PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES"

Transcrição

1 PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES Brasília, janeiro/2011

2 Objetivos específicos da pesquisa 2 Avaliar a quantidade e a qualidade da rede credenciada. Avaliar os serviços oferecidos: o Plano CASSI Família (qualidade dos serviços prestados, rol de procedimentos, cobertura dos planos, carências, custo do plano e forma de custeio - valor das mensalidades, custo, benefício etc); o Plano de ASSOCIADOS (qualidade dos serviços prestados, rol de procedimentos, cobertura dos planos etc). Avaliar a Central CASSI (qualidade do atendimento, resolutividade, tempo de resposta etc). Avaliar as Unidades (instalações físicas, recepção, resolutividade e qualidade do atendimento, disponibilidade de horário etc). Avaliar a CliniCASSI (instalações físicas, recepção, disponibilidade de horários de atendimento, encaminhamento, resolutividade e qualidade do atendimento, referência etc).

3 Método 3 Método: Pesquisa Quantitativa Conclusiva. Amostragem: Probabilística Técnica: Tele-Pesquisa. Instrumento: Questionário Estruturado. Tempo médio da entrevista: 10 minutos. Público: Característica do Público: Participantes dos planos Funcionários do Banco do Brasil, aposentados, pensionistas e o respectivo grupo de dependentes; CASSI Família 1 e 2 Amostra: a amostra prevista foi de casos, porém foram aplicados questionários, divididos proporcionalmente pelos 5 públicos (aposentados, ativos, pensionistas, família 1 e família 2). Margem de erro: a margem de erro foi calculada por estado (5% para todas as UF s avaliadas). A margem de erro do Brasil foi de 1%. Período de realização das entrevistas: de 3 de outubro a 30 de novembro de 2010.

4 Dados Técnicos 4 A amostra foi planejada de forma a estabelecer uma representatividade por estado, levando em conta a proporção de cada tipo de público (aposentados, pensionistas, ativos, família 1 e família2). A amostra também foi segmentada por estado e região geográfica, sendo que, nesta última, a segmentação se deu ainda por capital e municípios (interior), respeitando-se a proporcionalidade do número de participantes de cada região e mantendo-se a margem de erro de 5% por UF. Os resultados foram ponderados, objetivando-se garantir a proporcionalidade e a representatividade entre o universo e a amostra por UF e por público. Nas tabelas onde há análise por UF, constam: o valor da base ponderada e o valor da base não ponderada.

5 Perfil Demográfico

6 Perfil Demográfico Sexo 6 46,6% Feminino 53,4% Masculino A amostra contém uma maior proporção de mulheres.

7 Perfil Demográfico Idade anos 8,6% Média: 48,3 anos anos 11,9% anos 9,5% anos anos anos 6,8% 6,9% 7,6% anos anos 11,8% 13,2% 40% anos 7,4% anos 5,4% Mais de 70 10,9% A análise por idade permite direcionar ações para as necessidades de grupos específicos. Foram entrevistadas pessoas entre 18 e 94 anos. De cada dez entrevistados, quatro tinham idade entre 46 e 65 anos.

8 Perfil Demográfico Escolaridade x Público 8 0,1% 0,0% 19,1% 0,2% 0,4% 4,6% 0,3% 5,6% 15,1% 18,5% 1,2% 0,7% 3,9% 7,5% 0,3% 9,7% 1,8% 3,4% 0,3% 11,6% 2,1% 4,2% 0,3% 13,3% 25,9% 36,2% 34,7% 29,8% 33,2% 25,9% 27,7% 45,5% 54,6% 53,0% 56,9% 52,3% Ativo Aposentado Pensionista Família1 Família2 Brasil Até 1º grau incompleto 1º grau completo/ 2º grau incompleto 2º grau completo/ superior incompleto Superior completo Pós-graduação (mestrado/ doutorado/ especialização) Não quis informar Nota-se no gráfico que, com exceção dos pensionistas, os demais públicos são compostos, em sua maioria, por pessoal com nível superior completo; no caso dos pensionistas, esse percentual é de 31%.

9 Perfil Demográfico Escolaridade x Região, Capital/Interior e Estado 9 Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-Oeste Brasil C I Total C I Total C I Total C I Total C I Total C I Total Até 1º grau incompleto 1,7% 0,7% 1,4% 1,8% 3,5% 2,4% 3,3% 2,0% 2,8% 1,1% 1,0% 1,0% 0,9% 1,6% 1,0% 2,1% 2,1% 2,1% 1º grau completo/ 2º grau incompleto 1,2% 2,1% 1,5% 3,8% 5,4% 4,3% 5,9% 4,5% 5,3% 3,3% 3,0% 3,1% 2,4% 2,2% 2,3% 4,2% 4,3% 4,2% 2º grau completo/ superior incompleto 26,8% 38,4% 30,1% 27,1% 40,4% 31,4% 25,8% 28,1% 26,8% 29,7% 29,2% 29,4% 18,5% 32,2% 20,4% 25,2% 31,7% 27,7% Superior completo 57,4% 46,1% 54,2% 55,8% 42,0% 51,3% 52,5% 52,4% 52,5% 50,9% 47,0% 48,7% 58,3% 51,5% 57,4% 54,6% 48,6% 52,3% Pós-graduação (mestrado/ doutorado/ especialização) 12,8% 11,6% 12,4% 11,5% 8,5% 10,5% 12,1% 12,3% 12,2% 14,9% 19,5% 17,5% 19,3% 12,3% 18,3% 13,5% 12,9% 13,3% Não quis informar 0,2% 1,1% 0,5% 0,0% 0,1% 0,1% 0,3% 0,5% 0,4% 0,2% 0,2% 0,2% 0,6% 0,2% 0,6% 0,3% 0,3% 0,3% Brasil 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% Legenda: C Capital / I - Interior Comparando-se as regiões, observa-se que em todas há uma maior proporção de pessoas com nível superior completo; o mesmo ocorre quando se compara capital e interior. Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-Oeste AC AM AP PA RO RR TO AL BA CE MA PB PE PI RN SE ES MG RJ SP PR RS SC DF GO MS MT Até 1º grau incompleto 0,0% 1,8% 0,0% 2,0% 0,0% 0,0% 0,7% 2,0% 2,6% 0,9% 2,1% 1,9% 3,2% 0,7% 2,5% 2,7% 0,3% 1,9% 3,8% 2,7% 0,6% 1,5% 0,9% 0,8% 1,9% 0,7% 1,2% 1º grau completo/ 2º grau incompleto 0,5% 0,5% 0,0% 1,7% 2,6% 0,0% 2,6% 3,7% 4,9% 3,2% 4,8% 2,1% 3,5% 4,2% 3,9% 6,6% 3,3% 5,4% 7,6% 3,8% 3,0% 3,4% 2,8% 2,4% 2,2% 1,7% 3,1% 2º grau completo/ superior incompleto 36,2% 34,4% 39,4% 29,9% 21,1% 39,0% 22,1% 30,8% 33,6% 39,5% 29,4% 29,5% 26,3% 31,2% 30,2% 29,3% 29,5% 29,2% 27,6% 24,9% 23,4% 33,3% 31,3% 17,3% 29,6% 25,6% 25,4% Superior completo 49,8% 51,3% 47,2% 55,6% 54,5% 50,0% 59,1% 54,1% 49,8% 50,4% 50,6% 56,7% 54,3% 51,1% 51,1% 48,8% 51,4% 48,3% 49,2% 57,1% 49,9% 47,5% 49,1% 58,0% 54,9% 58,3% 55,0% Pós-graduação (mestrado/ doutorado/ especialização) 13,6% 11,9% 13,5% 10,0% 21,8% 11,0% 14,6% 9,5% 9,1% 6,1% 13,0% 9,7% 12,7% 12,8% 12,2% 12,3% 14,8% 14,9% 11,6% 11,1% 22,8% 14,1% 15,9% 20,8% 11,2% 13,6% 15,3% Não quis informar 0,0% 0,2% 0,0% 0,7% 0,0% 0,0% 0,9% 0,0% 0,1% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,0% 0,3% 0,8% 0,4% 0,3% 0,4% 0,3% 0,3% 0,0% 0,8% 0,2% 0,2% 0,0% Base com ponderação Base sem ponderação Entre os estados, nota-se também que a maioria dos entrevistados possui nível superior.

10 Perfil Demográfico Situação ocupacional x Público 10 2,3% 2,8% 6,9% 4,8% 9,0% 1,5% 2,5% 7,0% 6,5% 7,6% 1,8% 2,6% 6,9% 5,9% 8,1% 15,8% 12,1% 14,2% 12,5% 14,8% 12,4% 24,0% 22,4% 23,5% 24,7% 23,7% 23,8% Família1 Família2 Brasil Funcionário público Funcionário privado Estudante/Estagiário Autônomo/Profissional liberal Aposentado/Pensionista Dona de casa Desempregado Não trabalho (por opção) Não informado Observa-se no gráfico que cerca da metade dos entrevistados é composta por aposentados/ pensionistas ou donas(os) de casa.

11 Perfil Demográfico Situação Ocupacional x Região, Capital/Interior e Estado 11 Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-Oeste Brasil C I Total C I Total C I Total C I Total C I Total C I Total Funcionário público 1,7% 0,7% 1,5% 1,8% 1,1% 1,6% 1,8% 2,8% 2,2% 1,1% 2,3% 1,7% 1,3% 1,9% 1,3% 1,7% 2,1% 1,8% Funcionário privado 2,7% 5,1% 3,2% 2,0% 4,7% 2,8% 2,8% 3,2% 2,9% 1,4% 2,0% 1,7% 1,0% 3,9% 1,3% 2,1% 3,6% 2,6% Estudante/Estagiário 6,0% 6,8% 6,2% 6,2% 13,4% 8,3% 7,1% 6,1% 6,7% 6,4% 7,5% 6,9% 3,6% 5,8% 3,8% 6,0% 8,8% 6,9% Autônomo/Profissional liberal 12,9% 14,5% 13,3% 12,6% 19,8% 14,7% 15,9% 17,1% 16,4% 15,6% 17,1% 16,4% 8,8% 15,8% 9,4% 13,2% 17,9% 14,8% Aposentado/Pensionista 25,4% 25,8% 25,5% 24,0% 21,8% 23,3% 21,2% 27,4% 23,7% 28,0% 26,0% 27,0% 21,5% 27,3% 22,0% 22,9% 25,3% 23,7% Dona de casa 23,0% 29,0% 24,3% 24,1% 18,8% 22,5% 24,7% 20,9% 23,1% 26,3% 26,2% 26,3% 28,5% 22,5% 27,9% 25,2% 21,1% 23,8% Desempregado 13,5% 8,5% 12,4% 15,1% 9,5% 13,4% 11,3% 12,4% 11,7% 9,3% 8,4% 8,8% 13,7% 13,6% 13,7% 13,1% 10,8% 12,4% Não trabalho (por opção) 7,7% 2,3% 6,5% 6,4% 3,2% 5,4% 4,3% 3,9% 4,1% 6,8% 5,2% 6,0% 13,0% 5,4% 12,3% 6,9% 3,9% 5,9% Não informado 7,2% 7,3% 7,2% 7,9% 7,6% 7,8% 10,9% 6,3% 9,1% 5,2% 5,2% 5,2% 8,7% 3,8% 8,3% 8,9% 6,5% 8,1% Brasil 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% Legenda: C Capital / I - Interior Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-Oeste AC AM AP PA RO RR TO AL BA CE MA PB PE PI RN SE ES MG RJ SP PR RS SC DF GO MS MT Funcionário público 0,0% 0,7% 0,0% 2,0% 1,4% 0,0% 2,5% 2,7% 1,5% 1,3% 1,0% 2,1% 1,2% 3,0% 1,6% 3,2% 4,1% 2,8% 2,7% 1,3% 2,7% 1,4% 0,9% 1,1% 2,9% 0,0% 2,7% Funcionário privado 0,0% 6,1% 10,5% 2,0% 3,6% 0,0% 3,4% 2,5% 2,2% 2,6% 2,0% 4,3% 4,9% 5,3% 3,4% 2,2% 3,7% 3,7% 3,1% 2,3% 1,6% 2,1% 0,8% 0,7% 2,2% 3,4% 4,9% Estudante/Estagiário 10,5% 5,4% 9,5% 6,1% 5,8% 0,0% 4,2% 8,9% 10,9% 6,6% 5,7% 7,8% 7,1% 4,6% 6,1% 7,1% 5,9% 7,4% 8,4% 5,0% 6,6% 7,4% 6,3% 2,6% 6,6% 9,6% 8,0% Autônomo/Profissional liberal 14,4% 15,8% 9,5% 10,8% 18,0% 29,7% 19,0% 21,4% 16,4% 19,7% 10,1% 14,2% 13,2% 10,7% 13,0% 13,9% 16,5% 19,0% 16,1% 15,4% 16,3% 17,0% 15,0% 7,8% 12,4% 14,4% 20,1% Aposentado/Pensionista 32,3% 19,6% 36,3% 26,3% 20,9% 20,3% 27,9% 20,7% 24,1% 23,4% 23,2% 24,4% 22,0% 26,3% 22,2% 23,5% 28,2% 20,3% 24,1% 24,6% 25,2% 27,5% 28,9% 21,2% 25,6% 22,6% 26,1% Dona de casa 16,1% 22,1% 14,2% 26,7% 28,0% 10,1% 25,2% 21,9% 19,8% 21,4% 24,5% 22,5% 25,9% 20,6% 28,4% 22,8% 22,7% 21,3% 23,1% 24,1% 27,2% 24,4% 29,0% 28,8% 29,9% 26,6% 12,9% Desempregado 15,4% 14,0% 14,2% 10,8% 12,2% 39,9% 8,6% 10,5% 12,8% 17,1% 15,0% 16,3% 12,4% 13,3% 13,4% 13,5% 6,7% 12,6% 7,7% 15,3% 9,1% 8,6% 8,9% 14,9% 8,8% 9,0% 12,1% Não trabalho (por opção) 8,1% 8,1% 0,0% 6,4% 10,1% 0,0% 4,2% 6,5% 3,4% 3,1% 10,9% 1,8% 5,0% 10,3% 3,7% 7,8% 6,1% 5,6% 3,4% 3,9% 7,1% 5,7% 4,7% 13,9% 7,3% 6,9% 6,0% Não informado 3,2% 8,1% 5,8% 8,9% 0,0% 0,0% 5,0% 4,9% 9,1% 4,8% 7,6% 6,6% 8,2% 5,8% 8,3% 6,1% 6,1% 7,4% 11,6% 8,0% 4,2% 5,7% 5,5% 9,0% 4,4% 7,6% 7,2% Base com ponderação Base sem ponderação Comparando-se as regiões, capital x interior e os estados brasileiros, nota-se que cerca de metade dos entrevistados é composta por aposentados/pensionistas ou donas(os) de casa.

