Cláudia Moura. IDOSOS: As Palavras e os Gestos na Comunicação. Centro Cultural Entroncamento,

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Cláudia Moura. IDOSOS: As Palavras e os Gestos na Comunicação. Centro Cultural Entroncamento,"

Transcrição

1 Cláudia Moura IDOSOS: As Palavras e os Gestos na Comunicação Centro Cultural Entroncamento, 30 Setembro 2010

2 O envelhecimento demográfico é um fenómeno social e actual, mas a atitude da sociedade face ao envelhecimento e aos idosos ainda é preocupante. Moura. C., (2006). Autora do Livro Século XXI Século do Envelhecimento

3 O ENVELHECIMENTO DEMOGRÁFICO É UM FENÓMENO IRREVERSÍVEL Moura. C., (2006). Autora do Livro Século XXI Século do Envelhecimento

4 Envelhecer há 50 anos atrás não constituía um problema, era encarado como um fenómeno natural. Com o mudar dos tempos, tem-se verificado uma mudança de comportamentos por parte da sociedade, relativamente ao envelhecimento e às pessoas idosas. COSTA, M. Arminda M. Questões demográficas: repercussões nos cuidados de saúde e na formação dos enfermeiros. In O idoso: problemas e realidades. Coimbra : Formasau, ISBN p. 7-22

5 A pessoa idosa perde desta forma o papel de transmissor transgeracional do saber, face a uma economia de mercado onde só o lucro interessa. GRANDE, Nuno - Linhas mestras par uma política nacional de terceira idade. Rev. Portuguesa de Medicina Geriátrica. N.º 68 (1994), p

6 "E-se jovem biologicamente até cada vez mais tarde, e velho, socialmente até cada vez mais cedo". (Fernandes 1999).

7 Dentro de 40 anos, as pessoas com mais de 60 anos serão cerca de um terço da população dos países desenvolvidos

8 Envelhecer implica para a maioria dos idosos perdas importantes, conduzindo à necessidade de cuidados. Moura. C., (JUL. 2010) Crónica Envelhecer Vivendo, Revista (mensal): Tribuna Douro;

9 Para cuidar, é importante saber comunicar. Moura. C., (JUN. 2010) Crónica Envelhecer Vivendo, Revista (mensal): Tribuna Douro;

10 Cuidar dos idosos não é só "tomar conta", é prestar cuidados, estar atento e dar apoio nos momentos de ansiedade e solidão. Moura. C., (JUN. 2010) Crónica Envelhecer Vivendo, Revista (mensal): Tribuna Douro;

11 Saber comunicar com o idoso é ajudá-lo, a identificar os problemas Através de uma vigilância contínua Mas com a sensibilidade consciente do direito de privacidade de cada indivíduo.

12 QUAIS? Os pontos fundamentais a ter em conta, para quem presta cuidados.

13 QUAIS? Os pontos fundamentais a ter em conta, para quem presta cuidados. - Atitudes demonstrativas de respeito; - Empatia.

14 ATITUDES DEMONSTRATIVAS DE RESPEITO Mostrar consideração pelo Idoso; Chamar o Idoso pelo nome; Ser delicado; Ser positivo; Dar apoio afectivo; Respeitar a intimidade do Idoso; Deixar o Idoso tomar decisões. IDOSOS:

15 ATITUDES FACILITADORAS PARA UMA EMPATIA Linguagem apropriada IDOSOS: Comunicar apelando aos dois níveis de linguagem verbal e não-verbal Comunicar é um processo dinâmico (verbal ou não verbal) que permite que duas pessoas se tornem acessíveis uma à outra, que consigam pôr em comum sentimentos, opiniões, experiências e informações.

16 Comunicar invoca o toque, o olhar e muitas vezes até o silêncio. A forma de comunicar envolve factores como a inteligência, a percepção, as emoções, o ambiente, a educação e o estatuto social, não só do emissor com do receptor.

17 Isolamento Social IDOSOS:

18 A dificuldade que os idosos podem ter em comunicar compromete-lhes a auto - estima, alimentando barreiras e muitas vezes sentimentos de indiferença, que pode resultar no isolamento social.

19 Conhecer as capacidades perceptuais do idoso - visão, audição e tacto; Moura. C., (JUN. 2010) Crónica Envelhecer Vivendo, Revista (mensal): Tribuna Douro;

20 Saber ouvir /Idoso Saber falar/ Idoso COMUNICAÇÃO COM O IDOSO Respeito pela sua sensibilidade

21 SABER OUVIR/ IDOSO;. Tempo e disponibilidade para o escutar;. Local apropriado, sem ruído;. Posicionamento de frente ao Idoso;. Olhar para ele.

22 SABER FALAR/ IDOSO;. Não o interromper;. Tentar compreender o que ele diz, e mais ainda, o que ele está a sentir;. Dar-lhe tempo para entender ou responder, antes de passar à frase seguinte;

23 SABER FALAR/ IDOSO; IDOSOS:. No caso do idoso apresentar défices auditivos, altear a voz, sem gritar e procurar mostrar calma e delicadeza;. Falar distintamente, pronunciando bem, e devagar os vocábulos;. Usar frases curtas.

24 SABER FALAR/ IDOSO; IDOSOS: - As palavras devem ser simples e adequadas ao seu nível cultural; -Tornar o ambiente estimulante; - Respeitar as horas de descanso do idoso.

25 RESPEITO PELA SUA SENSIBILIDADE. Cada idoso é diferente e deve ser tratado de acordo com o seu percurso de vida.. Acautelar o uso de alcunhas;. Evitar o uso de termos técnicos;. Não infantilizar o idoso.

26 É Crucial, Conhecer os hábitos do idoso; perguntar como gosta de ser tratado; e perceber se tem algum impedimento para comunicar.

27 As palavras e os gestos na comunicação, Apresentam grande importância, na medida em que tanto podem ser benéficas como nefastas caso não sejam entendidos devidamente os seus significados.

28 A mesma palavra gera representações diferentes porque se refere a experiências diferentes. Moura. C., (JUN. 2010) Crónica Envelhecer Vivendo, Revista (mensal): Tribuna Douro;

29 Essencial, Adequar a interferência ao nível cultural do idoso e sempre que possível utilizar a linguagem verbal e não verbal para fortalecer a mensagem.

