PLANO SETORIAL DE AÇÃO ÓRGÃOS E UNIDADES ADMINISTRATIVAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO SETORIAL DE AÇÃO ÓRGÃOS E UNIDADES ADMINISTRATIVAS"

Transcrição

1 MINISTÉRIO PÚBLICO do Estdo do Prná ANO: 2015 PLANO SETORIAL DE AÇÃO ÓRGÃOS E UNIDADES ADMINISTRATIVAS ÓRGÃO OU UNIDADE ADMINISTRATIVA: DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL SUBPLAN PROJETO/ATIVIDADE OBJETIVO DO PROJETO/ATIVIDADE CATEGORIA ATIVIDADE PERÍODO RECURSOS RESPONSÁVEL ÁREAS INTERVENIENTES ALINHAMENTO ESTRATÉGICO Implntção de gestão de trblho, conforme demnd d Instituição; Projeto Prâmetros Orgnizcionis pr Promotoris de Justiç. Mnter tulizdo bnco de ddos com informções gerenciis ds Comrcs Mnter bnco de ddos com tod legislção necessári o trblho do DDO. Elborr regulmentções de estrutur orgânic e de funcionmento de tividdes institucionis. Elborr estudos e informções cerc d crição de Mper processos, relizr dignóstico e, qundo for o cso, propor melhoris nos trblho, formlizndo os fluxos por meio de procedimentos provdos pels instâncis responsáveis. Definir modelo de orgnizção dministrtiv ds Promotoris de Justiç Subsidir o processo decisório d Administrção Subsidir o processo decisório d Administrção Assegurr o linhmento ds estruturs e funcionmento dos órgãos e uniddes à missão e o plnejmento institucionl. Subsidir o processo decisório d Administrção Superior Formulário Plno Setoril de Ação Órgãos e Uniddes Administrtivs Versão 03 Port. 01/ SUBPLAN Jneiro dezembro de 2015 Set/ 20 julho /2015 Equipe do DDO e Unidde demndnte Equipe do DDO Mensl Admilson/Alcides DDO Jneiro dezembro de 2015 Jneiro dezembro de 2015 Mensl ou conforme Admilson Sndr e Dorlice Admilson/Sndr Uniddes orgnizcionis do MPPR SUBADM, CORREGEDORIA DDO DDO e áres demndntes Secretri do Gbinete do orgnizcionl, registros e trblho. orgnizcionl, registros e trblho. Grntir celeridde e eficáci d tução judicil e extrjudicil Otimizr intervenção processul orgnizcionl, registros e trblho. orgnizcionl, registros e trblho. orgnizcionl, registros e trblho. orgnizcionl, registros e

2 promotoris de justiç e provimento de crgos, tendo por bse nálise de ddos gerenciis, pr subsidir ções institucionis. demnd PGJ/Colégio de Procurdores/SUB PLAN trblho. Elborr estudos e informções que possibilitem o estbelecimento de critérios pr distribuição de servidores, ns uniddes dministrtivs do MPPR. Projeto Reestruturção Orgnizcionl d Procurdori-Gerl de Justiç Projeto Centrl de Atendimento o Ciddão Subsidir o processo decisório d Administrção Superior Reordenr s tividdes dos órgãos e uniddes d PGJ, pr ssegurr condições dministrtivs sólids pr o cumprimento d missão institucionl. Instituir um unidde do Ministério Público voltd o colhimento inicil de demnds individuis e coletivs 11 Conforme demnd Ago/2013 dezembro 2015 Jun/ /12/2018 Equipe do DDO Dorlice Alcides Secretri do Gbinete do PGJ/Colégio de Procurdores/SUB PLAN DDO e áres envolvids SUBPLAN/SUBAD M e Comrcs envolvids orgnizcionl, registros e trblho. orgnizcionl, registros e trblho. Intensificr interção com sociedde; Defender interesses individuis indisponíveis e homogêneos de pessos ou grupos em situção de vulnerbilidde fmilir, socil e econômic. Defender interesses difusos e coletivos, defender o regime democrático e implementção de polítics constitucionis. Projeto Prâmetros Orgnizcionis pr Centros de Apoio às Promotoris de Justiç. Gestão de Processos d SUBADM (2ª fse) Definir modelo de orgnizção dministrtiv do Centro de Apoio Mper processos, relizr dignóstico e, qundo for o cso, propor melhoris nos Abril/2015 dez/2016 e 05 30/12/2015 Equipe do DDO Sndr, Krin e Alcides. SUBPLAN/SUBAD M e Cop s DDO/SUBADM/ DGD orgnizcionl, registros e trblho. orgnizcionl, registros e

3 Cpcitção dos Oficiis de PJ Formção Intern de Servidores do DDO trblho d SUBADM, formlizndo os fluxos por meio de procedimentos provdos pels instâncis responsáveis. Cpcitr os novos servidores dministrtivos pr tução ns Promotoris de Justiç. Alinhr os conhecimentos teóricos e práticos d equipe do DDO frente às demnds institucionis e 23/jn 05 Fev dez/2015 Equipe DDO e Oficiis de Promotori Equipe do DDO DDO/CEAF Equipe do DDO trblho. Aperfeiçor continumente qulificção de servidores Aperfeiçor continumente qulificção de servidores Elbordo por: Sndr Mncino e equipe do DDO Dt:

4 MINISTÉRIO PÚBLICO do Estdo do Prná ANO: 2015 PLANO SETORIAL DE AÇÃO ÓRGÃOS E UNIDADES ADMINISTRATIVAS ÓRGÃO OU UNIDADE ADMINISTRATIVA: Deprtmento de Plnejmento e Gestão SUBPLAN/DPG SUBPLAN PROJETO/ATIVIDADE OBJETIVO DO PROJETO/ATIVIDADE CATEGORIA ATIVIDADE PERÍODO RECURSOS RESPONSÁVEL ÁREAS INTERVENIENTES ALINHAMENTO ESTRATÉGICO Monitormento do plnejmento e d gestão estrtégic 1. Atulizção do sw de gestão estrtégic Flex SI, desenvolvimento/primorm ento dos indicdores, reuniões com órgãos e uniddes responsáveis pelos objetivos estrtégicos. 2. Propost de melhori nos gerencimento d gestão estrtégic Jn/15 Dez/15 orgnizcionl, registros e gestão de trblho Assessormento, compnhmento e supervisão em gestão de projetos Suporte técnico-metodológico pr projetos institucionis Jn/2015 Aperfeiçor continumente qulificção de membros e servidores Assessormento técnico o CGE - preprção ds RAEs Secretri executiv do CGE Jn/2015 orgnizcionl, registros e gestão de trblho Monitormento do plnejmento setoril e regionl Acompnhmento e suporte técnico - metodológico dos plnos setoriis e regionis de ção 2. Propost de melhori nos gerencimento do plnejmento setoril e regionl Jn/2015 orgnizcionl, registros e gestão de trblho Elborção de norms e procedimentos pr o plnejmento regionl e Definição do processo de plnejmento setoril e Jul/2015 orgnizcionl, registros e gestão

5 setoril de ção 2016 regionl 2016 Ago/2015 de trblho Aprimorr os Elborção do reltório nul de Elborção do reltório tividdes do MPPR, com Jn/2015 comunicção intern de tividdes nul do informções encminhds pelos e MPPR, reltivo o órgãos e uniddes Intensificr exercício de 2014 dministrtivs, conforme Jun/2015 interção com normtizção dotd sociedde Mnutenção do Portl de Informções Municipis Mnutenção dos mps ds comrcs e outrs divisões geográfics do Estdo do Prná Reformulção e tulizção constnte do site SUBPLAN Projeto de cpcitção em gestão de projetos Pesquis de Imgem sociedde Pesquis de Imgem 2015 órgãos e instituições interessds Atulizção constnte ds informções e indicdores sociis dos municípios prnenses Atulizção, qundo houver mudnçs, ds representções gráfics ds diverss divisões geográfics do Estdo do Prná Modernizção e tulizção permnente do site d SUBPLAN Elborção de plno de cpcitção nul em gerencimento de projetos Coordenção dos trblhos reltivos à Pesquis de Imgem 2015, junto à sociedde prnense Elborção do termo de referênci pr contrtção de serviços de pesquis de imgem junto órgãos e instituições que têm relções lboris com o MPPR Jn/2015 Jn/2015 Jn/2015 Mr/2015 Jn/2015 Mr/2015 Mr/2015 Set/2015 CEAF Aperfeiçor continumente qulificção de membros e servidores Aprimorr os comunicção intern Aprimorr os comunicção intern Aperfeiçor continumente qulificção de membros e servidores Intensificr interção com sociedde Aprimorr relções com os poderes constituídos, instituições e orgnizções sociis

