Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORTE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORTE"

Transcrição

1 Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORTE Um total de 131 municípios da região Norte participou do Levantamento Nacional do Transporte Escolar. No Acre, 36% dos municípios responderam ao questionário; no Amazonas, 24%; no Amapá, 19%; no Pará, 32%, em Rondônia, 42% e, no Tocantins, 26% dos municípios responderam ao questionário. O estado de Roraima não obteve representante nas respostas. OFERTA Dos municípios da região que concluíram o preenchimento, 94% ofertam o serviço em área rural e 6% oferecem em área urbana. Área de Atendimento - Norte 6% % Rural % Urbano 94% Área de Atendimento - Norte 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Urbana Rural Acre Amazonas Amapá Para Rondônia Tocantins

2 Sobre a periodicidade do fornecimento do Transporte Escolar, foi constatado que 79% dos municípios do Centro-Oeste oferecem o serviço durante todo o período letivo. Em contrapartida, 21% dos municípios não oferecem transporte para todo o ano escolar de suas crianças e jovens. Fornecimento de Transporte Escolar durante todo o período letivo no Norte 21% 79% A média negativa é maior nos estados do Amapá e Rondônia, onde, respectivamente, 28% e 26,9% dos municípios responderam que não oferecem o serviço durante todo o período letivo. Fornecimento de Transporte Escolar durante todo o período letivo no Norte 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Acre Amazonas Amapá Para Rondônia Tocantins

3 Em alguns locais, os veículos que transportam alunos não são exclusivos para esta função. 18% dos municípios que responderam a pesquisa afirmam que utilizam a frota de transporte escolar para outros fins. Veículos do Transporte Escolar utilizados para outros fins - Norte 18% 82% Por estado, a média de utilização do transporte escolar para outros fins é superior a 28% no Amapá e superior a 23% no Pará. Veículos do Transporte Escolar utilizados para outros fins - Norte 100,00% 80,00% 60,00% 40,00% 20,00% 0,00% Acre Amazonas Amapá Para Rondônia Tocantins

4 FROTA O transporte escolar no Norte é, em sua maioria, feito por barco de madeira: 34% do serviço é oferecido por este tipo de veículo. Logo depois, com 25%, vem o transporte por ônibus. 10% dos alunos da rede pública são transportados por caminhão e, na mesma proporção, com 5%, por micro-ônibus e caminhonete. Distribuição dos tipos de veículos na Região Norte 34% 5% Ônibus 1% 25% Kombi Caminhonete Van Micro-ônibus Caminhão 1% 10% 11% 5% 3% 5% Automóvel Barco de madeira Caminhonete tipo Veraneio Motocicleta A natureza da frota utilizada para o transporte escolar na região, segundo a pesquisa, é 28% própria e 72% terceirizada. Frota Própria X Frota Terceirizada - Norte 28% Própria Terceirizada 72%

5 Comparação da frota própria com a frota terceirizada por tipo de veículo - Norte 100,00% 90,00% 80,00% 70,00% 60,00% 50,00% 40,00% 30,00% 20,00% 10,00% 0,00% Ônibus Kombi Caminhonete Van Micro-ônibus Caminhão Automóvel Barco de madeira Caminhonete tipo Veraneio Motocicleta Própria Terceirizada Quanto à idade da frota, verificou-se que a média maior é a de Rondônia, 17,4 anos por veículo, passando de veículos com apenas dois anos até veículos de 75 anos. Idade da Frota no Norte RECURSOS Estado Média Mínimo Máximo Acre 13, Amazonas 16, Amapá 17, Pará 15, Rondônia 17, Tocantins 15, Foi pesquisado também como é feito o pagamento para quem realiza o serviço de transporte de estudantes. A pesquisa constatou que os critérios de repasse de recursos podem ser, entre outros: por aluno, por quilômetro rodado, por quilômetro rodado transportando aluno e por valor fixo mensal. Na média da região, o repasse por quilômetro rodado é o tipo mais comum, com 46% do total. Critérios de Repasse - Norte 3% 5% Por Aluno 24% 46% Transportando Aluno Fixo Mensal 22%

6 Critérios de Repasse- Norte 100,00% 90,00% 80,00% 70,00% Fixo Mensal 60,00% 50,00% 40,00% 30,00% 20,00% 10,00% 0,00% Transportando Aluno Por Aluno Acre Amazonas Amapá Para Rondônia Tocantins

7 Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORDESTE Um total de 693 municípios do Nordeste participou do Levantamento Nacional do Transporte Escolar. Em Alagoas, 43% dos municípios responderam ao questionário, 38% na Bahia, 49% no Ceará, 30% no Maranhão, 44% na Paraíba, 29% em Pernambuco, 39% no Piauí, 35% no Rio Grande do Norte e 48% em Sergipe. OFERTA Dos municípios da região que concluíram o preenchimento, 95% ofertam o serviço em área rural e 5% oferecem em área urbana. Área de Atendimento - Nordeste 5% % Rural % Urbano 95% Área de Atendimento - Nordeste 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Urbana Rural Alagoas Bahia Ceará Maranhão Paraíba Pernambuco Piaui Rio Grande do Norte Sergipe

8 Sobre a periodicidade do fornecimento do Transporte Escolar, foi constatado que 79% dos municípios do Nordeste oferecem o serviço durante todo o período letivo. Em contrapartida, 21% dos municípios não oferecem transporte para todo o ano escolar de suas crianças e jovens. Fornecimento de Transporte Escolar durante todo o período letivo no Nordes te 21% 79% A média negativa é maior nos estados de Pernambuco e Alagoas, em ambos, mais de 26% dos municípios responderam que não oferecem o serviço durante todo o período letivo. Fornecimento de Transporte Escolar durante todo o período letivo no Nordes te 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Alagoas Bahia Ceará Maranhão Paraíba Pernambuco Piaui Rio Grande do Norte Sergipe

9 Em alguns locais, os veículos que transportam alunos não são exclusivos para esta função. 28% dos municípios que responderam a pesquisa afirmam que utilizam a frota de transporte escolar para outros fins. Veículos do Transporte Escolar utilizados para outros fins - Nordeste 28% 72% Por estado, a média de utilização do transporte escolar para outros fins é superior a 36% no Ceará e no Rio Grande do Norte. Veículos do Transporte Escolar utilizados para outros fins - Nordeste 100,00% 80,00% 60,00% 40,00% 20,00% 0,00% Alagoas Bahia Ceará Maranhão Paraíba Pernambuco Piaui Rio Grande do Norte Sergipe

10 FROTA O transporte escolar no Nordeste é, em sua maioria, feita por ônibus: 36% do serviço é oferecido por este tipo de veículo. Em seguida, 27% dos alunos da rede pública são transportados por caminhonetes, 8% são transportados por micro-ônibus; na mesma proporção, por caminhão, e 6% por automóvel. Distribuição dos tipos de veículos na Região Nordeste 3% 1% 6% 8% 2% 36% Ônibus Kombi Caminhonete Van 5% 4% Micro-ônibus Caminhão Automóvel Barco de madeira 27% 8% Caminhonete tipo Veraneio Motocicleta A natureza da frota utilizada para o transporte escolar na região, segundo a pesquisa, é 11% própria e 89% terceirizada. Frota Própria X Frota Terceirizada - Nordeste 11% Própria Terceirizada 89%

11 Comparação da frota própria com a frota terceirizada por tipo de veículo - Nordeste 100,00% 90,00% 80,00% 70,00% 60,00% 50,00% 40,00% 30,00% 20,00% 10,00% 0,00% Ônibus Kombi Caminhonete Van Micro-ônibus Caminhão Automóvel Barco de madeira Caminhonete tipo Veraneio Motocicleta Própria Terceirizada Quanto à idade da frota, verificou-se que as médias maiores são as do Piauí e do Rio Grande do Norte, ambas 21,7 anos por veículo, passando de veículos com um ano de uso, até veículos de 71 anos. Idade da Frota no Nordeste Estado Média Mínimo Máximo Alagoas 16, Bahia 21, Ceará 18, Maranhão 15, Paraíba 21, Pernambuco 19, Piauí 21, Rio Grande do Norte 21, Sergipe 17, RECURSOS Foi pesquisado também como é feito o pagamento para quem realiza o serviço de transporte de estudantes. A pesquisa constatou que os critérios de repasse de recursos podem ser, entre outros: por aluno, por quilômetro rodado, por quilômetro rodado transportando aluno e por valor fixo mensal. Na média da região, o repasse fixo mensal é o tipo mais comum, com 39% do total.

