Guião Terceira Sessão Infeções Sexualmente Transmissíveis

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Guião Terceira Sessão Infeções Sexualmente Transmissíveis"

Transcrição

1 Guião Terceira Sessão Infeções Sexualmente Transmissíveis SLIDE 1 Introdução do trabalho: Bom dia, estamos aqui para falar a cerca das infeções sexualmente transmissíveis, os problemas associados e o modo de transmissão. O nosso objetivo é que vocês conheçam algumas destas doenças e as formas de transmissão das mesmas. Alguém sabe quais são as IST s? SLIDE 3 As IST`s, ou infeções sexualmente transmissíveis, são infeções contagiosas cuja forma mais frequente de transmissão é através das relações sexuais (vaginais, orais ou anais). As IST s podem ser curáveis - Sífilis, Cancro mole, Candidíase, Gonorreia, Chlamydia, Não curáveis Herpes, HPV (papiloma humano), HBV (hepatite B), HIV. SLIDE 4 IST s: -São infeções que vão causar doenças e que têm como modo de transmissão mais frequente o contato sexual; - Transmitem-se pelo contato com uma pessoa infetada que pode não ter sinais exteriores de doença; - O ambiente que existe nos órgãos sexuais é ideal para o desenvolvimento dos microrganismos; - Algumas IST s têm cura se forem bem tratadas como: Sífilis, Cancro mole, Candidíase, Gonorreia, Chlamydia, - Outras são mais difíceis de tratar ou ficam mesmo toda a vida no nosso corpo. A estas chamamos de infeções crónicas. SLIDE 5 Infeções é diferente de Doenças. As infeções são a invasão dos nossos tecidos corporais por microrganismos capazes de provocar doenças.

2 Doença é um distúrbio das funções de um órgão ou do organismo como um todo que está associado a sinais e sintomas específicos. SLIDE 6 As infeções são causadas pela entrada e multiplicação de micróbios no nosso corpo; O Homem é o alvo preferido de muitos micróbios por isso estamos todos os dias suscetíveis a contrair doenças infeciosas. Existe um período de tempo em que podemos transmitir o micróbio a outras pessoas, que é quando a infeção está ativa no nosso corpo. Podem afetar um local específico do nosso corpo ou então podem afetar vários sistemas corporais. Algumas infeções podem permanecer connosco toda a vida! SLIDE 7 Fatores de risco Elevado número de parceiros, Troca de parceiros com frequência, Ritmo intenso de contactos sexuais com novos parceiros, Práticas sexuais específicas, Relações ocasionais com parceiros de momento, consumo de álcool e drogas Fatores biológicos, psíquicos e sociais podem aumentar a vulnerabilidade dos adolescentes às IST s. Do ponto de vista biológico, o epitélio cilíndrico do colo do útero na adolescência encontra se mais exposto, tanto as clamídeas como os gonococos. A baixa idade da menarca pode levar a um início precoce da atividade sexual, aumentando a probabilidade de contaminação. No âmbito psíquico, a adolescência é uma fase de definição da identidade sexual, onde os adolescentes querem experimentar muita coisa e têm tendência a ter muitos parceiros. O pensamento abstrato nos adolescentes faz com que se sintam superiores, e exponham-se a riscos sem prever suas consequências. São instáveis e suscetíveis a influências dos grupos. Na meio social, o baixo nível escolar e socioeconômico estão associados às IST s. A ingestão frequente de álcool e drogas que na maioria das vezes leva à incapacidade de tomar decisões conscientes. O uso de drogas recreativas que envolva a utilização de agulhas é um fator de risco conhecido para doenças sexualmente transmissíveis como a hepatite C e o VIH. SLIDE 8 E 9 Quanto aos modos de transmissão, estes podem ocorrer por via sexual, sanguínea ou de mãe para filho (transmissão por via vertical). A transmissão por via sexual é possível sempre que

3 exista uma relação sexual, homo ou heterossexual, desprotegida e com troca de secreções genitais, com uma pessoa infetada. O risco é maior em relações sexuais com parceiros múltiplos, ocasionais ou desconhecidos. De modo a prevenir a transmissão por esta via, recomenda-se o uso do preservativo em todas as relações sexuais, pois basta uma relação não protegida para transmitir uma infeção. Basta fazer sexo desprotegido uma vez com alguém infetado para que o vírus seja transmitido. Muitas vezes os sinais de infeção não se manifestam e as próprias pessoas nem sabem que estão infetadas pois isso só se descobre através de um exame médico. Desta forma todos estamos sujeitos a contrair uma IST se não tivermos cuidados aquando de uma relação sexual e se tivermos comportamentos considerados de risco. SLIDE 10 Existe uma grande variedade de IST s, que podem ser provocadas por vírus, bactérias, fungos e parasitas. Bactérias Gonorreia (A doença pode provocar inflamação na uretra, na próstata e no útero. O homem sente dor e ardência na região genital e elimina uma secreção branca ou amarelada ao urinar.) Clamídia (Afeta os órgãos genitais masculinos ou femininos. Pode produzir esporos, o que torna sua dispersão mais fácil.) Sífilis (Após um período de incubação de 10 a 90 dias após a relação sexual, surge uma lesão indolor e dura no local infetado (pénis, vagina, reto ou boca. A sífilis, se não for logo tratada pode evoluir para uma fase secundária e terciaria, causando assim graves problemas no sistema nervoso central e no coração. A sífilis é tratável através da administração de antibióticos e é importante iniciar o tratamento o mais cedo possível) Ulcera mole (A úlcera mole, também conhecida como cancro mole, é uma doença sexualmente transmissível causada pela bactéria Haemophilus ducreyi e caracteriza-se pelo aparecimento de úlceras nas zonas genitais quer do homem quer da mulher.) Vírus Herpes genital (No herpes genital os sinais de infeção surgem nos primeiros 7 dias após a relação sexual que provocou o contágio. Surgem pequenas vesículas e bolhas à superfície da pele, que depois se fundem e rebentam, originando úlceras dolorosas. Estas lesões apresentam potencial infecioso até desaparecerem completamente, cerca de 15 dias mais tarde. A infeção pode manifestar-se através de febre e mal-estar geral. Até agora não se encontrou cura para esta doença pelo que, mesmo após o desaparecimento das úlceras, o vírus permanece no organismo num estado de inatividade, podendo manifestar-se de novo.)