12 Satisfação Geral

13 Satisfação Geral Público Índice médio Por favor, avalie, dando uma nota de 0 a 10, o seu grau de satisfação com a CASSI, sendo que a nota 0 significa totalmente insatisfeito e a nota 10 significa totalmente satisfeito 13 8,7 7,7 8,1 8,2 7,9 7,2 Aposentado Ativo Pensionista Família1 Família2 Brasil O índice médio de satisfação geral é maior entre os pensionistas e menor entre os ativos. A nota média, considerando-se todos os públicos, foi de 7.9, o que significa um alto grau de satisfação em relação à CASSI.

14 Satisfação Geral Detalhada: Ativo, Aposentado,Pensionista 14 Ativo 22,0% 28,0% Aposentado 26,6% 22,3% 13,9% 14,9% 14,5% 8,6% 9,8% 9,3% 8,1% 6,1% 1,3% 0,6% 0,8% 2,1% 3,3% 0,3% 1,4% 0,4% 1,3% 1,7% 2,3% 0,5% Nota 0 Nota 1 Nota 2 Nota 3 Nota 4 Nota 5 Nota 6 Nota 7 Nota 8 Nota 9 Nota 10 Não sabe avaliar Nota 0 Nota 1 Nota 2 Nota 3 Nota 4 Nota 5 Nota 6 Nota 7 Nota 8 Nota 9 Nota 10 Não sabe avaliar 26,5% 49,9% 23,2% 21,2% 41,5% 36,7% Ativos:73,1% atribuíram notas altas ou muito altas e 26,5% atribuíram notas baixas; Aposentados: 78,2% atribuíram notas altas ou muito altas e cerca de 21% atribuíram notas baixas; Pensionistas: 85,2% atribuíram notas altas ou muito altas e cerca de 13% atribuíram notas baixas. Esses resultados indicam que, apesar de a maioria ter tido boas experiências em relação à CASSI, há uma proporção significativa de clientes insatisfeitos no público de ativos e aposentados. 0,8% 0,0% 0,2% 0,7% 0,9% Pensionista 5,7% 5,0% 6,6% 18,4% 10,2% 50,0% 1,5% Nota 0 Nota 1 Nota 2 Nota 3 Nota 4 Nota 5 Nota 6 Nota 7 Nota 8 Nota 9 Nota 10 Não sabe avaliar 13,2% 25,0% 60,2%

15 Satisfação Geral Detalhada: Família 1, Família 2 15 Família1 27,0% 27,3% Família2 27,6% 19,6% 27,3% 14,0% 15,9% 13,3% 7,4% 4,5% 4,2% 4,7% 0,7% 0,4% 0,8% 0,6% 1,0% 0,5% 1,0% 0,4% 0,3% 0,5% 0,7% 0,3% Nota 0 Nota 1 Nota 2 Nota 3 Nota 4 Nota 5 Nota 6 Nota 7 Nota 8 Nota 9 Nota 10 Não sabe avaliar 15,4% 41,0% 43,2% Família 1: 84,2% atribuíram notas altas ou muito altas e 15,4% atribuíram notas baixas; Nota 0 Nota 1 Nota 2 Nota 3 Nota 4 Nota 5 Nota 6 Nota 7 Nota 8 Nota 9 Nota 10 Não sabe avaliar 11,9% 41,0% 46,9% Família 2: 87,9% atribuíram notas altas ou muito altas e cerca de 12% atribuíram notas baixas. Os dois resultados indicam que a maioria dos entrevistados possui alta satisfação com a CASSI, porém há uma proporção significativa de clientes insatisfeitos a ser trabalhada, um em cada dez.

16 Satisfação Geral Região, Capital/Interior e Estado Por favor, avalie, dando uma nota de 0 a 10, o seu grau de satisfação com a CASSI. Sendo que a nota 0 significa totalmente insatisfeito e a nota 10 significa totalmente satisfeito 16 N orte N ordeste Sudeste Sul Centro- O este Brasil C I Total C I Total C I Total C I Total C I Total C I Total 7,8 7,1 7,6 8,4 8,2 8,3 7,9 7,7 7,8 8,0 7,1 7,5 7,6 7,7 7,6 8,0 7,7 7, 9 Legenda: C Capital / I - Interior Observa-se que o índice médio de satisfação é maior na região nordeste (8,3) e menor na região sul (7,5); entretanto, em todas as regiões, o índice médio de satisfação é alto. Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-Oeste AC AM AP PA RO RR TO AL BA CE MA PB PE PI RN SE ES MG RJ SP PR RS SC DF G O MS MT Média 7,4 8,2 8,1 7,9 6,9 5,4 6,2 7,7 8,3 8,5 8,5 8,6 8,4 8,3 8,1 8,4 8,1 8,0 7,8 7,6 7,7 7,5 6,9 7,5 8,0 8,0 7,9 com ponderação sem ponderação Os estados com maior satisfação são: PB (8,6), MA e CE (8,5). RR possui a menor satisfação (5,4), seguido de TO ( 6,2), SC e RO (6,9). Nesses estados a satisfação é moderada.

17 Atributos do Plano de Saúde

18 Atributos do Plano de Saúde Característica Plano de Saúde x Público Na sua opinião, qual é a principal característica que uma empresa de plano de saúde deve ter? *Resposta Múltipla (até 3 respostas) 18 15,5% 35,1% 32,5% 17,6% 27,0% 17,6% 35,5% 37,3% 19,7% 18,5% 27,2% 33,5% 30,8% 20,7% 30,9% 43,9% 59,3% 57,7% 46,7% 39,7% 51,3% 45,0% 50,9% 52,8% 28,0% 44,3% 37,9% 28,0% 35,2% 47,5% 22,5% 42,7% 35,5% 27,3% 40,6% 51,8% Ativo Aposentado Pensionista Família1 Família2 Brasil Preço adequado Qualidade no atendimento Rapidez na marcação de consultas e exame Variedade de especialistas (médicos) Ampla rede credenciada Qualidade dos médicos, hospitais, clínicas

19 Atributos do Plano de Saúde Característica Plano de Saúde x Público 19 A principal característica de um plano de saúde, apontada por mais da metade dos entrevistados, é a qualidade de seus médicos, hospitais e clínicas. Em segundo lugar, está o bom atendimento; logo em seguida, vem a ampla rede credenciada. Matriz comparativa de prioridades apontadas pelos públicos 1a 2a Ativo Aposentado Pensionista Familia 1 Familia 2 Ampla rede Credenciada Qualidade dos Médicos Qualidade dos Médicos Qualidade no Atendimento Qualidade dos Médicos Qualidade no Atendimento Qualidade dos Médicos Qualidade no Atendimento Qualidade dos Médicos Qualidade no Atendimento 3a Qualidade no Atendimento Ampla Rede Credenciada Rapidez na marcação de consultas e exames Ampla Rede Credenciada Rapidez na Marcação de Consultas

20 Atributos do Plano de Saúde Característica Plano de Saúde x Região, Capital/Interior 20 Norte Nordeste Sudeste Sul Centro- O este Brasil C I Total C I Total C I Total C I Total C I Total C I Total Preço adequado 18,7% 17,7% 1 8, 4 % 25,1% 24,1% 2 4,8 % 24,2% 18,3% 2 1,6 % 21,5% 16,1% 18,4 % 26,7% 21,9% 26,0 % 24,5% 19,4% 2 2, 5 % Qualidade no atendimento 47,1% 47,6% 4 7, 3 % 46,2% 48,7% 4 7,0 % 42,8% 40,0% 4 1,6 % 40,4% 39,1% 39,6 % 38,0% 45,0% 39,1 % 42,9% 42,3% 4 2, 7 % Rapidez na marcação de consultas e exame 35,5% 33,6% 3 5, 0 % 37,0% 35,3% 3 6,4 % 34,4% 36,7% 3 5,4 % 36,1% 35,8% 36,0 % 32,6% 36,7% 33,2 % 35,1% 36,1% 3 5, 5 % Variedade de especialistas (médicos) 27,6% 35,4% 2 9, 8 % 24,4% 26,3% 2 5,0 % 21,5% 31,1% 2 5,8 % 26,5% 37,6% 32,9 % 29,9% 33,5% 30,4 % 24,7% 31,5% 2 7, 3 % Ampla rede credenciada 46,5% 54,2% 4 8, 7 % 34,4% 33,9% 3 4,2 % 38,3% 41,5% 3 9,7 % 43,1% 46,7% 45,1 % 50,4% 49,5% 50,2 % 40,1% 41,4% 4 0, 6 % Qualidade dos médicos, hospitais, clínicas 52,8% 51,7% 5 2, 5 % 50,5% 47,9% 4 9,6 % 55,4% 51,7% 5 3,7 % 54,0% 42,4% 47,4 % 56,3% 48,8% 55,2 % 53,8% 48,7% 5 1, 8 % Brasil 100,0% 100,0% 1 00,0 % 100,0% 100,0% 1 00,0 % 100,0% 100,0% 10 0, 0 % 100,0% 100,0% 10 0,0 % 100,0% 100,0% 1 00,0 % 100,0% 100,0% 1 00,0 % Legenda: C Capital / I - Interior Ao se comparar as regiões, observa-se que, em todas, os três pontos mais importantes para um plano de saúde são: qualidade dos médicos, hospitais e clínicas; a qualidade no atendimento e a ampla rede credenciada (esta última é mais marcante na região centro-oeste). Nas regiões norte e nordeste, a qualidade no atendimento é considerada mais importante. Comparando-se capital e interior, nota-se que os fatores são os mesmos e que não há diferença significativa.

