Vo t a ç ão TEXTO DO CONGRESSO. PROPOSTA DO GOVERNO / Partidos da Base PROPOSTAS DAS BANCADAS DE OPOSIÇÃO E / OU ATEMPA / SIMPA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Vo t a ç ão TEXTO DO CONGRESSO. PROPOSTA DO GOVERNO / Partidos da Base PROPOSTAS DAS BANCADAS DE OPOSIÇÃO E / OU ATEMPA / SIMPA"

Transcrição

1 PROPOSTA DO GOVERNO / Prtidos d Bse PROPOSTAS DAS BANCADAS DE OPOSIÇÃO do Governo (Mensgem Retifictiv) E / OU ATEMPA / SIMPA Vo t ç ão TEXTO DO CONGRESSO Diverss estrtégis pr tingir s mets Emend 1- exclui tods s estrtégis (ver. Monic Lel) Re t i r d e me n d Estrtégis 7.35 e Emend : Retir visndo no currículo do Ensino Básico o estudo de gênero (...) 23.15: Retir e de gênero, orientção sexul integrl e identidde de gênero (...) Re t i r d e me n d Emend 3 Exclui estrtégi Ap r ov d Emend 4 Cri rtigo que modific composição do CME inclui SINEPE-RS, SENALBA-RS e SINDICRECHES-RS. Re t i r d Estrtégi 7.35 Emend 5 Art. 2º: Substitui s expressões (...) promoção d iguldde rcil, regionl, de gênero e de orientção sexul por d ciddni e n errdicção de tods s forms de discriminção. *Suprimi de tods s mets e estrtégis do PME s expressões n colun nterior. Estrtégi 23.35: Exclui estrtégi. Art. 2º, inciso III e estrtégi Expressões: gênero, estudo de gênero, identidde de gênero, sexulidde, orientção sexul e diversidde sexul constm no PME como prte de polítics voltds o combte homofobi e respeito s diversiddes sexuis humns. 1

2 Re j e i t d Art. 2º do PME Emend 6 Inclui inciso XI: Grntir promoção dos princípios do respeito os direitos humnos com ções voltds o combte à intolerânci e o preconceito qunto à orientção sexul, às escolhs religioss, o mchismo e o rcismo bem como qunto à discriminção contr populção LGBT. Estrtégi Emend 7 Modific redção: Assegurr mtrícul no Sistem os d comunidde que frequentm os projetos culturis e os núcleos dos Centros Musicis n RME (conforme ordem de serviço /2008 d SMED), que buscm ns rtes continução de su formção e inclusão socil. *Bncd do PCdoB com colegs utores d estrtégi no Congresso Municipl de Educção. Re t i r d Met 2 do PMEPOA Emend 8 Inclui estrtégi 2.34: Grntir ns redes públics de ensino crição de medids que possibilitem lcnçr ess met, tis como: ) diminuição do número de lunos por sl; b) preservção d hor tividde pr relizção exclusiv de plnejmento pedgógico; c) utonomi ds escols pr definir e promover formção necessári pr comunidde escolr; d) descentrlizção dos recursos pr formção; e) mnutenção e mplição do tendimento no Lbortório de Aprendizgem (LA), n Sl de Integrção e Recursos (SIR) e o trblho de monitori. *Bncds de oposição / ATEMPA / SIMPA. 2

3 Emend 9 ) lter inciso V, do Art. 2º: V formção pr Pr e j u d i c d Estrtégi 8.4 d Met 8 Estrtégi d Met 23 Emend 12 Obs.: As estrtégis form prejudicds pel Mensgem Retifictiv do Governo. Pr e j u d i c d Estrtégi 2.10 d Met 2 Met 4 Emend 11 Propõe mnter estrtégi 2.10 Obs.: Prejudicd pois já foi lterd pel Mensgem Retifictiv do Governo Alter Met 04 Obs.: Já provd n subemend nº 03 Re j e i t d Inclui rtigo não existente. Emend 10 Artigo... O Conselho Municipl de Educção incluirá o SINEPE/RS, SENALBA/RS, CNBB, CIMEPA e SECRASO/RS. Art. 2º, inciso V do PMEPOA o trblho e ciddni, com ênfse nos vlores moris e éticos em que se fundment sociedde, ssegurndo o exercício de direitos e impondo o cumprimento de deveres; b) Acrescent o inciso XI, o Art. 2º: XI vlorizção d fmíli como o mis importnte meio de educção, n formção e estruturção d sociedde. 3

4 Emend 14 Suprime s expressões gênero, estudo de gênero, identidde de gênero. Obs. Conteúdo já provdo em emend nterior. Pr e j u d i c d Art. 2º do PME Ap r ov d Art. 5º do PME Emend 13 Acrescent inciso VII Federção ds Associções e Círculos de Pis e Mestres do RS. SUBEMENDAS: Alterções de Emends. Mensgem retifictiv do Governo: 2.30 Exclui expressão destinndo verbs pr consolidção de Pontos de Leitur Comunitários (...). 15.1, 15.3, 15.5, 15.7 Exclui s estrtégis; 16.3 Exclui estrtégi. Subemend 01 Exclui s lterções d mensgem retifictiv do Governo. Re j e i t d Estrtégis 18.1 e Combte à terceirizção e precrizção. Mensgem retifictiv do Governo: Exclui s estrtégis que propõem relizção de concurso público pr todos setores d educção. Subemend 02 Exclui s lterções d mensgem retifictiv do Governo. Re j e i td Met 04 e estrtégi Subemend 03 Art. 1º Met 4 Mnter, pr público lvo d Educção Especil, de 0 nos à 21 nos, o cesso à Educção Básic e o tendimento educcionl especilizdo (...). Art. 2º - Exclui lterção d redção d estrtégi 4.11 d mensgem retifictiv, mntendo-. De cordo, pois retorn o texto originl do Congresso Municipl de Educção. Estrtégis 2.30 Grnti de verbs e rticulção entre o PME e Plno Municipl do Livro e Leitur; Estrtégis 15.1, 15.3, 15.5, 15.7 vinculds à grnti d Met 15 que estbelece um polític de formção e vlorizção dos profissionis de educção; Estrtégi 16.3 Polític de incentivo à prticipção dos profissionis em educção em congressos, seminários e simpósios. 4

