A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO PROFESSOR DE PEDAGOGIA DA FESURV - UNIVERSIDADE DE RIO VERDE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO PROFESSOR DE PEDAGOGIA DA FESURV - UNIVERSIDADE DE RIO VERDE"

Transcrição

1 A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO PROFESSOR DE PEDAGOGIA DA FESURV - UNIVERSIDADE DE RIO VERDE Bruna Cardoso Cruz 1 RESUMO: O presente trabalho procura conhecer o desempenho profissional dos professores da faculdade de Pedagogia da FESURV Universidade de Rio Verde segundo os alunos e a prática pedagógica utilizada pelos docentes. A execução desse trabalho dá-se-a por meio de observações, aplicações de questionários, entrevistas e estudos bibliográficos, através de uma abordagem interpretativa com subsídios na concepção histórico-social, buscando conhecimento de diferentes autores e de diferentes tipos de material bibliográfico. Vale lembrar que o mesmo possui apenas resultados parciais. Sabe-se que a prática pedagógica do professor depende de vários fatores, cujos podem ser aplicados a todas as áreas do conhecimento, seguindo linhas e pensamentos de diferentes estudiosos da área educacional. No geral, existe a real necessidade de haver profissionais qualificados que despertem maior interesse em seus alunos de forma que contribua com o desenvolvimento de capacidade crítica, proporcionando-o a situar-se no mundo, para ser por ele modificado e transformado. PALAVRAS-CHAVE: Pedagogia, Prática pedagógica, Professor. CONSIDERAÇÕES INICIAIS Ao se referir ao campo da educação pensa-se, nos cursos de licenciaturas, especialmente na pedagogia. A pedagogia para alguns, considerada ciência e para outros seguimentos do saber, que se propõem a formação do ser humano, necessita investigar as bases teóricas de formação de seus docentes e alunos, defendida muitas vezes por pensadores renomados na área da educação que tem o objetivo de mostrar a todos os estudiosos os meios de levar a formação e a informação científica. Envolvidos na esfera da pedagogia, o acadêmico do ensino superior desejando ser um profissional de sucesso na educação, busca nas teorias pedagógicas e no trabalho do professor do curso de formação meios para desenvolver com eficácia o processo de ensino-aprendizagem, sendo este gerado por perspectivas sócio-econômicas. 1 Pedagoga. Professora da Fesurv Universidade de Rio Verde, atuando na faculdade de Pedagogia. Atualmente está cursando mestrado em Educação (UCG). 1

2 Quando se fala em construção de um novo modelo educacional (em relação a prática do professor) é importante lançar a discussão para os cursos de licenciatura, em destaque, o de Pedagogia, pois daí sairão futuros profissionais da educação básica, que constituirão os saberes proporcionando as crianças e jovens o alicerce para a vida em sociedade. Diante de uma sociedade em conflito e que clama por um paradigma voltado para a formação holística do homem, é importante levantamos certos questionamentos, tais como, quem é o bom professor para o aluno hoje? Que tipo de professor formador existe na faculdade de pedagogia da FESURV Universidade de Rio Verde e quais os processos/métodos são utilizados por ele em sua prática pedagógica? Será que esse educador busca construir um novo paradigma que supere o modelo atual educacional, contribuindo na melhoria da estrutura e dos processos de ensino e aprendizagem? A atividade profissional desse professor leva seus alunos à apropriação teóricocrítica dos objetos de conhecimento? O professor leva em consideração os contextos concretos da ação docente mediante da explicitação da atividade de ensinar? A execução desse trabalho dá-se-a por meio de um trabalho dissertativo, artigo científico, tendo como base artigos e textos de José Carlos Libâneo, Valter Soares Guimarães, dentre outros. Será usado na pesquisa uma abordagem interpretativa, pois pretende-se lançar mão tanto do método quantitativo quanto do método qualitativo, tendo subsídios em concepções do processo ensinoaprendizagem, dentro da perspectiva histórico-social. As técnicas utilizadas serão: amostragem = professores e alunos da faculdade de pedagogia da FESURV Universidade de Rio Verde, coleta de dados= questionários, carta de apresentação, observações, formulários e estudos bibliográficos. Conhecer o desempenho profissional dos professores da faculdade de Pedagogia da FESURV Universidade de Rio Verde segundo o aluno e a prática pedagógica utilizada pelos docentes é o principal objetivo desta pesquisa, além de sanar outras questões como: reconhecer os métodos ou processos educacionais que os docentes do curso de Pedagogia utilizam em sua prática, estruturando uma pesquisa científica considerando o trabalho de professor efetivamente como atividade teórica e prática e apontar novas possibilidades de ensinar e aprender a profissão docente, contribuindo com melhores resultados voltados à educação. A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO DOCENTE Na universidade tem-se a expectativa de que o docente atue de maneira diferenciada ao modelo tradicional, proporcionando ao acadêmico uma análise crítica da realidade. 2

3 A busca de um novo paradigma, com uma nova prática e processos de aprendizagens diferenciados, trás a necessidade de um repensar a educação, pois a sociedade necessita de uma educação mais ampla, apoiada em um modelo que desperte novos valores voltados para a melhoria da qualidade de vida, cujo implique em mudanças de comportamentos e opiniões públicas. Atualmente as mudanças educacionais fizeram emergir nos alunos o desejo de transformação das aulas e dos próprios professores, juntamente com suas práticas de ensino. Assim, é importante que o professor tenha consciência de que o aluno deixou de ser um receptor passivo de um conhecimento pronto e acabado e que, no entanto, espera que o âmbito educacional seja um espaço de debate e construção do saber e da crítica. O novo desafio que se propõe aos professores de um curso de licenciatura é agir de forma a mudar a situação da educação, buscando construir um novo modelo educacional que veja o homem como um todo, permitindo-lhe uma formação de cunho global. A evolução tecnológica colocou em questão a figura e o papel do professor e das universidades do século XXI. Hoje, o curso de Pedagogia está destinado à formação de profissionais interessados em estudos do campo teórico-investigativo da educação e no exercício técnico-profissional como pedagogos no sistema de ensino, nas escolas e em outras instituições educacionais. É cada vez maior os debates e pesquisas sobre a prática educativa, até mesmo por esta ser considera de certa forma complexa. Para Libâneo, no Brasil, o percurso investigativo em torno das questões voltadas à aprendizagem e a formação de professores, estão ainda ligadas as dificuldades tanto no campo teórico quanto no prático, pois atualmente o campo científico e profissional da educação não possui posições seguras sobre a natureza e as funções da educação escolar, isto é, da atividade docente e dos objetivos e formas de organização da aprendizagem escolar. Para Guimarães, a prática profissional estabelece o limite da profissionalidade a ser buscada nos métodos de formação inicial e seqüenciada, contribuindo na formulação de novas práticas voltadas a transmissão de conhecimentos e de habilidades. A atividade profissional do docente é vista como um exercício de mediação entre o aluno e a cultura, e entre a escola e toda a comunidade que a cerceia. Neste sentido, esta mediação que também engloba governo e sociedade explica os investimentos de organismos diversos na configuração de uma identidade do docente na sociedade. Segundo ele, a formação deste profissional estaria voltada à saberes plurais e competência para mediar bem o ensino. Sendo assim, trabalhando com a qualidade na formação teórica, nos projetos pedagógicos, e na metodologia investigativa dos conteúdos propostos, pode-se acabar com uma cultura universitária, que desvaloriza o trabalho de professor. Guimarães acredita que é de forma complexa que é vista a profissionalização do docente, pois este depara com dificuldades referentes à sua espécie. 3

