MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE"

Transcrição

1 MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE NBR ISO 9001:2008

2 Índice Histórico de Revisões Introdução Política da Qualidade Escopo Histórico Gestão Estratégica... 7 Missão... 7 Visão... 7 Valores Informações sobre a Gehaka Organograma geral Organograma de Serviços de Manutenção Seqüência e Interação dos Processos Entradas e Saídas dos Processos Matriz de Responsabilidade / Autoridade Sistema de Gestão da Qualidade Requisitos Gerais Requisitos de Documentação Generalidades Manual de Gestão da Qualidade Controle de Documentos Controle de Registros Responsabilidade da Direção Comprometimento da Direção Foco no Cliente Política da Qualidade Planejamento Objetivos da Qualidade Planejamento do Sistema de Gestão da Qualidade Responsabilidade, Autoridade e Comunicação Responsabilidade e autoridade Representante da Direção Comunicação interna Análise Crítica pela Direção Generalidades Entradas para Análise Crítica Saídas da Análise Crítica Gestão de Recursos Provisão de Recursos Recursos Humanos Generalidades Competência, Conscientização e Treinamento Infra-estrutura Ambiente de Trabalho Realização do Serviço Planejamento da Realização do Serviço Processos Relacionados a Clientes Determinação dos Requisitos Relacionados ao Serviço Análise Crítica dos Requisitos Relacionados ao Serviço Comunicação com o Cliente Desenvolvimento de Novos Serviços de Calibração ou Manutenção Aquisição Processo de Aquisição Informações de Aquisição FL. 2/25

3 Verificação do Serviço/Produto Adquirido Produção e Fornecimento de Serviço de Calibração e Manutenção Controle de Fornecimento de Serviço Validação dos Processos de Calibração e Manutenção Identificação e Rastreabilidade das Calibrações e Manutenções Propriedade do Cliente Preservação do produto Controle de Dispositivos de Medição e Monitoramento Medição, Análise e Melhoria Generalidades Medição e Monitoramento Satisfação de Clientes Auditoria Interna Medição e Monitoramento de Processos Medição e Monitoramento de Serviço Controle de Serviço Não-Conforme Análise de Dados Melhorias Melhoria Contínua Ação Corretiva Ação Preventiva FL. 3/25

4 Histórico de Revisões Rev. Data Alterações Elaborado Aprovado 00 03/01/11 Elaboração inicial J.C.Salgassa Jean Y. K /04/11 Alterado o escopo dos nossos serviços. Foi retirado o texto manutenção corretiva e preventiva e alterado para assistência técnica. Alterado também o titulo para deixar mais claro que é o escopo. Foi mais bem justificado a exclusão do texto no item 7.3 J.C.Salgassa Jean Y. K. FL. 4/25

5 1. Introdução Este Manual é de propriedade da Indústria e Comércio Eletro Eletrônica Gehaka Ltda, que tem por finalidade descrever o Sistema de Gestão da Qualidade - SGQ baseado na norma NBR ISO 9001 em sua última revisão e disseminar as políticas e as diretrizes visando a satisfação dos clientes internos, externos e partes interessadas, para tal os requisitos são comunicados e implementados por toda a empresa. A Gehaka tem o compromisso de manter um sistema de gestão de qualidade eficaz em todas as etapas dos nossos serviços, conforme descrito a seguir Política da Qualidade A Assistência Técnica da Gehaka se compromete a buscar continuamente o aperfeiçoamento dos seus processos, procurando atender às necessidades e expectativas de seus clientes, sendo referencia no mercado de serviços no segmento de equipamentos analíticos, agrícolas e purificadores de água tendo como objetivos: Atendimento com agilidade nos serviços prestados aos nossos clientes; Desenvolvimento contínuo dos nossos colaboradores; Desenvolvimento de parcerias com os nossos fornecedores; Promovendo e mantendo um ambiente de trabalho limpo, organizado e seguro; Promovendo a melhoria contínua dos nossos serviços Escopo Serviços de assistência técnica e calibração em equipamentos analíticos, agrícolas e purificadores de água. São Paulo, 04 de abril de Christian C. Kaufmann Diretor Jean Yves Kaufmann Diretor Eduardo Per Horn Gerente Elcio Meyer Gerente FL. 5/25

6 2. Histórico A Indústria e Comércio Eletro Eletrônica Gehaka, traz em sua história um desenvolvimento pautado por evoluções constantes: tanto nos produtos, quanto na participação de mercado. Fundada em 1956, a Gehaka iniciou suas atividades fabricando medidores de umidade, equipamentos estes, utilizados no segmento agrícola para o controle e avaliação da qualidade de grãos, tornando-se assim uma referência como fornecedora desses produtos no mercado. Sempre atenta a aplicar sua experiência, recursos e tecnologia em outros ramos, a partir de 1979 passou também a atuar no setor de laboratórios de pesquisa e controle de qualidade, concentrando-se no desenvolvimento e na fabricação de outros instrumentos de medição como: balanças analíticas e semi-analiticas; analisadores de umidades por infra-vermelho; medidores de ph, medidores de condutividade, ponto de fusão, purificadores de água e muito mais...oferecendo assim, uma ampla gama de produtos e soluções para laboratório. Como complemento de seus produtos, a Gehaka expandiu a sua linha, com a distribuição de equipamentos importados reconhecidos internacionalmente com uma diversificada rede de assistência técnica credenciada pelo Inmetro e profissionais capacitados, a Gehaka atualmente dispõe de uma extensa rede de distribuidores autorizados presentes nas principais regiões do Brasil, garantindo a seus clientes um atendimento rápido e qualificado. Acompanhando as tendências tecnológicas do mercado mundial, a Gehaka também comercializa seus produtos na América do Sul, Estados Unidos e Europa, tornando-se um fornecedor global de equipamentos de medição com a qualidade e tecnologia que você conhece. O maior objetivo da Gehaka é fornecer soluções, produtos e serviços com alta qualidade para atender sempre as necessidades de seus clientes. Nesse contexto, a necessidade de oferecer serviços de calibração, passou a ser um importante diferencial, visando à melhoria no atendimento aos nossos clientes já que somos fabricantes de equipamentos, e somos acreditados pela CGCRE/Inmetro de acordo com a ISO/IEC RBC, sob o nº 0402, para calibração de equipamentos desde maio de Na busca de ampliar os serviços e a confiança dos nossos clientes passamos a buscar outras certificações, tais como a ISO 9001 em 2011 e outras que estão em andamento mostrando a preocupação da Gehaka com a Qualidade, Saúde e Segurança, Sustentabilidade e Responsabilidade Sócio-Ambiental. A Gehaka... desde 1956, construindo uma história de responsabilidade, qualidade e respeito. FL. 6/25

7 3. Gestão Estratégica Missão Fornecer sempre soluções, produtos e serviços com alta qualidade para atender as necessidades dos nossos clientes. Visão Fortalecer cada vez mais a nossa posição de líderes de mercado nos segmentos de balanças de alta precisão, instrumentos agrícolas, equipamentos de laboratório e de movimentação de cargas; Manter a união e a harmonia das equipes internas e externas; Incentivar sempre o desenvolvimento profissional e individual de todos; Oferecer remuneração justa para sócios e colaboradores. Valores Cliente: Manter sempre o relacionamento com os clientes de forma franca e honesta; Comprometimento: Estar sempre comprometidos com a plena satisfação de nossa clientela respeitando os direitos e deveres assumidos; Integridade: Sempre ter clareza e ética nas ações e na divulgação das informações; Pró-atividade: Estar atentos às necessidades do mercado reagindo sempre com eficácia para garantir a posição de líderes de mercado; Time: A eficiência do grupo prevalece sempre perante a individualidade Informações sobre a Gehaka Indústria e Comércio Eletro Eletrônica Gehaka Ltda. Avenida Duquesa de Goiás, Bairro: Real Parque Cidade: São Paulo Estado: S.P - CEP: Telefone: (11) / Fax: (11) Site: CNPJ: / Inscrição Estadual: As instalações da Assistência Técnica da GEHAKA compreendem uma área de 250 m2, dentro do total de m2, com setores: Comercial, Administrativa, Manutenção, Calibração e outras específicas para o Recebimento, Armazenagem e Expedição de equipamentos. A Assistencia Técnica se subdivide em equipamentos analíticos, medidores de umidade e purificadores de água. FL. 7/25

8 3.2. Organograma geral 3.3. Organograma de Serviços de Manutenção Diretor Administrativo, Financeiro e de Serviços Jean Kaufmann Diretor Comercial Christian Kaufmann Gerente de AT (Ateq) Elcio Meyer Qualidade João C. Salgassa Gerente AT (Puri) Eduardo Per Horn Supervisor AT e Calibração Renato Rainho Coordenadora Comercial Vivian Signore Supervisor AT Alexandre Gandra Assistente AT e Calibração Assistente Comercial Assistente Técnico Assistente Comercial Assistente AT e Calibração Assistente AT FL. 8/25

