RELATÓRIO DE MERCADO INDUSTRIAL E LOGÍSTICO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELATÓRIO DE MERCADO INDUSTRIAL E LOGÍSTICO"

Transcrição

1 2T 2015 BRASIL RELATÓRIO DE MERCADO INDUSTRIAL E LOGÍSTICO PRIMEIRO SEMESTRE ENCERRA COM CRESCIMENTO DA DEMANDA ABAIXO DA MÉDIA DOS ÚLTIMOS ANOS

2 Brasil Indicadores Classe A Acumulado Brasil Estoque Total 10,8 milhões m² Absorção Líquida 459 mil m² Economia O ano de 2015 tem sido desafiador para economia brasileira. O cenário atual de inflação e taxa de juros adicionado ao momento cíclico de superoferta resulta em mudança de estratégia e melhor posicionamento do produto imobiliário. A produção industrial em queda tem favorecido, em parte, o corte de empregos no setor, fato que não demonstra mudança de direção no decorrer do ano. O índice de confiança do empresário industrial (ICEI) divulgado pela confederação nacional das indústrias apresenta quedas constantes e neste trimestre, foi alavancado pelo segmento de transformação de bens. Em junho, o governo federal anunciou a segunda fase do Programa de Investimentos em Logística (PIL), que prevê concessões em aeroportos, rodovias, portos e ferrovias em investimentos de R$198,1 bilhões. Segundo estudo da FIESP (Federação Nacional das Indústrias), o Brasil apresenta defasagem logística de 67% perante a média mundial. Brasil: PIB Industrial x ICEI Absorção Bruta 748 mil m² Novo Estoque 715 mil m² Taxa de Disponibilidade 18,3% Oferta Investimentos no modal ferroviário Seguindo a tendência de eficiência logística onde se prevê menos armazenagem e mais movimentação, o modal que receberá mais investimentos segundo as divulgações do PIL será o Ferroviário com 44% do total. Com 17% da oferta de ferrovias em operação frente ao benchmarking dos principais países do mundo, em longo prazo, estes investimentos deverão contribuir para diminuir o gargalo e incidir diretamente na forma como as cargas são transportadas no País. Em comparação ao trimestre anterior, a oferta em condomínios existentes classe A encerrou em 18,3%, aumento de 1,0 ponto percentual, em parte, atribuído ao descompasso gerado pelo crescimento do estoque em 3,8% com absorção líquida de 217 mil m². No semestre, as entregas acumulam 715 mil m², 30% inferior à media registrada no primeiro semestre nos últimos dois anos, o que demonstra um mercado mais reativo às condições de superoferta na maior parte do País. O Estado de São Paulo lidera as entregas com 71% do total, seguido por Rio de Janeiro com 17% e Minas Gerais com 7%. Milhões m² 12,5 10,0 7,5 5,0 2,5 0,0 Brasil: Crescimento e Oferta Estoque Existente (milhões m²) Taxa de Disponibilidade (%) 25% 20% 15% 10% 5% 0% 1

3 Brasil Investimentos em rodovias Responsável por 55% da movimentação de cargas no País, o modal Rodoviário receberá através das estradas federais R$ 66,1 bilhões em investimentos que, em suma, contemplará duplicações e melhorias diversas. Demanda Do ponto de vista da demanda, o primeiro semestre apresentou resultado negativo se comparado ao mesmo período do ano passado com diferença de 21%. Diferente do cenário dos últimos anos, quando a absorção representava o crescimento e expansão das empresas, atualmente, o cenário reflete a movimentação entre condomínios enfatizando os produtos eficientes e bem localizados. São Paulo lidera as movimentações com 71% do total seguido de Rio de Janeiro com 16% e Ceará com 4%. A projeção é que o ano encerre com absorção líquida de 10% a 20% inferior ao constatado em Ao todo doze Estados receberão os investimentos: Goías, Paraná, Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia e Pernambuco. Diferente da primeira fase onde havia uma obrigação contratual em executar as obras em até cinco anos, neste segundo, as obras podem se estender por mais tempo. Milhares Milhares m² 600,0 500,0 400,0 300,0 200,0 100,0 0,0 Preço Brasil: Demanda 1T13 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 2T15 Absorção Líquida Absorção Bruta Investimentos em portos Segundo dados da Fiesp a eficiência portuária que leva em conta a conteinerização de cargas no Brasil é 70% do resultado da média mundial. O programa de investimentos em logística em Portos promete dedicar R$ 37,4 bilhões ao setor. Em um primeiro instante, estão previstos arrendamentos de 29 áreas no porto de Santos, o maior do país, e outras 20 no Pará. De modo geral, os preços médios ponderados Brasil ficaram estáveis por trimestres consecutivos. Neste segundo período, cinco Estados apresentaram redução de preços. Santa Catarina registrou queda de 19,3%, seguido de Rio de Janeiro com 5,6%, Ceará com 4,5%, Espírito Santo com 2,5% e Paraná com 0,2%. R$ 25,00 R$ 22,50 R$ 20,00 R$ 17,50 R$ 15,00 Brasil: Brasil: Preços (R$/m²/mês) Dos Estados que registraram aumento de preços, o destaque vai para o Rio Grande do Sul com 2,4% seguido de São Paulo com 1,2%, Minas Gerais com 0,7% e Pernambuco com 0,1%. Os aumentos são explicados pelo novo estoque, mais caro e de melhor qualidade, aliado a absorção de áreas com precificação inferior à média. Em um segundo momento serão incluídas áreas nos portos de Itaqui, Santana, Paranaguá Manaus, São Sebastião, Suape, São Francisco do Sul, Aratu, Santos e Rio de Janeiro. 2

4 São Paulo Classe A Acumulado 2015: São Paulo Estoque Total 6,5 milhões m² Absorção Líquida 328 mil m² Absorção Bruta 485 mil m² Novo Estoque 559 mil m² Dos 279 mil m² entregues no segundo trimestre, 45% refere-se ao submercado Guarulhos que, atualmente, é o quarto em tamanho no Estado. Algumas quedas expressivas foram apuradas como, por exemplo, o Vale do Paraíba, que passou de 85,6% para 65,8%, e Ribeirão Preto, que diminuiu de 52,2% para 42,7%. Vale ressaltar que os estoques menores são mais sensíveis às oscilações dos percentuais de ocupação. A absorção líquida foi 16% superior em relação ao trimestre anterior. Três submercados apresentaram bom desempenho e contribuíram em 90% na formação do indicador trimestral. Guarulhos e Jundiaí historicamente possuem bons resultados, contudo, o Vale do Paraíba aparece na terceira posição após carregar as maiores disponibilidades do mercado por bastante tempo. Os preços médios ponderados aferidos em condomínios com habite-se apresentou ligeiro aumento de 1,2%, em parte, atribuído os novos galpões recebidos no segundo trimestre. Milhões m² Milhões Milhares m² ,0 350,0 300,0 250,0 200,0 150,0 100,0 50,0 0,0-50,0-100,0 São Paulo: Crescimento e Oferta São Paulo: Crescimento e Oferta Estoque (milhões m²) Disponibilidade (%) São Paulo: Demanda São Paulo: Demanda Absorção Bruta Absorção Líquida 30% 25% 20% 15% 10% 5% 0% Taxa de Disponibilidade 21,9% Preço Médio R$ 20,07 Depois de liderar as grandes ocupações do mercado paulista em 2014, Cajamar teve um desempenho tímido. As entregas em Cajamar deverão retornar em meados de 2016 sendo que as demandas maiores e imediatas poderão se difundir para outras praças. O submercado Cotia-Embu lidera a estimativa de entrega no prazo até 18 meses, seguido por Barueri e Jundiaí. R$ 25,00 R$ 22,50 R$ 20,00 R$ 17,50 R$ 15,00 São Paulo: Preço (R$/m²/mês) São Paulo: Preços Preço Pedido (R$/m²/mês) Mapa de submercados Termômetro de mercado Oferta Demanda Ribeirão Preto Piracicaba Grande Campinas Atibaia Cajamar Vale do Paraíba Paulista Sorocaba Jundiaí Guarulhos Barueri Cotia Embu Grande ABC Rodoanel Osasco São Paulo 3

