ORPLANA INFORMA N de JULHO de 2013

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ORPLANA INFORMA N 27 01 de JULHO de 2013"

Transcrição

1 SEDE/ESCTÓ TÉCC: v. Dona aria Elisa, 283 CEP Piracicaba/SP - Fone (019) STE: P F de de 2013 PEÇS D ÇÚC E D ET DTD CTE E DST SE E PEÇ D ET D PEECE ESTÁVE PSÇÃ: Semana de 24 a 28/06/ Preços médios do açúcar no mercado SPT e do etanol, anidro e hidratado, levantados pelo CEPE/ESQ. PDT SE 24 a 28/06/ a 21/06/2013 $/kg $/kg T $ $ T VÇÃ $ % $/saco 44,84 0, ,95 0,4634 0,90 2,04 EC $/m3 1315,60 0, ,60 0,4671 0,00 0,00 EC $/m3 1163,10 0, ,60 0, ,50 1,35 E $/m3 1178,60 0, ,80 0, ,80 1,71 Dólar $ 2,2107 2,2115-0,0007-0,03 Figura 1. Comportamento dos preços do kg de T do, EC, EC, E e do D no mês de de Preço líquido do açúcar ao produtor 24 a 28/06/ a 21/06/2013 VÇÃ PDT $/t $/saco $/t $/saco $/t $/saco % 834,10 41,70 817,40 40,87 16,70 0,84 2,04 preço do açúcar no mercado SPT apresentou no mês de unho uma alta de 0,4% ($ 3,53/t), e na safra apresenta uma alta de 4,0% ($ 31,88/t ou $ 1,59/saco). 3. Projeção de preços semanal projeção de preços da safra 2013/2014 apresentada a seguir, foi elaborada com base nos preços do açúcar e do etanol praticados no mercado interno, divulgados pelo CEPE/ESQ e da cotação de preços médios de açúcar branco e VP, projetados com base na olsa de ova York. 1

2 SEDE/ESCTÓ TÉCC: v. Dona aria Elisa, 283 CEP Piracicaba/SP - Fone (019) STE: ês PEÇÃ SE Fechamento 1ª 2ª 3ª 4ª bril/13 0,4444 0,4444 0,4447 0,4447 0,4473 0,4473 0,4483 0,4483 0,4470 0,4470 aio 0,4344 0,4406 0,4363 0,4417 0,4360 0,4411 0,4284 0,4370 0,4363 0,4416 unho 0,4386 0,4412 0,4394 0,4415 0,4425 0,4429 0,4425 0,4435 0,4416 0, ercado Futuro o mercado futuro, os preços do açúcar na olsa de ova York; os preços do Etanol idratado posto Paulínia (SP) e a cotação do dólar fecharam a semana 24 a 28/06/2013 em alta, em relação à semana anterior (17 a 21/06/2013). Figura 2. Comportamento dos preços do açúcar de mercado interno () e externo (E e VP), nos meses de abril a junho de SF 2013/ TPS DE ÇÚC $ P SC DE ÇÚC Variação dos preços líquidos do etanol anidro carburante (EC), do etanol hidratado carburante (EC) e industrial (E), devidos ao produtor, praticados no ês de unho e na Safra 2013/2014. VÇÃ EC EC E ês -0,5 4,4 2,2 Safra -1,6-3,3-3,9% Figura 3. Comparação entre os preços do çúcar de ercado nterno (), expresso em preço do etanol anidro e os do Etanol de todos os tipos no mês de abril a junho de SF 2013/

3 SEDE/ESCTÓ TÉCC: v. Dona aria Elisa, 283 CEP Piracicaba/SP - Fone (019) STE: $/m3 de anidro EC EC E E EE EE TVDDES D SE Dia 24 Presidente participou da abertura do SSCT TET SCETY F SG CE TECGST, realizado no otel Transamérica Expo Center em São Paulo. Dia 25 Presidente participou da abertura do gronegócio CPEC e da Comemoração dos 50 anos da CPEC, realizados Clube Vale do Sol, em Sertãozinho/SP. Dias 27 e 28 Presidente, o Vice Presidente e a ssessoria Técnica participaram do ET ST 2013, realizado pela C no Grand yatt otel em São Paulo, bem como representantes das ssociações de ssis, ariri, Capivari (2), Guariba (5), aú (2), ençóis Paulista (2), ova límpia, ovo orizonte (2), rindiuva, Piracicaba e Sertãozinho (2). GED D PÓX SE Dia 01 Presidente estará participando de reunião na Sociedade ural rasileira para tratar de assuntos relacionados com o Código Florestal bem como de reunião para tratar de assuntos diversos. Dia 05 Presidente participará de reunião na Procuradoria Geral do Estado para entrega do Parecer urídico sobre o Código Florestal, juntamente com a Presidenta da ÚC, Elizabeth Farina e o Presidente da S, Cesário amalho. TCS D SE eceita regula regime especial para álcool eceita Federal estabeleceu os procedimentos para que as importadoras e produtoras de álcool possam pagar o PS e a CFS por meio de um regime especial. órgão regulamentou a edida Provisória nº 613, de 2013, que instituiu esse regime. 3

4 SEDE/ESCTÓ TÉCC: v. Dona aria Elisa, 283 CEP Piracicaba/SP - Fone (019) STE: esta sexta-feira, foi publicada a nstrução ormativa nº 1.366, no Diário ficial da nião, com o entendimento do Fisco a respeito. nova norma determina que o regime especial disciplinado por esta instrução vai vigorar de 8 de maio a 31 de agosto de 2013, de acordo com a P. Segundo a eceita, as importadoras ou produtoras de álcool para fins carburantes também podem beneficiar-se caso, na data da publicação da P, dia 8 de maio, já haviam formalizado sua adesão ao regime especial. opção pelo regime especial é irretratável. Esse regime consiste na aplicação de valores fixos das contribuições, no lugar de alíquotas, que é o comum. Segundo a, deve ser pago $ 21,43 de PS e $ 98,57 de CFS por metro cúbico de álcool. diz que as empresas que usarem o regime especial têm direito a crédito presumido das contribuições - equivalente ao valor pago por elas de PS e CFS - que podem ser usados para abater o PS e CFS a pagar em operações futuras. lém disso, mesmo quando o regime especial não estiver mais em vigor, esse crédito poderá ser aproveitado pelas empresas. Porém, o crédito presumido deverá ser apurado e registrado em separado dos demais créditos de PS e CFS da empresa, que deverá discriminá-los nos registros fiscais. Caso empresas controladas por produtores de álcool ou interligadas a produtores de álcool adquiram álcool de empresa beneficiária do regime especial, o montante do crédito será apurado mediante a aplicação das alíquotas utilizadas nessas vendas. nova entra hoje em vigor. retomada do SET SCEEGÉTC Carlos raujo rasil foi o maior produtor de borracha, café, cacau e laranja do mundo e perdeu esta posição ao longo dos anos por administrações equivocadas e falta de eficiência e eficácia. oje, somos o maior produtor de açúcar do mundo, porém corremos sérios riscos de perder esta posição como resultado de uma série de problemas políticos, econômicos e técnicos. capacidade dessa cadeia produtiva, nas últimas décadas, tem sido uma enorme fonte de renda, emprego e impostos, além de gerar um avanço tecnológico reconhecido internacionalmente. o artigo crise de gestão volta às origens, publicado pela revista gro em Foco, em abril de 2012, identificamos os principais gargalos do setor bioenergético. Sintetizando e atualizando os dados da conclusão desse artigo, identificamos três questões básicas: Elevado endividamento das empresas do setor: conforme a Única, na safra 2013/2014, a dívida do setor bioenergético poderá crescer 7,7% (ou $ 4 bilhões) em relação à safra 2012/2013, atingindo um volume previsto de $ 56 bilhões. impacto no fluxo de caixa deverá ser devastador, impossibilitando investimentos em novas plantas produtivas e na renovação do canavial. produtividade teve uma redução significativa de 86,6 toneladas por hectare, em 2006, para 72,7 toneladas por hectare em Esse impacto deveuse aos motivos apresentados acima. gestão empresarial dessas empresas, quer nacionais, quer internacionais, ficou muito a desejar, principalmente no que se refere à alocação de recursos com baixo índice de retorno de capital e à não gestão dos custos operacionais porque os executivos não sabiam e muitos ainda não sabem o quanto custa produzir cana-de-açúcar. objetivo é apresentar uma visão de longo prazo e determinar diretrizes que possibilitem à cadeia produtiva da cana de açúcar, etanol, açúcar e bioeletricidade tornar-se autossustentável e rentável. 4

5 SEDE/ESCTÓ TÉCC: v. Dona aria Elisa, 283 CEP Piracicaba/SP - Fone (019) STE: foco será basicamente técnico, contudo farei considerações sobre a condução macroeconômica das políticas adotadas pelo governo referentes ao setor e seus impactos na microeconomia principalmente em relação ao produtor agrícola. isenção do PS e CFS na produção de etanol, sem dúvida, possibilitará uma redução nos custos, entretanto, terá impactos negativos nas contas do Tesouro acional. Para o fechamento da conta, ou o governo, através do Tesouro acional, irá emitir moeda, provocando uma expansão monetária, gerando condições para alimentar ainda mais a inflação, ou emitir títulos com taxas de juros atraentes, provocando uma expectativa no mercado quanto ao aumento de juros futuros. Petrobras será a grande beneficiária dessa política porque o etanol é remunerado em reais e a empresa deixará de importar gasolina e pagamentos em dólar. lém de ganhar da redução do produto final aumentando suas margens, haverá uma redução de risco em relação ao câmbio na compra de gasolina no exterior. eficiência dos motores flex há anos permanece igual: o rendimento do etanol nos carros flex é, em média, 32% mais baixo que o da gasolina, quer na cidade, quer na estrada. Consequentemente, só compensa abastecer com etanol se o preço for, no máximo, 68% do preço da gasolina. Desde o lançamento do Proálcool, em 1974, essa relação permanece constante. que está fazendo a indústria automotiva para o desenvolvimento de motores com melhoria significativa do desempenho operacional dos motores flex? inha visão é que atuamos em um mercado capitalista e cabe aos empresários e executivos conduzirem suas empresas sem depender de uma política nacional para o setor. osso objetivo é o lucro da empresa, consequentemente devemos produzir o produto que mais remunera o capital. ssim sendo, devemos estabelecer qual a melhor estratégia para crescimento da empresa e do setor. retomada do crescimento sustentável deverá seguir dois caminhos: Fazer as coisas certas e fazer certo as coisas. base para a recuperação do crescimento do setor passa prioritariamente por um time de gestão de primeira linha e conhecimento do setor. oje, encontramos tomadores de decisão que não dominam os processos agrícola e industrial da cana-de-açúcar. m exemplo foi a não renovação dos canaviais e tratos culturais nas safras 2008/2009 e 2009/2010. gora estão pagando caro por essa decisão equivocada. planejamento de curto e longo prazo é essencial para a produção de alta qualidade e elevada produtividade a partir de novas tecnologias e alterações significativas no manejo agrícola, do plantel varietal com variedades compatíveis com seus respectivos ambientes de produção e adaptadas ao plantio e colheita mecanizada. rotação de cultura também é relevante para a otimização dos fatores de produção, principalmente no caso do custo da terra, por exemplo, adotando esta prática com soja é possível reduzir em 15,3% o custo da cana na esteira. Com a significativa queda de produtividade nas duas últimas safras ( 69 t/ha e 72 t/ha) conforme dados do mercado, somente alcançaremos 84 t/ha após 2 ciclos completos, adotando uma taxa de renovação de 20% do canavial e aplicando uma política direcionada ao aumento de produtividade tais como: viveiros de mudas tratadas termicamente (90% das usinas não utilizam essa prática, comprovadamente eficiente), um plantel varietal de alta produtividade adaptada aos seus respectivos ambientes de produção, ao plantio e colheita mecanizada. Com uma produtividade de 84 t/ha, o custo de produção é de $ 71,00 t/ha; com uma produtividade média de 70 t/ha o custo será 20% maior. Seguindo este raciocínio, somente após 2 ciclos, ou seja, 10 anos, vamos retomar o patamar de 5

