RELACIONAMENTO INTERPESSOAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELACIONAMENTO INTERPESSOAL"

Transcrição

1 RELACIONAMENTO INTERPESSOAL Forma de interagir com outras pessoas RELACIONAMENTO Estabelecimento de um processo de comunicação onde o emissor e receptor tenham claro suas reais atribuições. Para existir um relacionamento é necessário no mínimo duas pessoas.

2 RELACIONAMENTO INTERPESSOAL INTERPESSOAL Semanticamente quer dizer entre pessoas PESSOAL Particular, privada, individual INTER PESSOAL Pontos de vista particulares; TROCA DE INFORMAÇÕES INDIVIDUAIS Diferenças individuais (conflitos de crenças, costumes, gostos, educação e cultura).

3 RELACIONAMENTO INTERPESSOAL Juntas essas palavras traduzem o significado do convívio social humano. Os relacionamentos existem por vários motivos. O que devemos avaliar no momento do relacionamento é o seu propósito, para que não se tenha ambivalência nas interpretações. A base concreta para um bom relacionamento é ter percepção e consciência dos nossos deveres e obrigações, e, principalmente dos limites e regras que fazem uma relação social harmônica.

4 Relacionar-se A ARTE DE FAZER AS PESSOAS SE SENTIREM BEM COM VOCÊ E VICE VERSA Exige conhecimento e respeito às regras básicas das boas maneiras Cordialidade Colaboração Compreensão Harmonia Comprometimento

5 Relações pessoais e o mundo dos sentimentos Os esforços feitos pelas pessoas para ter boas relações determina o ambiente psicológico numa empresa Enfrentamos problemas CONCRETOS Mundo dos fatos, são resolvidos por métodos racionais, práticos. EMOCIONAIS Causam frustração, são difíceis de ser percebidos e levam mais tempo para ser resolvidos Principalmente os problemas não resolvidos no mundo dos sentimentos é que impedem o crescimento e desenvolvimento pessoais e organizacionais.

6 Básico nas relações : Auto Estima

7 Empatia Aprenda a ouvir com empatia - tenha a capacidade de se colocar no lugar do outro e a buscar a participação dos seus amigos no seu dia a dia.

8 Aceitar o Outro Relacionar-se é olhar para o outro Evite julgamentos,para que o outro não reaja de forma defensiva, desconsiderando as suas palavras.

9 Bom Humor Qualidade fundamental do bom trabalhador e do bom amigo.

10 Auto Conhecimento Temos coisas boas e ruins dentro de nós. Desenvolva seus pontos fracos e aprimore seus pontos fortes. Descubra-se!!!

11 O homem é um ser social e depende da interação com seus semelhantes para a garantia de sua sobrevivência. Ë portanto, fundamental haver feedbacks para facilitar o processo de mudança das pessoas. Comunicação

12 Comunicação Utilização de qualquer meio pelo qual um pensamento é transmitido de pessoa a pessoa, sem perder sua intenção original. EMISSOR CANAL RECEPTOR Comunicação Múltipla Bloqueio emocional Timidez Desinteresse Avaliação prematura Preocupação com a resposta Comportamento defensivo

13 Problemas Básicos da Comunicação: Distorcer o que vemos ou ouvimos de acordo com nossas necessidades e experiências; A incapacidade e a falta de habilidade em ouvir. Ouvimos apenas o que queremos; Resistência a mudanças, rejeitamos novas idéias; Julgamentos e preconceitos; Como se percebe os fatos, dificuldades de percepção; Vocabulário (problema Semântico- ciência dos significados).

14 Tipos de Comunicação Escritas Não verbais Orais Gesto s Mímica s Olhar Postura do corpo

15 Feedback Processo de ajuda para mudanças de comportamento. É a comunicação a uma pessoa, ou grupo, no sentido de fornecer-lhe informações sobre como sua atuação está afetando outras pessoas. Para ser eficaz precisa ser: Descritivo ao invés de avaliativo: sem julgamento; Específico ao invés de geral: evitar rótulos; Dirigido: para comportamentos que podem ser mudados.

16 A JANELA DE JOHARI Para facilitar a compreensão sobre o nosso conhecimento em relação aos outros e a nós mesmos, Joseph Luft e Harry Inghan criaram um diagrama conhecido pelo nome Janela de Johari, onde através de quatro retângulos dispostos em forma de uma janela, podemos analisar o processo de nossa percepção sobre nós mesmos e os outros. Ilustra o processo de dar e receber feedback. Os autores partiram do princípio que cada um de nós tem quatro imagens ou situações distintas.

17 1- Eu sei e os outros também 2- Só os outros sabem 3- Só eu sei 4- Nem eu nem os os outros sabem.

18 1. IMAGEM ABERTA OU SERENA Eu sei quem sou e os outros também. É a parte da janela que mostra a parte fundamental do nosso relacionamento com os outros, porque somos capazes de revelar-nos conscientemente. Esta parte se abre na medida em que a confiança e a verdade aumentam. Informações pessoais são compartilhadas. É a troca livre e aberta de informações: quando você conversa com um amigo, sobre algo particular ou íntimo, faz um desabafo relatando fatos. Esta arena dá a segurança pessoal e é a que mais o ajuda a se desenvolver. 2- IMAGEM CEGA OU OLHAR DOS OUTROS. É o que não percebemos de nós mesmos mas que os outros percebem. O que os outros pensam de nós e não sabemos. Os outros também tiram conclusões a nosso respeito e não revelam com medo de magoar-nos ou até porque, às vezes, não permitimos. É difícil aceitar críticas, sugestões sobre o nosso modo de ser. Até as pessoas mais chegadas desistem de querer ajudar-nos, pois não aceitamos que os outros se intrometam em nossa vida. Mas, quando aceitamos, a ajuda dos outros é sempre bem vinda, principalmente quando eles enxergam coisas que não conseguimos perceber por nós próprios. As pessoas bem sucedidas sempre souberam ouvir os outros. 3. IMAGEM SECRETA OU FACHADA É o que sabemos de nós mesmos mas não revelamos: é nossa parte secreta, a nossa intimidade. São aquelas coisas que pensamos ou fazemos e que não queremos revelar por medo, por segurança, por vergonha e que temos medo de que os outros saibam e podem nos condenar, nos dominar e até cortar o relacionamento conosco. 4. IMAGEM DESCONHECIDA OU SUBTERRÂNEA É a parte desconhecida de nós e dos outros. É tudo o que se passou em nossa história e que está inconsciente e que ainda não foi explorado.

