PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL 8.º ANO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL 8.º ANO"

Transcrição

1 DE EDUCAÇÃO VISUAL 8.º ANO Ano Letivo PERFIL DO ALUNO O aluno é capaz de: analisar o fenómeno de decomposição da cor; interpretar e distinguir contributos de teóricos da luz-cor; identificar a influência dos elementos luz-cor na perceção visual dos espaços, formas e objetos; investigar a influência da luz-cor no comportamento humano; explorar propriedades e qualidades da luz-cor, em diversos suportes e contextos; manipular a síntese aditiva (luz) e síntese subtrativa (pigmentos) na combinação de cores; aplicar contrastes de luz-cor em produções plásticas; explorar a textura, identificando-a em espaços ou produtos; reconhecer e representar princípios formais de profundidade; reconhecer e representar princípios formais de simetria; explorar e desenvolver tipologias de estruturas; distinguir e caracterizar a expressão do movimento; perceber a noção de composição em diferentes produções plásticas; identificar e analisar elementos formais em diferentes produções plásticas; decompor um objeto simples, identificando os seus constituintes formais; identificar signos da comunicação visual quotidiana; demonstrar o poder das imagens que induzem a raciocínios de interpretação; interpretar a importância da imagem publicitária no quotidiano; Telefone: Fax: Telefone: Fax: Página 1 de 7

2 identificar áreas do design de comunicação; analisar e valorizar o contexto de onde vem a arquitetura; reconhecer e descrever a metodologia da arquitetura; identificar disciplinas que integram a arquitetura; distinguir e analisar as diversas áreas da arquitetura. 1.º PERÍODO DOMÍNIOS SUBDOMÍNIOS CONTEÚDOS OBJETIVOS N.º DE AULAS PREVISTAS Sistemas de projeção: sistema europeu: vistas de frente, superior, inferior, lateral direita e Relacionar sistemas de projeção e codificação na criação de formas esquerda, posterior; plantas, alçados. 28 elementos de cotagem e de cortes no desenho (linha de cota, linha de chamada, espessuras de traço). Técnica Materiais básicos de desenho técnico: papel, lápis, lapiseira, régua, esquadros, transferidor, compasso); noções de escala nas produções artísticas, nos objetos e no meio envolvente (redução, ampliação, tamanho real). Diferenciar materiais básicos de desenho técnico na representação e criação de formas. Representações geométricas: decomposição geométrica das formas (analisando os elementos que as constituem); estrutura geométrica do objeto. Dominar a aquisição de conhecimento geométrico. Telefone: Fax: Telefone: Fax: Página 2 de 7

3 Teoria da luz-cor: decomposição da cor (prisma de Newton); Compreender conceitos teóricocientíficos do fenómeno luz-cor. contributos de teóricos da luz-cor (Issac Newton, Wolfgang von Goethe, Johannes Itten, Albert H. Munsell). Elementos luz-cor: espectro eletromagnético visível, reflexão, absorção Reconhecer a importância da luz-cor na perceção do meio envolvente. influência da luz-cor no comportamento humano Propriedades e qualidades da luz-cor: tom ou matiz, valor, saturação, modulação; combinação de cores (cores primárias e secundárias); Distinguir características e diferenças entre a síntese aditiva e a síntese subtrativa. contrastes de luz-cor (claro/escuro; quente/frio; cores neutras; cores complementares). Evolução histórico-temporal: fatores técnicos e científicos. Dominar a aquisição de conhecimento sincrónico e diacrónico. Projeto Arquitetura: evolução histórica; metodologia. Explorar princípios básicos da Arquitetura e da sua metodologia Telefone: Fax: Telefone: Fax: Página 3 de 7

4 2.º PERÍODO DOMÍNIOS SUBDOMÍNIOS CONTEÚDOS OBJETIVOS N.º DE AULAS PREVISTAS Princípios formais de profundidade: espaço envolvente, sobreposição, cor, claro/escuro, nitidez; Conhecer elementos de expressão e de composição da forma. 22 simetria (central, axial, plana). Estruturas: maciças, moduladas, em concha, naturais, construídas pelo homem, Relacionar elementos de organização e de suporte da forma. malhas, módulo, padrão; Representação movimento implícito; repetição de formas: translação, rotação, rebatimento; expressão estática e dinâmica. Elementos formais: forma, geometria, estrutura, materiais, etc. Distinguir elementos de organização na análise de composições bi e tridimensionais. Representação gráfica: volume e espaço. Dominar tipologias de representação bi e tridimensional. Técnica Perspetivas axonométricas: isometria, dimétrica e cavaleira. Relacionar sistemas de projeção e codificação na criação de formas. Telefone: Fax: Telefone: Fax: Página 4 de 7

5 Materiais básicos de desenho técnico: papel, lápis, lapiseira, régua, esquadros, transferidor, compasso); noções de escala nas produções artísticas, nos objetos e no meio Diferenciar materiais básicos de desenho técnico na representação e criação de formas. envolvente (redução, ampliação, tamanho real). Representações geométricas: decomposição geométrica das formas (analisando os elementos que as Dominar a aquisição de conhecimento geométrico. constituem); estrutura geométrica do objeto. Representação Explorar a textura: rugosa, lisa, brilhante, baça, áspera, macia, tácteis, artificiais, visuais; Reconhecer e representar princípios formais de profundidade (espaço envolvente, sobreposição, cor, claro/escuro, nitidez); Reconhecer e representar princípios formais de simetria. Conhecer elementos de expressão e de composição da forma. 3.º PERÍODO DOMÍNIOS SUBDOMÍNIOS CONTEÚDOS OBJETIVOS N.º DE AULAS PREVISTAS Signos da comunicação visual: Reconhecer signos visuais, o poder 20 Discurso significante, significado, emissor, mensagem, meio de comunicação, recetor, ruído, resultado da comunicação, código, ícone, sinal, sinalética, símbolo, logótipo, mapas, diagramas, esquemas; das imagens e a imagem publicitária. Telefone: Fax: Telefone: Fax: Página 5 de 7