12 Critérios de Repasse - Nordeste 5% 3% Por Aluno 27% 39% Transportando Aluno Fixo Mensal 26% Critérios de Repasse - Nordeste 100,00% 90,00% 80,00% 70,00% 60,00% 50,00% 40,00% 30,00% 20,00% 10,00% 0,00% Fixo Mensal Transportando Aluno Alagoas Bahia Ceará Maranhão Paraíba Pernambuco Piaui Rio Grande do Norte Sergipe Por Aluno

13 Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: CENTRO-OESTE Um total de 187 municípios do Centro-Oeste participou do Levantamento Nacional do Transporte Escolar. Em Goiás, 34% dos municípios responderam ao questionário, em Mato Grosso foram 43% e, em Mato Grosso do Sul, 54% dos municípios. OFERTA Dos municípios da região que concluíram o preenchimento, 92% ofertam o serviço em área rural e 8% oferecem em área urbana. Área de Atendimento no Centro-Oeste 8% % Rural % Urbana 92% Área de Atendimento no Centro-Oeste 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Goiás Mato Grosso do Sul Mato Grosso Urbana Rural

14 Sobre a periodicidade do fornecimento do Transporte Escolar, foi constatado que 83% dos municípios do Centro-Oeste oferecem o serviço durante todo o período letivo. Em contrapartida, 17% dos municípios não oferecem transporte para todo o ano escolar de suas crianças e jovens. Fornecimento de Transporte Escolar durante todo o período letivo no Centro-Oeste 17% 83% A média negativa é maior no estado de Goiás, onde, respectivamente, mais de 22% dos municípios responderam que não oferecem o serviço durante todo o período letivo. Fornecimento de Transporte Escolar durante todo o período letivo no Centro-Oeste 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Goiás Mato Grosso do Sul Mato Grosso

15 Em alguns locais, os veículos que transportam alunos não são exclusivos para esta função. 22% dos municípios que responderam a pesquisa afirmam que utilizam a frota de transporte escolar para outros fins. Veículos do Transporte Escolar utilizados para outros fins - Centro Oeste 22% 78% Por estado, a média de utilização do transporte escolar para outros fins é superior a 29% no Mato Grosso e de 19,9% em Goiás. Veículos do Transporte Escolar utilizados para outros fins - Centro Oeste 100,00% 80,00% 60,00% 40,00% 20,00% 0,00% Goiás Mato Grosso do Sul Mato Grosso

16 FROTA Distribuição dos veículos na região Centro-Oeste 27% Goiás 49% Mato Grosso do Sul Mato Grosso 24% O transporte escolar no Centro-Oeste é predominantemente feito por ônibus: 49% do serviço é oferecido por este tipo de veículo e, logo depois, 30% dos alunos da rede pública são transportados por kombis, 10% são transportados por micro-ônibus e 6%, por vans. Distribuição dos tipos de veículos na região Centro-Oeste 2% 1% 10% 6% 2% 30% 49% Ônibus Kombi Caminhonete Van Micro-ônibus Caminhão Automóvel Barco de madeira Caminhonete tipo Veraneio Motocicleta A natureza da frota utilizada para o transporte escolar na região, segundo a pesquisa, é 41% própria e 59% formada por veículos terceirizados.

17 Frota Própria X Frota Terceirizada - Centro-Oeste 41% Própria Terceirizada 59% Distribuição dos tipos de veículos por Estado na região Centro Oeste porcentagem 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Goiás Mato Grosso do Sul Mato Grosso tipos de veículos por estado Ônibus Kombi Caminhonete Van Micro-ônibus Caminhão Automóvel Barco de madeira Caminhonete tipo Veraneio Motocicleta

18 Já na avaliação do tipo de veículo e sua propriedade, percebeu-se que, na média do Centro-Oeste, 54% dos veículos próprios dos municípios eram ônibus, 22% kombis, 14% microônibus e 7% vans. E da frota terceirizada, 44% estava composta por ônibus, 35% por kombis, 8% por microônibus e 6% por vans. Distribuição da Frota Própria no Centro-Oeste 14% 2% 1% Ônibus Kombi Caminhonete 7% Van Micro-ônibus 54% Caminhão Automóvel Barco de madeira 22% Caminhonete tipo Veraneio Motocicleta Distribuição da Frota Terceirizada no Centro-Oeste 3% 6% 35% 1% 2% 1% 8% 44% Ônibus Kombi Caminhonete Van Micro-ônibus Caminhão Automóvel Barco de madeira Caminhonete tipo Veraneio Motocicleta Quanto à idade da frota, verificou-se que a média maior é a de Goiás, 16,4 anos, com veículos de até 71 anos. Idade da Frota no Centro-Oeste Centro-Oeste Média Mínimo Máximo Goiás 16, Mato Grosso do Sul 16, Mato Grosso 16,0 1 75

19 RECURSOS Foi pesquisado também como é feito o pagamento para quem realiza o serviço de transporte de estudantes. A pesquisa constatou que os critérios de repasse de recursos podem ser, entre outros: por aluno, por quilômetro rodado, por quilômetro rodado transportando aluno e por valor fixo mensal. Na média da região, o repasse por quilômetro rodado é o tipo mais comum, com 49% do total. Critérios de Repasse - Centro Oeste 15% 4% 4% Por Aluno 28% 49% Transportando Aluno Fixo Mensal

20 Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: SUDESTE Um total de 725 municípios do Sudeste participou do Levantamento Nacional do Transporte Escolar. No Espírito Santo, 43% dos municípios responderam ao questionário, em Minas Gerais também 43%, no Rio de Janeiro, 61% dos municípios e 42%, em São Paulo. OFERTA Dos municípios da região que concluíram o preenchimento, 84% ofertam o serviço em área rural e 16% oferecem em área urbana. Área de Atendimento - Sudeste 16% % Rural % Urbano 84% Área de Atendimento - Sudeste 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Espirito Santo Minas Gerais Rio de Janeio São Paulo Urbana Rural

21 Sobre a periodicidade do fornecimento do Transporte Escolar, foi constatado que 86% dos municípios do Sudeste oferecem o serviço durante todo o período letivo. Em contrapartida, 14% dos municípios não oferecem transporte para todo o ano escolar de suas crianças e jovens. Fornecimento de Transporte Escolar durante todo o período letivo no Sudeste 14% 86% A média negativa é maior nos estados do Espírito Santo e São Paulo, onde, respectivamente, mais de 18% e mais de 15% dos municípios responderam que não oferecem o serviço durante todo o período letivo. Fornecimento de Transporte Escolar durante todo o ano letivo - Sudeste 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Espírito Santo Minas Gerais Rio de Janeio São Paulo