30 A comunicação tem um papel fundamental na interacção com os idosos, Quando se procura estabelecer uma relação de ajuda e confiança.

31 "Comunicar é uma arte que não consiste somente numa troca de palavras, mas na partilha de emoções, sentimentos e ideias. Comunicar com o idoso exige a capacidade de falar e de escutar.

32 LINGUAGEM CORPORAL É uma linguagem muito exposta, que mesmo quando tentada camuflar, não conseguimos controlar. É importante aprendermos a OBSERVAR e utilizar o "feedback.

33 Exemplos: IDOSOS:

34 Exemplos: IDOSOS:

35 EM SINTESE: A comunicação varia de acordo com: -Os Instrumentos utilizados para manter contacto com o outro; - As pessoas em processo de comunicação; - Os objectivos em vista.

36 COM QUEM? - Conhecer o RECEPTOR O QUÊ? Preparar a COMUNICAÇÃO COMO? - Criar SINTONIA

37 BARREIRAS NA COMUNICAÇÃO IDOSOS:

38 Obrigado pela Vossa Atenção Cláudia Moura Professora Universitária; Membro do Núcleo Norte da APP Formadora nas áreas do Empreendedorismo Social, Marketing Pessoal e Gerontologia Social; Autora do Livro Século XXI Século do Envelhecimento; Autora da Crónica Envelhecer Vivendo, Revista (mensal): Tribuna Douro; Directora do Gabinete de Congressos CMStatus Directora da Revista Online Saúde Educação Autora e Coordenadora do Programa de Rádio: Cláudia Moura CONVIDA Rádio Paivense 99.5

PROCESSO DE COMUNICAÇÃO Conceitos básicos. Prof Dr Divane de Vargas Escola de Enfermagem Universidade de São Paulo

PROCESSO DE COMUNICAÇÃO Conceitos básicos. Prof Dr Divane de Vargas Escola de Enfermagem Universidade de São Paulo PROCESSO DE COMUNICAÇÃO Conceitos básicos Prof Dr Divane de Vargas Escola de Enfermagem Universidade de São Paulo PROCESSO DE COMUNICAÇÃO A comunicação permeia toda a ação do enfermeiro PROCESSO DE COMUNICAÇÃO

Leia mais

A importância da Comunicação na Negociação

A importância da Comunicação na Negociação Nem sempre o que se pretende falar é o que de fato é falado. E pior, nem sempre o que é falado é o que de fato é entendido. Anônimo. A importância da Comunicação na Negociação - A habilidade de entender

Leia mais

Capítulo 11. Comunicação Pearson. Todos os direitos reservados.

Capítulo 11. Comunicação Pearson. Todos os direitos reservados. Capítulo 11 Comunicação slide 1 Objetivos de aprendizagem Identificar as principais funções da comunicação. Descrever o processo de comunicação e distinguir entre comunicação formal e informal. Comparar

Leia mais

Bom dia, sou João Neves Amado, sou assistente convidado da Universidade Católica Portuguesa no

Bom dia, sou João Neves Amado, sou assistente convidado da Universidade Católica Portuguesa no Bom dia, sou João Neves Amado, sou assistente convidado da Universidade Católica Portuguesa no 1 Porto, membro do grupo de investigação em Espiritualidade da UCP 2 Mas então quando comecei a ver o programa

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA ALFREDO DOS REIS SILVEIRA

ESCOLA SECUNDÁRIA ALFREDO DOS REIS SILVEIRA A fala, sem dúvida, precedeu a descoberta do fogo. Ainda continuamos a usar a palavra, não para transmitir mensagens ou expressar sentimentos, mas para estabelecer e manter o contacto humano ( ) O ato

Leia mais

Comunicação de Más Notícias em Recursos Humanos Ana Silva Cristiana Ramos Isa Viamonte

Comunicação de Más Notícias em Recursos Humanos Ana Silva Cristiana Ramos Isa Viamonte Pós-Graduação em Gestão de Recursos Humanos Comunicação de Más Notícias em Recursos Humanos Ana Silva Cristiana Ramos Isa Viamonte Tópicos a abordar: Comunicação nas Organizações Comunicação de Más Notícias

Leia mais

Objectivos da Sessão. Curso de Iniciação ao Marketing & Publicidade. Introdução à Publicidade 1

Objectivos da Sessão. Curso de Iniciação ao Marketing & Publicidade. Introdução à Publicidade 1 Objectivos da Sessão Compreender o Conceito de Publicidade Análise da mensagem Publicitária Conceito de mensagem publicitária Tipos de mensagem publicitária Curso de Iniciação ao Marketing & Publicidade

Leia mais

Comunicar em Estatística Ligação à Saúde

Comunicar em Estatística Ligação à Saúde Semana da Estatística Industrial Comunicar em Estatística Ligação à Saúde Nóbrega 15 de Abril de 2016 Informação pública Informação pública Também disponível em app para telemóvel TEMPO REAL Informação

Leia mais

Comercializar e Vender Módulo 8- Atendimento e Venda

Comercializar e Vender Módulo 8- Atendimento e Venda Nome: Vera Nogueira Professor: João Mesquita Disciplina: Comercializar e Vender Módulo: 8- Atendimento e Venda Ano/Turma: 11ºI Ano Letivo: 2012/2013 Escola Secundária Serafim Leite Índice Atendimento e

Leia mais

A COMUNICAÇÃO ASSERTIVA

A COMUNICAÇÃO ASSERTIVA PSICOLOGIA DA COMUNICAÇÃO Ciências da Comunicação COMUNICAÇÃO EM ACÇÃO A COMUNICAÇÃO ASSERTIVA Definição de assertividade Comportamentos comunicacionais Para uma comunicação assertiva Copyright, 2014 José

Leia mais

1.1. Creche Objectivos gerais

1.1. Creche Objectivos gerais 1.1. Creche 1.1.1. Objectivos gerais Os processos de ensino e aprendizagem deverão contribuir nesta primeira etapa da Educação para a Infância, para que as crianças alcancem os seguintes objectivos: -