6 (imagens: visuais, olfativas, auditivas; denotação, conotação, informação, emoções intensas, impacto visual, lógica visual, metáfora visual; imagem publicitária. Design de comunicação: gráfico, corporativo ou de identidade, embalagem, editorial, publicidade, Aplicar e explorar elementos da comunicação visual. sinalética. Interpretação: recuperação de uma ideia ou reflexão que retoma informação ainda presente na memória; Dominar processos de referência e inferência no âmbito da comunicação visual. antecipação de informação que vai ser apresentada e discriminada posteriormente no mesmo contexto. Composição proporção, configuração, composição formal, campo retangular, peso Relacionar elementos de organização e de suporte da forma. Representação visual das formas: situação, dimensão, cor, textura, movimento. Representação gráfica: volume e espaço. Dominar tipologias de representação bi e tridimensional. Telefone: Fax: Telefone: Fax: Página 6 de 7

7 ESTRATÉGIAS ATIVIDADES Exercícios de pesquisa de conceitos Análise de suportes informáticos Explanação de conteúdos Exercícios de geometria Construção tridimensional Realização de trabalhos práticos INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Fichas de avaliação Grelhas de observação do trabalho realizado Grelhas de observação de atitudes e valores Trabalhos de extensão curricular Trabalhos de pesquisa Caderno diário Telefone: Fax: Telefone: Fax: Página 7 de 7

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL - 8.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL - 8.º ANO DE EDUCAÇÃO VISUAL - 8.º ANO Ano Letivo 2014 2015 PERFIL DO ALUNO O aluno é capaz de: analisar o fenómeno de decomposição da cor; interpretar e distinguir contributos de teóricos da luz-cor; identificar

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL 8ºANO

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL 8ºANO PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL 8ºANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO O aluno è capaz de: analisar o fenómeno de decomposição da cor; interpretar e distinguir contributos de teóricos da luz-cor;

Leia mais

PERFIL DE APRENDIZAGENS Educação Visual - 3º ciclo. Meta / Objetivo N Descritores Obs.

PERFIL DE APRENDIZAGENS Educação Visual - 3º ciclo. Meta / Objetivo N Descritores Obs. PERFIL DE APRENDIZAGENS Educação Visual - 3º ciclo Departamento de Expressões Técnica T8 Ano 2016/17 8ºANO Meta / Objetivo N Descritores Obs. 1. Compreender conceitos teóricocientíficos do fenómeno luz-cor.

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL - 6.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL - 6.º ANO DE EDUCAÇÃO VISUAL - 6.º ANO Ano Letivo 2014/2015 PERFIL DO ALUNO O aluno deve ser capaz de: -Distinguir entre cor e pigmento (síntese aditiva e subtrativa) -Identificar cores primárias e secundarias,

Leia mais

Metas curriculares de Educação Visual

Metas curriculares de Educação Visual AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA QUINTA DO CONDE Escola Básica Integrada/JI da Quinta do Conde Escola Básica 1/JI do Casal do Sapo Departamento de Artes e Tecnologias Educação Visual Ano Letivo - 2016/2017 3º

Leia mais

EDUCAÇÃO VISUAL 8º ANO PLANIFICAÇÃO

EDUCAÇÃO VISUAL 8º ANO PLANIFICAÇÃO Objetivos gerais: EDUCAÇÃO VISUAL 8º ANO PLANIFICAÇÃO COMPREENDER CONCEITOS TEÓRICO-CIENTÍFICOS DO FENÓMENO LUZ-COR. RECONHECER A IMPORTÂNCIA DA LUZ-COR NA PERCEÇÃO DO MEIO ENVOLVENTE. DISTINGUIR CARACTERÍSTICAS

Leia mais

Metas curriculares de Educação Visual

Metas curriculares de Educação Visual AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA QUINTA DO CONDE Escola Básica Integrada/JI da Quinta do Conde Escola Básica 1/JI do Casal do Sapo Departamento de Artes e Tecnologias Educação Visual Ano Letivo - 2015/2016 3º

Leia mais

OBJETIVOS GERAIS DESCRITORES DE DESEMPENHO CONTEÚDOS ATIVIDADES RECURSOS

OBJETIVOS GERAIS DESCRITORES DE DESEMPENHO CONTEÚDOS ATIVIDADES RECURSOS 1º Período T8 TÉCNICA 1. Compreender conceitos teóricocientíficos do fenómeno da luz-cor 2. Reconhecer a importância da luz-cor na perceção do meio envolvente 3. Distinguir características e diferenças

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÂO VISUAL 6ºANO

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÂO VISUAL 6ºANO PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÂO VISUAL 6ºANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO O aluno è capaz de: Identificar a influência da textura ou da dimensão na perceção da cor. Distinguir diferenças entre cor

Leia mais

PLANO DE ORGANIZAÇÃO DO ENSINO APRENDIZAGEM. EDUCAÇÃO VISUAL - 7º Ano

PLANO DE ORGANIZAÇÃO DO ENSINO APRENDIZAGEM. EDUCAÇÃO VISUAL - 7º Ano Ano Lectivo 2011/2012 Covilhã PLANO DE ORGANIZAÇÃO DO ENSINO APRENDIZAGEM - A definir em função das características das Turmas e dos interesses dos alunos. COMUNICAÇÃO TEMÁTICOS CONTEÚDOS COMPETÊNCIAS

Leia mais

ENSINO REGULAR 3º CICLO PLANIFICAÇÃO A LONGO PRAZO 2015/2016 EDUCAÇÃO VISUAL 8º ANO METAS CURRICULARES

ENSINO REGULAR 3º CICLO PLANIFICAÇÃO A LONGO PRAZO 2015/2016 EDUCAÇÃO VISUAL 8º ANO METAS CURRICULARES Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires Santo António dos Cavaleiros DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES ARTÍSTICAS ARTES VISUAIS - GRUPO de RECRUTAMENTO -