4 Hepatite B (A hepatite é uma infeção viral que ataca o fígado, podendo permanecer assintomática. Apesar disso, a infeção pode prolongar-se e evoluir para cirrose e, mais raramente, para tumor maligno do fígado. Em relação à hepatite B, um dos tipos mais perigosos, o contágio pode ocorrer através da via parental, sexual ou vertical (de mãe para filho). HPV (vírus do papiloma humano) (O vírus do papiloma humano é um vírus que infecta as células do tecido epitelial da pele ou as mucosas, e possui mais de 200 variações diferentes. A maioria dos subtipos está associada a lesões benignas, tais como verrugas, mas certos tipos são frequentemente encontrados em determinadas neoplasias como o cancro do colo do útero, do qual se estima que sejam responsáveis por mais de 90% de todos os casos verificados.) HIV/SIDA (O VIH (vírus da imunodeficiência humana) é um vírus que ataca o sistema imunitário, destruindo a capacidade de defesa dos microrganismos patogénicos.) Fungos/ Parasitas Pediculose púbica (A pediculose é provocada pela infestação ou estabelecimento na pele, cabelos ou pelos do corpo de insetos de reduzidas dimensões, que se alimentam especialmente de sangue humano, de modo a sobreviverem e a se reproduzirem. Tricomoníase urogenital Candidíase genital (A candidíase genital é uma infeção causada por uma levedura (fungo) que afeta a vagina ou o pénis e é habitualmente causada por candida albicans. Provoca nas mulheres prurido e irritação, e nos homens quando não são circuncisados pode causar irritação e dor.) SLIDE 11 Os três sinais mais comuns que sugerem a presença de uma infeção sexual são: dores difusas no baixo-ventre, dor ou sensação de queimadura ao urinar, sensação de dor ou queimadura durante uma relação sexual, corrimento vaginal anormal e com mau cheiro, corrimento uretral, febre e presença de vermelhidão, bolhas verrugas ou vesículas nos órgãos genitais e espaço circundante. Importa referir que estes sinais não são necessariamente causados por infeções sexuais, portanto apenas o médico poderá fazer o diagnóstico correto do caso. Estas doenças podem, por outro lado, apresentar-se assintomáticas. A melhor forma de prevenção é o uso de preservativo. SLIDE12

5 O agente infecioso pode manter-se no organismo de uma pessoa durante anos, sem a mesma se aperceber que é portadora podendo, assim, infetar outra pessoa sem sequer saber. Por isso, é muito importante ter confiança e conhecermos bem o nosso parceiro sexual sempre que pensamos ter uma relação sexual. SLIDE 13 HPV (vírus do papiloma humano) - O vírus do papiloma humano é um vírus que infecta as células do tecido epitelial da pele ou as mucosas, e são as infeções de transmissão mais comuns nos adolescentes e jovens adultos. Estes vírus possui mais de 200 variações diferentes e manifesta-se pelo aparecimento de verrugas na pele, condilomas e verrugas genitais. Quando não há deteção e tratamento precoce das lesões do vírus este pode evoluir para cancro do colo do útero. O preservativo não protege totalmente contra esta infeção, pois o HPV também ataca os testículos que como não são protegidos pelo preservativo se tornam um excelente local de transmissão do vírus. SLIDE 14 As infeções por HPV podem ser transmitidas por: via sexual, contacto com a pele ou mucosas e também (embora seja mais raro) durante o parto ou por contacto orogenital. SLIDE 15 Como modo de prevenção do HPV, existe uma vacina que faz parte do Plano Nacional de Vacinação que protege contra 4 tipos de HPV (6,1,16 e 18) correspondentes a 70% dos casos de cancro do colo do útero e cancros genitais. Esta vacina é tomada nos centros do saúde e segundo a nova lei (que entrou em vigor em Outubro deste ano), devem ser tomadas duas doses da vacina com um intervalo de 6 meses. A vacina deve ser tomada pelas meninas entre os 10 e os 13 anos pois considera-se que nesta idade ainda não tenham começado uma vida sexual ativa. SLIDE 16 A hepatite é uma infeção viral que ataca o fígado, podendo permanecer assintomática e se não for tratada provocar a morte. Esta infeção pode prolongar-se e evoluir para cirrose e, mais raramente, para tumor maligno do fígado.

6 Não há tratamento eficaz para a Hepatite B, no entanto o plano Nacional de Vacinação fornece uma vacina de prevenção, a Vacina HBV. SLIDE 17 O herpes é provocado por um vírus (HSV-1 e HSV-2) que invade as células cutâneas para se reproduzir. A infeção pelo vírus Herpes Simplex está entre as infeções virais crónicas mais observadas na população geral. No herpes genital os sinais de infeção surgem nos primeiros 7 dias após a relação sexual que provocou o contágio. Surgem pequenas vesículas e bolhas à superfície da pele, que depois se fundem e rebentam, originando úlceras dolorosas. Estas lesões apresentam potencial infecioso até desaparecerem completamente, cerca de 15 dias mais tarde. A infeção pode manifestar-se através de febre e mal-estar geral. Até agora não se encontrou cura para esta doença pelo que, mesmo após o desaparecimento das úlceras, o vírus permanece no organismo num estado de inatividade, podendo manifestar-se de novo. Os antivirais reduzem a propagação do vírus a partir das lesões, diminuindo o risco de contágio e reduzindo também a gravidade dos sintomas. Contudo, mesmo o tratamento precoce e a proteção com o preservativo durante a relação sexual não evita as recorrências e a transmissão da infeção, pois esta manifesta-se nas zonas circundantes às áreas em que é possível proteger com o preservativo. SLIDE 18 A 21 VIH/SIDA O VIH (vírus da imunodeficiência humana) é um vírus que ataca o sistema imunitário, destruindo a capacidade de defesa dos microrganismos patogénicos Uma pessoa VIH positiva pode não ter quaisquer sinais ou sintomas, aparentando um estado saudável e levando uma vida normal durante um período de tempo que pode durar vários anos. No entanto, essa pessoa está infetada e, porque o vírus está presente no seu organismo (é seropositiva), pode, durante todo esse tempo, transmiti-lo a outra pessoa. Com o passar do tempo, o organismo vai-se deteriorando cada vez mais devido à destruição dos linfócitos CD4, conduzindo à SIDA (síndrome de imunodeficiência adquirida). Na fase da SIDA, o organismo já está muito enfraquecido e, por isso, não é capaz de resistir a infeções e tumores que surgem como consequência da falta de defesas que eram anteriormente proporcionadas pelo sistema imunitário.

