ENSINO CURRICULUM NACIONAL. Vírus do Herpes

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ENSINO CURRICULUM NACIONAL. Vírus do Herpes"

Transcrição

1 Este módulo tem por objectivo ensinar aos alunos o modo como a actividade sexual pode levar à transmissão de micróbios e doenças. O Capítulo 2.3, Infecções Sexualmente Transmissíveis, ensina aos alunos como é fácil que alguns micróbios potencialmente nocivos possam ser transmitidos à pessoa de quem gostamos, quase sem darmos por isso. Através de uma experiência química irão perceber que muitas pessoas se podem infectar inadvertidamente ao praticar relações sexuais sem protecção, e quais as medidas preventivas que devem ser tomadas. A base da actividade suplementar é uma banda desenhada. Em cada cena desta banda desenhada, os nossos personagens principais, a Ana e o Henrique, irão tomar boas e más decisões. Os alunos serão depois convidados a discutir a sensatez dessas decisões e as suas possíveis consequências. Vírus do Herpes ENSINO OBJECTIVOS Todos os alunos: Aprendem que as infecções se podem transmitir facilmente através do contacto sexual Compreendem o que podem fazer para se proteger contra as ISTs CURRICULUM NACIONAL LIGAÇÕES CURRICULUM DE CIÊNCIAS 3º Ciclo / 9º Ano ou Projecto de Educação para a Saúde a implementar nas Áreas Curriculares Não Disciplinares

2 2.3 Disseminação das Infecções Infecções Sexualmente Tansmissíveis DSTs Enquadramento Palavras-Chave SIDA Sexo anal Clamídia Verrugas genitais Gonorreia Hepatite B Herpes VIH Sexo Oral Sexo IST Sífilis Transmissão Materiais Necessários Por aluno 3 tubos de ensaio limpos Uma cópia de SH1 e SH2 Por turma Suporte de tubos de ensaio Fenolftaleína ou Vermelho de fenol NaOH 0,1 Molar HCl Água Luvas Saúde e Segurança Assegure que o HCl não atinge os olhos e que os alunos lavam as suas mãos depois de utilizar este ácido. Recursos Disponíveis na Net SW 1 e SW 2 em MS PowerPoint Um filme que ilustra esta actividade. Uma apresentação em MS PowerPoint. As ISTs são infecções contraídas através de contacto sexual intimo com alguém que já está infectado. Algumas ISTs podem ser tratadas e curadas com antibióticos ao passo que outras não. Muitas ISTs incuráveis podem ser tratadas para que seja mais fácil viver com a doença. Há mais de 25 ISTs diferentes. As ISTs bacterianas surgem quando as bactérias são transmitidas através de contacto sexual vaginal, oral ou anal com uma pessoa infectada. Estas infecções incluem a clamídia, a gonorreia e a sífilis e são geralmente curadas com antibióticos. As infecções virais podem ser transmitidas pelas mesmas vias que as infecções bacterianas mas também através do contacto directo com pele infectada ou fluidos corporais como sangue, esperma ou saliva de uma pessoa infectada que entra na corrente sanguínea de uma pessoa não infectada. As infecções virais incluem as verrugas genitais, a hepatite B, o herpes e a SIDA que embora possam ser tratadas, NÃO são curáveis. Embora a maior parte das ISTs sejam geralmente transmitidas através de contactos sexuais, algumas ISTs podem ser transmitidas por partilha de agulhas e seringas, pelo contacto da pele (do mesmo modo que as bactérias podem transmitir-se de uma mão para outra) ou são transmitidas da mãe ao feto durante a gravidez e no parto. O VIH também pode ser transmitido através do leite materno. Detalhes acerca das ISTs mais comuns estão disponíveis na apresentação em MS PowerPoint da página da Internet do e- bug, embora seja importante salientar que as pessoas podem ter uma IST mas não apresentarem NENHUNS sintomas óbvios. Elas próprias podem não saber que estão infectadas. Qualquer pessoa pode contrair uma IST. Não tem nada a ver com a "limpeza" de alguém ou como é que essa pessoa se veste e age. A maior parte das pessoas que contraem uma IST não sabe que a pessoa com quem têm relações sexuais está infectada. Preparação Prévia 1a. Encha, com água, um conjunto de tubos de ensaio até meio 1b. Substitua um dos tubos de ensaio com NaOH 0,1M 2a. Encha, com água, um segundo conjunto de tubos de ensaio até meio 2b. Substitua um dos tubos de ensaio com NaOH 0,1M 3a. Encha 6 tubos de ensaio com água 3b. Substitua um dos tubos de ensaio com NaOH 0,1M 3c. Adicione HCl 0,1M a três dos tubos de ensaio que contêm água 4. Fotocopie ou projecte SW 1 e SW 2.