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIACÃO

CRITÉRIOS DE AVALIACÃO CRITÉRIOS DE AVALIACÃO Educação Visual 5º Ano Educação Visual 6º Ano Educação Tecnológica 5º Ano Educação Tecnológica 6º Ano ANO ESCOLAR 2015 / 2016 Ano letivo de 2015 / 2016 INTRODUÇÃO Sendo a avaliação

Leia mais

Governo dos Açores Escola Básica e Secundária de Velas PLANIFICAÇÃO DA ÁREA CURRICULAR DE: EDUCAÇÃO VISUAL E TECNOLÓGICA

Governo dos Açores Escola Básica e Secundária de Velas PLANIFICAÇÃO DA ÁREA CURRICULAR DE: EDUCAÇÃO VISUAL E TECNOLÓGICA PLANIFICAÇÃO DA ÁREA CURRICULAR DE: EDUCAÇÃO VISUAL E TECNOLÓGICA 2º ciclo Ano letivo: 2015/2016 COMPETÊNCIAS - CHAVE Competência em Línguas Competência Matemática Competência Científica e Tecnológica

Leia mais

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS Os Conteúdos Programáticos estão enunciados segundo o programa em vigor e as Metas Curriculares definidas pelo ministério da Educação e Ciência.* 1º Período 26/28 aulas previstas

Leia mais

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA EDUCAÇÃO VISUAL (14) Abril de 2015

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA EDUCAÇÃO VISUAL (14) Abril de 2015 Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares Direção de Serviços Região Algarve Agrupamento de Escolas Manuel Teixeira Gomes - Cód.145464 ESCOLA EB 2.3 PROFESSOR JOSÉ BUÍSEL INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA

Leia mais

Educação Visual - Cód. 14

Educação Visual - Cód. 14 Agrupamento Vertical de Escolas de Abação Escola EB 2,3 Abação Informação n.º 1 ---------------------------------------------------- Data: 12 de maio de 2014 ----------------------------------------------------

Leia mais

Conteúdos Temáticos Objetivos Curriculares Metas de Aprendizagem Estratégias/Atividades Avaliação Calendarização

Conteúdos Temáticos Objetivos Curriculares Metas de Aprendizagem Estratégias/Atividades Avaliação Calendarização A disciplina de Educação Visual, através da realização de ações e experiências sistemáticas, deverá desenvolver nos alunos a curiosidade, a imaginação, a criatividade e o prazer pela investigação, ao mesmo

Leia mais

ESCOLA BÁSICA SANTA CLARA. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO - Educação Visual (5ºAno) 2015-2016

ESCOLA BÁSICA SANTA CLARA. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO - Educação Visual (5ºAno) 2015-2016 1 1 Não conhece os materiais riscadores e respetivos suportes físicos. Não domina os materiais básicos de desenho técnico. Não domina a aquisição de conhecimento prático. Não compreende a geometria enquanto

Leia mais

Escola Básica e Secundária de Velas LINHAS DE EXPLORAÇÃO DO QUADRO DE COMPETÊNCIAS. Educação Visual

Escola Básica e Secundária de Velas LINHAS DE EXPLORAÇÃO DO QUADRO DE COMPETÊNCIAS. Educação Visual Escola Básica e Secundária de Velas LINHAS DE EXPLORAÇÃO DO QUADRO DE COMPETÊNCIAS Educação Visual Escola Básica e Secundária de Velas DISCIPLINA: EDUCAÇÃO VISUAL COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS REGIONAIS COMPETÊNCIAS

Leia mais

PLANIFICAÇÃO CURRICULAR DE EDUCAÇÃO VISUAL 8º ANO ANO LETIVO 2016/17

PLANIFICAÇÃO CURRICULAR DE EDUCAÇÃO VISUAL 8º ANO ANO LETIVO 2016/17 PLANIFICAÇÃO CURRICULAR DE EDUCAÇÃO VISUAL 8º ANO ANO LETIVO 2016/17 Calendarização Temas/Conteúdos Atividades Metas de aprendizagem Articulação Curricular (inclui NACs) Recursos Set ------------------------------

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO MUSICAL 5.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO MUSICAL 5.º ANO DE EDUCAÇÃO MUSICAL 5.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO Perfil do aluno no final do 5.º Ano O aluno canta a solo e em grupo, com intencionalidade expressiva, canções em diferentes tonalidades

Leia mais

DEPARTAMENTO DISCIPLINAR DE EXPRESSÕES

DEPARTAMENTO DISCIPLINAR DE EXPRESSÕES 1º PERÍODO 28 aulas previstas PERÍODIZA ÇÃO DISCIPLINA: EDUCAÇÃO VISUAL ANO LETIVO 2017-2018 ANO: 8º A/B DEPARTAMENTO DISCIPLINAR DE EXPRESSÕES (Dois blocos semanais de 60 minutos cada) CONTEÚDOS/ OBJETIVOS

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Aveiro Escola EB 2/3 João Afonso de Aveiro 3ºCICLO EDUCAÇÃO VISUAL

Agrupamento de Escolas de Aveiro Escola EB 2/3 João Afonso de Aveiro 3ºCICLO EDUCAÇÃO VISUAL Agrupamento de Escolas de Aveiro Escola EB 2/3 João Afonso de Aveiro Ano Letivo 20-202 PROGRAMAÇÃO ANUAL 3ºCICLO EDUCAÇÃO VISUAL 2 O Programa da disciplina de Educação Visual é um Programa aberto e flexível.

