GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS: criação de um banco informações e imagens no Arquivo Permanente da UNICAMP

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS: criação de um banco informações e imagens no Arquivo Permanente da UNICAMP"

Transcrição

1 BARBIERI, Cristina Correia Dias; INNARELLI, Humberto Celeste; MARTINS, Neire do Rossio. Gerenciamento eletrônico de documentos: criação de um banco de informações e imagens no Arquivo Permanente da UNICAMP. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE ARQUIVOS BIBLIOTECAS CENTROS DE DOCUMENTAÇÃO E MUSEUS,1.,2002. Textos... São Paulo: Imprensa Oficial, p GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS: criação de um banco informações e imagens no Arquivo Permanente da UNICAMP RESUMO BARBIERI, Cristina Correia Dias INNARELLI, Humberto Celeste MARTINS, Neire do Rossio Objetivos: apresentar as experiências para a criação de um sistema de captura e recuperação de imagens digitais de documentos do acervo do Arquivo Permanente da Unicamp, em projeto piloto com fotografias, que visa melhorar as condições de conservação de documentos fotográficos originais, desenvolver tecnologia e métodos de recuperação e disposição eletrônica de imagens e informações. Palavras-chave: Arquivo Permanente, Tecnologia da Informação, Fotografia, Gerenciamento Eletrônico de Imagem, Preservação de Documentos. ABSTRACTS The present work gathers the experiences to create a system able to capture and restore digital images of documents held by the Definitive Archive of the Central Archive that belongs to the State University of Campinas. The goal of this pilot project is to provide better conditions of conservation of the unique picture-documents and develope technology and methods to restore and make the images available in an digital manner. Key words: Archives, Information Science; Information Technologies, Photograph, Preservation Procedimentos metodológicos: planejamento para a obtenção de requisitos conceituais, técnicos e de recursos para os programa de descrição e do sistema/informatização através da formação de grupo interdisciplinar de trabalho; estudo e desenvolvimento do sistema de dados e de captura de imagens e inserção de dados descritivos; Implementação do sistema piloto com documentos fotográficos, com a participação de usuários, através de apresentação pública. Resultados obtidos e conclusões: foram reformuladas as descrições de 1200 imagens fotográficas do acervo de documentos permanentes do Arquivo Central da Unicamp, tendo como base a identificação específica de cada item, a partir de informações obtidas através de jornais e

2 entrevistas com pessoas envolvidas no contexto dos fundos e coleções. As informações sobre as imagens foram registradas em banco de dados informatizado, preparado de acordo com planilhas baseadas na norma ISAD(G) 1. As imagens foram reproduzidas em meio digital e armazenadas em diretórios específicos, as quais estão relacionados ao banco de dados. O sistema permite a busca eletrônica de dados e imagem. O trabalho interdisciplinar favoreceu a preparação do sistema informatizado e a otimização dos procedimentos técnicos e operacionais da área de processamento de fotografias. I. INTRODUÇÃO As mudanças do mundo moderno impulsionadas, principalmente pelo impacto dos avanços tecnológicos, influenciaram decisivamente os conceitos de informação e documentação, nos arquivos, bibliotecas, centros de documentação e museus. Provocaram uma alteração radical nos paradigmas em que os mesmos se moviam, que não encontram-se mais centralizados nos dados (coleta, transmissão, análise e apresentação), mas sim na definição do armazenamento da documentação e no significado da informação e no seu propósito. A utilização destes avanços tecnológicos, representados pelo uso de computadores isolados ou integrados em redes, com transmissão de dados em alta velocidade, sistemas gerenciadores de banco de dados, armazenamento digital, etc., possibilitaram o acesso instantâneo à informação e a documentação. Atingido diretamente por esta nova revolução, o Arquivo Permanente do Arquivo Central da Unicamp, que compreende um acervo composto por 181 conjuntos documentais, sendo 119 abertos, os serviços de atendimento a usuários, levantamentos históricos, exposições analógicas e virtuais, entre outros, sentiu a necessidade de passar por um acelerado processo de modernização. A conservação e a preservação da documentação e o suporte ao ensino e à pesquisa, até então proporcionado pelo atendimento convencional tornava-se limitado e inadequado para o atendimento e necessidades, diante dos novos produtos e serviços gerados. Diante do estágio em que se encontrava, foi formada uma equipe técnica interdisciplinar compreendida por profissionais que atuam no tratamento dos documentos e na informática para estudar e implementar alternativas eletrônicas e digitais que otimizassem os processos de trabalho do Arquivo Permanente e a disposição de seus instrumentos de pesquisa, bem como de meios de reprodução digital de documentos para fins de preservação de originais. Foi então definida a estratégia de modernização do atendimento, armazenamento e acesso aos documentos, com recursos de inovação tecnológica para, inclusive, dar suporte à consulta a distância cuja demanda começava a surgir na instituição. 1 Norma Geral de Descrição de Arquivística, que estabelece diretrizes gerais para preparação de descrições de documentos de arquivo visando: Assegurar a criação de descrições consistentes, apropriadas e auto-explicativas; Facilitar a recuperação e a troca de informações sobre documentos arquivísticos; Possibilitar o compartilhamento de dados de autoridade e Tornar possível a integração de descrições de diferentes arquivos num sistema unificado de informação. ISAD(G) Norma Geral Internacional de Descrição Arquivística p. 11

3 É consenso na arquivologia que os instrumentos de pesquisa precisam ser produzidos e divulgados, considerando-se que "a massa de informações contidas em um arquivo só tem utilidade quando instrumentos de pesquisa que permitam o acesso a ela sejam difundidos junto aos usuários" - (M. Baudot, citado por Bellotto, H. p.108) Diagnosticadas as necessidades, a equipe resolveu desenvolver um projeto que contemplasse inicialmente o acervo fotográfico do Arquivo Permanente, que se apresentou mais crítico, sob o ponto de vista da preservação e disposição como suporte de ensino e pesquisa. Optou também por estudar e desenvolver um sistema de gerenciamento eletrônico de documentos que atendesse às finalidades propostas. Dentro desse contexto institucional em 1998, o Arquivo Central apresentou a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo o projeto intitulado: Acervo Fotográfico do Arquivo Central da Unicamp: recuperação e reprodução eletrônica de imagens. Com recursos institucionais e materiais foi possível desenvolver um sistema, denominado "Banco de Imagens e Informações de Documentos da Unicamp", implementado como piloto de automação e gerenciamento eletrônico de documentos fotográficos e serve de base de estudos para a implementação do tratamento e automação de outras espécies documentais, que integram o acervo do Arquivo Permanente do Arquivo Central da Unicamp. Este trabalho pretende apresentar aspectos do desenvolvimento do Sistema Banco de Imagens, sua estrutura e potencial de utilização a partir da implementação do piloto, cujo objetivo foi o de integrar as novas tecnologias da informática com as atribuições gerais dos arquivos processamento, preservação, disposição e acesso a documentação. 2. MÉTODO 2.1Caracterização da Instituição O Arquivo Permanente é um órgão integrante do Sistema de Arquivos da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e está subordinado ao Arquivo Central, órgão de coordenação do Sistema. Custodia o acervo de documentos permanentes oriundos do cumprimento das atividades dos órgãos que compõem a Unicamp. São documentos com valores intrínsecos de prova, testemunho e com conteúdo informativo para a pesquisa social e científica. O Arquivo gerencia os recolhimentos, a organização e o acesso de informações sobre o acervo documental, por meio de instrumentos de pesquisas, impressos ou informatizados. Apoia, entre outras atribuições, as Unidades no levantamento de informações retrospectivas e exposições documentais históricas. Os usuários do Arquivo Permanente são estudantes de graduação e de pós-graduação, docentes e funcionários da Universidade e pesquisadores de outras instituições do Brasil e do exterior. 2.2 O Acervo Documental A documentação reunida e recolhida desde 1983, retrata em sua grande abrangência, a criação, a instalação e o desenvolvimento da Universidade a partir da década de 50, a contar do Conselho de Entidades ( ) órgão da comunidade de Campinas que desencadeou o movimento pró-criação da Faculdade de Medicina e que deu origem à Universidade; da

