FUNDAMENTAÇÃO DA METAFÍSICA DOS COSTUMES, DE KANT Ano lectivo de 2004 / 2005 FILOSOFIA 12º ANO PLANIFICAÇÃO OBRA DA ÉPOCA MODERNA: FUNDAMENTAÇÃO DA METAFÍSICA DOS COSTUMES, DE KANT ESCOLA SECUNDÁRIA ALBERTO SAMPAIO 1 Ano lectivo de 2004 / 2005 FILOSOFIA

Leia mais

A REVOLUÇÃO CARTESIANA. Apresentação baseada principalmente em Friedrick Copleston: History of Philosophy, vol. IV.

A REVOLUÇÃO CARTESIANA. Apresentação baseada principalmente em Friedrick Copleston: History of Philosophy, vol. IV. A REVOLUÇÃO CARTESIANA Apresentação baseada principalmente em Friedrick Copleston: History of Philosophy, vol. IV. Descartes (1596-1650) foi educado por jesuítas. Ele iniciou a filosofia moderna com um

Leia mais

22/08/2014. Tema 6: Ciência e Filosofia. Profa. Ma. Mariciane Mores Nunes. Ciência e Filosofia

22/08/2014. Tema 6: Ciência e Filosofia. Profa. Ma. Mariciane Mores Nunes. Ciência e Filosofia Tema 6: Ciência e Filosofia Profa. Ma. Mariciane Mores Nunes Ciência e Filosofia Ciência: vem do latim scientia. Significa sabedoria, conhecimento. Objetivos: Conhecimento sistemático. Tornar o mundo compreensível.

Leia mais

Teoria do Conhecimento:

Teoria do Conhecimento: Teoria do Conhecimento: Investigando o Saber O que sou eu? Uma substância que pensa. O que é uma substância que pensa? É uma coisa que duvida, que concebe, que afirma, que nega, que quer, que não quer,

Leia mais

26/08/2013. Gnosiologia e Epistemologia. Prof. Msc Ayala Liberato Braga GNOSIOLOGIA: TEORIA DO CONHECIMENTO GNOSIOLOGIA: TEORIA DO CONHECIMENTO

26/08/2013. Gnosiologia e Epistemologia. Prof. Msc Ayala Liberato Braga GNOSIOLOGIA: TEORIA DO CONHECIMENTO GNOSIOLOGIA: TEORIA DO CONHECIMENTO Gnosiologia e Epistemologia Prof. Msc Ayala Liberato Braga Conhecimento filosófico investigar a coerência lógica das ideias com o que o homem interpreta o mundo e constrói sua própria realidade. Para a

Leia mais

CRÍTICA DE HEIDEGGER A DESCARTES

CRÍTICA DE HEIDEGGER A DESCARTES CRÍTICA DE HEIDEGGER A DESCARTES Guilherme Devequi Quintilhano Orientador: Prof. Dr. Eder Soares Santos RESUMO Nesta comunicação será apresentada uma crítica de Martin Heidegger, filósofo contemporâneo,

Leia mais

CONHECIMENTO, REALIDADE E VERDADE

CONHECIMENTO, REALIDADE E VERDADE CONHECIMENTO, REALIDADE E VERDADE SERÁ QUE TUDO QUE VEJO É REAL e VERDADEIRO? Realidade Realismo A primeira opção, chamada provisoriamente de realismo : supõe que a realidade é uma dimensão objetiva,

Leia mais

*RACIONALISMO X EMPIRISMO

*RACIONALISMO X EMPIRISMO *RACIONALISMO X EMPIRISMO *As transformações ocorridas a partir da modernidade levaram ao questionamento dos critérios e métodos para elaboração de um conhecimento verdadeiro. *As 02 principais correntes

Leia mais

A ORIGEM DA FILOSOFIA

A ORIGEM DA FILOSOFIA A ORIGEM DA FILOSOFIA UMA VIDA SEM BUSCA NÃO É DIGNA DE SER VIVIDA. SÓCRATES. A IMPORTÂNCIA DOS GREGOS Sob o impulso dos gregos, a civilização ocidental tomou uma direção diferente da oriental. A filosofia

Leia mais

UNIDADE IV - LEITURA COMPLEMENTAR

UNIDADE IV - LEITURA COMPLEMENTAR UNIDADE IV - LEITURA COMPLEMENTAR Alunos (as), Para que vocês encontrem mais detalhes sobre o tema Métodos Científicos, sugerimos a leitura do seguinte texto complementar, desenvolvido pelos professores

Leia mais

NATUREZA DO CONHECIMENTO

NATUREZA DO CONHECIMENTO NATUREZA DO CONHECIMENTO CONHECER E PENSAR Conhecer e pensar são uma necessidade para o ser humano e indispensável para o progresso. Sabemos que existimos porque pensamos. Se nada soubéssemos sobre o universo

Leia mais

Introdução O QUE É FILOSOFIA?