21 Atributos do Plano de Saúde Característica Plano de Saúde x Estados 21 Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-Oeste AC AM AP PA RO RR TO AL BA CE MA PB PE PI RN SE ES MG RJ SP PR RS SC DF G O MS MT Preço adequado 25,8% 16,4% 21,1% 19,3% 18,0% 9,1% 15,3% 30,5% 24,6% 22,3% 20,4% 23,2% 29,9% 21,8% 24,8% 23,8% 26,8% 21,4% 23,5% 19,8% 18,3% 20,1% 14,8% 25,9% 28,0% 22,4% 26,2% Qualidade no atendimento 39,3% 50,3% 55,4% 49,0% 45,8% 31,8% 39,1% 51,1% 44,1% 52,4% 46,2% 48,6% 47,7% 48,3% 48,3% 49,1% 44,6% 41,4% 43,1% 40,3% 38,8% 41,2% 37,9% 36,5% 43,1% 45,0% 47,6% Rapidez na marcação de consultas e exame 25,8% 40,1% 29,2% 34,8% 40,1% 27,1% 31,5% 41,0% 33,8% 36,0% 39,2% 35,1% 36,0% 42,1% 40,6% 37,3% 35,4% 35,0% 30,0% 39,6% 38,8% 33,0% 37,4% 32,6% 35,9% 31,8% 35,3% Variedade de especialistas (médicos) 35,8% 31,8% 26,0% 24,0% 40,8% 30,5% 41,3% 25,8% 24,4% 23,6% 24,8% 28,3% 24,1% 25,2% 26,3% 27,9% 28,1% 28,7% 21,8% 27,0% 32,0% 30,8% 38,7% 29,6% 29,4% 36,2% 33,2% Ampla rede credenciada 50,7% 34,8% 48,9% 46,4% 70,3% 50,0% 61,1% 34,5% 36,1% 39,7% 29,5% 30,7% 29,4% 38,7% 40,9% 33,2% 44,2% 39,8% 37,1% 41,1% 43,7% 45,4% 47,0% 52,8% 43,2% 44,4% 48,6% Qualidade dos médicos, hospitais, clínicas 53,3% 50,6% 51,2% 55,7% 49,9% 57,7% 41,6% 48,3% 51,2% 53,6% 41,2% 54,9% 51,7% 48,8% 45,4% 49,5% 49,9% 52,9% 54,3% 54,0% 50,0% 46,0% 46,0% 58,8% 48,0% 47,0% 46,7% Base com ponderação Base sem ponderação Observa-se que algumas características do plano de saúde, como preço adequado, variedade de especialistas e ampla rede credenciada, são mais importantes em alguns estados: preço adequado: Alagoas, Pernambuco e Goiás; variedade de especialistas e ampla rede credenciada: Tocantins e Rondônia.

22 Atributos do Plano de Saúde Característica CASSI x Público E o(a) Sr(a) reconhece essa característica na CASSI? (Características citadas como importante) 22 8,6% 0,5% 8,0% 2,0% 7,9% 7,5% 6,7% 1,9% 5,3% 1,6% 6,9% 1,7% 19,3% 30,2% 35,7% 33,1% 36,1% 31,0% 71,6% 59,8% 48,8% 58,3% 57,0% 60,4% Ativo Aposentado Pensionista Família1 Família2 Brasil Sim, totalmente pertinente à CASSI Sim, parcialmente pertinente à CASSI Não, a CASSI não possui nenhuma dessas características Não sabe avaliar O grupo dos pensionistas foi o que melhor avaliou a CASSI, considerando que ela possui totalmente as características que um plano de saúde deve ter (cerca de 50%). Nos demais públicos, houve uma maior proporção de entrevistados que indicaram que a CASSI possui parcialmente as características que eles avaliam como sendo essenciais para um plano de saúde.

23 Atributos do Plano de Saúde Característica CASSI x Região, Capital/Interior 23 Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-Oeste Brasil C I Total C I Total C I Total C I Total C I Total C I Total Sim, totalmente pertinente à CASSI 28,9% 28,1% 28,7% 39,0% 36,0% 38,0% 32,6% 28,4% 30,7% 32,6% 19,3% 25,0% 22,6% 28,9% 23,5% 32,6% 28,4% 31,0% Sim, parcialmente pertinente à CASSI 63,1% 60,7% 62,4% 54,6% 57,0% 55,4% 60,0% 61,6% 60,7% 60,8% 65,2% 63,3% 67,1% 62,9% 66,5% 59,8% 61,3% 60,4% Não, a CASSI não possui nenhuma dessas 6,6% 9,4% 7,4% 4,5% 5,0% 4,6% 5,8% 8,1% 6,8% 5,6% 13,5% 10,1% 9,3% 6,0% 8,9% 6,0% 8,4% 6,9% características Não sabe avaliar 1,4% 1,8% 1,5% 1,9% 2,0% 2,0% 1,6% 1,9% 1,7% 1,0% 2,1% 1,6% 0,9% 2,3% 1,1% 1,5% 2,0% 1,7% Brasil 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% 100,0% Legenda: C Capital / I - Interior Observa-se que a avaliação é melhor na região nordeste - 38% afirmaram que a CASSI possui totalmente as características que um plano de saúde deve ter. A região centro-oeste possui o menor percentual de pessoas que apontaram que a instituição possui totalmente essas características. Na região sul, nota-se uma diferença considerável entre a avaliação da capital e do interior. A avaliação da capital foi melhor que a do interior.

24 Atributos do Plano de Saúde Característica CASSI x Estados 24 Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-Oeste AC AM AP PA RO RR TO AL BA CE MA PB PE PI RN SE ES MG RJ SP PR RS SC DF GO MS MT Sim, totalmente pertinente à CASSI 14,7% 36,7% 19,7% 32,9% 22,2% 24,8% 13,5% 29,6% 37,5% 42,8% 36,5% 39,1% 38,8% 44,8% 35,7% 41,8% 32,4% 29,6% 33,5% 29,1% 27,7% 27,0% 16,1% 19,9% 35,4% 27,1% 28,3% Sim, parcialmente pertinente à CASSI 74,2% 55,6% 72,2% 63,3% 60,7% 61,7% 60,9% 63,0% 55,8% 54,0% 56,5% 54,2% 55,0% 45,9% 55,3% 52,6% 58,8% 64,4% 57,4% 61,4% 63,2% 62,0% 66,3% 69,2% 56,4% 65,6% 63,5% Não, a CASSI não possui nenhuma dessas características 11,1% 6,0% 5,9% 2,2% 16,7% 13,5% 23,0% 6,1% 5,4% 2,4% 4,1% 3,1% 3,7% 6,2% 7,2% 4,0% 7,0% 4,6% 7,4% 7,5% 8,0% 9,1% 15,8% 9,9% 7,0% 6,0% 6,2% Não sabe avaliar 0,0% 1,7% 2,3% 1,6% 0,5% 0,0% 2,6% 1,3% 1,4% 0,9% 2,9% 3,5% 2,6% 3,1% 1,7% 1,6% 1,8% 1,3% 1,7% 2,0% 1,1% 1,9% 1,8% 1,0% 1,3% 1,3% 2,0% Base com ponderação Base sem ponderação Os estados que tiveram melhor avaliação foram: Piauí, Ceará e Sergipe. Os estados com menor percentual de entrevistados que afirmaram que a CASSI possui totalmente as características de um plano foram: Tocantins, Santa Catarina e Rondônia.

25 Atributos do Plano de Saúde Pontos positivos CASSI x Público O que você gosta na CASSI: 25 17,5% 12,3% 6,9% 29,2% 9,4% 11,2% 12,6% 5,6% 15,8% 16,6% 6,4% 13,2% 6,9% 7,9% 27,7% 6,3% 16,1% 8,7% 18,3% 22,1% 8,1% 22,6% 11,0% 30,2% 16,7% 10,2% 17,0% 8,6% 24,3% 16,6% 41,6% 49,0% 38,8% 46,4% 63,5% 62,9% Ativo Aposentado Pensionista Família1 Família2 Brasil Preço adequado Qualidade no atendimento Rapidez(na marcação de consultas e exames) Variedade de especialistas (médicos) Ampla rede credenciada Qualidade dos médicos, hospitais, clínicas

26 Atributos do Plano de Saúde Pontos positivos CASSI x Público 26 Para todos os públicos, o principal ponto positivo na CASSI está relacionado à qualidade do atendimento. Para os pensionistas e aposentados, esse ponto forte é percebido por mais de 60% dos entrevistados. No geral (Brasil), a segunda característica mais positiva da CASSI é a ampla rede credenciada, seguida pela rapidez no atendimento e marcação de consultas. Os ativos e família 2 são os que melhor percebem a ampla rede de credenciados. Matriz comparativa das respostas dos públicos Ativo Aposentado Pensionista Familia 1 Familia 2 1a Qualidade no Atendimento Qualidade no Atendimento Qualidade no Atendimento Qualidade no Atendimento Qualidade no Atendimento 2a Ampla Rede Credenciada Qualidade dos Médicos Qualidade dos Médicos Qualidade dos Médicos Ampla Rede Credenciada 3a Preço Adequado Ampla Rede Credenciada Rapidez na marcação de consultas e exames Ampla Rede Credenciada Rapidez na Marcação de Consultas

27 Atributos do Plano de Saúde Pontos positivos CASSI x Região, Capital/Interior 27 Norte Nordeste Sudeste Sul Centro- O este Brasil C I Total C I Total C I Total C I Total C I Total C I Total Preço adequado 8,1% 6,2% 7,6 % 6,9% 7,5% 7,1 % 14,0% 9,6% 1 2,0 % 8,5% 14,0% 1 1,4 % 11,1% 12,6% 11,3 % 10,4% 9,9% 10,2 % Qualidade no atendimento 52,4% 47,7% 51,2 % 49,1% 48,0% 4 8, 8 % 41,8% 46,9% 4 4,1 % 52,1% 49,4% 5 0,7 % 41,3% 52,9% 42,9 % 45,5% 48,0% 46,4 % Rapidez(na marcação de consultas e exames) 15,1% 28,5% 18,6 % 16,6% 22,4% 1 8, 5 % 13,8% 19,4% 1 6,3 % 17,3% 19,5% 1 8,5 % 13,5% 17,8% 14,0 % 15,0% 20,3% 17,0 % Variedade de especialistas (médicos) 9,3% 9,0% 9,2 % 10,0% 8,4% 9,4 % 9,4% 7,9% 8,7 % 8,6% 8,0% 8,3 % 6,6% 6,0% 6, 5 % 9,0% 8,0% 8,6 % Ampla rede credenciada 21,0% 16,5% 19,8 % 26,1% 21,3% 2 4, 6 % 27,3% 21,1% 2 4,6 % 21,1% 17,1% 1 9,0 % 31,3% 17,1% 29,4 % 26,9% 20,2% 24,3 % Qualidade dos médicos, hospitais, clínicas 13,0% 11,2% 12,6 % 17,3% 18,8% 1 7, 8 % 18,5% 14,9% 1 6,9 % 18,9% 12,4% 1 5,4 % 15,8% 10,6% 15,1 % 17,5% 15,2% 16,6 % Brasil 100,0% 100,0% 1 0 0,0 % 100,0% 100,0% 1 0 0,0 % 100,0% 100,0% 10 0,0 % 100,0% 100,0% 1 00,0 % 100,0% 100,0% 1 00,0 % 100,0% 100,0% 1 0 0, 0 % Legenda: C Capital / I - Interior As regiões norte e sul são as que possuem maior percentual de pessoas que valorizam a qualidade do atendimento da CASSI, embora essa característica seja a mais marcante, independente da região. A ampla rede credenciada é melhor percebida no centro-oeste e menos percebida nas regiões norte e sul. Comparando-se capital e interior, percebe-se que a ampla rede credenciada é mais notada na capital.