9 3.4. Seqüência e Interação dos Processos MELHORIA CONTÍNUA DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE Processos Orientados ao Cliente (POC) * 1 Gerir Negócios CLIENTES (Requisitos) Entrada 2 Gerir Pessoas GESTÃO DE RECURSOS Metrologia 5 3 * Vender 4 Gerir infra-estrutura /Ferramental REALIZAÇÃO DO PRODUTO 6 7 * Comprar /Suprir Manutenção e Calibração 9 10 Auditar 8 Entregar Qualidade /Retroalimentar Cliente * * Saída Produto CLIENTES (Satisfação) Fornecedores FL. 9/25

10 3.5. Entradas e Saídas dos Processos Processo Gestor (Processos) Entrada Saída Indicador Desempenho Gerir Negócios (1) Diretor (Planejar, Monitorar e Controlar o SGQ) - Análise de Mercado; - Análise da concorrência; - Fluxo de Caixa; - Planejamento de Investimento. - Plano de Investimento; - Contratação de pessoal; - Desenvolvimento de novos mercados. Faturamento Gestão de Recursos (2, 3 e 4) Diretor (Prover recursos necessários para alcançar a conformidade do produto e atender as expectativas dos clientes) - Indicadores da qualidade; - Resultados das Auditorias; - Ações Corretivas e Preventivas; - Informações da Pesquisa de Satisfação de Cliente e Reclamações de Clientes; - Informações de desempenho do processo/produto; - Levantamento dos requisitos necessários para investimento. - Saídas das Análises Críticas do SGQ e dos indicadores da qualidade; - Retorno às Reclamações de Clientes; - Definição das Competências; - Ações Corretivas e Preventivas. Todos indicadores - Solicitação de compras; - Cotação para compras; Comprar e suprir (6) Coordenador de Compras (Planejar compras, selecionar e avaliar fornecedor) - Necessidades de desenvolvimento de fornecedores; - Monitoramento dos fornecedores. - Pedido de compras; - Fornecedores qualificados; - Avaliação de desempenho de fornecedores. Avaliação de desempenho de Fornecedores Vender (5) Supervisor e Coordenador Comercial (planejar, determinar requisitos do produto e cliente) - Pedidos dos clientes; - Requisitos não declarados pelo cliente; - Requisitos específicos dos clientes. - Pedidos efetivados; - Ordem de Serviço; - Contrato de prestação de serviços. - Faturamento e Prazo de Atendimento - Pesquisa Satisfação dos Clientes Manutenção e calibração (7) Supervisor (planejar, realizar serviços) - Ordem de serviços; - Peças e componentes; - Manutenção e Calibração; - Contratos de Manutenção e Calibração. - Serviços de manutenção; - Relatório de manutenção e calibração; - Resultados dos testes funcionais. Retrabalho de equipamento em garantia Coordenador Entrega (8) (planejar e executar entrega conforme acordado com o cliente) - Pedidos de venda e entrega. - Solicitação de entrega com transportadoras. Desempenho de entrega. Qualidade Auditar e Retro- Alimentar clientes (9 e 10) Gerente (Manter SGQ, Coordenar ações corretivas, preventivas e melhoria) - Pesquisa de satisfação de clientes; - Reclamação de Clientes; - Resultados de Auditoria; - Produtos Não Conforme - Plano de ação corretiva e preventiva; -Auditoria Interna; - Reunião de Análise Crítica. - Pesquisa Satisfação dos Clientes - Não Conformidade. FL. 10/25

11 3.6. Matriz de Responsabilidade / Autoridade C : coordena/ P : participa / NA Não aplicável Requisitos da Norma ISO 9001 X Processos Gerir Negócio Gestão de Recursos Vender Comprar Suprir Manutenção e Calibração Entregar Qualidade e Auditar Docum. Referência 4.1 Requisitos Gerais C C x x x x x PR Generalidades C C x x x x x Manual da Qualidade C C P P P P P Controle de Documentos P P x x x x C PR Controle de Registros P P x x x x C PR Comprometimento da Direção C C x x x x x PR Foco no Cliente C C x x x x x PR Política da Qualidade C C x x x x P PQ Planejamento C C x x x x x Objetivos da Qualidade C C x x x x x Planejamento para o Sistema da Qualidade C C x x x x x Responsabilidade e Autoridade C C x x x x x Representante da Direção C C x x x x P Comunicação Interna C C x x x x x 5.6 Análise Crítica pela Direção C C P P P P P PR Provisão de Recursos C C x x x x x 6.2 Recursos Humanos C C x x x x x PR Infra-estrutura C C x x x x x 6.4 Ambiente de trabalho C C x x x x x 7.1 Planejamento da Realização do Produto C C x x x x x 7.2 Processos relacionados a clientes P P C x x x x PR Determinação dos requisitos relacionados ao produto P P C x x x x Analise critica dos requisitos relacionados ao produto P P C x x x x PR Comunicação com o cliente P P C x x x x 7.3 Projeto e desenvolvimento x - - Exclusão Processo de Aquisição P P x C x x P PR Informação de Aquisição x x x C x x x PR Verificação do Produto adquirido x x x C x x P PR Controle de Produção e Fornecimento de Serviço x x x x x x P PR Validação dos processos de produtos e fornecimento de serviços x x x x x x x PR Identificação e rastreabilidade x x x x x x x PR Propriedade do Cliente x x x x x x P PR Preservação do Produto x x x x x x x PR Controle de dispositivos de medição e Monitor. x x x x x x x PR Generalidades x x x x x x x Satisfação do cliente x x x x x x C Auditoria Interna P P P P P P C PR Medição e monitoramento dos processos P P P P P P C PR Medição e monitoramento do produto P P P P P P C PR Controle de produto não conforme P P P P P P C PR Análise de dados P P P P P P C PR Melhoria Contínua P P P P P P C PR Ação Corretiva P P P P P P C PR Ação Preventiva P P P P P P C PR-4.10 FL. 11/25

12 4. Sistema de Gestão da Qualidade 4.1. Requisitos Gerais A Gehaka estabelece, documenta, implementa, mantém e melhora continuamente a eficácia do Sistema de Gestão da Qualidade de acordo com os requisitos da norma ISO 9001 em sua última revisão. Para isso a Gehaka: a) Determina os processos necessários para o sistema de gestão da qualidade e sua aplicação conforme definido no item 3.4 deste manual e demais documentos do Sistema de Gestão da Qualidade; b) Determina a seqüência e interação desses processos; c) Determina critérios e métodos necessários para assegurar que a operação e o controle desses processos sejam eficazes; d) Assegura a disponibilidade de recursos e informações necessárias para apoiar a operação e o monitoramento desses processos; e) Monitora, mede e analisa esses processos; f) Implementa ações necessárias para atingir os resultados planejados e a melhoria contínua desses processos. A Gehaka identifica os processos externos terceirizados que afetam a conformidade dos serviços. Esses processos são analisados e são determinadas as suas interações e seqüência, sendo controlados, medidos e verificados Requisitos de Documentação Generalidades A documentação do sistema de gestão da qualidade definida na Gehaka inclui: a) Declarações documentadas da política da qualidade e dos objetivos da qualidade; b) Manual de Gestão da Qualidade MQ-002; c) Procedimentos documentados requeridos pela Norma NBR ISO 9001 em sua última revisão; d) Procedimentos, Instruções de Serviço e Calibração e Especificações e todos os registros necessários para assegurar o planejamento, a operação e o controle eficazes dos nossos processos Manual de Gestão da Qualidade A Gehaka estabeleceu e mantém este Manual de Gestão da Qualidade que inclui: a) O escopo do sistema de gestão da qualidade conforme definido no item 1 da introdução, excluindo-se o item Projetos e Desenvolvimento da Norma FL. 12/25

13 NBR ISO 9001 em sua última revisão, tendo como justificativa a não existência deste processo no nosso escopo de certificação; b) A referência aos procedimentos documentados estabelecidos para o sistema de gestão da qualidade conforme lista a seguir; c) A descrição da interação entre os processos do sistema de gestão da qualidade, conforme descrito no item Controle de Documentos Os documentos requeridos pelo sistema de gestão da qualidade são controlados, de acordo com os requisitos apresentados no procedimento PR-4.3. O procedimento documentado está estabelecido e define os controles: a) Aprovação de documentos quanto à sua adequação, antes da sua emissão; b) Análise Crítica e atualização, quando necessário, e reaprovação dos documentos; c) Assegurar que alterações e a situação da revisão atual dos documentos são identificadas; d) Assegurar que as versões pertinentes de documentos aplicáveis estejam disponíveis nos locais de uso; e) Assegurar que os documentos permaneçam legíveis e prontamente identificáveis; f) Assegurar que documentos de origem externa são identificados e que sua distribuição é controlada; g) Evitar o uso não intencional de documentos obsoletos e aplicar identificação adequada nos caso em que forem retidos por qualquer propósito Controle de Registros Registros estão estabelecidos e mantidos conforme descrito no procedimento PR Registros são mantidos legíveis, prontamente identificáveis e recuperáveis. O procedimento documentado estabelecido define os controles necessários para identificação, armazenamento, proteção, recuperação, tempo de retenção e descarte dos registros. FL. 13/25