5 Rio de Janeiro Classe A acumulado 2015: Rio de Janeiro Estoque Total 1,2 milhão m² Absorção Líquida 91 mil m² Absorção Bruta 126 mil m² Novo Estoque 66 mil m² O bom andamento do mercado carioca fica evidenciado pelos números apurados. Somente no primeiro semestre de 2015 a absorção líquida de 54 mil m² já ultrapassa o total de 2014, que foi de 51 mil m². O Rio entra agora em uma fase de aumento de oferta, não pelas devoluções mas sim pelo pipeline dos próximos 18 meses que supera em muito a média histórica do que esse mercado já recebeu até hoje. O percentual de disponibilidade em 8,6% é saudavel, contudo, tende a aumentar substancialmente daqui em diante. O eixo Queimados-Seropédica foi responsável pelo bom número apurado e, assim como ocorrido no primeiro trimestre, a ocupação é proveniente de uma empresa de e-commerce. As demandas devem se difundir principalmente no eixo Washington Luís e Queimados-Seropédica em razão do maior volume que entrará nos próximos trimestres. Milhões m² Milhões Milhares m² ,0 150,0 125,0 100,0 75,0 50,0 25,0 0,0-25,0-50,0 Rio de Janeiro: Crescimento e Oferta Rio de Janeiro: Crescimento e Oferta Estoque (milhões m²) Disponibilidade (%) Rio de Janeiro: Demanda Rio de Janeiro: Demanda Absorção Bruta Absorção Líquida 20% 15% 10% 5% 0% Taxa de Disponibilidade 8,6% Preço Médio R$ 24,60 O preço médio ponderado também começa a sentir os efeitos do novo momento. Neste trimestre, por exemplo, a diminuição de 5,6% é reflexo de alguns ajustes mas, principalmente, do novo estoque em eixos mais afastados da capital. A tendência para os próximos períodos é de crescimento de disponibilidade e oscilação mais acentuada de preços. R$ 30,00 R$ 27,50 R$ 25,00 R$ 22,50 R$ 20,00 R$ 17,50 R$ 15,00 Rio de Janeiro: Preço (R$/m²/mês) Rio de Janeiro: Preços Preço Pedido (R$/m ²/mês) Mapa de submercados Termômetro de mercado Oferta Demanda Washington Luís Macaé Vale do Paraíba Fluminense Dutra Av. Brasil Campos dos Goytacazes Jacarepaguá Queimados / Seropédica Arco Metropolitano 4

6 Tabela estatística trimestral Brasil: Estados Estados Área Construída (mil m²) Novo Estoque Disp. 2T 15 Disp. 1T 15 Abs. Líquida Abs. Líquida Acumulada Abs. Bruta Abs. Bruta Acumulada Preço 2T 2015 Preço 1T 2015 Construção Projeto AM 174-4,3% 6,4% 3,7 7,4 3,7 7,4 R$ 24,00 R$ 24, BA 18-11,4% 11,4% R$ 16,00 R$ 16, CE 122-3,8% 14,4% 13,0 18,2 14,0 19,2 R$ 14,85 R$ 15, DF 59-2,9% 2,9% - -1,7 - - R$ 18,00 R$ 18, ES 117-9,6% 8,0% -1,7 2,8 3,8 8,3 R$ 19,50 R$ 20, GO 40-7,0% 31,0% 9,7 11,0 9,7 12,5 R$ 16,00 R$ 16, MG ,9% 8,3% -7,7 11,3 3,6 24,0 R$ 19,80 R$ 19, PA 48-70,1% 70,1% R$ 19,00 R$ 19,00-46 PB ,0% 100,0% R$ 16,50 R$ 16, PE ,0% 6,7% -27,0-33,0 6,2 24,4 R$ 16,60 R$ 16, PR ,7% 22,7% -5,0 21,0 0,0 31,2 R$ 17,41 R$ 17, RJ ,6% 8,0% 54,0 91,0 63,0 125,8 R$ 24,60 R$ 26, RS ,5% 31,0% 1,3 3,3 3,7 5,5 R$ 17,43 R$ 17, SC 290-2,0% 2,1% 0,2 0,2 4,0 4,0 R$ 17,22 R$ 21, SE SP ,9% 21,3% 177,0 328,0 275,0 484,8 R$ 20,07 R$ 19, Brasil ,3% 17,3% 217,5 459,5 356,0 716,7 R$ 19,83 R$ 19, São Paulo: Submercados Atibaia ,2% 21,3% -3,0-3,0 - - R$ 23,15 R$ 23, Barueri ,7% 24,2% 5,5 6,3 14,0 27,3 R$ 24,74 R$ 24, Cajamar ,3% 4,9% 16,0 24,3 21,0 29,3 R$ 22,32 R$ 23, Capital ,7% 17,6% 11,0 26,2 13,0 29,6 R$ 26,07 R$ 26, Cotia - Embu ,6% 21,7% 5,7 13,0 10,0 23,4 R$ 22,97 R$ 23, Grande ABC 138-1,4% 1,4% - -0,9 - - R$ 25,00 R$ 25, Grande Campinas ,4% 31,7% -1,7 81,0 20,0 121,7 R$ 17,31 R$ 17, Guarulhos ,8% 17,5% 73,0 80,4 73,0 80,4 R$ 24,96 R$ 24, Jundiaí ,2% 13,8% 63,0 78,5 80,0 114,1 R$ 19,79 R$ 19, Osasco 67-40,8% 45,5% 3,0 5,7 3,0 6,7 R$ 25,00 R$ 27, Piracicaba ,8% 43,9% -16,0-16,0 2,0 2,0 R$ 13,86 R$ 13, Ribeirão Preto ,7% 52,2% 9,8 9,8 9,8 9,8 R$ 16,61 R$ 16,68-92 Sorocaba ,1% 23,6% -2,3 6,0 1,0 9,3 R$ 17,00 R$ 17, Vale do Paraíba Paulista ,0% 85,6% 27,0 30,9 27,0 30,9 R$ 15,67 R$ 15, Total SP ,9% 21,3% 191,0 342,2 264,0 484,5 R$ 20,07 R$ 19, Rio de Janeiro: Submercados Avenida Brasil 123-0,0% 0,0% Campos dos Goytacazes ,5% 6,2% 3 3 3,1 3,1 R$ 15,00 R$ 15,00-10 Dutra ,6% 11,5% -0,3 2 2,3 17,2 R$ 27,69 R$ 27, Jacarépaguá 34-0,0% 0,0% Macaé Queimados - Seropédica ,4% 14,5% ,0 54,0 R$ 19,85 R$ 19, Vale do Paraíba Fluminense 37-27,7% 23,7% -1,4 6-7,3 R$ 17,00 R$ 17, Washington Luiz 397-5,5% 5,9% ,3 44,9 R$ 28,59 R$ 29, Total RJ ,6% 8,0% ,0 126,5 R$ 24,60 R$ 26,