28 Atributos do Plano de Saúde Pontos positivos CASSI x Estados 28 Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-Oeste AC AM AP PA RO RR TO AL BA CE MA PB PE PI RN SE ES MG RJ SP PR RS SC DF G O MS MT Preço adequado 14,2% 10,0% 0,0% 6,2% 16,5% 1,4% 4,8% 7,9% 8,7% 4,2% 2,1% 9,2% 9,8% 6,5% 6,4% 5,1% 9,3% 7,3% 14,4% 13,0% 10,8% 11,0% 13,5% 12,0% 9,0% 8,7% 12,4% Qualidade no atendimento 54,2% 53,6% 63,9% 47,3% 46,0% 57,6% 59,5% 53,4% 46,5% 56,9% 47,2% 52,5% 45,5% 56,8% 51,6% 48,6% 52,6% 46,2% 42,9% 43,1% 50,9% 50,2% 51,3% 36,9% 53,3% 53,5% 65,2% Rapidez(na marcação de consultas e exames) 13,9% 22,8% 22,4% 18,2% 11,0% 16,9% 19,3% 19,0% 19,6% 16,3% 23,1% 15,4% 13,5% 20,3% 20,6% 16,8% 16,7% 17,5% 14,2% 17,1% 16,3% 18,9% 21,6% 11,2% 22,1% 18,2% 18,5% Variedade de especialistas (médicos) 4,8% 11,3% 5,4% 11,3% 2,5% 10,1% 4,4% 7,5% 9,3% 4,7% 8,0% 9,2% 12,9% 10,8% 8,3% 12,8% 6,5% 10,2% 10,1% 7,2% 7,8% 8,3% 9,2% 6,0% 9,3% 9,5% 1,5% Ampla rede credenciada 18,5% 15,8% 17,4% 23,2% 21,5% 10,1% 14,4% 18,7% 27,1% 25,5% 22,9% 16,7% 30,8% 16,4% 15,5% 22,1% 21,3% 23,6% 21,4% 27,6% 18,6% 21,2% 14,7% 35,7% 16,9% 13,0% 14,6% Qualidade dos médicos, hospitais, clínicas 13,1% 11,4% 11,8% 13,0% 17,3% 5,1% 10,5% 14,3% 17,1% 18,6% 19,8% 17,8% 21,6% 14,9% 15,3% 12,7% 13,3% 17,3% 19,4% 15,2% 13,8% 17,9% 13,0% 17,5% 10,3% 11,7% 6,5% Base com ponderação Base sem ponderação Características X Estados: preço adequado: Rondônia, Acre e Rio de Janeiro; qualidade no atendimento: Amapá e Mato Grosso; rapidez: Amazonas, Amapá e Goiás; variedade de especialistas : Pernambuco e Sergipe; rede credenciada: Bahia, Ceará, Pernambuco e Distrito Federal; qualidade dos médicos, hospitais e clínicas: Maranhão e Pernambuco.

29 E o que você não gosta na CASSI: Atributos do Plano de Saúde Pontos negativos CASSI x Público 29 2,1% 11,3% 17,6% 7,6% 34,1% 2,0% 5,2% 3,6% 13,9% 17,6% 10,0% 38,7% 28,1% 5,0% 10,7% 6,9% 5,6% 21,4% 6,1% 22,6% 36,3% 8,4% 17,1% 19,5% 4,7% 22,8% 4,1% 34,1% 27,2% 2,9% 6,3% 18,7% 6,4% 16,6% 4,9% 39,3% 27,8% 2,0% 4,3% 11,5% 8,6% 18,4% 6,3% 43,5% 29,7% 2,8% 6,3% 60,0% Ativo Aposentado Pensionista Família1 Família2 Brasil Preço elevado Má qualidade no atendimento Demora na marcação de consultas e exame Má qualidade dos médicos, hospitais, clínicas Reduzida rede credenciada Falta de variedade dos médicos, hospitais, clínicas Problemas com a Central de atendimento ( telefone) Reembolso

30 Atributos do Plano de Saúde Pontos negativos CASSI x Público O que menos é apreciado na CASSI está relacionado à reduzida rede de credenciados. 30 Para os pensionistas, o principal ponto fraco da CASSI é a falta de variedade de médicos, hospitais e clínicas. Essa é a segunda característica apontada por cerca de 30% dos entrevistados quando analisado o cenário Brasil. Matriz comparativa das respostas dos públicos 1a 2a 3a Ativo Aposentado Pensionista Familia 1 Familia 2 Reduzida Rede Credenciada Falta de Variedade dos Médicos, Hospitais e Clínicas Demora na marcação de consulta e exames Reduzida Rede Credenciada Falta de Variedade dos Médicos, Hospitais e Clínicas Demora na marcação de consulta e exames Falta de Variedade dos Médicos, Hospitais e Clínicas Reduzida Rede Credenciada Demora na marcação de consulta e exames Reduzida Rede Credenciada Falta de Variedade dos Médicos, Hospitais e Clínicas Demora na marcação de consulta e exames Reduzida Rede Credenciada Falta de Variedade dos Médicos, Hospitais e Clínicas Preço Elavado

31 Atributos do Plano de Saúde Pontos negativos CASSI x Região,Capital/Interior 31 N orte Nordeste Sudeste Sul Centro- O este Brasil C I Total C I Total C I Total C I Total C I Total C I Total Preço elevado 7,3% 4,0% 6,2 % 18,9% 16,7% 1 8, 2 % 11,6% 8,0% 9,9 % 10,4% 4,4% 6,6 % 10,8% 10,7% 10,8 % 13,2% 9,1% 11,5 % Má qualidade no atendimento 10,3% 6,6% 9,2 % 8,4% 5,6% 7,4 % 11,1% 6,4% 8,9 % 12,1% 6,2% 8,4 % 9,8% 8,8% 9, 7 % 10,1% 6,3% 8,6 % Demora na marcação de consultas e exame 27,2% 8,4% 21,4 % 23,2% 16,3% 2 0, 8 % 19,0% 13,5% 1 6,4 % 19,9% 14,5% 1 6,4 % 23,6% 7,7% 21,4 % 21,6% 13,9% 18,4 % Má qualidade dos médicos, hospitais, clínicas 7,3% 4,9% 6,6 % 5,6% 5,7% 5,6 % 7,5% 5,3% 6,5 % 7,1% 5,1% 5,8 % 8,3% 3,9% 7, 7 % 7,1% 5,2% 6,3 % Reduzida rede credenciada 45,8% 70,4% 53,4 % 30,4% 41,9% 3 4, 4 % 39,1% 50,5% 4 4,5 % 38,9% 58,5% 5 1,4 % 44,6% 55,7% 46,2 % 38,0% 51,3% 43,5 % Falta de variedade dos médicos, hospitais, clínicas 31,0% 35,1% 32,3 % 23,4% 26,7% 2 4, 5 % 23,5% 35,9% 2 9,4 % 25,6% 41,3% 3 5,6 % 32,2% 39,1% 33,2 % 25,8% 35,3% 29,7 % Problemas com a Central de atendimento (0800-2,5% 1,1% 2,0 % 2,1% 3,3% 2,5 % 4,4% 2,3% 3,4 % 3,1% 1,4% 2,0 % 2,9% 3,2% 2, 9 % 3,2% 2,3% 2,8 % telefone) Reembolso 2,9% 2,7% 2,9 % 7,8% 4,5% 6,7 % 9,4% 5,8% 7,7 % 4,6% 6,3% 5,7 % 3,3% 3,6% 3, 3 % 6,9% 5,4% 6,3 % Brasil 100,0% 100,0% 1 0 0,0 % 100,0% 100,0% 1 0 0,0 % 100,0% 100,0% 10 0,0 % 100,0% 100,0% 1 00,0 % 100,0% 100,0% 1 00,0 % 100,0% 100,0% 1 0 0, 0 % Legenda: C Capital / I - Interior O principal ponto negativo está relacionado à rede de credenciados, destacandose negativamente nas regiões norte e sul e, com menos intensidade, na região nordeste. A falta de variedade dos médicos, hospitais e clínicas é percebida com mais intensidade nas regiões norte e sul. O preço elevado se destaca na região nordeste.

32 Atributos do Plano de Saúde Pontos negativos CASSI x Estados 32 Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-Oeste AC AM AP PA RO RR TO AL BA CE MA PB PE PI RN SE ES MG RJ SP PR RS SC DF G O MS MT Preço elevado 5,0% 4,2% 0,0% 9,7% 3,4% 4,2% 3,2% 7,5% 17,7% 14,2% 26,7% 13,5% 18,9% 12,6% 16,9% 21,2% 12,3% 12,2% 9,4% 8,8% 8,4% 7,1% 3,1% 11,6% 10,5% 7,7% 6,5% Má qualidade no atendimento 14,3% 8,3% 8,3% 10,0% 6,9% 21,4% 3,8% 12,5% 7,0% 7,6% 5,3% 7,5% 8,0% 8,6% 8,3% 7,0% 8,3% 5,1% 14,3% 7,4% 7,6% 9,7% 7,1% 9,6% 10,9% 12,7% 4,1% Demora na marcação de consultas e exame 22,4% 23,0% 10,3% 27,8% 12,6% 20,3% 9,0% 18,7% 21,4% 23,6% 25,1% 17,5% 21,5% 15,4% 13,0% 17,2% 13,9% 19,6% 18,4% 13,7% 14,1% 17,5% 17,9% 24,3% 19,4% 13,4% 5,1% Má qualidade dos médicos, hospitais, clínicas 7,7% 6,4% 6,0% 6,0% 7,7% 17,4% 3,9% 5,1% 5,6% 4,9% 4,8% 6,5% 5,8% 6,1% 7,4% 6,2% 8,3% 3,2% 5,5% 8,5% 4,5% 3,8% 11,2% 8,1% 4,8% 7,0% 10,1% Reduzida rede credenciada 62,2% 39,8% 39,8% 48,3% 67,4% 63,9% 74,8% 41,1% 38,3% 31,9% 32,1% 31,3% 23,1% 49,4% 39,4% 31,0% 49,0% 46,5% 40,0% 45,9% 50,8% 48,3% 57,5% 46,5% 41,8% 44,5% 53,6% Falta de variedade dos médicos, hospitais, clínicas 36,1% 34,3% 46,4% 27,2% 28,9% 56,8% 37,4% 38,4% 22,3% 24,4% 18,9% 29,7% 22,8% 22,8% 32,2% 32,8% 28,6% 29,9% 23,7% 32,8% 32,9% 34,1% 42,2% 31,2% 33,2% 38,0% 46,9% Problemas com a Central de atendimento ( telefone) 0,0% 4,5% 3,5% 1,8% 1,1% 0,0% 1,6% 1,1% 3,0% 1,7% 2,5% 1,9% 2,6% 0,8% 4,4% 0,6% 2,7% 1,2% 3,4% 4,6% 2,5% 1,8% 1,8% 2,9% 5,8% 1,5% 0,1% Reembolso 0,0% 3,1% 4,8% 2,2% 4,9% 4,2% 3,2% 2,5% 6,2% 9,2% 2,3% 6,2% 14,0% 2,7% 8,8% 2,5% 4,0% 5,1% 13,4% 5,7% 3,4% 6,7% 7,1% 3,0% 5,6% 1,9% 3,8% Base com ponderação Base sem ponderação Pontos Negativos X Estados: preço elevado: Maranhão e Sergipe; má qualidade no atendimento: Roraima; demora: Pará, Ceará e Maranhão; má qualidade dos médicos, hospitais e clínicas: Roraima e Santa Catarina; reduzida rede credenciada: Acre, Roraima, Rondônia e Tocantins; falta de variedade de especialistas : Amapá e Roraima.