14 5. Responsabilidade da Direção 5.1. Comprometimento da Direção A Alta Direção fornece evidência do seu comprometimento com o desenvolvimento e com a implementação do Sistema de Gestão da Qualidade e com a melhoria contínua de sua eficácia mediante: a) A comunicação aos colaboradores da Gehaka sobre a importância em atender aos requisitos dos clientes, como também aos requisitos regulamentares e estatutários; através de reuniões, ferramentas de comunicação organizacional, palestras em geral; b) O estabelecimento da política da qualidade nos painéis, avisos, etc.; c) A garantia de que são estabelecidos os objetivos da qualidade; d) A condução de análises críticas pela alta direção conforme definido no PR-4.15; e) A garantia da disponibilidade de recursos, prevista em orçamento no plano de recursos Foco no Cliente A Direção assegura através de sua Política, que os requisitos do cliente são determinados e atendidos com o propósito de aumentar a satisfação do cliente conforme Procedimento de Processos Relacionados a Clientes - PR Política da Qualidade A Assistência Técnica da Gehaka se compromete a buscar continuamente o aperfeiçoamento dos seus processos, procurando atender às necessidades e expectativas de seus clientes, sendo referencia no mercado de serviços no segmento de equipamentos analíticos, agrícolas e purificadores de água tendo como objetivos: Atendimento com agilidade nos serviços prestados aos nossos clientes; Desenvolvimento contínuo dos nossos colaboradores; Desenvolvimento de parcerias com os nossos fornecedores; Promovendo e mantendo um ambiente de trabalho limpo, organizado e seguro; Promovendo a melhoria contínua dos nossos serviços Planejamento Objetivos da Qualidade A direção assegura, através de reuniões, que os objetivos da qualidade, incluindo aqueles necessários para atender aos requisitos do serviço, são estabelecidos nas funções e níveis pertinentes da Gehaka. Os objetivos da qualidade são mensuráveis e coerentes com a política da qualidade FL. 14/25

15 Planejamento do Sistema de Gestão da Qualidade A direção assegura que: a) O planejamento do sistema de gestão da qualidade é realizado conforme este manual e do PR-4.1 de forma a satisfazer aos requisitos citados em 4.1, bem como aos objetivos da qualidade; b) A integridade do sistema de gestão da qualidade é mantida quando mudanças no sistema de gestão da qualidade são planejadas e implementadas, através do comprometimento da diretoria, através do responsável da direção Responsabilidade, Autoridade e Comunicação Responsabilidade e autoridade A Direção assegura que as responsabilidades e autoridades são definidas e comunicadas na empresa através da matriz de Responsabilidade, da matriz de análise de cargo e procedimentos Representante da Direção A Alta Direção indicou um Gerente da Qualidade que, independente de outras Responsabilidades, tem Responsabilidade e autoridade para: a) Assegura que os processos necessários para o sistema de gestão da qualidade estão estabelecidos, implementados e mantidos; b) Relata à alta direção o desempenho do sistema de gestão da qualidade e qualquer necessidade de melhoria através das reuniões de analise critica; c) Assegura a promoção da conscientização sobre os requisitos do cliente em toda a Gehaka, informando às áreas o andamento, as mudanças e requisitos em geral, por meio de reuniões e palestras Comunicação interna A Alta Direção assegura que são estabelecidos na GEHAKA os processos apropriados e que é realizada comunicação relativa à eficácia do sistema de gestão da qualidade, em quadros de avisos, reuniões em geral, divulgando os indicadores da qualidade, e a satisfação dos clientes Análise Crítica pela Direção Generalidades A Alta Direção analisa criticamente o sistema de gestão da qualidade da GEHAKA, a intervalos planejados, para assegurar sua continua pertinência, adequação e eficácia. Essa análise crítica se realiza no mínimo anualmente, incluindo a avaliação de oportunidades para melhoria e necessidades de mudança no sistema de gestão da FL. 15/25

16 qualidade, incluindo a política da qualidade e os objetivos da qualidade, conforme descrito no Procedimento de Análise Crítica PR Entradas para Análise Crítica As entradas para a análise crítica pela direção incluem informações sobre: a) Resultados de auditorias; b) Realimentação do cliente; c) Desempenho de processo e conformidade de serviço; d) Situação das ações preventivas e corretivas; e) Acompanhamento das ações oriundas de análises críticas anteriores pela direção; f) Mudanças que possam afetar o sistema de gestão da qualidade; g) Recomendações para melhoria Saídas da Análise Crítica As saídas da análise crítica pela direção incluem quaisquer decisões e ações relacionadas a: a) Melhoria da eficácia do sistema de gestão da qualidade e de seus processos; b) Melhoria do serviço em relação aos requisitos do cliente; c) Necessidade de recursos. 6. Gestão de Recursos 6.1. Provisão de Recursos A Gehaka determinou e proveu recursos no plano de recursos para: a) Implementar e manter o sistema de gestão da qualidade e melhorar continuamente sua eficácia; b) Aumentar a satisfação dos clientes mediante o atendimento os seus requisitos Recursos Humanos Generalidades O pessoal que executa atividades que afetam a conformidade com os requisitos do produto deve ser competentes, com base em educação, treinamento, habilidade e experiência apropriada, conforme PR Competência, Conscientização e Treinamento A Gehaka determinou: FL. 16/25

17 a) As competências necessárias para o pessoal que executa trabalhos que afetam a qualidade do serviço e registros conforme descrito das descrições de função de cada profissional e na Matriz de Habilidade do departamento; b) Fornece treinamento ou toma outras ações para satisfazer essas necessidades de competência conforme PR-5.2; c) Avalia a eficácia das ações executadas; d) Assegura que o seu pessoal está consciente quanto à pertinência e importância de suas atividades e de como elas contribuem para atingir os objetivos da qualidade através de treinamentos e reuniões; e) Mantém registros apropriados da educação, treinamento, habilidades e experiência conforme PR Infra-estrutura A Gehaka determinou, proveu e mantém a infra-estrutura necessária para alcançar a conformidade com os requisitos do serviço: a) Edificação, espaço de trabalho e instalações adequadas; b) Equipamentos de calibração e manutenção, computadores e programas necessários; c) Serviços de apoio como transporte quando solicitado pelo cliente Ambiente de Trabalho A Gehaka determinou e gerencia as condições do ambiente de trabalho necessárias para alcançar a conformidade com os requisitos do serviço. Tais condições incluem fatores físicos, ambientais e outros como ruídos, temperatura, umidade, iluminação e condições meteorológicas. FL. 17/25

18 7. Realização do Serviço 7.1. Planejamento da Realização do Serviço A Gehaka planeja e desenvolve os processos necessários para a realização do serviço. O planejamento da realização do serviço é coerente com os requisitos de outros processos do sistema de gestão da qualidade, conforme descrito no procedimento de Processos Relacionados Clientes - PR-7.2. Ao planejar a realização do serviço, a Gehaka determinou o seguinte: a) Objetivos da Qualidade e requisitos para o serviço; b) A necessidade para estabelecer processos e documentos e proveu recursos específicos para o serviço; c) Verificação, validação, monitoramento, inspeção e atividades de ensaios requeridos, específicos para o serviço, bem como os critérios para a aceitação do serviço conforme procedimento PR-7.2; d) Registros necessários para fornecer evidência de que os processos de realização e o serviço resultante atendem aos requisitos; e) A saída deste planejamento esta definida nos procedimentos e instruções de serviços e calibração Processos Relacionados a Clientes Determinação dos Requisitos Relacionados ao Serviço A Gehaka determinou no procedimento Processos Relacionados a Clientes - PR- 7.2: a) Os requisitos especificados pelo cliente, incluindo os requisitos para entrega e para atividades de pós-entrega; b) Requisitos não declarados pelo cliente; c) Requisitos estatutários e regulamentares relacionados ao serviço; d) Outros requisitos determinados pela Gehaka Análise Crítica dos Requisitos Relacionados ao Serviço A Gehaka analisa criticamente os requisitos relacionados ao serviço conforme procedimento de Processos Relacionados a Clientes - PR-7.2. Esta análise crítica é realizada antes da Diretoria assumir o compromisso de fornecer um serviço para o cliente. Cada Consulta do Cliente deve ser analisada criticamente com relação aos equipamentos e deve ser tratados em concordância com os requisitos estabelecidos pêlos seus documentos normativos, independentemente do Cliente ou da forma que é realizada (verbal, fax, telefone, carta ou outra), onde se assegura que: a) Os requisitos do serviço ou do produto estão definidos; b) Os requisitos de contrato ou de pedido que difiram daqueles previamente manifestados estão resolvidos; FL. 18/25