3 2.3 Disseminação das Infecções Doenças Sexualmente Transmissíveis ISTs Introdução 1. Comece por explicar que existem muitos meios para se transmitirem os micróbios, p. ex., o toque, os espirros, a comida e a água contaminada. Destaque que outra via importante para a transmissão é pela troca de fluidos corporais, isto é, relações sexuais desprotegidas. 2. Para evitar que os alunos se retraiam sobre o tópico, pergunte se já ouviram falar de alguma IST e se sabem o que as causa. Use a actividade em MS PowerPoint que pode encontrar em para ajudar a explicar isto. 3. Explique que as ISTs são geralmente transmitidas através de contacto sexual desprotegido, isto é, sem utilização de um preservativo, embora em alguns exemplos a transmissão possa ser através de agulhas sujas, contacto da pele, ou da mãe para o feto e através do leite materno. Isto acontece porque algumas ISTs são transportadas no sangue e a transmissão deste fluido corporal também pode transmitir a infecção. 4. ACENTUE que apenas os métodos contraceptivos de barreira protegem contra as ISTs, p. ex., a pílula contraceptiva, NÃO protege contra as ISTs. Actividade Principal 1. Esta actividade é melhor ser realizada como um exercício para a classe inteira. Secção A 2. Explique aos alunos que irão simular o contacto sexual trocando fluidos (que representam os fluidos corporais) entre dois tubos de ensaio. Passe os tubos de ensaio pela sala para que cada aluno fique com um tubo de ensaio cheio de fluido. Não deixe os alunos perceberem que um dos tubos de ensaio contém NaOH, embora o professor deva saber quem o tem. OBSERVE que poderá ser importante seleccionar um aluno para ficar com o tubo de ensaio que não seja gozado pelos outros quando estes perceberem que passaram a ser portadores. 3. Diga a cada aluno que deve trocar o fluido com 5 outros alunos (para uma turma mais pequena do que 25 reduza o número de trocas a 3-4). Realce que os alunos devem lembrar-se com quem trocaram fluidos e quando, porque terão de registar essa informação mais tarde na ficha SW 1. Incite os alunos a misturarem-se fora do seu grupo normal de amigos. 4. Quando terminar, forneça aos alunos uma cópia de SW 1. Diga à turma que um deles transportou o fluido que continha a simulação de uma IST. O professor deve circular pela sala testando a presença da IST acrescentando uma gota de fenolftaleína a cada tubo de ensaio. Se o fluido ficar cor-de-rosa essa pessoa foi infectada. Será que a turma consegue detectar quem foi a pessoa infectada que deu origem a tudo? Secção B 5. Repita a actividade reduzindo o número de vezes que os alunos trocam o fluido para 1-2. Será que a turma nota a redução no número de pessoas infectadas? Secção C 6. Escolha 6 pessoas da turma para fazer uma demonstração. Indique à turma o aluno tem o tubo de ensaio infectado. Forneça aos outros 5 alunos os tubos de ensaio restantes. Não deixe que os alunos saibam que três deles têm tubos que contêm HCl. 7. Peça ao aluno infectado para colocar o fluido no tubo de cada um dos outros cinco alunos à vez. NOTA: não troque os fluidos desta vez, simplesmente deixe que o aluno infectado deite um pouco do seu fluido nos outros tubos de ensaio usando um conta-gotas, o receptor deve misturar bem a amostra. 8. Teste cada uma das amostras dos alunos utilizando a fenolftaleína. 9. Pergunte aos alunos por que motivo algumas amostras não mudaram de cor. Explique que durante estas trocas os alunos cujos fluidos não mudaram de cor estavam protegidos porque os tubos continham HCL (o factor de protecção), e por isso não contraíram a infecção.

4 2.3 Disseminação das Infecções Infecções Sexualmente Transmissíveis (DSTs) Plenário Avalie a aprendizagem colocando as seguintes questões: a. O que é uma IST? As Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) são infecções que são sobretudo passadas de uma pessoa para outra (isto é transmitidas) durante o contacto sexual. Há pelo menos 25 ISTs diferentes com uma variedade de sintomas. Estas doenças podem ser transmitidas através do sexo vaginal, anal e oral. b. Quem pode contrair ISTs? Alguém que teve sexo desprotegido com alguém que tem uma IST. As ISTs não são exclusivas de determinados grupos de pessoas, como prostitutas, homossexuais ou toxicodependentes. Basta ter um encontro sexual com uma pessoa infectada, uma única vez, para contrair a infecção. c. Como podemos diminuir o risco de contrair uma IST? Existem vários meios para evitar contrair uma IST. i. Abstinência: O único método 100% seguro para evitar uma IST é não ter contacto sexual oral, anal ou vaginal. ii. Uso de preservativos: Os preservativos são a medida preventiva recomendada, contudo, os preservativos só protegem a pele que cobrem, qualquer chaga ou verrugas encontradas na região genital e não cobertas pelo preservativo podem contagiar a pele da outra pessoa. iii. Falar com o companheiro: Fale com o seu parceiro sobre práticas sexuais mais seguras, como por exemplo usar um preservativo. Se tem um novo parceiro discuta a opção de ambos serem testados para ISTs antes de iniciarem uma relação sexual. iv. Fazer testes e exames gerais regulares: Quando sexualmente activo, mesmo se não aparentar ter sintomas é muito importante fazer testes regulares e exames gerais para se certificar que não tem nenhuma infecção. Nem todas as ISTs apresentam sintomas no início e algumas não apresentam de todo. d. Existem outros métodos contraceptivos, além do preservativo, que protejam contra as ISTs? NÃO. Os métodos contraceptivos só protegem contra a gravidez, NÃO protegem contra uma IST. e. Quais são os sintomas de uma IST? Os sintomas das doenças sexualmente transmissíveis variam, mas os mais comuns são ulcerações, caroços anormais ou chagas, comichão, dor ao urinar, e/ou corrimento anormal da região genital. f. Todos os que contraem uma IST apresentam sintomas? NÃO, as ISTs são um problema comum porque muitas pessoas são portadoras da infecção sem saberem. Em alguns casos, as mulheres não percebem que foram portadoras até apresentarem problemas de infertilidade mais tarde nas suas vidas. g. Onde podemos encontrar mais informações e fazer testes? Nas consultas de planeamento familiar ou saúde reprodutiva nos centros de saúde ou com o seu médico de família. Actividade Suplementar Peça aos alunos para escolherem uma das seguintes tarefas: a. Criar posters que esclarecem o público sobre as ISTs. b. Forneça aos alunos uma cópia de SH1 e SH2 e peça-lhes para comentarem as afirmações que são feitas em cada uma das animações. Isto pode ser realizado individualmente ou em grupo ou como um debate na sala de aula.

