Publicidade na publicidade: As agências praticam o que pregam?

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Publicidade na publicidade: As agências praticam o que pregam?"

Transcrição

1 Publicidade na publicidade: As agências praticam o que pregam? Rhuan Carlos WILLRICH 1 Fabio GHEDIN 2 RESUMO: O objetivo desse estudo é analisar o perfil das agências de publicidade do Vale do Itajaí em Santa Catarina, e avaliar como funciona sua prospecção de clientes. Como o princípio básico de uma agência de publicidade é de otimizar o investimento do cliente em maior retorno, por qual razão não se percebe claramente o negócio ou especialidade da maioria das agências, seu posicionamento e diferenciação no mercado, principalmente pela escassa utilização das mídias para persuadir seu público-alvo. Foram utilizadas entrevistas individuais com os diretores das principais agências da região em um questionário estruturado, a fim de clarificar se o ditado popular casa de ferreiro, espeto de pau se aplica as agências de publicidade, que, apertadas pelos prazos de seus clientes, deixam de lado suas estratégias de autopromoção e lembrança de marca. Os resultados demonstram que as agências apresentam algumas incongruências no seu planejamento interno, assim como, carências e tendências no posicionamento e publicidade veiculada. Palavras-chave: agência de publicidade, marketing, planejamento. 1. INTRODUÇÃO: O segmento de agências de publicidade na região do Vale do Itajaí já está maduro e participa da rotina de pequenas, médias e grandes empresas. Existem relações de confiança, onde empresas terceirizam toda a comunicação institucional ou promocional para uma agência. Porém, ainda é visível a dificuldade de crescimento que uma fatia do mercado de publicidade apresenta. O mercado regional caminha a passos lentos, trabalhando na conscientização da importância da publicidade na cultura dos seus clientes. Com isso, surge a dúvida de como é feito o processo de prospecção de novos clientes, se 1 Rhuan Carlos Willrich é graduando em Publicidade e Propaganda pela UNIVALI-SC. 2 Fabio Ghedin é mestre em Engenharia de Produção, pela UFSC, e docente na UNIVALI-SC. 1

2 comparado a empresas de outros segmentos. Qual o negócio das agências e sua diferenciação com relação a concorrência? Como as agências delimitam sua área de atuação? Única e exclusivamente por critérios geográficos? Para dar novos passos, e atingir novos mercados, deve estar claro, primeiro para a agência, depois para os potenciais clientes, o que ela faz de especial. Quando se pensa em definir uma marca e uma atuação, deve-se levar em conta à quem deverá interessar o que se pretende comercializar. O importante é não ter qualquer tipo de cliente como um potencial, mas sim, definir alguns segmentos específicos, com maior potencial de negócios, ou afinidade com o perfil da agência. Neste caso, a agência poderá prestar um serviço efetivamente melhor, conquistando vantagem competitiva para si e seus clientes. Não basta ser uma agência com serviço completo, criativa e integrada, pois dessas há várias. É como seu cliente conceituando seus produtos como de qualidade. Esse discurso virou lugar comum. É necessário diferenciar-se para chamar a atenção do cliente desejado. Além do planejamento estratégico, outro pilar é a publicidade. Como o cliente poderá se sentir persuadido a investir sua verba em mídia, se sua própria agência de publicidade, especialista no assunto, não utiliza os meios para a conquista de seus clientes? De acordo com Sant anna: [...] é necessário sempre lembrar que uma agência de propaganda é um negócio, que visa sua própria sustentabilidade e lucratividade. Por isso, ela também precisa contar com profissionais que se dedicam a sua gestão administrativa. É incontável o número de exemplos de agências criadas por competentes profissionais de propaganda, e que, apesar dos excelentes trabalhos apresentados, não sobreviveram, pois seus donos não se prepararam para realmente administrar um negócio, mas conceberam um negócio onde poderiam atuar apenas com maior profundidade em suas especializações. (SANT ANNA, 2009, p. 302). Concorrência, perfil de público-alvo, nicho de mercado, são pesquisas fundamentais para o desenvolvimento de qualquer negócio, e com uma agência de publicidade deverão ser itens obrigatórios. A questão da cultura do empresário regional também reflete algumas dessas questões. A desconfiança com que ainda é vista a publicidade chama a atenção, em pleno século XXI. O mercado é ágil, intenso e concorrido, e a percepção de um serviço especializado como a publicidade já deve estar clara para toda a cadeia corporativa. Clientes e agências que não conseguirem vencer essa desconfiança estarão fadados a 2

3 dificuldades no crescimento de seus negócios, ou ainda, no caso das agências, invalidarem seu posicionamento de eficientes e criativos, tornando-se apenas produtores de peças gráficas. Com isso, o objetivo deste trabalho é detectar como é a percepção da comunicação das agências de publicidade (e seus respectivos gestores) no Vale do Itajaí, em Santa Catarina. Para tanto, pretende-se analisar, colhendo através de dados primários com os diretores das dez principais agências da região, informações que demonstrem sua capacidade e quão planejada é sua atuação no mercado, indicando suas ações de marketing para atrair seu próprio público-alvo, abrindo ainda mais portas para a publicidade na rotina das empresas. Conhecer as estratégias de comunicação das agências de publicidade quanto a sua participação na mídia, através das seguintes etapas: 1) Identificar as 10 principais agências do Vale do Itajaí; 2) Identificar a estrutura e posicionamento frente ao mercado; 3) Detectar o perfil de cliente ideal, e estratégias e ferramentas utilizadas para atingí-lo; 4) Identificar o retorno que a participação na mídia apresenta. As hipóteses levantadas na pesquisa indicarão como as agências lidam com as ferramentas de marketing em um panorama geral, aproveitando sua estrutura técnica e humana para captar melhores clientes. Analisando a percepção de planejamento estratégico de comunicação que é oferecida ao mercado, supõe-se que, por serem especialistas, tenham total aptidão e domínio para aplicar os conceitos e práticas na comunicação de seus serviços. 2. METODOLOGIA: Este estudo é caracterizado por, primeiramente, uma pesquisa exploratória, para obter-se mais conhecimento sobre o assunto pesquisado. Foram analisados artigos nacionais e internacionais de comunicação e marketing. Poucos autores nacionais abordam com ênfase a importância da construção de marca e planejamento estratégico de uma agência. Iniciado o processo de pesquisa, em artigos, produções científicas e fontes secundárias do segmento de comunicação, foram colhidas informações importantes para o desenvolvimento do trabalho. Para entender a percepção dos proprietários de agências, será procedido a pesquisa de dados primários, com entrevistas individuais em profundidade uma técnica qualitativa que explora um assunto a partir da busca de informações, percepções e experiências de informantes para analisá-las e apresentá-las de forma 3

4 estruturada (DUARTE, 2009). A pesquisa é realizada com questões fechadas, buscando quantificar e comparar a atuação na mídia de forma consistente pelas agências, de natureza quali-quanti, em um questionário adaptado após o pré-teste este, desenvolvido e aplicado com uma amostra com perfil semelhante a população desejada -, a fim de eliminar redundâncias e dificuldades na resolução dos questionamentos. O processamento dos dados compreende os passos necessários para transformar os dados brutos coletados em análises que permitirão a realização das análises e interpretações pelo pesquisador em um diálogo inteligente e crítico com a realidade (MATTAR, 1996). 2.1 Descrição da amostra: Para determinarmos um filtro para a seleção, foram convidadas dez agências do Vale do Itajaí para participação na pesquisa, associadas ao SINAPRO-SC, que indicam melhores práticas com base na percepção de mercado dos autores. Agências que oferecem serviços completos em publicidade e que já tiveram alguma campanha veiculada para autopromoção. 3. O MERCADO DA PUBLICIDADE EM SANTA CATARINA: Analisando o mercado de agências de publicidade, é necessário conhecer melhor a realidade e rotina desses profissionais e empresas. Agência de publicidade é a empresa criadora/produtora de conteúdos impressos e audiovisuais especializada nos métodos, na arte e na técnica publicitárias, através de profissionais a seu serviço que estuda, concebe, executa e distribui propaganda aos Veículos de Comunicação, por ordem e conta de Clientes Anunciantes com o objetivo de promover a venda de mercadorias, produtos, serviços e imagem, difundir ideias ou informar o público a respeito de organizações ou instituições a que servem 3. Baseia-se inteiramente em um processo de comunicação, que, na sua essência, consiste em um transmissor, uma mensagem e um receptor. Para atingir influência, para promover ou modificar atitudes, o transmissor deve conseguir que o receptor o aceite e o considere, e que a comunicação ultrapasse a censura e as normas opostas dos grupos visados. Comunicação é, portanto, o processo de transmitir ideias entre indivíduos (SANT ANNA, 2009, p. 2). 3 Orientação de Normas-Padrão da Atividade Publicitária, pelo Conselho Executivo de Normas-Padrão (CENP), frente à lei nº 4.680/65 e aos decretos nº /66 e 4.563/02 4