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES ATIVIDADES ESTRATÉGIAS. Apresentação. Teste Diagnóstico prova teórico-prática

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES ATIVIDADES ESTRATÉGIAS. Apresentação. Teste Diagnóstico prova teórico-prática ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES º C.E.B. DISCIPLINA: EDUCAÇÃO VISUAL ANO: 9º ANO LETIVO 0/0 COMPETÊNCIAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ATIVIDADES ESTRATÉGIAS AULAS PREVISTAS INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO

Leia mais

3º Ciclo do Ensino Básico

3º Ciclo do Ensino Básico ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO DE AMORA - ANO LETIVO 2014/2015 DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES GRUPO 600 Plnificção Anul Educção Visul 8º Ano 3º Ciclo do Ensino Básico Domínio Objetivos Geris

Leia mais

Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires Santo António dos Cavaleiros

Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires Santo António dos Cavaleiros Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Sede na Escola Secundária/3 José Cardoso Pires Santo António dos Cavaleiros 2º ciclo PCA - 6º ano Planificação Anual 2013-2014 MATEMÁTICA METAS CURRICULARES

Leia mais

COMPETÊNCIAS. Reconhecer a importância das artes visuais como valor cultural indispensável ao desenvolvimento do ser humano.

COMPETÊNCIAS. Reconhecer a importância das artes visuais como valor cultural indispensável ao desenvolvimento do ser humano. COMPETÊNCIAS COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS Ao longo do ensino básico as competências que o aluno deve adquirir em Artes Visuais articulam-se em três eixos estruturantes fruição - contemplação, produção criação,

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO CURSO VOCACIONAL 3º CICLO AMGE - Auxiliar de Manutenção e Gestão de Espaços CRITÉRIOS DE Ano Lectivo 2014/15 Coordenador do Curso: José Pedro Moutinho Critérios de Avaliação (14-15) VOCACIONAL C AMGE -

Leia mais

Agrupamento de Escolas António Rodrigues Sampaio Planificação Anual das Atividades Letivas

Agrupamento de Escolas António Rodrigues Sampaio Planificação Anual das Atividades Letivas Departamento Curricular/Ciclo: 1º Ciclo Disciplina: Expressões Artísticas e Físico-Motora Ano de escolaridade: 4º ano Ano letivo: 2015/2016 Perfil do aluno à saída do 1º ciclo: Participar na vida sala

Leia mais

PROVA ESCRITA. INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS Abril de 2015. Duração: 90 minutos (escrita) e 15 minutos (oral)

PROVA ESCRITA. INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS Abril de 2015. Duração: 90 minutos (escrita) e 15 minutos (oral) INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS Abril de 2015 Prova 06 2015 2.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) Tipo de Prova: Escrita e Oral Duração: 90 minutos (escrita)

Leia mais

Projeto 1 (TG0090) Espaço e Forma1 (TG0091) Geometria Descritiva (TG0093) Desenho de Observação (TG0092) História da Arte e do Design 1 (TG0094)

Projeto 1 (TG0090) Espaço e Forma1 (TG0091) Geometria Descritiva (TG0093) Desenho de Observação (TG0092) História da Arte e do Design 1 (TG0094) 1 (TG0090) problemas. Abordagem do processo do design do fragmento ao conjunto organizado. Investigação, representação e comunicação através do desenho manual. Ambiente humano, dimensões de uso e significado

Leia mais

DEPARTAMENTO DE PROJETO DE ARQUITETURA

DEPARTAMENTO DE PROJETO DE ARQUITETURA Disciplina: PROJETO DE ARQUITETURA III FAP 355 Professores: MÓDULO 3 1 o. Período Letivo 2009 Cristiane Rose Duarte, Joacir Esteves, Luciana Andrade, Maria Ligia Sanches, Paulo Afonso Rheingantz e Vera

Leia mais

DESENHO TÉCNICO. Prof. Melissa Passamani Boni

DESENHO TÉCNICO. Prof. Melissa Passamani Boni DESENHO TÉCNICO Prof. Melissa Passamani Boni Ementa do Curso: Expressão de ideias através da comunicação visual. Normas gerais do Desenho Técnico (ABNT). Conceituação básica da compreensão das figuras

Leia mais

AVALIAÇÃO NAS DISCIPLINAS CURRICULARES

AVALIAÇÃO NAS DISCIPLINAS CURRICULARES ESCOLA BÁSICA LUÍS DE STTAU MONTEIRO - AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº1 DE LOURES AVALIAÇÃO NAS DISCIPLINAS CURRICULARES DOMÍNIOS / CRITÉRIOS 2º Ciclo DISCIPLINA COGNITIVO / OPERATIVO E INSTRUMENTAL CONHECIMENTOS

Leia mais

ROTAS DE APRENDIZAGEM 2015-2016 ED. VISUAL 9.º Ano

ROTAS DE APRENDIZAGEM 2015-2016 ED. VISUAL 9.º Ano Professora: Elisabete Mesquita_mesquita.beta@gmail.com Projeto 1: IDENTIFICAÇÂO DA CAPA INDIVIDUAL Objetivo Geral: Com o recurso de uma foto do aprendente e uma imagem de gosto pessoal através da técnica

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS MATEMÁTICA_6º ANO_B. Ano Letivo: 2013/2014. 1. Introdução / Finalidades. Metas de aprendizagem

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS MATEMÁTICA_6º ANO_B. Ano Letivo: 2013/2014. 1. Introdução / Finalidades. Metas de aprendizagem DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS MATEMÁTICA_6º ANO_B Ano Letivo: 203/204. Introdução / Finalidades A disciplina de Matemática tem como finalidade desenvolver: A estruturação do pensamento A apreensão e

Leia mais

OBJETIVOS GERAIS DESCRITORES DE DESEMPENHO CONTEÚDOS ATIVIDADES RECURSOS. Sistemas de projeção: método europeu. Cotagem e cortes de desenho

OBJETIVOS GERAIS DESCRITORES DE DESEMPENHO CONTEÚDOS ATIVIDADES RECURSOS. Sistemas de projeção: método europeu. Cotagem e cortes de desenho 1º.Período T8 TÉCNICA (revisão) Relacionar sistemas de projeção e codificação na criação das formas Diferenciar materiais básicos de desenho técnico na representação e criação de formas 1. DOMINAR A AQUISIÇÃO