Introdução O QUE É FILOSOFIA? O QUE É FILOSOFIA? A filosofia não é uma ciência, nem mesmo um conhecimento; não é um saber a mais: é uma reflexão sobre os saberes disponíveis. É por isso que não se pode aprender filosofia, dizia kant:

Leia mais

"A verdade jamais é pura e raramente é simples." (Oscar Wilde)

A verdade jamais é pura e raramente é simples. (Oscar Wilde) "A verdade jamais é pura e raramente é simples." (Oscar Wilde) Qual é a verdade? São possíveis várias realidades? É possível que haja mais verdades na realidade do que podemos perceber? As sensações podem

Leia mais

Empirismo. Principais ideias e autores

Empirismo. Principais ideias e autores Empirismo Principais ideias e autores EMPIRISMO Empeiria (grego): forma de saber derivado da experiência sensível e de dados acumulados com base nessa experiência. Nada esta no intelecto que não tenha

Leia mais

MÉTODO CIENTÍFICO: O CONHECIMENTO COMO UMA UNIDADE EM QUE TODOS OS SABERES ESTÃO CONECTADOS

MÉTODO CIENTÍFICO: O CONHECIMENTO COMO UMA UNIDADE EM QUE TODOS OS SABERES ESTÃO CONECTADOS MÉTODO CIENTÍFICO: O CONHECIMENTO COMO UMA UNIDADE EM QUE TODOS OS SABERES ESTÃO CONECTADOS Kethelen Amanda Silva (FDCON) 1 Carlos Alexandre Rodrigues de Oliveira (UFMG/FDCON) 2 Se quiser buscar realmente

Leia mais

TCC - Trabalho de Conclusão de Curso

TCC - Trabalho de Conclusão de Curso TCC - Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Ms. Samuel Henrique Bucke Brito prof@shbbrito.net Discussão do Trabalho Científico 1 Objetivo do Trabalho de Conclusão Desenvolver um projeto de pesquisa na área

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS EMENTAS DO CURSO DE FILOSOFIA Currículo Novo (a partir de 2010/1) NÍVEL I HISTÓRIA DA FILOSOFIA ANTIGA Reflexão acerca da transição do pensamento mítico ao filosófico. Estudo de problemas, conceitos e

Leia mais

Curso TURMA: 2101 e 2102 DATA: Teste: Prova: Trabalho: Formativo: Média:

Curso TURMA: 2101 e 2102 DATA: Teste: Prova: Trabalho: Formativo: Média: EXERCÍCIOS ON LINE 3º BIMESTRE DISCIPLINA: Filosofia PROFESSOR(A): Julio Guedes Curso TURMA: 2101 e 2102 DATA: Teste: Prova: Trabalho: Formativo: Média: NOME: Nº.: Exercício On Line (1) A filosofia atingiu

Leia mais

CORRENTES DE PENSAMENTO DA FILOSOFIA MODERNA

CORRENTES DE PENSAMENTO DA FILOSOFIA MODERNA CORRENTES DE PENSAMENTO DA FILOSOFIA MODERNA O GRANDE RACIONALISMO O termo RACIONALISMO, no sentido geral, é empregado para designar a concepção de nada existe sem que haja uma razão para isso. Uma pessoa

Leia mais

Como surgiram os MITOS?

Como surgiram os MITOS? PENSAMENTO MÍTICO MITO MITO Nasce do desejo de entender o mundo para afugentar o medo e a insegurança. é um relato de algo fabuloso que se supõe ter acontecido num passado remoto e quase sempre impreciso.

Leia mais

FILOSOFIA COMENTÁRIO DA PROVA DE FILOSOFIA

FILOSOFIA COMENTÁRIO DA PROVA DE FILOSOFIA COMENTÁRIO DA PROVA DE FILOSOFIA Mais uma vez a UFPR oferece aos alunos uma prova exigente e bem elaborada, com perguntas formuladas com esmero e citações muito pertinentes. A prova de filosofia da UFPR

Leia mais

Universidade Federal de Roraima Departamento de matemática

Universidade Federal de Roraima Departamento de matemática Universidade Federal de Roraima Departamento de matemática Metodologia do Trabalho Científico O Método Cientifico: o positivismo, a fenomenologia, o estruturalismo e o materialismo dialético. Héctor José

Leia mais

REGRAS DO MÉTODO encontrar por si mesmo uma solução evidente que permita reorganizar nossos juízos e separar neles o falso do verdadeiro;