4 Comissão Organizadora da UNICAMP (1965); do Arquivo de Zeferino Vaz ( ) até o presente. Os fundos e grupos documentais representam as Unidades e Órgãos da Universidade e a tipologia e os gêneros documentais variam de acordo com as competências e atividades realizadas. O Acervo constituído por documentos de 156 Órgãos da Universidade, sendo 48 conjuntos fechados e 108 abertos e por 5 Fundos de Documentos Pessoais. Embora a grande maioria dos documentos representem o gênero textual, os documentos fotográficos, cerca de 60 mil, mereceram a atenção especial neste projeto dada as características especiais de conservação, descrição e acesso. O conjunto de imagens compreendem as dataslimite de 1922 a 2001 e são integrantes dos fundos institucionais e pessoais. As imagens são acessadas in loco, por instrumentos de pesquisa produzidos em editor de texto e originalmente descritas em fichas manuais, na sua maioria, levando-se em consideração os conjuntos e seus contextos de produção e recolhimento. 2.3 Desenvolvimento do Sistema Banco de Imagens e Informações Desenvolver uma ferramenta capaz de aliar imagem, conteúdo, acesso local e remoto e possibilidade de reprodução dos documentos; assegurar condições ideais de armazenamento e minimizar o acesso à documentação original foram as premissas básicas adotadas para o desenvolvimento do Sistema Etapas do Desenvolvimento Formação de equipe Levantamentos de requisitos técnicos e operacionais/funcionais Preparação de plano de reprodução e descrição Planejamento de desenvolvimento Implantação de sistema piloto Apresentação e validação pelos usuários Avaliação do sistema-piloto A equipe e as ferramentas Foi formada por profissionais de arquivo e analistas de sistema do próprio Arquivo Central e também do Centro de Computação da Universidade 2. A princípio estudou-se a possibilidade de se adquirir ferramentas e tecnologia já existente no mercado. Após análise de algumas ferramentas percebeu-se o alto custo e a necessidade de muitas adaptações aos requisitos funcionais levantados. Optou-se então pelo desenvolvimento 2 Fábio Mengue Rubens Queiroz de Almeida

5 de um sistema próprio, cujos pontos: custo baixo, banco de dados e de recuperação amigáveis com facilidade de migração, consultas pela Web foram fundamentais. Premissas Consideradas Aproveitar as informações constantes nas fichas de descrição; Utilizar sistema eletrônico para registrar o recebimento, as condições de conservação e as descrição de fotografias; Reproduzir, por meio digital, imagens fotográficas de segunda geração ou reprodução; Revisar as descrições das fotografias tendo em vista o meio a serem dispostas; Utilizar normas ISAD(G) para preparação de plano de descrição 1 ; Apresentar imagens em WEB; Otimizar sistema de busca utilizando palavras do texto (planilhas) e/ou coordenadas por indexação e Permitir requisições e atendimento a usuários, on line. 3. RESULTADOS 3.1 O Sistema Banco de Imagens e Informações de Documentos O Banco foi desenvolvido em aproximadamente 2 anos, entre estudos, desenvolvimento e implantação do sistema piloto. Teve seu lançamento em Web e posteriormente no evento de "Calouros" da Unicamp, no saguão do Restaurante Universitário. Depois da apresentação do sistema foram observadas e incorporadas as sugestões de melhoria fornecidas pelos usuários. O Sistema está assim estruturado: a) Ambiente Geral: foi todo construído com sistemas e ferramentas gratuitas, esta opção de desenvolvimento leva em consideração a redução de custos e a compatibilidade com a ferramenta de desenvolvimento, além de possibilitar o funcionamento de todo sistema em WEB. O ambiente do Banco de Imagens é constituído da seguinte forma: 1. Servidor dotado de: Sistema Operacional Conectiva Linux Servidor WWW Apache Linguagem de programação Python Banco de Dados Proprietário da Linguagem Python Programas Linguagem Python Construção de páginas estáticas HTML e Netscape Composer 2. Estação de manutenção e alimentação de dados Microcomputador com um browser instalado 3. Estação de desenvolvimento dotado de: Browser WSFTP

6 SSH Python Qualquer editor de texto b) Ferramenta de desenvolvimento e programação: a linguagem de programação utilizada no desenvolvimento do sistema, foi o Python. Esta linguagem foi escolhida por estar disponível gratuitamente, por possuir facilidades de desenvolvimento para WEB e por indicação do pessoal técnico 2 do Centro de Computação da Unicamp, que desenvolveu a primeira aplicação simplificada do Banco de Imagens, a partir de uma planilha. Apesar do Python ser uma linguagem recente, foi possível estudá-la com o material disponível na Internet, com alguns códigos prontos e com um grupo de discussão bastante funcional. Todas as páginas e aplicações dinâmicas geradas pelo banco de imagens, foram programadas linha a linha, utilizando editor de texto em qualquer ambiente e quando prontas, são testadas e enviadas via FTP ao servidor principal do banco. O ambiente de produção é o servidor principal do Banco de Imagens e os programas e páginas desenvolvidas são testadas nos Browser s disponíveis do equipamento de desenvolvimento. c) Hardware utilizado: o Banco de Imagens não exigiu grandes investimentos em hardware, pois é um sistema leve e não requer muito processamento, apesar de trabalhar com imagens. 1. Servidor principal do banco de imagens seguiu a seguinte configuração: Pentium III 450 MHz Memória RAM 128 MB Winchester 10 GB Drive 3 ½ CDROM 40X Monitor Teclado Mouse 2. Estação de manutenção e alimentação de dados é um microcomputador com configuração mínima de um 486 DX. 3. Estação de desenvolvimento Pentium MMX 233 MHz Memória RAM 64 MB Winchester 3 GB Drive 3 ½ CDROM 4X Monitor Teclado Mouse 4. Gravador de CD

7 5. Escaner de alta resolução e versatilidade para multiformatos, capaz de capturar opacos, transparências, filmes e slides. d) Banco de Dados: o banco de dados utilizado no desenvolvimento do Banco de Imagens é proprietário da linguagem, a qual controla todos os procedimentos e acesso ao banco. Apesar de ter utilizado o banco de dados proprietário, o Python permite o uso de outros gerenciadores de bancos de dados. e) Mecanismos de busca: os mecanismos de busca estão disponíveis no sistema e podem ser utilizados por qualquer pessoa, desde que estejam conectadas na Internet e utilizando um Browser atual. 1. Busca Simples A busca simples foi desenvolvida como ferramenta de consulta ao Banco de Imagens, dando ao usuário a opção de pesquisa em todos os campos, o de categoria e o de palavras chave. 2. Busca Total A busca completa foi desenvolvida como ferramenta de consulta ao Banco de Imagens, dando ao usuário a opção de pesquisa em qualquer campo de registro das imagens a partir de uma única palavra. 3. Busca Avançada A busca avançada foi desenvolvida como ferramenta de consulta por cruzamento de informações ao Banco de Imagens, dando ao usuário uma gama maior de informações à serem pesquisadas, a qual permitirá um retorno a partir dos campos: Número da Imagem, Fundo/Coleção, Código Fundo/Coleção, Grupo, Código grupo, Categoria, Se foto, Título, Autor, Local, Data e Cromia. 4. Resultados Após a busca, é mostrada ao usuário uma nova tela contendo o resultado da busca realizada, esta tela contem o menu principal (presente em todas as telas) e os thumbnail 3 com os seus respectivos códigos. Caso não haja imagens relacionadas a pesquisa, uma mensagem será mostrada ao usuário. Os thumbnail 3 serão os links para a imagem ampliada, estes links permitirão o acesso à imagem e à ficha técnica. f) Manutenção do Banco de Imagens: os funcionários do SIARQ que estiverem cadastrados no servidor de WEB para manutenção, terão alguns privilégios que o usuário comum não têm, estes privilégios permitirão: Busca completa de imagens Inclusão, alteração e exclusão de dados e imagens Extração de relatórios g) Sistemas de segurança: o sistema de segurança é composto pelos seguintes intens: 1. Senhas e usuários 3 Imagem de tamanho reduzido que permite uma pré-visualização da imagem