6 SEDE/ESCTÓ TÉCC: v. Dona aria Elisa, 283 CEP Piracicaba/SP - Fone (019) STE: 84t/ha. Com os aumentos de preços da safra 2012/2013 para a safra 2013/2014,nos fatores de produção, tais como, mão de obra +8%, adubo 9,63%, herbicida 12,62%, o ponto de equilíbrio da produção de cana-de-açúcar será próximo a 99 t/ha. esse cenário, necessitaremos de mais 2 ciclos. ssim, a retomada do setor levará 20 anos. Como dizia Keynes, no longo prazo todos estaremos mortos. Com o cenário acima, a mudança de gestão do setor bioenergético somente se concretizará quando houver uma conscientização dos nossos administradores do século XX, que estão conduzindo empresas enraizadas nos séculos passados, isto é nos antigos engenhos de açúcar. Cabe aos gestores atuais soltarem as amarras do governo e administrarem suas empresas com uma visão capitalista, produzindo o que efetivamente gera maiores lucros, remunerando o capital investido e garantindo a sobrevivência da empresa. Carlos raujo é economista com experiência em gestão de empresas nacionais e multinacionais nas áreas: gestão empresarial, finanças e controladoria. em Finanças - EC / São Paulo, pós-graduado em Economia de Empresas e cursos de especialização na ew York niversity e arvard usiness School. tua no setor sucroenergético na gestão de custos, planejamento operacional e financeiro e custo-padrão. Consultor sênior da PX unidade do agronegócio da TTVS. m setor com lideranças claras s maiores empresas de etanol do mundo estão localizadas nos Estados nidos e no rasil, com alguns exemplos também nos dois mercados "emergentes" para o combustível, Colômbia e Peru. americana rcher Daniels idland (D) é a primeira da lista, com capacidade 6,5 bilhões de litros de etanol por ano. empresa foi fundada em 1902 como um negócio de trituração de sementes por George rcher e ohn Daniels. D só ganhou porte, no entanto, com o etanol. oje, o principal cargo executivo da empresa é ocupado por Patrícia Woertz, de 60 anos. Ela chegou à companhia em 1974, como contadora, e hoje recebe cerca de S$ 10 milhões ao ano, segundo a loomberg usinessweek. Em 2012, Patrícia foi eleita pela revista Forbes como uma das cem mulheres de negócio mais poderosas do mundo. executiva não costuma dar entrevistas, mas participa de eventos corporativos, no qual às vezes deixa transparecer suas ambições. "s mercados da Ásia, África, Europa riental e riente édio são os que mais crescem e se desenvolvem. Por isso, são os mais interessantes no momento", afirmou ela em um desses eventos corporativos. o rasil, a figura símbolo do setor é ubens metto, controlador da CS, que tem uma fortuna estimada em S$ 2,7 bilhões pela Forbes. revista classifica metto como o segundo mais rico empresário envolvido em negócios "verdes". metto é considerado o primeiro bilionário do etanol. pós conflitos com a família, tomou o controle da empresa CS e, em 2011, fez uma das alianças mais fortes dentro do mercado do etanol: uniu-se à petroleira Shell para criar a aízen. Segunda empresa no reinado mundial do etanol, a Poet iorefining tem capacidade de produção de 6,2 bilhões de litros por ano. Fundada em 1983 como um negócio da família roin, no Estado americano de inessotta, a companhia comprou sua primeira planta de etanol no Estado de Dakota do Sul, em empresa esteve até 2006 a cargo dos três irmãos roin. aquele ano, um deles, eff, que participava no negócio desde os 22 anos, quando começou como gerente-geral da planta de etanol Scotland, comprou as ações de seus dois irmãos. 6

7 SEDE/ESCTÓ TÉCC: v. Dona aria Elisa, 283 CEP Piracicaba/SP - Fone (019) STE: Compartilhando ações com os 10 mil agricultores associados à empresa, eff roin ficou com o controle e, em 2007, a empresa mudou o nome para Poet. pós sair do dia a dia do negócio, no ano passado, roin passou a atuar em entidades de lobby em favor da bioenergia. Emergentes. a Colômbia e no Peru, o negócio do etanol também tem seus czares. indústria nesses dois países começou após o "boom" do setor no rasil e nos Estados nidos. as a história do etanol na Colômbia, na verdade, começou em 1864, quando Santiago Eder comprou umas terras no município de Palmira. Converteu-se, então, em um dos pioneiros no negócio do açúcar e em um dos industriais mais importantes do século 19 no país, constituindo o Grupo anuelita. Em 2006, 142 anos depois da fundação, seus herdeiros iniciaram o negócio do etanol, a cargo hoje de arold Eder. o Peru, o negócio é encabeçado pelo grupo omero, um conglomerado familiar que é considerado o segundo maior e o mais influente da nação. Entre suas empresas figuram o anco de Crédito do Peru, o grupo Palmas de Espino e sua subsidiária, Sucroalcooleira Del Chira, que começou a produzir etanol em çúcar: ova alta na bolsa de ova York açúcar demerara superou ontem o nível técnico e psicológico de 17 centavos de dólar por libra-peso na bolsa de ova York. s contratos para outubro fecharam em alta de 21 pontos, a 17,14 centavos de dólar por libra-peso. rt iming, do Citigroup, disse à Dow ones ewswires que o quadro do mercado mudou um pouco por conta das chuvas em regiões produtoras do rasil (maior fornecedor mundial da commodity) no fim de semana, o que pode atrasar a colheita e a moagem de cana. lém disso, a maioria das usinas do país continua a destinar boa parte da cana à produção de etanol anidro (que é misturado à gasolina), já que este é mais rentável no momento. o mercado doméstico, o indicador CEPE/ESQ para a saca de 50 quilos ficou em $ 44,57, avanço de 0,36% (Valor, 25/6/13). Setor sucroalcooleiro critica subsídio à gasolina e defende política para o etanol Empresários e representantes do setor sucroalcooleiro do País defenderam, nesta segunda-feira (24), o estabelecimento de políticas estratégicas para o mercado de etanol no País e criticaram a política de subsídios à gasolina, durante evento sobre o tema ocorrido em São Paulo. presidente do conselho de administração da CS, ubens metto, afirmou que o "artificialismo destrói a competitividade" do etanol, criando uma "demanda desnecessária" pela gasolina e uma "competitividade irracional" entre os produtores de etanol. "Qualquer recurso que qualquer empresa tenta manter foram destruídos pelo subsídio", reclamou o empresário. Para a diretora executiva da nião da ndústria da Cana de çúcar (nica), Elizabeth Farinas, "ainda que o setor seja competitivo, é difícil ser competitivo com um preço que não se altera, enquanto todos os outros preços se alteram". Ela ressaltou que os subsídios à gasolina também aumentam a defasagem de preços com o custo do combustível no mercado internacional. "á um tempo o preço interno da gasolina se descola do preço de importação", coloca. ncentivos ex-ministro da gricultura oberto odrigues disse que o "alinhamento do preço da gasolina com o preço do etanol" seria uma das políticas públicas para 7

8 SEDE/ESCTÓ TÉCC: v. Dona aria Elisa, 283 CEP Piracicaba/SP - Fone (019) STE: incentivar o setor sucroalcooleiro. " setor está descoberto de políticas públicas", afirmou. Ele defendeu também a criação de uma secretaria de agroenergia para "vender" o etanol brasileiro no mercado externo. Farinas, da C, ressaltou que as externalidades positivas do consumo de etanol - no caso, a baixa emissão de gases de efeito estufa - "têm que ser reconhecidas por políticas públicas". representante das indústrias do setor alertou ainda para as novas descobertas de PÉ-S e de xisto. "Tínhamos um horizonte de vida do combustível fóssil, e conforme aumentava a escassez, aumentava o preço. as, com as descobertas das reservas de combustível fóssil do pré-sal e de xisto, se estendeu o horizonte de uso desses combustíveis e caiu o preço. Então vamos ter mais tempo e vai ser mais barato usar energia com gases de efeito estufa", ponderou (DC, 25/6/13). E agora osé... rnaldo ardim Você que faz versos; Que ama, protesta?; E agora osé?; Você marcha osé, osé para onde?; archa osé, osé para onde?. (Carlos Drummond de ndrade) transporte público no rasil é uma calamidade e a partir daí as redes sociais despejaram nas ruas milhares de brasileiros e seus protestos exigindo que não aumentassem as tarifas de ônibus, trens, barcas e metrôs. ais do que isso, que não mais cobrassem passagem alguma, que dessem conserto na saúde, na educação; um basta à corrupção e parassem de mandar a polícia militar bater em quem mais se manifestar. utros mais foram às ruas, a polícia recolheu-se e os governantes de io e São Paulo anunciaram àquela massa difusa que contestava seu poder que sim, voltavam atrás e à tarifa anterior. té segunda ordem, não haverá aumento de passagem... Também em outras capitais e cidades. i notícias e análises, ouvi noticiários conversei com meus filhos que foram à passeata e com muitas outras pessoas. É grande a minha alegria de ver a cidadania sendo exercida. Eu me formei cidadão em ambiente semelhante, como líder estudantil, participante de manifestações contra a ditadura, pelas eleições diretas. Saúdo como um saudável suspiro democrático. Desejo que o movimento traga à tona uma série de temas, sobre a qualidade dos serviços públicos, sobre a condução da nossa economia e faça também emergir ideias e novas lideranças. É preciso construir um espaço político para fazer política quando as instituições hoje corroídas e corrompidas, infelizmente não atendem às exigências que os cidadãos já contabilizam pela via da democracia eleitoral. É preciso irrigar e renovar as instituições aproximando-as da realidade que os cidadãos expõem nas ruas. que aconteceu ilustrado pela quantidade de reivindicações postadas no bornal dessa enorme manifestação centopéica expõe a absoluta falta de diálogo que preside a sociedade brasileira. exercício político dos últimos tempos evidencia uma prática empobrecida do nós contra os outros, que soma inúmeras demandas especificas e não é capaz de colocá-las dentro de um projeto nacional. sto pode ser profundamente danoso à democracia, cujo fundamento é o respeito às diferentes visões de mundo, à vontade da maioria e o reconhecimento das instituições. Vejo também a ausência de lideranças e interlocutores a prova disso é que não havia representantes do movimento ao lado dos governantes quando anunciaram a capitulação diante dos telespectadores. Da mesma forma não tem havido sensibilidade política das lideranças formais do país para se aproximar do cerne democrático do movimento. s objetivos são dispersos e é lamentável o 8

