Case: Development of Website Maturity Evaluation Model for the Brazilian Ministry of Finance. Marcelo Barbosa

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Case: Development of Website Maturity Evaluation Model for the Brazilian Ministry of Finance. Marcelo Barbosa"

Transcrição

1 Case: Development of Website Maturity Evaluation Model for the Brazilian Ministry of Finance Marcelo Barbosa November, 006

2 Hypothetic Scenarios Scenario # Intra/Internet Team is quite engaged with intranet initiative, plans actions, builds policies, procedures, but without official documentation of these policies and procedures cannot guarantee adherence and collaboration of the rest of the Organization p.

3 Hypothetic Scenarios Scenario # Organization publishes a regulatory act to enforce that its websites are accessible and demands immediate response from the web team, but the team does not have one of the following: a) Necessary Knowledge b) Human Resources (time, availability) c) Funds, sponsoring p.

4 Hypothetic Scenarios Scenario # Portal Webwriter is a notorious specialist in and outside the organization, but is suddenly hired by another company and there is no formal documentation or manual to describe how his work is done, best practices, techniques, publication policies. p.

5 Hypothetic Scenarios Scenario # The Intranet has a critical system that works reasonably well but demands a review of some functionalities. It is decided to upgrade the system, but the team realizes that it has been programmed in an obsolete language by an exemployee and there are no available professionals on the market to work on this technology or they are way too expensive for the team s budget p.

6 Hypothetic Scenarios Scenario # Workflows are detailed and formal, but in practice, the team works ad hoc, solving problems and working in an unstructured way; no one knows clearly whom to ask for which tasks neither the members of the team nor other members of the organization p. 6

7 Brief Web overview p. 7

8 Government and the Web Online Brochures Database Online Basic Transactions Information Laws and Regulations Colaboration between: Government + People Department + Department Integration between Services and Systems Current Status p. 8

9 A Brief History of Web Governance No Governance Department Owners PR / Communications Owners Beyond Owners to Control Visual & Infrastructure Control Process and Content Control Beyond Control to Strategic Use Current Status p. 9

10 In real life... Web? Not sure what it is. But since everyone s been doing, I m on too! Goal: Be there Results: Online Brochure An extension of Toll Free -800 p. 0

11 In real life... Hm.. If it works for them, works for us too. Goal: Imitate successful initiatives Results: More elaborate initiatives Lack of context with own organization p.

12 In real life... Well, now I see what this is all about! Goal: Use Website as strategic means Results: Activity planning Strategic alignment Effective Goals p.

13 O que é necessário para se FAZER um sítio / intra / extra / portal? AÇÕES CONHECIMENTOS PROFISSIONAIS p.

14 O que é necessário para se GERIR um sítio / intra / extra / portal? AÇÕES CONHECIMENTOS PROFISSIONAIS p.

15 Case Ministry of Economy p.

16 Context at first sight Unpleased with current websites Critics from the audience (citizens) Internal and External pressure for rebuild Heterogeneity: Management Models Interfaces Team Competences Technologies p. 6

17 Project Purpose and Goals General Purpose Establish a specific model to evaluate the maturity and complexity levels of the websites, from the point of view of the website management team not technical nor design and comply with diverse sources of e-government regulations Specific Goals Analysis of the current situation, resources available, government rules etc. Elaboration of a Website Maturity Model Evaluation Guide Definition of guidelines to build/modernize/manage websites of the organization Development of an RFP p. 7

18 Escopo da Metodologia Benefícios Previstos Instrumento de Análise da Situação atual dos sítios Instrumento de Planejamento das iniciativas web dos órgãos singulares e entidades associadas ao Ministério da Fazenda Oferecer uma visão ampla do sítio e dos respectivos processos na organização não focado apenas em pontos específicos como leiaute, usabilidade, tecnologia etc. Ferramenta fundamentalmente de diagnóstico e identificação de anomalias; pode estender-se para prescrição como conseqüência de trabalho de análise e priorização p. 8

19 Fases do Projeto Levantamento Entrevistas Análise da Documentação Existente Análises Preliminares (Usabilidade, Acessibilidade, Benchmark) Definições Elaboração dos Critérios Metodologia ª versão Avaliação Preliminar dos Sítios Metodologia Consolidada Avaliação Final dos Sítios Implantação Termo de Referência para Sítios p. 9

20 Web Maturity Model p. 0

21 Scope Evolution Is this a Book? Technology timeline p.

22 Scope Evolution Is it TV? Interface Tecnologia timeline p.

23 Scope Evolution Is it the Tower of Babel? The Aleph? Information Interface Tecnologia timeline p.

24 Or......is it a medium that must be considered on my organization s next actions? p.

25 Scope Evolution Strategic Informação Interface Tecnologia timeline p.

26 Conceptual Approach # Axis Strategic Strategy Information Interface Technology TerraForum / Metatorial Operational p. 6

27 Abordagem Conceitual? Eixo que aglomera todas as categorias que dizem respeito ao planejamento que existe por trás de um sítio Estratégia Informação Interface Tecnologia TerraForum / Metatorial p. 7

28 Abordagem Conceitual Eixo que aglomera tudo aquilo que diz respeito diretamente ao conteúdo e serviços disponibilizados, desde seu formato até sua qualidade? Estratégia Informação Interface Tecnologia TerraForum / Metatorial p. 8

29 Abordagem Conceitual? Estratégia Informação Interface Tecnologia TerraForum / Metatorial Eixo que aglomera todas as categorias referentes aos recursos cognitivos que fazem a mediação do sistema para a visualização e interação com o usuário p. 9

30 Abordagem Conceitual? Estratégia Informação Interface Tecnologia TerraForum / Metatorial Eixo que compreende as categorias que medem a gestão dos processos de concepção, o desenvolvimento e a operação de sistemas para o sítio sob o ponto de vista do gestor p. 0

31 TerraForum / Metatorial Quality of Solution p. Conceptual Approach # Dimensions Strategic Strategy Information Interface Team Technology Organization Policies e Procedures Operational

32 Visão Geral da Metodologia Estratégia Informação Interface Tecnologia Políticas e Procedimentos Posicionamento Estratégico Governança e Equipe Monitoramento de Uso Governança Competências Fluxos de Trabalho Grupos Categorias Critérios Organização TerraForum / Metatorial Dimensões de Análise Equipe Estratégia > Governança e Equipe Solução >> Governança p.

33 Units Grupos Unidade Categorias Objetivo - Proporcionar uma Visão Global Consolidada do sítio para os gestores - Possibilitar governança distribuída para a gestão do processo de avaliação - Proporcionar uma Visão Gerencial do sítio para os gestores; - Evidenciar problemas gerais em determinadas áreas - Agrupar logicamente os critérios TerraForum / Metatorial Critérios - Ponto focal de avaliação; - É a unidade disciplinar do sítio que deve ser observada p.

34 Dimensons and Maturity Levels Policies and Procedures Quality of Solution. Not Aware Team. Aware. Limited adherence. Institutionalized. Leader Dimensions Maturity Levels. Absent. Incipient. Limited Compliance. Full Compliance. Model Organization p.

