Governança Corporativa no Brasil: um círculo virtuoso

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Governança Corporativa no Brasil: um círculo virtuoso"

Transcrição

1 Governança Corporativa no Brasil: um círculo virtuoso VI Encontro Nacional da Mulher Contabilista Florianópolis Sandra Guerra 08/06/2007

2 Agenda Panorâmica da história da GC no Brasil Quadro atual Comparação internacional Os desafios pela frente Links e referências bibliográficas 2

3 Agenda Panorâmica da história da GC no Brasil Quadro atual Comparação internacional Os desafios pela frente Links e referências bibliográficas 3

4 Marcos do movimento da GC 1992 Início fase de ativismo investidores institucionais EUA: Novas regulamentações favoráveis aos investidores, Troca do Conselho da GM Europa: Cadbury Report, Debate sobre mercado de takeover Ira. M. Millstein Códigos e relatórios criam referências GM Board of Directors Guidelines Dey Report: Where were the directors? Nascem organizações com foco específico em GC nasce o IBGC - Instituto Brasileiro de Governança Corporativa nasce ICGN International Corporate Governance Network A referência internacional e a brasileira Príncípios OECD Primeiro Código do IBGC Blue Ribbon Committee: Melhoria na eficácia dos Comitês de Auditoria Sir Adrian Cadbury escândalos corporativos Tyco Enron Worldcom Um divisor de águas na América Latina A primeira Latin American Corporate Governance Roundtable (OCDE/Banco Mundial/IFC) Novo Mercado A lei possível e código referência Código IBGC versão ampliada Alteração na Lei das Sociedades Anônimas No Sarbannes-Oxley Act ª. edição do código IBGC White Paper Latin American CG Roundtable 2ª. edição Princípios OCDE Retomada do mercado de capitais brasileiro com emissões no NM Criação do Companies Circle of the Latin American Corporate Governance Roundtable 4

5 Marcos do movimento da GC 1992 Início fase de ativismo investidores institucionais EUA: Novas regulamentações favoráveis aos investidores, Troca do Conselho da GM Europa: Cadbury Report, Debate sobre mercado de takeover Códigos e relatórios criam referências GM Board of Directors Guidelines Dey Report: Where were the directors? Nascem organizações com foco específico em GC nasce o IBGC - Instituto Brasileiro de Governança Corporativa nasce ICGN International Corporate Governance Network 1999 A referência internacional e a brasileira Príncípios OECD Primeiro Código do IBGC Blue Ribbon Committee: Melhoria na eficácia dos Comitês de Auditoria escândalos corporativos Tyco Enron Worldcom Um divisor de águas na América Latina A primeira Latin American Corporate Governance Roundtable (OCDE/Banco Mundial/IFC) Novo Mercado A lei possível e código referência Código IBGC versão ampliada Alteração na Lei das Sociedades Anônimas No Sarbannes-Oxley Act ª. edição do código IBGC White Paper Latin American CG Roundtable 2ª. edição Princípios OCDE Retomada do mercado de capitais brasileiro com emissões no NM Criação do Companies Circle of the Latin American Corporate Governance Roundtable 5

6 Marcos do movimento da GC 1992 Início fase de ativismo investidores institucionais EUA: Novas regulamentações favoráveis aos investidores, Troca do Conselho da GM Europa: Cadbury Report, Debate sobre mercado de takeover Códigos e relatórios criam referências GM Board of Directors Guidelines Dey Report: Where were the directors? Nascem organizações com foco específico em GC nasce o IBGC - Instituto Brasileiro de Governança Corporativa nasce ICGN International Corporate Governance Network 1999 A referência internacional e a brasileira Príncípios OECD Primeiro Código do IBGC Blue Ribbon Committee: Melhoria na eficácia dos Comitês de Auditoria escândalos corporativos Tyco Enron Worldcom Um divisor de águas na América Latina A primeira Latin American Corporate Governance Roundtable (OCDE/Banco Mundial/IFC) Novo Mercado A lei possível e código referência Código IBGC versão ampliada Alteração na Lei das Sociedades Anônimas No Sarbannes-Oxley Act ª. edição do código IBGC White Paper Latin American CG Roundtable 2ª. edição Princípios OCDE Retomada do mercado de capitais brasileiro com emissões no NM Criação do Companies Circle of the Latin American Corporate Governance Roundtable 6

7 Marcos do movimento da GC 1992 Início fase de ativismo investidores institucionais EUA: Novas regulamentações favoráveis aos investidores, Troca do Conselho da GM Europa: Cadbury Report, Debate sobre mercado de takeover Códigos e relatórios criam referências GM Board of Directors Guidelines Dey Report: Where were the directors? Nascem organizações com foco específico em GC nasce o IBGC - Instituto Brasileiro de Governança Corporativa nasce ICGN International Corporate Governance Network 1999 A referência internacional e a brasileira Príncípios OECD Primeiro Código do IBGC Blue Ribbon Committee: Melhoria na eficácia dos Comitês de Auditoria escândalos corporativos Tyco Enron Worldcom Um divisor de águas na América Latina A primeira Latin American Corporate Governance Roundtable (OCDE/Banco Mundial/IFC) Novo Mercado A lei possível e código referência Código IBGC versão ampliada Alteração na Lei das Sociedades Anônimas No Sarbannes-Oxley Act ª. edição do código IBGC White Paper Latin American CG Roundtable 2ª. edição Princípios OCDE Retomada do mercado de capitais brasileiro com emissões no NM Criação do Companies Circle of the Latin American Corporate Governance Roundtable 7

8 Marcos do movimento da GC 1992 Início fase de ativismo investidores institucionais EUA: Novas regulamentações favoráveis aos investidores, Troca do Conselho da GM Europa: Cadbury Report, Debate sobre mercado de takeover Códigos e relatórios criam referências GM Board of Directors Guidelines Dey Report: Where were the directors? Nascem organizações com foco específico em GC nasce o IBGC - Instituto Brasileiro de Governança Corporativa nasce ICGN International Corporate Governance Network 1999 A referência internacional e a brasileira Príncípios OECD Primeiro Código do IBGC Blue Ribbon Committee: Melhoria na eficácia dos Comitês de Auditoria escândalos corporativos Tyco Enron Worldcom Um divisor de águas na América Latina A primeira Latin American Corporate Governance Roundtable (OCDE/Banco Mundial/IFC) Novo Mercado A lei possível e código referência Código IBGC versão ampliada Alteração na Lei das Sociedades Anônimas No Sarbannes-Oxley Act 3ª. edição do código IBGC White Paper Latin American CG Roundtable 2ª. edição Princípios OCDE Retomada do mercado de capitais brasileiro com emissões no NM Criação do Companies Circle of the Latin American Corporate Governance Roundtable CVM: Autoridade administrativa independente, com mandato fixo de dirigentes e autonomia financeira e orçamentária 8

