SUMÁRIO O QUE É COACH? 2

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SUMÁRIO O QUE É COACH? 2"

Transcrição

1 1

2 SUMÁRIO INTRODUÇÃO...3 O COACHING...4 ORIGENS...5 DEFINIÇÕES DE COACHING...6 TERMOS ESPECÍFICOS E SUAS DEFINIÇÕES...7 O QUE FAZ UM COACH?...8 NICHOS DE ATUAÇÃO DO COACHING...9 OBJETIVOS DO COACHING...10 COMO O COACHING PODE AJUDÁ-LO?...11 COMUNICAÇÃO ENTRE COACH E COACHEE...12 PRINCÍPIOS DO COACHING...13 HABILIDADES E CONHECIMENTOS...14 COMPETÊNCIAS...15 QUALIDADES / CARACTERÍSTICAS...16 CONTRATAÇÃO...17 AVALIAÇÃO...18 PARCERIA PROFISSIONAL...19 O FOCO ESTÁ NO TODO, NÃO APENAS EM CADA PARTE

3 INTRODUÇÃO Neste e-book que preparei com muito carinho, você vai poder conhecer melhor essa atividade que vem crescendo cada dia mais, chamada Coaching. Quando digo que sou Coach diversas vezes ouço Mas o que é isso?. Foi então que tive a ideia de escrever esse e-book, explicando de forma simples o que é a profissão, suas ferramentas, como é um processo de coaching e tudo mais para que você entenda perfeitamente do que se trata, esclarecendo pelo menos a maior parte das dúvidas que esse Universo ainda possui, por ser uma área ainda pouco conhecida e relativamente nova. 3

4 O COACHING O Coaching pode ser entendido com um processo de ensino, formação ou desenvolvimento em que um indivíduo recebe apoio enquanto aprende a alcançar um resultado específico, seja ele profissional ou pessoal. Coachee é o termo utilizado para classificar o aluno/cliente, aquele que passa pelo processo de coaching ou que de alguma forma recebe o apoio do Coach, o profissional que possui as técnicas e ferramentas para levar o seu coachee/cliente até o seu objetivo. O Coach oferece as orientações enquanto o coachee recebe o treinamento, passando por um processo de aprendizagem, com diversos tipos de estruturas, metodologias e modelos de coaching. Isso propicia ao coachee descobrir novas respostas e novas maneiras de se basear em valores próprios, preferências e perspectivas únicas. Na Inglaterra, o Chartered Institute de Gestão de Pessoal, relata que 51% das empresas (amostra realizadas com cerca de 500 empresas) consideram o coaching como uma parte fundamental do aprendizado para o desenvolvimento profissional. O Instituto também relata que 90% dessas empresas consideram o coaching crucial para a formação de suas estratégias. As habilidades básicas de coaching são muitas vezes desenvolvidas por gestores dentro das organizações para melhorar a sua gestão e liderança, em vez de aplicar na educação formal. Podemos projetar a ideia de coaching, na boa atuação de um gerente ou chefe de seção de uma empresa que baseia sua performance nas técnicas de coaching para aplicá-las no dia-a-dia coletivamente. 4

5 ORIGENS Etimologicamente, o termo inglês Coach é derivado de um meio de transporte que tem suas origens na palavra Kocsi (do húngaro) que significa carro, recebendo o nome da vila onde foi fabricado. O primeiro uso do termo coaching para significar um instrutor ou treinador surgiu por volta de 1830 na Universidade de Oxford. Tratava-se de uma gíria para um tutor que carregava um estudante. A partir daí a palavra coaching tem sido utilizada para descrever o processo de transportar uma pessoa de onde ela está para onde ela quer ir. 5

6 DEFINIÇÕES DE COACHING A evolução do coaching tem sido influenciada por muitos outros campos de estudo, incluindo os de desenvolvimento pessoal, psicologia, esporte, social, entre outros. A essência do coaching busca fazer um indivíduo se auto superar, através do aumento da autoconsciência sobre as escolhas e ações a serem feitas. O coaching pode ter outras definições, como Coaching, um coach profissional, é a prática de apoiar um indivíduo através do processo de obtenção de um resultado específico, pessoal ou profissional, publicado na enciclopédia Wikipedia. Como pode-se ver, há várias maneiras de se explicar o termo coaching porém todas afirmam que o desenvolvimento das habilidades de uma pessoa traz melhoras significativas em qualquer área de atuação. O coaching também pode ajudar a atingir metas de alto desempenho e pode melhorar a qualidade do trabalho, embora também possa ter um impacto sobre a vida privada de um indivíduo. 6

7 TERMOS ESPECÍFICOS E SUAS DEFINIÇÕES Existem muitas definições de coaching e vários estilos de gestão e treinamento. Com isso pode haver sobreposição ente muitos destes tipos de coaching, já que este tipo de treinamento acaba englobando aspectos tanto da vida pessoal quanto da vida profissional do coachee. Vamos começar observando as diferenças básicas entre coaching, treinamento, aconselhamento e mentoring: COACHING: Ajuda as pessoas a fazerem o que elas já sabem fazer; TREINAMENTO: Ensinar as pessoas a fazer o que elas não sabem fazer; ACONSELHAMENTO: Ajuda as pessoas a chegar a uma resolução acerca de problemas que estão enfrentando. MENTORING: Mostras as pessoas que já são qualificadas em uma determinada área a agir de maneira mais eficiente. Neste sentido, o coaching é uma forma de meta profissão que pode servir para auxiliar clientes em qualquer atividade humana, desde as suas preocupações na família, pessoais, profissionais, no esporte, no âmbito social, na política, nas dimensões espirituais, entre outras. 7

8 O QUE FAZ UM COACH? Ele cria um ambiente seguro no qual as pessoas se veem de forma mais clara. Este profissional consegue atingir seus objetivos, pois deve: Sempre ouvir; Fazer perguntas focadas; Fazer uma reflexão sobre o que foi discutido até então; Criar um momento desafiador; Observar a fundo qual o tipo de estratégia seu coachee conseguiu traçar; Reconhecer que seu cliente tem todas as respostas e que pode, de fato, resolver qualquer problema. O coach faz com que o coachee tenha pensamentos e ações mais intencionais, além de chegar a um acordo com o coachee a respeito dos resultados que deseja alcançar. Saber identificar lacunas entre onde o cliente está e onde quer chegar é crucial e o coaching ajudará o cliente a desenvolver uma forte estratégia e plano de ação para fechar essa lacuna. 8

9 NICHOS DE ATUAÇÃO DE COACHING Ao falarmos das áreas onde o coaching pode contribuir para uma melhoria geral, nos deparamos com algumas diferenças entre os termos, bem como seus respectivos significados. É preciso enfatizar que todas as formas de coaching visam despertar no coachee o seu verdadeiro talento. Novos nichos surgem a cada dia, e aqui falarei dos mais comuns, que são: Coaching de negócios: também conhecido como business coaching, refere-se ao consultor de negócios. Fornece suporte positivo, feedback e conselhos para uma base individual, ou em grupo, para melhorar a sua eficácia pessoal no ambiente de negócios. Incluem também o coaching executivo, coaching empresarial e coaching de liderança. Coaching de vida (ou Life Coaching): é um processo concebido em um acordo de relacionamento entre o coach e o coachee, baseado em interesses expressos do cliente, metas e objetivos. Grande parte da metodologia aplicada no life coaching inspirase em disciplinas como a sociologia, psicologia, desenvolvimento positivo e de carreira. O coach examina o que está acontecendo agora, para descobrir o que os seus obstáculos ou desafios podem vir a ser, e escolher um plano de ação para fazer sua vida seguir o curso que você deseja. Coaching de emagrecimento: aliado aqueles que desejam perder ou manter o peso, pois conduz a pessoa a mudança de hábitos sabotadores que os impedem de levar uma vida saudável e adquirir comportamentos que auxiliarão na redução e manutenção do peso. São trabalhados fatores emocionais e comportamentais, onde os aspectos positivos das atitudes do indivíduo serão sempre levados em conta e será realizada uma reprogramação mental para que o coachee possa realmente se comprometer a alcançar o objetivo. 9

