Psicologia do Consumidor

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Psicologia do Consumidor"

Transcrição

1 Psicologia do Consumidor

2 Professora conteudista: Najla Mahmoud Kamel Doutora em Psicologia Social pela Universidade de São Paulo. Docente atualmente da Universidade Paulista - UNIP/São Paulo. Cursos em que ministra aulas: Publicidade e Propaganda; Propaganda e Marketing; Administração de Empresas e Direito. Disciplinas que leciona: Psicologia do Consumidor; Pesquisa de Opinião e de Mercado; Psicologia Jurídica; Metodologia do Trabalho Acadêmico; Aprendizagem Organizacional; Estatística Descritiva e Indutiva; Psicologia Aplicada à Comunicação. Instituições de Ensino onde lecionou: Universidade de São Paulo: curso de Letras. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo: curso de Publicidade e Propaganda. Universidade Metodista de São Paulo: curso de Comunicação Mercadológica. Universidade Ibirapuera: curso de Psicologia. Especialização: especialista em Avaliação do Ensino Superior pela Universidade de Brasília. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta obra pode ser reproduzida ou transmitida por qualquer forma e/ou quaisquer meios (eletrônico, incluindo fotocópia e gravação) ou arquivada em qualquer sistema ou banco de dados sem permissão escrita da Universidade Paulista.

3 Prof. Dr. João Carlos Di Genio Reitor Prof. Fábio Romeu de Carvalho Vice-Reitor de Planejamento, Administração e Finanças Profa. Melânia Dalla Torre Vice-Reitora de Unidades Universitárias Prof. Dr. Yugo Okida Vice-Reitor de Pós-Graduação e Pesquisa Profa. Dra. Marília Ancona-Lopez Vice-Reitora de Graduação Material Didático EaD Comissão editorial: Dra. Angélica L. Carlini (UNIP) Dr. Cid Santos Gesteira (UFBA) Dra. Divane Alves da Silva (UNIP) Dr. Ivan Dias da Motta (CESUMAR) Dra. Kátia Mosorov Alonso (UFMT) Dra. Valéria de Carvalho (UNIP) Unip Interativa EaD Profa. Elisabete Brihy Prof. Marcelo Souza Profa. Melissa Larrabure Apoio: Profa. Cláudia Regina Baptista EaD Profa. Betisa Malaman Comissão de Qualificação e Avaliação de Cursos Projeto gráfico: Prof. Alexandre Ponzetto Revisão: Rafael Fernandes Carvalho Elaine Fares

4

5 Sumário Psicologia do Consumidor APRESENTAÇÃO...7 INTRODUÇÃO...8 Unidade I 1 AS NECESSIDADES E OS DESEJOS DOS CONSUMIDORES As razões de compra de um produto ou serviço Os ciclos de vida do produto O MODELO DE MEMÓRIA DE ARMAZENAMENTO MÚLTIPLO Maneiras pelas quais os consumidores adquirem conhecimentos Meios para facilitar a aprendizagem e o processo de informação O CONCEITO E A IMPORTÂNCIA DA MOTIVAÇÃO As principais teorias de motivação Hierarquia de necessidades de Maslow Teoria das necessidades aprendidas de McClellan A SEGMENTAÇÃO DOS CONSUMIDORES Conceito e importância Tipos de critérios de segmentação de mercado Instrumentos para segmentar os consumidores A pesquisa de mercado e o consumo...30 Unidade II 5 O PAPEL DA INFORMAÇÃO NO COMPORTAMENTO DE CONSUMO O processo de comunicação O modelo AIDA O modelo de resposta que o consumidor emite à propaganda Como os consumidores reagem à propaganda O modelo genérico de comportamento do consumidor A importância do estudo da semiótica em um ambiente de consumo Os ambientes e suas influências no consumidor As compras por impulso O consumo virtual OS PRINCIPAIS GRUPOS DE CONSUMIDORES Os jovens As crianças As mulheres Os idosos...49

6 7 IMPORTÂNCIA E FUNÇÕES DAS ATITUDES Os componentes das atitudes Mensuração das atitudes Mudança de atitudes Conceito e tipos de personalidades OS RECENTES ESTUDOS SOBRE A PSICOLOGIA DO CONSUMIDOR A interdisciplinaridade como influenciadora de novos estudos sobre o comportamento do consumidor...56

7 APRESENTAÇÃO Olá! Seja bem-vindo à disciplina Psicologia do Consumidor! Esta disciplina tem como objetivos gerais: 1. Identificar os elementos do processo de consumo e os diferentes papéis exercidos pelo consumidor, utilizando conceitos de psicologia. 2. Compreender o processo de formação de hábitos de consumo, identificando as principais influências socioculturais, situacionais, ambientais e psicológicas. 3. Caracterizar o consumidor quanto a estilos de vida, valores e hábitos de consumo. 4. Analisar as tendências do mercado em relação a possíveis alterações no comportamento de consumo. 5. Perceber a importância de uma conduta ética e responsável no exercício profissional, identificando as consequências de suas ações no comportamento do consumidor. A partir desses objetivos gerais, a disciplina possibilitará ao aluno: analisar o comportamento de consumo na sociedade brasileira atual, identificando os tipos de consumidores e os papéis exercidos no processo; identificar aspectos individuais e sociais que interferem no consumo; analisar o processo de compra, identificando todas as etapas envolvidas; conhecer os principais instrumentos adotados atualmente para a caracterização do consumidor: estilos de vida e valores, e finalmente; identificar as principais alterações nos padrões de consumo devidas às transformações sociais na sociedade brasileira atual: o fenômeno da globalização, questões ambientais e mudanças nas instituições sociais. Como você pode observar, a disciplina Psicologia do Consumidor é importante para as diversas áreas profissionais que lidam com pessoas. Entender o comportamento do outro proporciona maior segurança na tomada de decisões. Então, bom estudo! 7

8 INTRODUÇÃO A psicologia é a ciência do comportamento humano. Esta ciência fez surgir várias teorias, todas elas tentando compreender e explicar o comportamento do homem, tanto o visível quanto o não visível. Seu objeto de estudo é a subjetividade, definida como: [...] é a maneira de sentir, pensar, fantasiar, sonhar, amar e fazer de cada um. É o que constitui o nosso modo de ser: sou filho de japoneses e militante de um grupo ecológico, detesto Matemática, adoro samba e black music, pratico ioga, tenho vontade mas não consigo ter uma namorada. Meu melhor amigo é filho de descendentes de italianos, primeiro aluno da classe em Matemática, trabalha e estuda, é corinthiano fanático, adora comer sushi e navegar pela Internet. Ou seja, cada qual é o que é: sua singularidade. (BOCK, 2002, p. 23). Saiba mais Para saber mais consulte: BOCK, Ana Mercês Bahia. Psicologia: uma introdução ao estudo da psicologia. 13 ed. São Paulo: Saraiva, O desenvolvimento da psicologia começa no século XIX com o advento do capitalismo trazendo uma nova concepção de mundo e de homem. O mundo que agora se vislumbra é o mundo da máquina direcionado para a produção em massa. Em contrapartida, espera-se do homem um novo papel: o de consumidor. Desta forma, a psicologia reaparece tendo como objetivo entender o funcionamento e os mecanismos que interferem no consumo, entender o psiquismo deste consumidor, fazendo surgir uma nova área na psicologia: a Psicologia do Consumidor. Além do surgimento da Psicologia do Consumidor, outras áreas importantes se desenvolveram, como: Psicologia Ambiental e Psicologia da Religião, por exemplo. Mas, qual a importância de se estudar a Psicologia do Consumidor? Sabemos que hoje, em um mercado tão competitivo, para que as empresas possam tomar decisões, e para que as mesmas sejam dirigidas às pessoas certas, é necessário analisar dois importantes centros de consulta: o microambiente: composto pela empresa, pelos fornecedores, pelos intermediários de mercado, pelos clientes, pelos concorrentes e os diversos públicos de relacionamento; o macroambiente: que inclui o ambiente demográfico, o ambiente sociocultural, o ambiente físico, o tecnológico, o econômico, o político e o ambiente legal. 8 Você deve estar pensando: em que sentido a análise desses dois ambientes é importante?

