UM ESTUDO DA PERCEPÇÃO DOS GESTORES QUANTO AO SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE GESTÃO DE CLIENTES: Caso na Farmácia São Pedro na Cidade de Paulo Afonso-BA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UM ESTUDO DA PERCEPÇÃO DOS GESTORES QUANTO AO SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE GESTÃO DE CLIENTES: Caso na Farmácia São Pedro na Cidade de Paulo Afonso-BA"

Transcrição

1 Organização Sete de Setembro de Cultura e Ensino LTDA Faculdade Sete de Setembro FASETE Curso de Bacharelado em Administração Pedro Bruno Gomes De Lima UM ESTUDO DA PERCEPÇÃO DOS GESTORES QUANTO AO SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE GESTÃO DE CLIENTES: Caso na Farmácia São Pedro na Cidade de Paulo Afonso-BA Paulo Afonso / Bahia Junho

2 Pedro Bruno Gomes De Lima UM ESTUDO DA PERCEPÇÃO DOS GESTORES QUANTO AO SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE GESTÃO DE CLIENTES: Caso na Farmácia São Pedro na Cidade de Paulo Afonso-BA Monografia apresentada no Curso de Bacharelado em Administração da Faculdade Sete de Setembro FASETE, como exigência para a obtenção do título de Bacharel em Administração.Orientador: Prof. Esp. Salomão David Vergne Cardoso. Paulo Afonso / Bahia Junho 2011

3 FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE CURSO DE GRADUAÇÃO ADMINISTRAÇÃO PARECER DA COMISSÃO EXAMINADORA DE DEFESA DE MONOGRAFIA DE GRADUAÇÃO PEDRO BRUNO GOMES DE LIMA INTEGRAÇÃO DAS ESTRATÉGIAS DE MARKETING ATRAVES DO CRM: Caso na Farmácia São Pedro na Cidade de Paulo Afonso-BA A comissão examinadora, composta pelos professores abaixo, sob a presidência do primeiro, considera o discente Pedro Bruno Gomes de Lima... Paulo Afonso, 10 de junho de Prof. Esp. Salomão David Vergne Cardoso (Orientador) Faculdade Sete de Setembro Prof. convidado Faculdade Sete de Setembro Prof. convidado Faculdade Sete de Setembro

4 Com amor, à minha Família. Em especial a minha mãe, que sempre está comigo em todos os momentos.

5 AGRADECIMENTO Dedico este trabalho, primeiramente, a Deus, fonte inesgotável de sabedoria, por me abençoar com mais essa conquista. Em especial, a minha Mãe Cláudia Rosa Rocha Lima, pelo incentivo e ensinamentos, em todos os momentos da minha vida. Ao meu Pai, pelo apoio em toda minha Vida. A minha irmã Bruna Marília, a minha Vó Izabel Maria de Olinda. Ao meu sobrinho Enzo Gabriel e meu cunhado Enio Ribeiro. Ao Professor e Orientador, Salomão David Vergne Cardoso, os meus sinceros agradecimentos não só pelo apoio acadêmico, mas também pela bondade e paciência que sempre nos foram dispensadas. Aos colegas do curso Moacir Ramos, Aline Franchini, José Leonardo e verdadeiros parceiros que deram estímulo a continuar na busca intensiva do conhecimento. Aos meus amigos Glauber Alves, José Farias, Joel Lacerda, Thiago Brito, Max, Mec, Suzane Teles, pelos momentos de Lazer.

6 Educação nunca foi despesa. Sempre foi investimento com retorno garantido. Sir Arthur Lewis

7 RESUMO Este trabalho monográfico tem o objetivo de identificar, que o CRM (Customer Relationship Management Gestão de Relacionamento com o Cliente) é uma ferramenta que potencializa os níveis de fidelização de clientes, e se a empresa possui capacidade para utilizar o CRM. A metodologia de pesquisa utilizada foram as pesquisas exploratórias descritivas, pesquisa qualitativa. Foram levantados dados a respeito do conhecimento do gestor sobre o que significa o CRM e suas funções, analisando paralelamente se a empresa tinha suporte tecnológico para o uso do CRM. Portanto, com a pesquisa realizada ficou perceptível que a empresa tem condições de utilizar o CRM, mas não é utilizada devidamente, pela falta de qualificação do gestor. Palavras-chave: CRM. Marketing de Relacionamento. Sistema de informação. Farmácia São Pedro. Inovação.

8 ABSTRACT This monographic work has the objective to identify, that the CRM (Customer Relationship Management - Management of Relationship with the Customer) will be a tool that will increase the levels of fidelização of customers, and if the company possesss capacity to use the CRM. The methodology of used research had been the descriptive exploratórias research, qualitative research. They had been raised given regarding the knowledge of the manager on what she means the CRM and its functions, analyzing parallel if the company had technological support for the use of the CRM. Therefore, with the carried through research it was perceivable that the company has conditions to use the CRM, but is not used duly, for the lack of qualification of the manager. Key-words: CRM. Marketing of Relationship. System of information. Farmácia São Pedro. Innovation.

9 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO Considerações Iniciais Definição do Problema Objetivos Objetivo Geral Objetivos específicos Justificativa REFERENCIAL TEÓRICO Administração Marketing Evolução do Marketing Marketing Mix Marketing de Relacionamento Marketing de Relacionamento e o Produto/Empresa Sistemas de informação Perspectiva empresarial sobre Sistemas de Informação Sistema de informação como fatores de solução de problemas Sistemas de informação como diferencial de negócios Conceitos de tecnologia da informação Sistemas Especialistas Tomada de decisões O gerenciamento de mudanças no desenvolvimento de sistemas Tecnologia da Informação CRM Gestão de Relacionamento com o Cliente METODOLOGIA A Pesquisa Caracterização da Pesquisa Quanto à natureza: Quanto à abordagem Quanto aos Objetivos Delineamento da Pesquisa População e Universo de Pesquisas Amostragem Técnicas de Pesquisas Instrumentos de Coletas de Dados Análise e Interpretação dos Dados... 36

10 4 ANÁLISE DOS RESULTADOS Análise das entrevistas O que o senhor entende por CRM? O que o senhor entende por marketing de Relacionamento? Quais as funções do CRM? A empresa possui banco de dados, e como ele funciona? Os clientes se sentem satisfeitos com os serviços e produtos pela empresa? De que forma você chegou a essa conclusão? O sistema oferecido pela empresa oferece condições para o uso do CRM? Quais as ferramentas oferecidas pelo sistema, para o ramo varejista? A empresa do Sistema oferece algum tipo de suporte técnico? A empresa do Sistema oferece treinamento para os seus clientes? CONSIDERAÇÕES FINAIS REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS APÊNDICE ANEXOS... 55

11 INTRODUÇÃO

12 Introdução 11 1 INTRODUÇÃO 1.1 Considerações Iniciais Estudando sobre o panorama do varejo farmacêutico no Brasil, verificou-se que as farmácias e drogarias é o principal canal de distribuição de medicamentos para a população brasileira. Um ambiente de crescentes transformações exige das organizações inovações constantes. A disputa cada vez mais acirrada por uma fatia do mercado exige decisões estratégicas rápidas e criativas, que conduzem elas a abandonarem modelos de gestão tradicionais para novas formas de administrar. Observa-se que a revolução tecnológica da última metade do século XX gerou grandes mudanças e industriais no mundo inteiro. O que talvez seja um pouco menos óbvio são as mudanças tecnológicas subjacentes e as correspondentes nas estruturas econômicas de produção, distribuição e concorrência. A importância sobre o assunto a ser tratado nessa pesquisa surgiu da necessidade de um maior relacionamento que deve existir entre as empresas e seus clientes, devido ao fato de hoje eles estarem mais exigentes e menos fiéis. O CRM 1 é uma ferramenta muito importante no processo do Marketing de relacionamento, com o objetivo de Fidelização dos clientes, é uma evolução tecnológica, fundamental para esse processo. Esta monografia tem como objeto de estudo a Farmácia São Pedro, localizado em Paulo Afonso-BA na Rua Padre Lourenço no Bairro Tancredo Neves, um comércio varejista que comercializa Medicamentos. O tema que está sendo explorado é um estudo da percepção dos gestores quanto ao sistema de informação de gestão de clientes na Farmácia São Pedro na Cidade de Paulo Afonso-BA. 1 Customer Relationship Management ou gestão de relacionamento com o cliente. A partir deste ponto trataremos por CRM.