8 A segurança do sistema é totalmente baseada em senhas de acesso, as quais restringem as permissões dos usuários que efetuam a manutenção e alimentação do sistema. 2. Backup O Backup é realizado de duas formas, a primeira consiste na cópia de segurança do Banco de Dados (onde estão todas as informações e imagens) e a segunda forma é a cópia de segurança das páginas e programas do sistema. O Backup do banco de dados é feito diariamente e o Backup das páginas e programas é feito sempre que há uma mudança de versão das páginas ou programas. 3. Nobreak O servidor do banco de imagens esta ligado em um Nobreak capaz de garantir seu funcionamento por até meia hora, se a energia não for restabelecida, o Nobreak desliga automaticamente o servidor. 4. Firewall A rede do SIARQ esta protegida por um Firewall o qual permite o bloqueio de vários serviços e acessos indevidos, o Firewall é atualizado pela equipe de segurança do Centro de Computação da UNICAMP. h) Sistema de captura e tratamento de Imagens: as imagens utilizadas no banco são capturadas através de um escaner especial e do software Adobe Photoshop, o qual permite o tratamento das imagens, tanto para preservação da cópia eletrônica, quanto para a disposição em WEB. As imagens são separadas e tratadas em três grupos distintos: 1. Cópia eletrônica: esta cópia permite a utilização das imagens para fins de publicação e impressão, mantendo a compatibilidade com os padrões das gráficas e impressoras de alta resolução. Formato TIFF Resolução 400 dpi Tamanho igual ao original 2. Thumbnail: o thumbnail é uma imagem reduzida e de pequena dimensão, a qual é utilizada na Internet para a visualização dos resultados de uma pesquisa. Formato JPG Resolução 72 dpi Tamanho 63 X 90 pontos, 90 X 62 pontos ou 84 X 90 pontos 3. Marca d'água: a imagem marcada também é utilizada para a Internet, esta imagem é mostrada a partir da seleção do usuário, o qual faz a visualização através dos thumbnails. A imagem marcada tem o logotipo da UNICAMP e uma marca d água, esta característica impede a utilização das imagens para outros fins. Formato JPG

9 Resolução 72 dpi Tamanho 203 X 288 pontos, 288 X 199 pontos ou 265 X 288 pontos Características especiais marca d água e logotipo da UNICAMP i) Requisição de Imagens pela WEB: o Sistema dispõe um formulário de solicitação onde o usuário pode requisitar as imagens que desejar utilizar para fins culturais, educacionais ou científicos. Analisado o pedido as imagens são encaminhadas por , disquete, CD na resolução, tamanho e formato padrão. j) Feedback: o feedback é observado através do gerenciamento de conteúdo, que é feito através da geração de relatórios que refletem com precisão o uso do site, classifica todos os dados e integra outras informações para desenvolver um perfil dos visitantes do site e de seus comportamentos mais completo e significativo. A página principal de apresentação do Banco possui campos específicos para dúvidas, sugestões, contribuições que servirão para a melhor adequação serviço aos usuários Estrutura Informacional e de Conteúdo A estrutura informacional foi determinada a partir de uma seleção em campos da Norma ISAD(G). O formulário para descrição e entrada dos dados é composto pelas áreas: identificação (referência, código da imagem, do fundo/grupo, sub-grupo, série, dossiê); natureza dos documentos (fotografia, ilustração, texto); descrição (título, autor, local, data, cromia, resumo, notas/indexação; dados físicos (reprodução, encadernação, quantidade, dimensão, natureza, procedência); dados de conservação (necessidade de restauração, legibilidade); informações sobre uso (restrições, exposições, publicações); dados de aquisição (modo, procedência, data); responsabilidade pela descrição do documento e inserção no sistema. 3.2 Seleção e Descrição de Fotografias Os fundos documentais, para o desenvolvimento do sistema-piloto, foram selecionados a partir de uma política que considerou: os usuários, o conteúdo informativo, as características intrínsecas do material, a consulta constante, a necessidade de reprodução da documentação. Além disso, para uma amostragem mais abrangente levando em conta a diversidade de conteúdo dada a natureza da documentação: Fundos Pessoais, Fundos Institucionais/Históricos; Fundos Institucionais/Contemporâneos. A descrição e a indexação das fotografias foram revisadas e demandou pesquisa em fontes complementares como: matérias de jornais, revistas, documentos textuais relacionados ao período em que se relacionavam as imagens e entrevistas com participantes dos eventos e/ou que se encontravam nas fotografias. 3.3 Utilização do Sistema

10 Os usuários do Banco de Imagens são tanto internos (técnicos, bolsistas, estagiários, pesquisadores e estudantes) como externo (pesquisadores de outras instituições, jornalistas, cidadão comum). Os beneficiários potenciais são todos os usuários dos sistemas de informações da UNICAMP. 4.CONCLUSÃO O gerenciamento eletrônico de documentos tem se tornado tema atual de muitos eventos da área da tecnologia da informação e sido apresentado como solução para os problemas de disposição e busca de informações em arquivos, bibliotecas e centros de documentação. Porém, os gestores de informação tem sentido dificuldade de implementação de tecnologias que atendam completamente os requisitos exigidos pelo processamento da informação tendo em vista o atendimento a usuários. De maneira geral, nessa experiência pudemos perceber na prática as dificuldades de utilizar softwares disponíveis no mercado que atendessem as nossas expectativas tanto conceituais como computacionais. A opção do desenvolvimento de uma solução esbarrou na escassez de literatura a respeito do assunto e obrigou os profissionais a conhecer e utilizar novas ferramentas para adequá-las as necessidades apresentadas pelo Arquivo Central. O sistema piloto desenvolvido tem atendido as expectativas levantadas pelos profissionais envolvidos no que se refere aos requisitos arquivísticos: registro de dados, a conservação de originais a partir da disposição pública e otimização de pesquisa e atendimento ao usuário; e computacionais: baixo custo, facilidade de manutenção, segurança. Percebemos, através de manifestação direta durante a apresentação pública e da utilização on line, que os usuários estão satisfeitos com o novo serviço. O aspecto mais importante, ao nosso ver, foi o conhecimento adquirido pela equipe, provocado pelo desafio de desenvolver um conjunto de soluções inovadoras na área da tecnologia da informação. As etapas seguintes serão a de estudar a adequação do Sistema Banco de Imagens às normas internacionais apresentadas recentemente, à comunidade arquivística (EAD, ISAD(G)), implementá-lo em sua plenitude e transferir a tecnologia aos arquivos públicos que se interessarem em sua utilização. BIBLIOGRAFIA BELLOTTO, Heloísa Liberalli Arquivos permanentes: tratamento documental. São Paulo, T. A. Queirós, BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Descrição sumária: solução de acesso. In: Arquivo: Boletim Histórico e Informativo. São Paulo, Arquivo do Estado, v. 9, n.2, p.65-71, jul.- dez BELLOTTO, Heloísa Liberalli, CAMARGO, Ana Maria de Almeida (coord.) Dicionário de terminologia arquivística. São Paulo: AAB-SP/SEC, 1996.