33 Rede Credenciada

34 Rede Credenciada Meio utilizado p/ escolha do prestador x Público 34 Quando o(a) Sr(a) precisa de atendimento médico da rede credenciada, qual meio utiliza para escolher o prestador? 7,5% 4,3% 12,0% 29,7% 1,4% 16,2% 13,2% 2,7% 25,7% 27,6% 34,1% 8,7% 8,5% 3,5% 18,7% 47,6% 22,3% 4,4% 1,9% 19,3% 24,1% 36,6% 29,1% 11,6% 6,7% 2,3% 18,3% 31,6% 43,5% 6,8% 2,1% 13,2% 41,6% 22,8% 29,6% 63,6% Ativo Aposentado Pensionista Família1 Família2 Brasil Liga na Central 0800 para obter o telefone do médico Acessa o site da CASSI Unidade CASSI Indicação de amigos/ família Liga direto no médico Não sabe avaliar

35 Rede Credenciada Meio utilizado para escolha do prestador x público 35 Nesse quesito, nota-se uma grande diferença no modo como os públicos escolhem o prestador. A maioria dos ativos entra no site da CASSI. Os aposentados utilizam o site ou valem-se de indicação de amigos e parentes. Cerca de 48% dos pensionistas ligam diretamente para o médico. Entre os entrevistados do família 1, as principais opções são: ligar diretamente para o médico ou valer-se de indicação. Para o família 2, as opções são: visitar o site ou valer-se de indicação de amigos e parentes. Ativo Aposentado Pensionista Familia 1 Familia 2 1a Acessa o site da Cassi Acessa o site da Cassi Liga Direto no médico Liga Direto no médico Acessa o site da Cassi 2a Indicação de Amigos/ Família Indicação de Amigos/ Família Indicação de Amigos/ Família Indicação de Amigos/ Família Indicação de Amigos/ Família 3a Liga Direto no médico Liga Direto no médico Liga na Central 0800 para obter o telefone do médico Acessa o site da Cassi Liga Direto no médico

36 Rede Credenciada Meio utilizado p/ escolha do prestador x Região, Estados e Capital/Interior 36 Norte Nordeste Sudeste Sul Centro- O este Brasil C I Total C I Total C I Total C I Total C I Total C I Total Liga na Central de Atendimento 10,5% 19,1% 1 2,9 % 12,7% 16,8% 1 4,0 % 14,9% 13,1% 1 4,1 % 8,4% 12,0% 10,4 % 11,1% 12,4% 1 1,3 % 12,7% 13,9% 1 3,2 % Acessa o site da CASSI 40,2% 40,8% 4 0,4 % 30,6% 24,1% 2 8,5 % 47,0% 43,7% 4 5,5 % 53,8% 49,6% 51,4 % 48,6% 41,6% 4 7,6 % 42,6% 40,0% 4 1,6 % Unidade CASSI 13,4% 5,9% 1 1,3 % 8,9% 8,0% 8,6 % 4,9% 5,6% 5,2 % 6,8% 7,7% 7,3 % 6,0% 8,3% 6,3 % 6,8% 6,7% 6,8 % Liga direto no médico 25,7% 29,3% 2 6,7 % 27,9% 33,7% 2 9,8 % 18,5% 23,3% 2 0,7 % 15,2% 23,2% 19,7 % 15,8% 24,1% 1 6,9 % 20,9% 26,0% 2 2,8 % Indicação de amigos/ família 22,3% 15,4% 2 0,3 % 33,1% 28,0% 3 1,4 % 28,6% 26,0% 2 7,4 % 32,9% 22,9% 27,2 % 37,9% 30,0% 3 6,8 % 32,0% 25,8% 2 9,6 % Não sabe avaliar 1,6% 3,3% 2,1 % 1,4% 2,8% 1,9 % 2,3% 2,2% 2,2 % 0,9% 3,4% 2,3 % 1,8% 2,3% 1,9 % 1,8% 2,6% 2,1 % Brasil 100,0% 100,0% 1 0 0,0 % 100,0% 100,0% 1 0 0,0 % 100,0% 100,0% 1 0 0,0 % 100,0% 100,0% 1 0 0,0% 100,0% 100,0% 1 0 0,0 % 100,0% 100,0% 1 00,0 % Legenda: C Capital / I - Interior Comparado-se as regiões, pode-se notar que no sul e no sudeste predomina o acesso ao site da CASSI. Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-Oeste AC AM AP PA RO RR TO AL BA CE MA PB PE PI RN SE ES MG RJ SP PR RS SC DF G O MS MT Liga na Central de Atendimento 14,7% 11,4% 11,0% 13,2% 13,9% 8,7% 14,6% 15,2% 20,0% 9,0% 9,2% 12,7% 10,7% 11,1% 12,4% 7,8% 12,5% 10,6% 15,7% 15,0% 12,7% 7,9% 12,0% 11,8% 8,3% 9,8% 15,2% Acessa o site da CASSI 31,9% 45,7% 24,0% 41,9% 35,5% 40,3% 40,3% 30,0% 26,4% 37,5% 19,1% 38,7% 34,5% 20,0% 27,5% 29,8% 45,9% 38,2% 39,3% 53,6% 54,4% 49,7% 49,8% 49,3% 42,5% 48,2% 42,0% Unidade CASSI 14,9% 13,2% 8,6% 8,7% 20,1% 19,2% 10,4% 10,2% 4,9% 11,4% 12,9% 14,7% 6,0% 20,2% 10,8% 8,4% 8,5% 5,1% 5,8% 4,5% 5,2% 8,1% 9,4% 3,8% 11,8% 14,8% 9,9% Liga direto no médico 26,9% 25,5% 39,7% 27,2% 30,9% 18,5% 18,2% 23,6% 30,4% 26,5% 36,9% 21,3% 27,1% 33,4% 29,7% 32,0% 19,7% 23,3% 22,9% 17,8% 16,2% 22,1% 20,8% 15,4% 20,1% 19,6% 21,6% Indicação de amigos/ família 17,3% 17,6% 30,2% 20,6% 13,6% 17,3% 28,1% 35,0% 31,5% 32,5% 30,9% 23,8% 33,6% 24,2% 30,2% 33,9% 29,7% 33,9% 30,3% 21,9% 31,7% 24,8% 24,7% 40,1% 34,1% 24,6% 24,3% Não sabe avaliar 5,0% 3,7% 0,0% 1,5% 0,9% 5,8% 1,3% 1,3% 1,8% 0,9% 2,5% 1,8% 2,5% 3,0% 1,7% 1,2% 2,1% 2,2% 2,4% 2,1% 0,7% 3,1% 3,6% 1,7% 2,6% 3,1% 0,6% Base com ponderação Base sem ponderação Levando-se em conta os estados, podemos perceber que PR e SP são os estados com a maior proporção de pessoas que utilizam o site da CASSI. Por outro lado, MA e PI são os estados que fazem menos uso do site da CASSI.

37 Rede Credenciada Tempo marcação/atendimento x Público Quando o(a) Sr(a) vai marcar consultas ou exames, o(a) Sr(a) consegue marcar e ser atendido? 37 27,0% 33,0% 24,0% 13,0% 3,0% 18,0% 11,8% 6,8% 34,0% 29,4% 22,5% 11,9% 9,7% 10,8% 29,3% 32,2% 21,8% 12,3% 4,3% 29,1% 32,2% 21,0% 12,7% 5,0% 30,1% 31,6% 21,0% 12,4% 4,9% 45,1% Ativo Aposentado Pensionista Família1 Família2 Brasil Na mesma semana Em até 2 semanas Em até 1 mês Mais de 1 mês Não sabe avaliar Em geral, os entrevistados relataram que conseguem marcar consulta e serem atendidos na mesma semana ou em até duas semanas (62,7%). Comparando-se os públicos, percebe-se que os pensionistas e os aposentados relataram com mais frequência serem atendidos na mesma semana.

38 Rede Credenciada Tempo marcação/atendimento x Região, Estados e Capital/Interior 38 Norte Nordeste Sudeste Sul Centro- O este Brasil C I Total C I Total C I Total C I Total C I Total C I Total Na mesma semana 36,8% 44,7% 3 9,1 % 27,1% 36,9% 3 0,3 % 27,0% 31,2% 2 8,9 % 32,5% 31,3% 3 1,8 % 27,1% 46,9% 2 9,9 % 27,9% 33,7% 3 0,1 % Em até 2 semanas 32,5% 29,6% 3 1,6 % 31,3% 26,8% 2 9,8 % 33,4% 30,3% 3 2,0 % 36,1% 30,3% 3 2,8 % 33,0% 30,2% 3 2,6 % 32,9% 29,4% 3 1,6 % Em até 1 mês 18,5% 13,9% 1 7,2 % 22,9% 18,3% 2 1,4 % 22,7% 20,1% 2 1,6 % 18,3% 22,0% 2 0,4 % 21,3% 12,2% 2 0,0 % 22,0% 19,5% 2 1,0 % Mais de 1 mês 7,8% 7,5% 7,7 % 13,2% 12,5% 1 2,9 % 11,7% 13,6% 1 2,5 % 9,3% 12,7% 1 1,2 % 14,2% 6,0% 1 3,0 % 12,3% 12,7% 1 2,4 % Não sabe avaliar 4,4% 4,3% 4,4 % 5,5% 5,4% 5,5 % 5,3% 4,7% 5,0 % 3,8% 3,8% 3,8 % 4,5% 4,7% 4,5 % 5,0% 4,7% 4,9 % Brasil 100,0% 100,0% 1 0 0,0 % 100,0% 100,0% 1 0 0,0 % 100,0% 100,0% 1 0 0,0 % 100,0% 100,0% 1 0 0,0 % 100,0% 100,0% 1 0 0,0 % 100,0% 100,0% 1 0 0,0 % Legenda: C Capital / I - Interior Comparado-se as regiões, pode-se notar que, na região norte, os entrevistados marcam e são atendidos com maior brevidade. Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-Oeste AC AM AP PA RO RR TO AL BA CE MA PB PE PI RN SE ES MG RJ SP PR RS SC DF G O MS MT Na mesma semana 25,5% 41,6% 49,1% 39,9% 37,4% 39,8% 34,9% 23,3% 27,3% 38,9% 35,8% 30,2% 25,2% 67,0% 34,5% 20,5% 25,8% 34,2% 28,6% 26,6% 33,0% 34,8% 23,4% 24,1% 40,6% 44,0% 46,4% Em até 2 semanas 31,2% 30,8% 25,0% 34,9% 25,8% 46,5% 22,9% 29,1% 31,6% 29,2% 26,3% 25,1% 33,3% 21,1% 31,0% 28,0% 31,1% 27,4% 32,9% 33,7% 35,2% 32,4% 29,6% 32,4% 35,6% 29,5% 31,3% Em até 1 mês 16,6% 15,5% 22,8% 16,0% 26,7% 3,3% 17,4% 22,7% 24,0% 19,7% 20,1% 22,6% 20,2% 5,4% 19,0% 23,7% 27,5% 20,9% 20,0% 22,4% 16,8% 23,0% 21,2% 22,9% 14,0% 13,2% 12,5% Mais de 1 mês 15,7% 6,3% 3,1% 5,4% 7,7% 4,4% 19,9% 19,2% 11,2% 7,5% 13,4% 17,9% 15,3% 3,7% 10,2% 20,7% 9,8% 12,4% 13,0% 12,5% 10,7% 6,6% 21,8% 15,9% 5,5% 8,8% 6,6% Não sabe avaliar 11,0% 5,8% 0,0% 3,8% 2,3% 6,0% 5,0% 5,7% 6,0% 4,7% 4,4% 4,3% 6,0% 2,8% 5,3% 7,1% 5,7% 5,1% 5,4% 4,7% 4,3% 3,3% 4,0% 4,8% 4,2% 4,5% 3,1% Base com ponderação Base sem ponderação Levando-se em conta os estados, podemos perceber AP, MT e MS como os estados onde a marcação e atendimento são realizados com maior brevidade. Por outro lado, podemos perceber que SC, SE, TO e AL são os estados onde a marcação e a realização de uma consulta/exame levam mais tempo.

39 Rede Credenciada Satisfação com a quantidade de Credenciados x Público Dê uma nota de 0 a 10 para o seu grau de satisfação com a quantidade de credenciados da CASSI na sua cidade, sendo que a nota 0 significa totalmente insatisfeito e a nota 10 significa totalmente satisfeito. 39 6,6 5,9 8,3 7,4 7,5 7,0 Aposentado Ativo Pensionista Família1 Família2 Brasil O índice médio de satisfação geral é maior entre os pensionistas e menor entre os ativos. Observa-se que a nota média foi 7,0; isso, embora signifique um alto grau de satisfação em relação à quantidade de credenciados da CASSI, mostra que a nota média está bem próxima de um índice moderado de satisfação.