10 OBJETIVOS DO COACHING De um modo geral, podemos dizer que os objetivos do coaching são: Criar oportunidades; Definir prioridades; Avaliar obstáculos; Desenvolver estratégias que convertam ideias em realidade; Lidar com situações adversas através da adaptação e compreensão; Promover o crescimento pessoal e profissional; Adotar atitudes construtivas; Definir e desenvolver o potencial do cliente; Encontrar formas de apoio para motivar o coachee. Os objetivos são definidos através de planejamento estratégico e traduzidos em atividades que garantem o alcance de objetivos por meio do planejamento operacional. O trabalho de um coach, contudo, é ajudar a descobrir e trazer para a superfície os processos psicológicos inconscientes, de modo que retire o coachee da sua zona de conforto. Além disso, sob a perspectiva da psicologia positiva, é função do coach fazer o coachee refletir sobre si mesmo, realizando uma auto avaliação dos mecanismos de defesa e percepções que podem estar influenciando sua maneira de enxergar os obstáculos. Terapeutas, conselheiros, técnicos e diversos profissionais da área de psicologia, assim como os departamentos de Recursos Humanos, estrategistas de negócios, entre outros, estão usando estes novos métodos e técnicas para ampliar e desenvolver os pontos fortes das pessoas em suas corporações. 10

11 COMO O COACHING PODE AJUDÁ-LO? O problema mais comum encontrado hoje pelas pessoas é saber como equilibrar suas responsabilidades profissionais e pessoais, conhecido como equilíbrio de vida. Sem esse equilíbrio, as pessoas podem sofrer problemas como depressão, raiva, insatisfação no trabalho, medo, perda de autocontrole, questões relacionadas ao trabalho, problemas de relacionamento e até doenças graves. Um coach pode ajudar a compreender as forças motrizes subjacentes de seu comportamento e ajudar a fornecer novas ferramentas para aumentar sua produtividade e sua paixão pela vida. Quando esses fatores estão em equilíbrio, uma pessoa não apenas experimenta um sentimento de bem-estar, como também pode aprender a viver o momento e desfrutar de sua vida de forma mais completa e saudável. 11

12 COMUNICAÇÃO ENTRE COACH E COACHEE A comunicação é, por definição, uma forma de transferência de informações. É também uma capacidade inata ao ser humano. Todo o conhecimento construído ao logo da história da humanidade só foi possível através da comunicação. A comunicação entre o indivíduo e os outros é chamada de comunicação interpessoal. Esse tipo de comunicação ocorre no nosso cotidiano, em nossas práticas sociais, nas sessões de coaching, etc. É a relação entre o EU e o OUTRO. Há também um outro tipo de comunicação, que ocorre internamente, chamada de comunicação intrapessoal. Ela pode ser confundida com um processo cognitivo natural, no entanto, o traço definidor da autossugestão é que ela é uma conversa que ocorre na mente do indivíduo. A comunicação intrapessoal é a forma de diálogo interno que existe dentro de cada um de nós e é assumida como sendo uma capacidade exclusivamente humana. Todos os nossos comportamentos e ações são resultados dessa comunicação interna, definindo o que somos e fazemos de acordo com nosso pensamentos, crenças e valores, instalados na nossa mente. É aqui que o coach entra em cena, desenvolvendo em seu coachee as capacidades necessárias por meio da plena comunicação. Para fins comunicacionais, o coach deve capacitar seu coachee a se expressar da melhor maneira, permitindo a troca de informações entre as partes. 12

13 PRINCÍPIOS DO COACHING Primeiramente, a essência dos profissionais de coaching é simplesmente ajudar seus clientes a aprenderem em vez de treiná-los ou fornecer-lhes um apanhado de regras. Em segundo lugar, o coaching para o desempenho tanto profissional quanto pessoal, envolve intervenções para solucionar problemas que interferem no desempenho pessoal, ou ainda, problemas que ofereçam riscos sérios à carreira profissional. Em terceiro lugar, em coaching para o desenvolvimento (incluindo coaching de carreira, coaching pessoal e coaching executivo, entre outros), o conceito de desenvolvimento é usado amplamente para se referir as competências do cliente. Ou seja, mais uma vez nos deparamos com a premissa de que o coaching funciona com eficácia quando entendemos e aplicamos as técnicas para somente desenvolver no coachee características necessárias para um futuro emprego ou função. Na grande maioria dos casos isso implica num crescimento pessoal considerável. Ao longo do processo de coaching, o coachee amplia pouco a pouco seu campo de atuação, saindo da sua zona de conforto e colocando em prática suas ideias em campos cada vez mais abertos. 13

14 HABILIDADES E CONHECIMENTOS Atualmente possuir experiência no ramo dos negócios é uma habilidade muito importante para os coaches. Relembrando que o papel coach e fazer com seus clientes extraiam de dentro de si mesmos, todas as respostas e caminhos e passem a ver com mais clareza, tanto a si próprios, quanto o meio em que vivem e atuam. O coach não ensina necessariamente algo novo, apenas caminha junto ao coachee, mostrando a ele que todo o potencial já existe, de forma latente. As habilidade e conhecimentos dos coaches também devem compreender a história do desenvolvimento da área em que pretendem atuar, seja ela empresarial, institucional ou pessoal. 14

15 COMPETÊNCIAS Os coaches são caracterizados pela competência em facilitar a mudança de comportamento sustentado no contexto social e/ou de trabalho. O cliente é treinado para mostrar a mudança no comportamento alvo. Esta mudança deve ser coerente, mesmo sob pressão ou estresse. O novo comportamento é sustentado pela internalização dos mais profundos insights psicológicos, ou seja, através da compreensão de uma causa específica em um contexto também específico. O auxílio do coach visa converter os insights obtidos durante o processo (lembrando que o processo de coaching é uma relação lado-a-lado entre coach e coachee) em etapas de ação verdadeiramente simples e fáceis na vida prática. Isso inclui identificar hábitos negativos e entender quais são os elementos adversos que podem comprometer a eficácia da gerência no trabalho ou na vida pessoal. O trabalho de autoconhecimento desenvolvido nas sessões de coaching revelam a verdade e tem um efeito surpreendente. Dessa forma, novos insights sobre o que leva o indivíduo a fomentar hábitos negativos, vêm a tona. O papel do coach implica em oferecer um ambiente seguro onde críticas pessoais não serão usadas contra o coachee, pelo contrário, servirão de indicador do problema 15

16 QUALIDADES / CARACTERÍSTICAS O coach deve estar munido de ferramentas e técnicas desenvolvidas a partir da psicologia, do mercado financeiro, do mercado de trabalho, do desenvolvimento pessoal e das experiências em culturas novas. A idade, o sexo, a educação e a posição social do coach é, por vezes, um conjunto de fatores a ser considerados. 16

17 CONTRATAÇÃO É importante que ocorra uma reunião entre coach e coachee antes da contratação, que acontece por meio de bate papo ou entrevista. Nesse momento, a finalidade é de definir as expectativas antes do coaching começar. Afinal, o objetivo de se contratar um coach é o de ter um número maior de expectativas sendo atendidas positivamente. 17

18 AVALIAÇÃO É importante acompanhar e também avaliar o coachee durante sua vida diária. Em uma primeira etapa, o máximo de informação adquirida pelo coach o ajudará a fazer uma análise que deve ser: Quantitativa, observando o ritmo de atividade de seu coachee; Qualitativa, observando a qualidade dessas atividades realizadas por ele. Ao final do processo de avaliação, os resultados devem ser capazes de ilustrar claramente os pontos fortes, bem como os que necessitam de atenção. 18