5 2.3 Disseminação das Infecções Infecções Sexualmente Transmissíveis (DSTs) Se o Henrique teve sexo desprotegido com outras pessoas existe a possibilidade de ter contraído uma doença sexualmente transmissível. Muitas ISTs não apresentam sintomas óbvios e como tal, o Henrique pode não saber se contraiu ou não uma IST. Ele pode amar a Ana mas só fazendo testes regulares e tendo relações sexuais protegidas é que pode ter a certeza de não lhe transmitir uma infecção. A Ana está a tomar uma decisão muito errada. A utilização do preservativo ajuda não só na redução do risco de gravidez mas também na redução do risco de contrair uma IST. Muitas gravidezes e ISTs aconteceram a pessoas que pensaram, só desta vez vai correr tudo bem. Nesta cena a Ana e o Henrique parecem ser muito ajuizados usando a pílula contraceptiva para ajudar a prevenir gravidezes não desejadas. Deve contudo salientar-se que a pílula e os implantes são só uma medicação contraceptiva, não ajudarão a prevenir uma IST. Muitas pessoas, não importa a idade, podem sentir-se embaraçadas sobre ir a uma consulta com o médico de família, ao centro de saúde ou a uma clínica ginecológica. É importante realçar aos alunos que NÃO HÁ razões para embaraços. Contrair uma IST e não ser tratado, ou transmitir uma IST a alguém com quem nos preocupamos pode ser muito mais embaraçoso e ter consequências muito dolorosas. Isto é um mito comum entre adolescentes e muitos adultos. Qualquer pessoa pode contrair uma IST, a qualquer momento, de alguém que já está infectado se não se tiverem as precauções adequadas. É importante sublinhar aos alunos que as ISTs são um problema crescente. Infelizmente a Clamídia é uma das ISTs mais comuns entre os jovens hoje em dia, principalmente porque as pessoas infectadas apresentam poucos ou nenhuns sintomas no início. A Clamídia pode, contudo, causar infertilidade mais tarde.

6 Examine cada um dos cenários. Qual é a sua opinião sobre as conversas apresentadas? Eu amo-te! Nunca te passaria uma infecção. A Ana e o Henrique estão a discutir a sua vida sexual. O Henrique teve outros parceiros e a Ana está ligeiramente preocupada com a possibilidade de contrair uma IST. Só desta vez não fará mal, não te preocupes! O Henrique e a Ana estão preocupados porque não têm um preservativo. Nós já usamos um método contraceptivo! A Ana e o Henrique precisam comprar preservativos?

7 Examine cada um dos cenários. Qual é a sua opinião sobre as conversas apresentadas? Acho que devíamos começar a dormir juntos mas eu gostaria que fizesses análises primeiro! O Henrique ficou muito embaraçado por ir com a Ana a uma consulta de planeamento no Centro de Saúde. Ouvi dizer que não se apanha na primeira vez. A Ana e a Júlia estão discutindo como será a primeira vez, e estão preocupadas com o herpes. Clamídia! Eles só dizem essas coisas para nos assustar. O Henrique e o Sandro estão a falar sobre a sua aula de educação sexual e estão discutindo a Clamídia.

8 Secção A Liste o nome das pessoas com quem trocou o fluido e se elas tinham ou não uma infecção : Troca de Fluidos Nome da Pessoa Estavam infectados? Quantas pessoas na sala contraíram uma infecção? Você contraiu uma infecção? Quem era o portador da infecção? Secção B Liste o nome das pessoas com quem fez troca de fluido e se elas tinham ou não uma infecção : Troca de Fluidos Nome da Pessoa Estavam infectados? 1 2 Quantas pessoas na sala contraíram uma infecção? Você contraiu uma infecção? Por que motivo houve uma redução do número de pessoas infectadas desta vez? Quem era o portador da infecção? Secção C Resultados Pessoa Coloração antes Coloração depois Controlo positivo Controlo Negativo Razão para a alteração de cor O que representam os controlos? Positivo: Negativo: Consegue pensar em alguma razão para algumas pessoas não terem contraído uma infecção embora tivessem simulado uma troca de fluidos com alguém infectado?

cartões de bolso serié 3 Transmissão das ITS

cartões de bolso serié 3 Transmissão das ITS cartões de bolso serié 3 Transmissão das ITS 1 O que são ITS? São infecções causadas por vírus, bactérias ou outros micróbios, que se transmitem de pessoas infectadas para outras, através das relações

Leia mais

Guião Terceira Sessão Infeções Sexualmente Transmissíveis

Guião Terceira Sessão Infeções Sexualmente Transmissíveis Guião Terceira Sessão Infeções Sexualmente Transmissíveis SLIDE 1 Introdução do trabalho: Bom dia, estamos aqui para falar a cerca das infeções sexualmente transmissíveis, os problemas associados e o modo

Leia mais

E R BO SRA AL F S s O TS M D + A S V DIA

E R BO SRA AL F S s O TS M D + A S V DIA VAMOS FALAR SOBRE AIDS + DSTs AIDS A AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) atinge indiscriminadamente homens e mulheres e tem assumido proporções assustadoras desde a notificação dos primeiros

Leia mais

ENSINO LIGAÇÕES OBJECTIVOS CURRICULUM NACIONAL

ENSINO LIGAÇÕES OBJECTIVOS CURRICULUM NACIONAL O Capítulo 1.2, Micróbios Inofensivos, destaca os benefícios de alguns micróbios examinando diversos meios e métodos para podermos utilizá-los em nosso benefício. Através da actividade fabricar iogurte,

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INICIAL - HOMEM VIH NEGATIVO

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INICIAL - HOMEM VIH NEGATIVO INSTRUÇÕES PARA A EQUIPA DO ESTUDO: Após inscrição no estudo, os participantes devem preencher este questionário de avaliação inicial. Certifique-se de que é distribuído o questionário adequado. Após o

Leia mais

(Inquérito Nacional Sobre Saúde Reprodutiva e Comportamento Sexual dos Jovens e ADolescentes)

(Inquérito Nacional Sobre Saúde Reprodutiva e Comportamento Sexual dos Jovens e ADolescentes) INJAD (Inquérito Nacional Sobre Saúde Reprodutiva e Comportamento Sexual dos Jovens e ADolescentes) OBJECTIVOS DO INJAD Proporcionar informação sobre saúde reprodutiva dos jovens e adolescentes que seja

Leia mais

Corro o risco de contrair Hepatite B?

Corro o risco de contrair Hepatite B? Corro o risco de contrair Hepatite B? O que é? A hepatite B é um vírus que infecta o fígado e pode provocar doenças graves do fígado. O fígado é um órgão importante e é responsável por destruir os alimentos

Leia mais

VAMOS FALAR SOBRE. AIDS + DSTs

VAMOS FALAR SOBRE. AIDS + DSTs VAMOS FALAR SOBRE AIDS + DSTs AIDS A AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) atinge indiscriminadamente homens e mulheres e tem assumido proporções assustadoras desde a notificação dos primeiros

Leia mais

Estudo PARTNER. Foi convidado a participar neste estudo porque tem uma relação em que é o parceiro VIH positivo.