22 Em alguns locais, os veículos que transportam alunos não são exclusivos para esta função. 17% dos municípios que responderam a pesquisa afirmam que utilizam a frota de transporte escolar para outros fins. Veículos do Transporte Escolar utilizados para outros fins - Sudeste 17% 83% Por estado, a média de utilização do transporte escolar para outros fins é superior a 28% no Rio de Janeiro e a 22% no Espírito Santo. Veículos do Transporte Escolar utilizados para outros fins - Sudeste 100,00% 80,00% 60,00% 40,00% 20,00% 0,00% Espirito Santo Minas Gerais Rio de Janeio São Paulo

23 FROTA O transporte escolar no Sudeste é predominantemente feito por ônibus: 47% do serviço é oferecido por este tipo de veículo. Em segundo, vem o transporte por kombis, com 30% do total. 14% dos alunos são transportados por vans e 9% por micro-ônibus. Distribuição dos tipos de veículos na Região Sudeste 9% 14% 1% 28% 1% Ônibus Kombi Caminhonete Van Micro-ônibus 47% Caminhão Automóvel Barco de madeira Caminhonete tipo Veraneio Motocicleta A natureza da frota utilizada para o transporte escolar na região, segundo a pesquisa, é 40% própria e 60% terceirizada. Frota Própria X Frota Terceirizada - Sudeste 40% Própria Terceirizada 60%

24 Comparação da frota própria com a frota terceirizada por tipo de veículo - Sudeste 100,00% 90,00% 80,00% 70,00% 60,00% 50,00% 40,00% 30,00% 20,00% 10,00% 0,00% Ônibus Kombi Caminhonete Van Micro-ônibus Caminhão Automóvel Barco de madeira Caminhonete tipo Veraneio Motocicleta Própria Terceirizada Quanto à idade da frota, verificou-se que a média maior é a do Rio de Janeiro, 15,6 anos por veículo, passando de veículos com dois anos de uso até veículos de 71 anos. Idade da Frota no Sudeste Estado Média Mínimo Máximo Minas Gerais 15, Rio de Janeiro 15, São Paulo 14, Espírito Santo 10, RECURSOS Foi pesquisado também como é feito o pagamento para quem realiza o serviço de transporte de estudantes. A pesquisa constatou que os critérios de repasse de recursos podem ser, entre outros: por aluno, por quilômetro rodado, por quilômetro rodado transportando aluno e por valor fixo mensal. Na média da região, o repasse por quilômetro rodado é o tipo mais comum, com 41% do total. Critérios de Repasse - Sudeste 8% 7% Por Aluno 13% 41% Transportando Aluno Fixo Mensal 31%

25 Critérios de Repasse - Sudeste 100,00% 90,00% 80,00% 70,00% Fixo Mensal 60,00% 50,00% 40,00% 30,00% Transportando Aluno 20,00% 10,00% Por Aluno 0,00% Espírito Santo Minas Gerais Rio de Janeio São Paulo

26 Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: SUL Um total de 541 municípios da região Sul participou do Levantamento Nacional do Transporte Escolar. No Paraná, 40% dos municípios responderam ao questionário, No Rio Grande do Sul foram 51% e, em Santa Catarina, 44% dos municípios. OFERTA Dos municípios da região que concluíram o preenchimento, 88% ofertam o serviço em área rural e 12% oferecem em área urbana. Área de Atendimento - Sul 12% % Rural % Urbano 88% Área de Atendimento - Sul 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Paraná Rio Grande do Sul Santa Catarina Urbana Rural

27 Sobre a periodicidade do fornecimento do Transporte Escolar, foi constatado que 85% dos municípios do Sul oferecem o serviço durante todo o período letivo. Em contrapartida, 15% dos municípios não oferecem transporte para todo o ano escolar de suas crianças e jovens. Fornecimento de Transporte Escolar durante todo o período letivo no Sul 15% 85% A média negativa é maior do estado de Santa Catarina, onde mais de 16% dos municípios não oferecem o transporte escolar durante todo o período letivo. Fornecimento de Transporte Escolar durante todo o período letivo no Sul 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Paraná Rio Grande do Sul Santa Catarina

28 Em alguns locais, os veículos que transportam alunos não são exclusivos para esta função. 22% dos municípios que responderam a pesquisa afirmam que utilizam a frota de transporte escolar para outros fins. Veículos do Transporte Escolar utilizados para outros fins - Sul 22% 78% Nos três estados, a média de utilização do transporte escolar para outros fins é de 24% em Santa Catarina e de 21,6% no Paraná e 20,99% no Rio Grande do Sul. Veículos do Transporte Escolar utilizados para outros fins - Sul 100,00% 80,00% 60,00% 40,00% 20,00% 0,00% Paraná Rio Grande do Sul Santa Catarina

29 FROTA O transporte escolar na região Sul é predominantemente feito por ônibus: 53% do serviço é oferecido por este tipo de veículo. Em seguida vem o transporte por kombis, com 21%, outros 16% transportam prioritariamente por micro-ônibus e 9% por vans. Distribuição dos tipos de veículos na Região Sul 9% 16% 21% 1% 53% Ônibus Kombi Caminhonete Van Micro-ônibus Caminhão Automóvel Barco de madeira Caminhonete tipo Veraneio Motocicleta A natureza da frota utilizada para o transporte escolar na região, segundo a pesquisa, é 43% própria e 57% terceirizada. Frota Própria X Frota Terceirizada - Sul 43% Própria Terceirizada 57%

30 Comparação da frota própria com a frota terceirizada por tipo de veículo - Sul 100,00% 90,00% 80,00% 70,00% 60,00% 50,00% 40,00% 30,00% 20,00% 10,00% 0,00% Ônibus Kombi Caminhonete Van Micro-ônibus Caminhão Automóvel Barco de madeira Caminhonete tipo Veraneio Motocicleta Própria Terceirizada Quanto à idade da frota, verificou-se que a média maior é a do Rio Grande do Sul, 17,5 anos por veículo, passando de veículos novos até veículos com 75 anos. Idade da Frota no Sul RECURSOS Estado Média Mínimo Máximo Paraná 12, Rio Grande do Sul 17, Santa Catarina 15, Foi pesquisado também como é feito o pagamento para quem realiza o serviço de transporte de estudantes. A pesquisa constatou que os critérios de repasse de recursos podem ser, entre outros: por aluno, por quilômetro rodado, por quilômetro rodado transportando aluno e por valor fixo mensal. Na média da região, o repasse por quilômetro rodado é o tipo mais comum, com 41% do total. Critérios de Repasse - Sul 10% 9% Por Aluno 9% 31% 41% Transportando Aluno Fixo Mensal

31 Critérios de Repasse - Sul 100,00% 90,00% 80,00% 70,00% 60,00% 50,00% 40,00% 30,00% 20,00% 10,00% 0,00% Paraná Rio Grande do Sul Santa Catarina Fixo Mensal Transportando Aluno Por Aluno

