Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa Lato Sensu em MBA em Marketing Trabalho de Conclusão de Curso

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa Lato Sensu em MBA em Marketing Trabalho de Conclusão de Curso"

Transcrição

1 Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa Lato Sensu em MBA em Marketing Trabalho de Conclusão de Curso Plano de Marketing do Instituto de Beleza Mulher Virtuosa. Autor: Henrique Pereira Bernardino de Sousa Orientador: Prof. MSc. Marilia Assumpção Brasília - DF 2013

2 Henrique Pereira Bernardino de Sousa PLANO DE MARKETING DO INSTITUTO DE BELEZA MULHER VIRTUOSA. Trabalho apresentado ao curso de pós-graduação Lato Senso em MBA em Marketing da Universidade Católica de Brasília como requisito para obtenção do título de Especialista em Marketing. Orientador(a): Profa. MSc. Marilia Assumpção Brasília 2013

3 TERMO DE APROVAÇÃO PLANO DE MARKETING DO INSTITUTO DE BELEZA MULHER VIRTUOSA. Trabalho de conclusão de curso de autoria de Henrique Pereira Bernardino de Sousa, intitulado Plano de Marketing do Instituto de Beleza Mulher Virtuosa, requisito parcial para obtenção do título de especialista em marketing, defendido e aprovado, em 26 de agosto de 2013 pela banca examinadora constituída por: Professor Msc. Marília Assumpção 2013

4 AUTORIZAÇÃO PLANO DE MARKETING DO INSTITUTO DE BELEZA MULHER VIRTUOSA. Henrique Pereira Bernardino de Sousa O autor da pesquisa autoriza a Universidade Católica de Brasília UCB, por intermédio da Direção do Curso de MBA em Marketing, a produzir cópias, emprestar ou mesmo submeter a pesquisa a congressos, revistas ou qualquer outro meio de comunicação cientifica. Também fica autorizado que a pesquisa, a critério do Curso de MBA em marketing, seja submetida à análise e contribuição de outra (s) pessoa (s) e que essa (s) figure (m) como autora da mesma. Não será, portanto, necessária qualquer autorização prévia por parte do autor para a execução dos atos de gestão a serem tomados pela Universidade Católica de Brasília. Brasília DF, 26 de agosto de Henrique Pereira Bernardino de Sousa

5 DEDICATÓRIA A minha mãe, senhora Antoniêta, que sempre me deu o apoio necessário para que eu pudesse cumprir mais esta etapa da vida acadêmica.

6 AGRADECIMENTOS Agradeço à Deus por nunca ter me desamparado nas situações difíceis desse desafio. À professora MSc. Marília Assumpção por toda ajuda e apoio.

7 EPÍGRAFE "A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original. Albert Einstein

8 SUMÁRIO 1. SUMÁRIO EXECUTIVO ANÁLISE DO AMBIENTE EXTERNO Ambiente econômico Ambiente demográfico Ambiente sociocultural Ambiente natural Ambiente tecnológico Ambiente Político legal AMBIENTE INTERNO Fornecedores Intermediários Clientes Recursos Humanos ANÁLISE DA CONCORRÊNCIA AMBIENTE DO CONSUMIDOR Análise do processo de decisão de compra ANÁLISE DE SWOT PROPOSTA DE VALOR AO CLIENTE POSICIONAMENTO OBJETIVOS DE MARKETING ESTRATÉGIAS Serviço Ciclo de Serviços Preço Descontos Praça Promoção Propaganda Estratégias de Promoção Marketing Interno Relacionamento com o cliente INDICADORES DE CONTROLE CRONOGRAMA REFERÊNCIAS

9 Quadros Quadro 1 Características das entrevistadas Quadro 1 Análise SWOT Quadro 3 Pesquisa de satisfação Quadro 4 - Curso de capacitação na área de estética corporal Quadro 5 Água, café e balas oferecidos para os clientes Quadro 6 Disponibilização de wifi grátis para os cliente Quadro 7 Proposta de novo ciclo de Serviço Quadro 8 Compra de Uniformes Quadro 9 - Proposta de preço Quadro 10 -Desconto de aniversário para clientes cadastrados Quadro 11 -Ofertas de pacotes de serviços de beleza Quadro 12 -Desconto Assiduidade Quadro 13 Desconto pré-agendamento Quadro 14 Panfletagem e carro de som Quadro 15 Amigo indica amigo Quadro 16 - Clientes que vierem acompanhados ganham desconto10% Quadro 17 - Parcerias com as empresa Superbom Supermercado Quadro 18 - Parcerias com as empresa Focus Cosméticos Quadro 19 - Fidelização Quadro 20 Prêmio funcionário do mês Quadro 21 - Gratificação por cumprimento da meta de satisfação Quadro 22 Aquisição de Software CRM Beauty Quadro 23 Prêmio melhor sugestão Quadro 24 - Mural de depoimentos Quadro 25 - Cronograma Quadro 26 - Custos financeiros... 39

10 Figuras Figura 1 - Processo de decisão de compra Figura 2 - Ciclo de Serviço Instituto de Beleza Mulher Virtuosa... 24

11 10 1. SUMÁRIO EXECUTIVO Em setembro de 2011, após um ano de funcionamento com pouco sucesso empresarial, o Instituto de Beleza Mulher Virtuosa foi reinaugurado com uma nova formação societária. Essa nova formação, constituída por uma nova sócia e por uma sócia que já fazia parte da antiga sociedade, decidiu reiniciar as operações do salão em uma nova localidade, situada na quadra QR 108 na cidade de Samambaia, cidade satélite de Brasília, pois segundo as sócias, a antiga localização situada na quadra 110 da mesma cidade era considerada muito isolada e pouco propícia à formação da clientela. Essa reestruturação permitiu a formação de uma nova clientela, exclusivamente feminina. Segundo as sócias, a empresa tem como objetivo oferecer serviços de qualidade aliados ao bom atendimento, visando à satisfação do cliente, mas devido à dificuldade em se encontrar bons profissionais, esses objetivos acabam não sendo alcançados como desejado, o que contribui também com a alta rotatividade de profissionais no salão. O Instituto de Beleza Mulher Virtuosa oferece serviços diversos no ramo da beleza, tais como: corte de cabelo, manicure, pedicuro, depilação, venda de cosméticos, possui uma boutique de joias e semi-joias e acessórios. Por meio da oferta de uma gama variada de serviços de beleza, a empresa pretende proporcionar ao seu público-alvo serviços que seus concorrentes diretos não costumam oferecer. Essa abordagem visará atrair e fidelizar o cliente e posteriormente torná-lo um verdadeiro defensor da marca e da empresa. É importante ressaltar que o ramo de beleza é um dos setores que vem se destacando ultimamente, graças à estabilidade da economia e do aumento do poder aquisitivo do consumidor (EBC, 2013). Diante deste contexto, o Instituto de Beleza Mulher Virtuosa, pretende valer-se dessas evidentes oportunidades comerciais para se destacar no segmento de beleza e futuramente expandir seus negócios. Neste sentido, o plano de marketing tem como objetivo criar valor para os clientes por meio da proposta do estreitamento do relacionamento entre o mesmo e o salão de beleza, abordagem essa, que se mostra pioneira entre os principais salões concorrentes, visto que esses ainda não fazem utilização de estratégias de fidelização de clientes. As estratégias definidas no plano tem vigente de 12 meses.