7 Definições e terminologias Características técnicas por classe Classe A Classe B Capacidade do piso 5 a 6 ton/m² Pé-direito 11 a 12 metros Capacidade do piso 3 a 4 ton/m² Pé-direito 9 a 10 metros Sprinklers 1 doca para cada 750 m² Sem sprinklers 1 doca para cada m² Cobertura termo acústica Niveladora de doca Cobertura convencional Sem niveladora A classificação adotada foi realizada com base em premissas extraídas de uma pesquisa realizada pela Engebanc Real Estate com grandes tomadores de áreas. Glossário Estoque Existente Universo de empreendimentos, com certificado habite-se, em metros quadrados e que compõe um dado mercado. Estoque em Construção Universo de empreendimentos em metros quadrados em estágio de obras. Estoque em Projeto Universo de empreendimentos em projeto que poderão ou não entrar no mercado após 18 meses. A maioria dos projetos estão aprovados, contudo, em casos específicos são considerados ainda projetos em fase de diligência. Disponibilidade Total disponível para locação em empreendimentos com habite-se em metros quadrados ou %. Absorção Líquida Diferença entre áreas alugadas e devolvidas em empreendimentos com habite-se. Representa o indicador de crescimento ou diminuição da demanda. Absorção Bruta Áreas alugadas em empreendimentos com habite-se. Preço Pedido Médio Média ponderada de preço informado pelo proprietário ou contato similar em um dado imóvel ou mercado. Submercado Subdivisões por agrupamento de municípios ou eixo de rodovias que tenham similaridade geográfica e/ou comercial. Modular Tipo de galpão formado por módulos pequenos e desenvolvido para atender as necessidades de ocupantes deste porte. Geralmente sua eficiência para armazenagem é baixa. Bulk Tipo de galpão com módulos ou áreas a partir de 8 mil m² no mercado de São Paulo e 5 mil m² para o restante do Brasil. São considerados também os imóveis que não atinjam o crivo acima quando a individualização do espaço não resulte em perda de eficiência logística para o ocupante. 6

8 O Grupo Engebanc conta com uma equipe de consultoria e comercialização especializada em prover serviços de alto valor agregado para nossos clientes, dando suporte às suas decisões estratégicas no setor imobiliário e de construção civil, tais como: pesquisa de mercado, avaliação de imóveis, estudos de vocação de melhor uso e viabilidade financeira, estudos de desenvolvimento imobiliário, comercialização de propriedades, gerenciamento e fiscalização de obras e engenharia de avaliações. Para mais informações, entre em contato. Responsável Leandro Angelino Gerente Sênior - Pesquisa e Inteligência de Mercado Corresponsável André Romano Analista - Pesquisa e Inteligência de Mercado Apoio Abiner Oliveira Gerente Sênior - Serviços Industriais e Logísticos COPYRIGHT ENGEBANC REAL ESTATE LTDA Esta publicação é de propriedade exclusiva da Engebanc Real Estate Ltda. e não deve ser copiada, reproduzida ou transmitida por qualquer forma ou por qualquer outro meio, no todo ou em parte, sem o consentimento prévio por escrito da Engebanc Real Estate Ltda. As informações contidas nesta publicação foram obtidas de fontes geralmente consideradas confiáveis. No entanto, a Engebanc Real Estate não se responsabiliza, ou garante, pela precisão dessas informações. Nós gostaríamos de ser informados sobre quaisquer imprecisões para que possamos corrigi-las. A Engebanc Real Estate não aceitará qualquer responsabilidade por negligência ou por qualquer perda ou dano sofrido por qualquer das partes atribuída a esta publicação. Imagens ilustrativas. ENGEBANC.COM.BR

ESCRITÓRIOS CORPORATIVOS

ESCRITÓRIOS CORPORATIVOS 3T 2015 SÃO PAULO RELATÓRIO DE MERCADO ESCRITÓRIOS CORPORATIVOS FLIGHT TO QUALITY DETERMINA MELHOR RESULTADO ACUMULADO EM ALTO PADRÃO DOS ÚLTIMOS ANOS São Paulo Economia Indicadores Acumulados 2015 A+,

Leia mais

On Point. Brasil Industrial Galpões de alto padrão Perspectiva 2017 1º sem. 2014. Pesquisa imobiliária 1S 2014

On Point. Brasil Industrial Galpões de alto padrão Perspectiva 2017 1º sem. 2014. Pesquisa imobiliária 1S 2014 On Point Pesquisa imobiliária 1S 2014 Brasil Industrial Galpões de alto padrão Perspectiva 2017 1º sem. 2014 Estoque total Brasil 24,1 milhões de m² Novo estoque entregue Brasil 1,1 milhão de m² Previsão

Leia mais

50 cidades com as melhores opções para aberturas de franquias

50 cidades com as melhores opções para aberturas de franquias 50 cidades com as melhores opções para aberturas de franquias Pesquisa realizada pela Rizzo Franchise e divulgada pela revista Exame listou as 50 cidades com as melhores oportunidades para abertura de

Leia mais

PROGRAMA DE CONCESSÃO EM PORTOS

PROGRAMA DE CONCESSÃO EM PORTOS SENADO FEDERAL COMISSÃO DE INFRAESTRUTURA PROGRAMA DE CONCESSÃO EM PORTOS Edinho Araújo Ministro-chefe da Secretaria de 1 Programa de Investimentos em Logística Investimentos projetados R$ 198,4 bilhões

Leia mais

On Point. Brasil Industrial Galpões de alto padrão Perspectiva 2017 2º sem. 2014. Pesquisa imobiliária 2S 2014

On Point. Brasil Industrial Galpões de alto padrão Perspectiva 2017 2º sem. 2014. Pesquisa imobiliária 2S 2014 On Point Pesquisa imobiliária 2S 2014 Brasil Industrial Galpões de alto padrão Perspectiva 2017 2º sem. 2014 Estoque total Brasil 24,7 milhões de m² Novo estoque entregue Brasil 0,9 milhão de m² Previsão

Leia mais

ESCRITÓRIOS CORPORATIVOS

ESCRITÓRIOS CORPORATIVOS 2T 2015 SÃO PAULO RELATÓRIO DE MERCADO ESCRITÓRIOS CORPORATIVOS DISPONIBILIDADE APRESENTA QUEDA PONTUAL NO SEGMENTO ALTO PADRÃO São Paulo Indicadores Acumulados 2015 Estoque Total 4,68 milhões m² Absorção

Leia mais

IMPACTOS DAS DISTORÇÕES DO ICMS NOS ESTADOS E DISTRITO FEDERAL

IMPACTOS DAS DISTORÇÕES DO ICMS NOS ESTADOS E DISTRITO FEDERAL IMPACTOS DAS DISTORÇÕES DO ICMS NOS ESTADOS E DISTRITO FEDERAL Brasília, Novembro/ 2013 Unidade de Políticas Públicas NOTA TÉCNICA IMPACTOS DAS DISTORÇOES DO ICMS NOS ESTADOS E DISTRITO FEDERAL Este estudo

Leia mais

on.point Brasil Industrial Galpões de alto padrão Perspectiva 2017 1º sem. 2013 Pesquisa imobiliária

on.point Brasil Industrial Galpões de alto padrão Perspectiva 2017 1º sem. 2013 Pesquisa imobiliária on.point Pesquisa imobiliária Brasil Industrial Galpões de alto padrão Perspectiva 2017 1º sem. 2013 Previsão de novo estoque - Brasil 15,3 milhões de m² até 2017 Novo estoque entregue Brasil 1,2 milhões

Leia mais

ALGUNS EMPREENDIMENTOS ADMINISTRADOS PELA HERZOG

ALGUNS EMPREENDIMENTOS ADMINISTRADOS PELA HERZOG CONDOMÍNIOS INDUSTRIAIS LOGÍSTICOS ALGUNS EMPREENDIMENTOS ADMINISTRADOS PELA HERZOG OBJETIDO E FONTE DE PESQUISA O estudo a seguir tem como objetivo trazer informações sobre o mercado imobiliário de condomínios

Leia mais

O Mercado Brasileiro de tecnologia da Informação ao alcance da sua empresa BRASIL SOFTWARE

O Mercado Brasileiro de tecnologia da Informação ao alcance da sua empresa BRASIL SOFTWARE O Mercado Brasileiro de tecnologia da Informação ao alcance da sua empresa BRASIL SOFTWARE Relatório de Pesquisa de Mercado sobre o Desenvolvimento de Software no Brasil 21 a Edição Julho de 2002 O Mercado

Leia mais

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 ( t ) ( US$ / t ) 450.000 120.000 400.000 100.000 350.000 80.000 300.000 250.000 60.000 200.000 150.000 40.