19 PARCERIA PROFISSIONAL O coach tem o trabalho de dar suporte ao coachee. A relação coach/coachee deve ser homogênea, ou seja, ambos devem ocupar o mesmo grau de importância durante o processo. Todo processo de coaching deve acontecer de forma a servir de modelo para outros. A parceria é profissional, isso quer dizer que o coach recebe um pagamento por seus serviços. Um coach não pode ser confundido com um melhor amigo ou parceiro de negócios. 19

20 O FOCO ESTÁ NO TODO, NÃO APENAS EM CADA PARTE Com a ajuda de um coach, o cliente investe esforços na constituição de sua fundação pessoal, sua personalidade, para que assim a vida se torne mais prazerosa. Como pode-se ver, as esferas de nossa vida se intercalam, e o sucesso em uma área, acarretará num progresso em outra. Estando bem consigo mesmo é mais provável que um indivíduo consiga progredir em outra área como a financeira, por exemplo. 20

21 Encerrra aqui o e-book sobre o que é coaching e espero ter conseguido transmitir uma boa noção dos conceitos introdutórios acerca do tema, bem como seus desdobramentos, nas mais diversas instâncias. Espero também que você possa mensurar o quão amplo é o coaching e como ele pode atuar de forma efetiva na vida de qualquer pessoa, em qualquer área da sua vida. 21

22 22

Módulo 14 Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas. 14.1. Treinamento é investimento

Módulo 14 Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas. 14.1. Treinamento é investimento Módulo 14 Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas 14.1. Treinamento é investimento O subsistema de desenvolver pessoas é uma das áreas estratégicas do Gerenciamento de Pessoas, entretanto em algumas organizações

Leia mais

O Guia Coach do Coach O livro para quem deseja mudar vidas.

O Guia Coach do Coach O livro para quem deseja mudar vidas. O Guia do Coach O livro para quem deseja mudar vidas. Que livro é este? Este livro foi criado a partir do conteúdo da formação de LIFE COACH do Instituto RM de Coaching. Sendo assim o livro contempla tudo

Leia mais

Coaching Executivo, Life Coaching e Coaching de Equipe

Coaching Executivo, Life Coaching e Coaching de Equipe 2009 Coaching Executivo, Life Coaching e Coaching de Equipe Apresentação Este documento aborda uma apresentação sobre produtos de Coaching. Alexandra Murari Matteucci Contato: (011) 9234 3054 Coach COACHING

Leia mais

Módulo 9 A Avaliação de Desempenho faz parte do subsistema de aplicação de recursos humanos.

Módulo 9 A Avaliação de Desempenho faz parte do subsistema de aplicação de recursos humanos. Módulo 9 A Avaliação de Desempenho faz parte do subsistema de aplicação de recursos humanos. 9.1 Explicações iniciais A avaliação é algo que faz parte de nossas vidas, mesmo antes de nascermos, se não

Leia mais

Ferramentas de Coaching Potencializando Equipes

Ferramentas de Coaching Potencializando Equipes Ferramentas de Coaching Potencializando Equipes Caxias do Sul, 04 de junho 2014 Silvia Bernardi Vivemos em uma busca constante e incansável... Do que mesmo? Qual sua direção? 2 O QUE É COACHING? 3 COACHING

Leia mais

E-book Grátis Como vender mais?

E-book Grátis Como vender mais? E-book Grátis Como vender mais? Emissão: 27/01/2015 Responsável: Luiz Carlos Becker Filho Cargo: Diretor Executivo E-book Grátis Como vender mais? Esse conteúdo pode realmente lhe ajudar: Premissas: Olá,

Leia mais

Administração de Pessoas

Administração de Pessoas Administração de Pessoas MÓDULO 5: ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS 5.1 Conceito de ARH Sem as pessoas e sem as organizações não haveria ARH (Administração de Recursos Humanos). A administração de pessoas

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DO DESEMPENHO

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DO DESEMPENHO ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO DO DESEMPENHO Atualizado em 30/12/2015 GESTÃO DE DESEMPENHO A gestão do desempenho constitui um sistemático de ações que buscam definir o conjunto de resultados a serem alcançados

Leia mais

Estratégia de Desenvolvimento de Pessoas em Ação

Estratégia de Desenvolvimento de Pessoas em Ação Estratégia de Desenvolvimento de Pessoas em Ação Caros colegas, orienta o modo como nossa organização trabalha para selecionar, desenvolver, motivar e valorizar o bem mais importante da Bausch + Lomb nossas

Leia mais

Necessidade e construção de uma Base Nacional Comum

Necessidade e construção de uma Base Nacional Comum Necessidade e construção de uma Base Nacional Comum 1. O direito constitucional à educação é concretizado, primeiramente, com uma trajetória regular do estudante, isto é, acesso das crianças e jovens a

Leia mais

Excelência no Atendimento ao Cliente. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 27p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Excelência no Atendimento ao Cliente. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 27p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor Gilberto Lacerda Santos É Professor Associado IV da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília, onde atua, há mais de 25 anos, em extensão, graduação e pós-graduação no campo das aplicações

Leia mais

Liderança Ciclo Motivacional Clima Organizacional Cultura Organizacional

Liderança Ciclo Motivacional Clima Organizacional Cultura Organizacional Clima Organizacional Cultura Organizacional Disciplina: Gestão de Pessoas Página: 1 Aula: 09 O líder pode ser definido como uma pessoa capaz de unir outras através de esforços combinados para atingir determinado

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DOS PILARES DA MPT NO DESEMPENHO OPERACIONAL EM UM CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO DE COSMÉTICOS. XV INIC / XI EPG - UNIVAP 2011

IMPLANTAÇÃO DOS PILARES DA MPT NO DESEMPENHO OPERACIONAL EM UM CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO DE COSMÉTICOS. XV INIC / XI EPG - UNIVAP 2011 IMPLANTAÇÃO DOS PILARES DA MPT NO DESEMPENHO OPERACIONAL EM UM CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO DE COSMÉTICOS. XV INIC / XI EPG - UNIVAP 2011 Rogério Carlos Tavares 1, José Luis Gomes da Silva² 1 Universidade de

Leia mais

Esta Formação é Chancelada pelas Faculdades Monteiro Lobato FATO

Esta Formação é Chancelada pelas Faculdades Monteiro Lobato FATO Esta Formação é Chancelada pelas Faculdades Monteiro Lobato FATO A união entre a excelência em Coaching do IBC com a credibilidade da Sociedade Educacional Monteiro Lobato chancelam e certificam essa formação

Leia mais

Concurso: Recursos Humanos Aula 03 LEONARDO FERREIRA SENADO FEDERAL ADMINISTRADOR

Concurso: Recursos Humanos Aula 03 LEONARDO FERREIRA SENADO FEDERAL ADMINISTRADOR Concurso: SENADO FEDERAL ADMINISTRADOR Recursos Humanos Aula 03 LEONARDO FERREIRA Conteúdo Programático! Recursos Humanos Senado Federal! Recrutamento e Seleção. Avaliação Desempenho. Treinamento e Desenvolvimento.