32 Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados do Brasil Com um total de questionários respondidos por completo pela internet, aproximadamente 40% dos municípios de cada estado participaram do Levantamento Nacional do Transporte Escolar. As exceções ficam para a região Norte, que teve uma participação menor, e para o Distrito Federal e o estado de Roraima, que não tiveram representantes nas respostas. Municípios que responderam o questionário WEB UF Mun % UF Mun % UF Mun % AC (22) 8 36 MG (853) RN (167) AL (102) MS (78) RO (52) AM (62) MT (141) RS (496) AP (16) 3 19 PA (143) SC (293) BA (417) PB (223) SE (75) CE (184) PE (185) SP (645) ES (78) PI (223) TO (139) GO (246) PR (399) MA (217) RJ (92) Nota: os números entre parênteses referem-se ao total de municípios do estado OFERTA Dos municípios que concluíram o preenchimento, 98,78% afirmaram oferecer Transporte Escolar. Deste total, 90% do serviço é oferecido em área rural e 10% oferecido em área urbana. No Nordeste, a média de Transporte Escolar Rural sobe para mais de 94% e no Sudeste, cai para cerca de 83%. Área de Atendimento no Brasil Área de Atendimento por Regiões 10% 100% 90% 80% Rural Urbana 70% 60% 50% 40% Urbana Rural 30% 20% 10% 90% 0% Centro- Oeste Nordeste Norte Sudeste Sul Sobre a periodicidade do fornecimento do Transporte Escolar, foi constatado que 83% dos municípios oferecem o serviço durante todo o período letivo. Em contrapartida, 17% dos municípios brasileiros não oferecem transporte para todo o ano escolar de suas crianças e jovens.

33 Fornecimento de Transporte Escolar durante todo o período letivo no Brasil 17% 83% A média negativa é maior nas regiões Nordeste e Norte, onde, respectivamente, mais de 20% e 21% dos municípios responderam que não oferecem o serviço durante todo o período letivo. Fornecimento de Transporte Escolar durante todo o período letivo por Regiões 100% 80% 60% 40% 20% 0% Centro- Oeste Nordeste Norte Sudeste Sul Em alguns locais, os veículos que transportam alunos não são exclusivos para esta função. 22% dos municípios que responderam a pesquisa afirmam que utilizam a frota de transporte escolar para outros fins. Veículos do Transporte Escolar utilizados para outros fins no Brasil 22% 78% Por região, a média de utilização do transporte escolar para outros fins é superior a 22% no Centro-Oeste, 28% no Nordeste, 17% no Norte, 16% no Sudeste e 22% no Sul.

34 Veículos do Transporte Escolar utilizados para outros fins por Regiões 100% 80% 60% 40% 20% 0% Centro- Oeste Nordeste Norte Sudeste Sul FROTA O transporte escolar no Brasil é predominantemente feito por ônibus: 43% dos municípios oferecem o serviço por este tipo de veículo. Logo depois, 18% dos alunos da rede pública são transportados por kombis, 10% são transportados por caminhonetes e 8% por vans. Distribuição dos tipos de veículos no Brasil 1% 3% 1% 3% 4% 8% 1% Ônibus Kombi Caminhonete Van 43% Micro-ônibus 8% Caminhão Automóvel 10% Barco de madeira Caminhonete tipo Veraneio Motocicleta 18% A natureza da frota utilizada para o transporte escolar no País, segundo a pesquisa, é 73% própria e 27% terceirizada. Na região Nordeste, a quantidade de veículos terceirizados é proporcionalmente maior do que nas demais regiões, chegando a mais de 79%. Frota Própria X Frota Terceirizada no Brasil 27% Própria Terceirizada 73%

35 Frota Própria X Frota Terceirizada por Região 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Centro-Oeste Nordeste Norte Sudeste Sul Própria Terceirizada Já na avaliação do tipo de veículo e sua propriedade, percebeu-se que, na média brasileira, 44% dos veículos próprios dos municípios eram ônibus, 23% microônibus, 19% automóveis e 8% kombis. E da frota terceirizada, 41% estava composta por ônibus, 17% por microônibus, 14% por vans e 9% por kombis. 1% 8% 19% Tipos de veículos - Frota Própria 1% 2% 1% 1% 44% 23% Ônibus Microônibus Van Kombi Automóvel Caminhonete Caminhonete tipo veraneio Caminhão Motocicleta Barco de madeira Tipos de veículos - Frota terceirizada 3% 2% 1% 4% 5% 4% 9% 14% 17% 41% Ônibus Microônibus Van Kombi Automóvel Caminhonete Caminhonete tipo veraneio Caminhão Motocicleta Barco de madeira

36 Quanto à idade da frota, verificou-se que a média nacional é de 16,6 anos por veículo, passando de veículos novos até veículos de 75 anos. Quando avaliado por região, esse item mostra que o Nordeste concentra os veículos mais velhos e que o Sudeste, os veículos mais novos. Idade da Frota no Brasil Média Mínimo Máximo 16, Idade da Frota por Regiões RECURSOS Região Média Mínimo Máximo Centro-Oeste 16, Nordeste 19, Norte 15, Sudeste 13, Sul 16, Em relação aos recursos aplicados para a prestação do serviço de Transporte Escolar Rural em todo o Brasil, a pesquisa apurou que, do montante gasto pelos municípios, aproximadamente 10% vêm do Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (Pnate), 16% de recursos do estado repassado para o município, 58% de recursos do próprio município e 16% de outras fontes. Fonte de Recursos Utilizados pelos Municípios 16% 10% Recurso PNATE 58% 16% Recurso do Estado repassado ao município Recurso próprio do município Outras fontes Dentre as outras fontes declaradas, verifica-se que mais de 88% advém de recursos da União, em programas como o Fundef e o Salário Educação. Outras Fontes de Recursos % FUNDEF FUNDEF e Salário Educação Salário Educação Por região, verificou-se que os recursos próprios representam a maior parte dos gastos, com pouca variação. A região Norte e Nordeste são as que mais se utilizam dos recursos do Pnate.

37 Fontes de recursos por Região 100% 80% 60% 40% 20% 0% CO NE N SE S Recursos PNATE Municipal Recursos próprios dos Municípios Recursos repassados pelos Estados aos Municípios Outras fontes de recursos Foi pesquisado também como é feito o pagamento para quem realiza o serviço de transporte de estudantes. A pesquisa constatou que os critérios de repasse de recursos podem ser, entre outros: por aluno, por quilômetro rodado, por quilômetro rodado transportando aluno e por valor fixo mensal. Na média brasileira, o repasse por quilômetro rodado é o tipo mais comum, com 35% do total. Critérios de Repasse no Brasil Por Aluno 7% 6% 23% 35% Transportando Aluno Fixo Mensal 29% Critérios de Repasse por Região 100,00% 90,00% 80,00% 70,00% 60,00% 50,00% 40,00% 30,00% 20,00% 10,00% 0,00% Centro- Oeste Nordeste Norte Sudeste Sul Fixo M ensal Transportando Aluno Por Aluno