9 Marcos do movimento da GC 1992 Início fase de ativismo investidores institucionais EUA: Novas regulamentações favoráveis aos investidores, Troca do Conselho da GM Europa: Cadbury Report, Debate sobre mercado de takeover Códigos e relatórios criam referências GM Board of Directors Guidelines Dey Report: Where were the directors? Nascem organizações com foco específico em GC nasce o IBGC - Instituto Brasileiro de Governança Corporativa nasce ICGN International Corporate Governance Network 1999 A referência internacional e a brasileira Príncípios OECD Primeiro Código do IBGC Blue Ribbon Committee: Melhoria na eficácia dos Comitês de Auditoria escândalos corporativos Tyco Enron Worldcom Um divisor de águas na América Latina A primeira Latin American Corporate Governance Roundtable (OCDE/Banco Mundial/IFC) Novo Mercado A lei possível e código referência Código IBGC versão ampliada Alteração na Lei das Sociedades Anônimas No Sarbannes-Oxley Act ª. edição do código IBGC White Paper Latin American CG Roundtable 2ª. edição Princípios OCDE Retomada do mercado de capitais brasileiro com emissões no NM Criação do Companies Circle of the Latin American Corporate Governance Roundtable 9

10 Marcos do movimento da GC 1992 Início fase de ativismo investidores institucionais EUA: Novas regulamentações favoráveis aos investidores, Troca do Conselho da GM Europa: Cadbury Report, Debate sobre mercado de takeover Códigos e relatórios criam referências GM Board of Directors Guidelines Dey Report: Where were the directors? Nascem organizações com foco específico em GC nasce o IBGC - Instituto Brasileiro de Governança Corporativa nasce ICGN International Corporate Governance Network 1999 A referência internacional e a brasileira Príncípios OECD Primeiro Código do IBGC Blue Ribbon Committee: Melhoria na eficácia dos Comitês de Auditoria escândalos corporativos Tyco Enron Worldcom Um divisor de águas na América Latina A primeira Latin American Corporate Governance Roundtable (OCDE/Banco Mundial/IFC) Novo Mercado A lei possível e código referência Código IBGC versão ampliada Alteração na Lei das Sociedades Anônimas No Sarbannes-Oxley Act ª. edição do código IBGC White Paper Latin American CG Roundtable 2ª. edição Princípios OCDE Retomada do mercado de capitais brasileiro com emissões no NM Criação do Companies Circle of the Latin American Corporate Governance Roundtable 10

11 Marcos do movimento da GC 1992 Início fase de ativismo investidores institucionais EUA: Novas regulamentações favoráveis aos investidores, Troca do Conselho da GM Europa: Cadbury Report, Debate sobre mercado de takeover Códigos e relatórios criam referências GM Board of Directors Guidelines Dey Report: Where were the directors? Nascem organizações com foco específico em GC nasce o IBGC - Instituto Brasileiro de Governança Corporativa nasce ICGN International Corporate Governance Network 1999 A referência internacional e a brasileira Príncípios OECD Primeiro Código do IBGC Blue Ribbon Committee: Melhoria na eficácia dos Comitês de Auditoria escândalos corporativos Tyco Enron Worldcom Um divisor de águas na América Latina A primeira Latin American Corporate Governance Roundtable (OCDE/Banco Mundial/IFC) Novo Mercado A lei possível e código referência Código IBGC versão ampliada Alteração na Lei das Sociedades Anônimas No Sarbannes-Oxley Act ª. edição do código IBGC White Paper Latin American CG Roundtable 2ª. edição Princípios OCDE Retomada do mercado de capitais brasileiro com emissões no NM Criação do Companies Circle of the Latin American Corporate Governance Roundtable 11

12 Uma nova fase do mercado de capitais 12

13 Governança não vale só no mercado de ações 13

14 Agenda Panorâmica da história da GC no Brasil Quadro atual Comparação internacional Os desafios pela frente Links e referências bibliográficas 14

15 Fortalecimento institucional Nova Lei das S.A. a partir de 2001 CVM mais forte, independente e atuante Ano passado recordes batidos de análise e registro de ofertas Investidores institucionais mais ativos Atuação do IBGC: cerca de membros e pessoas treinadas desde

16 Arcelor-Mittal Sucessivos pareceres da CVM para assegurar tratamento equânime aos acionistas minoritários 16

17 Telemar: a vitória dos minoritários 17

18 Brasil: Desafios e Soluções Desafios Concentração Acionária Acionistas minoritários mal tratados Sucessão em empresas familiares Conflitos de Interesses Conselhos pouco efetivos Pouca capacitação Atitude passiva Transparência Controles Internos Auditoria Soluções Políticas claras de tratamento aos acionistas Balanceamento de acionistas Fortalecer os conselhos Comitês e outros mecanismos para lidar com conflitos Comitês de Auditoria Auditoria Interna Experts em finanças Comunicação com o Mercado 18

19 Agenda Panorâmica da história da GC no Brasil Quadro atual Comparação internacional Os desafios pela frente Links e referências bibliográficas 19

20 Emergentes X Desenvolvidos* Emergentes Desenvolvidos Austrália Canadá R.Unido EUA Tem maioria de conselheiros independentes 35% 75% 93% Tem Comitê de Auditoria 73% 87% 99% Comitê de Auditoria formado por conselheiros independentes 29% 70% 90% Tem Comitê de Remuneração 50% 86% 98% Direitos de votos desiguais 22% 21% 9% * GMI Governance Metrics International 20

21 Reconhecimento: IFC cita Brasil como exemplo na AL 21

22 Agenda Panorâmica da história da GC no Brasil Quadro atual Comparação internacional Os desafios pela frente Links e referências bibliográficas 22

23 Desafios: há muito o que fazer Empresas com governança ainda são apenas o topo da pirâmide Maioria das 15 mil maiores nem começaram Investidores devem estar mais atentos: Ecodiesel desistência de 50% de reservas só depois de notícia do jornal Enforcement: importantes dificuldades de aplicar a lei. Judiciário não preparado 23

24 Desafios: há muito o que fazer Adequação das normas contábeis às do IASB O fenômeno da pulverização de ações (Renner, Embraer, Perdigão): Mudança na regulamentação a caminho: facilidade para votos por procuração, local da assembléia, quorum Mais participação dos acionistas 24

25 Conclusões Caminho consistente e irreversível O papel didático e de demonstração tangível dos escândalos Cultura de compliance X criação de valor O desafio do Brasil: saltar do modelo de shareholder para o modelo de stakeholder A nova agenda da GC: sustentabilidade, melhorias nos processos de decisão, conselho com foco na estratégia 25