Leia mais

Instituto Líder Coaching 2016 1

Instituto Líder Coaching 2016 1 Instituto Líder Coaching 2016 1 A distância entre o sonho e a realidade chama-se disciplina. (Bernardinho) Porque fazer um curso de Coaching? Felicidade, Realização, Conquistas e Mudanças. Atualmente,

Leia mais

CURSO LEADER COACH (EAD) AULA 04

CURSO LEADER COACH (EAD) AULA 04 CURSO LEADER COACH (EAD) AULA 04 - Feedback da Semana - Competência de Coaching - Estrutura de conversa do Líder Coach - Meta SMART - Rota de Ação ***Comentários, perguntas e respostas FEEDBACK da SEMANA

Leia mais

MINDSHIFT. Novos conceitos, novas habilidades, novas capacidades

MINDSHIFT. Novos conceitos, novas habilidades, novas capacidades Novos conceitos, novas habilidades, novas capacidades Um diálogo de alto nível, com facilitadores especialistas que utilizam técnicas e ferramentas de Psicologia, Programação Neurolinguística, Coaching

Leia mais

CONHECENDO-SE MELHOR DESCOBRINDO-SE QUEM VOCÊ É? 13 PASSOS QUE VÃO AJUDÁ-LO PARA SE CONHECER MELHOR E DESCOBRIR QUE VOCÊ REALMENTE É

CONHECENDO-SE MELHOR DESCOBRINDO-SE QUEM VOCÊ É? 13 PASSOS QUE VÃO AJUDÁ-LO PARA SE CONHECER MELHOR E DESCOBRIR QUE VOCÊ REALMENTE É CONHECENDO-SE MELHOR DESCOBRINDO-SE QUEM VOCÊ É? 13 PASSOS QUE VÃO AJUDÁ-LO PARA SE CONHECER MELHOR E DESCOBRIR QUE VOCÊ REALMENTE É Descobrindo-se... Fácil é olhar à sua volta e descobrir o que há de

Leia mais

PROGRAMA DE COACHING & VOCÊ

PROGRAMA DE COACHING & VOCÊ LAIS SILVA Profissional coach &Leader Coach Analista comportamental & 360 graus Coach, Consultora, Palestrante. Especialista em Recursos Humanos e Gestão Auditoria em Serviços de Saúde. Atua há mais de

Leia mais

Capítulo II O QUE REALMENTE QUEREMOS

Capítulo II O QUE REALMENTE QUEREMOS Capítulo II O QUE REALMENTE QUEREMOS Neste inicio de curso de Formação em Coaching e Mentoring do Sistema ISOR, eu quero fazer a seguinte pergunta: o que vocês mais querem da vida hoje? Alguém pode começar?

Leia mais

Rita/João Abril -2014

Rita/João Abril -2014 Rita/João Abril -2014 Conteúdo Programático (Qui)10/04 Estratégia de gerenciamento de pessoas com foco em resultado e gestão por competências Rita (Qui)17/04 - Conceitos de liderança, equipes eficazes,

Leia mais

Atividades lúdicas na educação o Caminho de tijolos amarelos do aprendizado.

Atividades lúdicas na educação o Caminho de tijolos amarelos do aprendizado. Atividades lúdicas na educação o Caminho de tijolos amarelos do aprendizado. Vania D'Angelo Dohme (Mackenzie) 1. Considerações iniciais Johan Huizinga foi um importante historiador alemão, que viveu entre

Leia mais

DEFINIÇÃO DE MOTIVAÇÃO

DEFINIÇÃO DE MOTIVAÇÃO DEFINIÇÃO DE MOTIVAÇÃO MOTIVAÇÃO A motivação é caracterizada como um processo ativo, intencional e dirigido a uma meta, o qual depende da interação de fatores pessoais (intrínsecos) e ambientais (extrínsecos).

Leia mais

Futuro Profissional um incentivo à inserção de jovens no mercado de trabalho

Futuro Profissional um incentivo à inserção de jovens no mercado de trabalho Futuro Profissional um incentivo à inserção de jovens no mercado de trabalho SOUSA, Pedro H. 1 Palavras-chave: Mercado de Trabalho, Formação Acadêmica, Empreendedorismo. Introdução: O mercado de trabalho

Leia mais

PLANEJAMENTO OPERACIONAL: RECURSOS HUMANOS E FINANÇAS MÓDULO 10

PLANEJAMENTO OPERACIONAL: RECURSOS HUMANOS E FINANÇAS MÓDULO 10 PLANEJAMENTO OPERACIONAL: RECURSOS HUMANOS E FINANÇAS MÓDULO 10 Índice 1. Regulamento, Procedimento e Programação em Recursos Humanos...3 2. Aprendizagem...3 3. Como melhorar a aprendizagem...5 4. Avaliação

Leia mais

A LUDICIDADE NO CONTEXTO ESCOLAR

A LUDICIDADE NO CONTEXTO ESCOLAR Resumo A LUDICIDADE NO CONTEXTO ESCOLAR Ana Regina Donato de Moraes 1 Lourdes Keila Casado Pulucena 2 Lucieni Vaz dos Santos 3 Aprender brincando não é apenas um passatempo, quando se trata de ensinar.

Leia mais

Consumidor e produtor devem estar

Consumidor e produtor devem estar A produção científica tem um produtor e um consumidor e, evidentemente, todo produtor é também um consumidor: quanto melhor consumidor ele for, melhor será como produtor. Há pesquisas em psicologia que

Leia mais

Fundação: Sócio-Fundador: Sócia-Diretora Administrativa: Atuação Principal: São Paulo:

Fundação: Sócio-Fundador: Sócia-Diretora Administrativa: Atuação Principal: São Paulo: Fundação: Sócio-Fundador: Sócia-Diretora Administrativa: Atuação Principal: São Paulo: 05/07/1988 Marcelo Ponzoni Cristiane Lança Ponzoni São Paulo e Ribeirão Preto Sede Própria com 700m2 C O M U N I C

Leia mais

SEGUNDA EDIÇÃO. Mini guia do líder. De Renzo Oswald Moityca Eficiência Empresarial Ltda. São Paulo. 2004 Moityca Eficiência Empresarial Ltda.

SEGUNDA EDIÇÃO. Mini guia do líder. De Renzo Oswald Moityca Eficiência Empresarial Ltda. São Paulo. 2004 Moityca Eficiência Empresarial Ltda. 2004 SEGUNDA EDIÇÃO Mini guia do líder De Renzo Oswald Moityca Eficiência Empresarial Ltda. São Paulo 2004 Moityca Eficiência Empresarial Ltda. 1 Mini guia do líder Segunda Edição 2004 São Paulo Todos

Leia mais

FACULDADE DE CALDAS NOVAS UNICALDAS SANDRA REGINA SILVA MARTINS NÚCLEO DE ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO CALDAS NOVAS 2013

FACULDADE DE CALDAS NOVAS UNICALDAS SANDRA REGINA SILVA MARTINS NÚCLEO DE ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO CALDAS NOVAS 2013 1 FACULDADE DE CALDAS NOVAS UNICALDAS SANDRA REGINA SILVA MARTINS NÚCLEO DE ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO CALDAS NOVAS 2013 2 FACULDADE DE CALDAS NOVAS UNICALDAS SANDRA REGINA SILVA MARTINS NÚCLEO DE ATENDIMENTO

Leia mais

atitudes e comportamentos. Acima de tudo, o Ser Humano tem alma, emoções e sentimentos. Quantas mudanças ocorrem na vida da empresa? Inúmeras.

atitudes e comportamentos. Acima de tudo, o Ser Humano tem alma, emoções e sentimentos. Quantas mudanças ocorrem na vida da empresa? Inúmeras. RH SENSÍVEL RH é uma área sensível à mentalidade que em geral predomina nas organizações. A gestão de RH abrange aspectos como a cultura organizacional, satisfação no trabalho e talento. Isis Corrêa Como

Leia mais

O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO FORMADOR: TRÊS ASPECTOS PARA CONSIDERAR

O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO FORMADOR: TRÊS ASPECTOS PARA CONSIDERAR Título do artigo: O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO FORMADOR: TRÊS ASPECTOS PARA CONSIDERAR Área: Gestão Coordenador Pedagógico Selecionadora: Maria Paula Zurawski 16ª Edição do Prêmio Victor Civita Educador