13 Introdução Definição do Problema A competitividade crescente em diversos setores exige das empresas uma preocupação maior para as suas relações com o mercado. O uso do CRM como ferramenta de identificação de cada cliente, ajuda a tornar uma relação entre satisfação e lealdade seja um tanto quanto intuitiva (é fácil pensar que um cliente satisfeito estaria disposto a consumir o produto mais de uma vez, ou retornar a loja que o deixou satisfeito), esta relação sendo efetivamente implantada na pratica das empresas. A imagem generalizada em Paulo Afonso BA é de que o atendimento é deficiente. De fato, percebe-se que a maioria dos empresários locais por não conhecer a importância do marketing de relacionamento como instrumento para a fidelização dos clientes não investem em programas de atendimento eficazes. O trabalho mostra a importância do CRM e que dessa forma é possível qualquer empresa de pequeno ou grande porte aplique essa estratégia em seus negócios, a fim de alcançar sucesso constante. A Farmácia São Pedro na Cidade de Paulo Afonso-BA será o objeto de estudo deste trabalho. Sendo assim, o estudo terá o intuito de avaliar o desempenho da Farmácia em relação ao mercado, bem como as estratégias utilizadas pela empresa, girando em torno da seguinte pergunta: De que forma é utilizado e desenvolvido o CRM em uma empresa de pequeno porte como a Farmácia São Pedro? 1.3 Objetivos Objetivo Geral Identificar se o sistema de informação se apresenta como uma ferramenta voltada para o aumento dos níveis de fidelização dos clientes, e se a empresa possui competências necessárias para utilizar o mesmo.

14 Introdução Objetivos específicos Estudar o CRM e processar quais estratégias desse instrumento para a implantação de um programa de fidelidade; Identificar a existência dos benefícios e entender a finalidade do CRM para a organização estudada; Identificar se a empresa utiliza o CRM para tomada de decisões; Identificar os procedimentos norteadores utilizados pelo gestor da empresa de Software para a criação do programa administrativo utilizado; Examinar, através de estudo de caso da farmácia São Pedro, se a empresa possui um sistema de informação que possibilita o uso do CRM; Verificar se o gestor da empresa está capacitado para o uso do CRM. 1.4 Justificativa Com a competitividade do mercado farmacêutico, é necessário buscar ferramentas para superar a concorrência, o mercado farmacêutico do Bairro Tancredo Neves II é nivelado, não existe uma empresa que tenha uma estratégia inovadora para conquista e fidelização dos clientes. Outro fator determinante para escolha do tema foi a colocação de um comerciante da área que via a posição da sua empresa no ciclo do varejo, pois ela surgiu, cresceu, e necessita de novas estratégia para evitar a estagnação e o possível declínio, para que isso não aconteça a empresa deve buscar ferramentas para voltar a crescer, o CRM seria um diferencial para alcançar esse objetivo, pois seria uma ferramenta nova para a empresa, um diferencial competitivo, algo que poucas empresas usam, deixando de obter bons resultados. O tema proposto foi escolhido após observação da necessidade de uma ferramenta que possibilite o crescimento da empresa e seja um diferencial competitivo. Com o seu tempo de mercado surge a necessidade dessa inovação, buscando sempre estar um passo a frente da concorrência que cresce a cada dia.

15 Introdução 14 Assim sendo este trabalho pretende analisar, um estudo da percepção dos gestores quando ao Sistema de Informação de gestão de clientes na Farmácia São Pedro, localizada em Paulo Afonso BA.

16 REFERENCIAL TEÓRICO

17 Referencial Teórico 16 2 REFERENCIAL TEÓRICO A seguir são abordadas as pesquisas bibliográficas, ou de fontes secundárias, feitas através de revistas, livros, sites, etc., que serviu como contextualização da fundamentação teórica do estudo. 2.1 Administração Segundo Chiavenato (2011), a administração tem um papel importantíssimo na direção da sociedade moderna, ela é o meio de realizar as coisas da melhor maneira possível, com menor custo e maior eficácia. A administração proporciona um caminho para executar as atividades da melhor forma possível, diminuindo os custos e a realizando da maneira mais rápida e com qualidade. Chiavenato (2011) afirma que: Também com desígnio de ser bem sucedida, a organização tende a crescer, aumentar suas operações e desenvolver seus recursos. Para chegar a esses objetivos ela tem que ser administrada para consequentemente obter sucesso. È de fundamental importância a presença de uma administração qualificada para o sucesso de uma organização, com isso a organização terá possibilidade de crescer e aumentar suas operações. Para Chiavenato (2011) A Administração integra, acelera e impulsiona toda a atividade organizacional no sentido de definir cursos de ação, reduzir custos, agregar valor, melhorar a qualidade, aumentar a produtividade, resolver problemas e conflitos, criar e inovar, alcançar objetivos e, sobretudo, oferecer resultados ampliados. Para cada organização, é preciso que o administrador esteja apto à definir estratégias, fazer diagnósticos de situações, dimensionar recursos, resolver problemas, gerar inovações e competitividade.

18 Referencial Teórico Marketing Para Cobra (2003, p. 08) a essência do marketing é o processo de trocas nas quais duas ou mais partes oferecem algo de valor para o outro, com o objetivo de satisfazer necessidades e desejos. Marketing é a área do conhecimento que engloba todas as atividades concernentes às relações de troca, orientadas para a satisfação dos desejos e necessidades dos consumidores, visando alcançar determinados objetivos da organização ou individuo e considerado sempre o meio ambiente de atuação e o impacto que estas relações causam no bem-estar da sociedade (LAS CASAS, 2002, p.15). Segundo Kotler (1998, p. 27) Marketing é um processo social e gerencial pelo qual indivíduos e grupos obtêm o que necessitam e desejam através da criação, oferta e troca de produtos de valor com outros. Pode-se concluir então que o marketing é um conjunto de conhecimentos, que tem fundamentos nas áreas do conhecimento humano, e estuda as trocas que se realizam no mercado, onde seu objetivo principal é criar, promover, atender as necessidades, conquistar e manter clientes, sejam estes pessoas físicas ou jurídicas visando sempre a satisfação dos mesmos. Gerenciar pessoas faz parte do gerenciamento de marketing (COBRA & FRANCESCHINI, 2009, p.3). Kotler (2000, p. 30) afirma que, marketing é o processo social por meio do qual pessoas e grupos de pessoas obtêm aquilo que necessitam e o que desejam com a criação, oferta, e livre negociação de produtos e serviços de valor com outros. De acordo com Etzel, Walker & Stanton (2001, p. 6) o marketing é um sistema total de atividades de negócios desenvolvidos para planejar, dar preço, promover e distribuir produtos que satisfaçam os desejos do mercado alvo e atingir objetivos organizacionais. Segundo Las Casas (2002, p. 15): Marketing define como área do conhecimento que engloba atividades concernentes às relações de trocas, orientadas para satisfação dos desejos e necessidades dos consumidores, visando alcançar determinados objetivos da organização ou indivíduos e considerando

19 Referencial Teórico 18 sempre o meio ambiente de atuação e o impacto que estas relações causam no bem estar da sociedade. O marketing tem como objetivo suprir as necessidades humanas e sociais, trazendo a satisfação plena por meio da criação, da oferta e da troca de produtos e serviços (KOTLER & KELLER, 2006). De acordo com Kotler (1998, p. 32), administração de marketing é o processo de planejamento e execução da concepção, preço, promoção e distribuição de idéias, bens e serviços para criar trocas que satisfaçam metas individuais e organizacionais. Para Kotler e Keller (2006), a administração de marketing é a arte e a ciência da escolha de mercados-alvo e da captação, manutenção e fidelização de clientes por meio da criação, da entrega e da comunicação de um valor superior para o cliente. O conceito de marketing é uma filosofia relativa à maneira de se administrar uma empresa. Consiste em três requisitos, Cravens & Woodruff (apud Pitts e Stotlar, 2002, p. 89). 1. Analisar as necessidades e desejos das pessoas como base para decidir o que o negócio (ou economia) irá fazer. 2. Selecionar a melhor maneira de atender às necessidades do consumidor-alvo da empresa. 3. Alcançar os objetivos de desempenho da organização atendendo aos desejos do consumidor de maneira satisfatório.

20 Referencial Teórico Evolução do Marketing Figura 1 - Os três estágios da evolução do marketing nos Estados Unidos. Fonte: Etzel, Walker e Stanton (2001, p. 7). De acordo com Rocha (2001) a evolução do Marketing ocorreu da seguinte forma: A era da Produção (até 1925): Praticava-se a produção em massa na crença de que bons produtos, com preços acessíveis e disponíveis, dessa forma, venderiam por si mesmo. Não se dava a mínima para o que consumidor pensava. Muitos produtos ficavam encalhados por falta de compradores; A era das Vendas (de 1925 a 1950): Tentavam-se encontrar clientes para os estoques ainda vendidos. O marketing ainda era secundário em relação à engenharia, à produção e a finanças. Vem dessa época a associação de marketing apenas a vendas ou a propaganda. O responsável pelo departamento de marketing era chamado gerente de vendas; A era do Marketing (de 1950 a 1990): Surge o marketing como é conhecido hoje. Começa-se a valorizar a informação de mercado como prioritária para a produção. Criam-se os departamentos de marketing nas empresas. A base lógica era identificar as necessidades e desejos dos consumidores para depois produzir o que quisessem. O marketing começa a ser responsabilidade de todos na organização. Embora como é possível observar, muitas empresa tenham progredido para o terceiro estágio, algumas ainda não conseguiram superar o primeiro ou até mesmo o segundo.

21 Referencial Teórico Marketing Mix Segundo Kotler e Armstrong (1993, p.29), O mix de marketing é um dos conceitos principais do marketing moderno. Define-se mix de marketing como o grupo de variáveis controláveis de marketing que a empresa utiliza para produzir a resposta que deseja no mercado-alvo. Consiste no posicionamento que a empresa vai ter, para direcionar da melhor forma possível a demanda do seu produto. Uma vez que a empresa tenha definido a estratégia de posicionamento, ela precisa planejar os detalhes do mix de marketing. Segundo Kotler (2003), o mix de marketing descreve o conjunto de ferramentas à disposição da gerência para influenciar as vendas. A formula tradicional é chamada 4Ps produto, preço, ponto e promoção. Todo administrador deve compreender o significado mix de marketing, pois conhecendo essa ferramenta o administrador entenderá o campo que está explorando e assim pode explorar as oportunidades existentes. De acordo com Rocha (2001), de todas as fases do processo de marketing, a mais famosa é o desenvolvimento do mix de marketing. Ele consisti em todas as ações da empresa com intenção de influenciar a demanda do seu produto. Cada um dos 4Ps conta com ferramentas especiais: Tabela 1 - Estrutura do Mix de Marketing Produto: Preço: Praça: Promoção: é a combinação de bens e serviços que a empresa oferece ao mercado-alvo. Envolve design, marca, embalagem, rótulo, criação e desenvolvimento do produto. é a somo de dinheiro que os clientes devem pagar para obter o produto. Envolve listra de preços, descontos, subsídios, período para pagamento e condições de credito. são as atividades da empresa que tornam o produto disponível para os consumidores-alvos. Envolvem os estoques, os canais de distribuição, os tipos e números de intermediários, a localização, o transporte e a logística. são as atividades que comunicam os atributos do produto e persuadem os consumidores a comprá-lo. Envolve propaganda, venda pessoal, promoção de vendas e relações públicas. Fonte: adaptado de Rocha (2001),

22 Referencial Teórico 21 Tudo isso é definido pelos objetivos de marketing e pelas conclusões a que você chega por meio da análise do seu mercado. As campanhas visando à venda de produtos e serviços específicos começam com a identificação ou confirmação as necessidades do cliente. Cada canal usado em uma campanha deve levar seus clientes a uma posição cada vez mais próxima da decisão de compra. 2.5 Marketing de Relacionamento Marketing de Relacionamento pode ser definido como uma estratégia de marketing que visa construir uma relação duradoura entre cliente e fornecedor, baseada em confiança, colaboração, compromisso, parceria, investimentos e benefícios mútuos. (LIMEIRA apud JÚNIOR; SANTADE; PIZZINATTO; FARAH, 2011). Para Cobra (2003, p.10) Marketing de Relacionamento: É definido como o esforço realizado pelo vendedor para convencer o comprador a adquirir o bem ou serviço e pressupõe a troca de bens por valores monetários previamente acordados. Stone e Woodcock (2002, p. 03) definem marketing de relacionamento como sendo o uso de uma ampla gama de técnicas e processos de marketing, vendas, comunicação e cuidado como o cliente para: Identificar seus clientes de forma individual e nominal; Criar um relacionamento entre as empresas e esses clientes um relacionamento que se prolonga por muitas transações; Administrar esse relacionamento para o beneficio dos clientes e da empresa. Para ambos os autores Marketing de Relacionamento é uma ferramenta, que tem como objetivo promover a satisfação do cliente e prolongar a relação entre o cliente e a empresa. Quando se trata de relacionamento, não é o resumo de cumprimentos e atenção ao cliente, mas a certeza de garantir a satisfação dele. Portanto, para Cobra (2003, p. 10), é possível aumentar o valor da oferta na medida em que:

23 Referencial Teórico 22 Aumentem os benefícios práticos e emocionais; diminuam os sacrifícios do consumidor para adquirir o bem ou serviço; Aumentem os benefícios e se reduzam os custos; Aumentem os benefícios em proporções maiores do que os sacrifícios e os custos; Reduzam os benefícios em proporções menores que a redução de sacrifícios e de custos. Já para Kotler (2006, p.142), a satisfação do comprador após a realização da compra depende do desempenho da oferta em relação às suas expectativas. Sendo assim, geralmente a satisfação é definida pelo cliente através da sensação de prazer ou decepção resultante da comparação entre o resultado percebido e as expectativas causadas no momento da compra. Sua satisfação ou insatisfação vai depender vai depender da realização de sua expectativa. Kotler (2006, p.142), responde que isso acontece: Com base em experiências de compras anteriores, conselhos de amigos e informações e promessas de profissionais de marketing e de concorrentes. Se os profissionais de marketing estabelecerem expectativas muito altas, o comprador provavelmente ficará desapontado. Por outro lado, se a empresa estabelecer expectativas muito baixas, não atrairá compradores suficientes embora satisfaça aqueles que efetivamente comprarem. Algumas das empresas mais bem sucedidas de hoje estão elevando expectativas e encontrando formas de garantir seu desempenho superior. 2.6 Marketing de Relacionamento e o Produto/Empresa Diante do crescimento do mercado, o cliente precisa ser tratado como único. A grandiosidade das atividades do CRM não pode sufocar ou deixar despercebido a ferramenta relacionamento. Visto que este instrumento vai agregar valor ao processo de desenvolvimento do negócio. Para Stone e Woodcock (2002, p 15), o cliente espera: - Quando os clientes solicitam um serviço, esperam que os detalhes do relacionamento entre eles e a sua empresa fiquem disponíveis, para qualquer pessoa que estiver prestando o serviço, a fim de serem usados se forem relevantes; - Esperam que a informação dada a sua empresa quanto às necessidades deles, não apenas recentemente, mas ao longo dos anos, seja usada para identificar quais produtos ou serviços são mais adequados para eles no momento em que os estiverem solicitando;

24 Referencial Teórico 23 - Esperam que as ações dos profissionais da sua empresa sejam coordenadas no momento em que estiverem em contato com os diversos membros da equipe dessa empresa; - Esperam que sua empresa considere as necessidades deles para um relacionamento, não penas para transações específicas dentro do relacionamento; - Esperam que os relacionamentos anteriores com sua empresa sejam levados em consideração se surgirem problemas do lado deles, por exemplo, atrasos de pagamento e problemas de manutenção, que são culpa do cliente; - Esperam lealdade da sua empresa os clientes leais que, endo assim, ter melhores relacionamentos. 2.7 Sistemas de informação Evolução histórica De acordo com Rezende e Abreu (2009, p. 05) os conceitos de empresas e de sistemas já existem há muito tempo. Esses conceitos estão representados nestas aplicações conceituais históricas: a.c, Jacó e Labão tinham controle quantitativo de criação e de comercialização de ovelhas, caracterizando um sistema e, consequentemente uma empresa; a.c, egípcios e babilônios registravam em pedras as transações financeiras. Segundo Laudon & Laudon (2004, p.11) Sistema de informação são partes integrantes das organizações, na verdade, para algumas empresas, como se as que fazem avaliação de crédito, sem sistema de informações não haveria negócios. Os elementos-chave de uma organização são seu pessoal, sua estrutura, seus procedimentos operacionais, suas políticas e sua cultura. As organizações são compostas de diferentes níveis e especialidades. É de fundamental importância que uma empresa tenha um sistema de informação adequado, pois são inúmeros os benefícios que este irá trazer para empresa, a troca de informação será bem mais rápida e os custos com algumas atividades irão reduzir significativamente.

25 Referencial Teórico 24 Segundo Laudon & Laudon (2004) Um Sistema de Informação pode ser definido tecnicamente como um conjunto de componentes inter-relacionados que coleta (ou recupera), processa, armazena e distribui informações destinadas a apoiar à tomada de decisões, a coordenação e ao controle, esses sistemas também auxiliam aos gerentes e trabalhadores a analisar problemas, visualizar assuntos complexos e criar novos produtos. 2.8 Perspectiva empresarial sobre Sistemas de Informação Da perspectiva de uma empresa, o sistema de informação é uma solução organizacional e administrativa baseada na tecnologia de informação para enfrentar um desafio proposto pelo ambiente. A análise dessa definição deixa clara a ênfase sobre a natureza organizacional e administrativa dos sistemas de informação: para entendê-los, o administrador precisa conhecer as dimensões mais amplas da organização, da administração e da tecnologia de informação dos sistemas e seu poder de fornecer soluções para desafios e problemas no ambiente empresarial. (LAUDON & LAUDON (2002). Do ponto de vista empresarial o Sistema de informação é uma ferramenta utilizada como solução de alguns desafios propostos pelo ambiente que é baseada na tecnologia de informação. 2.9 Sistema de informação como fatores de solução de problemas Inúmeros fatores são importantes para a solução de problemas, e a conscientização destes fatores aumentará a capacidade do gestor de analisar apropriadamente o problema e tornar boas decisões. Os fatores são objetivos ou metas de decisão, alternativas com variações aumentadas, competição, criatividade, ações sociais e políticas, aspectos internacionais, tecnologia e pressão do tempo. (REZENDE & ABREU, p. 42, 2009).

26 Referencial Teórico Sistemas de informação como diferencial de negócios Foi ultrapassada a Revolução Industrial e a Revolução Tecnológica. O mundo está na área da informação, em que o conhecimento fará a diferença. Quando surge a nova era do conhecimento, que tratará de manipulação, entendimento e valorização da informação. (REZENDE & ABREU, p. 43, 2009) Conceitos de tecnologia da informação De acordo com Cruz (apud Rezende & Abreu, p. 54, 2009): Pode-se conceituar a Tecnologia da Informação como recursos tecnológicos e computacionais para geração e uso da informação. Esse conceito enquadra-se na visão de gestão da Tecnologia da Informação e do Conhecimento. Outro conceito de Tecnologia da Informação pode ser todo e qualquer dispositivo que tenha capacidade para tratar dados e ou informações, tanto de forma sistêmica como esporádica, quer seja aplicada ao produto, quer esteja aplicada no processo Sistemas Especialistas São os sistemas ligados ao campo de inteligência artificial, que utiliza o computador para assistir, ou mesmo substituir, os tomadores de decisão. Esse tipo de sistema ainda está em fase de desenvolvimento e trabalha com uso de cenários, redes neurais e lógica fuzzy para a tomada de decisões. (BATISTA, 2006, p. 26) 2.13 Tomada de decisões A tomada de decisões pode ser definida como a habilidade para processar informações mediante uma análise lógica e objetiva (confiar em si mesmo na hora de decidir, estar preparado para correr riscos razoáveis e para ser responsabilizado pelos resultados). É um processo posterior ao trabalho de análise e entendimento do problema, e se esse trabalho foi bem executado, o conjunto de opções possíveis (ou

27 Referencial Teórico 26 soluções) para o problema é reduzido, tornando o processo mais simples (BATISTA, 2006, p.145) O gerenciamento de mudanças no desenvolvimento de sistemas O desenvolvimento de sistemas foi por muito tempo uma área de conhecimentos específicos de computação e com poucos traços da área de processos e procedimentos. A propagação da tecnologia da informação forçou, e continua forçando, os profissionais da área a possuírem uma visão mais panorâmica, que deixa em primeiro plano a tecnologia só que agora vislumbrada como um ferramental para melhorar processos produtivos de qualquer natureza. (BATISTA, 2006, p.222) 2.15 Tecnologia da Informação O alinhamento do planejamento estratégico dos negócios com o de tecnologia da informação (TI) traz congruência à gestão estratégica dos negócios e é percebido como poderoso instrumento, capaz de alavancar grandes mudanças na organização (Morton, 1991; Meirelles, 1994; Venkatraman, 1994). Entre estas mudanças incluemse o aperfeiçoamento do serviço ao cliente, a qualidade dos produtos, melhor tempo de resposta e maior personalização de atendimento (BRYNJOLFSSON E HITT, 1996). Torkzadeh e Doll (1999) avaliaram os efeitos dos investimentos em TI por meio da satisfação do usuário de um sistema de informação e desenvolveram um instrumento que possibilita o estudo do impacto da TI sobre o indivíduo nas dimensões de produtividade, inovação das tarefas, satisfação do usuário e controle gerencial.

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II Atividades Gerenciais de MKT Produto Testar Novos Produtos; Modificar Atuais; Eliminar; Política de Marcas; Criar Satisfação e Valor; Embalagem. 2 1 Atividades Gerenciais

Leia mais

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes Unidade IV Marketing Profª. Daniela Menezes Comunicação (Promoção) Mais do que ter uma ideia e desenvolver um produto com qualidade superior é preciso comunicar a seus clientes que o produto e/ ou serviço

Leia mais

O CRM e a TI como diferencial competitivo

O CRM e a TI como diferencial competitivo O CRM e a TI como diferencial competitivo Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Profº Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr.br Profº Dr. Luciano Scandelari (UTFPR) luciano@cefetpr.br

Leia mais

Considerando que a pesquisa mercadológica é uma ferramenta de orientação para as decisões das empresas, assinale a opção correta.

Considerando que a pesquisa mercadológica é uma ferramenta de orientação para as decisões das empresas, assinale a opção correta. ESPE/Un SERE plicação: 2014 Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a Folha de Respostas, único documento

Leia mais

CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI)

CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Profº Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr,br Profº Dr. Luciano

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL (SIG) Conjunto integrado de pessoas, procedimentos, banco de dados e dispositivos que suprem os gerentes e os tomadores

Leia mais

Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior INTRODUÇÃO O que é pesquisa? Pesquisar significa, de forma bem simples, procurar respostas para indagações propostas. INTRODUÇÃO Minayo (1993, p. 23), vendo por

Leia mais

UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG

UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING MÓDULO I 304101 FUNDAMENTOS DE MARKETING Fundamentos do Marketing. Processo de Marketing.

Leia mais

CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora

CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora CRM Uma ferramenta tecnológica inovadora Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Prof Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefet.br Prof Dr. Antonio Carlos de Francisco (UTFPR) acfrancisco@pg.cefetpr.br

Leia mais

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios UNIMEP MBA em Gestão e Negócios Módulo: Sistemas de Informações Gerenciais Aula 4 TI com foco nos Negócios: Áreas envolvidas (Parte II) Flávio I. Callegari www.flaviocallegari.pro.br O perfil do profissional

Leia mais

Marketing Empresarial MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE

Marketing Empresarial MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE Marketing Empresarial Capítulo 1 Marketing: uma introdução Introdução ao Marketing O que é Marketing Marketing é a área do conhecimento que engloba todas as atividades concernentes às relações de troca,

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG.

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG. Bambuí/MG - 2008 A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG. Ana Cristina Teixeira AMARAL (1); Wemerton Luis EVANGELISTA

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

MARKETING EMPRESARIAL MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE

MARKETING EMPRESARIAL MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO E SUSTENTABILIDADE Marketing: uma introdução Introdução ao Marketing O que é Marketing Marketing é a área do conhecimento que engloba todas as atividades concernentes às relações

Leia mais

CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes

CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes Mais que implantação, o desafio é mudar a cultura da empresa para documentar todas as interações com o cliente e transformar essas informações em

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSU EMENTA MBA GESTÃO DE VAREJO

PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSU EMENTA MBA GESTÃO DE VAREJO MBA GESTÃO DE VAREJO 1 - FORMAÇÃO DE PREÇO E ANÁLISE DE MARGEM NO VAREJO: Ementa: Conhecer o conceito de lucro na visão da precificação baseada no custo; demonstrar termos utilizados na formação de preço

Leia mais

Pesquisa de Marketing

Pesquisa de Marketing Pesquisa de Marketing CONCEITOS INICIAIS Prof. Daciane de Oliveira Silva Fonte: MALHORTA, Naresh K. Pesquisa de Marketing: uma orientação aplicada. 4 ed. Porto Alegre: Bookman, 2006. MATTAR, Fauze Najib.

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO CRM NAS GRANDES ORGANIZAÇÕES BRASILEIRAS

A IMPORTÂNCIA DO CRM NAS GRANDES ORGANIZAÇÕES BRASILEIRAS ISSN 1984-9354 A IMPORTÂNCIA DO CRM NAS GRANDES ORGANIZAÇÕES BRASILEIRAS Marcelo Bandeira Leite Santos (LATE/UFF) Resumo: Este artigo tem como tema o Customer Relationship Management (CRM) e sua importância

Leia mais

Metodologia Científica Aula 1. Prof.ª Ma. Ana Paula Diniz E-mail: anapauladinizb@hotmail.com

Metodologia Científica Aula 1. Prof.ª Ma. Ana Paula Diniz E-mail: anapauladinizb@hotmail.com Metodologia Científica Aula 1 Prof.ª Ma. Ana Paula Diniz E-mail: anapauladinizb@hotmail.com Bibliografia: http://pesquisaemeducacaoufrgs.pbworks. com/w/file/fetch/64878127/willian%20cost a%20rodrigues_metodologia_cientifica

Leia mais

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro.

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. PLANO DE MARKETING Andréa Monticelli Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. 1. CONCEITO Marketing é

Leia mais

Modulo 4. Principais instrumentos de coleta de dados. Entrevista Questionário Formulário Observação Triangulação

Modulo 4. Principais instrumentos de coleta de dados. Entrevista Questionário Formulário Observação Triangulação Metodologia de Estudo e de Pesquisa em Administração Modulo 4 Principais instrumentos de coleta de dados. Entrevista Questionário Formulário Observação Triangulação UAB - UNEMAT Prof. Dr. Marcos Luís Procópio

Leia mais

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING Sumário Parte um Conceitos e tarefas da administração de marketing CAPITULO I MARKETING PARA 0 SÉCULO XXI A importância do marketing O escopo do marketing 0 que é marketing? Troca e transações A que se

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO MARKETING DE RELACIONAMENTO PARA AS ORGANIZAÇÕES: FOCO NO CLIENTE EXTERNO

A IMPORTÂNCIA DO MARKETING DE RELACIONAMENTO PARA AS ORGANIZAÇÕES: FOCO NO CLIENTE EXTERNO A IMPORTÂNCIA DO MARKETING DE RELACIONAMENTO PARA AS ORGANIZAÇÕES: FOCO NO CLIENTE EXTERNO 1 GOLVEIA, Francielli José Primo. 2 DA ROSA, MsC. Wanderlan Barreto. RESUMO Nesta pesquisa, será abordada a importância

Leia mais

1- O que é um Plano de Marketing?

1- O que é um Plano de Marketing? 1- O que é um Plano de Marketing? 2.1-1ª etapa: Planejamento Um Plano de Marketing é um documento que detalha as ações necessárias para atingir um ou mais objetivos de marketing, adaptando-se a mudanças

Leia mais

INVENÇÃO E INOVAÇÃO INTRODUÇÃO. Desenvolvimento de Novos Produtos: Aspectos Conceituais e Critérios rios de Planejamento. Definição de Produto

INVENÇÃO E INOVAÇÃO INTRODUÇÃO. Desenvolvimento de Novos Produtos: Aspectos Conceituais e Critérios rios de Planejamento. Definição de Produto INTRODUÇÃO Cenário político e econômico da Globalização Desenvolvimento de Novos Produtos: Aspectos Conceituais e Critérios rios de Planejamento Viçosa Novembro de 2012 Ceres Mattos Della Lucia ceresnut@yahoo.com.br

Leia mais

3 Metodologia. 3.1. Introdução

3 Metodologia. 3.1. Introdução 3 Metodologia 3.1. Introdução Este capítulo é dedicado à forma de desenvolvimento da pesquisa. Visa permitir, através da exposição detalhada dos passos seguidos quando da formulação e desenvolvimento do

Leia mais

Os novos usos da tecnologia da informação na empresa

Os novos usos da tecnologia da informação na empresa Os novos usos da tecnologia da informação na empresa Internet promoveu: Transformação Novos padrões de funcionamento Novas formas de comercialização. O maior exemplo desta transformação é o E- Business

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL COMO FONTE DE TOMADA DE DECISÕES GERENCIAS

A IMPORTÂNCIA DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL COMO FONTE DE TOMADA DE DECISÕES GERENCIAS A IMPORTÂNCIA DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CONTÁBIL COMO FONTE DE TOMADA DE DECISÕES GERENCIAS Linha de pesquisa: Sistema de informação gerencial Pâmela Adrielle da Silva Reis Graduanda do Curso de Ciências

Leia mais

A pesquisa e suas classificações FACULDADE DE COSTA RICA Prof.ª NELIZE A. VARGAS. nelizevargas@hotmail.com O que é pesquisa? MINAYO (l993,p.23), vendo por um prisma mais filósofico, considera a pesquisa

Leia mais

IMPORTANTES ÁREAS PARA SUCESSO DE UMA EMPRESA

IMPORTANTES ÁREAS PARA SUCESSO DE UMA EMPRESA IMPORTANTES ÁREAS PARA SUCESSO DE UMA EMPRESA SILVA, Paulo Henrique Rodrigues da Discente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerencias E-mail: ph.rs@hotmail.com SILVA, Thiago Ferreira da Docente da Faculdade

Leia mais

A FIDELIZAÇÃO DO CLIENTE COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO NA CONQUISTA DO MERCADO

A FIDELIZAÇÃO DO CLIENTE COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO NA CONQUISTA DO MERCADO 122 A FIDELIZAÇÃO DO CLIENTE COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO NA CONQUISTA DO MERCADO Edilene Mayumi Murashita Takenaka, Sérgio Luís Destro, João Vitor Minca Campioni, Dayane Magalhães Fernandes, Giovana Maria

Leia mais

Plano de Marketing. Introdução (breve) ao Marketing Análise de Mercado Estratégias de Marketing

Plano de Marketing. Introdução (breve) ao Marketing Análise de Mercado Estratégias de Marketing Plano de Marketing Introdução (breve) ao Marketing Análise de Mercado Estratégias de Marketing 1 Plano de Marketing É o resultado de um processo de planejamento. Define o quevai ser vendido, por quanto,

Leia mais

INFORMAÇÃO E VANTAGEM COMPETITIVA EM ORGANIZAÇÃO DE MÓVEIS E ELETROS

INFORMAÇÃO E VANTAGEM COMPETITIVA EM ORGANIZAÇÃO DE MÓVEIS E ELETROS INFORMAÇÃO E VANTAGEM COMPETITIVA EM ORGANIZAÇÃO DE MÓVEIS E ELETROS Elane de Oliveira, UFRN 1 Max Leandro de Araújo Brito, UFRN 2 Marcela Figueira de Saboya Dantas, UFRN 3 Anatália Saraiva Martins Ramos,

Leia mais

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos Denis Alcides Rezende Do processamento de dados a TI Na década de 1960, o tema tecnológico que rondava as organizações era o processamento de

Leia mais

MARKETING: UMA FERRAMENTA DA ADMINISTRAÇÃO APLICADA EM UMA ESCOLA DE INFORMÁTICA DE PEQUENO PORTE

MARKETING: UMA FERRAMENTA DA ADMINISTRAÇÃO APLICADA EM UMA ESCOLA DE INFORMÁTICA DE PEQUENO PORTE Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 118 MARKETING: UMA FERRAMENTA DA ADMINISTRAÇÃO APLICADA EM UMA ESCOLA DE INFORMÁTICA DE PEQUENO PORTE Diogo Xavier

Leia mais

COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA

COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA 1) Quais são os componentes de um moderno sistema de informações de marketing? 2) Como as empresas podem coletar informações de marketing? 3) O que constitui

Leia mais

Aimportância do levantamento de informações e pesquisa na publicidade

Aimportância do levantamento de informações e pesquisa na publicidade Aimportância do levantamento de informações e pesquisa na publicidade UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 07.04.11 Agenda: A importância do levantamento

Leia mais

Manual de orientação para o PROJETO INTEGRADOR DE PESQUISA - (PIP)

Manual de orientação para o PROJETO INTEGRADOR DE PESQUISA - (PIP) Manual de orientação para o PROJETO INTEGRADOR DE PESQUISA - (PIP) Manual de orientação para o PROJETO INTEGRADOR DE PESQUISA (PIP) Itu/SP 2013 SUMÁRIO 1) INTRODUÇÃO...04 A) Etapa 1: Proposta...05 B) Etapa

Leia mais

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR &DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR Toda comunicação publicitária visa atender a alguma necessidade de marketing da empresa. Para isso, as empresas traçam estratégias de comunicação publicitária, normalmente traduzidas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL TRABALHO DE AVALIAÇÃO MARKETING PARA A QUALIDADE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL TRABALHO DE AVALIAÇÃO MARKETING PARA A QUALIDADE UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL TRABALHO DE AVALIAÇÃO MARKETING PARA A QUALIDADE CURITIBA ABRIL - 2000 ODILIO SEPULCRI TRABALHO DE AVALIAÇÃO MARKETING PARA

Leia mais

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes Unidade IV Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas Prof a. Daniela Menezes Tipos de Mercado Os mercados podem ser divididos em mercado de consumo e mercado organizacional. Mercado de consumo: o consumidor

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing

E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing Questão 01: (ENADE 2009): Um fabricante de sapatos pode usar a mesma marca em duas ou mais linhas de produtos com o objetivo de reduzir os custos de

Leia mais

Captação, Seleção. e Acompanhamento PROCESSO DE COMPARAÇÃO, DECISÃO E ESCOLHA O CONTEXTO DE SELEÇÃO DE PESSOAS E MAIS...

Captação, Seleção. e Acompanhamento PROCESSO DE COMPARAÇÃO, DECISÃO E ESCOLHA O CONTEXTO DE SELEÇÃO DE PESSOAS E MAIS... Captação, Seleção e Acompanhamento O CONTEXTO DE SELEÇÃO DE PESSOAS PROCESSO DE COMPARAÇÃO, DECISÃO E ESCOLHA E MAIS... O PROCESSO DE SELEÇÃO DE PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES Prof. Victor Andrey Barcala Peixoto

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO E-COMMERCE - FLORICULTURA VIRTUAL

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO E-COMMERCE - FLORICULTURA VIRTUAL OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO E-COMMERCE - FLORICULTURA VIRTUAL 2009 SEBRAE-DF Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação

Leia mais

A PESQUISA E SUAS CLASSIFICAÇÕES

A PESQUISA E SUAS CLASSIFICAÇÕES 1/6 A PESQUISA E SUAS CLASSIFICAÇÕES Definir o que é pesquisa; mostrar as formas clássicas de classificação das pesquisas; identificar as etapas de um planejamento de pesquisa. INTRODUÇÃO O que é pesquisa?

Leia mais

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Luís Rodolfo Vantagens e desvantagens de uma rede para a organização Maior agilidade com o uso intenso de redes de computadores; Grandes interações

Leia mais

A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras

A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras A Importância do CRM nas Grandes Organizações Brasileiras Por Marcelo Bandeira Leite Santos 13/07/2009 Resumo: Este artigo tem como tema o Customer Relationship Management (CRM) e sua importância como

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. Ingresso março 2011. ESPM Unidade Porto Alegre. Rua Guilherme Schell, 350 Santo Antônio Porto Alegre/RS.