40 Rede Credenciada Satisfação quantidade de credenciados Detalhada: Ativo, Aposentado,Pensionista 40 Ativo 15,0% 19,1% 18,1% Aposentado 16,7% 20,5% 10,8% 12,9% 10,6% 11,9% 6,5% 2,5% 3,5% 6,0% 5,8% 7,8% 4,0% 1,0% 5,1% 0,9% 3,0% 4,0% 4,1% 8,4% 1,9% Nota 0 Nota 1 Nota 2 Nota 3 Nota 4 Nota 5 Nota 6 Nota 7 Nota 8 Nota 9 Nota 10 Não sabe avaliar Nota 0 Nota 1 Nota 2 Nota 3 Nota 4 Nota 5 Nota 6 Nota 7 Nota 8 Nota 9 Nota 10 Não sabe avaliar 50,0% 37,2% 11,8% 40,6% 37,1% 20,4% Ativos: 49% atribuíram notas altas ou muito altas e 50% atribuíram notas baixas; Aposentados: 57,5% atribuíram notas altas ou muito altas e cerca de 40% atribuíram notas baixas; Pensionistas: 70,8% atribuíram notas altas ou muito altas e cerca de 19% atribuíram notas baixas. Esses resultados indicam que, entre ativos e aposentados, há uma grande proporção de pessoas insatisfeitas com a quantidade de credenciados. 3,3% 0,4% 1,3% 0,9% 1,1% Pensionista 7,7% 4,5% 9,1% 17,1% 11,5% 33,1% 9,9% Nota 0 Nota 1 Nota 2 Nota 3 Nota 4 Nota 5 Nota 6 Nota 7 Nota 8 Nota 9 Nota 10 Não sabe avaliar 19,3% 26,2% 44,6%

41 Rede Credenciada Satisfação quantidade de credenciados Detalhada: Família 1, Família 2 41 Família1 16,0% 22,7% 16,4% Família2 24,8% 11,4% 16,2% 14,4% 15,5% 9,4% 6,7% 6,2% 8,3% 7,0% 3,1% 1,0% 2,1% 2,2% 2,8% 3,2% 0,7% 1,4% 1,7% 3,3% 3,6% Nota 0 Nota 1 Nota 2 Nota 3 Nota 4 Nota 5 Nota 6 Nota 7 Nota 8 Nota 9 Nota 10 Não sabe avaliar Nota 0 Nota 1 Nota 2 Nota 3 Nota 4 Nota 5 Nota 6 Nota 7 Nota 8 Nota 9 Nota 10 Não sabe avaliar 27,3% 38,8% 27,8% 25,4% 41,0% 29,9% Família 1: 66,6% atribuíram notas altas ou muito altas e 27,3% atribuíram notas baixas; Família 2: 70,9% atribuíram notas altas ou muito altas e cerca de 25,4% atribuíram notas baixas. Os dois resultados indicam que a maioria dos entrevistados possui alta satisfação com a CASSI; porém, há uma proporção significativa de clientes insatisfeitos, sendo que cerca de ¼ deles atribuíram notas abaixo de 6.

42 Rede Credenciada Satisfação com a quantidade de Credenciados x Região,Estados, Capital/Interior 42 N orte N ordeste Sudeste Sul Centro- O este Brasil C I Total C I Total C I Total C I Total C I Total C I Total 7,0 4,8 6, 4 8,0 6,8 7, 6 7,5 6,1 6, 9 7,2 5,3 6, 1 7,1 5,3 6, 8 7,6 6,0 7, 0 Legenda: C Capital / I - Interior Comparado-se as regiões, pode-se notar que, na região nordeste, os entrevistados estão mais satisfeitos com a quantidade de credenciados. É importante ressaltar que essa região possibilitou a elevação do índice, visto que as demais apresentam nota inferior à 7. Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-Oeste AC AM AP PA RO RR TO AL BA CE MA PB PE PI RN SE ES MG RJ SP PR RS SC DF G O MS MT Média 5,1 7,1 6,8 7,1 5,0 3,9 3,9 7,1 7,5 7,6 8,0 7,6 7,9 7,2 7,4 7,7 6,8 6,5 7,6 6,6 6,5 6,2 5,4 7,0 6,7 6,4 5,9 com ponderação sem ponderação Levando-se em conta os estados, no MA, PE e SE, os entrevistados estão mais satisfeitos com a quantidade de credenciados. Por outro lado, podemos perceber que em RR, TO e RO há um menor índice de satisfação em relação à quantidade de credenciados.

43 Rede Credenciada Satisfação qualidade e competência dos prestadores conveniados x Público Dê uma nota de 0 a 10 para o seu grau de satisfação com a qualidade e a competência dos prestadores conveniados da CASSI, sendo que a nota 0 significa totalmente insatisfeito e a nota 10 significa totalmente satisfeito 43 9,1 8,6 8,6 8,1 8,3 7,7 Aposentado Ativo Pensionista Família1 Família2 Brasil O índice médio de satisfação com esse quesito é maior entre os pensionistas e menor entre os ativos. Observa-se que a nota média foi 8,3, o que significa um alto grau de satisfação em relação à qualidade e à competência dos prestadores conveniados da CASSI.

44 Rede Credenciada Satisfação qualidade e competência dos prestadores conveniados. Detalhada: Ativo, Aposentado, Pensionista 44 Ativo 18,3% 32,4% 20,6% Aposentado 32,0% 19,3% 21,0% 14,4% 10,0% 0,6% 0,5% 0,5% 0,6% 2,1% 6,4% 6,8% 1,2% 0,9% 0,1% 0,5% 0,8% 1,2% 4,0% 4,5% 1,2% Nota 0 Nota 1 Nota 2 Nota 3 Nota 4 Nota 5 Nota 6 Nota 7 Nota 8 Nota 9 Nota 10 Não sabe avaliar Nota 0 Nota 1 Nota 2 Nota 3 Nota 4 Nota 5 Nota 6 Nota 7 Nota 8 Nota 9 Nota 10 Não sabe avaliar 17,5% 50,7% 30,6% 12,1% 46,4% 40,3% Ativos: 81,3% avaliaram com alta satisfação e 17,5% com baixa satisfação. Aposentados: 86,7% avaliaram com nota acima de 7 e 12,1% com nota 6 ou abaixo de 6. Pensionistas: 91,5% avaliaram com alta satisfação e apenas 4,9% se sentem insatisfeitos com esse quesito. Esses resultados indicam que, apesar de a maioria ter apontado boas experiências em relação aos prestadores conveniados, há um significativo número de aposentados e ativos insatisfeitos. Pensionista 0,0% 0,0% 0,0% 0,3% 1,2% 2,3% 1,1% 4,3% 18,6% 18,3% 50,3% 3,7% Nota 0 Nota 1 Nota 2 Nota 3 Nota 4 Nota 5 Nota 6 Nota 7 Nota 8 Nota 9 Nota 10 Não sabe avaliar 4,9% 22,9% 68,6%

45 Rede Credenciada Satisfação qualidade e competência dos prestadores conveniados. Detalhada: Família 1, Família 2 45 Família1 27,6% 22,2% 32,3% Família2 26,2% 25,5% 31,0% 9,7% 9,9% 0,4% 0,0% 0,4% 0,3% 1,1% 2,2% 2,3% 1,5% 0,4% 0,3% 0,3% 0,5% 0,7% 2,0% 2,2% 1,1% Nota 0 Nota 1 Nota 2 Nota 3 Nota 4 Nota 5 Nota 6 Nota 7 Nota 8 Nota 9 Nota 10 Não sabe avaliar Nota 0 Nota 1 Nota 2 Nota 3 Nota 4 Nota 5 Nota 6 Nota 7 Nota 8 Nota 9 Nota 10 Não sabe avaliar 6,7% 37,3% 54,5% 6,3% 36,1% 56,4% Família 1: 91,8% avaliaram com alta satisfação e 6,7% com baixa satisfação. Família 2: 92,5% avaliaram com alta satisfação e 6,3% com baixa satisfação. Os dois resultados indicam que a maioria dos entrevistados possui alta satisfação com a CASSI, havendo uma parcela pequena de clientes insatisfeitos.

46 Rede Credenciada Satisfação qualidade e competência dos prestadores conveniados x Região, Estados, Capital/Interior 46 N orte N ordeste Sudeste Sul Centro- O este Brasil C I Total C I Total C I Total C I Total C I Total C I Total 8,1 7,8 8, 0 8,6 8,6 8, 6 8,4 8,3 8, 3 8,4 8,0 8, 2 8,0 8,0 8, 0 8,4 8,3 8, 3 Legenda: C Capital / I - Interior A melhor média desse quesito foi na região nordeste e a centro-oeste. pior na região Nas regiões sul e norte, nota-se uma diferença entre a satisfação no interior e na capital, onde verifica-se um maior índice satisfação. Verifica-se uma baixa variação entre as regiões e entre capital e interior. Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-Oeste AC AM AP PA RO RR TO AL BA CE MA PB PE PI RN SE ES MG RJ SP PR RS SC DF G O MS MT Média 7,4 8,2 8,0 8,3 7,3 7,2 7,3 8,3 8,6 8,7 8,6 8,7 8,7 8,6 8,5 8,7 8,4 8,3 8,4 8,2 8,2 8,4 7,9 7,9 8,2 8,1 8,2 com ponderação sem ponderação Os estados que apresentaram maiores índices de satisfação foram: PE, PB, CE, PI e SE. A satisfação mais baixa foi encontrada em TO, RR e RO.

47 Rede Credenciada Relação de Prestadores disponibilizada no Site x Público E como o(a) Sr(a) avalia a relação de prestadores disponibilizada no site da CASSI? 47 7,2% 8,6% 6,8% 1,6% 6,4% 6,0% 6,0% 6,2% 40,6% 43,6% 29,0% 35,3% 28,9% 16,6% 22,0% 28,6% 43,4% 29,6% 35,1% 29,4% 34,4% 30,4% 29,0% 75,4% Ativo Aposentado Pensionista Família1 Família2 Brasil Atualizada. Sempre consegui entrar em contato com os prestadores Parcialmente atualizada. Já tive problemas em localizar os prestadores Desatualizada. Sempre que precisei não consegui localizar os prestadores Não sabe avaliar

48 Rede Credenciada Relação de Prestadores disponibilizada no site x público 48 A maioria dos pensionistas não soube avaliar este quesito. Esse resultado pode indicar que este público não faz uso do site para tal propósito. A maioria dos outros públicos considerou a relação de prestadores disponibilizada no site da CASSI atualizada ou parcialmente atualizada.

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015 Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015 Copyright Boa Vista SCPC 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: Pesquisa para mapear os hábitos de consumo e compras para época

Leia mais

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015. Perspectivas da economia / Comprometimento de renda. Novembro/2015. Copyright Boa Vista SCPC 1

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015. Perspectivas da economia / Comprometimento de renda. Novembro/2015. Copyright Boa Vista SCPC 1 Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Perspectivas da economia / Comprometimento de renda Novembro/2015 Copyright Boa Vista SCPC 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: Pesquisa para

Leia mais

Sondagem Festas Juninas 2015

Sondagem Festas Juninas 2015 Sondagem Festas Juninas 0 de Maio de 0 0 Copyright Boa Vista Serviços Índice o Objetivo, metodologia e amostra... 0 o Perfil dos respondentes... 0 o Comemoração das Festas Juninas... 09 o Do que os consumidores

Leia mais

Pesquisa Hábitos de Consumo Dia dos Pais 2015

Pesquisa Hábitos de Consumo Dia dos Pais 2015 Pesquisa Hábitos de Consumo Dia dos Pais 2015 Agosto de 2015 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Índice o Objetivo, metodologia e amostra... 03 o Sumário... 04 o Perfil dos respondentes... 05 o Pretensão

Leia mais

Número 24. Carga horária de trabalho: evolução e principais mudanças no Brasil

Número 24. Carga horária de trabalho: evolução e principais mudanças no Brasil Número 24 Carga horária de trabalho: evolução e principais mudanças no 29 de julho de 2009 COMUNICADO DA PRESIDÊNCIA Carga horária de trabalho: evolução e principais mudanças no 2 1. Apresentação Este

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL 11/1/2010

ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL 11/1/2010 ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL PROFESSORES DAS REDES ESTADUAIS NO BRASIL A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO SINDICATO APEOC DE CONSTRUIR A ADEQUAÇÃO DO PLANO DE CARREIRA DOS TRABALHADORES

Leia mais

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX SUMÁRIO 1 ICMS 1.1 CONTRIBUINTE 1.2 FATO GERADOR DO IMPOSTO 1.3 BASE DE CÁLCULO DO IMPOSTO 1.4 REDUÇÃO DA BASE DE CÁLCULO 1.5 CARTA DE CORREÇÃO 1.6 CÓDIGO DA SITUAÇÃO TRIBUTÁRIA