38 Critérios de Repasse por Regiões Região Por Aluno Transportando Aluno Fixo Mensal Centro-Oeste 3,94% 48,03% 28,35% 15,35% 4,33% Nordeste 3,47% 26,98% 25,99% 38,49% 5,06% Norte 4,78% 23,92% 22,01% 45,93% 3,35% Sudeste 7,11% 40,11% 31,44% 12,89% 8,44% Sul 9,19% 41,11% 30,72% 8,89% 10,09% Por região, o critério por quilômetro rodado é predominante no Centro-Oeste, Sudeste e Sul; mas no Nordeste e no Norte, a prática mais usual é o pagamento feito a partir de um valor fixo mensal. QUILOMETRAGEM DIÁRIA PERCORRIDA Pela existência de muitos pontos atípicos, utilizou-se a mediana (medida central) para a representação da quilometragem percorrida. Observou-se que a quilometragem diária percorrida mediana foi de 85 km, o que é considerada alta, visto que os veículos que atendem a área rural demandam um maior tempo de viagem. Possivelmente devido à extensão dos municípios, a região Centro-Oeste apresentou a maior quilometragem mediana e a região Nordeste, a menor. Mediana da Quilometragem Diária Percorrida, por Região quioletragem 160,00 140,00 120,00 100,00 80,00 60,00 40,00 20,00 0,00 Centro-Oeste 141,50 Nordeste 54,00 104,00 100,00 100,00 Norte Tipo de Veículo Sudeste Sul quilometragem mediana quilometragem mediana geral REGULAMENTAÇÃO EXISTÊNCIA Cerca de 85% dos municípios declararam não ter regulamentação própria para o transporte escolar, sendo que as regiões Norte e Centro-Oeste apresentam os menores percentuais quando comparadas com as demais. NECESSIDADE O item necessidade corresponde a uma declaração dos gestores sobre a necessidade de existir algum tipo de regulamentação própria do município para o Transporte Escolar. Cerca de 51% dos municípios brasileiros apontaram a importância dessa regulamentação. As regiões Norte e Centro-Oeste apresentam os menores percentuais quanto à declaração dessa necessidade, quando comparadas com as demais.

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (julho/2015) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES IMOBILIÁRIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES IMOBILIÁRIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Estados Norte 7.938 0,37 0 0,00-7.938 0,37

Leia mais

FLUXO MANUTENÇÃO, REPARAÇÃO E INSTALAÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO MANUTENÇÃO, REPARAÇÃO E INSTALAÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO MANUTENÇÃO, REPARAÇÃO E INSTALAÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO MANUTENÇÃO, REPARAÇÃO E INSTALAÇÃO

Leia mais

FLUXO TELECOMINICAÇÕES COM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TELECOMINICAÇÕES COM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO TELECOMINICAÇÕES COM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO TELECOMINICAÇÕES COM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 Situação da microcefalia no Brasil Até 21 de novembro, foram notificados 739 casos suspeitos de microcefalia, identificados em 160 municípios de nove

Leia mais

Manual Identidade Visual CFC - CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE

Manual Identidade Visual CFC - CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE Partindo da figura da engrenagem, presente na logo atual do CFC, o novo logo desenvolvido mantém uma relação com o passado da instituição, porém com um olhar no presente e no futuro, na evolução e ascensão

Leia mais

FLUXO FABRICAÇÃO DE MÁQUINAS, APARELHOS E MATERIAIS ELÉTRICOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO FABRICAÇÃO DE MÁQUINAS, APARELHOS E MATERIAIS ELÉTRICOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO FABRICAÇÃO DE MÁQUINAS, APARELHOS E MATERIAIS ELÉTRICOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DAPARAÍBA

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO 8º CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO 8º CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Cargo 1: Analista do MPU Área de Atividade: Apoio Técnico-Administrativo Especialidade: Arquivologia Distrito Federal / DF 596 4 149,00 Especialidade: Biblioteconomia Acre / AC 147 1 147,00 Especialidade:

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL 11/1/2010

ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL 11/1/2010 ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL PROFESSORES DAS REDES ESTADUAIS NO BRASIL A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO SINDICATO APEOC DE CONSTRUIR A ADEQUAÇÃO DO PLANO DE CARREIRA DOS TRABALHADORES

Leia mais

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015 Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015 Copyright Boa Vista SCPC 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: Pesquisa para mapear os hábitos de consumo e compras para época

Leia mais

Boletim Informativo. Junho de 2015

Boletim Informativo. Junho de 2015 Boletim Informativo Junho de 2015 Extrato Geral Brasil 1 EXTRATO BRASIL ÁREA ** 397.562.970 ha 227.679.854 ha 57,27% Número de Imóveis cadastrados: 1.727.660 Observações: Dados obtidos do Sistema de Cadastro

Leia mais

Sondagem Festas Juninas 2015

Sondagem Festas Juninas 2015 Sondagem Festas Juninas 0 de Maio de 0 0 Copyright Boa Vista Serviços Índice o Objetivo, metodologia e amostra... 0 o Perfil dos respondentes... 0 o Comemoração das Festas Juninas... 09 o Do que os consumidores

Leia mais

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015. Perspectivas da economia / Comprometimento de renda. Novembro/2015. Copyright Boa Vista SCPC 1

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015. Perspectivas da economia / Comprometimento de renda. Novembro/2015. Copyright Boa Vista SCPC 1 Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Perspectivas da economia / Comprometimento de renda Novembro/2015 Copyright Boa Vista SCPC 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: Pesquisa para

Leia mais

Hábitos de Consumo Dia dos Namorados 2015

Hábitos de Consumo Dia dos Namorados 2015 Hábitos de Consumo Dia dos Namorados 2015 3 de junho de 2015 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: a sondagem ter por objetivo identificar os hábitos de compras

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

Boletim Informativo. Maio de 2015. * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado

Boletim Informativo. Maio de 2015. * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado Boletim Informativo Maio de 2015 * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado Extrato Geral Brasil EXTRATO BRASIL ÁREA ** 397.562.970 ha 212.920.419 ha 53,56 % Número de Imóveis cadastrados: 1.530.443

Leia mais

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Estados Norte 0 0,00 0 0 0 0,00 Rondônia

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2010

Contas Regionais do Brasil 2010 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2010 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 23/11/2012 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

Indenizações Pagas Quantidades

Indenizações Pagas Quantidades Natureza da Indenização Jan a Dez 2011 % Jan a Dez 2012 % Jan a Dez 2012 x Jan a Dez 2011 Morte 58.134 16% 60.752 12% 5% Invalidez Permanente 239.738 65% 352.495 69% 47% Despesas Médicas (DAMS) 68.484

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS

Leia mais

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA -

Leia mais

Art. 208... O dever do Estado com a Educação será efetivado mediante a garantia de:

Art. 208... O dever do Estado com a Educação será efetivado mediante a garantia de: CONSTITUIÇÃO FEDERAL Art. 208... O dever do Estado com a Educação será efetivado mediante a garantia de: VII -... programas suplementares de material didático-escolar, transporte, alimentação e assistência

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA Ministério da Saúde Ministério da PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA Fevereiro 2013 Ministério da Ministério da CRONOGRAMA 2013 Semana Saúde na Escola Adesão de 20/02 a 10/03 Ações nas escolas entre os dias 11 e

Leia mais

De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012.