11 CONSELHO Internacional de Arquivos (CIA). Comissão Ad Hoc de Normas de Descrição. Norma Geral Internacional de Descrição Arquivística (ISAD(G)). 2ª ed. revista (versão final aprovada pelo CIA). Rio de Janeiro, Arquivo Nacional, (Publicações Técnicas, 48) CONSELHO Internacional de Arquivos (CIA). Comissão Ad Hoc de Normas de Descrição. Norma Internacional de Registro de Autoridade Arquivística para Entidades Coletivas, Pessoas e Famílias (ISAAR(CPF). Versão final aprovada pelo CIA. Rio de Janeiro, Arquivo Nacional, (Publicações Técnicas, 49) COUTURE, Carol, ROUSSEAU, Jean-Yves. Os fundamentos da disciplina arquivística. Trad. Magda Bigotte de Figueiredo. Lisboa: Dom Quixote, (Nova Enciclopédia, 56) LODOLINI, Elio. El inventario y la investigación por parte del usuario del archivo. La signatura archivística. In: Archivística: principios e problemas. Madrid, ANABAD, pp FERREIRA, Sueli Maria, Novos paradigmas de informação e novos percepções de usuário. Ciência da Informação, v.2, n.3, p.243. LOPES, Luis Carlos. A arquivística e a informática: novos desafios e velhos problemas. In: A informação: questões e problemas. Niterói: EDUFF, GOMES, H.E. O indexador face às novas tecnologias da informação. Trans-informação. Campinas, v.1, n.2, p , maio/ago.1989.

PROJETO PARA INSTALAÇÃO DE LABORATÓRIO DE DIGITALIZAÇÃO E GESTÃO DE REPOSITÓRIOS DE DOCUMENTOS ARQUIVÍSITCOS DIGITAIS AUTÊNTICOS

PROJETO PARA INSTALAÇÃO DE LABORATÓRIO DE DIGITALIZAÇÃO E GESTÃO DE REPOSITÓRIOS DE DOCUMENTOS ARQUIVÍSITCOS DIGITAIS AUTÊNTICOS ARQUIVO CENTRAL DO SISTEMA DE ARQUIVOS PROJETO PARA INSTALAÇÃO DE LABORATÓRIO DE DIGITALIZAÇÃO E GESTÃO DE REPOSITÓRIOS DE DOCUMENTOS ARQUIVÍSITCOS DIGITAIS AUTÊNTICOS 2011 PROJETO PARA INSTALAÇÃO DE LABORATÓRIO

Leia mais

SIMARPE Sistema de Arquivo Permanente

SIMARPE Sistema de Arquivo Permanente SIMARPE Sistema de Arquivo Permanente Documentos formam a grande massa de conhecimentos de uma organização seja ela privada ou pública, esses documentos em sua maioria são parte do seu patrimônio. A Gestão

Leia mais

1988 - Sistema de Automação do NDC (SAND): Controle da Terminologia de Indexação e Sistema de Informações Legislativas

1988 - Sistema de Automação do NDC (SAND): Controle da Terminologia de Indexação e Sistema de Informações Legislativas A Coordenação de Bibliotecas e a informatização do sistema: onde estamos e o que queremos 1988 - Sistema de Automação do NDC (SAND): Controle da Terminologia de Indexação e Sistema de Informações Legislativas

Leia mais

Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso

Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso Carta para a Preservação do Patrimônio Arquivístico Digital Preservar para garantir o acesso Considerando que a informação arquivística, produzida, recebida, utilizada e conservada em sistemas informatizados,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIBLIOTECONOMIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIBLIOTECONOMIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIBLIOTECONOMIA ALINE CRISTINA DE FREITAS ANA CLÁUDIA ZANDAVALLE CAMILA RIBEIRO VALERIM FERNANDO DA COSTA PEREIRA

Leia mais

BIBLIOTECA DIGITAL DA UFRGS: implementação e perspectivas

BIBLIOTECA DIGITAL DA UFRGS: implementação e perspectivas BIBLIOTECA DIGITAL DA UFRGS: implementação e perspectivas 2da. Jornada sobre la Biblioteca Digital Universitaria JBD2004 Buenos Aires, 17-18 de junio de 2004 BIBLIOTECA DIGITAL DA UFRGS: implementação

Leia mais

Gestão e preservação de documentos digitais

Gestão e preservação de documentos digitais Gestão e preservação de documentos digitais I Congresso Nacional de Arquivologia Brasília novembro 2004 Contexto Internacional Na década de 90, a comunidade arquivística internacional dá início aos primeiros

Leia mais

Critérios para certificação de Sites SciELO: critérios, política e procedimentos para a classificação e certificação dos sites da Rede SciELO

Critérios para certificação de Sites SciELO: critérios, política e procedimentos para a classificação e certificação dos sites da Rede SciELO Critérios para certificação de Sites SciELO: critérios, política e procedimentos para a classificação e certificação dos sites da Rede SciELO Versão Março 2008 1 Introdução Este documento tem por objetivo

Leia mais

Pesquisa Internacional sobre Documentos Arquivísticos Autênticos Permanentes em Sistemas. CS03 REGISTROS AUDIOVISUAIS: Programas de TV

Pesquisa Internacional sobre Documentos Arquivísticos Autênticos Permanentes em Sistemas. CS03 REGISTROS AUDIOVISUAIS: Programas de TV Pesquisa Internacional sobre Documentos Arquivísticos Autênticos Permanentes em Sistemas CS03 REGISTROS AUDIOVISUAIS: Programas de TV Rádio e Televisão da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) Maria

Leia mais

ADMINISTRAÇÃODEREDES BASEADASEM LINUX. SalvadorAlvesdeMeloJúnioreIsmaelSouzaAraújo

ADMINISTRAÇÃODEREDES BASEADASEM LINUX. SalvadorAlvesdeMeloJúnioreIsmaelSouzaAraújo ADMINISTRAÇÃODEREDES BASEADASEM LINUX SalvadorAlvesdeMeloJúnioreIsmaelSouzaAraújo INFORMAÇÃOECOMUNICAÇÃO Autor Salvador Alves de Melo Júnior e Ismael Souza Araújo Salvador Alves de Melo Júnior: Mestre

Leia mais

Sociedade do Conhecimento

Sociedade do Conhecimento Gerenciamento (Gestão) Eletrônico de Documentos GED Introdução Gerenciamento Eletrônico de Documentos - GED Sociedade do Conhecimento Nunca se produziu tanto documento e se precisou de tanta velocidade

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DÉBORA DE MEIRA PADILHA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DÉBORA DE MEIRA PADILHA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DÉBORA DE MEIRA PADILHA PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE PERGAMUM NA ESCOLA BÁSICA DR. PAULO FONTES Florianópolis

Leia mais

Gestão de Acervos Municipais: Físico, Digitalizado e Memória

Gestão de Acervos Municipais: Físico, Digitalizado e Memória Gestão de Acervos Municipais: Físico, Digitalizado e Memória Erenilda Custódio dos Santos Amaral Salvador Objetivo; Motivação; Proposta; AGENDA O que se entende nesta proposta como Política de Gestão Documental;

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INFORMÁTICA REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INFORMÁTICA Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 31/13, de 21/08/13. CAPÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Este regulamento dispõe especificamente do Núcleo de Informática

Leia mais

Curso II. Portaria nº 1.224, 18.12.2013. Orientações sobre as normas de manutenção e guarda do acervo acadêmico das instituições de educação superior.

Curso II. Portaria nº 1.224, 18.12.2013. Orientações sobre as normas de manutenção e guarda do acervo acadêmico das instituições de educação superior. Curso II Portaria nº 1.224, 18.12.2013. Orientações sobre as normas de manutenção e guarda do acervo acadêmico das instituições de educação superior. KRÜGER, M.H. MAIO/2014. Portaria nº 1.224, 18.12.2013.