5 Re j e i t d Mensgem retifictiv do Governo: Estrtégis 2.7, , 2.10, exclui texto; Estrtégi 2.17 Exclui expressão ser relizdo com RH específico pr tl tividde, formdo por profissionis concursdos e não comprometendo o trblho pedgógico do SOE e SSE ds escols ; Estrtégi 2.23 exclui estbelecendo proporcionlidde n composição ds equipes ; Estrtégis 2.7, 2.8, 2.9, 2.10, 2.14, 2.17, Estrtégi 7.13 excluir e grntir um computdor 2.23 d Met 02; por luno ns escols de educção básic ; Estrtégi 7.13 d Met 7; Subemend 04 Exclui s lterções proposts pel Estrtégi 8.4 Exclui grnti de infrestrutur e Estrtégi 8.4 d Met 8; Mensgem Retifictiv do Governo. compnhmento pedgógico pr público lvo d Estrtégi d Met 20; Educção Especil n EJA; Estrtégis 23.42, d Met 23. Estrtégi Exclui Bols Monitori pr lunos d RME; Estrtégi Exclui grnti de Atendimento Educcionl Especilizdo (AEE) e Sls de Integrção e Recursos (SIR) n EJA; Estrtégi Exclui grnti de recursos públicos pr crição e mnutenção de projetos voltdos à Arte Educção, como Centros Municipis. 5

6 Estrtégis 4.11, 4.52, 4.53 d Met 4 ssegur direitos à Educção inclusiv; Estrtégi d Met 15 Assegur 20% de livre escolh pr formção; Estrtégi 16.3 d Met 16 Grnti de dispens efetiv pr prticipção de congresso, simpósio, etc. Mensgem retifictiv do Governo: Estrtégi 17.4 d Met 17 Referênci Exclui s estrtégis provds no Congresso. do piso slril do Mgistério como um dos critérios pr o processo de convenimento entre instituições privds e do Poder Público; Estrtégi d Met 19 Estbelece rticulções curriculres e de formção pr grntir educção de qulidde. Subemend 5 Retorn o texto originl do Congresso. Re j e i t d Estrtégi 6.5 Qulificr infrestrutur e gestão de pessos pr consolidção d ofert de turno integrl Mensgem retifictiv do Governo: ns escols públics, com Retir expressão com recurso humno finncimento100% público, com recurso concursdo. humno concursdo n rede públic com formção específic, com crg horári de trblho comptível. Subemend 6 Alter redção d estrtégi 6.5 d mensgem retifictiv: Qulificr infrestrutur e gestão de pessos pr consolidção de ofert de turno integrl ns escols públics, com finncimento 100% público, recurso humno com formção específic, com crg horári de trblho comptível; bem como primorr convênios com o Governo Federl e entiddes convenids d sociedde civil que contribuem com Educção Integrl do município de Porto Alegre. Obs. A ATEMPA defende o texto conforme foi provdo no Congresso Municipl de Educção, ou sej, (...) com recurso humno concursdo n rede públic (...). 6

7 Subemend 8 Fic lterd exclusão d Met 15, estrtégi 15.3, ficndo com seguinte redção: Grntir Constituinte d Rede Municipl de Educção, conforme estbelecido em lei, fim de estbelecer diretrizes de Gestão Democrátic, possibilitndo formção e vlorizção dos profissionis de educção. Estrtégi15. 3 Convocr no primeiro no de vigênci do PME/POA, um Constituinte Municipl de Educção fim de estbelecer diretrizes de gestão Mensgem retifictiv do Governo: democrátic, possibilitndo formção e Exclui estrtégi vlorizção dos profissionis d educção. Subemend 7 Ver nexo específico. Obs. As proposts reltivs às estrtégis 1.1, 4.36, 16.1, 17.1 e 18.3 não contemplm s deliberções do Congresso Municipl de Educção e portnto não form cordds com s entiddes. Estrtégi 1.1 Estrtégi 3.3 Estrtégis 4.29 e 4.36 Estrtégi 10.7 Estrtégi 16.1 Estrtégis 17.1 e 17.3 Estrtégi 18.3 Met PMEPOA 19 Estrtégis 19.3, 19.4, 19.9, 19.11, 19.18, 19.19, 19.25, 19.27, 19.29, 19.30, 19.31, e Met PMEPOA 20 Estrtégi

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS MATO GROSSO

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS MATO GROSSO PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS MATO GROSSO Objetivo 1: Grntir prioridde técnic, polític e finnceir pr ções de enfrentmento do HIV/DST voltds

Leia mais

Ter formação mínima em nível superior comprovada que atenda a formação acadêmica ou formação ou vinculação em programa de

Ter formação mínima em nível superior comprovada que atenda a formação acadêmica ou formação ou vinculação em programa de ANEXO II EDITAL Nº 04/2014 2 º PRORROGAÇÃO PARA VAGAS REMANESCENTES QUADRO DE VAGAS REMANESCENTES PARA O PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE PROFESSORES PESQUISADORES FORMADORES ÁREA DA PESQUISA EMENTA EIXO

Leia mais

PLANO ANUAL DE TRABALHO

PLANO ANUAL DE TRABALHO PLANO ANUAL DE TRABALHO DE ARAUCÁRIA 06 smed@rucri.pr.gov.br 1 1. APRESENTAÇÃO O Conselho Municipl de Educção CME de Arucári, crido nos termos d Lei Municipl nº 1.527/04, de 02 de novembro de 04, é o órgão

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS NA EDUCAÇÃO BÁSICA (versão Preliminar)

PLANO DE AÇÃO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS NA EDUCAÇÃO BÁSICA (versão Preliminar) PLANO DE AÇÃO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS NA EDUCAÇÃO BÁSICA (versão Preliminr) PLANO DE AÇÃO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DIREITOS HUMANOS NA EDUCAÇÃO BÁSICA Governo do Estdo de Rorim Secretri Estdul

Leia mais

Plano de Gestão 2012-2015

Plano de Gestão 2012-2015 Plno de Gestão 202-205 - Cmpus UFV - Florestl - Grdução Missão: Promover polítics de incentivo à pesquis, pós-grdução, inicição científic e cpcitção de recursos humnos, objetivndo excelênci do Cmpus Florestl

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ESOLA SEUNDÁRIA DR. JOAQUIM DE ARVALHO, FIGUEIRA DA FOZ PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2015-2016 [Escrev texto] Págin 0 B I B L I O T E A E S O L A R PLANO ANUAL DE TRABALHO/ATIVIDADES A urrículo, litercis

Leia mais

4. ESTRUTURA GERAL DO SISTEMA EDUCACIONAL

4. ESTRUTURA GERAL DO SISTEMA EDUCACIONAL 4. ESTRUTURA GERAL DO SISTEMA EDUCACIONAL 4.1 A ESTRUTURA DO SISTEMA EDUCACIONAL A tul estrutur e funcionmento d educção brsileir decorre d provção d Lei de Diretrizes e Bses d Educção (Lei n.º 9.394/96),

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PROFESSOR DA EDUCAÇÃO SUPERIOR EDITAL N 004/2012 UNEMAT A, no uso de sus tribuições legis e em cumprimento ds norms prevists no rtigo

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA Lei de Criação 372 13/02/92

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA Lei de Criação 372 13/02/92 PROGRAMA FINALÍSTICO PROGRAMA FINALÍSTICO PROGRAMA : 15 Mnutenção e Revitlizção do Ensino Infntil FUNDEB 40% 1. Problem: O município possui pens dus escol que oferece ensino infntil e não tende tod demnd.