19 c) A Gehaka tem a capacidade para atender aos requisitos definidos São mantidos registros dos resultados da análise crítica e das ações resultantes dessa análise Comunicação com o Cliente A Gehaka determinou e toma providências eficazes para se comunicar com os clientes em relação a: a) Informações do serviço em catálogos, cartas, fax, internet; b) Tratamento de consultas, contratos ou pedidos, incluindo emendas; c) Realimentação do cliente, incluindo suas reclamações Desenvolvimento de Novos Serviços de Calibração ou Manutenção. O escopo da Gehaka é para realizar a assistência técnica e calibração e as especificações dos produtos não fazem parte do serviço, com isso este item está excluído devido a não existência do mesmo nos nossos processos Aquisição Processo de Aquisição A Gehaka assegura que o produto adquirido está conforme com os requisitos especificados de aquisição. O tipo e extensão do controle aplicado ao fornecedor e ao serviço/material adquirido dependem do efeito do serviço/material adquirido na realização subseqüente do serviço contratado. A Gehaka avalia e seleciona fornecedores com base na sua capacidade em fornecer serviço/materiais de acordo com os requisitos da Gehaka. Critérios para seleção, avaliação e reavaliação foram estabelecidos conforme PR-4.6. São mantidos registros resultantes das avaliações e de quaisquer ações necessárias, oriundas da avaliação conforme descrito no procedimento de Aquisição de Serviços e Suprimentos - PR-4.6. A Gehaka assegura a adequação dos requisitos de aquisição especificados antes da sua comunicação ao fornecedor Informações de Aquisição As especificações descrevem o produto a ser adquirido e incluem requisitos para: a) Aprovação de serviço/materiais, procedimentos, processos e equipamento; b) Qualificação de pessoal; c) Sistema de gestão da qualidade. FL. 19/25

20 Verificação do Serviço/Produto Adquirido A Gehaka estabeleceu e implementou inspeção ou verificação para assegurar que o serviço/produto adquirido atende aos requisitos de aquisição especificados conforme PR-7.2. Quando a Gehaka ou seu cliente pretender executar a verificação nas instalações do fornecedor, a Gehaka declara, nas informações de aquisição, as providências de verificação pretendidas e o método de liberação de serviço Produção e Fornecimento de Serviço de Calibração e Manutenção Controle de Fornecimento de Serviço A Gehaka planeja e realiza a Manutenção e Calibração sob condições controladas conforme descrito no procedimento de Produção de Fornecimento de Serviço PR-7.5. Condições controladas incluem: a) A disponibilidade de especificações de serviço que definem as características do serviço; b) A disponibilidade de instruções de processo na forma definida, c) O uso de equipamento adequado; d) A disponibilidade e uso de dispositivos para monitoramento e medição; e) A implementação de medição e monitoramento conforme instruções; f) A implementação da liberação, entrega e atividades pós-entrega Validação dos Processos de Calibração e Manutenção Os nossos processos são validados quando não é possível a verificação subseqüente ao serviço conforme descrito no procedimento de Produção e Prestação de Serviço - PR Identificação e Rastreabilidade das Calibrações e Manutenções A Gehaka identifica o serviço por meios adequados ao longo da realização do serviço conforme PR-7.5. A Gehaka identificou a situação do serviço no que se refere aos requisitos de monitoramento e de medição definido no PR-7.5. A rastreabilidade é um requisito definido pela Gehaka que controla e registra a identificação única do serviço conforme PR Propriedade do Cliente A Gehaka tem cuidado com a propriedade do cliente enquanto está sob nosso controle ou sendo usada por nós. A Gehaka identifica, verifica, protege e salvaguarda a propriedade do cliente fornecida para uso ou incorporação no serviço. Se qualquer propriedade do cliente for perdida, danificada ou considerada FL. 20/25

ESTUDO COMPARATIVO NBR ISO 13485:2004 RDC 59:2000 PORTARIA 686:1998 ITENS DE VERIFICAÇÃO PARA AUDITORIA

ESTUDO COMPARATIVO NBR ISO 13485:2004 RDC 59:2000 PORTARIA 686:1998 ITENS DE VERIFICAÇÃO PARA AUDITORIA ESTUDOCOMPARATIVO NBRISO13485:2004 RDC59:2000 PORTARIA686:1998 ITENSDEVERIFICAÇÃOPARAAUDITORIA 1. OBJETIVO 1.2. 1. Há algum requisito da Clausula 7 da NBR ISO 13485:2004 que foi excluída do escopo de aplicação

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DA QUALIDADE. Rua Acre, 291 - CEP 83.040-030 Bairro Boneca do Iguaçu - São José dos Pinhais - Paraná.

MANUAL DO SISTEMA DA QUALIDADE. Rua Acre, 291 - CEP 83.040-030 Bairro Boneca do Iguaçu - São José dos Pinhais - Paraná. ELABORADO POR: Carlos Eduardo Matias Enns MANUAL DO SISTEMA DA QUALIDADE APROVADO POR: Edson Luis Schoen 28/1/5 1 de 11 1. FINALIDADE A Saint Blanc Metalmecânica Ltda visa estabelecer as diretrizes básicas

Leia mais

Lista de Verificação / Checklist

Lista de Verificação / Checklist Lista de Verificação / Checklist Avaliação NC / PC / C Departamentos Padrões de Referência /// Referências do MQ //// Referências Subjetivas A B C D E Cláusula Padrão Conforme/ Não C. 4 Sistema de Gestão

Leia mais

NORMA NBR ISO 9001:2008

NORMA NBR ISO 9001:2008 NORMA NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema

Leia mais

CHECK - LIST - ISO 9001:2000

CHECK - LIST - ISO 9001:2000 REQUISITOS ISO 9001: 2000 SIM NÃO 1.2 APLICAÇÃO A organização identificou as exclusões de itens da norma no seu manual da qualidade? As exclusões são relacionadas somente aos requisitos da sessão 7 da

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE MQ-01

MANUAL DA QUALIDADE MQ-01 Sumário 1 Objetivo 2 Últimas Alterações 3 Termos e definições 4 Sistema de gestão de qualidade 5 Responsabilidade da direção 6 Gestão de recursos 7 Realização do produto 8 Medição, análise e melhoria.

Leia mais

ABNT NBR ISO 9001:2008

ABNT NBR ISO 9001:2008 ABNT NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema de

Leia mais

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão:

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão: 4.2.2 Manual da Qualidade Está estabelecido um Manual da Qualidade que inclui o escopo do SGQ, justificativas para exclusões, os procedimentos documentados e a descrição da interação entre os processos

Leia mais

TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008. Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov.

TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008. Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov. TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008 Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov.br 11 3104-0988 Este treinamento tem por objetivo capacitar os participantes para

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MQ 01 Rev. 07 MANUAL DA QUALIDADE

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MQ 01 Rev. 07 MANUAL DA QUALIDADE Rev. Data. Modificações 01 14/09/2007 Manual Inicial 02 12/06/2009 Revisão Geral do Sistema de Gestão da Qualidade 03 22/10/2009 Inclusão de documento de referência no item 8. Satisfação de cliente, Alteração

Leia mais

ISO 9000 ISO 9001:2008

ISO 9000 ISO 9001:2008 ISO 9001:2008 QUALIDADE II ISO 9000 A ISO 9000 - Qualidade é o nome genérico utilizado pela série de normas da família 9000 (ISO) que estabelece as diretrizes para implantação de Sistemas de Gestão da

Leia mais

Tradução livre Uso Exclusivo em Treinamento

Tradução livre Uso Exclusivo em Treinamento Web Site: www.simplessolucoes.com.br N786-1 ISO CD 9001 Tradução livre Uso Exclusivo em Treinamento N786-1 ISO CD 9001 para treinamento - Rev0 SUMÁRIO Página Introdução 4 0.1 Generalidades 4 0.2 Abordagem

Leia mais

Uso Exclusivo em Treinamento

Uso Exclusivo em Treinamento Web Site: www.simplessolucoes.com.br ABNT NBR ISO 9001:2008 Uso Exclusivo em Treinamento SUMÁRIO 0. Introdução 2 0.1 Generalidades 2 0.2 Abordagem de processo 3 0.3 Relação com a norma NBR ISO 9004 5 0.4

Leia mais

Cirius Quality. A Consultoria que mais cresce no Brasil. Av. José Bonifácio Nº 1076 - Diadema-SP.