9 Essa análise é importante porque, independentemente do setor da empresa, do porte da empresa, todas elas querem apenas uma coisa: vender, vender, vender. Assim, as pessoas certas nada mais são que os consumidores que, em um ambiente de consumo, podem desempenhar três papéis diferentes, a saber: o de usuário: o consumidor que nem sempre é o que compra ou paga pelo produto ou serviço; o de pagante: o consumidor que nem sempre é o usuário, mas que financia a compra; o de comprador: aquele que participa da obtenção do produto. Lembrete Dependendo da situação e do momento, o consumidor poderá assumir qualquer um destes papéis. Quando estiver no papel de usuário, é importante descobrir o motivo do uso; do pagante descobrir como paga e do comprador, que requisitos são levados em conta no ato da compra, por exemplo. O que estamos tentando mostrar para você é que o consumidor somos todos nós, não se trata de um ser extraterrestre! Dessa forma, podemos observar que o comportamento do consumidor abrange diversas situações. Ao estudarmos o ato de consumir, estamos preocupados em conhecer como o consumidor seleciona, compra, usa, como obtém produtos, serviços, ideias e até experiências, nos levando a olhar o consumidor como uma pessoa que assume muitas formas. A esse respeito, Solomon (2002, p. 24) comenta: A perspectiva da teoria dos papéis vê grande parte do comportamento do consumidor como os atos de uma peça. Como no teatro, cada consumidor tem falas, acessórios e figurinos necessários para um bom desempenho na encenação. Como as pessoas representam muitos papéis diferentes, elas às vezes modificam suas decisões de consumo, dependendo da peça específica de que participam em um certo momento. Ainda com relação ao papel do consumidor, não podemos esquecer que nós podemos ser influenciadores e decisores de compra. Qual a diferença entre os dois papéis? O influenciador na decisão da compra pode exercer influência sobre o comprador ou sobre o usuário do produto ou do serviço. 9

10 O decisor de uma determinada compra não necessariamente fará uso do produto comprado. Muito bem, vimos a importância da Psicologia do Consumidor, falamos sobre os diferentes papéis que nós, consumidores, podemos assumir, e faltou dizer qual é, afinal, o significado de consumo. Cabe aqui citarmos mais uma vez Solomon (2002, p. 29): Uma das premissas fundamentais do moderno campo do comportamento do consumidor é a de que as pessoas muitas vezes compram produtos não pelo que eles fazem, mas sim pelo que eles significam. Este princípio não quer dizer que a função básica de um produto não seja importante e sim, que os papéis que os produtos representam em nossa vida vão muito além das tarefas que desempenham. 10 Observação Ao se estudar o comportamento do consumidor, é possível conhecermos o que ele quer, o que ele deseja, como toma decisões sobre a compra, a utilização que faz de produtos e qual o significado de um determinado produto ou serviço consumido. A importância deste estudo é a de permitir que as empresas tenham sucesso e tomem decisões empresariais, correndo o menor risco possível. Como afirmou Philip Kotler (2006, p. 47), ao conceituar a palavra marketing: A obsessão da empresa é fazer o que o cliente deseja. Por esse motivo, a empresa orientada para o mercado concentra-se no entendimento das necessidades e desejos dinâmicos dos seus clientes. Se observarmos esse significado de marketing (KOTLER) percebemos, por exemplo, que ele difere do conceito de vendas, em que o principal enfoque de uma empresa está em encontrar um comprador para o produto que ela fabrica. Imagine então a seguinte situação: se você fosse chamado por uma empresa para que ajudasse na tomada de decisão a respeito de um lançamento de um novo produto, você levaria em consideração o conceito de marketing ou o conceito de vendas para orientá-lo? Resposta: você deve levar em conta o conceito de marketing, pois no mundo competitivo de hoje, onde o número de concorrentes é cada vez maior e os produtos quase que se igualam em relação aos itens mais importantes, como a qualidade e o preço, uma empresa que se diz orientada para o mercado deve se preocupar em lançar produtos e serviços desejados pelo consumidor. Desta forma, é de suma importância o entendimento das necessidades e dos desejos dos consumidores para uma tomada de decisão como esta.

11 PSICOLOGIA DO CONSUMIDOR Unidade I 1 AS NECESSIDADES E OS DESEJOS DOS CONSUMIDORES A satisfação de necessidades e desejos dos consumidores é o que se espera de qualquer profissional envolvido na área de comunicação. No entanto, cabe aqui diferenciarmos as palavras necessidade e desejo, pois muitas vezes elas podem ser entendidas como sinônimas. Mas quando surge uma necessidade e um desejo? A necessidade surge de uma condição insatisfatória de um consumidor, levando-o a uma ação (compra), buscando uma condição melhor para sair de um desconforto. Esse desconforto pode ser de ordem física ou psicológica. O desejo é um querer obter mais satisfação do que seria necessário, também para melhorar uma condição insatisfatória. Isto significa que, neste caso, o consumidor expressa vontade de obter produtos ou serviços melhores ou em maior quantidade. Lembrete Supostamente, espera-se que os desejos surjam só quando as necessidades forem satisfeitas. Porém, o que se observa hoje não é bem isso. Vivendo em uma sociedade de consumo, muitas necessidades básicas são substituídas pelos desejos, transformando desejos em necessidades. A esse respeito, uma das críticas mais difundidas é a de que as empresas convencem os consumidores de que eles precisam de produtos que muitas vezes podemos denominar de supérfluos. Solomon (2002, p. 33) coloca esta questão da seguinte maneira: A questão é complexa e com certeza merece ser considerada: os profissionais de marketing dão às pessoas o que elas querem ou dizem a elas o que devem querer? Quem controla o mercado as empresas ou os consumidores? Essa questão fica ainda mais complicada à medida que novos modos de comprar, ter e ser são inventados todos os dias. Parece que os bons e velhos tempos do espaço do profissional de marketing, uma época em que as empresas 11

12 Unidade I 12 faziam as regras e decidiam o que queriam que seus clientes soubessem e fizessem, estão mortos e enterrados. De acordo com Limeira (2008), segundo nosso entendimento, a sociedade de consumo se caracteriza pelo fato de que: a maior parte das pessoas consome acima de suas necessidades básicas e, de que, quando compramos algo, este ato é socialmente aprovado e aceito como uma maneira de proporcionar prazer e satisfação. E você, caro aluno, que também é consumidor. Qual a sua opinião a esse respeito? Sigamos em frente. Então, que fatores são determinantes para o aparecimento de necessidades e desejos? Basicamente, as necessidades são determinadas pelas características físicas do individuo e do ambiente, enquanto os desejos são determinados pelo contexto social e ambiental. As características pessoais do indivíduo que determinam as necessidades são: Genéticas: características hereditárias e biológicas. Exemplo: a alergia a certos alimentos e a certos materiais. Biogenias: características biológicas que as pessoas possuem ao nascer, como gênero, raça e idade. Exemplo: há necessidades diferenciadas entre homens e mulheres. Psicogenias: características referentes a estados e traços individuais como: emoções, percepções, cognições e experiências armazenadas na memória. Assim podemos dizer que alterações de humor e estados emocionais exigem o consumo de certos produtos. Exemplo: necessidades de afeto, de recreação, de joias, perfumes. Imagine então a seguinte situação: sabendo-se que necessidade e desejo se originam e se caracterizam diferentemente, você diria que, hoje, um profissional de sua área está mais interessado em satisfazer as necessidades ou os desejos dos consumidores? Resposta: tendo em vista uma sociedade de consumo, pode-se observar que hoje, muitas vezes, o que se deseja é mais importante do que o que é necessário. Dessa forma, todo profissional deve levar em consideração tanto as necessidades quanto os desejos dos consumidores, para uma posterior tomada de decisão. 1.1 As razões de compra de um produto ou serviço Vamos iniciar este item fazendo a seguinte pergunta: por que o consumidor compra? Você responderia imediatamente: bem, é para satisfazer a uma necessidade, um desejo na busca de benefícios que o consumidor espera no ato da compra, os quais ele acredita estar adquirindo juntamente

13 PSICOLOGIA DO CONSUMIDOR ao produto como, qualidade, durabilidade, funcionalidade, assistência técnica ou garantia. Enfim, que todos os benefícios apresentados no ato da compra sejam atendidos. Existem três razões de compra de um produto, a saber: Razões emocionais: ligadas a questões emocionais, afetivas, que geram status. Veja os seguintes exemplos: Comprar presentes para as mães no Shopping... é uma prova de amor. Fiat Stilo, porque estilo ou você tem ou você não tem. Perceba que no primeiro exemplo, o fato do tema estar relacionado ao Dia das Mães evidencia uma razão de compra absolutamente afetiva, enquanto no segundo exemplo, adquirir o carro é uma questão de status. Razões racionais: o benefício principal que o produto oferece é a melhor relação custo-benefício. Exemplo: faça as contas e comprove porque é mais vantajoso abrir uma conta no Banco.... (E finalmente,) Razões emocionais e racionais: em que observamos razões emocionais e também argumentos racionais. Exemplo: você não precisa pagar mais caro para demonstrar seu amor. Faça suas compras de Natal no comércio da rua... ou vá ao feirão de veículos Ford e descubra porque conforto e sofisticação não precisam custar mais caro. Observação É importante você descrever por que você acredita que a razão de compra do produto ou serviço se enquadra nestas categorias, a razão que move o consumidor à compra. Desta forma, as razões racionais de compra podem ser: preço, avanço tecnológico, design inovador, por exemplo. Enquanto as razões emocionais podem ser: o próprio fato de presentear, a comodidade, a demonstração de carinho, de afeto e de status. 1.2 Os ciclos de vida do produto Tendo em vista que descobrimos diferentes razões de compra de um determinado produto ou serviço, é importante compreendermos que todo produto se enquadra no que denominamos Ciclo de Vida. Este ciclo é dividido em quatro fases: Introdução: momento em que os consumidores têm o primeiro contato com determinado tipo de produto. Esta é uma fase caracterizada por incertezas, custos altos e muita fragilidade. Dessa forma, é necessário que a empresa invista muito em marketing, faça altos investimentos em pesquisa e desenvolvimento para uma eficaz comunicação de seu produto ou serviço. 13