De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012. De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012. Os casos de Invalidez Permanente representaram a maioria das indenizações pagas

Leia mais

Transporte Escolar nos Estados e no DF. Novembro/2011

Transporte Escolar nos Estados e no DF. Novembro/2011 Transporte Escolar nos Estados e no DF Novembro/2011 UFs onde existe terceirização total ou parcial (amostra de 16 UFs) AC AL AP AM DF GO MT MS PB PI RJ RN RO RR SE TO TERCEIRIZAÇÃO TERCEIRIZAÇÃO TERCEIRIZAÇÃO

Leia mais

ANÁLISE DA MORTE VIOLENTA SEGUNDO RAÇA /COR

ANÁLISE DA MORTE VIOLENTA SEGUNDO RAÇA /COR 8 ANÁLISE DA MORTE VIOLENTA SEGUNDO RAÇA /COR Secretaria de Vigilância em Saúde/MS 435 ANÁLISE DA MORTE VIOLENTA SEGUNDO RAÇA/COR MORTALIDADE POR CAUSAS EXTERNAS Evolução da mortalidade por causas externas

Leia mais

Mapa do Encarceramento: os jovens do Brasil

Mapa do Encarceramento: os jovens do Brasil Mapa do Encarceramento: os jovens do Brasil O Mapa do Encarceramento: os jovens do Brasil é mais uma publicação do Plano Juventude Viva, que reúne ações de prevenção para reduzir a vulnerabilidade de jovens

Leia mais

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX SUMÁRIO 1 ICMS 1.1 CONTRIBUINTE 1.2 FATO GERADOR DO IMPOSTO 1.3 BASE DE CÁLCULO DO IMPOSTO 1.4 REDUÇÃO DA BASE DE CÁLCULO 1.5 CARTA DE CORREÇÃO 1.6 CÓDIGO DA SITUAÇÃO TRIBUTÁRIA

Leia mais

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos Unidades da Federação 1980 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002

Leia mais

O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE?

O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE? O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE? Instrumento que permite o financiamento, por meio de incentivos fiscais, de projetos esportivos aprovados pelo Ministério do Esporte. BASE LEGAL: Lei 11.438/06 -

Leia mais

Relatório Gerencial TECNOVA

Relatório Gerencial TECNOVA Relatório Gerencial TECNOVA Departamento de Produtos Financeiros Descentralizados - DPDE Área de Apoio à Ciência, Inovação, Infraestrutura e Tecnologia - ACIT Fevereiro de 2015 Marcelo Nicolas Camargo

Leia mais

Reunião do Conselho das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa CONFAP

Reunião do Conselho das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa CONFAP Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Reunião do Conselho das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa CONFAP Manoel Cardoso Assessoria de Planejamento e Estudos Brasília,

Leia mais

FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO NO BRASIL

FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO NO BRASIL FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO NO BRASIL PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS: Repartição das responsabilidades entre União, Estados e Municípios; Vinculação de impostos; Definição de Manutenção e Desenvolvimento do

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Setembro/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (dezembro/13) Janeiro de 2014 Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda

Leia mais

Objetivo do Projeto Articular, organizar e animar uma Rede Nacional

Objetivo do Projeto Articular, organizar e animar uma Rede Nacional Objetivo do Projeto Articular, organizar e animar uma Rede Nacional de Comercialização Solidária constituída por empreendimentos econômicos comerciais feiras permanentes, lojas e centrais/centros públicos

Leia mais

SUMÁRIO. 1 - Lavouras... 5. 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra 2012 Brasil...

SUMÁRIO. 1 - Lavouras... 5. 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra 2012 Brasil... ...... PRODUÇÃO DAS LAVOURAS EM MARÇO DE 2012 SUMÁRIO 1 - Lavouras... 5 TABELAS DE RESULTADOS Safra 2012 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra

Leia mais

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS Seminário POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS LEGISLAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E POLÍTICA DE SEGURANÇA Brasília DF 13 de setembro de 2012 Regulamentação da atividade de mototaxista Mesmo diante da ausência

Leia mais

FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing

FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing Edson José de Lemos Júnior Ermeson Gomes da Silva Jardson Prado Coriolano da Silva Marcos Antonio Santos Marinho Rosinaldo Ferreira da Cunha RELATÓRIO GERENCIAL

Leia mais

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS Nota Técnica 7/13 (7 de Maio) Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira Núcleo de Assuntos Econômico-Fiscais NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS IMPACTOS DA DIVISÃO DO

Leia mais

Inventar com a diferenca,

Inventar com a diferenca, Inventar com a diferenca, cinema e direitos humanos PATROCÍNIO APOIO REALIZAÇÃO Fundação Euclides da Cunha O que é Inventar com a diferença: cinema e direitos humanos O projeto visa oferecer formação e

Leia mais

FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Junho/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

LOCALIZAÇÃO DOS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO NA ESCALA SUBNACIONAL: ÁGUA E ESGOTO

LOCALIZAÇÃO DOS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO NA ESCALA SUBNACIONAL: ÁGUA E ESGOTO LOCALIZAÇÃO DOS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÊNIO NA ESCALA SUBNACIONAL: ÁGUA E ESGOTO Maria da Piedade Morais 1º Seminário Franco-Brasileiro sobre Saúde Ambiental Brasília, 28 de junho de 2011 Objetivos

Leia mais

Pesquisa da 10ª Semana. Coordenação de Estudos Sócioeconômicos CESES Departamento de Difusão Fomento e Economia de Museus DDFEM Ibram, 2012

Pesquisa da 10ª Semana. Coordenação de Estudos Sócioeconômicos CESES Departamento de Difusão Fomento e Economia de Museus DDFEM Ibram, 2012 Pesquisa da 10ª Semana de Museus Coordenação de Estudos Sócioeconômicos CESES Departamento de Difusão Fomento e Economia de Museus DDFEM Ibram, 2012 Panorama geral - Pesquisa da 10ª Semana Nº entradas

Leia mais

PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES

PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES Brasília, janeiro/2011 Objetivos específicos da pesquisa 2 Avaliar a quantidade e a qualidade da rede credenciada. Avaliar os serviços oferecidos: o Plano CASSI Família

Leia mais

Pesquisa Hábitos de Consumo Dia dos Pais 2015

Pesquisa Hábitos de Consumo Dia dos Pais 2015 Pesquisa Hábitos de Consumo Dia dos Pais 2015 Agosto de 2015 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Índice o Objetivo, metodologia e amostra... 03 o Sumário... 04 o Perfil dos respondentes... 05 o Pretensão

Leia mais

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA RODOVIÁRIAS Quadro 13 - UF: ACRE Ano de 211 82 5 6 8 9 5 3 14 4 11 9 4 4 63 2 4 7 6 6 9 4 8 4 4 3 6 68 4 2 8 3 1 8 4 9 2 6 7 5 63 3 6 3 2 13 9 8 7 5 1 5 1 67 4 2 9 6 8 5 5 7 6 6 4 5 85 3 7 1 1 4 7 9 6

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E SERVIÇOS COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E SERVIÇOS COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

TRANSPORTE ESCOLAR PROGRAMAS DE APOIO DO GOVERNO FEDERAL

TRANSPORTE ESCOLAR PROGRAMAS DE APOIO DO GOVERNO FEDERAL TRANSPORTE ESCOLAR PROGRAMAS DE APOIO DO GOVERNO FEDERAL PAULO DE SENA MARTINS Consultor Legislativo da Área XV Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia MAIO/2008 Paulo de Sena Martins 2 2008

Leia mais

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 ( t ) ( US$ / t ) 450.000 120.000 400.000 100.000 350.000 80.000 300.000 250.000 60.000 200.000 150.000 40.