19 O QUE VOCÊ DESCOBRIU? RETRATE A SUA JANELA DESENHANDO AS DIMENSÕES ATUAIS DAS PARTES DELA. QUAL DELAS ESTÁ MAIS DESENVOLVIDA? QUAL DELAS VOCÊ PRECISA DAR MAIS ATENÇÃO?

20 Agrupamento de pessoas com um mesmo objetivo. Exemplos de grupos sociais: Família; Grupos de trabalho; Grupo da cerveja; GRUPO Grupo do clube de esporte: futebol, natação, vôlei; Grupos de conversa. A formação de um grupo social é baseada muitas vezes na simpatia, na amizade, e até mesmo pelo inverso.

21 TRATE CADA UM COMO GOSTARIA DE SER TRATADO Abra os olhos e a mente para o mundo a seu redor; Preste atenção aos diferentes comportamentos; Ouça atentamente; Trate aos outros com respeito; Tenha disposição para ajudar aos outros. VOCÊ É UMA COMPANHIA AGRADÁVEL

22 Precisamos nos conscientizar de que num relacionamento interpessoal a responsabilidade não é unilateral - Existirão pelo menos duas fontes - o EU e o OUTRO

23 O homem precisa conhecer a si mesmo e ter equilíbrio e percepção em suas atitudes. Respeito, espaço, direitos e deveres, obrigações, valores, são regras que não basta conhecer, precisamos colocá-las em prática. Assim, estaremos entrando na linha do contínuo crescimento, e então o homem entenderá que ele é o único responsável por tudo o que lhe acontecer na vida.

Janela de Johari: Autoconhecimento

Janela de Johari: Autoconhecimento Objetivo Conhecer a si próprio e reconhecer como estamos tratando as pessoas e sendo tratadas por elas, dando dicas de como podemos melhorar o relacionamento interpessoal e administrar os conflitos que

Leia mais

Motivação, Liderança e Desempenho. Professora: Renata Lourdes

Motivação, Liderança e Desempenho. Professora: Renata Lourdes HU 2012 Motivação, Liderança e Desempenho. Professora: Renata Lourdes 1 MOTIVAÇÃO Motivação é tudo aquilo que impulsiona a pessoa a agir de alguma forma; O impulso à ação pode ser: estímulo interno (pensar

Leia mais

Relacionamento Interpessoal na Auditoria: Você está preparado? Elisabeth Sversut

Relacionamento Interpessoal na Auditoria: Você está preparado? Elisabeth Sversut Relacionamento Interpessoal na Auditoria: Você está preparado? Elisabeth Sversut Você está preparado? Pense bem... Curso superior, pós-graduação, dois idiomas... Um Auditor Como qualquer outro profissional,

Leia mais

Organização da Aula. Gestão de Recursos Humanos. Aula 3. Comunicação. Contextualização. Motivação dos Talentos Humanos. Instrumentalização

Organização da Aula. Gestão de Recursos Humanos. Aula 3. Comunicação. Contextualização. Motivação dos Talentos Humanos. Instrumentalização Gestão de Recursos Humanos Aula 3 Profa. Me. Ana Carolina Bustamante Organização da Aula Comunicação nas empresas Motivação dos talentos humanos Comunicação Processo de comunicação Contextualização Barreiras

Leia mais

Trabalho em Equipe. São unidades com duas ou mais pessoas que interagem e coordenam seu trabalho para conseguir atingir uma meta específica.

Trabalho em Equipe. São unidades com duas ou mais pessoas que interagem e coordenam seu trabalho para conseguir atingir uma meta específica. Equipe Trabalho em Equipe São unidades com duas ou mais pessoas que interagem e coordenam seu trabalho para conseguir atingir uma meta específica. Objetivo comum. Objetivos do grupo acima dos interesses

Leia mais

Administração. Competência Interpessoal. Professor Rafael Ravazolo.

Administração. Competência Interpessoal. Professor Rafael Ravazolo. Administração Professor Rafael Ravazolo www.acasadoconcurseiro.com.br Administração Aula XX COMPETÊNCIA INTERPESSOAL Qualquer organização que queira obter êxito não admite mais profissionais individualistas.

Leia mais

Feedback. Conceito de. Sumário. Conceito de Feedback. Escuta ativa. Obstáculos (dar / receber feedback) Feedback STAR

Feedback. Conceito de. Sumário. Conceito de Feedback. Escuta ativa. Obstáculos (dar / receber feedback) Feedback STAR Sumário Conceito de Feedback Escuta ativa Obstáculos (dar / receber feedback) Feedback STAR Recomendações para eficácia de sua sessão de feedback Conceito de Feedback Feedback é o retorno que alguém obtém

Leia mais

Comunicação e Ética Aula 2

Comunicação e Ética Aula 2 Comunicação e Ética Aula 2 NENL Exercício Descrever usando criatividade e imaginação como seria um dia, na sua cidade, se todos os meios de comunicação deixassem de funcionar. Imagine: 1 se nenhuma emissora

Leia mais

desenvolvimento pessoal Preparação para os processo seletivos

desenvolvimento pessoal Preparação para os processo seletivos AVON Crescimento e desenvolvimento pessoal Preparação para os processo seletivos Líder do Século XXI Sabe sua missão de vida e tem uma visão de futuro Conhece seus valores e os vivencia Sabe a diferença

Leia mais

AMOR PROVADO Ninho Bagunçado (Décimo primeiro ao décimo nono ano)

AMOR PROVADO Ninho Bagunçado (Décimo primeiro ao décimo nono ano) AMOR PROVADO Ninho Bagunçado (Décimo primeiro ao décimo nono ano) a) Manter uma identidade pessoal e uma identidade para o casamento > Dependência exagerada - A identidade do cônjuge é um reflexo do seu

Leia mais

1/28/2017 PSICOLOGIA APLICADA AO FUTEBOL. A Relação Treinador Atleta. a influência do treinador vai muito além do contexto desportivo