26 Agenda Panorâmica da história da GC no Brasil Quadro atual Comparação internacional Os desafios pela frente Links e referências bibliográficas 26

27 Referências e Links: IBGC. Código de Melhores Práticas de Governança Corporativa, IBGC, Disponível em IFC. Estudos de Caso de Boa Governança Corporativa, IFC, Organizado por Sandra Guerra, 2ª. Edição, Disponível em Governança Corporativa em Empresas de Controle Familiar: Casos de Destaque no Brasil, IBGC,

28 Obrigada!

Governança Corporativa Profa. Patricia Maria Bortolon

Governança Corporativa Profa. Patricia Maria Bortolon Governança Corporativa Desenvolvimento dos Códigos de Boas Práticas no Mundo Aula 3 O crescimento dos Códigos de Governança Durante a última década, todo ano uma série de novos códigos e revisões são introduzidos

Leia mais

Governança Corporativa na América Latina

Governança Corporativa na América Latina Governança Corporativa na América Latina As iniciativas da Mesa-Redonda da OCDE e do Círculo de Companhias CEG 7/5/08 sandraguerra@bettergovernance.com.br América Latina Progresso perceptível desde 2000

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA

GOVERNANÇA CORPORATIVA GOVERNANÇA CORPORATIVA Professor: Luis Guilherme Magalhães professor@luisguiherme.adm.br www.luisguilherme.adm.br (62) 9607-2031 CONCEITOS E TENDÊNCIAS GOVERNANÇA CORPORATIVA Conceitos LAMEIRA: A governança

Leia mais

1 Sandra explique um pouco o gênesis de criar o Círculo das Companhias, bem como a idéia por trás da metodologia.

1 Sandra explique um pouco o gênesis de criar o Círculo das Companhias, bem como a idéia por trás da metodologia. Volume 1: Número 5 Editor: Fernando Carneiro Managing Director, The Altman Group fcarneiro@altmangroup.com Caso tenha problemas visualizando este email clique aqui. O CÍRCULO DAS (BOAS) COMPANHIAS Sandra

Leia mais

Proposta de Modelo de Avaliação de Gestão e Governança para Bancos

Proposta de Modelo de Avaliação de Gestão e Governança para Bancos Proposta de Modelo de Avaliação de Gestão e Governança para Bancos Sílvia Marques de Brito e Silva Amaro Luiz de Oliveira Gomes Bacen/Denor Estrutura da Apresentação 1. Objetivo do trabalho 2. Importância

Leia mais

CEG Centro de Estudos em Governança Corporativa da FIPECAFI

CEG Centro de Estudos em Governança Corporativa da FIPECAFI CEG Centro de Estudos em Governança Corporativa da FIPECAFI Prof. Marcelo de Aguiar Coimbra Graduado e Mestre em Direito pela USP/Doutorando pela Universidade de Colônia, Alemanha Coordenador do Grupo

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI

CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI SINÔNIMO DE EXCELÊNCIA EM GOVERNANÇA CORPORATIVA O PROGRAMA DE CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC IRÁ APRIMORAR E CONFERIR MAIOR EFICÁCIA À ATIVIDADE PROFISSIONAL

Leia mais

Tendências da Governança Corporativa Tá na Mesa Porto Alegre, 7/04/2010. Gilberto Mifano

Tendências da Governança Corporativa Tá na Mesa Porto Alegre, 7/04/2010. Gilberto Mifano Tendências da Governança Corporativa Tá na Mesa Porto Alegre, 7/04/2010 Gilberto Mifano Agenda Panorama atual da GC no Brasil 2009 x 2003 Temas em discussão no Brasil e no Mundo 2 GOVERNANÇA CORPORATIVA

Leia mais

O que é Governança Corporativa?

O que é Governança Corporativa? O que é Governança Corporativa? O que é Governança Corporativa? Tradução literal de Corporate Governance conduz à percepção equivocada da abrangência e limites de aplicabilidade da Governança Corporativa.

Leia mais

Desafios da Governança Corporativa 2015 SANDRA GUERRA PRSIDENTE DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO SÃO PAULO, 25 DE AGOSTO DE 2015

Desafios da Governança Corporativa 2015 SANDRA GUERRA PRSIDENTE DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO SÃO PAULO, 25 DE AGOSTO DE 2015 Desafios da Governança Corporativa 2015 SANDRA GUERRA PRSIDENTE DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO SÃO PAULO, 25 DE AGOSTO DE 2015 CONVERGÊNCIA INTERNACIONAL Princípios de Governança TRANSPARÊNCIA EQUIDADE PRESTAÇÃO

Leia mais

Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 05/03/2013. 1 Semestre de 2013

Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 05/03/2013. 1 Semestre de 2013 Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 05/03/2013 1 Semestre de 2013 A importância da TI não é igual em todas as empresas Em algumas, faz parte do core Em outras, é somente uma área de suporte A

Leia mais

Unisal - Semana de Estudos de Administração e Contábeis - 2013

Unisal - Semana de Estudos de Administração e Contábeis - 2013 Governança e Sucessão nas Empresas Familiares Governança e Sucessão nas empresas familiares Os Marcos históricos da Governança 1. O Relatório Cadbury 2. Os Princípios da OCDE 3. A Difusão Mundial dos Códigos

Leia mais

Disciplina: Governança Corporativa Professora: Rosely Gaeta

Disciplina: Governança Corporativa Professora: Rosely Gaeta Disciplina: Governança Corporativa Professora: Rosely Gaeta NOTA DE AULA 04 ORIGENS E FUNDAMENTOS DA GOVERNANÇA CORPORATIVA - FUNDAMENTOS Fonte: Nota de Aula 05 Governança Corporativa - Prof Fábio Gomes

Leia mais

Melhores Práticas de Governança

Melhores Práticas de Governança Melhores Práticas de Governança Corporativa Eletros Novembro de 2011 Eliane Lustosa Objetivos Introdução Governança Corporativa (GC) Conceito e princípios básicos Sistema Importância e benefícios Principais

Leia mais

Melhores práticas. Cada vez mais cientes das

Melhores práticas. Cada vez mais cientes das Número de empresas brasileiras que procuram se aprimorar em governança corporativa aumentou na última edição do estudo Melhores práticas Estudo aponta que as empresas investem mais no aprimoramento dos

Leia mais

PROF. DR. ALEXANDRE DI MICELI DA SILVEIRA GOVERNANÇA COMO ATITUDE E A GESTÃO ESTRATÉGICA DAS EFPCS

PROF. DR. ALEXANDRE DI MICELI DA SILVEIRA GOVERNANÇA COMO ATITUDE E A GESTÃO ESTRATÉGICA DAS EFPCS PROF. DR. ALEXANDRE DI MICELI DA SILVEIRA GOVERNANÇA COMO ATITUDE E A GESTÃO ESTRATÉGICA DAS EFPCS Prof. Dr. Alexandre Di Miceli da Silveira Sócio-Fundador da Direzione Consultoria Empresarial Professor