Estudo PARTNER. Foi convidado a participar neste estudo porque tem uma relação em que é o parceiro VIH positivo. Informação ao participante e consentimento informado para o parceiro VIH positivo Estudo PARTNER O estudo PARTNER é um estudo levado a cabo com casais em que: (i) um parceiro é VIH positivo e o outro é

Leia mais

PREVENÇÃO DA SIDA MAIS DE 10 MIL RESPOSTAS!

PREVENÇÃO DA SIDA MAIS DE 10 MIL RESPOSTAS! PREVENÇÃO DA SIDA Não baixar os braços Campanhas de prevenção frequentes, bem dirigidas e sem tabus são armas essenciais na luta contra a propagação da sida. O nosso inquérito a mais de 10 mil pessoas

Leia mais

Educação Sexual: Quem ama cuida. Cuide-se!*

Educação Sexual: Quem ama cuida. Cuide-se!* Educação Sexual: Quem ama cuida. Cuide-se!* SANTOS, Jessica Suriano dos 1 ; ANJOS, Antônio Carlos dos 2 ; RIBEIRO, Álvaro Sebastião Teixeira 3 Palavras-chave: Educação Sexual; Doenças Sexualmente Transmissíveis;

Leia mais

Instituto de Higiene e Medicina Tropical/IHMT. Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento/FLAD. Fundação Portugal - África

Instituto de Higiene e Medicina Tropical/IHMT. Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento/FLAD. Fundação Portugal - África Instituto de Higiene e Medicina Tropical/IHMT APOIO: Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento/FLAD Casa de Cultura da Beira/CCB CERjovem ATENÇAÕ MULHER MENINA! Fundação Portugal - África RESPOSTAS

Leia mais

Objectivos pedagógicos

Objectivos pedagógicos Programa de Ciências da Natureza 6º Ano Tema: Ambiente de Vida Capítulo II- Agressões do meio e integridade do organismo 1) Os Micróbios O capítulo 1.2, Micróbios Inofensivos, chama a atenção para o facto

Leia mais

iagnóstico de Situação Secundária com 3º Ciclo do Marco de Canaveses

iagnóstico de Situação Secundária com 3º Ciclo do Marco de Canaveses No Marco Sabemos Mais Sobre @ Doenças Sexualmente Transmissíveis / Métodos Contracetivos (SMS@DST) Dia iagnóstico de Situação na Escola Secundária com 3º Ciclo do Marco de Canaveses Realizado pela: ASSOCIAÇÃO

Leia mais

Infecções sexualmente transmissíveis

Infecções sexualmente transmissíveis Escola secundária com 2º e 3º ciclos Anselmo de Andrade Infecções sexualmente transmissíveis 9ºD Ciências Naturais 2011/2012 Professora: Isabel Marques Trabalho realizado por: Inês Pinto nº9 Mariana Cantiga

Leia mais

Competências Parentais

Competências Parentais ExpressARTE Recursos Didácticos para Aprender a Ser Mais Guia do Formador drmadorr1manda Competências Parentais Autor: Inês Eugénio Título: Competências Parentais Coordenação da Mala Formativa: Graça Pinto,

Leia mais

Gripe pandémica. Factos que deve conhecer acerca da gripe pandémica

Gripe pandémica. Factos que deve conhecer acerca da gripe pandémica Gripe pandémica Factos que deve conhecer acerca da gripe pandémica De que trata esta brochura? Esta brochura apresenta informações acerca da gripe pandémica. Dá resposta a 10 perguntas importantes acerca

Leia mais

A última relação sexual

A última relação sexual PARTE G QUESTIONÁRIO AUTO-PREENCHIDO (V1 - M) As próximas perguntas são sobre a sua vida sexual. É muito importante que responda, pois só assim poderemos ter informação sobre os hábitos sexuais da população

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INICIAL - HOMEM VIH POSITIVO

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INICIAL - HOMEM VIH POSITIVO INSTRUÇÕES PARA A EQUIPA DO ESTUDO: Após inscrição no estudo, os participantes devem preencher este questionário de avaliação inicial. Certifique-se de que é distribuído o questionário adequado. Após o

Leia mais

Silencioso. mas. Implacável

Silencioso. mas. Implacável Silencioso mas Implacável Autores Acácio Diniz Ana Fonte Ana Francisco André Coutinho Carla Monteiro Diana Ferreira Luís Dinis Luís Francisco Patrícia Filipe Paula dos Santos Pedro Cardeira Ricardo Santos

Leia mais

Dicas para você trabalhar o livro Mamãe, como eu nasci? com seus alunos.

Dicas para você trabalhar o livro Mamãe, como eu nasci? com seus alunos. Dicas para você trabalhar o livro Mamãe, como eu nasci? com seus alunos. Caro professor, Este link do site foi elaborado especialmente para você, com o objetivo de lhe dar dicas importantes para o seu

Leia mais

Mulheres grávidas ou a amamentar*

Mulheres grávidas ou a amamentar* Doença pelo novo vírus da gripe A(H1N1) Fase Pandémica 6 OMS Mulheres grávidas ou a amamentar* Destaques: A análise dos casos ocorridos, a nível global, confirma que as grávidas constituem um grupo de

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE FOLLOW-UP - HOMEM VIH NEGATIVO

QUESTIONÁRIO DE FOLLOW-UP - HOMEM VIH NEGATIVO INSTRUÇÕES PARA A EQUIPA DO ESTUDO: Os participantes no estudo devem preencher o questionário de follow-up com intervalos regulares de -6 meses. Certifique-se de que é distribuído o questionário adequado.

Leia mais

QUAIS OS TIPOS DE HPV MAIS COMUNS QUE PODEM CAUSAR CÂNCER?