6 Bnco de Prátics e Ideis Inovdors Desenvolvimento e implntção de Bnco de Bos Prátics e Ideis Inovdors, pr premição nul no Concurso Culturl 14 de Dezembro Mi/2015 Fortlecer instituição por meio d interção entre Procurdores, Promotores e Servidores Gestão dos convênios e cordos de cooperção técnic Acompnhmento, registro e suporte dministrtivo dos convênios e cordos de cooperção técnic firmdos pelo MPPR Jn/2015 orgnizcionl, registros e gestão de trblho SUBSÍDIOS UTILIZADOS NA ELABORAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO (Em tendimento o rt. 5º Resolução 997/20) Elbordo por: Eline Mr Vistub Kw, An Helen Blsi Lemos, Jne Mry Lnzrini Sores, Diego Luiz de Luc Dt: 04/dez/2014

7 MINISTÉRIO PÚBLICO do Estdo do Prná ANO: 2015 PLANO SETORIAL DE AÇÃO ÓRGÃOS E UNIDADES ADMINISTRATIVAS ÓRGÃO OU UNIDADE ADMINISTRATIVA: DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SUBPLAN/DTI SUBPLAN PROJETO/ATIVIDADE OBJETIVO DO PROJETO/ATIVIDADE CATEGORIA ATIVIDADE PERÍODO RECURSOS RESPONSÁVEL ÁREAS INTERVENIENTES ALINHAMENTO ESTRATÉGICO Amplição d Cpcidde de Armzenmento Amplição d Cpcidde de Processmento Aquisição de 800 Computdores Desktop Efetur estudo sobre o consumo ds uniddes de rmzenmento e prospectr mplição, quisição ou terceirizção de nov solução de rmzenmento específic rquivos de mídi (imgens, vídeos, áudio etc). Amplir cpcidde de processmento e memóri d Solução de Processmento Chssis do DtCenter com quisição de mis 06 servidores blde e upgrde de memóri dos já existentes, lém de quisição de licencimento pr solução VmWre pr mis 03 lâmins, umentndo o cluster de lt disponibilidde 03 pr 06 lâmins. Aquisição de 800 microcomputdores desktop (sem monitor) com 5 nos de grnti on-site. O investimento vis substituir os 800 microcomputdores 01/05/ /09/2015 R$ ,00 Rodrigo Zndvli Avil R$ ,00 R$ ,00 Rodrigo Zndvli Avil Mrcel Henrick DTI/DISTEC DTI/DISTEC DTI/DISAU Formulário Plno Setoril de Ação Órgãos e Uniddes Administrtivs Versão 01 Port. 07/ SUBPLAN

8 Aquisição de 800 monitores Aquisição de 800 notebooks Aquisição de equipmentos pr trnsmissão de Webcsting Aquisição de Rcks e Switches (rede lógic e elétric) Aquisição de servidores remotos desktop Lenovo dquiridos em dezembro de 2009 (completrão 5 nos no finl de 2014). O vlor máximo médio unitário será de R$4.034,00 (Vlor médio ds cotções pr quisição de desktops em 2014). Aquisição de 800 monitores de LCD ou LED, tel de no mínimo 19, 5 nos de grnti on-site e preço máximo de R$490,00 Desenvolver um projeto de mobilidde pr Instituição Prover melhoris n comunicção institucionl Prover melhoris n rede lógic do MPPR Aquisição de servidores pr s Comrcs de Entrânci Finl 31/04/2015 Contrtção Contrtção Contrtção R$ ,00 R$ ,00 R$15.000,00 R$80.000,00 R$ ,00 Mrcel Henrick Mrcel Henrick Mrco Antônio Mirnd Sims Alexndre Gomes de Lim Silv Mrcel Henrick DTI/DISAU DTI/DISAU DTI/DIWEB DTI/DIREDE DTI/DISTEC Assegurr estruturs físics dequds pr e uniddes dministrtivs; Assegurr estruturs físics dequds pr e uniddes dministrtivs; Aprimorr os comunicção intern; Fortlecer instituição por meio d interção entre Procurdores, Promotores e Servidores; Orçmento pr contrtos/projetos gerencidos por outros Deprtmentos

9 Aquisição de Switch Core Conclusão d 2ª Fse e inicição d 3ª Fse do PCE Contrtção de link e equipmentos pr cesso direto internet Desenvolvimento d Intrnet do MPPR/Portl DGP Prospectr e dquirir solução de Switch Core, tendo em vist obsolescênci dos tuis equipmentos, o crescimento d Instituição e s novs demnds por segurnç e disponibilidde. 2ª Fse (87% concluído) Prover infrestrutur necessári pr comodr todos os tivos de rede em espço proprido com cbemento estruturdo certificdo. 3ª Fse- solicitção de cbemento necessário fim de eliminr todos os routers, modens e similres e efetivmente pdronizr os tivos de rede no tul prque do MPPR. Prospectr e dquirir serviços e equipmentos necessários pr que o MPPR poss dispor de cesso Internet trvés de um segundo provedor (redundânci), o que resultrá em melhori de performnce. Melhorr comunicção e o fornecimento de serviços pr uso R$ ,00 Reserv Finnceir disponibilizd pr o DIN (R$ ,00) Em nálise Alexndre Gomes de Lim Silv/ Rodrigo Zndvli Avil Alexndre Gomes de Lim Silv Alexndre Gomes de Lim Silv/ Rodrigo Zndvli Avil Mrco Antônio Mirnd Sims/ João Antônio d Cruz Júnior DTI/DIREDE/DIREDE DIN/DIREDE DTI/DIREDE/DISTEC DIWEB/DIDES/Asses sori de Comunicção Assegurr estruturs físics dequds pr e uniddes dministrtivs; Orçmento pr contrtos/projetos gerencidos por outros Deprtmentos Assegurr estruturs físics dequds pr e uniddes dministrtivs; Aprimorr os

10 Desenvolvimento de sistems interno d Instituição. Prover um front e bck end funcionl, pr tendimento ds necessiddes de trblho do DGP. Desenvolvimento segue o PDTI João Antônio d Cruz Júnior DIDES comunicção intern; Estudo de Especificção Técnic pr Compr de Switches de bord em 2016 Fle Conosco Ferrment pr Controle dos Atendimentos de Chmdos do DTI Ferrment pr Desenvolvimento do Novo Portl de Internet Gerencimento de Identiddes Implntção de metodologi de cálculo de pontos de função e métric Ter equipmentos com grnti e quntidde em estoque pr tender novs demnds Desenvolvimento e Implntção de um novo sistem de Fle Conosco pr todo o Portl do MPPR Estudo pr primorr s metodologis e dinâmics de tendimento dentro do Deprtmento Melhoris n Comunicção com o Ciddão. Contrtr Celepr. Prospectr, desenvolver ou dquirir solução de softwre que permit gestão centrlizd de permissões de cesso os serviços de TI do MPPR Melhori dos métodos de medição de produtividde e possibilitr contrtção de fábric de softwre. 31/03/2015 Em nálise Em nálise Em nálise Alexndre Gomes de Lim Silv Mrco Antônio Mirnd Sims Alexndre Gomes de Lim Silv Mrco Antônio Mirnd Sims Rodrigo Zndvli Ávil/João Antônio d Cruz Junior João Antônio d Cruz Junior DIREDE DIWEB DIREDE DIWEB/Assessori de Comunicção DTI/DISTEC/DIDES DIDES Intensificr interção com sociedde Intensificr interção com sociedde