Leia mais

Hábitos de Consumo Dia dos Namorados 2015

Hábitos de Consumo Dia dos Namorados 2015 Hábitos de Consumo Dia dos Namorados 2015 3 de junho de 2015 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: a sondagem ter por objetivo identificar os hábitos de compras

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Junho/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Setembro/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (julho/2015) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing

FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing Edson José de Lemos Júnior Ermeson Gomes da Silva Jardson Prado Coriolano da Silva Marcos Antonio Santos Marinho Rosinaldo Ferreira da Cunha RELATÓRIO GERENCIAL

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (dezembro/13) Janeiro de 2014 Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2010

Contas Regionais do Brasil 2010 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2010 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 23/11/2012 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

2014 DEZEMBRO. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos

2014 DEZEMBRO. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos 2014 DEZEMBRO Caderno de Informação da Saúde Suplementar Beneficiários, Operadoras e Planos Elaboração, distribuição e informações: MINISTÉRIO DA SAÚDE Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) Diretoria

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORTE

Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORTE Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORTE Um total de 131 municípios da região Norte participou do Levantamento Nacional do Transporte Escolar. No Acre, 36% dos municípios responderam

Leia mais

Manual Identidade Visual CFC - CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE

Manual Identidade Visual CFC - CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE Partindo da figura da engrenagem, presente na logo atual do CFC, o novo logo desenvolvido mantém uma relação com o passado da instituição, porém com um olhar no presente e no futuro, na evolução e ascensão

Leia mais

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Ministério das Comunicações Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD Suplementar 2013 Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular

Leia mais

ANÁLISE DA MORTE VIOLENTA SEGUNDO RAÇA /COR

ANÁLISE DA MORTE VIOLENTA SEGUNDO RAÇA /COR 8 ANÁLISE DA MORTE VIOLENTA SEGUNDO RAÇA /COR Secretaria de Vigilância em Saúde/MS 435 ANÁLISE DA MORTE VIOLENTA SEGUNDO RAÇA/COR MORTALIDADE POR CAUSAS EXTERNAS Evolução da mortalidade por causas externas

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

Inventar com a diferenca,

Inventar com a diferenca, Inventar com a diferenca, cinema e direitos humanos PATROCÍNIO APOIO REALIZAÇÃO Fundação Euclides da Cunha O que é Inventar com a diferença: cinema e direitos humanos O projeto visa oferecer formação e

Leia mais

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 Situação da microcefalia no Brasil Até 21 de novembro, foram notificados 739 casos suspeitos de microcefalia, identificados em 160 municípios de nove

Leia mais

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Estados Norte 0 0,00 0 0 0 0,00 Rondônia

Leia mais

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: PROBLEMAS E PRIORIDADES DO BRASIL PARA 2014 FEVEREIRO/2014

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: PROBLEMAS E PRIORIDADES DO BRASIL PARA 2014 FEVEREIRO/2014 16 RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: PROBLEMAS E PRIORIDADES DO BRASIL PARA 2014 FEVEREIRO/2014 16 Retratos da Sociedade Brasileira: Problemas e Prioridades do Brasil para 2014 CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA

Leia mais

Censo Nacional das Bibliotecas Públicas P

Censo Nacional das Bibliotecas Públicas P Ministério da Cultura Secretaria de Articulação Institucional Diretoria de Livro, Leitura e Literatura Fundação Biblioteca Nacional Sistema Nacional de Bibliotecas PúblicasP Censo Nacional das Bibliotecas

Leia mais

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia Sublimites estaduais de enquadramento para o ICMS no Simples Nacional 2012/2013 Vamos acabar com essa ideia 4 CNI APRESENTAÇÃO Os benefícios do Simples Nacional precisam alcançar todas as micro e pequenas

Leia mais

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos Unidades da Federação 1980 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS

Leia mais

Pesquisa de Informações Básicas Estaduais 2012

Pesquisa de Informações Básicas Estaduais 2012 Pesquisa de Informações Básicas Estaduais 2012 Informações Básicas Recursos Humanos Foram pesquisadas as pessoas que trabalhavam na administração direta e indireta por vínculo empregatício e escolaridade;

Leia mais

Indenizações Pagas Quantidades

Indenizações Pagas Quantidades Natureza da Indenização Jan a Dez 2011 % Jan a Dez 2012 % Jan a Dez 2012 x Jan a Dez 2011 Morte 58.134 16% 60.752 12% 5% Invalidez Permanente 239.738 65% 352.495 69% 47% Despesas Médicas (DAMS) 68.484

Leia mais

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA -

Leia mais

Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações: SIPNI (nominal e procedência)

Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações: SIPNI (nominal e procedência) Imunizações: SIPNI (nominal e procedência) Desenvolvido a partir de 2009: integra as bases de dados dos Sistemas de registros de aplicadas doses (SI-API), Eventos adversos (SI-EAPV), usuários de imunobiológicos

Leia mais

De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012.

De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012. De janeiro a junho de 2013 as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT registraram crescimento de 38% ante mesmo período de 2012. Os casos de Invalidez Permanente representaram a maioria das indenizações pagas

Leia mais

Psicólogo: o seu fazer nos interessa!

Psicólogo: o seu fazer nos interessa! Serviço de Enfrentamento à Violência, Abuso e Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes Pesquisa Online Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas Psicólogo: o seu fazer nos

Leia mais

SUMÁRIO. 1 - Lavouras... 5. 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra 2012 Brasil...

SUMÁRIO. 1 - Lavouras... 5. 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra 2012 Brasil... ...... PRODUÇÃO DAS LAVOURAS EM MARÇO DE 2012 SUMÁRIO 1 - Lavouras... 5 TABELAS DE RESULTADOS Safra 2012 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO 8º CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO 8º CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Cargo 1: Analista do MPU Área de Atividade: Apoio Técnico-Administrativo Especialidade: Arquivologia Distrito Federal / DF 596 4 149,00 Especialidade: Biblioteconomia Acre / AC 147 1 147,00 Especialidade:

Leia mais

Boletim Informativo. Junho de 2015

Boletim Informativo. Junho de 2015 Boletim Informativo Junho de 2015 Extrato Geral Brasil 1 EXTRATO BRASIL ÁREA ** 397.562.970 ha 227.679.854 ha 57,27% Número de Imóveis cadastrados: 1.727.660 Observações: Dados obtidos do Sistema de Cadastro

Leia mais

Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil

Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil Observatório das MPEs SEBRAE-SP Março/2008 1 Características da pesquisa Objetivos: Identificar o grau de conhecimento e a opinião dos

Leia mais

Departamento de Pesquisas Judiciárias RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS. SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009

Departamento de Pesquisas Judiciárias RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS. SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009 RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009 1. Introdução O presente relatório objetiva apresentar os resultados estatísticos obtidos durante o período

Leia mais

PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA

PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA ( 44.ª EDIÇÃO ) AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES - ANATEL PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA PRESIDENTE Ronaldo Mota Sardenberg CONSELHEIROS Emília

Leia mais

SUFICIÊNCIA DE REDE: Ligia Bahia Ronir Raggio Luiz Maria Lucia Werneck Vianna. Edital 005/2014 ANS/OPAS

SUFICIÊNCIA DE REDE: Ligia Bahia Ronir Raggio Luiz Maria Lucia Werneck Vianna. Edital 005/2014 ANS/OPAS SUFICIÊNCIA DE REDE: UM ESTUDO ECOLÓGICO SOBRE BENEFICIÁRIOS E REDES DE CUIDADOS À SAÚDE A PARTIR DE ANÁLISES EXPLORATÓRIAS DAS PROPORÇÕES DE PARTOS CESARIANOS E TAXAS DE MORTALIDADE POR CÂNCER DE MAMA

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE AS Micro e pequenas empresas RANKING DOS ESTADOS 2012

CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE AS Micro e pequenas empresas RANKING DOS ESTADOS 2012 CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE AS Micro e pequenas empresas RANKING DOS ESTADOS 2012 Tributos incluídos no Simples Nacional Brasília 19 de setembro de 2013 ROTEIRO 1 2 3 4 O PROJETO RESULTADOS DIFERENÇA NAS ALÍQUOTAS

Leia mais

Boletim Informativo. Maio de 2015. * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado

Boletim Informativo. Maio de 2015. * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado Boletim Informativo Maio de 2015 * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado Extrato Geral Brasil EXTRATO BRASIL ÁREA ** 397.562.970 ha 212.920.419 ha 53,56 % Número de Imóveis cadastrados: 1.530.443

Leia mais

Comentários sobre os Indicadores de Mortalidade

Comentários sobre os Indicadores de Mortalidade C.1 Taxa de mortalidade infantil O indicador estima o risco de morte dos nascidos vivos durante o seu primeiro ano de vida e consiste em relacionar o número de óbitos de menores de um ano de idade, por

Leia mais

Indenizações Pagas Quantidades

Indenizações Pagas Quantidades Natureza da Indenização Jan a Dez 2012 % Jan a Dez 2013 % Jan a Dez 2013 x Jan a Dez 2012 Morte 60.752 1 54.767 9% - Invalidez Permanente 352.495 69% 444.206 70% 2 Despesas Médicas (DAMS) 94.668 19% 134.872

Leia mais

Percepção da População Brasileira Sobre a Adoção

Percepção da População Brasileira Sobre a Adoção Percepção da População Brasileira Sobre a Adoção Brasília/DF Maio/2008 www.amb.com.br/mudeumdestino www.opiniaoconsultoria.com.br Objetivos Específicos Verificar o grau de consciência e envolvimento da

Leia mais

Análise Demográfica das Empresas da IBSS

Análise Demográfica das Empresas da IBSS CAPÍTULO 4 Análise Demográfica das Empresas da IBSS Apresentação A demografia de empresas investiga a estrutura do estoque de empresas em dado momento e a sua evolução, como os movimentos de crescimento,

Leia mais

Pesquisa Hábitos do Consumidor da Classe C. 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1

Pesquisa Hábitos do Consumidor da Classe C. 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Pesquisa Hábitos do Consumidor da Classe C 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Índice Objetivo, metodologia e amostra... 03 Perfil dos Respondentes... 04 Principais constatações sobre os hábitos de consumo

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO Nota Técnica elaborada em 01/2014 pela CGAN/DAB/SAS. MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NOTA TÉCNICA Nº15/2014-CGAN/DAB/SAS/MS

Leia mais

Pesquisa sobre municipalização do trânsito e regulamentação do exercício da atividade de moto taxista e de moto boy

Pesquisa sobre municipalização do trânsito e regulamentação do exercício da atividade de moto taxista e de moto boy Pesquisa sobre municipalização do trânsito e regulamentação do exercício da atividade de moto taxista e de moto boy Tabulação dos Resultados da Pesquisa Objetivos: Diagnosticar a situação atual dos municípios

Leia mais

Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009

Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009 Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Diretoria de Pesquisas Coordenação detrabalho e Rendimento Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009

Leia mais

Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr

Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr Imagem: Santa Casa de Santos fundada em 1543 Atualização: 26/outubro Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr ópicos Filantró Hospitais e Entidades Filantrópicas - CMB Objetivos do Projeto Governança

Leia mais

Relatório Gerencial TECNOVA

Relatório Gerencial TECNOVA Relatório Gerencial TECNOVA Departamento de Produtos Financeiros Descentralizados - DPDE Área de Apoio à Ciência, Inovação, Infraestrutura e Tecnologia - ACIT Fevereiro de 2015 Marcelo Nicolas Camargo

Leia mais

O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE?