Leia mais

Governança Corporativa O ponto de equilíbrio entre as necessidades da sua empresa e as melhores práticas do mercado. 2012 Deloitte Touche Tohmatsu

Governança Corporativa O ponto de equilíbrio entre as necessidades da sua empresa e as melhores práticas do mercado. 2012 Deloitte Touche Tohmatsu Governança Corporativa O ponto de equilíbrio entre as necessidades da sua empresa e as melhores práticas do mercado 2012 Deloitte Touche Tohmatsu Abertura e boas vindas Principais objetivos do encontro

Leia mais

Diretoria de Tecnologia Dr. Antônio Cesar Azevedo Neves

Diretoria de Tecnologia Dr. Antônio Cesar Azevedo Neves Diretoria de Tecnologia Dr. Antônio Cesar Azevedo Neves GOVERNANÇA CORPORATIVA Conceitos e Prática Alfredo Martini Neto Superintendente de Gestão do Conhecimento Agenda Conceito básico Origens e evolução

Leia mais

A importância da Governança Corporativa nas empresas para o desenvolvimento econômico e social do País

A importância da Governança Corporativa nas empresas para o desenvolvimento econômico e social do País A importância da Governança Corporativa nas empresas para o desenvolvimento econômico e social do País A gestão das empresas não é um tema novo. Desde os primórdios da Revolução Industrial, quando as primeiras

Leia mais

O Papel das Auditorias Internas e Externas na Governança das Empresas CRC CE, 16/10/2009

O Papel das Auditorias Internas e Externas na Governança das Empresas CRC CE, 16/10/2009 O Papel das Auditorias Internas e Externas na Governança das Empresas CRC CE, 16/10/2009 O Papel das Auditorias Internas e Externas na Governança das Empresas (*) Palestrante: Vinícius Sampaio (*) Contará

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA NO MUNDO PLANO: EVOLUÇÃO E DESAFIOS. Renato Chiodaro

GOVERNANÇA CORPORATIVA NO MUNDO PLANO: EVOLUÇÃO E DESAFIOS. Renato Chiodaro GOVERNANÇA CORPORATIVA NO MUNDO PLANO: EVOLUÇÃO E DESAFIOS Renato Chiodaro 1 CONCEITO Tradução literal: Direção corporativa Parece-nos mais adequado usar a expressão governo das empresas, que é corrente

Leia mais

CESA COMITÊ SOCIETÁRIO

CESA COMITÊ SOCIETÁRIO CESA COMITÊ SOCIETÁRIO GOVERNANÇA CORPORATIVA Heloisa de Oliveira Herrera Agosto/2008 Processo Histórico Governança Corporativa APRESENTAÇÃO Razões internas e externas determinantes para adoção da Governança

Leia mais

Práticas de Governança Corporativa Aplicadas no Brasil e nos Estados Unidos

Práticas de Governança Corporativa Aplicadas no Brasil e nos Estados Unidos Práticas de Governança Corporativa Aplicadas no Brasil e nos Estados Unidos Fevereiro de 2007 ADVISORY 1 Ambiente corporativo - Interação com o mercado Analistas de mercado Acionistas Instituições financeiras

Leia mais

1 a Jornada de Contabilidade Práticas de Governança Corporativa e Transparência 22 de setembro de 2005

1 a Jornada de Contabilidade Práticas de Governança Corporativa e Transparência 22 de setembro de 2005 1 a Jornada de Contabilidade Práticas de Governança Corporativa e Transparência 22 de setembro de 2005 Agenda Introdução Demandas do mercado de capitais Governança corporativa Governança corporativa no

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA

GOVERNANÇA CORPORATIVA GOVERNANÇA CORPORATIVA O que é governança corporativa? Qual o motivo do crescente interesse pela governança corporativa? A quem interessa a governança corporativa? Trata-se de apenas mais um modismo? Francisco

Leia mais

A crise financeira e o papel do conselho no monitoramento de riscos

A crise financeira e o papel do conselho no monitoramento de riscos BETTER GOVERNANCE A crise financeira e o papel do conselho no monitoramento de riscos Sandra Guerra Nov/2009 [ GUERRA, Sandra. A crise financeira e o papel do conselho no monitoramento de riscos. In: IBGC

Leia mais

MARCOS HISTÓRICOS DA GOVERNANÇA CORPORATIVA: O ATIVISMO DE MONKS X OS PRINCÍPIOS DA ORGANIZAÇÃO DE COOPERAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

MARCOS HISTÓRICOS DA GOVERNANÇA CORPORATIVA: O ATIVISMO DE MONKS X OS PRINCÍPIOS DA ORGANIZAÇÃO DE COOPERAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO 235 MARCOS HISTÓRICOS DA GOVERNANÇA CORPORATIVA: O ATIVISMO DE MONKS X OS PRINCÍPIOS DA ORGANIZAÇÃO DE COOPERAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO JovelinoMárcio de Souza¹, Ronise Suzuki de Oliveira² Resumo:

Leia mais

Aula 1 Governança Corporativa BDMG

Aula 1 Governança Corporativa BDMG Aula 1 Governança Corporativa BDMG Olá, pessoal! Agradeço a confiança de todos! Quero ajudá-los a conseguirem a aprovação no concurso do BDMG. O programa é extenso e a Bibliografia também. Governança Corporativa

Leia mais

Governança Corporativa

Governança Corporativa Governança Corporativa Universidade de Mogi das Cruzes Prof. Marco Pozam mpozam@gmail.com A U L A 0 1 Maio / 2014 1 Governança Corporativa Universidade de Mogi das Cruzes Apresentação da Disciplina Maio

Leia mais

No topo da pirâmide. Nas últimas décadas,

No topo da pirâmide. Nas últimas décadas, No topo da pirâmide Sandra Guerra e Heloisa Bedicks, Presidente do Conselho de Administração e Superintendente-geral do IBGC, respectivamente, e Marienne Coutinho, Sócia da KPMG e Co-Chair da WCD no Brasil,

Leia mais

Governança Corporativa

Governança Corporativa Mercado Financeiro Prof. Dr. Alexandre Di Miceli da Silveira aula 1A 1 Conceitos Fundamentais de Aula 1 Parte A Ao final desta aula você : - Identificará a importância da governança corporativa de acordo

Leia mais

Práticas Corporativas

Práticas Corporativas Práticas Corporativas Nível 1 de Governança Corporativa Fontes: Estatuto Social Código de Conduta Relatório de Sustentabilidade Formulário de Referência Política de divulgação e negociação Atualizado em

Leia mais

Acordo de Acionistas. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A.