12 11 2. ANÁLISE DO AMBIENTE EXTERNO 2.1. Ambiente econômico Oportunidades: Segundo a Empresa Brasileira de Comunicação (2013) o Brasil já é o terceiro mercado de beleza do mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e Japão. A revista EXAME (2013) afirma que o crescimento do mercado de beleza brasileiro está sustentado principalmente no crescimento econômico e no aumento do poder aquisitivo dos consumidores. A expectativa de crescimento econômico no Brasil segundo o Banco Central do Brasil (2013) para o ano de 2013 e 2014 é estimado em 3,01% e 3,5%, respectivamente, o que significa um bom sinal para o mercado de beleza que tenderá a manter o crescimento. Ameaças: O alto nível da inflação no segmento de serviços, 8,61% nos últimos 12 meses tendo com base março de 2013, corresponde a 4,11 p.p. acima do centro da meta definida pelo BACEN (2013), que é 4,5% a.a. e da estimativa de inflação para 2013 que é de 5,7 % podem comprometer o lucro da empresa devido aos aumentos dos custos Ambiente demográfico Oportunidades: Segundo a Companhia de Planejamento do Distrito Federal (2013), na cidade de Samambaia a classe C corresponde a 57,5% dos mais de residentes. As mulheres, público-alvo do plano representam 52,8%, do total de habitantes na classe C. Outro dado importante é que entre os trabalhadores residentes na Região Administrativa de Samambaia, 32,34% trabalham em Brasília, 29,28% na própria região e, 9,17% em Taguatinga. Tal informação demonstra o quanto é importante se investir em parcerias com empresas da própria cidade para tentar aproveitar o potencial de consumo dos seus funcionários Ambiente sociocultural Ameaça: O ramo de Beleza é complexo, visto que ele trabalha diretamente com a autoestima do cliente, que no caso da empresa objeto deste plano de marketing são as mulheres. Segundo o Instituto Data Popular (2012, apud, exame 2012) no ramo de beleza 63% das brasileiras se preocupam mais com o produto que com o preço, 18,5% buscam qualidade, 14,3% buscam qualidade em relação ao preço e apenas 3,5% priorizam preço Ambiente natural Ameaça: Segundo a experiência das próprias sócias o período de chuvas que no Distrito Federal vai de Novembro a Março, ou seja, entre Primavera e Verão, pode afastar o cliente do

13 12 salão, principalmente pela dificuldade de locomoção até o salão. Por exemplo aquela cliente que mora longe e não tem carro Ambiente tecnológico Oportunidade: A evolução tecnológica contribui para economia e qualidade na prestação de serviços. Os softwares de gestão de negócios, por exemplo, oferecem o controle do fluxo de caixa, permitindo aos profissionais terem mais tempo para ficar em contato com os clientes. Permitem também o controle de gastos, comissões, lucros e possíveis investimentos, bem como o apontamento imediato de diferenças entre o caixa e o estoque. Já os softwares de gerenciamento de relacionamento com o cliente permitem ao centro de beleza gerenciar campanhas, encaminhar s personalizados a seus clientes, convidar para datas especiais. Além de ter um controle eficiente do histórico dos clientes que já receberam cuidados estéticos naquele estabelecimento, facilitando contatos futuros e ofertas de tratamentos que o mesmo costuma realizar. Outras tecnologias interessantes são aquelas relacionadas à prestação do serviço em si, como exemplo, tem-se os esmaltes tecnológicos que oferecem novas texturas e efeitos para as unhas ou a hidratação capilar a lazer que alisa, hidrata e alonga o cabelo de maneira menos agressiva que os métodos tradicionais. Ameaça: Sem as novas tecnologias o Instituto de Beleza Mulher Virtuosa pode perder competitividade, devido à diminuição da qualidade nos serviços e do aumento dos custos e também por oferecer serviços defasados ao cliente Ambiente Político legal A lei de maneira sucinta reconhece as atividades de higiene e embelezamento capilar, estético, facial e corporal dos indivíduos, bem como determina que esses profissionais deverão obedecer às normas sanitárias, efetuando a esterilização de materiais e utensílios utilizados no atendimento a seus clientes. Com a lei, órgãos de fiscalização como ANVISA, por exemplo, passam a exigir dos salões a obediência das normas sanitárias, bem como passam a penalizar aqueles estabelecimentos que não atendem o disposto na legislação. Já a Lei distrital obriga os salões do DF a afixar uma placa ou cartaz com advertência sobre o uso de produtos químicos e os possíveis riscos à saúde, se utilizados em concentrações fora das especificações do fabricante. A empresa que descumprir o disposto em

14 13 lei poderá ser multada em R$ 600,00, bem como perder seu alvará de funcionamento (PROCON-DF, 2013). A obediência das normas sanitárias cria valor para o cliente, que acaba por perceber o cuidado que a empresa tem para com sua saúde. Oportunidades: Estar em dia com essas leis e comunicar isso aos clientes. Fazer com que os clientes entendam da importância das leis para qualidade do serviço bem como para a segurança, tanto do cliente, quanto do profissional do salão. Instigar o cliente a comparar os salões concorrentes neste quesito a fim de criar valor para o salão. Ameaça: Incorrer em fechamento do estabelecimento e multa, caso as normas não sejam obedecidas. A interferência da ANVISA ou do PROCON pode também prejudicar a imagem do salão perante o consumidor. 3. AMBIENTE INTERNO 3.1.Fornecedores Forças: A empresa seleciona fornecedores de acordo com a experiência que os donos têm em relação aos produtos fornecidos. Fraqueza: Não se sabe a percepção do cliente em relação ao produto utilizado na execução do serviço. 3.2.Intermediários Forças: Atualmente a empresa conta com um intermediário financeiro e um intermediário de comunicação contratado para fazer a divulgação da empresa por meio do carro de som. Fraquezas: A empresa é pequena, o que faz com que ela conte com apenas dois intermediários, por isso mesmo, seus donos se responsabilizam quase que integralmente com as atividades do salão, assim, toma-se grande parte do tempo disponível com atividades que não fazem parte do core business da empresa, como é o caso das outras formas de divulgação. Tal realidade diminui consideravelmente a eficiência dessas ações de divulgação, pois, nenhuma das sócias tem tempo, nem experiência para lidar com a gestão de marketing do salão.

15 Clientes Forças: O Instituto de Beleza Mulher Virtuosa conquista seu cliente por meio da proposta de uma ampla variedade de serviços aliado a um bom atendimento e um preço competitivo que faz jus às características financeiras dos clientes do salão. Fraquezas: Faltam estratégias de diferenciação do produto e de fidelização de clientes, com isso a empresa pode perder clientela para as concorrentes que oferecem serviços similares Recursos Humanos Forças: A empresa conta atualmente com 03 profissionais na execução dos serviços oferecidos, sendo que duas exercem função como cabeleireira, esteticista, manicure e maquiadora e apenas uma trabalha somente como manicure e pedicuro. Fraqueza: A grande dificuldade do Instituto de Beleza Mulher Virtuosa está na dificuldade em achar bons profissionais, o que acaba atrapalhando a oferta de novos serviços e o aumento da capacidade de atendimento da empresa. Em face a essa realidade, há uma grande rotatividade de profissionais no salão, o que se traduz muitas vezes na insatisfação do cliente que ou se acostumou com o profissional ou que não gostou dos serviços por ele prestado. 4. ANÁLISE DA CONCORRÊNCIA Segundo Kotler e keller (2006, p. 340) concorrentes são empresas que atendem às mesma necessidades dos clientes. Os autores afirmam ainda, que assim que a empresa identifica seus principais concorrentes é necessário que ela identifique seus pontos fortes, fracos, objetivos e estratégias. Visando obter informações sobre a concorrência foi feita uma pesquisa por meio da coleta de informações dos principais concorrentes com o intuito de avaliar as seguintes dimensões: quantidade de profissionais, quantidade de serviços ofertados, preços, comunicação e localização. A análise dos dados possibilitou conhecer os concorrentes bem como identificar seus pontos fortes e fracos. Os principais concorrentes serão tratados aqui como concorrentes A, B, C e D. O instrumento utilizado na pesquisa consta no anexo 2. Em relação a análise do primeiro concorrente que aqui denominamos como concorrente A, destaca-se como principal ponto forte a sua localização e tradição, visto que é um salão conhecido na localidade, pois já presta seus serviços há mais de 10 anos, neste mesmo local, que é bem localizado, pois conta com um bom fluxo de pessoas. Como pontos fracos