35 Dimensons and Maturity Levels Category: Governance and Team Criterion: Governance Policies and Procedures Quality of Solution Team TerraForum / Metatorial Organization p.

36 Categories by Groups Strategic Strategic Planning Governance and Team Usage Monitoring Information Content Quality Content Management Information Architecture Webwriting Online Services Interface Corporate Identity Navigation Homepage Search Development Operation Technology TerraForum / Metatorial p. 6

37 Groups - Strategy Group Category Criterion Goals Main Groups of Users Strategy Strategic Planning Governance and Team Content Sources Risk Management Information Control Publicity Governance Competences TerraForum / Metatorial Workflows Usage Monitoring Use Tests Use Mesuring p. 7

38 Groups - Information Group Category Criterion Targeted Audiences Content Quality Content Typing and Formatting Accessibility Information Content Management Information Architecture Multilanguage Content Lifecycle Management Data Sources Template Management Content Modeling Taxonomy e Metadata TerraForum / Metatorial Webwriting Hypertext Articulation Text Formatting Online Services Interactive Services Self Services p. 8

39 Groups - Interface Group Category Criterion Corporate Identity Page Layout Look and Feel Interface Navigation Homepage Menus Page Models Homepage Layout Mission & Branding TerraForum / Metatorial Services and Content Hierarchy Search Search Mechanism Search Interactivity p. 9

40 Groups - Technology Group Category Criterion Technology Development Operation Flexibility and Evolution Compliance Performance and Availability Security TerraForum / Metatorial p. 0

41 Example Group Information Category Criterion Targeted Audiences Content Quality Content Management Information Architecture Webwriting Online Services Content Typing and Formatting Accessibility Multilanguage Content Lifecycle Management Data Sources Example Template Management Content Modeling Taxonomy e Metadata Hypertext Articulation Text Formatting Interactive Services Self Services TerraForum / Metatorial p.

42 Qualidade do Conteúdo Definição: Indica a precisão do conteúdo, ou seja, a medida em que atende as necessidades do usuário em termos de personalização, padronização, disponibilidade nos idiomas e formatos apropriados para atender às demandas do usuário de maneira efetiva Público-Alvo Tipos e Formatos de Conteúdo Acessibilidade Tradução e Idiomas Público-Alvo: Direcionamento e adequação do conteúdo para audiências específicas p.

43 Dimensão : Políticas e Procedimentos Nível Não há Categoria: Qualidade do Conteúdo Critério: Público-Alvo Não existe evidência Parâmetro de Avaliação Incipiente Atende Parcialmente Atende Plenamente Existem esboços informais Existe documentação parcial das atividades relacionadas à questão Existe documentação plena (abrangente e revisada continuamente) das atividades relacionadas à questão Metatorial / TerraForum Exemplar Documentação é referência na questão p.

44 Dimensão : Equipe Categoria: Qualidade do Conteúdo Critério: Público-Alvo Nível Parâmetro de Avaliação Não ciente Ciente Parcialmente Acordado(a) Institucionalizado(a) Não há percepção na equipe da relevância da questão Há percepção da relevância da questão, mas não há ação efetiva ou há iniciativas nãoestruturadas Tem processo de trabalho formal para as atividades principais relacionadas à questão Tem processo de trabalho formal para todas as atividades relacionadas à questão Metatorial / TerraForum Líder Equipe e seus processos de trabalho são referência na questão p.

45 Dimensão : Organização Categoria: Qualidade do Conteúdo Critério: Público-Alvo Nível Parâmetro de Avaliação Não ciente Ciente Parcialmente Acordado(a) Institucionalizado(a) Não há percepção na equipe da relevância da questão Há percepção da relevância da questão, mas não há ação efetiva ou há iniciativas nãoestruturadas Tem processo de trabalho formal para as atividades principais relacionadas à questão Tem processo de trabalho formal para todas as atividades relacionadas à questão Metatorial / TerraForum Líder Equipe e seus processos de trabalho são referência na questão p.

46 Dimensão : Qualidade da Solução Categoria: Qualidade do Conteúdo Critério: Público-Alvo Nível Parâmetro de Avaliação Não há Incipiente Atende Parcialmente Atende Plenamente?? Não há solução para a questão Atende de forma desestruturada ou ad hoc a certas demandas relacionadas à questão Atende plenamente às principais demandas relacionadas à questão Atende plenamente a todas as demandas relacionadas à questão Metatorial / TerraForum Exemplar Solução praticada é referência na questão p. 6

47 Recurso complementar Caso as definições e dimensões não sejam suficientes para a tomada de decisão, o facilitador lança mão dos CENÁRIOS PROVÁVEIS O que são Cenários Prováveis? Descritivo de situação típica de uma organização com tal maturidade Baseado em exemplos concretos Último recurso para o facilitador Metatorial / TerraForum O que NÃO são Cenários Prováveis? Checklist Muleta para se usar com freqüência p. 7

48 Cenários Prováveis: Qualidade da Solução Categoria: Qualidade do Conteúdo Critério: Público-Alvo Nível Cenários Prováveis Não há Incipiente Atende Parcialmente Atende Plenamente Não existe solução Existem esforços individuais para direcionar conteúdo Existem bons modelos de audência que são aplicados de forma pouco consistente e não são de consenso na organização; A ferramenta possibilita o direcionamento rudimentar do conteúdo Existe um modelo de audiência consensado e aplicado de forma consistente por todos na organização; Base de dados é modelada para cruzar o conteúdo categorizado de acordo com os perfis de audiência; Ferramentas de templates são usadas para direcionar o conteúdo. Metatorial / TerraForum Exemplar Modelos avançados de personalização e de identificação de comportamentos são usados em quase todos os projetos web; O conteúdo é segmentado forma a ser apresentado de forma dinâmica para os usuários p. 8

49 Results by group Estratégia Informação 7% % Consolidado % 6% % 8% 8% Interface % % % Tecnologia 6% 6% 6% TerraForum / Metatorial 6% 6% 7% p. 9

50 Results by dimension Consolidado - Políticas e Procedimentos Consolidado - Equipe 9% % % % Consolidado % 6% % 78% Consolidado - Organização % 7% Consolidado - Solução % % 9% TerraForum / Metatorial % 6% 7% p. 0

51 Manager View Dimensões Geral Políticas e Procedimentos Equipe Organização Solução Consolidado Consolidado - Políticas e Procedimentos Consolidado - Equipe Consolidado - Organização Consolidado - Solução Grupo Tecnologia Interface Informação Estratégia Geral % 6% % Estratégia 7% % 8% Informação % % 6% Interface 8% 6% 6% Tecnologia 6% 6% % 7% % 9% 78% Estratégia - Políticas e Procedimentos 8% 8% Informação - Políticas e Procedimentos 8% 8% 8% Interface - Políticas e Procedimentos % 89% Tecnologia - Políticas e Procedimentos % 7% % % 8% 7% % Estratégia - Equipe 6% 8% Informação - Equipe 8% % Interface - Equipe 67% Tecnologia - Equipe 0 % % 6% Estratégia - Organização % % Informação - Organização 8% 9% Interface - Organização % 6% Tecnologia - Organização % % 9% 7% Estratégia - Solução 9% 7% 6% Informação - Solução % 69% Interface - Solução 0 Tecnologia - Solução % 7% TerraForum / Metatorial p.