Cirius Quality. A Consultoria que mais cresce no Brasil. Av. José Bonifácio Nº 1076 - Diadema-SP. CQ Consultoria Cirius Quality e Treinamento 1º Edição Interpretação da NBR ISO 9001:2008 Cirius Quality Av. José Bonifácio Nº 1076 - Diadema-SP. CEP: 09980-150 i www.ciriusquality.com.br e contato@ciriusquality.com.br

Leia mais

Sistemas de gestão da qualidade - Requisitos

Sistemas de gestão da qualidade - Requisitos DEZ 2000 NBR ISO 9001 Sistemas de gestão da qualidade - Requisitos ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 28º andar CEP 20003-900 Caixa Postal 1680 Rio

Leia mais

Sistema de Gestão da Qualidade -Requisitos

Sistema de Gestão da Qualidade -Requisitos MB Consultoria Av. Constantino Nery, Nº 2789, Edifício Empire Center, Sala 1005 a 1008 Manaus - Amazonas - Brasil CEP: 69050-002 Telefones: (92) 3656.2452 Fax: (92) 3656.1695 e-mail: mb@netmb.com.br Site:

Leia mais

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EPR 16 - SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EPR 16 - SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EPR 16 - SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2000 Prof. Dr. João Batista Turrioni Objetivo geral Introduzir e discutir a importância da adoção de um Sistema de Gestão da Qualidade

Leia mais

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos DEZ 2000 NBR ISO 9001 Sistemas de gestão da qualidade Requisitos Sumário Prefácio 0 Introdução 1 Objetivo 2 Referência normativa 3 Termos e definições 4 Sistema de gestão da qualidade 5 Responsabilidade

Leia mais

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas DEZ 2000 NBR ISO 9001 Sistemas de gestão da qualidade Requisitos Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 28 o. andar CEP 20003-900 Caixa Postal 1680 Rio

Leia mais

14 ANEXO 02 - NORMA ISO 9001:2000 - INTERPRETAÇÃO LIVRE

14 ANEXO 02 - NORMA ISO 9001:2000 - INTERPRETAÇÃO LIVRE 14 ANEXO 02 - NORMA ISO 9001:2000 - INTERPRETAÇÃO LIVRE Sumário Prefácio 0 Introdução 1 Objetivo 2 Referência normativa 3 Termos e definições 4 Sistema de gestão da qualidade 5 Responsabilidade da direção

Leia mais

TRANSELETRON SERVIÇOS TÉCNICOS ESPECIALIZADOS LTDA SUMÁRIO

TRANSELETRON SERVIÇOS TÉCNICOS ESPECIALIZADOS LTDA SUMÁRIO Página 2 de 26 SUMÁRIO 1. Objetivo 05 2. Definições e Termos 05 3. Apresentação da Organização 05 3.1.1 Identificação 06 3.1.2 Histórico 06 3.1.3 Principais Clientes 06 3.1.4 Principais Fornecedores 07

Leia mais

ABNT NBR ISO 9001. Sistemas de gestão da qualidade Requisitos. Quality management systems Requirements ' NORMA BRASILEIRA. Segunda edição 28.11.

ABNT NBR ISO 9001. Sistemas de gestão da qualidade Requisitos. Quality management systems Requirements ' NORMA BRASILEIRA. Segunda edição 28.11. ' NORMA BRASILEIRA ABNT NBR ISO 9001 Segunda edição 28.11.2008 Válida a partir de 28.12.2008 Sistemas de gestão da qualidade Requisitos Quality management systems Requirements Palavras-chave: Sistemas

Leia mais

Introdução à ISO 9001 ano 2008

Introdução à ISO 9001 ano 2008 Introdução à ISO 9001 ano 2008 1. A FAMÍLIA DE NORMAS ISO 9000 1.1 Histórico A primeira Norma de Garantia da Qualidade foi publicada em 1979 pela British Standards Institution (BSI) em três partes como

Leia mais

Curso do Prêmio PBQP-H 2009/2010 APOIO:

Curso do Prêmio PBQP-H 2009/2010 APOIO: Curso do Prêmio PBQP-H 2009/2010 APOIO: Objetivo do Prêmio PBQP-H 2009/2010 É um prêmio único no mundo. O objetivo geral é fazer a distinção das organizações da construção civil que elevam os patamares

Leia mais

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos Gestão da Qualidade e Auditorias (Mestrado em Engenharia Alimentar) Gestão da Qualidade (Mestrado em Biocombustívies) ESAC/João Noronha Novembro

Leia mais

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos SET/2000 PROJETO NBR ISO 9001 Sistemas de gestão da qualidade Requisitos ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 28º andar CEP 20003-900 Caixa Postal 1680

Leia mais

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2001 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos. Gestão da Qualidade 2005

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2001 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos. Gestão da Qualidade 2005 ISO 9001:2001 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos Gestão da Qualidade 2005 Estrutura da Norma 0. Introdução 1. Campo de Aplicação 2. Referência Normativa 3. Termos e Definições 4. Sistema de Gestão

Leia mais

MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE

MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE Revisão: 07 Data: 05.03.09 Página 1 de 7 Copia controlada MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE José G. Cardoso Diretor Executivo As informações contidas neste Manual são de propriedade da Abadiaço Ind. e Com.

Leia mais

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos

Sistemas de gestão da qualidade Requisitos SET/2000 PROJETO NBR ISO 9001 Sistemas de gestão da qualidade Requisitos ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Sede: Rio de Janeir o Av. Treze de Maio, 13 28º andar CEP 20003-900 Caixa Postal 1680

Leia mais

LISTA DE VERIFICAÇAO DO SISTEMA DE GESTAO DA QUALIDADE

LISTA DE VERIFICAÇAO DO SISTEMA DE GESTAO DA QUALIDADE Questionamento a alta direção: 1. Quais os objetivos e metas da organização? 2. quais os principais Produtos e/ou serviços da organização? 3. Qual o escopo da certificação? 4. qual é a Visão e Missão?

Leia mais

Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000

Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000 Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000 ISO 9001:2000 Esta norma considera de forma inovadora: problemas de compatibilidade com outras normas dificuldades de pequenas organizações tendências

Leia mais

NORMA NBR ISO 9001:2008

NORMA NBR ISO 9001:2008 NORMA NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema

Leia mais

Manual de Gestão da Qualidade MGQ Elaborado por: Representante da Direção (RD)

Manual de Gestão da Qualidade MGQ Elaborado por: Representante da Direção (RD) 1/22 Nº revisão Descrição da Revisão 00 Emissão do documento baseado nos requisitos da ISO 9001:2008 Vendas Gestão de Contratos Service Demais envolvidos na análise e aprovação Área / Processo Responsável

Leia mais

PROGRAMA INTEGRADO DE DESENVOLVIMENTO E QUALIFICAÇÃO DE FORNECEDORES SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM FORNECIMENTO

PROGRAMA INTEGRADO DE DESENVOLVIMENTO E QUALIFICAÇÃO DE FORNECEDORES SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM FORNECIMENTO PROGRAMA INTEGRADO DE DESENVOLVIMENTO E QUALIFICAÇÃO DE FORNECEDORES SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM FORNECIMENTO SGQF:: 2008 SUMÁRIO PREFÁCIO -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

ABNT/CB PROJETO DE REVISÃO ABNT NBR ISO 9001 OUTUBRO:2008 APRESENTAÇÃO

ABNT/CB PROJETO DE REVISÃO ABNT NBR ISO 9001 OUTUBRO:2008 APRESENTAÇÃO Sistemas de gestão da qualidade - Requisitos PRESENTÇÃO 1) Este 1º Projeto de Revisão foi elaborado pela CE-25:002.18 - Comissão de Estudo de Sistemas da Qualidade - do BNT/CB-25 - Qualidade, nas reuniões

Leia mais

INTERPRETAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO

INTERPRETAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO NBR ISO 9001:2008 INTERPRETAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO 8 Princípios para gestão da qualidade Foco no cliente Liderança Envolvimento das pessoas Abordagem de processos Abordagem sistêmica para a gestão Melhoria

Leia mais

ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO EM ORGANIZAÇÕES

ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO EM ORGANIZAÇÕES V CONGRESSO BRASILEIRO DE METROLOGIA Metrologia para a competitividade em áreas estratégicas 9 a 13 de novembro de 2009. Salvador, Bahia Brasil. ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO

Leia mais

GESTÃO DA QUALIDADE MA-C-GQ-01 MANUAL DA QUALIDADE Cópia controlada Revisão 02 DATA Nº REVISÃO HISTÓRICO DAS REVISÕES 01/09/2009 15/03/2012 23/01/2013