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 ( t ) ( US$ / t ) 450.000 120.000 400.000 100.000 350.000 80.000 300.000 250.000 60.000 200.000 150.000 40. BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 (POR PAÍS) PAÍSES ARGENTINA Volume ( Ton/Liq ) 269.719,83 387.213,30 406.882,12 310.956,48 318.530,07 375.612,10 414.745,41 233.717,31 309.486,24 320.128,57 267.045,80 205.498,88

Leia mais

Mapa do Ensino Superior no Brasil

Mapa do Ensino Superior no Brasil Mapa do Ensino Superior no Brasil 2015 Índice Índice Palavra do Presidente...5 Brasil...6 Região Sudeste... 16 Estado de São Paulo...17 Estado de Minas Gerais...24 Estado do Rio de Janeiro...31 Estado

Leia mais

Automotive Logistics 2014. Making the Connections. Gustavo Bonini Coordenador da Comissão de Logística ANFAVEA

Automotive Logistics 2014. Making the Connections. Gustavo Bonini Coordenador da Comissão de Logística ANFAVEA Automotive Logistics 2014 Making the Connections Gustavo Bonini Coordenador da Comissão de Logística ANFAVEA Novembro/ 2014 Mapa da Indústria Catalão / Anápolis - GO Manaus - AM Horizonte - CE (Ford) Goiana

Leia mais

2º Balanço. Julho - Setembro 2011

2º Balanço. Julho - Setembro 2011 2º Balanço Julho - Setembro 2011 Amapá Apresentação O programa que mudou o Brasil agora está de cara nova. Mais recursos para continuar construindo a infraestrutura logística e energética e sustentar o

Leia mais

1S14 RESEARCH. Mercado pressiona por redução nos valores de locação MERCADO DE ESCRITÓRIOS - OVERVIEW. Indices Econômicos.

1S14 RESEARCH. Mercado pressiona por redução nos valores de locação MERCADO DE ESCRITÓRIOS - OVERVIEW. Indices Econômicos. RESEARCH 1S14 MERCADO DE ESCRITÓRIOS - OVERVIEW Mercado pressiona por redução nos valores de locação A economia brasileira teve mais um ano difícil em 2013 o que vem se repetindo em 2014. Mesmo com cenário

Leia mais

PREÇOS PEDIDOS DE LOCAÇÃO PERMANECEM EM RECUO

PREÇOS PEDIDOS DE LOCAÇÃO PERMANECEM EM RECUO RIO DE JANEIRO MARKET REPORT ESCRITÓRIOS RELATÓRIO DE PESQUISA DE ESCRITÓRIOS A+ A E B PREÇOS PEDIDOS DE LOCAÇÃO PERMANECEM EM RECUO Existente: 1.65 milhões m²: Geral 1.21 milhões m²: A+ e A 441 mil m²:

Leia mais

FATORES CRÍTICOS À COMPETITIVIDADE DA SOJA NO PARANÁ E NO MATO GROSSO

FATORES CRÍTICOS À COMPETITIVIDADE DA SOJA NO PARANÁ E NO MATO GROSSO FATORES CRÍTICOS À COMPETITIVIDADE DA SOJA NO PARANÁ E NO MATO GROSSO Por: Carlos Eduardo Cruz Tavares 1 São várias as cadeias produtivas que constituem o complexo agroalimentar, destacando-se entre elas,

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos RORAIMA OUTUBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos RORAIMA OUTUBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos RORAIMA OUTUBRO DE 2015 DADOS GERAIS DO ESTADO DA RORAIMA Total Part % Brasil Part % Região Área Total - km² 224.118 2,64% 5,82% População - mil (1)

Leia mais

on.point Brasil Industrial Galpões de alto padrão Perspectiva 2017 2º sem. 2013 Pesquisa imobiliária

on.point Brasil Industrial Galpões de alto padrão Perspectiva 2017 2º sem. 2013 Pesquisa imobiliária on.point Pesquisa imobiliária Brasil Industrial Galpões de alto padrão Perspectiva 2017 2º sem. 2013 Previsão de novo estoque - Brasil 13,1 milhões de m² até 2017 Novo estoque entregue Brasil 2,0 milhões

Leia mais

PANORAMA DA INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO BRASILEIRA

PANORAMA DA INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO BRASILEIRA PANORAMA DA INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO BRASILEIRA 5ª Edição Última atualização 17 de Dezembro de 2014 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 5 1. A DESINDUSTRIALIZAÇÃO NO BRASIL... 6 1.1. Evolução da Participação da

Leia mais

6. A SVS/MS agradece a todas as Instituições que enviaram suas propostas. Instituição proponente. Universidade Federal do Rio de Janeiro

6. A SVS/MS agradece a todas as Instituições que enviaram suas propostas. Instituição proponente. Universidade Federal do Rio de Janeiro A Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (SVS/MS) torna público o resultado da análise das propostas e projetos submetidos ao Chamamento Público nº 05/2014 Iniciativas Educacionais Aplicadas

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (julho/2015) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

SONDAGEM INDUSTRIAL PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2004 RESULTADOS DE RIO BRANCO - ACRE

SONDAGEM INDUSTRIAL PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2004 RESULTADOS DE RIO BRANCO - ACRE O QUE É A SONDAGEM INDUSTRIAL A Sondagem é uma pesquisa qualitativa realizada trimestralmente pela CNI e pelas Federações das s de 19 estados do país (AC, AL, AM, BA, CE, ES, GO, MG, MS, MT, PA, PB, PE,

Leia mais

SITUAÇÃO ATÉ 10/04/2015 CONTRATAÇÕES AUTORIZADAS (2) VAGAS OFERTADAS (1)

SITUAÇÃO ATÉ 10/04/2015 CONTRATAÇÕES AUTORIZADAS (2) VAGAS OFERTADAS (1) SERVIÇO FEDERAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS (SERPRO) CONCURSO PÚBLICO PARA PREENCHIMENTO DE E FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA PARA OS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO EDITAL Nº 1 SERPRO, DE 26 DE FEVEREIRO

Leia mais

PROGRAMA DE INVESTIMENTO EM LOGÍSTICA 2015-2018

PROGRAMA DE INVESTIMENTO EM LOGÍSTICA 2015-2018 PROGRAMA DE INVESTIMENTO EM LOGÍSTICA 2015-2018 Maurício Muniz Secretário do Programa de Aceleração do Crescimento SEPAC Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão NOVA ETAPA DE CONCESSÕES Investimentos