Leia mais

Planificação Curricular Pré-escolar

Planificação Curricular Pré-escolar PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Ciclo/ Área/ Disciplina: Pré-escolar Ano Letivo 2012/2013 Área de Formação pessoal e Social Esboço Curricular para a Educação de Infância (segundo as Orientações Curriculares

Leia mais

MATEMÁTICA Dezembro de 2013

MATEMÁTICA Dezembro de 2013 Informação PROVA Final DE CICLO MATEMÁTICA Dezembro de 2013 Prova 92 2014 3.º Ciclo do Ensino Básico O presente documento divulga informação relativa à prova final do 3.º Ciclo da disciplina de Matemática,

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS 5.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS 5.º ANO DE CIÊNCIAS NATURAIS 5.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO No domínio da Água, o ar, as rochas e o solo - materiais terrestres, o aluno deve ser capaz de: Compreender a Terra como um planeta especial

Leia mais

Curso Técnico em Eletromecânica

Curso Técnico em Eletromecânica Curso Técnico em Eletromecânica Edição 2011-1 2 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS DE ARARANGUÁ

Leia mais

Planificação Anual 3º ano

Planificação Anual 3º ano ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DA GRACIOSA Planificação Anual 3º ano Expressões e Cidadania Página1 Desenho de expressão livre Desenhar no chão do recreio; Desenhar no quadro da sala; Planificação Anual de

Leia mais

80 SÉRIE 2º CÓD AUPA301

80 SÉRIE 2º CÓD AUPA301 FACULDADE: LETRAS, ARTES, COMUNICAÇÃO E CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO: Arquitetura e Urbanismo DISCIPLINA: Fundamentos de projeto de Arquitetura II ANO 2012 Currículo: C/ H ANUAL 80 SÉRIE 2º CÓD AUPA301 7

Leia mais

Fotografia: Arte,Ciência e Tecnologia

Fotografia: Arte,Ciência e Tecnologia Fotografia: Arte,Ciência e Tecnologia E.E. Frontino Guimarães Sala 5 2ª Sessão Professor(es) Apresentador(es): Meire Pereira de França Roseli Fernandes Euquério Lima Realização: Foco Desenvolvimento da

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MIRANDELA DEPARTAMENTO DO PRÉ-ESCOLAR A N O L E T I V O 2 0 1 4 / 1 5

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MIRANDELA DEPARTAMENTO DO PRÉ-ESCOLAR A N O L E T I V O 2 0 1 4 / 1 5 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MIRANDELA DEPARTAMENTO DO PRÉ-ESCOLAR A N O L E T I V O 2 0 1 4 / 1 5 Introdução A avaliação é um elemento integrante e regulador da prática educativa em

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO PRÉ-ESCOLAR 2015/2016

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO PRÉ-ESCOLAR 2015/2016 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO PRÉ-ESCOLAR 2015/2016 Critérios de Avaliação da Educação Pré-Escolar Página 1 Introdução O princípio consensualmente partilhado de que a avaliação é um elemento integrante e regulador

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR. Áreas Critérios de avaliação Instrumentos de avaliação

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR. Áreas Critérios de avaliação Instrumentos de avaliação EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Áreas Critérios de avaliação Instrumentos de avaliação Área de Formação Pessoal e social Revelar autonomia na higiene e alimentação. Demonstrar controlo de emoções, reações e atitudes.

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA ESCOLA BÁSICA PROF. JOÃO FERNANDES PRATAS ESCOLA BÁSICA DE PORTO ALTO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA ESCOLA BÁSICA PROF. JOÃO FERNANDES PRATAS ESCOLA BÁSICA DE PORTO ALTO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SAMORA CORREIA ESCOLA BÁSICA PROF. JOÃO FERNANDES PRATAS ESCOLA BÁSICA DE PORTO ALTO Prova Extraordinária de Avaliação Físico-Química 3º Ciclo - 7.º Ano de Escolaridade Despacho

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR - 2015 - válida para todos os anos a partir de 2015 1º ANO 1ºS 2ºS CH

MATRIZ CURRICULAR - 2015 - válida para todos os anos a partir de 2015 1º ANO 1ºS 2ºS CH MATRIZ CURRICULAR - 2015 - válida para todos os anos a partir de 2015 1º ANO 1ºS 2ºS CH Planejamento Urbano e Regional I e II 30 60 90 Topografia e Análise do Ambiente 30 0 30 Desenho do Ambiente e da

Leia mais

1.º PERÍODO. n.º de aulas previstas DOMÍNIOS SUBDOMÍNIOS/CONTEÚDOS OBJETIVOS. De 36 a 41

1.º PERÍODO. n.º de aulas previstas DOMÍNIOS SUBDOMÍNIOS/CONTEÚDOS OBJETIVOS. De 36 a 41 DE FÍSICO-QUÍMICA - 7.º ANO Ano Letivo 2014 2015 PERFIL DO ALUNO O aluno é capaz de: o Conhecer e compreender a constituição do Universo, localizando a Terra, e reconhecer o papel da observação e dos instrumentos

Leia mais

Curso Técnico em Eletromecânica

Curso Técnico em Eletromecânica Curso Técnico em Eletromecânica Edição 2010-1 2 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS DE ARARANGUÁ

Leia mais

URI- Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões Campus de Frederico Westphalen Curso: Química Industrial.