52 Visão Integrada da Organização Consolidado - Políticas e Procedimentos Consolidado - Equipe Consolidado - Organização Consolidado - Solução 9% % % % % % % 9% B A 78% Consolidado - Políticas e Procedimentos % % 7% Consolidado - Equipe 9% % % 6% Consolidado - Organização % % 9% 7% Consolidado - Solução % 8% TerraForum / Metatorial 97% p.

53 Analytical View (by criterion) Colors indicate maturity level Groups Repetitions indicate patterns TerraForum / Metatorial p.

54 Plano de Ação p.

55 Plano de Ação: Recomendações # Ação Escopo Benefícios esperados Impacto Grupo Categoria Critério Elaboração de uma Política de Publicação Elaboração de Rotina de Análise de Estatísticas do Sítio Estratégico Operacional Tático Melhor definição das atividades, papéis e atores envolvidos na gestão do sítio Adequação da Linguagem ao público do sítio Maior conhecimento sobre os hábitos do usuário e sobre a popularidade e relevância do conteúdo e serviços disponibilizados no sítio Estratégia Informação Estratégia Governança e Equipe Texto e Linguagem Web Monitoramento de Uso Governança Formatação Mensuração de Uso Metatorial / TerraForum p.

56 Todos os sítios são iguais? p. 6

57 Tipos de Sítios: Segundo o Mercado Intranets e Portais Corporativos Extranets Portais E-learning E-commerce Corporativos Busca Guias e Diretórios Grupos de discussão Notícias Web-mail Sites pessoais Blogs Comunidades Hot-sites Web-Arte Internet Banking p. 7

58 Tipos de Sítios: Segundo o Propósito Informar: Notícias, Clima etc. Entreter: Jogos, Música etc. Sensibilizar: Arte, Publicidade etc. Orientar: Portais, Diretórios etc. Socializar: Comunidades, Chats etc. p. 8

59 Se os sítios não são todos iguais... A chave é: PRIORIZAR p. 9

60 Plano de Ação: Priorização Geral Grupo Peso Categoria Peso Critério Peso Objetivos Estratégicos E stratégia Inform ação Interface Tecno logia Posicionamento Estratégico Governança e Equipe Monitoramento de Uso Qualidade do Conteúdo Gestão do Conteúdo Arquitetura da Informação Texto e Linguagem Web Serviços Online Identidade Corporativa Navegação Página Inicial Busca Desenvolvimento Operação Grupos de Usuários Prioritários Fontes de Conteúdo Gestão de Riscos Controle da Informação Divulgação Governança Competências Fluxos de Trabalho Testes de Uso Mensuração Público-Alvo Tipos e Formatos de Conteúdo Acessibilidade Idiomas Gestão do Ciclo de Vida Fontes de Dados Gestão de Templates Classificação, Reuso, Segmentação do Conteúdo Taxonomia e Metadados Articulação Formatação do Texto Sistemas de Atendimento Serviços de Auto-Atendimento Leiaute e Recursos Multimídia Aprazibilidade Menus Modelos de Páginas Leiaute Marca e Missão Hierarquização de Serviços e Conteúdo Mecanismo de Busca Interação com a Busca Flexibilidade e Evolução Qualidade Desempenho e Disponibilidade Segurança Pesos servem para alinhar prioridades do sítio considerando o posicionamento estratégico do mesmo sem levar em conta o contexto atual Pesos são associados nas diferentes escalas: Critério, Categoria e Grupo Metatorial / TerraForum p. 60

61 Plano de Ação: Priorização Contextual Escopo Ação Relevância Complexidade a a Estratégico Desenvolvimento de Manual de Identidade Corporativa Workshops e treinamentos de Gestão de Mudança com foco na Estratégico colaboração de conteúdo Estratégico Elaboração de diretrizes organizacionais para questões tecnológicas Estratégico Workshop Política de Uso Estratégico Alinhamento à Identidade Corporativa Tático Política de Publicação Tático Política de Publicação Tático Desenvolvimento e documentação de Políticas e diretrizes operacionais Tático Elaboração de procedimentos e rotinas de monitoramento do desenvolvimento Operacional Ações de Conscientização da Organização Relevância é o parâmetro de priorização levando em consideração o contexto atual do sítio Complexidade é a dificuldade de implementação (verba, cultura, tempo, tecnologia, pessoal) Metatorial / TerraForum Operacional Desenvolvimento de Ferramenta de Busca Operacional Ações de Conscientização da Organização p. 6

62 Plano de Ação: Resultado Consolidado Recomendações Estratégicas Num Ação Desenvolvimento de Políticas e diretrizes de posicionamento estratégico Impacto Grupo Categoria Critério Estratégia Posicionamento Estratégico Matriz de Priorização - Estratégico Mapeamento das Fontes de Conteúdo Estratégia Ações de Conscientização da Organização (Colaboração) Estratégia Elaboração de uma política de Governança para o sítio Estratégia Criação de Rotinas de Monitoramento de Uso do Sítio Estratégia 6 7 Posicionamento Estratégico Posicionamento Estratégico Governança e Equipe Monitoramento de Uso Sensibilização e Envolvimento da Organização (Colaboração) Informação Gestão de Conteúdo Sensibilização e Envolvimento da Organização (Colaboração) Informação 8 Sensibilização dos provedores de serviço Tecnologia 9 0 Sensibilização e Envolvimento da Equipe com a Gestão Tecnológica Tecnologia Qualidade do conteúdo Elaboração de diretrizes organizacionais para questões tecnológicas Tecnologia Elaboração de Diretrizes de Desenvolvimento Tecnologia Desenvolvimento Fontes de Conteúdo Fontes de Conteúdo Governança [-] Complexidade [+] 9 0,,,, 8 6,7 [-] Relevância [+] Tamanho da Esfera: Prioridade Geral (-) Metatorial / TerraForum Sensibilização e Envolvimento da Organização com a Gestão Tecnológica Tecnologia Operação Eixo X: Relevância (-) Ações selecionadas para o Termo de Referência Eixo Y: Complexidade (-) p. 6

63 Side Effects Observed Benefits Same language Knowledge equalization through training (Know what and how to ask ) Systematization of Website Evolution and Analysis Processes yearly process Effective contribution to building documents to support effective Management alignment through organization = improved dialogue among managers and across disciplines p. 6

64 Thank You! p. 6

Information technology specialist (systems integration) Especialista em tecnologia da informação (integração de sistemas)

Information technology specialist (systems integration) Especialista em tecnologia da informação (integração de sistemas) Information technology specialist (systems integration) Especialista em tecnologia da informação (integração de sistemas) Professional activities/tasks Design and produce complex ICT systems by integrating

Leia mais

Software product lines. Paulo Borba Informatics Center Federal University of Pernambuco

Software product lines. Paulo Borba Informatics Center Federal University of Pernambuco Software product lines Paulo Borba Informatics Center Federal University of Pernambuco Software product lines basic concepts Paulo Borba Informatics Center Federal University of Pernambuco Um produto www.usm.maine.edu