Leia mais

A Ciência e a Arte de Ser Dirigente. Autor: Ader Fernando Alves de Pádua

A Ciência e a Arte de Ser Dirigente. Autor: Ader Fernando Alves de Pádua A Ciência e a Arte de Ser Dirigente Autor: Ader Fernando Alves de Pádua 1 INTRODUÇÃO Este tema traz a tona uma grande questão que vamos tentar responder nestas poucas paginas, ser um dirigente requer grande

Leia mais

Liderança de equipes. Estudo. 6 ecoenergia Julho/2013. A indústria do petróleo e seus derivados no

Liderança de equipes. Estudo. 6 ecoenergia Julho/2013. A indústria do petróleo e seus derivados no Estudo Liderança de equipes Damáris Vieira Novo Psicóloga organizacional, mestre em administração, professora da FGVe consultora em gestão de pessoas dvn.coach@hotmail.com A indústria do petróleo e seus

Leia mais

COACHING PROFISSIONAL E PESSOAL. Josiane Barbieri

COACHING PROFISSIONAL E PESSOAL. Josiane Barbieri COACHING PROFISSIONAL E PESSOAL Josiane Barbieri Coaching: o que é? A International Coaching Federation ICF define coaching como: uma parceria continuada que estimula e apóia o cliente a produzir resultados

Leia mais

O QUE É? SOBRARE SOCIEDADE BRASILEIRA DE RESILIÊNCIA

O QUE É? SOBRARE SOCIEDADE BRASILEIRA DE RESILIÊNCIA O QUE É? SOBRARE SOCIEDADE BRASILEIRA DE RESILIÊNCIA O QUE É O COACHING EM RESILIÊNCIA? O Coaching em Resiliência é um processo que possibilita uma relação interpessoal entre o Coach (treinador) e o seu/sua

Leia mais

7 etapas para construir um Projeto Integrado de Negócios Sustentáveis de sucesso

7 etapas para construir um Projeto Integrado de Negócios Sustentáveis de sucesso 7 etapas para construir um Projeto Integrado de Negócios Sustentáveis de sucesso Saiba como colocar o PINS em prática no agronegócio e explore suas melhores opções de atuação em rede. Quando uma empresa

Leia mais

O que é Programa Rio: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher? Quais suas estratégias e ações? Quantas instituições participam da iniciativa?

O que é Programa Rio: Trabalho e Empreendedorismo da Mulher? Quais suas estratégias e ações? Quantas instituições participam da iniciativa? Destaque: Somos, nós mulheres, tradicionalmente responsáveis pelas ações de reprodução da vida no espaço doméstico e a partir da última metade do século passado estamos cada vez mais inseridas diretamente

Leia mais

Faculdade de Tecnologia Senac Goiás. Projeto Integrador Couching

Faculdade de Tecnologia Senac Goiás. Projeto Integrador Couching Faculdade de Tecnologia Senac Goiás Projeto Integrador Couching Goiânia 2015 Couching 1. Conceito. O Coach é o profissional especializado no processo de Coaching. Pode ser considerado um treinador que

Leia mais

Empreendedorismo. Tópico 1 O (a) Empreendedor (a)

Empreendedorismo. Tópico 1 O (a) Empreendedor (a) Empreendedorismo Tópico 1 O (a) Empreendedor (a) Conteúdo 1. Objetivos do Encontro... 3 2. Introdução... 3 3. A formação do empreendedor... 3 4. Empreendedorismo nato ou desenvolvido?... 4 4.1 Características

Leia mais

TREINAMENTO SOBRE PRODUTOS PARA VENDEDORES DO VAREJO COMO ESTRATÉGIA PARA MAXIMIZAR AS VENDAS 1. Liane Beatriz Rotili 2, Adriane Fabrício 3.

TREINAMENTO SOBRE PRODUTOS PARA VENDEDORES DO VAREJO COMO ESTRATÉGIA PARA MAXIMIZAR AS VENDAS 1. Liane Beatriz Rotili 2, Adriane Fabrício 3. TREINAMENTO SOBRE PRODUTOS PARA VENDEDORES DO VAREJO COMO ESTRATÉGIA PARA MAXIMIZAR AS VENDAS 1 Liane Beatriz Rotili 2, Adriane Fabrício 3. 1 Pesquisa realizada no curso de Administração da Unijuí 2 Aluna

Leia mais

planodenegocioapostilaempreendedorismo_exerc.doc Empreendedorismo EXERCÍCIO DE NIVELAMENTO PERGUNTAS E RESPOSTAS

planodenegocioapostilaempreendedorismo_exerc.doc Empreendedorismo EXERCÍCIO DE NIVELAMENTO PERGUNTAS E RESPOSTAS EXERCÍCIO DE NIVELAMENTO PERGUNTAS E RESPOSTAS 1) Qual o conceito de empreendedor?...empreendedor é um indivíduo que imagina, desenvolve e realiza visões. Ele está sempre buscando novas idéias e criando

Leia mais

COMO FUNCIONA NOSSA CONSULTORIA DE MARKETING DIGITAL ESPECIALIZADA EM VENDAS ONLINE

COMO FUNCIONA NOSSA CONSULTORIA DE MARKETING DIGITAL ESPECIALIZADA EM VENDAS ONLINE www.agenciaatos.com.br COMO FUNCIONA NOSSA CONSULTORIA DE MARKETING DIGITAL ESPECIALIZADA EM VENDAS ONLINE APLICAÇÃO DA CONSULTORIA EM VENDAS ONLINE É assim que os resultados são gerados. No entanto, é

Leia mais

O Coaching Como Ferramenta Para Desenvolvimento Do Processo De Aprendizado

O Coaching Como Ferramenta Para Desenvolvimento Do Processo De Aprendizado 15 O Coaching Como Ferramenta Para Desenvolvimento Do Processo De Aprendizado 119 Vivendo e aprendendo... Essa máxima popular representa a importância do aprendizado em nossas vidas. O ato de aprender

Leia mais

Jornada Nacional Unimed de Enfermeiros 2011. Enfermeira Maria Lúcia Alves Pereira Cardoso marialucia@saocamilo.com

Jornada Nacional Unimed de Enfermeiros 2011. Enfermeira Maria Lúcia Alves Pereira Cardoso marialucia@saocamilo.com Jornada Nacional Unimed de Enfermeiros 2011 Enfermeira Maria Lúcia Alves Pereira Cardoso marialucia@saocamilo.com 05 de maio de 2011 LIDERANÇA COACHING : A PRÁTICA DE VALORIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE TALENTOS

Leia mais

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta.

Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta. 1 Prezado(a) candidato(a): Assine e coloque seu número de inscrição no quadro abaixo. Preencha, com traços firmes, o espaço reservado a cada opção na folha de resposta. Nº de Inscrição Nome PROVA DE CONHECIMENTOS

Leia mais

www.idsingular.com.br

www.idsingular.com.br Business and Executive Coach ID Coach Seu mundo do tamanho do seu conhecimento Tel. 31 3681 6117 ID COACH No que diz respeito ao desempenho, ao compromisso, ao esforço, à dedicação, não existe meio termo.