QUAIS OS TIPOS DE HPV MAIS COMUNS QUE PODEM CAUSAR CÂNCER? O QUE É O HPV? Sigla para Papilomavírus Humano, são vírus capazes de infectar a pele ou a mucosa. Existem mais de 150 tipos diferentes de HPV, dos quais 40 podem infectar o trato genital e, destes, 12

Leia mais

Campanha DST 1. Enzo Maymone COUTO 2 Eduardo Perotto BIAGI 3 Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, MS

Campanha DST 1. Enzo Maymone COUTO 2 Eduardo Perotto BIAGI 3 Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, MS Campanha DST 1 Enzo Maymone COUTO 2 Eduardo Perotto BIAGI 3 Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, MS RESUMO: Este trabalho foi realizado na disciplina de Criação II do curso de Comunicação Social

Leia mais

Método de Amenorréia Lactacional

Método de Amenorréia Lactacional CAPÍTULO 19 Método de Amenorréia Lactacional Pontos Básicos para Profissionais/Serviços de Saúde e Clientes É um método de planejamento familiar baseado na amamentação. Proporciona contracepção para a

Leia mais

O QUE É AIDS?... 2 TESTAGEM... 3 PRINCIPAIS SINTOMAS DA AIDS... 4 SAIBA COMO SE PEGA AIDS... 5 Assim Pega... 5 Assim não pega... 5 Outras formas de

O QUE É AIDS?... 2 TESTAGEM... 3 PRINCIPAIS SINTOMAS DA AIDS... 4 SAIBA COMO SE PEGA AIDS... 5 Assim Pega... 5 Assim não pega... 5 Outras formas de O QUE É AIDS?... 2 TESTAGEM... 3 PRINCIPAIS SINTOMAS DA AIDS... 4 SAIBA COMO SE PEGA AIDS... 5 Assim Pega... 5 Assim não pega... 5 Outras formas de transmissão... 6 Acidentes ocupacionais com materiais

Leia mais

APANHA O VIH. Da mãe que tem o VIH para o bebé

APANHA O VIH. Da mãe que tem o VIH para o bebé APANHA O VIH 1 - Como é que se apanha o vírus que causa a SIDA (VIH)? Nas RELAÇÕES SEXUAIS sem usar o preservativo porque o esperma (homem), os líquidos da vagina (mulher) ou alguma ferida podem estar

Leia mais

Objectivos Pedagógicos

Objectivos Pedagógicos Programa de Ciências da Natureza 6º Ano Tema: Ambiente de Vida Capítulo II- Agressões do meio e integridade do organismo 1) A Higiene Este capítulo tem como objectivo ensinar aos alunos que a falta de

Leia mais

Conhecendo o vírus v. Vírus da Imunodeficiência Humana VIH

Conhecendo o vírus v. Vírus da Imunodeficiência Humana VIH Conhecendo o vírus v da Sida Vírus da Imunodeficiência Humana VIH Conhecendo o Vírus da Sida O vírus entra na corrente sanguínea; Determina a posição exacta e reconhece os linfócitos T helper, fixando-se

Leia mais

DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSIVEIS

DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSIVEIS DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSIVEIS Fernando da Rocha Camara Quando discuto com meus alunos no curso de medicina, medidas para prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DST), excluímos a abstinência

Leia mais

cartões de bolso serié 2 SEXO SEGURO

cartões de bolso serié 2 SEXO SEGURO cartões de bolso serié 2 SEXO SEGURO 1 O que quer dizer sexo seguro? Sexo seguro quer dizer, práticas sexuais responsáveis sem riscos de engravidar, ou de contrair uma infecção transmitida sexualmente,

Leia mais

DIA DA LUTA CONTRA A SIDA 01 DE DEZEMBRO

DIA DA LUTA CONTRA A SIDA 01 DE DEZEMBRO DIA DA LUTA CONTRA A SIDA 01 DE DEZEMBRO Presentemente, a infeçãovih/sida não tem cura e a prevenção é a única medida eficaz. A infeçãovih/sida tem uma história relativamente recente, mas já dramática

Leia mais

Saúde Naval CARTILHA DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS / AIDS

Saúde Naval CARTILHA DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS / AIDS Saúde Naval CARTILHA DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS / AIDS O QUE SÃO? As doenças sexualmente transmissíveis (DST) são transmitidas, principalmente, por contato sexual sem o uso de camisinha com uma

Leia mais

Sexualidades e Afectos

Sexualidades e Afectos Sexualidades e Afectos A Sexualidade está sempre presente... Em todas as fases da vida: antes do nascimento quando bebés em criança na adolescência na juventude na vida adulta na maturidade quando envelhecemos

Leia mais

HPV. Papiloma Virus. Trata-se de uma infecção adquirida através de contato sexual.

HPV. Papiloma Virus. Trata-se de uma infecção adquirida através de contato sexual. HPV Papiloma Virus Todo ano, cerca de 230 mil mulheres morrem no mundo vítimas do câncer no colo do útero. E, para o surgimento desse tipo de câncer, é necessário que a vítima tenha sido infectada pelo

Leia mais

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 2 TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI* *Artigo 5º da Constituição Brasileira

Leia mais

FACULDADE CATÓLICA SALESIANA GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DISCIPLINA DE DOENÇAS INFECTO-PARASITÁRIAS HIV/AIDS

FACULDADE CATÓLICA SALESIANA GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DISCIPLINA DE DOENÇAS INFECTO-PARASITÁRIAS HIV/AIDS FACULDADE CATÓLICA SALESIANA GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DISCIPLINA DE DOENÇAS INFECTO-PARASITÁRIAS HIV/AIDS Descrição Doença que representa um dos maiores problemas de saúde da atualidade, em função de seu

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE FOLLOW-UP - HOMEM VIH POSITIVO

QUESTIONÁRIO DE FOLLOW-UP - HOMEM VIH POSITIVO INSTRUÇÕES PARA A EQUIPA DO ESTUDO: Os participantes no estudo devem preencher o questionário de follow-up com intervalos regulares de - meses. Certifique-se de que é distribuído o questionário adequado.