Leia mais

b) Estabilizador de tensão, fonte no-break, Sistema Operacional, memória principal e memória

b) Estabilizador de tensão, fonte no-break, Sistema Operacional, memória principal e memória CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA SISUTEC DISCIPLINA: INTRODUÇÃO A COMPUTAÇÃO PROF.: RAFAEL PINHEIRO DE SOUSA ALUNO: Exercício 1. Assinale a opção que não corresponde a uma atividade realizada em uma Unidade

Leia mais

LINEAR EQUIPAMENTOS RUA SÃO JORGE, 269 - TELEFONE: 6823-8800 SÃO CAETANO DO SUL - SP - CEP 09530-250

LINEAR EQUIPAMENTOS RUA SÃO JORGE, 269 - TELEFONE: 6823-8800 SÃO CAETANO DO SUL - SP - CEP 09530-250 LINEAR EQUIPAMENTOS RUA SÃO JORGE, 269 - TELEFONE: 6823-8800 SÃO CAETANO DO SUL - SP - CEP 09530-250 Recomendações Iniciais SOFTWARE HCS 2005 - VERSÃO 4.2 (Compatível com Guarita Vr4.03 e Vr4.04) Para

Leia mais

Tecnologia da Informação Aplicada a Gerenciamento de Acervo Documental Histórico

Tecnologia da Informação Aplicada a Gerenciamento de Acervo Documental Histórico Tecnologia da Informação Aplicada a Gerenciamento de Acervo Documental Histórico Kayo Delgado Medeiros de Almeida¹, Elon Gomes Vieira 2, Carlos Vitor de Alencar Carvalho 3, Magno Fonseca Borges 4, José

Leia mais

Digitalização. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424

Digitalização. Copiadora e Impressora WorkCentre C2424 Digitalização Este capítulo inclui: Digitalização básica na página 4-2 Instalando o driver de digitalização na página 4-4 Ajustando as opções de digitalização na página 4-5 Recuperando imagens na página

Leia mais

Ficha técnica do material. Políticas de Backup 1

Ficha técnica do material. Políticas de Backup 1 Ficha técnica do material Autor: Humberto Celeste Innarelli Origem: Apostila Preservação de Documentos Digitais Páginas: 24 a 28 Mês/Ano: 12/2003 Entidade promotora do curso: UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS

Leia mais

Informática para Concursos 1 leitejuniorbr@yahoo.com.br

Informática para Concursos 1 leitejuniorbr@yahoo.com.br QUESTÕES TRE / TJ FCC 2007 CARGO: TÉCNICO JUDICIÁRIO ÁREA QUESTÃO 11 -. Com relação a hardware, é correto afirmar que: (A) Computadores com placas-mãe alimentadas por fontes ATX suportam o uso do comando

Leia mais

Boolean Sistemas 2 MANUAL DA ROTINA MENU DOS SISTEMAS Atualizado em Maio/2006

Boolean Sistemas 2 MANUAL DA ROTINA MENU DOS SISTEMAS Atualizado em Maio/2006 Boolean Sistemas 2 MANUAL DA ROTINA DE MENU DOS SISTEMAS Atualizado em Maio/2006 Empresas Especiais Suporte 2.01. Cadastro das empresas 2.02. Relação das empresas 2.03. Controle das emissões 2.04. Exclusão

Leia mais

*HUPRQGR±0DQXDOGR8VXiULR

*HUPRQGR±0DQXDOGR8VXiULR 1 of 23 *HUPRQGR±0DQXDOGR8VXiULR O manual do usuário tem como objetivo, detalhar o funcionamento do Sistema de Gerenciamento e Monitoramento On-Line de Obras, de forma clara para seus usuários. Clique

Leia mais

BIBLIOTECAS DIGITAIS: CONCEITOS E PLANEJAMENTO. Liliana Giusti Serra

BIBLIOTECAS DIGITAIS: CONCEITOS E PLANEJAMENTO. Liliana Giusti Serra BIBLIOTECAS DIGITAIS: CONCEITOS E PLANEJAMENTO Liliana Giusti Serra INFORMAÇÃO - NOVA ECONOMIA Ciência da Informação Ciência da Computação CONTEÚDO Tecnologia de Rede BIBLIOTECAS DIGITAIS Interoperabilidade

Leia mais

Software. Bem vindo ao mundo do GED e Tecnologias Digitais. Gerenciamento Eletrônico de Documentos, Softwares, e muito mais...

Software. Bem vindo ao mundo do GED e Tecnologias Digitais. Gerenciamento Eletrônico de Documentos, Softwares, e muito mais... Software www.imagecomnet.com.br Bem vindo ao mundo do GED e Tecnologias Digitais Gerenciamento Eletrônico de Documentos, Softwares, e muito mais... A Empresa A Imagecom, uma empresa conceituada no ramo

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC Institui o Plano de Desenvolvimento de Recursos Humanos criando o Quadro

Leia mais

INTRODUÇÃO REQUISITOS TECNOLÓGICOS E DE AMBIENTE

INTRODUÇÃO REQUISITOS TECNOLÓGICOS E DE AMBIENTE INTRODUÇÃO Na intenção de realizar um novo sistema financeiro para a gestão de recursos de convênios celebrados pela Academia Brasileira de Ciências, o setor de informática juntamente com o setor financeiro

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

SMART Sync 2010 Guia prático

SMART Sync 2010 Guia prático SMART Sync 2010 Guia prático Simplificando o extraordinário Registro do produto Se você registrar o seu produto SMART, receberá notificações sobre novos recursos e atualizações de software. Registre-se

Leia mais

Diretoria de Informática

Diretoria de Informática Diretoria de Informática Estratégia Geral de Tecnologias de Informação para 2013-2015 EGTI 2013-2015 Introdução: Este documento indica quais são os objetivos estratégicos da área de TI do IBGE que subsidiam

Leia mais

Como Configurar Catálogos de Correio Eletrônico com o MDaemon 6.0

Como Configurar Catálogos de Correio Eletrônico com o MDaemon 6.0 Como Configurar Catálogos de Correio Eletrônico com o MDaemon 6.0 Alt-N Technologies, Ltd 1179 Corporate Drive West, #103 Arlington, TX 76006 Tel: (817) 652-0204 2002 Alt-N Technologies. Todos os Direitos

Leia mais

CIH01. Comunicação de Internação Hospitar. Manual de Instalação e Administração. Versão do produto: 4.0.1.1. Edição do documento: 1.

CIH01. Comunicação de Internação Hospitar. Manual de Instalação e Administração. Versão do produto: 4.0.1.1. Edição do documento: 1. CIH01 Comunicação de Internação Hospitar Manual de Instalação e Administração Versão do produto: 4.0.1.1 Edição do documento: 1.0 Agosto de 2008 MS - SE - DATASUS CIH01 Comunicação de Internação Hospitar

Leia mais

Conteúdo. Políticas de Backup 4/22/2009. pia de segurança. Políticas de Backup 1. Introdução O que é backup/cópia

Conteúdo. Políticas de Backup 4/22/2009. pia de segurança. Políticas de Backup 1. Introdução O que é backup/cópia Políticas de Backup FATEC Americana Tecnologia em Análise de Sistemas e Tecnologias da Informação Diagnóstico e solução de problemas de TI Prof. Humberto Celeste Innarelli Conteúdo Introdução O que é backup/cópia

Leia mais

Universidade de Brasília. Departamento de Ciência da Informação e Documentação

Universidade de Brasília. Departamento de Ciência da Informação e Documentação Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.: Lillian Alvares Aspectos Gerais O uso da tecnologia digital traz grandes perspectivas de trabalho para os arquivos