5 Ainda existem muitas dúvidas quanto aos conceitos de publicidade e propaganda. É importante ter claro a diferença, pois, embora usados como sinônimos, não significam rigorosamente a mesma coisa. Publicidade deriva de público (do latim publicus) e define o que é público. Significa o ato de vulgarizar, de tornar público um fato, uma ideia, enquanto propaganda é definida como a propagação de princípios e teorias (SANT ANNA, 2009). Concentraremos em publicidade, que acontece pelos meios e/ou veículos de comunicação, responsáveis por transmitir as mensagens para o consumidor final. Comumente denominados mídia impressa e mídia eletrônica, classificam-se em: visuais, auditivos, audiovisuais e funcionais (SANT ANNA, P. 194). E Lupetti contribui: Para que o leitor não fique confuso, o termo meio se refere aos meios de comunicação, como a televisão, o rádio, as revistas, os jornais etc.; e o termo veículo se refere ao nome específico do meio, tais como TV Globo, Rádio Bandeirantes, revista Veja, jornal O Estado de S. Paulo etc. (LUPETTI, P. 92) 3.1 A agência de propaganda: Para o desenvolvimento do negócio da agência, é necessário a conquista de clientes. Na agência, essa prospecção se dá com foco no Cliente Anunciante, que é concebido como toda organização que possui a necessidade de comunicar algo ao público. Há no mercado empresas anunciantes dos mais diversos tipos, tamanhos e estruturas, desde micro e pequenas empresas, grandes conglomerados multinacionais, até empresas sem fins lucrativos e órgãos governamentais como empresas públicas ou mistas. Há, também, aquelas que trabalham com bens de consumo, serviços, bens industriais, intermediários, entretenimento, as associações e o governo (LUPETTI, 2009). Entrando na estrutura de departamentos e funcionamento da agência, temos cinco áreas bem definidas: Atendimento, Planejamento, Mídia, Criação e Produção. Iniciando pelo Atendimento, é o meio-campo entre o cliente e a agência, responsável pelo bom trânsito nas duas empresas. É, geralmente, o responsável pela prospecção. Ele levanta os dados, planeja, vende, executa, coordena, controla, faz tudo para que o seu cliente tenha um bom nível de serviços (LUPETTI, 2009). Tratando da área de planejamento, é o responsável pelo caminho e perspectivas da campanha de comunicação dos clientes. Planejamento dá as diretrizes da campanha, assim como divide a verba para a produção e a mídia (LUPETTI, 2009). 5

6 Mídia que, segundo Benetti 4, é o plural da palavra medium, que em latim significa meio. Na prática, o cargo do profissional de mídia em uma agência se assemelha muito ao de um administrador, na medida em que o mídia é responsável pelo planejamento e pela distribuição da verba do cliente nos veículos de comunicação (LUPETTI, 2009). A mais premiada e ambiciosa área dentro de uma agência, a criação, é exercida pela dupla de criação: o redator, cuja preocupação maior é o texto publicitário, e o diretor de arte, responsável pela arte ou visual da peça publicitária. Embora muitas agências ainda trabalhem com duplas de criação, esse conceito vem perdendo sua força, dando lugar a um único profissional, dedicado à criação. O motivo dessa fusão de funções talvez seja explicado pela revolução tecnológica que vivemos no século passado (LUPETTI, 2009). Concluindo com o profissional de produção gráfica, que, segundo Lupetti, produz ou finaliza o que foi criado pela dupla de criação. Se a criação criou um folheto, o produtor se encarregará de concretizar a ideia, ou seja, ele é responsável por transformá-la em um número x de folhetos que serão distribuídos pelo cliente. Aspecto importante e responsável por uma interminável discussão entre os órgãos reguladores da profissão, a remuneração da agência precisa ser entendida. Como avaliar e remunerar a criatividade e efetividade de uma campanha de publicidade, tendo em conta as diversas inconstâncias durante o processo de comunicação? O mais utilizado é o modelo pautado em percentuais sobre o investido, o que, muitas vezes, inibe o crescimento das pequenas e médias agências. Como se vê na própria história, o nome agência é um condicionador desse processo, por caracterizar um agente, e não uma consultoria, real papel que as agências vem assumindo desde muito tempo (SANT ANNA, 2009). São outras formas conhecidas de remuneração: as comissões estabelecidas pela Lei nº , o fee mensal fixo, a remuneração por resultados, o fee mensal fixo acrescido de um porcentual sobre os resultados, o markup, os honorários acrescidos de cláusula de resultados, as comissões estabelecidas pela lei com descontos progressivos e o contrato de participação (LUPETTI, 2009). 4 BENETTI, Edison. Mídia. In: RIBEIRO, Júlio et al. Tudo que você queria saber sobre propaganda e ninguém teve paciência para explicar. 3ª ed. São Paulo: Atlas, 1989, p A comissão da agência é baseada na Lei nº 4680/65, regulamentada pelo Decreto nº /66, que rege a profissão de publicitário e as relações entre anunciantes, agências e veículos de comunicação, incidindo sobre a produção e a mídia. De acordo com a Lei, a agência receberá 20% sobre os serviços prestados em mídia, e 15% sobre os serviços prestados na área de produção. Ainda segundo a lei, os 20% sobre a mídia são pagos à agência pelos veículos e não pelo cliente. Em outras palavras, os honorários da agência já estão embutidos no preço do veículo de comunicação. 6

7 Tendo como base o conteúdo acima, para determinar a amostragem necessária para prosseguimento com o artigo, serão participantes da pesquisa as agências vinculadas ao Sindicato das Agências de Propaganda do Estado de Santa Catarina (SINAPRO/SC), que define no seu Estatuto 6, os direitos e deveres das Associadas, conforme artigo 4º: A toda empresa que participa da categoria econômica como Agência de Propaganda, definida na Lei Federal n 4.680/ 65, Art. 3 e 17 e Legislação Complementar Decreto Federal n / 66, Arts. 6, 7, 10 e 17, com alterações introduzidas pelo Decreto n 2.262/ 97, Código de Ética, Normas Padrão da Atividade Publicitária e Código de Auto Regulamentação, Certificação pelo CENP, satisfazendo as exigências da Legislação Sindical, assiste o direito de ser admitida 5 no Sindicato salvo a falta de probidade, com recurso para autoridade competente. São requisitos para admissão, conforme artigo 6º: a) Estar a agência legalmente constituída e certificada pelo CENP; b) provar idoneidade financeira e profissional da Agência e seus Diretores; c) contar com estrutura mínima que caracterize como Agência de Propaganda: atendimento, mídia, criação e produção; d) preencher Proposta de Admissão, na qual declare conhecer e concordar com as disposições deste Estatuto. 3.2 Portifolio de serviços de uma agência As agências de publicidade tradicionalizaram-se por campanhas memoráveis nas mídias de massa, principalmente: Rádio, TV e Cinema. Fixados nas raízes da profissão, é serviço praticamente obrigatório a produção de spots e comerciais para essas mídias. Outro serviço que possui destaque e atratividade para as empresas é a criatividade aplicada a produção de materiais gráficos de identidade visual, com planejamento criativo e desenvolvimento técnico de projetos. Aplicar a esses materiais esforços de comunicação mercadológica, aliados a canais de revenda com o objetivo de agilizar as vendas, é a chamada promoção de vendas, também especialidade de uma agência (RIBEIRO, 1989). Ainda nesse contexto, podemos destacar as ações de merchandising, operação que se propõe introduzir no mercado o produto certo, no lugar certo, no tempo certo, em quantidades e preços certos (American Marketing Association, 2005). 6 Disponível em: Acessado em 23/08/

8 Denominada como assessoria de comunicação, é a função que integra toda a comunicação organizacional de uma empresa. Um processo evolutivo e culturalmente dependente de compartilhar informações e de criar relacionamentos em um ambiente projetado para um comportamento manejável, cooperativo e orientado por objetivos (WILSON, 1986) necessária para estabelecer uma ligação entre entidade (indivíduo ou instituição) e o público (a sociedade exposta à mídia). No pacote de comunicação, uma ferramenta que vem sido utilizada com grande êxito de forma estratégica pelas organizações é a realização de eventos, que, segundo Giácomo (1993, p. 45), como componente do mix de comunicação, no intuito de engajar pessoas numa ideia ou ação, é o fator determinante para o sucesso de qualquer atividade promocional que leve a uma ação ou idéia ao público-alvo a ser atingido. Para o efetivo sucesso de uma estratégia de marketing, é importante que o público interno esteja apto a oferecer o melhor atendimento e condução do cliente ao seu objetivo final. Atento a isso, o marketing interno, ou endomarketing, incentiva os funcionários para que eles possam encantar os clientes de sua empresa. Segundo Kotler (1998, p. 40) marketing interno é a tarefa bem-sucedida de contratar, treinar e motivar funcionários hábeis que desejam atender bem aos consumidores. Consumidores que estão cada dia mais exigentes, graças a facilidade em obter propostas de outras empresas e acesso a informações rápidas, principalmente pelo avanço da Internet. Pode-se pensar dessa forma uma comunicação eficaz por meio de algumas regras gerais, que, segundo Robbins (2002, p ), são: 1) Use múltiplos canais: Estabeleça contato com seu público em diversas mídias e formatos, atingindo-o por completo; 2) Adapte a mensagem ao seu público: É importante avaliar de que forma o consumidor será atingido em determinado momento, e alinhar sua mensagem ao meio; 3) Procure ter empatia com os outros: Aproxime-se, estabeleça um vínculo. 4) Lembre-se do valor da comunicação face a face quando estiver enfrentando mudanças: No caso das agências, é importante que conduzam o relacionamento com seus clientes com o máximo de transparência possível; 5) Procure a escuta ativa: Canais de feedback são importantes para o aperfeiçoamento de suas atividades. Mantenha-se disponível todo o tempo para ouvir o que seu mercado tem a dizer; 6) Tenha coerência entre suas palavras e suas ações: Essa regra pode ser aplicada diretamente ao estudo proposto; 7) Utilize a rede de rumores: O autor trabalha a rede de rumores como o boca-a-boca fundamental para a proliferação do seu negócio. Conheça, entenda seu funcionamento, e aproveite essa ferramenta. 8) Utilize o feedback: Dando continuidade à regra 5, escute e aja rapidamente 8