REGRAS DO MÉTODO encontrar por si mesmo uma solução evidente que permita reorganizar nossos juízos e separar neles o falso do verdadeiro; René Descartes REGRAS DO MÉTODO Primeira parte: encontrar por si mesmo uma solução evidente que permita reorganizar nossos juízos e separar neles o falso do verdadeiro; REGRAS DO MÉTODO Método: Meta por,

Leia mais

Roteiro para Recuperação anual Filosofia 2014

Roteiro para Recuperação anual Filosofia 2014 CENTRO EDUCACIONAL JUSCELINO KUBITSCHEK 6º Ano Ensino Fundamental 5ª série (6º Ano): Unidade 3 do livro: O homem é a medida de todas as coisas O que é o homem? O homem é uma máquina que pensa. O homem

Leia mais

Vocabulário Filosófico Dr. Greg L. Bahnsen

Vocabulário Filosófico Dr. Greg L. Bahnsen 1 Vocabulário Filosófico Dr. Greg L. Bahnsen Tradução: Felipe Sabino de Araújo Neto / felipe@monergismo.com GERAL Razão: capacidade intelectual ou mental do homem. Pressuposição: uma suposição elementar,

Leia mais

FILOSOFIA 11º ano O CONHECIMENTO E A RACIONALIDADE CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA

FILOSOFIA 11º ano O CONHECIMENTO E A RACIONALIDADE CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA FILOSOFIA 11º ano O CONHECIMENTO E A RACIONALIDADE CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA Governo da República Portuguesa Descrição e interpretação da atividade cognoscitiva 1.1 Estrutura do ato de conhecer 1.2 Análise

Leia mais

Fundamentação da ética

Fundamentação da ética Fundamentação da ética Objeto da ética Problemas: O que é a ética? Que tipo de problemas ela tenta resolver? Por que o ser humano deve ser guiado pela ética e não pelos instintos? Que elemento nos distingue

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Professor: Ana Paula dos Santos Lima Titulação: Doutora em Ensino, Filosofia e História das Ciências pela UFBA/UEFS

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Professor: Ana Paula dos Santos Lima Titulação: Doutora em Ensino, Filosofia e História das Ciências pela UFBA/UEFS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Componente Curricular: Filosofia Código: CTB - 110 CH Total: 60h Pré-requisito: Filosofia Geral Período Letivo: 2014. 2 Turma: 1º semestre Professor: Ana Paula dos Santos Lima

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM PLANO DE CURSO

CURSO DE ENFERMAGEM PLANO DE CURSO CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: FILOSOFIA Código: ENF 304 Pré requisito: Nenhum Período Letivo: 2014.1 Professor:

Leia mais

COLÉGIO DE SANTA DOROTEIA LISBOA ANO LETIVO 2016/2017 DEPARTAMENTO DE PASTORAL DISCIPLINA: EDUCAÇÃO MORAL E RELIGIOSA CATÓLICA PLANIFICAÇÃO DE 7º ANO

COLÉGIO DE SANTA DOROTEIA LISBOA ANO LETIVO 2016/2017 DEPARTAMENTO DE PASTORAL DISCIPLINA: EDUCAÇÃO MORAL E RELIGIOSA CATÓLICA PLANIFICAÇÃO DE 7º ANO 1º PERÍODO UL1 - As origens ÉTICA E MORAL Calendarização - 26 aulas A. Construir uma chave de leitura religiosa Os dados da ciência sobre a origem do Diálogo com os alunos, relacionado da pessoa, da vida

Leia mais

Descartes e o Raciona. Filosofia 11ºAno Professor Paulo Gomes

Descartes e o Raciona. Filosofia 11ºAno Professor Paulo Gomes Descartes e o Raciona Filosofia 11ºAno Professor Paulo Gomes http://sites.google.com/site/filosofarliberta/ O RACIONALISMO -O Racionalismo é uma corrente que defende que a origem do conhecimento é a razão.

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE FILOSOFIA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE FILOSOFIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE FILOSOFIA Nome: Nº 9º ANO Data: / 06 / 2016 Professor: Alessandro 2º Bimestre Nota: (Valor 1,0) A - Introdução Neste semestre, sua média foi inferior a 6,0 e você não assimilou

Leia mais

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE. O que é Ciência?