9 SEDE/ESCTÓ TÉCC: v. Dona aria Elisa, 283 CEP Piracicaba/SP - Fone (019) STE: que precisa ser coibida sem concessões a ação de grupos sectários, que depredando o patrimônio público e privado, têm fraudado a índole pacífica de milhares. substância da massa que agora confronta políticos e governantes mais se parece com aquela dos caras pintadas que puseram fim ao governo de Fernando Collor. Está muito longe do projeto coletivo de resgate democrático das Diretas á, por exemplo, quando multidões cardeais caminharam para a construção institucional brasileira arrebanhando estudantes, profissionais liberais, sindicalistas, igrejas, operários e suas representações. s manifestações de agora ainda têm uma textura de flashmob ação combinada pelas redes sociais para provocar impacto coletivo momentâneo, sem compromisso de evoluir para desenvolvimentos mais complexos, como são os da política, por exemplo. s manifestantes não querem saber de partidos políticos, pedem que abaixem suas bandeiras, mas não os excluem. Será necessário falar de política, não partidária e eleitoral, mas de propostas globais, de prioridades, de visões de mundo que viabilizem transformações profundas e duradouras. s redes sociais contribuíram para que as pessoas se organizassem e chegassem às ruas na proporção que estamos assistindo. E aí considero a importância de identificar os anseios da sociedade por meio dessas ferramentas, estabelecer com ela o diálogo democrático e responder às questões formuladas em conjunto com instituições mais modernas. Se acolherem o contraditório e a discussão plural as redes podem realmente vir a ser no rasil um saudável berço de democratização política e de exercício da ética. Espero, e somarei esforços para isto, que os manifestantes pretendam aprofundar e renovar o diálogo democrático, metendo fundo o dedo no conteúdo de suas reivindicações. lém de estabelecer claras lideranças, terão que discutir as contendas dentro do Congresso acional, com o Executivo e com o udiciário, poderes que presidem a epública Federativa do rasil, sustentada por uma Constituição promulgada à custa de muita luta cujos 25 anos se comemoram neste ano. alerta é saudável e tem endereço certo. o rastro dos outros, o governo central de hoje optou claramente pelo transporte individual, e cometeu mais uma desnorteada distração ideológica da política econômica que imagina a redenção social do brasileiro pregada na cruz do consumo. Estar atento a esse puxão de orelhas que vem das ruas, reorganizar sua pauta, refazer seu funcionamento, incorporar definitivamente a ética como valor central, é isto que as instituições e, particularmente, a Câmara dos Deputados e o Congresso acional teem obrigação de fazer. Que este ar fresco venha para fixar e oxigenar a nossa democracia e coloque sob condições mais justas e promissoras nosso país e seu povo! rnaldo ardim é deputado federal pelo PPS-SP; DTG diz que safra 2013/14 será mais alcooleira Dr. Plínio astari, presidente da DTG, afirmou que a safra 2013/14 será mais alcooleira do que a safra passada, que tinha mix de 50,59% para etanol na região Centro-Sul. sso se deve ao excedente mundial de açúcar, o que deve fazer com que os produtores invistam mais na produção de etanol para obter uma melhor remuneração. Segundo ele, em 62% dos postos de combustíveis de São Paulo foi identificado um maior volume de saída de etanol em relação à gasolina para veículos FEX, mesmo com a desvalorização do real aumentando a defasagem do preço da gasolina e uma possibilidade de aumento no subsídio por parte do governo, que hoje é de 16,6%. sso significa que o rasil continuará pagando um 9

10 SEDE/ESCTÓ TÉCC: v. Dona aria Elisa, 283 CEP Piracicaba/SP - Fone (019) STE: preço menor do que o resto do mundo paga na gasolina, e o governo continuará a arcar com a diferença. produtividade da safra de cana na região Centro-Sul cresceu 11%, apesar das chuvas que comprometem o rendimento industrial. esmo com os bons resultados e a renovação de novos canaviais, a região Centro-Sul tem estado em alerta por conta da infestação de broca, que atinge 4% dos canaviais - o aceitável para que não prejudique a safra é de 3%. broca compromete o rendimento por devorar parte do açúcar contido na cana. praga cigarrinha também está preocupando os agricultores. cigarrinha é encontrada na palha da cana e por conta da mecanização da safra e da lei que proíbe a queima da palha, está começando a aparecer mais nas plantações. Ela aumenta as falhas nos canaviais comendo a raiz da cana entre 4% e 5%. Sobre os gargalos no setor de cana de açúcar, astari comentou sobre a perda de oportunidades em transporte por conta da falta de ferrovias como opção de escoamento da safra. pontou também que houve um aumento nos custos de transporte por conta da leia da balança e a lei do caminhoneiro. Com isso, mesmo com a recuperação na produtividade os custos não irão diminuir. Quanto à perspectiva de moagem, a DTG manteve a estimativa anterior de 584,5 toneladas de cana. Futuro dos iocombustíveis no rasil - driano Pires Desde a crise do petróleo nos anos 70 e do início da conscientização dos efeitos perversos da emissão de gases poluentes na atmosfera, o mundo tem se voltado para o desenvolvimento de combustíveis limpos e renováveis. Segundo o World Energy utlook 2012 (WE 2012), da TET EEGY GECY (E), a demanda por biocombustíveis no mundo deve triplicar no período de , aumentando de 1,3 milhões para 4,5 milhões de barris de petróleo equivalente por dia (EP/d), uma média de crescimento de 5,1% ao ano. Esse crescimento é sustentado pelos mandatos de mistura e o etanol continua a ser o biocombustível dominante. o período de análise , os E permanecem como maior mercado de biocombustíveis, com a demanda crescendo de 0,6 para 1,7 milhões de EP/d em participação dos biocombustíveis na matriz de transporte americana cresce de 5% para 19% no período. Esse aumento é impulsionado pelo EEWE FE STDD, adotado em 2005, que obriga a mistura de um montante anual crescente de biocombustíveis em combustíveis utilizados no transporte, até atingir 136 bilhões de litros, em Em junho de 2012, a gência mbiental mericana (EP) aprovou o aumento para 15% de etanol na mistura de gasolina, antes limitada a 10%. um primeiro momento, o rasil parecia ocupar posição privilegiada na corrida pelos biocombustíveis, dadas as suas condições naturais propícias ao plantio de matéria-prima para a produção de etanol e biodiesel. o entanto, após a descoberta do pré-sal, o governo parece ter feito uma clara opção pelo combustível fóssil. Esta opção se reflete nos números. Enquanto o consumo de gasolina cresceu 62,3% de 2007 até o final de 2012, o consumo de etanol elevou-se apenas 5,2%. Este desempenho é ainda mais estranho quando se leva em consideração o aumento da frota de veículos flexfuel, que representou mais de 90% das vendas de automóveis leves desde o entanto, de que adianta ter uma frota flex e, através do subsídio ao preço, incentivar o uso de gasolina? É inacreditável e inexplicável o fato da gasolina e do diesel terem ficado isentos do pagamento da Contribuição de ntervenção no Domínio Econômico (CDE). Só com a gasolina, o governo deixou de arrecadar $ 22 bilhões desde Essa desoneração da CDE provocou perda de competitividade, redução de 10

11 SEDE/ESCTÓ TÉCC: v. Dona aria Elisa, 283 CEP Piracicaba/SP - Fone (019) STE: investimentos no setor, sem falar na parcela que era destinada às prefeituras. É bom lembrar que uma das funções do dinheiro da CDE era a sua aplicação em transporte coletivo urbano. Segundo dados da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e da.s. Energy nformation dministration (E), nos últimos cinco anos, a produção de etanol de cana no rasil cresceu 29%, enquanto nos Estados nidos, o salto foi de 185% no etanol de milho. Em 2000, as usinas americanas fabricavam apenas 57% do volume das usinas brasileiras, enquanto, em 2011, a produção de etanol norteamericana representou mais que o dobro da brasileira, 230%. Com o baixo crescimento da produção, o rasil foi ultrapassado pelos E na liderança do setor. Qual a receita do sucesso americano? Previsibilidade. té 2022, o Governo orteamericano se comprometeu, por lei, a comprar 136 bilhões de litros de etanol, a um preço mínimo de S$1,07, reajustados anualmente. Para o rasil voltar a liderar o mercado do etanol é fundamental o crescimento da produtividade, que infelizmente está sendo prejudicada pela a adoção da política do stop-and-go. s idas e vindas do governo geram custos para a indústria, que deixam de melhorar a tecnologia. Portanto, se o crescimento do mercado do etanol tivesse sido contínuo, certamente estaríamos em outro patamar de produtividade. governo parece não se dar conta de que a falta de políticas públicas, capazes de garantir a previsibilidade, inibe os investimentos e o crescimento da produtividade. que falta é um marco regulatório estável, que defina qual será a participação do etanol na matriz de combustíveis no rasil (driano Pires é diretor do Centro rasileiro de nfraestrutura (CE); Portal Globo, 25/6/13). Entrevista do Presidente da FCP para a evista KFF Com o atual quadro político nacional, osé Coral, presidente da ssociação dos Fornecedores de Cana de Piracicaba (FCP) entidade que reúne cerca de cinco mil fornecedores, de 75 municípios do estado de São Paulo, responsáveis pelo fornecimento de 10 milhões de toneladas de cana-de-açúcar garante estar pessimista quanto ao futuro do setor. É lamentável quando vemos o governo abaixar o imposto aqui e acolá, mas esquecer de ajudar o setor produtivo, caso do nosso açúcar e álcool. oje, o preço do nosso produto é o de custo de produção, enquanto a gasolina tem o preço político. Essa situação que vive o nosso setor foi por conta de políticas desastrosas, por falta de interesse público. á tivemos, no passado, a liquidação do Proálcool. gora, vemos gente perdendo emprego todos os dias com o fechamento ou recuperação judicial das usinas. Quando as pessoas do governo abrirem os olhos, será tarde. Se eu fosse presidente da epública, ia administrar para o bem do rasil e não fazer caridade para países de fora. ossa saúde está precária, os corredores dos hospitais lotados. nosso, mantido pela FCP, por exemplo, tem um déficit mensal de $ 1 milhão por mês. povo saindo nas ruas é algo justo. Quanto se gasta atualmente com o esporte? Somente o aracanã já elevou os gastos para $ 1,3 bilhão. E esse valor a mais do que o previsto vai para as mãos de poucos que enriquecem cada vez mais, observa ele, que também é vice-presidente da Cooperativa dos Plantadores de Cana do Estado de São Paulo (CPC), entidade que congrega nove mil associados espalhados por com 22 filiais existentes no país. Para Coral, o rasil tem um produto para ofertar ao mercado que é limpo, renovável, próprio, que gera emprego e ainda renova o solo. gora, 90% dos carros do país são FEX, com uma produção assustadora, tomara que continue assim. as os nossos preços precisam ser competitivos e isso é possível. o entanto, o passeio que o álcool faz de uma cidade para a outra é incrível. Precisa deixar as usinas comercializarem e o governo fiscalizar. Com o açúcar abaixo do 11