16 15 destaca-se sua deficiência na comunicação visto que se utilizam apenas de faixas e cartões para divulgar seus serviços e a baixa variedade dos serviços oferecidos em relação aos outros concorrentes. O concorrente B, destaca-se pela tradição, pois já tem sua clientela bem definida, o que pode ser atribuído ao tempo que o salão presta seus serviços no mesmo local, mais de 10 anos. Como pontos fracos, pode-se apontar a quantidade de funcionários que é menor em relação aos outros salões pesquisados e sua localização que o torna pouco visível para os consumidores de outras localidades que passam pela quadra do salão, bem como o baixo fluxo de pessoas que tem acesso a rua em que o salão está instalado. Do concorrente C destaca-se a variedade de serviços oferecidos, que é bem similar ao do salão objeto do estudo, bem como as estratégias de relacionamento utilizadas para fidelização do cliente, como exemplo: o salão conta com um cartão de fidelidade que dá ao consumidor direito de ganhar um serviço após a compra de determinada quantidade de serviços no salão. Como ponto fraco, destaca-se o preço superior cobrado, visto que pelo nível do serviço oferecido o preço superior não se justifica se comparado ao salão objeto do plano. Já o concorrente D se destaca principalmente pela organização e pelo atendimento que oferece por meios dos seus funcionários todos bem uniformizados, pela acessibilidade e fluxo de pessoas na localidade onde o salão está instalado, bem como pela variedade na oferta dos serviços e a quantidade de funcionários em relação ao salão objeto do estudo. Por outro lado, como pontos fracos, destaca-se a comunicação deficiente, visto que se mostra inadequada as necessidades do salão. Não utilizam outros meios para se comunicar com os cliente, apenas o boca-a-boca. O preço é elevado em relação aos salões concorrentes. Com a análise da concorrência foi possível identificar as seguintes oportunidades: oferecer uma maior variedade de serviços que a concorrência, e investir mais em comunicação, visto que seus concorrentes utilizam pouco dessa estratégia para se comunicar com o público-alvo. Já como ameaça pode-se levar em consideração o tempo que outros salões concorrentes têm no mercado, além de uma menor rotatividade de funcionários. 5. AMBIENTE DO CONSUMIDOR 5.1. Análise do processo de decisão de compra Segundo Las Casas (2006) o desafio da gestão de marketing é entender o consumidor, conhecer suas expectativas durante o processo de compra e identificar tanto suas necessidades

17 16 e desejos quanto as satisfações e insatisfações contraídas do consumo nos produtos ou serviços vendidos. A Figura 1 apresenta as diversas etapas que envolvem o processo de decisão de compra. Figura 1 Processo de decisão de compra Fonte: Sâmara e Morsch, Visando entender o processo de decisão de compra dos clientes do Instituto de Beleza Mulher Virtuosa, foi realizada uma pesquisa qualitativa por meio da aplicação de entrevistas em profundidade com 09 pessoas no período entre 13 e 20 de abril de Após a compilação e análise dos dados, foi possível obter informações importantes que embasaram a a definição de estratégias de marketing neste plano. Quadro 1 - Características das entrevistadas Características das entrevistadas entrevistada 1 entrevistada 2 entrevistada 3 entrevistada 4 Onde mora? Samambaia Samambaia Samambaia Samambaia Idade 16 anos 26 anos 28 anos 22 anos entrevistada 5 entrevistada 6 entrevistada 7 entrevistada 8 entrevistada 9 Samambaia Samambaia Samambaia Samambaia Samambaia 37 anos 33 anos 26 anos 49 anos 36 anos

18 17 A realização da pesquisa permitiu que fosse identificado os fatores que mais têm relevância para os consumidores dos serviços prestados em salões de beleza. Foi apurado que o que mais chama atenção dos entrevistados ao irem ao salão de beleza é o bom atendimento e a qualidade do serviço, porém, foram citados também os produtos utilizados no serviço, o visual/aparência, organização e limpeza do salão e o fato do cliente conhecer o profissional que fará o serviço. Dentre as motivações que levam as pessoas entrevistadas a fazer seus tratamentos de beleza, temos a necessidade de elevar a auto-estima, de ficar bela e manter a aparência e manter os cuidados pessoais. Em relação a forma como cada entrevistado decide que precisa de um tratamento de beleza, as principais respostas foram que ir ao salão é uma questão hábito e costume, mas alguns responderam que pensam em ir ao salão quando sobra tempo ou quando percebem que já está na hora, conforme apontado pela entrevistada 1. Quanto a busca de informações a respeito dos seus tratamentos de beleza, foi apurado que as entrevistadas realizam a pesquisa no próprio salão, com amigos ou outros frequentadores e na internet, mas algumas responderam que não buscam informações. As informações em relação a qualidade do atendimento, do serviço e higiene do salão são consideradas essenciais para que o cliente decida por fazer seus serviços de tratamento de beleza em um determinado salão, outras respostas indicaram organização, preço e tipo de produtos utilizados no serviço como informações buscadas. Segundo relato dos entrevistados, a busca de informações sobre a qualidade do atendimento e dos serviços oferecidos pelo salão de beleza ocorrem juntamente com amigos ou outros frequentadores e na internet. Porém, há indícios que na medida em que a relação entre cliente e os profissionais do salão se fortalece, o processo de busca de informação pode ser suprimido, visto que três entrevistados informaram que não buscam informações a respeito do salão, pois confiam no profissional. Ainda de acordo com as entrevistas foi possível determinar que as principais fontes de informação são: outros clientes, internet, o salão e o profissional. Foi possível identificar também, que grande parte dos entrevistados não comparam ou não costumam comparar os diversos salões, principalmente por não irem a outros, porém, alguns informaram que eventualmente estabelecem comparação em conversas com outros clientes, ou indo à outro salão. Dentre os critérios de escolha utilizados por aqueles que comparam, destacam-se a qualidade do atendimento, do serviço e o fato do cliente conhecer os profissionais. Diante dessas informações, é possível observar indícios de que há uma

19 18 tendência de que o cliente não troque de salão a medida que os mesmos já fazem seus tratamentos em um estabelecimento de confiança. Quanto a decisão de compra os critérios mais decisivos segundo os entrevistados, foram: o fato de conhecer o profissional, a qualidade do serviço e do atendimento. Ainda de acordo com os entrevistados para a decisão de compra de um serviço é necessário ter informações a respeito do atendimento, serviços, produtos utilizados no serviço, higiene do salão e preço. Mas, a qualidade do serviço é considerada como sendo o fator decisório dentre os critérios definidos para realizar compra. Dos nove entrevistados apenas duas pessoas afirmaram que costumam ir ao salão acompanhadas. Diante da análise das respostas foi possível identificar que os entrevistados destinam em média 4,77 horas mensais para ir ao salão. Dentre os itens considerados determinantes na avaliação do ambiente físico do salão destacam-se a limpeza, conforto, organização e pintura. De acordo com os entrevistados, dentre os critérios utilizados para avaliar sua satisfação com um serviço de beleza, estão o bom atendimento e o bom serviço. Ainda segundo eles, o serviço deve corresponder às expectativas iniciais do cliente. Já os custos mais atribuídos ao processo de compra de serviços de beleza segundo os entrevistados são: conveniência, medo do profissional errar, tempo e monetários. A grande causa da insatisfação com salões de beleza declarada pelos entrevistados é o mal atendimento do salão. 6. ANÁLISE DE SWOT Segundo Dias (2003, p. 364) a análise SWOT é um método de análise de mercado que as empresas utilizam para identificar pontos fortes (Strength), pontos fracos (Weaknees), as portunidades (Opportunity) e ameças (Threaten). Kotler e Keller (2006) acrescentam que baseado na análise do ambiente interno e externo a empresa pode buscar desenvolver e lucrar por meio das oportunidades, desenvolver estratégias defensivas para enfrentar as ameaças e trabalhar para desenvolver suas forças e corrigir as fraquezas. Quadro 2 Análise SWOT Oportunidades Tendência de crescimento do ramo de beleza sustentado principalmente pelo crescimento Ameaça Aumento da inflação no segmento dos serviços; O tempo chuvoso no DF vai geralmente de novembro a