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE. O que é Ciência? CIÊNCIA, TECNOLOGIA E SOCIEDADE O que é Ciência? O QUE É CIÊNCIA? 1 Conhecimento sistematizado como campo de estudo. 2 Observação e classificação dos fatos inerentes a um determinado grupo de fenômenos

Leia mais

INTRODUÇÃO À NATUREZA DA CIÊNCIA. O conhecimento científico é uma forma específica de conhecer e perceber o mundo!!! 2. A PRINCIPAL QUESTÃO: Modelos

INTRODUÇÃO À NATUREZA DA CIÊNCIA. O conhecimento científico é uma forma específica de conhecer e perceber o mundo!!! 2. A PRINCIPAL QUESTÃO: Modelos INTRODUÇÃO À NATUREZA DA CIÊNCIA 2. A PRINCIPAL QUESTÃO: 1. INTRODUZINDO A QUESTÃO: O QUE É CIÊNCIA, AFINAL????? Modelos Leis Por que estudar natureza da ciência???? Qual a importância desses conhecimentos

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LICENCIATURA EM FILOSOFIA 1º PERÍODO

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LICENCIATURA EM FILOSOFIA 1º PERÍODO EMENTAS DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE LICENCIATURA EM FILOSOFIA 1º PERÍODO FIL02457 - FILOSOFIA POLÍTICA I (60 h, OBR) O homem e sua ação política. A noção de polis no pensamento grego antigo e seus desdobramentos

Leia mais

RESUMO. Filosofia. Psicologia, JB

RESUMO. Filosofia. Psicologia, JB RESUMO Filosofia Psicologia, JB - 2010 Jorge Barbosa, 2010 1 Saber se o mundo exterior é real e qual a consciência e o conhecimento que temos dele é um dos problemas fundamentais acerca do processo de

Leia mais

Fenomenologia. Psicopatologia Geral e Especial Carlos Mota Cardoso

Fenomenologia. Psicopatologia Geral e Especial Carlos Mota Cardoso 1 Sumário O que é a fenomenologia? Fenomenologia Busca da verdade Os três tipos de fenómenos Etimologia do termo fenomenologia Mas como lá chegar? Jaspers: Compreender e Explicar Evolução da fenomenologia

Leia mais

Resolução da Questão 1 Texto definitivo

Resolução da Questão 1 Texto definitivo Questão A filosofia não é outra coisa senão o exercício preparatório para a sabedoria. Não se trata de opor nem de separar a filosofia como modo de vida, por um lado, e um discurso filosófico

Leia mais

Filosofia e Sociologia PROFESSOR: Alexandre Linares

Filosofia e Sociologia PROFESSOR: Alexandre Linares AULA 1 - Sociologia Filosofia e Sociologia PROFESSOR: Alexandre Linares 1 Sociologia Uma ciência que tem a totalidade da vida social do homem como sua esfera. Leonard Hobhouse (1864-1929) Sociologia Origens

Leia mais

Filosofia Prof. Frederico Pieper Pires

Filosofia Prof. Frederico Pieper Pires Filosofia Prof. Frederico Pieper Pires Teoria do conhecimento em Descartes Objetivos Compreender as principais escolas da teoria do conhecimento da modernidade. Abordar a epistemologia cartesiana. Introdução

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO. Prof Bruno Tamancoldi

A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO. Prof Bruno Tamancoldi A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO Prof Bruno Tamancoldi META DA AULA Apresentar conceitos sobre o Conhecimento, partindo da Filosofia, distinguindo Ciência e senso comum. OBJETIVOS conceituar lógica e raciocínio;

Leia mais

Filosofia Moderna: a nova ciência e o racionalismo.

Filosofia Moderna: a nova ciência e o racionalismo. FILOSOFIA MODERNA Filosofia Moderna: a nova ciência e o racionalismo. Período histórico: Idade Moderna (século XV a XVIII). Transformações que podemos destacar: A passagem do feudalismo para o capitalismo

Leia mais

PROBLEMA DA ORIGEM DO CONHECIMENTO

PROBLEMA DA ORIGEM DO CONHECIMENTO PROBLEMA DA ORIGEM DO CONHECIMENTO Questão Problema: O conhecimento alcança-se através da razão ou da experiência? (ver página 50) Tipos de conhecimento acordo a sua origem Tipos de juízo de acordo com

Leia mais

Aula 01 O conhecimento vivo

Aula 01 O conhecimento vivo Metodologia da Pesquisa Científica Aula 01 O conhecimento vivo Bloco 1 Dra. Rita Mazaro Na nossa vida diária utilizamos e convivemos com conhecimentos construídos ao longo da história por diferentes povos

Leia mais

Disciplina: Filosofia Série: 10 Unidade: Primeira Content Area: Philosophy Grade 10 Quarter I

Disciplina: Filosofia Série: 10 Unidade: Primeira Content Area: Philosophy Grade 10 Quarter I Disciplina: Filosofia Série: 10 Unidade: Primeira Content Area: Philosophy Grade 10 Quarter I 1.1 1.2 1.3 Conhecimento filosófico, religioso, científico e senso comum. Filosofia e lógica. Milagre Grego.