O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE? O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE? Instrumento que permite o financiamento, por meio de incentivos fiscais, de projetos esportivos aprovados pelo Ministério do Esporte. BASE LEGAL: Lei 11.438/06 -

Leia mais

FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO

Leia mais

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA Ministério da Saúde Ministério da PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA Fevereiro 2013 Ministério da Ministério da CRONOGRAMA 2013 Semana Saúde na Escola Adesão de 20/02 a 10/03 Ações nas escolas entre os dias 11 e

Leia mais

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA RODOVIÁRIAS Quadro 13 - UF: ACRE Ano de 211 82 5 6 8 9 5 3 14 4 11 9 4 4 63 2 4 7 6 6 9 4 8 4 4 3 6 68 4 2 8 3 1 8 4 9 2 6 7 5 63 3 6 3 2 13 9 8 7 5 1 5 1 67 4 2 9 6 8 5 5 7 6 6 4 5 85 3 7 1 1 4 7 9 6

Leia mais

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS Nota Técnica 7/13 (7 de Maio) Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira Núcleo de Assuntos Econômico-Fiscais NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS IMPACTOS DA DIVISÃO DO

Leia mais

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS no Estado do Rio de Janeiro JULHO DE 2014 BRASIL O mês de julho de 2014 fechou com um saldo líquido positivo de 11.796 novos empregos em todo país, segundo dados do Cadastro

Leia mais

Boletim Informativo* Agosto de 2015

Boletim Informativo* Agosto de 2015 Boletim Informativo* Agosto de 2015 *Documento atualizado em 15/09/2015 (Erratas páginas 2, 3, 4 e 9) EXTRATO GERAL BRASIL 1 EXTRATO BRASIL 396.399.248 ha 233.712.312 ha 58,96% Número de Imóveis Cadastrados²:

Leia mais

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS Seminário POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS LEGISLAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E POLÍTICA DE SEGURANÇA Brasília DF 13 de setembro de 2012 Regulamentação da atividade de mototaxista Mesmo diante da ausência

Leia mais

Figura 1: Distribuição de CAPS no Brasil, 25. RORAIMA AMAPÁ AMAZONAS PARÁ MARANHÃO CEARÁ RIO GRANDE DO NORTE PAIUÍ PERNAMBUCO ACRE ALAGOAS SERGIPE TOCANTINS RONDÔNIA PARAÍBA BAHIA MATO GROSSO DISTRITO

Leia mais

Pesquisa da 10ª Semana. Coordenação de Estudos Sócioeconômicos CESES Departamento de Difusão Fomento e Economia de Museus DDFEM Ibram, 2012

Pesquisa da 10ª Semana. Coordenação de Estudos Sócioeconômicos CESES Departamento de Difusão Fomento e Economia de Museus DDFEM Ibram, 2012 Pesquisa da 10ª Semana de Museus Coordenação de Estudos Sócioeconômicos CESES Departamento de Difusão Fomento e Economia de Museus DDFEM Ibram, 2012 Panorama geral - Pesquisa da 10ª Semana Nº entradas

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E SERVIÇOS COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E SERVIÇOS COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA DE BARRAGENS. Lei 12.334/2010. Carlos Motta Nunes. Dam World Conference. Maceió, outubro de 2012

POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA DE BARRAGENS. Lei 12.334/2010. Carlos Motta Nunes. Dam World Conference. Maceió, outubro de 2012 POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA DE BARRAGENS Lei 12.334/2010 Carlos Motta Nunes Dam World Conference Maceió, outubro de 2012 Características da barragem para enquadramento na Lei 12.334/10 I - altura do

Leia mais

14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro Supermercados

14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro Supermercados 14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro Supermercados Apresentação Este relatório apresenta os resultados da 14ª Avaliação de Perdas realizada com os principais supermercados do Brasil. As edições

Leia mais

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - MAIO/2015

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - MAIO/2015 ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - MAIO/2015 O COMÉRCIO VAREJISTA NO BRASIL A Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) tem

Leia mais

Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano

Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano Seminário de Vigilância em Saúde de Populações Expostas a Agrotóxicos Mesa Redonda I Exposição humana a agrotóxicos: ações em desenvolvimento Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano Coordenação

Leia mais

Tabela 1 - Conta de produção por operações e saldos, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2004-2008

Tabela 1 - Conta de produção por operações e saldos, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2004-2008 (continua) Produção 5 308 622 4 624 012 4 122 416 3 786 683 3 432 735 1 766 477 1 944 430 2 087 995 2 336 154 2 728 512 Consumo intermediário produtos 451 754 373 487 335 063 304 986 275 240 1 941 498

Leia mais

Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr

Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr Imagem: Santa Casa de Santos fundada em 1543 Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr ópicos Filantró Hospitais e Entidades Filantrópicas - CMB Objetivos do Projeto Governança Metodologia Seleção

Leia mais

ECONOMIA DA CULTURA - EQUIPAMENTOS AUDIOVISUAIS NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS

ECONOMIA DA CULTURA - EQUIPAMENTOS AUDIOVISUAIS NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS IV ENECULT - Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura 28 a 30 de maio de 2008 Faculdade de Comunicação/UFBa, Salvador-Bahia-Brasil. ECONOMIA DA CULTURA - EQUIPAMENTOS AUDIOVISUAIS NOS MUNICÍPIOS

Leia mais

Mapa do Encarceramento: os jovens do Brasil

Mapa do Encarceramento: os jovens do Brasil Mapa do Encarceramento: os jovens do Brasil O Mapa do Encarceramento: os jovens do Brasil é mais uma publicação do Plano Juventude Viva, que reúne ações de prevenção para reduzir a vulnerabilidade de jovens

Leia mais

A EVOLUÇÃO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE 2009 A 2012

A EVOLUÇÃO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE 2009 A 2012 A EVOLUÇÃO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE 2009 A 2012 BRASIL Série Estudos e Pesquisas A EVOLUÇÃO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE DE 2009 A 2012 Junho/2014 Estudos e Pesquisas

Leia mais

TÊNIS DE MESA Nº 03 04/09/2015

TÊNIS DE MESA Nº 03 04/09/2015 ! TÊNIS DE MESA Nº 03 04/09/2015! Jogos Escolares da Juventude 2015 12 a 14 anos Boletim Oficial de Resultados 04/09/2015 CENTRO DE FORMAÇÃO OLÍMPICA - QUADRA 1 TÊNIS DE MESA - EQUIPE - Feminino 1 09:00

Leia mais

FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS TRANSPORTES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS TRANSPORTES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

TELEFONIA FIXA E MÓVEL

TELEFONIA FIXA E MÓVEL DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TELEFONIA FIXA E MÓVEL NOVEMBRO DE 2015 PRODUTOS PLANTA DE TELEFONIA NO BRASIL 2011 Acessos fixos 14,4% Acessos móveis 85,6% FONTE: ANATEL dez/10 PLANTA

Leia mais

Transporte Escolar nos Estados e no DF. Novembro/2011

Transporte Escolar nos Estados e no DF. Novembro/2011 Transporte Escolar nos Estados e no DF Novembro/2011 UFs onde existe terceirização total ou parcial (amostra de 16 UFs) AC AL AP AM DF GO MT MS PB PI RJ RN RO RR SE TO TERCEIRIZAÇÃO TERCEIRIZAÇÃO TERCEIRIZAÇÃO

Leia mais

Emissão de Nota Fiscal Eletrônica

Emissão de Nota Fiscal Eletrônica Emissão de Nota Fiscal Eletrônica DANFE - Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica. É um documento que serve para acobertar a circulação da mercadoria. Impresso em via única; Validade em meio digital

Leia mais

ANEXO EDITAL PGR/MPU Nº 43/2008

ANEXO EDITAL PGR/MPU Nº 43/2008 AN10100 - ANALISTA PROCESSUAL AL MPF PROCURADORIA DA REPUBLICA - ALAGOAS 2 AM MPF PROCURADORIA DA REPUBLICA - AMAZONAS 2 AM MPF PROCURADORIA DA REPUBLICA NO MUNICIPIO DE TABATINGA-AM 1 AM MPM PROCURADORIA

Leia mais

O esquema metodológico da pesquisa está ilustrado na seguinte figura: FASE 1 FASE 2 FASE 3 FASE 4 REUNIÕES DE GRUPO CO/CRA-DF SE/CRA-SP INSUMOS

O esquema metodológico da pesquisa está ilustrado na seguinte figura: FASE 1 FASE 2 FASE 3 FASE 4 REUNIÕES DE GRUPO CO/CRA-DF SE/CRA-SP INSUMOS Metodologia da Pesquisa O esquema metodológico da pesquisa está ilustrado na seguinte figura: 1ª ETAPA PESQUISAS EXPLORATÓRIAS 2ª ETAPA PESQUISA QUANTITATIVA FASE 1 FASE 2 FASE 3 FASE 4 DESK RESEARCH ENTREVISTAS

Leia mais

MIGRAÇÃO MIGRAÇÃO INTERNA

MIGRAÇÃO MIGRAÇÃO INTERNA MIGRAÇÃO Os resultados da migração interna e internacional apresentados foram analisados tomando por base a informação do lugar de residência (Unidade da Federação ou país estrangeiro) há exatamente cinco

Leia mais

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Outubro de 2015

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Outubro de 2015 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Outubro de 2015 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Outubro de 2015 Sumário Executivo Indicadores de confiança são indicadores

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica

Nota Fiscal Eletrônica Receita Federal do Brasil Ricardo Rezende Barbosa nfe@sefaz.pi.gov.br 06 de dezembro de 2007 Secretaria da Fazenda do Estado do Piauí Nota Fiscal Eletrônica Nota Fiscal Eletrônica Luiz Antonio Baptista

Leia mais

FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO TELECOMINICAÇÕES SEM FIO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

I I F ó r u m N a c i o n a l d o s. Conselhos de Usuár ios

I I F ó r u m N a c i o n a l d o s. Conselhos de Usuár ios I I F ó r u m N a c i o n a l d o s Conselhos de Usuár ios PESQUISA DE SATISFAÇÃO E QUALIDADE PERCEBIDA Destaques dos Resultados Coletiva de Imprensa Superintendência de Relações com Consumidores 29/03/2016

Leia mais

A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO

A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO SINDICATO APEOC DE CONSTRUIR A ADEQUAÇÃO DO PLANO DE CARREIRA DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO COM BASE NA LEI Nº 11738 DO PISO NACIONAL NA SUA FORMA ORIGINAL

Leia mais

Vagas autorizadas. 4.146 vagas* autorizadas em 1.294 municípios e 12 DSEIs *35 vagas nos Distritos Indígenas e 361 vagas de reposição

Vagas autorizadas. 4.146 vagas* autorizadas em 1.294 municípios e 12 DSEIs *35 vagas nos Distritos Indígenas e 361 vagas de reposição Vagas autorizadas 4.146 vagas* autorizadas em 1.294 municípios e 12 DSEIs *35 vagas nos Distritos Indígenas e 361 vagas de reposição Fonte: IBGE e MS. Datum: SIRGAS2000 Elaboração: MS/SGTES/DEPREPS Data:

Leia mais

Fundação de Economia e Estatística Centro de Informações Estatísticas Núcleo de Contabilidade Social

Fundação de Economia e Estatística Centro de Informações Estatísticas Núcleo de Contabilidade Social Fundação de Economia e Estatística Centro de Informações Estatísticas Núcleo de Contabilidade Social COMENTÁRIOS ACERCA DOS NÚMEROS FINAIS DO PIB DO RS E DAS DEMAIS UNIDADES DA FEDERAÇÃO EM 2010 Equipe

Leia mais

FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE TRANSPORTES TERRESTRE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

RELATÓRIO DA GERÊNCIA DE MONITORAMENTO PANORAMA DO COOPERATIVISMO BRASILEIRO - ANO 2011

RELATÓRIO DA GERÊNCIA DE MONITORAMENTO PANORAMA DO COOPERATIVISMO BRASILEIRO - ANO 2011 RELATÓRIO DA GERÊNCIA DE MONITORAMENTO PANORAMA DO COOPERATIVISMO BRASILEIRO - ANO 2011 Março 2012 SUMÁRIO I - EVOLUÇÃO DO NÚMERO DE COOPERATIVAS, COOPERADOS E EMPREGADOS, 3 II - ANÁLISE POR RAMO, 8 2.1

Leia mais

RANKING NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009)

RANKING NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009) NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009) População Ocupada 5 a 17 anos 2008 Taxa de Ocupação 2008 Posição no Ranking 2008 População Ocupada 5 a 17

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

AGRADECIMENTOS... 4 PREFÁCIO... 5 SUMÁRIO EXECUTIV O...

AGRADECIMENTOS... 4 PREFÁCIO... 5 SUMÁRIO EXECUTIV O... ÍNDICE AGRADECIMENTOS... 4 PREFÁCIO... 5 SUMÁRIO EXECUTIV O... 6 1 O ATUAL ESTÁGIO DE IMPLANTAÇÃO DA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR NO SETOR PÚBLICO... 7 2 VARIÁVEIS E DADOS UTILIZADOS... 8 VARIÁVEL I... 8 VARIÁVEL

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (setembro/13) outubro de 2013 Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda

Leia mais