7 Quanto à transmissão do VIH, esta pode ocorrer por via sexual, sanguínea ou de mãe para filho (transmissão por via vertical). A transmissão por via sexual é possível sempre que exista uma relação sexual, homo ou heterossexual, desprotegida e com intercâmbio de secreções genitais, com uma pessoa infetada. O risco é maior em relações sexuais com parceiros múltiplos, ocasionais ou desconhecidos. De modo a prevenir a transmissão por esta via, recomenda-se o uso do preservativo em todas as relações sexuais, pois basta uma relação não protegida para o VIH se poder transmitir. O vírus pode, também, transmitir-se através da reutilização de agulhas ou seringas contaminadas com sangue infetado. Outros objetos que lesem a pele e mucosas, como máquinas de barbear, lâminas depilatórias ou escovas de dentes podem também servir como veículo de transmissão quando são partilhados. Atualmente, o risco de transmissão por meio de transfusões de sangue é reduzido, uma vez que nos países desenvolvidos os produtos sanguíneos são sujeitos a um controlo sistemático e rigoroso. Desta forma, é de evitar a partilha de seringas, agulhas e qualquer objeto de uso pessoal passível de estar contaminado com sangue, mesmo que já esteja seco. Além disto, uma mulher infetada pelo VIH pode transmitir o vírus ao seu bebé durante a gravidez, parto ou amamentação. Assim sendo, qualquer mulher deve consultar o médico antes de engravidar.

E R BO SRA AL F S s O TS M D + A S V DIA

E R BO SRA AL F S s O TS M D + A S V DIA VAMOS FALAR SOBRE AIDS + DSTs AIDS A AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) atinge indiscriminadamente homens e mulheres e tem assumido proporções assustadoras desde a notificação dos primeiros

Leia mais

AIDS & DST s. Prevenção e controle para uma vida sexual segura.

AIDS & DST s. Prevenção e controle para uma vida sexual segura. AIDS & DST s Prevenção e controle para uma vida sexual segura. aids A aids é uma doença causada pelo HIV, vírus da imu-nodeficiência humana que destrói o sistema imunológico responsável pela defesa do

Leia mais

DIA DA LUTA CONTRA A SIDA 01 DE DEZEMBRO

DIA DA LUTA CONTRA A SIDA 01 DE DEZEMBRO DIA DA LUTA CONTRA A SIDA 01 DE DEZEMBRO Presentemente, a infeçãovih/sida não tem cura e a prevenção é a única medida eficaz. A infeçãovih/sida tem uma história relativamente recente, mas já dramática

Leia mais

VAMOS FALAR SOBRE. AIDS + DSTs

VAMOS FALAR SOBRE. AIDS + DSTs VAMOS FALAR SOBRE AIDS + DSTs AIDS A AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) atinge indiscriminadamente homens e mulheres e tem assumido proporções assustadoras desde a notificação dos primeiros

Leia mais

DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS

DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS Doenças Sexualmente Transmissíveis são aquelas que são mais comumente transmitidas através da relação sexual. PRINCIPAIS DOENÇAS SEXUALMENTE

Leia mais

cartões de bolso serié 3 Transmissão das ITS

cartões de bolso serié 3 Transmissão das ITS cartões de bolso serié 3 Transmissão das ITS 1 O que são ITS? São infecções causadas por vírus, bactérias ou outros micróbios, que se transmitem de pessoas infectadas para outras, através das relações

Leia mais

Infecções sexualmente transmissíveis

Infecções sexualmente transmissíveis Escola secundária com 2º e 3º ciclos Anselmo de Andrade Infecções sexualmente transmissíveis 9ºD Ciências Naturais 2011/2012 Professora: Isabel Marques Trabalho realizado por: Inês Pinto nº9 Mariana Cantiga

Leia mais

QUAIS OS TIPOS DE HPV MAIS COMUNS QUE PODEM CAUSAR CÂNCER?

QUAIS OS TIPOS DE HPV MAIS COMUNS QUE PODEM CAUSAR CÂNCER? O QUE É O HPV? Sigla para Papilomavírus Humano, são vírus capazes de infectar a pele ou a mucosa. Existem mais de 150 tipos diferentes de HPV, dos quais 40 podem infectar o trato genital e, destes, 12

Leia mais

DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSIVEIS

DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSIVEIS DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSIVEIS Fernando da Rocha Camara Quando discuto com meus alunos no curso de medicina, medidas para prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DST), excluímos a abstinência

Leia mais

Conhecendo o vírus v. Vírus da Imunodeficiência Humana VIH

Conhecendo o vírus v. Vírus da Imunodeficiência Humana VIH Conhecendo o vírus v da Sida Vírus da Imunodeficiência Humana VIH Conhecendo o Vírus da Sida O vírus entra na corrente sanguínea; Determina a posição exacta e reconhece os linfócitos T helper, fixando-se