12 SEDE/ESCTÓ TÉCC: v. Dona aria Elisa, 283 CEP Piracicaba/SP - Fone (019) STE: preço e o etanol caindo, fica difícil para as usinas, elas estão apertadas. ão querem vender com prejuízo. E as medidas do governo são enganosas. Segundo ele, o país tem áreas sobrando de pastagens degradadas que poderiam elevar a produção de cana nacional, ampliando o número de fornecedores e de novas usinas. crise lá de fora prejudicou o setor um pouco, mas o impacto principal foi o que ocorreu no próprio rasil. Tinha-se a previsão de construir de 20 a 30 usinas, mas o governo cortou os investimentos de uma hora para outra. nosso setor não foi priorizado, por isso muitos quebraram. Diversas regiões do país foram afetadas com a desativação e o pedido de recuperação judicial de usinas de cana-de-açúcar. o estado de São Paulo, há algumas nessa situação, caso de Pirassununga, varé e ibeirão Preto. Em Sertãozinho, por exemplo, a cidade está comprometida, pois o fechamento de unidades atinge a todos, passa a arrecadar menos. Quebra a usina, depois prejudica os fornecedores, as entidades de classe e assim por diante. Coral acredita que a usina que só processa álcool está fadada a desaparecer em alguns anos. Precisa transformar em álcool e açúcar. É essa usina que vai sobreviver. São os grupos que se juntam para obter uma série de vantagens competitivas. pessoal de fora vem investir aqui, então, a maior parte das usinas familiares está fadada a falir. Esta safra tem dificuldades para cobrir custos de produção. ão cobre. ssim, ninguém consegue renovar os canaviais, a produção cai. principal impacto é termos uma produção cada vez menor, é um salve-se quem puder. as, claro, o setor não vai acabar de uma hora para outra. É só o governo se preocupar e implantar soluções adequadas. SET SCEEGÉTC precisa investir em quatro grandes prioridades s destinos dos carros FEX, as perspectivas da produção do etanol celulósico em escala comercial, a cooperação entre os países consumidores e produtores e as questões de natureza regulatória são os principais gargalos do SET SCEEGÉTC, no entender da presidente da nião da ndústria de Cana-de-çúcar (C), Elizabeth Farina, em discurso na abertura do Ethanol Summit 2013, evento que lotou o auditório principal do Grand yatt otel, na manhã desta última quinta-feira, com capacidade para pessoas. Para ela, o segmento precisa com urgência trabalhar no encaminhamento dessas prioridades. executiva disse que quando pensamos no cenário de 2020, portanto daqui a sete anos, é possível enxergar, de um lado, uma oportunidade ímpar de mercado e, de outro, importantes desafios e responsabilidades para o setor. Sete anos pode parecer um curto espaço de tempo quando constatamos que representa pouco mais do que um ciclo de produção da cana-de-açúcar e parece pouco também quando sabemos que é o tempo necessário entre a tomada de decisão de um investimento em uma nova unidade industrial e a sua plena maturação, disse. as, para eth Farina não é pouco tempo para um setor tão dinâmico como o SCEEGÉTC. secretária Estadual da gricultura, ônika ergamaschi, que representou o governador Geraldo lckmin na abertura do ST, enfatizou que a importância da cana-de-açúcar não se restringe a questões agrícolas, mas também à sustentabilidade do SET SCEEGÉTC. É por isso que entendemos que a redução do valor do CS sobre o etanol em São Paulo, há 10 anos, contribuiu de forma significativa para o aquecimento do setor no Estado e para investimentos em energia limpa e sustentável, uma prioridade para o mundo. liás, sobre investimentos, Wagner ittencourt, vice-presidente do anco acional de Desenvolvimento Econômico (DES), listou uma série de programas que o banco tem praticado no sentido de aquecer o segmento que já viveu momentos melhores e piores na última década. ideia é fazer com que o mercado 12

13 SEDE/ESCTÓ TÉCC: v. Dona aria Elisa, 283 CEP Piracicaba/SP - Fone (019) STE: como um todo seja beneficiado, a partir de iniciativas contínuas que passam pela pesquisa, por novas tecnologias e também por projetos ligados à melhoria da infraestrutura no País, enfatiza. o entender de ittencourt, sem boas estradas, ferrovias e ETDT não há como conectar de forma eficiente e econômica o produtor ao resto da cadeia nacional e internacional. Deputada da nião Europeia, pela Dinamarca, ritta Thomsen defendeu na abertura do ST o etanol brasileiro como uma das soluções para a produção de energia limpa e renovável do mundo. É preciso desmistificar a ideia, comum em parte da comunidade europeia, de que a cana brasileira é plantada na mazônia e que com ela o País está perdendo espaço para a agricultura voltada para o alimento. parlamentar chegou a afirmar que sua visita ao rasil tem sido muito útil para conhecer como, de fato, o etanol é plantado e produzido nas usinas. continente europeu tem discutido muitas questões ligadas ao SET SCEEGÉTC e o Ethanol Summit é sem dúvida um momento importante para a compreensão real desse cenário internacional, disse. Por sua vez, Dennis ankins, cônsul Geral dos Estados nidos em São Paulo, elogiou os investimentos no etanol brasileiro e ressaltou que há anos os dois países têm firmado acordos de cooperação para pesquisa e desenvolvimento de novos negócios no setor. poio do governo Do lado brasileiro, Carlos Klink, secretário de udanças Climáticas e Qualidade mbiental do inistério do eio mbiente e oão lberto Paixão ages, secretário de Produção e GEEG do inistério da gricultura salientaram no Summit a preocupação do governo federal com o setor e com as medidas práticas que têm ajudado o segmento. esse sentido, a desoneração do setor e a mecanização foram destacadas pelos dois representantes. s secretários também concordam que o país precisa continuar a investir nas próximas gerações do etanol, a exemplo do celulósico, destacado por ages. Segredos nconfessáveis - rnaldo uiz Corrêa semana terminou com a expiração do mês de vencimento julho/2013. entrega física de açúcar contra o contrato futuro de Y acabou sendo de apenas 144 mil toneladas de açúcar de baixa qualidade (argentino e salvadorenho) e teve como recebedor apenas uma trading. Pode-se dizer que o volume pequeno, em vista das previsões iniciais que davam conta de uma entrega monstro (mais de 800 mil toneladas), pode ser considerado altista ou, se preferirem um pouco menos de entusiasmo, construtiva. Durante o último pregão, o spread julho/outubro chegou a ser negociado a 98 pontos de desconto mais do que suficiente para fazer o potencial vendedor rolar sua posição de venda no julho para outubro por 3 meses e ainda embolsar uns 10 dólares por tonelada vis-à-vis o custo de carrego (armazenagem, seguro e custo financeiro) de três meses. Quanto foi rolado? Difícil saber, mas uma entrega dessa em julho realmente tem que ser considerada mesmo construtiva mesmo sabendose que os prêmios no mercado físico apreciaram em tal nível que coibiria qualquer entrega de açúcar brasileiro. s touros se animaram. Pero no mucho. Com exceção do mês que expirou, que se despediu com queda semanal de 36 pontos, ou 8 dólares por tonelada, todos os demais meses da curva que agora se estende até outubro de 2016 fecharam com pequenas altas de até 11 pontos. u seja, apesar da tempestade dos spreads durante a semana, o mercado fechou positivo. lguns aspectos ajudam ou poderão ajudar o mercado de açúcar. Cada vez mais usinas começam a refazer os cálculos de quanto se deixou de moer em função 13

14 SEDE/ESCTÓ TÉCC: v. Dona aria Elisa, 283 CEP Piracicaba/SP - Fone (019) STE: das chuvas que tem atingido as regiões produtoras no Centro Sul. m produtor do Paraná, por exemplo, apontava para o fato de ter tido um total de 32 dias de chuvas. Em São Paulo, esse total foi menor, mas não raro já se ouve falar de uma moagem que dificilmente atingirá as 580 milhões de toneladas. Vamos acompanhar atentamente esses números embora ainda mantemos inalterada nossa previsão de 578 milhões de toneladas divulgada no inicio desse mês. Com a perspectiva de mais anidro sendo produzido é razoável pensar que teremos menor disponibilidade de açúcar branco. s reflexos dessa percepção serão percebidos na melhora do prêmio de branco ou pelo menos na sua manutenção. Terá Y negociado na sua mínima? Existe espaço para cair ainda mais? Tudo é possível, mas não podemos esquecer que como mencionei no comentário da semana passada a robustez da moeda americana colocou os níveis de preço em reais equivalentes do açúcar negociado em Y tal como se a bolsa tivesse apreciado 200 pontos se considerado o nível de câmbio no inicio de maio. a quarta-feira, o valor em reais por tonelada, pela simples conversão de fechamento de Y e câmbio, alcançou $ 869,12 a maior desde 15 de janeiro. Caso haja uma acomodação da moeda, qual será a reação dos fundos? ão houve tanta cobertura por parte de suas posições vendidas principalmente em função das commodities que estão absolutamente largadas no mercado internacional, mas o açúcar está pesando. penas como registro, o açúcar já caiu 13.4% este ano embora ainda melhor do que trigo, café e milho que despencaram 15, 16 e 21%. m gestor de fundos comenta com a coluna que não está interessado em aumentar sua posição vendida por acreditar que o potencial de queda está limitado. Veremos. s usinas, como já dito, aproveitaram o câmbio melhor e fixaram bem seus açúcares. É o tal negócio, a volatilidade de Y em reais é mais baixa do que em centavos por libra. u seja, a recomendação para as usinas é sempre fazer o câmbio do açúcar fixado a menos que tenha passivos em dólares. udando de assunto, a semana teve em São Paulo, a quarta edição do extraordinário evento ET ST, promovido pela C, uma vez mais primando pela excelente qualidade técnica e alto nível das discussões. Tornou-se, sem dúvida, um dos eventos imperdíveis do setor. Entre os principais assuntos debatidos, ressalta-se a mudança que vai ocorrer na matriz energética mundial com a produção americana de gás de xisto e os efeitos que uma energia barata como essa poderá trazer na composição e formação de preços e cenários de energias limpas nos anos vindouros, além de prováveis alterações significativas no quadro geopolítico mundial. ocalmente, bateu-se muito na tecla de melhora de produtividade na produção de etanol no rasil para poder competir com novas energias e a reafirmação de nossa vocação com a energia limpa. utros painéis discutiram possíveis cenários para 2020, o futuro dos biocombustíveis, os gargalos logísticos, os entraves da EETCDDE, além das questões so bre tecnologia, expansão, oportunidades e investimentos. que ficou evidente nas discussões dos diversos temas apresentados é a distância abissal entre as propostas do setor e o desejo de torná-las possíveis e os argumentos medíocres dos representantes do governo federal. lguns desses argumentos provocaram apupos e ira entre os participantes. Clara e transparente é a falta do governo em pensar estrategicamente. sentimento para o mais isento dos participantes é de que não existe planejamento e nenhum esforço em se discutir ideias e medidas de longo prazo para o SET SCEEGÉTC. Da parte dos estrangeiros, causa espanto, nas palavras de um dos panelistas, como o governo conseguiu em tão pouco tempo destruir valor de uma empresa sólida como a Petrobrás e ao mesmo tempo colocar o setor numa situação que desencoraja novos investimentos. Coisa de prêmio (g)obel de Economia. 14