1/28/2017 PSICOLOGIA APLICADA AO FUTEBOL. A Relação Treinador Atleta. a influência do treinador vai muito além do contexto desportivo PSICOLOGIA APLICADA AO FUTEBOL CURSO TREINADORES DE FUTEBOL NÍVEL I UEFA C Componente Específica Joana Cerqueira joanacerqueira.cifi2d@gmail.com a influência do treinador vai muito além do contexto desportivo

Leia mais

PSICOLOGIA DA SAÚDE. Conceitos, Personalidade, Comportamento e Transtornos Mentais no Trabalho

PSICOLOGIA DA SAÚDE. Conceitos, Personalidade, Comportamento e Transtornos Mentais no Trabalho PSICOLOGIA DA SAÚDE Conceitos, Personalidade, Comportamento e Transtornos Mentais no Trabalho Boas vindas e Objetivo Contribuir com os Participantes no Desenvolvimento de Mudanças e Repertorio técnico

Leia mais

HISTÓRIA DA COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL E PRINCIPAIS ELEMENTOS

HISTÓRIA DA COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL E PRINCIPAIS ELEMENTOS HISTÓRIA DA COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL E PRINCIPAIS ELEMENTOS A primeira necessidade? Comunicar-se. COMUNICAÇÃO É o processo que consiste em transmitir e receber uma mensagem, com a finalidade de afetar

Leia mais

O que é Auto-Avaliação de Desempenho

O que é Auto-Avaliação de Desempenho Muitas pessoas subestimam a importância de se autoavaliar. Porém, o autoconhecimento é o primeiro passo para o sucesso profissional. Isso, porque com uma boa autoavaliação é possível perceber quais são

Leia mais

Afinando os instrumentos da comunicação do líder nas organizações.

Afinando os instrumentos da comunicação do líder nas organizações. Afinando os instrumentos da comunicação do líder nas organizações Mirieli Colombo, Fga Fga. Especialista em Voz Especialista em Dinâmica dos Grupos Master em PNL Personal e Profissional Coaching EUA, 70

Leia mais

Seminários - tomar apontamentos. Seminários de Engenharia Física 2008/9

Seminários - tomar apontamentos. Seminários de Engenharia Física 2008/9 Seminários - tomar apontamentos Seminários de Engenharia Física 2008/9 Engenharia e Comunicação Comunicar é também ouvir receber mensagens (informação) e compreender Responsabilidades dos dois lados A

Leia mais

TIPOS PSICOLÓGICOS ATITUDES E FUNÇÕES

TIPOS PSICOLÓGICOS ATITUDES E FUNÇÕES TIPOS PSICOLÓGICOS ATITUDES E FUNÇÕES QUAL SERÁ A SUA ATITUDE PREDOMINANTE? QUAL SERÁ A SUA FUNÇÃO PSICOLÓGICA PRINCIPAL? No ano de 1921, Jung publica o resultado de um de seus estudos mais importantes

Leia mais

Capítulo 11. Comunicação Pearson. Todos os direitos reservados.

Capítulo 11. Comunicação Pearson. Todos os direitos reservados. Capítulo 11 Comunicação slide 1 Objetivos de aprendizagem Identificar as principais funções da comunicação. Descrever o processo de comunicação e distinguir entre comunicação formal e informal. Comparar

Leia mais

ATA Assistente Técnico Administrativo Trabalho em Equipe Gestão Pública Keyvila Menezes

ATA Assistente Técnico Administrativo Trabalho em Equipe Gestão Pública Keyvila Menezes ATA Assistente Técnico Administrativo Trabalho em Equipe Gestão Pública Keyvila Menezes 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Evolução do trabalho em equipe Grupos

Leia mais

O Processo de Comunicação em Formação

O Processo de Comunicação em Formação Curso de Formação Pedagógica de Formadores Manual do Formando Talentus Associação Nacional de Formadores e Técnicos de Formação 2002 Índice...3 Comunicação...4 Elementos da Comunicação...5 Linguagem Verbal

Leia mais

Gestão de Pessoas Prof (a): Mestre Patrícia Bellotti

Gestão de Pessoas Prof (a): Mestre Patrícia Bellotti Gestão de Pessoas Prof (a): Mestre Patrícia Bellotti As competências nas Problematizações das unidades d de aprendizagem UNID 2.1 Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas. Como o treinamento atua no desenvolvimento

Leia mais

EMOÇÕES HUMANAS: UMA INTRODUÇÃO

EMOÇÕES HUMANAS: UMA INTRODUÇÃO EMOÇÕES HUMANAS: UMA INTRODUÇÃO Prof. Julian Dutra 7ª série Ensino Fundamental II Filosofia Colégio João Paulo I Unidade Sul 7 EMOÇÕES PRIMÁRIAS MEDO RAIVA NOJO DESPREZO SURPRESA TRISTEZA ALEGRIA Estas

Leia mais

Unidade II MODELOS DE LIDERANÇA. Prof. Gustavo Nascimento

Unidade II MODELOS DE LIDERANÇA. Prof. Gustavo Nascimento Unidade II MODELOS DE LIDERANÇA Prof. Gustavo Nascimento O líder como administrador de conflitos A dinâmica dos grupos organizacionais é marcada por diferentes conflitos, principalmente do tipo interpessoal,

Leia mais

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL E PROTAGONISMO

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL E PROTAGONISMO INTELIGÊNCIA EMOCIONAL E PROTAGONISMO Qualquer um pode zangar-se isso é fácil. Mas zangar-se, com a pessoa certa, na medida certa, na hora certa, pelo motivo certo, e da maneira certa não é fácil. Aristóteles

Leia mais

Comunicação: Foco em Resultados Técnicas de Apresentação

Comunicação: Foco em Resultados Técnicas de Apresentação Comunicação: Foco em Resultados Técnicas de Apresentação Objetivos: Promover a auto-análise e o desenvolvimento de métodos e técnicas para uma comunicação clara, objetiva e segura. Propiciar a interação

Leia mais

HABILIDADE COM AS PESSOAS

HABILIDADE COM AS PESSOAS HABILIDADE COM AS PESSOAS 5ª AULA INTRODUÇÃO A oportunidade única de crescimento interior que nos proporciona o trabalho voluntário em uma Casa Espírita de grande porte como a nossa, estimula-nos ao constante

Leia mais

José Augusto Neves

José Augusto Neves P-37 NEUROLIDERANÇA O caminho sem volta José Augusto Neves janeves@institutomvc.com.br 11-3171-1645 Completeafrase: Os seres humanos, na sua natureza,são... A maneira como percebemos a realidade,influencia

Leia mais

1- Conteúdo Programático (16 horas) . O novo perfil do profissional de atendimento ao público hospitalar. Os 7 fundamentos do atendimento ao cliente

1- Conteúdo Programático (16 horas) . O novo perfil do profissional de atendimento ao público hospitalar. Os 7 fundamentos do atendimento ao cliente Objetivo: Desenvolver o atendimento como um diferencial afetivo e de imagem do hospital, gerando consciência de atitude nos profissionais responsáveis por essa importante atividade. Aborda aspectos posturais,

Leia mais

Todos os direitos reservados. E necessária à autorização previa antes de reproduzir ou publicar parte ou esta obra na íntegra.