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 ( t ) ( US$ / t ) 450.000 120.000 400.000 100.000 350.000 80.000 300.000 250.000 60.000 200.000 150.000 40. BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 (POR PAÍS) PAÍSES ARGENTINA Volume ( Ton/Liq ) 269.719,83 387.213,30 406.882,12 310.956,48 318.530,07 375.612,10 414.745,41 233.717,31 309.486,24 320.128,57 267.045,80 205.498,88

Leia mais

ECONOMIA DA CULTURA - EQUIPAMENTOS AUDIOVISUAIS NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS

ECONOMIA DA CULTURA - EQUIPAMENTOS AUDIOVISUAIS NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS IV ENECULT - Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura 28 a 30 de maio de 2008 Faculdade de Comunicação/UFBa, Salvador-Bahia-Brasil. ECONOMIA DA CULTURA - EQUIPAMENTOS AUDIOVISUAIS NOS MUNICÍPIOS

Leia mais

FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS A ESTADOS, DF E MUNICÍPIOS - DEZEMBRO/2011

TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS A ESTADOS, DF E MUNICÍPIOS - DEZEMBRO/2011 SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL COINT - Coordenação-Geral de Análise e Informações das Transferências Financeiras Intergovernamentais TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS A ESTADOS, DF E MUNICÍPIOS - DEZEMBRO/2011

Leia mais

Tabela 1 - Conta de produção por operações e saldos, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2004-2008

Tabela 1 - Conta de produção por operações e saldos, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2004-2008 (continua) Produção 5 308 622 4 624 012 4 122 416 3 786 683 3 432 735 1 766 477 1 944 430 2 087 995 2 336 154 2 728 512 Consumo intermediário produtos 451 754 373 487 335 063 304 986 275 240 1 941 498

Leia mais

Diagnóstico da institucionalização da Política Nacional de Educação Permanente do Sistema Único de Assistência Social nos estados brasileiros

Diagnóstico da institucionalização da Política Nacional de Educação Permanente do Sistema Único de Assistência Social nos estados brasileiros Diagnóstico da institucionalização da Política Nacional de Educação Permanente do Sistema Único de Assistência Social nos estados brasileiros Denise Mafra Gonçalves; Maria Cristina Abreu Martins de Lima;

Leia mais

Guerra Fiscal e Desenvolvimento Regional. Audiência Pública Senado Federal 18 de outubro de 2011

Guerra Fiscal e Desenvolvimento Regional. Audiência Pública Senado Federal 18 de outubro de 2011 Guerra Fiscal e Desenvolvimento Regional Audiência Pública Senado Federal 18 de outubro de 2011 Quem ganha com a Guerra Fiscal? O país perde Porque grande parte dos incentivos é concedido a importações

Leia mais

SUFICIÊNCIA DE REDE: Ligia Bahia Ronir Raggio Luiz Maria Lucia Werneck Vianna. Edital 005/2014 ANS/OPAS

SUFICIÊNCIA DE REDE: Ligia Bahia Ronir Raggio Luiz Maria Lucia Werneck Vianna. Edital 005/2014 ANS/OPAS SUFICIÊNCIA DE REDE: UM ESTUDO ECOLÓGICO SOBRE BENEFICIÁRIOS E REDES DE CUIDADOS À SAÚDE A PARTIR DE ANÁLISES EXPLORATÓRIAS DAS PROPORÇÕES DE PARTOS CESARIANOS E TAXAS DE MORTALIDADE POR CÂNCER DE MAMA

Leia mais

Análise Demográfica das Empresas da IBSS

Análise Demográfica das Empresas da IBSS CAPÍTULO 4 Análise Demográfica das Empresas da IBSS Apresentação A demografia de empresas investiga a estrutura do estoque de empresas em dado momento e a sua evolução, como os movimentos de crescimento,

Leia mais

Pesquisa de Informações Básicas Estaduais 2012

Pesquisa de Informações Básicas Estaduais 2012 Pesquisa de Informações Básicas Estaduais 2012 Informações Básicas Recursos Humanos Foram pesquisadas as pessoas que trabalhavam na administração direta e indireta por vínculo empregatício e escolaridade;

Leia mais

Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência)

Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência) Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência) MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

É uma ação permanente de promoção dos museus brasileiros coordenada pelo Ibram;

É uma ação permanente de promoção dos museus brasileiros coordenada pelo Ibram; Pesquisa da 13ª Semana Nacional de Museus Período de aplicação: 25 de maio a 30 de junho de 2015 Coordenação de Estudos Socioeconômicos e Sustentabilidade Ceses Departamento de Difusão, Fomento e Economia

Leia mais

Figura 1: Distribuição de CAPS no Brasil, 25. RORAIMA AMAPÁ AMAZONAS PARÁ MARANHÃO CEARÁ RIO GRANDE DO NORTE PAIUÍ PERNAMBUCO ACRE ALAGOAS SERGIPE TOCANTINS RONDÔNIA PARAÍBA BAHIA MATO GROSSO DISTRITO

Leia mais

FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS TRANSPORTES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS TRANSPORTES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA

PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA ( 44.ª EDIÇÃO ) AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES - ANATEL PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA PRESIDENTE Ronaldo Mota Sardenberg CONSELHEIROS Emília

Leia mais

Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Análise de situação e tendências - 2010

Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Análise de situação e tendências - 2010 MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Análise de situação e tendências - 21 A Secretaria de Vigilância em Saúde, em trabalho

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos RORAIMA OUTUBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos RORAIMA OUTUBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos RORAIMA OUTUBRO DE 2015 DADOS GERAIS DO ESTADO DA RORAIMA Total Part % Brasil Part % Região Área Total - km² 224.118 2,64% 5,82% População - mil (1)

Leia mais

FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações: SIPNI (nominal e procedência)

Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações: SIPNI (nominal e procedência) Imunizações: SIPNI (nominal e procedência) Desenvolvido a partir de 2009: integra as bases de dados dos Sistemas de registros de aplicadas doses (SI-API), Eventos adversos (SI-EAPV), usuários de imunobiológicos

Leia mais

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 1 2 8 1» Centro de Artes e Esportes Unificados Rio Branco AC 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 Recanto das Emas DF 3» Creche Ipê Rosa Samambaia DF 4» Quadra escolar Maria Nascimento

Leia mais

Departamento de Pesquisas Judiciárias RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS. SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009

Departamento de Pesquisas Judiciárias RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS. SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009 RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009 1. Introdução O presente relatório objetiva apresentar os resultados estatísticos obtidos durante o período

Leia mais

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia Sublimites estaduais de enquadramento para o ICMS no Simples Nacional 2012/2013 Vamos acabar com essa ideia 4 CNI APRESENTAÇÃO Os benefícios do Simples Nacional precisam alcançar todas as micro e pequenas

Leia mais

8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014)

8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014) 8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014) Elaboração: Contraf-CUT, CNTV e Federação dos Vigilantes do Paraná Fonte: Notícias da imprensa, SSP e sindicatos Apoio: Sindicato dos Vigilantes de Curitiba

Leia mais

Panorama da Educação em Enfermagem no Brasil

Panorama da Educação em Enfermagem no Brasil Panorama da Educação em Enfermagem no Brasil Rede ABEn de Pesquisa em Educação em Enfermagem GT EDUCAÇÃO 2012 Portaria Nº 17/2012 Realizar a Pesquisa Panorama da Formação em Enfermagem no Brasil no período

Leia mais

Número 24. Carga horária de trabalho: evolução e principais mudanças no Brasil

Número 24. Carga horária de trabalho: evolução e principais mudanças no Brasil Número 24 Carga horária de trabalho: evolução e principais mudanças no 29 de julho de 2009 COMUNICADO DA PRESIDÊNCIA Carga horária de trabalho: evolução e principais mudanças no 2 1. Apresentação Este

Leia mais

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MEC A EVOLUÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA O movimento Constitucional; O processo de discussão que antecedeu a LDB nº9394/96; A concepção de Educação Básica e a universalização do