9 com as indicações que o mercado lhe oferece. Abaixo, será avaliado como as agências se diferenciam entre si, adquirindo e fortalecendo suas vantagens competitivas proporcionando uma entrada mais eficiente em novos mercados. 3.3 As agências do Vale do Itajaí A pesquisa foi aplicada durante 15 e 21 de outubro de 2010, e contemplou agências de publicidade em Balneário Camboriú, Brusque, Itajaí e Blumenau. A pedido das mesmas, as respostas serão anônimas. Foram trabalhados, inicialmente, com 10 agências. Porém, não sendo possível o retorno de duas delas em tempo hábil, a pesquisa se deu com as oito: Bandeira Franco, Brava Propaganda, Free, GD Arte, Propaga, RAFF, Seven e Tatticas. No princípio, foi buscado entender o perfil das agências, sua estrutura humana, tempo de mercado e carteira de clientes, resultando em: 1) 1 a 5 profissionais 2) 6 a 10 profissionais 3) 11 a 25 profissionais 4) 26 a 50 profissionais 5) Mais de 50 profissionais 1) 1 a 4 anos 2) 5 a 8 anos 3) 9 a 15 anos 4) Mais de 15 anos 1) 1 a 5 clientes 2) 6 a 10 clientes 3) 11 a 20 clientes 4) 21 a 40 clientes 5) Mais de 40 clientes Figura 1. Perfil da agência Fonte: o Autor Pode-se avaliar que as estruturas estão bem equilibradas quanto a profissionais, tempo de mercado e número de clientes, com as agências apresentando equivalência nesses aspectos. Há uma variação interessante na análise dos itens: equipe e média de clientes, demonstrando uma intenção de mais profissionais trabalharem com menos 9

10 clientes, o que, alinhado a equipe enxuta de muitas das agências regionais, pode ser considerado como positivo para um trabalho mais profundo e completo ao cliente. A única questão que foi respondida com maior sincronismo pela amostra foi quanto a perspectiva para o próximo ano. Dos diretores, 7 responderam que o intuito é conquistar novos clientes, enquanto um respondeu em opção aberta a conquista de novos mercados, quando comparado as questões: aumento no quadro de profissionais, expansão para novas cidades, prestação de novos serviços ou outro (com campo de preenchimento aberto). Isso é, a concentração dos esforços se dará, em maior parte, na prospecção e fechamento de novas contas. Com isso, entende-se que a estrutura e funcionamento da agência, nesse momento, encontra-se apta a atender da melhor forma possível todos os clientes de sua carteira, tanto nos aspectos de equipe, quanto geográficos e de serviços prestados, sem necessidade percebida para expandir sua atuação nesses campos. Antecedendo a dimensão de posicionamento, foi questionado as agências o que percebem como ponto forte, tendo em vista o mercado regional. Em um campo aberto, oferecendo total liberdade para responderem suas questões. O intuito foi de realmente perceber sua posição quanto a concorrência, e avaliar o que é considerado como maior trunfo na sua atuação mercadológica. Foram interpretados alguns conceitos com maior intensidade nos depoimentos dos diretores, conforme segue: Figura 2. Diferenciação no mercado Fonte: o Autor Das 8 agências, obteve-se apenas 4 conceitos principais, resultando em uma diferenciação baixa, com a força se dando em maior escala no planejamento. Essa questão indica que a diferenciação entre agências não se dá, em um primeiro momento, pela 10

11 percepção ou atitude das agências. Entrando no bloco 2, as análises de posicionamento, iniciou com a questão do planejamento, citada acima. Foi aproveitado o gancho dado de que o planejamento é uma especialidade da agência para os seus clientes, porém, internamente, isso acontece da seguinte maneira: todas as agências indicaram que possuem plano de comunicação, embora apenas metade afirmou possuir plano de marketing, e 6 responderam que possuem planejamento estratégico. Como em um planejamento padrão o desenvolvimento se dá na seguinte hierarquia: Planejamento estratégico > Plano de Marketing > Plano de Comunicação, é de se estranhar o fato do planejamento focado no marketing ser ignorado por metade das agências. Inclusive, é citado em questões futuras, a necessidade do cliente possuir um plano de marketing adequado e aprofundado, percebendo com clareza sua atuação mercadológica essa que não é explorada por 4 das 10 principais agências regionais. Portanto, aqui há um primeiro momento onde se percebe os pressupostos da pesquisa. Esse apontamento pode indicar a falta de uma atuação agressiva no mercado, com metas definidas, posicionamento e definição clara do composto de marketing mix da agência. Seguindo com essa intenção, foi questionado aos diretores sobre a atualização e consulta dos seus planos. Indicando que sim, 62% atualizam e consultam sempre. Já 38%, responderam que sim, consultam, porém não atualizam. Nenhum diretor assinalou que não atualiza ou não possui. Complementando as duas questões acima, pergunta-se qual fator que mais influencia na construção (ou modificação) do planejamento estratégico, de marketing, ou de comunicação da agência para as suas próprias ações. Na opção necessidade, 50% dos diretores assinalaram, enquanto tempo e conhecimento ficaram com 25% cada. Interligando as duas últimas questões, dentre as agências que não atualizam seus planos, dois deles acusaram tempo (ou a falta dele), e um acusou conhecimento (ou a falta dele), para sua não atualização. Os demais entendem como, principalmente, necessário e importante a consulta e atualização constante dos seus planos, reforçando a crítica feita acima sobre o planejamento interno. Novamente, após essas questões, foi consultado aos diretores como a agência deseja ser vista, indicando, provavelmente, como se dá seu conceito, seu posicionamento de mercado diferentemente da pergunta sobre o ponto forte da agência, que é mais abrangente. A questão foi respondida em caixa aberta, e seus resultados foram interpretados, onde foi possível obter grande diferenciação das agências, com apenas uma 11

12 repetição: agência de resultados, em dois casos. Nos demais, entraram como conceito chave: Parceira, inovadora, competente, envolvida, referência na cidade, a melhor do estado, planejamento criativo. Essa imersão no negócio da agência, frente aos serviços para seus clientes, embasará a pesquisa para apontar se realmente suas ações publicitárias são realizadas indicando esses aspectos, para atrair clientes alinhados ao seu posicionamento. As próximas questões apontarão exatamente isso, primeiramente sua especialidade, e, em seguida, aspectos sobre o cliente ideal. Com relação a especialidade, as agências indicaram que, como principal serviço buscado pelos clientes, tem-se: Assessoria de comunicação, com 38%, promoção de vendas, com 37%, e planejamento de comunicação, com 25%. Comparado com as outras questões citadas na questão: Identidade visual, merchandising, endomarketing, eventos, internet, e outro (campo aberto para preenchimento), obteve-se as respostas centralizadas nesses três serviços. Percebe-se a intenção dos clientes em designar a comunicação, em praticamente sua totalidade, a agência de publicidade. Assim como, novamente, a diferenciação entre as agências é, em uma escala inferior, pela necessidade de serviços. Em campo aberto, foi questionado sobre o perfil de clientes que a agência busca, alinhando-se a uma atuação de mercado já sugerida no artigo. Figura 3: Perfil do cliente buscado Fonte: o Autor A necessidade de entendimento do cliente, a cultura de propaganda, indicado no início do artigo, foi apontada novamente pelas agências como fundamental para o trabalho. Das respostas obtidas, 25% indicam filtrar seus clientes de acordo com o perfil buscado de 12