Leia mais

Estes artigos estão publicados no sítio do Consultório de Pediatria do Dr. Paulo Coutinho. http://www.paulocoutinhopediatra.pt

Estes artigos estão publicados no sítio do Consultório de Pediatria do Dr. Paulo Coutinho. http://www.paulocoutinhopediatra.pt Estes artigos estão publicados no sítio do Consultório de Pediatria do Dr. Paulo Coutinho. Pág. 01 A varicela é a infecção que resulta do contacto pela primeira vez de um ser humano susceptível com o vírus

Leia mais

ENSINO CURRICULUM NACIONAL. Vírus do Herpes

ENSINO CURRICULUM NACIONAL. Vírus do Herpes Este módulo tem por objectivo ensinar aos alunos o modo como a actividade sexual pode levar à transmissão de micróbios e doenças. O Capítulo 2.3, Infecções Sexualmente Transmissíveis, ensina aos alunos

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INICIAL - HOMEM VIH NEGATIVO

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INICIAL - HOMEM VIH NEGATIVO INSTRUÇÕES PARA A EQUIPA DO ESTUDO: Após inscrição no estudo, os participantes devem preencher este questionário de avaliação inicial. Certifique-se de que é distribuído o questionário adequado. Após o

Leia mais

Saúde Naval CARTILHA DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS / AIDS

Saúde Naval CARTILHA DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS / AIDS Saúde Naval CARTILHA DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS / AIDS O QUE SÃO? As doenças sexualmente transmissíveis (DST) são transmitidas, principalmente, por contato sexual sem o uso de camisinha com uma

Leia mais

O QUE É AIDS?... 2 TESTAGEM... 3 PRINCIPAIS SINTOMAS DA AIDS... 4 SAIBA COMO SE PEGA AIDS... 5 Assim Pega... 5 Assim não pega... 5 Outras formas de

O QUE É AIDS?... 2 TESTAGEM... 3 PRINCIPAIS SINTOMAS DA AIDS... 4 SAIBA COMO SE PEGA AIDS... 5 Assim Pega... 5 Assim não pega... 5 Outras formas de O QUE É AIDS?... 2 TESTAGEM... 3 PRINCIPAIS SINTOMAS DA AIDS... 4 SAIBA COMO SE PEGA AIDS... 5 Assim Pega... 5 Assim não pega... 5 Outras formas de transmissão... 6 Acidentes ocupacionais com materiais

Leia mais

APANHA O VIH. Da mãe que tem o VIH para o bebé

APANHA O VIH. Da mãe que tem o VIH para o bebé APANHA O VIH 1 - Como é que se apanha o vírus que causa a SIDA (VIH)? Nas RELAÇÕES SEXUAIS sem usar o preservativo porque o esperma (homem), os líquidos da vagina (mulher) ou alguma ferida podem estar

Leia mais

FACULDADE CATÓLICA SALESIANA GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DISCIPLINA DE DOENÇAS INFECTO-PARASITÁRIAS HIV/AIDS

FACULDADE CATÓLICA SALESIANA GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DISCIPLINA DE DOENÇAS INFECTO-PARASITÁRIAS HIV/AIDS FACULDADE CATÓLICA SALESIANA GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DISCIPLINA DE DOENÇAS INFECTO-PARASITÁRIAS HIV/AIDS Descrição Doença que representa um dos maiores problemas de saúde da atualidade, em função de seu

Leia mais

PlanetaBio Artigos Especiais www.planetabio.com. DST-Doenças Sexualmente Transmissíveis

PlanetaBio Artigos Especiais www.planetabio.com. DST-Doenças Sexualmente Transmissíveis DST-Doenças Sexualmente Transmissíveis (texto de Marcelo Okuma) As Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) constituem um grave problema de saúde pública, pois essas doenças, se não tratadas, são debilitantes,

Leia mais

Derrotar o cancro do útero

Derrotar o cancro do útero Portuguese translation of Beating cervical cancer The HPV vaccine questions and answers for parents of girls in Year 9 Derrotar o cancro do útero A vacina HPV perguntas e respostas para os pais de jovens

Leia mais

D.S.T. CANCRO MOLE TRICOMO ÍASE CANDIDÍASE HERPES CONDILOMA LI FOGRA ULOMA GONORRÉIA SÍFILIS GRANULOMA AIDS

D.S.T. CANCRO MOLE TRICOMO ÍASE CANDIDÍASE HERPES CONDILOMA LI FOGRA ULOMA GONORRÉIA SÍFILIS GRANULOMA AIDS D.S.T D.S.T. CANCRO MOLE TRICOMO ÍASE CANDIDÍASE HERPES CONDILOMA LI FOGRA ULOMA GONORRÉIA SÍFILIS GRANULOMA AIDS CANCRO MOLE Agente: bactéria Haemophilus ducreyi Transmissão: sexo vaginal, anal ou oral

Leia mais

Programação visual e editoração eletrônica: A 4 Mãos Comunicação e Design Ltda.

Programação visual e editoração eletrônica: A 4 Mãos Comunicação e Design Ltda. Tudo dentro Produção: Associação Brasileira Interdisciplinar de AIDS (ABIA) Av. Presidente Vargas 446 13º andar Centro RJ Tel.: (021) 2223-1040 Fax: (21) 2253-8495 www.abiaids.org.br abia@abiaids.org.br

Leia mais

TD de revisão 8º Ano- 4ª etapa- 2015

TD de revisão 8º Ano- 4ª etapa- 2015 TD de revisão 8º Ano- 4ª etapa- 2015 1. Classifique os métodos anticoncepcionais abaixo, relacionando as colunas: (1) Natural ou comportamental (2) De Barreira (3) Hormonal (4)Cirúrgico ( ) Camisinha (M)

Leia mais

Informação pode ser o melhor remédio. Hepatite

Informação pode ser o melhor remédio. Hepatite Informação pode ser o melhor remédio. Hepatite HEPATITE A hepatite é uma inflamação do fígado provocada na maioria das vezes por um vírus. Diferentes tipos de vírus podem provocar hepatite aguda, que se

Leia mais

REVISÃO 1 REVISÃO 2. Aula 8.1 REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE II

REVISÃO 1 REVISÃO 2. Aula 8.1 REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE II BIOLOGIA REVISÃO 1 REVISÃO 2 Aula 8.1 REVISÃO E AVALIAÇÃO DA UNIDADE II 2 BIOLOGIA REVISÃO 1 REVISÃO 2 Sistema Sensorial Estímulo receptores terminações nervosas /nervo cérebro 3 BIOLOGIA REVISÃO 1 REVISÃO

Leia mais

HPV. Papiloma Virus. Trata-se de uma infecção adquirida através de contato sexual.