Leia mais

COMISSÃO PORTOS RIO DE JANEIRO INVESTIMENTOS PRIVADOS NA MODERNIZAÇÃO DOS PORTOS

COMISSÃO PORTOS RIO DE JANEIRO INVESTIMENTOS PRIVADOS NA MODERNIZAÇÃO DOS PORTOS COMISSÃO PORTOS RIO DE JANEIRO INVESTIMENTOS PRIVADOS NA MODERNIZAÇÃO DOS PORTOS Edinho Araújo Ministro-chefe da Secretaria de Portos 1 Programa de Investimentos em Logística Investimentos projetados R$

Leia mais

Concessões de Infraestrutura Logística no Brasil: a segunda fase do Programa de Investimento em Logística

Concessões de Infraestrutura Logística no Brasil: a segunda fase do Programa de Investimento em Logística ESTUDOS E PESQUISAS Nº 636 Concessões de Infraestrutura Logística no Brasil: a segunda fase do Programa de Investimento em Logística Maurício Muniz, Ian Guerriero e Renato Rosenberg * Fórum Nacional (Sessão

Leia mais

AUTOMOTIVE LOGISTICS 2013 GUSTAVO BONINI

AUTOMOTIVE LOGISTICS 2013 GUSTAVO BONINI AUTOMOTIVE LOGISTICS 2013 GUSTAVO BONINI AGENDA 1. Logistica Integrada e Competitiva 2. Comissão de Logística ANFAVEA 2.1. Lei dos Portos 2.2. Investe SP AGENDA 1. Logistica Integrada e Competitiva 2.

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO 8º CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO 8º CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Cargo 1: Analista do MPU Área de Atividade: Apoio Técnico-Administrativo Especialidade: Arquivologia Distrito Federal / DF 596 4 149,00 Especialidade: Biblioteconomia Acre / AC 147 1 147,00 Especialidade:

Leia mais

TERMS OF SALES. 1. Condições Comerciais. 2. Meios de pagamento e reembolso de valores. 3. Da entrega dos produtos

TERMS OF SALES. 1. Condições Comerciais. 2. Meios de pagamento e reembolso de valores. 3. Da entrega dos produtos TERMS OF SALES 1. Condições Comerciais 1.1. Somente poderão fazer uso e adquirir produtos divulgados no site Heidelberg.com.br pessoas físicas ou jurídicas capazes e em pleno exercício de seus direitos

Leia mais

LOPES Adquire a ROYAL, Maior Imobiliária do Distrito Federal*

LOPES Adquire a ROYAL, Maior Imobiliária do Distrito Federal* LOPES Adquire a ROYAL, Maior Imobiliária do Distrito Federal* * Em volume de vendas ri@lopes.com.br www.lopes.com.br/ri Aviso Importante Esta apresentação não constitui uma oferta, convite ou pedido de

Leia mais

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 Divulgação de Resultados 3T09 DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 - VENDAS CONTRATADAS DE R$242,7 MILHÕES NO 3T09, COM VSO 45% - - EBITDA DE R$35,0 MILHÕES, COM 31,1% DE MARGEM EBITDA

Leia mais

MERCADO CORPORATIVO MAIS FAVORÁVEL AO INQUILINO EM 2013

MERCADO CORPORATIVO MAIS FAVORÁVEL AO INQUILINO EM 2013 4º TRIMESTRE 213 escritórios São paulo MARKET REPORT ESCRITÓRIOS RELATÓRIO DE PESQUISA DE ESCRITÓRIOS A+ A e B MERCADO CORPORATIVO MAIS FAVORÁVEL AO INQUILINO EM 213 Inventário Existente: 3.95 milhões

Leia mais

Interior de SP. Mailing Jornais

Interior de SP. Mailing Jornais São Paulo AGORA SÃO PAULO BRASIL ECONÔMICO D.C.I. DESTAK (SP) DIÁRIO DO COMMERCIO (SP) DIÁRIO DE SÃO PAULO DIÁRIO DO GRANDE ABC EMPREGO JÁ (SP) EMPREGOS & CONCURSOS (SP) EMPRESAS & NEGÓCIOS (SP) FOLHA

Leia mais

PERFIL DOS FABRICANTES DE ESTRUTURAS DE AÇO

PERFIL DOS FABRICANTES DE ESTRUTURAS DE AÇO PERFIL DOS FABRICANTES DE ESTRUTURAS DE AÇO Resumo Executivo Pesquisa 2014 APRESENTAÇÃO Pelo terceiro ano consecutivo, o CBCA Centro Brasileiro da Construção em Aço e a ABCEM Associação Brasileira da Construção

Leia mais

Instituto Nacional do Seguro Social INSS Concurso Público para Analista do Seguro Social

Instituto Nacional do Seguro Social INSS Concurso Público para Analista do Seguro Social As inscrições para o concurso público do Instituto Nacional do Seguro Social INSS estarão abertas no período de 12 de agosto a 13 de setembro. São 300 vagas para o cargo de Analista do Seguro Social, sendo

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Agenda Dinâmica do Setor Imobiliário Estrutura Societária Modelo de Negócio Diferenciado Diversificação Geográfica e de Mercado Histórico de Resultado Operacional Futuros Projetos

Leia mais

CONCESSÕES DE RODOVIAS

CONCESSÕES DE RODOVIAS RODOVIAS CONCESSÕES DE RODOVIAS 1995-2002 Tarifa média ponderada R$ 10,4 1.316 km concedidos em 6 rodovias 2003-2010 Tarifa média ponderada R$ 3,8 3.305 km concedidos em 8 rodovias 2011-2014 Tarifa média

Leia mais

RELATÓRIO DO ADMINISTRADOR 1º SEMESTRE 2015

RELATÓRIO DO ADMINISTRADOR 1º SEMESTRE 2015 RELATÓRIO DO ADMINISTRADOR 1º SEMESTRE 2015 Renda de Escritórios Fundo de Investimento Imobiliário - FII (CNPJ n.º 14.793.782/0001-78) Em atenção ao disposto no Artigo 39, Inciso IV, alínea b, da Instrução

Leia mais

ThyssenKrupp Elevadores Garantindo sustentabilidade, pensando no planeta

ThyssenKrupp Elevadores Garantindo sustentabilidade, pensando no planeta ThyssenKrupp Elevadores Garantindo sustentabilidade, pensando no planeta TK Elevadores Americas Business Unit tk 2 ThyssenKrupp Elevadores A Empresa Fábrica de Guaíba - RS Linha de Produtos Elevadores

Leia mais

DRAGAGEM POR RESULTADOS

DRAGAGEM POR RESULTADOS Seminário: Reforma Portuária para Formuladores de Política e Especialistas DRAGAGEM POR RESULTADOS (LEI N 11.610 / 07) Brasília, 01 de abril de 2008 CONCEITUAÇÕES A = Calado B = Distância entre a quilha

Leia mais

Helbor Empreendimentos

Helbor Empreendimentos Helbor Empreendimentos Aviso Legal Esta apresentação pode conter certas afirmações que expressam expectativas, crenças e previsões da administração da Helbor sobre eventos ou resultados futuros. Tais afirmações

Leia mais

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 Situação da microcefalia no Brasil Até 21 de novembro, foram notificados 739 casos suspeitos de microcefalia, identificados em 160 municípios de nove

Leia mais

2014 DEZEMBRO. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos

2014 DEZEMBRO. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos 2014 DEZEMBRO Caderno de Informação da Saúde Suplementar Beneficiários, Operadoras e Planos Elaboração, distribuição e informações: MINISTÉRIO DA SAÚDE Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) Diretoria

Leia mais

Responsáveis Técnicos: SILVIO ISOPO PORTO AROLDO ANTONIO DE OLIVEIRA NETO FRANCISCO OLAVO BATISTA DE SOUSA

Responsáveis Técnicos: SILVIO ISOPO PORTO AROLDO ANTONIO DE OLIVEIRA NETO FRANCISCO OLAVO BATISTA DE SOUSA Safra 2013/2014 Segundo Levantamento Agosto/2013 1 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Produção e Agroenergia SPAE Departamento de CanadeAçúcar e Agroenergia DCAA Companhia