11 Implntção de nov metodologi de desenvolvimento ágil e trdicionl Implntção do Softwre Endpoint Mnger Implntção do softwre PRTG Instlção de microcomputdores Instlção de 503 impressors em Outsorcing e pgmento pelos serviços de impressão prestdos Melhori n Governnç e Gestão do DTI Implementção de nov metodologi ágil de desenvolvimento de sistems e crição de metodologi trdicionl, específic pr desenvolvimento e mnutenção de sistems vi fábric de softwre Melhorr o suporte e gestão do prque de microcomputdores e notebooks do MPPR, com melhoris n proteção de ntivírus, otimizndo os recursos finnceiros e de pessol. Aprimorr o monitormento d disponibilidde de serviços de links e tivos de rede Instlção dos microcomputdores LENOVO dquiridos em 12/2014 Amplição do prque de impressors multifuncionis locds e substituição ds tuis 250 máquins (contrto H.Print) Promover doção ds melhores prátics preconizds pelo ITIL e COBIT. O trblho será Em nálise Projeto em ndmento em vis de entrr em processo licittório. Projeto em ndmento em vis de entrr em processo licittório. Em nálise R$ ,00 João Antônio d Cruz Junior Mrcel Henrick Alexndre Gomes de Lim Silv Mrcel Henrick Mrcel Henrick DIDES DISAU DIREDE DISAU DISAU Em nálise Diretori do DTI DTI Assegurr estruturs físics dequds pr e uniddes dministrtivs; Assegurr estruturs físics dequds pr e uniddes dministrtivs;

12 Monitormento de Sensores de Ambiente no DtCenter Projeto Wireless RAV Interior Recontrtção de empres pr locção de 7 técnicos de informátic Renovção do contrto com Celepr grdul e se estenderá por mis de um no Integrr os sistems de monitormento de equipmentos de infrestrutur, (r condiciondo, gerdores, nobrek, combte incêndio) o sistem Zbbbix Aquisição de equipmentos pr implntção de projeto piloto de rede Wireless corportiv, derente os preceitos de segurnç, sendo Sede Mrechl Hermes o locl escolhido. Contrtção de empres especilizd em lnçmento de fibrs ótics, visndo interligção ds diverss sedes do MPPR em um mesm comrc. O serviço deverá ser contrtdo pr s Comrcs de Londrin, Mringá e Foz do Iguçu. Licitção pr contrtção de empres fornecedor de serviços de locção de técnicos de informátic, visndo mnutenção dos tuis níveis de serviços e número de técnicos Contrto com CELEPAR (Suporte R$ ,00 R$0.000,00 R$ ,00 R$ ,00 Rodrigo Zndvli Ávil Alexndre Gomes de Lim Silv Alexndre Gomes de Lim Silv Mrcel Henrick Mrçl DISTEC DTI/DIREDE DTI/DIREDE DAL/DTI/DISAU DAL/DTI Assegurr estruturs físics dequds pr e uniddes dministrtivs; Assegurr estruturs físics dequds pr e uniddes dministrtivs;

13 Renovção do contrto de subscrição de licençs do Google Apps Renovção do contrto de subscrição de licençs do MS-office Renovção do contrto SERPRO Renovção do convênio SEAP Renovção do suporte e tulizção do Bnco de ddos Orcle Renovção do suporte e tulizção do softwre de Bibliotec Renovção do suporte e tulizção do softwre e tulizção do softwre SEI técnico, Bckup, locção de Bldes e Storges) + Antivírus Permissão de uso nul de té licençs de Google Apps Enterprise (custo nul de R$98,93 por licenç) Permissão de uso nul de té licençs de uso de MS Office pr os microcomputdores Fornecimento de cessos os bncos de ddos de órgãos federis Serviços de trnsmissão de ddos (disponibilizção de links de fibrs ótics dedicds, pr Cpitl e Interior do estdo) Contrto nul de suporte e tulizção do Bnco de Ddos dos produtos Orcle Mnutenção do softwre gerencidor do ctálogo d Bibliotec (ALEPH500) Contrtção de empres especilizd em lnçmento de fibrs ótics, visndo interligção ds diverss sedes do MPPR em um mesm R$ ,00 R$7.000,00 R$.000,00 R$ ,00 R$46.000,00 R$38.500,00 R$15.000,00 Mrçl Mrçl Mrçl Mrçl Mrçl Mrçl Mrçl DAL/DTI DAL/DTI DAL/DTI DDO/DTI DAL/DTI Bibliotec/DAL/DTI DAL/DTI Orçmento pr contrtos/projetos gerencidos por outros Deprtmentos Assegurr estruturs físics dequds pr e uniddes dministrtivs; Orçmento pr contrtos/projetos gerencidos por outros Deprtmentos

14 Solução d Segurnç Treinmentos e Aperfeiçomentos técnicos Comrc. O serviço deverá ser contrtdo pr comrcs de Londrin, Mringá e Foz do Iguçú Prover o Ministério Público com solução de segurnç (Firewll, Anlisdor de Trfego, HoneyPots etc.) pr possibilitr publicção de sus plicções diretmente prtir do DtCenter Cpcitção contínu d equipe técnic DTI Em nálise R$36.000,00 Rodrigo Zndvli Ávil Mrçl DTI/DISTEC/DIREDE DTI Aperfeiçor continumente qulificção de membros e servidores SUBSÍDIOS UTILIZADOS NA ELABORAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO (Em tendimento o rt. 5º Resolução 997/20) Observções: Em relção o orçmento de 2015, não form citdos o contrto com Unify (telefoni fix d Cpitl), com Telefônic (3G) e o Item Outros Contrtos. A renovção dos contrtos de subscrição de licençs RED HAT, não foi incluíd pois o contrto de subscrição que irá ser licitdo, prevê 3 nos de suporte. O Contrto com Celepr inclui o luguel de licençs de ntivírus, que deverão ser incorpordos no contrto do Endpoint Mnger. Elbordo por: Dt:

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS MATO GROSSO

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS MATO GROSSO PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS MATO GROSSO Objetivo 1: Grntir prioridde técnic, polític e finnceir pr ções de enfrentmento do HIV/DST voltds

Leia mais

Plano de Gestão 2012-2015

Plano de Gestão 2012-2015 Plno de Gestão 202-205 - Cmpus UFV - Florestl - Grdução Missão: Promover polítics de incentivo à pesquis, pós-grdução, inicição científic e cpcitção de recursos humnos, objetivndo excelênci do Cmpus Florestl

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: OPERAÇÕES TÉCNICAS DE RECEÇÃO (12º Ano Turma M)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: OPERAÇÕES TÉCNICAS DE RECEÇÃO (12º Ano Turma M) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO DISCIPLINA: (12º Ano Turm M) PLANIFICAÇÃO ANUAL Diretor do Curso Teres Sous Docente Teres Bstos Ano Letivo 2015/2016 Competêncis

Leia mais

Ter formação mínima em nível superior comprovada que atenda a formação acadêmica ou formação ou vinculação em programa de

Ter formação mínima em nível superior comprovada que atenda a formação acadêmica ou formação ou vinculação em programa de ANEXO II EDITAL Nº 04/2014 2 º PRORROGAÇÃO PARA VAGAS REMANESCENTES QUADRO DE VAGAS REMANESCENTES PARA O PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE PROFESSORES PESQUISADORES FORMADORES ÁREA DA PESQUISA EMENTA EIXO

Leia mais

I AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA PREVISTAS:

I AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA PREVISTAS: PAINT 24 - I AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA PREVISTAS: 1.1 - Auditoris de Conformidde Uniddes Orig d dnd: Intern com bse nos resultdos d Mtriz de Risco elbord pel Auditori Intern Nº UNIDADE OBJETIVOS ESCOPO

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PROJETOS DE INCLUSÃO PRODUTIVA