HPV. Papiloma Virus. Trata-se de uma infecção adquirida através de contato sexual. HPV Papiloma Virus Todo ano, cerca de 230 mil mulheres morrem no mundo vítimas do câncer no colo do útero. E, para o surgimento desse tipo de câncer, é necessário que a vítima tenha sido infectada pelo

Leia mais

-Os Papiloma Vírus Humanos (HPV) são vírus da família Papovaviridae.

-Os Papiloma Vírus Humanos (HPV) são vírus da família Papovaviridae. -Os Papiloma Vírus Humanos (HPV) são vírus da família Papovaviridae. -Chamado de HPV, aparece na forma de doenças como condiloma acuminado, verruga genital ou crista de galo. -Há mais de 200 subtipos do

Leia mais

Instituto de Higiene e Medicina Tropical/IHMT. Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento/FLAD. Fundação Portugal - África

Instituto de Higiene e Medicina Tropical/IHMT. Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento/FLAD. Fundação Portugal - África Instituto de Higiene e Medicina Tropical/IHMT APOIO: Fundação Luso Americana para o Desenvolvimento/FLAD Casa de Cultura da Beira/CCB CERjovem ATENÇAÕ MULHER MENINA! Fundação Portugal - África RESPOSTAS

Leia mais

Síndrome DST Agente Tipo Transmissã o Sexual Vaginose bacteriana Candidíase

Síndrome DST Agente Tipo Transmissã o Sexual Vaginose bacteriana Candidíase Síndrome DST Agente Tipo Transmissã o Sexual Vaginose bacteriana Candidíase Corrimentos Gonorréia Clamídia Tricomonías e múltiplos bactéria NÃO SIM Candida albicans Neisseria gonorrhoeae Chlamydia trachomatis

Leia mais

F i c h a d e i n f o r m a ç ã o sobre doenças sexualmente transmissíveis

F i c h a d e i n f o r m a ç ã o sobre doenças sexualmente transmissíveis F i c h a d e i n f o r m a ç ã o sobre doenças sexualmente transmissíveis As infecções sexualmente transmissíveis (STI s, abreviatura em inglês para Sexually Transmitted Infections (Infecções Sexualmente

Leia mais

Corro o risco de contrair Hepatite B?

Corro o risco de contrair Hepatite B? Corro o risco de contrair Hepatite B? O que é? A hepatite B é um vírus que infecta o fígado e pode provocar doenças graves do fígado. O fígado é um órgão importante e é responsável por destruir os alimentos

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INICIAL - HOMEM VIH POSITIVO

QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO INICIAL - HOMEM VIH POSITIVO INSTRUÇÕES PARA A EQUIPA DO ESTUDO: Após inscrição no estudo, os participantes devem preencher este questionário de avaliação inicial. Certifique-se de que é distribuído o questionário adequado. Após o

Leia mais

INFORME TÉCNICO DA VACINA HPV (PAPILOMAVÍRUS HUMANO 6, 11, 16, 18 (RECOMBINANTE)) - 2015

INFORME TÉCNICO DA VACINA HPV (PAPILOMAVÍRUS HUMANO 6, 11, 16, 18 (RECOMBINANTE)) - 2015 INFORME TÉCNICO DA VACINA HPV (PAPILOMAVÍRUS HUMANO 6, 11, 16, 18 (RECOMBINANTE)) - 2015 Apresentação O Ministério da Saúde com o objetivo de reforçar as atuais ações de prevenção do câncer do colo do

Leia mais

altura 28,58 Prof. Bruno Pires

altura 28,58 Prof. Bruno Pires Prof. Bruno Pires HERPES BUCAL Herpes simplex tipo I (DNAdf). Vias aéreas (oral e respiratória); contato pessoapessoa; contato com objetos contaminados com o vírus. Formação de bolhas e feridas no tecido

Leia mais

Doenças Sexualmente Transmissíveis (pág. 273)

Doenças Sexualmente Transmissíveis (pág. 273) Doenças Sexualmente Transmissíveis (pág. 273) -DST (no passado conhecidas como doenças venéreas ou doenças de rua ); - São doenças transmitidas por meio de ato sexual ou contato com sangue do doente; -

Leia mais

AIDS / Uma epidemia em expansão

AIDS / Uma epidemia em expansão A negociação da divisão de trabalho, no cuidado com a casa, com os filhos, com a alimentação e etc.. vem sendo um dos grandes assuntos debatidos entre casais nos tempos modernos. Ainda assim, freqüentemente

Leia mais

Métodos contracetivos

Métodos contracetivos Métodos contracetivos Os futuros pais podem e devem planear a sua família Assim, para evitar uma gravidez indesejada, devem recorrer a métodos contracetivos. podem ser Naturais Não Naturais Calculam o

Leia mais

HIV. O vírus da imunodeficiência humana HIV-1 e HIV-2 são membros da família Retroviridae, na subfamília Lentividae.