Leia mais

Estudo quantitativo. Fevereiro 2012. Em parceria com

Estudo quantitativo. Fevereiro 2012. Em parceria com Estudo quantitativo Duarte Vilar Fevereiro 2012 Em parceria com CARACTERIZAÇÃO GERAL CARACTERIZAÇÃO DA AMOSTRA 40 35 44,6 Masculino 30 25 55,0 Feminino 20 15 10 5 0 19 E MENOS 20-29 MAIS DE 30 35,0 30,0

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

Transcrição de Entrevista n º 24

Transcrição de Entrevista n º 24 Transcrição de Entrevista n º 24 E Entrevistador E24 Entrevistado 24 Sexo Feminino Idade 47 anos Área de Formação Engenharia Sistemas Decisionais E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

PLANEJANDO A GRAVIDEZ

PLANEJANDO A GRAVIDEZ dicas POSITHIVAS PLANEJANDO A GRAVIDEZ Uma pessoa que vive com HIV/aids pode ter filhos biológicos? Pode. As pessoas que vivem com HIV/aids não devem abandonar seus sonhos, incluindo o desejo de construir

Leia mais

Actualizado em 21-09-2009* Doença pelo novo vírus da gripe pandémica (H1N1) 2009 Mulheres grávidas ou a amamentar

Actualizado em 21-09-2009* Doença pelo novo vírus da gripe pandémica (H1N1) 2009 Mulheres grávidas ou a amamentar Doença pelo novo vírus da gripe pandémica (H1N1) 2009 Mulheres grávidas ou a amamentar Destaques A análise dos casos ocorridos, a nível global, confirma que as grávidas constituem um grupo de risco, pelo

Leia mais

Derrotar o cancro do útero

Derrotar o cancro do útero Portuguese translation of Beating cervical cancer The HPV vaccine questions and answers for parents of girls in Year 9 Derrotar o cancro do útero A vacina HPV perguntas e respostas para os pais de jovens

Leia mais

Os Atletas e os Medicamentos Perguntas e Respostas

Os Atletas e os Medicamentos Perguntas e Respostas Os Atletas e os Medicamentos Perguntas e Respostas O que posso fazer para evitar um caso positivo motivado pela utilização de um medicamento? Existem duas formas de obter um medicamento: através de uma

Leia mais

altura 28,58 Prof. Bruno Pires

altura 28,58 Prof. Bruno Pires Prof. Bruno Pires HERPES BUCAL Herpes simplex tipo I (DNAdf). Vias aéreas (oral e respiratória); contato pessoapessoa; contato com objetos contaminados com o vírus. Formação de bolhas e feridas no tecido

Leia mais

INFORMAÇÃO IMPORTANTE SOBRE A GRIPE SUÍNA

INFORMAÇÃO IMPORTANTE SOBRE A GRIPE SUÍNA INFORMAÇÃO IMPORTANTE SOBRE A GRIPE SUÍNA Este folheto contém informação importante para o ajudar a si e à sua família Guarde-o Bem Contactos Úteis Para se manter informado acerca da gripe suína telefone

Leia mais

DST/HIV PASSATEMPOS. Conhecer para prevenir. Bom pra cabeça. l CAÇA-PALAVRAS l DIRETOX l DOMINOX

DST/HIV PASSATEMPOS. Conhecer para prevenir. Bom pra cabeça. l CAÇA-PALAVRAS l DIRETOX l DOMINOX DST/HIV Conhecer para prevenir Bom pra cabeça PASSATEMPOS l CAÇA-PALAVRAS l DIRETOX l DOMINOX l código secreto E MUITO MAIS! 2 coquetel Uma das grandes preocupações do Ministério da Saúde é a prevenção

Leia mais

Etapa 1: A Diarreia: Identificar e reconhecer a doença

Etapa 1: A Diarreia: Identificar e reconhecer a doença GUIA DO/DA FACILITADOR(A) DE SAUDE Luta contra doenças diarreicas e a Malária Inter Aide Projecto Agua e Saneamento Luta contra Malaria CP 6 Nacala a Velha 82 78 29 956 MENSAGENS CHAVES Etapa 1: A Diarreia:

Leia mais

POR QUE O MEU É DIFERENTE DO DELE?

POR QUE O MEU É DIFERENTE DO DELE? POR QUE O MEU É DIFERENTE DO DELE? Rafael chegou em casa um tanto cabisbaixo... Na verdade, estava muito pensativo. No dia anterior tinha ido dormir na casa de Pedro, seu grande amigo, e ficou com a cabeça

Leia mais

3º Bimestre Preciosidades da vida AULA: 113 Conteúdos:

3º Bimestre Preciosidades da vida AULA: 113 Conteúdos: CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I 3º Bimestre Preciosidades da vida AULA: 113 Conteúdos: Tempo verbal: presente. Propriedade comutativa da multiplicação.

Leia mais

A GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA

A GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA A GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA Edna G. Levy A questão da gravidez na adolescência é muito mais comum do que parece ser, a reação inicial e geral é que este problema só acontece na casa dos outros, na nossa

Leia mais

Área - Relações Interpessoais

Área - Relações Interpessoais Área - Relações Interpessoais Eu e os Outros ACTIVIDADE 1 Dar e Receber um Não. Dar e Receber um Sim. Tempo Previsível 60 a 90 m COMO FAZER? 1. Propor ao grupo a realização de situações de role play, em

Leia mais

CAPÍTULO 6 INTENÇÕES REPRODUTIVAS E PLANEAMENTO DA FECUNDIDADE

CAPÍTULO 6 INTENÇÕES REPRODUTIVAS E PLANEAMENTO DA FECUNDIDADE CAPÍTULO 6 INTENÇÕES REPRODUTIVAS E PLANEAMENTO DA FECUNDIDADE O questionário do IDS de 1997 conteve várias questões para investigar as preferências reprodutivas da população entrevistada. Foi recolhida

Leia mais

Agradecimentos (por ordem alfabética):

Agradecimentos (por ordem alfabética): Agradecimentos (por ordem alfabética): Alexandra Esteves (ECAV/UTAD) Alexandra Sanfins (FMV/ULHT) Américo Dias (ESE/IPPorto) Ana Allen Gomes (DCE/UAveiro) Ângela Maia (EP/Uminho) Célia Alves (ESPAB, Sines)

Leia mais

4 0 0 /2 2 0 A D A IS V E R O Ã IÇ D pelo E V L T H O L E P O Ã Ç C E F - IN E T N IE C A P O D L A U N A M

4 0 0 /2 2 0 A D A IS V E R O Ã IÇ D pelo E V L T H O L E P O Ã Ç C E F - IN E T N IE C A P O D L A U N A M MANUAL DO PACIENTE - INFECÇÃO PELO HTLV EDIÇÃO REVISADA 02/2004 pelo Este manual tem como objetivo fornecer informações aos pacientes e seus familiares a respeito da Infecção pelo HTLV. Sabemos que as