Leia mais

PSICOLOGIA DA SAÚDE. Conceitos, Personalidade, Comportamento e Transtornos Mentais no Trabalho

PSICOLOGIA DA SAÚDE. Conceitos, Personalidade, Comportamento e Transtornos Mentais no Trabalho PSICOLOGIA DA SAÚDE Conceitos, Personalidade, Comportamento e Transtornos Mentais no Trabalho Boas vindas e Objetivo Contribuir com os Participantes no Desenvolvimento de Mudanças e Repertorio técnico

Leia mais

Formador Residente, Maurício Ferreira

Formador Residente, Maurício Ferreira A Compreensão do Oral A compreensão do oral consiste na atribuição de significado a cadeias fónicas produzidas de acordo com a gramática da língua. Formador Residente, Maurício Ferreira Factores de compreensão

Leia mais

NOÇÕES DE PSICOLOGIA DO RELACIONAMENTO

NOÇÕES DE PSICOLOGIA DO RELACIONAMENTO NOÇÕES DE PSICOLOGIA DO RELACIONAMENTO A INTELIGÊNCIA A inteligência tem significados diferentes para pessoas diferentes. É a capacidade de usar a experiência e o conhecimento que constitui o comportamento

Leia mais

Organização da Aula. Gestão de Recursos Humanos. Aula 3. Comunicação. Contextualização. Motivação dos Talentos Humanos. Instrumentalização

Organização da Aula. Gestão de Recursos Humanos. Aula 3. Comunicação. Contextualização. Motivação dos Talentos Humanos. Instrumentalização Gestão de Recursos Humanos Aula 3 Profa. Me. Ana Carolina Bustamante Organização da Aula Comunicação nas empresas Motivação dos talentos humanos Comunicação Processo de comunicação Contextualização Barreiras

Leia mais

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL. Renata Loretti Ribeiro Enfermeira Coren/SP

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL. Renata Loretti Ribeiro Enfermeira Coren/SP INTELIGÊNCIA EMOCIONAL Renata Loretti Ribeiro Enfermeira Coren/SP - 42883 Importância das Emoções o Por que as emoções são tão importantes para nós? Importância das Emoções o Sobrevivência: Nossas emoções

Leia mais

Benefícios da Leitura

Benefícios da Leitura Ler a par Benefícios da Leitura Proporciona à criança informação e conhecimento sobre o mundo. Apresenta à criança situações e ideias novas Estimulando a curiosidade, o pensamento crítico, e ainda a consciência

Leia mais

I Seminário Nacional RED Rendimento Escolar e Desenvolvimento

I Seminário Nacional RED Rendimento Escolar e Desenvolvimento Rendimento Escolar e Desenvolvimento Aferição do Questionário de Inteligência Emocional de Bar-On para estudantes do Ensino Básico Português Candeias, Diniz, Pires, Rebelo & Franco 17 novembro 2012 Universidade

Leia mais

A Leitura em Voz Alta

A Leitura em Voz Alta A Leitura em Voz Alta A Leitura em voz alta Escolher bem os livros As listas de livros recomendados pelo Plano Nacional de Leitura para os diferentes anos de escolaridade podem apoiar a selecção de obras

Leia mais

Comunicação Definição: A comunicação humana é um processo que envolve a troca de informações e utiliza os sistemas simbólicos como suporte para este f

Comunicação Definição: A comunicação humana é um processo que envolve a troca de informações e utiliza os sistemas simbólicos como suporte para este f Comunicação em Cuidados Paliativos Ana Valeria de Melo Mendes Comunicação Definição: A comunicação humana é um processo que envolve a troca de informações e utiliza os sistemas simbólicos como suporte

Leia mais

TÉCNICA S. para um estudo eficaz

TÉCNICA S. para um estudo eficaz TÉCNICA S para um estudo eficaz Planeamento e organização do estudo O aluno capaz de estabelecer horários adequados e de organizar os seus estudos obterá melhores resultados escolares, terá tempo para

Leia mais

Encontro Sucesso na Diferença

Encontro Sucesso na Diferença Encontro Sucesso na Diferença E.B. 2,3 Vieira da Silva, 15 de Março de 2012 Síndrome de Asperger e Emprego. Eu quero participar. Tu queres aceitar? Síndrome de Asperger na 1ª Pessoa Testemunho Interpretação

Leia mais

14h 30 Painel II: Desafios do Envelhecimento. A Sociedade e o Envelhecimento César Fonseca 1. Boa tarde,

14h 30 Painel II: Desafios do Envelhecimento. A Sociedade e o Envelhecimento César Fonseca 1. Boa tarde, 14h 30 Painel II: Desafios do Envelhecimento A Sociedade e o Envelhecimento César Fonseca 1 Boa tarde, Gostaria de começar por agradecer o convite que a Formasau endereçou à Associação Amigos da Grande

Leia mais

A contribuição do movimento humano para a ampliação das linguagens

A contribuição do movimento humano para a ampliação das linguagens A contribuição do movimento humano para a ampliação das linguagens Movimento humano e linguagens A linguagem está envolvida em tudo o que fazemos, ela é peça fundamental para a expressão humana. Na Educação

Leia mais

Afinando os instrumentos da comunicação do líder nas organizações.

Afinando os instrumentos da comunicação do líder nas organizações. Afinando os instrumentos da comunicação do líder nas organizações Mirieli Colombo, Fga Fga. Especialista em Voz Especialista em Dinâmica dos Grupos Master em PNL Personal e Profissional Coaching EUA, 70

Leia mais

Inteligência Lingüística:

Inteligência Lingüística: Inteligência Lingüística: Capacidade de lidar bem com a linguagem, tanto na expressão verbal quanto escrita. A linguagem é considerada um exemplo preeminente da inteligência humana. Seja pra escrever ou

Leia mais

CURSO PRÁTICO DE GESTÃO

CURSO PRÁTICO DE GESTÃO +351 21 00 33 892 CURSO PRÁTICO DE GESTÃO Código da Formação: 1660614 Preço: 1995 (+iva) Preço para particulares: 1535 Duração: 6 dias - 42 horas Local: LISBOA INSCREVA-SE LISBOA 1 até 31 Maio 2017 1 até