Leia mais

FORMAÇÃO EM COACHING PROFISSIONAL & LÍDER COACH

FORMAÇÃO EM COACHING PROFISSIONAL & LÍDER COACH CHEGOU A HORA DE VOCÊ SE TORNAR UM COACH! CERTIFICAÇÃO INTERNACIONAL EM COACHING 4 ING AGORA, COMO CONSEGUIR É A QUESTÃO! A vida nunca está parada, existe sempre movimento, um fluxo que nos leva na direção

Leia mais

Dicas para Liderar com alta performance

Dicas para Liderar com alta performance Walbron Siqueira 5 Dicas para Liderar com alta performance Faça da melhoria contínua um hábito e seja o protagonista de sua carreira Sobre o autor Walbron Siqueira é bancário, especialista em gestão de

Leia mais

Remuneração e Avaliação de Desempenho

Remuneração e Avaliação de Desempenho Remuneração e Avaliação de Desempenho Objetivo Apresentar estratégias e etapas para implantação de um Modelo de Avaliação de Desempenho e sua correlação com os programas de remuneração fixa. Programação

Leia mais

BSC Balance Score Card

BSC Balance Score Card BSC (Balance Score Card) BSC Balance Score Card Prof. Gerson gerson.prando@fatec.sp.gov.br Uma das metodologias mais visadas na atualidade éobalanced ScoreCard, criada no início da década de 90 por Robert

Leia mais

OBJETIVO DESENVOLVER UM MELHOR CONHECIMENTO DE SI MESMO E

OBJETIVO DESENVOLVER UM MELHOR CONHECIMENTO DE SI MESMO E TRABALHO EM EQUIPE: SUPERANDO DESAFIOS OBJETIVO DESENVOLVER UM MELHOR CONHECIMENTO DE SI MESMO E DOS OUTROS. ANALISAR, ESTUDAR E DISCUTIR AS RELAÇÕES INTERPESSOAIS EXISTENTES NA EQUIPE DE TRABALHO, VISANDO

Leia mais

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Avaliação de: Sr. José Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: 11/06/2014 Perfil Caliper Gerencial e Vendas

Leia mais

GoToWebinar Nossa Sala de Aula Virtual

GoToWebinar Nossa Sala de Aula Virtual Sejam bem vindos! CURSO LEADER COACH (EAD) Objetivos; Duração. GoToWebinar Nossa Sala de Aula Virtual Interação; Perguntas; Enquetes; Chat; Material Didático; Sejam bem vindos! CURSO LEADER COACH (EAD)

Leia mais

A GESTÃO E AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO NA INCUBADORA TÉCNOLÓGICA UNIVAP

A GESTÃO E AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO NA INCUBADORA TÉCNOLÓGICA UNIVAP A GESTÃO E AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO NA INCUBADORA TÉCNOLÓGICA UNIVAP Feitosa, R. 1, Santos, J. 2, Lourenção, P. 3 123 Curso de Administração de Empresas, Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas. Univap

Leia mais

PROFESSOR PEDAGOGO. ( ) Pedagogia Histórico-Crítica. ( ) Pedagogia Tecnicista. ( ) Pedagogia Tradicional. ( ) Pedagogia Nova.

PROFESSOR PEDAGOGO. ( ) Pedagogia Histórico-Crítica. ( ) Pedagogia Tecnicista. ( ) Pedagogia Tradicional. ( ) Pedagogia Nova. PROFESSOR PEDAGOGO 41 - Identifique como V (verdadeira) ou F (falsa) as afirmativas abaixo, que tratam da atuação do professor pedagogo. ( ) Os professores pedagogos devem orientar, acompanhar e avaliar

Leia mais

3 Metodologia da pesquisa

3 Metodologia da pesquisa 3 Metodologia da pesquisa Neste capítulo será abordada a caracterização da pesquisa abrangendo o tipo de pesquisa escolhido, critérios para seleção dos entrevistados, os procedimentos adotados para a coleta

Leia mais

Título do Case: Diversidades que renovam, transformando novas realidades

Título do Case: Diversidades que renovam, transformando novas realidades Título do Case: Diversidades que renovam, transformando novas realidades Categoria: Práticas Internas. Temática: Pessoas. Resumo: A motivação dos funcionários é importante para incentivar o trabalho e

Leia mais

A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO PROFESSOR DE PEDAGOGIA DA FESURV - UNIVERSIDADE DE RIO VERDE

A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO PROFESSOR DE PEDAGOGIA DA FESURV - UNIVERSIDADE DE RIO VERDE A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO PROFESSOR DE PEDAGOGIA DA FESURV - UNIVERSIDADE DE RIO VERDE Bruna Cardoso Cruz 1 RESUMO: O presente trabalho procura conhecer o desempenho profissional dos professores da faculdade

Leia mais

Inteligência emocional ajuda a conquistar vagas de liderança

Inteligência emocional ajuda a conquistar vagas de liderança Inteligência emocional ajuda a conquistar vagas de liderança Tempo de Mulher Arieta Arruda 14 horas atrás Houve um tempo em que as pessoas queriam mostrar sua face mais racional no mercado de trabalho,

Leia mais

O que é um Analista Profiler?

O que é um Analista Profiler? O que é um Analista Profiler? Profissional Preparado e Capacitado que tem em mãos um vasto conhecimento sobre os perfis comportamentais. Apaixonado pelo Desenvolvimento Humano e preocupado com o Desenvolvimento

Leia mais

Aula 1 Uma visão geral das comorbidades e a necessidade da equipe multidisciplinar

Aula 1 Uma visão geral das comorbidades e a necessidade da equipe multidisciplinar Aula 1 Uma visão geral das comorbidades e a necessidade da equipe multidisciplinar Nesta aula, apresentaremos o panorama geral das comorbidades envolvidas na dependência química que serão estudadas ao

Leia mais

OS CANAIS DE PARTICIPAÇÃO NA GESTÃO DEMOCRÁTICA DO ENSINO PÚBLICO PÓS LDB 9394/96: COLEGIADO ESCOLAR E PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO

OS CANAIS DE PARTICIPAÇÃO NA GESTÃO DEMOCRÁTICA DO ENSINO PÚBLICO PÓS LDB 9394/96: COLEGIADO ESCOLAR E PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO 1 OS CANAIS DE PARTICIPAÇÃO NA GESTÃO DEMOCRÁTICA DO ENSINO PÚBLICO PÓS LDB 9394/96: COLEGIADO ESCOLAR E PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO Leordina Ferreira Tristão Pedagogia UFU littledinap@yahoo.com.br Co

Leia mais

A CULTURA ORGANIZACIONAL PODE INFLUENCIAR NO PROCESSO DE AGREGAR PESSOAS

A CULTURA ORGANIZACIONAL PODE INFLUENCIAR NO PROCESSO DE AGREGAR PESSOAS A CULTURA ORGANIZACIONAL PODE INFLUENCIAR NO PROCESSO DE AGREGAR PESSOAS Juliana da Silva, RIBEIRO 1 Roberta Cavalcante, GOMES 2 Resumo: Como a cultura organizacional pode influenciar no processo de agregar

Leia mais

difusão de idéias TECNOLOGIA PERMITE MAIOR AUTONOMIA NOS ESTUDOS

difusão de idéias TECNOLOGIA PERMITE MAIOR AUTONOMIA NOS ESTUDOS Fundação Carlos Chagas Difusão de Idéias outubro/2007 página 1 TECNOLOGIA PERMITE MAIOR AUTONOMIA NOS ESTUDOS Gláucia Torres Franco Novaes: A grande dificuldade é formar os nossos professores para que

Leia mais

DESENVOLVENDO COMPETÊNCIAS MATEMÁTICAS Marineusa Gazzetta *

DESENVOLVENDO COMPETÊNCIAS MATEMÁTICAS Marineusa Gazzetta * DESENVOLVENDO COMPETÊNCIAS MATEMÁTICAS Marineusa Gazzetta * RESUMO: Neste texto apresento algumas considerações sobre as competências e habilidades matemáticas a serem desenvolvidas no Ensino Fundamental,

Leia mais

A evolução da liderança

A evolução da liderança A evolução da liderança De Chefe a Líder Ao longo da história identificamos diferentes tipos de chefes ou líderes. De autoritários, paternalistas, manipuladores, servidores... a verdadeiros líderes. A