13 forma ocasional, enquanto 75% apontam sempre filtrar suas contas com base nisso. Para a captação desses clientes, foi feita uma pergunta com escala de intensidade, para as principais ferramentas e quão importantes são para o processo de conquista. A escala se deu de: 1) importante, até 5) muito importante. A média ficou da seguinte maneira: Figura 4: Importância das ferramentas para captação de clientes Fonte: o Autor A recomendação de terceiros e boca a boca espontâneo aparecem com grande destaque, indicando um pensamento percebido desde o início da pesquisa: o trabalho bem feito consegue destaque naturalmente. Porém, junto de um trabalho bem feito (que, supõese, seja necessário para a sobrevivência da agência no mercado), é importante articular diferentes estratégias de marketing para obter fixação da marca no seu mercado com maior eficácia, como por exemplo: atuação na mídia com notícias e utilização de mídias próprias. Mídias sociais essas que, inclusive, tem como principais benefícios agrupar e potencializar os três primeiros índices, ainda é vista com certa desconfiança pelos publicitários entrevistados. Entrando mais profundamente nas questões das mídias, buscou-se saber quais as principais mídias utilizadas pelas agências nas suas campanhas, assim como a sua periodicidade e forma de compra, conforme seguem: 13

14 Rádio 5 63% TV 4 50% Mídia exterior 7 88% Internet 5 63% Jornais/Revistas 8 100% Outros (citados como: BTL, marketing direto, eventos, outdoor) 4 50% As pessoas podem marcar mais de uma caixa de seleção, então a soma pode ultrapassar 100%. Figura 5: Mídias utilizadas nas campanhas Fonte: o Autor Na periodicidade, 4 agências indicam fazer campanhas semestralmente, 3 delas fazem bimestralmente, e uma agência faz anualmente. Na forma de compra da publicidade, 5 agências indicaram fazê-lo gratuitamente, por meio de bonificação dos veículos. 3 agências assinalaram compra, por meio da definição no plano de mídia. E, por fim, perguntou-se se efetivamente as campanhas trazem retorno a carteira de clientes, apontando o resultado: uma agência indicou que sim, superou as expectativas; 5 agências (ou 42%), indicaram que sim, atenderam as expectativas, enquanto 2 agências indicaram que trouxeram retorno de forma razoável. O resultado acima indica que 2 gestores não conseguiram trazer retorno efetivo para suas agências por meio da publicidade, tendo resultados apenas razoáveis. Ainda, o fato de que a maioria das agências desenvolve suas campanhas com grande parte da veiculação fornecida gratuitamente, provoca um questionamento se, caso não houvesse a gratuidade, realmente a mensagem seria exibida por aquele veículo, naquela mídia. 4. CONSIDERAÇÕES FINAIS Concluímos assim, que, atendendo aos objetivos propostos, as agências ainda necessitam um planejamento interno maior para captarem os clientes desejados. As hipóteses apontadas no início da pesquisa se comprovaram, com os diretores colocando a participação na mídia como apenas 4º critério responsável pela atração de clientes, sendo o boca a boca e recomendação de terceiros (atividades espontâneas e sem um pensar estratégico e comercial), como principais itens. Atendidos os objetivos gerais e específicos, ficaram algumas observações 14

15 pertinentes a pesquisa, como: A cidade de Brusque, por meio das suas duas principais agências, indica um número baixo de profissionais. Porém, com um número de clientes equivalente as demais agências. Outra percepção fica pelo fato de duas grandes agências não atualizarem seus planos, o que é um reflexo claro do fato de metade das agências não possuirem um plano de marketing definido para sua atuação no mercado. Duas agências indicaram que as campanhas trouxeram retorno "razoável" a sua carteira de clientes. Isto pode nos fazer questionar: como se posicionar ao seu cliente com entusiasmo e confiança, se os resultados proporcionados por publicidade tornam-se apenas razoáveis para sua própria empresa? De forma geral, a pesquisa desenvolvida foi positiva e conclusiva, e espera-se que possa auxiliar na reflexão das agências regionais, assim como, oferecer insights para empreendedores que tenham interesse na expansão no mercado do Vale do Itajaí. Será útil também para empresários-anunciantes e profissionais de marketing, que tenham um conhecimento maior das agências de publicidade da região, afim de um entendimento maior do negócio da publicidade, e assim, maior participação nas suas campanhas. O intuito é reafirmar a boa publicidade, os bons profissionais, para que possamos alavancar o segmento na região gerando sempre mais negócios, mais empregos e mais resultados para toda a cadeia corporativa. Fica registrado o intuito de prosseguir a pesquisa sobre a publicidade na publicidade, avaliando as campanhas publicitárias que já foram veiculadas das agências, para ter a percepção se os trabalhos apresentam efetivamente os critérios apontados na pesquisa. Outra sugestão se dá no entendimento da tão questionada cultura de publicidade do cliente. Quais ações vem sendo desenvolvidas para aproximar esse contato entre agência/anunciante, de forma mais educativa, seja através de eventos, sites informativos, material impresso, etc. Por fim, sugere-se avaliar como se dá o uso das mídias próprias, seja através de perfis nas redes sociais, website, ou outra participação digital/social, como análise de uma prática que vem atingindo os grandes centros com rapidez. Já percebemos, por meio do questionário, que não é visto com tanta ênfase na sua prospecção. Registra-se também o agradecimento aos diretores das agências: Fábio Luciano Schmitz (SEVEN), Marco Antônio Guerreiro (Propaga), Jeane Santos (Bandeira Franco), Giuliano Barni (Raff Comunicação e Marketing), Franciele Chiapetti (Tatticas), Gilmar Duncka (GD Arte Propaganda), Romeu Reichert (Free Multiagência) e João Ademar Misturi (Brava Propaganda), que atenderam os autores com grande prestatividade e atenção, sendo fundamentais para o desenvolvimento da análise. 15

16 5. REFERÊNCIAS BENETTI, Edison. Mídia. In: RIBEIRO, Júlio et al. Tudo que você queria saber sobre propaganda e ninguém teve paciência para explicar. 3ª ed. São Paulo: Atlas, 1989, p.185 BONA, Nivea Canalli. Publicidade e propaganda: da agência a campanha. Curitiba: Ibpex, CORREA, Roberto. O atendimento na agência de comunicação. São Paulo: Global, DUARTE, Jorge; BARROS, Antonio. Métodos e técnicas de pesquisa em comunicação. 2. Ed. 3. Reimpr. São Paulo: Atlas, KOTLER, Philip. Administração de marketing: análise, planejamento, implementação e controle. 5 ed., São Paulo: Atlas, LONGO, Walter. Agir como agência, pensar como cliente. In: BENETTI, Edison. Mídia. In: RIBEIRO, Júlio et al. Tudo que você queria saber sobre propaganda e ninguém teve paciência para explicar. 3ª ed. São Paulo: Atlas, 1989, p.320. LUPETTI, Marcélia. Administração em publicidade: a verdadeira alma do negócio. 2. ed. São Paulo: Cengage Learning, MALHOTRA, N. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. 4 ed. Porto Alegre: Bookaman, MATTAR, Fauze Najib. Pesquisa de Marketing. São Paulo: Atlas, MORAIS, Luis Felipe Magalhães de. Planejamento estratégico digital: a importância de planejar a comunicação da marca no ambiente digital. Rio de Janeiro: Brasport, ROBBINS, Stephen Paul. Comportamento organizacional, Tradução técnica Reynaldo Marcondes, 9. ed., São Paulo: Prentice Hall, SANT ANNA, Armando; JÚNIOR, Ismael Rocha; GARCIA, Luiz Fernando Dabul. Propaganda: teoria, técnica e prática. 8. ed. rev. e ampl. São Paulo: Cengage Learning,

17 VILELA, Carlos Henrique. O que falta para sua agência ter um posicionamento diferenciado? Acessado em: 19/08/2010, no link: Como as agências vem se apresentando na web? Acessado em: 19/08/2010, no link: Como construir uma boa agência. Acessado em: 19/08/2010, no link: WILLIANS, Tim. Practicing what you preach. Disponível em: Acessado em: 22/08/ Take a stand for your brand: building a great agency brand from the inside out. Paperback,

-Verba Publicitária -Implantação, Execução, Controle e

-Verba Publicitária -Implantação, Execução, Controle e -Verba Publicitária -Implantação, Execução, Controle e Avaliação UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 22.09.2011 A verba publicitária -Anunciante A

Leia mais

introdução a publicidade & propaganda Aula 3- Funções e Conceitos de publicidade e propaganda

introdução a publicidade & propaganda Aula 3- Funções e Conceitos de publicidade e propaganda introdução a publicidade & propaganda Aula 3- Funções e Conceitos de publicidade e propaganda professor Rafael Ho mann Setores envolvidos Anunciante também conhecido como cliente, é a empresa, pessoa ou

Leia mais

OBJETIVOS DE MARKETING

OBJETIVOS DE MARKETING CASE Banco do Brasil Todo Seu O Banco do Brasil é a mais antiga instituição bancária brasileira. Reconhecido como fundamental para o desenvolvimento econômico e social do país, é também o maior banco da

Leia mais

AVISO DE RETIFICAÇÃO II CREDENCIAMENTO N.º 502/2009

AVISO DE RETIFICAÇÃO II CREDENCIAMENTO N.º 502/2009 AVISO DE RETIFICAÇÃO II CREDENCIAMENTO N.º 502/2009 O SESI/SENAI - PR, torna pública a RETIFICAÇÃO referente ao Edital de CREDENCIAMENTO N.º 502/2009, conforme segue: Fica Incluído no ANEXO III - ÁREAS