HIV. O vírus da imunodeficiência humana HIV-1 e HIV-2 são membros da família Retroviridae, na subfamília Lentividae. A Equipe Multiprofissional de Saúde Ocupacional da UDESC lembra: Dia 01 de dezembro é dia mundial de prevenção à Aids! Este material foi desenvolvido por alunos do Departamento de Enfermagem da Universidade

Leia mais

Educação Sexual: Quem ama cuida. Cuide-se!*

Educação Sexual: Quem ama cuida. Cuide-se!* Educação Sexual: Quem ama cuida. Cuide-se!* SANTOS, Jessica Suriano dos 1 ; ANJOS, Antônio Carlos dos 2 ; RIBEIRO, Álvaro Sebastião Teixeira 3 Palavras-chave: Educação Sexual; Doenças Sexualmente Transmissíveis;

Leia mais

Saiba o que é a sida, como se transmite, como se pode prevenir e como se trata.

Saiba o que é a sida, como se transmite, como se pode prevenir e como se trata. PORTAL DA SAÚDE Síndroma da Imunodeficiência Adquirida (SIDA) Saiba o que é a sida, como se transmite, como se pode prevenir e como se trata. O que é a sida? A sida (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida)

Leia mais

Ano lectivo 2004/2005. Andreia Alves Nuno Gonçalves Rita Ferreira

Ano lectivo 2004/2005. Andreia Alves Nuno Gonçalves Rita Ferreira Ano lectivo 2004/2005 Andreia Alves Nuno Gonçalves Rita Ferreira Este trabalho vai falar de: Doenças sexualmente transmissíveis. Meios contraceptivos. Como usar alguns dos métodos m de contracepção. As

Leia mais

Nome: Mónica Algares. Ano: 9º Turma: B Nº 17

Nome: Mónica Algares. Ano: 9º Turma: B Nº 17 Nome: Mónica Algares Ano: 9º Turma: B Nº 17 Introdução Pretendo com este trabalho alertar para graves problemas que ao passar do tempo tem vindo a aumentar, as doenças sexualmente transmissíveis. Com a

Leia mais

Formas de Transmissão. Fórum científico de Infecção pelo HIV/Aids

Formas de Transmissão. Fórum científico de Infecção pelo HIV/Aids Formas de Transmissão Fórum científico de Infecção pelo HIV/Aids Introdução semen saliva sangue O HIV já foi identificado secreção vaginal HIV líquor lágrima leite materno urina em praticamente todos os

Leia mais

DST/HIV PASSATEMPOS. Conhecer para prevenir. Bom pra cabeça. l CAÇA-PALAVRAS l DIRETOX l DOMINOX

DST/HIV PASSATEMPOS. Conhecer para prevenir. Bom pra cabeça. l CAÇA-PALAVRAS l DIRETOX l DOMINOX DST/HIV Conhecer para prevenir Bom pra cabeça PASSATEMPOS l CAÇA-PALAVRAS l DIRETOX l DOMINOX l código secreto E MUITO MAIS! 2 coquetel Uma das grandes preocupações do Ministério da Saúde é a prevenção

Leia mais

Anexo 1 Profissões Especificadas

Anexo 1 Profissões Especificadas Anexo 1 Profissões Especificadas Profissão N % Estudante Desempregada Trabalhadora-Estudante Psicóloga Enfermeira Engenheira Vendedora Professora Investigadora Jornalista Advogada Escriturária Assistente

Leia mais

Carrefour Guarujá. O que é DST? Você sabe como se pega uma DST? Você sabe como se pega uma DST? Enfermeira Docente

Carrefour Guarujá. O que é DST? Você sabe como se pega uma DST? Você sabe como se pega uma DST? Enfermeira Docente Carrefour Guarujá Bárbara Pereira Quaresma Enfermeira Docente Enfª Bárbara Pereira Quaresma 2 O que é DST? Toda doença transmitida através de relação sexual. Você sabe como se pega uma DST? SEXO VAGINAL

Leia mais

B. FOLHETO INFORMATIVO

B. FOLHETO INFORMATIVO B. FOLHETO INFORMATIVO 18 FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Ellaone 30 mg comprimido Acetato de ulipristal Leia atentamente este folheto antes de utilizar o medicamento. - Conserve este

Leia mais

Doenças sexualmente transmissíveis

Doenças sexualmente transmissíveis Doenças sexualmente transmissíveis Lília Maria de Azevedo Moreira SciELO Books / SciELO Livros / SciELO Libros MOREIRA, LMA. Doenças sexualmente transmissíveis. In: Algumas abordagens da educação sexual

Leia mais

LE INFEZIONI OSCURE : ACCENDI LA LUCE! ТЁМНЫЕ ИНФЕКЦИИ - ЗАЖГИ СВЕТ! LAS INFECCIONES OSCURAS ENCIENDE LA LUZ! AS INFECÇÕES ESCURAS: LIGAS A LUZ!

LE INFEZIONI OSCURE : ACCENDI LA LUCE! ТЁМНЫЕ ИНФЕКЦИИ - ЗАЖГИ СВЕТ! LAS INFECCIONES OSCURAS ENCIENDE LA LUZ! AS INFECÇÕES ESCURAS: LIGAS A LUZ! LE INFEZIONI OSCURE : ACCENDI LA LUCE! ТЁМНЫЕ ИНФЕКЦИИ - ЗАЖГИ СВЕТ! LAS INFECCIONES OSCURAS ENCIENDE LA LUZ! AS INFECÇÕES ESCURAS: LIGAS A LUZ! J + a cura di Prof. Maria Rita Gismondo Под редакцией профессора

Leia mais

Papiloma Vírus Humano - HPV

Papiloma Vírus Humano - HPV VACINAÇÃO HPV 2015 Papiloma Vírus Humano - HPV O vírus HPV é altamente contagioso, sendo possível contaminar-se com uma única exposição. A sua transmissão se dá por contato direto com a pele ou mucosa

Leia mais

DSTs. Como é contraída; Como evitar; Como tratar. PIBID:Fernanda Alves,Fernanda Gallon,Luciana Catardo e Priscila Faccinello