20 19 econômico brasileiro e pelo aumento do poder aquisitivo do consumidor. 50% dos residentes de Samambaia são mulheres, e elas também correspondem a mais de 50% dos indivíduos que pertencem à classe C. Existência de tecnologias que maximizam a eficiência na gestão e na prestação dos serviços. A obediência das normas sanitárias cria valor para o cliente, que acaba por perceber o cuidado que a empresa tem para com sua saúde. Deficiência na comunicação e baixa variedade de serviços do concorrente A. Menor quantidade de funcionários e localização do salão concorrente B. Preços do concorrente C elevado em comparação com o salão objeto do estudo. Deficiência na comunicação e preço elevado do concorrente D em comparação aos salões concorrentes. Clientes buscam informações a respeito do tratamento de beleza no próprio salão, com amigos, outros clientes e internet. Aumentar o relacionamento entre empresa e cliente, visto que indícios obtidos por meio de pesquisa com os clientes mostram que a busca de informações é suprimida de acordo com o nível da relação empresacliente. Os clientes não costumam comparar ou não comparam entre salões concorrentes, o que demonstra tendência de o cliente não trocar de salão de acordo com seu nível de confiança com o mesmo. Aumentar a variedade de serviços oferecidos pelo salão. Investir mais em comunicação boca-a-boca. Aproveitar o potencial de consumo de clientes e funcionários de empresas da região por meio da proposta de parceria com elas. março, e pode afastar do salão aqueles clientes que tem dificuldade de deslocamento nesse tempo. Falta de tecnologias podem acarretar perda de competitividade. Incorrer em fechamento do estabelecimento e multa caso as normas sanitárias não sejam obedecidas. Boa localização e tradição do concorrente A. Tradição do concorrente B. Variedade de serviços oferecidos e estratégias de relacionamento com o cliente do concorrente C. Acessibilidade e fluxo de pessoas na localidade onde o salão concorrente D está instalado, bem como pela variedade na oferta dos serviços e a quantidade de funcionários em relação ao salão objeto do estudo. Funcionários do concorrente D trabalham uniformizados, o que transparece um maior profissionalismo na relação de consumo entre cliente e empresa. Não estabelecer um padrão de atendimento para o cliente visto que esse considera o mal atendimento com principal causa de insatisfação com o salão. Não diminuir os custos atribuídos pelos cliente no processo de decisão de compra. Forças A empresa seleciona fornecedores de acordo com a experiência que os donos têm em relação ao produto fornecidos A empresa conta com 3 profissionais com bastante experiência na execução dos serviços oferecidos. Fraqueza Não se sabe a percepção do cliente em relação ao produto utilizado na execução do serviço. Toma-se grande parte do tempo disponível com atividades que não fazem parte do core business da empresa. Não manter seus clientes informados a cerca dos padrões de higiene que o salão mantém, bem como sobre o atendimento, preços praticados, e produtos utilizados nos tratamentos de beleza. Faltam estratégias de diferenciação do produto e de fidelização de clientes A rotatividade de profissionais que a empresa vive atualmente atrapalha na oferta de novos serviços e no aumento da capacidade de atendimento bem como na garantia do nível do serviço da empresa.

21 20 7. PROPOSTA DE VALOR AO CLIENTE Dias (2003, p. 272) afirma que proposta de valor é a declaração de benefícios e atributos a serem comunicados e da imagem objetivada para o produto ou marca. Dias (2003) afirma ainda que a proposta de valor deve obrigatoriamente ser única e exclusiva não podendo ser utilizada por nenhum outro produto. O cliente dever reconhecer o valor nessa proposta. Diante do exposto, a empresa Instituto de Beleza Mulher Virtuosa tem como negócio elevar a auto-estima das suas clientes por meio da oferta de serviços de tratamento de Beleza. A empresa atende atualmente o público feminino de todas as idades que buscam principalmente qualidade de atendimento e serviço. Como concorrentes tem outros salões e centros de estética da cidade de Samambaia no Distrito Federal. Como proposta de diferenciação nesse mercado, a empresa Instituto de Beleza Mulher Virtuosa busca estreitar o relacionamento entre o cliente, o salão e o profissional bem como oferecer uma grande variedade de serviços. Neste ramo, a gama de concorrentes é vasta, e por isso é preciso manter diferenciação para que seja possível se destacar. Com tudo isso, a empresa busca não descuidar no atendimento às necessidades do cliente sempre objetivando se tornar referência em tratamento de beleza para seus clientes na cidade de Samambaia. O Instituto de Beleza Mulher Virtuosa pretende se distinguir dos concorrentes por meio dos seguintes fatores: Qualidade no serviço: Qualidade no atendimento; Estreitamento do relacionamento entre o cliente e o salão. Dessa maneira, o Instituto de Beleza Mulher Virtuosa tem como proposta de valor ao cliente: Serviços de beleza de qualidade que proporcionam bem-estar à mulheres de todas as idades por meio de um atendimento diferenciado. 8. POSICIONAMENTO Segundo Kotler e Keller (2006) a empresa desenvolve ofertas que são posicionadas nas cabeças dos compradores-alvo, como algo que fornece um ou mais benefícios centrais.para Cobra (1992), as empresas devem identificar o potencial de vantagens competitivas para posicionar corretamente seus produtos ou serviços nos mercados ideais. Já

22 21 Dias (2003) afirma que o posicionamento visa criar uma posição única para o produto na mente do cliente baseada nas suas características diferenciadas e nas posições já ocupadas pelos concorrentes. Diante do exposto, o Instituto de Beleza Mulher Virtuosa pretende se posicionar na mente do cliente como sendo: O salão que é amigo da mulher. 9. OBJETIVOS DE MARKETING Segundo Cobra (1996) os objetivos ajudam a direcionar os esforços e as estratégias estabelecem os meios a serem utilizados para se atingirem os objetivos. Assim sendo, para nortear a criação de estratégias foram definidos os seguintes objetivos de marketing: Conquistar novos clientes; Aumentar o nível de satisfação do cliente; Fidelizar os clientes; Aumentar o faturamento. 10. ESTRATÉGIAS Segundo Dias (2003) as estratégias visam atingir os objetivos de marketing definidos no plano. Elas estão relacionadas a fazer escolhas eficazes dentre inúmeras possibilidades visando o lucro e a vantagem competitiva. Diante do exposto, a criação de estratégias para o salão objeto do estudo foi embasada nas diversas pesquisas apresentadas anteriormente e em toda a percepção do contexto que envolve a marca, suas características, seu posicionamento e sua proposta de valor para o cliente. Sendo assim, chegou-se a conclusão que a empresa precisa estreitar o seu relacionamento junto ao cliente a fim de alcançar seus objetivos de marketing Serviço

MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional.

MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional. Empresa MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional. Nossa filosofia e oferecer ferramentas de gestão focadas na

Leia mais

Uma empresa é viável quando tem clientes em quantidade e com poder de compra suficiente para realizar vendas que cubram as despesas, gerando lucro.