Acordo de Acionistas. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. Acordo de Acionistas Diretrizes da CPFL de Energia Governança S.A. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. 1 Sumário I Introdução 3 II Estrutura Corporativa

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA

GOVERNANÇA CORPORATIVA GOVERNANÇA CORPORATIVA Os valores que lastreiam as práticas da Companhia são: transparência, prestação de contas, conformidade e equidade. Transparência refere-se em particular às informações que têm reflexo

Leia mais

Governança Corporativa Estatais Internacionais: Codelco Statoil Singapore Air

Governança Corporativa Estatais Internacionais: Codelco Statoil Singapore Air Anexo III Programa de Governança de Estatais Base de Pesquisa Anexo III.A Diretrizes da OCDE sobre Governança Corporativa para Empresas de Controle Estatal Anexo III.B Revisão das Diretrizes da OCDE sobre

Leia mais

Governança Corporativa e Familiar Desafios e Oportunidades

Governança Corporativa e Familiar Desafios e Oportunidades Governança Corporativa e Familiar Desafios e Oportunidades Luiz Marcatti Fevereiro/2009 GOVERNANÇA CORPORATIVA É o sistema pelo qual as sociedades são dirigidas e monitoradas, envolvendo os relacionamentos

Leia mais

Princípios da Gestão Empresarial

Princípios da Gestão Empresarial Princípios da Gestão Empresarial ideias mercado cenário Processos bem definidos e entendidos por toda organização Plano de negócios precisa de uma estratégia Fluxo realimentado a cada nova estratégia ou

Leia mais

Governança Corporativa Profa. Patricia Maria Bortolon

Governança Corporativa Profa. Patricia Maria Bortolon Governança Corporativa Performance e Remuneração de Executivos Aula 6 O debate sobre a remuneração A questão da remuneração tem sido alvo de intenso debate. O debate tem se focado em quatro áreas: O nível

Leia mais

Eficácia limitada FINANÇAS. por Adriana Wilner FGV-EAESP

Eficácia limitada FINANÇAS. por Adriana Wilner FGV-EAESP FINANÇAS Eficácia limitada Os escândalos financeiros envolvendo grandes corporações trouxeram para o primeiro plano a necessidade de maior vigilância sobre o comportamento de empresas e de seus principais

Leia mais

Por que abrir o capital?

Por que abrir o capital? Por que abrir capital? Por que abrir o capital? Vantagens e desafios de abrir o capital Roberto Faldini Fortaleza - Agosto de 2015 - PERFIL ABRASCA Associação Brasileira de Companhias Abertas associação

Leia mais

Diretrizes de Governança Corporativa

Diretrizes de Governança Corporativa Diretrizes de Governança Corporativa DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA BM&FBOVESPA Objetivo do documento: Apresentar, em linguagem simples e de forma concisa, o modelo de governança corporativa da

Leia mais

Ciências Econômicas. 4.2 -Bolsa de Valores. Marcado Financeiro e de Capitais (Aula-2015/10.02) 01/10/2015. Prof. Johnny 1

Ciências Econômicas. 4.2 -Bolsa de Valores. Marcado Financeiro e de Capitais (Aula-2015/10.02) 01/10/2015. Prof. Johnny 1 UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ Ciências Econômicas Bolsa de valores Sistema Financeiro Nacional Instrumentos Financeiros e Principais Títulos Professor : Johnny Luiz Grando Johnny@unochapeco.edu.br

Leia mais

1. Introdução. Relatório Anual 2002

1. Introdução. Relatório Anual 2002 1. Introdução Na última Assembléia Geral Ordinária de Acionistas da Telefónica S.A. (doravante, Telefónica, a Companhia, ou a Sociedade ) que teve lugar no dia 12 de abril passado, seu Presidente renovou

Leia mais

Diretoria de Participações PREVI Marco Geovanne Tobias da Silva. Fundos de Pensão e seu papel na Governança das empresas investidas

Diretoria de Participações PREVI Marco Geovanne Tobias da Silva. Fundos de Pensão e seu papel na Governança das empresas investidas Diretoria de Participações PREVI Marco Geovanne Tobias da Silva Fundos de Pensão e seu papel na Governança das empresas investidas Outubro/2013 1 PREVI e a Governança - Histórico Criação da Diretoria de

Leia mais

Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual

Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Edina Biava Abrasca; Marco Antonio Muzilli IBRACON;

Leia mais

CNPJ/MF nº 29.978.814/0001-87. Comitê de Auditoria Estatutário. Regimento Interno. Capítulo I Introdução

CNPJ/MF nº 29.978.814/0001-87. Comitê de Auditoria Estatutário. Regimento Interno. Capítulo I Introdução PÁGINA 1 DE 7 DO PÁGINA 1 DE 7 DO CNPJ/MF nº 29.978.814/0001-87 Comitê de Auditoria Estatutário Regimento Interno Capítulo I Introdução Artigo 1º. O Comitê de Auditoria Estatutário ( Comitê ou CAE ) da

Leia mais

Evolução e perspectivas da governança corporativa no Brasil

Evolução e perspectivas da governança corporativa no Brasil Evolução e perspectivas da governança corporativa no Brasil José Écio Pereira da Costa Júnior Membro dos Comitês de Auditoria da Gafisa e Votorantim Dezembro de 2014 Tendências e Perspectivas Motivadores

Leia mais

Programa de Formação, Fortalecimento e Consolidação

Programa de Formação, Fortalecimento e Consolidação Programa de Formação, Fortalecimento e Consolidação da Cultura de Companhia Aberta 2 0 0 6 Governança Corporativa nas Diversas Instâncias da Companhia 28 e 29 de agosto BOVESPA São Paulo, SP coordenação

Leia mais

CARTA DE OPINIÃO - IBGC 1 Comitê de Auditoria para Instituições Financeiras de Capital Fechado

CARTA DE OPINIÃO - IBGC 1 Comitê de Auditoria para Instituições Financeiras de Capital Fechado CARTA DE OPINIÃO - IBGC 1 Comitê de Auditoria para Instituições Financeiras de Capital Fechado Em maio de 2004 foi publicada a Resolução 3.198 do Conselho Monetário Nacional, que trouxe, entre outras novidades,

Leia mais

COMPLIANCE FUNÇÃO, CONSOLIDAÇÃO E. Vanessa Alessi Manzi 19/09/08

COMPLIANCE FUNÇÃO, CONSOLIDAÇÃO E. Vanessa Alessi Manzi 19/09/08 COMPLIANCE FUNÇÃO, CONSOLIDAÇÃO E DESAFIOS Vanessa Alessi Manzi 19/09/08 Agenda 1. Compliance conceito e missão 2. Atuação de Compliance nas instituições 3. Ferramentas de Compliance 4. Auditoria e Compliance

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA AGREGAÇÃO DE VALOR NO BANCO DO BRASIL S.A.