Leia mais

Capítulo 1 1ª Fase Objectivos e Conteúdos

Capítulo 1 1ª Fase Objectivos e Conteúdos Capítulo 1 1ª Fase Objectivos e Conteúdos 1.1 Objectivos Após a primeira fase do ICCLE (sigla inglesa para Curriculum Internacional para o Ensino da Língua Chinesa) os estudantes compreendem definições

Leia mais

A gestão das emoções e afectos

A gestão das emoções e afectos A gestão das emoções e afectos Carla Ribeirinho Serviço Social / Gerontologia Social Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias A gestão das emoções e afectos de que falamos? O século XXI é o século

Leia mais

COMUNICAÇÃO NÃO VERBAL : LINGUAGEM CORPORAL

COMUNICAÇÃO NÃO VERBAL : LINGUAGEM CORPORAL COMUNICAÇÃO NÃO VERBAL : LINGUAGEM CORPORAL por Ana Raquel de Brito Prata Departamento de Engenharia Informática Universidade de Coimbra 3030 Coimbra, Portugal aprata@student.dei.uc.pt Resumo: Apresentam-se,

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO. desenvolvimento social e humano /ucp centro regional do porto

PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO. desenvolvimento social e humano /ucp centro regional do porto PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO desenvolvimento social e humano /ucp centro regional do porto Como pode a escola católica promover o desenvolvimento da inteligência espiritual? O A educação deve

Leia mais

1/28/2017 PSICOLOGIA APLICADA AO FUTEBOL. A Relação Treinador Atleta. a influência do treinador vai muito além do contexto desportivo

1/28/2017 PSICOLOGIA APLICADA AO FUTEBOL. A Relação Treinador Atleta. a influência do treinador vai muito além do contexto desportivo PSICOLOGIA APLICADA AO FUTEBOL CURSO TREINADORES DE FUTEBOL NÍVEL I UEFA C Componente Específica Joana Cerqueira joanacerqueira.cifi2d@gmail.com a influência do treinador vai muito além do contexto desportivo

Leia mais

Checklist (por referência à CIF)

Checklist (por referência à CIF) Checklist (por referência à CIF) I Perfil de Funcionalidade Funções do Corpo Nota: Assinale com uma cruz (X), à frente de cada categoria, o valor que considera mais adequado à situação de acordo com os

Leia mais

Agrupamento de Escolas Piscinas Olivais PORTUGUÊS. Planificação Anual / Mensal 2º ANO

Agrupamento de Escolas Piscinas Olivais PORTUGUÊS. Planificação Anual / Mensal 2º ANO Agrupamento de Escolas Piscinas Olivais PORTUGUÊS Planificação Anual / Mensal 2º ANO 2014/2015 Agrupamento PARA O de Escolas Piscinas - Olivais PLANIFICAÇÃO ANUAL / MENSAL DE PORTUGUÊS 2º ANO 1.º PERÍODO

Leia mais

Matriz dos resultados da aprendizagem Versão em Português

Matriz dos resultados da aprendizagem Versão em Português Learning Outcomes Matrix, English Version Matriz dos resultados da aprendizagem Versão em Português Compilado por: LMETB Título do módulo Perfil pessoal Matriz dos resultados da aprendizagem Nível introdutório

Leia mais

Construir confiança, comunicação e apoio

Construir confiança, comunicação e apoio Construir confiança, comunicação e apoio Unidade 2: Lição 1 Note que há textos e slides para apoiar esta apresentação disponíveis em www.archimedes2014.eu Esta lição irá ver como: 1) Tolerar os erros como

Leia mais

PROGRAMA DE MÉTODOS E HÁBITOS DE ESTUDO

PROGRAMA DE MÉTODOS E HÁBITOS DE ESTUDO PROGRAMA DE MÉTODOS E HÁBITOS DE ESTUDO MOTIVAR PARA O SUCESSO PRESSUPÕE INTERESSE, INVESTIMENTO, DISPONIBILIDADE, VONTADE, COMPETÊNCIA E ENVOLVIMENTO DE TODOS OS INTERVENIENTES NO PROCESSO EDUCATIVO!

Leia mais

Escola da Espiritualidade na Matéria

Escola da Espiritualidade na Matéria Escola da Espiritualidade na Matéria Tudo aquilo em que pensamos molda as nossas vidas. Tudo parte da nossa consciência. As nossas crenças, os nossos apegos, as nossas emoções nãoconscientes são fonte

Leia mais

Curso de Gerente de Loja - Ações Práticas que Geram Lucro

Curso de Gerente de Loja - Ações Práticas que Geram Lucro Curso de Gerente de Loja - Ações Práticas que Geram Lucro Módulo 4 Gerenciamento de equipe de vendas Tema 18 - Contornando Objeções com Equipe de Vendas INTRODUÇÃO A todo momento estamos negociando, seja

Leia mais

ANDRESSA CHODUR ANDRESSA KNETSIKI DIANE STOFFEL JÉSSICA RIBEIRO

ANDRESSA CHODUR ANDRESSA KNETSIKI DIANE STOFFEL JÉSSICA RIBEIRO ANDRESSA CHODUR ANDRESSA KNETSIKI DIANE STOFFEL JÉSSICA RIBEIRO DICAS PARA FACILITAR O DIA-DIA Não apresse e nem pressione o paciente! Quem têm freezing ou congelamento DICAS PARA FACILITAR O DIA-DIA

Leia mais

O Impacto Psicossocial do Cancro na Família

O Impacto Psicossocial do Cancro na Família O Impacto Psicossocial do Cancro na Família Maria de Jesus Moura Psicóloga Clínica Unidade de Psicologia IPO Lisboa ATÉ MEADOS DO SEC.XIX Cancro=Morte PROGRESSOS DA MEDICINA CURA ALTERAÇÃO DO DIAGNÓSTICO

Leia mais

Ano Letivo: 2014 / 2015 Ano de Escolaridade: 1º

Ano Letivo: 2014 / 2015 Ano de Escolaridade: 1º 1.º CEB Agrupamento de Escolas Ano Letivo: 2014 / 2015 Ano de Escolaridade: 1º Saber escutar para reproduzir pequenas mensagens e Compreensão do oral Leitura Escrita para cumprir ordens e pedidos Prestar