4 Nesse sentido, profissão de professor está mais próximo de um conceito que aponta para uma atividade humana necessária, sustentada por bases teórico-práticas e éticas, do que o pleito da constituição de um seguimento profissional, nos termos que conhecemos. A direção que estamos dando a essa discussão significa, além da defesa da necessidade de um delineamento diferente para a profissão docente e,portanto, da construção de um processo diferenciado de profissionalização, também o reconhecimento da complexidade, das dificuldades e da perspectiva de longo prazo dessa empreitada. (Guimarães 2004, p. 47) Para Libâneo é necessário reaver a essência da prática escolar para saber o que é primordial para a identidade profissional dos professores. Segundo ele, uma educação de qualidade para os educandos depende de uma formação teórica e prática de qualidade dos educadores. Segundo acadêmicos da faculdade de Pedagogia da Fesurv Universidade de Rio Verde é importante que o professor conheça bem o conteúdo sobre o qual ministrará suas aulas, contextualizando no todo de modo a facilitar a aprendizagem dos alunos, pois conhecendo as especificidades do conteúdo saberá a melhor forma de aplicá-lo e relacioná-lo com os demais assuntos, estabelecendo um elo entre teoria e prática. Assim, cabe também ao professor dominar as técnicas e metodologias de ensino, que contribuirão para a transmissão do conhecimento adquirido, pois através destas motivará o aluno a participar e se interessar pelas aulas. Para alguns professores a práxis é vista como uma alternativa acadêmico-pedagógica voltada ao estágio curricular, tendo-se presente a dimensão formadora e a função social da universidade. Por meio da experiência prática do sujeito, que nela se relaciona permanentemente com o objeto, acredita-se que o conhecimento é prático, pois há sempre uma busca contínua, sendo este construído pelos homens ao longo dos anos, voltado a uma prática social e um contexto histórico. CONSIDERAÇÕES FINAIS Acredita-se que seja fundamental que as propostas de formação de professor tenham em vista que a transformação da prática docente necessite de uma ampliação em relação a consciência sobre a prática, ocorrendo por meio de reflexões sobre as ações. É importante mencionar que a realidade em que o aluno está inserido é fundamental no processo de construção do saber, uma vez que cada um trás consigo o conhecimento de sua própria realidade, do qual o educador precisa apoderar-se para interligá-lo a um saber mais elaborado. Só assim, fará com que o aluno estabeleça uma relação entre o conteúdo programático e sua realidade. Na busca de novos recursos para as instituições de ensino, depara-se com alguns conflitos, sendo de interesses pessoais ou políticos. Essa forma de agir implica em melhor conhecimento e maior compreensão dos problemas, bem como clareza e intencionalidade, em relação à universidade e também à sociedade. 4

5 Observa-se que a profissionalização do professor está além de uma qualificação profissional, ela está voltada à capacidade de solucionar problemas variados e complexos, impostos pela sociedade. Nem sempre a prática de educar foi fundamentada por teorias bem estruturadas/elaboradas, apesar de sabermos que o ato de educar presume uma relação recíproca entre a teoria e a prática. Através da necessidade de tornar a prática da educação eficaz, há-se uma exigência rigorosa em relação à sistematização dos conhecimentos, cabendo a pedagogia definir objetivos a serem atingidos e os procedimentos a serem utilizados. Ao observar algumas pesquisas voltadas aos processos de ensino-aprendizagem, percebese que é de suma importância que haja reflexão sobre a prática docente juntamente com os sujeitos diretamente ligados a escolarização. É fundamental que se pense na formação dos profissionais da educação a partir das necessidades e demandas da prática, de maneira que possa contribuir para um melhor planejamento e desenvolvimento de nosso país. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ARANHA, Maria Lucia de Arruda. Filosofia da Educação, São Paulo: Moderna, As diretrizes Curriculares para o curso de Pedagogia: um adeus à Pedagogia e aos pedagogos? In: SILVA, Ainda M. M. e outros (Orgs.). Novas subjetividades, currículo, docência e questões pedagógicas na perspectiva da inclusão social. XIII ENDIPE, Recife, Formação de professores: pensar e fazer/célia Linhares... [et al.]; Nilda Alves (Organizadora). 3. ed. São Paulo: Cortez, (Questões da nossa época; 1). GUIMARÃES, Valter Soares. Formação de professores: Saberes, identidade e profissão Campinas, SP: Papirus, (Coleção Entre Nós Professores). LIBÂNEO, José C. Didática, currículo e saberes escolares. Rio de Janeiro: DD&A Editora, LIBÂNEO, José C. O campo do conhecimento pedagógico e a identidade profissional do pedagogo. In: LIBÂNEO, José C. Pedagogia e pedagogos, para quê? São Paulo; Cortez, 1998, Cap. I. MORAES, Maria Cândida. O paradigma educacional emergente. 7. ed. Campinas, SP: Papirus, (Coleção Práxis). 5

A PESQUISA NA FORMAÇÃO DE PEDAGOGOS: UM ESTUDO DE CASO

A PESQUISA NA FORMAÇÃO DE PEDAGOGOS: UM ESTUDO DE CASO A PESQUISA NA FORMAÇÃO DE PEDAGOGOS: UM ESTUDO DE CASO Msc. Maria Iolanda Fontana - PUCPR / UTP miolandafontana@hotmail.com RESUMO O presente trabalho sintetiza parcialmente o conteúdo da dissertação de

Leia mais

OS SABERES NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA. Cleber Luiz da Cunha 1, Tereza de Jesus Ferreira Scheide 2

OS SABERES NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA. Cleber Luiz da Cunha 1, Tereza de Jesus Ferreira Scheide 2 Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 1029 OS SABERES NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA Cleber Luiz da Cunha 1, Tereza de Jesus Ferreira Scheide 2

Leia mais

LICENCIATURA E ENSINO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS: UM ESTUDO INVESTIGATIVO SOBRE O CURSO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES.

LICENCIATURA E ENSINO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS: UM ESTUDO INVESTIGATIVO SOBRE O CURSO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES. LICENCIATURA E ENSINO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS: UM ESTUDO INVESTIGATIVO SOBRE O CURSO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES. AUTORA: Flavia Wegrzyn Martinez¹- UEPG CO- AUTORA: Susana Soares Tozetto²- UEPG Resumo: O

Leia mais

EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E A IMPORTÂNCIA DO EDUCADOR NA ATUALIDADE

EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E A IMPORTÂNCIA DO EDUCADOR NA ATUALIDADE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E A IMPORTÂNCIA DO EDUCADOR NA ATUALIDADE ALMEIDA, Rozelaine Rubia Bueno D 1 Resumo Este artigo tem como objetivo apresentar uma reflexão sobre as mudanças na legislação do Ensino

Leia mais

UM OLHAR PEDAGÓGICO SOBRE A RELAÇÃO ENSINO E PESQUISA NOS CURSOS DE LICENCIATURA NA ÁREA DA SAÚDE

UM OLHAR PEDAGÓGICO SOBRE A RELAÇÃO ENSINO E PESQUISA NOS CURSOS DE LICENCIATURA NA ÁREA DA SAÚDE UM OLHAR PEDAGÓGICO SOBRE A RELAÇÃO ENSINO E PESQUISA NOS CURSOS DE LICENCIATURA NA ÁREA DA SAÚDE Ana Cristina Oliveira Lima, bolsista PIBIC/ CNPq, anacristinaoliveiralima@yahoo.com.br, UECE. Brena de

Leia mais

Centro Acadêmico Paulo Freire - CAPed Maceió - Alagoas - Brasil ISSN: 1981-3031

Centro Acadêmico Paulo Freire - CAPed Maceió - Alagoas - Brasil ISSN: 1981-3031 COORDENADOR PEDAGÓGICO E SUA IMPORTÂNCIA NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM Polyana Marques Lima Rodrigues 1 poly90lima@hotmail.com Willams dos Santos Rodrigues Lima 2 willams.rodrigues@hotmail.com RESUMO

Leia mais

PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO. Prof. Msc Milene Silva

PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO. Prof. Msc Milene Silva PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO Prof. Msc Milene Silva Conteúdo: Concepções Pedagógicas Conceitos de Educação; Pedagogia; Abordagens Pedagógicas: psicomotora, construtivista, desenvolvimentista e críticas. Função

Leia mais

IDEIAS SOBRE INCLUSÃO NO ESPAÇO ESCOLAR: O QUE DIZEM OS PROFESSORES?