Leia mais

Serviços de Acção Social da Universidade de Coimbra

Serviços de Acção Social da Universidade de Coimbra Serviços de Acção Socil d Universidde de Coimbr Serviço de Pessol e Recursos Humnos O que é o bono de fmíli pr crinçs e jovens? É um poio em dinheiro, pgo menslmente, pr judr s fmílis no sustento e n educção

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PROJETOS DE INCLUSÃO PRODUTIVA

TERMO DE REFERÊNCIA PROJETOS DE INCLUSÃO PRODUTIVA TERMO DE REFERÊNCIA PROJETOS DE INCLUSÃO PRODUTIVA 1 - Ddos do Proponente 1.1- Nome d Entidde 1.2- CNPJ 1.3- Número de Sócios 1.4- Dt d Fundção 1.5- Endereço 20/09/2011 1.6- Município 1.7- CEP 1.8- U F

Leia mais

1.2- CNPJ 1.3- Número de Sócios 1.4- Data da Fundação. 1-10 - Nome do Presidente 1.11-C P F 1.12- RG

1.2- CNPJ 1.3- Número de Sócios 1.4- Data da Fundação. 1-10 - Nome do Presidente 1.11-C P F 1.12- RG 1 - DADOS DO PROPONENTE 1.1- Nome d Entidde 1.2- CNPJ 1.3- Número de Sócios 1.4- Dt d Fundção 1.5- Endereço 20/09/2011 1.6- Município 1.7- CEP 1.8- U F 1.9- Telefone 1-10 - Nome do Presidente 1.11-C P

Leia mais

ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU

ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU 1 ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU EDITAL UFU/PREFE/044/2010 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO(A) A Pró-reitori de Grdução d Universidde Federl de Uberlândi, mprd no rtigo 248 ds Norms de Grdução

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE FERREIRA DO ZÊZERE

CÂMARA MUNICIPAL DE FERREIRA DO ZÊZERE CAPITULO I VENDA DE LOTES DE TERRENO PARA FINS INDUSTRIAIS ARTIGO l. A lienção, trvés de vend, reliz-se por negocição direct com os concorrentes sendo o preço d vend fixo, por metro qudrdo, pr um ou mis

Leia mais

Liberdade de expressão na mídia: seus prós e contras

Liberdade de expressão na mídia: seus prós e contras Universidde Estdul de Cmpins Fernnd Resende Serrdourd RA: 093739 Disciplin: CS101- Métodos e Técnics de Pesquis Professor: Armndo Vlente Propost de Projeto de Pesquis Liberdde de expressão n mídi: seus

Leia mais

Área de Conhecimento ARTES. Período de Execução. Matrícula. Telefone. (84) 8112-2985 / ramal: 6210

Área de Conhecimento ARTES. Período de Execução. Matrícula. Telefone. (84) 8112-2985 / ramal: 6210 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROGRAMA DE APOIO INSTITUCIONAL À EXTENSÃO PROJETOS DE EXTENSÃO EDITAL 01/014-PROEX/IFRN Os cmpos sombredos

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO. DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turma K)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO. DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turma K) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turm K) PLANIFICAÇÃO ANUAL Diretor do Curso Celso Mnuel Lim Docente Celso Mnuel

Leia mais

PROGRAMA: ESTUDOS AVANÇADOS EM LIDERANÇA CRISTÃ (IGREJA BATISTA DO MORUMBI)

PROGRAMA: ESTUDOS AVANÇADOS EM LIDERANÇA CRISTÃ (IGREJA BATISTA DO MORUMBI) PROGRAMA: ESTUDOS AVANÇADOS EM LIDERANÇA CRISTÃ (IGREJA BATISTA DO MORUMBI) 1) Servo de Cristo e legislção vigente O Servo de Cristo respeitndo legislção vigente, ns orientções do MEC em seu Precer nº

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA a CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE MEIO AMBIENTE, URBANISMO E PATRIMÔNIO CULTURAL

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA a CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE MEIO AMBIENTE, URBANISMO E PATRIMÔNIO CULTURAL 1 N O T A T É C N I C A N º. 0 0 3 / 2 0 0 7 Análise ds demnds identificds ns udiêncis públics do Plnejmento Estrtégico. Construção de plnejmento. 1 JUSTIFICATIVA Após relizção de seis udiêncis públics

Leia mais

Especifique : (a) tipo de deficiência (b) organização das salas (por idades,...) (a) outro tipo de vinculo

Especifique : (a) tipo de deficiência (b) organização das salas (por idades,...) (a) outro tipo de vinculo Agrupmento Escols do Porto Alto Pré Escolr lunos Estb. De Educção Apoio Domicílios 0-1 1-2 2-3 Alunos em list lunos com NEE Alunos esper () 3 4 5 6 * 3 4 5 3 4 5 6 * Educdores sls Q. QDV único pessol não

Leia mais

RESOLUÇÃO CONAD Nº 01/2015

RESOLUÇÃO CONAD Nº 01/2015 RESOLUÇÃO CONAD Nº 01/2015 Regulment, no âmbito do Sistem Ncionl de Polítics Públics sobre Drogs (SISNAD), s entiddes que relizm o colhimento de pessos, em cráter voluntário, com problems ssocidos o uso

Leia mais

Educação Ambiental na Comunidade Escolar no Entorno do Parque Natural Municipal do Paragem*

Educação Ambiental na Comunidade Escolar no Entorno do Parque Natural Municipal do Paragem* Educção Ambientl n Comunid Escolr no Entorno do Prque Nturl Municipl do Prgem* 1 ALMEIDA, Grciel Gonçlves ; ARENDT, Krine Sles; LIRA, Elinlv Silv ; MACEDO, Gbriel Zcris; VIEIRA, An Pul. Plvrs-chve: Meio

Leia mais

Oferta n.º 1274; 1275 e 1276

Oferta n.º 1274; 1275 e 1276 Procedimento de seleção pr recrutmento de Técnicos no âmbito do Progrm de Atividdes de Enriquecimento Curriculr do 1.º Ciclo de Ensino Básico Inglês Ofert n.º 1274; 1275 e 1276 A Câmr Municipl Mi procede

Leia mais

Relatório de atividades. Abril / 2011 a Janeiro / 2014. A Coordenação de Convênios e Contratos da UFG/CAC está vinculada à direção do