Leia mais

RELACIONAMENTO INTERPESSOAL

RELACIONAMENTO INTERPESSOAL RELACIONAMENTO INTERPESSOAL Forma de interagir com outras pessoas RELACIONAMENTO Estabelecimento de um processo de comunicação onde o emissor e receptor tenham claro suas reais atribuições. Para existir

Leia mais

Tendências de Empregabilidade e Competências do Futuro

Tendências de Empregabilidade e Competências do Futuro VOLTA DE APOIO AO EMPREGO 2017 Tendências de Empregabilidade e Competências do Futuro Paula Loureiro 25 maio 2017 Introdução http://portugalglorioso.blogspot.co.uk/2014/02/ahistoria-do-mundo-em-2-minutos.html

Leia mais

Isolamento na Velhice

Isolamento na Velhice Isolamento na Velhice Grupo de Trabalho Fórum para a Governação Integrada 2014/2015 Coordenador: Mário Rui André Equipa: Carla Ribeirinho, Catarina Cruz, Isabel Vaz Pinto, Maria José Domingos, Maria Helena

Leia mais

Relacionamento Interpessoal na Auditoria: Você está preparado? Elisabeth Sversut

Relacionamento Interpessoal na Auditoria: Você está preparado? Elisabeth Sversut Relacionamento Interpessoal na Auditoria: Você está preparado? Elisabeth Sversut Você está preparado? Pense bem... Curso superior, pós-graduação, dois idiomas... Um Auditor Como qualquer outro profissional,

Leia mais

Questionário da Investigação

Questionário da Investigação ANEXO 3 Tema: Percepções dos Pais e Professores face à problemática da criança com Perturbação Espectro Autista a criação de uma Unidade Ensino Estruturado Questionário da Investigação 161 Apresentação

Leia mais

CAPACITAÇÃO PARA CONCILIADORES E MEDIADORES

CAPACITAÇÃO PARA CONCILIADORES E MEDIADORES CAPACITAÇÃO PARA CONCILIADORES E MEDIADORES 1 COMPORTAMENTO HUMANO E COMUNICAÇÃO 2 A experiência mostra que os homens são governados por aquilo que costumam ver e fazer, a ponto de, mesmo as melhorias

Leia mais

Personal Training na sala de musculação: estratégias de atendimento e retenção

Personal Training na sala de musculação: estratégias de atendimento e retenção Personal Training na sala de musculação: estratégias de atendimento e retenção Convenção Internacional Promofitness Sport Zone Porto 26.03.2006 pjrsena@sapo.pt www.paulosena Coisas simples muito bem feitas

Leia mais

DESAFIOS DAS EMPRESAS FAMILIARES

DESAFIOS DAS EMPRESAS FAMILIARES PARCERIA PARA O DESENVOLVIMENTO DE ACIONISTAS PDA DESAFIOS DAS EMPRESAS FAMILIARES Volnei Pereira Garcia 2009 FUNDADORES VIVOS 35% 31% 19% 15% Nenhum Um Dois Três ou mais Fonte: Folha São Paulo INTEGRANTES

Leia mais

ÍNDICE. 1.1 Apresentação do Centro...2. 1.2 Direitos...2. 1.3 - Deveres...3. 1.4 - Organização...3

ÍNDICE. 1.1 Apresentação do Centro...2. 1.2 Direitos...2. 1.3 - Deveres...3. 1.4 - Organização...3 ÍNDICE I - 1.1 Apresentação do Centro...2 1.2 Direitos......2 1.3 - Deveres...3 1.4 - Organização...3 II Voluntariado 2.1 Apresentação do Voluntário...4 2.2 Perfil do Voluntário...5 2.3 Funções...6 2.4

Leia mais

EXPERIÊNCIA COM VIDEOGRAVAÇÃO DE CONSULTAS. Técnica PBI (Problem Based Interview)

EXPERIÊNCIA COM VIDEOGRAVAÇÃO DE CONSULTAS. Técnica PBI (Problem Based Interview) EXPERIÊNCIA COM VIDEOGRAVAÇÃO DE CONSULTAS Técnica PBI (Problem Based Interview) Murilo Coutinho Ronaldo Zonta Médicos de Família e Comunidade GT Comunicação e Saúde SBMFC Objetivo: Conhecer e praticar

Leia mais

Apresentação de trabalhos científicos

Apresentação de trabalhos científicos Apresentação de Apresentação oral de trabalhos trabalhos científicos COMUNICAÇÃO Prof. Dr. Adriano Canabarro Teixeira teixeira@upf.br Abril de 2008 É como uma conversa? Pressupõe uma interação social entre

Leia mais

Solteira, sem filhos, 22 anos, estudante e empresaria Estudante de Arquitetura e Urbanismo 2 anos 8 meses Entrei na Mk em Busca de uma renda extra,

Solteira, sem filhos, 22 anos, estudante e empresaria Estudante de Arquitetura e Urbanismo 2 anos 8 meses Entrei na Mk em Busca de uma renda extra, Solteira, sem filhos, 22 anos, estudante e empresaria Estudante de Arquitetura e Urbanismo 2 anos 8 meses Entrei na Mk em Busca de uma renda extra, já trabalhava com outras marcas, mas não tinha retorno!

Leia mais

CC8 Comunicação e colaboração

CC8 Comunicação e colaboração CC8 Comunicação e colaboração Uso da Língua e adequação linguística aos contextos de comunicação através da internet Diferentes usos da língua associados aos contextos de comunicação através da internet.