Leia mais

FINANCIAMENTO DOS MUNICÍPIOS DO BRASIL Um balanço o entre aspectos sociais e econômicos

FINANCIAMENTO DOS MUNICÍPIOS DO BRASIL Um balanço o entre aspectos sociais e econômicos Seminário Internacional sobre Tributação Imobiliária FINANCIAMENTO DOS MUNICÍPIOS DO BRASIL Um balanço o entre aspectos sociais e econômicos Maria Cristina Mac Dowell maria-macdowell.azevedo@fazenda.gov.br

Leia mais

RICARDO BERZOINI Ministro de Estado do Trabalho e Emprego Presidente do Conselho Curador do FGTS

RICARDO BERZOINI Ministro de Estado do Trabalho e Emprego Presidente do Conselho Curador do FGTS CONSELHO CURADOR DO FUNDO DE GARANTIA DO TEMPO DE SERVIÇO RESOLUÇÃO N 460, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2004 Estabelece diretrizes para a aplicação dos recursos e a elaboração das propostas orçamentárias do FGTS,

Leia mais

O DNIT e o Investimento em Infraestrutura de Transportes

O DNIT e o Investimento em Infraestrutura de Transportes O DNIT e o Investimento em Infraestrutura de Transportes Adailton Cardoso Dias Diretor de Pesquisa e Planejamento Brasília 06 de Outubro de 2015 Infraestrutura Federal Rodovias* % km Pavimentadas 53,8

Leia mais

SUFICIÊNCIA DE REDE: Ligia Bahia Ronir Raggio Luiz Maria Lucia Werneck Vianna. Edital 005/2014 ANS/OPAS

SUFICIÊNCIA DE REDE: Ligia Bahia Ronir Raggio Luiz Maria Lucia Werneck Vianna. Edital 005/2014 ANS/OPAS SUFICIÊNCIA DE REDE: UM ESTUDO ECOLÓGICO SOBRE BENEFICIÁRIOS E REDES DE CUIDADOS À SAÚDE A PARTIR DE ANÁLISES EXPLORATÓRIAS DAS PROPORÇÕES DE PARTOS CESARIANOS E TAXAS DE MORTALIDADE POR CÂNCER DE MAMA

Leia mais

Geração de Emprego Formal no NOTA CONJUNTURAL DO OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, JULHO DE 2011

Geração de Emprego Formal no NOTA CONJUNTURAL DO OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, JULHO DE 2011 Geração de Emprego Formal no RIO DE JANEIRO NOTA CONJUNTURAL DO OBSERVATÓRIO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, JULHO DE 211 1 211 O crescimento da economia fluminense nos últimos

Leia mais

Injetoras Sopradoras. Máquinas para. plástico Romi

Injetoras Sopradoras. Máquinas para. plástico Romi Máquinas para plástico Romi Unidades fabris da ROMI em Santa Bárbara d Oeste - SP INOVAÇÃO + QUALIDADE ROMI: Desde 1930 produzindo tecnologia. Desde a sua fundação, a companhia é reconhecida pelo foco

Leia mais

Página 1 de 8 IPI - Jurisdição - Regiões fiscais 18 de Maio de 2012 Em face da publicação da Portaria MF nº 203/2012 - DOU 1 de 17.05.2012, este procedimento foi atualizado (novas disposições - tópico

Leia mais

Investe São Paulo. Campinas, 17 de março de 2015

Investe São Paulo. Campinas, 17 de março de 2015 Investe São Paulo Campinas, 17 de março de 2015 Missão Ser a porta de entrada para novos investimentos e a expansão dos negócios existentes, gerando inovação tecnológica, emprego e renda. Promover a competitividade

Leia mais

Intermodal 2015 CABOTAGEM NO BRASIL

Intermodal 2015 CABOTAGEM NO BRASIL Intermodal 2015 CABOTAGEM NO BRASIL São Paulo, 07 de abril de 2015 Fernando Fonseca Diretor da ANTAQ Definição legal da navegação de cabotagem BAHIA Art. 2º, IX navegação de cabotagem: a realizada entre

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

RELATÓRIO DO ADMINISTRADOR 1º SEMESTRE 2014

RELATÓRIO DO ADMINISTRADOR 1º SEMESTRE 2014 RELATÓRIO DO ADMINISTRADOR 1º SEMESTRE 2014 Renda de Escritórios Fundo de Investimento Imobiliário - FII (CNPJ n.º 14.793.782/0001-78) Em atenção ao disposto no Artigo 39, Inciso IV, alínea b, da Instrução

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE AS Micro e pequenas empresas RANKING DOS ESTADOS 2012

CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE AS Micro e pequenas empresas RANKING DOS ESTADOS 2012 CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE AS Micro e pequenas empresas RANKING DOS ESTADOS 2012 Tributos incluídos no Simples Nacional Brasília 19 de setembro de 2013 ROTEIRO 1 2 3 4 O PROJETO RESULTADOS DIFERENÇA NAS ALÍQUOTAS

Leia mais

Sciesp. Clipping 19.07. A s s e s s o r i a d e I m p r e n s a i m p r e n s a @ s c i e s p. c o m. b r ( 1 1 ) 3 8 8 9-5 8 9 9 Página 1

Sciesp. Clipping 19.07. A s s e s s o r i a d e I m p r e n s a i m p r e n s a @ s c i e s p. c o m. b r ( 1 1 ) 3 8 8 9-5 8 9 9 Página 1 Sciesp Clipping 19.07 A s s e s s o r i a d e I m p r e n s a i m p r e n s a @ s c i e s p. c o m. b r ( 1 1 ) 3 8 8 9-5 8 9 9 Página 1 DESTAK Desapropriações vão atingir 12 mil imóveis 19/07/2011 Até

Leia mais

SIMCO 5.0 SIMULAÇÃO COMERCIAL

SIMCO 5.0 SIMULAÇÃO COMERCIAL SIMCO 5.0 SIMULAÇÃO COMERCIAL MANUAL DA EMPRESA TODOS OS DIREITOS SÃO RESERVADOS À BERNARD SISTEMAS LTDA. BERNARD SISTEMAS LTDA. Florianópolis, Janeiro de 2008. Todos os direitos são reservados. Nenhuma

Leia mais

O setor aquaviário e o comércio exterior

O setor aquaviário e o comércio exterior O setor aquaviário e o comércio exterior Associação de Comércio Exterior do Brasil AEB ENAEX 2011 - Encontro nacional de comércio exterior Rio de Janeiro, RJ 19 de agosto de 2011 Fernando Antonio Brito

Leia mais

Relatório dos Auditores Independentes sobre as demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2010 MUDAR SPE MASTER EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A.