Leia mais

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO NBR ISO/IEC 27002: 2005 (antiga NBR ISO/IEC 17799) NBR ISO/IEC 27002:2005 (Antiga NBR ISO/IEC 17799); 27002:2013. Metodologias e Melhores Práticas em SI CobiT; Prof. Me. Marcel

Leia mais

Project Management Activities

Project Management Activities Id Name Duração Início Término Predecessoras 1 Project Management Activities 36 dias Sex 05/10/12 Sex 23/11/12 2 Plan the Project 36 dias Sex 05/10/12 Sex 23/11/12 3 Define the work 15 dias Sex 05/10/12

Leia mais

COLABORE. Um mundo novo de possibilidades

COLABORE. Um mundo novo de possibilidades COLABORE Um mundo novo de possibilidades LUIZ HENRIQUE PROHMANN 24 de Março de 2009 Quem somos nós O Grupo HSBC no mundo A maior empresa do planeta / revista Forbes 2008 A marca mais valiosa do setor bancário

Leia mais

OVERVIEW DO EAMS. Enterprise Architecture Management System 2.0

OVERVIEW DO EAMS. Enterprise Architecture Management System 2.0 OVERVIEW DO EAMS Enterprise Architecture Management System 2.0 NETWORKS @arqcorp_br #eamsrio http://arquiteturacorporativa.wordpress.com/ WE MANAGE KNOWLEDGE, WITH YOU Arquitetura Empresarial Repositório

Leia mais

Mapeamento GRH. 1. Introdução

Mapeamento GRH. 1. Introdução Mapeamento GRH 1. Introdução 1.1. Finalidade Este documento tem duas finalidades principais: a) Averiguar semelhanças e diferenças entre modelos, normas e guias de boas práticas para gestão de recursos

Leia mais

Participatory Map of Rio de Janeiro

Participatory Map of Rio de Janeiro Leandro Gomes Souza Geographer Luiz Roberto Arueira da Silva Director of City Information Pereira Passos Institute - City of Rio de Janeiro About us Pereira Passos Institute (IPP) is Rio de Janeiro municipal

Leia mais

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO PROJECTO PROVAS EXPERIMENTAIS DE EXPRESSÃO ORAL DE LÍNGUA ESTRANGEIRA - 2005-2006 Ensino Secundário - Inglês, 12º ano - Nível de Continuação 1 1º Momento GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

Leia mais

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing Kern, Bryan; B.S.; The State University of New York at Oswego kern@oswego.edu Tavares, Tatiana; PhD;

Leia mais

Glossário BiSL. Bert Pranger / Michelle Hofland 28 Maio 2012 Versão 1.0-1 -

Glossário BiSL. Bert Pranger / Michelle Hofland 28 Maio 2012 Versão 1.0-1 - Glossário BiSL Bert Pranger / Michelle Hofland 28 Maio 2012 Versão 1.0-1 - 1. Glossário de Terminologia Terminologia em Inglês Terminologia em Português BiSL processes Processos de BiSL Business data management

Leia mais

CMDB no ITIL v3. Miguel Mira da Silva. mms@ist.utl.pt 919.671.425

CMDB no ITIL v3. Miguel Mira da Silva. mms@ist.utl.pt 919.671.425 CMDB no ITIL v3 Miguel Mira da Silva mms@ist.utl.pt 919.671.425 1 CMDB v2 Configuration Management IT components and the services provided with them are known as CI (Configuration Items) Hardware, software,

Leia mais

ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT

ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT LONDRINA - PR 2015 ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT Trabalho de Conclusão

Leia mais

Uma visão geral da versão 2.0 do BABOK

Uma visão geral da versão 2.0 do BABOK Uma visão geral da versão 2.0 do BABOK Cover this area with a picture related to your presentation. It can be humorous. Make sure you look at the Notes Pages for more information about how to use the template.

Leia mais

versão 2.0 do BABOK Cover this area with a picture related to your presentation. It can

versão 2.0 do BABOK Cover this area with a picture related to your presentation. It can Uma visão geral da versão 2.0 do BABOK Cover this area with a picture related to your presentation. It can be humorous. Make sure you look at the Notes Pages for more information about how to use the template.

Leia mais

Gerenciando a Cadeia de Suprimentos (Managing the Supply Chain) A Experiência Cargill ( Cargill s Experience)

Gerenciando a Cadeia de Suprimentos (Managing the Supply Chain) A Experiência Cargill ( Cargill s Experience) Gerenciando a Cadeia de Suprimentos (Managing the Supply Chain) A Experiência Cargill ( Cargill s Experience) 1 Jose de Ribamar, Ger Qualidade e Food Safety Cargill Amidos e Adoçantes América do Sul jose_ribamar@cargill.com

Leia mais

Implantando um Programa de Melhoria de Processo: Uma Experiência Prática

Implantando um Programa de Melhoria de Processo: Uma Experiência Prática Implantando um Programa de Melhoria de Processo: Uma Experiência Prática Evandro Polese Alves Ricardo de Almeida Falbo Departamento de Informática - UFES Av. Fernando Ferrari, s/n, Vitória - ES - Brasil

Leia mais

Cloud para o Brasil Cloud Services

Cloud para o Brasil Cloud Services Cloud para o Brasil Como as ofertas da Capgemini endereçam os principais pontos levantados pela pesquisa exclusiva We orchestrate your Cloud Services Current Market Situation with Cloud 2 Current Market

Leia mais

Gerenciamento de projetos SMART GRID

Gerenciamento de projetos SMART GRID Gerenciamento de projetos SMART GRID OBJETIVO Em razão da (o): Grandiosidade e complexidade dos projetos SMART GRID Contexto econômico local e global vs. QUALIDADE dos serviços públicos. p Exigências de

Leia mais

Tese / Thesis Work Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java

Tese / Thesis Work Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java Licenciatura em Engenharia Informática Degree in Computer Science Engineering Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java Performance analysis of large distributed

Leia mais

PROJECTO ÂNCORA QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO NO SECTOR DAS TICE. Qualificação e Certificação em Gestão de Serviços de TI

PROJECTO ÂNCORA QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO NO SECTOR DAS TICE. Qualificação e Certificação em Gestão de Serviços de TI Pólo de Competitividade das Tecnologias de Informação, Comunicação e Electrónica TICE.PT PROJECTO ÂNCORA QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO NO SECTOR DAS TICE Qualificação e Certificação em Gestão de Serviços

Leia mais

Escritório de Projetos e Escritório de Processos: Diferenças e Tendências ELO Group

Escritório de Projetos e Escritório de Processos: Diferenças e Tendências ELO Group Escritório de Projetos e Escritório de Processos: Diferenças e Tendências ELO Group contato@elogroup.com.br tel: 21 2561-5619 Agenda Algumas confusões práticas As funções básicas do(s) escritório(s) de

Leia mais

egovernment The Endless Frontier

egovernment The Endless Frontier CENTRO DE GESTÃO DA REDE INFORMÁTICA DO GOVERNO (Management Center for the Electronic Government Network) egovernment The Endless Frontier Alexandre Caldas 29 th June 2010 Summary VISION AND LEADERSHIP

Leia mais

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa Análise de Maturidade de Governança