Leia mais

Potencial PSI. Educação. www.potencialpsi.com.br

Potencial PSI. Educação. www.potencialpsi.com.br Educação O povo feliz é o povo que mais se preocupa com a educação de seus filhos, seja na educação intelectual seja na educação dos sentimentos. Umpovoinstruídoamaotrabalhoesabecomocrescercomele. Ao nascer,

Leia mais

A ATUAÇÃO DE LÍDERES NA MOTIVAÇÃO DE COLABORADORES, MANTENDO A UNIÃO DA EQUIPE

A ATUAÇÃO DE LÍDERES NA MOTIVAÇÃO DE COLABORADORES, MANTENDO A UNIÃO DA EQUIPE A ATUAÇÃO DE LÍDERES NA MOTIVAÇÃO DE COLABORADORES, MANTENDO A UNIÃO DA EQUIPE Augusto César de Aguiar CUÉLLAR 1 Victor Dutra MARTINS 2 Roberta Gomes CAVALCANTE 3 RESUMO: As empresas atualmente têm sofrido

Leia mais

A Busca da Excelência: entre o dizer e o fazer. Júlia Farnese Fernanda Queiroga

A Busca da Excelência: entre o dizer e o fazer. Júlia Farnese Fernanda Queiroga 2014 A Busca da Excelência: entre o dizer e o fazer. Júlia Farnese Fernanda Queiroga A Busca da Excelência: entre o dizer e o fazer. 3 A palestra em questão aborda a busca da excelência e o paradigma

Leia mais

INTRODUÇÃO. Entendemos por risco a probabilidade de ocorrer um dano como resultado à exposição de um agente químico, físico o biológico.

INTRODUÇÃO. Entendemos por risco a probabilidade de ocorrer um dano como resultado à exposição de um agente químico, físico o biológico. INTRODUÇÃO No nosso dia-a-dia enfrentamos diferentes tipos de riscos aos quais atribuímos valor de acordo com a percepção que temos de cada um deles. Estamos tão familiarizados com alguns riscos que chegamos

Leia mais

Gestão por Competências

Gestão por Competências Gestão por Competências Definição de Gestão Gerir, assim como administrar tem a ver com todo o controle e ações propostas de um conjunto que pode envolver pessoas, empresas e clientes. Gerir é conseguir

Leia mais

7 perguntas para fazer a qualquer fornecedor de automação de força de vendas

7 perguntas para fazer a qualquer fornecedor de automação de força de vendas 7 perguntas para fazer a qualquer fornecedor de automação de força de vendas 1. O fornecedor é totalmente focado no desenvolvimento de soluções móveis? Por que devo perguntar isso? Buscando diversificar

Leia mais

Profª. Maria Ivone Grilo Martinimariaivone@superig.com.br

Profª. Maria Ivone Grilo Martinimariaivone@superig.com.br Educação Inclusiva Direito à Diversidade O Ensino comum na perspectiva inclusiva: currículo, ensino, aprendizage m, conheciment o Educação Inclusiva Direito à Diversidade Profª. Maria Ivone Grilo Martinimariaivone@superig.com.br

Leia mais

Cartilha do ALUNO EMPREENDEDOR POLITÉCNICA

Cartilha do ALUNO EMPREENDEDOR POLITÉCNICA 1 Cartilha do ALUNO EMPREENDEDOR POLITÉCNICA Diretor Acadêmico: Edison de Mello Gestor do Projeto: Prof. Marco Antonio da Costa 2 1. APRESENTAÇÃO Prepare seus alunos para explorarem o desconhecido, para

Leia mais

3 Dicas Poderosas Para Investir Em Ações. "A única maneira de fazer um grande trabalho é. amar o que você faz." Steve Jobs. Por Viva e Aprenda 2

3 Dicas Poderosas Para Investir Em Ações. A única maneira de fazer um grande trabalho é. amar o que você faz. Steve Jobs. Por Viva e Aprenda 2 "A única maneira de fazer um grande trabalho é amar o que você faz." Steve Jobs Por Viva e Aprenda 2 Por Viva e Aprenda Declaração De Ganhos Com O Uso De Nossos Produtos A empresa O Segredo Das Ações"

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA AGÊNCIA DE FOMENTO DE GOIÁS S/A GOIÁSFOMENTO

CÓDIGO DE ÉTICA AGÊNCIA DE FOMENTO DE GOIÁS S/A GOIÁSFOMENTO CÓDIGO DE ÉTICA DA AGÊNCIA DE FOMENTO DE GOIÁS S/A GOIÁSFOMENTO 0 ÍNDICE 1 - INTRODUÇÃO... 2 2 - ABRANGÊNCIA... 2 3 - PRINCÍPIOS GERAIS... 2 4 - INTEGRIDADE PROFISSIONAL E PESSOAL... 3 5 - RELAÇÕES COM

Leia mais

Categorias Temas Significados Propostos

Categorias Temas Significados Propostos 91 5. Conclusão O objetivo do presente trabalho foi descrever a essência do significado da experiência consultiva para profissionais de TI que prestam de serviços de consultoria na área de TI. Para atingir

Leia mais

1 O que é terapia sexual

1 O que é terapia sexual 1 O que é terapia sexual Problemas, das mais diversas causas, estão sempre nos desafiando, dificultando o nosso diaa-dia. A vida é assim, um permanente enfrentamento de problemas. Mas existem alguns que

Leia mais

Diretrizes para programas de leitura organizados por bibliotecas - algumas sugestões práticas

Diretrizes para programas de leitura organizados por bibliotecas - algumas sugestões práticas Diretrizes para programas de leitura organizados por bibliotecas - algumas sugestões práticas Introdução A Seção de Leitura da IFLA tem o prazer de apresentar algumas sugestões práticas para as bibliotecas

Leia mais

O guia do profissional de Recursos Humanos. Como melhorar o desenvolvimento da equipe

O guia do profissional de Recursos Humanos. Como melhorar o desenvolvimento da equipe O guia do profissional de Recursos Humanos Como melhorar o desenvolvimento da equipe 1 Introdução 03 Conhecendo as dores do seu time 05 Investir nos colaboradores! 08 Estabelecendo metas 11 A meditação

Leia mais

COMO TER TEMPO PARA COMEÇAR MINHA TRANSIÇÃO DE CARREIRA?

COMO TER TEMPO PARA COMEÇAR MINHA TRANSIÇÃO DE CARREIRA? COMO TER TEMPO PARA COMEÇAR MINHA TRANSIÇÃO DE CARREIRA? Um guia de exercícios para você organizar sua vida atual e começar a construir sua vida dos sonhos Existem muitas pessoas que gostariam de fazer

Leia mais

ACoordenação da Pós-Graduação da Faculdade São Luís

ACoordenação da Pós-Graduação da Faculdade São Luís O PROFISSIONAL-PESQUISADOR. O PERFIL ATUAL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA FACULDADE SÃO LUÍS Mônica Cairrão Rodrigues* ACoordenação da Pós-Graduação da Faculdade São Luís acredita que o diferencial na postura do

Leia mais

ORIENTADOR(ES): JANAÍNA CARLA LOPES, JOÃO ANGELO SEGANTIN, KEINA POLIANA PIVARRO DALMOLIN PAGLIARIN

ORIENTADOR(ES): JANAÍNA CARLA LOPES, JOÃO ANGELO SEGANTIN, KEINA POLIANA PIVARRO DALMOLIN PAGLIARIN Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: MOTIVAÇÃO HUMANA - UM ESTUDO NA EMPRESA MAHRRY CONFECÇÕES CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS

Leia mais

5 DICAS DE GESTÃO EM TEMPOS DE CRISE. Um guia prático com 5 dicas primordiais de como ser um bom gestor durante um período de crise.