14 Unidade I Crescimento: é nesta fase que podemos observar que o produto emplaca, gerando uma necessidade nos consumidores. No contexto desta fase podemos observar que as vendas disparam, que as empresas investem em inovação tecnológica, ocorrendo uma diminuição de custos e de incertezas. No entanto, podem ocorrer dificuldades em lidar com excesso de demanda e de concorrência. Maturidade: as vendas nesta fase atingiram um alto patamar, ocorrendo a partir disto menores investimentos em inovação, e os lucros passam a ser decrescentes devido à concorrência. Por isso, a empresa deve reorganizar o mix de produtos, estabelecer preços mais realistas e buscar novos mercados. Declínio: os motivos que levam a esta fase podem variar. Mas os profissionais detectam que geralmente o principal motivo que leva as empresas ao declínio é quando surge no mercado uma nova tecnologia. Desta forma, não havendo investimentos em pesquisa e desenvolvimento não ocorrendo uma divulgação mais forte, a empresa pode chegar a esta fase. 2 O MODELO DE MEMÓRIA DE ARMAZENAMENTO MÚLTIPLO Continuando nosso estudo, ao compreendermos a importância de se entender o comportamento do consumidor, não podemos deixar de valorizar a memória do consumidor: perspectivas contemporâneas sobre a memória empregam uma abordagem informação-processamento. Pressupõem que a mente é, em certo sentido, como um computador: os dados entram, são processados e saem para uso posterior de forma revisada (SOLOMON, 2002, p. 80). Após pesquisas e estudos sobre o funcionamento da memória, criou-se o Modelo de Memória de Armazenamento Múltiplo, o qual é composto por três sistemas de memória: a Memória Sensorial: esta memória é composta pelos cinco sentidos, a visão, a audição, o tato, o olfato e o paladar. Nesta memória ocorre o que os estudiosos da área denominam de atenção preliminar, momento em que o estímulo é analisado; a Memória Temporária: local onde ocorre o processamento da informação que é temporariamente armazenada. Esta memória tem esta denominação, pois tem capacidade temporária de processar de cinco a sete porções de informações. Desta forma, se o consumidor receber mais informação do que é capaz de processar, é de se esperar que parte da informação seja perdida; a Memória Permanente: nesta memória, a informação é armazenada definitivamente. Esta memória possui capacidade ilimitada e duradoura. A informação é armazenada semântica e visualmente. Lembrete 14 Pesquisas recentes mostram que a memória visual é superior à memória verbal.

15 PSICOLOGIA DO CONSUMIDOR Observação O que ajuda a passagem da memória temporária para a memória permanente é a repetição. Imagine então a seguinte situação: suponha que seja pedido a você para imaginar uma paisagem urbana e, logo em seguida, que você descreva uma propaganda de TV associando-a à paisagem imaginada anteriormente. Que tipos de memória foram utilizadas? Resposta: ao imaginar uma paisagem, foi utilizada a memória sensorial, na qual encontramos os cinco sentidos que, no caso da situação acima, diz respeito à visão. Ao associar a imagem a uma propaganda e logo em seguida descrevê-la, estamos fazendo uso da memória permanente, onde a informação é armazenada semântica e visualmente. 2.1 Maneiras pelas quais os consumidores adquirem conhecimentos Todos nós consumidores mudamos nosso comportamento de consumo a partir das nossas experiências. Na psicologia, existem várias teorias explicando como se dá a aprendizagem, entre elas destaca-se a teoria behaviorista, também denominada de a teoria do comportamento ou a teoria comportamental. Esta teoria afirma que o aprendizado ocorre como resultado de respostas a eventos externos. Um dos conceitos mais importantes é o do Condicionamento Operante: ele ocorre quando um estímulo que naturalmente provoca uma resposta é combinado a outro estímulo que mais tarde acarretará uma resposta. Entende-se então que um comportamento condicionado é todo aquele que aparece após um estímulo. O estímulo, também chamado de reforço, pode ser de dois tipos: reforço positivo: quando aumenta a probabilidade da resposta que o produz; reforço negativo: quando também aumenta a probabilidade da resposta que o elimina ou o atenua. Em um ambiente de consumo, podemos dizer que o reforço é positivo se uma recompensa for fornecida depois de uma resposta. Em contrapartida, torna-se negativo se um resultado desfavorável é evitado com a não ocorrência da resposta. Vamos pensar em nosso cotidiano de consumo. Quando vamos a um supermercado e observamos que uma empresa está oferecendo descontos após cada uma das compras, isto nos leva à aquisição do produto, pois esse desconto nada mais é do que um reforço positivo, uma recompensa para que o consumidor responda com a compra. 15

16 Unidade I Além do condicionamento operante, os consumidores também adquirem conhecimento por meio de duas maneiras: Aprendizagem Cognitiva processo responsável por meio do qual as pessoas estabelecem associações entre conceitos, memorizam sequências de conceitos, resolvem problemas e têm ideias. A aquisição do aprendizado do ambiente de consumo pode ocorrer por meio da educação, que pode acontecer de duas maneiras: pela obtenção de informações a partir das empresas, através de propagandas, por exemplo, ou pelo contato com o pessoal da área; por meio da prática em que o conhecimento é obtido por meio do contato real com os produtos ou os serviços. Abordagem da Gestalt processo em que as pessoas compreendem os dados provenientes do ambiente como uma parte de um contexto total. Desta forma, o todo é diferente, se não, maior que a soma das partes isoladas. Devemos então reconhecer que os consumidores processam criteriosamente as informações e observam produtos como um todo. Para que isto seja possível, o comportamento deve ser estudado levando-se em consideração as condições que alteram a percepção do estímulo. Segundo esta teoria, alguns critérios que nos levam a uma boa percepção seriam: a busca do fechamento, da simetria, da regularidade, do equilíbrio, da estabilidade e da simplicidade. Lembrete A palavra Gestalt vem do alemão e significa forma, então Gestalt é a teoria da forma. Os adeptos desta teoria se interessam em compreender como um estímulo físico é percebido pelo indivíduo com uma forma diferente da que ele tem na realidade, ou seja, tentam explicar o fenômeno da ilusão de ótica. Pois bem, nós todos passamos por esse fenômeno, o cinema nada mais é que uma ilusão de ótica, pois uma fita cinematográfica é composta por fotogramas estáticos e, dessa forma, todo movimento que vemos em uma tela é uma ilusão de ótica. 2.2 Meios para facilitar a aprendizagem e o processo de informação Os profissionais da área de comunicação têm como preocupação criar formas eficazes para que o consumidor possa fazer associações positivas entre produtos e serviços, visando facilitar a aprendizagem e a memorização das informações dos clientes. Dentre essas formas, podemos citar: 16 O efeito de posicionamento em série em que os itens que estão no início e no final de uma lista são memorizados com mais rapidez. Por sua vez, os itens que estão situados no meio da sequência precisam ser repetidos mais vezes.