IDEIAS SOBRE INCLUSÃO NO ESPAÇO ESCOLAR: O QUE DIZEM OS PROFESSORES? IDEIAS SOBRE INCLUSÃO NO ESPAÇO ESCOLAR: O QUE DIZEM OS PROFESSORES? Jakson Luis Galdino Dourado (UFPB) jaksonpsi@gmail.com Emília Galdino Ferraz (UFPB) emilia_271@hotmail.com Herbert Costa do Rêgo (UEPB)

Leia mais

A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO NO CONTEXTO ATUAL

A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO NO CONTEXTO ATUAL A PRÁTICA INVESTIGATIVA NO CURSO DE PEDAGOGIA: AVANÇOS E DESAFIOS Ana Lúcia Cunha Duarte UCB duart_ana@hotmail.com Resumo: A prática investigativa desenvolvida no curso de Pedagogia do Centro de Educação,

Leia mais

1 A FORMAÇÃO PEDAGÓGICA DO DOCENTE PARA A EDUCAÇÃO SUPERIOR: DELINEANDO CAMINHOS E APROXIMAÇÕES RIVAS, Noeli Prestes Padilha USP noerivas@ffclrp.usp.br CONTE, Karina de Melo USP karina_conte@yahoo.com.br

Leia mais

A DOCÊNCIA: APONTAMENTOS DE ALGUNS AUTORES QUE DISCUTEM O ENSINO NA PÓS-GRADUAÇÃO

A DOCÊNCIA: APONTAMENTOS DE ALGUNS AUTORES QUE DISCUTEM O ENSINO NA PÓS-GRADUAÇÃO A DOCÊNCIA: APONTAMENTOS DE ALGUNS AUTORES QUE DISCUTEM O ENSINO NA PÓS-GRADUAÇÃO Franciele Ribeiro Lima 1 1. Mestranda em Educação do PPGEdu da UFGD, bolsista CAPES. RESUMO: A docência discutida no âmbito

Leia mais

A LUDICIDADE NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA: UM RELATO ACERCA DO ATENDIMENTO ÀS CRIANÇAS EM UMA ESCOLA NO MUNICÍPIO DE PARINTINS-AMAZONAS

A LUDICIDADE NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA: UM RELATO ACERCA DO ATENDIMENTO ÀS CRIANÇAS EM UMA ESCOLA NO MUNICÍPIO DE PARINTINS-AMAZONAS A LUDICIDADE NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA: UM RELATO ACERCA DO ATENDIMENTO ÀS CRIANÇAS EM UMA ESCOLA NO MUNICÍPIO DE PARINTINS-AMAZONAS RESUMO: Glenda Gabriele Bezerra Beltrão; Wanessa da Silva Reis;

Leia mais

Palavras chaves: Pedagogia da alternância, Pedagogia empreendedora, formação profissional, ensino-aprendizagem.

Palavras chaves: Pedagogia da alternância, Pedagogia empreendedora, formação profissional, ensino-aprendizagem. O PRINCÍPIO DA PEDAGOGIA EMPREENDEDORA NO CURSO TÉCNICO DE AGROPECUÁRIA, DA ESCOLA FAMÍLIA AGRÍCOLA DO PACUÍ. DARLENE DO SOCORRO DEL-TETTO MINERVINO DR. SANDRA REGINA GREGÓRIO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL

Leia mais

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010 ANÁLISE ESTATÍSTICA DE DADOS DO INEP SOBRE A CORRELAÇÃO ENTRE O PERFIL PROFISSIONAL DOS PROFESSORES DA CIDADE DE SÃO CARLOS QUE ATUAM NA EDUCAÇÃO BÁSICA E, A BUSCA POR FORMAÇÃO CONTINUADA E INOVAÇÃO EDUCACIONAL

Leia mais

REGULAMENTO DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS- ESPANHOL

REGULAMENTO DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS- ESPANHOL REGULAMENTO DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS PORTUGUÊS- ESPANHOL 2010 Este regulamento disciplina o Estágio Supervisionado no Curso de Letras:Português/Espanhol, tendo em vista

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores A VISÃO DE ALGUMAS BOLSISTAS DO PIBID SOBRE SUA ATUAÇÃO EM CONTEXTOS EDUCACIONAIS INCLUSIVOS

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO COMO UMA PROPOSTA EDUCACIONAL DEMOCRÁTICA

A CONSTRUÇÃO DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO COMO UMA PROPOSTA EDUCACIONAL DEMOCRÁTICA A CONSTRUÇÃO DO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO COMO UMA PROPOSTA EDUCACIONAL DEMOCRÁTICA Maria Cleonice Soares (Aluna da Graduação UERN) 1 Kátia Dayana de Avelino Azevedo (Aluna da Graduação UERN) 2 Silvia

Leia mais

A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA

A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA Luciana Pereira de Sousa 1 Carmem Lucia Artioli Rolim 2 Resumo O presente estudo propõe discutir o contexto da formação dos pedagogos para o ensino da

Leia mais

19/07 ENSINO E APRENDIZAGEM DA LINGUAGEM ESCRITA EM CLASSES MULTISSERIADAS NA EDUCAÇÃO DO CAMPO NA ILHA DE MARAJÓ

19/07 ENSINO E APRENDIZAGEM DA LINGUAGEM ESCRITA EM CLASSES MULTISSERIADAS NA EDUCAÇÃO DO CAMPO NA ILHA DE MARAJÓ 19/07 ENSINO E APRENDIZAGEM DA LINGUAGEM ESCRITA EM CLASSES MULTISSERIADAS NA EDUCAÇÃO DO CAMPO NA ILHA DE MARAJÓ Waldemar dos Santos Cardoso Junior (Universidade Federal do Pará /Campus Universitário

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES DO ESTÁGIO DE DOCÊNCIA PARA FORMAÇÃO DO PROFESSOR UNIVERSITÁRIO

CONTRIBUIÇÕES DO ESTÁGIO DE DOCÊNCIA PARA FORMAÇÃO DO PROFESSOR UNIVERSITÁRIO CONTRIBUIÇÕES DO ESTÁGIO DE DOCÊNCIA PARA FORMAÇÃO DO PROFESSOR UNIVERSITÁRIO Costa, Daiene de Cássia Souza da Email: daienecassia@hotmail.com Vasconcellos, Maura Maria Morita Email: mmorita@sercomtel.com.br

Leia mais

INCLUSÃO ESCOLAR: UTOPIA OU REALIDADE? UMA CONTRIBUIÇÃO PARA A APRENDIZAGEM

INCLUSÃO ESCOLAR: UTOPIA OU REALIDADE? UMA CONTRIBUIÇÃO PARA A APRENDIZAGEM INCLUSÃO ESCOLAR: UTOPIA OU REALIDADE? UMA CONTRIBUIÇÃO PARA A APRENDIZAGEM Andreza Magda da Silva Dantas Escola.E.E.M.Fc. Sá Cavalcante Paulista PB andreza_magda@hotmail.com Introdução Zelga Dantas de

Leia mais

IV EDIPE Encontro Estadual de Didática e Prática de Ensino 2011

IV EDIPE Encontro Estadual de Didática e Prática de Ensino 2011 AS PROPOSTAS DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO APRESENTADAS NOS PROJETOS PEDAGÓGICOS DOS CURSOS DE FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE MORRONHOS FRANCO, C.

