CONTABILIDADE BÁSICA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONTABILIDADE BÁSICA"

Transcrição

1 CONTABILIDADE BÁSICA Professora M. Sc. Crísley do Carmo Dalto Graduação em Ciências Contábeis (UFES) Especialista em Contabilidade Gerencial (UFES) Mestre em Ciências Contábeis- Contabilidade Gerencial (FUCAPE)

2 UNIDADE 3. TERMINOLOGIA CONTÁBIL Patrimônio e Controle: conceitos (Bens, Direitos e Obrigações); Representação Gráfica do Patrimônio Introdução ao Balanço Patrimonial. Estática Patrominial. Ativo Passivo Ativo e Passivo: Origens e Apicações de recursos Patrimônio Líquido; Fontes do Patrimônio Líquido Equação Fundamental do patrimônio; Configurações e representações do estado patrimonail; Conceituações: várias configurações do capital

3 CONTEXTUALIZAÇÃO: Qual o conceito de bens, Direitos e Obrigações em relação ao Patrimônio? Como indentificar os bens, os direitos e as obrigações no Patrimônio da entidade? O que é situação líquida? Qual o conceito de origens? Qual o conceito de aplicações de recursos? Qual o posicionamento das origens e aplicações de recursos? Quala Terminologia contábil apropriada?

4 PATRIMÔNIO E CONTROLE: CONCEITOS (BENS, DIREITOS E OBRIGAÇÕES) Patrimônio (riqueza): é o conjunto de riquezas! Conjunto de bens pertencentes a uma pessoa ou uma empresa Bens Valores a receber, Direitos a Receber Direitos Contas a Pagar, dívidas Obrigações Ex: Bens: automóveis, Edifícios; Direitos: Valores a receber; Obrigações: Contas a Pagar, dívidas.

5 Evidencia a situação econômico-financeira da entidade. O acúmulo de riqueza! TODAS as entidades possuem patrimônio (com ou sem fins lucrativos). Na contabilidade, a ferramenta utilizada para apresentá-lo é o BALANÇO PATRIMONIAL.

6 COMPONENTES DO PATRIMÔNIO BENS: tudo aquilo que pode ser avaliado economicamente e que satisfaça necessidades humanas. a) Bens corpóreos ou Materiais ou Tangíveis: possuem existência física. Ex: Dinheiro, Móveis e Utensílios, Veículos, Terrenos, Computadores, Ferramentas, Estoques (Matéria-prima, Produtos para revenda, Produtos em elaboração, Material de escritório, Almoxarifado)... b) Bens Imateriais ou Intangíveis: são uma aplicação do capital da empresa. Ex: marcas, patentes, ponto comercial, quotas de capital de outras empresas, Ações, fórmulas de produtos, programas de computador, proprietária literária, etc...

7 DIREITOS: São valores a receber de terceiros por vendas a prazo. Também são valores de propriedade da empresa que se encontrem sob a posse de terceiros. Um direito nasce fundamentalmente quando alguém entrega um bem (ou outro direito) para outra pessoa ou entidade jurídica, com a promessa ou expectativa de reavê-lo no futuro (provavelmente em troca de benefício adicional) Ex: duplicatas a receber, títulos a receber, dinheiro depositado no banco, adiantamento a empregados, fornecedores, impostos a recuperar...

8 OBRIGAÇÕES: Com o nascimento de um direito de alguém, concomitantemente nasce a obrigação de uma pessoa a quem foi transferido bem ou direito de devolver. São valores a pagar ou dívidas de qualquer espécie assumidas com terceiros. Ex: duplicatas a pagar, impostos a recolher, aluguéis a pagar... Também são considerados obrigações as da empresas para com seus sócios. Ex:Capital Social, lucros

9 Direitos: precedidos da expressão=> a receber Obrigações: precedidos da expressão=> a pagar

10 ASPECTOS QUALITATIVOS E QUANTITATIVOS É a forma como o patrimônio se apresenta!!!! Aspecto qualitativo:consiste em especificar, segundo a natureza de cada um, os Bens, os Direitos e as Obrigações:

11 Aspecto quantitativo: Consiste em dar a esses Bens, os Direitos e as Obrigações, seus valores, levando-nos a conhecer o valor do Patrimônio da empresa:

12

13 EXERCÍCIO 1 Luís da Silva, pessoa física, possui hoje um carro no valor de $7.000,00; uma poupança de $1.200; uma casa no valor de $22.000,00; e nenhuma dívida. George Washington, pessoa física, seu amigo,também hoje tem um carro no valor de $35.000; um apartamento no valor de $75.000; nenhum dinheiro na poupança, um cheque especial negativo no valor de $12.000; dívida de $ com o carro e outra dívida no valor do financiamento do imóvel no valor de $ Calcule a riqueza líquida que ambos possuem! Aponte os aspectos qualitativos e quantitativos!

14 EXERCÍCIO 2 Classifique em (B) Bens, (D) Direitos e (O) Obrigações, os elementos patrimoniais em uma empresa, conforme abaixo: ( ) Caixa ( ) Dinheiro no Banco ( ) Empréstimos a Pagar ( ) Estoques de mercadorias ( ) Uso do ponto comercial ( ) Fornecedores ( ) Assinatura de revistas, periódicos... ( ) Seguro de automóveis ( ) Fornecedores (Duplicatas a Pagar) ( ) Veículos ( ) Aplicações em Banco ( ) Fórmulas de produtos ( ) Imóveis ( ) Adiantamento de empregados ( ) Terrenos ( ) Valores a receber (Clientes) ( ) Salários a Pagar ( ) Financiamentos ( ) Impostos a Pagar ( ) Encargos Sociais a Pagar ( ) Alugueis a Pagar ( ) seguro do imóvel ( ) Títulos a Pagar ( ) Promissórias a Pagar ( ) Promissórias a receber ( ) Contas a Pagar ( ) Máquinas ( Ferramentas ( ) Móveis e Utensílios ( ) Marcas e Patentes ( ) saldo bancário

15 A estrutura contábil está construída partindo de dois princípios fundamentais: origens e aplicações de recursos.

16 Representação Gráfica das Origens e Aplicações de Recursos de uma entidade Caixa Banco Estoques Móveis Imóveis Direitos PATRIMÔNIO DE UMA ENTIDADE Capital inicial Fornecedores Mão-de-obra Impostos Empréstimos APLICAÇÕES DE RECURSOS ORIGENS DE RECURSOS

17 REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DO PATRIMÔNIO Bens + Direitos (APLICAÇÕES) Bens Dinheiro Mercadorias em Estoque Veículos Imóveis Máquinas Ferramentas Móveis e Utensílios Marcas e Patentes Direitos Depósitos em Bancos Duplicatas a Receber Títulos a Receber Aluguéis a Receber Ações Obrigações (ORIGENS) Obrigações Empréstimos a Pagar Salários a Pagar Fornecedores (Duplicatas a Pagar) Financiamentos Impostos a Pagar Encargos Sociais a Pagar Alugueis a Pagar Títulos a Pagar Promissórias a Pagar Contas a Pagar

18 O investimento em uma entidade (empresa) é chamado de capital inicial e é nesse momento denominado origem de recurso. O capital inicial e todas as suas variações ocorridas durante um certo período de tempo, é chamado de patrimônio da entidade.

19 Para que o patrimônio de uma entidade cresça, serão necessárias algumas situações favoráveis de equilíbrio entre os ingressos dos recursos e as aplicações de tais recursos.

20 Para que a empresa aplique esses recursos, ela deverá ter a origem dos recursos. A origem primária é a origem de recursos do capital próprio. Não obstante, somente essa fonte não basta para que a empresa sobreviva.

21 A origem de recursos de terceiros, é o ingresso de recursos que num determinado prazo serão devolvidos aos seus detentores do capital, ou seja, nos prazos de vencimentos estipulados, os valores deverão ser liquidados a terceiros. A empresa assume um conjunto de obrigações, denominado de passivo.

22 REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DO PATRIMÔNIO APLICAÇÕES DE RECURSOS ATIVO bens e direitos PASSIVO obrigações PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital e variações ORIGENS DE RECURSOS DE TERCEIROS ORIGEM DE RECURSOS PRÓPRIOS Lado esquerdo Lado direito Equilíbrio

23 FONTES (ORIGENS) DE RECURSOS Fontes próprias: O patrimônio Líquido de uma entidade pode ser proveniente das seguintes fontes: Investimentos e Lucros. a) Investimentos: Efetuados pelos proprietários em troca ações, quotas e participações. Investimentos Iniciais: capital nominal aumentos=> investimentos adicionais diminuições=> desinvestimentos b) Lucros: resultado das operações próprias e representam a fonte (adicional) de financiamentos Fontes de terceiros: são recursos externo.

24 EXERCÍCIO 3 Classifique em (O) Origens e (A) aplicações, os elementos patrimoniais em uma empresa, conforme abaixo: ( ) Caixa ( ) Dinheiro no Banco ( ) Empréstimos a Pagar ( ) Estoques de mercadorias ( ) Uso do ponto comercial ( ) Fornecedores ( ) Assinatura de revistas, periódicos... ( ) Seguro de automóveis ( ) Fornecedores (Duplicatas a Pagar) ( ) Veículos ( ) Aplicações em Banco ( ) Fórmulas de produtos ( ) Imóveis ( ) Adiantamento de empregados ( ) Terrenos ( ) Valores a receber (Clientes) ( ) Salários a Pagar ( ) Financiamentos ( ) Impostos a Pagar ( ) Encargos Sociais a Pagar ( ) Alugueis a Pagar ( ) seguro do imóvel ( ) Títulos a Pagar ( ) Promissórias a Pagar ( ) Promissórias a receber ( ) Contas a Pagar ( ) Máquinas ( Ferramentas ( ) Móveis e Utensílios ( ) Marcas e Patentes ( ) saldo bancário

25 INTRODUÇÃO AO BALANÇO PATRIMONIAL. ESTÁTICA PATROMINIAL. TERMINOLOGIA CONTÁBIL DO PATRIMÔNIO Ativo (A) : Compreende aos bens e os direitos da entidade expressos em moeda. Passivo (P) : Compreende basicamente as obrigações a pagar, isto é, as quantias que a empresa deve a terceiros.

26 EXERCÍCIO 4 Classifique em (A) Ativo e (P) Passivo, os elementos patrimoniais em uma empresa, conforme abaixo: ( ) Caixa ( ) Dinheiro no Banco ( ) Empréstimos a Pagar ( ) Estoques de mercadorias ( ) Uso do ponto comercial ( ) Fornecedores ( ) Assinatura de revistas, periódicos... ( ) Seguro de automóveis ( ) Fornecedores (Duplicatas a Pagar) ( ) Veículos ( ) Aplicações em Banco ( ) Fórmulas de produtos ( ) Imóveis ( ) Adiantamento de empregados ( ) Terrenos ( ) Valores a receber (Clientes) ( ) Salários a Pagar ( ) Financiamentos ( ) Impostos a Pagar ( ) Encargos Sociais a Pagar ( ) Alugueis a Pagar ( ) seguro do imóvel ( ) Títulos a Pagar ( ) Promissórias a Pagar ( ) Promissórias a receber ( ) Contas a Pagar ( ) Máquinas ( Ferramentas ( ) Móveis e Utensílios ( ) Marcas e Patentes ( ) saldo bancário

27 Patrimônio Líquido (PL): a empresa possui um capital inicial, adquire bens (ativos) e assume obrigações futuras (passivo). O patrimônio líquido será a diferença entre o total dos ativos menos o total dos passivos da empresa. Patrimônio Líquido= Ativo Passivo O PL Contempla os recursos aportados na empresa pelos sócios e os resultados gerados pela por suas próprias operações. É a riqueza líquida da empresa. Patrimônio de um Empresa ou de uma Pessoa ATIVO PASSIVO e PATRIMÔNIO LÍQUIDO LADO ESQUERDO LADO DIREITO

28 EXEMPLO Um indivíduo possui um carro importado avaliado em $ , mas que esteja financiado. Suponha que o valor atual (valor presente líquido) da dívida seja $95.000, e que esse indivíduo tenha um saldo bancário de $ Avalie o patrimônio desse indivíduo: Bens e Direitos Patrimônio do indivíduo Obrigações Saldo bancário Financiamento bancário Veículos (1 carro BMW) Patrimônio Líquido Total Total

29 EXEMPLO Pessoa Física 1 Pessoa Física 2 Pessoa Física 3 Contrato ou Estatuto Social Autorização governamental Pessoa Jurídica EMPRESA Pessoa Física 1 Pessoa Física 2 Pessoa Física 3 $ $ $ Balanço Patrimonial: Empresa X ATIVO Banco PASSIVO Patrimônio Líquido Capital Social

30 EXEMPLO Ativo Patrimônio Patrimônio Líquido A Caixa (dinheiro): PL Capital

31 EQUAÇÃO DO FUNDAMENTAL DO PATRIMÔNIO PATRIMÔNIO LÍQUIDO= ATIVO (A) PASSIVO(P) PATRIMÔNIO LÍQUIDO= (BENS + DIREITOS) - OBRIGAÇÕES PL= A P Desdobramentos: Patrimônio líquido Ativo = Passivo Passivo + Patrimônio Líquido= Ativo

32 Ativo EXEMPLO Patrimônio Passivo e Patrimônio Líquido Caixa Contas a Pagar Bancos 800 Fornecedores Contas a receber Estoques de Materiais Patrimônio Líquido Terrenos Capital Veículos 500 Lucros Acumulados Total Total Se a entidade tem um Ativo (A) de: $ ,00 E um Passivo (P) de: $5.300,00 O Patrimônio Líquido (PL) dessa entidade será de: $ 4.700,00 PL= A P PL= PL= 4.700

33 EXERCÍCIO 5 Conta 31/jan 28/fev Caixa , ,00 Patrimônio Líquido?????? Contas a Pagar , ,00 Contas a receber , ,00 Terrenos , ,00 Conta 30/set Bancos $ 4.500,00 Veículos $ 2.400,00 Equipamentos $ 4.800,00 Contas a Pagar $ 3.200,00 Patrimônio Líquido???

34 CONCEITOS DE CAPITAL Capital Social ou Capital Nominal Capital realizado (integralizado) Capital próprio Capital de Terceiros Patrimônio Bruto Capital Total É o capital registrado em nome da sociedade no órgão competente. Também é chamado de capital subscrito É a parcela do capital subscrito já entregue pelos sócios para a empresa. É o patrimônio, que é formado pelo capital social e pelos recursos gerados pela empresa É a parcela de recursos obtida pela empresa junto a fontes externas. São as obrigações! Passivo! É a soma dos (bens + Direitos) da empresa. Ativo total Ou Capital à disposição da empresa. CT= P + PL Capital de terceiros + capital próprio

35 Um patrimônio é constituído de: Pede-se: Qual o valor das duplicatas a receber? Qual o valor das aplicações de recursos? Qual o valor do patrimônio líquido? Qual o valor do Ativo? Qual o valor do Passivo? Qual o valor das fontes (origens) de recursos? Qual o valor dos bens? Qual o valor dos direitos? Qual o valor das obrigações? Qual o valor do capital de terceiros? Qual o valor do capital próprio? Faça a representação gráfica do patrimônio. EXERCÍCIO 6 Caixa Duplicatas a pagar Bancos Capital Social Mercadorias Duplicatas a receber?

36 SITUAÇÕES LÍQUIDAS OU SITUAÇÕES PATRIMONIAIS Situação Líquida: Ativo (bens = direitos) Passivo (obrigações) ( A P= PL) Com base na equação patrimonial, o patrimônio em um dado momento, pode assumir os seguintes estados:

37 REPRESENTAÇÕES GRÁFICAS DOS ESTADOS PATRIMONIAIS 1) Quando A > P, teremos PL > 0 A= P + PL Revela a existência de riqueza própria!!! AAA PP PL

38 Exemplo A= P + PL Bens $200,00 Direitos $ 100,00 Obrigações $180 ATIVO Bens Direitos Balanço Patrimonial PASSIVO Obrigações 180 PATRIMÔNIO LÍQUIDO TOTAL 300 TOTAL 300

39 2) Quando A > P, e P=0, teremos PL > 0 A= PL Revela a inexistência de dívidas!!! Não há Recursos de Terceiros AAA PL

40 Exemplo A= PL, se P=0 Bens $200,00 Direitos $ 0,00 Obrigações $0,00 ATIVO Bens Balanço Patrimonial PASSIVO Obrigações 0, PATRIMÔNIO LÍQUIDO TOTAL 200 TOTAL 200

41 3) Quando A = P, teremos PL = 0 A= P Revela a inexistência de riqueza própria!!! Não há Recursos próprios AAA P P

42 Exemplo A= P, se PL=0 Bens $200,00 Direitos $ 100,00 Obrigações $300,00 ATIVO Bens Direitos Balanço Patrimonial PASSIVO Obrigações 300 PATRIMÔNIO LÍQUIDO 0 TOTAL 300 TOTAL 300

43 4) Quando P > A, teremos PL < 0 A + PL= P A P P Revela a má situação, Existência de Passivo a Descoberto ( Patrimônio Líquido Negativo ) PL

44 Exemplo A +PL=P Bens $200,00 Direitos $ 100,00 Obrigações $300,00 Balanço Patrimonial ATIVO PASSIVO Bens 200 Obrigações 500 Direitos 100 Patrimônio Líquido 200 Patrimônio Líquido -200

45 5. Quando P > A, e A=0, teremos PL < 0 PL= P Revela a inexistência de Ativo, inexistência de bens, direitos. A empresa só tem Dívidas!!! PL P

46 Exemplo PL=P, se A=0 Bens $200,00 Direitos $ 100,00 Obrigações $300,00 ATIVO Bens Direitos Balanço Patrimonial 0 0 PASSIVO Obrigações 300 Patrimônio Líquido TOTAL 300 TOTAL 300

47 FATOS CONTÁBEIS

48 EXEMPLO COMPLETO Patrimônio Ativo Passivo e Patrimônio Líquido Caixa Passivo 0,00 A Patrimônio Líquido Capital PL Total Total

49 A Ativo Patrimônio Passivo e Patrimônio Líquido Caixa Passivo 0,00 Estoques de Materiais Patrimônio Líquido Capital PL Total Total

50 A Patrimônio Ativo Passivo e Patrimônio Líquido Caixa Passivo 0,00 Estoques de Materiais Patrimônio Líquido Títulos a Receber Capital Lucros Acumulados Total Total P L Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) Valor( $) Vendas (-) Valor dos Estoques ( ) (=) Resultado

51 A Patrimônio Ativo Passivo e Patrimônio Líquido Caixa Passivo Estoques de Materiais Contas a Pagar Patrimônio Líquido Títulos a Receber Capital Móveis e Utensílios Lucros Acumulados Total Total P P L

52 EXERCÍCIO 7 Represente graficamente a apure a situação líquida: Veículos Móveis e Utensílios Máquinas e Equipamentos Caixa Promissórias a Pagar Impostos a Pagar Duplicatas a Pagar Títulos a Receber 500 Aluguéis a Receber 500

53 ATIVO PASSIVO SITUAÇÃO LÍQUIDA???:

54 Orientação ao docente: Atividades: Lista 2 e 3 a postar na web AVA Realização do glossário pelo aluno a cada unidade. Leitura Livro texto: CONTABILIDADE EMPRESARIAL. MARTINS, Elizeu. Contabilidade de Custos. 10ª. Edição (fls. 42 a 55) CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA. Equipe de professores USP. 11ª Edição. (fls. 17 a 29) E demais referências, conforme plano de ensino. Leitura complementar: Artigo científico na web AVA

55 " Se alguém lhe bloquear a porta, não gaste energia com o confronto, procure as janelas. Lembre-se da sabedoria da água : A água nunca discute com seus obstáculos, mas os contorna. Quando alguém o ofender ou frustrar, você é a água e a pessoa q o feriu é o obstáculo! Contorne-o sem discutir. Aprenda a amar sem esperar muito dos outros " Augusto Cury

Contabilidade Empresarial

Contabilidade Empresarial Contabilidade Empresarial PROGRAMA DO CURSO Conceitos básicos de contabilidade Balanço patrimonial Demonstrativo de resultado de exercício Demonstrativo de fluxo de caixa Demonstrativo das Origens e Aplicações

Leia mais

1. Noções Introdutórias. Contabilidade é a ciência que estuda e controla o patrimônio em suas variações quantitativas e qualitativas.

1. Noções Introdutórias. Contabilidade é a ciência que estuda e controla o patrimônio em suas variações quantitativas e qualitativas. 1. Noções Introdutórias 1.1 Definições de Contabilidade Contabilidade é a ciência que estuda e controla o patrimônio em suas variações quantitativas e qualitativas. 1.2 Objeto da Contabilidade O Patrimônio

Leia mais

WWW.CARREIRAFISCAL.COM.BR

WWW.CARREIRAFISCAL.COM.BR Classifique as contas que geralmente caem em concursos e, muitas vezes, geram dúvidas. Banco c/ Movimento Banco conta Empréstimo Empréstimos a Diretores ou Acionistas Numerários em Trânsito Adiantamento

Leia mais

. Natureza de saldo das contas

. Natureza de saldo das contas . Natureza de saldo das contas Introdução Prezado candidato/aluno é de extrema importância entendermos a natureza de saldo das contas em contabilidade, em razão disse devemos separar as contas patrimoniais

Leia mais

Contabilidade Geral - Teoria e Exercícios Curso Regular Prof. Moraes Junior Aula 10 Demonstração do Fluxo de Caixa. Conteúdo

Contabilidade Geral - Teoria e Exercícios Curso Regular Prof. Moraes Junior Aula 10 Demonstração do Fluxo de Caixa. Conteúdo Aula 10 Demonstração do Fluxo de Caixa. Conteúdo 12. Demonstração do Fluxo de Caixa 2 12.1. Introdução 2 12.2. Conceitos Importantes 2 12.3. Atividades Operacionais 5 12.4. Atividades de Investimento 7

Leia mais

Contabilidade Básica

Contabilidade Básica Contabilidade Básica 2. Por Humberto Lucena 2.1 Conceito O Patrimônio, sendo o objeto da Contabilidade, define-se como o conjunto formado pelos bens, pelos direitos e pelas obrigações pertencentes a uma

Leia mais

TODOS OS NOMES QUE REPRESENTAM ELEMENTOS PATRIMONIAIS (BENS, DIREITOS OU OBRIGAÇÕES) SÃO CHAMADAS DE CONTAS

TODOS OS NOMES QUE REPRESENTAM ELEMENTOS PATRIMONIAIS (BENS, DIREITOS OU OBRIGAÇÕES) SÃO CHAMADAS DE CONTAS BENS São as coisas capazes de satisfazer as necessidades humanas e suscetíveis de avaliação econômica. Sob o ponto de vista contábil, pode-se entender como BENS todos os objetos que uma empresa possui,

Leia mais

ESTRUTURA DO BALANÇO PATRIMONIAL

ESTRUTURA DO BALANÇO PATRIMONIAL ESTRUTURA DO BALANÇO PATRIMONIAL Introdução Já sabemos que o Patrimônio é objeto da contabilidade, na qual representa o conjunto de bens, diretos e obrigações. Esta definição é muito importante estar claro

Leia mais

Noções Básicas de Contabilidade

Noções Básicas de Contabilidade Noções Básicas de Contabilidade Autor Luiz Edgar Medeiros 2009 2006-2008 IESDE Brasil S.A. É proibida a reprodução, mesmo parcial, por qualquer processo, sem autorização por escrito dos autores e do detentor

Leia mais

Manual do Revisor Oficial de Contas IAS 7 (1) NORMA INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE IAS 7 (REVISTA EM 1992) Demonstrações de Fluxos de Caixa

Manual do Revisor Oficial de Contas IAS 7 (1) NORMA INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE IAS 7 (REVISTA EM 1992) Demonstrações de Fluxos de Caixa IAS 7 (1) NORMA INTERNACIONAL DE CONTABILIDADE IAS 7 (REVISTA EM 1992) Demonstrações de Fluxos de Caixa Esta Norma Internacional de Contabilidade revista substitui a NIC 7, Demonstração de Alterações na

Leia mais

CONTABILIDADE E CUSTOS Atualizado em 14 de abril de 2009

CONTABILIDADE E CUSTOS Atualizado em 14 de abril de 2009 Conceito de Contabilidade CONTABILIDADE E CUSTOS Atualizado em 14 de abril de 2009 Processo de identificar, mensurar e comunicar informações econômicas para permitir julgamentos e decisões fundamentais

Leia mais

Balanço Patrimonial e DRE

Balanço Patrimonial e DRE Balanço Patrimonial e DRE Administração financeira e orçamentária Professor: Me. Claudio Kapp Junior Email: juniorkapp@hotmail.com 2 Demonstrações Financeiras (Contábeis) Dados Dados Coletados Coletados

Leia mais

NOÇÕES BÁSICAS DE CONTABILIDADE

NOÇÕES BÁSICAS DE CONTABILIDADE NOÇÕES BÁSICAS DE CONTABILIDADE AUTOR: PROF. FRANCISCO GLAUBER LIMA MOTA E-MAIL: motaglauber@gmail.com CONCEITO: CONTABILIDADE CIÊNCIA QUE ESTUDA E PRATICA AS FUNÇÕES DE REGISTRO, CONTROLE E ORIENTAÇÃO

Leia mais

Contabilidade Geral e Avançada Correção da Prova AFRFB 2009 Gabarito 1 Parte 1 Prof. Moraes Junior CONTABILIDADE GERAL E AVANÇADA

Contabilidade Geral e Avançada Correção da Prova AFRFB 2009 Gabarito 1 Parte 1 Prof. Moraes Junior CONTABILIDADE GERAL E AVANÇADA CONTABILIDADE GERAL E AVANÇADA 1. O Conselho Federal de Contabilidade, considerando que a evolução ocorrida na área da Ciência Contábil reclamava a atualização substantiva e adjetiva de seus princípios,

Leia mais

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 2 Patrimônio

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 2 Patrimônio ª edição Ampliada e Revisada Capítulo Patrimônio Tópicos do Estudo Patrimônio. Bens. Direitos. Obrigações. Representação Gráfica do Patrimônio. Patrimônio Líquido Patrimônio É um conjunto de bens, direitos

Leia mais

Unidade II ESTRUTURA DAS. Prof. Me. Alexandre Saramelli

Unidade II ESTRUTURA DAS. Prof. Me. Alexandre Saramelli Unidade II ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Prof. Me. Alexandre Saramelli Estrutura das demonstrações contábeis Relatório Anual Porto Seguro Introdução Processo de Convergência Contábil Internacional

Leia mais

O que é Patrimônio? O PATRIMÔNIO: CONCEITOS E INTERPRETAÇÕES 14/08/2015 O PATRIMÔNIO

O que é Patrimônio? O PATRIMÔNIO: CONCEITOS E INTERPRETAÇÕES 14/08/2015 O PATRIMÔNIO O PATRIMÔNIO: CONCEITOS E INTERPRETAÇÕES Danillo Tourinho Sancho da Silva, MSc O que é Patrimônio? O PATRIMÔNIO Patrimônio é o conjunto de posses, a riqueza de uma pessoa, quer seja ela física ou jurídica,

Leia mais

FCPERJ UCAM Centro. Contabilidade Empresarial DFC. Prof. Mônica Brandão

FCPERJ UCAM Centro. Contabilidade Empresarial DFC. Prof. Mônica Brandão FCPERJ UCAM Centro Contabilidade Empresarial DFC Prof. Mônica Brandão DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA É uma demonstração que tem por finalidade evidenciar as transações ocorridas em determinado período

Leia mais

Resumo Aula-tema 04: Dinâmica Funcional

Resumo Aula-tema 04: Dinâmica Funcional Resumo Aula-tema 04: Dinâmica Funcional O tamanho que a micro ou pequena empresa assumirá, dentro, é claro, dos limites legais de faturamento estipulados pela legislação para um ME ou EPP, dependerá do

Leia mais

Fundamentos de Contabilidade. Representação do Patrimônio. Professor Isnard Martins

Fundamentos de Contabilidade. Representação do Patrimônio. Professor Isnard Martins Professor Isnard Martins Representação do Patrimônio Bibliografia Osni Moura Ribeiro, Contabilidade Fundamental 1Saraiva, 2011 1 O Patrimônio Direitos - são valores que a empresa tem para receber de terceiros.

Leia mais

IV - 2. LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 9 CONTAS EXTRAPATRIMONIAIS

IV - 2. LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 9 CONTAS EXTRAPATRIMONIAIS Anexo à Instrução nº 4/96 IV - 2. LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 9 CONTAS EXTRAPATRIMONIAIS As contas desta classe registam as responsabilidades ou compromissos assumidos pela instituição ou por terceiros

Leia mais

CADERNO DE QUESTÕES PROCESSO SELETIVO TRANSFERÊNCIA VOLUNTÁRIA (TRV) 2ª ETAPA EDITAL 02/2015-COPESE DATA: 08/02/2015. HORÁRIO: das 09 às 12 horas

CADERNO DE QUESTÕES PROCESSO SELETIVO TRANSFERÊNCIA VOLUNTÁRIA (TRV) 2ª ETAPA EDITAL 02/2015-COPESE DATA: 08/02/2015. HORÁRIO: das 09 às 12 horas Realização: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CADERNO DE QUESTÕES PROCESSO SELETIVO TRANSFERÊNCIA VOLUNTÁRIA (TRV) 2ª ETAPA EDITAL 02/2015-COPESE CURSO: BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS

Leia mais

Carga Horária: 72 HORAS. Bacharelando (a): CIÊNCIAS CONTÁBEIS PATRIMÔNIO

Carga Horária: 72 HORAS. Bacharelando (a): CIÊNCIAS CONTÁBEIS PATRIMÔNIO Código / Nome da Disciplina: CONT-0001 CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA Carga Horária: 72 HORAS Período: 1º PERÍODO Professor: RANNIEL MARTINS SILVA Bacharelando (a): Curso: CIÊNCIAS CONTÁBEIS Data: / /2012.

Leia mais

FAPAS Contabilidade Geral Tema I - Patrimônio Candidato: Prof. Alexandre Silva de Oliveira, Dr.

FAPAS Contabilidade Geral Tema I - Patrimônio Candidato: Prof. Alexandre Silva de Oliveira, Dr. Candidato: Plano de Aula FAPAS Prof. OLIVEIRA, A. S., Dr. 1) 2) Justificativa da Aula Passiv o O estudo do patrimônio é a espinha dorsal da Teoria da Contabilidade. (Iudícibus e Marion, 2002, p. 141).

Leia mais

Obrigações (a serem pagas)

Obrigações (a serem pagas) 2 - PATRIMÔNIO 2.1 - CONCEITO A Contabilidade define patrimônio como o conjunto de bens, direitos e obrigações pertencentes a uma pessoa jurídica (empresas privadas, públicas,etc.) ou física, perfeitamente

Leia mais

LEITURA COMPLEMENTAR UNIDADE II

LEITURA COMPLEMENTAR UNIDADE II LEITURA COMPLEMENTAR UNIDADE II A leitura complementar tem como objetivo reforçar os conteúdos estudados e esclarecer alguns assuntos que facilitem a compreensão e auxiliem na elaboração da atividade.

Leia mais

Módulo 11 Instrumentos Financeiros Básicos Módulo 12 Outros Assuntos sobre Instrumentos Financeiros

Módulo 11 Instrumentos Financeiros Básicos Módulo 12 Outros Assuntos sobre Instrumentos Financeiros ESTUDO DE CASO Uma entidade possui o seguinte balancete para o ano encerrado em 31 de dezembro de 20X2. Usando as colunas da direita, marque quais itens estão dentro do escopo da Seção 11 e, para aqueles

Leia mais

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS.

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. I. BALANÇO ATIVO 111 Clientes: duplicatas a receber provenientes das vendas a prazo da empresa no curso de suas operações

Leia mais

Marketing Prof. Sidney Leone. Hoje Você Aprenderá: Ferramentas. Gestão Financeira: Planejamento Financeiro

Marketing Prof. Sidney Leone. Hoje Você Aprenderá: Ferramentas. Gestão Financeira: Planejamento Financeiro Marketing Prof. Sidney Leone Gestão Financeira: Planejamento Financeiro Hoje Você Aprenderá: Demonstrativos financeiros da empresa (Balanço Patrimonial, DRE, DMPL etc...) Análise econômicofinanceira.(fluxo

Leia mais

I.I Estruturação Conceitual Básica. I.II O Patrimônio. I.III Conceitos de Capital. I.IV Escrituração Contábil Básica

I.I Estruturação Conceitual Básica. I.II O Patrimônio. I.III Conceitos de Capital. I.IV Escrituração Contábil Básica Contabilizando com o Direito: aspectos teóricos e práticos aplicados ao cotidiano do advogado Dr. Gabriel Strazas Henkin OAB/SC 24.583 gabriel@angelitobarbieri.com.br 47-33403333 I Noções Básicas de Contabilidade

Leia mais

EXERCÍCIO PRÁTICO DE TEORIA DA CONTABILIDADE

EXERCÍCIO PRÁTICO DE TEORIA DA CONTABILIDADE EXERCICIO RESOLVIDO Nº DATA FATO 1 9/12/X1 Constituição da empresa com Capital Inicial de R$ 75.000,00, sendo R$ 50.000,00 em dinheiro e o restante em Mercadorias p/revenda. 2 19/12/X1 Compra de um Veículo

Leia mais

Unidade I. Mercado Financeiro e. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade I. Mercado Financeiro e. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade I Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Maurício Felippe Manzalli Mercado Financeiro O mercado financeiro forma o conjunto de instituições que promovem o fluxo de recursos entre os agentes financeiros.

Leia mais

CONTABILIDADE. Prof Adelino Correia

CONTABILIDADE. Prof Adelino Correia CONTABILIDADE GERAL Prof Adelino Correia Definição de Contabilidade Contabilidade é a ciência que estuda e controla o patrimônio em suas variações quantitativas e qualitativas. Objeto da Contabilidade

Leia mais

Fornecedores. Fornecedores de Serviços (passivo. circulante) Salários e ordenados a pagar. Pró-labore (resultado) Caixa

Fornecedores. Fornecedores de Serviços (passivo. circulante) Salários e ordenados a pagar. Pró-labore (resultado) Caixa V Pagamento de fornecedores Retenção de IRF sobre serviços Retenção de IRF sobre salários Pró-labore Integralização de capital em dinheiro Integralização de capital em bens Depreciação ICMS sobre vendas

Leia mais

Demonstrações Financeiras Empresa Brasileira de Bebidas e Alimentos S.A.

Demonstrações Financeiras Empresa Brasileira de Bebidas e Alimentos S.A. Demonstrações Financeiras Empresa Brasileira de Bebidas e Alimentos S.A. Período de sete meses findo em 31 de julho de 2009 e exercício findo em 31 de com Parecer dos Auditores Independentes Demonstrações

Leia mais

CONTABILIDADE E TURISMO

CONTABILIDADE E TURISMO Capítulo 1 CONTABILIDADE E TURISMO Glauber Eduardo de Oliveira Santos Capítulo 1 Informações iniciais Bibliografia básica IUDÍCIBUS, S. et al. Contabilidade Introdutória. 9 ed. São Paulo: Atlas, 2006.

Leia mais

Graficamente, o Balanço Patrimonial se apresenta assim: ATIVO. - Realizável a Longo prazo - Investimento - Imobilizado - Intangível

Graficamente, o Balanço Patrimonial se apresenta assim: ATIVO. - Realizável a Longo prazo - Investimento - Imobilizado - Intangível CONTABILIDADE GERAL E GERENCIAL AULA 03: ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS TÓPICO 02: BALANÇO PATRIMONIAL. É a apresentação padronizada dos saldos de todas as contas patrimoniais, ou seja, as que representam

Leia mais

CONTABILIDADE E TURISMO NOÇÕES PRELIMINARES 25/10/2012. Informações iniciais. Definição de contabilidade. Grupos de interesse.

CONTABILIDADE E TURISMO NOÇÕES PRELIMINARES 25/10/2012. Informações iniciais. Definição de contabilidade. Grupos de interesse. CONTABILIDADE E TURISMO Glauber Eduardo de Oliveira Santos Informações iniciais Bibliografia básica IUDÍCIBUS, S. et al. Contabilidade Introdutória. 9 ed. São Paulo: Atlas, 2006. 9 cópias na biblioteca

Leia mais

1-DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS BÁSICOS 1.1 OBJETIVO E CONTEÚDO

1-DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS BÁSICOS 1.1 OBJETIVO E CONTEÚDO 2 -DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS BÁSICOS. OBJETIVO E CONTEÚDO Os objetivos da Análise das Demonstrações Contábeis podem ser variados. Cada grupo de usuários pode ter objetivos específicos para analisar as Demonstrações

Leia mais

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE SERGIPE - CIÊNCIAS CONTÁBEIS QUESTÕES

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE SERGIPE - CIÊNCIAS CONTÁBEIS QUESTÕES QUESTÕES 01) Fazem parte do grupo de contas do : A) Duplicatas a Receber Caixa Duplicatas a Pagar. B) Terrenos Banco Conta Movimento Credores Diversos. C) Duplicatas a Pagar Caixa Adiantamentos de Clientes.

Leia mais

www.editoraatlas.com.br

www.editoraatlas.com.br www.editoraatlas.com.br 6278curva.indd 1 04/04/2011 11:11:12 Equipe de Professores da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP Contabilidade Introdutória Manual do Professor Coordenação

Leia mais

Logística Prof. Kleber dos Santos Ribeiro. Contabilidade. História. Contabilidade e Balanço Patrimonial

Logística Prof. Kleber dos Santos Ribeiro. Contabilidade. História. Contabilidade e Balanço Patrimonial Logística Prof. Kleber dos Santos Ribeiro Contabilidade e Balanço Patrimonial Contabilidade É a ciência teórica e prática que estuda os métodos de cálculo e registro da movimentação financeira e patrimônio

Leia mais

BREVE INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS CONTÁBEIS E DE ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES

BREVE INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS CONTÁBEIS E DE ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES BREVE INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS CONTÁBEIS E DE ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES BALANÇO PATRIMONIAL: é a representação quantitativa do patrimônio de uma entidade. REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DO BALANÇO PATRIMONIAL ATIVO

Leia mais

Profa. Ma. Divane A. Silva. Unidade II CONTABILIDADE

Profa. Ma. Divane A. Silva. Unidade II CONTABILIDADE Profa. Ma. Divane A. Silva Unidade II CONTABILIDADE Contabilidade A disciplina está dividida em quatro unidades. Unidade I 1. Contabilidade Unidade II 2. Balanços sucessivos com operações que envolvem

Leia mais

CONTABILIDADE GERAL E GERENCIAL

CONTABILIDADE GERAL E GERENCIAL CONTABILIDADE GERAL E GERENCIAL AULA 03: ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS TÓPICO 03: ORIGEM E EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA QUALIDADE A DRE tem por objetivo evidenciar a situação econômica de uma empresa,

Leia mais

Os valores totais do Ativo e do Patrimônio Líquido são, respectivamente,

Os valores totais do Ativo e do Patrimônio Líquido são, respectivamente, Faculdade de Tecnologia SENAC Goiás Exercícios de Contabilidade Professora Niuza Adriane da Silva 1º A empresa XYZ adquire mercadorias para revenda, com promessa de pagamento em 3 parcelas iguais, sendo

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 15

PROVA ESPECÍFICA Cargo 15 14 PROVA ESPECÍFICA Cargo 15 QUESTÃO 31 O Ativo representa um conjunto de: a) bens intangíveis. b) dinheiro na empresa. c) bens para investimento. d) bens e direitos da empresa. QUESTÃO 32 Um pagamento

Leia mais

PÓS GRADUAÇÃO DIRETO EMPRESARIAL FUNDAMENTOS DE CONTABILIDADE E LIVROS EMPRESARIAS PROF. SIMONE TAFFAREL FERREIRA

PÓS GRADUAÇÃO DIRETO EMPRESARIAL FUNDAMENTOS DE CONTABILIDADE E LIVROS EMPRESARIAS PROF. SIMONE TAFFAREL FERREIRA PÓS GRADUAÇÃO DIRETO EMPRESARIAL FUNDAMENTOS DE CONTABILIDADE E LIVROS EMPRESARIAS PROF. SIMONE TAFFAREL FERREIRA DISTRIBUIÇÃO DA APRESENTAÇÃO - Aspectos Conceituais - Definições Teóricas e Acadêmicas

Leia mais

Fones: 33829772/3383 1562 1 Av. Fernando Correa da Costa 1010, sala 22

Fones: 33829772/3383 1562 1 Av. Fernando Correa da Costa 1010, sala 22 I - APURAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO (SIMPLIFICADA) 1 - CONCEITO A Apuração do Resultado do Exercício também chamado de Rédito - consiste em verificar o resultado econômico atingido pela empresa em determinado

Leia mais

A seguir, a correção da prova de Contador da Prefeitura de Niterói. Não vislumbramos possibilidade de recursos.

A seguir, a correção da prova de Contador da Prefeitura de Niterói. Não vislumbramos possibilidade de recursos. Olá, meus amigos! A seguir, a correção da prova de Contador da Prefeitura de Niterói. Não vislumbramos possibilidade de recursos. Forte abraço. Gabriel Rabelo/Luciano Rosa. Sigam nossas redes sociais!

Leia mais

CURSO DE CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA

CURSO DE CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA www.editoraferreira.com.br CURSO DE CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA Professor Humberto Fernandes de Lucena 6.1. Balanço Patrimonial Desde o início de nosso curso, vimos tratando sobre Balanço Patrimonial apenas

Leia mais

Análise de Resultados

Análise de Resultados Mario da Silva Oliveira Empresas são organizações que ao envolverem recursos humanos, materiais, financeiros e outros em torno de um objetivo, realizam a transformação de bens em valores. Tanto os bens

Leia mais

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte BALANÇO PATRIMONIAL 1. CRITÉRIO DE DISPOSIÇÃO DAS CONTAS NO ATIVO E NO PASSIVO (ART. 178 DA LEI 6.404/76): a. No ativo, as contas serão dispostas em ordem decrescente de grau de liquidez dos elementos

Leia mais

Fluxo de Caixa método direto e indireto

Fluxo de Caixa método direto e indireto Fluxo de Caixa método direto e indireto A empresa Claudio Zorzo S/A apresenta inicialmente os seguintes saldos contábeis: Banco 100.000 Duplicatas a receber 80.000 Financiamentos 80.000 Capital Social

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA - DFC

DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA - DFC DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA DFC A DFC é uma demonstração que tem por finalidade evidenciar as transações ocorridas em determinado período e que provocaram modificações nas disponibilidades da empresa

Leia mais

Glossário básico de Empreendedorismo

Glossário básico de Empreendedorismo Glossário básico de Empreendedorismo Análise Ambiental Estudo feito visando conhecer mais detalhadamente os agentes e fatores que por ventura podem influenciar nos planejamentos da empresa. Ativo Circulante

Leia mais

CONTABILIDADE. Conceito. Campo de Aplicação. Instrumento informações úteis tomada de decisões

CONTABILIDADE. Conceito. Campo de Aplicação. Instrumento informações úteis tomada de decisões Conceito Instrumento informações úteis tomada de decisões Campo de Aplicação Comércio - Indústria - Entidades Públicas - Hospitais Agropecuárias - Seguradoras - etc. Finalidade da Contabilidade Controle

Leia mais

PAULISTA FUTEBOL CLUBE LTDA. Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Contábeis. Demonstrações Contábeis Em 31 de dezembro de 2011

PAULISTA FUTEBOL CLUBE LTDA. Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Contábeis. Demonstrações Contábeis Em 31 de dezembro de 2011 PAULISTA FUTEBOL CLUBE LTDA Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis Em 31 de dezembro de 2011 AudiBanco - Auditores independentes SS Rua: Flores da

Leia mais

Prof. Cleber Oliveira Gestão Financeira

Prof. Cleber Oliveira Gestão Financeira Aula 3 Gestão de capital de giro Introdução Entre as aplicações de fundos por uma empresa, uma parcela ponderável destina-se ao que, alternativamente, podemos chamar de ativos correntes, ativos circulantes,

Leia mais

Contabilidade Empresarial Demonstrações Financeiras: O Balanço Patrimonial. Prof. Dr. Dirceu Raiser

Contabilidade Empresarial Demonstrações Financeiras: O Balanço Patrimonial. Prof. Dr. Dirceu Raiser Contabilidade Empresarial Demonstrações Financeiras: O Balanço Patrimonial Prof. Dr. Dirceu Raiser O Balanço Patrimonial consiste em um conjunto de informações sistematizadas. Tais informações demonstram

Leia mais

Para realizar a Aula Atividade de hoje, você precisa ter estudado os itens a seguir:

Para realizar a Aula Atividade de hoje, você precisa ter estudado os itens a seguir: Disciplina: Aluno(a): FUNDAMENTOS DE CONTABILIDADE I RA: Aula Atividade 1 Para realizar a Aula Atividade de hoje, você precisa ter estudado os itens a seguir: Aula Satélite 1 Apostila Capítulo(s) 2 e 4

Leia mais

Os bens e direitos formam o ativo. As obrigações, o passivo exigível (ou simplesmente o passivo).

Os bens e direitos formam o ativo. As obrigações, o passivo exigível (ou simplesmente o passivo). Módulo 2 O Patrimônio Conceito. Estão compreendidas no campo de atuação do contabilista as atividades de estudo, controle, exposição e análise do patrimônio, de maneira a poder informar a situação patrimonial

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01059-6 SERGEN SERVS GERAIS DE ENG SA 33.161.340/0001-53 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01059-6 SERGEN SERVS GERAIS DE ENG SA 33.161.340/0001-53 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/29 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR Aula n 04 online MATERIAL DE APOIO PROFESSOR Balanço Patrimonial Plano de Contas É um elemento sistematizado e metódico de todas as contas movimentadas por uma empresa. Cada empresa deverá ter seu próprio

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - BRASIL BROKERS PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - BRASIL BROKERS PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA REGIONAL DE CHAPECÓ - UNOCHAPECÓ CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CONTABILIDADE SOCIETÁRIA II

UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA REGIONAL DE CHAPECÓ - UNOCHAPECÓ CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CONTABILIDADE SOCIETÁRIA II UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA REGIONAL DE CHAPECÓ - UNOCHAPECÓ CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CONTABILIDADE SOCIETÁRIA II EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO MATRIZ E FILIAL A empresa Comércio Vai Bem Ltda, optante

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS»CONTABILIDADE «

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS»CONTABILIDADE « CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS»CONTABILIDADE «21. A respeito das funções da Contabilidade, tem-se a administrativa e a econômica. Qual das alternativas abaixo apresenta uma função econômica? a) Evitar erros

Leia mais

Contabilidade Avançada Fluxos de Caixa DFC

Contabilidade Avançada Fluxos de Caixa DFC Contabilidade Avançada Demonstração dos Fluxos de Caixa DFC Prof. Dr. Adriano Rodrigues Normas Contábeis: No IASB: IAS 7 Cash Flow Statements No CPC: CPC 03 (R2) Demonstração dos Fluxos de Caixa Fundamentação

Leia mais

CONSTRUTORA ADOLPHO LINDENBERG S.A. Companhia Aberta. CNPJ nº 61.022.042/0001-18 NIRE nº 35.300.067.827

CONSTRUTORA ADOLPHO LINDENBERG S.A. Companhia Aberta. CNPJ nº 61.022.042/0001-18 NIRE nº 35.300.067.827 CONSTRUTORA ADOLPHO LINDENBERG S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 61.022.042/0001-18 NIRE nº 35.300.067.827 PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO PARA A ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA E EXTRAORDINÁRIA DA CONSTRUTORA ADOLPHO

Leia mais

Apostila 2 de Contabilidade Geral I. Prof. Ivã C Araújo

Apostila 2 de Contabilidade Geral I. Prof. Ivã C Araújo Apostila 2 de Contabilidade Geral I Prof. Ivã C Araújo 2013 Sumário 1 Procedimentos Contábeis... 3 1.1 Escrituração contábil... 3 1.1.1 Lançamentos Contábeis... 3 1.1.1.1 Fórmulas de Lançamentos... 3 1.2

Leia mais

TCE-TCE Auditoria Governamental

TCE-TCE Auditoria Governamental TCE-TCE Auditoria Governamental Pessoal, vou comentar as questões da prova. 61. Considere as informações extraídas do Balanço Orçamentário, referentes ao exercício financeiro de 2014, de uma entidade pública:

Leia mais

ANALISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS. Prof. Mário Leitão

ANALISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS. Prof. Mário Leitão ANALISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Prof. Mário Leitão Estrutura das Demonstrações Financeiras A análise das demonstrações financeiras exige conhecimento do que representa cada conta que nela figura. Há

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - CEMEPE INVESTIMENTOS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - CEMEPE INVESTIMENTOS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Fluxo de Caixa 5 Demonstração das Mutações

Leia mais

Análise das Demonstrações Financeiras

Análise das Demonstrações Financeiras UNIPAC UNIVERSIDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS, LETRAS E SAÚDE DE UBERLÂNDIA. Rua: Barão de Camargo, nº. 695 Centro Uberlândia/MG. Telefax: (34) 3223-2100 Análise das Demonstrações

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS LEVANTADAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS LEVANTADAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS LEVANTADAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 NOTA 01 - CONTEXTO OPERACIONAL A COMIGO, com base na colaboração recíproca a que se obrigam seus associados, objetiva

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - CEMEPE INVESTIMENTOS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - CEMEPE INVESTIMENTOS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

REDE DE ENSINO LFG AGENTE E ESCRIVÃO PF Disciplina: Noções de Contabilidade Prof. Adelino Correia Aula nº09. Demonstração de Fluxo de Caixa

REDE DE ENSINO LFG AGENTE E ESCRIVÃO PF Disciplina: Noções de Contabilidade Prof. Adelino Correia Aula nº09. Demonstração de Fluxo de Caixa REDE DE ENSINO LFG AGENTE E ESCRIVÃO PF Disciplina: Noções de Contabilidade Prof. Adelino Correia Aula nº09 Demonstração de Fluxo de Caixa Demonstração de Fluxo de Caixa A partir de 28.12.2007 com a publicação

Leia mais

Centro de Ciências Empresariais e Sociais Aplicadas CCESA. Bacharelado em Ciências Contábeis CONTABILIDADE GERAL. Profª. Cristiane Yoshimura

Centro de Ciências Empresariais e Sociais Aplicadas CCESA. Bacharelado em Ciências Contábeis CONTABILIDADE GERAL. Profª. Cristiane Yoshimura Centro de Ciências Empresariais e Sociais Aplicadas CCESA Bacharelado em Ciências Contábeis CONTABILIDADE GERAL Profª. Cristiane Yoshimura 2013 CONTABILIZAÇÃO DAS CONTAS PATRIMONIAIS DÉBITO E CRÉDITO RAZONETE

Leia mais

Para poder concluir que chegamos a: a) registrar os eventos; b) controlar o patrimônio; e c) gerar demonstrações

Para poder concluir que chegamos a: a) registrar os eventos; b) controlar o patrimônio; e c) gerar demonstrações Contabilidade: é objetivamente um sistema de informação e avaliação, destinado a prover seus usuários com demonstrações e análise de natureza econômica financeira. tratar as informações de natureza repetitiva

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL / composição 1

BALANÇO PATRIMONIAL / composição 1 BALANÇO PATRIMONIAL / composição 1 ATIVO CIRCULANTE Compreende contas que estão constantemente em giro, sua conversão em moeda corrente ocorrerá, no máximo, até o próximo exercício social. As contas devem

Leia mais

Conceito de Contabilidade

Conceito de Contabilidade !" $%&!" #$ "!%!!&$$!!' %$ $(%& )* &%""$!+,%!%!& $+,&$ $(%'!%!-'"&!%%.+,&(+&$ /&$/+0!!$ & "!%!!&$$!!' % $ $(% &!)#$ %1$%, $! "# # #$ &&$ &$ 0&$ 01% & $ #$ % & #$&&$&$&* % %"!+,$%2 %"!31$%"%1%%+3!' #$ "

Leia mais

Pessoal, ACE-TCU-2007 Auditoria Governamental - CESPE Resolução da Prova de Contabilidade Geral, Análise e Custos

Pessoal, ACE-TCU-2007 Auditoria Governamental - CESPE Resolução da Prova de Contabilidade Geral, Análise e Custos Pessoal, Hoje, disponibilizo a resolução da prova de Contabilidade Geral, de Análise das Demonstrações Contábeis e de Contabilidade de Custos do Concurso para o TCU realizado no último final de semana.

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Hospital da Criança (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.)

Fundo de Investimento Imobiliário Hospital da Criança (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo 2008 2007 Passivo e patrimônio líquido 2008 2007 Circulante Circulante Bancos 3 15 Rendimentos a distribuir 412 366 Aplicações financeiras de renda fixa 28 8

Leia mais

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 5 Balanço Patrimonial

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 5 Balanço Patrimonial 2ª edição Ampliada e Revisada Capítulo Balanço Patrimonial Tópicos do Estudo Introdução Representação gráfica. Ativo. Passivo. Patrimônio Líquido. Outros acréscimos ao Patrimônio Líquido (PL) As obrigações

Leia mais

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte TEORIA DA CONTABILIDADE Como vimos em aulas passadas, a Contabilidade engloba duas funções: 1. Função Administrativa: Controla o Patrimônio mediante registro dos fatos contábeis em livros apropriados (Diário

Leia mais

DRE - DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO

DRE - DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO PROF. CLEVERSON TABAJARA CONCEITOS CONTÁBEIS 1 PROFESSOR: CLEVERSON TABAJARA BALANÇO PATRIMONIAL Ano Anterior BASE Ano Atual VARIACÃO R$ A.V. A.H R$ A.V A.H Ativo Circulante 240.000,00 48% 100% 327.000,00

Leia mais

Demonstrativos Contábeis OCB/RJ

Demonstrativos Contábeis OCB/RJ Demonstrativos Contábeis OCB/RJ Balanço Patrimonial (em R$) ATIVO Circulante Caixa Bancos Creditos a Receber Adiantamento a Terceiros Não Circulante Comodatos Investimentos Imóveis 10.887,19 738,37 3.548,82

Leia mais

Relatório de Gestão. Enquadramento Macroeconómico / Setorial

Relatório de Gestão. Enquadramento Macroeconómico / Setorial Relato Financeiro Intercalar 1º trimestre de 2014 = Contas Consolidadas = (Não Auditadas) Elaboradas nos termos do Regulamento da CMVM nº 5/2008 e de acordo com a IAS34 Relatório de Gestão Enquadramento

Leia mais

Abril S.A. e empresas controladas

Abril S.A. e empresas controladas Abril S.A. e empresas controladas DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2010 e Relatório dos Auditores Independentes 1 Abril S.A. e empresas controladas

Leia mais

Análise Dinâmica do.capital de Giro

Análise Dinâmica do.capital de Giro Análise Dinâmica do.capital de Giro Questões 12.1 O que são contas cíclicas do giro? Dê exemplos de contas ativas e passivas. 12.2 Desenvolva uma análise comparativa entre as medidas do capital circulante

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 03 (R1) DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 03 (R1) DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 03 (R1) DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 7 (IASB) PRONUNCIAMENTO Conteúdo OBJETIVO

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Rua Dr. Lauro Pinto, nº 245, Lagoa Nova, Natal/RN

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Rua Dr. Lauro Pinto, nº 245, Lagoa Nova, Natal/RN PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Rua Dr. Lauro Pinto, nº 245, Lagoa Nova, Natal/RN PROCESSO SELETIVO PARA ESTÁGIO REMUNERADO EM CIÊNCIAS

Leia mais

ENTENDENDO O PATRIMÔNIO LÍQUIDO

ENTENDENDO O PATRIMÔNIO LÍQUIDO ENTENDENDO O PATRIMÔNIO LÍQUIDO A interpretação introdutória ao estudo da riqueza patrimonial Anderson Souza 1 Na última quarta-feira (dia 14/03/2013), ao ministrar o conteúdo programático relativo ao

Leia mais

Salus Empreendimentos Logísticos S.A.

Salus Empreendimentos Logísticos S.A. Salus Empreendimentos Logísticos S.A. Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2012 e Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Deloitte

Leia mais

BACEN Técnico 2010 Fundamentos de Contabilidade Resolução Comentada da Prova

BACEN Técnico 2010 Fundamentos de Contabilidade Resolução Comentada da Prova Conteúdo 1 Questões Propostas... 1 2 Comentários e Gabarito... 1 2.1 Questão 41 Depreciação/Amortização/Exaustão/Impairment... 1 2.2 Questão 42 fatos contábeis e regime de competência x caixa... 2 2.3

Leia mais

TÓPICO ESPECIAL DE CONTABILIDADE: IR DIFERIDO

TÓPICO ESPECIAL DE CONTABILIDADE: IR DIFERIDO TÓPICO ESPECIAL DE CONTABILIDADE: IR DIFERIDO! O que é diferimento?! Casos que permitem a postergação do imposto.! Diferimento da despesa do I.R.! Mudança da Alíquota ou da Legislação. Autores: Francisco

Leia mais

PROVA OBJETIVA LÍNGUA PORTUGUESA

PROVA OBJETIVA LÍNGUA PORTUGUESA TEXTO LÍNGUA PORTUGUESA ATLÂNTIDA, O REINO PERDIDO Marcelo Duarte As lendas da Grécia antiga falam sobre a existência de Atlântida, uma ilha gigantesca que teria existido no oceano Atlântico, a oeste do

Leia mais

1. INTRODUÇÃO À CONTABILIDADE

1. INTRODUÇÃO À CONTABILIDADE 1. INTRODUÇÃO À CONTABILIDADE Definir Contabilidade Contextualizar a finalidade da contabilidade Introduzir a contabilidade no âmbito das organizações Discutir o objeto de estudo da contabilidade Apresentar

Leia mais

Módulo Contábil e Fiscal

Módulo Contábil e Fiscal Módulo Contábil e Fiscal Contabilidade Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Contábil e Fiscal Contabilidade. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas no

Leia mais