Leia mais

Proporcionar aos participantes a aquisição de aptidões específicas nos domínios da expressão/comunicação e das capacidades relacionais

Proporcionar aos participantes a aquisição de aptidões específicas nos domínios da expressão/comunicação e das capacidades relacionais Assertividade Formato do curso: Presencial Localidade: Lisboa Data: 07 Nov. 2016 a 08 Nov. 2016 Preço: 625 Horário: Laboral - 09h00-17h00 Nível: Intermédio Duração: 14 horas No final desta ação, os participantes

Leia mais

VIOLÊNCIA INTRAFAMILIAR, IDOSO INTERVENÇÃO E SERVIÇO SOCIAL

VIOLÊNCIA INTRAFAMILIAR, IDOSO INTERVENÇÃO E SERVIÇO SOCIAL VIOLÊNCIA INTRAFAMILIAR, IDOSO INTERVENÇÃO E SERVIÇO SOCIAL Denise Nayara Lourenço* Marisa Aparecida Simões de Freitas** JUSTIFICATIVA O envelhecimento, antes considera um fenômeno hoje faz parte, da realidade

Leia mais

COMINN COMpetences for INNovation in the metal sector

COMINN COMpetences for INNovation in the metal sector COMINN COMpetences for INNovation in the metal sector País: Instituição: Qualificação: HUNGRIA TREBAG ltd Promotores e Dinamizadores de inovação no âmbito de grupos de trabalho em PMEs Metalúrgicas : :

Leia mais

A Administração de Conflitos consiste exatamente na escolha e implementação das estratégias mais adequadas para se lidar com cada tipo de situação.

A Administração de Conflitos consiste exatamente na escolha e implementação das estratégias mais adequadas para se lidar com cada tipo de situação. Conceito A Administração de Conflitos consiste exatamente na escolha e implementação das estratégias mais adequadas para se lidar com cada tipo de situação. Lidar com o conflito consiste em trabalhar com

Leia mais

Isolamento e Solidão No envelhecimento

Isolamento e Solidão No envelhecimento Isolamento e Solidão No envelhecimento Associação dos Lares ferroviários Entroncamento, 9 de Setembro de 2011 Doutor Adelino Antunes adelinoantunes@live.com.pt Uma Velha história De guardião da sabedoria

Leia mais

COMO PREVENIR O BULLYING

COMO PREVENIR O BULLYING COMO PREVENIR O BULLYING PULGUINHAS Uma vez identificado o problema importa saber como devemos reagir e o que pode ser feito para prevenir e evitar de raiz as situações de bullying que envolvam as nossas

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA 1º ANO

LÍNGUA PORTUGUESA 1º ANO Escutar para aprender e construir conhecimentos LÍNGUA PORTUGUESA 1º ANO COMPREENSÂO DO ORAL Prestar atenção ao que ouve de modo a tornar possível: -apropriar-se de padrões de entoação e ritmo; - memorizar

Leia mais

INTERVENÇÃO EDUCATIVA

INTERVENÇÃO EDUCATIVA CENTRO DE DESENVOLVIMENTO LUÍS BORGES/DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE COIMBRA UNIDADE DE NEURODESENVOLVIMENTO E AUTISMO INTERVENÇÃO EDUCATIVA Cristina Lobo Teresa São Miguel COMPREENDER O AUTISMO Viana

Leia mais

OBJECTIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS DA EDUCAÇÃO AFECTIVO- SEXUAL

OBJECTIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS DA EDUCAÇÃO AFECTIVO- SEXUAL OBJECTIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS DA EDUCAÇÃO AFECTIVO- SEXUAL Numa perspectiva global pretende-se que no 2º ciclo os alunos Adquiram e aumentem conhecimentos: Sobre o conceito de sexualidade e as suas diferentes

Leia mais

Auscultação Dinâmica & Gestão de Rumores

Auscultação Dinâmica & Gestão de Rumores Auscultação Dinâmica & Gestão de Rumores Módulo B7 A tradução deste documento foi feita por Translators Without Borders, único responsável pela qualidade e fidelidade ao original desta versão em português.

Leia mais

Como Apresentar um Seminário. Roland Cunha Montenegro

Como Apresentar um Seminário. Roland Cunha Montenegro Como Apresentar um Seminário Roland Cunha Montenegro 2 Tópicos Motivação O que é uma apresentação? Audiência Organização Layout Postura Cuidados Especiais 3 Motivação Repasse de experiência Apontar erros

Leia mais

Manual de Atendimento Faça a Diferença

Manual de Atendimento Faça a Diferença Manual de Atendimento Faça a Diferença Sempre consigo, a cuidar de si Apresentação e Imagem 1 - Regras de Apresentação Pessoal 1.1 - Higiene Pessoal: Cumprimento de regras básicas de higiene; Cabelo limpo

Leia mais

Comunicação e Imagem do Assistente Técnico no Atendimento

Comunicação e Imagem do Assistente Técnico no Atendimento Comunicação e Imagem do Assistente Técnico no Atendimento Claudia Nogueira Rodrigues 28 de Maio de 2011 Centro Hospitalar do Porto Papel do Assistente Técnico de Saúde Visão Melhor Hospital para cuidar

Leia mais

Rodas de Histórias como espaços de Interações e Brincadeira A experiência do Projeto Paralapracá em Olinda

Rodas de Histórias como espaços de Interações e Brincadeira A experiência do Projeto Paralapracá em Olinda Rodas de Histórias como espaços de Interações e Brincadeira A experiência do Projeto Paralapracá em Olinda A proposta pedagógica das instituições de Educação Infantil deve ter como objetivo garantir à

Leia mais

HUMANO DRAGÃO ÁREA DE DESENVOLVIMENTO AFECTIVO. Autonomia

HUMANO DRAGÃO ÁREA DE DESENVOLVIMENTO AFECTIVO. Autonomia HUMANO DRAGÃO ÁREA DE DESENVOLVIMENTO AFECTIVO Relacionamento e Sensibilidade Valorizar e demonstrar sensibilidade nas suas relações afectivas, de modo consequente com a opção de vida assumida. Respeitar

Leia mais

VALORES NO DESPORTO - O QUE É PARA MIM IMPORTANTE NO DESPORTO: A OPINIÃO DOS ATLETAS DA SELECÇÃO PORTUGUESA DE ANDEBOL SUB-20

VALORES NO DESPORTO - O QUE É PARA MIM IMPORTANTE NO DESPORTO: A OPINIÃO DOS ATLETAS DA SELECÇÃO PORTUGUESA DE ANDEBOL SUB-20 VALORES NO DESPORTO - O QUE É PARA MIM IMPORTANTE NO DESPORTO: A OPINIÃO DOS ATLETAS DA SELECÇÃO PORTUGUESA DE ANDEBOL SUB-20 (2009) Susana Isabel Vicente Ramos Professora na Faculdade de Ciências do Desporto