TERMO DE REFERÊNCIA PROJETOS DE INCLUSÃO PRODUTIVA TERMO DE REFERÊNCIA PROJETOS DE INCLUSÃO PRODUTIVA 1 - Ddos do Proponente 1.1- Nome d Entidde 1.2- CNPJ 1.3- Número de Sócios 1.4- Dt d Fundção 1.5- Endereço 20/09/2011 1.6- Município 1.7- CEP 1.8- U F

Leia mais

A Activar centrará a sua ação em CINCO eixos de intervenção fundamentais:

A Activar centrará a sua ação em CINCO eixos de intervenção fundamentais: ACTIVAR EM 2015 PLANO DE INTERVENÇÃO ANUAL INTRODUÇÃO: A Animção de um território depende do conjunto de tores existentes e de cordo com missão de cd um deles. É fundmentl que exist um efetiv cooperção

Leia mais

ESTRATÉGIA e-sus ATENÇÃO BÁSICA

ESTRATÉGIA e-sus ATENÇÃO BÁSICA NOTA TÉCNICA 07 2013 ESTRATÉGIA e-sus ATENÇÃO BÁSICA E SISTEMA DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE DA ATENÇÃO BÁSICA - SISAB Brsíli, 19 de bril de 2013 (tulizd em julho de 2013 com Portri nº 1.412, de 10 de julho de

Leia mais

1.2- CNPJ 1.3- Número de Sócios 1.4- Data da Fundação. 1-10 - Nome do Presidente 1.11-C P F 1.12- RG

1.2- CNPJ 1.3- Número de Sócios 1.4- Data da Fundação. 1-10 - Nome do Presidente 1.11-C P F 1.12- RG 1 - DADOS DO PROPONENTE 1.1- Nome d Entidde 1.2- CNPJ 1.3- Número de Sócios 1.4- Dt d Fundção 1.5- Endereço 20/09/2011 1.6- Município 1.7- CEP 1.8- U F 1.9- Telefone 1-10 - Nome do Presidente 1.11-C P

Leia mais

Vo t a ç ão TEXTO DO CONGRESSO. PROPOSTA DO GOVERNO / Partidos da Base PROPOSTAS DAS BANCADAS DE OPOSIÇÃO E / OU ATEMPA / SIMPA

Vo t a ç ão TEXTO DO CONGRESSO. PROPOSTA DO GOVERNO / Partidos da Base PROPOSTAS DAS BANCADAS DE OPOSIÇÃO E / OU ATEMPA / SIMPA PROPOSTA DO GOVERNO / Prtidos d Bse PROPOSTAS DAS BANCADAS DE OPOSIÇÃO do Governo (Mensgem Retifictiv) E / OU ATEMPA / SIMPA Vo t ç ão TEXTO DO CONGRESSO Diverss estrtégis pr tingir s mets Emend 1- exclui

Leia mais

EDITAL Nº 006/2012 SELEÇÃO DE PESSOAL

EDITAL Nº 006/2012 SELEÇÃO DE PESSOAL EDITAL Nº 006/2012 SELEÇÃO DE PESSOAL O Serviço Socil do Comércio Administrção Regionl no Distrito Federl SESC/DF, instituição privd inscrit no CNPJ 03.288.908/0001-30, por meio d su Divisão de Administrção

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA Lei de Criação 372 13/02/92

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA Lei de Criação 372 13/02/92 PROGRAMA FINALÍSTICO PROGRAMA FINALÍSTICO PROGRAMA : 15 Mnutenção e Revitlizção do Ensino Infntil FUNDEB 40% 1. Problem: O município possui pens dus escol que oferece ensino infntil e não tende tod demnd.

Leia mais

Cartilha Explicativa. Segurança para quem você ama.

Cartilha Explicativa. Segurança para quem você ama. Crtilh Explictiv Segurnç pr quem você m. Bem-vindo, novo prticipnte! É com stisfção que recebemos su desão o Fmíli Previdênci, plno desenhdo pr oferecer um complementção de posentdori num modelo moderno

Leia mais

Gerenciamento de Aquisições em Projetos de Obras

Gerenciamento de Aquisições em Projetos de Obras Gerencimento de Aquisições em Projetos de Obrs Frhd Abdollhyn, MSc., PMP MSP & PRINCE2 Prctitioner frhd@uol.com.br Ptrocindores: Relizção: Frhd Abdollhyn, PMP PRINCE2 Prctitioner Cyrus Associdos Apoio

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL MISSÃO DO CURSO O Curso Superior de Tecnologi em Automção Industril do Centro Universitário Estácio Rdil de São Pulo tem

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2007 PROCESSO Nº

Leia mais

COPEL INSTRUÇÕES PARA CÁLCULO DA DEMANDA EM EDIFÍCIOS NTC 900600

COPEL INSTRUÇÕES PARA CÁLCULO DA DEMANDA EM EDIFÍCIOS NTC 900600 1 - INTRODUÇÃO Ests instruções têm por objetivo fornecer s orientções pr utilizção do critério pr cálculo d demnd de edifícios residenciis de uso coletivo O referido critério é plicável os órgãos d COPEL

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA Lei de Criação 372 13/02/92 PROGRAMA FINALÍSTICO

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA Lei de Criação 372 13/02/92 PROGRAMA FINALÍSTICO PROGRAMA FINALÍSTICO PROGRAMA: 022 - Progrm Súde d Fmíli 1. Problem: Alto índice de pcientes que visitm unidde Mist de Súde pr trtr de problems que poderim ser resolvidos com visit do médico em su cs.

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO. DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turma K)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO. DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turma K) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turm K) PLANIFICAÇÃO ANUAL Diretor do Curso Celso Mnuel Lim Docente Celso Mnuel

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA Código: 164 Município: PALMITAL Áre de conhecimento: Ciêncis d Nturez, Mtemátic e sus Tecnologis Componente Curriculr: FÍSICA

Leia mais

Escola SENAI Theobaldo De Nigris

Escola SENAI Theobaldo De Nigris Escol SENAI Theobldo De Nigris Conteúdos borddos nos cursos de Preservção 2011 1) CURSO ASSISTENTE DE CONSERVAÇÃO PREVENTIVA (362h) I Étic e históri n conservção (72h): 1. Étic e históri d Conservção/Resturo

Leia mais

MRP / MRP II MRP MRP / MRP II 28/04/2009. www.paulorodrigues.pro.br. Material Required Planning (anos 60) Manufacturing Resource Planning (anos 80)

MRP / MRP II MRP MRP / MRP II 28/04/2009. www.paulorodrigues.pro.br. Material Required Planning (anos 60) Manufacturing Resource Planning (anos 80) MSc. Pulo Cesr C. Rodrigues pulo.rodrigues@usc.br www.pulorodrigues.pro.br Mestre em Engenhri de Produção MRP Mteril Required Plnning (nos 60) Mnufcturing Resource Plnning (nos 80) MRP = Mteril Requirement

Leia mais

Plano Estratégico Modelo de Execução da Estratégia

Plano Estratégico Modelo de Execução da Estratégia Plno Estrtégico Plno Estrtégico Modelo de Execução d Estrtégi 1 ÍNDICE 1 Enqudrmento... 3 2 Modelo de Execução d Estrtégi... 5 2.1 Definir estrtégi... 5 2.1.1 Missão... 6 2.1.2 Visão... 6 2.1.3 Atribuições

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PROFESSOR DA EDUCAÇÃO SUPERIOR EDITAL N 004/2012 UNEMAT A, no uso de sus tribuições legis e em cumprimento ds norms prevists no rtigo

Leia mais

DECRETO Nº 27631. de 22 de abril de 2010.

DECRETO Nº 27631. de 22 de abril de 2010. DECRETO Nº 27631 de 22 de bril de 2010. Regulment Períci Médic e Ocupcionl dos servidores municipis d Prefeitur de Gurulhos. SEBASTIÃO DE ALMEIDA, PREFEITO DA CIDADE DE GUARULHOS, no uso de sus tribuições

Leia mais

1.8 Não será permitida a inscrição simultânea em mais de 2 (dois) componentes curriculares a serem lecionados no mesmo período.