Leia mais

QUEM SOMOS? www.imagelh.com.br Rua José Bonifácio, 466 Vila Planalto. Campo Grande/MS CEP 79009-010 Fone/Fax: (67)3324-6500

QUEM SOMOS? www.imagelh.com.br Rua José Bonifácio, 466 Vila Planalto. Campo Grande/MS CEP 79009-010 Fone/Fax: (67)3324-6500 QUEM SOMOS? "A Image LH é uma empresa prestadora de serviços com mais de quinze anos no mercado atendendo instituições financeiras, com sede em Campo Grande MS e filial em Porto Alegre RS. Atua no ramo

Leia mais

POLÍTICA DE EXPANSÃO E ATUALIZAÇÃO DO ACERVO DA BIBLIOTECA DA FAIP

POLÍTICA DE EXPANSÃO E ATUALIZAÇÃO DO ACERVO DA BIBLIOTECA DA FAIP POLÍTICA DE EXPANSÃO E ATUALIZAÇÃO DO ACERVO DA BIBLIOTECA DA FAIP 1. POLÍTICA DE EXPANSÃO E ATUALIZAÇÃO DO ACERVO DA BIBLIOTECA DA FAIP 1.1. Objetivos Nas últimas décadas as bibliotecas passaram por mudanças

Leia mais

FACSENAC. SISGEP SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO DRP (Documento de Requisitos do Projeto de Rede)

FACSENAC. SISGEP SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO DRP (Documento de Requisitos do Projeto de Rede) FACSENAC SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO Versão: 1.2 Data: 25/11/2011 Identificador do documento: Documento de Visão V. 1.7 Histórico de revisões Versão Data Descrição Autor 1.0 03/10/2011 Primeira Edição

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS CÂMPUS SANTA HELENA DE GOIÁS REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS CÂMPUS SANTA HELENA DE GOIÁS REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS CÂMPUS SANTA HELENA DE GOIÁS REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA JUNHO 2014 2 COMISSÃO DE ELABORAÇÃO Adriano Ferraz da Costa Edmar Augusto Yokome Filipe

Leia mais

1. Introdução. 2. Funcionamento básico dos componentes do Neteye

1. Introdução. 2. Funcionamento básico dos componentes do Neteye 1. Introdução Esse guia foi criado com o propósito de ajudar na instalação do Neteye. Para ajuda na utilização do Software, solicitamos que consulte os manuais da Console [http://www.neteye.com.br/help/doku.php?id=ajuda]

Leia mais

A Empresa. Alguns Clientes que já utilizam nossa tecnologia.

A Empresa. Alguns Clientes que já utilizam nossa tecnologia. A Empresa A GDDoc é uma empresa especializada na gestão de documentos digitais e arquivos, auxilia as empresas a administrar através da tecnologia o uso de papel, para alcançar estes objetivos fazemos

Leia mais

Edital/ Nead Nº 01/2014.

Edital/ Nead Nº 01/2014. Edital/ Nead Nº 01/2014. ANEXO 1 FUNÇÃO: TÉCNICO ADMINISTRATIVO - vagas 1,2 e 3 Graduados em Secretariado Executivo, Administração ou formandos do último ano de Secretariado Executivo ou Administração

Leia mais

Edital/ Nead Nº 04/2014.

Edital/ Nead Nº 04/2014. Edital/ Nead Nº 04/2014. ANEXO 1 FUNÇÃO: TÉCNICO ADMINISTRATIVO - vagas 01 e 02 Graduados em Secretariado Executivo, Administração ou formandos do último ano de Secretariado Executivo ou Administração

Leia mais

Curso PMIP - Project Management Information Professional

Curso PMIP - Project Management Information Professional Curso PMIP - Project Management Information Professional ECM+GED+Gestão por Processos= O primeiro passo para integrar as informações com o conhecimento da sua empresa. Atualmente é cada vez mais claro

Leia mais

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 1-13

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 1-13 1-13 INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico

MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico O GCO é um sistema de controle de clínicas odontológicas, onde dentistas terão acesso a agendas, fichas de pacientes, controle de estoque,

Leia mais

ARQUIVOLOGIA - TIPOLOGIAS DOCUMENTAIS E SUPORTES FÍSICOS. Prof. Antonio Victor Botão

ARQUIVOLOGIA - TIPOLOGIAS DOCUMENTAIS E SUPORTES FÍSICOS. Prof. Antonio Victor Botão ARQUIVOLOGIA - TIPOLOGIAS DOCUMENTAIS E SUPORTES FÍSICOS Prof. Antonio Victor Botão TÉCNICAS MODERNAS DE ARQUIVAMENTO Anteriormente tratamento somente de suporte papel em arquivos, os materiais especiais

Leia mais

Sistema de Informação Integrado

Sistema de Informação Integrado Sistema de Informação Integrado Relatório de Atividades Centro de Referência em Informação Ambiental, CRIA Novembro, 2005 Trabalho Realizado As atividades básicas previstas para o primeiro trimestre do

Leia mais

PROJETO INFORMÁTICA NA ESCOLA

PROJETO INFORMÁTICA NA ESCOLA EE Odilon Leite Ferraz PROJETO INFORMÁTICA NA ESCOLA AULA 1 APRESENTAÇÃO E INICIAÇÃO COM WINDOWS VISTA APRESENTAÇÃO E INICIAÇÃO COM WINDOWS VISTA Apresentação dos Estagiários Apresentação do Programa Acessa

Leia mais

MANUAL DE USO NA INTERNET PESSOA FÍSICA

MANUAL DE USO NA INTERNET PESSOA FÍSICA MANUAL DE USO NA INTERNET PESSOA FÍSICA APRESENTAÇÃO 1.Bem-vindo ao SICREDI Total Internet! Agora você encontra o SICREDI em casa, no trabalho ou onde você estiver. É o SICREDI Total Internet, cooperando

Leia mais

INSS CESGRANRIO JAN/2005 5. FCC ABRIL 2006 1. Atualizada 18/06/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 1

INSS CESGRANRIO JAN/2005 5. FCC ABRIL 2006 1. Atualizada 18/06/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 1 FCC ABRIL 2006 1. CESGRANRIO JAN/2005 5. 6. 2. 7. 3. 8. 9. 4. Atualizada 18/06/2007 Neste curso os melhores alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores 1 [[[[ INSS 10. CESGRANRIO JAN 2005

Leia mais

SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS

SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS 769 SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS Mateus Neves de Matos 1 ; João Carlos Nunes Bittencourt 2 ; DelmarBroglio Carvalho 3 1. Bolsista PIBIC FAPESB-UEFS, Graduando em Engenharia de

Leia mais

Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4.

Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4. 1 Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4. Interface do sistema... 4 1.4.1. Janela Principal... 4 1.5.

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Sistemas informatizados para a guarda do prontuário médico - Resolução: 1639 de 10/7/2002

Sistemas informatizados para a guarda do prontuário médico - Resolução: 1639 de 10/7/2002 Sistemas informatizados para a guarda do prontuário médico - Resolução: 1639 de 10/7/2002 Ementa: Aprova as "Normas Técnicas para o Uso de Sistemas Informatizados para a Guarda e Manuseio do Prontuário

Leia mais

Título I. Das Finalidades

Título I. Das Finalidades REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA VISCONDE DE SÃO LEOPOLDO Título I Das Finalidades Art. 1º - A biblioteca foi criada em 13 de maio de 1961. A missão é contribuir para a melhoria do ensino, da pesquisa e

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO DA GESTÃO OPERACIONAL DE PEQUENA E MÉDIA PLATAFORMA COM EFICIÊNCIA E BAIXO CUSTO

IMPLEMENTAÇÃO DA GESTÃO OPERACIONAL DE PEQUENA E MÉDIA PLATAFORMA COM EFICIÊNCIA E BAIXO CUSTO IMPLEMENTAÇÃO DA GESTÃO OPERACIONAL DE PEQUENA E MÉDIA PLATAFORMA COM EFICIÊNCIA E BAIXO CUSTO Flávio Luis de Oliveira (flavio@celepar.pr.gov.br) Helio Hamilton Sartorato (helio@celepar.pr.gov.br) Yuri

Leia mais

AdminIP. Manual do Usuário Módulo Administrador IES

AdminIP. Manual do Usuário Módulo Administrador IES 2 AdminIP Manual do Usuário Módulo Administrador IES Brasília 2012 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 4 1 SISTEMA ADMINIP... 4 1.1 O que é o AdminIP?... 4 1.2 Quem opera?... 4 1.3 Onde acessar?... 5 1.4 Como acessar?...