Leia mais

Curso Profissional de Técnico de Comércio 2011/ º ano Turma I. Disciplina: Comercializar e Vender. Módulo 8

Curso Profissional de Técnico de Comércio 2011/ º ano Turma I. Disciplina: Comercializar e Vender. Módulo 8 Curso Profissional de Técnico de Comércio 2011/2014 11º ano Turma I Disciplina: Comercializar e Vender Módulo 8 Trabalho realizado por: Ana Teixeira Nº21217 11ºI Índice Introdução... 3 Atendimento... 4

Leia mais

1ª edição Projeto Timóteo Como Pregar Mensagens Bíblicas Apostila do Orientador

1ª edição Projeto Timóteo Como Pregar Mensagens Bíblicas Apostila do Orientador Como Pregar Mensagens Bíblicas Projeto Timóteo Apostila do Orientador Como Pregar Mensagens Bíblicas Projeto Timóteo Coordenador do Projeto Dr. John Barry Dyer Equipe Pedagógica Marivete Zanoni Kunz Tereza

Leia mais

Os s estão com os dias contados

Os  s estão com os dias contados Os emails estão com os dias contados Quando o assunto é comunicação interna (conversa entre membros de uma empresa), o email ainda é uma das ferramentas mais usadas no mundo empresarial. Seja para enviar

Leia mais

CRIATIVIDADE E ECONOMIA INOVAÇÂO E INTERNACIONALIZAÇÃO

CRIATIVIDADE E ECONOMIA INOVAÇÂO E INTERNACIONALIZAÇÃO CRIATIVIDADE E ECONOMIA INOVAÇÂO E INTERNACIONALIZAÇÃO Criatividade e Economia Identificamos 4 pilares complementares que deveriam ter um papel dinamizador para a promoção do empreendedorismo e a articulação

Leia mais

Relatório de Competências de Nataly Lopez (Perfil Natural) Autoconfiança. Autocontrole. Busca de Informação. Capacidade de Negociação.

Relatório de Competências de Nataly Lopez (Perfil Natural) Autoconfiança. Autocontrole. Busca de Informação. Capacidade de Negociação. IMPORTANTE: Em ótimas condições do ambiente, a grande maioria das pessoas pode ter a capacidade de desempenhar-se adequadamente em quaisquer das seguintes competências. Referimo-nos a "ótimas condições"

Leia mais

Gestão de Pessoas. Curso de Pós-Graduação em Gestão Escolar Prof. Joelma Kremer, Dra.

Gestão de Pessoas. Curso de Pós-Graduação em Gestão Escolar Prof. Joelma Kremer, Dra. Gestão de Pessoas Curso de Pós-Graduação em Gestão Escolar Prof. Joelma Kremer, Dra. Aula 7 Comunicação Organizacional Os objetivos desta aula são: Identificar as principais funções da comunicação. Descrever

Leia mais

Relacionamentos intrapessoal e interpessoal RELACIONAMENTO INTERPESSOAL NA EDUCAÇÃO. Comprometido. Inteligência Linguística

Relacionamentos intrapessoal e interpessoal RELACIONAMENTO INTERPESSOAL NA EDUCAÇÃO. Comprometido. Inteligência Linguística RELACIONAMENTO INTERPESSOAL NA EDUCAÇÃO Relacionamentos intrapessoal e interpessoal Prof. Msc Rita de Cassia Moser Alcaraz Comprometido Envolvimento: ato ou efeito de envolver-se, envoltura 2 relacionamento,

Leia mais

O texto de hoje da UNESCO é simples mas deveria ser pensado por todos nós. Vamos a ele:

O texto de hoje da UNESCO é simples mas deveria ser pensado por todos nós. Vamos a ele: COMUICAÇÃO ( 2.communication) Extraído de páginas 76 e 77 do guia para professores da U ESCO: (Understanding and responding to children s needs in Inclusive Classrooms) www.unesco.org.com; traduzido do

Leia mais

Curso: Educação de Infância. Tema: Ida à livraria / Planetas Data : 3/ Objectivos Específicos. Actividade proposta 2/3/4/5 anos

Curso: Educação de Infância. Tema: Ida à livraria / Planetas Data : 3/ Objectivos Específicos. Actividade proposta 2/3/4/5 anos Ano lectivo: 2005/2006 Estagiária: Curso: Educação de Infância 4º Ano Educadora Cooperante: Tema: Ida à livraria / Planetas Data : 3/4.04.06 Áreas Domínios Objectivos Gerais Objectivos Específicos Actividade

Leia mais

ENTENDENDO A DOMA DOS EQUINOS DIOGO GONZAGA JAYME

ENTENDENDO A DOMA DOS EQUINOS DIOGO GONZAGA JAYME ENTENDENDO A DOMA DOS EQUINOS DIOGO GONZAGA JAYME QUEM SÃO OS EQUINOS? ETOLOGIA DEFINIÇÃO Vida em grupo Predados Fuga PERCEPÇÃO Capacidade de adaptação COMUNICAÇÃO CURIOSIDADE CLAUSTROFOBIA HIERARQUIA

Leia mais

FERRAMENTAS DE HEALTH COACHING COMO APLICAR NA CONSULTA DE NUTRIÇÃO. Annie Bello, PhD

FERRAMENTAS DE HEALTH COACHING COMO APLICAR NA CONSULTA DE NUTRIÇÃO. Annie Bello, PhD FERRAMENTAS DE HEALTH COACHING COMO APLICAR NA CONSULTA DE NUTRIÇÃO Annie Bello, PhD MODULO 1 Competências e habilidades em coaching Conceitos fundamentais Coaching é uma parceria entre o Coach (profissional

Leia mais

obrigada pela presença Bemvindas! Elisandra Uesato Diretora Sênior de Vendas Ind

obrigada pela presença Bemvindas! Elisandra Uesato Diretora Sênior de Vendas Ind obrigada pela presença Bemvindas! Elisandra Uesato Diretora Sênior de Vendas Ind Treinamento TÉCNICAS DE VENDAS Conceito de Vendas: É o processo pessoal ou impessoal de persuadir um possível cliente a

Leia mais

Primeiros Cuidados Psicológicos (PCP) Módulo IV

Primeiros Cuidados Psicológicos (PCP) Módulo IV Primeiros Cuidados Psicológicos (PCP) Módulo IV OS PRIMEIROS CUIDADOS PSICOLÓGICOS Os primeiros cuidados psicológicos (PCP) são uma resposta humana e de apoio às pessoas em situação de sofrimento e com

Leia mais

Liderança. A liderança é passível de ser adquirida e ser desenvolvida em qualquer ambiente de relacionamentos.