1.8 Não será permitida a inscrição simultânea em mais de 2 (dois) componentes curriculares a serem lecionados no mesmo período. VISO PÚBLICO Nº 04/UNOESC-R/2015 O Reitor d Universidde do Oeste de Snt Ctrin Unoesc, Unoesc Virtul, entidde educcionl, crid pel Lei Municipl nº 545/68 e estruturd de direito privdo, sem fins lucrtivos,

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ESOLA SEUNDÁRIA DR. JOAQUIM DE ARVALHO, FIGUEIRA DA FOZ PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2015-2016 [Escrev texto] Págin 0 B I B L I O T E A E S O L A R PLANO ANUAL DE TRABALHO/ATIVIDADES A urrículo, litercis

Leia mais

Um parceiro com objectivos

Um parceiro com objectivos Um prceiro com objectivos Índice 1. Sistem de Automção scolr... 3 2. Portri... 5 3. Gestão Finnceir I... 6 4. Sls de Aul... 14 5. Internet... 15 6. Gestão de Alunos.. 16 7. sttístics. 17 8. Inforvist:

Leia mais

PLANO DE CURSO. Fornecer conhecimentos sobre máquinas elétricas nos diversos segmentos desta ciência.

PLANO DE CURSO. Fornecer conhecimentos sobre máquinas elétricas nos diversos segmentos desta ciência. Instituto Federl do Piuí IFPI Cmpus Teresin Centrl Deprtmento de Indústri, Segurnç e Produção Culturl Coordenção do Curso de Eletrônic Prç d Liberdde, 197- Centro, CEP 64.000-040 Teresin, PI Fone: (86)3131-9430

Leia mais

LICITAÇÕES Abril / 2013

LICITAÇÕES Abril / 2013 LICITAÇÕES Abril / 2013 Nº d At () Objeto (b) Dt de Publicção (c) Nº do Processo (d) Vigênci (e) Item Registrdo (f) Unidde (g) Vlor Unitário (h) Quntidde (i) Vlor Totl do Item (k) Empres / Nome (l) CNPJ/CPF

Leia mais

ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU

ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU 1 ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU EDITAL UFU/PREFE/044/2010 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO(A) A Pró-reitori de Grdução d Universidde Federl de Uberlândi, mprd no rtigo 248 ds Norms de Grdução

Leia mais

Relatório de atividades. Abril / 2011 a Janeiro / 2014. A Coordenação de Convênios e Contratos da UFG/CAC está vinculada à direção do

Relatório de atividades. Abril / 2011 a Janeiro / 2014. A Coordenação de Convênios e Contratos da UFG/CAC está vinculada à direção do Reltório de tividdes Abril / 2011 Jneiro / 2014 A d UFG/CAC está vinculd à direção do Câmpus e, posteriormente, o Setor de Convênios e Contrtos do Gbinete d Reitori. Tem como função intermedir s relções

Leia mais

Recomendação sobre o HIV e a Aids e o mundo do trabalho

Recomendação sobre o HIV e a Aids e o mundo do trabalho Recomendção sobre o HIV e Aids e o mundo do trblho Recomendção sobre o HIV e Aids e o mundo do trblho, provd pel Conferênci Interncionl do Trblho em su Nongésim Non Sessão, Genebr, 17 de junho de 2010

Leia mais

SITUAÇÃO ATUAL DA ESTRATÉGIA e-sus ATENÇÃO BÁSICA

SITUAÇÃO ATUAL DA ESTRATÉGIA e-sus ATENÇÃO BÁSICA NOTA TÉCNICA 08 2014 SITUAÇÃO ATUAL DA ESTRATÉGIA e-sus ATENÇÃO BÁSICA Avlição d situção tul e sugestões de encminhmento bseds ns discussões relizds em Reunião d Câmr Técnic de Informção e Informátic do

Leia mais

LEI Nº 5.580. Institui o Plano de Carreira e Vencimentos do Magistério Público Estadual do Espírito Santo O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

LEI Nº 5.580. Institui o Plano de Carreira e Vencimentos do Magistério Público Estadual do Espírito Santo O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO LEI Nº 5.580 Institui o Plno de Crreir e Vencimentos do Mgistério Público Estdul do Espírito Snto O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Fço sber que Assembléi Legisltiv decretou e eu snciono seguinte

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Ensino Técnico Código: ETEC ANHANQUERA Município: Sntn de Prníb Áre de Conhecimento: : Proteção e Prevenção Componente Curriculr: LNR Legislção e Norms Regulmentodors

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2015. Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2015. Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira Coorden http://www.etecermelind.com.br/etec/sis/ptd_tec_6.php 1 de 5 18/09/2015 12:45 Unidde de Ensino Médio e Técnico Cetec Ensino Técnico Integrdo o Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plno de Trblho Docente

Leia mais

PROGRAMA: ESTUDOS AVANÇADOS EM LIDERANÇA CRISTÃ (IGREJA BATISTA DO MORUMBI)

PROGRAMA: ESTUDOS AVANÇADOS EM LIDERANÇA CRISTÃ (IGREJA BATISTA DO MORUMBI) PROGRAMA: ESTUDOS AVANÇADOS EM LIDERANÇA CRISTÃ (IGREJA BATISTA DO MORUMBI) 1) Servo de Cristo e legislção vigente O Servo de Cristo respeitndo legislção vigente, ns orientções do MEC em seu Precer nº

Leia mais

Proteja o que tem de mais valioso, o resultado das suas ideias! Procure o Gabinete de Apoio Técnico do +Valor PME

Proteja o que tem de mais valioso, o resultado das suas ideias! Procure o Gabinete de Apoio Técnico do +Valor PME Protej o que tem de mis vlioso, o resultdo ds sus ideis! www.misvlorpme.pt VlorPME APOIAR, DIFUNDIR E ORGANIZAR A PROPRIEDADE INDUSTRIAL + futuro + inovção + proteção + competitividde + vlor www.misvlorpme.pt

Leia mais

Projeto. Sinalização Interna do CNPq. Prédio 507. Painel ilustrativo (box aéreo - perspectiva)

Projeto. Sinalização Interna do CNPq. Prédio 507. Painel ilustrativo (box aéreo - perspectiva) Sinlizção Intern do CNPq Projeto Pinel ilustrtivo (box éreo - perspectiv) Suporte: metl, pintur utomotiv cor brnc Suporte: tubo de lumínio escovdo Box em fce dupl de ço escovdo SISTEMA MODULAR (régus em

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA Código: 164 Município: PALMITAL Áre de conhecimento: Ciêncis d Nturez, Mtemátic e sus Tecnologis Componente Curriculr: FÍSICA

Leia mais

SOFTWARE FUNCIONAL DA SÉRIE VNX DA EMC

SOFTWARE FUNCIONAL DA SÉRIE VNX DA EMC SOFTWARE FUNCIONAL DA SÉRIE VNX DA EMC Aumente o desempenho dos plictivos, protej informções essenciis e reduz os custos de rmzenmento com o softwre brngente d EMC DESTAQUES O pcote de softwre VNX Softwre

Leia mais

LLF MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA

LLF MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA LLF MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA RESOLUÇÃO Nº 2/CONSUP/IFRO, DE 5 DE MARÇO DE 2015. Dispõe sobre

Leia mais

Prefeitura Municipal da Estância Turística de Itu Estado de São Paulo CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS ADITAMENTO AO EDITAL Nº.