GESTÃO DA QUALIDADE MA-C-GQ-01 MANUAL DA QUALIDADE Cópia controlada Revisão 02 DATA Nº REVISÃO HISTÓRICO DAS REVISÕES 01/09/2009 15/03/2012 23/01/2013 DATA Nº REVISÃO HISTÓRICO DAS REVISÕES 01/09/2009 15/03/2012 23/01/2013 00 01 02 Emissão inicial. Alteração do representante da direção Inclusão de informação no item 4.2.2.3 (passo 8) SMD 147. Elaborado:

Leia mais

Norma ISO 9001:2008. Gestão da Qualidade

Norma ISO 9001:2008. Gestão da Qualidade Norma ISO 9001:2008 Gestão da Qualidade Sistemas da Qualidade e Qualidade Ambiental ISO 9000 e ISO 14000 Prof. M. Sc. Helcio Suguiyama 1- Foco no cliente 2- Liderança 3- Envolvimento das Pessoas 4- Abordagem

Leia mais

FORMAÇÃO DE AUDITORES DA QUALIDADE. Instrutor: F. Ermi R. Ferrari

FORMAÇÃO DE AUDITORES DA QUALIDADE. Instrutor: F. Ermi R. Ferrari FORMAÇÃO DE AUDITORES DA QUALIDADE Instrutor: F. Ermi R. Ferrari A EMPRESA Sandra Ferrari Valquíria Novaes Ermi Ferrari Sejam bem vindos! SUMÁRIO Apresentação dos participantes Trabalho em equipe Sistema

Leia mais

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DA EMPRESA... 3 1. ESCOPO... 3 2. REFERÊNCIA NORMATIVA... 4 3. TERMOS E DEFINIÇÕES... 4 4. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE...

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DA EMPRESA... 3 1. ESCOPO... 3 2. REFERÊNCIA NORMATIVA... 4 3. TERMOS E DEFINIÇÕES... 4 4. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 1 / 21 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DA EMPRESA... 3 1. ESCOPO... 3 2. REFERÊNCIA NORMATIVA... 4 3. TERMOS E DEFINIÇÕES... 4 4. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 4 4.1 REQUISITOS GERAIS... 4 4.2 REQUISITOS DE DOCUMENTAÇÃO...

Leia mais

PROPOSTA VERSÃO 23/05/2003

PROPOSTA  VERSÃO 23/05/2003 PROPOSTA Itens e Requisitos do Sistema de Qualificação SIQ Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat PBQP-H VERSÃO 23/05/2003 ÍNDICE 0

Leia mais

MBA em Administração e Qualidade

MBA em Administração e Qualidade MBA em Administração e Qualidade Sistemas ISO 9000 e Auditorias da Qualidade Aula 5 Prof. Wanderson Stael Paris Olá! Confira no vídeo a seguir alguns temas que serão abordados nesta aula. Bons estudos!

Leia mais

Data Revisão Página Código. Referência TÍTULO MANUAL DA QUALIDADE EMISSÃO. Márcio Oliveira. Cargo. Gestor do SGQ APROVAÇÃO. Egidio Fontana.

Data Revisão Página Código. Referência TÍTULO MANUAL DA QUALIDADE EMISSÃO. Márcio Oliveira. Cargo. Gestor do SGQ APROVAÇÃO. Egidio Fontana. Data Revisão Página Código 11/04/2014 03 1 / 22 MQ-01 Referência MANUAL DA QUALIDADE TÍTULO MANUAL DA QUALIDADE Escrital Contabilidade Rua Capitão Otávio Machado, 405 São Paulo/SP Tel: (11) 5186-5961 Site:

Leia mais

Tradução livre Uso Exclusivo em Treinamento

Tradução livre Uso Exclusivo em Treinamento NBR ISO 13485 2004 para treinamento - Rev 0 Web Site: www.simplessolucoes.com.br Norma NBR ISO 13485:2004 Tradução livre Uso Exclusivo em Treinamento SUMÁRIO Folha Prefácio 2 Introdução 2 0.1 Geral 2 0.2

Leia mais

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL MANUAL Elaborado por Comitê de Gestão de Aprovado por Paulo Fernando G.Habitzreuter Código: MA..01 Pag.: 2/12 Sumário Pag. 1. Objetivo...

Leia mais

DIS ISO 9001:2015 Publicado em Maio de 2014

DIS ISO 9001:2015 Publicado em Maio de 2014 DIS ISO 9001:2015 Publicado em Maio de 2014 Abordagem de Processos Risk-based thinking (Pensamento baseado em Risco) Anexo SL (Estrutura de Alto Nível) Anexo SL (Estrutura de Alto Nível) 1 - Escopo 2 -

Leia mais

ISO 17025 Versão 2005

ISO 17025 Versão 2005 1º Fórum Regional de Química - ES ISO 17025 Versão 2005 Rev. 14 Samuel Vieira JUN/2010 1 Terminologia e Siglas ABNT NBR ISO 9000:2000 Sistemas de gestão da qualidade Fundamentos e Vocabulário ABNT NBR

Leia mais

MANUAL DA GESTÃO DA QUALIDADE

MANUAL DA GESTÃO DA QUALIDADE Seção 1 Introdução / Escopo do Sistema de Gestão da Qualidade Seção 1 Introdução / Escopo do Sistema de Gestão da Qualidade Na busca contínua da melhoria da Qualidade, a SMIDDA preparou e aprovou este

Leia mais

MANUAL DE QUALIDADE SCD

MANUAL DE QUALIDADE SCD MANUAL DE QUALIDADE SCD Aprovado por: André Leonardo Cavalcanti Fernandes Superintendente SCD Substituto Eventual Código: MQ-SCD Revisão: 00 Data: 27/07/2012 2 SUMÁRIO 1. Quadro de siglas... 6 2. Conceituação...

Leia mais

Manual da Qualidade para Fornecedores

Manual da Qualidade para Fornecedores Manual da Qualidade para Fornecedores Elaborado por: Indústrias Romi S.A. Departamento de Suprimentos Santa Bárbara d'oeste - SP 09 de Fevereiro de 2009 Edição C N.O.: 26-02 1 0019.C 2 SUMÁRIO GLOSSÁRIO...

Leia mais

---- --- --- Consultoria e Assessoria

---- --- --- Consultoria e Assessoria 4. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE SGQ. 4.1. Requisitos Gerais. A Protec estabelece, documenta e implementa o SGQ de acordo com os requisitos da NBR ISO 9001:2008. Para implementar o SGQ foi realizado um

Leia mais

I S O ISO? NORMA ISO 9002 NORMA ISO 9002 NORMA ISO 9002 ISO SÉRIE 9000? BUROCRACIA? GESTÃO AMBIENTAL E DA QUALIDADE

I S O ISO? NORMA ISO 9002 NORMA ISO 9002 NORMA ISO 9002 ISO SÉRIE 9000? BUROCRACIA? GESTÃO AMBIENTAL E DA QUALIDADE ISO? ITÁLIA CANADÁ ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL, NÃO GOVERNAMENTAL, QUE ELABORA NORMAS. FAZEM PARTE DA ISO ENTIDADES DE NORMALIZAÇÃO DE MAIS DE UMA CENTENA DE PAÍSES. JAPÃO EUA I S O INGLATERRA ALEMANHA BRASIL

Leia mais

I S O ISO? NORMA ISO 9002 NORMA ISO 9002 ISO SÉRIE 9000? GESTÃO AMBIENTAL E DA QUALIDADE

I S O ISO? NORMA ISO 9002 NORMA ISO 9002 ISO SÉRIE 9000? GESTÃO AMBIENTAL E DA QUALIDADE ISO? ITÁLIA CANADÁ ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL, NÃO GOVERNAMENTAL, QUE ELABORA NORMAS. FAZEM PARTE DA ISO ENTIDADES DE NORMALIZAÇÃO DE MAIS DE UMA CENTENA DE PAÍSES. JAPÃO EUA I S O INGLATERRA ALEMANHA BRASIL

Leia mais

Sistema de Gestão da Qualidade

Sistema de Gestão da Qualidade Sistema de Gestão da Qualidade Coordenadora Responsável Mara Luck Mendes, Jaguariúna, SP, mara@cnpma.embrapa.br RESUMO Em abril de 2003 foi lançado oficialmente pela Chefia da Embrapa Meio Ambiente o Cronograma

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA EMPRESA...