Uma empresa é viável quando tem clientes em quantidade e com poder de compra suficiente para realizar vendas que cubram as despesas, gerando lucro. Página 1 de 9 2. Análise de Mercado 2.1 Estudo dos Clientes O que é e como fazer? Esta é uma das etapas mais importantes da elaboração do seu plano. Afinal, sem clientes não há negócios. Os clientes não

Leia mais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais Byte Software POLÍTICA COMERCIAL Parceiros Comerciais 2013 1. Apresentação Este guia descreve o Programa de Parceria Byte Software através de uma estrutura básica, incluindo como participar e, ainda, uma

Leia mais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais/CVB s

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais/CVB s Byte Software POLÍTICA COMERCIAL Parceiros Comerciais/CVB s 2013 1. Apresentação Este guia descreve o Programa de Parceria Byte Software através de uma estrutura básica, incluindo como participar e, ainda,

Leia mais

P R O P O S T A D E FRANQUIA

P R O P O S T A D E FRANQUIA P R O P O S T A D E FRANQUIA Conheça a Depil Out Com base na franca expansão do setor de prestação de serviços e acreditando nas perspectivas cada vez mais promissoras; após estudo minucioso de como seria

Leia mais

FORMAÇÃO DE PREÇO DE SERVIÇO

FORMAÇÃO DE PREÇO DE SERVIÇO CONTEÚDO DO CURSO DE FORMAÇÃO DE PREÇO DE SERVIÇO PROMOVIDO PELA www.administrabrasil.com.br - CONCEITO DE PREÇO NOS SERVIÇOS - FATORES DETERMINANTES DOS PREÇOS - ESTRATÉGIAS E ASPECTOS IMPORTANTES PARA

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

DICAS DE COMO PARTICIPAR DE FEIRAS

DICAS DE COMO PARTICIPAR DE FEIRAS DICAS DE COMO PARTICIPAR DE FEIRAS VITÓRIA 2004 Dicas de como participar de feiras Introdução As feiras são eventos ricos em oportunidades de negócios. São ambientes privilegiados para o incremento das

Leia mais

COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA

COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA 1) Quais são os componentes de um moderno sistema de informações de marketing? 2) Como as empresas podem coletar informações de marketing? 3) O que constitui

Leia mais

DOSSIÊ TÉCNICO. Salões de Beleza

DOSSIÊ TÉCNICO. Salões de Beleza DOSSIÊ TÉCNICO Salões de Beleza Indexadores: Salão de beleza; Cabelereiro; Manicure; Barbeiro; Maquiador, Depilador. São Paulo, 08 de Dezembro de 2015. 1. RESULTADO FORNECIDO 1.1. Pesquisa e/ou levantamentos

Leia mais

Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor

Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor Resumo: A finalidade desse documento é apresentar o projeto de planejamento

Leia mais

Plano de Negócios. Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa. Modelo de Planejamento prévio

Plano de Negócios. Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa. Modelo de Planejamento prévio Plano de Negócios Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa Modelo de Planejamento prévio Fraiburgo, 2015 Plano de Negócios Um plano de negócios é uma descrição do negócio

Leia mais

Com bom planejamento, empresário começa negócio sem dinheiro próprio.

Com bom planejamento, empresário começa negócio sem dinheiro próprio. Com bom planejamento, empresário começa negócio sem dinheiro próprio. Plano de negócios estruturado ajuda na hora de conseguir financiamento. Veja dicas de especialistas e saiba itens que precisam constar

Leia mais

O SEBRAE e o que ele pode fazer pelo seu negócio

O SEBRAE e o que ele pode fazer pelo seu negócio Aumente suas vendas O SEBRAE e o que ele pode fazer pelo seu negócio Consultorias Palestras SEBRAE Mais Programas setoriais Palestras Trilha de aprendizagem empresarial EAD Na Medida Cursos SEI E muito

Leia mais

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas 1) Resumo Executivo Descrição dos negócios e da empresa Qual é a ideia de negócio e como a empresa se chamará? Segmento

Leia mais

Questionário de entrevista com o Franqueador

Questionário de entrevista com o Franqueador Questionário de entrevista com o Franqueador O objetivo deste questionário é ajudar o empreendedor a elucidar questões sobre o Franqueador, seus planos de crescimento e as diretrizes para uma parceria

Leia mais

E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing

E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing E - Simulado 02 Questões de Tecnologia em Marketing Questão 01: (ENADE 2009): Um fabricante de sapatos pode usar a mesma marca em duas ou mais linhas de produtos com o objetivo de reduzir os custos de

Leia mais

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os melhores resultados. 2 ÍNDICE SOBRE O SIENGE INTRODUÇÃO 01

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA Autor: Jeferson Correia dos Santos ARTIGO TÉCNICO INOVAÇÃO NA GESTÃO DE PÓS-VENDAS: SETOR AUTOMOTIVO RESUMO A palavra inovação tem sido atualmente umas das mais mencionadas

Leia mais

QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS!

QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS! QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS! 4 Introdução 5 Conheça seu público 5 Crie uma identidade para sua empresa 6 Construa um site responsivo 6 Seja direto, mas personalize o máximo possível

Leia mais

ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO.

ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO. 1 ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO. Juliana da Silva RIBEIRO 1 RESUMO: O presente trabalho enfoca as estratégias das operadoras de telefonia móvel TIM,VIVO e CLARO

Leia mais

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2013 REGULAMENTO Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2013 é uma competição interna da Laureate International

Leia mais

Módulo 4 O que é CRM?

Módulo 4 O que é CRM? Módulo 4 O que é CRM? Todos nós já sabemos a importância de manter os clientes fiéis e a qualidade do atendimento que temos que oferecer para fidelizar cada vez mais os clientes. Atualmente, uma das principais

Leia mais

A l e x a n d r a P a u l o

A l e x a n d r a P a u l o A l e x a n d r a P a u l o ESCOLA SECUNDÁRIA SERAFIM LEITE TRABALHO FINAL TÉCNICAS DE VENDA Alexandra Paulo 11ºI Nº 21160 Disciplina: Comercializar e vender Prof: João Mesquita 20-12-2012 2012-2013 1

Leia mais

PROGRAMA DE FIDELIDADE CLUBE COLOMBO REGULAMENTO

PROGRAMA DE FIDELIDADE CLUBE COLOMBO REGULAMENTO Versão 1 (1128/02/2012) PROGRAMA DE FIDELIDADE CLUBE COLOMBO REGULAMENTO I DEFINIÇÕES 1.1. O Programa de Fidelidade do Colombo Park Shopping, doravante denominado simplesmente Programa de Fidelidade CLUBE

Leia mais

Fornecedores. Apresentação. www.grupoquantica.com. Nosso desafio é o seu sucesso!

Fornecedores. Apresentação. www.grupoquantica.com. Nosso desafio é o seu sucesso! Fornecedores www.grupoquantica.com Apresentação 2010 A idéia Fundado e idealizado por Cleber Ferreira, Consultor de Marketing e Vendas, autor do livro Desperte o Vendedor Interior com Técnicas de Vendas

Leia mais

BRIEFING CRIATIVO / PEDIDO DE CRIAÇÃO

BRIEFING CRIATIVO / PEDIDO DE CRIAÇÃO BRIEFING CRIATIVO / PEDIDO DE CRIAÇÃO Cliente: Porto Seguro Seguros Produto: Casa Campos Elísios Melhor Campanha: cursos de capacitação profissional e geração de trabalho e renda Área: sustentabilidade

Leia mais

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA Há muito se discute que o mercado de farmácias é ambiente competitivo e que a atividade vem exigindo profissionalismo para a administração de seus processos, recursos e pessoal.