URI- Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões Campus de Frederico Westphalen Curso: Química Industrial. URI- Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões Campus de Frederico Westphalen Curso: Química Industrial Desenho Técnico Prof.ªElisa Maria Pivetta Cantarelli elisa@fw.uri.br Origem do

Leia mais

Calendarização da Componente Letiva 2015/16 7º Ano Área Disciplinar de Ciências Naturais

Calendarização da Componente Letiva 2015/16 7º Ano Área Disciplinar de Ciências Naturais ANDRÉ SOARES (109) Calendarização da Componente Letiva 01/16 7º Ano Área Disciplinar de Ciências Naturais Períodos 1º Período Número de aulas previstas (4 minutos) Apresentação e Diagnóstico Avaliação

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR - 2015 - valida para todos os anos a partir de 2015 1º ANO 1ºS 2ºS CH. Planejamento Urbano e Regional I e II 30 60 90

MATRIZ CURRICULAR - 2015 - valida para todos os anos a partir de 2015 1º ANO 1ºS 2ºS CH. Planejamento Urbano e Regional I e II 30 60 90 MATRIZ CURRICULAR - 215 - valida para todos os anos a partir de 215 1º ANO 1ºS 2ºS CH Planejamento Urbano e Regional I e II 3 6 9 Topografia e Análise do Ambiente 3 3 Desenho do Ambiente e da Paisagem

Leia mais

UNIVERSIDADE DOS AÇORES

UNIVERSIDADE DOS AÇORES UNIVERSIDADE DOS AÇORES DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS E DESENVOLVIMENTO CURSO ARQUITECTURA GRAMÁTICAS DE COMPOSIÇÃO E REPRESENTAÇÃO II Ano Letivo 2012. 2013 1 Ano. 2º Semestre Docente: Joana Guarda.

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL 7.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL 7.º ANO DE EDUCAÇÃO VISUAL 7.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO O aluno é capaz de: Diferenciar materiais básicos de desenho técnico na representação e criação de formas. Desenhar objetos simples presentes

Leia mais

"SISTEMAS DE COTAGEM"

SISTEMAS DE COTAGEM AULA 6T "SISTEMAS DE COTAGEM" Embora não existam regras fixas de cotagem, a escolha da maneira de dispor as cotas no desenho técnico depende de alguns critérios. A cotagem do desenho técnico deve tornar

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM DESIGN 514502 INTRODUÇÃO AO DESIGN Conceituação e história do desenvolvimento do Design e sua influência nas sociedades contemporâneas no mundo e no Brasil.

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL - 7.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO VISUAL - 7.º ANO DE EDUCAÇÃO VISUAL - 7.º ANO Ano Letivo 2014 2015 PERFIL DO ALUNO O aluno é capaz de: criação de. Desenhar objetos simples presentes no espaço envolvente, utilizando materiais básicos de desenho técnico.

Leia mais

Critérios de Avaliação

Critérios de Avaliação Critérios de Avaliação 1.º Ciclo do Ensino Básico CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO Critérios de Avaliação, 1º Ciclo - Ano Letivo 2014-15 Página 1 de 10 1. Domínios de avaliação: AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N.º

Leia mais

Informação - Teste Comum 2.ºCICLO DO ENSINO BÁSICO MATEMÁTICA - 6.º ANO 2015

Informação - Teste Comum 2.ºCICLO DO ENSINO BÁSICO MATEMÁTICA - 6.º ANO 2015 Direção de Serviços da Região Norte Informação - Teste Comum 2.ºCICLO DO ENSINO BÁSICO MATEMÁTICA - 6.º ANO 2015 1- Informação O presente documento divulga informação relativa ao teste comum do 2.º Ciclo

Leia mais

Departamento da Educação Pré-Escolar/1.º Ciclo. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Pré-Escolar

Departamento da Educação Pré-Escolar/1.º Ciclo. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Pré-Escolar MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTA BÁRBARA Departamento Pré-Escolar/1º Ciclo 151 956 Departamento da Educação Pré-Escolar/1.º Ciclo CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Pré-Escolar Área

Leia mais

DEPARTAMENTO DO 1.º CICLO/PRÉ-ESCOLAR CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. 1.º Ciclo do Ensino Básico

DEPARTAMENTO DO 1.º CICLO/PRÉ-ESCOLAR CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. 1.º Ciclo do Ensino Básico DEPARTAMENTO DO 1.º CICLO/PRÉ-ESCOLAR Ano letivo 2015/2016 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1.º Ciclo do Ensino Básico CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1.º Ciclo do Ensino Básico ANO LETIVO 2015/2016 Constituem objeto de

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: Controle e Processos Industriais Habilitação

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: INFRAESTRUTURA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: ARQUITETURA E URBANISMO FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( X ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MÉRTOLA ESCOLA EB 2,3/ES S. SEBASTIÃO DE MÉRTOLA CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO FÍSICA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MÉRTOLA ESCOLA EB 2,3/ES S. SEBASTIÃO DE MÉRTOLA CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO FÍSICA 2º Ciclo do Ensino Básico Exercícios práticos 50% fitnessgram * Sabe aplicar os s às situações práticas ou oralidade actividades (5%) * Interesse, participação e empenho Higiene pessoal (5%) * Higiene

Leia mais

Matemática Aplicada às Ciências Sociais

Matemática Aplicada às Ciências Sociais Prova de Exame Nacional de Matemática Aplicada às Ciências Sociais Prova 835 2011 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Para: Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LUÍS ANTÓNIO VERNEY PLANIFICAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LUÍS ANTÓNIO VERNEY PLANIFICAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO PLANIFICAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO: 34101. PRÁTICAS TÉCNICO-COMERCIAIS UNIDADE DE FORMAÇÃO: TÉCNICAS DE ATENDIMENTO TURMA: CEF1 Ano Letivo 01/013 Professora Maria Joaquina Gonçalves

Leia mais

CRITÉRIOS e INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Departamento das expressões - 3º ciclo - ano lectivo 2015-16. Domínios Parâmetros Instrumentos % Peso

CRITÉRIOS e INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Departamento das expressões - 3º ciclo - ano lectivo 2015-16. Domínios Parâmetros Instrumentos % Peso CRITÉRIOS e INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO Departamento das expressões - 3º ciclo - ano lectivo 2015-16 Domínios Parâmetros Instrumentos % Peso Conhecimentos AQUISIÇÃO DE CONHECIMENTOS Percepção e Compreensão