Todos os direitos reservados. E necessária à autorização previa antes de reproduzir ou publicar parte ou esta obra na íntegra. Todos os direitos reservados E necessária à autorização previa antes de reproduzir ou publicar parte ou esta obra na íntegra. Enquanto os autores fizeram os melhores esforços para preparar este livro,

Leia mais

A Cultura empresarial como diferencial competitivo. Odino Marcondes

A Cultura empresarial como diferencial competitivo. Odino Marcondes A Cultura empresarial como diferencial competitivo Odino Marcondes Definição: Cultura é como nós fazemos as coisas por aqui As coisas como Cerveja Antarctica Brahma Ambev Normas, crenças idiossincráticas

Leia mais

A COMUNICAÇÃO E A ENFERMAGEM. Maria da Conceição Muniz

A COMUNICAÇÃO E A ENFERMAGEM. Maria da Conceição Muniz A COMUNICAÇÃO E A ENFERMAGEM Maria da Conceição Muniz Acredite em você Nunca deixe de sonhar Na enfermagem, pode-se verificar o valor da comunicação entre enfermeiro e paciente com a sustentação do desenvolvimento

Leia mais

Profº Me. Daniel Campelo GPH - RELAÇÕES INTERPESSOAIS E DINÂMICA DE GRUPO

Profº Me. Daniel Campelo GPH - RELAÇÕES INTERPESSOAIS E DINÂMICA DE GRUPO RELAÇÕES INTERPESSOAIS E DINÂMICAS DE GRUPO Profº Me. Daniel Campelo professordanielcampelo@gmail.com ROTEIRO PARTE 1: APRESENTAÇÃO RELAÇÕES INTERPESSOAIS PRINCIPAIS CAUSAS DE POSITIVOS X NEGATIVOS A COMUNICAÇÃO

Leia mais

TÍTULO: A INFLUÊNCIA DAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS NO SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES UM ESTUDO NA EMPRESA CONTEC

TÍTULO: A INFLUÊNCIA DAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS NO SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES UM ESTUDO NA EMPRESA CONTEC TÍTULO: A INFLUÊNCIA DAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS NO SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES UM ESTUDO NA EMPRESA CONTEC CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE

Leia mais

PROGRAMA DE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE LÍDERES

PROGRAMA DE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE LÍDERES PROGRAMA DE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO DE LÍDERES CONQUISTE A LIDERANçA INSCRIÇÕES ABERTAS Prepare-se para novos desafios e seja o destaque no mercado de trabalho. Muitas vezes, a liderança não sabe quais

Leia mais

Nada disto. Sintomas característicos:

Nada disto. Sintomas característicos: Nada disto. Sabemos hoje que a Perturbação de Hiperactividade com Défice da Atenção tem uma base essencialmente neuropsicológica. Assim, compreendemos que o comportamento destas crianças resulta das suas

Leia mais

Aula 01: Introdução e conceitos básicos. Ghislaine Miranda Bonduelle

Aula 01: Introdução e conceitos básicos. Ghislaine Miranda Bonduelle Aula 01: Introdução e conceitos básicos Ghislaine Miranda Bonduelle Introdução Importância da Qualidade Evolução da Qualidade Qualidade Qualidades dos produtos (ou serviços) De acordo com exigência explícita

Leia mais

Cláudia Moura. IDOSOS: As Palavras e os Gestos na Comunicação. Centro Cultural Entroncamento,

Cláudia Moura. IDOSOS: As Palavras e os Gestos na Comunicação. Centro Cultural Entroncamento, Cláudia Moura claudiamoura@portugalmail.pt IDOSOS: As Palavras e os Gestos na Comunicação Centro Cultural Entroncamento, 30 Setembro 2010 O envelhecimento demográfico é um fenómeno social e actual, mas

Leia mais

CRENÇAS LIMITANTES A Timidez e a Covardia

CRENÇAS LIMITANTES A Timidez e a Covardia CRENÇAS LIMITANTES A Timidez e a Covardia Mateus 25:24,25 Mas, chegando também o que recebera um talento, disse: Senhor, eu conhecia-te, que és um homem duro, que ceifas onde não semeaste e ajuntas onde

Leia mais

Seminário: Atendimento Fraterno

Seminário: Atendimento Fraterno 1 Atividade Integrativa Aprenda a ouvir. Escutar para socorrer é arte valiosa. Favoreça o narrador com a expressão do seu interesse... Acompanhe a exposição, participando com emoção. Você não poderá solucionar

Leia mais

Auto-Estima. Elaboração:

Auto-Estima. Elaboração: Auto-Estima Elaboração: www.searadomestre.com.br Estima 1. Apreciação favorável de uma pessoa ou coisa; amizade, apreço, afeição. 2. Consideração. 3. Estimativa, avaliação. O que é Qualidade de Vida? Requisitos

Leia mais

O diferencial humano no desenvolvimento profissional Por: Fred de Souza Psicólogo

O diferencial humano no desenvolvimento profissional Por: Fred de Souza Psicólogo Módulo: Aspectos Comportamentais O diferencial humano no desenvolvimento profissional Por: Fred de Souza Psicólogo Aspectos humanos pertinentes a uma atitude preventiva na prática de atividades profissionais

Leia mais

Inteligência Lingüística:

Inteligência Lingüística: Inteligência Lingüística: Capacidade de lidar bem com a linguagem, tanto na expressão verbal quanto escrita. A linguagem é considerada um exemplo preeminente da inteligência humana. Seja pra escrever ou

Leia mais

Gestão de Pessoas. Curso de Pós-Graduação em Gestão Escolar Prof. Joelma Kremer, Dra.