Leia mais

ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações

ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações Raquel Silva 02 Outubro 2014 ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 PUBLICAÇÃO DIS: - Draft International Standard

Leia mais

Titulares de marcas registadas

Titulares de marcas registadas 1 / 12 Titulares de marcas registadas Registe a sua rede Frogans específica durante o período de registo prioritário para titulares de marcas registadas 2 / 12 Produtos e Serviços Classes de registo Marcas

Leia mais

PPP Operating the Government of the State of Bahia. Priscila Romano Pinheiro November de 2015 Barcelona

PPP Operating the Government of the State of Bahia. Priscila Romano Pinheiro November de 2015 Barcelona PPP Operating the Government of the State of Bahia Priscila Romano Pinheiro November de 2015 Barcelona PPP Hospital do Subúrbio PPP Suburb Hospital Internationally Awarded 4 times Award of the United Nations

Leia mais

Desenvolvimento Ágil 1

Desenvolvimento Ágil 1 Desenvolvimento Ágil 1 Just-in-Time Custo = Espaço + Publicidade + Pessoal De que forma poderiamos bater a concorrência se um destes factores fosse zero? 2 Just-in-time Inventory is waste. Custo de armazenamento

Leia mais

COBIT (CONTROL OBJECTIVES FOR INFORMATION AND RELATED TECHNOLOGY)

COBIT (CONTROL OBJECTIVES FOR INFORMATION AND RELATED TECHNOLOGY) Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Informática e Estatística INE Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Projetos I Professor: Renato Cislaghi Aluno: Fausto Vetter Orientadora: Maria

Leia mais

desenvolvimento de software em indústria, comunidades acadêmicas e científicas uma fábrica de software?... joa@ufrpe.br silvio@cesar.org.

desenvolvimento de software em indústria, comunidades acadêmicas e científicas uma fábrica de software?... joa@ufrpe.br silvio@cesar.org. desenvolvimento de software em indústria, comunidades acadêmicas e científicas uma fábrica de software?... joa@ufrpe.br silvio@cesar.org.br laboratórios de desenvolvimento... Produção de Software: histórico

Leia mais

Criando diferenciais competitivos e minimizando riscos com uma boa. Claudio Yamashita Country Manager Intralinks Brasil

Criando diferenciais competitivos e minimizando riscos com uma boa. Claudio Yamashita Country Manager Intralinks Brasil Criando diferenciais competitivos e Informação minimizando riscos com uma boa Governança da Claudio Yamashita Country Manager Intralinks Brasil PESQUISA GLOBAL DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO 2014 - EY Pensando

Leia mais

GED E ECM. Bruno Velaz. Maximizando resultados com ECM e GED para pequenas e médias empresas. 21/09/2011 1

GED E ECM. Bruno Velaz. Maximizando resultados com ECM e GED para pequenas e médias empresas. 21/09/2011 1 GED E ECM Maximizando resultados com ECM e GED para pequenas e médias empresas. Bruno Velaz Diretor de Operações TI Microsoft Taugor Corporation 21/09/2011 1 Agenda Apresentação Objetivo O que é Gestão

Leia mais

Analysis, development and monitoring of business processes in Corporate environment

Analysis, development and monitoring of business processes in Corporate environment Analysis, development and monitoring of business processes in Corporate environment SAFIRA is an IT consulting boutique known for transforming the way organizations do business, or fulfil their missions,

Leia mais

Definição do Framework de Execução de Processos Spider-PE

Definição do Framework de Execução de Processos Spider-PE Definição do Framework de Execução de Processos Spider-PE 1. INTRODUÇÃO 1.1 Finalidade Este documento define um framework de execução de processos de software, denominado Spider-PE (Process Enactment),

Leia mais

IT Governance e ISO/IEC 20000. Susana Velez

IT Governance e ISO/IEC 20000. Susana Velez IT Governance e ISO/IEC 20000 Susana Velez Desafios de TI Manter TI disponível Entregar valor aos clientes Gerir os custos de TI Gerir a complexidade Alinhar TI com o negócio Garantir conformidade com

Leia mais

ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS. Prova-modelo. Instruções. Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM.

ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS. Prova-modelo. Instruções. Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM. ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS Prova-modelo Instruções Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM. A prova é avaliada em 20 valores (200 pontos). A prova é composta

Leia mais

Sourcing Travel Management Services. Patrocinado por

Sourcing Travel Management Services. Patrocinado por Sourcing Travel Management Services Patrocinado por February 2009 Components Moderator: Ricardo Mandarino Santander, Brasil Panelists: Robert Suquet DuPont, América Latina Paulo Lima TSA, Brasil Federico

Leia mais

Arquitetura de Workflow em Plone e Web Services

Arquitetura de Workflow em Plone e Web Services Arquitetura de Workflow em Plone e Web Services Elisandra Fidler Pez, Heitor Strogulski Núcleo de Processamento de Dados Universidade de Caxias do Sul (UCS) Caxias do Sul, RS Brasil {efidler, hstrogul}@ucs.br

Leia mais

Definição de Critérios para Análise Comparativa de Modelos de Referência para Desenvolvimento Global de Software

Definição de Critérios para Análise Comparativa de Modelos de Referência para Desenvolvimento Global de Software Definição de Critérios para Análise Comparativa de Modelos de Referência para Desenvolvimento Global de Software Leonardo Pilatti, Jorge Luis Nicolas Audy Faculdade de Informática Programa de Pós Graduação

Leia mais

UAb Session on Institutional Change Students and Teachers. Lina Morgado

UAb Session on Institutional Change Students and Teachers. Lina Morgado UAb Session on Institutional Change Students and Teachers Lina Morgado Lina Morgado l SUMMARY 1 1. Pedagogical Model : Innovation Change 2. The context of teachers training program at UAb.pt 3. The teachers

Leia mais

SAP Cloud for Analytics. Alexandre Ribeiro

SAP Cloud for Analytics. Alexandre Ribeiro SAP Cloud for Analytics Alexandre Ribeiro Meu nome é Alexandre Ribeiro Presales Specialist SAP Brasil 2 3 Por que o Dados Analítico na Nuvem? Nos próximos 2 Anos 36% Já migrou ou irá migrar para BI na

Leia mais

Sector das TI s em Portugal e Projectos de

Sector das TI s em Portugal e Projectos de Sector das TI s em Portugal e Projectos de Financiamento Seminário Modelos de Gestão em Tecnologias de Informação: Gestão de Serviços, da Segurança e da Inovação 18 Nov 2010 Escola de Engenharia da Universidade

Leia mais

1. Centros de Competência de BI

1. Centros de Competência de BI Pagina: 1 1. Centros de Competência de BI Originalmente, o termo Centro de competência de BI (conhecido também como BICC Business Intelligence Competence Center) foi utilizado pelo instituto de pesquisa

Leia mais

Introduction to Network Design and Planning

Introduction to Network Design and Planning Introduction to Network Design and Planning Joao.Neves@fe.up.pt 1 In the Beginning... The project of a Network was the result of the inspiration of a guru or an "artist" (after all was considered an art...)