17 PSICOLOGIA DO CONSUMIDOR Neste sentido, deve-se pensar na ordem de veiculação de um comercial na TV, por exemplo, em que é mais eficaz colocar um comercial na primeira ou na última posição de um intervalo comercial (break). É por isso que nesta colocação os preços da veiculação são mais altos. Observação A informação principal de um anúncio deve ser posicionada no início ou no final da mensagem. A aprendizagem por associação em par: demonstra que os consumidores se lembram de palavras que formam pares umas com as outras. Esta aprendizagem nos leva ao que se denomina de lei da contiguidade. Esta lei afirma que as coisas que são vivenciadas em conjunto tornam-se associadas. Um exemplo típico é a criação de nomes de marcas que sugerem o uso do produto. Exemplo: alguém teria dúvidas com a finalidade de um produto com a marca Anador? E, finalmente, o chamado Efeito Zeigarnik, que pontua a importância e eficácia dos anúncios do tipo novela. A eficiência destes tipos de anúncios está aliada ao fato de que a falta de solução prende a atenção e o interesse dos consumidores. Com certeza você já passou por esta experiência! Quem não ficou curioso com mensagens como esta: aguarde, vem aí um produto que vai revolucionar o mercado! Mas como a informação chega ao consumidor? Neste sentido, há três fatores que influenciam no processo de informação: 1. Percepção, que só ocorre se houver: 1.1. A exposição: a informação por meio dos sentidos: audição, visão, olfato, tato e paladar A atenção: em que o consumidor se concentra em um estímulo A compreensão: em que ocorre a organização e a interpretação da informação a fim de captar o seu significado. 2. Envolvimento, que determina as passagens acima mencionadas; e 3. Memória, que desempenha seu papel em cada um dos estágios. Imagine a seguinte situação: um professor propõe uma atividade em sala de aula em que cada aluno, ao assistir a uma série de comerciais, deve listar em uma folha todos os comerciais lembrados. O que nesta atividade será levado em consideração para esta lembrança? 17

18 Unidade I Resposta: de acordo com o efeito de posicionamento em série, os comerciais que apareceram no início e no final da lista serão os mais lembrados, como também as marcas que de alguma forma possuem uma associação em par, ou seja, marcas que sugerem o uso do produto. No entanto, nada disso será possível se a pessoa, segundo a teoria da informação, não tiver percebido o comercial, se envolvido com ele a fim de acionar a sua memória. 3 O CONCEITO E A IMPORTÂNCIA DA MOTIVAÇÃO A motivação é a alteração do estado de uma pessoa, conduzindo-a para um comportamento voltado para um objetivo. A motivação diz respeito à direção, intensidade e persistência de um comportamento ao longo do tempo. Como bem mostra Solomon (2002 p. 95): Mas do que é constituída a motivação? Entender a motivação é entender porque os consumidores fazem o que fazem. Por que algumas pessoas escolhem fazer bungee jumping em uma ponte (...) enquanto outras passam seu tempo livre jogando xadrez ou trabalhando no jardim? Seja para matar a sede, acabar com o tédio ou alcançar uma profunda experiência espiritual, tudo o que fazemos tem uma razão, mesmo se não pudermos articulá-la. Ela é constituída de várias necessidades, sentimentos e desejos, conduzindo uma pessoa a esse comportamento. E como ela começa? Ela começa com um estímulo que conduz a uma necessidade e essa necessidade leva à motivação. Com relação ao estímulo, este pode ser: interno: que vem do próprio consumidor (fome, o desejo de viajar...); externo: que pode vir de uma mensagem de propaganda, de um comentário. Reconhecer uma necessidade é perceber a discrepância entre uma condição real e uma condição desejada. Há dois tipos de necessidades: 1. De expressão (hedonista): que se refere ao desejo que os consumidores têm de atender aos requisitos sociais, do ego e estéticos. Esta necessidade está ligada à manutenção do conceito que os consumidores têm de si mesmos. 2. Utilitária: necessidades que se referem ao desejo que os consumidores têm de resolver problemas básicos do dia a dia. 18

19 PSICOLOGIA DO CONSUMIDOR Imagine a seguinte situação: ao estudarmos o conceito e a importância da motivação no comportamento de consumo, detectamos tipos de necessidades diferenciadas. Que tipo de necessidade temos, quando observamos que o consumidor adquire produtos devido ao conceito de moda no momento de consumo? Resposta: neste caso temos uma necessidade de expressão ou hedonista. Esta necessidade refere-se ao desejo que os consumidores apresentam de atenderem a requisitos do social, de seu ego e de aspectos estéticos, para serem aceitos por seus grupos de convivência. Buscam neste tipo de necessidade benefícios subjetivos e emocionais. 3.1 As principais teorias de motivação Na área da Psicologia do Consumidor, existem diversas teorias explicando o que é motivação e como chegar até ela. A seguir, apresentaremos as mais importantes Hierarquia de necessidades de Maslow Para Maslow, as necessidades são ordenadas como se estivessem representadas em uma pirâmide. Do topo da pirâmide até a base, as necessidades são: A autorrealização (está no topo da pirâmide): desejo de saber, de entender, de sistematizar, de organizar e construir um sistema de valores. A necessidade de estima: luta para atingir uma posição elevada. O sentimento de pertencimento: luta para ser aceito por membros íntimos da família e associados próximos. A necessidade de segurança: preocupação quanto à sobrevivência física, incluindo segurança, abrigo e proteção. As necessidades fisiológicas (base da pirâmide): são os fundamentos, a base da sobrevivência: o alimento, a água, o sono etc. Observação Esta hierarquia já sofreu críticas, pois os jovens em relação aos mais velhos se concentram mais nas necessidades de realização pessoal do que nas necessidades fisiológicas Teoria das necessidades aprendidas de McClellan Nesta teoria, se destacam quatro necessidades básicas que são aprendidas levando à motivação. Estas necessidades são: 19

20 Unidade I Necessidade de realização: luta pelo sucesso e solução de problemas. Necessidade de associação: motivação para fazer amigos, tornar-se membro de um grupo. Necessidade de poder: desejo de obter e exercitar o controle sobre outras pessoas. Esta necessidade pode ser positiva, resultando no poder persuasivo e inspirador, e pode ser negativa (desejo de dominar e obter submissão dos outros). Necessidade de exclusividade: desejo de nos perceber como pessoas diferentes e originais. Imagine a seguinte situação: uma pesquisa, realizada com jovens para investigar os motivos que são considerados importantes para a criação de páginas pessoais na web, detectou que 74% destes jovens apresentam necessidade de associação, de interação social. Como você justificaria este fato levando em consideração as Teorias de Motivação? Resposta: o resultado desta pesquisa explica uma conclusão a que chegaram alguns críticos quanto às teorias de motivação no momento atual. Segundo eles, os jovens hoje, quando comparados com pessoas mais velhas, se concentram mais nas necessidades de realização pessoal e na necessidade de fazer amigos com o intuito de fazer parte de um grupo. 4 A SEGMENTAÇÃO DOS CONSUMIDORES Neste item, você aprenderá que os consumidores podem ser entendidos e agrupados de acordo com vários parâmetros, desde o uso de produtos, até seus estilos de vida e os aspectos da população a qual fazem parte. Este aprendizado fará com que possamos observar que o consumidor é capaz de construir seu próprio espaço de consumo, procurando informações sobre produtos e serviços onde e quando quiser. 4.1 Conceito e importância Antes de iniciarmos este conteúdo, faz-se necessário diferenciarmos consumidor de público-alvo. O consumidor é todo aquele que vai em busca da aquisição de produtos e serviços. Desta forma, podemos dizer que os consumidores formam diversos grupos diferenciados por necessidades e características. O público-alvo é um destes grupos que compõem o grupo de consumidores. É o grupo que o profissional de comunicação quer atingir com a sua mensagem. Lembrete 20 Como cada indivíduo é um mundo à parte e tem características e experiências únicas, devemos utilizar estratégias de segmentação para escolher o público alvo.

Planejamento Multimídia. Prof. Bruno Moreno

Planejamento Multimídia. Prof. Bruno Moreno Planejamento Multimídia Prof. Bruno Moreno Sumário 03/03/2011 Ainda Novo Consumidor Vídeo da Não é uma Brastemp Público-alvo Concorrência Apresento-lhes Maria Luiza Vídeo sobre Novo Consumidor http://www.youtube.com/watch?v=riovee0wquq

Leia mais

Didática Específica (Educação Física)

Didática Específica (Educação Física) Didática Específica (Educação Física) Professora conteudista: Marta Scarpato Doutora em Educação (Psicologia da Educação) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP). Mestra em Educação

Leia mais

a) SEGMENTAÇÃO (1) Introdução

a) SEGMENTAÇÃO (1) Introdução a) SEGMENTAÇÃO (1) Introdução Segmentação de mercado é o processo de dividir mercados em grupos de consumidores potenciais com necessidades e/ou características semelhantes e que provavelmente exibirão

Leia mais

Marketing de Relacionamento. Contextualização. Aula 2. Instrumentalização. Prof. Adriane Werner. Determinantes do comportamento do consumidor

Marketing de Relacionamento. Contextualização. Aula 2. Instrumentalização. Prof. Adriane Werner. Determinantes do comportamento do consumidor Marketing de Relacionamento Aula 2 Contextualização Prof. Adriane Werner Determinantes do comportamento do consumidor Fatores de influência Teorias da motivação Modelos de valor, papéis e escalas de valores

Leia mais

Aprendizagem. Liliam Maria da Silva

Aprendizagem. Liliam Maria da Silva Liliam Maria da Silva O Consumidor como um ser aprendiz A aprendizagem é um processo de adaptação permanente do indivíduo ao seu meio ambiente, onde acontece uma modificação relativamente durável do comportamento