Relatório dos Auditores Independentes sobre as demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2010 MUDAR SPE MASTER EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A. Relatório dos Auditores Independentes sobre as demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2010 MUDAR SPE MASTER EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A. ÍNDICE 1. Relatório dos Auditores Independentes 03

Leia mais

DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DE INVESTIMENTOS. DNIT www.dnit.gov.br

DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DE INVESTIMENTOS. DNIT www.dnit.gov.br DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DE INVESTIMENTOS BREVE HISTÓRICO SISTEMA DE GERÊNCIA DE PAVIMENTOS O SISTEMA DE GERÊNCIA DE PAVIMENTOS (SGP) É UM CONJUNTO

Leia mais

I data do acolhimento das propostas: 13/04/2005;

I data do acolhimento das propostas: 13/04/2005; MINISTÉRIO DA FAZENDA Portaria Conjunta n o 01, de 28 de março de 2005. Define as condições específicas ao leilão de recursos do Programa de Subsídio à Habitação de Interesse Social PSH, mantido pela Lei

Leia mais

Plano Nacional de Logística Portuária PNLP

Plano Nacional de Logística Portuária PNLP Programa de Investimentos, Arrendamentos e TUPs, e o Potencial do Pará como novo Corredor de Exportação LUIS CLAUDIO S. MONTENEGRO Diretor de Informações Portuárias SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA

Leia mais

Atlas dos Municípios da Mata Atlântica

Atlas dos Municípios da Mata Atlântica Atlas dos Municípios da Mata Atlântica 2015 Realização: Patrocínio: Execução Técnica: MATA ATLÂNTICA De acordo com o Mapa da Área de Aplicação da Lei nº 11.428, de 2006, segundo Decreto nº 6.660, de 21

Leia mais

Pesquisa Rodoviária CNT 2002. Relatório Gerencial

Pesquisa Rodoviária CNT 2002. Relatório Gerencial Pesquisa Rodoviária CNT 2002 Relatório Gerencial APRESENTAÇÃO A Pesquisa Rodoviária CNT que este ano entra em sua sétima edição é o mais importante balizador da sociedade brasileira para planejar, investir,

Leia mais

Diretoria de Geociências Coordenação de Geografia. Regiões de Influência das Cidades

Diretoria de Geociências Coordenação de Geografia. Regiões de Influência das Cidades Diretoria de Geociências Coordenação de Geografia Regiões de Influência das Cidades 2007 Objetivos Gerais Hierarquizar os centros urbanos Delimitar as regiões de influência associadas aos centros urbanos

Leia mais

XVIIIª. Conjuntura, perspectivas e projeções: 2014-2015

XVIIIª. Conjuntura, perspectivas e projeções: 2014-2015 XVIIIª Conjuntura, perspectivas e projeções: 2014-2015 Recife, 18 de dezembro de 2014 Temas que serão discutidos na XVIII Análise Ceplan: 1. A economia em 2014: Mundo Brasil Nordeste, com ênfase em Pernambuco

Leia mais

Análise Demográfica das Empresas da IBSS

Análise Demográfica das Empresas da IBSS CAPÍTULO 4 Análise Demográfica das Empresas da IBSS Apresentação A demografia de empresas investiga a estrutura do estoque de empresas em dado momento e a sua evolução, como os movimentos de crescimento,

Leia mais

CONDOMÍNIO FECHADO DE GALPÕES MODULARES

CONDOMÍNIO FECHADO DE GALPÕES MODULARES CENTRO INDUSTRIAL COMERCIAL E LOGÍSTICO Ilustração artística da portaria. CONDOMÍNIO FECHADO DE GALPÕES MODULARES Rua Dona Catharina Maria de Jesus, 400 Guarulhos SP Brasil 23 25 00.00 S 46 24 26.00 O

Leia mais

Guia do Usuário Prosoft Analir versão 7.0. Introdução... 2. Liberação das licenças... 3

Guia do Usuário Prosoft Analir versão 7.0. Introdução... 2. Liberação das licenças... 3 Área Universidade Prosoft Autor Clécio Esteves Cavalcante Revisor Ricardo Sales Criação 26/02/2014 Publicação Edição 02-14/10/2014 Distribuição Franqueadora, Franquias e Clientes. Guia do Usuário Prosoft

Leia mais

IX SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE LOGISTICA SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SEP/PR

IX SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE LOGISTICA SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SEP/PR IX SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE LOGISTICA SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SEP/PR Setor Portuário Brasileiro Estimativa do aumento da Movimentação nos Portos (em milhões de toneladas) 2.400

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2010

Contas Regionais do Brasil 2010 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2010 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 23/11/2012 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

O CUSTO DOS DESLOCAMENTOS NAS PRINCIPAIS ÁREAS URBANAS DO BRASIL

O CUSTO DOS DESLOCAMENTOS NAS PRINCIPAIS ÁREAS URBANAS DO BRASIL PUBLICAÇÕES SISTEMA FIRJAN PESQUISAS E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS AMBIENTE DE NEGÓCIOS O CUSTO DOS DESLOCAMENTOS NAS PRINCIPAIS ÁREAS URBANAS DO BRASIL Setembro/2015 Esta publicação contempla os seguintes

Leia mais

Divulgação de Resultados de 2007

Divulgação de Resultados de 2007 Divulgação de Resultados de 2007 Lançamentos totais de R$ 773,5 milhões em 2007 Rio de Janeiro, 12 de março de 2008 A CR2 Empreendimentos Imobiliários S.A. (Bovespa: CRDE3), anuncia os resultados do quarto

Leia mais

PROJETO DA REDE NACIONAL DE TRANSPORTE RODOVIÁRIO INTERESTADUAL DE PASSAGEIROS VOLUME I - MODELO FUNCIONAL

PROJETO DA REDE NACIONAL DE TRANSPORTE RODOVIÁRIO INTERESTADUAL DE PASSAGEIROS VOLUME I - MODELO FUNCIONAL PROJETO DA REDE NACIONAL DE TRANSPORTE RODOVIÁRIO INTERESTADUAL DE PASSAGEIROS VOLUME I - MODELO FUNCIONAL ANEXO ÚNICO - RESULTADO DOS ESTUDOS DE DAS LIGAÇÕES NOVAS E ORIUNDAS DE MEDIDAS JUDICIAIS 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

CONVOCAÇÕES REALIZADAS ATÉ 01/01/2012

CONVOCAÇÕES REALIZADAS ATÉ 01/01/2012 SERVIÇO FEDERAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS (SERPRO) CONCURSO PÚBLICO PARA PREENCHIMENTO DE E FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA PARA OS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO EDITAL Nº 1 SERPRO, DE 08 DE OUTUBRO

Leia mais

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO

RELATÓRIO DE EVOLUÇÃO SUMÁRIO I PRODUÇÃO E CUSTOS COM SINISTROS 1. Análise global 2. Ramo Vida 3. Ramos Não Vida a. Acidentes de Trabalho b. Doença c. Incêndio e Outros Danos d. Automóvel II PROVISÕES TÉCNICAS E ATIVOS REPRESENTATIVOS

Leia mais

Avanços e encaminhamentos sobre a Pesquisa de Turismo Internacional:

Avanços e encaminhamentos sobre a Pesquisa de Turismo Internacional: Avanços e encaminhamentos sobre a Pesquisa de Turismo Internacional: Avaliações para o desenho amostral em rodovias segundo a metodologia proposta para a PTI Palestrante: Alfredo García Ramos (Consultor

Leia mais

Oportunidades e atração de investimentos para o setor de P&G no Estado de São Paulo. Luciano Almeida Presidente 22 de agosto de 2013

Oportunidades e atração de investimentos para o setor de P&G no Estado de São Paulo. Luciano Almeida Presidente 22 de agosto de 2013 Oportunidades e atração de investimentos para o setor de P&G no Estado de São Paulo Luciano Almeida Presidente 22 de agosto de 2013 Missão Ser a porta de entrada para novos investimentos ou expansão dos

Leia mais

Mapa do Encarceramento: os jovens do Brasil

Mapa do Encarceramento: os jovens do Brasil Mapa do Encarceramento: os jovens do Brasil O Mapa do Encarceramento: os jovens do Brasil é mais uma publicação do Plano Juventude Viva, que reúne ações de prevenção para reduzir a vulnerabilidade de jovens