Gestão de Pessoas. Curso de Pós-Graduação em Gestão Escolar Prof. Joelma Kremer, Dra. Gestão de Pessoas Curso de Pós-Graduação em Gestão Escolar Prof. Joelma Kremer, Dra. Aula 10 Motivação Os objetivos desta aula são: Apresentar uma visão integrada das principais teorias sobre motivação.

Leia mais

ELABORAÇÃO DE UM PLANO DE TRABALHO

ELABORAÇÃO DE UM PLANO DE TRABALHO ELABORAÇÃO DE UM PLANO DE TRABALHO aprenda com o mestre dos mestres: iniciar um projeto sem ter um plano de ação é fracasso garantido. Jesus sabia porque tinha vindo ao mundo e começou seu ministério com

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. O que são

Leia mais

01 F E L I C I D A D E 01

01 F E L I C I D A D E 01 100 AFIRMAÇÕES POSITIVAS 01 F E L I C I D A D E 01 1. A felicidade é o meu direito. Eu abraço a felicidade como meu ponto de equilíbrio. 2. Sinto alegria e satisfação neste momento. 3. Despertei de manhã

Leia mais

CENTRO DE CONVIVÊNCIA ESCOLA BAIRRO

CENTRO DE CONVIVÊNCIA ESCOLA BAIRRO CENTRO DE CONVIVÊNCIA ESCOLA BAIRRO ESTRUTURA DE TRABALHO Os CCEB atendem a comunidade escolar no contra turno com oficinas diversificadas que atendem os alunos da faixa etária de 6 à 12 anos que estudam

Leia mais

Grupos e Organizações. Daniel Abud Seabra Matos

Grupos e Organizações. Daniel Abud Seabra Matos Grupos e Organizações Daniel Abud Seabra Matos Grupos e organizações O comportamento humano se dá num ambiente social, é decorrência dele, ao mesmo tempo em que o determina. Toda e qualquer sociedade consiste

Leia mais

FERRAMENTAS DE HEALTH COACH COMO APLICAR NA CONSULTA DE NUTRIÇÃO. Annie Bello

FERRAMENTAS DE HEALTH COACH COMO APLICAR NA CONSULTA DE NUTRIÇÃO. Annie Bello FERRAMENTAS DE HEALTH COACH COMO APLICAR NA CONSULTA DE NUTRIÇÃO Annie Bello MÓDULO 2 Promovendo a mudança de comportamento O que leva uma pessoa a mudar? DOR PRAZER Porque não mudam? São resistentes!

Leia mais

A importância da Comunicação na Negociação

A importância da Comunicação na Negociação Nem sempre o que se pretende falar é o que de fato é falado. E pior, nem sempre o que é falado é o que de fato é entendido. Anônimo. A importância da Comunicação na Negociação - A habilidade de entender

Leia mais

PROJETO MARY KAY WAY

PROJETO MARY KAY WAY PROJETO MARY KAY WAY NASCEMOS LÍDERES OU NOS TORNAMOS UM? Sinto que a arte da liderança pode ser ensinada e dominada Mary Kay Ash O que significa Liderança: É a habilidade que uma pessoa teria para conduzir

Leia mais

3 CHAKRA Plexo solar ou umbilical

3 CHAKRA Plexo solar ou umbilical 3 CHAKRA Plexo solar ou umbilical Localização: Quatro dedos acima do umbigo (diafragma); Cor: Amarela; Cristais associados: Amarelos e dourados. Partes associadas: Pâncreas, fígado, glândulas suprarrenais,

Leia mais

Comercializar e Vender Módulo 8- Atendimento e Venda

Comercializar e Vender Módulo 8- Atendimento e Venda Nome: Vera Nogueira Professor: João Mesquita Disciplina: Comercializar e Vender Módulo: 8- Atendimento e Venda Ano/Turma: 11ºI Ano Letivo: 2012/2013 Escola Secundária Serafim Leite Índice Atendimento e

Leia mais

CHA OU CHA + C? Entenda o trinômio conhecimento-habilidade-atitude

CHA OU CHA + C? Entenda o trinômio conhecimento-habilidade-atitude CHA OU CHA + C? Entenda o trinômio conhecimento-habilidade-atitude conduta de um profissional sempre teve pontos de apoio diferentes com o passar dos tempos. Na época anterior à Revolução Industrial primava-se

Leia mais

Não importa o que você decida

Não importa o que você decida Não importa o que você decida vender ou fazer, todo negócio é sobre pessoas. O nível e a qualidade do seu relacionamento interpessoal determinará os resultados do seu negócio. Arrisco dizer que o valor

Leia mais

ENCONTRO DE SECRETÁRIAS A CONSCIÊNCIA COMO PONTO DE PARTIDA PARA O DESENVOLVIMENTO 26/09/2009

ENCONTRO DE SECRETÁRIAS A CONSCIÊNCIA COMO PONTO DE PARTIDA PARA O DESENVOLVIMENTO 26/09/2009 ENCONTRO DE SECRETÁRIAS UNIMED JOÃO MONLEVADE A CONSCIÊNCIA COMO PONTO DE PARTIDA PARA O DESENVOLVIMENTO 26/09/2009 OS SETE PECADOS CAPITAIS DE UMA SECRETÁRIA A vida racional é o que distingue os homens

Leia mais

Proposta central: refletir sobre a própria ação

Proposta central: refletir sobre a própria ação Proposta central: refletir sobre a própria ação Modelos mentais Humores Nossa ação Crenças e intenções Sentimentos Espaço de intervenção no mundo: qual mundo? Ação Interferência Impacto Não bastam boas

Leia mais

Processo Decisório. Simone Campos Bitencourt FIESC - SENAI/SC. Fortaleza, 09 de maio de 2014

Processo Decisório. Simone Campos Bitencourt FIESC - SENAI/SC. Fortaleza, 09 de maio de 2014 Processo Decisório Simone Campos Bitencourt FIESC - SENAI/SC Fortaleza, 09 de maio de 2014 CONCEITO DE DECISÃO Desde o momento em que acordamos até a hora em voltamos a dormir, a nossa vida cotidiana é

Leia mais

RELAÇÕES INTERPESSOAIS: UM DEBATE NA DIVERSIDADE. Profa. Elizabeth Toledo Novembro/2012

RELAÇÕES INTERPESSOAIS: UM DEBATE NA DIVERSIDADE. Profa. Elizabeth Toledo Novembro/2012 RELAÇÕES INTERPESSOAIS: UM DEBATE NA DIVERSIDADE Profa. Elizabeth Toledo Novembro/2012 Homem: Ser Social Só existe em relação. Subjetividade e individualidade: se formam a partir de sua convivência social.