Leia mais

Modelo para elaboração do Plano de Negócios

Modelo para elaboração do Plano de Negócios Modelo para elaboração do Plano de Negócios 1- SUMÁRIO EXECUTIVO -Apesar de este tópico aparecer em primeiro lugar no Plano de Negócio, deverá ser escrito por último, pois constitui um resumo geral do

Leia mais

CompuStream Plano de Negócios COMPUSTREAM CONSULTORIA LTDA.

CompuStream Plano de Negócios COMPUSTREAM CONSULTORIA LTDA. CompuStream Plano de Negócios COMPUSTREAM CONSULTORIA LTDA. A CompuStream, empresa especializada em desenvolvimento de negócios, atua em projetos de investimento em empresas brasileiras que tenham um alto

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) «

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) « CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) «21. É falacioso falar que o marketing é filho do capitalismo e, portanto, apenas ajudaria a concentrar a renda satisfazendo necessidades supérfluas

Leia mais

COMUNICAÇÃO DE MARKETING

COMUNICAÇÃO DE MARKETING COMUNICAÇÃO DE MARKETING COMUNICAÇÃO INTEGRADA DE MARKETING Meio através do qual a empresa informa, persuadi e lembra os consumidores sobre o seu produto, serviço e marcas que comercializa. Funções: Informação

Leia mais

O Varejo. Distinguir entre varejo com loja e sem loja. Definir as categorias básicas de varejistas.

O Varejo. Distinguir entre varejo com loja e sem loja. Definir as categorias básicas de varejistas. O Varejo 16 Aula 16/5/2008 Objetivos da aula Explicar como os varejistas podem contribuir para o processo de criar valor. Distinguir entre varejo com loja e sem loja. Definir as categorias básicas de varejistas.

Leia mais

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin@engenharia-puro.com.br www.engenharia-puro.com.br/edwin Nível de Serviço ... Serviço ao cliente é o resultado de todas as atividades logísticas ou do

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS Roteiro

PLANO DE NEGÓCIOS Roteiro Anexo 3 PLANO DE NEGÓCIOS Roteiro 1. Capa 2. Sumário 3. Sumário executivo 4. Descrição da empresa 5. Planejamento Estratégico do negócio 6. Produtos e Serviços 7. Análise de Mercado 8. Plano de Marketing

Leia mais

Cap 11: Gestão do Processo de Vendas e Monitoramento da Equipe Comercial

Cap 11: Gestão do Processo de Vendas e Monitoramento da Equipe Comercial Cap 11: Gestão do Processo de Vendas e Monitoramento da Equipe Comercial AGRODISTRIBUIDOR: O Futuro da Distribuição de Insumos no Brasil. São Paulo: Atlas, 2011. Org: Matheus Alberto Cônsoli, Lucas Sciencia

Leia mais

AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR

AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR KOTLER, 2006 AS DECISÕES REFERENTES AOS CANAIS DE MARKETING ESTÃO ENTRE AS MAIS CRÍTICAS COM QUE AS GERÊNCIAS PRECISAM LIDAR. OS CANAIS AFETAM TODAS AS OUTRAS DECISÕES DE MARKETING Desenhando a estratégia

Leia mais

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS 1. Sumário Executivo Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso 2. Sumário da Empresa 2.1 Composição da Sociedade Perfil Individual dos sócios, experiência, formação, responsabilidades

Leia mais

SOFTWARE PARA ADMINISTRAÇÃO DE SALÕES DE BELEZA. O seu salão já está utilizando os recursos que o sistema TEODORA oferece?

SOFTWARE PARA ADMINISTRAÇÃO DE SALÕES DE BELEZA. O seu salão já está utilizando os recursos que o sistema TEODORA oferece? SOFTWARE PARA ADMINISTRAÇÃO DE SALÕES DE BELEZA O seu salão já está utilizando os recursos que o sistema TEODORA oferece? Não? Então conheça o sistema que é a maior inovação tecnológica voltada para o

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

MARKETING ESTRATÉGICO

MARKETING ESTRATÉGICO MARKETING ESTRATÉGICO O conceito de marketing é uma abordagem do negócio. HOOLEY; SAUNDERS, 1996 Esta afirmação lembra que todos na organização devem se ocupar do marketing. O conceito de marketing não

Leia mais

VENHA FAZER PARTE DA NOSSA EQUIPE DE VENCEDORES! PROPOSTA DISTRIBUIDOR LA POZZI

VENHA FAZER PARTE DA NOSSA EQUIPE DE VENCEDORES! PROPOSTA DISTRIBUIDOR LA POZZI VENHA FAZER PARTE DA NOSSA EQUIPE DE VENCEDORES! PROPOSTA DISTRIBUIDOR LA POZZI INTRODUÇÃO A LaPozzi Professional Cosméticos fornece ao mercado de cosméticos capilar profissional, produtos inovadores,

Leia mais

Marketing de Serviços e de Relacionamento. MBA em Gestão de Marketing Prof.: Alice Selles

Marketing de Serviços e de Relacionamento. MBA em Gestão de Marketing Prof.: Alice Selles Marketing de Serviços e de Relacionamento MBA em Gestão de Marketing Prof.: Alice Selles Conteúdo programático Os fundamentos do Marketing de serviços O comportamento do consumidor nos serviços As expectativas

Leia mais

ELEMENTOS DO PLANO DE NEGÓCIOS

ELEMENTOS DO PLANO DE NEGÓCIOS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ - CAMPUS DE PARNAÍBA CURSO: Técnico em Informática DISCIPLINA: Empreendedorismo PROFESSORA: CAROLINE PINTO GUEDES FERREIRA ELEMENTOS DO PLANO

Leia mais

Plataforma da Informação. Finanças

Plataforma da Informação. Finanças Plataforma da Informação Finanças O que é gestão financeira? A área financeira trata dos assuntos relacionados à administração das finanças das organizações. As finanças correspondem ao conjunto de recursos

Leia mais

CONSULTORIA E PROJETOS ELÉTRICOS JÚNIOR

CONSULTORIA E PROJETOS ELÉTRICOS JÚNIOR Título do Case: Impulsionando a Captação de Projetos Através do Marketing Digital Categoria: Projeto Interno Temática: Mercado Resumo: Sabe-se que grande parte dos projetos realizados pelas empresas juniores

Leia mais

O primeiro guia online de anúncios de Guarulhos a se tornar franquia nacional

O primeiro guia online de anúncios de Guarulhos a se tornar franquia nacional O primeiro guia online de anúncios de Guarulhos a se tornar franquia nacional O guia online Vitrine de Guarulhos é um dos produtos do Grupo Vitrine X3, lançado no dia 11/11/11 com o objetivo de promover

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DA QUALIDADE Profa. Adriana Roseli Wünsch Takahashi

GESTÃO ESTRATÉGICA DA QUALIDADE Profa. Adriana Roseli Wünsch Takahashi UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DA QUALIDADE GESTÃO ESTRATÉGICA DA QUALIDADE Profa. Adriana Roseli Wünsch Takahashi MARÇO/2010

Leia mais

Nos últimos anos o mercado brasileiro de imóveis vivenciou um crescimento inacreditável, o lançamento de novas unidades mais a valorização de imóveis

Nos últimos anos o mercado brasileiro de imóveis vivenciou um crescimento inacreditável, o lançamento de novas unidades mais a valorização de imóveis Nos últimos anos o mercado brasileiro de imóveis vivenciou um crescimento inacreditável, o lançamento de novas unidades mais a valorização de imóveis usados, além do crescimento de renda da população e

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico Análise externa Roberto César 1 A análise externa tem por finalidade estudar a relação existente entre a empresa e seu ambiente em termos de oportunidades e ameaças, bem como a

Leia mais

Consumo de produtos de beleza

Consumo de produtos de beleza Consumo de produtos de beleza Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência de mercado.