Leia mais

A TEORIA SÓCIO-CULTURAL DA APRENDIZAGEM E DO ENSINO. Leon S. Vygotsky ( )

A TEORIA SÓCIO-CULTURAL DA APRENDIZAGEM E DO ENSINO. Leon S. Vygotsky ( ) A TEORIA SÓCIO-CULTURAL DA APRENDIZAGEM E DO ENSINO Leon S. Vygotsky (1896-1934) O CONTEXTO DA OBRA - Viveu na União Soviética saída da Revolução Comunista de 1917 - Materialismo marxista - Desejava reescrever

Leia mais

CIÊNCIA POLÍTICA Prof. André Terça 05/02/2013 e 19/02/2013

CIÊNCIA POLÍTICA Prof. André Terça 05/02/2013 e 19/02/2013 CIÊNCIA POLÍTICA Prof. André Terça 05/02/2013 e 19/02/2013 Introdução à Política Noções preliminares de Ciência Política 1.1 Acepções da palavra Política 1.2 Política e Ciência Política 1.3 Ciência Política:

Leia mais

PLANO DE CURSO. CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

PLANO DE CURSO. CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 Componente Curricular: FILOSOFIA Código: ENF 304 Pré-requisito: Nenhum Período Letivo: 2016.2 Professor:

Leia mais

SOFISTAS E SÓCRATES Os sofistas são pensadores que questionam pela retórica o ideal democrático e racionalidade grega que colocava a centralidade da

SOFISTAS E SÓCRATES Os sofistas são pensadores que questionam pela retórica o ideal democrático e racionalidade grega que colocava a centralidade da SOFISTAS E SÓCRATES Os sofistas são pensadores que questionam pela retórica o ideal democrático e racionalidade grega que colocava a centralidade da vida ética na coletividade e no bem comum. Neste sentido,

Leia mais

Tópicos de Pesquisa em Administração

Tópicos de Pesquisa em Administração Tópicos de Pesquisa em Administração Professor LUCIEL HENRIQUE DE OLIVEIRA luciel@uol.com.br Do conhecimento ao saber científico Do conhecimento ao saber científico CERVO e BERVIAN (década 1970) estabelecem

Leia mais

AULA 02 O Conhecimento Científico

AULA 02 O Conhecimento Científico 1 AULA 02 O Conhecimento Científico Ernesto F. L. Amaral 06 de agosto de 2010 Metodologia (DCP 033) Fonte: Aranha, Maria Lúcia de Arruda; Martins, Maria Helena Pires. 2003. Filosofando: introdução à filosofia.

Leia mais

III. RACIONALIDADE ARGUMEN NTATIVA E FILOSOFIA

III. RACIONALIDADE ARGUMEN NTATIVA E FILOSOFIA III. RACIONALIDADE ARGUMEN NTATIVA E FILOSOFIA 1. Argumentação e Lóg gica Formal 1.1. Distinção validade - verdade 1.2. Formas de Inferên ncia Válida. 1.3. Principais Falácias A Lógica: objecto de estudo

Leia mais

PERÍODO GREGO e Psicologia

PERÍODO GREGO e Psicologia PERÍODO GREGO e Psicologia De 700 a. C. ao início Era Cristã: (») Apogeu Conhecimento Humano :: Riqueza na Pólis (++) Produtos e Recursos O homem livre para se dedicar à Arte e Filosofia : Especulação

Leia mais

CIENCIA CONCIENCIA Y LUZ Peter Russell

CIENCIA CONCIENCIA Y LUZ Peter Russell CIENCIA CONCIENCIA Y LUZ Peter Russell por: Marouva Fallgatter Faqueti Disciplina: Complexidade, conhecimento e sociedade em redes 1/2016 Professor: Aires José Roverr Peter Russell (1946 - ) Escritor e

Leia mais

CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA. Profº Ney Jansen Sociologia

CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA. Profº Ney Jansen Sociologia CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA Profº Ney Jansen Sociologia Ao problematizar a relação entre indivíduo e sociedade, no final do século XIX a sociologia deu três matrizes de respostas a essa questão: I-A sociedade

Leia mais

MÉTODO CIENTÍFICO. Profº M.Sc. Alexandre Nojoza Amorim

MÉTODO CIENTÍFICO. Profº M.Sc. Alexandre Nojoza Amorim MÉTODO CIENTÍFICO Profº M.Sc. Alexandre Nojoza Amorim NÃO HÁ CIÊNCIA SEM O EMPREGO DE MÉTODOS CIENTÍFICOS. Conceitos É o caminho pelo qual se chega a determinado resultado, ainda que esse caminho não tenha

Leia mais

Jorge dos Santos Lima *

Jorge dos Santos Lima * Erickson, Glenn W.; e Fossa, John A.. A linha dividida: uma abordagem matemática à filosofia platônica. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2006. 186 páginas. [Coleção Metafísica, n. 4]. Jorge dos Santos Lima

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Instituto de Ciências Biológicas Departamento de Ecologia

Universidade Federal de Goiás Instituto de Ciências Biológicas Departamento de Ecologia Universidade Federal de Goiás Instituto de Ciências Biológicas Departamento de Ecologia Filosofia da Ciência Epistemologia da Ciência www.ecoevol.ufg.br/adrimelo/filo Uma Breve História do Método II Prof.