Liderança. A liderança é passível de ser adquirida e ser desenvolvida em qualquer ambiente de relacionamentos. CHEFIA E LIDERANÇA Liderança A liderança é passível de ser adquirida e ser desenvolvida em qualquer ambiente de relacionamentos. Liderança Liderar significa possuir a capacidade e o discernimento para

Leia mais

Português. 1º Período Mês Competência Descritores de Desempenho Conteúdos

Português. 1º Período Mês Competência Descritores de Desempenho Conteúdos Português 1º Período Mês Competência Descritores de Desempenho Conteúdos Setembro Prestar atenção ao que ouve de modo a cumprir instruções. Manifestar sensações e sentimentos pessoais, suscitados pelos

Leia mais

Memórias de uma Vida

Memórias de uma Vida Secretaria Municipal de Saúde Pouso Novo RS GRUPO DE IDOSOS: Memórias de uma Vida Nutricionista Lilia Heck Gonçalves Fisioterapeuta Renate Scherer Brandt Agosto/2014 Município de Pouso Novo-RS Localização:

Leia mais

Competência comunicativa e comunicação interpessoal

Competência comunicativa e comunicação interpessoal Competência comunicativa e comunicação interpessoal Competência Definição de competência comunicativa O comunicador competente A relação competente Melhorar a competência comunicativa COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL

Leia mais

Instituto Politécnico da Guarda. Escola Superior de Educação, Comunicação e Desporto. Catarina José Camacho de Caires nº 6509

Instituto Politécnico da Guarda. Escola Superior de Educação, Comunicação e Desporto. Catarina José Camacho de Caires nº 6509 Instituto Politécnico da Guarda Escola Superior de Educação, Comunicação e Desporto Didáctica da Expressões Expressão Dramática Plano de sessão Catarina José Camacho de Caires nº 6509 Sessão n.º 25 Idade

Leia mais

Trabalho elaborado por: Cândida Carneiro nº4

Trabalho elaborado por: Cândida Carneiro nº4 Trabalho elaborado por: Cândida Carneiro nº4 Noção e objectivos da função comercial O departamento de vendas é considerado por muitos como mais importante da empresa, porque consideram, e com razão, que

Leia mais

Manual Geral de Aplicação Universal Entrada 2008

Manual Geral de Aplicação Universal Entrada 2008 Universal Entrada 2008 Programa Programa - Manual do Aplicador Teste Universal - 2008 Teste Cognitivo Leitura/Escrita e Matemática Caro alfabetizador(a): Se você está recebendo este material, é porque

Leia mais

RITA RAPOSO - PSICÓLOGA EDUCACIONAL

RITA RAPOSO - PSICÓLOGA EDUCACIONAL RITA RAPOSO - PSICÓLOGA EDUCACIONAL índice 1. Causas do insucesso 2. Boas práticas parentais 3. Criar uma rotina de estudo 4. Gestão do tempo de estudo 5. Regras na planificação do estudo 6. Regras para

Leia mais

- O doente tem direito a ser tratado no respeito pela dignidade humana;

- O doente tem direito a ser tratado no respeito pela dignidade humana; VI. Anexo 6.1. Anexo I Carta dos direitos e deveres dos doentes Direitos dos doentes - O doente tem direito a ser tratado no respeito pela dignidade humana; - O doente tem direito ao respeito pelas suas

Leia mais

O lugar do sentimento na análise do comportamento. Questões recentes na análise do comportamento Skinner

O lugar do sentimento na análise do comportamento. Questões recentes na análise do comportamento Skinner O lugar do sentimento na análise do comportamento Questões recentes na análise do comportamento Skinner Comportamentalista metodológico e positivista lógico se restringem ao que duas ou mais pessoas podem

Leia mais

como posso ser mais eficaz e persuasivo nas minhas comunicações?

como posso ser mais eficaz e persuasivo nas minhas comunicações? Programa 2016 como posso ser mais eficaz e persuasivo nas minhas comunicações? Porquê? Se já alguma vez teve que fazer uma apresentação, conhece bem a ansiedade inerente a falar em público, como o desconforto,

Leia mais

MARKETING VIRAL E DE EVANGELISMO

MARKETING VIRAL E DE EVANGELISMO MARKETING VIRAL E DE EVANGELISMO EVANGELISMO DE CLIENTES Segundo a womma Word of Mouth Marketing Association, o termo marketing boca a boca não se refere apenas a criar boca a boca, mas a fazê-lo funcionar

Leia mais

JORNADAS DE REFLEXÃO. 6 e 7 de Setembro 2012

JORNADAS DE REFLEXÃO. 6 e 7 de Setembro 2012 JORNADAS DE REFLEXÃO 6 e 7 de Setembro 2012 Formação Científica Sólida BOM POFESSOR Competências Pedagógicas Envolvimento e Sucesso dos Alunos CONCEITO DE ANDRAGOGIA PEDAGOGIA ANDRAGOGIA Educação de Adultos

Leia mais

Cores na Inteface Gráfica

Cores na Inteface Gráfica Cores na Inteface Gráfica Ana Paula Costa Fabiano Gonçalves Maria Cristina Díez Renato Pantel Introdução O uso correto da cor, facilita a formação do modelo mental. O uso adequado da cor pode facilitar

Leia mais

SUICÍDIO COMO IDENTIFICAR?

SUICÍDIO COMO IDENTIFICAR? COMO IDENTIFICAR? Ludmila Palhano 1 O detalhamento do conhecimento dos fatores de risco auxilia na delimitação da populações nas quais os eventos poderão ocorrer com maior frequência. ABP, 2014 Dois principais

Leia mais