Leia mais

APROVADO EM: I APRECIAÇÃO

APROVADO EM: I APRECIAÇÃO INTERESSADO(A): Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso SEDUC EMENTA : Projeto Reorganização da Trajetória Escolar para alunos com Distorção idade/ano escolar RELATOR(A) : Consª Carmen Lúcia de

Leia mais

A MEDIAÇÃO DOCENTE E PROCESSO DE CATÁLISE COMO PERSPECTIVA DE MUDANÇA NO CONTEXTO ESCOLAR

A MEDIAÇÃO DOCENTE E PROCESSO DE CATÁLISE COMO PERSPECTIVA DE MUDANÇA NO CONTEXTO ESCOLAR A MEDIAÇÃO DOCENTE E PROCESSO DE CATÁLISE COMO PERSPECTIVA DE MUDANÇA NO CONTEXTO ESCOLAR Resumo SILVEIRA, Lisiane Fernandes da 1 - UFPR FINK, Rosane 2 - UFPR Grupo de Trabalho - Didática: Teorias, Metodologias

Leia mais

ITINERÁRIOS DA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: O ESTÁGIO SUPERVISIONADO E A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA

ITINERÁRIOS DA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: O ESTÁGIO SUPERVISIONADO E A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA ITINERÁRIOS DA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: O ESTÁGIO SUPERVISIONADO E A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA Chrystian Fernando Araújo BORGES - IME/UFG cborges@mat.grad.ufg.br; Wellington Lima CEDRO - IME/UFG

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO

ESTÁGIO SUPERVISIONADO FACULDADE EDUCACIONAL DE MEDIANEIRA MISSÃO: FORMAR PROFISSIONAIS CAPACITADOS, SOCIALMENTE RESPONSÁVEIS E APTOS A PROMOVEREM AS TRANSFORMAÇÕES FUTURAS. ESTÁGIO SUPERVISIONADO LETRAS COM HABILITAÇÃO EM LÍNGUA

Leia mais

GESTÃO EDUCACIONAL EM RIO CLARO: UMA PROPOSTA DE FORMAÇÃO CONTINUADA CENTRADA NA ESCOLA

GESTÃO EDUCACIONAL EM RIO CLARO: UMA PROPOSTA DE FORMAÇÃO CONTINUADA CENTRADA NA ESCOLA 1 GESTÃO EDUCACIONAL EM RIO CLARO: UMA PROPOSTA DE FORMAÇÃO CONTINUADA CENTRADA NA ESCOLA Valéria Aparecida Vieira Velis Orientador: Prof. Dr. Celso Luiz Ap. Conti Mestrado em Educação Linha de pesquisa:

Leia mais

DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO E DESENVOLVIMENTO MENTAL DO INDIVIDUO

DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO E DESENVOLVIMENTO MENTAL DO INDIVIDUO DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO E DESENVOLVIMENTO MENTAL DO INDIVIDUO Maria Sebastiana Gomes Mota¹ Francisca Elisa de Lima Pereira² Resumo: Este artigo tem como objetivo

Leia mais

O PEDAGOGO E O CONSELHO DE ESCOLA: UMA ARTICULAÇÃO NECESSÁRIA

O PEDAGOGO E O CONSELHO DE ESCOLA: UMA ARTICULAÇÃO NECESSÁRIA O PEDAGOGO E O CONSELHO DE ESCOLA: UMA ARTICULAÇÃO NECESSÁRIA SANTOS *, Josiane Gonçalves SME/CTBA josiane_2104@hotmail.com Resumo Os tempos mudaram, a escola mudou. Refletir sobre a escola na contemporaneidade

Leia mais

OS ALUNOS E AS DISCIPLINAS ESCOLARES: O LUGAR DAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM

OS ALUNOS E AS DISCIPLINAS ESCOLARES: O LUGAR DAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM OS ALUNOS E AS DISCIPLINAS ESCOLARES: O LUGAR DAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM RESUMO Micaelhe Ferreira da Silva- Bolsista do PIBID/ Pedagogia/ UFPI Thaís Sousa Siqueira - Bolsista

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA NA EDUCAÇÃO INCLUSIVA EM UMA ESCOLA NO MUNICÍPIO DE PARINTINS

FORMAÇÃO CONTINUADA NA EDUCAÇÃO INCLUSIVA EM UMA ESCOLA NO MUNICÍPIO DE PARINTINS FORMAÇÃO CONTINUADA NA EDUCAÇÃO INCLUSIVA EM UMA ESCOLA NO MUNICÍPIO DE PARINTINS Ana Patrícia de Souza; Keila Gomes Tavares; Graciene Matos Lopes; Denilson Diniz Pereira Universidade Federal do Amazonas

Leia mais

A ARTICULAÇÃO ENTRE AS DISCIPLINAS ESPECÍFICAS E PEDAGÓGICAS EM UM CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA

A ARTICULAÇÃO ENTRE AS DISCIPLINAS ESPECÍFICAS E PEDAGÓGICAS EM UM CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA A ARTICULAÇÃO ENTRE AS DISCIPLINAS ESPECÍFICAS E PEDAGÓGICAS EM UM CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA Edson Mayer Mestrando em Educação em Ciências e Matemática PUCRS Helena Noronha Cury Doutora em Educação

Leia mais

A abordagem da Matemática Financeira nas escolas: uma proposta didática para EJA

A abordagem da Matemática Financeira nas escolas: uma proposta didática para EJA A abordagem da Matemática Financeira nas escolas: uma proposta didática para EJA Vanessa de Albuquerque Laport (aluna) 1 GD2 Educação Matemática nos anos finais do Ensino Fundamental Esta pesquisa norteará

Leia mais

ENSINO DE CIÊNCIAS: O QUE SE AVALIA NA 5ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL?

ENSINO DE CIÊNCIAS: O QUE SE AVALIA NA 5ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL? ENSINO DE CIÊNCIAS: O QUE SE AVALIA NA 5ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL? BAULE, Vera Lucia Granzotti (UEM) GALUCH, Maria Terezinha Bellanda (Orientadora/UEM) No Brasil, as reformas e políticas educacionais,

Leia mais

TENDÊNCIAS RECENTES DOS ESTUDOS E DAS PRÁTICAS CURRICULARES

TENDÊNCIAS RECENTES DOS ESTUDOS E DAS PRÁTICAS CURRICULARES TENDÊNCIAS RECENTES DOS ESTUDOS E DAS PRÁTICAS CURRICULARES Inês Barbosa de Oliveira O desafio de discutir os estudos e as práticas curriculares, sejam elas ligadas à educação de jovens e adultos ou ao

Leia mais

O ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL NA MODALIDADE A DISTÂNCIA NO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA DA UFRPE

O ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL NA MODALIDADE A DISTÂNCIA NO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA DA UFRPE 1 O ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL NA MODALIDADE A DISTÂNCIA NO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA DA UFRPE Recife, maio/2010 Ana Paula Teixeira Bruno Silva Universidade Federal

Leia mais

Palavras-Chave: PIBID, Formação Inicial de Professores, Ensino de Informática.

Palavras-Chave: PIBID, Formação Inicial de Professores, Ensino de Informática. DESAFIOS DO ENSINO DA INFORMÁTICA NAS ESCOLAS PÚBLICAS: CONTRIBUIÇÕES DO PIBID NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES RESUMO Jéssyca Edly Messias Ribeiro (IFRN) jeh_edly@hotmail.com Jefferson Hernane da Silva

Leia mais

EDUCAÇÃO ESCOLAR: GESTOR OU ADMINISTRADOR?