Leia mais

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Junho, 2006 Anglo American Brasil

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Junho, 2006 Anglo American Brasil MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS Junho, 2006 Anglo American Brasil 1. Responsabilidade Social na Anglo American Brasil e objetivos deste Manual Já em 1917, o Sr. Ernest Oppenheimer, fundador

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM CNPJ: 10.793.118/0001-78 Projeto T2Ti ERP. Módulo Comercial. Vendas e Faturamento

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM CNPJ: 10.793.118/0001-78 Projeto T2Ti ERP. Módulo Comercial. Vendas e Faturamento Módulo Comercial Vendas e Faturamento Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Comercial Vendas e Faturamento. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas no todo

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV MANUAL DA QUALIDADE Manual da Qualidade - MQ Página 1 de 15 ÍNDICE MANUAL DA QUALIDADE 1 INTRODUÇÃO...3 1.1 EMPRESA...3 1.2 HISTÓRICO...3 1.3 MISSÃO...4 1.4 VISÃO...4 1.5 FILOSOFIA...4 1.6 VALORES...5

Leia mais

PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COSERN

PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COSERN PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COSERN Resumo das diretrizes e critérios da COSERN/ Grupo Neoenergia para patrocínios a projetos socioculturais e ambientais. Guia Básico do Proponente 1 Índice Introdução 2 1.

Leia mais

Orientações para elaborar um. Plano de Negócios

Orientações para elaborar um. Plano de Negócios Orientações para elaborar um Plano de Negócios Maio de 2010 www.nascente.cefetmg.br Página 1 Apresentação Este documento contém um roteiro básico de Plano de Negócios. O objetivo é permitir que o futuro

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING PÓS-GRADUAÇÃO / FIB-2009 Prof. Paulo Neto O QUE É MARKETING? Marketing: palavra em inglês derivada de market que significa: mercado. Entende-se que a empresa que pratica

Leia mais

Musculação e Treinamento Personalizado: Marketing Pessoal & Fidelização de Clientes

Musculação e Treinamento Personalizado: Marketing Pessoal & Fidelização de Clientes Musculação e Treinamento Personalizado: Marketing Pessoal & Fidelização de Clientes Copyright 2011 Edvaldo de Farias Prof. Edvaldo de Farias, MSc. material disponível em www.edvaldodefarias.com Minha expectativa

Leia mais

PESQUISA O USO DO E-MAIL MARKETING NAS CORPORAÇÕES BRASILEIRAS 4ª EDIÇÃO - 2009

PESQUISA O USO DO E-MAIL MARKETING NAS CORPORAÇÕES BRASILEIRAS 4ª EDIÇÃO - 2009 PESQUISA O USO DO E-MAIL MARKETING NAS CORPORAÇÕES BRASILEIRAS 4ª EDIÇÃO - 2009 REALIZAÇÃO TABULAÇÃO Quem Somos A WBI BRASIL é uma empresa especializada em planejamento de marketing digital, que presta

Leia mais

PARA QUE SERVE O CRM?

PARA QUE SERVE O CRM? Neste mês, nós aqui da Wiki fomos convidados para dar uma entrevista para uma publicação de grande referência no setor de varejo, então resolvemos transcrever parte da entrevista e apresentar as 09 coisas

Leia mais

Planejamento de Campanha Publicitária

Planejamento de Campanha Publicitária Planejamento de Campanha Publicitária Prof. André Wander UCAM O briefing chegou. E agora? O profissional responsável pelo planejamento de campanha em uma agência de propaganda recebe o briefing, analisa

Leia mais

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING Professor: Arlindo Neto Competências a serem trabalhadas GESTÃO DE MARKETING PUBLICIDADE E PROPAGANDA GESTÃO COMERCIAL FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM

Leia mais

Disciplina: Unidade V: Prof.: E-mail: Período:

Disciplina: Unidade V: Prof.: E-mail: Período: Encontro 30 Disciplina: Planejamento Estratégico de Marketing Unidade V: O Plano de Marketing Prof.: Mario Filho E-mail: pro@mariofilho.com.br Período: 4º. ADM Planejamento é tudo... Link: http://www.youtube.com/watch?v=dwt9ufbxluk

Leia mais

4 - Como faço para convidar pessoas? Todo consultor independente tem acesso a um escritório virtual (BackOffice)

4 - Como faço para convidar pessoas? Todo consultor independente tem acesso a um escritório virtual (BackOffice) PERGUNTAS FREQUENTES 1 - Recebo os produtos em casa ou preciso buscar em algum lugar? Para toda compra efetuada, o cliente ou consultor poderá escolher receber os produtos em casa ou retirar no CD (Centro

Leia mais

INTRODUÇÃO AO TRADE MARKETING Fazendo a diferença no Ponto de Venda. www.pdvativo.com.br

INTRODUÇÃO AO TRADE MARKETING Fazendo a diferença no Ponto de Venda. www.pdvativo.com.br Fazendo a diferença no Ponto de Venda EBOOK Sumário Revisão O que é Trade Marketing? Entenda o Comportamento de Compra do Consumidor O que é Merchandising? Revisão Para entender sobre Trade Marketing devemos

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

Diretoria de Marketing

Diretoria de Marketing Proposta de Candidatura Diretoria de Marketing Lucas Ferreira Rios 1. Dados Básicos de Identificação Nome: Lucas Ferreira Rios Idade: 25 anos Cargo Atual: Auxiliar Executivo de Marketing Ingresso na Empresa:

Leia mais

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR &DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR Toda comunicação publicitária visa atender a alguma necessidade de marketing da empresa. Para isso, as empresas traçam estratégias de comunicação publicitária, normalmente traduzidas

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIO. EMPRESA (inserir logo) SET/14

PLANO DE NEGÓCIO. EMPRESA (inserir logo) SET/14 PLANO DE NEGÓCIO EMPRESA (inserir logo) SET/14 Índice 1 INTRODUÇÃO-Sumário Executivo 04 1.1 Identificação da Empresa 04 1.1.1 Histórico da empresa 04 1.1.2 Definição do modelo de negócio 05 1.1.3 Constituição

Leia mais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa,

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

GUIa Prático para enfrentar a concorrência no e-commerce

GUIa Prático para enfrentar a concorrência no e-commerce GUIa Prático para enfrentar a concorrência no e-commerce Você é do tipo que quer arrancar os cabelos toda vez que um concorrente diminui o preço? Então você precisa ler este guia rápido agora mesmo. Aqui

Leia mais

Princípios e Conceitos de Marketing. Prof. Felipe A. Pires

Princípios e Conceitos de Marketing. Prof. Felipe A. Pires Princípios e Conceitos de Marketing Prof. Felipe A. Pires O que é Marketing? É a execução de um conjunto de atividades comerciais, tendo como objetivo final a troca de produtos ou serviços entre produtores

Leia mais

Outras concentram-se em mercados específicos, tais como de produtos agrícolas, médicos e farmacêuticos ou automotivos;

Outras concentram-se em mercados específicos, tais como de produtos agrícolas, médicos e farmacêuticos ou automotivos; Diferentes empresas de pesquisa oferecem diferentes habilidades, experiências e instalações. Por essa razão, não existe uma única empresa que seja a mais apropriada para todos os tipos de problemas de

Leia mais

CERTIFICAÇÃO ISO PARA EMPRESÁRIOS. Um guia fácil para preparar e certificar sua empresa. Ricardo Pereira

CERTIFICAÇÃO ISO PARA EMPRESÁRIOS. Um guia fácil para preparar e certificar sua empresa. Ricardo Pereira CERTIFICAÇÃO ISO PARA EMPRESÁRIOS Um guia fácil para preparar e certificar sua empresa Ricardo Pereira Antes de começar por Ricardo Pereira Trabalhando na Templum Consultoria eu tive a rara oportunidade

Leia mais

Plano de Direcionamento. Conhecimento de Mercado

Plano de Direcionamento. Conhecimento de Mercado Plano de Direcionamento Conhecimento de Mercado Conhecimento de Mercado É necessário conhecer o mercado para que sejam desenvolvidos produtos que atendam as necessidades e expectativas dos clientes. Segmentação

Leia mais

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING Professor: Arlindo Neto Competências a serem trabalhadas GESTÃO DE MARKETING PUBLICIDADE E PROPAGANDA GESTÃO COMERCIAL FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM

Leia mais

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com.