GOVERNANÇA CORPORATIVA AGREGAÇÃO DE VALOR NO BANCO DO BRASIL S.A. GOVERNANÇA CORPORATIVA AGREGAÇÃO DE VALOR NO BANCO DO BRASIL S.A. Jose Roberto de Souza Francisco (Universidade Federal de São João del-rei) 1 Reinaldo Aparecida Fonseca (Universidade Federal de São João

Leia mais

AGENDA DE CURSOS E EVENTOS

AGENDA DE CURSOS E EVENTOS AGENDA DE S E EVENTOS 2015 AGENDA DE S E EVENTOS 2015 CATEGORIAS DE S Introdução à Governança Primeiro passo dentro da Governança Corporativa, os cursos de Introdução à Governança fornecem uma visão de

Leia mais

PRÁTICAS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA ADOTADAS POR COMPANHIAS FECHADAS BRASILEIRAS E ALINHAMENTO ÀS DEMANDAS DO MERCADO DE CAPITAIS

PRÁTICAS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA ADOTADAS POR COMPANHIAS FECHADAS BRASILEIRAS E ALINHAMENTO ÀS DEMANDAS DO MERCADO DE CAPITAIS BASE Revista de Administração e Contabilidade da Unisinos 10(3):196-209, julho/setembro 2013 2013 by Unisinos - doi: 10.4013/base.2013.103.01 PRÁTICAS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA ADOTADAS POR COMPANHIAS

Leia mais

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A.

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS COMITÊ DE FINANÇAS E ORÇAMENTO APROVADO PELO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EM 24 DE SETEMBRO DE 2014 SUMÁRIO I INTRODUÇÃO

Leia mais

ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014

ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014 ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014 I. FINALIDADE A finalidade do Comitê de Auditoria da AGCO Corporation (a Empresa ) é auxiliar o Conselho Diretor (o Conselho )

Leia mais

/ 2012 6 ( ) ADM ( X ) COMEX ( X ) MKT

/ 2012 6 ( ) ADM ( X ) COMEX ( X ) MKT Disciplina: Governança Corporativa / 2012 Carga horária: 68h Curso/Semestre: 6 ( x ) ADM ( X ) COMEX ( X ) MKT Data de atualização: janeiro 2012 Núcleo: ECONOMIA Nucleador: LUÍS CARLOS VIEIRA DA CUNHA

Leia mais

Governança no mercado de ações

Governança no mercado de ações AUDIT COMMITTEE INSTITUTE Governança no mercado de ações Diferentemente do que ocorreu nos Estados Unidos, com a promulgação da lei Sarbanes-Oxley (SOX), em 2002, no Brasil, a governança corporativa é

Leia mais

DOCUMENTO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITO AUTORAL

DOCUMENTO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITO AUTORAL UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA GOVERNANÇA CORPORATIVA NO MODELO EMPRESARIAL BRASILEIRO DOCUMENTO PROTEGIDO PELA LEI DE DIREITO AUTORAL Por: Fabio Neves Carvalho

Leia mais

ESTRUTURA DE CONTROLES E GESTÃO DE RISCOS NAS COOPERATIVAS BRASILEIRAS. Antonio Carlos Nasi

ESTRUTURA DE CONTROLES E GESTÃO DE RISCOS NAS COOPERATIVAS BRASILEIRAS. Antonio Carlos Nasi ESTRUTURA DE CONTROLES E GESTÃO DE RISCOS NAS COOPERATIVAS BRASILEIRAS Antonio Carlos Nasi ESTRUTURA DE GOVERNANÇA NAS COOPERATIVAS DIRETRIZES DA GOVERNANÇA MODELOS DE COMUNICAÇÃO DA GOVERNANÇA ESTRUTURA

Leia mais

18/08/2015. Governança Corporativa e Regulamentações de Compliance. Gestão e Governança de TI. Governança Corporativa. Governança Corporativa

18/08/2015. Governança Corporativa e Regulamentações de Compliance. Gestão e Governança de TI. Governança Corporativa. Governança Corporativa Gestão e Governança de TI e Regulamentações de Compliance Prof. Marcel Santos Silva A consiste: No sistema pelo qual as sociedades são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo o relacionamento

Leia mais

Governança Corporativa em uma Joint Venture O caso da SAMARCO

Governança Corporativa em uma Joint Venture O caso da SAMARCO TÍTULO SOBRE ALGUM ASSUNTO Material Reservado de uso exclusivo da Samarco 42º ENCONTRO DE CONSELHEIROS CERTIFICADOS - IBGC Governança Corporativa em uma Joint Venture O caso da SAMARCO Belo Horizonte -

Leia mais

A Sustentabilidade no Processo de Decisão Financeira. Indicadores e práticas nos setores de Crédito, Investimentos e Seguros

A Sustentabilidade no Processo de Decisão Financeira. Indicadores e práticas nos setores de Crédito, Investimentos e Seguros A Sustentabilidade no Processo de Decisão Financeira Indicadores e práticas nos setores de Crédito, Investimentos e Seguros 15 de Agosto 2013 Agenda Conceitos e Evolução Atuação do Setor Financeiro O Mercado

Leia mais

CEG Centro de Estudos em Governança Corporativa da FIPECAFI

CEG Centro de Estudos em Governança Corporativa da FIPECAFI CEG Centro de Estudos em Governança Corporativa da FIPECAFI Seminário: Reflexões sobre a Governança Corporativa no Brasil Prof. Dr. Alexandre Di Miceli da Silveira Doutor e Mestre em Administração de Empresas

Leia mais

Governança Pública: Uma Análise dos Relatórios de Administração e Estatutos Sociais dos Bancos Estatais Brasilieiros

Governança Pública: Uma Análise dos Relatórios de Administração e Estatutos Sociais dos Bancos Estatais Brasilieiros Powered by TCPDF (www.tcpdf.org) Governança Pública: Uma Análise dos Relatórios de Administração e Estatutos Sociais dos Bancos Estatais Brasilieiros Zilana Melo Ribeiro Melo Ribeiro (UFC) - cristina@bnb.gov.br

Leia mais

Governança Corporativa

Governança Corporativa Governança Corporativa Universidade de Mogi das Cruzes Prof. Marco Pozam mpozam@gmail.com A U L A 0 1 Maio / 2013 1 Governança Corporativa Universidade de Mogi das Cruzes Apresentação da Disciplina Maio

Leia mais

PAULO RIBEIRO DALTRO-SANTOS M.Sc. UFRJ/COPPEAD, 1996 Coordenador de Organização e Governança. Introdução. Governança Corporativa na Petrobras