Leia mais

Fechamento de Vendas. Aprenda a conduzir negociações eficazes!!!

Fechamento de Vendas. Aprenda a conduzir negociações eficazes!!! Fechamento de Vendas Aprenda a conduzir negociações eficazes!!! Negociação é uma tarefa de mão dupla de comunicação, entendendo isso, nós negociamos com todas as pessoas a nossa volta. OS VENCEDORES PARECEM

Leia mais

Atração Interpessoal Interpessoal Psicologia Social 1 1

Atração Interpessoal Interpessoal Psicologia Social 1 1 Atração Interpessoal Psicologia Social 1 1 Atração Interpessoal Amizades e relacionamentos próximos são as principais razões declaradas para a felicidade; as pessoas querem ser gostadas mesmo em situações

Leia mais

RAMO DE AUTOMÓVEIS EM PALMAS-TO

RAMO DE AUTOMÓVEIS EM PALMAS-TO RAMO DE AUTOMÓVEIS EM PALMAS-TO 1 2 3 6 Resumo Este trabalho busca estudar um dos mais complexos elementos do comportamento seja na cultura, crença, classe social entre outros, o clima organizacional analisa

Leia mais

Soluções para os Cases

Soluções para os Cases Soluções para os Cases As etapas da construção de uma equipe Joinville Dia 05 de Outubro de 2013 Roteiro da conversa.... Autoconhecimento. Tudo começa pela confiança Fundamentos de uma equipe As etapas

Leia mais

15/2/2012 GESTÃO DE PESSOAS. Profa. Adriana Duarte RELAÇÃO. Motivação Clima Integração Inclusão Confiança Comunicação Liderança... QUEM É VOCÊ TAREFA

15/2/2012 GESTÃO DE PESSOAS. Profa. Adriana Duarte RELAÇÃO. Motivação Clima Integração Inclusão Confiança Comunicação Liderança... QUEM É VOCÊ TAREFA 15/2/2012 Profa. Adriana Duarte GESTÃO DE PESSOAS Profa. Mary Pires Profa. Adriana Duarte 2 RELAÇÃO TAREFA Motivação Clima Integração Inclusão Confiança Comunicação Liderança... QUEM É VOCÊ 1 CONHECENDO

Leia mais

Ética e Relações Interpessoais. Professora Nancy Assad

Ética e Relações Interpessoais. Professora Nancy Assad Ética e Relações Interpessoais Professora Nancy Assad O que é ética? Etimologia: Ética: ethos (grego): costumes, modo de ser, caráter. Ética é reflexão sobre a própria conduta para saber como agir; Ética

Leia mais

Se você ainda não tem clientes, não tem problemas! Você pode criar um Mapa de Empatia baseada em uma audiência mínima viável:

Se você ainda não tem clientes, não tem problemas! Você pode criar um Mapa de Empatia baseada em uma audiência mínima viável: MAPA DE EMPATIA O que é? O mapa de Empatia é uma ferramenta visual, que te ajuda a descrever o perfil de uma Pessoa ou de um grupo de pessoas. O Mapa de Empatia permite que você estruture Uma verdadeira

Leia mais

Grupo de Estudos - Gestão de RH no Varejo. Resolução de Conflitos

Grupo de Estudos - Gestão de RH no Varejo. Resolução de Conflitos Grupo de Estudos - Gestão de RH no Varejo Resolução de Conflitos 15/10/2014 Gestão de Conflitos Somos o resultado de experiências positivas e negativas provenientes das relações inter-pessoais e circunstanciais

Leia mais

Pesquisa de opinião Você está satisfeito com a sua vida conjugal?

Pesquisa de opinião Você está satisfeito com a sua vida conjugal? Outubro, 2016 Pesquisa de opinião Você está satisfeito com a sua vida conjugal? Outubro, 2016 Introdução O Instituto do Casal realizou uma pesquisa online com 510 pessoas, entre homens e mulheres, entre

Leia mais

INICIAÇÃO DESPORTIVA INICIAÇÃO AO FUTSAL Prof.: Msd.: Ricardo Luiz Pace Jr.

INICIAÇÃO DESPORTIVA INICIAÇÃO AO FUTSAL Prof.: Msd.: Ricardo Luiz Pace Jr. INICIAÇÃO DESPORTIVA INICIAÇÃO AO FUTSAL Prof.: Msd.: Ricardo Luiz Pace Jr. INICIAÇÃO DESPORTIVA Primeiro contato da criança com o esporte de interesse. Suas regras, fundamentos, movimentações vão sendo

Leia mais

Caminhando com as Estrelas. Autoestima Blindada. Aula 4 Alessandra França

Caminhando com as Estrelas. Autoestima Blindada. Aula 4 Alessandra França Caminhando com as Estrelas Autoestima Blindada Aula 4 Alessandra França Regras para Este Curso Desligue celulares e evite distrações durante o curso. Feche outras páginas que, por ventura, estejam abertas

Leia mais

Proporcionar aos participantes a aquisição de aptidões específicas nos domínios da expressão/comunicação e das capacidades relacionais

Proporcionar aos participantes a aquisição de aptidões específicas nos domínios da expressão/comunicação e das capacidades relacionais Assertividade Formato do curso: Presencial Localidade: Lisboa Data: 07 Nov. 2016 a 08 Nov. 2016 Preço: 625 Horário: Laboral - 09h00-17h00 Nível: Intermédio Duração: 14 horas No final desta ação, os participantes

Leia mais

Administração. Gestão de Conflitos. Professor Rafael Ravazolo.

Administração. Gestão de Conflitos. Professor Rafael Ravazolo. Administração Gestão de Conflitos Professor Rafael Ravazolo www.acasadoconcurseiro.com.br Administração Aula XX GESTÃO DE CONFLITOS Sempre que existir uma diferença de prioridades ou objetivos, existirá

Leia mais

TREINAMENTO DE GESTÃO? Você sabe a importância das pessoas no seu negócio?