Leia mais

Contracepção de Emergência entre Estudantes de Ensino Médio e Público do Município de S. Paulo

Contracepção de Emergência entre Estudantes de Ensino Médio e Público do Município de S. Paulo Contracepção de Emergência entre Estudantes de Ensino Médio e Público do Município de S. Paulo Regina Figueiredo Instituto de Saúde SES/SP reginafigueiredo@uol.com.br Equipe de Pesquisa: Regina Figueiredo,

Leia mais

5 Passos para vender mais com o Instagram

5 Passos para vender mais com o Instagram 5 Passos para vender mais com o Instagram Guia para iniciantes melhorarem suas estratégias ÍNDICE 1. Introdução 2. O Comportamento das pessoas na internet 3. Passo 1: Tenha um objetivo 4. Passo 2: Defina

Leia mais

cartões de bolso serié 4 VIH/ SIDA

cartões de bolso serié 4 VIH/ SIDA cartões de bolso serié 4 VIH/ SIDA 1 O que é VIH? É o vírus que causa a SIDA. Vírus é um microbio muito pequeno, que não se consegue ver a olho nu, ou seja, é preciso ajuda de um microscópio. VIH significa:

Leia mais

CESOP. Data /05/2007 Hora do início : Hora do fim : Entrevistador:

CESOP. Data /05/2007 Hora do início : Hora do fim : Entrevistador: Inquérito n.º CESOP Saúde e Sexualidade Versão Masculina (V2) Data /05/2007 Hora do início : Hora do fim : Entrevistador: Chamo-me e trabalho para o Centro de Estudos e Sondagens de Opinião da Universidade

Leia mais

Truvada: o medicamento que pode revolucionar a história da AIDS e está causando processos contra o SUS

Truvada: o medicamento que pode revolucionar a história da AIDS e está causando processos contra o SUS Truvada: o medicamento que pode revolucionar a história da AIDS e está causando processos contra o SUS Você já deve ter ouvido falar que mulheres grávidas portadoras do HIV, ao fazerem o tratamento antirretroviral

Leia mais

QUERO SABER... FIZ O TESTE E DEU ( POSITIVO ) Como é que uma pessoa se pode proteger do VIH/sida?

QUERO SABER... FIZ O TESTE E DEU ( POSITIVO ) Como é que uma pessoa se pode proteger do VIH/sida? Como é que uma pessoa se pode proteger do VIH/sida? Para NÃO APANHAR nas relações intimas e sexuais: 1. Não fazer sexo enquanto não se sentir preparado para usar o preservativo (pode experimentar primeiro

Leia mais

Assunto: PRESTAÇÃO DE CUIDADOS PRÉ-CONCEPCIONAIS Nº: 02/DSMIA DATA: 16/01/06. Divisão de Saúde Materna, Infantil e dos Adolescentes

Assunto: PRESTAÇÃO DE CUIDADOS PRÉ-CONCEPCIONAIS Nº: 02/DSMIA DATA: 16/01/06. Divisão de Saúde Materna, Infantil e dos Adolescentes Ministério da Saúde Direcção-Geral da Saúde Circular Normativa Assunto: PRESTAÇÃO DE CUIDADOS PRÉ-CONCEPCIONAIS Nº: 02/DSMIA DATA: 16/01/06 Para: Contacto na DGS: Todos os médicos e enfermeiros que exerçam

Leia mais

DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS: A PERCEPÇÃO DOS ALUNOS DA ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR JOSÉ GOMES, PATOS, PARAÍBA, BRASIL

DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS: A PERCEPÇÃO DOS ALUNOS DA ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR JOSÉ GOMES, PATOS, PARAÍBA, BRASIL DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS: A PERCEPÇÃO DOS ALUNOS DA ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR JOSÉ GOMES, PATOS, PARAÍBA, BRASIL Kelvy Fellipe Gomes de Lima 1 ; Lucas Silva Leite 1 ; Anna Fernanda Beatriz Amorim

Leia mais

Roteiro de Áudio. SOM: abertura (Vinheta de abertura do programa Hora do Debate )

Roteiro de Áudio. SOM: abertura (Vinheta de abertura do programa Hora do Debate ) 1 Roteiro de Áudio Episódio 1 A língua, a ciência e a produção de efeitos de verdade Programa Hora de Debate. Campanhas de prevenção contra DST: Linguagem em alerta SOM: abertura (Vinheta de abertura do

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária Anvisa. Emergência em saúde pública: Ebola

Agência Nacional de Vigilância Sanitária Anvisa. Emergência em saúde pública: Ebola Emergência em saúde pública: Ebola Situação atual Trata-se do maior surto de ebola já registrado nas últimas quatro décadas que já afetou 03 países do continente Africano* A OMS categorizou o atual surto

Leia mais

Substâncias perigosas: Esteja atento, avalie e proteja

Substâncias perigosas: Esteja atento, avalie e proteja Substâncias perigosas: Esteja atento, avalie e proteja Sector da Limpeza Industrial www.campanhaquimicos.eu Avaliação de riscos na utilização de substâncias perigosas Campanha Europeia CARIT Comité dos

Leia mais

Vírus (H1N1)v. Medidas de Prevenção e Controlo Informação para Assistentes Operacionais 14 de Setembro 2009

Vírus (H1N1)v. Medidas de Prevenção e Controlo Informação para Assistentes Operacionais 14 de Setembro 2009 ESCOLA SECUNDÁRIA D. MARIA II PLANO DE CONTINGÊNCIA PARA A PANDEMIA DA GRIPE A Vírus (H1N1)v Medidas de Prevenção e Controlo Informação para Assistentes Operacionais 14 de Setembro 2009 Formas de Transmissão

Leia mais

juditealvespinheiro@gmail.com Doutoranda em Estudos Interdisciplinares de Género Universidade de Salamanca

juditealvespinheiro@gmail.com Doutoranda em Estudos Interdisciplinares de Género Universidade de Salamanca juditealvespinheiro@gmail.com Doutoranda em Estudos Interdisciplinares de Género Universidade de Salamanca Linguagem, Arte e Mudança Social na Violência de Género Minando as Desigualdades, Construindo

Leia mais

Contracepção de Emergência entre Estudantes de Ensino Médio e Público do Município de S. Paulo