Prefeitura Municipal da Estância Turística de Itu Estado de São Paulo CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS ADITAMENTO AO EDITAL Nº. Prefeitur Municipl d Estânci Turístic Itu Estdo São Pulo CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS ADITAMENTO AO EDITAL Nº. 01/2011 A PREFEITURA MUNICIPAL DA ESTÂNCIA TURÍSTICA DE ITU fz sber quem poss interessr,

Leia mais

WASTE TO ENERGY: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA O BRASIL? 01/10/2015 FIESP São Paulo/SP

WASTE TO ENERGY: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA O BRASIL? 01/10/2015 FIESP São Paulo/SP WASTE TO ENERGY: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA O BRASIL? 01/10/2015 FIESP São Pulo/SP PNRS E O WASTE-TO-ENERGY Definições do Artigo 3º - A nov ordenção básic dos processos Ordem de prioriddes do Artigo 9º

Leia mais

Pró-Reitoria de Recursos Humanos EDITAL Nº. 01/2014 - PRORH/CCDP VAGAS EM CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO

Pró-Reitoria de Recursos Humanos EDITAL Nº. 01/2014 - PRORH/CCDP VAGAS EM CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO Pró-Reitori de Recursos Humnos EDITAL Nº. 01/2014 - PRORH/CCDP VAGAS EM CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO A Pró-Reitori de Recursos Humnos d Universidde Federl de Juiz de For, no uso de sus tribuições e, em cumprimento

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA EDITAL Nº 01 /2015

SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA EDITAL Nº 01 /2015 SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA EDITAL Nº 01 /2015 SELEÇÃO DE PROFESSOR BOLSISTA EXTERNO DO PRONATEC PARA CURSOS DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL A Coordenção Gerl do PRONATEC torn públic lterção do Anexo II

Leia mais

Eleições Diretório Acadêmico Fisioterapia

Eleições Diretório Acadêmico Fisioterapia Eleições Está berto o período de inscrição pr s novs chps do Diretório Acdêmico - Gestão 2015 Inscrições: dos dis 17 29 de gosto de 2015 somente pelo e-mil: fisioufu.d.@gmil.com A votção será relizd nos

Leia mais

Oferta n.º 1260. Praça do Doutor José Vieira de Carvalho 4474-006 Maia Tel. 229 408 600 Fax 229 412 047 educacao@cm-maia.pt www.cm-maia.

Oferta n.º 1260. Praça do Doutor José Vieira de Carvalho 4474-006 Maia Tel. 229 408 600 Fax 229 412 047 educacao@cm-maia.pt www.cm-maia. Procedimento de seleção pr recrutmento de Técnicos no âmbito do Progrm de Atividdes de Enriquecimento Curriculr do 1.º Ciclo de Ensino Básico Inglês Ofert n.º 1260 A Câmr Municipl Mi procede à bertur do

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE RELATÓRIO DE GESTÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE RELATÓRIO DE GESTÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE RELATÓRIO DE GESTÃO 2005 DIRIGENTES REITOR CÍCERO MAURO FIALHO RODRIGUES VICE-REITOR ANTÔNIO JOSÉ DOS SANTOS PEÇANHA PRÓ-REITORA DE ASSUNTOS ACADÊMICOS

Leia mais

Ano CXLVII N o - 10 Brasília - DF, sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Ano CXLVII N o - 10 Brasília - DF, sexta-feira, 15 de janeiro de 2010 ISSN 677-7042. Sumário PÁGINA Atos do Poder Legisltivo... Atos do Poder Executivo... 4 Presidênci d Repúblic... 6 Ministério d Agricultur, Pecuári e Abstecimento... 8 Ministério d Ciênci e Tecnologi...

Leia mais

6.1 Recursos de Curto Prazo ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO. Capital de giro. Capital circulante. Recursos aplicados em ativos circulantes (ativos

6.1 Recursos de Curto Prazo ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO. Capital de giro. Capital circulante. Recursos aplicados em ativos circulantes (ativos ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO 6.1 Recursos de curto przo 6.2 Administrção de disponibiliddes 6.3 Administrção de estoques 6.4 Administrção de conts 6.1 Recursos de Curto Przo Administrção Finnceir e

Leia mais

I - APRESENTAÇÃO. Prof. Dr. Ricardo Oliveira Lacerda de Melo Presidente do Conselho de Administração

I - APRESENTAÇÃO. Prof. Dr. Ricardo Oliveira Lacerda de Melo Presidente do Conselho de Administração 5 I - APRESENTAÇÃO Com mis um reltório nul, o décimo terceiro desde su crição, FAPESE present de form quntittiv e qulittiv um retrospectiv d su tução no no de 2006, ind n gestão do Prof. Dr. José Roberto

Leia mais

Catálogo de Cursos de Graduação da FAP 1

Catálogo de Cursos de Graduação da FAP 1 Ctálogo de Cursos de Grdução d FAP 1 SUMÁRIO 1 DADOS CADASTRAIS 03 1.1 ENTIDADE MANTENEDORA 03 1.2 INSTITUIÇÃO 03 2 DIRIGENTES 04 2.1 DIRETORA GERAL 04 2.2 DIRETOR ACADËMICO 04 2.3 DIRETORA ADMINISTRATICA

Leia mais

a a 3,88965 $140 7 9% 7 $187 7 9% a 5, 03295

a a 3,88965 $140 7 9% 7 $187 7 9% a 5, 03295 Anuiddes equivlentes: $480 + $113 + $149 5 9% 5 VPL A (1, 09) $56, 37 A 5 9% 3,88965 5 9% 5 9% AE = = = = $14, 49 = 3,88965 AE B $140 $620 + $120 + 7 9% 7 VPL B (1, 09) $60, 54 = = = 5, 03295 7 9% 7 9%

Leia mais

Acoplamento. Tipos de acoplamento. Acoplamento por dados. Acoplamento por imagem. Exemplo. É o grau de dependência entre dois módulos.

Acoplamento. Tipos de acoplamento. Acoplamento por dados. Acoplamento por imagem. Exemplo. É o grau de dependência entre dois módulos. Acoplmento É o gru de dependênci entre dois módulos. Objetivo: minimizr o coplmento grndes sistems devem ser segmentdos em módulos simples A qulidde do projeto será vlid pelo gru de modulrizção do sistem.

Leia mais

L E I Nº 6.969, DE 9 DE MAIO DE 2007

L E I Nº 6.969, DE 9 DE MAIO DE 2007 L E I Nº 6.969, DE 9 DE MIO DE 2007 Institui o Plno de rreirs, rgos e Remunerção dos Servidores do Poder Judiciário do Estdo do Prá e dá outrs providêncis. seguinte Lei: SSEMLÉI LEGISLTIV DO ESTDO DO PRÁ

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE GUAPORÉ SECRETARIA MUNICIPAL DA ADMINISTRAÇÃO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE GUAPORÉ SECRETARIA MUNICIPAL DA ADMINISTRAÇÃO ESTDO DO RIO GRNDE DO SUL MUNICÍPIO DE GUPORÉ SECRETRI MUNICIPL D DMINISTRÇÃO PROCESSO Nº1498/2013 T Nº 283/2013 Às 10 horas do dia 12 de novembro de 2013 reuniu-se a Comissão de Licitações designada pelo

Leia mais

TEMA CENTRAL: A interface do cuidado de enfermagem com as políticas de atenção ao idoso.

TEMA CENTRAL: A interface do cuidado de enfermagem com as políticas de atenção ao idoso. TERMO DE ADESÃO A POLITICA DE INSCRIÇÃO NOS EVENTOS DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENFERMAGEM 9ª. JORNADA BRASILEIRA DE ENFERMAGEM GERIÁTRICA E GERONTOLÓGICA TEMA CENTRAL: A interfce do cuiddo de enfermgem

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA a CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE MEIO AMBIENTE, URBANISMO E PATRIMÔNIO CULTURAL

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA a CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE MEIO AMBIENTE, URBANISMO E PATRIMÔNIO CULTURAL 1 N O T A T É C N I C A N º. 0 0 3 / 2 0 0 7 Análise ds demnds identificds ns udiêncis públics do Plnejmento Estrtégico. Construção de plnejmento. 1 JUSTIFICATIVA Após relizção de seis udiêncis públics

Leia mais

PLANO ANUAL DE TRABALHO

PLANO ANUAL DE TRABALHO PLANO ANUAL DE TRABALHO DE ARAUCÁRIA 06 smed@rucri.pr.gov.br 1 1. APRESENTAÇÃO O Conselho Municipl de Educção CME de Arucári, crido nos termos d Lei Municipl nº 1.527/04, de 02 de novembro de 04, é o órgão

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA Código: 164 Município: PALMITAL Áre de conhecimento: CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Componente Curriculr: EDUCAÇÃO E CIDADANIA

Leia mais

Autor: Carlos Otávio Schocair Mendes

Autor: Carlos Otávio Schocair Mendes Plno de Implntção do no Centro Federl de Educção Tecnológic Celso Suckow d Fonsec CEFET- RJ 1 Autor: Crlos Otávio Schocir Mendes O objetivo desse trblho é fornecer subsídios pr implntção no no CEFET- RJ.