Leia mais

Medware Clínicas Sistema de Gerenciamento de Clínicas e Consultórios

Medware Clínicas Sistema de Gerenciamento de Clínicas e Consultórios Medware Clínicas Sistema de Gerenciamento de Clínicas e Consultórios A Empresa MEDWARE Sistemas Médicos Ltda A Medware Sistemas Médicos é uma empresa de desenvolvimento de sistemas voltada para a criação

Leia mais

Sendo só para o momento, aproveito a oportunidade para renovar-lhe protestos de estima e consideração.

Sendo só para o momento, aproveito a oportunidade para renovar-lhe protestos de estima e consideração. Ofício Circular n.º 15/98 - AI São Paulo, 16 de junho de 1998. Prezado(a) Senhor (a) Devido às constantes evoluções na tecnologia de recursos de informática, o parque de equipamentos de informática da

Leia mais

MANUAL PARA USO DO SISTEMA

MANUAL PARA USO DO SISTEMA Clínicas Odontológicas MANUAL PARA USO DO SISTEMA (GCO) GERENCIADOR CLÍNICO ODONTOLÓGICO SmilePrev Versão 2.0 SmilePrev Clínicas Odontológicas www.smilepev.com 2008 REQUISITOS BÁSICOS DO SISTEMA HARDWARE

Leia mais

CONCEPCIONISTAS MISSIONÁRIAS DO ENSINO SETOR: TECNOLOGIA MANUAL DE PROCESSOS

CONCEPCIONISTAS MISSIONÁRIAS DO ENSINO SETOR: TECNOLOGIA MANUAL DE PROCESSOS CONCEPCIONISTAS MISSIONÁRIAS DO ENSINO SETOR: TECNOLOGIA MANUAL DE PROCESSOS 110 SETOR: TECNOLOGIA Nº DOC.: FOLHA:02/16 MATRIZ DE PROCESSOS E ATIVIDADES APROVADO POR: Ir. 25/03/2010 REVISÃO: 13/09/2013

Leia mais

Direitos Autorais nas Bibliotecas Virtuais

Direitos Autorais nas Bibliotecas Virtuais Direitos Autorais nas Bibliotecas Virtuais 1 Prof. Omer Pohlmann Filho Prof.. Marco Gonzalez Edicarsia Barbiero José Mauricio Maciel Karen Borges Profª ª Elisa Corrêa dos Santos Jiani Cardoso Convênio

Leia mais

BVS Site. Aplicativo para geração de portais BVS. Cláudia Guzzo Patrícia Gaião

BVS Site. Aplicativo para geração de portais BVS. Cláudia Guzzo Patrícia Gaião BVS Site Aplicativo para geração de portais BVS Cláudia Guzzo Patrícia Gaião Gerência de Produção de Fontes de Informação / Projetos e Instâncias da BVS BIREME/OPAS/OMS Biblioteca Virtual em Saúde (BVS)

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS. BioGer Server e BioGer Client

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS. BioGer Server e BioGer Client ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS BioGer Server e BioGer Client ÍNDICE A) OBJETIVO...3 B) MODELOS...3 C) CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS...5 D) CARACTERÍSTICAS OPERACIONAIS...5 D.1) Características Operacionais

Leia mais

SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DE ITAPEVA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA

SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DE ITAPEVA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DE ITAPEVA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA POLÍTICA DE EXPANSÃO E ATUALIZAÇÃO DO ACERVO DA BIBLIOTECA DA FAIT ITAPEVA, 2015 1 SUMÁRIO 1. POLÍTICA DE

Leia mais

Como adquirir os materiais didáticos do Moderna.Compartilha

Como adquirir os materiais didáticos do Moderna.Compartilha Como adquirir os materiais didáticos do Moderna.Compartilha MODERNA.COMPARTILHA: INTEGRAR TECNOLOGIA E CONTEÚDOS A FAVOR DO APRENDIZADO. Os alunos deste século estão conectados com novas ideias, novas

Leia mais

Manual de Instalação Corporate

Manual de Instalação Corporate Manual de Instalação Corporate Sumário 1. Sobre este documento...3 2. Suporte técnico...3 3. Requisitos de hardware...3 3.1. Estação...3 3.2. Servidor...4 4. Instalação...4 4.1. Instalação do Imobiliária21

Leia mais

gladiador INTERNET CONTROLADA

gladiador INTERNET CONTROLADA gladiador INTERNET CONTROLADA funcionalidades do sistema gladiador sistema Gerenciamento de usuários, gerenciamento de discos, data e hora do sistema, backup gladiador. Estações de Trabalho Mapeamento

Leia mais

Gravador Digital SUPER MONITOR Descrição Geral

Gravador Digital SUPER MONITOR Descrição Geral Gravador Digital SUPER MONITOR Descrição Geral Documento confidencial Reprodução proibida 1 Introdução Em um mundo onde as informações fluem cada vez mais rápido e a comunicação se torna cada vez mais

Leia mais

TOPLAB VERSÃO WEB 3.0 Solução completa para o gerenciamento de laboratórios de análises clínicas Interface web

TOPLAB VERSÃO WEB 3.0 Solução completa para o gerenciamento de laboratórios de análises clínicas Interface web Página 01 TOPLAB VERSÃO WEB 3.0 Solução completa para o gerenciamento de laboratórios de análises clínicas Interface web Página 02 Plataforma O TOPLAB foi projetado para funcionar na web, nasceu 'respirando

Leia mais

Optiview Dermatologia Software Sistema Especialista para Dermatologistas

Optiview Dermatologia Software Sistema Especialista para Dermatologistas Optiview, software médico, sistema para dermatologia, captura de imagens médicas, sistema médico, gerenciamento de clínicas médicas, laudo médico, imagem médica, dermatologia, congresso médico, duosistem,

Leia mais

ARQUIVOLOGIA PADRÃO DE RESPOSTA. O candidato deverá apresentar os seguintes elementos na construção das idéias:

ARQUIVOLOGIA PADRÃO DE RESPOSTA. O candidato deverá apresentar os seguintes elementos na construção das idéias: QUESTÃO n o 1 O candidato deverá apresentar os seguintes elementos na construção das idéias: Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se a inviolabilidade

Leia mais

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3 ENSINO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DO MOODLE COMO INSTRUMENTO NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM DO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE (IFC) - CÂMPUS ARAQUARI

Leia mais

SIMARPE Sistema de Arquivo Permanente

SIMARPE Sistema de Arquivo Permanente SIMARPE Sistema de Arquivo Permanente Documentos formam a grande massa de conhecimentos de uma organização seja ela privada ou pública, esses documentos em sua maioria são parte do seu patrimônio. A Gestão

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

CONSULTORIA E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA

CONSULTORIA E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA CONSULTORIA E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA Quem Somos A Vital T.I surgiu com apenas um propósito: atender com dedicação nossos clientes. Para nós, cada cliente é especial e procuramos entender toda a dinâmica