DSTs. Como é contraída; Como evitar; Como tratar. PIBID:Fernanda Alves,Fernanda Gallon,Luciana Catardo e Priscila Faccinello DSTs Como é contraída; Como evitar; Como tratar PIBID:Fernanda Alves,Fernanda Gallon,Luciana Catardo e Priscila Faccinello O que são DSTs? A sigla DSTs quer dizer doenças sexualmente transmissíveis;ou

Leia mais

cartões de bolso serié 2 SEXO SEGURO

cartões de bolso serié 2 SEXO SEGURO cartões de bolso serié 2 SEXO SEGURO 1 O que quer dizer sexo seguro? Sexo seguro quer dizer, práticas sexuais responsáveis sem riscos de engravidar, ou de contrair uma infecção transmitida sexualmente,

Leia mais

1. PAUTA 2. DEFINIÇÕES E INFORMAÇÕES GERAIS

1. PAUTA 2. DEFINIÇÕES E INFORMAÇÕES GERAIS Assunto: Orientar e esclarecer as dúvidas da população sobre as Ações Preventivas na Área de Saúde Pública em virtude da construção da UHE Belo Monte. Redator: Tânia do Socorro Martins Data: 20/09/2013

Leia mais

Estudo quantitativo. Fevereiro 2012. Em parceria com

Estudo quantitativo. Fevereiro 2012. Em parceria com Estudo quantitativo Duarte Vilar Fevereiro 2012 Em parceria com CARACTERIZAÇÃO GERAL CARACTERIZAÇÃO DA AMOSTRA 40 35 44,6 Masculino 30 25 55,0 Feminino 20 15 10 5 0 19 E MENOS 20-29 MAIS DE 30 35,0 30,0

Leia mais

Estudo PARTNER. Foi convidado a participar neste estudo porque tem uma relação em que é o parceiro VIH positivo.

Estudo PARTNER. Foi convidado a participar neste estudo porque tem uma relação em que é o parceiro VIH positivo. Informação ao participante e consentimento informado para o parceiro VIH positivo Estudo PARTNER O estudo PARTNER é um estudo levado a cabo com casais em que: (i) um parceiro é VIH positivo e o outro é

Leia mais

C O M P R O M I S S O

C O M P R O M I S S O COMPROMISSO COMPROMISSO A LANAY está empenhada para consigo, no sentido de garantir produtos de confiança e de qualidade irrepreensíveis. Texturas de prazer, activos vanguardistas, fórmulas subtis, a Lanay

Leia mais

Silencioso. mas. Implacável

Silencioso. mas. Implacável Silencioso mas Implacável Autores Acácio Diniz Ana Fonte Ana Francisco André Coutinho Carla Monteiro Diana Ferreira Luís Dinis Luís Francisco Patrícia Filipe Paula dos Santos Pedro Cardeira Ricardo Santos

Leia mais

HIV / Aids Orientações para pacientes e familiares

HIV / Aids Orientações para pacientes e familiares HIV / Aids Orientações para pacientes e familiares Serviço de Enfermagem Cirúrgica Este manual contou com a colaboração de: professora enfermeira Isabel Cristina Echer; enfermeiras Beatriz Guaragna, Ana

Leia mais

CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE

CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE 15 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP Só se constrói uma nação com cidadãos. Só se constrói cidadãos

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE FOLLOW-UP - HOMEM VIH NEGATIVO

QUESTIONÁRIO DE FOLLOW-UP - HOMEM VIH NEGATIVO INSTRUÇÕES PARA A EQUIPA DO ESTUDO: Os participantes no estudo devem preencher o questionário de follow-up com intervalos regulares de -6 meses. Certifique-se de que é distribuído o questionário adequado.

Leia mais

(Inquérito Nacional Sobre Saúde Reprodutiva e Comportamento Sexual dos Jovens e ADolescentes)

(Inquérito Nacional Sobre Saúde Reprodutiva e Comportamento Sexual dos Jovens e ADolescentes) INJAD (Inquérito Nacional Sobre Saúde Reprodutiva e Comportamento Sexual dos Jovens e ADolescentes) OBJECTIVOS DO INJAD Proporcionar informação sobre saúde reprodutiva dos jovens e adolescentes que seja

Leia mais

Namoro, disciplina e liberdade: problematizando afetividades e sexualidades em uma Escola Família Agrícola

Namoro, disciplina e liberdade: problematizando afetividades e sexualidades em uma Escola Família Agrícola Este material foi elaborado como forma de devolução de dados em pesquisa intitulada Namoro, disciplina e liberdade: problematizando afetividades e sexualidades em uma Escola Família Agrícola realizada,

Leia mais

Vírus HIV circulando na corrente sanguínea

Vírus HIV circulando na corrente sanguínea O que é AIDS? Sinônimos: hiv, síndrome da imunodeficiência adquirida, sida É uma doença que ataca o sistema imunológico devido à destruição dos glóbulos brancos (linfócitos T CD4+). A AIDS é considerada

Leia mais

QUERO SABER... FIZ O TESTE E DEU ( POSITIVO ) Como é que uma pessoa se pode proteger do VIH/sida?

QUERO SABER... FIZ O TESTE E DEU ( POSITIVO ) Como é que uma pessoa se pode proteger do VIH/sida? Como é que uma pessoa se pode proteger do VIH/sida? Para NÃO APANHAR nas relações intimas e sexuais: 1. Não fazer sexo enquanto não se sentir preparado para usar o preservativo (pode experimentar primeiro

Leia mais

Principais formas de cancro na idade adulta

Principais formas de cancro na idade adulta Rastreio do cancro na idade adulta Principais formas de cancro na idade adulta Cancro do colo do útero Cancro da mama Cancro do cólon Cancro testicular Cancro da próstata SINAIS DE ALERTA O aparecimento

Leia mais

Duagen também pode ser utilizado com outro medicamento denominado tansulosina (utilizado no tratamento dos sintomas do aumento do volume da próstata).

Duagen também pode ser utilizado com outro medicamento denominado tansulosina (utilizado no tratamento dos sintomas do aumento do volume da próstata). FOLHETO INFORMATIVO Duagen 0,5 mg cápsulas moles Dutasterida Leia com atenção todo este folheto antes de começar a utilizar este medicamento, pois contém informação importante para si. Conserve este folheto.