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS NA EDUCAÇÃO BÁSICA (versão Preliminar)

PLANO DE AÇÃO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS NA EDUCAÇÃO BÁSICA (versão Preliminar) PLANO DE AÇÃO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS NA EDUCAÇÃO BÁSICA (versão Preliminr) PLANO DE AÇÃO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DIREITOS HUMANOS NA EDUCAÇÃO BÁSICA Governo do Estdo de Rorim Secretri Estdul

Leia mais

Indicadores de desempenho: Balanced Scorecard (BSC)

Indicadores de desempenho: Balanced Scorecard (BSC) lândi ersidde Federl de Uberlâ Indicdores de desempenho: Blnced Scorecrd (BSC) Prof. Vinícius Silv Pereir vinicius@fgen.ufu.br 1 Progrm lândi ersidde Federl de Uberlâ Estrtégi e Avlição de Desempenho Análise

Leia mais

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL (DIRECÇÃO DE OBRA):

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL (DIRECÇÃO DE OBRA): CURRICULUM VITAE Nome Ncionlidde Helder Jorge Gomes Ribeiro Portugues Dt de Nscimento 27 de Setembro de 1979 Estdo Civil Mord Solteiro Ru d Figueir d Foz nº77, 2DTO 3000-184 Coimbr Tlm: +351 916 515 477

Leia mais

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM CONTROLADORIA INTERNA MUNICIPAL

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM CONTROLADORIA INTERNA MUNICIPAL F u g T s e d d l Integrd s I p i t c n CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM CONTROLADORIA INTERNA MUNICIPAL UM FINAL DE SEMANA POR MÊS Módulo I 25 e 26 de julho de 2015 Módulo II 22 e 23 de gosto de 2015 Módulo

Leia mais

O seu Gestor de Recursos Humanos e Gestor da Formação!

O seu Gestor de Recursos Humanos e Gestor da Formação! O seu Gestor de Recursos Humnos e Gestor d Formção! Dr() Pesso O seu Gestor de Recursos Humnos e Gestor d Formção! ORIGEM DO CONCEITO Apesr dos tempos contenção, há de muits empress estão disposts vlorizr

Leia mais

McAfee Email Gateway Blade Server

McAfee Email Gateway Blade Server Gui de início rápido Revisão B McAfee Emil Gtewy Blde Server versão 7.x Esse gui de início rápido serve como um roteiro ásico pr instlção do servidor lde do McAfee Emil Gtewy. Pr oter instruções detlhds

Leia mais

Rubel, inspirando as pessoas a viverem melhor 1

Rubel, inspirando as pessoas a viverem melhor 1 Rubel, inspirndo s pessos viverem melhor 1 Willim Gbriel Romeo CARRATE 2 Anne Croline Amrl ANDRADE 3 Glucy Stel Cndido TAVARES 4 Fculdde Pulus de Tecnologi e Comunicção, São Pulo, SP RESUMO O plnejmento

Leia mais

Ar condicionado a absorção e Central modular de co-geração de energia

Ar condicionado a absorção e Central modular de co-geração de energia Ar condiciondo sorção e Centrl modulr de co-gerção de energi Opções Competitivs n Gestão Energétic Eng./Arq. Mrco Tulio Strling de Vsconcellos IX CONBRAVA 23 de Setemro de 2005 Tópicos d Apresentção Chillers

Leia mais

PROJETO INTEGRADO EM SEGURANÇA EMPRESARIAL

PROJETO INTEGRADO EM SEGURANÇA EMPRESARIAL PROJETO INTEGRDO EM EMPRESRIL CLIENTE UFPE - QUDRNTE D ESTUDO NÁLISE DE RISCO Emitido em: 28/06/2013 SUMÁRIO 1. LISTGEM DOS RISCOS 2. DEFINIÇÃO DOS RISCOS 3. CLSSIFICÇÃO DOS RISCOS 4. IDENTIFICÇÃO FTORES

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA MÓDULO CHÁ. Versão 1.1

CÓDIGO DE CONDUTA MÓDULO CHÁ. Versão 1.1 CÓDIO DE CONDUTA MÓDULO CHÁ Versão 1.1 Cópis e trduções deste documento estão disponíveis em formto eletrônico no site d UTZ Certified: www.utzcertified.org Este documento foi trduzido do Inglês. Se houver

Leia mais

O sector ferroviário definiu um modelo estruturado e inovador para aumentar a sua competitividade

O sector ferroviário definiu um modelo estruturado e inovador para aumentar a sua competitividade 17 LEADERSHIP AGENDA gnhr o futuro trvés d lidernç, gestão e inovção O sector ferroviário definiu um modelo estruturdo e inovdor pr umentr su competitividde O sector ferroviário português definiu um progrm

Leia mais

(FIA) R$ 995.841,99 (Novecentos e Noventa e Cinco mil, Oitocentos e Quarenta e Um reis e Noventa e nove centavos).

(FIA) R$ 995.841,99 (Novecentos e Noventa e Cinco mil, Oitocentos e Quarenta e Um reis e Noventa e nove centavos). 1 1. IDENTIFICAÇÃO Abrngênci do Projeto: Estdul Associção 1.1. Ddos Cdstris do Proponente ASSOCIAÇÃO PARA A VIDA E SOLIDARIEDADE - CNPJ 02.215.000/0001-34 Ru Sldnh Mrinho - 1266 Centro Curitib PR Fone/fx:

Leia mais

GABINETE DO PREFEITO

GABINETE DO PREFEITO ESTDO D PRIB PREFEITUR MUNICIPL DE LGO SEC GBINETE DO PREFEITO Lei nº 117/20, de 31 de dezembro de 20 INSTITUI O CENTRO DE TENÇÃO PSICOSSOCIL NO MUNICÍPIO DE LGO SEC-PB, CRI CRGOS DE PROVIMENTO EFETIVO

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO 2010-2012 TRIENAL 2013

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO 2010-2012 TRIENAL 2013 Coordenção de Aperfeiçomento de Pessol de Nível Superior Diretori de Avlição RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO 2010-2012 TRIENAL 2013 IDENTIFICAÇÃO ÁREA DE AVALIAÇÃO: Engenhris IV COORDENADOR DE ÁREA: Antonio Mrcus

Leia mais

DEMONSTRATIVO DAS LICITAÇÕES HOMOLOGADAS NO MÊS DE FEVEREIRO/2014

DEMONSTRATIVO DAS LICITAÇÕES HOMOLOGADAS NO MÊS DE FEVEREIRO/2014 ESTDO D BHI PREFEITUR MUNICIPL DE QUIJINGUE PODER EXECUTIVO MUNICIPL COMISSÃO DE LICITÇÃO DEMONSTRTIVO DS LICITÇÕES HOMOLOGDS NO MÊS DE FEVEREIRO/2014 Órgão/Entidade: PREFEITUR MUNICIPL DE QUIJINGUE Exercício:

Leia mais

Nº 110, quinta-feira, 9 de junho de 2011 1 ISSN 1677-7042

Nº 110, quinta-feira, 9 de junho de 2011 1 ISSN 1677-7042 Nº 0, quint-feir, 9 de junho de 1 ISSN 1677-7042 9 Fosfto de ferro Te r m o t e r p i Dióxido de Cloro Espinosde Uso proibido em pós-colheit Uso como moluscicid. Necessidde de utorizção pel OAC ou OCS.