PAULO RIBEIRO DALTRO-SANTOS M.Sc. UFRJ/COPPEAD, 1996 Coordenador de Organização e Governança. Introdução. Governança Corporativa na Petrobras Governança Corporativa na Petrobras PAULO RIBEIRO DALTRO-SANTOS M.Sc. UFRJ/COPPEAD, 1996 Coordenador de Organização e Governança Desenvolvimento 1 de Sistemas de Gestão Introdução Governança Corporativa

Leia mais

Criação de valor em uma nova era de engajamento

Criação de valor em uma nova era de engajamento Governança Corporativa e Relações com Investidores Criação de valor em uma nova era de engajamento Pesquisa 015 O papel do RI na governança das empresas É com grande satisfação que a Deloitte e o Instituto

Leia mais

Discurso 04/12/2003. Dr. Alfredo Setubal

Discurso 04/12/2003. Dr. Alfredo Setubal Discurso 04/12/2003 Dr. Alfredo Setubal Presidente do Conselho de Administração do IBRI - Instituto Brasileiro de Relações com Investidores Boa Noite! Esta cerimônia de final de ano é a minha última à

Leia mais

Estudo das Melhores Práticas de Governança no Brasil e nos Estados Unidos - Versão 2007 Base - Relatório Anual 20-F

Estudo das Melhores Práticas de Governança no Brasil e nos Estados Unidos - Versão 2007 Base - Relatório Anual 20-F Estudo das Melhores Práticas de Governança no Brasil e nos Estados Unidos - Versão 2007 Base - Relatório Anual 20-F Dezembro de 2007 ADVISORY 1 Formulários rios 20-F Arquivados na SEC por empresas estrangeiras

Leia mais

Evolução constante. Desde a criação dos níveis diferenciados de governança da Bovespa, em 2000, o Brasil vem procurando

Evolução constante. Desde a criação dos níveis diferenciados de governança da Bovespa, em 2000, o Brasil vem procurando Evolução constante Desde a criação dos níveis diferenciados de governança da, em 2000, o Brasil vem procurando se posicionar na vanguarda em relação às boas práticas de governança corporativa. O momento

Leia mais

ANDREIA FENILI FERRAZ CAZARIM BIANCA MARTINS DA SILVA BRUNO FRANCO DE LIMA GOVERNANÇA CORPORATIVA APLICADA A EMPRESA FAMILIAR

ANDREIA FENILI FERRAZ CAZARIM BIANCA MARTINS DA SILVA BRUNO FRANCO DE LIMA GOVERNANÇA CORPORATIVA APLICADA A EMPRESA FAMILIAR 1 FUNDAÇÃO DE ENSINO EURÍPIDES SOARES DA ROCHA CENTRO UNIVERSITÁRIO EURÍPIDES DE MARÍLIA UNIVEM CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ANDREIA FENILI FERRAZ CAZARIM BIANCA MARTINS DA SILVA BRUNO FRANCO DE LIMA GOVERNANÇA

Leia mais

Gestão estratégica e governança corporativa. MBA em Gestão e Liderança Estratégica

Gestão estratégica e governança corporativa. MBA em Gestão e Liderança Estratégica Gestão estratégica e governança corporativa MBA em Gestão e Liderança Estratégica Prof. Adm André Luiz Pereira Mestre em administração MBA em Administração Hospitalar Especialista em Acreditação de serviços

Leia mais

Regra de Governança Corporativa da NYSE para Emissoras Norte-Americanas. Abordagem da Vale

Regra de Governança Corporativa da NYSE para Emissoras Norte-Americanas. Abordagem da Vale Comparação das práticas de governança corporativa adotadas pela VALE com aquelas adotadas pelas companhias norte-americanas em cumprimento às exigências da Bolsa de Valores de Nova Iorque De acordo com

Leia mais

Diretor Presidente da SAM Consultoria LTDA Doutor em Ciências Contábeis pela FEA-USP jbsegreti@uol.com.br 3

Diretor Presidente da SAM Consultoria LTDA Doutor em Ciências Contábeis pela FEA-USP jbsegreti@uol.com.br 3 Comitê de auditoria ou órgãos equivalentes no contexto da Lei Sarbanes-Oxley: estudo da percepção dos gestores de empresas brasileiras emitentes de American Depositary Receipts ADRs Ivam Ricardo Peleias

Leia mais

Governo das Sociedades A Visão do Chairman

Governo das Sociedades A Visão do Chairman Lisboa, 4 de Novembro de 2008 XV Conferência do IPAI Governo das Sociedades d A Visão do Chairman Francisco Luís Murteira Nabo Corporate Governance O que é? Corporate Governance is the system by which

Leia mais

Seminário "Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais"

Seminário Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais Seminário "Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais" Marco Geovanne Tobias da Silva 17 de maio de 2005 O que é Governança Corporativa? Conjunto de normas de conduta a serem adotadas por

Leia mais

AS PRÁTICAS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA ADOTADAS EM IPOS REGISTRADOS NO BRASIL

AS PRÁTICAS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA ADOTADAS EM IPOS REGISTRADOS NO BRASIL ANEXO I AS PRÁTICAS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA ADOTADAS EM IPOS REGISTRADOS NO BRASIL (Proposta de linha de pesquisa em iniciação científica a ser desenvolvida em cooperação entre DIREITO GV e Souza, Cescon,

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - Encalso Participações em Concessões S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - Encalso Participações em Concessões S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Governança de Riscos em Instituições Financeiras

Governança de Riscos em Instituições Financeiras 1 Governança de Riscos em Instituições Financeiras Sérgio Ribeiro da Costa Werlang Vice Presidente Executivo da Área de Controle de Risco e Financeiro Itaú - Unibanco São Paulo, 20 de outubro de 2011 2

Leia mais

CODIM COMITÊ DE ORIENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO MERCADO (ABRASCA AMEC ANBIMA ANCORD APIMEC BM&FBOVESPA CFC IBGC IBRACON IBRI)

CODIM COMITÊ DE ORIENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO MERCADO (ABRASCA AMEC ANBIMA ANCORD APIMEC BM&FBOVESPA CFC IBGC IBRACON IBRI) CODIM COMITÊ DE ORIENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO MERCADO (ABRASCA AMEC ANBIMA ANCORD APIMEC BM&FBOVESPA CFC IBGC IBRACON IBRI) PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO Nº xx, de XX de XXXXXXX de 2011.