Contracepção de Emergência entre Estudantes de Ensino Médio e Público do Município de S. Paulo Contracepção de Emergência entre Estudantes de Ensino Médio e Público do Município de S. Paulo Regina Figueiredo Instituto de Saúde SES/SP reginafigueiredo@uol.com.br Equipe de Pesquisa: Regina Figueiredo,

Leia mais

Como Passar em Química Geral*

Como Passar em Química Geral* 1 Como Passar em Química Geral* por Dra. Brenna E. Lorenz Division of Natural Sciences University of Guam * traduzido livremente por: Eder João Lenardão; acesse o original em : http://www.heptune.com/passchem.html

Leia mais

B. FOLHETO INFORMATIVO

B. FOLHETO INFORMATIVO B. FOLHETO INFORMATIVO 18 FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Ellaone 30 mg comprimido Acetato de ulipristal Leia atentamente este folheto antes de utilizar o medicamento. - Conserve este

Leia mais

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL DOS AÇORES. Decreto Legislativo Regional Nº 18/2000/A de 8 de Agosto

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL DOS AÇORES. Decreto Legislativo Regional Nº 18/2000/A de 8 de Agosto ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL DOS AÇORES Decreto Legislativo Regional Nº 18/2000/A de 8 de Agosto Planeamento Familiar e Educação Afectivo-sexual No quadro normativo nacional, aplicável à Região Autónoma

Leia mais

Informações Básicas sobre o Novo Tipo de Influenza

Informações Básicas sobre o Novo Tipo de Influenza Informações Básicas sobre o Novo Tipo de Influenza 1 O que é o Novo Tipo de Influenza É o nome dado à doença causada pela presença do vírus da influenza A/H1N1, de origem suína, no corpo humano. Diz-se

Leia mais

"PENSANDO NA PRÁTICA: IDENTIFICANDO OS SINAIS DE VIOLÊNCIA, AS CONSEQUÊNCIAS E OS MARCOS LEGAIS QUE RESPALDAM AS INTERVENÇÕES E GARANTEM DIREITOS"

PENSANDO NA PRÁTICA: IDENTIFICANDO OS SINAIS DE VIOLÊNCIA, AS CONSEQUÊNCIAS E OS MARCOS LEGAIS QUE RESPALDAM AS INTERVENÇÕES E GARANTEM DIREITOS "PENSANDO NA PRÁTICA: IDENTIFICANDO OS SINAIS DE VIOLÊNCIA, AS CONSEQUÊNCIAS E OS MARCOS LEGAIS QUE RESPALDAM AS INTERVENÇÕES E GARANTEM DIREITOS" SINAIS DE VIOLÊNCIA FÍSICA deve-se suspeitar dos casos

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 2 Data: 18/10/2010 Hora: 16h00 Duração: 23:43 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

TROCANDO OS FILHOS DE ESCOLA: UM PEQUENO GUIA PARA OS PAIS

TROCANDO OS FILHOS DE ESCOLA: UM PEQUENO GUIA PARA OS PAIS TROCANDO OS FILHOS DE ESCOLA: UM PEQUENO GUIA PARA OS PAIS Marisa Meira Assim como não existe a escola ideal para todas as crianças, também em muitos casos será preciso trocar de escola. Apresentamos abaixo

Leia mais

Ser humano e saúde / vida e ambiente. Voltadas para procedimentos e atitudes. Voltadas para os conteúdos

Ser humano e saúde / vida e ambiente. Voltadas para procedimentos e atitudes. Voltadas para os conteúdos Atividade de Aprendizagem 10 Dengue: aqui não! Eixo(s) temático(s) Ser humano e saúde / vida e ambiente Tema Água e vida / reprodução e ocupação de novos ambientes / saúde individual e coletiva Conteúdos

Leia mais

2.4. A (auto) avaliação. Pré-escolar

2.4. A (auto) avaliação. Pré-escolar Guião de Educação. Género e Cidadania Pré-escolar 2.4. A (auto) avaliação Na sequência das questões já analisadas a nível da organização do grupo, há que ter em conta a forma como quem educa processa a

Leia mais

AIDS & DST s. Prevenção e controle para uma vida sexual segura.

AIDS & DST s. Prevenção e controle para uma vida sexual segura. AIDS & DST s Prevenção e controle para uma vida sexual segura. aids A aids é uma doença causada pelo HIV, vírus da imu-nodeficiência humana que destrói o sistema imunológico responsável pela defesa do

Leia mais

CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE

CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE 15 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP Só se constrói uma nação com cidadãos. Só se constrói cidadãos

Leia mais

KIT CICLO PEDAGÓGICO ESTUDO DO MEIO. Propostas para planeamento, exploração e avaliação de visitas a museus e centros de ciência.

KIT CICLO PEDAGÓGICO ESTUDO DO MEIO. Propostas para planeamento, exploração e avaliação de visitas a museus e centros de ciência. KIT_PEDA_EST_MEIO_5:FERIAS_5_6 09/12/28 15:07 Page 1 1. o CICLO KIT PEDAGÓGICO Pedro Reis ESTUDO DO MEIO 5 Propostas para planeamento, exploração e avaliação de visitas a museus e centros de ciência ISBN

Leia mais

1º Domingo de Agosto Primeiros Passos 02/08/2015

1º Domingo de Agosto Primeiros Passos 02/08/2015 1º Domingo de Agosto Primeiros Passos 02/08/2015 JESUS ESTÁ COMIGO QUANDO SOU DESAFIADO A CRESCER! OBJETIVO - Saber que sempre que são desafiados a crescer ou assumir responsabilidades, Jesus está com

Leia mais

Porquê ler ao meu bebé? Projecto O meu brinquedo é um livro

Porquê ler ao meu bebé? Projecto O meu brinquedo é um livro Porquê ler ao meu bebé? Projecto O meu brinquedo é um livro Porquê ler ao meu bebé? Projecto O meu brinquedo é um livro O meu brinquedo é um livro é um projecto de promoção da leitura proposto pela Associação

Leia mais

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Conhece os teus Direitos A caminho da tua Casa de Acolhimento Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Dados Pessoais Nome: Apelido: Morada: Localidade: Código Postal - Telefone: Telemóvel: E

Leia mais