Leia mais

ROTEIRO PLANO DE MKT DIGITAL

ROTEIRO PLANO DE MKT DIGITAL ROTEIRO PLANO DE MKT DIGITAL Este é um roteiro completo, com pontos gerais e específicos. Na elaboração do plano, procure adaptar os tópicos que o compõe, à realidade da empresa-cliente. Priorize a qualidade

Leia mais

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING Professor: Arlindo Neto Competências a serem trabalhadas GESTÃO DE MARKETING PUBLICIDADE E PROPAGANDA GESTÃO COMERCIAL FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM

Leia mais

Processos Organizacionais

Processos Organizacionais Processos Organizacionais Autor: Prof. Marcos Eduardo de Mattos Colaboradores: Prof. Flávio Celso Müller Martin Prof. Fábio Gomes da Silva Professor conteudista: Marcos Eduardo de Mattos Possui graduação

Leia mais

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes Unidade IV Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas Prof a. Daniela Menezes Tipos de Mercado Os mercados podem ser divididos em mercado de consumo e mercado organizacional. Mercado de consumo: o consumidor

Leia mais

COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR

COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR Estímulos de Marketing Outros Estímulos Características do comprador Processo de decisão do comprador Produto Preço Praça Promoção Econômicos Tecnológicos Políticos Culturais Culturais Sociais Pessoais

Leia mais

A Psicologia de Vendas: Por Que as Pessoas Compram

A Psicologia de Vendas: Por Que as Pessoas Compram A Psicologia de Vendas: Por Que as Pessoas Compram Esquema de Palestra I. Por Que As Pessoas Compram A Abordagem da Caixa Preta A. Caixa preta os processos mentais internos que atravessamos ao tomar uma

Leia mais

Turma 1222 Unidade Curricular INTERFACE HOMEM-COMPUTADOR Professor CLÁUDIA SANTOS FERNANDES Aula 4 Abordagens Teóricas em IHC

Turma 1222 Unidade Curricular INTERFACE HOMEM-COMPUTADOR Professor CLÁUDIA SANTOS FERNANDES Aula 4 Abordagens Teóricas em IHC Turma 1222 Unidade Curricular INTERFACE HOMEM-COMPUTADOR Professor CLÁUDIA SANTOS FERNANDES Aula 4 Abordagens Teóricas em IHC Introdução -Apesar de IHC ser uma área bastante prática, muitos métodos, modelos

Leia mais

OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES

OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES BOLETIM TÉCNICO MAIO/2011 OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES Um empresário da indústria se assustou com os aumentos de custo e de impostos e reajustou proporcionalmente seus preços. No mês seguinte,

Leia mais

TÍTULO: O PAPEL DA LIDERANÇA NA MOTIVAÇÃO DENTRO DO AMBIENTE ORGANIZACIONAL UM ESTUDO NA EMPRESA VISÃO DIGITAL 3D E-COMMERCE

TÍTULO: O PAPEL DA LIDERANÇA NA MOTIVAÇÃO DENTRO DO AMBIENTE ORGANIZACIONAL UM ESTUDO NA EMPRESA VISÃO DIGITAL 3D E-COMMERCE TÍTULO: O PAPEL DA LIDERANÇA NA MOTIVAÇÃO DENTRO DO AMBIENTE ORGANIZACIONAL UM ESTUDO NA EMPRESA VISÃO DIGITAL 3D E-COMMERCE CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

O COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR NO PROCESSO DE DECISÃO DE COMPRA RESUMO

O COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR NO PROCESSO DE DECISÃO DE COMPRA RESUMO O COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR NO PROCESSO DE DECISÃO DE COMPRA Letícia Fernanda Giareta le.giareta@hotmail.com RESUMO Este artigo fundamenta-se numa pesquisa qualitativa que teve por objetivo identificar

Leia mais

Avaliação de Empresas

Avaliação de Empresas Avaliação de Empresas Autor: Prof. Marcelo Botelho da Costa Moraes Colaboradores: Prof. Alexandre Saramelli Profa. Divane Alves da Silva Profa. Elisabeth Alexandre Garcia Prof. Walter R. Dominas Professor

Leia mais

Guia completo para o sucesso de sua loja de veículos: dicas de como ter sucesso e manter uma alta lucratividade neste segmento

Guia completo para o sucesso de sua loja de veículos: dicas de como ter sucesso e manter uma alta lucratividade neste segmento Guia completo para o sucesso de sua loja de veículos: dicas de como ter sucesso e manter uma alta lucratividade neste segmento Introdução Planejamento Divulgando sua loja Como fechar as vendas Nota Fiscal

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL TRABALHO DE AVALIAÇÃO MARKETING PARA A QUALIDADE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL TRABALHO DE AVALIAÇÃO MARKETING PARA A QUALIDADE UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL TRABALHO DE AVALIAÇÃO MARKETING PARA A QUALIDADE CURITIBA ABRIL - 2000 ODILIO SEPULCRI TRABALHO DE AVALIAÇÃO MARKETING PARA

Leia mais

Motivação. O que é motivação?

Motivação. O que é motivação? Motivação A motivação representa um fator de sobrevivência para as organizações, pois hoje é um dos meios mais eficazes para atingir objetivos e metas. Além de as pessoas possuírem conhecimento, habilidades

Leia mais

O valor da educação Um aprendizado para a vida. Relatório do Brasil

O valor da educação Um aprendizado para a vida. Relatório do Brasil O valor da educação Um aprendizado para a vida Relatório do Brasil A pesquisa O valor da educação é uma pesquisa do consumidor independente sobre tendências globais de educação realizada para o HSBC. O

Leia mais

O Paradigma da nova liderança

O Paradigma da nova liderança O Paradigma da nova liderança Robert B. Dilts Um dos mais importantes conjuntos de habilidades Um dos mais importantes conjuntos de habilidades necessárias num mundo em transformação são as habilidades

Leia mais

Marketing. Aula 06. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho

Marketing. Aula 06. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Marketing Aula 06 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos multimídia e

Leia mais

OS TRÊS PILARES DO LUCRO PEQUENA E MÉDIA EMPRESA

OS TRÊS PILARES DO LUCRO PEQUENA E MÉDIA EMPRESA BOLETIM TÉCNICO MAIO/2011 OS TRÊS PILARES DO LUCRO PEQUENA E MÉDIA EMPRESA Um empresário da indústria se assustou com os aumentos de custo e de impostos e reajustou proporcionalmente seus preços. No mês

Leia mais

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com.

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado Análise de Mercado A análise de mercado é um dos componentes do plano de negócios que está relacionado ao marketing da organização. Ela apresenta o entendimento

Leia mais

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes Unidade IV Marketing Profª. Daniela Menezes Comunicação (Promoção) Mais do que ter uma ideia e desenvolver um produto com qualidade superior é preciso comunicar a seus clientes que o produto e/ ou serviço

Leia mais

MARKETING EMPRESARIAL MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE

MARKETING EMPRESARIAL MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO E SUSTENTABILIDADE Marketing: uma introdução Introdução ao Marketing O que é Marketing Marketing é a área do conhecimento que engloba todas as atividades concernentes às relações

Leia mais

Colégio Estadual Juracy Rachel Saldanha Rocha Técnico em Administração Comportamento Organizacional Aílson José Senra Página 1

Colégio Estadual Juracy Rachel Saldanha Rocha Técnico em Administração Comportamento Organizacional Aílson José Senra Página 1 Página 1 COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL As pessoas que supervisionam as atividades das outras e que são responsáveis pelo alcance dos objetivos nessas organizações são os administradores. Eles tomam decisões,

Leia mais

Marketing Empresarial MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE

Marketing Empresarial MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE Marketing Empresarial Capítulo 1 Marketing: uma introdução Introdução ao Marketing O que é Marketing Marketing é a área do conhecimento que engloba todas as atividades concernentes às relações de troca,

Leia mais

EMPREENDEDORISMO Marketing

EMPREENDEDORISMO Marketing Gerenciando o Marketing EMPREENDEDORISMO Marketing De nada adianta fabricar um bom produto ou prestar um bom serviço. É preciso saber colocálo no mercado e conseguir convencer as pessoas a comprá-lo. O

Leia mais

COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR

COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR O comportamento do consumidor estuda como pessoas, grupos e organizações selecionam, compram, usam e descartam artigos, serviços, idéias ou experiências para satisfazer suas

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II Atividades Gerenciais de MKT Produto Testar Novos Produtos; Modificar Atuais; Eliminar; Política de Marcas; Criar Satisfação e Valor; Embalagem. 2 1 Atividades Gerenciais

Leia mais

O comportamento de compra do consumidor da classe C

O comportamento de compra do consumidor da classe C O comportamento de compra do consumidor da classe C Josiane Wengrzynek, analistas.faq@bol.com.br, Av. das Araucárias, s/n, fone: (46) 559-1142 Quedas do Iguaçu-PR, 85460-000 Eliane Rodrigues do Carmo (FAQ),

Leia mais

Introdução. Introdução

Introdução. Introdução Prof. Dr. ANDERSON SONCINI PELISSARI Introdução O propósito do marketing e satisfazer as necessidades e desejos dos clientes-alvo. Dessa forma, a análise do comportamento do consumidor visa identificar

Leia mais

Marketing Prof. Marcelo Cruz

Marketing Prof. Marcelo Cruz Marketing Prof. Marcelo Cruz Objetivos Quais os níveis e modelos de segmentação de mercado? Como uma empresa pode dividir um mercado em segmentos? Seleção do mercado-alvo mais atraente. Requisitos para

Leia mais

Metodologia. Entrevistas com amostra de usuárias brasileiras de internet via questionário online.