Leia mais

Atividade extra. Volume 1 Fascículo 1 Filosofia Unidade 1. Questão 1. Observe a imagem e,a seguir, responda à questão:

Atividade extra. Volume 1 Fascículo 1 Filosofia Unidade 1. Questão 1. Observe a imagem e,a seguir, responda à questão: Atividade extra Volume 1 Fascículo 1 Filosofia Unidade 1 Observe a imagem e,a seguir, responda à questão: http://en.wikipedia.org/wiki/file:peter_paul_rubens_032.jpg Ciências Humanas e suas Tecnologias

Leia mais

Engenharias Metodologia Científica 1º semestre Iolanda Cláudia Sanches Catarino

Engenharias Metodologia Científica 1º semestre Iolanda Cláudia Sanches Catarino Engenharias Metodologia Científica 1º semestre Iolanda Cláudia Sanches Catarino TELE AULA 1 Cientificidade do conhecimento Resumo Unidade de Ensino: 1 Competência da Unidade de Ensino: Resumo: Palavras-chave:

Leia mais

Sumário. INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO Wallace Ricardo Magri

Sumário. INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO Wallace Ricardo Magri Sumário INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO Wallace Ricardo Magri Capítulo I Introdução Capítulo II Dogmática Jurídica Notas Preliminares Capítulo III Fontes do Direito Capítulo IV Lei Capítulo V Costume Capítulo

Leia mais

Roteiro 16. Livre-arbítrio. FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Programa Filosofia e Ciência Espíritas

Roteiro 16. Livre-arbítrio. FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Programa Filosofia e Ciência Espíritas Roteiro 16 Livre-arbítrio FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Programa Filosofia e Ciência Espíritas Correlacionar o conceito de livre-arbítrio ao de ética, moral, vontade,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE REINGRESSO E MUDANÇA DE CURSO 2016 FILOSOFIA CADERNO DE QUESTÕES INSTRUÇÕES AO CANDIDATO Você deverá ter recebido o Caderno com a Proposta de Redação, a Folha de Redação,

Leia mais

contextualização com a intenção de provocar um melhor entendimento acerca do assunto. HEGEL E O ESPÍRITO ABSOLUTO

contextualização com a intenção de provocar um melhor entendimento acerca do assunto. HEGEL E O ESPÍRITO ABSOLUTO AVISO: O conteúdo e o contexto das aulas referem-se aos pensamentos emitidos pelos próprios autores que foram interpretados por estudiosos dos temas expostos. Todo exemplo citado em aula é, meramente,

Leia mais

ESTÉTICA E FILOSOFIA DA ARTE - DOUTORADO

ESTÉTICA E FILOSOFIA DA ARTE - DOUTORADO ESTÉTICA E FILOSOFIA DA ARTE - DOUTORADO Inscrição Título do Projeto RESULTADO A EXPRESSÃO DO INEXPRIMÍVEL NA ARTE: SOBRE O TEOR COGNITIVO DO CONCEITO DE CONTEÚDO DE VERDADE DAS D001 OBRAS DE ARTE E SUA

Leia mais

Para uma análise do livro didático de química proposto pela SEED, por meio de processos cognitivistas, primeiro faremos um pequeno exercício.

Para uma análise do livro didático de química proposto pela SEED, por meio de processos cognitivistas, primeiro faremos um pequeno exercício. Para uma análise do livro didático de química proposto pela SEED, por meio de processos cognitivistas, primeiro faremos um pequeno exercício. A CLASSIFICAÇÃO DOS OBJETIVOS EDUCACIONAIS Seu estudo é de

Leia mais

Corrente de pensamento filosófico, sociológico e político Surgiu em meados do século XIX, na França Positivismo X Idealismo Primado da ciência único

Corrente de pensamento filosófico, sociológico e político Surgiu em meados do século XIX, na França Positivismo X Idealismo Primado da ciência único Corrente de pensamento filosófico, sociológico e político Surgiu em meados do século XIX, na França Positivismo X Idealismo Primado da ciência único método de conhecimento Concepções idealistas e espiritualistas:

Leia mais

INTRODUÇÃO AO O QUE É A FILOSOFIA? PENSAMENTO FILOSÓFICO: Professor Cesar Alberto Ranquetat Júnior