15 SEDE/ESCTÓ TÉCC: v. Dona aria Elisa, 283 CEP Piracicaba/SP - Fone (019) STE: Duas frases poderiam resumir o evento, embora diametralmente opostas em sua significância. ma do ex-ministro oberto odrigues, figura de destaque na agricultura nacional, homem que ajudou a colocar o setor no mapa mundi, que foi justamente homenageado pela organização do evento. Visivelmente frustrado pela situação imposta pela administração petista o ex-ministro, buscando cuidadosamente as palavras, disse: Como é caro o PÉ-S e como é barato o pósaçúcar. u seja, gastam-se milhões com o tal de PÉ-S, invenção de ula que ainda não trouxe os benefícios prometidos e que enxugou o caixa da estatal de petróleo, quando melhor atenção poderia ter sido dada ao etanol brasileiro. outra frase lapidar foi a do secretário de acompanhamento econômico adjunto (seja lá o que isso significa) do inistério da Fazenda, portanto, funcionário do antega. um ato falho, talvez explicado por Freud, mas mostrando o descaso com o qual o setor normalmente é tratado, disse para uma plateia espantada, que o que o governo faz não é falta de má vontade. Palavras que saem erradas em momentos inoportunos são vistas na Psicanálise como indícios do que se passa no inconsciente, revelando segredos inconfessáveis da mente. Se essa é a nata que o governo tem e manda para eventos de tamanha magnitude para discutir seriamente as politicas governamentais, imagine o que fica no fundo da xícara. KGS corta previsão para excedente global de açúcar em 13/14 KGS reduziu sua previsão para o excedente global de açúcar em 2013/14 para 3,927 milhões de toneladas, parcialmente por conta de uma menor produção no rasil, disse a consultoria. previsão representa uma queda de 14 por cento ante o excedente previsto em maio. mercado global de açúcar, que registrou um superávit nas últimas três temporadas, tende a cair quando os preços são baixos o suficiente para levar os produtores do rasil a destinar mais cana para produção de etanol. "cabamos de cortar as nossas estimativas para o rasil em 1,1 milhões de toneladas, mas acreditamos que o rasil poderia reduzir o superávit de fluxo global comercial em adicionais 2,4 milhões de toneladas, se as usinas maximizarem a produção de etanol", disse durante uma apresentação na noite de terça-feira a chefe de pesquisa e relatórios da KGS, consultoria baseada em ausanne, Patrícia uís - anso. s futuros do açúcar bruto atingiram o nível mais baixo em três anos, a 16,17 centavos de dólar por libra-peso, em 13 de junho, sob a pressão do excedente global. KGS, uma divisão da empresa de informação de energia Platts, estimou a produção global em 2013/2014 em 176,47 milhões de toneladas, enquanto o consumo seria de 172,54 milhões de toneladas. nteriormente, a KGS estimou a produção mundial em 177 milhões de toneladas e o consumo em 172,42 milhões de toneladas no mesmo período. produção na Índia, segunda produtora após o rasil, que tem sido afetada pela seca, nos últimos oito meses, cairia para 22,25 milhões de toneladas em 2013/2014, contra 24,8 milhões de toneladas em 2012/2013, disse a analista. 15

Edição 44 (Abril/2014)

Edição 44 (Abril/2014) Edição 44 (Abril/2014) Cenário Econômico: Prévia da inflação tem maior alta desde janeiro de 2013 O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), considerado a prévia da inflação oficial,

Leia mais

. Reafirmar a importância do etanol como tema estratégico para a economia, o meio-ambiente, a geração de empregos e o futuro do País

. Reafirmar a importância do etanol como tema estratégico para a economia, o meio-ambiente, a geração de empregos e o futuro do País o que é O QUE É. Lançado em Brasília em dezembro de 2011, o Movimento Mais Etanol visa detalhar e disseminar políticas públicas e privadas indispensáveis para: w O restabelecimento da competitividade do

Leia mais

Situação atual e perspectivas para o setor sucroenergético

Situação atual e perspectivas para o setor sucroenergético 23 de julho de 2015 Situação atual e perspectivas para o setor sucroenergético Antonio de Padua Rodrigues Diretor técnico ROTEIRO I. Perspectivas para a safra 2015/2016 II. Mercados de açúcar e de etanol

Leia mais

UMA SOLUÇÃO PARA O ETANOL BRASILEIRO

UMA SOLUÇÃO PARA O ETANOL BRASILEIRO UMA SOLUÇÃO PARA O ETANOL BRASILEIRO O Brasil tem o programa mais bem sucedido de substituição de combustível fóssil por combustível renovável no mundo. Esse resultado só foi possível pela resposta do

Leia mais

Pedro Mizutani acredita que setor sucroenergético deve sentir uma recuperação mais acelerada da crise

Pedro Mizutani acredita que setor sucroenergético deve sentir uma recuperação mais acelerada da crise Pedro Mizutani acredita que setor sucroenergético deve sentir uma recuperação mais acelerada da crise A crise econômica afeta o setor sucroenergético principalmente, dificultando e encarecendo o crédito

Leia mais

Copersucar completa 50 anos de liderança em açúcar e etanol com planos para aumentar ainda mais sua atuação global

Copersucar completa 50 anos de liderança em açúcar e etanol com planos para aumentar ainda mais sua atuação global Copersucar completa 50 anos de liderança em açúcar e etanol com planos para aumentar ainda mais sua atuação global Exportações de açúcar da empresa devem aumentar 86% na safra 2009/2010 A Copersucar completa

Leia mais

$ $ À espera da competitividade

$ $ À espera da competitividade etanol À espera da competitividade foi mais um ano de sufoco para o setor sucroalcooleiro, que ainda sente os reflexos da crise de 2008, que deixou as usinas sem crédito, justamente quando haviam assumido

Leia mais

Biocombustíveis. Também chamados de agrocombustíveis

Biocombustíveis. Também chamados de agrocombustíveis Biocombustíveis Também chamados de agrocombustíveis Biomassa É o combustível obtido a partir da biomassa: material orgânico vegetal ou animal Uso tradicional: lenha, excrementos Etanol: álcool combustível.

Leia mais

O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO E O SETOR DE MÁQUINAS AGRÍCOLAS TENDÊNCIAS DOS MERCADOS PARA 2012/2013 E OS CENÁRIOS DE LONGO PRAZO Carlos Cogo Agosto/2012 LA NIÑA PROVOCA FORTES QUEBRAS EM SAFRAS DE GRÃOS O

Leia mais

Cana de açúcar para indústria: o quanto vai precisar crescer

Cana de açúcar para indústria: o quanto vai precisar crescer Cana de açúcar para indústria: o quanto vai precisar crescer A demanda crescente nos mercados interno e externo por combustíveis renováveis, especialmente o álcool, atrai novos investimentos para a formação

Leia mais

ORPLANA INFORMA N 39 01 de Outubro de 2012

ORPLANA INFORMA N 39 01 de Outubro de 2012 D/CÓ ÉCNC: v. Dona aria lisa, 283 CP 13405-232 Piracicaba/P - Fone (019) 3423-3690 -mail: PN@PN.com.br : www.pn.com.br PN NF N 39 01 de utubro de 2012 PÇ D ÇÚC, D N ND DD CN DD ND N QD PÇÃ: emana de 24

Leia mais

Fonte: MAPA e RFA/USA. Elaboração: INTL FCStone

Fonte: MAPA e RFA/USA. Elaboração: INTL FCStone Commodity Insight Agosto de 2013 Analistas Thadeu Silva Diretor de Inteligência de Mercado Thadeu.silva@intlfcstone.com Pedro Verges Analista de Mercado Pedro.verges@intlfcstone.com Natália Orlovicin Analista

Leia mais

ORPLANA INFORMA N 21 16 de JUNHO de 2014

ORPLANA INFORMA N 21 16 de JUNHO de 2014 SEDE/ESCTÓ TÉCC: v. Dona aria Elisa, 283 CEP 13405-232 Piracicaba/SP - Fone (019) 3423-3690 E-mail: P@P.com.br STE: www.p.com.br P F 21 16 de de 2014 S PEÇS D ÇÚC E D ET DTD DST FEC SE E QED EQT QE S PEÇS

Leia mais

AÇÚCAR EM NOVA YORK ASSUME VANTAGEM SOBRE PREÇOS DO HIDRATADO EM RIBEIRÃO PRETO

AÇÚCAR EM NOVA YORK ASSUME VANTAGEM SOBRE PREÇOS DO HIDRATADO EM RIBEIRÃO PRETO Boletim Semanal sobre Tendências de Mercados Ano XVII 07/setembro/2015 n. 591 AÇÚCAR EM NOVA YORK ASSUME VANTAGEM SOBRE PREÇOS DO HIDRATADO EM RIBEIRÃO PRETO A finalização da primeira semana de setembro

Leia mais

Edição 28 (Dezembro/2013)

Edição 28 (Dezembro/2013) Edição 28 (Dezembro/2013) Cenário Econômico: O fato de maior importância que ocorreu durante essa semana foi a noticia do FED, banco central dos EUA, que declarou a diminuição dos incentivos financeiros

Leia mais

ÁREA DE MILHO CRESCEU 4,9% NA SAFRA 2012/2013, A MAIOR DESDE 1937, INDICANDO QUE O PAÍS COLHERIA UMA SAFRA RECORDE ESTE ANO

ÁREA DE MILHO CRESCEU 4,9% NA SAFRA 2012/2013, A MAIOR DESDE 1937, INDICANDO QUE O PAÍS COLHERIA UMA SAFRA RECORDE ESTE ANO GRÃOS: SOJA, MILHO, TRIGO e ARROZ TENDÊNCIAS DOS MERCADOS PARA 2012/2013 NO BRASIL E NO MUNDO Carlos Cogo Setembro/2012 PRODUÇÃO MUNDIAL DEVE RECUAR 4,1% NA SAFRA 2012/2013 ESTOQUES FINAIS MUNDIAIS DEVEM

Leia mais

Projeções de custos e rentabilidade do setor sucroenergético na região Nordeste para a safra 2013/14: o desafio de sobrevivência dos fornecedores

Projeções de custos e rentabilidade do setor sucroenergético na região Nordeste para a safra 2013/14: o desafio de sobrevivência dos fornecedores Projeções de custos e rentabilidade do setor sucroenergético na região Nordeste para a safra 2013/14: o desafio de sobrevivência dos fornecedores Essa publicação apresenta as projeções de custos de produção

Leia mais

N 03-18 de Janeiro de 2010

N 03-18 de Janeiro de 2010 D/CÓ ÉCC: v. Dona aria lisa, 283 CP 13405-125 Piracicaba/P - Fone (019) 3423-3690 -mail: orplana@orplana.com.br : www.orplana.com.br 1 03-18 de aneiro de 2010 PÇ D ÇÚC D D DD PÇÃ: emana de 11 a 15/01/2010

Leia mais

AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL

AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL IMPORTÂNCIA ECONOMICA 1- Exportações em 2014: Mais de US$ 100 bilhões de dólares; 2- Contribui com aproximadamente 23% do PIB brasileiro; 3- São mais de 1 trilhão de Reais e

Leia mais

20 de agosto de 2013. Xisto muda geopolítica da energia

20 de agosto de 2013. Xisto muda geopolítica da energia 20 de agosto de 2013 Xisto muda geopolítica da energia A "revolução do xisto" em curso nos Estados Unidos, que já despertou investimento de US$ 100 bilhões na indústria americana, vai resultar em uma nova

Leia mais

RELOP III Reunião Anual Rio de Janeiro, 04 de novembro de 2010

RELOP III Reunião Anual Rio de Janeiro, 04 de novembro de 2010 Os Biocombustíveis no Brasil RELOP III Reunião Anual Rio de Janeiro, 04 de novembro de 2010 SUMÁRIO 1. Alguns dados d sobre o Brasil e a ANP 2. Os biocombustíveis no Brasil 3. O etanol 4. O biodiesel PANORAMA

Leia mais

Açúcar: Informativo Quinzenal. Oferta se acentua e preços cedem. Indicador de Açúcar Cristal Cepea/Esalq Estado de São Paulo.