Leia mais

SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DOCUMENTAL PARA EMPRESAS DE PEQUENO E MÉDIO PORTE

SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DOCUMENTAL PARA EMPRESAS DE PEQUENO E MÉDIO PORTE Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DOCUMENTAL PARA EMPRESAS DE PEQUENO E MÉDIO PORTE Cláudio Leones Bazzi 1 ; Juliano Rodrigo Lamb

Leia mais

Manual e Normas Sistema Disciplina Online

Manual e Normas Sistema Disciplina Online Manual e Normas Sistema Disciplina Online 2011-2 1 SUMÁRIO Pág. 1. Sistema Disciplina Online - Aluno (UNIP). 05 1.1. Acesso ao sistema Disciplina Online - Aluno (UNIP). 05 1.2. Observações. 05 2. Sistema

Leia mais

Software Web para: Empresas, Governo, Organizações, Entidades de Classe, Sindicatos, ONG's e Profissionais Liberais

Software Web para: Empresas, Governo, Organizações, Entidades de Classe, Sindicatos, ONG's e Profissionais Liberais MANUAL DO USUÁRIO BITÁVEL GERENCIADOR ONLINE DE NEWSLETTERS (GOLNEWS) Software Web para: Empresas, Governo, Organizações, Entidades de Classe, Sindicatos, ONG's e Profissionais Liberais Versão 1.0 1 Índice

Leia mais

Gestão de Documentos: Um estudo da difusão do uso de softwares livres no curso de graduação em Arquivologia da UFMG.

Gestão de Documentos: Um estudo da difusão do uso de softwares livres no curso de graduação em Arquivologia da UFMG. Gestão de Documentos: Um estudo da difusão do uso de softwares livres no curso de graduação em Arquivologia da UFMG. Alex Soares André Ogando Karime Marcenes Márcia Bolina Wallace Carvalho RESUMO No contexto

Leia mais

ATO DA MESA Nº 48, DE 16/7/2012

ATO DA MESA Nº 48, DE 16/7/2012 CÂMARA DOS DEPUTADOS Centro de Documentação e Informação ATO DA MESA Nº 48, DE 16/7/2012 Institui a Política de Preservação Digital da Câmara dos Deputados. A MESA DA CÂMARA DOS DEPUTADOS, usando de suas

Leia mais

PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE PERGAMUM NA ESCOLA BÁSICA Dr. PAULO FONTES

PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE PERGAMUM NA ESCOLA BÁSICA Dr. PAULO FONTES Universidade Federal de Santa Catarina Centro de Ciências da Educação Curso de Biblioteconomia CIN5018 Informatização em Unidades de Informação Professora: Ursula Blattmann PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE

Leia mais

O Projeto de Preservação e Disponibilização Eletrônica do Acervo Contemporâneo da Fundação Bienal Mercosul

O Projeto de Preservação e Disponibilização Eletrônica do Acervo Contemporâneo da Fundação Bienal Mercosul O Projeto de Preservação e Disponibilização Eletrônica do Acervo Contemporâneo da Fundação Bienal Mercosul O NDP Núcleo de Documentação e Pesquisa é um setor institucional e permanente da Fundação Bienal

Leia mais

Relato da Iniciativa

Relato da Iniciativa 1 Relato da Iniciativa 5.1 Nome da iniciativa ou projeto Novo portal institucional da Prefeitura de Vitória (www.vitoria.es.gov.br) 5.2 Caracterização da situação anterior A Prefeitura de Vitória está

Leia mais

Preservação de Acervos Digitais

Preservação de Acervos Digitais Preservação de Acervos Digitais Humberto Celeste Innarelli Analista de Desenvolvimento de Sistemas e Administrador de Rede do Sistema do Arquivo Central do Arquivos da UNICAMP Professor da área de Tecnologia

Leia mais

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino 1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino O SIE é um sistema aplicativo integrado, projetado segundo uma arquitetura multicamadas, cuja concepção funcional privilegiou as exigências da Legislação

Leia mais

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011

COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011 SERVIÇOS BÁSICOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) ABRIL/2011 Rua do Rouxinol, N 115 / Salvador Bahia CEP: 41.720-052 Telefone: (71) 3186-0001. Email: cotec@ifbaiano.edu.br

Leia mais

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com.

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com. Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com.br 1-15 INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior,

Leia mais

MANUAL CFTV DIGITAL - LINHA LIGHT 16 CANAIS 120 FPS / VID 120-LI CONFIGURAÇÃO DO COMPUTADOR 16 Canais - 120 FPS Processador Dual Core 2.0GHZ ou superior; Placa Mãe Intel ou Gigabyte com chipset Intel;

Leia mais

Portfolio de Produtos

Portfolio de Produtos Introdução O Guia de Produtos e Serviços da Assessoria de Comunicação (ASCOM) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) foi elaborado com o objetivo de apresentar os produtos e serviços prestados

Leia mais

: LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA : OTIMIZANDO RECURSOS

: LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA : OTIMIZANDO RECURSOS Título: LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA : OTIMIZANDO RECURSOS Área Temática: Educação e Comunicação / Tec. Educacionais Autores: FREDERICO HENRIQUE GOLDSCHMIDT NETO e EDEMILSON JORGE BRANDÃO Instituição: Universidade

Leia mais

IREasy Manual do Usuário Versão do manual - 0.0.9

IREasy Manual do Usuário Versão do manual - 0.0.9 OBJETIVOS DO PROGRAMA DE COMPUTADOR IREasy Permitir a apuração do Imposto de Renda dos resultados das operações em bolsa de valores (mercado à vista, a termo e futuros). REQUISITOS MÍNIMOS DO COMPUTADOR

Leia mais

Centros de documentação e informação para área de ENGENHARIA: como implantar e resultados esperados. Iza Saldanha

Centros de documentação e informação para área de ENGENHARIA: como implantar e resultados esperados. Iza Saldanha Centros de documentação e informação para área de ENGENHARIA: como implantar e resultados esperados Iza Saldanha Abordagem Conceitos Procedimentos/Ferramentas Benefícios esperados Estudo de caso Planave

Leia mais

Uma Experiência Prática da Utilização da Ferramenta Moodle para Comunidades Virtuais na ENSP - Fiocruz

Uma Experiência Prática da Utilização da Ferramenta Moodle para Comunidades Virtuais na ENSP - Fiocruz Uma Experiência Prática da Utilização da Ferramenta Moodle para Comunidades Virtuais na ENSP - Fiocruz Autores: Ana Paula Bernardo Mendonça Ana Cristina da Matta Furniel Rosane Mendes da Silva Máximo Introdução

Leia mais

CAPÍTULO 4. AG8 Informática

CAPÍTULO 4. AG8 Informática 2ª PARTE CAPÍTULO 4 Este capítulo têm como objetivo: 1. Tratar das etapas do projeto de um Website 2. Quais os profissionais envolvidos 3. Administração do site 4. Dicas para não cometer erros graves na

Leia mais

A AUTENTICIDADE NA PRESERVAÇÃO DA INFORMAÇÃO DIGITAL

A AUTENTICIDADE NA PRESERVAÇÃO DA INFORMAÇÃO DIGITAL 552 A AUTENTICIDADE NA PRESERVAÇÃO DA INFORMAÇÃO DIGITAL José Carlos Abbud Grácio (UNESP Marília) Bárbara Fadel (UNESP Marília / Uni-FACEF Franca) 1. Introdução O papel surgiu como um dos principais suportes

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalação Sumário 1. Sobre este documento...3 2. Suporte técnico...3 3. Requisitos de hardware...3 3.1. Estação...3 3.2. Servidor...4 4. Instalação...4 4.1. Instalação do Group Folha no servidor...6

Leia mais

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código)

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Roteiro Processos Threads Virtualização Migração de Código O que é um processo?! Processos são programas em execução. Processo Processo Processo tem

Leia mais