TREINAMENTO DE GESTÃO? Você sabe a importância das pessoas no seu negócio? Boa tarde!!!! TREINAMENTO DE GESTÃO? Você sabe a importância das pessoas no seu negócio? CONVITE PARA REFLETIRMOS: Gestão é diferente de liderança? Quais são as formas com que me comunico com minha equipe?

Leia mais

01/08/2017 PROCESSO DE COMUNICAÇÃO. Conceitos básicos. Prof Dr Divane de Vargas Escola de Enfermagem Universidade de São Paulo

01/08/2017 PROCESSO DE COMUNICAÇÃO. Conceitos básicos. Prof Dr Divane de Vargas Escola de Enfermagem Universidade de São Paulo PROCESSO DE COMUNICAÇÃO Conceitos básicos Prof Dr Divane de Vargas Escola de Enfermagem Universidade de São Paulo PROCESSO DE COMUNICAÇÃO A comunicação permeia toda a ação do enfermeiro PROCESSO DE COMUNICAÇÃO

Leia mais

Automotivação. Resistência a Mudança

Automotivação. Resistência a Mudança Automotivação Resistência a Mudança Introdução A automotivação (AM) é uma abordagem para lidar com comportamentos aditivos, que são hábitos que levam a pessoa a estabelecer um vínculo estreito com algum

Leia mais

PROCESSO DE COMUNICAÇÃO Conceitos básicos. Prof Dr Divane de Vargas Escola de Enfermagem Universidade de São Paulo

PROCESSO DE COMUNICAÇÃO Conceitos básicos. Prof Dr Divane de Vargas Escola de Enfermagem Universidade de São Paulo PROCESSO DE COMUNICAÇÃO Conceitos básicos Prof Dr Divane de Vargas Escola de Enfermagem Universidade de São Paulo PROCESSO DE COMUNICAÇÃO A comunicação permeia toda a ação do enfermeiro PROCESSO DE COMUNICAÇÃO

Leia mais

Gestão do clima organizacional - Prof. Ms. Marco A. Arbex

Gestão do clima organizacional - Prof. Ms. Marco A. Arbex Gestão do clima organizacional: Introdução Prof. Ms. ORGANIZAÇÃO A Organização pode ser definida como a união de pessoas com objetivos em comum. Exemplos de organizações: Escolas Hospitais Família Exército

Leia mais

E-BOOK 7 PASSOS PARA FALAR FLUENTE

E-BOOK 7 PASSOS PARA FALAR FLUENTE E-BOOK 7 PASSOS PARA FALAR FLUENTE SOBRE O AUTOR Max Prado Maximiliano é professor de Inglês e Português e pós-graduado em Língua Inglesa. É, portanto, especialista no ensino de Língua Inglesa. Leciona

Leia mais

COMO PERDER O MEDO DO FEEDBACK

COMO PERDER O MEDO DO FEEDBACK COMO PERDER O MEDO DO FEEDBACK 3 PASSOS PARA ASSERTIVIDADE NA COMUNICAÇÃO www.gpresult.com.br Sobre a Autora Sonia Padilha Manoel Psicóloga, com atuação de mais de 20 anos como docente. Especialização

Leia mais

Além disso, saber onde seus funcionários precisam melhorar vai ajudar e muito na criação de planos de desenvolvimento.

Além disso, saber onde seus funcionários precisam melhorar vai ajudar e muito na criação de planos de desenvolvimento. Este conteúdo faz parte da série: Avaliação de Desempenho Ver 3 posts dessa série O que é Quando o assunto é gestão de pessoas um dos tópicos mais importantes e falados é a avaliação de desempenho. Esse

Leia mais

O QUE É A FORÇA EMOCIONAL?

O QUE É A FORÇA EMOCIONAL? FORÇA EMOCIONAL O QUE É A FORÇA EMOCIONAL? Na sua busca por essa resposta, você encontrará várias definições, mas podemos simplificar elucidando que, trata -se do: CONTROLE SOBRE SUAS RESPOSTAS INSTINTIVAS

Leia mais

Do mundo da fantasia ao mundo real

Do mundo da fantasia ao mundo real Do mundo da fantasia ao mundo real Olá Mulher empreendedora! Vamos falar um pouquinho sobre os nossos desafios? Nos dias de hoje precisamos ser multitarefas, conciliamos nossa a carreira com outras atividades,

Leia mais

ELEMENTOS FUNDAMENTAIS DO RAPPORT

ELEMENTOS FUNDAMENTAIS DO RAPPORT RAPPORT Criar uma relação ou trazer de volta. É um processo em que se busca aperfeiçoar o relacionamento com o cliente por meio da otimização na comunicação, valendo-se de ferramentas não materiais, mas

Leia mais

Resiliência: Superando sua dificuldades. Kaique Mathias Da Silva Wendel Juan Oliveira Reolon

Resiliência: Superando sua dificuldades. Kaique Mathias Da Silva Wendel Juan Oliveira Reolon Resiliência: Superando sua dificuldades Kaique Mathias Da Silva Wendel Juan Oliveira Reolon Dedicamos este livro ao Professor Marcelino Felix, por nos incentivar a faze-lo. ÍNDICE 1 O que é Resiliência

Leia mais

Personalidades difíceis Como lidar?

Personalidades difíceis Como lidar? Personalidades difíceis Como lidar? Gustavo Coutinho de Faria Médico Psiquiatra Unidade SIASS CEFETMG Objetivo Compreender a relação do adoecimento mental e os conflitos percebidos nas relações de trabalho

Leia mais

Michele Fin. meu Negócio Independente e dar essa oportunidade para quem quiser! em 31 anos de vida! Iniciar. Melhor convite que recebi

Michele Fin. meu Negócio Independente e dar essa oportunidade para quem quiser! em 31 anos de vida! Iniciar. Melhor convite que recebi Melhor convite que recebi em 31 anos de vida! Iniciar meu Negócio Independente e dar essa oportunidade para quem quiser! Michele Fin Diretora Nacional de Vendas Independente Quem te deu a oportunidade

Leia mais

Agenealogia dos Estudos Culturais é objeto de dissenso

Agenealogia dos Estudos Culturais é objeto de dissenso Cinqüentenário de um discurso cultural fundador WILLIAMS, R. Culture and society 1780-1950. [Londres, Longman, 1958]. Cultura e sociedade. São Paulo, Cia. Editora Nacional, 1969. Agenealogia dos Estudos

Leia mais

Bom dia, sou João Neves Amado, sou assistente convidado da Universidade Católica Portuguesa no

Bom dia, sou João Neves Amado, sou assistente convidado da Universidade Católica Portuguesa no Bom dia, sou João Neves Amado, sou assistente convidado da Universidade Católica Portuguesa no 1 Porto, membro do grupo de investigação em Espiritualidade da UCP 2 Mas então quando comecei a ver o programa

Leia mais

A Administração de Conflitos consiste exatamente na escolha e implementação das estratégias mais adequadas para se lidar com cada tipo de situação.