INTRODUÇÃO AO O QUE É A FILOSOFIA? PENSAMENTO FILOSÓFICO: Professor Cesar Alberto Ranquetat Júnior INTRODUÇÃO AO PENSAMENTO FILOSÓFICO: O QUE É A FILOSOFIA? Professor Cesar Alberto Ranquetat Júnior INTRODUÇÃO FILOSOFIA THEORIA - ONTOS - LOGOS VER - SER - DIZER - A Filosofia é ver e dizer aquilo que

Leia mais

CURSO E COLÉGIO ESPECÍFICO. AUGUSTE COMTE E O PENSAMENTO POSITIVISTA Disciplina: Sociologia Professor: Waldenir do Prado 2013

CURSO E COLÉGIO ESPECÍFICO. AUGUSTE COMTE E O PENSAMENTO POSITIVISTA Disciplina: Sociologia Professor: Waldenir do Prado 2013 CURSO E COLÉGIO ESPECÍFICO AUGUSTE COMTE E O PENSAMENTO POSITIVISTA Disciplina: Sociologia Professor: Waldenir do Prado 2013 A Sociologia enquanto ciência Augusto Comte (1798 1857) francês, autor de Catecismo

Leia mais

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos.

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho Prova Escrita de Filosofia 11.º Ano de Escolaridade Prova 714/1.ª Fase 8 Páginas Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30

Leia mais

O verdadeiro conhecimento ética utilitarista procede da razão

O verdadeiro conhecimento ética utilitarista procede da razão CONTEÚDO FILOSOFIA Avaliação Mensal Professora Célia Reinaux 6º ANO Módulo Unidade 3 A sombra na madrugada Páginas 34 até 39 Um obstáculo na trilha Páginas 40 até 46 Filósofos trabalhados: René Descartes

Leia mais

CURSO DE DIREITO. Professor: Ana Paula dos Santos Lima Titulação: Doutora em Ensino, Filosofia e História das Ciências pela UFBA/ UEFS PLANO DE CURSO

CURSO DE DIREITO. Professor: Ana Paula dos Santos Lima Titulação: Doutora em Ensino, Filosofia e História das Ciências pela UFBA/ UEFS PLANO DE CURSO CURSO DE DIREITO Componente Curricular: Filosofia Código: DIR-112 CH Total: 60 h Pré-requisito: - Período Letivo: 2016.1 Turma: 2º semestre Professor: Ana Paula dos Santos Lima Titulação: Doutora em Ensino,

Leia mais

Encontrar explicações naturais para os processos da natureza. Os pré-socráticos são os filósofos da natureza. A pergunta que os orienta é:

Encontrar explicações naturais para os processos da natureza. Os pré-socráticos são os filósofos da natureza. A pergunta que os orienta é: A busca pelo Arché Encontrar explicações naturais para os processos da natureza. Os pré-socráticos são os filósofos da natureza. A pergunta que os orienta é: Existe uma substância básica, um princípio

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Unidade Universitária Centro de Ciências Biológicas e da Saúde - 040 Curso Psicologia Disciplina Processos Psicológicos Básicos Professor(es) Paulo Sérgio Boggio DRT 112311-5 Claudio Bastidas Martinez

Leia mais

CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA DISCIPLINA: METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA

CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA DISCIPLINA: METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA DISCIPLINA: METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Prof. Dra. Renata Cristina da Penha França E-mail: renataagropec@yahoo.com.br -Recife- 2015 VAMOS COLOCAR NOSSOS CELULARES NO

Leia mais

O caminho moral em Kant: da transição da metafísica dos costumes para a crítica da razão prática pura

O caminho moral em Kant: da transição da metafísica dos costumes para a crítica da razão prática pura O caminho moral em Kant: da transição da metafísica dos costumes para a crítica da razão prática pura Jean Carlos Demboski * A questão moral em Immanuel Kant é referência para compreender as mudanças ocorridas

Leia mais

Bachelard. A Ciência é contínua?