Açúcar: Informativo Quinzenal. Oferta se acentua e preços cedem. Indicador de Açúcar Cristal Cepea/Esalq Estado de São Paulo. Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada CEPEA/ESALQ/USP 25 de maio de 2011 Volume 1, Edição 22 Açúcar: Informativo Quinzenal Indicador de Açúcar Cristal Cepea/Esalq Estado de São Paulo DATA Valor

Leia mais

Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2014/2015

Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2014/2015 Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2014/2015 São Paulo, 23 de abril de 2014 ROTEIRO I. Safra 2013/2014 na região Centro-Sul: dados finais Condições climáticas e agronômicas Moagem e produção Mercados

Leia mais

Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2013/2014

Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2013/2014 Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2013/2014 São Paulo, 29 de abril de 2013 ROTEIRO I. Safra 2012/2013 na região Centro-Sul: dados finais Moagem e produção Mercados de etanol e de açúcar Preços e

Leia mais

Cooperação entre Brasil e EUA para a produção de etanol

Cooperação entre Brasil e EUA para a produção de etanol Cooperação entre Brasil e EUA para a produção de etanol Resenha Desenvolvimento / Economia e Comércio Raphael Rezende Esteves 22 de março de 2007 1 Cooperação entre Brasil e EUA para a produção de etanol

Leia mais

Repensando a matriz brasileira de combustíveis

Repensando a matriz brasileira de combustíveis 1 Repensando a matriz brasileira de combustíveis Marcos Sawaya Jank Conselheiro do CDES A matriz energética brasileira se destaca pela grande incidência de fontes renováveis... Ao longo desta década, a

Leia mais

Mercado global. vive momento de mudanças

Mercado global. vive momento de mudanças DATAGRO Mercado global vive momento de mudanças A indústria mundial de açúcar e etanol, setor no qual o Brasil figura como um dos principais líderes, vive um cenário de transformações. Enquanto no país

Leia mais

Edição 40 (Março/2014)

Edição 40 (Março/2014) Edição 40 (Março/2014) Cenário Econômico: Prévia da inflação oficial acelera por alimentos e transportes (Fonte: Terra) O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) avançou 0,73% em março

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 11 Pronunciamento sobre a questão

Leia mais

Assunto: falta de recursos do governo federal para agricultura do Paraná

Assunto: falta de recursos do governo federal para agricultura do Paraná Assunto: falta de recursos do governo federal para agricultura do Paraná A FAEP tem solicitado ao governo federal que libere os recursos anunciados de R$ 5,6 bilhões na Política de Garantia de Preços Mínimos

Leia mais

OS BIOCOMBUSTÍVEIS E A

OS BIOCOMBUSTÍVEIS E A OS BIOCOMBUSTÍVEIS E A INDÚSTRIA DO PETRÓLEO Ricardo de Gusmão Dornelles Diretor do Departamento de Combustíveis Renováveis Jun/2009 MATRIZ ENERGÉTICA MUNDIAL E NACIONAL - 2008 54,9 45,1 Brasil (2008)

Leia mais

Lucro líquido de R$ 5 bilhões 816 milhões no 1º trimestre de 2009

Lucro líquido de R$ 5 bilhões 816 milhões no 1º trimestre de 2009 Nota à Imprensa 11 de maio de 2009 Lucro líquido de R$ 5 bilhões 816 milhões no 1º trimestre de 2009 O preço médio do barril do petróleo tipo Brent caiu 55%, passando de US$ 97 no 1º trimestre de 2008

Leia mais

Abioeletricidade cogerada com biomassa

Abioeletricidade cogerada com biomassa bioeletricidade Cana-de-Açúcar: um pr energético sustentável A cana-de-açúcar, a cultura mais antiga do Brasil, é hoje uma das plantas mais modernas do mundo. A afirmação é do vice-presidente da Cogen

Leia mais

Carro flex com etanol: uma atitude inteligente.

Carro flex com etanol: uma atitude inteligente. Carro flex com etanol: uma atitude inteligente. O carro flex, abastecido com álcool combustível, o etanol, é uma arma poderosa no combate ao aquecimento global, um dos principais problemas que o mundo

Leia mais

COMO VOLTAR A ESTIMULAR PRODUÇÃO E CONSUMO NO SETOR SUCROENERGÉTICO. Plinio Nastari DATAGRO. FÓRUM NORDESTE 2013 Recife, PE 09 de Setembro de 2013

COMO VOLTAR A ESTIMULAR PRODUÇÃO E CONSUMO NO SETOR SUCROENERGÉTICO. Plinio Nastari DATAGRO. FÓRUM NORDESTE 2013 Recife, PE 09 de Setembro de 2013 COMO VOLTAR A ESTIMULAR PRODUÇÃO E CONSUMO NO SETOR SUCROENERGÉTICO Plinio Nastari DATAGRO FÓRUM NORDESTE 2013 Recife, PE 09 de Setembro de 2013 O Fim da Pobreza China: 1,35 bilhão pessoas (2012). Índia:

Leia mais

Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30

Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30 1 Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30 Entrevistador- Como o senhor vê a economia mundial e qual o posicionamento do Brasil, após quase um ano da quebra do

Leia mais

Saiba o que vai mudar no seu bolso com as novas medidas econômicas do governo

Saiba o que vai mudar no seu bolso com as novas medidas econômicas do governo Cliente: Trade Energy Veículo: Portal R7 Assunto: Saiba o que vai mudar no seu bolso com as novas medidas Data: 21/01/2015 http://noticias.r7.com/economia/saiba-o-que-vai-mudar-no-seu-bolso-com-as-novas-medidaseconomicas-do-governo-21012015

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: ABRIL/2014 CEPEA - AÇÚCAR & ETANOL I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Relações de preços mercados interno e internacional

Leia mais

VENDAS DE ETANOL HIDRATADO CRESCEM 56% NO BRASIL EM JUNHO

VENDAS DE ETANOL HIDRATADO CRESCEM 56% NO BRASIL EM JUNHO Boletim Semanal sobre Tendências de Mercados Ano X 13/agosto/2015 n. 458 VENDAS DE ETANOL HIDRATADO CRESCEM 56% NO BRASIL EM JUNHO Os dados mais atualizados disponibilizados pela ANP sobre a venda de combustíveis

Leia mais

RELATÓRIO DA GESTÃO 2014

RELATÓRIO DA GESTÃO 2014 1 Senhores Associados: RELATÓRIO DA GESTÃO 2014 Temos a satisfação de apresentar o Relatório da Gestão e as Demonstrações Contábeis da CREDICOAMO Crédito Rural Cooperativa, relativas às atividades desenvolvidas

Leia mais

redução dos preços internacionais de algumas commodities agrícolas; aumento dos custos de

redução dos preços internacionais de algumas commodities agrícolas; aumento dos custos de Desempenho da Agroindústria No fechamento do primeiro semestre de 2005, a agroindústria registrou crescimento de 0,3%, taxa bastante inferior à assinalada pela média da indústria brasileira (5,0%) no mesmo

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Julho 2013 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO - PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS- GRADUADOS

Leia mais

N 047-16 de Novembro de 2009

N 047-16 de Novembro de 2009 D/CÓ ÉCC: v. Dona aria lisa, 283 CP 13405-125 Piracicaba/P - Fone (019) 3423-3690 -mail: orplana@orplana.com.br : www.orplana.com.br 047-16 de ovembro de 2009 PÇ D ÇÚC D D C PÇ D DD PÇÃ: emana de 09 a

Leia mais

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA?

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA? MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO: QUANTO SOBRA PARA SUA EMPRESA? Que nome estranho! O que é isso? Essa expressão, Margem de Contribuição, pode soar estranha aos ouvidos, mas entender o que significa ajudará muito

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA: ATÉ QUE NÍVEL A TRANSPARÊNCIA DE INFORMAÇÕES VALE A PENA?

GOVERNANÇA CORPORATIVA: ATÉ QUE NÍVEL A TRANSPARÊNCIA DE INFORMAÇÕES VALE A PENA? Insper Instituto de Ensino e Pesquisa Certificate in Financial Management CFM Bruno Francesco Sousa Addesso GOVERNANÇA CORPORATIVA: ATÉ QUE NÍVEL A TRANSPARÊNCIA DE INFORMAÇÕES VALE A PENA? São Paulo 2013

Leia mais

Reunião Pública 2013 Safra 13/14

Reunião Pública 2013 Safra 13/14 Reunião Pública 2013 Safra 13/14 Grupo São Martinho 300.000 ha Área agrícola de colheita 4 usinas São Martinho, Iracema, Santa Cruz e Boa Vista 21 milhões de tons Capacidade de processamento de cana de

Leia mais

Melhoramento de Plantas: Produção de Biocombustíveis vs Produção de Alimentos

Melhoramento de Plantas: Produção de Biocombustíveis vs Produção de Alimentos Melhoramento de Plantas: Produção de Biocombustíveis vs Produção de Alimentos Leonardo Lopes Bhering leonardo.bhering@embrapa.br In: 5º Congresso Brasileiro de Melhoramento de Plantas Guarapari ES, 13

Leia mais

INFOSUCRO Perspectivas do Mercado de Etanol e Açúcar

INFOSUCRO Perspectivas do Mercado de Etanol e Açúcar INFOSUCRO Perspectivas do Mercado de Etanol e Açúcar Marcello Cuoco Rio de Janeiro, 28/11/11 AGENDA Overview dos mercados de Energia e Açúcar Perspectivas do mercado de Etanol ETH AGENDA Overview dos mercados

Leia mais

Commodities Agrícolas

Commodities Agrícolas Commodities Agrícolas CAFÉ CAFÉ Bolsas BM&F ICE FUTURES Contrato Fechamento Máxima Mínimo Variação Contrato Fechamento Máxima Mínimo Variação SET13 136,80 136,50 135,80-1,80 SET 113,50 115,70 113,25-1,45

Leia mais

Inovar-Auto: novas perspectivas para a indústria automotiva nacional?