Leia mais

Wesley Vaz, MSc., CISA

Wesley Vaz, MSc., CISA Wesley Vaz, MSc., CISA Objetivos Ao final da palestra, os participantes deverão ser capazes de: Identificar e compreender os princípios do Cobit 5; Identificar e conhecer as características dos elementos

Leia mais

JULIANO AUGUSTO DE SOUZA OLIVEIRA

JULIANO AUGUSTO DE SOUZA OLIVEIRA UNIVERSIDADE DE RIBEIRÃO PRETO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS, NATURAIS E TECNOLÓGICAS PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM BANCO DE DADOS JULIANO AUGUSTO DE SOUZA OLIVEIRA IMPLEMENTAÇÃO DE UM SISTEMA DE CONTROLE DE

Leia mais

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Portuguese Lesson A Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Story Time is a program designed for students who have already taken high school or college courses or students who have completed other

Leia mais

Searching for Employees Precisa-se de Empregados

Searching for Employees Precisa-se de Empregados ALIENS BAR 1 Searching for Employees Precisa-se de Empregados We need someone who can prepare drinks and cocktails for Aliens travelling from all the places in our Gallaxy. Necessitamos de alguém que possa

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA AGRICULTURA PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO RURAL NAS PROVINCIAS DE MANICA E SOFALA - PADR

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA AGRICULTURA PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO RURAL NAS PROVINCIAS DE MANICA E SOFALA - PADR REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA AGRICULTURA PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO RURAL NAS PROVINCIAS DE MANICA E SOFALA - PADR Concurso com Previa Qualificação Convite para a Manifestação de Interesse

Leia mais

Guião M. Descrição das actividades

Guião M. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Inovação Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do trabalho Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO Guião M Intervenientes

Leia mais

Faro. Enriching our city brand

Faro. Enriching our city brand Faro Enriching our city brand 1 2 3 establish a strategy to value our identity1 st Step evaluation supported by studies and similar work / statistical and qualitative analysis / tourists, visitors and

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

Palavras-chaves: Auditoria. Controle Interno. Sarbanes Oxley. Planejamento Estratégico. Gestão de Riscos Corporativos. Processo de Negócio.

Palavras-chaves: Auditoria. Controle Interno. Sarbanes Oxley. Planejamento Estratégico. Gestão de Riscos Corporativos. Processo de Negócio. GESTÃO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO: a participação dos controles internos na gestão estratégica corporativa Nome: Ricardo Alexandre Gonçalves de Moura (Auditor especialista em revisão de controles internos

Leia mais

ANO I Abertura Opening Os primeiros movimentos do jogo Há um ano, três advogados vindos de renomados escritórios de advocacia, onde exerciam funções de destaque, se reuniram em torno de uma idéia:

Leia mais

Solicitação de Mudança 01

Solicitação de Mudança 01 Solicitação de Mudança 01 Refatorar a especificação da linha de produtos Crisis Management System permitindo que o suporte ao registro de LOG seja opcional. Isso significa que o comportamento descrito

Leia mais

Governança de TI através do COBIT

Governança de TI através do COBIT 4.0 COBIT III Congresso de Gestão de TI Governança de TI através do COBIT GOVERNANÇA CORPORATIVA Mercado e Empresa - Relacionamentos SOCIEDADE AGENTES FINANCEIROS PROFISSIONAIS MEIO AMBIENTE GOVERNO CLIENTES

Leia mais

Definição do Modelo de Processo

Definição do Modelo de Processo Definição do Modelo de Processo 1. Introdução 1.1. Finalidade Mapear práticas sugeridas (i) pelo Padrão para Gestão de Portfólio do PMI, (ii) pelo Modelo de Referência do MPS.BR e (iii) pela Norma ISO/IEC

Leia mais

Projeto VISIT Victim Support for Identity Theft. Lisboa, 30 Outubro 2015

Projeto VISIT Victim Support for Identity Theft. Lisboa, 30 Outubro 2015 Projeto VISIT Victim Support for Identity Theft Lisboa, 30 Outubro 2015 Descrição Título do projeto: VISIT Victim Support for Identity Theft. Financiamento: Comissão Europeia/Directorate General Home Affairs/2013/ISEC/Prevention

Leia mais

CMMI for Services 4º Edição

CMMI for Services 4º Edição CMMI for Services 4º Edição Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com Agenda Objetivo CMMI for Services Um pouco de história... Entrando em detalhes escm-sp Comparativos CMMI-DEV X CMMI-SVC CMMI-SVC

Leia mais

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho GUIÃO A 1º Momento Intervenientes e Tempos Descrição das actividades Good morning / afternoon / evening, A and B. For about three minutes, I would like

Leia mais

Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental. Parent Academy Digital Citizenship. At Elementary Level

Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental. Parent Academy Digital Citizenship. At Elementary Level Parent Academy Digital Citizenship At Elementary Level Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental Pan American School of Bahia March 18 and 29, 2016 Digital Citizenship Modules Cyberbullying

Leia mais

ANÁLISE DO ALINHAMENTO ENTRE O BALANÇO SOCIAL E O RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE DOS TRÊS MAIORES BANCOS EM ATIVIDADE NO BRASIL

ANÁLISE DO ALINHAMENTO ENTRE O BALANÇO SOCIAL E O RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE DOS TRÊS MAIORES BANCOS EM ATIVIDADE NO BRASIL ANÁLISE DO ALINHAMENTO ENTRE O BALANÇO SOCIAL E O RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE DOS TRÊS MAIORES BANCOS EM ATIVIDADE NO BRASIL ANALYSIS OF ALIGNMENT AMONG SOCIAL BALANCE AND SUSTAINABILITY REPORT OF THREE

Leia mais

A Influência do Correio Eletrônico na Comunicação Organizacional

A Influência do Correio Eletrônico na Comunicação Organizacional Claudia Müller de Almeida A Influência do Correio Eletrônico na Comunicação Organizacional Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre pelo Programa

Leia mais

2012 State of the Industry Survey

2012 State of the Industry Survey 2012 State of the Industry Survey Contact Information Por favor, preencha suas informações de contato (* indicates required information) Nome * Título * Title Razão Social completa da Empresa/Organização

Leia mais

Rodrigo B. Neves, PMP Diretor Gerência de Projetos - Flag IntelliWan rbneves@flag.com.br MSN: rodrigo_neves@hotmail.com

Rodrigo B. Neves, PMP Diretor Gerência de Projetos - Flag IntelliWan rbneves@flag.com.br MSN: rodrigo_neves@hotmail.com Infocon 2004 Rodrigo B. Neves, PMP Diretor Gerência de Projetos - Flag IntelliWan rbneves@flag.com.br MSN: rodrigo_neves@hotmail.com Agenda Definição; Histórico; Governança Coorporativa de TI; O Modelo

Leia mais

Online Collaborative Learning Design

Online Collaborative Learning Design "Online Collaborative Learning Design" Course to be offered by Charlotte N. Lani Gunawardena, Ph.D. Regents Professor University of New Mexico, Albuquerque, New Mexico, USA July 7- August 14, 2014 Course

Leia mais

METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DAS STARTUPS DO MIDI TECNOLÓGICO

METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DAS STARTUPS DO MIDI TECNOLÓGICO METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DAS STARTUPS DO MIDI TECNOLÓGICO RESUMO As incubadoras de empresas são ambientes dotados de competência gerencial, técnica e administrativa que impulsionam a promoção do nascimento

Leia mais

Apresentação 3. Sobre a Módulo Risk Manager Academy 3. Portfólio 4

Apresentação 3. Sobre a Módulo Risk Manager Academy 3. Portfólio 4 2 Apresentação 3 Sobre a Módulo Risk Manager Academy 3 Portfólio 4 RM-01 Conheça o Módulo Risk Manager 4 RM-02 Meu Espaço e Navegação Básica 6 RM-03 Modelando a Organização 8 RM-05 Conhecimentos para Gestão

Leia mais

OFFICE. Office Background

OFFICE. Office Background OFFICE Office Background Since it was founded in 2001, steady growth has been registered by the office in the Brazilian market of corporate law, a field in which our services are exemplary. The consolidation

Leia mais

COBIT FOUNDATION - APOSTILA DE RESUMO

COBIT FOUNDATION - APOSTILA DE RESUMO COBIT FOUNDATION - APOSTILA DE RESUMO GOVERNANÇA DE TI O QUE É GOVERNANÇA DE TI É um conjunto de estruturas e processos que visa garantir que a TI suporte e maximize adequadamente os objetivos e estratégias

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v3 Módulo 1 Conceitos básicos

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v3 Módulo 1 Conceitos básicos Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v3 Módulo 1 Conceitos básicos Referência: An Introductory Overview of ITIL v3 Livros ITIL v3 Novos Conceitos Serviço de TI: Meio para entregar valor aos clientes propicia

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS TRADICIONAL X GERENCIAMENTO DE PROJETOS ÁGIL: UMA ANÁLISE COMPARATIVA.

GERENCIAMENTO DE PROJETOS TRADICIONAL X GERENCIAMENTO DE PROJETOS ÁGIL: UMA ANÁLISE COMPARATIVA. 3rd International Conference on Information Systems and Technology Management 3º Congresso Internacional de Gestão da Tecnologia e Sistemas de Informação 11 th World Continuous Auditing Conference De 31

Leia mais

MODELOS DE REFERÊNCIA PARA BIBLIOTECAS: a experiência do SIBi/USP

MODELOS DE REFERÊNCIA PARA BIBLIOTECAS: a experiência do SIBi/USP MODELOS DE REFERÊNCIA PARA BIBLIOTECAS: a experiência do SIBi/USP Teresinha das Graças Coletta 1, Maria Helena Di Francisco 2, Fabio Muller Guerrini³, Thyerre de Castro Ramazzi 4 1 Mestrado, Escola de

Leia mais

01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS

01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS 01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS OBS1: Adaptação didática (TRADUÇÃO PARA PORTUGUÊS) realizada pelo Prof. Dr. Alexandre Rosa dos Santos. OBS2: Textos extraídos do site: http://www.englishclub.com

Leia mais

GIOVANI HIPOLITO MARONEZE ESTUDO DE CASO CONTENDO IMPLANTAÇÃO DO MODELO MR-MPS-SV (NÍVEL G)

GIOVANI HIPOLITO MARONEZE ESTUDO DE CASO CONTENDO IMPLANTAÇÃO DO MODELO MR-MPS-SV (NÍVEL G) GIOVANI HIPOLITO MARONEZE ESTUDO DE CASO CONTENDO IMPLANTAÇÃO DO MODELO MR-MPS-SV (NÍVEL G) LONDRINA - PR 2014 GIOVANI HIPOLITO MARONEZE ESTUDO DE CASO CONTENDO IMPLANTAÇÃO DO MODELO MR-MPS-SV (NÍVEL G)

Leia mais

SAP BASIS O curso completo abrange dois módulos:

SAP BASIS O curso completo abrange dois módulos: SAP BASIS O curso completo abrange dois módulos: - SAP FOUNDATIONS (40 horas EAD) - BASIS (40 horas presenciais), tendo como pré requisito o módulo SAP FOUNDATIONS * Conteúdo Módulo SAP FOUNDATIONS (40

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE FIRMAS DE SERVIÇOS PROFISSIONAIS

PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE FIRMAS DE SERVIÇOS PROFISSIONAIS PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE FIRMAS DE SERVIÇOS PROFISSIONAIS Parceiros: PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE FIRMAS DE SERVIÇOS PROFISSIONAIS Coordenação Científica Professor Doutor Vítor da Conceição Gonçalves (Professor

Leia mais

Banca examinadora: Professor Paulo N. Figueiredo, Professora Fátima Bayma de Oliveira e Professor Joaquim Rubens Fontes Filho

Banca examinadora: Professor Paulo N. Figueiredo, Professora Fátima Bayma de Oliveira e Professor Joaquim Rubens Fontes Filho Título: Direção e Taxa (Velocidade) de Acumulação de Capacidades Tecnológicas: Evidências de uma Pequena Amostra de Empresas de Software no Rio de Janeiro, 2004 Autor(a): Eduardo Coelho da Paz Miranda

Leia mais

ISO/IEC 20000. Curso e-learning. Sistema de Gerenciamento de Serviços da Tecnologia da Informação

ISO/IEC 20000. Curso e-learning. Sistema de Gerenciamento de Serviços da Tecnologia da Informação Curso e-learning ISO/IEC 20000 Sistema de Gerenciamento de Serviços da Tecnologia da Informação Este é um curso independente desenvolvido pelo TI.exames em parceria com a CONÊXITO CONSULTORIA que tem grande

Leia mais

Conversas de fim de tarde 2007

Conversas de fim de tarde 2007 Conversas de fim de tarde 2007 Ricardo Agostinho Sales Specialist ESS HealthCare Ricardo.agostinho@hp.com 2004 Hewlett-Packard Development Company, L.P. The information contained herein is subject to change

Leia mais

MBA Gestão da Tecnologia de Informação

MBA Gestão da Tecnologia de Informação MBA Gestão da Tecnologia de Informação Informações: Dias e horários das aulas: Segundas e Terças-feiras das 18h00 às 22h00 aulas semanais; Sábados das 08h00 às 12h00 aulas quinzenais. Carga horária: 600

Leia mais

Road Show BPM Uma questão de método

Road Show BPM Uma questão de método Road Show BPM Uma questão de método Guilherme Vissotto Consulting Business Development Manager Brasil Outubro, 2013 Fundamentos da abordagem da Oracle OFRA Arquitetura de Referência BPM Foundation contém

Leia mais

Sistema de Gerenciamento de Riscos em Projetos de TI Baseado no PMBOK

Sistema de Gerenciamento de Riscos em Projetos de TI Baseado no PMBOK 180 - Encontro Anual de Tecnologia da Informação Sistema de Gerenciamento de Riscos em Projetos de TI Baseado no PMBOK Thiago Roberto Sarturi1, Evandro Preuss2 1 Pós-Graduação em Gestão de TI Universidade