APRESENTAÇÃO DA EMPRESA... MANUAL DA QUALIDADE Pág.: 1 de 21 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA... 3 2. OBJETIVO... 3 3. ESCOPO E EXCLUSÕES DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 3 4. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 4 4.1. Requisitos

Leia mais

GESTÃO DA QUALIDADE CONCEITOS E VOCABULÁRIO. Planejamento da Qualidade

GESTÃO DA QUALIDADE CONCEITOS E VOCABULÁRIO. Planejamento da Qualidade GESTÃO DA QUALIDADE CONCEITOS E VOCABULÁRIO 1 Conceitos e Vocabulário Afinal de contas, o que é qualidade? A ISO 9000:2000 define qualidade como: Grau no qual um conjunto de características inerentes atende

Leia mais

Capítulo 4: ISO 9001 e ISO 90003

Capítulo 4: ISO 9001 e ISO 90003 Capítulo 4: ISO 9001 e ISO 90003 Capítulo 1: Introdução Capítulo 2: Conceitos Básicos Capítulo 3: Qualidade de Produto (ISO9126) Capítulo 4: ISO9001 e ISO90003 Capítulo 5: CMMI Capítulo 6: PSP Capítulo

Leia mais

CÓPIA CONTROLADA USO EXCLUSIVO PARA TREINAMENTO INTERNO DO LIM56

CÓPIA CONTROLADA USO EXCLUSIVO PARA TREINAMENTO INTERNO DO LIM56 NORMA ABNT BRASILEIRA NBR ISO 9001 Segunda edição 28.11.2008 Válida a partir de 28.12.2008 Sistemas de gestão da qualidade - Requisitos Quality management systems - Requirements CÓPIA CONTROLADA USO EXCLUSIVO

Leia mais

CLAUSULA 4.0 DA NORMA ISO 9001:2008 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

CLAUSULA 4.0 DA NORMA ISO 9001:2008 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE PÁGINA: 1 de 20 CLAUSULA 4.0 DA NORMA ISO 91:28 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE 4.1 Requisitos gerais. A TIVOLITUR estabelece, documenta, implementa e mantêm seu sistema de gestão da qualidade, visando

Leia mais

CÓDIGO DE CATÁLOGO : 3701

CÓDIGO DE CATÁLOGO : 3701 INTERPRETAÇÃO DA NORMA ISO 9001/2000 SENAI - PR, 2002 CÓDIGO DE CATÁLOGO : 3701 Trabalho elaborado pela Diretoria de Educação e Tecnologia do Departamento Regional do SENAI - PR, através do LABTEC - Laboratório

Leia mais

ESTRUTURA ISO 9.001:2008

ESTRUTURA ISO 9.001:2008 Sistema de Gestão Qualidade (SGQ) ESTRUTURA ISO 9.001:2008 Objetivos: Melhoria da norma existente; Melhoria do entendimento e facilidade de uso; Compatibilidade com a ISO 14001:2004; Foco Melhorar o entendimento

Leia mais

AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO FORNECEDOR

AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO FORNECEDOR Prezado Fornecedor, A Innova S/A, empresa certificada nas normas ISO 9001:2000, ISO 14001:1996, OHSAS 18001, avalia seus fornecedores no atendimento de requisitos relativos a Qualidade, Meio Ambiente,

Leia mais

CHECK-LIST - NP EN ISO 9001

CHECK-LIST - NP EN ISO 9001 4 Sistemas de gestão da qualidade 4.1 Requisitos gerais A organização deve estabelecer, documentar, implementar e manter um sistema de gestão da qualidade e melhorar continuamente a sua eficácia de acordo

Leia mais

Programa Brasileiro de Autorregulamentação de Boas Práticas em Arbitragem, Conciliação e Mediação, PARCONIMA.

Programa Brasileiro de Autorregulamentação de Boas Práticas em Arbitragem, Conciliação e Mediação, PARCONIMA. Revisão maio 2015 Programa Brasileiro de Autorregulamentação de Boas Práticas em Arbitragem, Conciliação e Mediação, PARCONIMA. NÍVEIS DE CERTIFICAÇÃO 1 Nível Ingresso Documentos que deverão ser apresentados

Leia mais

M A N U A L D A Q U A L I D A D E

M A N U A L D A Q U A L I D A D E M A N U A L D A Q U A L I D A D E 14ª Versão Última atualização: MANUAL DA QUALIDADE - Rev. Data Elaborado por Descrição da alteração 01 10/06/2012 Hélio Lipiani Versão Inicial 02 20/07/2010 Hélio Lipiani

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES SOBRE A TRANSIÇÃO (NBR ISO 14001: 2004)

PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES SOBRE A TRANSIÇÃO (NBR ISO 14001: 2004) PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES SOBRE A TRANSIÇÃO (NBR ISO 14001: 2004) Ao longo dos últimos anos, a Fundação Carlos Alberto Vanzolini vem trabalhando com a Certificação ISO 14000 e, com o atual processo de

Leia mais

Relatório de Atividade Técnica

Relatório de Atividade Técnica RUA DESEMBARGADOR JÚLIO GUIMARÃES, 275 SAÚDE -SÃO PAULO -BR-SP CEP: 04158-060 CNPJ: 46.995.494/0001-92 Telefone: (11) 5058-6066 Pessoa de Contato: ALMO BRACCESI (almo@betta.com.br) Tipo: Auditoria de Manutenção

Leia mais

ISO 9001:2008 Resumo das alterações

ISO 9001:2008 Resumo das alterações ISO 9001:2008 Resumo das alterações A revisão 2008 da ISO 9001 foi oficialmente lançada a 13 de Novembro de 2008. Este é um guia de orientação que realça o que foi adicionado, eliminado e clarificações.

Leia mais

NBR ISO/IEC 17025 CONCEITOS BÁSICOS

NBR ISO/IEC 17025 CONCEITOS BÁSICOS NBR ISO/IEC 17025 CONCEITOS BÁSICOS Alexandre Dias de Carvalho INMETRO/CGCRE/DICLA 1/ 28 NBR ISO/IEC 17025 Estabelece requisitos gerenciais e técnicos para a implementação de sistema de gestão da qualidade

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA Requisitos e diretrizes para o Sistema de Gestão da Qualidade e Meio Ambiente, conforme padrões definidos pelas normas NBR ISO 9001:2008, NBR ISO 14001:2004 e pela

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MQ/01

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MQ/01 MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MQ/01 ZANDEI INDÚSTRIA DE PLÁSTICOS LTDA 1/24 MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE CÓD: MQ/01 REV: 02 PÁG: 2 / 26 REGISTRO DE REVISÕES N Data Item Súmula Revisão

Leia mais

I Oficina de Formação de ISO 9001:2008 para RDs

I Oficina de Formação de ISO 9001:2008 para RDs I Oficina de Formação de ISO 9001:2008 para RDs Tema: Princípios & Requisitos Papel dos RDs Luciano Rodrigues Marcelino luciano.marcelino@standardconsultoria.com QUEM SOMOS O Grupo STANDARD Consultoria

Leia mais

Correspondência entre OHSAS 18001, ISO 14001:1996, ISO 9001:1994 e ISO 9001:2000

Correspondência entre OHSAS 18001, ISO 14001:1996, ISO 9001:1994 e ISO 9001:2000 Anexo A (informativo) Correspondência entre, ISO 14001:1996, ISO 9001:1994 e ISO 9001:2000 Tabela A.1 - Correspondência entre, ISO 14001:1996 e ISO 9001:1994 Seção Seção ISO 14001:1996 Seção ISO 9001:1994

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA Páginas: 1 de 13 APROVAÇÃO Este Manual de Gestão está aprovado e representa o Sistema de Gestão Integrada implementado na FOX Comércio de Aparas Ltda. Ricardo Militelli Diretor FOX Páginas: 2 de 13 1.