Metodologia. Entrevistas com amostra de usuárias brasileiras de internet via questionário online. Assunto E-commerce Metodologia Entrevistas com amostra de usuárias brasileiras de internet via questionário online. Quantidade de entrevistas realizadas: 1.652 mulheres Perfil: 18 a 50 anos Mercado: Brasil

Leia mais

1- O que é um Plano de Marketing?

1- O que é um Plano de Marketing? 1- O que é um Plano de Marketing? 2.1-1ª etapa: Planejamento Um Plano de Marketing é um documento que detalha as ações necessárias para atingir um ou mais objetivos de marketing, adaptando-se a mudanças

Leia mais

Guia definitivo da pesquisa de mercado online

Guia definitivo da pesquisa de mercado online Guia definitivo da pesquisa de mercado online Noções básicas de pesquisa de mercado e um guia para usar o Opinion Box Índice Introdução 3 1. O que é pesquisa de mercado 4 2. Como fazer uma pesquisa de

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DOS PAIS 2012 CONVÊNIO UCDB-ACICG-PMCG

RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DOS PAIS 2012 CONVÊNIO UCDB-ACICG-PMCG RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DOS PAIS 2012 CONVÊNIO UCDB-ACICG-PMCG 06/08/2012 RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DOS PAIS 2012 CONVÊNIO UCDB-ACICG-PMCG Professores

Leia mais

Considerando que a pesquisa mercadológica é uma ferramenta de orientação para as decisões das empresas, assinale a opção correta.

Considerando que a pesquisa mercadológica é uma ferramenta de orientação para as decisões das empresas, assinale a opção correta. ESPE/Un SERE plicação: 2014 Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a Folha de Respostas, único documento

Leia mais

Resumo para Identificação das Necessidades dos Clientes

Resumo para Identificação das Necessidades dos Clientes Resumo para Identificação das Necessidades dos Clientes O processo de decisão de compra é feito através da percepção de que os consumidores têm um problema. Então, se movem em direção à resolução. Disto

Leia mais

A Paralisia Decisória.

A Paralisia Decisória. A Paralisia Decisória. Começo este artigo com uma abordagem um pouco irônica, vinda de uma amiga minha, que, inconformada como a humanidade vêm se portando perante a fé em algo superior, soltou a máxima

Leia mais

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro.

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. PLANO DE MARKETING Andréa Monticelli Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. 1. CONCEITO Marketing é

Leia mais

ROI COMO SABER DEFINITIVAMENTE O RESULTADO DAS AÇÕES DE MARKETING DO SEU E- COMMERCE. Por: Alexandre Maldonado

ROI COMO SABER DEFINITIVAMENTE O RESULTADO DAS AÇÕES DE MARKETING DO SEU E- COMMERCE. Por: Alexandre Maldonado ROI COMO SABER DEFINITIVAMENTE O RESULTADO DAS AÇÕES DE MARKETING DO SEU E- COMMERCE Por: Alexandre Maldonado Autor do site Marketing para E- commerce www.marketingparaecommerce.com.br TERMOS DE RESPONSABILIDADE

Leia mais

Desmistificando o Marketing Sérgio Luis Ignácio de Oliveira

Desmistificando o Marketing Sérgio Luis Ignácio de Oliveira Desmistificando o Marketing Sérgio Luis Ignácio de Oliveira Novatec Sumário Agradecimentos... 13 Sobre o autor... 15 Prefácio... 17 Capítulo 1 Desmistificando o Marketing... 20 Mas o que é Marketing?...20

Leia mais

1 Introdução 2 Comportamento do Consumidor e Diferenciação para Estratégia e para o Marketing

1 Introdução  2 Comportamento do Consumidor e Diferenciação para Estratégia e para o Marketing Diferenciação Informada: um Estudo sobre os Efeitos da Informação sobre a Disposição a Pagar João Roberto Lo Turco Martinez joaoadm01@yahoo.com.br UFG Lorena Estrela Peixoto lorenapeixoto18@yahoo.com.br

Leia mais

AULA 4 Marketing de Serviços

AULA 4 Marketing de Serviços AULA 4 Marketing de Serviços Mercado Conjunto de todos os compradores reais e potenciais de um produto ou serviço. Trata-se de um sistema amplo e complexo, que envolve: FORNECEDORES CONCORRENTES CLIENTES

Leia mais

Segmentação na gestão da comunicação e do marketing

Segmentação na gestão da comunicação e do marketing Segmentação na gestão da comunicação e do marketing Dra. Iara Silva da Silva 6º Encontro Nacional de Comunicação e Relacionamento dos Fundos de Pensão É um processo social e gerencial pelo qual indivíduos

Leia mais

Como usar perguntas filtro em pesquisas online

Como usar perguntas filtro em pesquisas online Como usar perguntas filtro em pesquisas online Muitas vezes precisamos fazer uma pesquisa em um grupo de indivíduos caracterizados por algum traço comum: que sejam consumidores de um determinado produto,

Leia mais

RECURSOS HUMANOS PRODUÇÃO

RECURSOS HUMANOS PRODUÇÃO RECURSOS HUMANOS FINANCEIRO VENDAS PRODUÇÃO DEPARTAMENTO MERCADOLÓGICO Introduzir no mercado os produtos ou serviços finais de uma organização, para que sejam adquiridos por outras organizações ou por

Leia mais

(PERREAULT JR.; McCARTHY, 2002)

(PERREAULT JR.; McCARTHY, 2002) Segmentação de Mercado Parte 01 Visão do processo de planejamento de estratégias de marketing Estreitamento para uma estratégia focada com critérios de filtro quantitativos e qualitativos Consumidores

Leia mais

Aimportância do levantamento de informações e pesquisa na publicidade

Aimportância do levantamento de informações e pesquisa na publicidade Aimportância do levantamento de informações e pesquisa na publicidade UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 07.04.11 Agenda: A importância do levantamento

Leia mais

Gestão de Negócios. Aula 01. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho

Gestão de Negócios. Aula 01. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Gestão de Negócios Aula 01 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos multimídia

Leia mais

Planejamento Estratégico de Comunicação de Marketing

Planejamento Estratégico de Comunicação de Marketing Prof. Edmundo W. Lobassi O único objetivo da propaganda é vender, não há nenhuma outra justificativa que mereça ser mencionada. (Young & Rublican) Satisfazer a necessidade do consumidor. (David Ogilvy)...

Leia mais

Enquete. O líder e a liderança

Enquete. O líder e a liderança Enquete O líder e a liderança Muitas vezes, o sucesso ou fracasso das empresas e dos setores são creditados ao desempenho da liderança. Em alguns casos chega-se a demitir o líder, mesmo aquele muito querido,

Leia mais

O processo de decisão de compra é feito através da percepção de que os consumidores têm um problema. Então, se movem em direção à resolução.