Leia mais

CURSO DE GERENCIAMENTO, CONSULTORIA E ASSESSORIA EM SERVIÇO SOCIAL

CURSO DE GERENCIAMENTO, CONSULTORIA E ASSESSORIA EM SERVIÇO SOCIAL F u g Apoio s e d d l Integrd s I p i t c n CURSO DE GERENCIAMENTO, CONSULTORIA E ASSESSORIA EM SERVIÇO SOCIAL GERENCIAMENTO DO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CONSULTORIA E ASSESSORIA EM SERVIÇO SOCIAL

Leia mais

RESOLUÇÃO CONAD Nº 01/2015

RESOLUÇÃO CONAD Nº 01/2015 RESOLUÇÃO CONAD Nº 01/2015 Regulment, no âmbito do Sistem Ncionl de Polítics Públics sobre Drogs (SISNAD), s entiddes que relizm o colhimento de pessos, em cráter voluntário, com problems ssocidos o uso

Leia mais

Oferta n.º 1274; 1275 e 1276

Oferta n.º 1274; 1275 e 1276 Procedimento de seleção pr recrutmento de Técnicos no âmbito do Progrm de Atividdes de Enriquecimento Curriculr do 1.º Ciclo de Ensino Básico Inglês Ofert n.º 1274; 1275 e 1276 A Câmr Municipl Mi procede

Leia mais

SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA INSTITUTO SUPERIOR TUPY

SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA INSTITUTO SUPERIOR TUPY SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA INSTITUTO SUPERIOR TUPY IDENTIFICAÇÃO PLANO DE ENSINO Curso: Engenhri de Produção Período/Módulo: 6º Período Disciplin/Unidde Curriculr: Simulção de Sistems de Produção

Leia mais

II NÚMERO DE VAGAS: As vagas serão oferecidas em cada disciplina optativa de acordo com a disponibilidade institucional do Programa.

II NÚMERO DE VAGAS: As vagas serão oferecidas em cada disciplina optativa de acordo com a disponibilidade institucional do Programa. Av. Fernndo Ferrri, 514 Vitóri ES CEP: 29.075-910 Cmpus de Goibeirs Tel/Fx: +55 (27) 4009-7657 E-mil: ppghis.ufes@hotmil.com http://www.histori.ufes.br/ppghis EDITAL DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS A ALUNO ESPECIAL

Leia mais

Na composiçãodasoperaçõesdecrédito, acarteiracomercialéamaisrepresentativa, detendoumaparticipaçãode79%.

Na composiçãodasoperaçõesdecrédito, acarteiracomercialéamaisrepresentativa, detendoumaparticipaçãode79%. Bnco do Estdo de Sergipe S/A Ru Olímpio de Souz Cmpos Júnior, 31 Birro Inácio Brbos CEP 49040840 Arcju Sergipe Bnese, um ptrimônio de todos os sergipnos Mensgem d President Há mis de meio século, o Bnese

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO SETORIAL DE AÇÃO - 2012 PROCURADORIAS E PROMOTORIAS DE JUSTIÇA

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO SETORIAL DE AÇÃO - 2012 PROCURADORIAS E PROMOTORIAS DE JUSTIÇA ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO SETORIAL DE AÇÃO - 202 PROCURADORIAS E PROMOTORIAS DE JUSTIÇA SUBPROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA PARA ASSUNTOS DE PLANEJAMENTO INSTITUCIONAL SUBPLAN DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO

Leia mais

CÁLCULO E INSTRUMENTOS FINANCEIROS I (2º ANO)

CÁLCULO E INSTRUMENTOS FINANCEIROS I (2º ANO) GESTÃO DE EMPRESAS CÁLCULO E INSTRUMENTOS FINANCEIROS I (2º ANO) Exercícios Amortizção de Empréstimos EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO Exercício 1 Um empréstimo vi ser reembolsdo trvés de reembolsos nuis, constntes

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO. Exercício 2012

RELATÓRIO DE GESTÃO. Exercício 2012 1 Conselho Federl de Engenhri e Agronomi SEPN 508, Bloco A, Ed. Confe, Brsíli-DF CEP 70740-541 Conselho Federl de Engenhri e Agronomi Superintendênci de Estrtégi e Gestão Gerênci de Plnejmento e Gestão

Leia mais

UNESP - FEIS - DEFERS

UNESP - FEIS - DEFERS UNESP - FEIS - DEFERS DISCIPLINA: ARMAZENAMENTO E BENEFICIAMENTO DE GRÃOS Exercício Modelo sobre Secgem de Grãos Como técnico contrtdo pr ssessorr u propriedde produtor de milho pr grãos, efetur u nálise

Leia mais

PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE PSG

PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE PSG EDITAL Nº 031/2015 SENAC ACRE TRATA DAS NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA RECRUTAMENTO, INSCRIÇÃO, SELEÇÃO E MATRICULA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO PRESENCIAL, NO PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG, UNIDADE NEP

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO Exercício 2003

RELATÓRIO DE GESTÃO Exercício 2003 MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Instituto de Pesquiss Jrdim Botânico do Rio de Jneiro Em tenção à Instrução Normtiv/TCU nº 12/1996 e à Instrução Normtiv SFC/MF nº 12/2000, o Instituto de Pesquiss Jrdim Botânico

Leia mais

No anexo V onde se lê:

No anexo V onde se lê: 2ª Retificção PROCESSO SELETIVO - Editl nº 01/2010 O Superintendente d SPDM - ASSOCIAÇÃO PAULISTA PARA DESENVOLVIMENTO DA MEDICINA - no uso de sus tribuições legis, torn público 2ª retificção do Processo

Leia mais

Ano CXLIV N o - 135 Brasília - DF, segunda-feira, 16 de julho de 2007

Ano CXLIV N o - 135 Brasília - DF, segunda-feira, 16 de julho de 2007 ISSN 1677-7042 Ano CXLIV N o - 135 Brsíli - DF, segund-feir, 16 de julho de 2007 Sumário. PÁGINA Presidênci d Repúblic... 1 Ministério d Agricultur, Pecuári e Abstecimento... 4 Ministério

Leia mais

Paulo de Loyola. Apresentação. Sumário. Áreas de Atuação

Paulo de Loyola. Apresentação. Sumário. Áreas de Atuação Apresentção Sumário Designer gráfico com foco ns áres de comunicção visul (crtzes), projetos pr emblgens frmcêutics e de produtos de consumo e web. Experiênci em diverss mídis como mídi eletrônic, impress

Leia mais

NOVAS FORMAS DE NEGÓCIOS NA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA - DIRECT SHIPMENT

NOVAS FORMAS DE NEGÓCIOS NA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA - DIRECT SHIPMENT NOVAS FORMAS DE NEGÓCIOS NA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA - DIRECT SHIPMENT Eng. Mário Eugênio Longto Universidde Pulist - São Pulo SP Dr. João Pulo Alves Fusco Universidde Pulist São Pulo SP Dr Antonio Roberto

Leia mais

EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA:

EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: CESUMAR CENTRO UNIVERSITÁRIO DE MARINGÁ EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: POLÍTICAS E NORMAS DE OPERACIONALIZAÇÃO MARINGÁ 2005 CESUMAR CENTRO UNIVERSITÁRIO DE MARINGÁ REITOR Professor Wilson de Mtos Silv VICE-REITOR

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO - UEMA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PPG COODERNAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO - CPG EDITAL Nº17/2014 PPG/CPG/UEMA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO - UEMA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PPG COODERNAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO - CPG EDITAL Nº17/2014 PPG/CPG/UEMA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO - UEMA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PPG COODERNAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO - CPG EDITAL Nº17/2014 PPG/CPG/UEMA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 3.768, DE 25 DE OUTUBRO DE 2005

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 3.768, DE 25 DE OUTUBRO DE 2005 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº.768, DE 5 DE OUTUBRO DE 005 O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso de sus tribuições legis, e considerndo o disposto n Portri MP no 08, de de julho

Leia mais

INSTITUIÇÕES E ORGANIZAÇÕES W. Richard Scott

INSTITUIÇÕES E ORGANIZAÇÕES W. Richard Scott Teori Institucionl Definição Ampl ds Os Três Pilres ds INSTITUIÇÕES E ORGANIZAÇÕES W. Richrd Scott Escols Institucionis: Principis Diferençs Ênfse vriável Suporte vriável Nível de Análise vriável TEORIA

Leia mais