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia Área de Comunicação Produção Multimídia Curta Duração Produção Multimídia Carreira em Produção Multimídia O curso superior de Produção Multimídia da FIAM FAAM forma profissionais preparados para o mercado

Leia mais

CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA

CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA 1 CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS BRUSQUE (SC) 2012 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INTRODUÇÃO A PUBLICIDADE E PROPAGANDA... 4 02 HISTÓRIA DA ARTE... 4 03 COMUNICAÇÃO

Leia mais

Equipe da GCO: 1. Carlos Campana Gerente 2. Maria Helena 3. Sandro 4. Mariana

Equipe da GCO: 1. Carlos Campana Gerente 2. Maria Helena 3. Sandro 4. Mariana Gerência de Comunicação GCO tem por finalidade planejar, organizar, coordenar e controlar as atividades de comunicação e editoriais do Confea. Competências da GCO 1. Organizar e executar projetos editoriais:

Leia mais

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes Unidade IV Marketing Profª. Daniela Menezes Comunicação (Promoção) Mais do que ter uma ideia e desenvolver um produto com qualidade superior é preciso comunicar a seus clientes que o produto e/ ou serviço

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária Área de Comunicação Tecnologia em Produção Publicitária Curta Duração Tecnologia em Produção Publicitária CARREIRA EM PRODUÇÃO PUBLICITÁRIA Nos últimos anos, a globalização da economia e a estabilização

Leia mais

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR &DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR Toda comunicação publicitária visa atender a alguma necessidade de marketing da empresa. Para isso, as empresas traçam estratégias de comunicação publicitária, normalmente traduzidas

Leia mais

Guia de Boas Práticas para a elaboração de uma Concorrência

Guia de Boas Práticas para a elaboração de uma Concorrência Guia de Boas Práticas para a elaboração de uma Concorrência Comitê de Agências Gestão 2008 ÍNDICE OBJETIVO DO DOCUMENTO... 3 DEFINIÇÕES... 4 PONTOS PARA A ELABORAÇÃO DE UMA CONCORRÊNCIA... 5 RFI: Quando

Leia mais

Integrada de Marketing. UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 31.03.11

Integrada de Marketing. UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 31.03.11 O Planejamento de Comunicação Integrada de Marketing UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 31.03.11 Agenda: Planejamento de Comunicação Integrada de

Leia mais

Agencia Experimental Unideias 1. Guilherme Pereira da ROSA 2 Andreia Chiara PRIETO 3 UNIVERSIDADE ANHANGUERA-UNIDERP, MS

Agencia Experimental Unideias 1. Guilherme Pereira da ROSA 2 Andreia Chiara PRIETO 3 UNIVERSIDADE ANHANGUERA-UNIDERP, MS Agencia Experimental Unideias 1 Guilherme Pereira da ROSA 2 Andreia Chiara PRIETO 3 UNIVERSIDADE ANHANGUERA-UNIDERP, MS RESUMO Agências experimentais ou pedagógicas dos cursos de Publicidade e Propaganda

Leia mais

Apresentação da Disciplina

Apresentação da Disciplina Mídia - 2015.1 Nilmar Figueiredo 1 2 3 4 Calendário Acadêmico Comentários Apresentação da Disciplina Sistema de Avaliação 1 - Apresentação da Disciplina O que é Mídia? Departamento de Mídia - Organização

Leia mais

Atendimento. Item 4- Publicidade e Propaganda

Atendimento. Item 4- Publicidade e Propaganda Atendimento Item 4- Publicidade e Propaganda Atendimento Item 4- Publicidade e Propaganda PUBLICIDADE X PROPAGANDA PUBLICIDADE Deriva de público (latim: publicus) Atendimento Item 4- Publicidade e Propaganda

Leia mais

Guia completo para o sucesso de sua loja de veículos: dicas de como ter sucesso e manter uma alta lucratividade neste segmento

Guia completo para o sucesso de sua loja de veículos: dicas de como ter sucesso e manter uma alta lucratividade neste segmento Guia completo para o sucesso de sua loja de veículos: dicas de como ter sucesso e manter uma alta lucratividade neste segmento Introdução Planejamento Divulgando sua loja Como fechar as vendas Nota Fiscal

Leia mais

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Josiane Corrêa 1 Resumo O mundo dos negócios apresenta-se intensamente competitivo e acirrado. Em diversos setores da economia, observa-se a forte

Leia mais

É Natural Educar Assim 1

É Natural Educar Assim 1 É Natural Educar Assim 1 Luana da Silva de ANDRADE 2 Larissa Santos de ASSIS 3 Luana Cristina KNOD 4 Rafaela Ritz dos SANTOS 5 Simone Cristina KAUFMANN 6 Tamires Lopes SILVA 7 YhevelinSerrano GUERIN 8

Leia mais

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING Sumário Parte um Conceitos e tarefas da administração de marketing CAPITULO I MARKETING PARA 0 SÉCULO XXI A importância do marketing O escopo do marketing 0 que é marketing? Troca e transações A que se

Leia mais

Modelo de Briefing de Produto - Roteiro de Coleta de Informações - Completo

Modelo de Briefing de Produto - Roteiro de Coleta de Informações - Completo BRIEFING DE PRODUTO Modelo de Briefing de Produto - Roteiro de Coleta de Informações - Completo Modelo Extraído dos livros: Tudo o que você queria saber sobre propaganda e ninguém teve paciência para explicar

Leia mais

Agência de Propaganda

Agência de Propaganda Agência de Propaganda Um assinante do Consultor Municipal fez a seguinte consulta: As empresas de propaganda e marketing são consideradas agências? E qual seria a base de cálculo do ISS? Por ser um assunto

Leia mais

Lançamento Agência Stamina: o Tesouro Perdido 1

Lançamento Agência Stamina: o Tesouro Perdido 1 Lançamento Agência Stamina: o Tesouro Perdido 1 Yuri HORIGUCHI 2 Mariana MENEZES 3 Vanessa SIMÕES 4 Manuela CORRAL 5 Centro Universitário do Pará, CESUPA Resumo A Agência Stamina, especializada em ações

Leia mais

A Comunicação Mercadológica como Fator de Vantagem Competitiva Empresarial 1

A Comunicação Mercadológica como Fator de Vantagem Competitiva Empresarial 1 A Comunicação Mercadológica como Fator de Vantagem Competitiva Empresarial 1 Tiago Miranda RIBEIRO 2 Kenney Alves LIBERATO 3 Thays Regina Rodrigues PINHO 4 PALAVRAS-CHAVE: comunicação; marketing; estratégia.

Leia mais

FACULDADE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ESTRUTURA DA PARTE ESCRITA MODALIDADE: CAMPANHA

FACULDADE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ESTRUTURA DA PARTE ESCRITA MODALIDADE: CAMPANHA FACULDADE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ESTRUTURA DA PARTE ESCRITA MODALIDADE: CAMPANHA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS: Capa Folha de rosto Dedicatória

Leia mais

Metodologia de Comunicação Integrada de Marketing o caso Orium

Metodologia de Comunicação Integrada de Marketing o caso Orium Metodologia de Comunicação Integrada de Marketing o caso Orium Luciano Mattana (UNIFRA) lucianomattana@unifra.br Greice de Bem Noro (UNIFRA) greice@unifra.br Milena Marinho Mottini (UNIFRA) milleninhamm@hotmail.com

Leia mais

Termo de Referência para Plano de Comunicação

Termo de Referência para Plano de Comunicação Termo de Referência para Plano de Comunicação Sumário 1. Introdução... 2 1.1. Conceitos... 2 2. Objetivo do Termo de Referência... 2 3. Definições gerais de comunicação... 2 4. Planejamento de comunicação...

Leia mais

Karolina Melzzi Nelson Bruno Duarte da Silva Priscila Trindade Rhuan Carlos Willrich. PROJETO DE PESQUISA Participação feminina no consumo de cerveja

Karolina Melzzi Nelson Bruno Duarte da Silva Priscila Trindade Rhuan Carlos Willrich. PROJETO DE PESQUISA Participação feminina no consumo de cerveja Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI Centro de Ciências Sociais Aplicadas - CECIESA Curso de Comunicação Social com Habilitação em Publicidade e Propaganda Karolina Melzzi Nelson Bruno Duarte da Silva

Leia mais

Anúncio Impresso Juntos Transformamos o Mundo 1

Anúncio Impresso Juntos Transformamos o Mundo 1 Anúncio Impresso Juntos Transformamos o Mundo 1 Paulo Henrique Paes Alves Da SILVA 2 Danielle Soares De CARVALHO 3 Gabriela Caroline BERNARDI 4 Jessica Dos Santos BATISTA 5 João Paulo SPRICIGO 6 Laysa

Leia mais

CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA

CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA 1 CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL PUBLICIDADE E PROPAGANDA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS BRUSQUE (SC) 2012 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INTRODUÇÃO A PUBLICIDADE E PROPAGANDA... 4 02 HISTÓRIA DA ARTE... 4 03 COMUNICAÇÃO

Leia mais

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro.