Relatório de atividades. Abril / 2011 a Janeiro / 2014. A Coordenação de Convênios e Contratos da UFG/CAC está vinculada à direção do Reltório de tividdes Abril / 2011 Jneiro / 2014 A d UFG/CAC está vinculd à direção do Câmpus e, posteriormente, o Setor de Convênios e Contrtos do Gbinete d Reitori. Tem como função intermedir s relções

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL MISSÃO DO CURSO O Curso Superior de Tecnologi em Automção Industril do Centro Universitário Estácio Rdil de São Pulo tem

Leia mais

A Activar centrará a sua ação em CINCO eixos de intervenção fundamentais:

A Activar centrará a sua ação em CINCO eixos de intervenção fundamentais: ACTIVAR EM 2015 PLANO DE INTERVENÇÃO ANUAL INTRODUÇÃO: A Animção de um território depende do conjunto de tores existentes e de cordo com missão de cd um deles. É fundmentl que exist um efetiv cooperção

Leia mais

GABINETE DO PREFEITO

GABINETE DO PREFEITO ESTDO D PRIB PREFEITUR MUNICIPL DE LGO SEC GBINETE DO PREFEITO Lei nº 117/20, de 31 de dezembro de 20 INSTITUI O CENTRO DE TENÇÃO PSICOSSOCIL NO MUNICÍPIO DE LGO SEC-PB, CRI CRGOS DE PROVIMENTO EFETIVO

Leia mais

Data Tema Objetivos Atividades Recursos

Data Tema Objetivos Atividades Recursos Plno Anul de Atividdes do Pré-Escolr Dt Tem Objetivos Atividdes Recursos Setembro Integrção /dptção ds crinçs -Promover integrção/ (re) dptção ds crinçs á creche; -Proporcionr um mbiente que permit às

Leia mais

Educação para a Convivência com o Semiárido Guia de Orientação para os Municípios

Educação para a Convivência com o Semiárido Guia de Orientação para os Municípios Educção pr Convivênci com o Semiárido Gui de Orientção pr os Municípios Selo UNICEF Município Aprovdo Edição 2009-2012 FUNDO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A INFÂNCIA Educção pr Convivênci com o Semiárido Gui

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 3.768, DE 25 DE OUTUBRO DE 2005

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 3.768, DE 25 DE OUTUBRO DE 2005 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº.768, DE 5 DE OUTUBRO DE 005 O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso de sus tribuições legis, e considerndo o disposto n Portri MP no 08, de de julho

Leia mais

A ÁGUA COMO TEMA GERADOR PARA O ENSINO DE QUÍMICA

A ÁGUA COMO TEMA GERADOR PARA O ENSINO DE QUÍMICA A ÁGUA COMO TEMA GERADOR PARA O ENSINO DE QUÍMICA AUTORES: AMARAL, An Pul Mgno; NETO, Antônio d Luz Cost. E-MAIL: mgno_n@yhoo.com.br; ntonioluzneto@gmil.com INTRODUÇÃO Sendo um desfio ensinr químic pr

Leia mais

Recomendação sobre o HIV e a Aids e o mundo do trabalho

Recomendação sobre o HIV e a Aids e o mundo do trabalho Recomendção sobre o HIV e Aids e o mundo do trblho Recomendção sobre o HIV e Aids e o mundo do trblho, provd pel Conferênci Interncionl do Trblho em su Nongésim Non Sessão, Genebr, 17 de junho de 2010

Leia mais

Cartilha Explicativa. Segurança para quem você ama.

Cartilha Explicativa. Segurança para quem você ama. Crtilh Explictiv Segurnç pr quem você m. Bem-vindo, novo prticipnte! É com stisfção que recebemos su desão o Fmíli Previdênci, plno desenhdo pr oferecer um complementção de posentdori num modelo moderno

Leia mais

SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA INSTITUTO SUPERIOR TUPY

SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA INSTITUTO SUPERIOR TUPY SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA INSTITUTO SUPERIOR TUPY IDENTIFICAÇÃO PLANO DE ENSINO Curso: Engenhri de Produção Período/Módulo: 6º Período Disciplin/Unidde Curriculr: Simulção de Sistems de Produção

Leia mais

Pacto pela Saúde 2010/2011 Valores absolutos Dados preliminares Notas Técnicas

Pacto pela Saúde 2010/2011 Valores absolutos Dados preliminares Notas Técnicas Pcto pel Súde 2010/ Vlores bsolutos Ddos preliminres Nots Técnics Estão disponíveis, nests págins, os vlores utilizdos pr o cálculos dos indicdores do Pcto pel Súde 2010/, estbelecidos prtir d Portri 2.669,

Leia mais

MANUAL DE USO DA MARCA DA FORÇA AÉREA BRASILEIRA

MANUAL DE USO DA MARCA DA FORÇA AÉREA BRASILEIRA MANUAL DE USO DA MARCA DA MARÇO/2011 1 Identidde Visul Sobre o Mnul d Mrc Este mnul vis pdronizr e estbelecer regrs de uso pr mrc d Forç Aére Brsileir. Mrc é um símbolo que funcion como elemento identificdor

Leia mais

Oferta n.º 1260. Praça do Doutor José Vieira de Carvalho 4474-006 Maia Tel. 229 408 600 Fax 229 412 047 educacao@cm-maia.pt www.cm-maia.

Oferta n.º 1260. Praça do Doutor José Vieira de Carvalho 4474-006 Maia Tel. 229 408 600 Fax 229 412 047 educacao@cm-maia.pt www.cm-maia. Procedimento de seleção pr recrutmento de Técnicos no âmbito do Progrm de Atividdes de Enriquecimento Curriculr do 1.º Ciclo de Ensino Básico Inglês Ofert n.º 1260 A Câmr Municipl Mi procede à bertur do

Leia mais

I AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA PREVISTAS:

I AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA PREVISTAS: PAINT 24 - I AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA PREVISTAS: 1.1 - Auditoris de Conformidde Uniddes Orig d dnd: Intern com bse nos resultdos d Mtriz de Risco elbord pel Auditori Intern Nº UNIDADE OBJETIVOS ESCOPO

Leia mais

PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG 1º EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SENAC/AL

PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG 1º EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SENAC/AL PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG 1º EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SENAC/AL 1. DO PROGRAMA 1.1. O PSG destin-se pessos de bix rend cuj rend fmilir mensl per cpit não ultrpsse 2 slários mínimos federis,

Leia mais

1.8 Não será permitida a inscrição simultânea em mais de 2 (dois) componentes curriculares a serem lecionados no mesmo período.

1.8 Não será permitida a inscrição simultânea em mais de 2 (dois) componentes curriculares a serem lecionados no mesmo período. VISO PÚBLICO Nº 04/UNOESC-R/2015 O Reitor d Universidde do Oeste de Snt Ctrin Unoesc, Unoesc Virtul, entidde educcionl, crid pel Lei Municipl nº 545/68 e estruturd de direito privdo, sem fins lucrtivos,

Leia mais

ARA UMA EDUCAÇÃO P OBAL CIDADANIA GL CIDAC

ARA UMA EDUCAÇÃO P OBAL CIDADANIA GL CIDAC l o i c r e t I o t s e f i M M U R P O Ã Ç L C U B O ED L G I N D CID CIDC Este Mifesto foi relizdo com o poio ficeiro d Uião Europei, ms o coteúdo é pes d resposbilidde dos utores, e ão pode ser tomdo

Leia mais

EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA:

EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: CESUMAR CENTRO UNIVERSITÁRIO DE MARINGÁ EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: POLÍTICAS E NORMAS DE OPERACIONALIZAÇÃO MARINGÁ 2005 CESUMAR CENTRO UNIVERSITÁRIO DE MARINGÁ REITOR Professor Wilson de Mtos Silv VICE-REITOR

Leia mais

U04.6. Câmara Municipal da Amadora. Pág. 1 a. 00. Requerimento (Modelo 04.6/CMA/DAU/2009) 01. Documento comprovativo da legitimidade do requerente.

U04.6. Câmara Municipal da Amadora. Pág. 1 a. 00. Requerimento (Modelo 04.6/CMA/DAU/2009) 01. Documento comprovativo da legitimidade do requerente. Câmr Municipl d Amdor Deprtmento de Administrção U04.6 Urbnísitic EMISSÃO DE LICENÇA ESPECIAL OU COMUNICAÇÃO PRÉVIA PARA OBRAS INACABADAS LISTA DE DOCUMENTOS 00. Requerimento (Modelo 04.6/CMA/DAU/2009)

Leia mais

Edital de Processo Seletivo Nº 21/2015

Edital de Processo Seletivo Nº 21/2015 Editl de Processo Seletivo Nº 21/2015 O SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL ADMINISTRAÇÃO REGIONAL NO ESTADO DO PIAUÍ, SENAC-PI, no uso de sus tribuições regimentis, torn público que estão berts

Leia mais

LEI Nº 5.580. Institui o Plano de Carreira e Vencimentos do Magistério Público Estadual do Espírito Santo O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

LEI Nº 5.580. Institui o Plano de Carreira e Vencimentos do Magistério Público Estadual do Espírito Santo O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO LEI Nº 5.580 Institui o Plno de Crreir e Vencimentos do Mgistério Público Estdul do Espírito Snto O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Fço sber que Assembléi Legisltiv decretou e eu snciono seguinte

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Ensino Técnico Código: ETEC ANHANQUERA Município: Sntn de Prníb Áre de Conhecimento: : Proteção e Prevenção Componente Curriculr: LNR Legislção e Norms Regulmentodors

Leia mais

Educação integral/educação integrada e(m) tempo integral: concepções e práticas na educação brasileira

Educação integral/educação integrada e(m) tempo integral: concepções e práticas na educação brasileira Educção integrl/educção integrd e(m) tempo integrl: concepções e prátics n educção brsileir Mpemento ds experiêncis de jornd escolr mplid no Brsil UFPR UNB UNIRIO UFRJ UERJ UFMG ULBRA Educção integrl/educção

Leia mais

Gerenciamento de Aquisições em Projetos de Obras

Gerenciamento de Aquisições em Projetos de Obras Gerencimento de Aquisições em Projetos de Obrs Frhd Abdollhyn, MSc., PMP MSP & PRINCE2 Prctitioner frhd@uol.com.br Ptrocindores: Relizção: Frhd Abdollhyn, PMP PRINCE2 Prctitioner Cyrus Associdos Apoio

Leia mais

a FICHA DE AVALIAÇÃO FORMATIVA 9.º ANO

a FICHA DE AVALIAÇÃO FORMATIVA 9.º ANO Cristin Antunes Mnuel Bispo Pul Guindeir FICHA DE AVALIAÇÃO FORMATIVA 9.º ANO Escol Turm N.º Dt Grupo I Documento I É um serviço de tendimento telefónico de Trigem, Aconselhmento e Encminhmento, Assistênci

Leia mais

Carta Convite para Seleção de Preceptores. Desenvolvimento de Competência Pedagógica para a prática da Preceptoria na Residência Médica

Carta Convite para Seleção de Preceptores. Desenvolvimento de Competência Pedagógica para a prática da Preceptoria na Residência Médica ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO MÉDICA (ABEM) Av. Brsil, 4036 sls 1006/1008 21040-361 Rio de Jneiro-RJ Tel.: (21) 2260.6161 ou 2573.0431 Fx: (21) 2260.6662 e-mil: rozne@bem-educmed.org.br Home-pge: www.bem-educmed.org.br

Leia mais

Programa Currículo e Prática Docente 2014

Programa Currículo e Prática Docente 2014 Pr sber mis sobre s ções de formção ofertds pel EFAP, cesse: www.escoldeformco.sp.gov.br Progrm Currículo e Prátic Docente Progrm Currículo e Prátic Docente 2014 *Versão revisd e tulizd em 11/06/2014:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA Código: 164 Município: PALMITAL Áre de conhecimento: CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Componente Curriculr: EDUCAÇÃO E CIDADANIA

Leia mais

Um parceiro com objectivos

Um parceiro com objectivos Um prceiro com objectivos Índice 1. Sistem de Automção scolr... 3 2. Portri... 5 3. Gestão Finnceir I... 6 4. Sls de Aul... 14 5. Internet... 15 6. Gestão de Alunos.. 16 7. sttístics. 17 8. Inforvist:

Leia mais

Internação WEB BR Distribuidora v20130701.docx. Manual de Internação

Internação WEB BR Distribuidora v20130701.docx. Manual de Internação Mnul de Internção ÍNDICE CARO CREDENCIADO, LEIA COM ATENÇÃO.... 3 FATURAMENTO... 3 PROBLEMAS DE CADASTRO... 3 PENDÊNCIA DO ATENDIMENTO... 3 ACESSANDO O MEDLINK WEB... 4 ADMINISTRAÇÃO DE USUÁRIOS... 5 CRIANDO

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: OPERAÇÕES TÉCNICAS DE RECEÇÃO (12º Ano Turma M)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: OPERAÇÕES TÉCNICAS DE RECEÇÃO (12º Ano Turma M) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO DISCIPLINA: (12º Ano Turm M) PLANIFICAÇÃO ANUAL Diretor do Curso Teres Sous Docente Teres Bstos Ano Letivo 2015/2016 Competêncis

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Habilitação Profissional: Técnica de nível médio de Auxiliar de Contabilidade

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Habilitação Profissional: Técnica de nível médio de Auxiliar de Contabilidade Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Hbilitção Profissionl: Técnic de nível médio de Auxilir de Contbilidde

Leia mais

CURSO DE GERENCIAMENTO, CONSULTORIA E ASSESSORIA EM SERVIÇO SOCIAL

CURSO DE GERENCIAMENTO, CONSULTORIA E ASSESSORIA EM SERVIÇO SOCIAL F u g Apoio s e d d l Integrd s I p i t c n CURSO DE GERENCIAMENTO, CONSULTORIA E ASSESSORIA EM SERVIÇO SOCIAL GERENCIAMENTO DO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CONSULTORIA E ASSESSORIA EM SERVIÇO SOCIAL

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ILUMINAÇÃO TÉCNICA FÁBRICAS DE CULTURA

TERMO DE REFERÊNCIA ILUMINAÇÃO TÉCNICA FÁBRICAS DE CULTURA TERMO DE REFERÊNCIA ILUMINAÇÃO TÉCNICA FÁBRICAS DE CULTURA CAPÃO REDONDO Ru Lubvitch, 64 01123010 Bom Retiro São Pulo SP Tel/Fx: 11 3361 4976 www.poiesis.org.br TRIluminção Técnic ArenCPR ÍNDICE DO TERMO

Leia mais

Aeroporto do Porto: Que modelo de gestão?. Porto, 16 de Abril de 2008

Aeroporto do Porto: Que modelo de gestão?. Porto, 16 de Abril de 2008 Aeroporto do Porto: Que modelo de gestão?. Porto, 16 de Abril de 2008 Agend Enqudrmento Modelos de gestão estuddos Algums evidencis Impcte de cd modelo de Governânci do Aeroporto FSC 2 Deloitte Consultores,

Leia mais

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL ISSN 1677-7042 Ano CXLVI N o - Brsíli - DF, quint-feir, 15 de jneiro de 09 Sumário. PÁGINA Atos do Poder Legisltivo... 1 Atos do Poder Executivo... 4 Presidênci d Repúblic... 8 Ministério d Agricultur,

Leia mais

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL ISSN 1677-7042 Ano CXLV 243 Brsíli - DF, segund-feir, 15 de dezembro de 2008. Sumário PÁGINA Atos do Poder Judiciário... 1 Atos do Poder Executivo... 1 Presidênci d Repúblic... 104 Ministério d Agricultur,

Leia mais

WASTE TO ENERGY: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA O BRASIL? 01/10/2015 FIESP São Paulo/SP

WASTE TO ENERGY: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA O BRASIL? 01/10/2015 FIESP São Paulo/SP WASTE TO ENERGY: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA O BRASIL? 01/10/2015 FIESP São Pulo/SP PNRS E O WASTE-TO-ENERGY Definições do Artigo 3º - A nov ordenção básic dos processos Ordem de prioriddes do Artigo 9º

Leia mais

Eleições Diretório Acadêmico Fisioterapia

Eleições Diretório Acadêmico Fisioterapia Eleições Está berto o período de inscrição pr s novs chps do Diretório Acdêmico - Gestão 2015 Inscrições: dos dis 17 29 de gosto de 2015 somente pelo e-mil: fisioufu.d.@gmil.com A votção será relizd nos

Leia mais

II NÚMERO DE VAGAS: As vagas serão oferecidas em cada disciplina optativa de acordo com a disponibilidade institucional do Programa.

II NÚMERO DE VAGAS: As vagas serão oferecidas em cada disciplina optativa de acordo com a disponibilidade institucional do Programa. Av. Fernndo Ferrri, 514 Vitóri ES CEP: 29.075-910 Cmpus de Goibeirs Tel/Fx: +55 (27) 4009-7657 E-mil: ppghis.ufes@hotmil.com http://www.histori.ufes.br/ppghis EDITAL DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS A ALUNO ESPECIAL

Leia mais

I:~GOVERNO SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COMISSÃO INTERGESTORES. ~t~ Presidente do COSEMS/PB. 't~'. DAPARAIBA

I:~GOVERNO SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COMISSÃO INTERGESTORES. ~t~ Presidente do COSEMS/PB. 't~'. DAPARAIBA :~GOVERNO 't~'. DAPARABA SECRETARA DE ESTADO DA SAÚDE COMSSÃO NTERGESTORES BPARTTE Resolução n Q 4/1 João Pesso, 04 de junho de 201 A Comissão ntergestores Biprtite no uso de sus tribuições legis e, Considern

Leia mais

EDITAL Nº 006/2012 SELEÇÃO DE PESSOAL

EDITAL Nº 006/2012 SELEÇÃO DE PESSOAL EDITAL Nº 006/2012 SELEÇÃO DE PESSOAL O Serviço Socil do Comércio Administrção Regionl no Distrito Federl SESC/DF, instituição privd inscrit no CNPJ 03.288.908/0001-30, por meio d su Divisão de Administrção

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROF. MÁRIO ANTÔNIO VERZA Código: 164 Município: PALMITAL Áre de conhecimento: Ciêncis d Nturez, Mtemátic e sus Tecnologis Componente Curriculr: FÍSICA

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE RELATÓRIO DE GESTÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE RELATÓRIO DE GESTÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE RELATÓRIO DE GESTÃO 2005 DIRIGENTES REITOR CÍCERO MAURO FIALHO RODRIGUES VICE-REITOR ANTÔNIO JOSÉ DOS SANTOS PEÇANHA PRÓ-REITORA DE ASSUNTOS ACADÊMICOS

Leia mais

Fundamentação Metodológica

Fundamentação Metodológica E M.Montessori Fundmentção Metodológic Mnuis Didáticos Progrms em Níveis Listgens de Ambientes Preprdos Progrms Anuis - Bimestris As crinçs, em contto com um mbiente dequdo desenvolvem s potenciliddes

Leia mais

PROJETO DE CONSTRUÇÃO DE FOSSA BIODISGESTORA

PROJETO DE CONSTRUÇÃO DE FOSSA BIODISGESTORA PROJETO DE CONSTRUÇÃO DE FOSSA BIODISGESTORA Acdêmicos: Adenilton Sntos Moreir 123 RESUMO Este rtigo present um projeto de foss biodigestor, que será executdo pelo utor do mesmo, su principl finlidde é

Leia mais

REGULAÇÃO E GESTÃO COMPETITIVA NO SETOR ELÉTRICO: UM EQUILÍBRIO DINÂMICO. Prof. Carlos Raul Borenstein, Dr. UFSC

REGULAÇÃO E GESTÃO COMPETITIVA NO SETOR ELÉTRICO: UM EQUILÍBRIO DINÂMICO. Prof. Carlos Raul Borenstein, Dr. UFSC GAE/ 04 17 à 22 de outubro de 1999 Foz do Iguçu Prná - Brsil GRUPO VI GRUPO DE ASPECTOS EMPRESARIAIS (GAE) REGULAÇÃO E GESTÃO COMPETITIVA NO SETOR ELÉTRICO: UM EQUILÍBRIO DINÂMICO Prof. Crlos Rul Borenstein,

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2015. Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2015. Etec Profª Ermelinda Giannini Teixeira Coorden http://www.etecermelind.com.br/etec/sis/ptd_tec_6.php 1 de 5 18/09/2015 12:45 Unidde de Ensino Médio e Técnico Cetec Ensino Técnico Integrdo o Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plno de Trblho Docente

Leia mais

MANUAL DO PÓLO CURSOS TELEVIRTUAIS

MANUAL DO PÓLO CURSOS TELEVIRTUAIS Universidde Anhnguer-Uniderp Rede LFG INSCRIÇÕES E MATRÍCULAS 2010.2 MANUAL DO PÓLO CURSOS TELEVIRTUAIS São Pulo, go/2010 Documento tulizdo em 27/08/10 Atulizção Item Págin Alterção d quntidde de cheques

Leia mais

LLF MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA

LLF MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA LLF MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA RESOLUÇÃO Nº 2/CONSUP/IFRO, DE 5 DE MARÇO DE 2015. Dispõe sobre

Leia mais

Simbolicamente, para. e 1. a tem-se

Simbolicamente, para. e 1. a tem-se . Logritmos Inicilmente vmos trtr dos ritmos, um ferrment crid pr uilir no desenvolvimento de cálculos e que o longo do tempo mostrou-se um modelo dequdo pr vários fenômenos ns ciêncis em gerl. Os ritmos

Leia mais

DEMONSTRATIVO DAS LICITAÇÕES HOMOLOGADAS NO MÊS DE FEVEREIRO/2014

DEMONSTRATIVO DAS LICITAÇÕES HOMOLOGADAS NO MÊS DE FEVEREIRO/2014 ESTDO D BHI PREFEITUR MUNICIPL DE QUIJINGUE PODER EXECUTIVO MUNICIPL COMISSÃO DE LICITÇÃO DEMONSTRTIVO DS LICITÇÕES HOMOLOGDS NO MÊS DE FEVEREIRO/2014 Órgão/Entidade: PREFEITUR MUNICIPL DE QUIJINGUE Exercício:

Leia mais

matéria de capa psicologia: mais próxima do que você imagina fazer psi psicoterapia em contexto

matéria de capa psicologia: mais próxima do que você imagina fazer psi psicoterapia em contexto ÍNDICE E EXPEDIENTE mtéri de cp psicologi: mis próxim do que você imgin fzer psi psicoterpi em contexto fzer psi referêncis pr um novo cenário profissionl diálogos psi em foco construindo juntos o fzer

Leia mais

TEMA CENTRAL: A interface do cuidado de enfermagem com as políticas de atenção ao idoso.

TEMA CENTRAL: A interface do cuidado de enfermagem com as políticas de atenção ao idoso. TERMO DE ADESÃO A POLITICA DE INSCRIÇÃO NOS EVENTOS DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENFERMAGEM 9ª. JORNADA BRASILEIRA DE ENFERMAGEM GERIÁTRICA E GERONTOLÓGICA TEMA CENTRAL: A interfce do cuiddo de enfermgem

Leia mais

CAPÍTULO 2 ANDAMENTO DO PROJETO BÁSICO AMBIENTAL DO COMPONENTE INDÍGENA. Anexo 5 37 Detalhamento das ações de. acesso ao PNAE

CAPÍTULO 2 ANDAMENTO DO PROJETO BÁSICO AMBIENTAL DO COMPONENTE INDÍGENA. Anexo 5 37 Detalhamento das ações de. acesso ao PNAE CAPÍTULO 2 ANDAMENTO DO PROJETO BÁSICO AMBIENTAL DO COMPONENTE INDÍGENA Anexo 5 37 Detlhmento ds ções de cesso o PNAE ACESSO AO PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR TI Pquiçmb e AI Jurun do km 17 A

Leia mais

Escola SENAI Theobaldo De Nigris

Escola SENAI Theobaldo De Nigris Escol SENAI Theobldo De Nigris Conteúdos borddos nos cursos de Preservção 2011 1) CURSO ASSISTENTE DE CONSERVAÇÃO PREVENTIVA (362h) I Étic e históri n conservção (72h): 1. Étic e históri d Conservção/Resturo

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Infância. - Pais/ encarregados de educação; - Pessoal docente e não docente; -Direção;

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Infância. - Pais/ encarregados de educação; - Pessoal docente e não docente; -Direção; Infânci ANO LETIVO 2015/2016 1º Período Reunião de pis /encrregdos de educção - Entreg e presentção do Plno Anul de Atividdes; - Entreg de documentção orgnizcionl; - Horários ds tividdes de complemento

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DA ACADEMIA DE MÚSICA DE SANTA MARIA DA FEIRA ENSINO ARTÍSTICO ESPECIALIZADO DA MÚSICA. Projeto Música para Todos

ASSOCIAÇÃO DA ACADEMIA DE MÚSICA DE SANTA MARIA DA FEIRA ENSINO ARTÍSTICO ESPECIALIZADO DA MÚSICA. Projeto Música para Todos ENSINO ARTÍSTICO ESPECIALIZADO DA MÚSICA Projeto Músic pr Todos Plno Anul de Atividdes 2013 2014 1º PERÍODO MÊS DIA HORA ATIVIDADE INTERVENIENTES LOCAL 12 Início do no letivo 12 18h00 Receção os lunos

Leia mais

I - APRESENTAÇÃO. Prof. Dr. Ricardo Oliveira Lacerda de Melo Presidente do Conselho de Administração

I - APRESENTAÇÃO. Prof. Dr. Ricardo Oliveira Lacerda de Melo Presidente do Conselho de Administração 5 I - APRESENTAÇÃO Com mis um reltório nul, o décimo terceiro desde su crição, FAPESE present de form quntittiv e qulittiv um retrospectiv d su tução no no de 2006, ind n gestão do Prof. Dr. José Roberto

Leia mais

Classes multisseriadas: desafios e possibilidades

Classes multisseriadas: desafios e possibilidades Clsses multisserids: desfios e possibiliddes An Cristin Silv d Ros* Resumo Pretende-se com este rtigo suscitr reflexões sobre form de orgnizção didático-pedgógic de docentes que tum em clsses multisserids.