Leia mais

Preparando a Implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade

Preparando a Implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade Preparando a Implantação de um Projeto Pró-Inova - InovaGusa Ana Júlia Ramos Pesquisadora em Metrologia e Qualidade e Especialista em Sistemas de Gestão da Qualidade 1. Gestão Gestão Atividades coordenadas

Leia mais

FR 19 CHECK-LIST PARA AVALIAÇÃO DOS REQUISITOS TÉCNICOS DA NBR ISO/IEC 17025. Laboratório(s) avaliado(s): Nº

FR 19 CHECK-LIST PARA AVALIAÇÃO DOS REQUISITOS TÉCNICOS DA NBR ISO/IEC 17025. Laboratório(s) avaliado(s): Nº FR 19 CHECK-LIST PARA AVALIAÇÃO DOS REQUISITOS TÉCNICOS DA NBR ISO/IEC 17025 FORMULÁRIO REVISÃO: 04 NOV/2008 Laboratório(s) avaliado(s): Nº Período de Avaliação: Data inicial da avaliação: / / Data término

Leia mais

Manual da Gestão Integrada - M.G.I

Manual da Gestão Integrada - M.G.I Manual da Gestão Integrada - M.G.I Revisão 001 / Outubro de 2009 CBC - Consultoria e Planejamento Ambiental Ltda. Rua Felicíssimo Antonio Pereira, 21-37, CEP 17045-015 Bauru SP Fone: (14) 3313 6332 www.cbcambiental.com.br

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Rafael D. Ribeiro, M.Sc. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br A expressão ISO 9000 (International Organization for Standardization) designa um grupo de normas técnicas que estabelecem

Leia mais

DIS (DRAFT INTERNATIONAL STANDARD) - ISO 9001:2015

DIS (DRAFT INTERNATIONAL STANDARD) - ISO 9001:2015 DIS (DRAFT INTERNATIONAL STANDARD) - ISO 9001:2015 Sistemas de Gestão da Qualidade - Requisitos Tradução Livre Prefácio ISO (International Organization for Standardization) é uma federação mundial de organismos

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE DA CONSTRUTORA COPEMA

MANUAL DA QUALIDADE DA CONSTRUTORA COPEMA 1/10 INFORMAÇÕES SOBRE A EMPRESA... 2 ABRANGÊNCIA DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 3 1. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE:... 4 - MANUAL DA QUALIDADE... 4 Escopo do SGQ e definição dos clientes... 4 Política

Leia mais

Estrutura da ISO DIS 9001/2015 ISO/TC 176/SC 2 Document N1224, July 2014

Estrutura da ISO DIS 9001/2015 ISO/TC 176/SC 2 Document N1224, July 2014 Prefácio Introdução 0.1 Generalidades 0.2 As normas ISO para gestão da qualidade 0.3 Abordagem de processo 0.4 Ciclo PDCA 0.5 Pensamento baseado em risco Estrutura da ISO DIS 9001/2015 0.6 Compatibilidade

Leia mais

2 NBR ISO 10005:1997. 1 Objetivo. 3 Definições. 2 Referência normativa

2 NBR ISO 10005:1997. 1 Objetivo. 3 Definições. 2 Referência normativa 2 NBR ISO 10005:1997 1 Objetivo 1.1 Esta Norma fornece diretrizes para auxiliar os fornecedores na preparação, análise crítica, aprovação e revisão de planos da qualidade. Ela pode ser utilizada em duas

Leia mais

ISO 14000. ISO 14000 Edição Junho / 2006 - Rev.0 C-1

ISO 14000. ISO 14000 Edição Junho / 2006 - Rev.0 C-1 MÓDULO C REQUISITOS DA NORMA AMBIENTAL ISO 14001 ISO 14000 Edição Junho / 2006 - Rev.0 C-1 REQUISITOS DA NORMA AMBIENTAL ISO 14001/04 Sumário A.) A Organização ISO...3 B.) Considerações sobre a elaboração

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE NÚCLEO DE GESTÃO DO PORTO DIGITAL MQ - REVISÃO 05

MANUAL DA QUALIDADE NÚCLEO DE GESTÃO DO PORTO DIGITAL MQ - REVISÃO 05 MANUAL DA QUALIDADE NÚCLEO DE GESTÃO DO PORTO DIGITAL MQ - REVISÃO 05 Sumário 1 APRESENTAÇÃO DA ORGANIZAÇÃO... 3 1.1 ESTRUTURA ORGANIZACIONAL... 3 1.2 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 7 2 ESCOPO DO SGQ

Leia mais

www.megacursos.com.br O QUE É ISO?

www.megacursos.com.br O QUE É ISO? 1 O QUE É ISO? ISO significa International Organization for Standardization (Organização Internacional de Normalização), seu objetivo é promover o desenvolvimento de normas, testes e certificação, com

Leia mais

Relatório Final de Consultoria para o PRODOC/PNUD 1

Relatório Final de Consultoria para o PRODOC/PNUD 1 Professor da Escola Politécnica da Universidade São Paulo Relatório Final de Consultoria para o PRODOC/PNUD 1 Elaboração de Revisão do SiQ-Construtoras do PBQP-H, tendo em vista a versão 2000 da série

Leia mais

Principais Normas da Série 9000

Principais Normas da Série 9000 NBR ISO 9001 e as Auditorias da Qualidade Profa Dra. Rejane Tubino SATC 2013 1 Principais Normas da Série 9000 ISO 9000 Conceitos e Definições CERTIFICAÇÃO ISO 9001 Gestão da Qualidade (Requisitos) PAR

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Objectivos do Curso. No final deste os alunos deverão: Identificar os principais objectivos associados à implementação de Sistemas de Gestão da Qualidade (SGQ) Compreender

Leia mais

a qualidade em suas mãos www.iso4all.com.br

a qualidade em suas mãos www.iso4all.com.br a qualidade em suas mãos www.iso4all.com.br ISO/DIS 9001:2015 Tradução livre* Sistemas de Gestão da Qualidade - Requisitos Sumário Prefácio... 5 Introdução... 6 0.1 Generalidades... 6 0.2 A Norma ISO para

Leia mais

Sistema de Gestão da Qualidade MQ Manual da Qualidade

Sistema de Gestão da Qualidade MQ Manual da Qualidade Revisão: 09 Folha: 1 de 20 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 3 2.1 PLANEJAMENTO E ESCOPO DO SISTEMA... 3 2.2 EXCLUSÕES... 5 2.3 CONSCIENTIZAÇÃO E COMUNICAÇÃO... 5 2.3.1

Leia mais

SIMPROS 2001. Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos

SIMPROS 2001. Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos Adilson Sérgio Nicoletti Blumenau, SC - setembro de 2001 Conteúdo Apresentação

Leia mais

ÍNDICE CAPÍTULO 1 - APRESENTAÇÃO 1.1 APRESENTAÇÃO 03 CAPÍTULO 2 - OBJETIVO DO MANUAL DA QUALIDADE 2.1 OBJETIVO 04

ÍNDICE CAPÍTULO 1 - APRESENTAÇÃO 1.1 APRESENTAÇÃO 03 CAPÍTULO 2 - OBJETIVO DO MANUAL DA QUALIDADE 2.1 OBJETIVO 04 Nível - A 1 de 27 ÍNDICE CAPÍTULO 1 - APRESENTAÇÃO 1.1 APRESENTAÇÃO 03 CAPÍTULO 2 - OBJETIVO DO MANUAL DA QUALIDADE 2.1 OBJETIVO 04 CAPÍTULO 3 - ESCOPO E APLICAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE 3.1

Leia mais

TRANSIÇÃO DA ISO 9001:2000 PARA ISO 9001:2008 DOCUMENTO SUMÁRIO DE ALTERAÇÕES ALTERAÇÕES QUE PODEM AFECTAR O SISTEMA

TRANSIÇÃO DA ISO 9001:2000 PARA ISO 9001:2008 DOCUMENTO SUMÁRIO DE ALTERAÇÕES ALTERAÇÕES QUE PODEM AFECTAR O SISTEMA TRANSIÇÃO DA ISO 9001:2000 PARA ISO 9001:2008 DOCUMENTO SUMÁRIO DE ALTERAÇÕES A nova norma ISO 9001, na versão de 2008, não incorpora novos requisitos, mas apenas alterações para esclarecer os requisitos

Leia mais

Selo de Qualidade e Sustentabilidade para Lavanderias - SQS REFERENCIAL NORMATIVO REF.001

Selo de Qualidade e Sustentabilidade para Lavanderias - SQS REFERENCIAL NORMATIVO REF.001 Selo de Qualidade e Sustentabilidade para Lavanderias - SQS REFERENCIAL NORMATIVO REF.001 Versão Jul.2011 1. Introdução Este programa da Qualidade, Meio Ambiente e Segurança em Lavanderias SQS estabelece

Leia mais

ISO 9001 2008 FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA FACCAT. Curso de Tecnólogo em Gestão da Qualidade.

ISO 9001 2008 FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA FACCAT. Curso de Tecnólogo em Gestão da Qualidade. FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA FACCAT Curso de Tecnólogo em Gestão da Qualidade. ISO 9001 2008 Carolina Rothe Luiz Gustavo W. Krumenauer Paulo Emílio Paulo Saldanha Relação das principais normas da Série

Leia mais

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão A ISO 9001 em sua nova versão está quase pronta Histórico ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA As normas da série ISO 9000 foram emitidas pela primeira vez no

Leia mais

MQ-1 Revisão: 06 Data: 20/04/2007 Página 1

MQ-1 Revisão: 06 Data: 20/04/2007 Página 1 MQ-1 Revisão: 06 Data: 20/04/2007 Página 1 I. APROVAÇÃO Emitente: Função: Análise crítica e aprovação: Função: Liliane Alves Ribeiro da Silva Gerente Administrativa Roberto José da Silva Gerente Geral

Leia mais