Leia mais

A Governança Corporativa e o Mercado de Capitais:

A Governança Corporativa e o Mercado de Capitais: A Governança Corporativa e o de Capitais: ADVISORY Um panorama atual das corporações brasileiras na e nas Bolsas norteamericanas Dezembro de 2008 1 Objetivo Entender como as empresas brasileiras vêm evoluindo

Leia mais

AULA 6 MODELOS DE GESTÃO E ORGANIZAÇÃO

AULA 6 MODELOS DE GESTÃO E ORGANIZAÇÃO AULA 6 MODELOS DE GESTÃO E ORGANIZAÇÃO OBJETIVOS Definir Governança corporativa e governança em TI Especificar os modelos de gestão na área de tecnologia; Identificar as principais características do Modelo

Leia mais

V Fórum Abisolo. Desafios e Oportunidades da Governança Corporativa. Agosto/2013

V Fórum Abisolo. Desafios e Oportunidades da Governança Corporativa. Agosto/2013 V Fórum Abisolo Desafios e Oportunidades da Governança Corporativa Agosto/2013 0 0 Governança Corporativa Sistema pelo qual as empresas são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo o relacionamento

Leia mais

de Governança Corporativa Praticando o que prega: O Sucesso do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa. Propósito e Visão

de Governança Corporativa Praticando o que prega: O Sucesso do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa. Propósito e Visão Governança Corporativa Praticando o que prega: O Sucesso do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa. Propósito e Visão O IBGC foi fundado em 1995 como instituição sem fins lucrativos por um grupo

Leia mais

Governança Corporativa:

Governança Corporativa: Abril 15 Governança Corporativa: Qual papel? Onde estamos... Nossa estrutura de Governança: NÍVEL DE GOVERNANÇA Assembléias de Associados 10 representantes dos associados efetivos + todos os associados

Leia mais

PARTICIPAÇÃO % NO CAPITAL TOTAL: 6,09

PARTICIPAÇÃO % NO CAPITAL TOTAL: 6,09 PARTICIPAÇÃO EM ASSEMBLÉIAS DE ACIONISTAS 4º TRIMESTRE 2011 Setor de Governança em Participações EMPRESA: INEPAR ENERGIA DATA DA REALIZAÇÃO: 03/11/2011 TIPO DE ASSEMBLÉIA: AGE REPRESENTANTE: CRISTIANO

Leia mais

Governança Corporativa. Interesses alinhados

Governança Corporativa. Interesses alinhados Governança Corporativa Interesses alinhados O COMPROMISSO COM A TRANSPARÊNCIA E A AMPLA DIVULGAÇÃO DAS INFORMAÇÕES AOS INVESTIDORES INTEGRAM AS BOAS PRÁTICAS DA ITAUTEC, QUE DESDE 2001 NEGOCIA APENAS AÇÕES

Leia mais

FINANÇAS E MERCADOS FINANCEIROS A Consolidação do Mercado de Capitais Brasileiro João Basilio Pereima Neto *

FINANÇAS E MERCADOS FINANCEIROS A Consolidação do Mercado de Capitais Brasileiro João Basilio Pereima Neto * FINANÇAS E MERCADOS FINANCEIROS A Consolidação do Mercado de Capitais Brasileiro João Basilio Pereima Neto * O mercado de capitais brasileiro vai fechar o ano de 2007 consolidando a tendência estrutural

Leia mais

ELEKEIROZ S.A. CNPJ 13.788.120/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300323971

ELEKEIROZ S.A. CNPJ 13.788.120/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300323971 ELEKEIROZ S.A. CNPJ 13.788.120/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300323971 ATA SUMÁRIA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 7 DE FEVEREIRO DE 2014 DATA, HORA E LOCAL: Em 7 de fevereiro de

Leia mais

AGENDA DE CURSOS E EVENTOS

AGENDA DE CURSOS E EVENTOS AGENDA DE CURSOS E EVENTOS 2014 CATEGORIAS DE CURSOS Introdução à Governança Primeiro passo dentro da Governança Corporativa, os cursos de Introdução à Governança fornecem uma visão de toda a estrutura,

Leia mais

Manual de Educação Continuada para

Manual de Educação Continuada para 1. INTRODUÇÃO O CCI, para manter a sua certificação, deverá submeter-se ao Programa de Educação Continuada para os Conselheiros Certificados IBGC. O Instituto, reconhecendo que a atividade de conselheiro

Leia mais

Governança Corporativa

Governança Corporativa Governança Corporativa HSBC & Mercado O HSBC e o Mercado No mundo, na América Latina e no Brasil 1 08 HSBC O HSBC no mundo 9.500 agências em 86 países 335.000 colaboradores 100 milhões de clientes Maior

Leia mais

LANÇAMENTO PROGRAMA DE GOVERNANÇA DE ESTATAIS. Discurso do Presidente Leonardo Pereira em 02/04/2015

LANÇAMENTO PROGRAMA DE GOVERNANÇA DE ESTATAIS. Discurso do Presidente Leonardo Pereira em 02/04/2015 LANÇAMENTO PROGRAMA DE GOVERNANÇA DE ESTATAIS Discurso do Presidente Leonardo Pereira em 02/04/2015 Antes de começar, ressalto apenas que as opiniões que estarei expressando aqui hoje refletem a minha

Leia mais

Resumo Palavras-chave:

Resumo Palavras-chave: Resumo A auditoria interna passou a ser um amplo instrumento de controle para os administradores, em suas atividades de trabalho. Serve à administração como meio para identificar-se como os processos internos

Leia mais

governança corporativa

governança corporativa tangíveis 4 tação principais práticas de boa governança corporativa Benefícios tangíveis Motivação Implementação esafios mpresas miliares Desafios das empresas familiares Planejamento Alinhamento de propósitos

Leia mais

Auditoria Efeitos da Convergência. FERNANDO CALDAS Sócio da 100PORCENTO AUDIT, CONSULT, SOLUÇÕES S.A. www.100porcento.srv.br

Auditoria Efeitos da Convergência. FERNANDO CALDAS Sócio da 100PORCENTO AUDIT, CONSULT, SOLUÇÕES S.A. www.100porcento.srv.br Auditoria Efeitos da Convergência FERNANDO CALDAS Sócio da 100PORCENTO AUDIT, CONSULT, SOLUÇÕES S.A. www.100porcento.srv.br Final do Século XX Início do processo de globalização Diminuição das fronteiras

Leia mais

Governança Corporativa

Governança Corporativa Governança Corporativa O que é, para que serve e modo de usar Eduardo José Bernini QualiHosp Centro de Convenções Rebouças, SP 27 de abril de 2015 Eduardo José Bernini Economista pela Faculdade de Economia

Leia mais

A EVOLUÇÃO DA GOVERNANÇA CORPORATIVA NO BRASIL

A EVOLUÇÃO DA GOVERNANÇA CORPORATIVA NO BRASIL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ATUARIAIS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS A EVOLUÇÃO DA GOVERNANÇA CORPORATIVA NO BRASIL ALLAN

Leia mais

Compliance Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Compliance Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais