Joana de Almeida Neves Advogada

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Joana de Almeida Neves Advogada"

Transcrição

1 Adaptabilidade na Relação Laboral A Flexibilidade Temporal, os Horários Concentrados e os Bancos de Horas Joana de Almeida Neves Advogada

2 PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO CÓDIGO DE TRABALHO INTERVENÇÃO DO LEGISLADOR Definição de Princípios Gerais Transposição de Directivas Comunitárias Papel principal dos Instrumentos de Regulamentação Colectiva de Trabalho

3 PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO CÓDIGO DE TRABALHO O QUE MANTÉM... Regras relativas à definição de tempo de trabalho, interrupções e intervalos considerados como tempo de trabalho e período de descanso Limites dos períodos normais de trabalho diário e semanal Regime da adaptabilidade do tempo de trabalho Limites de duração máxima do trabalho nocturno Regime da isenção de horário de trabalho Limites máximos do trabalho suplementar Duração mínima dos períodos de repouso intercalar, diário, semanal e anual

4 PROPOSTA DE ALTERAÇÃO DO CÓDIGO DE TRABALHO ALTERAÇÕES... Trabalho Suplementar Registo do Tempo de Trabalho Cláusulas de Mobilidade INOVAÇÕES... Adaptabilidade Grupal Bancos de Horas Horários Concentrados

5 FLEXIBILIDADE TEMPORAL REGIME DA ADAPTABILIDADE DE HORÁRIOS A Proposta mantém Regime da Adaptabilidade Acordo Regulamentação Colectiva INOVAÇÃO Adaptabilidade Grupal

6 ADAPTABILIDADE DE HORÁRIOS ADAPTABILIDADE INDIVIDUAL O QUE MUDA Redução do prazo de resposta do trabalhador, no caso de lhe ser dirigida pelo empregador uma proposta de regime de adaptabilidade, de 21 para 14 dias, findos os quais, caso o trabalhador a ela não se oponha, se presume a sua aceitação

7 ADAPTABILIDADE DE HORÁRIOS ADAPTABILIDADE GRUPAL INOVAÇÃO Adaptabilidade Grupal Equipa Secção Unidade económica Possibilidade de adoptar este regime por instrumento de regulamentação colectiva ou por acordo

8 ADAPTABILIDADE DE HORÁRIOS ADAPTABILIDADE GRUPAL Instrumento de Regulamentação Colectiva Possibilidade de o empregador aplicar o regime de adaptabilidade ao conjunto de trabalhadores de uma equipa, secção ou unidade económica caso, pelo menos, 60% dos trabalhadores dessa estrutura sejam por ele abrangidos, por via da filiação em associação sindical celebrante dessa convenção ou por escolha dessa convenção como aplicável

9 ADAPTABILIDADE DE HORÁRIOS ADAPTABILIDADE GRUPAL Acordo Possibilidade de o empregador aplicar o regime de adaptabilidade de horário ao conjunto de trabalhadores de toda uma equipa, secção ou unidade económica, caso a proposta seja aceite por 75% dos trabalhadores dessa estrutura Excepção

10 FLEXIBILIDADE TEMPORAL BANCOS DE HORAS INOVAÇÃO Possibilidade de aumento do período normal de trabalho até: 4h/dia 60h/semana 200h/ano Apenas por IRCT pode ser prevista a criação de bancos de horas

11 BANCOS DE HORAS Os IRCT devem regular: Compensação pelo acréscimo (3 modalidades) Antecedência com que o empregador deve comunicar ao trabalhador a necessidade da prestação de trabalho Período em que a redução do tempo de trabalho para compensar o trabalho prestado deve ter lugar por iniciativa do trabalhador ou, na sua falta, pelo empregador Antecedência em que deve ser informada a utilização da redução

12 FLEXIBILIDADE TEMPORAL HORÁRIOS CONCENTRADOS Possibilidade de aumento do período normal de trabalho até ao limite de 4h/dia para concentrar o trabalho semanal em três ou quatro dias consecutivos Limite de duração do horário semanal com média de 40h com referência a 45 dias IRCT ou acordo individual INOVAÇÃO Impossibilidade de aplicação simultânea de horários concentrados e do regime de adaptabilidade

13 FLEXIBILIDADE TEMPORAL TRABALHO SUPLEMENTAR O QUE MUDA Possibilidade de afastamento, por instrumento de regulamentação colectiva de trabalho, das regras sobre compensação do trabalho suplementar. A compensação passa a poder ser efectuada mediante redução equivalente do tempo de trabalho, pagamento em dinheiro ou ambas as modalidades

14 TRABALHO SUPLEMENTAR Possibilidade de os trabalhadores, por acordo com a entidade empregadora, compensarem períodos de ausência com horas de trabalho, sem que este seja considerado trabalho suplementar Limites: 2 horas adicionais em dia de prestação normal de trabalho e 8 horas em dia de descanso semanal ou feriado

15 FLEXIBILIDADE TEMPORAL REGISTO DO TEMPO DE TRABALHO O QUE MUDA Passa a ter que constar do registo do tempo de trabalho as interrupções ou intervalos que nele não se compreendam, bem como o tempo de trabalho prestado em regime de adaptabilidade Esclarece o modo e os prazos a observar relativamente ao registo do tempo de trabalho prestado no exterior da empresa Obrigatoriedade expressa por parte da entidade empregadora de manter o registo dos tempos de trabalho e outros documentos durante cinco anos

16 FLEXIBILIDADE FUNCIONAL E GEOGRÁFICA CLÁUSULAS DE MOBILIDADE O QUE MUDA As estipulações contratuais através das quais se estabelece acordo sobre futuras e hipotéticas modificações do objecto e do local de trabalho passam a caducar ao fim de 2 anos caso não sejam nesse período activadas pelo empregador As normas legais sobre mobilidade funcional e mobilidade geográfica podem ser afastadas por instrumento de regulamentação colectiva

17 Obrigada Joana de Almeida Neves

18

Assim: Nos termos da alínea a) do n.º 1 do artigo 198.º da Constituição, o Governo decreta o seguinte:

Assim: Nos termos da alínea a) do n.º 1 do artigo 198.º da Constituição, o Governo decreta o seguinte: Decreto-Lei n.º 237/2007 de 19 de Junho Transpõe para a ordem jurídica interna a Directiva n.º 2002/15/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 11 de Março, relativa à organização do tempo de trabalho

Leia mais

AS PRINCIPAIS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO. (introduzidas pela Lei nº 23/2012, de 25 de Junho)

AS PRINCIPAIS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO. (introduzidas pela Lei nº 23/2012, de 25 de Junho) AS PRINCIPAIS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO (introduzidas pela Lei nº 23/2012, de 25 de Junho) INTRODUÇÃO Face à relevância prática das alterações introduzidas ao Direito do Trabalho pela Lei nº 23/2012,

Leia mais

Informação aos Associados nº 13.V3

Informação aos Associados nº 13.V3 Data 15 de setembro de 2006 atualizada em 22 de outubro de 2012 Assunto: Horário de Trabalho Tema: Laboral 1. Definição de Horário de Trabalho O horário de trabalho é o período de tempo durante o qual

Leia mais

Limites e Exceções ao Período Normal de Trabalho

Limites e Exceções ao Período Normal de Trabalho Limites e Exceções ao Período Normal de Trabalho David Falcão 1 Sérgio Tenreiro Tomás 2 Introdução Com a entrada em vigor da Lei n.º 23/2012 de 25 de junho produzem-se um conjunto de alterações ao Código

Leia mais

25 de Junho 2012 Direito do Trabalho

25 de Junho 2012 Direito do Trabalho TERCEIRA REVISÃO DO CÓDIGO DE TRABALHO A revisão ora em análise, publicada hoje, surge no âmbito do Memorando de Entendimento sobre as Condicionalidades de Política Económica de Maio de 2011 (doravante

Leia mais

AS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO

AS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO AS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO 2012, Outubro, 29 LEI Nº 23/2012, 25 DE JUNHO 2 ORGANIZAÇÃO DOS TEMPOS DE TRABALHO 3 1 BANCO DE HORAS 4 Lei nº 23/2012, 25 Junho Artigo 208º-A A partir de 1 de Agosto

Leia mais

Advocacia e Cidadania FLEXIBILIDADE TEMPORAL

Advocacia e Cidadania FLEXIBILIDADE TEMPORAL FLEXIBILIDADE TEMPORAL INTERVENÇÃO DO LEGISLADOR Definição de Princípios Gerais Transposição de Directivas Comunitárias Papel principal dos Instrumentos de Regulamentação Colectiva de Trabalho O QUE MANTÉM...

Leia mais

CÓDIGO DO TRABALHO. CAPÍTULO I - Fontes do direito do trabalho CAPÍTULO II - Aplicação do direito do trabalho. CAPÍTULO I - Disposições gerais

CÓDIGO DO TRABALHO. CAPÍTULO I - Fontes do direito do trabalho CAPÍTULO II - Aplicação do direito do trabalho. CAPÍTULO I - Disposições gerais CÓDIGO DO TRABALHO Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro LIVRO I - Parte geral TÍTULO I - Fontes e aplicação do direito do trabalho CAPÍTULO I - Fontes do direito do trabalho CAPÍTULO II - Aplicação do direito

Leia mais

Duração e organização do tempo de trabalho

Duração e organização do tempo de trabalho Duração e organização do tempo de trabalho A empresa tem de respeitar restrições legais à duração do trabalho prestado pelos trabalhadores, embora existam várias possibilidades de organizar essa prestação

Leia mais

Revogações: Orientação Normativa N.º 1/2001 de 01/02/2001

Revogações: Orientação Normativa N.º 1/2001 de 01/02/2001 Nº. Pauta 202.16 RECURSOS HUMANOS Assunto: ESCALAS DE SERVIÇO Referência: Distribuição: todas as unidades de estrutura Revogações: Orientação Normativa N.º 1/2001 de 01/02/2001 Entrada em vigor: 15/06/2005

Leia mais

Lei 23/2012, de 25 de Junho, que procede à terceira alteração ao Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro.

Lei 23/2012, de 25 de Junho, que procede à terceira alteração ao Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro. Lei 23/2012, de 25 de Junho, que procede à terceira alteração ao Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro. A Lei 23/2012, de 25 de Junho, procede à terceira alteração ao Código

Leia mais

Código do Trabalho e Acórdão do Tribunal Constitucional

Código do Trabalho e Acórdão do Tribunal Constitucional Código do Trabalho e Acórdão do Tribunal Constitucional O Acórdão do Tribunal Constitucional nº 602/2013, de 20 de Setembro considerou inconstitucionais, com força obrigatória geral e com efeitos reportados

Leia mais

ÍNDICE. Págs. NOTA PRÉVIA... 5 ABREVIATURAS 9

ÍNDICE. Págs. NOTA PRÉVIA... 5 ABREVIATURAS 9 ÍNDICE NOTA PRÉVIA.............. 5 ABREVIATURAS 9.' 1.0 Direito do Trabalho: o quê, porquê e para quê?................... 11 2. Noção, objecto e características gerais do Direito do Trabalho....... 21

Leia mais

Impacto das alterações ao Código do Trabalho na vida das Organizações

Impacto das alterações ao Código do Trabalho na vida das Organizações Impacto das alterações ao Código do Trabalho na vida das Organizações ÍNDICE 01 Acórdão n.º 602/2013, de 20 de Setembro, do Tribunal Constitucional Consequências 02 Lei n.º 69/2013, de 30 de Agosto Compensações

Leia mais

Laranjeiro dos Santos & Associados Sociedade de Advogados RL

Laranjeiro dos Santos & Associados Sociedade de Advogados RL Nota Informativa 1/2012: Alterações relevantes em matéria Processamento Salarial e Encargos Sociais I. Comissão Permanente de Concertação Social Alterações à tipologia contratual: Alargamento da duração

Leia mais

NOVO CONTRATO COLECTIVO DE TRABALHO ENTRE A ANF E O SNF - MEMORANDO 1 - O novo CCT entra em vigor no dia 13 de Setembro de 2010.

NOVO CONTRATO COLECTIVO DE TRABALHO ENTRE A ANF E O SNF - MEMORANDO 1 - O novo CCT entra em vigor no dia 13 de Setembro de 2010. NOVO CONTRATO COLECTIVO DE TRABALHO ENTRE A ANF E O SNF - MEMORANDO 1 - I Observações gerais 1. Entrada em vigor (cl. 2.ª e Anexo I e II CCT) O novo CCT entra em vigor no dia 13 de Setembro de 2010. Os

Leia mais

PRINCIPAIS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO. Junho de 2012

PRINCIPAIS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO. Junho de 2012 PRINCIPAIS ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO Junho de 2012 CONTRATO DE TRABALHO A TERMO DE MUITO CURTA DURAÇÃO CONTRATO DE TRABALHO A TERMO DE MUITO CURTA DURAÇÃO Prazo inicial de 15 dias 70 dias, no mesmo

Leia mais

Tabela Salarial / I Director Geral 1.822,00 II Director de Serviços 1.522,00 III Director Adjunto 1.216,00

Tabela Salarial / I Director Geral 1.822,00 II Director de Serviços 1.522,00 III Director Adjunto 1.216,00 Após processo de conciliação que decorreu no Ministério do Trabalho, foram concluídas as negociações do acordo de revisão do CCT para a Indústria de Carnes, para o ano 2009, do qual resultou a Tabela Salarial

Leia mais

DURAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DO TEMPO DE TRABALHO

DURAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DO TEMPO DE TRABALHO DURAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DO TEMPO DE TRABALHO O QUE DIZ A LEI OBSERVAÇÕES I - CONCEITOS E DEFINIÇÕES Tempo de Trabalho qualquer período durante o qual o trabalhador está a desempenhar a actividade ou permanece

Leia mais

Leis do Trabalho. Tudo o que precisa de saber, 3.ª EDIÇÃO. Atualização online II

Leis do Trabalho. Tudo o que precisa de saber, 3.ª EDIÇÃO. Atualização online II Leis do Trabalho Tudo o que precisa de saber, 3.ª EDIÇÃO Atualização online II A entrada em vigor da Lei n. 120/2015, de 1 de setembro, obriga à reformulação das perguntas 34, 46, 110 e 112 e dos Anexos

Leia mais

TÍTULO DA APRESENTAÇÃO. As IPSS e o normativo laboral aplicável

TÍTULO DA APRESENTAÇÃO. As IPSS e o normativo laboral aplicável As IPSS e o normativo laboral aplicável Centro Local da Beira Alta junho 2016 Normativo jurídico-laboral essencial aplicável Código do Trabalho Lei n.º 7/2009, de 12 de fevereiro Lei n.º 23/2012, de 25

Leia mais

NOVO CONTRATO COLECTIVO DE TRABALHO ENTRE A ANF E O SINPROFARM - MEMORANDO 1 -

NOVO CONTRATO COLECTIVO DE TRABALHO ENTRE A ANF E O SINPROFARM - MEMORANDO 1 - NOVO CONTRATO COLECTIVO DE TRABALHO ENTRE A ANF E O SINPROFARM - MEMORANDO 1 - I Observações gerais 1. Entrada em vigor (cl. 2ª e Anexo I e II CCT) O novo CCT entra em vigor no dia 13 de Junho de 2010.

Leia mais

ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO. Lei nº 23/2012, de 25 de Junho

ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO. Lei nº 23/2012, de 25 de Junho ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO Lei nº 23/2012, de 25 de Junho Aproxima-se o dia um de Agosto, data em que entram em vigor as novas alterações ao Código do Trabalho, as quais foram já objecto de uma acção

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Proposta de Lei n.º 36/XII. Exposição de Motivos

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. Proposta de Lei n.º 36/XII. Exposição de Motivos Proposta de Lei n.º 36/XII Exposição de Motivos O Estado Português, através da assinatura do Memorando de Políticas Económicas e Financeiras, assumiu perante a União Europeia, o Fundo Monetário Internacional

Leia mais

PLANO DE CURSO. Formação para Profissionais. PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL

PLANO DE CURSO. Formação para Profissionais.  PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL PLANO DE CURSO PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL Formação para Profissionais + 2.000 Cursos Disponíveis A Melhor e Maior Oferta de Formação em Portugal + 1.300 Cursos na

Leia mais

REGULAMENTO DE ASSIDUIDADE DOS TRABALHADORES TÉCNICOS E ADMINISTRATIVOS QUE PRESTAM SERVIÇO NO IST. CAPÍTULO I Disposições Gerais. Artigo 1.

REGULAMENTO DE ASSIDUIDADE DOS TRABALHADORES TÉCNICOS E ADMINISTRATIVOS QUE PRESTAM SERVIÇO NO IST. CAPÍTULO I Disposições Gerais. Artigo 1. REGULAMENTO DE ASSIDUIDADE DOS TRABALHADORES TÉCNICOS E ADMINISTRATIVOS QUE PRESTAM SERVIÇO NO IST Nos termos das competências que lhe são reconhecidas pelo disposto no n.º 5 do artigo 14º dos Estatutos

Leia mais

Alterações ao Código do Trabalho Segunda, 23 Setembro :54 - Actualizado em Segunda, 23 Setembro :04

Alterações ao Código do Trabalho Segunda, 23 Setembro :54 - Actualizado em Segunda, 23 Setembro :04 No passado dia 30 de Agosto foram publicados dois diplomas com efeitos significativos nas relações de trabalho a Lei n.º 69/2013, que altera o valor das compensações devidas pela cessação do contrato de

Leia mais

ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO 4 de Setembro de 2012

ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO 4 de Setembro de 2012 ALTERAÇÕES AO CÓDIGO DO TRABALHO 4 de Setembro de 2012 1. INTRODUÇÃO Foi publicada no Diário da República em 25 de Junho de 2012 a Lei n.º 23/2012, de 25 de Junho, que procede à terceira alteração ao Código

Leia mais

AV ANA SEQUEIRA VAREJÃO

AV ANA SEQUEIRA VAREJÃO Exmo. Senhor Secretário Geral do Sindicato dos Meios Audiovisuais O Gabinete Jurídico do SMAV foi incumbido de emitir parecer sobre o conceito de trabalho nocturno, nomeadamente sobre a posição assumida

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO DO TRABALHO Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular DIREITO DO TRABALHO Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular DIREITO DO TRABALHO Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Direito (1º Ciclo) 2. Curso Solicitadoria 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular DIREITO DO TRABALHO (28127)

Leia mais

NEGOCIAÇÃO DO ACEP COM A UNIVERSIDADE DE COIMBRA

NEGOCIAÇÃO DO ACEP COM A UNIVERSIDADE DE COIMBRA NEGOCIAÇÃO DO ACEP COM A UNIVERSIDADE DE COIMBRA - Resumo do ponto de situação negocial CLÁUSULAS Cláusula 1ª Âmbito de aplicação Cláusula 2ª Vigência, denúncia e revisão PONTO SITUAÇÃO (conjugando os

Leia mais

A CONTRATAÇÃO COLECTIVA NO SECTOR

A CONTRATAÇÃO COLECTIVA NO SECTOR A CONTRATAÇÃO COLECTIVA NO SECTOR e o 1 O Novo Código O Novo Código A Contratação no sector e o O actual Código foi aprovado pela Lei n.º 7/2009 de 12 de Fevereiro e veio proceder a uma revisão global

Leia mais

REGULAMENTO DE HORÁRIO DE TRABALHO DOS SERVIÇOS DA PRESIDÊNCIA E SERVIÇOS DE ACÇÃO SOCIAL DO INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO

REGULAMENTO DE HORÁRIO DE TRABALHO DOS SERVIÇOS DA PRESIDÊNCIA E SERVIÇOS DE ACÇÃO SOCIAL DO INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO REGULAMENTO DE HORÁRIO DE TRABALHO DOS SERVIÇOS DA PRESIDÊNCIA E SERVIÇOS DE ACÇÃO SOCIAL DO INSTITUTO POLITÉCNICO DO PORTO Artigo 1.º Âmbito 1. O presente Regulamento é aplicável a todos os trabalhadores

Leia mais

COLECTÂNEA DE LEGISLAÇÃO BÁSICA INCLUÍDA

COLECTÂNEA DE LEGISLAÇÃO BÁSICA INCLUÍDA ÍNDICE PREFÁCIO 7 NOTA PRÉVIA 9 SIGLAS UTILIZADAS 13 Capo I - Algumas considerações introdutórias. A relação jurídica de emprego público na Administração Pública 15 Capo II - Âmbito de aplicação subjectivo

Leia mais

do Trabalho vigor as alterações ao Código do Trabalho introduzidas pela Lei n.º 23/2012, de 25 de junho.

do Trabalho vigor as alterações ao Código do Trabalho introduzidas pela Lei n.º 23/2012, de 25 de junho. Alteração ao Código C do Trabalho ATENÇÃO A partir do dia 1 de agosto de 2012, entram em vigor as alterações ao Código do Trabalho introduzidas pela Lei n.º 23/2012, de 25 de junho. Neste documento damos

Leia mais

JORNADA DE TRABALHO. Tempo in itinere. - 2º 58 CLT; Súmulas 90;320;324;325 TST

JORNADA DE TRABALHO. Tempo in itinere. - 2º 58 CLT; Súmulas 90;320;324;325 TST JORNADA DE TRABALHO Tempo efetivamente Trabalhado; Tempo à disposição do empregador Tempo in itinere. - 2º 58 CLT; Súmulas 90;320;324;325 TST Conceito Jornada é o lapso de tempo durante o qual o empregado

Leia mais

LEX ] TRA SECTOR HORECA EXTRACTOS DO DIREITO DO TRABALHO

LEX ] TRA SECTOR HORECA EXTRACTOS DO DIREITO DO TRABALHO LEX ] TRA EXTRACTOS DO DIREITO DO TRABALHO ] 1 SECTOR HORECA Lei de 20 de Dezembro 2002 relativa à regulamentação da duração do trabalho dos operários, aprendizes e estagiários da hotelaria e restauração.

Leia mais

TÍTULO DA APRESENTAÇÃO3 de Novembro António das Neves Ferreira Iracema Correia

TÍTULO DA APRESENTAÇÃO3 de Novembro António das Neves Ferreira Iracema Correia 3 de Novembro 2009 António das Neves Ferreira Iracema Correia Organização ANECRA/AEP/ACT TÍTULO DA APRESENTAÇÃO ascendência sexo estado civil situação económica origem ou condição social capacidade de

Leia mais

Teorias. Tempo efetivamente trabalhado. Tempo à disposição do empregador (art. 4º CLT) Tempo in itinere (art. 58 CLT e Súm.

Teorias. Tempo efetivamente trabalhado. Tempo à disposição do empregador (art. 4º CLT) Tempo in itinere (art. 58 CLT e Súm. DURAÇÃO DO TRABALHO Teorias Tempo efetivamente trabalhado Tempo à disposição do empregador (art. 4º CLT) Tempo in itinere (art. 58 CLT e Súm. 90 TST) Geral Artigo 7º, XIII, CF/88 duração do trabalho normal

Leia mais

PLANO DE CURSO. Formação para Profissionais. PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL

PLANO DE CURSO. Formação para Profissionais.  PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL PLANO DE CURSO PORTUGAL ANGOLA MOÇAMBIQUE CABO VERDE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE BRASIL Formação para Profissionais + 2.000 Cursos Disponíveis A Melhor e Maior Oferta de Formação em Portugal + 1.300 Cursos na

Leia mais

Regulamento Interno de Duração e Organização do Horário de Trabalho

Regulamento Interno de Duração e Organização do Horário de Trabalho Regulamento Interno de Duração e Organização do Horário de Trabalho Reunião de Câmara (aprovação do projecto) 23-04-2010 Edital 28-04-2010 Reunião de Câmara (aprovação do regulamento) 21-06-2010 REGULAMENTO

Leia mais

MUDANÇAS POLÍTICAS SALARIAIS. Quidgest

MUDANÇAS POLÍTICAS SALARIAIS. Quidgest MUDANÇAS POLÍTICAS SALARIAIS Quidgest rh@quidgest.com AGENDA: Q Q Q Q Q Q Q Q Q Q REMISSÃO CÓDIGO DO TRABALHO TRABALHO SUPLEMENTAR FÉRIAS, FALTAS E FERIADOS SUBSÍDIO NATAL E FÉRIAS DECLARAÇÃO MENSAL DE

Leia mais

SISTEMAS DE REMUNERAÇÃO E A PRESTAÇÃO DE TRABALHO

SISTEMAS DE REMUNERAÇÃO E A PRESTAÇÃO DE TRABALHO SISTEMAS DE REMUNERAÇÃO E A PRESTAÇÃO DE TRABALHO António Caxito Marques 1 SEMINÁRIO SOBRE A NOVA LEI GERAL DO TRABALHO JULHO 2015 INDÍCE 1. REMUNERAÇÃO 2. TRABALHO EXTRAORDINÁRIO 3. SALÁRIO MÍNIMO NACIONAL

Leia mais

Workshop Regras na marcação do período de férias

Workshop Regras na marcação do período de férias Workshop Regras na marcação do período de férias Enquadramento legal: - Cláusula 41.º e segs. Convenção; - Arts. 237.º e segs. do Código do Trabalho. Cláusula 41.ª Direito a férias O trabalhador tem direito

Leia mais

Organização do Tempo de Trabalho

Organização do Tempo de Trabalho Organização do Tempo de Trabalho de PAULA CALDEIRA DUTSCHMANN de 2012 ÍNDICE BANCOS DE HORAS INTERRUPÇÃO DO FÉRIAS E PONTES FALTAS FERIADOS BANCO DE HORAS Criação do banco de horas individual, por acordo

Leia mais

Acordo colectivo de trabalho n.º 3/2010

Acordo colectivo de trabalho n.º 3/2010 Acordo colectivo de trabalho n.º 3/2010 Acordo colectivo de entidade empregadora pública celebrado entre a Associação Sindical dos Oficiais dos Registos e do Notariado, Associação Sindical dos Conservadores

Leia mais

ACORDO DE EMPRESA A.E.

ACORDO DE EMPRESA A.E. ACORDO DE EMPRESA A.E. O QUE JÁ TINHA SIDO ACORDADO ENTRE O SINDICATO E A UNIVERSIDADE Nota: A Universidade de Aveiro rompe as negociações pelo facto do Sindicato não aceitar incluir neste A.E. o Horário

Leia mais

ESTATUTO DO TRABALHADOR- CÓDIGO DO TRABALHO ESTUDANTE CAPÍTULO I SECÇÃO II. Preâmbulo. Subsecção VIII. Trabalhador-Estudante. Artº 17º.

ESTATUTO DO TRABALHADOR- CÓDIGO DO TRABALHO ESTUDANTE CAPÍTULO I SECÇÃO II. Preâmbulo. Subsecção VIII. Trabalhador-Estudante. Artº 17º. ESTATUTO DO TRABALHADOR- CÓDIGO DO TRABALHO ESTUDANTE (Lei nº 99/2003, de 27 de Agosto) CAPÍTULO I SECÇÃO II Preâmbulo Subsecção VIII Trabalhador-Estudante Artº 17º Trabalhador-estudante O disposto nos

Leia mais

NORMAS TÉCNICAS PARA OPERACIONALIZAÇÃO DO SISTEMA DE REGISTO DA ASSIDUIDADE NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO

NORMAS TÉCNICAS PARA OPERACIONALIZAÇÃO DO SISTEMA DE REGISTO DA ASSIDUIDADE NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO NORMAS TÉCNICAS PARA OPERACIONALIZAÇÃO DO SISTEMA DE REGISTO DA ASSIDUIDADE NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO Julho/2016 ÍNDICE Pág. 1. ÂMBITO DE APLICAÇÃO... 3 2. REGIMES DE TEMPO... 3 2.1. TRABALHO A TEMPO COMPLETO...

Leia mais

DIREITO NAS ORGANIZAÇÕES MÓDULO 4 JORNADA DE TRABALHO

DIREITO NAS ORGANIZAÇÕES MÓDULO 4 JORNADA DE TRABALHO DIREITO NAS ORGANIZAÇÕES MÓDULO 4 JORNADA DE TRABALHO Índice 1. Jornada de trabalho...3 2. Formas de Prorrogação da Jornada de Trabalho...4 3. Horas Extras no Caso de Força Maior...5 4. Trabalho Noturno...6

Leia mais

Encerramento nas pontes, majorações, banco de horas

Encerramento nas pontes, majorações, banco de horas Saudade e Silva - Serviços de Contabilidade, Lda. Alterações ao Código do Trabalho - Lei nº 23/2012, de 25 de Junho Encerramento nas pontes, majorações, banco de horas Conheça as dez alterações que o código

Leia mais

TRABALHADOR - ESTUDANTE O QUE DIZ A LEI

TRABALHADOR - ESTUDANTE O QUE DIZ A LEI Ficha n.º 4 TRABALHADOR - ESTUDANTE O QUE DIZ A LEI OBSERVAÇÕES Trabalhador-Estudante Trabalhador que frequenta qualquer nível de educação escolar, bem como curso de pós-graduação, mestrado ou doutoramento

Leia mais

ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº /12/2000

ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº /12/2000 ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº.2000 19/2000 de 20/12/2000 Nº de PAUTA 203.13 RECURSOS HUMANOS RECURSOS HUMANOS Assunto: Actividade Sindical Referência: Distribuição: Recursos Humanos Revogações: Enquadramento

Leia mais

VÍNCULOS Lei n.º 12-A/2008, de 27/02 -LVCR

VÍNCULOS Lei n.º 12-A/2008, de 27/02 -LVCR VÍNCULOS Lei n.º 12-A/2008, de 27/02 -LVCR (Com subordinação trabalho dependente) Modalidades art.º 9º Nomeação âmbito (Inexistente nas autarquias locais) Contrato: - Âmbito (art.º 20º) e modalidades (art.º

Leia mais

Índice de perguntas Contratação coletiva Contrato de trabalho vs. Prestação de serviços Parentalidade

Índice de perguntas Contratação coletiva Contrato de trabalho vs. Prestação de serviços Parentalidade Índice temático Apresentação 3 Siglas utilizadas 4 Índice de perguntas 6 Contratação coletiva 17 Contrato de trabalho vs. Prestação de serviços 23 Parentalidade 26 Trabalhador-estudante 39 Regulamento

Leia mais

Pós-Graduação em Direito do Trabalho e da Segurança Social - 2ª Edição

Pós-Graduação em Direito do Trabalho e da Segurança Social - 2ª Edição Pós-Graduação em Direito do Trabalho e da Segurança Social - 2ª Edição Plano de Estudos: Sessões Docentes Data N.º de horas Contrato de trabalho: qualificação, presunção legal e figuras afins Nova ação

Leia mais

Alterações ao Código do Trabalho

Alterações ao Código do Trabalho São três as alterações: Lei nº 53/2011, de 14 de Outubro Primeira alteração, revogada (parcialmente) pela terceira alteração. Lei 3/2012, de 10 de Janeiro Segunda alteração, revogada (parcialmente) pela

Leia mais

REGULAMENTO DO HORÁRIO DE TRABALHO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA CAPÍTULO I. Princípios Gerais

REGULAMENTO DO HORÁRIO DE TRABALHO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA CAPÍTULO I. Princípios Gerais REGULAMENTO DO HORÁRIO DE TRABALHO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA CAPÍTULO I Princípios Gerais Artigo 1º Âmbito de aplicação do regime de horário de trabalho 1. O horário de trabalho previsto neste

Leia mais

DURAÇÃO DO TRABALHO. Paula Freire 2015

DURAÇÃO DO TRABALHO. Paula Freire 2015 DURAÇÃO DO TRABALHO Paula Freire 2015 Jornada Do francês, journée, trabalho realizado durante um dia, do nascer ao pôr do sol. Duração do trabalho: Tempo em que o empregado está a disposição do empregador.

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA AUDITORIA JURÍDICA TRIBUNAL ADMINISTRATIVO DO CIRCULO DE LISBOA

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA AUDITORIA JURÍDICA TRIBUNAL ADMINISTRATIVO DO CIRCULO DE LISBOA MINISTÉRIO DA JUSTIÇA AUDITORIA JURÍDICA TRIBUNAL ADMINISTRATIVO DO CIRCULO DE LISBOA PROC. 0092/03 1ª Sec. - 3ª Sub. Acção de reconhecimento de direito Ex.mo Senhor Dr. Juiz de Direito: Contestando acção

Leia mais

LEGISLAÇÃO LABORAL LEGISLAÇÃO LABORAL PARA GESTORES DE RECURSOS HUMANOS. Manuel Cavaleiro Brandão Sócio. Partner

LEGISLAÇÃO LABORAL LEGISLAÇÃO LABORAL PARA GESTORES DE RECURSOS HUMANOS. Manuel Cavaleiro Brandão Sócio. Partner LEGISLAÇÃO LABORAL LEGISLAÇÃO LABORAL PARA GESTORES DE RECURSOS HUMANOS Manuel Cavaleiro Brandão Sócio. Partner 1 Legislação Laboral para gestores de recursos humanos 01 02 03 Contratos de Trabalho! Modalidades

Leia mais

CÓDIGOS ELECTRÓNICOS DATAJURIS DATAJURIS é uma marca registada no INPI sob o nº Código do Trabalho

CÓDIGOS ELECTRÓNICOS DATAJURIS DATAJURIS é uma marca registada no INPI sob o nº Código do Trabalho CÓDIGOS ELECTRÓNICOS DATAJURIS DATAJURIS é uma marca registada no INPI sob o nº 350529 Código do Trabalho (2009) Todos os direitos reservados à DATAJURIS, Direito e Informática, Lda. É expressamente proibido

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO PERÍODO DE FUNCIONAMENTO E HORÁRIO DE TRABALHO DO LABORATÓRIO NACIONAL DE ENGENHARIA E GEOLOGIA LNEG, I.P.

REGULAMENTO INTERNO DO PERÍODO DE FUNCIONAMENTO E HORÁRIO DE TRABALHO DO LABORATÓRIO NACIONAL DE ENGENHARIA E GEOLOGIA LNEG, I.P. REGULAMENTO INTERNO DO PERÍODO DE FUNCIONAMENTO E HORÁRIO DE TRABALHO DO LABORATÓRIO NACIONAL DE ENGENHARIA E GEOLOGIA LNEG, I.P. Considerando: A entrada em vigor da Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas

Leia mais

Lei n.º 53/2011. de 14 de Outubro

Lei n.º 53/2011. de 14 de Outubro Lei n.º 53/2011 de 14 de Outubro Procede à segunda alteração ao Código do Trabalho, aprovado em anexo à Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro, estabelecendo um novo sistema de compensação em diversas modalidades

Leia mais

LEI GERAL DO TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS

LEI GERAL DO TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS Lei nº 35/2014, de 20 de junho LEI GERAL DO TRABALHO EM FUNÇÕES PÚBLICAS Artigo A Aceitação da nomeação 42º Acordo coletivo de trabalho 359º a 377º Acordo coletivos 13º e 14º Acordo coletivo de trabalho

Leia mais

NOVO REGIME DOS ESTÁGIOS PROFISSIONAIS

NOVO REGIME DOS ESTÁGIOS PROFISSIONAIS NOVO REGIME DOS ESTÁGIOS PROFISSIONAIS No âmbito do acordo tripartido para um novo sistema de regulação das relações laborais, das políticas de emprego e da protecção social, celebrado entre o Governo

Leia mais

PROPOSTA DE ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2011 CÓDIGO DOS REGIMES CONTRIBUTIVOS DO SISTEMA PREVIDENCIAL DE SEGURANÇA SOCIAL

PROPOSTA DE ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2011 CÓDIGO DOS REGIMES CONTRIBUTIVOS DO SISTEMA PREVIDENCIAL DE SEGURANÇA SOCIAL Nº 2-2010 PROPOSTA DE ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2011 CÓDIGO DOS REGIMES CONTRIBUTIVOS DO SISTEMA PREVIDENCIAL DE SEGURANÇA SOCIAL 1. INTRODUÇÃO Foi apresentada na última sexta-feira, dia 15 de Outubro,

Leia mais

1 JO no C 24 de , p JO no C 240 de , p JO no C 159 de , p. 32.

1 JO no C 24 de , p JO no C 240 de , p JO no C 159 de , p. 32. Directiva 91/533/CEE do Conselho, de 14 de Outubro de 1991, relativa à obrigação de a entidade patronal informar o trabalhador sobre as condições aplicáveis ao contrato ou à relação de trabalho Jornal

Leia mais

Novos Prazos: Declaração de Remunerações à Segurança Social Pagamento das Contribuições e Quotizações à Segurança Social

Novos Prazos: Declaração de Remunerações à Segurança Social Pagamento das Contribuições e Quotizações à Segurança Social Data 13 de janeiro de 2011 Assunto: Tema: Novos Prazos: Declaração de Remunerações à Segurança Social Pagamento das Contribuições e Quotizações à Segurança Social Laboral No dia 1 de Janeiro de 2011 entrou

Leia mais

SINDICATO DOS MÉDICOS DA ZONA SUL

SINDICATO DOS MÉDICOS DA ZONA SUL 1 INFORMAÇÃO N.º 06/2012 Trabalho Extraordinário Médico. Regime Remuneratório 1. O regime remuneratório do trabalho extraordinário médico, por referência à área hospitalar, consta, desde há muito, do Decreto-Lei

Leia mais

informação nº 95.v2 Data 1 de Setembro de 2010 actualizada a 5 de Julho de 2013 Assunto: Direito a férias Laboral Tema:

informação nº 95.v2 Data 1 de Setembro de 2010 actualizada a 5 de Julho de 2013 Assunto: Direito a férias Laboral Tema: Data 1 de Setembro de 2010 actualizada a 5 de Julho de 2013 Assunto: Direito a férias Tema: Laboral O tema «Férias» suscita sempre muitas dúvidas e questões aos nossos associados. Por isso procuramos reunir

Leia mais

GRATIFICAÇÕES, ADICIONAIS, AUXÍLIOS E OUTROS PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E/OU RESULTADOS

GRATIFICAÇÕES, ADICIONAIS, AUXÍLIOS E OUTROS PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E/OU RESULTADOS ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MT000542/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 26/08/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR047856/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46210.001655/2015 15 DATA DO

Leia mais

CÓDIGO DO TRABALHO 2012 e Legislação Complementar

CÓDIGO DO TRABALHO 2012 e Legislação Complementar CÓDIGO DO TRABALHO 2012 e Legislação Complementar CÓDIGO DO TRABALHO (APROVADO PELA LEI N.º 7/2009, DE 12 DE FEVEREIRO E ALTERADO PELAS LEIS N.º 53/2011, DE 14 DE OUTUBRO E N.º 23/2012, DE 25 DE JUNHO)

Leia mais

AVISO PRÉVIO PROPORCIONAL

AVISO PRÉVIO PROPORCIONAL OUTUBRO DE 2011 NOTA TÉCNICA AVISO PRÉVIO PROPORCIONAL A Lei 12.506/11, publicada no Diário Oficial da União do dia 13 de outubro de 2011, amplia o aviso prévio dos atuais 30 dias para até 90 dias. Esta

Leia mais

Ficha de unidade curricular. Curso de Direito (Licenciatura)

Ficha de unidade curricular. Curso de Direito (Licenciatura) Unidade curricular Direito do Trabalho I (1.º semestre, 4.º ano Dia) Ficha de unidade curricular Curso de Direito (Licenciatura) Docente responsável e respetiva carga letiva na unidade curricular (preencher

Leia mais

APLICAÇÃO DA LEI 23/2012 3ª REVISÃO CÓDIGO DO TRABALHO

APLICAÇÃO DA LEI 23/2012 3ª REVISÃO CÓDIGO DO TRABALHO APLICAÇÃO DA LEI 23/2012 3ª REVISÃO CÓDIGO DO TRABALHO A Lei nº23/2012 de 25 de Junho entrou em vigor no dia 01 de Agosto de 2012 PRINCIPAIS ALTERAÇÕES: Ponto 1 s A partir de 1 de Janeiro de 2013 são eliminados

Leia mais

1) O que caracteriza a utilidade com natureza salarial e a utilidade com natureza indenizatória?

1) O que caracteriza a utilidade com natureza salarial e a utilidade com natureza indenizatória? CADERNO DE EXERCÍCIOS 1) O que caracteriza a utilidade com natureza salarial e a utilidade com natureza indenizatória? 2) Vale transporte pago em dinheiro, vale refeição pago em dinheiro, concessão de

Leia mais

Regulamento do Horário de Trabalho

Regulamento do Horário de Trabalho Regulamento do Horário de Trabalho A Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas (doravante LTFP), aprovada pela Lei n.º 35/2014, de 20 de junho, permite que as matérias referentes à definição e organização

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016. Confira a autenticidade no endereço

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016. Confira a autenticidade no endereço ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR001404/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 20/04/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR019141/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.005615/2015-22 DATA DO

Leia mais

OE 2011 Alterações ao Código Contributivo

OE 2011 Alterações ao Código Contributivo OE 2011 Alterações ao Código Contributivo Artigo 69.º - Alteração à Lei n.º 110/2009, de 16 de Setembro 1 - Os artigos 4.º, 5.º e 6.º da Lei n.º 110/2009, de 16 de Setembro, alterada pela Lei n.º 119/2009,

Leia mais

CÓDIGO DO TRABALHO (Após a revisão) - Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro LIVRO I Parte geral TÍTULO I Fontes e aplicação do direito do trabalho

CÓDIGO DO TRABALHO (Após a revisão) - Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro LIVRO I Parte geral TÍTULO I Fontes e aplicação do direito do trabalho CÓDIGO DO TRABALHO (Após a revisão) - Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro LIVRO I Parte geral TÍTULO I Fontes e aplicação do direito do trabalho CAPÍTULO I Fontes do direito do trabalho Artigo 1.º - Fontes

Leia mais

Jornal Oficial nº L 225 de 12/08/1998 p

Jornal Oficial nº L 225 de 12/08/1998 p Directiva 98/59/CE do Conselho de 20 de Julho de 1998 relativa à aproximação das legislações dos Estados-membros respeitantes aos despedimentos colectivos Jornal Oficial nº L 225 de 12/08/1998 p. 0016-0021

Leia mais

O Cálculo da Compensação. Artigo 366.º, número 1 do Código do Trabalho

O Cálculo da Compensação. Artigo 366.º, número 1 do Código do Trabalho ALTERAÇÃO DA FÓRMULA DE CÁLCULO DAS COMPENSAÇÕES DEVIDAS POR CESSAÇÃO DE CONTRATO POR CAUSAS OBJECTIVAS, POR INADAPTAÇÃO E AINDA POR CADUCIDADE DE CONTRATOS A TERMO. Súmula prática da Lei 69/2013, de 30

Leia mais

CONGRESSO DIREITO DO TRABALHO + CRISE = CRISE DO DIREITO DO TRABALHO? 27, 28 e 29 de Maio de 2010

CONGRESSO DIREITO DO TRABALHO + CRISE = CRISE DO DIREITO DO TRABALHO? 27, 28 e 29 de Maio de 2010 CONGRESSO DIREITO DO TRABALHO + CRISE = CRISE DO DIREITO DO TRABALHO? DIA 27 DE MAIO 13h30 Abertura Secretariado 1º Painel 14h00 27, 28 e 29 de Maio de 2010 Prof. Doutor Jorge Leite (Faculdade de Direito

Leia mais

Acordo colectivo de trabalho n.º 9/2011

Acordo colectivo de trabalho n.º 9/2011 Acordo colectivo de trabalho n.º 9/2011 Acordo colectivo de entidade empregadora pública celebrado entre o Instituto da Segurança Social, I. P., e a Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública

Leia mais

Situações de crise empresarial motivos de mercado

Situações de crise empresarial motivos de mercado Situações de crise empresarial motivos de mercado REQUISITOS: 1. por motivos de mercado, a actividade da empresa ficou gravemente afectada 2. medidas de redução PNT ou suspensão da prestação trabalho mostram-se

Leia mais

Conferência do Dr. Rui Assis Museu Municipal da Póvoa de Varzim 16/02/2012. Elaborado por Ana Carla Teixeira

Conferência do Dr. Rui Assis Museu Municipal da Póvoa de Varzim 16/02/2012. Elaborado por Ana Carla Teixeira Conferência do Dr. Rui Assis Museu Municipal da Póvoa de Varzim 16/02/2012 Elaborado por Ana Carla Teixeira 1 Nesta conferência, o Dr. Rui Assis, abordou com uma enorme clareza os seguintes temas: I- A

Leia mais

Regulamentos HORÁRIO DE TRABALHO NA U.PORTO

Regulamentos HORÁRIO DE TRABALHO NA U.PORTO Regulamentos HORÁRIO DE TRABALHO NA U.PORTO Secção Permanente do Senado de 13 de Junho de 2007 Artigo 1º Âmbito 1. O presente Regulamento aplica-se a todo ao pessoal não docente e não investigador da Universidade

Leia mais

INDICE GERAL CAPÍTULO I (ÂMBITO, ÁREA E VIGÊNCIA) Cláusula 1ª (Âmbito pessoal) Cláusula 2ª (Âmbito territorial) Cláusula 3ª (Inicio da vigência,

INDICE GERAL CAPÍTULO I (ÂMBITO, ÁREA E VIGÊNCIA) Cláusula 1ª (Âmbito pessoal) Cláusula 2ª (Âmbito territorial) Cláusula 3ª (Inicio da vigência, INDICE GERAL CAPÍTULO I (ÂMBITO, ÁREA E VIGÊNCIA) Cláusula 1ª (Âmbito pessoal) Cláusula 2ª (Âmbito territorial) Cláusula 3ª (Inicio da vigência, revisão e produção de efeitos) Cláusula 4ª (Anexos. Regulamentos

Leia mais

COMPENSAÇÃO DEVIDA PELA CESSAÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO LEI N.º 69/2013, DE 30 DE AGOSTO

COMPENSAÇÃO DEVIDA PELA CESSAÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO LEI N.º 69/2013, DE 30 DE AGOSTO PÓS-TROIKA O QUE MUDOU NOS DESPEDIMENTOS? Autora: Sofia Pamplona, Associada na TELLES. COMPENSAÇÃO DEVIDA PELA CESSAÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO LEI N.º 69/2013, DE 30 DE AGOSTO 1 CONTRATO DE TRABALHO CELEBRADO

Leia mais

Pagamento do salário aos trabalhadores

Pagamento do salário aos trabalhadores Pagamento do salário aos trabalhadores A empresa tem pagar um salário ao trabalhador como contrapartida do trabalho prestado. Este salário é composto por prestações de vários tipos e o seu pagamento obedece

Leia mais

NOVAS REGRAS DO TRABALHO. Lisboa, 10 de Julho de 2012

NOVAS REGRAS DO TRABALHO. Lisboa, 10 de Julho de 2012 NOVAS REGRAS DO TRABALHO Lisboa, 10 de Julho de 2012 Lei 23/2012, de 15 de Junho (altera Código do Trabalho) (início vigência 1 de Agosto de 2012) OBRIGAÇÕES ADMINISTRATIVAS Isabel Valente Dias OBRIGAÇÕES

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO II. Profa. Graciane Saliba

DIREITO DO TRABALHO II. Profa. Graciane Saliba DIREITO DO TRABALHO II Profa. Graciane Saliba - Apresentação do site - Apresentação do plano de ensino e temas que serão tratados - Horários de aula - Trabalhos em sala e em equipe - Ausência e chamadas

Leia mais

Fichas sobre Código do Trabalho

Fichas sobre Código do Trabalho Fichas sobre Código do Trabalho ( fichas de apoio a conferências proferidas ) Revisão de Maio de 2017 Amaro Jorge Advogado AJ 1 Índice genérico: Parte A Fls. 5 a 14: Contrato de trabalho: 1 Noção e presunção

Leia mais

Interrupção: Hipóteses: Licença maternidade: Afastamento nos primeiros 15 dias:

Interrupção: Hipóteses: Licença maternidade: Afastamento nos primeiros 15 dias: Interrupção: Hipóteses: Licença maternidade: Afastamento nos primeiros 15 dias: Art. 473 da CLT: faltas autorizadas. I - até 2 (dois) dias consecutivos, em caso de falecimento do cônjuge, ascendente, descendente,

Leia mais

REGULAMENTO DO HORÁRIO DE TRABALHO E CONTROLO DE ASSIDUIDADE DOS FUNCIONÁRIOS DA CÂMARA MUNICIPAL DE CHAMUSCA

REGULAMENTO DO HORÁRIO DE TRABALHO E CONTROLO DE ASSIDUIDADE DOS FUNCIONÁRIOS DA CÂMARA MUNICIPAL DE CHAMUSCA REGULAMENTO DO HORÁRIO DE TRABALHO E CONTROLO DE ASSIDUIDADE DOS FUNCIONÁRIOS DA CÂMARA MUNICIPAL DE CHAMUSCA Artigo 1.º Âmbito de aplicação O presente regulamento aplica-se a todos os funcionários em

Leia mais

Ficha n.º 1 DIREITOS DE PERSONALIDADE

Ficha n.º 1 DIREITOS DE PERSONALIDADE Ficha n.º 1 DIREITOS DE PERSONALIDADE O QUE DIZ A LEI OBSERVAÇÕES O Código do Trabalho (CT) inclui um conjunto de disposições novas no nosso ordenamento jurídico-laboral, que visam garantir a tutela dos

Leia mais

A hora noturna não atende aos padrões temporais convencionados. A hora noturna não corresponde a 60 minutos, mas sim a 52 minutos e 30 segundos.

A hora noturna não atende aos padrões temporais convencionados. A hora noturna não corresponde a 60 minutos, mas sim a 52 minutos e 30 segundos. 1 Aula 04 1 Duração do trabalho 1.1 Repouso O legislador ordinário, buscando, dentre outros objetivos, preservar a saúde do empregado, previu regras atinentes ao repouso durante a jornada, bem como entre

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2013

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2013 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR000662/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 25/02/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR067963/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.002882/2011-14 DATA DO

Leia mais