O processo de decisão de compra é feito através da percepção de que os consumidores têm um problema. Então, se movem em direção à resolução. Pesquisa de Mercado O processo de decisão de compra é feito através da percepção de que os consumidores têm um problema. Então, se movem em direção à resolução. Disto decorre um modelo genérico de decisão,

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

Aula 04 Fundamentos do Comportamento Individual

Aula 04 Fundamentos do Comportamento Individual Aula 04 Fundamentos do Comportamento Individual Objetivos da aula: Nosso objetivo de hoje é iniciar a análise dos fundamentos do comportamento individual nas organizações e suas possíveis influências sobre

Leia mais

EMPREENDIMENTO COMERCIAL: QUAL O MELHOR CAMINHO A SEGUIR EM SEUS MOMENTOS INICIAIS? RESUMO

EMPREENDIMENTO COMERCIAL: QUAL O MELHOR CAMINHO A SEGUIR EM SEUS MOMENTOS INICIAIS? RESUMO FÁBIO RODRIGO DE ARAÚJO VALOIS Discente do Curso de Ciências Contábeis - UFPA RESUMO Não é de uma hora pra outra que um comerciante abre as portas de seu empreendimento. Se fizer deste modo, com certeza

Leia mais

O SIGNIFICADO DA PESQUISA:

O SIGNIFICADO DA PESQUISA: O SIGNIFICADO DA PESQUISA: ESCRITO POR Clive de Freitas PUBLICADO Outubro 2013 como ela molda nossas vidas e cria marcas O RESUMO Como profissionais de marketing, é fácil reduzir a pesquisa para métricas

Leia mais

LÍDERES DO SECULO XXI RESUMO

LÍDERES DO SECULO XXI RESUMO 1 LÍDERES DO SECULO XXI André Oliveira Angela Brasil (Docente Esp. das Faculdades Integradas de Três Lagoas-AEMS) Flávio Lopes Halex Mercante Kleber Alcantara Thiago Souza RESUMO A liderança é um processo

Leia mais

- Propaganda. Desenvolver um programa integrado de Marketing que proporcione valor superior. - Conceber produtos, serviços e marcas

- Propaganda. Desenvolver um programa integrado de Marketing que proporcione valor superior. - Conceber produtos, serviços e marcas Introdução e Noções de Mercados Compreendendo o processo de Marketing ADMINISTRAÇÃO - Produtos - Serviços - Mercados - Processos MARKETING COMUNICAÇÃO - Propaganda Marketing é uma filosofia de negócio

Leia mais

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial

remuneração para ADVOGADOS advocobrasil Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados porque a mudança é essencial remuneração para ADVOGADOS Uma forma mais simples e estruturada na hora de remunerar Advogados advocobrasil Não ter uma política de remuneração é péssimo, ter uma "mais ou menos" é pior ainda. Uma das

Leia mais

Fidelização dos consumidores aos planos de saúde e grau de interesse por quem não possui o benefício

Fidelização dos consumidores aos planos de saúde e grau de interesse por quem não possui o benefício 1 Fidelização dos consumidores aos planos de saúde e grau de interesse por quem não possui o benefício 2013 Índice 2 OBJETIVO E PÚBLICO ALVO METODOLOGIA PLANO DE SAÚDE O MERCADO DE PLANO DE SAÚDE PERFIL

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS Cultura Brasileira 1º PERÍODO O fenômeno cultural. Cultura(s) no Brasil. Cultura regional e

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014 #5 EMPREENDEDORISMO Outubro de 2014 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição 3. Empreendedorismo: necessidade ou oportunidade? 4. Características do comportamento empreendedor 5. Cenário brasileiro para o empreendedorismo

Leia mais

Consumo de produtos de beleza

Consumo de produtos de beleza Consumo de produtos de beleza Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência de mercado.

Leia mais

UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG

UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING MÓDULO I 304101 FUNDAMENTOS DE MARKETING Fundamentos do Marketing. Processo de Marketing.

Leia mais

Rafael Siqueira 0 SUCESSO. é apenas seu! 5 passos para conquistar o caminho para o seu Sucesso!

Rafael Siqueira 0 SUCESSO. é apenas seu! 5 passos para conquistar o caminho para o seu Sucesso! 0 SUCESSO é apenas seu! 5 passos para conquistar o caminho para o seu Sucesso! 0 SUCESSO é apenas seu! 5 passos para conquistar o caminho para o seu Sucesso! Versão 1.0 Introdução: Acredito que o processo

Leia mais

VISITE O BLOG www.homemalpha.com.br

VISITE O BLOG www.homemalpha.com.br VISITE O BLOG www.homemalpha.com.br APRESENTAÇÃO A timidez é um problema que pode acompanhar um homem a vida inteira, tirando dele o prazer da comunicação e de expressar seus sentimentos, vivendo muitas

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO SOBRE A REDE PARTICULAR DE ENSINO FEDERAÇÃO NACIONAL DAS ESCOLAS PARTICULARES DEZEMBRO - 2005 DIVULGAÇÃO JANEIRO

PESQUISA DE OPINIÃO SOBRE A REDE PARTICULAR DE ENSINO FEDERAÇÃO NACIONAL DAS ESCOLAS PARTICULARES DEZEMBRO - 2005 DIVULGAÇÃO JANEIRO IBOPE PESQUISA DE OPINIÃO SOBRE A REDE PARTICULAR DE ENSINO FEDERAÇÃO NACIONAL DAS ESCOLAS PARTICULARES DEZEMBRO - 2005 DIVULGAÇÃO JANEIRO - 2006 Proibida reprodução total ou parcial sem autorização expressa

Leia mais

Roteiro VcPodMais#005

Roteiro VcPodMais#005 Roteiro VcPodMais#005 Conseguiram colocar a concentração total no momento presente, ou naquilo que estava fazendo no momento? Para quem não ouviu o programa anterior, sugiro que o faça. Hoje vamos continuar

Leia mais

Tipos de Pesquisa de Mercado. Licenciado em Matemática Especialista em Banco de Dados Graduando em Estatística

Tipos de Pesquisa de Mercado. Licenciado em Matemática Especialista em Banco de Dados Graduando em Estatística Tipos de Pesquisa de Mercado Geonir Paulo Schnorr Licenciado em Matemática Especialista em Banco de Dados Graduando em Estatística Pesquisas que possibilitam uma profunda compreensão do ambiente de mercado,

Leia mais

PROMOÇÃO DE VENDAS. O problema da Dona Cida resume-se em aumentar as vendas de sua loja e ao mesmo tempo, acabar com alguns estoques indesejáveis.

PROMOÇÃO DE VENDAS. O problema da Dona Cida resume-se em aumentar as vendas de sua loja e ao mesmo tempo, acabar com alguns estoques indesejáveis. 1 PROMOÇÃO DE VENDAS Constituída há pouco mais de dois anos, a loja de confecções da Dona Cida já possuía uma boa clientela, porém ela acreditava que ainda poderia crescer bastante. Assim, tinha na prateleira

Leia mais

Planejamento de Comunicação Integrada. Professor Eduardo Zafaneli

Planejamento de Comunicação Integrada. Professor Eduardo Zafaneli Planejamento de Comunicação Integrada Professor Eduardo Zafaneli Apresentações T PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO INTEGRADA Prof. Eduardo Zafaneli 1 NOSSO CURSO 1. COMUNICAÇÃO INTEGRADA 2. FERRAMENTAS NO MIX

Leia mais

POLÍTICA EMRPESARIAL DA INT.4

POLÍTICA EMRPESARIAL DA INT.4 POLÍTICA EMRPESARIAL DA INT.4 INTRODUÇÃO Desde que foi fundada em 2001, a ética, a transparência nos processos, a honestidade a imparcialidade e o respeito às pessoas são itens adotados pela interação

Leia mais

RELATÓRIO HOGAN JUDGMENT

RELATÓRIO HOGAN JUDGMENT DECODIFICANDO SEUS ESTILOS DE PENSAMENTO E TOMADA DE DECISÃO 30, Junho, 2015 RELATÓRIO HOGAN Jane Doe ID UH565487 SUMÁRIO EXECUTIVO Este relatório examina os estilos de julgamento e de tomada de decisão

Leia mais

O BRINCAR, A BRINCADEIRA, O JOGO, A ATIVIDADE LÚDICA E A PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL

O BRINCAR, A BRINCADEIRA, O JOGO, A ATIVIDADE LÚDICA E A PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL O BRINCAR, A BRINCADEIRA, O JOGO, A ATIVIDADE LÚDICA E A PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL Josiane Lima Zanata (Seduc) josianezanata@hotmail.com Ivani Souza Mello (UFMT) ivanimello1@hotmail.com

Leia mais

Como preparar os professores para nossas escolas

Como preparar os professores para nossas escolas Como preparar os professores para nossas escolas Claudio de Moura Castro Não há bom ensino sem bons professores. E, claramente, o Brasil sofre de uma severa escassez de bons professores para suas escolas

Leia mais

com níveis ótimos de Brand Equity, os interesses organizacionais são compatíveis com as expectativas dos consumidores.

com níveis ótimos de Brand Equity, os interesses organizacionais são compatíveis com as expectativas dos consumidores. Brand Equity O conceito de Brand Equity surgiu na década de 1980. Este conceito contribuiu muito para o aumento da importância da marca na estratégia de marketing das empresas, embora devemos ressaltar

Leia mais

FAZER ESTES ITENS NO FINAL, QUANDO O TRABALHO ESTIVER PRONTO

FAZER ESTES ITENS NO FINAL, QUANDO O TRABALHO ESTIVER PRONTO 1. CAPA 2. SUMÁRIO 3. INTRODUÇÃO FAZER ESTES ITENS NO FINAL, QUANDO O TRABALHO ESTIVER PRONTO 4. DESCRIÇÃO DA EMPRESA E DO SERVIÇO 4.1 Descrever sua Visão, VISÃO DA EMPRESA COMO VOCÊS IMAGINAM A EMPRESA

Leia mais

PESQUISA DE MARKETING. Profª Ma. Máris de Cássia Ribeiro Vendrame. Cenário... Diante disso, deve-se pesquisar para acertar...