EDUCAÇÃO ESCOLAR: GESTOR OU ADMINISTRADOR? EDUCAÇÃO ESCOLAR: GESTOR OU ADMINISTRADOR? Maria Rafaela de Oliveira FECLESC-UECE Renata Leite Moura FECLESC-UECE RESUMO Este trabalho apresenta algumas reflexões acerca da Educação Escolar e dos desafios

Leia mais

SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS ÀS AÇÕES DE FORMAÇÃO CONTINUADA DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DO RECIFE/PE

SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS ÀS AÇÕES DE FORMAÇÃO CONTINUADA DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DO RECIFE/PE SIGNIFICADOS ATRIBUÍDOS ÀS AÇÕES DE FORMAÇÃO CONTINUADA DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DO RECIFE/PE Adriele Albertina da Silva Universidade Federal de Pernambuco, adrielealbertina18@gmail.com Nathali Gomes

Leia mais

A FORMAÇÃO DO PROFESSOR PARA A ESCOLA INCLUSIVA

A FORMAÇÃO DO PROFESSOR PARA A ESCOLA INCLUSIVA A FORMAÇÃO DO PROFESSOR PARA A ESCOLA INCLUSIVA Vera Lúcia de Brito Barbos Mestranda em Educação Lúcia de Araújo R. Martins UFRN 1. INTRODUÇÃO Podemos considerar que estamos atravessando um dos maiores

Leia mais

INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO : PARA UMA BOA INFORMÁTICA EDUCATIVA, UM BOM PEDAGOGO

INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO : PARA UMA BOA INFORMÁTICA EDUCATIVA, UM BOM PEDAGOGO INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO : PARA UMA BOA INFORMÁTICA EDUCATIVA, UM BOM PEDAGOGO Jorge, A. M. UEM alinemjorge@hotmail.com Eixo Temático: Didática: Comunicação e Tecnologia Agência Financiadora: Não contou

Leia mais

PERFIL INVESTIGADOR DO LICENCIANDO EM MATEMÁTICA DO ESTADO DO MARANHÃO. Celina Amélia da Silva celina_amelia@yahoo.com.br CESC/UEMA/MA, Brasil

PERFIL INVESTIGADOR DO LICENCIANDO EM MATEMÁTICA DO ESTADO DO MARANHÃO. Celina Amélia da Silva celina_amelia@yahoo.com.br CESC/UEMA/MA, Brasil PERFIL INVESTIGADOR DO LICENCIANDO EM MATEMÁTICA DO ESTADO DO MARANHÃO Celina Amélia da Silva celina_amelia@yahoo.com.br CESC/UEMA/MA, Brasil Carmen Teresa Kaiber kaiber@ulbra.br ULBRA/RS, Brasil Modalidade:

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR. NÚCLEO TEMÁTICO I CONCEPÇÃO E METODOLOGIA DE ESTUDOS EM EaD CÓD DISCIPLINAS E EMENTAS CARGA HORÁRIA

MATRIZ CURRICULAR. NÚCLEO TEMÁTICO I CONCEPÇÃO E METODOLOGIA DE ESTUDOS EM EaD CÓD DISCIPLINAS E EMENTAS CARGA HORÁRIA MATRIZ CURRICULAR MATRIZ CURRICULAR DA LICENCIATURA EM PEDAGOGIA COM HABILITAÇÃO PARA O MAGISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INFANTIL E DOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL NÚCLEO TEMÁTICO I CONCEPÇÃO E METODOLOGIA

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS E SUA ATUAÇÃO COM CRIANÇAS DE 0 A 5 ANOS

FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS E SUA ATUAÇÃO COM CRIANÇAS DE 0 A 5 ANOS FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS E SUA ATUAÇÃO COM CRIANÇAS DE 0 A 5 ANOS Thyanna Silva dos Passos (Graduada/UFRB) Resumo Este trabalho tem como objetivo analisar a formação de professores e sua atuação na sala

Leia mais

IDEB MUNICIPAL, UM OLHAR CRITERIOSO PARA O CRESCIMENTO NO MUNICÍPIO DE MACAMBIRA.

IDEB MUNICIPAL, UM OLHAR CRITERIOSO PARA O CRESCIMENTO NO MUNICÍPIO DE MACAMBIRA. IDEB MUNICIPAL, UM OLHAR CRITERIOSO PARA O CRESCIMENTO NO MUNICÍPIO DE MACAMBIRA. GIZÉLIA SANTOS DE MENEZES HUGO ALEXANDRE BARROSO LIMA JOSÉ INÁCIO DOS SANTOS MENSAGEM Nenhuma verdadeira educação pode

Leia mais

A VIVÊNCIA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

A VIVÊNCIA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO A VIVÊNCIA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Autor (1) Sergio Morais Cavalcante Filho Universidade Estadual da Paraíba (UEPB CCEA Patos) email: sergio.smcf@gmail.com RESUMO O presente artigo expõe uma experiência

Leia mais

PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO NO ENSINO-APRENDIZAGEM DE LÍNGUA PORTUGUESA

PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO NO ENSINO-APRENDIZAGEM DE LÍNGUA PORTUGUESA PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO NO ENSINO-APRENDIZAGEM DE LÍNGUA PORTUGUESA Elisa Cristina Amorim Ferreira Universidade Federal de Campina Grande elisacristina@msn.com RESUMO: O trabalho docente é uma atividade

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE PEDAGOGIA

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO CURSO DE PEDAGOGIA 1 Sumário APRESENTAÇÃO... 3 I - CARACTERIZAÇÃO... 5 II OBJETIVOS:... 6 III AS ATRIBUIÇÕES DA(O) ESTAGIÁRIA(O):... 7 IV - MODALIDADES

Leia mais

PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO DO PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM: conceituação, processo e estruturantes didáticos

PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO DO PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM: conceituação, processo e estruturantes didáticos Universidade Federal da Bahia Faculdade de Educação Dep. de Educação II DIDÁTICA PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO DO PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM: conceituação, processo e estruturantes didáticos Profa: Amaleide

Leia mais

II Encontro Nacional de Formação Profissional. Avaliação nos Processos de Ensino e Aprendizagem

II Encontro Nacional de Formação Profissional. Avaliação nos Processos de Ensino e Aprendizagem II Encontro Nacional de Formação Profissional Avaliação nos Processos de Ensino e Aprendizagem Conselho Federal de Nutricionistas Profa. Dra. Maria Antonia Ramos de Azevedo UNESP- Rio Claro UNIVERSIDADE

Leia mais

AS INQUIETAÇÕES OCASIONADAS NA ALFABETIZAÇÃO DE CRIANÇAS COM SÍNDROME DE DOWN NA REDE REGULAR DE ENSINO

AS INQUIETAÇÕES OCASIONADAS NA ALFABETIZAÇÃO DE CRIANÇAS COM SÍNDROME DE DOWN NA REDE REGULAR DE ENSINO AS INQUIETAÇÕES OCASIONADAS NA ALFABETIZAÇÃO DE CRIANÇAS COM SÍNDROME DE DOWN NA REDE REGULAR DE ENSINO MORAES Violeta Porto Resumo KUBASKI Cristiane O presente artigo tem como objetivo colocar em pauta

Leia mais

O CURRÍCULO NA PERSPECTIVA DO RECONSTRUCIONISMO SOCIAL

O CURRÍCULO NA PERSPECTIVA DO RECONSTRUCIONISMO SOCIAL O CURRÍCULO NA PERSPECTIVA DO RECONSTRUCIONISMO SOCIAL Resumo Fabiana Antunes Machado 1 - UEL/PR Rosana Peres 2 - UEL/PR Grupo de trabalho - Comunicação e Tecnologia Agência Financiadora: Capes Objetiva-se

Leia mais

O COORDENADOR PEDAGÓGICO FRENTE AOS DESAFIOS ESCOLARES

O COORDENADOR PEDAGÓGICO FRENTE AOS DESAFIOS ESCOLARES O COORDENADOR PEDAGÓGICO FRENTE AOS DESAFIOS ESCOLARES Berenice Lurdes Borssoi 1 Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE bereborssoi@bol.com.br RESUMO: O intenso processo de mudanças originadas

Leia mais

ENSINO DE CIÊNCIAS NO ENSINO FUNDAMENTAL EM DIFERENTES ESPAÇOS EDUCATIVOS USANDO O TEMA DA CONSERVAÇÃO DA FAUNA AMAZÔNICA.

ENSINO DE CIÊNCIAS NO ENSINO FUNDAMENTAL EM DIFERENTES ESPAÇOS EDUCATIVOS USANDO O TEMA DA CONSERVAÇÃO DA FAUNA AMAZÔNICA. 1 ENSINO DE CIÊNCIAS NO ENSINO FUNDAMENTAL EM DIFERENTES ESPAÇOS EDUCATIVOS USANDO O TEMA DA CONSERVAÇÃO DA FAUNA AMAZÔNICA. Clodoaldo Pires Araújo 1 Ruth Cristina Soares Gomes 2 Augusto Fachín Terán 3

Leia mais

Considerando esse documento, a política da educação deve alcançar dois objetivos. São eles:

Considerando esse documento, a política da educação deve alcançar dois objetivos. São eles: 8 PROVADECONHECIMENTOSPEDAGÓGICOS Cargos89a99 QUESTÃO 11 O relatório Delors considera que a educação é um bem coletivo que deve ser acessível a todos e não pode ser objeto de uma simples regulação do mercado.