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. PLANO DE MARKETING Andréa Monticelli Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. 1. CONCEITO Marketing é

Leia mais

As 6 Práticas Essenciais de Marketing para Clínicas de Exames

As 6 Práticas Essenciais de Marketing para Clínicas de Exames As 6 Práticas Essenciais de Marketing para Clínicas de Exames Introdução Fique atento aos padrões do CFM ÍNDICE As 6 práticas essenciais de marketing para clínicas de exames Aposte em uma consultoria de

Leia mais

POLÍTICA EMRPESARIAL DA INT.4

POLÍTICA EMRPESARIAL DA INT.4 POLÍTICA EMRPESARIAL DA INT.4 INTRODUÇÃO Desde que foi fundada em 2001, a ética, a transparência nos processos, a honestidade a imparcialidade e o respeito às pessoas são itens adotados pela interação

Leia mais

Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas

Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas Capítulo 18 Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas Copyright 2006 by Pearson Education Questões abordadas no capítulo Quais são as etapas envolvidas

Leia mais

ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO COM O PÚBLICO INTERNO

ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO COM O PÚBLICO INTERNO 1 ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO COM O PÚBLICO INTERNO Por Regina Stela Almeida Dias Mendes NOVEMBRO 2004 UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA 2 ENDOMARKETING COMO FERRAMENTA DE COMUNICAÇÃO

Leia mais

GUIA PARA CONCORRÊNCIAS PRIVADAS.

GUIA PARA CONCORRÊNCIAS PRIVADAS. GUIA PARA CONCORRÊNCIAS PRIVADAS. CONHEÇA O SINAPRO SANTA CATARINA O Sindicato das Agências de Propaganda do estado de Santa Catarina (Sinapro/SC) tem como principal objetivo o fortalecimento do setor

Leia mais

MANUAL DE TRANSIÇÃO DE MARCA

MANUAL DE TRANSIÇÃO DE MARCA MANUAL DE TRANSIÇÃO DE MARCA Mudança da Marca e Posicionamento Esse boletim explicativo tem o objetivo de esclarecer suas dúvidas sobre a nova marca Evolua e de que forma ela será útil para aprimorar os

Leia mais

Campanha promocional Doutores da Alegria - Voluntáriado 1

Campanha promocional Doutores da Alegria - Voluntáriado 1 Campanha promocional Doutores da Alegria - Voluntáriado 1 Alexandre COELHO 2 Catarina CARVALHO 3 Danielle RIBEIRO 4 Leoni ROCHA 5 Paloma HADDAD 6 Professor/Orientador: Daniel CAMPOS 7 Universidade Fumec,

Leia mais

Eixo Tecnológico: DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL E SOCIAL

Eixo Tecnológico: DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL E SOCIAL Administração Central Unidade do Ensino Médio e Técnico GFAC Grupo de Formulação e Análises Curriculares Eixo Tecnológico: DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL E SOCIAL CAPÍTULO 3 PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSÃO

Leia mais

Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas. Copyright 2006 by Pearson Education

Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas. Copyright 2006 by Pearson Education Gerenciamento da comunicação de massa: propaganda, promoção de vendas, eventos e relações públicas Copyright 2006 by Pearson Education Propaganda Qualquer forma paga de apresentação não pessoal e promocional

Leia mais

Política de Comunicação do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) - PCS

Política de Comunicação do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) - PCS Política de Comunicação do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) - PCS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO DO SERVIÇO FEDERAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS (SERPRO) - PCS A Política de Comunicação do Serviço

Leia mais

MBA em Gestão do Entretenimento

MBA em Gestão do Entretenimento MBA em Gestão do Entretenimento Entertainment Business Management Início em 25 de setembro de 2015 Aulas as quarta e sexta, das 7h às 9h Valor do curso: R$ 21.600,00 À vista com desconto: R$ 20.520,00

Leia mais

12º PRÊMIO APP MARKMÍDIA Regulamento 2015

12º PRÊMIO APP MARKMÍDIA Regulamento 2015 12º PRÊMIO APP MARKMÍDIA Regulamento 2015 1. Objetivos Incentivar o desenvolvimento e qualificação da propaganda na região de Londrina, por meio do reconhecimento da qualidade e da criatividade no planejamento

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: 4001 Publicidade e Propaganda MISSÃO DO CURSO O curso de Publicidade e Propaganda do Centro Universitário Estácio Radial de São Paulo tem como missão formar

Leia mais

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA Profº Paulo Barreto Paulo.santosi9@aedu.com www.paulobarretoi9consultoria.com.br 1 DO MARKETING À COMUNICAÇÃO Conceitualmente, Marketing é definido por Kotler

Leia mais

Publicidade Legal x Publicidade Institucional

Publicidade Legal x Publicidade Institucional Aperfeiçoamento em Licitações Públicas e Contratos Administrativos Módulo 6: Contratação de serviços de publicidade Edinando Brustolin Graduado e mestre em Direito pela UFSC. Assessor jurídico da Federação

Leia mais

Marcele Bastos. o Graduada em Comunicação Social - Relações Públicas. Fundamentos de marketing. o Especialista em Gestão - ênfase em Marketing

Marcele Bastos. o Graduada em Comunicação Social - Relações Públicas. Fundamentos de marketing. o Especialista em Gestão - ênfase em Marketing o Especialista em Gestão - ênfase em Marketing o Graduada em Comunicação Social - Relações Públicas o Docente universitária na disciplina Fundamentos de marketing o 12 anos de experiência em comunicação

Leia mais

O ATENDIMENTO ENQUANTO AGENTE ATUANTE NO MERCADO PUBLICITÁRIO DE SANTA MARIA - RS

O ATENDIMENTO ENQUANTO AGENTE ATUANTE NO MERCADO PUBLICITÁRIO DE SANTA MARIA - RS O ATENDIMENTO ENQUANTO AGENTE ATUANTE NO MERCADO PUBLICITÁRIO DE SANTA MARIA - RS OLIVEIRA-CRUZ, Milena Carvalho Bezerra Freire de 1 RABAIOLLI, Janderle 2 SCHERER, Fernanda 3 SANTOS, Giandra Carla dos

Leia mais

MÍDIA MATERIAL DE REFERÊNCIA TEÓRICA 01. Prof. Rodrigo Duguay a partir de material base da Profa. Dra. Karla Patriota

MÍDIA MATERIAL DE REFERÊNCIA TEÓRICA 01. Prof. Rodrigo Duguay a partir de material base da Profa. Dra. Karla Patriota MÍDIA MATERIAL DE REFERÊNCIA TEÓRICA 01 Prof. Rodrigo Duguay a partir de material base da Profa. Dra. Karla Patriota MÍDIA Definição Mídia. Sf (ing. mass media) Propag. 1 Veículo ou meio de divulgação

Leia mais

Unidade II COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL. Profa. Ma. Andrea Morás

Unidade II COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL. Profa. Ma. Andrea Morás Unidade II COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL Profa. Ma. Andrea Morás Comunicação empresarial Envolve todas as ferramentas de comunicação. Atividade multidisciplinar. Envolve conflitos, emoções, potencialidades e

Leia mais

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA Há muito se discute que o mercado de farmácias é ambiente competitivo e que a atividade vem exigindo profissionalismo para a administração de seus processos, recursos e pessoal.

Leia mais

Conceitos e técnicas. Devem ser contempladas algumas atividades típicas de vendas:

Conceitos e técnicas. Devem ser contempladas algumas atividades típicas de vendas: Administração da equipe de vendas (Neste texto de apoio: Conceitos e técnicas e Plano de ação de vendas) Conceitos e técnicas A correta administração da equipe de vendas é fundamental para o bom desempenho

Leia mais

Campanha para os cursos sequenciais da Faculdade Boa Viagem 1 Marianna Alves Angelos 2 Janaina de Holanda Costa Calazans 3 Faculdade Boa Viagem, PE

Campanha para os cursos sequenciais da Faculdade Boa Viagem 1 Marianna Alves Angelos 2 Janaina de Holanda Costa Calazans 3 Faculdade Boa Viagem, PE RESUMO Campanha para os cursos sequenciais da Faculdade Boa Viagem 1 Marianna Alves Angelos 2 Janaina de Holanda Costa Calazans 3 Faculdade Boa Viagem, PE Em 2011, A OPA Agência Experimental da Faculdade

Leia mais

1 Campanhas da Confederação

1 Campanhas da Confederação 1 Campanhas da Confederação 1.1 - Divulgação: Divulgar, através dos canais disponíveis na Central, as apresentações e arquivos das peças das campanhas sistêmicas; Prestar orientação às cooperativas, motivando

Leia mais

Objetivos. Capítulo 16. Cenário para discussão. Comunicações de marketing. Desenvolvimento de comunicações de marketing eficazes

Objetivos. Capítulo 16. Cenário para discussão. Comunicações de marketing. Desenvolvimento de comunicações de marketing eficazes Capítulo 16 e administração de comunicações integradas de marketing Objetivos Aprender quais são as principais etapas no desenvolvimento de um programa eficaz de comunicações integradas de marketing. Entender