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado Análise de Mercado A análise de mercado é um dos componentes do plano de negócios que está relacionado ao marketing da organização. Ela apresenta o entendimento

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais

Especialização em Gestão Estratégica de Projetos Sociais Especialização em Gestão Estratégica de Apresentação CAMPUS COMÉRCIO Inscrições Abertas Turma 02 --> Início Confirmado: 07/06/2013 últimas vagas até o dia: 05/07/2013 O curso de Especialização em Gestão

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 1. Comercial e Marketing 1.1 Neurovendas Objetivo: Entender

Leia mais

nacional; Comissionamento diferenciado na venda e pós-venda em todos os produtos e

nacional; Comissionamento diferenciado na venda e pós-venda em todos os produtos e PROGRAMA DE PARCERIA Objetivo do Programa de Parceria Atuando no mercado de CRM (Customer Relationship Manager) desde 1994, a KANKEI é uma empresa de capital Nacional que oferece soluções de marketing

Leia mais

FAZER ESTES ITENS NO FINAL, QUANDO O TRABALHO ESTIVER PRONTO

FAZER ESTES ITENS NO FINAL, QUANDO O TRABALHO ESTIVER PRONTO 1. CAPA 2. SUMÁRIO 3. INTRODUÇÃO FAZER ESTES ITENS NO FINAL, QUANDO O TRABALHO ESTIVER PRONTO 4. DESCRIÇÃO DA EMPRESA E DO SERVIÇO 4.1 Descrever sua Visão, VISÃO DA EMPRESA COMO VOCÊS IMAGINAM A EMPRESA

Leia mais

VAMOS DAR INICIO A MAIS UMA AULA DO CURSO DE PROPAGANDA E MARKETING- 4 MÓDULO COMO GANHAR DINHEIRO COM MALA DIRETA

VAMOS DAR INICIO A MAIS UMA AULA DO CURSO DE PROPAGANDA E MARKETING- 4 MÓDULO COMO GANHAR DINHEIRO COM MALA DIRETA VAMOS DAR INICIO A MAIS UMA AULA DO CURSO DE PROPAGANDA E MARKETING- 4 MÓDULO COMO GANHAR DINHEIRO COM MALA DIRETA 4 E ÚLTIMO MÓDULO: Como Ganhar dinheiro com Mala Direta APRESENTAÇÃO PESSOAL Edileuza

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PLANO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA Flash Lan House: FOCO NO ALINHAMENTO ENTRE CAPITAL HUMANO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

Planejamento de Marketing

Planejamento de Marketing PARTE II - Marketing Estratégico - Nessa fase é estudado o mercado, o ambiente em que o plano de marketing irá atuar. - É preciso descrever a segmentação de mercado, selecionar o mercado alvo adequado

Leia mais

1- O que é um Plano de Marketing?

1- O que é um Plano de Marketing? 1- O que é um Plano de Marketing? 2.1-1ª etapa: Planejamento Um Plano de Marketing é um documento que detalha as ações necessárias para atingir um ou mais objetivos de marketing, adaptando-se a mudanças

Leia mais

Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros

Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros Implementação rápida do modelo Balanced Scorecard (BSC) nas empresas de seguros Uma evolução nos sistemas de controle gerencial e de planejamento estratégico Francisco Galiza Roteiro Básico 1 SUMÁRIO:

Leia mais

O papel do CRM no sucesso comercial

O papel do CRM no sucesso comercial O papel do CRM no sucesso comercial Escrito por Gustavo Paulillo Você sabia que o relacionamento com clientes pode ajudar sua empresa a ter mais sucesso nas vendas? Ter uma equipe de vendas eficaz é o

Leia mais

MEU FATOR DE SUCESSO A essência do seu trabalho PLANO DE CARREIRA E VANTAGENS

MEU FATOR DE SUCESSO A essência do seu trabalho PLANO DE CARREIRA E VANTAGENS MEU FATOR DE SUCESSO A essência do seu trabalho PLANO DE CARREIRA E VANTAGENS Seja Bem Vinda! Em 1995 quando ao lado da minha família idealizei a Fator 5, tinha a meu favor a minha força de vontade, minha

Leia mais

GESTÃO DE MARKETING RECAPITULANDO. Prof. Marcopolo Marinho

GESTÃO DE MARKETING RECAPITULANDO. Prof. Marcopolo Marinho GESTÃO DE MARKETING RECAPITULANDO Prof. Marcopolo Marinho Marketing: É a área do conhecimento que engloba todas as atividades referente às relações de troca de bens entre pessoas ou instituições, buscando

Leia mais

5 Conclusão e discussões

5 Conclusão e discussões 5 Conclusão e discussões O presente estudo procurou entender melhor o universo dos projetos de patrocínio de eventos, principalmente com o objetivo de responder a seguinte questão: quais são as principais

Leia mais

PROJETO MULTIDISCIPLINAR DE COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL - 2013 - PLANO DE COMUNICAÇÃO -

PROJETO MULTIDISCIPLINAR DE COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL - 2013 - PLANO DE COMUNICAÇÃO - PROJETO MULTIDISCIPLINAR DE COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL - 2013 - PLANO DE COMUNICAÇÃO - A estrutura a seguir foi desenvolvida com base no escopo da disciplina de Planejamento Estratégico de Comunicação,

Leia mais

Plano de Marketing. Introdução (breve) ao Marketing Análise de Mercado Estratégias de Marketing

Plano de Marketing. Introdução (breve) ao Marketing Análise de Mercado Estratégias de Marketing Plano de Marketing Introdução (breve) ao Marketing Análise de Mercado Estratégias de Marketing 1 Plano de Marketing É o resultado de um processo de planejamento. Define o quevai ser vendido, por quanto,

Leia mais

Gestão e Marketing Análise SWOT - FFOA

Gestão e Marketing Análise SWOT - FFOA Gestão e Marketing Análise SWOT - FFOA SWOT Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças) Forças Oportunidades Fraquezas Ameaças Interno Externo Ajudam Atrapalham

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino Unidade II MARKETING DE VAREJO E NEGOCIAÇÃO Profa. Cláudia Palladino Preço em varejo Preço Uma das variáveis mais impactantes em: Competitividade; Volume de vendas; Margens e Lucro; Muitas vezes é o mote

Leia mais

dicas infalíveis para conquistar patrocinadores 6para eventos

dicas infalíveis para conquistar patrocinadores 6para eventos dicas infalíveis para conquistar patrocinadores 6para eventos Introdução Antes de abordar os possíveis patrocinadores Está na hora de apresentar a proposta para o patrocinador 1. Quem é você? 2. Apresentando

Leia mais

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS. 5.1 Conclusão

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS. 5.1 Conclusão 97 5 CONSIDERAÇÕES FINAIS 5.1 Conclusão Este estudo teve como objetivo final elaborar um modelo que explique a fidelidade de empresas aos seus fornecedores de serviços de consultoria em informática. A

Leia mais