5 DICAS DE GESTÃO EM TEMPOS DE CRISE. Um guia prático com 5 dicas primordiais de como ser um bom gestor durante um período de crise. 5 DICAS DE GESTÃO EM TEMPOS DE CRISE Um guia prático com 5 dicas primordiais de como ser um bom gestor durante um período de crise. INTRODUÇÃO Gerir uma empresa não é uma tarefa fácil, mas em tempos de

Leia mais

A QUALIDADE DOS PLANOS DE DISCIPLINAS

A QUALIDADE DOS PLANOS DE DISCIPLINAS A QUALIDADE DOS PLANOS DE DISCIPLINAS AUTORES Dr. Sérgio baptista Zacarelli Antônio Joaquim Andrietta Eduardo de Camargo Oliva Joaquim Celo Freire Silva José Tunibio de Oliveira Dr. Laércio Baptista da

Leia mais

Contador 2.0 CONTADOR 2.0: MODELOS DE NEGÓCIOS CONTÁBEIS DE ALTO VALOR. Imagens: depositphotos.com. Roberto Dias Duarte

Contador 2.0 CONTADOR 2.0: MODELOS DE NEGÓCIOS CONTÁBEIS DE ALTO VALOR. Imagens: depositphotos.com. Roberto Dias Duarte Contador 2.0 CONTADOR 2.0: MODELOS DE NEGÓCIOS CONTÁBEIS DE ALTO VALOR Imagens: depositphotos.com www.robertodiasduarte.com.br facebook.com/imposticida contato@robertodiasduarte.com.br Nossa "prosa" SPED

Leia mais

ESCOLAS E FACULDADES QI MBA DE GESTÃO DE PESSOAS E NOGÓCIOS PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E OS SISTEMAS DE GESTÃO DE PESSOAS TIANE RIBEIRO BERNY

ESCOLAS E FACULDADES QI MBA DE GESTÃO DE PESSOAS E NOGÓCIOS PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E OS SISTEMAS DE GESTÃO DE PESSOAS TIANE RIBEIRO BERNY ESCOLAS E FACULDADES QI MBA DE GESTÃO DE PESSOAS E NOGÓCIOS PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E OS SISTEMAS DE GESTÃO DE PESSOAS TIANE RIBEIRO BERNY O COACH NO MUNDO CORPORATIVO GRAVATAÍ 2011 TIANE RIBEIRO BENRY

Leia mais

MÓDULO 2 MÓDULO 1 MÓDULO 3 MÓDULO 4 GESTÃO COMPORTAMENTAL NEUROCOACHING COMUNICAÇÃO NOS NEGÓCIOS PSICOLOGIA POSITIVA

MÓDULO 2 MÓDULO 1 MÓDULO 3 MÓDULO 4 GESTÃO COMPORTAMENTAL NEUROCOACHING COMUNICAÇÃO NOS NEGÓCIOS PSICOLOGIA POSITIVA MÓDULOS MÓDULO 1 MÓDULO 2 MÓDULO 3 NEUROCOACHING GESTÃO COMPORTAMENTAL MÓDULO 4 COMUNICAÇÃO NOS NEGÓCIOS PSICOLOGIA POSITIVA MÓDULO 1 NEUROCOACHING PENSAR BEM RÁPIDO FALAR BEM FÁCIL AGIR BEM MELHOR Aprenda

Leia mais

Gestão de impactos sociais nos empreendimentos Riscos e oportunidades. Por Sérgio Avelar, Fábio Risério, Viviane Freitas e Cristiano Machado

Gestão de impactos sociais nos empreendimentos Riscos e oportunidades. Por Sérgio Avelar, Fábio Risério, Viviane Freitas e Cristiano Machado Gestão de impactos sociais nos empreendimentos Riscos e oportunidades Por Sérgio Avelar, Fábio Risério, Viviane Freitas e Cristiano Machado A oferta da Promon Intelligens considera o desenvolvimento de

Leia mais

MEU PLANO DE AÇÃO EM MASSA 7 PASSOS PARA UM INCRÍVEL 2015!

MEU PLANO DE AÇÃO EM MASSA 7 PASSOS PARA UM INCRÍVEL 2015! MEU PLANO DE AÇÃO EM MASSA 7 PASSOS PARA UM INCRÍVEL 2015! Você sabia que 95% das pessoas que traçam planos de Ano Novo NUNCA os seguem adiante? A razão é que a maioria das pessoas não entende o processo

Leia mais

LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO

LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO LIDERANÇA É INFLUÊNCIA Habilidade de inspirar as pessoas a agir, conquistá-las por inteiro A diferença entre poder e autoridade: Fazer a sua vontade mesmo que não desejem. Fazer a sua vontade, por causa

Leia mais

Blue Mind Desenvolvimento Humano

Blue Mind Desenvolvimento Humano Conhecendo o Coaching Por Fábio Ferreira Professional & Self Coach pelo Instituto Brasileiro de Coaching, com certificação internacional pela European Coaching Association e Global Coaching Community,

Leia mais

Exclusivo: Secretária de Gestão do MPOG fala sobre expectativas do Governo Dilma

Exclusivo: Secretária de Gestão do MPOG fala sobre expectativas do Governo Dilma Exclusivo: Secretária de Gestão do MPOG fala sobre expectativas do Governo Dilma Entrevista, Ministério do Planejamento domingo, 6 de novembro de 2011 Carlos Bafutto O SOS Concurseiro discutiu, com exclusividade,

Leia mais

Diferenças entre Coaching, Mentoring e Counseling: Desmistificando o Coaching

Diferenças entre Coaching, Mentoring e Counseling: Desmistificando o Coaching Diferenças entre Coaching, Mentoring e Counseling: Desmistificando o Coaching Diferenças entre Coaching, Mentoring e Counsuling: Desmistificando o Coaching Inquietações... O que é? Para que serve? Quem

Leia mais

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO: ELABORAÇÃO E UTILIZAÇÃO DE PROJETOS PEDAGÓGICOS NO PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO: ELABORAÇÃO E UTILIZAÇÃO DE PROJETOS PEDAGÓGICOS NO PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO: ELABORAÇÃO E UTILIZAÇÃO DE PROJETOS PEDAGÓGICOS NO PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM Resumo Gisele Gomes Avelar Bernardes- UEG 1 Compreendendo que a educação é o ponto chave

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Maria Alice Wernesbach Nascimento Rosany Scarpati Riguetti Administração Geral Faculdade Novo Milênio

EMPREENDEDORISMO. Maria Alice Wernesbach Nascimento Rosany Scarpati Riguetti Administração Geral Faculdade Novo Milênio EMPREENDEDORISMO Maria Alice Wernesbach Nascimento Rosany Scarpati Riguetti Administração Geral Faculdade Novo Milênio RESUMO: O trabalho visa abordar o que vem a ser empreendedorismo e iconoclastas, bem

Leia mais

MODELOS MENTAIS E SEUS IMPACTOS NAS EQUIPES Por: Veronica Ahrens

MODELOS MENTAIS E SEUS IMPACTOS NAS EQUIPES Por: Veronica Ahrens MODELOS MENTAIS E SEUS IMPACTOS NAS EQUIPES Por: Veronica Ahrens O que são Modelos Mentais? Segundo Peter Senge, modelos mentais são pressupostos profundamente arraigados, generalizações, ilustrações,

Leia mais

PESQUISA CENÁRIO 2010-2015: DESAFIOS ESTRATÉGICOS E PRIORIDADES DE GESTÃO

PESQUISA CENÁRIO 2010-2015: DESAFIOS ESTRATÉGICOS E PRIORIDADES DE GESTÃO PESQUISA CENÁRIO 2010-2015: DESAFIOS ESTRATÉGICOS E PRIORIDADES DE GESTÃO PESQUISA RESPONDENTES 1065 executivos (as) PERÍODO De 02 a 17 (Novembro de 2009) CEOs Diretores UNs Diretores Funcionais QUESTIONÁRIO

Leia mais