Leia mais

THE BRAZILIAN PUBLIC MINISTRY AND THE DEFENSE OF THE AMAZONIAN ENVIRONMENT

THE BRAZILIAN PUBLIC MINISTRY AND THE DEFENSE OF THE AMAZONIAN ENVIRONMENT THE BRAZILIAN PUBLIC MINISTRY AND THE DEFENSE OF THE AMAZONIAN ENVIRONMENT Raimundo Moraes III Congresso da IUCN Bangkok, November 17-25 2004 ENVIRONMENTAL PROTECTION IN BRAZIL The Constitution states

Leia mais

ITIL v.3. Nova estrutura do modelo. Ciclo de vida de Serviços de TI. Conceitos chaves Serviço de TI. Helen Queiroz 10.06.2009

ITIL v.3. Nova estrutura do modelo. Ciclo de vida de Serviços de TI. Conceitos chaves Serviço de TI. Helen Queiroz 10.06.2009 ITIL v.3 Helen Queiroz 10.06.2009 Nova estrutura do modelo É uma nova abordagem, com base no ciclo de vida dos serviços e uma nova estrutura, para diferenciar as práticas essenciais do modelo com novos

Leia mais

CONSULTORIA E ACOMPANHAMENTO PATRIMÓNIO HISTÓRICO E CONTEMPORÂNEO

CONSULTORIA E ACOMPANHAMENTO PATRIMÓNIO HISTÓRICO E CONTEMPORÂNEO CONSULTORIA E ACOMPANHAMENTO PATRIMÓNIO HISTÓRICO E CONTEMPORÂNEO O QUE OFERECEMOS! COMO FUNCIONA! CONTACTOS CONSULTORIA E ACOMPANHAMENTO PATRIMÓNIO HISTÓRICO E CONTEMPORÂNEO ÍNDICE CONTACTOS O QUE OFERECEMOS!

Leia mais

SAP Multinacional alemã de tecnologia, líder global em software de gestão de processos, contrata:

SAP Multinacional alemã de tecnologia, líder global em software de gestão de processos, contrata: SAP Multinacional alemã de tecnologia, líder global em software de gestão de processos, contrata: Vaga: Estagiário Área Jurídica Área: Legal Department O Departamento Jurídico é uma área dinâmica que possui

Leia mais

A. Situação / Situation

A. Situação / Situation A. Situação / Situation A Assembleia Mundial da Saúde (OMS) aprova em 1969 o Regulamento Sanitário Internacional, revisto pela quarta vez em 2005. Esta última versão entrou em vigor no plano internacional

Leia mais

A RESPONSABILIDADE SOCIAL AMBIENTAL E A ADOÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL

A RESPONSABILIDADE SOCIAL AMBIENTAL E A ADOÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL A RESPONSABILIDADE SOCIAL AMBIENTAL E A ADOÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL RESUMO: Nos primórdios das organizações o único objetivo era voltado apenas para a obtenção de lucro sem dar importância à

Leia mais

Benchmark Internacional Usabilidade Prefeituras e Boas Práticas de Planejamento e Gestão. Marcelo Barbosa, M.Sc. José Cláudio C.

Benchmark Internacional Usabilidade Prefeituras e Boas Práticas de Planejamento e Gestão. Marcelo Barbosa, M.Sc. José Cláudio C. Benchmark Internacional Usabilidade Prefeituras e Boas Práticas de Planejamento e Gestão Marcelo Barbosa, M.Sc. José Cláudio C. Terra, PhD Brasília, 13 de setembro de 2005 Portais trazem inúmeros benefícios

Leia mais

A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores

A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores Tese de Mestrado em Gestão Integrada de Qualidade, Ambiente e Segurança Carlos Fernando Lopes Gomes INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS Fevereiro

Leia mais

Design de Armazéns: uma revisão sistemática da literatura.

Design de Armazéns: uma revisão sistemática da literatura. Nayara Nogueira da Costa Design de Armazéns: uma revisão sistemática da literatura. Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre pelo Programa

Leia mais

Serviços: API REST. URL - Recurso

Serviços: API REST. URL - Recurso Serviços: API REST URL - Recurso URLs reflectem recursos Cada entidade principal deve corresponder a um recurso Cada recurso deve ter um único URL Os URLs referem em geral substantivos URLs podem reflectir

Leia mais

DATA: 06/05/2015 AUDITÓRIO: ESTRATÉGIA E GESTÃO TEMA: INFORMAÇÕES NÃO FALTAM: O QUE FAZER COM ELAS? PALESTRANTE: FERNANDO LEMOS

DATA: 06/05/2015 AUDITÓRIO: ESTRATÉGIA E GESTÃO TEMA: INFORMAÇÕES NÃO FALTAM: O QUE FAZER COM ELAS? PALESTRANTE: FERNANDO LEMOS DATA: 06/05/2015 AUDITÓRIO: ESTRATÉGIA E GESTÃO TEMA: INFORMAÇÕES NÃO FALTAM: O QUE FAZER COM ELAS? PALESTRANTE: FERNANDO LEMOS Copyright 2014 Oracle and/or its affiliates. All rights reserved. Inovando

Leia mais

Symantec & Jogos Olímpicos Rio 2016. Julho de 2015

Symantec & Jogos Olímpicos Rio 2016. Julho de 2015 Symantec & Jogos Olímpicos Rio 2016 Julho de 2015 JOGOS OLÍMPICOS 5-21 de agosto 10.500 ATLETAS DE PAÍSES 45.000 204 VOLUNTÁRIOS 25.100 PROFISSIONAIS DE MÍDIA CREDENCIADOS 6.700 INTEGRANTES DAS DELEGAÇÕES

Leia mais

Requisitos de Ferramentas de Gestão de Projetos de Desenvolvimento de Software

Requisitos de Ferramentas de Gestão de Projetos de Desenvolvimento de Software Requisitos de Ferramentas de Gestão de Projetos de Desenvolvimento de Software Keyla Guimarães Macharet Brasil 1 1 Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) CEP

Leia mais

Uma Abordagem para a Avaliação de Processos de Desenvolvimento de Software Baseada em Risco e Conformidade

Uma Abordagem para a Avaliação de Processos de Desenvolvimento de Software Baseada em Risco e Conformidade Rafael de Souza Lima Espinha Uma Abordagem para a Avaliação de Processos de Desenvolvimento de Software Baseada em Risco e Conformidade Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial

Leia mais

Cisco Capital. Programa Avant Garde 27-28 Junho, 2006. Manuel Piló Business Development Manager. CSC - September 2001

Cisco Capital. Programa Avant Garde 27-28 Junho, 2006. Manuel Piló Business Development Manager. CSC - September 2001 Cisco Capital Manuel Piló Business Development Manager Programa Avant Garde 27-28 Junho, 2006 CSC - September 2001 2002, Cisco Systems, Inc. All rights reserved. 1 Alguma vez esbarraram com estes problemas?

Leia mais

Nós criamos. Você lidera.

Nós criamos. Você lidera. www.contact-2-lead.com Nós criamos. Você lidera. PROMOTE CONTACT 2 LEAD 1, Place de la Libération, 73000 Chambéry, France. 17/F i3 Building Asiatown, IT Park, Apas, Cebu City 6000, Philippines. HOW WE

Leia mais

Guião A. Descrição das actividades

Guião A. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Ponto de Encontro Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO

Leia mais