Inovar-Auto: novas perspectivas para a indústria automotiva nacional? Inovar-Auto: novas perspectivas para a indústria automotiva nacional? Com a participação ativa dos Metalúrgicos da CNM/CUT, em 3 de outubro de 2012 o Governo Federal publicou o decreto 7.819/2012 1 que

Leia mais

ORPLANA INFORMA N 19 02 de JUNHO de 2014

ORPLANA INFORMA N 19 02 de JUNHO de 2014 SEDE/ESCTÓ TÉCNC: v. Dona aria Elisa, 283 CEP 13405-232 Piracicaba/SP - Fone (019) 3423-3690 E-mail: PN@PN.com.br STE: www.pn.com.br PN NF N 19 02 de JUNH de 2014 S PEÇS D ÇÚC E D ETN HDTD CUNTE FECH SEN

Leia mais

[Infográfico] As projeções de produção da cana, açúcar e etanol na safra 2023/2024

[Infográfico] As projeções de produção da cana, açúcar e etanol na safra 2023/2024 As projeções de produção de cana, açúcar e etanol para a safra 2023/24 da Fiesp/MB Agro No Brasil, a cana-de-açúcar experimentou um forte ciclo de crescimento da produção na década passada. A aceleração

Leia mais

Aspectos recentes do Comércio Exterior Brasileiro

Aspectos recentes do Comércio Exterior Brasileiro Aspectos recentes do Comércio Exterior Brasileiro Análise Economia e Comércio / Integração Regional Jéssica Naime 09 de setembro de 2005 Aspectos recentes do Comércio Exterior Brasileiro Análise Economia

Leia mais

COLÉGIO SALESIANO SÃO JOSÉ Geografia 9º Ano Prof.º Daniel Fonseca. Produção energética no Brasil: Etanol, Petróleo e Hidreletricidade

COLÉGIO SALESIANO SÃO JOSÉ Geografia 9º Ano Prof.º Daniel Fonseca. Produção energética no Brasil: Etanol, Petróleo e Hidreletricidade COLÉGIO SALESIANO SÃO JOSÉ Geografia 9º Ano Prof.º Daniel Fonseca Produção energética no Brasil: Etanol, Petróleo e Hidreletricidade Etanol A produção de álcool combustível como fonte de energia deve-se

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Agosto 2013 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS GRADUADOS

Leia mais

MERCADO DO ETANOL BRASILEIRO: COMPOSIÇÃO DE PREÇOS E PERSPECTIVAS

MERCADO DO ETANOL BRASILEIRO: COMPOSIÇÃO DE PREÇOS E PERSPECTIVAS MERCADO DO ETANOL BRASILEIRO: COMPOSIÇÃO DE PREÇOS E PERSPECTIVAS Sara Lucia da Silva Ribas (UFOP) saraluribas@yahoo.com.br Bruna de Fatima Pedrosa Guedes Flausinio (UFOP) brunafpguedes@gmail.com Este

Leia mais

Soluções Integradas em Petróleo, Gás e Energia BRASIL

Soluções Integradas em Petróleo, Gás e Energia BRASIL BRASIL O Brasil possui uma economia sólida, construída nos últimos anos, após a crise de confiança que o país sofreu em 2002, a inflação é controlada, as exportações sobem e a economia cresce em ritmo

Leia mais

Ordenamento Territorial para Expansão da Cana-de-açúcar no Brasil Zoneamento Agroecológico da Cana-de-açúcar

Ordenamento Territorial para Expansão da Cana-de-açúcar no Brasil Zoneamento Agroecológico da Cana-de-açúcar Ordenamento Territorial para Expansão da Cana-de-açúcar no Brasil Zoneamento Agroecológico da Cana-de-açúcar Simpósio Internacional e Mostra de Tecnologia da Agroindústria sucroalcooleira SIMTEC 01 de

Leia mais

Commodities Agrícolas

Commodities Agrícolas Commodities Agrícolas CAFÉ CAFÉ Bolsas BM&F ICE FUTURES Contrato Fechamento Máxima Mínimo Variação Fechamento Máxima Mínimo Variação set/13 144,45 150,00 143,95-4,05 120,60 124,25 119,35-2,85 dez/13 148,50

Leia mais

Agro-Combustíveis e segurança alimentar

Agro-Combustíveis e segurança alimentar Agro-Combustíveis e segurança alimentar Jean Marc von der Weid Novembro/2008 Não há dúvida de que estamos vivendo o início de uma grave crise alimentar mundial. Após décadas de excedentes na produção agrícola

Leia mais

Etanol Brasileiro Evolução da Legislação e Marco Regulatório

Etanol Brasileiro Evolução da Legislação e Marco Regulatório Etanol Brasileiro Evolução da Legislação e Marco Regulatório 14 de abril de 2007 Senado Federal Produção Sucroalcooleira: Introdução Agroindústrias: processam um produto agrícola Cana-de-açúcar: Origem

Leia mais

CLIPPING COMBUSTÍVEIS

CLIPPING COMBUSTÍVEIS CLIPPING COMBUSTÍVEIS 19/setembro/2012 1. PETRÓLEO FECHA EM QUEDA COM RUMOR SOBRE ERRO EM OPERAÇÃO Agência Estado Álvaro Campos Os contratos futuros de petróleo negociados na New York Mercantile Exchange

Leia mais

Edição 24 (Novembro/2013) Cenário Econômico A ECONOMIA BRASILEIRA EM 2013: UM PÉSSIMO ANO Estamos encerrando o ano de 2013 e, como se prenunciava, a

Edição 24 (Novembro/2013) Cenário Econômico A ECONOMIA BRASILEIRA EM 2013: UM PÉSSIMO ANO Estamos encerrando o ano de 2013 e, como se prenunciava, a Edição 24 (Novembro/2013) Cenário Econômico A ECONOMIA BRASILEIRA EM 2013: UM PÉSSIMO ANO Estamos encerrando o ano de 2013 e, como se prenunciava, a economia nacional registra um de seus piores momentos

Leia mais

O IMPACTO DO ETANOL NO DESENVOLVIMENTO DE MINAS GERAIS

O IMPACTO DO ETANOL NO DESENVOLVIMENTO DE MINAS GERAIS CICLO DE DEBATES O IMPACTO DO ETANOL NO DESENVOLVIMENTO DE MINAS GERAIS LUIZ CUSTÓDIO COTTA MARTINS PRESIDENTE ASSSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MINAS GERAIS BELO HORIZONTE - MG 29/10/2009 A CANA COMO

Leia mais

UMA EMPRESA DEDICADA À SUSTENTABILIDADE

UMA EMPRESA DEDICADA À SUSTENTABILIDADE UMA EMPRESA DEDICADA À SUSTENTABILIDADE Ricardo Blandy Vice - Presidente Nexsteppe Sementes do Brasil Novembro 2015 Nexsteppe Sede mundial em São Franscisco, CA Empresa de comercialização de SEMENTES DE

Leia mais

ORPLANA INFORMA N 17 19 de MAIO de 2014

ORPLANA INFORMA N 17 19 de MAIO de 2014 SEDE/ESCTÓ TÉCNC: v. Dona aria Elisa, 283 CEP 13405-232 Piracicaba/SP - Fone (019) 3423-3690 E-mail: PN@PN.com.br STE: www.pn.com.br PN NF N 17 19 de de 2014 QUED NS PEÇS D ÇÚC E D ETN ND CUNTE E HDTD

Leia mais

Uso da biotecnologia garante US$ 3,6 bilhões à agricultura brasileira, aponta novo estudo da ABRASEM

Uso da biotecnologia garante US$ 3,6 bilhões à agricultura brasileira, aponta novo estudo da ABRASEM Uso da biotecnologia garante US$ 3,6 bilhões à agricultura brasileira, aponta novo estudo da ABRASEM Resultados incluem primeiro ano de cultivo de milho geneticamente modificado, além das já tradicionais

Leia mais

BIODIESEL. O NOVO COMBUSTÍVEL DO BRASIL.

BIODIESEL. O NOVO COMBUSTÍVEL DO BRASIL. Folder final 12/4/04 2:45 AM Page 1 BIODIESEL. O NOVO COMBUSTÍVEL DO BRASIL. PROGRAMA NACIONAL DE PRODUÇÃO E USO DO BIODIESEL Folder final 12/4/04 2:45 AM Page 2 BIODIESEL. A ENERGIA PARA O DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Novo Marco Regulatório do Etanol Combustível no Brasil. Rita Capra Vieira Superintendência de Biocombustíveis e Qualidade de Produtos - ANP

Novo Marco Regulatório do Etanol Combustível no Brasil. Rita Capra Vieira Superintendência de Biocombustíveis e Qualidade de Produtos - ANP Novo Marco Regulatório do Etanol Combustível no Brasil Rita Capra Vieira Superintendência de Biocombustíveis e Qualidade de Produtos - ANP Novembro de 2011 Evolução dos Biocombustíveis no Brasil 1973 Primeira

Leia mais

Lucro líquido da Petrobras foi de R$ 10 bilhões 352 milhões no 1º semestre de 2014

Lucro líquido da Petrobras foi de R$ 10 bilhões 352 milhões no 1º semestre de 2014 Nota à Imprensa 8 de agosto de 2014 Lucro líquido da Petrobras foi de R$ 10 bilhões 352 milhões no 1º semestre de 2014 O lucro bruto no 1º semestre de 2014 foi de R$ 38,5 bilhões, 2% superior ao 1º semestre

Leia mais

Dólar sem freios. seu dinheiro #100. Nem intervenções do BC têm sido capazes de deter a moeda americana

Dólar sem freios. seu dinheiro #100. Nem intervenções do BC têm sido capazes de deter a moeda americana #100 seu dinheiro a sua revista de finanças pessoais Dólar sem freios Nem intervenções do BC têm sido capazes de deter a moeda americana Festa no exterior Brasileiros continuam gastando cada vez mais fora

Leia mais

RENTABILIDADE DO ETANOL HIDRATADO SOBRE O AÇÚCAR CAI NA PRIMEIRA SEMANA DE MAIO

RENTABILIDADE DO ETANOL HIDRATADO SOBRE O AÇÚCAR CAI NA PRIMEIRA SEMANA DE MAIO Boletim Semanal sobre Tendências de Mercados Ano X 07/maio/2015 n. 444 RENTABILIDADE DO ETANOL HIDRATADO SOBRE O AÇÚCAR CAI NA PRIMEIRA SEMANA DE MAIO A finalização da primeira semana de maio mostrou uma

Leia mais

o mapa da mina de crédito Figura 1 - Passos para decisão de tomada de crédito

o mapa da mina de crédito Figura 1 - Passos para decisão de tomada de crédito crédito rural: o mapa da mina Por: Felipe Prince Silva, Ms. Desenvolvimento Econômico, Espaço e Meio Ambiente UNICAMP. Economista Agrosecurity Gestão de Agro-Ativos LTDA e Agrometrika Informática e Serviços

Leia mais

Jornal Canal da Bioenergia A energia das florestas Agosto de 2014 Ano 9 Nº 94

Jornal Canal da Bioenergia A energia das florestas Agosto de 2014 Ano 9 Nº 94 Jornal Canal da Bioenergia A energia das florestas Agosto de 2014 Ano 9 Nº 94 Apesar de pouco explorada, a biomassa florestal pode ser uma das alternativas para a diversificação da matriz energética Por

Leia mais

etanol e bioeletricidade!!). Ora a cana de açúcar se presta a ambas as tecnologias mencionadas. Ao converter açúcar em etanol, nas dornas de

etanol e bioeletricidade!!). Ora a cana de açúcar se presta a ambas as tecnologias mencionadas. Ao converter açúcar em etanol, nas dornas de Comentários sobre o Resumo do Segundo Seminário Internacional sobre Uso Eficiente do Etanol, realizado nos dias 17 e 18 de setembro de 2015, no Auditório do BNDES, Rio de Janeiro, RJ, organizado pelo INEE.