Leia mais

MANUAL DO PATROCINADOR

MANUAL DO PATROCINADOR MANUAL DO PATROCINADOR Neste manual você irá encontrar informações sobre os serviços que o trevo criativo oferece aos patrocinadores, além de informações sobre o funcionamento e benefícios das leis de

Leia mais

Planejamento Estratégico de Comunicação Interna Comunica Pirelli A Pirelli mais perto de você Versão resumida

Planejamento Estratégico de Comunicação Interna Comunica Pirelli A Pirelli mais perto de você Versão resumida Planejamento Estratégico de Comunicação Interna Comunica Pirelli A Pirelli mais perto de você Versão resumida Análise do contexto da organização A Pirelli é a quinta maior empresa do mundo no mercado de

Leia mais

um RH estratégico para hoje e para o futuro Construindo

um RH estratégico para hoje e para o futuro Construindo Construindo um RH estratégico para hoje e para o futuro ado o crescente foco executivo no capital humano, o RH tem uma oportunidade sem precedentes de se posicionar como um verdadeiro parceiro estratégico

Leia mais

http://crayonstock.com/19707 Zoonar 12 SEGREDOS PARA CONQUISTAR CLIENTES COM IMAGENS

http://crayonstock.com/19707 Zoonar 12 SEGREDOS PARA CONQUISTAR CLIENTES COM IMAGENS http://crayonstock.com/19707 Zoonar 12 SEGREDOS PARA CONQUISTAR CLIENTES COM IMAGENS Constantemente, somos bombardeados por incontáveis conteúdos visuais. Imagens ilustram websites, redes sociais, folders,

Leia mais

Auditoria no Terceiro Setor

Auditoria no Terceiro Setor Auditoria no Terceiro Setor Percepções e Resultados da Pesquisa 2006 AUDIT 1 Introdução O Terceiro Setor vem em crescente processo de evolução porém, nos últimos anos, um das principais missões das entidades

Leia mais

Nova Lei de Contratação de Serviços de Publicidade Lei Federal nº 12.232/10

Nova Lei de Contratação de Serviços de Publicidade Lei Federal nº 12.232/10 PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS Secretaria Municipal de Gestão e Controle Departamento de Auditoria Nova Lei de Contratação de Serviços de Publicidade Lei Federal nº 12.232/10 LEI FEDERAL 12.232, DE 29

Leia mais

PROJETO MULTIDISCIPLINAR DE COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL - 2013 - PLANO DE COMUNICAÇÃO -

PROJETO MULTIDISCIPLINAR DE COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL - 2013 - PLANO DE COMUNICAÇÃO - PROJETO MULTIDISCIPLINAR DE COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL - 2013 - PLANO DE COMUNICAÇÃO - A estrutura a seguir foi desenvolvida com base no escopo da disciplina de Planejamento Estratégico de Comunicação,

Leia mais

O Engajamento em Programas Empresariais: funcionários, gestão e áreas parceiras. Trabalho em Grupo Encontro de 03/08/2011

O Engajamento em Programas Empresariais: funcionários, gestão e áreas parceiras. Trabalho em Grupo Encontro de 03/08/2011 O Engajamento em Programas Empresariais: funcionários, gestão e áreas parceiras Trabalho em Grupo Encontro de 03/08/2011 Resumo Mesa 1 Questão 1 O que dá significado/contribui para a participação do funcionário

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Ceará Pró-Reitoria de Graduação PROGRAMA DE DISCIPLINA

Ministério da Educação Universidade Federal do Ceará Pró-Reitoria de Graduação PROGRAMA DE DISCIPLINA Ministério da Educação Universidade Federal do Ceará Pró-Reitoria de Graduação PROGRAMA DE DISCIPLINA 1. Curso: COMUNICAÇÃO SOCIAL: Publicidade e Propaganda Código: 12 3.Modalidade(s): Bacharelado x Licenciatura

Leia mais

IMAGEM E REPUTAÇÃO NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO: A PESQUISA E RESULTADOS NO IMAGE E MARKET SHARE

IMAGEM E REPUTAÇÃO NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO: A PESQUISA E RESULTADOS NO IMAGE E MARKET SHARE IMAGEM E REPUTAÇÃO NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO: A PESQUISA E RESULTADOS NO IMAGE E MARKET SHARE GEduc 2012 - Novos Rumos para a Gestão Educacional Pág 1 Temas Pressupostos teórico-metodológicos As necessidades

Leia mais

Vida Segura Empresarial Bradesco:

Vida Segura Empresarial Bradesco: PRÊMIO ANSP 2005 Vida Segura Empresarial Bradesco: A democratização do acesso ao Seguro de Vida chega às Micro e Pequenas Empresas. 1 SUMÁRIO 1. Sinopse 3 2. Introdução 4 3. O desafio de ser o pioneiro

Leia mais

assessoria de imprensa marketing de conteúdo

assessoria de imprensa marketing de conteúdo assessoria de imprensa marketing de conteúdo 2015 Quem somos? A NoAr é uma Agência de Comunicação que atua como consultora e parceira dos clientes. Juntos, definimos estratégias de comunicação personalizadas

Leia mais

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING Professor: Arlindo Neto Competências a serem trabalhadas GESTÃO DE MARKETING PUBLICIDADE E PROPAGANDA GESTÃO COMERCIAL FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM

Leia mais

Website desenvolvido como peça de apoio para uma proposta de campanha acessível para redes de restaurantes do segmento fast-food 1

Website desenvolvido como peça de apoio para uma proposta de campanha acessível para redes de restaurantes do segmento fast-food 1 Website desenvolvido como peça de apoio para uma proposta de campanha acessível para redes de restaurantes do segmento fast-food 1 Bianca Said SALIM 2 Lorran Coelho Ribeiro de FARIA 3 Pedro Martins GODOY

Leia mais

COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL INTERNA UM ESTUDO DE CASO RESUMO

COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL INTERNA UM ESTUDO DE CASO RESUMO COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL INTERNA UM ESTUDO DE CASO Fábio William da Silva Granado 1 Marluci Silva Botelho 2 William Rodrigues da Silva 3 Prof Ms. Edson Leite Lopes Gimenez 4 RESUMO Realizou-se uma análise

Leia mais

Interatividade UniNorte 1

Interatividade UniNorte 1 Interatividade UniNorte 1 Anne Caroline BARROS 2 Francisco BARBOZA 3 Heverton PAULA 4 Igor SANTOS 5 Eudóxia Pereira da SILVA 6 Márcio Alexandre dos Santos SILVA 7 Centro Universitário do Norte (UniNorte),

Leia mais

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade Eficácia e Liderança de Performance O Administrador na Gestão de Pessoas Grupo de Estudos em Administração de Pessoas - GEAPE 27 de novembro

Leia mais

Aimportância do levantamento de informações e pesquisa na publicidade

Aimportância do levantamento de informações e pesquisa na publicidade Aimportância do levantamento de informações e pesquisa na publicidade UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 07.04.11 Agenda: A importância do levantamento

Leia mais

A ABEMD trabalha para incentivar, valorizar, desenvolver e difundir o Marketing Direto no Brasil.

A ABEMD trabalha para incentivar, valorizar, desenvolver e difundir o Marketing Direto no Brasil. A ABEMD, Associação Brasileira de Marketing Direto, é uma entidade civil, sem fins lucrativos, fundada em 1976 e constituída por pessoas jurídicas e físicas interessadas na aplicação de estratégias e técnicas

Leia mais

Considerando que a pesquisa mercadológica é uma ferramenta de orientação para as decisões das empresas, assinale a opção correta.

Considerando que a pesquisa mercadológica é uma ferramenta de orientação para as decisões das empresas, assinale a opção correta. ESPE/Un SERE plicação: 2014 Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a Folha de Respostas, único documento

Leia mais

COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÕES GERENCIAIS UM ESTUDO DE CASO

COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÕES GERENCIAIS UM ESTUDO DE CASO COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÕES GERENCIAIS UM ESTUDO DE CASO Fábio William da Silva Granado 1 Marluci Silva Botelho 2 William Rodrigues da Silva 3 Prof Ms. Edson Leite Lopes Gimenez 4 RESUMO O presente trabalho

Leia mais

Relatório - Plano de Ensino

Relatório - Plano de Ensino Página: 1/6 Disciplina: CCA0321 - PROJETO EXPERIMENTAL - PROMO. DE VENDAS E MERCHA. DESCRIÇÃO DO PLANO DE ENSINO PROJETO EXPERIMENTAL - PROMOÇÃO DE VENDAS E MERCHANDISING PERFIL DO DOCENTE Graduado em

Leia mais

Alto Taquari em Pauta: uma experiência interdisciplinar em jornalismo digital 1

Alto Taquari em Pauta: uma experiência interdisciplinar em jornalismo digital 1 Alto Taquari em Pauta: uma experiência interdisciplinar em jornalismo digital 1 Aparecido Marden Reis 2 Marli Barboza da Silva 3 Universidade do Estado de Mato Grosso, Unemat - MT RESUMO O projeto experimental

Leia mais

Comunicação Integrada de marketing.