Leia mais

Elaboramos muitas soluções para problemas que não são concretos e continuamos sem soluções para os problemas concretos das redes de ensino.

Elaboramos muitas soluções para problemas que não são concretos e continuamos sem soluções para os problemas concretos das redes de ensino. Problemas e novas perspectivas na formação inicial de professores no Brasil Bernardete A. Gatti Fundação Carlos Chagas Elaboramos muitas soluções para problemas que não são concretos e continuamos sem

Leia mais

A SISTEMATIZAÇÃO COLETIVA DO CONHECIMENTO NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DE CINESIOTERAPIA

A SISTEMATIZAÇÃO COLETIVA DO CONHECIMENTO NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DE CINESIOTERAPIA A SISTEMATIZAÇÃO COLETIVA DO CONHECIMENTO NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DE CINESIOTERAPIA Adriane Mazola de Araújo Perpetuo Pura Lúcia Oliver Martins PUCPR A preocupação com a formação profissional

Leia mais

O USO DAS TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS COMO FERRAMENTA DIDÁTICA NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM

O USO DAS TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS COMO FERRAMENTA DIDÁTICA NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM O USO DAS TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS COMO FERRAMENTA DIDÁTICA NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM Luiz Carlos Chiofi Universidade Estadual de Londrina - PDE luizquinzi@seed.pr.gov.br Marta Regina Furlan

Leia mais

O EDUCAR SENSÍVEL E AS POSSIBILIDADES NO SÉCULO XXI. Palavras chave: Educação sensível; experiências; sensibilidade; humanização.

O EDUCAR SENSÍVEL E AS POSSIBILIDADES NO SÉCULO XXI. Palavras chave: Educação sensível; experiências; sensibilidade; humanização. 1 O EDUCAR SENSÍVEL E AS POSSIBILIDADES NO SÉCULO XXI BOTTEGA, Fernanda 1 RAFFAELLI, Alexandra Franchini 2 Palavras chave: Educação sensível; experiências; sensibilidade; humanização. 1 INTRODUÇÃO Sabe-se

Leia mais

A INCLUSÃO ESCOLAR DE CRIANÇAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS: LIMITES E POSSIBILIDADES.

A INCLUSÃO ESCOLAR DE CRIANÇAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS: LIMITES E POSSIBILIDADES. A INCLUSÃO ESCOLAR DE CRIANÇAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS: LIMITES E POSSIBILIDADES. Maria Erislândia de Aquino Gama Graduanda do Curso de Pedagogia/CAMEAM/UERN. Autora Disneylândia Maria Ribeiro Profª.

Leia mais

definido, cujas características são condições para a expressão prática da actividade profissional (GIMENO SACRISTAN, 1995, p. 66).

definido, cujas características são condições para a expressão prática da actividade profissional (GIMENO SACRISTAN, 1995, p. 66). A CONSTRUÇÃO DE IDENTIDADES PROFISSIONAIS DE ESTUDANTES DE PEDAGOGIA Rita de Cássia de Alcântara Braúna UFV/MG - rbrauna@ufv.br Agência Financiadora: FAPEMIG e CNPq Introdução Pesquisas na área da formação

Leia mais

AS VIVÊNCIAS DURANTE A FORMAÇÃO DE PROFESSORES: UM PROCESSO DE APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA

AS VIVÊNCIAS DURANTE A FORMAÇÃO DE PROFESSORES: UM PROCESSO DE APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA AS VIVÊNCIAS DURANTE A FORMAÇÃO DE PROFESSORES: UM PROCESSO DE APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA GT 01 Educação matemática no ensino fundamental: anos iniciais e anos finais. Anderson de Almeida Antunes, Universidade

Leia mais

profunda. São questões que nortearam a pesquisa: Como o aluno se percebe no processo de interatividade do curso? Como se dá o acesso ao conhecimento?

profunda. São questões que nortearam a pesquisa: Como o aluno se percebe no processo de interatividade do curso? Como se dá o acesso ao conhecimento? EDUCAÇÃO SUPERIOR A DISTÂNCIA: A CULTURA (DE) ORGANIZADORA DO REAL THOMAZ, Sueli Barbosa UNIRIO BITTENCOURT, Cristiane UNIRIO GT-11: Política de Educação Superior I Introdução Este texto é parte integrante

Leia mais

LOGO: Educação Matemática e Novas Tecnologias

LOGO: Educação Matemática e Novas Tecnologias LOGO: Educação Matemática e Novas Tecnologias Denice Aparecida Fontana Nisxota MEMEGAIS 1 denice@unemat.br, Adriana Cristina da SILVA 2 crystinaadri@hotmail.com Cleyton Borges dos SANTOS 3 cleyton.borges@gmail.com

Leia mais

O CURRÍCULO PARA A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO INFANTIL: POSSSIBILIDADES E LIMITES PARA A DESFRAGMENTAÇÃO ENTRE GESTÃO ESCOLAR E DOCÊNCIA

O CURRÍCULO PARA A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO INFANTIL: POSSSIBILIDADES E LIMITES PARA A DESFRAGMENTAÇÃO ENTRE GESTÃO ESCOLAR E DOCÊNCIA ISSN: 1981-3031 O CURRÍCULO PARA A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO INFANTIL: POSSSIBILIDADES E LIMITES PARA A DESFRAGMENTAÇÃO ENTRE GESTÃO ESCOLAR E DOCÊNCIA AUTORES: MELLO, Marilice Pereira Ruiz do

Leia mais

O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO MEDIADOR DE NOVOS CONHECIMENTOS 1

O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO MEDIADOR DE NOVOS CONHECIMENTOS 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS PROGRAMA NACIONAL ESCOLA DE GESTORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA O COORDENADOR PEDAGÓGICO COMO MEDIADOR DE NOVOS CONHECIMENTOS

Leia mais

Algumas contribuições para a construção do projeto político pedagógico na escola 1

Algumas contribuições para a construção do projeto político pedagógico na escola 1 FALA PEDAGOGIA Algumas contribuições para a construção do projeto político pedagógico na escola 1 Daniela Erani Monteiro Will O Projeto Político Pedagógico (PPP), há alguns anos, está na pauta de discussões

Leia mais

A PERCEPÇÃO DE GRADUANDOS EM PEDAGOGIA SOBRE A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA FORMAÇÃO DO EDUCADOR EM UMA FACULDADE EM MONTE ALEGRE DO PIAUÍ - PI

A PERCEPÇÃO DE GRADUANDOS EM PEDAGOGIA SOBRE A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA FORMAÇÃO DO EDUCADOR EM UMA FACULDADE EM MONTE ALEGRE DO PIAUÍ - PI A PERCEPÇÃO DE GRADUANDOS EM PEDAGOGIA SOBRE A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA FORMAÇÃO DO EDUCADOR EM UMA FACULDADE EM MONTE ALEGRE DO PIAUÍ - PI Kássia Hellem Tavares da Silva (*), Lorrane de Castro Miranda, Israel

Leia mais

A TÉCNICA RODÍZIO DE PAINÉIS

A TÉCNICA RODÍZIO DE PAINÉIS A TÉCNICA RODÍZIO DE PAINÉIS Oscar Medeiros Filho oscarfilho@usp.br AMAN/ AEDB RESUMO O mundo passa por um período de rápidas transformações socioculturais. Impulsionadas pelo crescimento exponencial do

Leia mais

OS SABERES PROFISSIONAIS PARA O USO DE RECURSOS TECNOLÓGICOS NA ESCOLA

OS SABERES PROFISSIONAIS PARA O USO DE RECURSOS TECNOLÓGICOS NA ESCOLA OS SABERES PROFISSIONAIS PARA O USO DE RECURSOS TECNOLÓGICOS NA ESCOLA Suzana Marssaro do Santos - suzanamarsaro@hotmail.com Priscila Moessa Bezerra - p-moessabezerra@hotmail.com Célia Regina de Carvalho