Leia mais

Sinais de alerta perante os quais deve recorrer à urgência:

Sinais de alerta perante os quais deve recorrer à urgência: Kit informativo Gripe Sazonal A gripe Sazonal é uma doença respiratória infeciosa aguda e contagiosa, provocada pelo vírus Influenza. É uma doença sazonal benigna e ocorre em todo o mundo, em especial,

Leia mais

4 0 0 /2 2 0 A D A IS V E R O Ã IÇ D pelo E V L T H O L E P O Ã Ç C E F - IN E T N IE C A P O D L A U N A M

4 0 0 /2 2 0 A D A IS V E R O Ã IÇ D pelo E V L T H O L E P O Ã Ç C E F - IN E T N IE C A P O D L A U N A M MANUAL DO PACIENTE - INFECÇÃO PELO HTLV EDIÇÃO REVISADA 02/2004 pelo Este manual tem como objetivo fornecer informações aos pacientes e seus familiares a respeito da Infecção pelo HTLV. Sabemos que as

Leia mais

Desdobrável de informação ao paciente

Desdobrável de informação ao paciente Desdobrável de informação ao paciente Cancro do colo do útero Secções para este tópico: Introdução Sintomas Causas Diagnóstico Tratamento Prevenção Bibliografia Parceiros de informações Introdução O cancro

Leia mais

Palavras chave para indexação: 2014_10_07_Mem.Reun.Saúde _ Barracão_ Associação_Comunidade _Vila Isabel_Anapu

Palavras chave para indexação: 2014_10_07_Mem.Reun.Saúde _ Barracão_ Associação_Comunidade _Vila Isabel_Anapu Assunto: Reunião/Palestra sobre saúde para orientar e esclarecer as dúvidas da população sobre as ações preventivas na área da saúde pública em virtude da construção da UHE Bo Monte. Redator: Maurício

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE FOLLOW-UP - HOMEM VIH POSITIVO

QUESTIONÁRIO DE FOLLOW-UP - HOMEM VIH POSITIVO INSTRUÇÕES PARA A EQUIPA DO ESTUDO: Os participantes no estudo devem preencher o questionário de follow-up com intervalos regulares de - meses. Certifique-se de que é distribuído o questionário adequado.

Leia mais

AIDS NÃO TEM CARA. A DOENÇA ESTÁ SEMPRE CAMISINHA É A ÚNICA PROTEÇÃO.

AIDS NÃO TEM CARA. A DOENÇA ESTÁ SEMPRE CAMISINHA É A ÚNICA PROTEÇÃO. ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DIRETORIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA GERÊNCIA DE VIGILÂNCIA DAS DST/HIV/AIDS E HEPATITES VIRAIS CARNAVAL 2011 AIDS NÃO TEM CARA. A DOENÇA ESTÁ SEMPRE

Leia mais

Amenorreia Ausência do fluxo menstrual.

Amenorreia Ausência do fluxo menstrual. AAcne Doença da pele típica da adolescência, caracterizada por uma inflamação crónica das glândulas sebáceas, com formação de espinhas e borbulhas, especialmente no rosto e nas costas. Adolescência ou

Leia mais

GUIA PRÁTICO SOBRE O HPV PERGUNTAS E RESPOSTAS

GUIA PRÁTICO SOBRE O HPV PERGUNTAS E RESPOSTAS ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE COORDENAÇÃO DE VIGILÂNCIA DE AGRAVOS TRASMISSÍVEIS GUIA PRÁTICO SOBRE O HPV PERGUNTAS E RESPOSTAS ARACAJU JANEIRO, 2014 Prefácio

Leia mais

PREVENÇÃO DA SIDA MAIS DE 10 MIL RESPOSTAS!

PREVENÇÃO DA SIDA MAIS DE 10 MIL RESPOSTAS! PREVENÇÃO DA SIDA Não baixar os braços Campanhas de prevenção frequentes, bem dirigidas e sem tabus são armas essenciais na luta contra a propagação da sida. O nosso inquérito a mais de 10 mil pessoas

Leia mais

Guião da Sessão Crescer com Saúde Cuidados de Higiene

Guião da Sessão Crescer com Saúde Cuidados de Higiene Guião da Sessão Crescer com Saúde Cuidados de Higiene Slide 1-Apresentação Slide 2 e 3-Adolescência e Puberdade Conjunto de transformações físicas, psicológicas, sociais e emocionais que fazem parte do

Leia mais

7ª série / 8º ano U. E. 11

7ª série / 8º ano U. E. 11 7ª série / 8º ano U. E. 11 Os sistemas genitais masculino e feminino A espécie humana se reproduz sexuadamente. As células reprodutivas femininas os óvulos são produzidas nos ovários da mulher, e as células

Leia mais

Sexo Seguro, Teste de HIV, Sifilis, DST e PEP Informações nesta lingua (Portugues) para homens que fazem Sexo com homens.

Sexo Seguro, Teste de HIV, Sifilis, DST e PEP Informações nesta lingua (Portugues) para homens que fazem Sexo com homens. X8@ www.gay health network.ie Sexo Seguro, Teste de HIV, Sifilis, DST e PEP Informações nesta lingua (Portugues) para homens que fazem Sexo com homens Insetos do Amor Folheto informativo das doenças sexualmente

Leia mais

RAIVA. A raiva é um doença viral prevenível de mamíferos, que geralmente é transmitida através da mordida de uma animal infectado.

RAIVA. A raiva é um doença viral prevenível de mamíferos, que geralmente é transmitida através da mordida de uma animal infectado. RAIVA A raiva é um doença viral prevenível de mamíferos, que geralmente é transmitida através da mordida de uma animal infectado. RAIVA PRINCIPAIS VETORES - Furão (ferrets) - Raposas - Coiotes - Guaxinins

Leia mais