Bachelard. A Ciência é contínua? Texto B Visão Dialética do conhecimento científico Inclui razão e experiência As observações são influenciadas por teorias prévias Visão descontinuísta das Ciências: presença de rupturas com o senso comum

Leia mais

Psicologia do Desenvolvimento e da Aprendizagem CURSO DE EDUCAÇÃO SOCIAL Ano Lectivo 2014/2015

Psicologia do Desenvolvimento e da Aprendizagem CURSO DE EDUCAÇÃO SOCIAL Ano Lectivo 2014/2015 Psicologia do Desenvolvimento e da Aprendizagem CURSO DE EDUCAÇÃO SOCIAL Ano Lectivo 2014/2015 QUESTÕES PARA O TRABALHO DE REFLEXÃO INDIVIDUAL NOTA PRÉVIA: POR FAVOR LEIA COM ATENÇÃO Esta listagem as questões

Leia mais

FILOSOFIA BREVE PANORAMA GERAL FILOSOFIA ANTIGA

FILOSOFIA BREVE PANORAMA GERAL FILOSOFIA ANTIGA FILOSOFIA BREVE PANORAMA GERAL FILOSOFIA ANTIGA SOBRE FILOSOFIA DEFINIÇÃO TRADICIONAL (segundo a perspectiva ocidental) TEOLOGIA CIÊNCIA certezas dúvidas Bertrand Russell (1872-1970) utiliza seus temas

Leia mais

Textos, filmes e outros materiais. Habilidades e Competências. Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Tipo de aula. Semana

Textos, filmes e outros materiais. Habilidades e Competências. Conteúdos/ Matéria. Categorias/ Questões. Tipo de aula. Semana PLANO DE CURSO DISCIPLINA: FILOSOFIA DO DIREITO (CÓD.: ENEX 60110) ETAPA: 2ª TOTAL DE ENCONTROS: 15 SEMANAS Semana Conteúdos/ Matéria Categorias/ Questões Tipo de aula Habilidades e Competências Textos,

Leia mais

TÉCNICAS DE ESTUDO E PESQUISA TÉCNICAS DE ESTUDO E PESQUISA

TÉCNICAS DE ESTUDO E PESQUISA TÉCNICAS DE ESTUDO E PESQUISA TÉCNICAS DE ESTUDO E PESQUISA Graduação 1 UNIDADE 1 O PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO CIENTÍFICO Bem-vindo à disciplina Técnicas de Estudo e Pesquisa! Iniciaremos nosso estudo abordando o processo

Leia mais

Metodologia Científica. Aula 2

Metodologia Científica. Aula 2 Metodologia Científica Aula 2 Proposito da aula Conhecer a definição de Metodologia Científica; A importância da Metodologia Científica; Objetivos da Metodologia Científica enquanto disciplina; Divisão

Leia mais

Clóvis de Barros Filho

Clóvis de Barros Filho Clóvis de Barros Filho Sugestão Formação: Doutor em Ciências da Comunicação pela USP (2002) Site: http://www.espacoetica.com.br/ Vídeos Produção acadêmica ÉTICA - Princípio Conjunto de conhecimentos (filosofia)

Leia mais

TEORIA DO CONHECIMENTO Immanuel Kant ( )

TEORIA DO CONHECIMENTO Immanuel Kant ( ) TEORIA DO CONHECIMENTO Immanuel Kant (1724-1804) Obras de destaque da Filosofia Kantiana Epistemologia - Crítica da Razão Pura (1781) Prolegômenos e a toda a Metafísica Futura (1783) Ética - Crítica da

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO FUNDAMENTAL REINALDO VACCARI EXTRATERRESTRES: VERDADE OU MITO? Orientadora: Pricila Rocha dos Santos

ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO FUNDAMENTAL REINALDO VACCARI EXTRATERRESTRES: VERDADE OU MITO? Orientadora: Pricila Rocha dos Santos ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO FUNDAMENTAL REINALDO VACCARI ETRATERRESTRES: VERDADE OU MITO? Orientadora: Pricila Rocha dos Santos Imbé 2008 2 ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO FUNDAMENTAL REINALDO VACCARI ETRATERRESTRES:

Leia mais

SARTRE: FENOMENOLOGIA E EXISTENCIALISMO LIBERDADE E RESPONSABILDIADE

SARTRE: FENOMENOLOGIA E EXISTENCIALISMO LIBERDADE E RESPONSABILDIADE SARTRE: FENOMENOLOGIA E EXISTENCIALISMO LIBERDADE E RESPONSABILDIADE Viver é isto: ficar se equilibrando o tempo todo entre escolhas e consequências Jean Paul Sartre Jean-Paul Sartre - Paris, 1905 1980.

Leia mais

FILOSOFIA EDIEL NASCIMENTO

FILOSOFIA EDIEL NASCIMENTO FILOSOFIA EDIEL NASCIMENTO A mente que se abre para uma nova ideia, jamais retorna ao seu tamanho original. A. Einstein Ementa A disciplina de Filosofia aborda fundamentos filosóficos como instrumentais

Leia mais

Como montar uma equipe eficiente de Inteligência Competitiva

Como montar uma equipe eficiente de Inteligência Competitiva Como montar uma equipe eficiente de Inteligência Competitiva Apresentação Para praticar Inteligência Competitiva (IC), uma organização deve contar com o apoio de profissionais que priorizam uma administração

Leia mais