Leia mais

Açúcar Relatório de Mercado Março de 2014 MERCADO INDUSTRIAL

Açúcar Relatório de Mercado Março de 2014 MERCADO INDUSTRIAL Açúcar MERCADO INDUSTRIAL PRODUÇÃO CANA, AÇÚCAR E ETANOL As unidades produtoras do Centro-Sul processaram 149.271 toneladas de cana-de-açúcar na primeira quinzena de fevereiro, volume 3,8% menor ante as

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Produção e Agroenergia AÇÚCAR E ÁLCOOL NO BRASIL

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Produção e Agroenergia AÇÚCAR E ÁLCOOL NO BRASIL Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Produção e Agroenergia AÇÚCAR E ÁLCOOL NO BRASIL Departamento da Cana-de-açúcar e Agroenergia MARÇO 2007 www.agricultura.gov.br daa@agricultura.gov.br

Leia mais

Situação da Armazenagem no Brasil 2006

Situação da Armazenagem no Brasil 2006 Situação da Armazenagem no Brasil 2006 1. Estática de Armazenagem A capacidade estática das estruturas armazenadoras existentes no Brasil, registrada em dezembro de 2006 é de até o mês de novembro de 2006

Leia mais

Energia Sustentável para Todos: grande oportunidade e caminhos a serem seguidos

Energia Sustentável para Todos: grande oportunidade e caminhos a serem seguidos 1 Energia Sustentável para Todos: grande oportunidade e caminhos a serem seguidos António Farinha, Managing Partner São Paulo, 11 de junho de 2012 2 As medidas do Sustainable Energy for All endereçam as

Leia mais

Copersucar S.A. nasce como maior empresa de açúcar e bionergia

Copersucar S.A. nasce como maior empresa de açúcar e bionergia Copersucar S.A. nasce como maior empresa de açúcar e bionergia Em dez anos, empresa quer deter 30% do mercado nacional e ser um dos maiores players mundiais Começa a operar, a partir desta quarta-feira,

Leia mais

Coletiva de imprensa BALANÇO DA SAFRA 2014/2015

Coletiva de imprensa BALANÇO DA SAFRA 2014/2015 Coletiva de imprensa BALANÇO DA SAFRA 2014/2015 ROTEIRO Safra 2014/2015 Bioeletricidade Políticas Públicas e Setoriais 1 - SAFRA 2014/2015 SAFRA 2014/2015 REGIÃO CENTRO-SUL Condições agrícolas e operacionais

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PROGRAMA NACIONAL DO ÁLCOOL - PROÁLCOOL

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PROGRAMA NACIONAL DO ÁLCOOL - PROÁLCOOL UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PROGRAMA NACIONAL DO ÁLCOOL - PROÁLCOOL Cintia de Souza Oliveira 8662479 Karina Siqueira 8658676 Verônica Carvalho

Leia mais

Sumário Executivo: WWF-Brasil

Sumário Executivo: WWF-Brasil Sumário Executivo: O Impacto do mercado mundial de biocombustíveis na expansão da agricultura brasileira e suas consequências para as mudanças climáticas WWF-Brasil Um dos assuntos atualmente mais discutidos

Leia mais

Como o Brasil pode contribuir para o esforço internacional de redução das emissões. Allan Kardec Duailibe Diretor

Como o Brasil pode contribuir para o esforço internacional de redução das emissões. Allan Kardec Duailibe Diretor Como o Brasil pode contribuir para o esforço internacional de redução das emissões Allan Kardec Duailibe Diretor Apostar nos BIOcombustíveis! Apostar no conceito BIcombustível Matriz múltipla O Brasil

Leia mais

Papel dos biocombustíveis na matriz energética brasileira

Papel dos biocombustíveis na matriz energética brasileira Papel dos biocombustíveis na matriz energética brasileira Agenda Arcabouço Legal Panorama Brasil o Matriz Energética Brasileira o Biodiesel o Etanol o Novos Biocombustíveis Comentários Finais Arcabouço

Leia mais

Lucro líquido da Petrobras em 2010 alcança valor recorde de R$ 35 bilhões 189 milhões

Lucro líquido da Petrobras em 2010 alcança valor recorde de R$ 35 bilhões 189 milhões Nota à Imprensa 25 de fevereiro de 2011 Lucro líquido da Petrobras em 2010 alcança valor recorde de R$ 35 bilhões 189 milhões O lucro líquido aumentou 17% em relação a 2009 e EBITDA atingiu de R$ 60 bilhões

Leia mais

COMO A GIR NA CRI $E 1

COMO A GIR NA CRI $E 1 1 COMO AGIR NA CRI$E COMO AGIR NA CRISE A turbulência econômica mundial provocada pela crise bancária nos Estados Unidos e Europa atingirá todos os países do mundo, com diferentes níveis de intensidade.

Leia mais

POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL

POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL POTENCIAL DA BIOENERGIA FLORESTAL - VIII Congresso Internacional de Compensado e Madeira Tropical - Marcus Vinicius da Silva Alves, Ph.D. Chefe do Laboratório de Produtos Florestais do Serviço Florestal

Leia mais

DADOS DA CONAB TRAZEM AJUSTES E INDICAM MUDANÇA NA TENDÊNCIA DO MERCADO

DADOS DA CONAB TRAZEM AJUSTES E INDICAM MUDANÇA NA TENDÊNCIA DO MERCADO Boletim Semanal sobre Tendências de Mercados Ano XVII 17/agosto/2015 n. 588 DADOS DA CONAB TRAZEM AJUSTES E INDICAM MUDANÇA NA TENDÊNCIA DO MERCADO A quinta-feira foi iniciada com a atualização de um importante

Leia mais

Giuliana Aparecida Santini, Leonardo de Barros Pinto. Universidade Estadual Paulista/ Campus Experimental de Tupã, São Paulo.

Giuliana Aparecida Santini, Leonardo de Barros Pinto. Universidade Estadual Paulista/ Campus Experimental de Tupã, São Paulo. Entraves à consolidação do Brasil na produção de energias limpas e renováveis Giuliana Aparecida Santini, Leonardo de Barros Pinto Universidade Estadual Paulista/ Campus Experimental de Tupã, São Paulo

Leia mais

COMPRADOR VENDEDOR SACAS PREÇO QUALIDADE. M dcheg. CLIMA (Varginha/MG) r Aberto (hoje) BOLSA / DÓLAR

COMPRADOR VENDEDOR SACAS PREÇO QUALIDADE. M dcheg. CLIMA (Varginha/MG) r Aberto (hoje) BOLSA / DÓLAR M dcheg BARÃO COMISSÁRIA DE CAFÉ LTDA Alameda Otávio Marques de Paiva, 220 Bairro Santa Luiza CEP 37062-670 - Varginha-MG (35) 3214-7725 / 8855-0050 / 8879-0040 / 8876-0030 www.baraocomissariadecafe.com.br

Leia mais

CONJUNTURA ECONÔMICA

CONJUNTURA ECONÔMICA CONJUNTURA ECONÔMICA O mês de março de 2015 foi marcado pelo anúncio dos principais resultados da economia de 2014 e deste início de 2015. Dentre eles destacaramse o PIB, taxa de desemprego nas principais

Leia mais

Medida Provisória 532/2011

Medida Provisória 532/2011 Ciclo de palestras e debates Agricultura em Debate Medida Provisória 532/2011 Manoel Polycarpo de Castro Neto Assessor da Diretoria da ANP Chefe da URF/DF Maio,2011 Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural

Leia mais

Commodities Agrícolas - Market Share por Porto

Commodities Agrícolas - Market Share por Porto 1 Destaques 2009 OvolumedaALLnoBrasilcresceu5,8%em2009para35.631bilhõesdeTKU,apesardo difícil cenário de mercado, com forte queda na produção industrial e redução de 12% na produção de produtos agrícolas

Leia mais

CONJUNTURA ECONÔMICA INDICADORES SELECIONADOS PELO FAE INTELLIGENTIA 1 IPC-FAE ÍNDICE DE PREÇOS DA CLASSE MÉDIA CURITIBANA

CONJUNTURA ECONÔMICA INDICADORES SELECIONADOS PELO FAE INTELLIGENTIA 1 IPC-FAE ÍNDICE DE PREÇOS DA CLASSE MÉDIA CURITIBANA CONJUNTURA ECONÔMICA INDICADORES SELECIONADOS PELO FAE INTELLIGENTIA 1 IPC-FAE ÍNDICE DE PREÇOS DA CLASSE MÉDIA CURITIBANA O Índice de Preços ao Consumidor da Classe Média de Curitiba - IPC-FAE, medido

Leia mais

Paineiras Hedge FIC FIM

Paineiras Hedge FIC FIM Cenário Econômico e Perspectivas A experiência de observar ciclos econômicos no passado sugere que é sempre prudente analisar a conjuntura econômica sob dois prismas interligados, porém distintos: o fundamento

Leia mais

COMBUSTÍVEIS BIOCOMBUSTÍVEIS: EVOLUÇÃO ENERGÉTICA, COMPOSIÇÃO E IMPACTOS AMBIENTAIS.

COMBUSTÍVEIS BIOCOMBUSTÍVEIS: EVOLUÇÃO ENERGÉTICA, COMPOSIÇÃO E IMPACTOS AMBIENTAIS. COMBUSTÍVEIS BIOCOMBUSTÍVEIS: EVOLUÇÃO ENERGÉTICA, COMPOSIÇÃO E IMPACTOS AMBIENTAIS. Ana L. B. Silva 1 (analuciasilva36@hotmail.com); Aquila B. do Rosario² (aquilabueno@gmail.com); Hevelyn L. Avila³ (hevelyn-avila@hotmail.com);carine

Leia mais

Brasil não pode emperrar pré-sal, diz presidente do World Petroleum Council Qua, 19 de Setembro de 2012 08:08

Brasil não pode emperrar pré-sal, diz presidente do World Petroleum Council Qua, 19 de Setembro de 2012 08:08 Dirigindo uma das principais entidades de petróleo do mundo, o World Petroleum Council, mas também presidente da brasileira Barra Energia, Renato Bertani acha que o Brasil não pode se dar ao luxo, como

Leia mais

Papel do setor sucroenergético na mitigação das mudanças climáticas

Papel do setor sucroenergético na mitigação das mudanças climáticas Ethanol Summit Painel: Biocombustíveis e a Mitigação das Mudanças Climáticas Papel do setor sucroenergético na mitigação das mudanças climáticas Géraldine Kutas International Advisor, Brazilian Sugarcane

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Julho 2012 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS GRADUADOS

Leia mais