Leia mais

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

IMPACTOS DAS DISTORÇÕES DO ICMS NOS ESTADOS E DISTRITO FEDERAL

IMPACTOS DAS DISTORÇÕES DO ICMS NOS ESTADOS E DISTRITO FEDERAL IMPACTOS DAS DISTORÇÕES DO ICMS NOS ESTADOS E DISTRITO FEDERAL Brasília, Novembro/ 2013 Unidade de Políticas Públicas NOTA TÉCNICA IMPACTOS DAS DISTORÇOES DO ICMS NOS ESTADOS E DISTRITO FEDERAL Este estudo

Leia mais

Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Análise de situação e tendências - 2010

Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Análise de situação e tendências - 2010 MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Informe Epidemiológico da Dengue Análise de situação e tendências - 21 A Secretaria de Vigilância em Saúde, em trabalho

Leia mais

Espírito Santo Governador Renato Casagrande

Espírito Santo Governador Renato Casagrande Espírito Santo Governador Renato Casagrande Parte I O Comércio Internacional no Espírito Santo Parte II Ranking Federativo Parte III Propostas Comércio Internacional no Espírito Santo Ranking Nacional

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL CAMPEONATO BRASILEIRO DA SÉRIE D TABELA BÁSICA / EDIÇÃO 2016 PRIMEIRA FASE REF ROD DATA - DIA HORA GR JOGO ESTÁDIO CIDADE 1ª 12/06 - Dom A1 Rondônia RO x Amazonas AM A1 Acre AC x Amapá AP A2 Tocantins

Leia mais

ÍNDICE RELATÓRIO SIOR 2012. Pág. 02 NOTÍCIAS 2011/2012. Pág. 03 ANÁLISE DAS DEMANDAS. Pág. 04 GRÁFICO DE DEMANDAS POR ESTADO. Pág.

ÍNDICE RELATÓRIO SIOR 2012. Pág. 02 NOTÍCIAS 2011/2012. Pág. 03 ANÁLISE DAS DEMANDAS. Pág. 04 GRÁFICO DE DEMANDAS POR ESTADO. Pág. RELATÓRIO SIOR 2012 ÍNDICE NOTÍCIAS 2011/2012 ANÁLISE DAS DEMANDAS GRÁFICO DE DEMANDAS POR ESTADO TEMPO DE ATENDIMENTO DEMANDAS CONSIDERADAS PROCEDENTES MAPA DAS PRINCIPAIS DEMANDAS CONSIDERADAS PROCEDENTES

Leia mais

14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro Supermercados

14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro Supermercados 14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro Supermercados Apresentação Este relatório apresenta os resultados da 14ª Avaliação de Perdas realizada com os principais supermercados do Brasil. As edições

Leia mais

Indenizações Pagas Quantidades

Indenizações Pagas Quantidades Natureza da Indenização Jan a Dez 2012 % Jan a Dez 2013 % Jan a Dez 2013 x Jan a Dez 2012 Morte 60.752 1 54.767 9% - Invalidez Permanente 352.495 69% 444.206 70% 2 Despesas Médicas (DAMS) 94.668 19% 134.872

Leia mais

Pesquisa sobre municipalização do trânsito e regulamentação do exercício da atividade de moto taxista e de moto boy

Pesquisa sobre municipalização do trânsito e regulamentação do exercício da atividade de moto taxista e de moto boy Pesquisa sobre municipalização do trânsito e regulamentação do exercício da atividade de moto taxista e de moto boy Tabulação dos Resultados da Pesquisa Objetivos: Diagnosticar a situação atual dos municípios

Leia mais

TELEFONIA FIXA E MÓVEL

TELEFONIA FIXA E MÓVEL DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TELEFONIA FIXA E MÓVEL NOVEMBRO DE 2015 PRODUTOS PLANTA DE TELEFONIA NO BRASIL 2011 Acessos fixos 14,4% Acessos móveis 85,6% FONTE: ANATEL dez/10 PLANTA

Leia mais

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Ministério das Comunicações Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD Suplementar 2013 Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular

Leia mais

Mapa do Ensino Superior no Brasil

Mapa do Ensino Superior no Brasil Mapa do Ensino Superior no Brasil 2015 Índice Índice Palavra do Presidente...5 Brasil...6 Região Sudeste... 16 Estado de São Paulo...17 Estado de Minas Gerais...24 Estado do Rio de Janeiro...31 Estado

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE AS Micro e pequenas empresas RANKING DOS ESTADOS 2012

CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE AS Micro e pequenas empresas RANKING DOS ESTADOS 2012 CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE AS Micro e pequenas empresas RANKING DOS ESTADOS 2012 Tributos incluídos no Simples Nacional Brasília 19 de setembro de 2013 ROTEIRO 1 2 3 4 O PROJETO RESULTADOS DIFERENÇA NAS ALÍQUOTAS

Leia mais

2014 DEZEMBRO. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos

2014 DEZEMBRO. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos 2014 DEZEMBRO Caderno de Informação da Saúde Suplementar Beneficiários, Operadoras e Planos Elaboração, distribuição e informações: MINISTÉRIO DA SAÚDE Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) Diretoria

Leia mais

Emissão de Nota Fiscal Eletrônica

Emissão de Nota Fiscal Eletrônica Emissão de Nota Fiscal Eletrônica DANFE - Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica. É um documento que serve para acobertar a circulação da mercadoria. Impresso em via única; Validade em meio digital

Leia mais

Boletim Informativo* Agosto de 2015

Boletim Informativo* Agosto de 2015 Boletim Informativo* Agosto de 2015 *Documento atualizado em 15/09/2015 (Erratas páginas 2, 3, 4 e 9) EXTRATO GERAL BRASIL 1 EXTRATO BRASIL 396.399.248 ha 233.712.312 ha 58,96% Número de Imóveis Cadastrados²:

Leia mais

Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil

Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil Observatório das MPEs SEBRAE-SP Março/2008 1 Características da pesquisa Objetivos: Identificar o grau de conhecimento e a opinião dos

Leia mais

RANKING NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009)

RANKING NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009) NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009) População Ocupada 5 a 17 anos 2008 Taxa de Ocupação 2008 Posição no Ranking 2008 População Ocupada 5 a 17

Leia mais

A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO

A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO SINDICATO APEOC DE CONSTRUIR A ADEQUAÇÃO DO PLANO DE CARREIRA DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO COM BASE NA LEI Nº 11738 DO PISO NACIONAL NA SUA FORMA ORIGINAL

Leia mais

Objetivos. 1. Fazer o diagnóstico das condições de saúde bucal da população brasileira em 2010. 2. Traçar comparativo com a pesquisa SB Brasil 2003

Objetivos. 1. Fazer o diagnóstico das condições de saúde bucal da população brasileira em 2010. 2. Traçar comparativo com a pesquisa SB Brasil 2003 Objetivos 1. Fazer o diagnóstico das condições de saúde bucal da população brasileira em 2010 2. Traçar comparativo com a pesquisa SB Brasil 2003 3. Avaliar o impacto do Programa Brasil Sorridente 4. Planejar

Leia mais

FLUXO COMÉRCIO E REPARAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES E MOTOCICLETAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO COMÉRCIO E REPARAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES E MOTOCICLETAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO COMÉRCIO E REPARAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES E MOTOCICLETAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 29 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 29 E REPARAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES E MOTOCICLETAS,

Leia mais