A Administração de Conflitos consiste exatamente na escolha e implementação das estratégias mais adequadas para se lidar com cada tipo de situação. Conceito A Administração de Conflitos consiste exatamente na escolha e implementação das estratégias mais adequadas para se lidar com cada tipo de situação. Lidar com o conflito consiste em trabalhar com

Leia mais

Competência Interpessoal e Trabalho em Equipe. Rebeca Ribeiro de Barcellos, MSc.

Competência Interpessoal e Trabalho em Equipe. Rebeca Ribeiro de Barcellos, MSc. Competência Interpessoal e Trabalho em Equipe Rebeca Ribeiro de Barcellos, MSc. Interação humana Pessoas reagem às pessoas com as quais entram em contato: - Comunicam-se - Simpatizam e sentem atrações

Leia mais

Avaliação de Desempenho Organizacional

Avaliação de Desempenho Organizacional Avaliação de Desempenho Organizacional O que é avaliar? Avaliar significa julgar alguma atitude ou atividade de forma qualitativa, podendo-se transcrever essa percepção com o auxílio de informações quantitativas

Leia mais

COMO MUDAR O COMPORTAMENTO ALIMENTAR NUTRIÇÃO COMPORTAMENTAL. Annie Bello, PhD Prof. Adjunta de Nutrição Clínica - UERJ

COMO MUDAR O COMPORTAMENTO ALIMENTAR NUTRIÇÃO COMPORTAMENTAL. Annie Bello, PhD Prof. Adjunta de Nutrição Clínica - UERJ COMO MUDAR O COMPORTAMENTO ALIMENTAR NUTRIÇÃO COMPORTAMENTAL Annie Bello, PhD Prof. Adjunta de Nutrição Clínica - UERJ O NUTRICIONISTA COMO AGENTE DE MUDANÇA Módulo 1 Hábito Hábito é o comportamento que

Leia mais

Introdução... Fundamentação da Metodologia... Estilos de Liderança... Comportamentos Funcionais e Disfuncionais... Agentes Contraproducentes...

Introdução... Fundamentação da Metodologia... Estilos de Liderança... Comportamentos Funcionais e Disfuncionais... Agentes Contraproducentes... Liderança Funcional Índice Introdução... Fundamentação da Metodologia... Estilos de Liderança... Comportamentos Funcionais e Disfuncionais... Agentes Contraproducentes... Metaprogramas... Leader Mind...

Leia mais

RELAÇÕES INTERPESSOAIS

RELAÇÕES INTERPESSOAIS RELAÇÕES INTERPESSOAIS E MUDANÇAS COMPORTAMENTAIS Outubro/2012 UM BRINDE A NÓS PROFISSIONAIS DE SECRETARIADO Pelo dia da secretária, comemorado em 30/09. Pela profissão que escolhemos, gratificante pelos

Leia mais

P-48 AVALIAR É GERENCIAR. Bernardo Leite

P-48 AVALIAR É GERENCIAR. Bernardo Leite P-48 AVALIAR É GERENCIAR Bernardo Leite Há 8 anos (+-)= FEEDBACK Por derivação = AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO (Gestão de Performance) Avaliar como função Gerencial, foi natural. Escolher (avaliar), portanto,

Leia mais

TERAPIA RACIONAL EMOTIVA E COMPORTAMENTAL TREC Albert Ellis (1955) Gil Gomes - Me

TERAPIA RACIONAL EMOTIVA E COMPORTAMENTAL TREC Albert Ellis (1955) Gil Gomes - Me TERAPIA RACIONAL EMOTIVA E COMPORTAMENTAL TREC Albert Ellis (1955) Gil Gomes - Me Fundador: Albert Ellis (1955) Principais motivos Decepção com os níveis de efetividade e eficiência das terapias psicanalíticas.

Leia mais

O EGOGRAMA. O Egograma, foi elaborado com a intenção de nortear o indivíduo de forma auto perceptiva, sobre suas prováveis tendências comportamentais.

O EGOGRAMA. O Egograma, foi elaborado com a intenção de nortear o indivíduo de forma auto perceptiva, sobre suas prováveis tendências comportamentais. O EGOGRAMA O Egograma foi criado por Eric Berne, Criador da Analise Transacional (Pode ler um livro chamado "O que você diz depois de dizer olá ), fala teoricamente sobre a abordagem Analise transacional.

Leia mais

AS MÚLTIPLAS INTELIGÊNCIAS HOWARD GARDNER

AS MÚLTIPLAS INTELIGÊNCIAS HOWARD GARDNER AS MÚLTIPLAS INTELIGÊNCIAS HOWARD GARDNER Professor Monteiro Oficina de Criatividade Professores do Eixo Gestão e negócios Centro Técnico de Capacitações Centro Paula Souza SP MAPA MENTAL DAS INTELIGÊNCIAS

Leia mais

Entrevistando Famílias

Entrevistando Famílias Entrevistando Famílias Estágios da Entrevista com Famílias 1) ENGAJAMENTO 2) AVALIAÇÃO 3) INTERVENÇÃO 4) FINALIZAÇÃO Estágios da Entrevista com Famílias 1. Engajamento Engajamento: Quando se aproxima da

Leia mais

Construindo a cultura através da comunicação

Construindo a cultura através da comunicação Construindo a cultura através da comunicação Assessoria de Imprensa O que é Cultura Organizacional? Conjunto de hábitos e crenças estabelecidos através de normas, valores, atitudes e expectativas compartilhados

Leia mais