MANUAL DO CANDIDATO. Ingresso março 2011. ESPM Unidade Porto Alegre. Rua Guilherme Schell, 350 Santo Antônio Porto Alegre/RS. MANUAL DO CANDIDATO Ingresso março 2011 ESPM Unidade Porto Alegre Rua Guilherme Schell, 350 Santo Antônio Porto Alegre/RS. Informações: Central de Candidatos: (51) 3218-1400 Segunda a sexta-feira 9h00

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÕES DE MARKETING

SISTEMA DE INFORMAÇÕES DE MARKETING SISTEMA DE INFORMAÇÕES DE MARKETING DESAFIOS PARA O SÉC. XXI A globalização, que obrigará a empresa a comparar-se com o que há de melhor no mundo. A necessidade de educar, treinar, motivar e liderar talentos.

Leia mais

Módulo 5. Composto de Marketing (Marketing Mix)

Módulo 5. Composto de Marketing (Marketing Mix) Módulo 5. Composto de Marketing (Marketing Mix) Dentro do processo de administração de marketing foi enfatizado como os profissionais dessa área identificam e definem os mercados alvo e planejam as estratégias

Leia mais

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010 COMPETITIVIDADE SOB A ÓTICA DAS CINCO FORÇAS DE PORTER: UM ESTUDO DE CASO DA EMPRESA OXIFOR OXIGÊNIO FORMIGA LTDA JUSSARA MARIA SILVA RODRIGUES OLIVEIRA 1, LÍVIA COUTO CAMBRAIA 2 RESUMO: Neste trabalho,

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação INSTITUTO VIANNA JÚNIOR LTDA FACULDADES INTEGRADAS VIANNA JÚNIOR Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação Lúcia Helena de Magalhães 1 Teresinha Moreira de Magalhães 2 RESUMO Este artigo traz

Leia mais

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve.

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve. Balanced Scorecard BSC 1 2 A metodologia (Mapas Estratégicos e Balanced Scorecard BSC) foi criada por professores de Harvard no início da década de 90, e é amplamente difundida e aplicada com sucesso em

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014 #5 EMPREENDEDORISMO Outubro de 2014 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição 3. Empreendedorismo: necessidade ou oportunidade? 4. Características do comportamento empreendedor 5. Cenário brasileiro para o empreendedorismo

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS Roteiro

PLANO DE NEGÓCIOS Roteiro Anexo 3 PLANO DE NEGÓCIOS Roteiro 1. Capa 2. Sumário 3. Sumário executivo 4. Descrição da empresa 5. Planejamento Estratégico do negócio 6. Produtos e Serviços 7. Análise de Mercado 8. Plano de Marketing

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

MBA em Gestão Estratégica de Marketing e Mercados

MBA em Gestão Estratégica de Marketing e Mercados MBA em Gestão Estratégica de Marketing e Mercados 1-OBJETIVOS OBJETIVO GERAL: Especializar profissionais com diploma do curso superior, que atuem nos setores empresariais, estratégicos, gerenciais e técnicos

Leia mais

Aula 03 Gestão de Marketing

Aula 03 Gestão de Marketing Aula 03 Gestão de Marketing Análise SWOT, Segmentação de Mercado e Mix de Marketing Prof. Marcopolo Marinho Prof. Esp. Marcopolo Marinho Segmentação é a identificação sistemática de conjuntos e subconjuntos

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING PÓS-GRADUAÇÃO / FIB-2009 Prof. Paulo Neto O QUE É MARKETING? Marketing: palavra em inglês derivada de market que significa: mercado. Entende-se que a empresa que pratica

Leia mais

Gestão de Negócios. Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING

Gestão de Negócios. Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING Gestão de Negócios Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING 3.1- CONCEITOS DE MARKETING Para a American Marketing Association: Marketing é uma função organizacional e um Marketing é uma função organizacional

Leia mais

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Metodologia de Ensino 1) Noções de Marketing 2) Marketing de Serviço 3) Marketing de Relacionamento 1 2 1) Noções de Marketing 3 4 5 6 www.lacconcursos.com.br

Leia mais

INTEGRAÇÃO ENTRE MARKETING E LOGÍSTICA EMPRESARIAL: UM ESTUDO DE CASO NO SETOR DE MÓVEIS PLANEJADOS

INTEGRAÇÃO ENTRE MARKETING E LOGÍSTICA EMPRESARIAL: UM ESTUDO DE CASO NO SETOR DE MÓVEIS PLANEJADOS INTEGRAÇÃO ENTRE MARKETING E LOGÍSTICA EMPRESARIAL: UM ESTUDO DE CASO NO SETOR DE MÓVEIS PLANEJADOS Amanda Cristina Nunes Alves (SSP) amandac.06@hotmail.com Anne Sthefanie Santos Guimaraes (SSP) annesthefanie14@hotmail.com

Leia mais

04/09/2014. Parte 10 GESTÃO EMPRESARIAL. Administração de marketing. Objetivos de aprendizagem. Conteúdo

04/09/2014. Parte 10 GESTÃO EMPRESARIAL. Administração de marketing. Objetivos de aprendizagem. Conteúdo Parte 10 GESTÃO EMPRESARIAL Administração de marketing Profº Adm.Cláudio Fernandes, Ph.D Ph.D em Business Administration - EUA www.claudiofernandes.com.br 1 Conteúdo Objetivos de aprendizagem Administração

Leia mais

A Importância do Marketing nos Serviços da. Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente

A Importância do Marketing nos Serviços da. Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente A Importância do Marketing nos Serviços da Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente Hellen Souza¹ Universidade do Vale do Rio dos Sinos UNISINOS RESUMO Este artigo aborda a importância

Leia mais

Somos uma consultoria especializada em Varejo Financeiro

Somos uma consultoria especializada em Varejo Financeiro 1 Somos uma consultoria especializada em Varejo Financeiro Atuamos junto a estes três grupos de empresas, ajudando-os a atender da melhor maneira às necessidades do consumidor 2 Atendemos às necessidades

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

PREÇO PSICOLÓGICO COMO ESTRATÉGIA DE MARKETING

PREÇO PSICOLÓGICO COMO ESTRATÉGIA DE MARKETING PREÇO PSICOLÓGICO COMO ESTRATÉGIA DE MARKETING César Augusto de Albuquerque ARAÚJO (1) (1) Instituto Federal do Maranhão (IFMA/Campus-Buriticupu), Rua Dep.Gastão Vieira, 1000-Vila Mansueto; Buriticupu-MA;

Leia mais

Situação mercadológica hoje: Era de concorrência e competição dentro de ambiente globalizado.

Situação mercadológica hoje: Era de concorrência e competição dentro de ambiente globalizado. TECNICAS E TECNOLOGIAS DE APOIO CRM Situação mercadológica hoje: Era de concorrência e competição dentro de ambiente globalizado. Empresas já não podem confiar em mercados já conquistados. Fusões e aquisições

Leia mais

Técnicas de coleta de dados e instrumentos de pesquisa

Técnicas de coleta de dados e instrumentos de pesquisa Técnicas de coleta de dados e instrumentos de pesquisa O que é técnica? O que é instrumento? Tipos de técnicas e instrumentos de pesquisa Entrevista Questionários Observação 1. ENTREVISTA Encontro entre

Leia mais

1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO EDUCACIONAL Gestão do ciclo completo de relacionamento com o aluno SRM da Universidade Feevale

1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO EDUCACIONAL Gestão do ciclo completo de relacionamento com o aluno SRM da Universidade Feevale RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO 1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO EDUCACIONAL Gestão do ciclo completo de relacionamento com o aluno SRM da Universidade Feevale 1.1 Histórico da Prática Eficaz Por meio do Departamento

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV Bloco Comercial CRM e AFV Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre os Módulos CRM e AFV, que fazem parte do Bloco Comercial. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 039/2004-COU/UNICENTRO REVOGADA PELA RESOLUÇÃO Nº 128/2014- COU/UNICENTRO. DISPOSITIVOS DO PROJETO PEDAGÓGICO APROVADO POR ESTA RESOLUÇÃO, ESTÃO ALTERADOS PELA RESOLUÇÃO Nº 26/2009-COU/UNICENTRO.