Leia mais

Relatório Gerencial TECNOVA

Relatório Gerencial TECNOVA Relatório Gerencial TECNOVA Departamento de Produtos Financeiros Descentralizados - DPDE Área de Apoio à Ciência, Inovação, Infraestrutura e Tecnologia - ACIT Fevereiro de 2015 Marcelo Nicolas Camargo

Leia mais

Boletim Informativo Emprego em Guarulhos: Panorama de 2014. Análise de Dezembro de 2014

Boletim Informativo Emprego em Guarulhos: Panorama de 2014. Análise de Dezembro de 2014 Boletim Informativo Emprego em Guarulhos: Panorama de 2014. Análise de Dezembro de 2014 2 Boletim Informativo - Emprego em Dezembro de 2014 Janeiro de 201 Análise e Redação Dr. Devanido Damião Suporte

Leia mais

MINISTÉRIO DAS CIDADES PORTARIA Nº 109 DE 5 DE MARÇO DE 2013

MINISTÉRIO DAS CIDADES PORTARIA Nº 109 DE 5 DE MARÇO DE 2013 MINISTÉRIO DAS CIDADES PORTARIA Nº 109 DE 5 DE MARÇO DE 2013 Divulga resultado do processo de seleção do PAC 2 Mobilidade Médias Cidades, no âmbito do Programa de Infraestrutura de Transporte e da Mobilidade

Leia mais

Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORTE

Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORTE Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORTE Um total de 131 municípios da região Norte participou do Levantamento Nacional do Transporte Escolar. No Acre, 36% dos municípios responderam

Leia mais

Prezado investidor, Os ativos imobiliários estão divididos da seguinte forma:

Prezado investidor, Os ativos imobiliários estão divididos da seguinte forma: FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO BR HOTEIS RELATÓRIO DO ADMINISTRADOR EM 30 DE JUNHO DE 2015 1 Prezado investidor, É com satisfação que apresentamos o relatório do administrador do FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

Prévia Operacional 3T14

Prévia Operacional 3T14 Estoque Concluído: 5 do estoque total, um dos menores patamares do setor Estoque MCMV: 22 do estoque total, queda de 11 p.p frente ao 2T14 Repasse/Desligamento: R$179 MM, 37 acima do 2T14 São Paulo, 15

Leia mais

Antecipação de destino e chamada

Antecipação de destino e chamada Antecipação de destino e chamada 1 2 Bem-vindo ao futuro! ADC XXI, a mais avançada tecnologia em sistemas de antecipação de destino e chamadas, desenvolvido pela ThyssenKrupp Elevadores para trazer ainda

Leia mais

OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012

OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 (Estudo Técnico nº 175) François E. J. de Bremaeker Salvador, julho de 2012 2 OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 François E. J. de Bremaeker Economista e Geógrafo Associação

Leia mais

Finanças dos clubes de futebol do Brasil em 2011

Finanças dos clubes de futebol do Brasil em 2011 Finanças dos clubes de futebol do Brasil em 2011 Maio 2012 A BDO é a quinta maior empresa de auditoria e consultoria do Brasil, e realiza estudos e análises sobre a Indústria do Esporte, por meio de sua

Leia mais

Gráfico 01: Estados brasileiros - Evolução do emprego formal - primeiro semestre de 2014 Variação relativa (%)

Gráfico 01: Estados brasileiros - Evolução do emprego formal - primeiro semestre de 2014 Variação relativa (%) 1,96 1,96 1,76 1,73 1,54 1,47 1,37 0,92 0,85 0,74 0,50 0,46 0,31 Nº 17 / 14 Embora o cenário macroeconômico aponte perda de dinamismo para setores importantes da economia brasileira, os resultados do emprego

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento C o m p an h i a N ac io n a l d e Abastecimento D i r e t o r i a d e Opercações e A b a stecimento S u p erintedência de O p erações Comerciais G e r ên c i a d e Formação e Controle de Estoques P o

Leia mais

A NECESSIDADE DE AUDITORES-FISCAIS DO TRABALHO NO BRASIL: UMA ANÁLISE CONTEMPLANDO O GRAU DE DESCUMPRIMENTO DA LEGISLAÇÃO TRABALHISTA

A NECESSIDADE DE AUDITORES-FISCAIS DO TRABALHO NO BRASIL: UMA ANÁLISE CONTEMPLANDO O GRAU DE DESCUMPRIMENTO DA LEGISLAÇÃO TRABALHISTA A NECESSIDADE DE AUDITORES-FISCAIS DO TRABALHO NO BRASIL: UMA ANÁLISE CONTEMPLANDO O GRAU DE DESCUMPRIMENTO DA LEGISLAÇÃO TRABALHISTA RELATÓRIO FINAL ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA IPEA/SINAIT Nº 25/2010

Leia mais

DIAGNÓSTICO DOS INVESTIMENTOS

DIAGNÓSTICO DOS INVESTIMENTOS DIAGNÓSTICO DOS INVESTIMENTOS EM CULTURA NO BRASIL v. 1 Gastos públicos com cultura no Brasil: 1985-1995 Contrato de prestação de serviços que entre si celebram a União Federal, por intermédio da Secretaria

Leia mais

4º Trimestre de 2007 e 2007 Teleconferência de Resultados. 13 de Fevereiro de 2008

4º Trimestre de 2007 e 2007 Teleconferência de Resultados. 13 de Fevereiro de 2008 4º Trimestre de 2007 e 2007 Teleconferência de Resultados 13 de Fevereiro de 2008 Aviso Informações e Projeções Algumas das afirmações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração

Leia mais

ANO 4 NÚMERO 25 MARÇO DE 2014 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO

ANO 4 NÚMERO 25 MARÇO DE 2014 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO ANO 4 NÚMERO 25 MARÇO DE 2014 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO 1 - CONSIDERAÇÕES INICIAIS Em geral as estatísticas sobre a economia brasileira nesse início de ano não têm sido animadoras

Leia mais

INDUSTRIAL E LOGÍSTICO

INDUSTRIAL E LOGÍSTICO 3T 215 BRASIL RELATÓRIO DE MERCADO INDUSTRIAL E LOGÍSTICO MERCADO CRESCE MENOS COM ABSORÇÃO BRUTA ACUMULADA 2% INFERIOR Brasil Indicadores Classe A Acumulado 215 Estoque Total 11,1 milhões m² Absorção

Leia mais

ANÁLISE DA MORTE VIOLENTA SEGUNDO RAÇA /COR

ANÁLISE DA MORTE VIOLENTA SEGUNDO RAÇA /COR 8 ANÁLISE DA MORTE VIOLENTA SEGUNDO RAÇA /COR Secretaria de Vigilância em Saúde/MS 435 ANÁLISE DA MORTE VIOLENTA SEGUNDO RAÇA/COR MORTALIDADE POR CAUSAS EXTERNAS Evolução da mortalidade por causas externas

Leia mais

ORÇAMENTO DA NACIONAL 2002 1

ORÇAMENTO DA NACIONAL 2002 1 ORÇAMENTO DA NACIONAL 2002 1 ORÇAMENTO NACIONAL ANO FISCAL 2002 I. Introdução A Assembléia Ordinária e Extraordinária de 30.10.2001 aprovou o Orçamento para Exercício Financeiro de 2.002, conforme determinam

Leia mais

A EVOLUÇÃO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE 2009 A 2012

A EVOLUÇÃO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE 2009 A 2012 A EVOLUÇÃO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE 2009 A 2012 BRASIL Série Estudos e Pesquisas A EVOLUÇÃO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE DE 2009 A 2012 Junho/2014 Estudos e Pesquisas

Leia mais