Leia mais

Carmem Silvia Rodrigues Pereira, GEPEIS-UFSM

Carmem Silvia Rodrigues Pereira, GEPEIS-UFSM INTERAÇÃO PROFESSOR/ALUNO MEDIADA PELO AUDIOVISUAL: UMA ANÁLISE DO FILME OS MISERÁVEIS Carmem Silvia Rodrigues Pereira, GEPEIS-UFSM Resumo: Este estudo tem como objetivo investigar o processo de ensino

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS SIMONSEN INTERVENÇÃO EDUCATIVA INSTITUCIONAL PROJETO PSICOPEDAGÓGICO

FACULDADES INTEGRADAS SIMONSEN INTERVENÇÃO EDUCATIVA INSTITUCIONAL PROJETO PSICOPEDAGÓGICO FACULDADES INTEGRADAS SIMONSEN INTERVENÇÃO EDUCATIVA INSTITUCIONAL PROJETO PSICOPEDAGÓGICO Justificativa O conhecimento contemporâneo apresenta, entre outras características, as do crescimento acelerado,

Leia mais

O ESTÁGIO SUPERVISIONADO COMO BUSCA DE UMA POSTURA METODOLÓGICA REFLEXIVA E INVESTIGADORA E A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE PROFISSIONAL DO FUTURO DOCENTE

O ESTÁGIO SUPERVISIONADO COMO BUSCA DE UMA POSTURA METODOLÓGICA REFLEXIVA E INVESTIGADORA E A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE PROFISSIONAL DO FUTURO DOCENTE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO COMO BUSCA DE UMA POSTURA METODOLÓGICA REFLEXIVA E INVESTIGADORA E A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE PROFISSIONAL DO FUTURO DOCENTE FIGUEIREDO, Katherine Medeiros¹; OLIVEIRA, Claudimary

Leia mais

RESUMO. Autora: Juliana da Cruz Guilherme Coautor: Prof. Dr. Saulo Cesar Paulino e Silva COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA

RESUMO. Autora: Juliana da Cruz Guilherme Coautor: Prof. Dr. Saulo Cesar Paulino e Silva COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA 1 A IMPORTÂNCIA DO CURRÍCULO NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES E O PLANEJAMENTO DE ATIVIDADES PEDAGÓGICAS PARA ALUNOS COM SÍNDROME DE DOWN EM CENÁRIOS DE DIVERSIDADE 1 Autora: Juliana da Cruz Guilherme Coautor:

Leia mais

ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO NUMA ESCOLA DO CAMPO

ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO NUMA ESCOLA DO CAMPO eliane.enaile@hotmail.com Introdução Nos últimos anos, as reflexões realizadas sobre a alfabetização têm mostrado que a aquisição da escrita é um processo complexo e multifacetado. Nesse processo, considera

Leia mais

ENSINO DE QUÍMICA: REALIDADE DOCENTE E A IMPORTANCIA DA EXPERIMENTAÇÃO PARA O PROCESSO DE APRENDIZAGEM

ENSINO DE QUÍMICA: REALIDADE DOCENTE E A IMPORTANCIA DA EXPERIMENTAÇÃO PARA O PROCESSO DE APRENDIZAGEM ENSINO DE QUÍMICA: REALIDADE DOCENTE E A IMPORTANCIA DA EXPERIMENTAÇÃO PARA O PROCESSO DE APRENDIZAGEM Ana Maria Gonçalves Duarte Mendonça 1 ; Darling de Lira Pereira 2 1 Universidade Federal de Campina

Leia mais

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DOS PROFESSORES DE MATEMÁTICA DO ENSINO MÉDIO DA ESCOLA ORLANDO VENÂNCIO DOS SANTOS DO MUNICÍPIO DE CUITÉ-PB

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DOS PROFESSORES DE MATEMÁTICA DO ENSINO MÉDIO DA ESCOLA ORLANDO VENÂNCIO DOS SANTOS DO MUNICÍPIO DE CUITÉ-PB PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DOS PROFESSORES DE MATEMÁTICA DO ENSINO MÉDIO DA ESCOLA ORLANDO VENÂNCIO DOS SANTOS DO MUNICÍPIO DE CUITÉ-PB Nelson Leal dos Santos Júnior 1 Universidade Federal de Campina Grande

Leia mais

HIPÓTESES E AÇÕES DA PRÁTICA COMO COMPONENTE CURRICULAR NOS CURSOS DE LICENCIATURA

HIPÓTESES E AÇÕES DA PRÁTICA COMO COMPONENTE CURRICULAR NOS CURSOS DE LICENCIATURA HIPÓTESES E AÇÕES DA PRÁTICA COMO COMPONENTE CURRICULAR NOS CURSOS DE LICENCIATURA Roberto Preussler 1, Neiva Ignês Grando 2 1 Professor de Educação Matemática do Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA N. 15/2014 TÓPICO DE ESTUDO: PLANO DE TRABALHO/PLANO DE AÇÃO OS SENTIDOS E AS RAZÕES! 1 INICIANDO...

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA N. 15/2014 TÓPICO DE ESTUDO: PLANO DE TRABALHO/PLANO DE AÇÃO OS SENTIDOS E AS RAZÕES! 1 INICIANDO... ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA N. 15/2014 OS SENTIDOS E AS RAZÕES! 1 INICIANDO... TÓPICO DE ESTUDO: PLANO DE TRABALHO/PLANO DE AÇÃO O que dá sentido ao trabalho administrativo/supervisor em educação é o seu caráter

Leia mais

A INCLUSÃO DE ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

A INCLUSÃO DE ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS A INCLUSÃO DE ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Autora: Maria José Calado. Orientador: Professor Dr.Washington Luiz Martins (UFPE). Instituição Superior de

Leia mais

PRÁTICAS LÚDICAS NO PROCESSO DE AQUISIÇÃO DA LÍNGUA ESCRITA DO INFANTIL IV E V DA ESCOLA SIMÃO BARBOSA DE MERUOCA-CE

PRÁTICAS LÚDICAS NO PROCESSO DE AQUISIÇÃO DA LÍNGUA ESCRITA DO INFANTIL IV E V DA ESCOLA SIMÃO BARBOSA DE MERUOCA-CE 1 PRÁTICAS LÚDICAS NO PROCESSO DE AQUISIÇÃO DA LÍNGUA ESCRITA DO INFANTIL IV E V DA ESCOLA SIMÃO BARBOSA DE MERUOCA-CE 1 Rochelle Lopes da Silva- UVA 2 Andrea Abreu Astigarraga- UVA INTRODUÇÃO De acordo

Leia mais

JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS

JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS Educação Matemática na Educação Infantil e nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental (EMEIAIEF) GT 09 RESUMO

Leia mais

A DOCÊNCIA NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: REFLEXÕES SOBRE A MOBILIZAÇÃO DO SABER EXPERIENCIAL

A DOCÊNCIA NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: REFLEXÕES SOBRE A MOBILIZAÇÃO DO SABER EXPERIENCIAL A DOCÊNCIA NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: REFLEXÕES SOBRE A MOBILIZAÇÃO DO SABER EXPERIENCIAL Maria de Fátima Cardoso Soares (Bolsista PIBIC/UFPI) José Augusto de Carvalho Mendes Sobrinho (UFPI)

Leia mais

PLANEJAMENTO NA EJA: PROCESSOS E DESAFIOS

PLANEJAMENTO NA EJA: PROCESSOS E DESAFIOS PLANEJAMENTO NA EJA: PROCESSOS E DESAFIOS Ana Lucia Paranhos de Jesus Bolsista ID PIBID / UNEB no DEDC I Priscila Santos Moreira Bolsista ID PIBID / UNEB no DEDC I RESUMO Jeane dos Anjos Moreira Bolsista