PESQUISA DE MARKETING. Profª Ma. Máris de Cássia Ribeiro Vendrame. Cenário... Diante disso, deve-se pesquisar para acertar... PESQUISA DE MARKETING Profª Ma. Máris de Cássia Ribeiro Vendrame Cenário... Diante disso, deve-se pesquisar para acertar... Mas o que é Pesquisa de Marketing? É a elaboração, a coleta, a análise e a edição

Leia mais

Marcelo Ivanir Peruzzo

Marcelo Ivanir Peruzzo 5 Web Marketing Marcelo Ivanir Peruzzo É comum as pessoas utilizarem o termo marketing nas mais variadas situações, como na política: Ele está fazendo uma jogada de marketing para conquistar o cargo de

Leia mais

Os 3 Passos da Fluência - Prático e Fácil!

Os 3 Passos da Fluência - Prático e Fácil! Os 3 Passos da Fluência - Prático e Fácil! Implemente esses 3 passos para obter resultados fantásticos no Inglês! The Meridian, 4 Copthall House, Station Square, Coventry, Este material pode ser redistribuído,

Leia mais

Módulo 12 Segmentando mercados

Módulo 12 Segmentando mercados Módulo 12 Segmentando mercados Há alguns anos que os profissionais de marketing perceberam que não se pode atender todo o mercado com um único composto de produto. Nem todos os consumidores querem um carro

Leia mais

PRATICANDO A LIDERANÇA COACHING

PRATICANDO A LIDERANÇA COACHING 8 ENCREPI - PRATICANDO A LIDERANÇA COACHING SARAH MUNHOZ 23/11/09 LIDERANÇA Kotler(1988): processo de movimentar um grupo ou grupos em alguma direção por meios não coercitivos. Robbins (1991): é o processo

Leia mais

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR &DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR Toda comunicação publicitária visa atender a alguma necessidade de marketing da empresa. Para isso, as empresas traçam estratégias de comunicação publicitária, normalmente traduzidas

Leia mais

MUDANÇA CULTURAL NAS ORGANIZAÇÕES

MUDANÇA CULTURAL NAS ORGANIZAÇÕES 1 MUDANÇA CULTURAL NAS ORGANIZAÇÕES Wainy Indaiá Exaltação Jesuíno 1 Marco Antônio 2 Resumo O objetivo deste trabalho é demonstrar a importância da análise do clima organizacional para mudança da cultura

Leia mais

Ainda existe preconceito, mas as ferramentas do século 21 estão disponíveis também para os cristãos buscarem relacionamentos.

Ainda existe preconceito, mas as ferramentas do século 21 estão disponíveis também para os cristãos buscarem relacionamentos. Ainda existe preconceito, mas as ferramentas do século 21 estão disponíveis também para os cristãos buscarem relacionamentos. Se você pensava que o namoro entre dois cristãos poderia acontecer somente

Leia mais

Por uma prática educativa centrada na pessoa do educando

Por uma prática educativa centrada na pessoa do educando Por uma prática educativa centrada na pessoa do educando Cipriano Carlos Luckesi 1 Recentemente participei, no Programa de Mestrado em Educação, da Universidade do Estado da Bahia --- UNEB, Campus de Salvador,

Leia mais

Interação Humano-Computador Surveys PROFESSORA CINTIA CAETANO

Interação Humano-Computador Surveys PROFESSORA CINTIA CAETANO Interação Humano-Computador Surveys PROFESSORA CINTIA CAETANO Definição Um questionário é um formulário impreso ou on-line com perguntas que os usuários e demais participantes devem responder, a fim de

Leia mais

Transcrição de Entrevista nº 5

Transcrição de Entrevista nº 5 Transcrição de Entrevista nº 5 E Entrevistador E5 Entrevistado 5 Sexo Feminino Idade 31 anos Área de Formação Engenharia Electrotécnica e Telecomunicações E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

1 ENTÃO VOCÊ QUER SER UM EMPREENDEDOR

1 ENTÃO VOCÊ QUER SER UM EMPREENDEDOR 1 ENTÃO VOCÊ QUER SER UM EMPREENDEDOR Antes de me tornar mãe, as pessoas me diziam que os primeiros cinco anos são os mais difíceis para os pais. Aquela pequena criatura depende de você desde o momento

Leia mais

A APLICAÇÃO DE CONCEITOS DE MARKETING DIGITAL AO WEBSITE INSTITUCIONAL

A APLICAÇÃO DE CONCEITOS DE MARKETING DIGITAL AO WEBSITE INSTITUCIONAL A APLICAÇÃO DE CONCEITOS DE MARKETING DIGITAL AO WEBSITE INSTITUCIONAL Victor Nassar 1 O advento da internet e o consequente aumento da participação do consumidor nos websites, representou uma transformação

Leia mais

Melhor Idade Oficinas de Produção 1

Melhor Idade Oficinas de Produção 1 Melhor Idade Oficinas de Produção 1 Patrícia da Silva Fonseca. Economista Doméstica e estudante não-vinculado do Programa de Pós-Graduação em Economia Doméstica da Universidade Federal de Viçosa. Endereço:

Leia mais

FACETAS DA MULHER BRASILEIRA: INTERESSES, DESEJOS E INFLUÊNCIA NO MERCADO DE CONSUMO

FACETAS DA MULHER BRASILEIRA: INTERESSES, DESEJOS E INFLUÊNCIA NO MERCADO DE CONSUMO FACETAS DA MULHER BRASILEIRA: INTERESSES, DESEJOS E INFLUÊNCIA NO MERCADO DE CONSUMO Fevereiro 2016 PERFIL DA MULHER BRASILEIRA 68,0% das entrevistadas dão nota igual ou maior que SETE para a própria felicidade

Leia mais

Pesquisas quantitativas etapas iniciais

Pesquisas quantitativas etapas iniciais A U L A 5 Pesquisas quantitativas etapas iniciais Metas da aula Apresentar as condições para realização de pesquisas quantitativas; estabelecer os procedimentos que norteiam as pesquisas de mercado com

Leia mais

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino Unidade II MARKETING DE VAREJO E NEGOCIAÇÃO Profa. Cláudia Palladino Preço em varejo Preço Uma das variáveis mais impactantes em: Competitividade; Volume de vendas; Margens e Lucro; Muitas vezes é o mote

Leia mais

4/2/2008. 2) Tomar grandes decisões = 1)Analisar a situação externa e interna. Leitura do mercado e das condições internas da organização

4/2/2008. 2) Tomar grandes decisões = 1)Analisar a situação externa e interna. Leitura do mercado e das condições internas da organização PLANO DE MARKETING Ferramenta importante do plano estratégico de uma empresa. Deve estar em perfeita sintonia com os objetivos estabelecidos pela empresa. É um passo para a elaboração do PLANO DE NEGÓCIOS

Leia mais

Iniciação à PNL. www.cursosbrasil.com.br. Produção. Parte 2. Jimmy L. Mello. www.brasilpnl.com.br. www.brasilpnl.com.br

Iniciação à PNL. www.cursosbrasil.com.br. Produção. Parte 2. Jimmy L. Mello. www.brasilpnl.com.br. www.brasilpnl.com.br Serie: Cursos Profissionalizantes Brasil PNL Formação em "Programação neurolingüística" (PNL) Curso Gratuito Produção www.cursosbrasil.com.br Iniciação à PNL Parte 2 Jimmy L. Mello Distribuição gratuita

Leia mais

O COMPORTAMENTO DE CONSUMIDORES DE VEÍCULOS USADOS: UM ESTUDO A PARTIR DO PROCESSO DECISÓRIO DE COMPRA

O COMPORTAMENTO DE CONSUMIDORES DE VEÍCULOS USADOS: UM ESTUDO A PARTIR DO PROCESSO DECISÓRIO DE COMPRA O COMPORTAMENTO DE CONSUMIDORES DE VEÍCULOS USADOS: UM ESTUDO A PARTIR DO PROCESSO DECISÓRIO DE COMPRA Luciano Zamberlan (UNIJUÍ) lucianoz@unijui.edu.br Ariosto Sparemberger (UNIJUÍ) ariosto@unijui.edu.br

Leia mais