Leia mais

COLÉGIO DE LAMEGO (70%-89%) CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO ESPECÍFICA Do 1º Ciclo

COLÉGIO DE LAMEGO (70%-89%) CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO ESPECÍFICA Do 1º Ciclo COLÉGIO DE LAMEGO (70%-89%) CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO ESPECÍFICA Do 1º Ciclo 2014/2015 Avaliar é um conceito que se utiliza com frequência na sociedade actual. Ao fazer-se uma avaliação queremos apreciar

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec: PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Estância Turística de Tupã Eixo Tecnológico: Produção Cultural e Design Habilitação Profissional: Técnico

Leia mais

Conceitos Básicos de Desenho Técnico

Conceitos Básicos de Desenho Técnico Conceitos Básicos de Desenho Técnico 1. Utilização Das Ferramentas E Papel De Desenho 1.1. Ferramentas de Desenho 1.1.1. Apresentação O Desenho Arquitetônico uma especialização do Desenho Técnico, o qual

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 3º Ciclo 2015/16

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 3º Ciclo 2015/16 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 3º Ciclo 2015/16 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 3º CICLO Quadro de síntese 3º Ciclo Domínios da Avaliação 0 Saber 70% Português 0 Saber Fazer 20% "0 Ser / Saber Ser" " O Saber 75% Inglês

Leia mais

PLANIFICAÇÃO POR UNIDADE TEMÁTICA MATEMÁTICA 6.º ANO 2015/2016

PLANIFICAÇÃO POR UNIDADE TEMÁTICA MATEMÁTICA 6.º ANO 2015/2016 Uma Escola de Cidadania Uma Escola de Qualidade Agrupamento de Escolas Dr. Francisco Sanches PLANIFICAÇÃO POR UNIDADE TEMÁTICA MATEMÁTICA 6.º ANO 2015/2016 Tema 1: Números naturais. Potências de expoente

Leia mais

Design Gráfico e Digital - Curso de Graduação

Design Gráfico e Digital - Curso de Graduação SOBRE O CURSO A graduação em Design Gráfico e Digital tem ênfase na convergência das plataformas da comunicação visual, gráficas e digitais, de forma a ampliar o campo de atuação do aluno. Oferece conteúdos

Leia mais

Desenvolvimento do pensamento e imaginação musical, isto é, a capacidade de imaginar e relacionar sons;

Desenvolvimento do pensamento e imaginação musical, isto é, a capacidade de imaginar e relacionar sons; DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ARTÍSTICA Educação Musical _ º ANO _ A Ano Letivo: 0/0. Introdução / Finalidades O processo de ensino e aprendizagem da educação musical consiste na interação de um conjunto

Leia mais

2.2.1. CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS TURMA: 8º B

2.2.1. CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS TURMA: 8º B Português 1º PERÍODO Unidade 0: Partida largada fugida ( atividades de diagnóstico); Unidade 1: Comunicadores do Século XXI; Leitura do Conto " Natal", de Miguel Torga, in "Novos. Ao longo das unidades

Leia mais

Matemática Aplicada às Ciências Sociais

Matemática Aplicada às Ciências Sociais Prova de Exame Nacional de Matemática Aplicada às Ciências Sociais Prova 835 2013 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Para: Direção-Geral da Educação Inspeção-Geral da Educação e Ciência Direções Regionais

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares OFERTA COMPLEMENTAR 1º e 2º anos de escolaridade Ano letivo 2015/2016 l -Introdução No presente ano letivo a Oferta Complementar

Leia mais

Matemática Aplicada às Ciências Sociais Dezembro de 2013

Matemática Aplicada às Ciências Sociais Dezembro de 2013 Informação-EXAME FINAL NACIONAL Matemática Aplicada às Ciências Sociais Dezembro de 2013 Prova 835 2014 11.º Ano de Escolaridade O presente documento divulga informação relativa à prova de exame final

Leia mais

4/12/2013 DESENHO TÉCNICO. Programa. Datas. Sistema de Avaliação DESENHO TÉCNICO. Lista de material para as aulas

4/12/2013 DESENHO TÉCNICO. Programa. Datas. Sistema de Avaliação DESENHO TÉCNICO. Lista de material para as aulas FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL Cursos: Agronomiae Eng. Florestal1 o Semestre Prof. responsável: Lorena Stolle Programa 1 - Materiais e instrumentos de desenho, convenções e normalização

Leia mais

Caderno 1: 30 minutos. Tolerância: 10 minutos. (é permitido o uso de calculadora)

Caderno 1: 30 minutos. Tolerância: 10 minutos. (é permitido o uso de calculadora) Prova Final de Matemática 2.º Ciclo do Ensino Básico Prova 62/1.ª Fase/2015 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho A PREENCHER PELO ALUNO Nome completo Documento de identificação Assinatura do Aluno CC

Leia mais

Educação Musical Prova 12 2015

Educação Musical Prova 12 2015 INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Educação Musical Prova 12 2015 2.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) Introdução O presente documento visa divulgar as características

Leia mais

Prova de Equivalência à Frequência de História. Informação Prova de Equivalência à Frequência. Prova 19 2015. 3.º Ciclo do Ensino Básico

Prova de Equivalência à Frequência de História. Informação Prova de Equivalência à Frequência. Prova 19 2015. 3.º Ciclo do Ensino Básico Informação Prova de Equivalência à Frequência Data: 2015.04.22 Prova de Equivalência à Frequência de História Prova 19 2015 3.º Ciclo do Ensino Básico Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de junho, com as alterações

Leia mais

Desenhos componentes do Projeto de Arquitetura

Desenhos componentes do Projeto de Arquitetura Desenhos componentes do Projeto de Arquitetura FACHADAS Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - FAU Departamento de Projeto, Representação e Tecnologia Disciplina:

Leia mais

LISTA DE MATERIAL PARA 2016 6º ANO ENSINO FUNDAMENTAL

LISTA DE MATERIAL PARA 2016 6º ANO ENSINO FUNDAMENTAL LISTA DE MATERIAL PARA 2016 6º ANO ENSINO FUNDAMENTAL O Colégio Objetivo fornece aos seus alunos o material didático necessário ao trabalho desenvolvido nas aulas de Português, Matemática, História, Geografia,

Leia mais

Número de aulas previstas 206

Número de aulas previstas 206 Período 2º Unidade didática Nº DE TEMPOS PREVISTOS Apresentação. 1 Atividades de diagnóstico 2 Números e operações (NO5) ( não negativos) 20 1- Efetuar operações com números racionais não negativos Geometria

Leia mais

Agrupamento de Escolas Eugénio de Castro Escola Básica de Eugénio de Castro Planificação Anual

Agrupamento de Escolas Eugénio de Castro Escola Básica de Eugénio de Castro Planificação Anual Ano Letivo 2015/16 Educação tecnológica- 2º Ciclo 5º Ano Metas Curriculares/de.Identificar o conceito de tecnologia e diferenciá-lo da noção de técnica.. Distinguir contextos históricos de evolução da

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº 4 DE ÉVORA. Critérios específicos de avaliação História

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº 4 DE ÉVORA. Critérios específicos de avaliação História Critérios específicos de avaliação História Ponto 1 : Informações gerais Os elementos de avaliação serão classificados de forma qualitativa, de acordo com a terminologia que a seguir se indica. A classificação

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA CURSO DE DESIGN Disciplina / Ementa

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA CURSO DE DESIGN Disciplina / Ementa Ordem Disciplina Fase Créditos Carga Horária 1 Integração ao Ensino Superior 1 18 2 Oficinas de Integração Criativa 3 Seminários: Ambientalismo e Empreendedorismo 4 Antropologia I 5 Linguagem Oral e Escrita

Leia mais

Cotagem de elementos

Cotagem de elementos Cotagem de elementos Introdução Na aula anterior você estudou algumas regras para cotagem e aprendeu como indicar as cotas básicas da peça. Mas, só com essas cotas, não é possível produzir peças que tenham

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Departamento de Línguas Grupos: 220; 300; 320; 330; 350 ESCOLA BÁSICA DO 2º CICLO DE PINHEL Critérios de Avaliação de Língua Portuguesa- 2º Ciclo O R A L I D A D E Componente Cognitiva

Leia mais

Compreensão/Expressão oral

Compreensão/Expressão oral ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES PLANIFICAÇÃO ANUAL 3º C.E.B DISCIPLINA: Português ANO: 7º ANO : 2011/2012 SEQUÊNCIA 1 COMPETÊNCIAS/ Compreensão/Expressão oral Dispor-se a escutar. LEITURA

Leia mais

1. Identificação 2. Contextualização/Caracterização do grupo/justificação da planificação 1

1. Identificação 2. Contextualização/Caracterização do grupo/justificação da planificação 1 1. Identificação Agrupamento de Escolas Zona Urbana de Viseu Nº de crianças e idades abrangidas: 20 (3 aos 6 anos) Ano letivo: 2012/2013 2. Contextualização/Caracterização do grupo/justificação da planificação

Leia mais

DESIGN GRÁFICO. Criação Desenho Industrial:Resolução n.º 3007, de 16.07.96, alterada a denominação através da Resolução CEPE n.º 98, de 18.08.04.

DESIGN GRÁFICO. Criação Desenho Industrial:Resolução n.º 3007, de 16.07.96, alterada a denominação através da Resolução CEPE n.º 98, de 18.08.04. DESIGN GRÁFICO Criação Desenho Industrial:Resolução n.º 3007, de 16.07.96, alterada a denominação através da Resolução CEPE n.º 98, de 18.08.04. Implantação do Curso na UEL 24.02.97 Reconhecimento Decreto

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DE DESIGN. Ordem Disciplina Fase Créditos Carga Horária 1 Integração ao Ensino Superior

MATRIZ CURRICULAR DE DESIGN. Ordem Disciplina Fase Créditos Carga Horária 1 Integração ao Ensino Superior MATRIZ CURRICULAR DE DESIGN Ordem Disciplina Fase Créditos Carga Horária 1 Integração ao Ensino Superior 1 18 2 Oficinas de Integração Criativa 3 54 3 Seminários: Ambientalismo e Empreendedorismo 3 54

Leia mais

Critérios de Avaliação

Critérios de Avaliação AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PEDRO EANES LOBATO Critérios de Avaliação Educação Pré Escolar Departamento Educação Pré Escolar Ano letivo 2013/2014 A avaliação do processo permite reconhecer a pertinência e sentido

Leia mais

DESENHO TÉCNICO. Aula 03

DESENHO TÉCNICO. Aula 03 FACULDADE DE TECNOLOGIA SHUNJI NISHIMURA POMPÉIA - SP DESENHO TÉCNICO Aula 03 Prof. Me. Dario de A. Jané DESENHO TÉCNICO 1. PRINCÍPIOS BÁSICOS DE DESENHO TÉCNICO Normas Instrumentos Folhas (dobra, moldura,

Leia mais

Escola Secundária/3 de Felgueiras Planificação do Trabalho a desenvolver com o 7º B

Escola Secundária/3 de Felgueiras Planificação do Trabalho a desenvolver com o 7º B Escola Secundária/3 de Felgueiras Planificação do Trabalho a desenvolver com o 7º B Disciplina Aulas Previstas (Aulas de 50m) Conteúdos / Temas a lecionar Critérios de Avaliação Testes escritos ou trabalhos

Leia mais

Ementário do curso de Design de Moda Grade 2007/1

Ementário do curso de Design de Moda Grade 2007/1 1 1 ACESSÓRIOS Fase: 5ª Carga Horária: 30h/a Créditos: 02 Pesquisa e planejamento. Conceituação. Concepção de produtos de moda voltada para o mercado de acessórios. 2 ATIVIDADES COMPLRES Fase: -x- Carga

Leia mais