Leia mais

Data Warehouse - DW ADM. MARTÍN GLASS CRA/MT 4742

Data Warehouse - DW ADM. MARTÍN GLASS CRA/MT 4742 Data Warehouse - DW Data Warehouse (Armazém de Dados) é um depósito integrado de informações, disponíveis para análise e para a construção de filtros de busca; Centraliza informações localizadas em diferentes

Leia mais

OS 5 P S DO MARKETING NO SETOR HOTELEIRO NA CIDADE DE BAMBUÍ-MG

OS 5 P S DO MARKETING NO SETOR HOTELEIRO NA CIDADE DE BAMBUÍ-MG 1 OS 5 P S DO MARKETING NO SETOR HOTELEIRO NA CIDADE DE BAMBUÍ-MG Camila Alves Teles 1 Maria Solange dos Santos 2 Rodrigo Honório Silva 3 Romenique José Avelar 4 Myriam Angélica Dornelas 5 RESUMO O presente

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

Projeto de Graduação 1 Prof. Fabiano Dorça. Metodologia Científica

Projeto de Graduação 1 Prof. Fabiano Dorça. Metodologia Científica Projeto de Graduação 1 Prof. Fabiano Dorça Metodologia Científica Metodologia Científica Conjunto de abordagens, técnicas e processos utilizados pela ciência para formular e resolver problemas de aquisição

Leia mais

Tecnologias e Sistemas de Informação

Tecnologias e Sistemas de Informação Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 02 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Usando o SI como vantagem competitiva Vimos

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação. Planejamento Estratégico Planejamento de TI

Estratégias em Tecnologia da Informação. Planejamento Estratégico Planejamento de TI Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 7 Planejamento Estratégico Planejamento de TI Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a

Leia mais

TÉCNICAS PARA COLETA DE DADOS

TÉCNICAS PARA COLETA DE DADOS AULA 7 TÉCNICAS PARA COLETA DE DADOS Classificação das pesquisas científicas Classificação das pesquisas científicas: quanto a natureza Básica: Procura o progresso científico; Procura a ampliação dos conhecimentos

Leia mais

1. INTRODUÇÃO SISTEMA INTEGRADO DE CONTABILIDADE

1. INTRODUÇÃO SISTEMA INTEGRADO DE CONTABILIDADE 1. INTRODUÇÃO A contabilidade foi aos poucos se transformando em um importante instrumento para se manter um controle sobre o patrimônio da empresa e prestar contas e informações sobre gastos e lucros

Leia mais

Metodologia Científica

Metodologia Científica Metodologia Científica Prof. William Costa Rodrigues FAETEC/IST Paracambi 2007 Metodologia Científica: Conceitos e Definições É um conjunto de abordagens, técnicas e processos utilizados pela ciência para

Leia mais

MARKETING MARKETING TRADICIONAL MARKETING ATUAL DEVIDO AO PANORAMA DO MERCADO, AS EMPRESAS BUSCAM: ATRAÇÃO E RETENÇÃO DE CLIENTES

MARKETING MARKETING TRADICIONAL MARKETING ATUAL DEVIDO AO PANORAMA DO MERCADO, AS EMPRESAS BUSCAM: ATRAÇÃO E RETENÇÃO DE CLIENTES MARKETING Mercado Atual Competitivo Produtos / Serviços equivalentes Globalizado Conseqüências Infidelidade dos clientes Consumidores mais exigentes Desafio Conquistar clientes fiéis MARKETING TRADICIONAL

Leia mais

A PERCEPÇÃO DAS EMPRESAS SOBRE OS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS PROFISSIONAIS DA AREA DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO 1

A PERCEPÇÃO DAS EMPRESAS SOBRE OS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS PROFISSIONAIS DA AREA DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO 1 A PERCEPÇÃO DAS EMPRESAS SOBRE OS SERVIÇOS PRESTADOS PELOS PROFISSIONAIS DA AREA DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO 1 Tatiana Pereira da Silveira 1 RESUMO O objetivo deste trabalho é apresentar os resultados da

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2010.2 A BRUSQUE (SC) 2014 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INFORMÁTICA APLICADA À... 4 02 MATEMÁTICA APLICADA À I... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA... 4 04 PSICOLOGIA... 5 05

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação

Estratégias em Tecnologia da Informação Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 6 Sistemas de Informações Estratégicas Sistemas integrados e sistemas legados Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados Material de apoio 2 Esclarecimentos

Leia mais

TECNOLOGIA E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA POSTO DOURADÃO LTDA RESUMO

TECNOLOGIA E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA POSTO DOURADÃO LTDA RESUMO TECNOLOGIA E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA POSTO DOURADÃO LTDA Hewerton Luis P. Santiago 1 Matheus Rabelo Costa 2 RESUMO Com o constante avanço tecnológico que vem ocorrendo nessa

Leia mais

Pós-Graduação Empresarial em Comunicação e Mídias Digitais. Manual do Curso

Pós-Graduação Empresarial em Comunicação e Mídias Digitais. Manual do Curso Pós-Graduação Empresarial em Comunicação e Mídias Digitais Manual do Curso São Paulo Educação Executiva 2015 Apresentação A Pós-Graduação Empresarial em Comunicação e Mídias Digitais é um curso destinado

Leia mais

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino Unidade II MARKETING DE VAREJO E NEGOCIAÇÃO Profa. Cláudia Palladino Preço em varejo Preço Uma das variáveis mais impactantes em: Competitividade; Volume de vendas; Margens e Lucro; Muitas vezes é o mote

Leia mais

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Josiane Corrêa 1 Resumo O mundo dos negócios apresenta-se intensamente competitivo e acirrado. Em diversos setores da economia, observa-se a forte

Leia mais

Obtendo resultados reais através do CRM

Obtendo resultados reais através do CRM Porque investir em CRM? Aresposta é simples: Seus clientes consideram o foco da empresa no consumidor como prérequisito, não como diferencial. Eles esperam poder negociar com você quando, onde e como quiserem.

Leia mais

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING CONSULTOR CARLOS MARTINS CRIA - AÇAO EM MARKETING SUA EMPRESA Copyright Consultor Carlos Martins - Todos os direitos reservados wwwcarlosmartinscombr - consultor@carlosmartinscombr Como conquistar Clientes

Leia mais

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Projeto Saber Contábil O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Alessandra Mercante Programa Apresentar a relação da Gestão de pessoas com as estratégias organizacionais,

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS - FAN CEUNSP SALTO /SP CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL TRABALHO INTERDISCIPLINAR

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS - FAN CEUNSP SALTO /SP CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL TRABALHO INTERDISCIPLINAR APRESENTAÇÃO DO TI O Trabalho Interdisciplinar é um projeto desenvolvido ao longo dos dois primeiros bimestres do curso. Os alunos tem a oportunidade de visualizar a unidade da estrutura curricular do

Leia mais