Comunicação Integrada de marketing. Comunicação Integrada de marketing. - COMPOSTO DE COMUNICAÇÃO - 4 A s - 4 C s Comunicação: é a transmissão de uma mensagem de um emissor para um receptor, de modo que ambos a entendam da mesma maneira.

Leia mais

A confluência dos vídeos e a Internet

A confluência dos vídeos e a Internet WHITEPAPER A confluência dos vídeos e a Internet Por que sua empresa deveria investir em vídeos em 2013 e como a Construção Civil pode utilizar os vídeos como diferencial competitivo. 1 Saiba como os vídeos

Leia mais

Como Atrair Clientes

Como Atrair Clientes COMO ATRAIR CLIENTES QUESTÕES BÁSICAS Quem são os meus clientes? Quantos sãos? Onde estão? Como fazer para falar com eles? DEFINIÇÃO SEGMENTO DE MERCADO Significa um grupo de consumidores com necessidades

Leia mais

Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG

Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG Endomarketing: um estudo de caso em uma agência de uma instituição financeira de Bambuí- MG Bruna Jheynice Silva Rodrigues 1 ; Lauriene Teixeira Santos 2 ; Augusto Chaves Martins 3 ; Afonso Régis Sabino

Leia mais

VENHA FAZER PARTE DA NOSSA EQUIPE DE VENCEDORES! PROPOSTA DISTRIBUIDOR LA POZZI

VENHA FAZER PARTE DA NOSSA EQUIPE DE VENCEDORES! PROPOSTA DISTRIBUIDOR LA POZZI VENHA FAZER PARTE DA NOSSA EQUIPE DE VENCEDORES! PROPOSTA DISTRIBUIDOR LA POZZI INTRODUÇÃO A LaPozzi Professional Cosméticos fornece ao mercado de cosméticos capilar profissional, produtos inovadores,

Leia mais

ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1

ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1 ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2015.1 ARQUITETURA E URBANISMO Graduar arquitetos e urbanistas com uma sólida formação humana, técnico-científica e profissional,

Leia mais

11º PRÊMIO APP MARKMÍDIA Regulamento 2014

11º PRÊMIO APP MARKMÍDIA Regulamento 2014 11º PRÊMIO APP MARKMÍDIA Regulamento 2014 1. Objetivos Incentivar o desenvolvimento e qualificação da propaganda na região de Londrina, por meio do reconhecimento da qualidade e da criatividade no planejamento

Leia mais

Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO

Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO Comunicação empresarial eficiente: Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO Sumário 01 Introdução 02 02 03 A comunicação dentro das empresas nos dias de hoje Como garantir uma comunicação

Leia mais

Programa de Comunicação Interna e Externa

Programa de Comunicação Interna e Externa Programa de Comunicação Interna e Externa Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015. O Programa de Comunicação Interna e Externa das Faculdades Integradas Ipitanga FACIIP pretende orientar a execução

Leia mais

Modelo de Questionário de Desligamento

Modelo de Questionário de Desligamento RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Planejamento Recrutamento Seleção Integração 1ª Etapa Surgimento de uma vaga - Dispensas do empregador (demissões); - Pedidos de demissão (saídas voluntárias demissionários); - Mortes;

Leia mais

Site institucional da Secretaria de Saúde de Goiânia como comunicação estratégica¹

Site institucional da Secretaria de Saúde de Goiânia como comunicação estratégica¹ Site institucional da Secretaria de Saúde de Goiânia como comunicação estratégica¹ Serena Veloso GOMES² Thamara Rocha Ribeiro FAGURY³ Kalyne Menezes SOUZA4 Silvana Coleta Santos PEREIRA5 Universidade Federal

Leia mais

ASSUNTO: ESCLARECIMENTOS QUANTO À CONCORRÊNCIA Nº 02/2014

ASSUNTO: ESCLARECIMENTOS QUANTO À CONCORRÊNCIA Nº 02/2014 Brasília, 7 de agosto de 2014 ASSUNTO: ESCLARECIMENTOS QUANTO À CONCORRÊNCIA Nº 02/2014 Prezados Senhores, Em resposta a questionamentos formulados pelas licitantes no âmbito da Concorrência Publica nº

Leia mais

MODELO DE TRABALHO SOLUTIONMAISCOM PRIME. PACOTES DE SERVIÇOS EXCLUSIVOS PARA TODAS AS ÁREAS DA COMUNICAÇÃO.

MODELO DE TRABALHO SOLUTIONMAISCOM PRIME. PACOTES DE SERVIÇOS EXCLUSIVOS PARA TODAS AS ÁREAS DA COMUNICAÇÃO. PRIME MODELO DE TRABALHO SOLUTIONMAISCOM PRIME. PACOTES DE SERVIÇOS EXCLUSIVOS PARA TODAS AS ÁREAS DA COMUNICAÇÃO. A Fusão O resultado da fusão entre as agências Solution e Maiscom é a SolutionMaiscom

Leia mais

São distintos os conteúdos expostos pela comunicação interna e externa:

São distintos os conteúdos expostos pela comunicação interna e externa: 31 6 COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL Um dos principais objetivos da comunicação institucional é o estabelecimento de relações duradouras com os seus públicos. Isso é possível através de ações personalizadas

Leia mais

PUBLICIDADE E MARKETING MÉDICO NA ERA ELETRÔNICA: QUAIS OS LIMITES?

PUBLICIDADE E MARKETING MÉDICO NA ERA ELETRÔNICA: QUAIS OS LIMITES? VIII SIMPÓSIO MINEIRO DE INTERCORRÊNCIAS EM CIRURGIA PLÁSTICA OURO PRETO, 04 de abril de 2014 PUBLICIDADE E MARKETING MÉDICO NA ERA ELETRÔNICA: QUAIS OS LIMITES? EDUARDO SUCUPIRA Comissão de Marketing

Leia mais

SOMOS UMA AGÊNCIA JOVEM, ÁGIL E CRIATIVA QUE TEM UM PROPÓSITO BEM CLARO: TER BOAS IDEIAS PARA GERAR BONS RESULTADOS.

SOMOS UMA AGÊNCIA JOVEM, ÁGIL E CRIATIVA QUE TEM UM PROPÓSITO BEM CLARO: TER BOAS IDEIAS PARA GERAR BONS RESULTADOS. 2 plenapropaganda portfólio quem somos 3 SOMOS UMA AGÊNCIA JOVEM, ÁGIL E CRIATIVA QUE TEM UM PROPÓSITO BEM CLARO: TER BOAS IDEIAS PARA GERAR BONS RESULTADOS. A Plena é uma agência que atua sempre focada

Leia mais

Olá, meu nome é Fred Silveira, eu sou coach empresarial e ajudo pequenos e médios empresários a conseguirem melhores resultados de suas empresas.

Olá, meu nome é Fred Silveira, eu sou coach empresarial e ajudo pequenos e médios empresários a conseguirem melhores resultados de suas empresas. Autor Olá, meu nome é Fred Silveira, eu sou coach empresarial e ajudo pequenos e médios empresários a conseguirem melhores resultados de suas empresas. Neste e-book, irei compartilhar com você 5 caminhos

Leia mais

Introdução 02. A Estratégia Corporativa ESPM Brasil 03. A Definição do Negócio 03. Imagem 03. Objetivos Financeiros 04

Introdução 02. A Estratégia Corporativa ESPM Brasil 03. A Definição do Negócio 03. Imagem 03. Objetivos Financeiros 04 ESTUDO DE CASO A construção do BSC na ESPM do Rio de Janeiro Alexandre Mathias Diretor da ESPM do Rio de Janeiro INDICE Introdução 02 A Estratégia Corporativa ESPM Brasil 03 A Definição do Negócio 03 Imagem

Leia mais

CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC

CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC CESTEC- CENTRO DE SERVIÇOS EM TECNOLOGIA E INOVAÇÃO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 013/2010 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA GESTÃO COMERCIAL E VENDAS Contatos Luiz Augusto Gonçalves

Leia mais

VENDAS DIRETAS COMO UMA FORMA DE EMPREENDER RESUMO

VENDAS DIRETAS COMO UMA FORMA DE EMPREENDER RESUMO 146 VENDAS DIRETAS COMO UMA FORMA DE EMPREENDER Carolina Guimarães de Souza Eliane Vargas de Campos RESUMO O presente artigo tem como objetivo conhecer o processo de Vendas Diretas, suas principais características

Leia mais

Planejamento de Campanha Publicitária

Planejamento de Campanha Publicitária Planejamento de Campanha Publicitária Prof. André Wander UCAM O briefing chegou. E agora? O profissional responsável pelo planejamento de campanha em uma agência de propaganda recebe o briefing, analisa

Leia mais

TÍTULO: MARKETING DIGITAL, ESTRATÉGIA FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS.

TÍTULO: MARKETING DIGITAL, ESTRATÉGIA FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS. Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: MARKETING DIGITAL, ESTRATÉGIA FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS. CATEGORIA: CONCLUÍDO

Leia mais