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO. Exercício 2012

RELATÓRIO DE GESTÃO. Exercício 2012 1 Conselho Federl de Engenhri e Agronomi SEPN 508, Bloco A, Ed. Confe, Brsíli-DF CEP 70740-541 Conselho Federl de Engenhri e Agronomi Superintendênci de Estrtégi e Gestão Gerênci de Plnejmento e Gestão

Leia mais

SUMÁRIO ESTE BOLETIM DE SERVIÇO É CONSTITUÍDO DE 26 (VINTE E SEIS) PÁGINAS CONTENDO AS SEGUINTES MATÉRIAS:

SUMÁRIO ESTE BOLETIM DE SERVIÇO É CONSTITUÍDO DE 26 (VINTE E SEIS) PÁGINAS CONTENDO AS SEGUINTES MATÉRIAS: ANO XLIV N.º 095 01/07/2014 SUMÁRIO ESTE BOLETIM DE SERVIÇO É CONSTITUÍDO DE 26 (VINTE E SEIS) PÁGINAS CONTENDO AS SEGUINTES MATÉRIAS: SEÇÃO I EXTRATO DE INSTRUMENTO CONVENIAL...02 SEÇÃO II PARTE 1: DESPACHOS

Leia mais

CURSO DE GESTÃO E AMPLIAÇÃO DE RECEITAS

CURSO DE GESTÃO E AMPLIAÇÃO DE RECEITAS F c g s e d d l u Integrd s I p i t Apoio n PROMOÇÃO: 4 (qutro) inscrições pgs drá direito um 5ª (quint) GRÁTIS CURSO DE GESTÃO E AMPLIAÇÃO DE RECEITAS COMO ARRECADAR, CONTABILIZAR E CONTROLAR AS RECEITAS

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA Lei de Criação 372 13/02/92 PROGRAMA FINALÍSTICO

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA Lei de Criação 372 13/02/92 PROGRAMA FINALÍSTICO PROGRAMA FINALÍSTICO PROGRAMA: 022 - Progrm Súde d Fmíli 1. Problem: Alto índice de pcientes que visitm unidde Mist de Súde pr trtr de problems que poderim ser resolvidos com visit do médico em su cs.

Leia mais

Plano Plurianual de Gestão 2015-2019 Etec Rodrigues de Abreu

Plano Plurianual de Gestão 2015-2019 Etec Rodrigues de Abreu Plno Plurinul de Gestão 2015-2019 Etec Rodrigues de Abreu De cordo com o disposto no Cpítulo II do Regimento Comum ds Escols Técnics do CEETEPS, o Plno Plurinul de Gestão - PPG present propost de trblho

Leia mais

L E I Nº 6.969, DE 9 DE MAIO DE 2007

L E I Nº 6.969, DE 9 DE MAIO DE 2007 L E I Nº 6.969, DE 9 DE MIO DE 2007 Institui o Plno de rreirs, rgos e Remunerção dos Servidores do Poder Judiciário do Estdo do Prá e dá outrs providêncis. seguinte Lei: SSEMLÉI LEGISLTIV DO ESTDO DO PRÁ

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO - UEMA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PPG COODERNAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO - CPG EDITAL Nº17/2014 PPG/CPG/UEMA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO - UEMA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PPG COODERNAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO - CPG EDITAL Nº17/2014 PPG/CPG/UEMA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO - UEMA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PPG COODERNAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO - CPG EDITAL Nº17/2014 PPG/CPG/UEMA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE GUAPORÉ SECRETARIA MUNICIPAL DA ADMINISTRAÇÃO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE GUAPORÉ SECRETARIA MUNICIPAL DA ADMINISTRAÇÃO ESTDO DO RIO GRNDE DO SUL MUNICÍPIO DE GUPORÉ SECRETRI MUNICIPL D DMINISTRÇÃO PROCESSO Nº1498/2013 T Nº 283/2013 Às 10 horas do dia 12 de novembro de 2013 reuniu-se a Comissão de Licitações designada pelo

Leia mais

Resumo Executivo. Violência contra a mulher

Resumo Executivo. Violência contra a mulher S T U L s R E K Q F zs B x f b w s X R e R y P Z K O q u A r G J M e z YLU E p z P c o Resumo Executivo iolênci contr mulher estudo revel predominânci de viés policilesco n cobertur noticios do tem Estudo

Leia mais

Prefeitura Municipal da Estância Turística de Itu Estado de São Paulo CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS ADITAMENTO AO EDITAL Nº.

Prefeitura Municipal da Estância Turística de Itu Estado de São Paulo CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS ADITAMENTO AO EDITAL Nº. Prefeitur Municipl d Estânci Turístic Itu Estdo São Pulo CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS ADITAMENTO AO EDITAL Nº. 01/2011 A PREFEITURA MUNICIPAL DA ESTÂNCIA TURÍSTICA DE ITU fz sber quem poss interessr,

Leia mais

EDITAL DO PROGRAMA DE BOLSA DE ESTUDO 2015

EDITAL DO PROGRAMA DE BOLSA DE ESTUDO 2015 EDITAL DO PROGRAMA DE BOLSA DE ESTUDO 2015 A Diretor do Colégio Noss Senhor do Perpétuo Socorro no exercício ds tribuições que lhe conferem o seu Regimento Escolr, - considerndo o que determin Lei 12.101/2009,

Leia mais

TARIFÁRIO 2016 Operadora Nacional SEMPRE PERTO DE VOCÊ

TARIFÁRIO 2016 Operadora Nacional SEMPRE PERTO DE VOCÊ TARIFÁRIO 2016 Operdor Ncionl SEMPRE PERTO DE VOCÊ 24 HOTÉIS PORTUGAL E BRASIL LAZER E NEGÓCIOS CIDADE, PRAIA E CAMPO Os Hotéis Vil Glé Brsil Rio de Jneiro VILA GALÉ RIO DE JANEIRO 292 qurtos 2 resturntes

Leia mais

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular

Plano Curricular Plano Curricular Plano Curricular Áre de formção 523. Eletrónic e Automção Curso de formção Técnico/ de Eletrónic, Automção e Comndo Nível de qulificção do QNQ 4 Componentes de Socioculturl Durção: 775 hors Científic Durção: 400 hors Plno

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Prof. Msc. Frncis Regis Irineu Coordenção Gerl de Estágio Prof. Izequiel Sntos de Arújo Coordendor de Estágio Cmpins, 2015 SUMÁRIO 1. Introdução...

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO Exercício 2003

RELATÓRIO DE GESTÃO Exercício 2003 MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Instituto de Pesquiss Jrdim Botânico do Rio de Jneiro Em tenção à Instrução Normtiv/TCU nº 12/1996 e à Instrução Normtiv SFC/MF nº 12/2000, o Instituto de Pesquiss Jrdim Botânico

Leia mais

3º Ciclo do Ensino Básico

3º Ciclo do Ensino Básico ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO DE AMORA - ANO LETIVO 2014/2015 DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES GRUPO 600 Plnificção Anul Educção Visul 8º Ano 3º Ciclo do Ensino Básico Domínio Objetivos Geris

Leia mais