Leia mais

A IMPORTANCIA DOS RECURSOS DIDÁTICOS NA AULA DE GEOGRAFIA

A IMPORTANCIA DOS RECURSOS DIDÁTICOS NA AULA DE GEOGRAFIA A IMPORTANCIA DOS RECURSOS DIDÁTICOS NA AULA DE GEOGRAFIA GERLANE BEZERRA CAVALCANTE, - ID¹ Graduanda em Geografia. Bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência. UEPB E-MAIL: gerlane_miranda@hotmail.com

Leia mais

O EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO E A ESCOLA

O EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO E A ESCOLA O EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO E A ESCOLA Karine Gantes Monteiro (kahh_gtm@hotmail.com) 1 Márcia Lorena Martinez (marcialorenam@hotmail.com) 2 Thaís Gonçalves D Avila (thais.avila@ig.com.br) 3 Vagner

Leia mais

EDUCAÇÃO E TECNOLOGIAS: REFLEXÕES PARA O PROFESSOR

EDUCAÇÃO E TECNOLOGIAS: REFLEXÕES PARA O PROFESSOR EDUCAÇÃO E TECNOLOGIAS: REFLEXÕES PARA O PROFESSOR Carina Aparecida Bento da Costa 1 Cláudia da Silva Cunha 2 Liliane Patrícia Oliveira Rezende 3 RESUMO O presente trabalho consiste em fazer uma reflexão

Leia mais

A MODELAGEM COMO INSTRUMENTO MOTIVADOR À APRENDIZAGEM. Jozeildo José da Silva 1 MECM/UEPB

A MODELAGEM COMO INSTRUMENTO MOTIVADOR À APRENDIZAGEM. Jozeildo José da Silva 1 MECM/UEPB V ENCONTRO PARAIBANO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 2008, Campina Grande. Anais... A MODELAGEM COMO INSTRUMENTO MOTIVADOR À APRENDIZAGEM Resumo Jozeildo José da Silva 1 MECM/UEPB Neste trabalho será relatada

Leia mais

PIBID: DESCOBRINDO METODOLOGIAS DE ENSINO E RECURSOS DIDÁTICOS QUE PODEM FACILITAR O ENSINO DA MATEMÁTICA

PIBID: DESCOBRINDO METODOLOGIAS DE ENSINO E RECURSOS DIDÁTICOS QUE PODEM FACILITAR O ENSINO DA MATEMÁTICA PIBID: DESCOBRINDO METODOLOGIAS DE ENSINO E RECURSOS DIDÁTICOS QUE PODEM FACILITAR O ENSINO DA MATEMÁTICA Naiane Novaes Nogueira 1 Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia UESB n_n_nai@hotmail.com José

Leia mais

A FORMAÇÃO DO PROFESSOR POLIVALENTE E O TRABALHO COM RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

A FORMAÇÃO DO PROFESSOR POLIVALENTE E O TRABALHO COM RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL ISSN: 1981-3031 A FORMAÇÃO DO PROFESSOR POLIVALENTE E O TRABALHO COM RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL Juliane dos Santos Medeiros (UFAL) jumedeiros_santos@yahoo.com.br Rosemeire

Leia mais

O PAPEL DO ESTÁGIO NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL 1

O PAPEL DO ESTÁGIO NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 119 O PAPEL DO ESTÁGIO NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 Andreia Maria Cavaminami Lugle 2 Cassiana Magalhães 3 RESUMO: Esse artigo tem como objetivo refletir sobre o papel

Leia mais

METODOLOGIA DE PROJETOS: DESAFIOS E POSSIBILIDADES. Palavras-chave: Educação Infantil Metodologia de Projetos Formação de professores

METODOLOGIA DE PROJETOS: DESAFIOS E POSSIBILIDADES. Palavras-chave: Educação Infantil Metodologia de Projetos Formação de professores Resumo: METODOLOGIA DE PROJETOS: DESAFIOS E POSSIBILIDADES 1 Edeliane Melo Boeira ¹ Nureive Goularte Bissaco ² Lisandra Pacheco da Silva O presente trabalho surgiu a partir de nossas inquietações frente

Leia mais

O PROCESSO DE INCLUSÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA VISUAL: UM ESTUDO DE METODOLOGIAS FACILITADORAS PARA O PROCESSO DE ENSINO DE QUÍMICA

O PROCESSO DE INCLUSÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA VISUAL: UM ESTUDO DE METODOLOGIAS FACILITADORAS PARA O PROCESSO DE ENSINO DE QUÍMICA O PROCESSO DE INCLUSÃO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA VISUAL: UM ESTUDO DE METODOLOGIAS FACILITADORAS PARA O PROCESSO DE ENSINO DE QUÍMICA Bruna Tayane da Silva Lima; Eduardo Gomes Onofre 2 1 Universidade Estadual

Leia mais

O BOM PROFESSOR DA PÓS-GRADUAÇÃO E SUA PRÁTICA. PALAVRAS-CHAVE: docência universitária, formação docente, representações, perspectivas paradigmáticas

O BOM PROFESSOR DA PÓS-GRADUAÇÃO E SUA PRÁTICA. PALAVRAS-CHAVE: docência universitária, formação docente, representações, perspectivas paradigmáticas O BOM PROFESSOR DA PÓS-GRADUAÇÃO E SUA PRÁTICA Núbia Vieira TEIXEIRA; Solange Martins Oliveira MAGALHÃES Mestrado - Programa de Pós - Graduação em Educação - FE/UFG vitenubia@yahoo.com.br;solufg@hotmail.com

Leia mais

I SEMINÁRIO POLÍTICAS PÚBLICAS E AÇÕES AFIRMATIVAS Universidade Federal de Santa Maria Observatório de Ações Afirmativas 20 a 21 de outubro de 2015

I SEMINÁRIO POLÍTICAS PÚBLICAS E AÇÕES AFIRMATIVAS Universidade Federal de Santa Maria Observatório de Ações Afirmativas 20 a 21 de outubro de 2015 I SEMINÁRIO POLÍTICAS PÚBLICAS E AÇÕES AFIRMATIVAS Universidade Federal de Santa Maria Observatório de Ações Afirmativas 20 a 21 de outubro de 2015 A GESTÃO ESCOLAR E O POTENCIAL DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO

Leia mais

RESUMO. INTRODUÇÃO: Contextualizando A Investigação

RESUMO. INTRODUÇÃO: Contextualizando A Investigação CONTRIBUIÇÕES DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DE PROFESSORES DE EDUCAÇÃO FÍSICA: novas propostas de conteúdos, novas visões educacionais Victor Julierme Santos Conceição 1 ; Hugo

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFESSOR E AS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO (TIC)

FORMAÇÃO DE PROFESSOR E AS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO (TIC) FORMAÇÃO DE PROFESSOR E AS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO (TIC) Divina Rosangela de Souza Costa UCG Joana Peixoto UCG Comunicação Formação e profissionalização docente O presente trabalho tem

Leia mais

REGULAMENTO E MANUAL. Pedagogia e Letras

REGULAMENTO E MANUAL. Pedagogia e Letras INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE BARRETOS Mantido pelo Centro de Educação e Idiomas de Barretos Autorizado pela Portaria 71 de 11/01/2005 DOU Pedagogia Reconhecido pela portaria nº 663 de 11/05/2009 DOU

Leia mais

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA EDUCAÇÃO INFANTIL

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA EDUCAÇÃO INFANTIL A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA EDUCAÇÃO INFANTIL ALVES, Ana Paula PUCPR SAHEB, Daniele PUCPR Grupo de Trabalho - Didática: Teorias, Metodologias e Práticas Agência Financiadora: não contou com financiamento Resumo

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DIRETRIZES DO CURSO

CAPÍTULO I DAS DIRETRIZES DO CURSO RESOLUÇÃO CAS Nº 07 / 2007 De 05 de agosto de 2007 Reformula o Projeto Político Pedagógico do Curso de Licenciatura em Pedagogia, a ser implantado a partir do 2º semestre do ano letivo de 2007. CONSIDERANDO

Leia mais