Profa. Ma. Adriana Rosa

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Profa. Ma. Adriana Rosa"

Transcrição

1 Unidade I ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO Profa. Ma. Adriana Rosa

2 Ementa A teoria construtivista: principais contribuições, possibilidades de trabalho pedagógico. Conceito de alfabetização: história e evolução. Propostas para aquisição da língua escrita. Oralidade e comunicação. A escola e o desenvolvimento da linguagem. O ensino da escrita. O trabalho com leitura e escrita. O papel do professor na construção da escrita. Letramento e práticas de ensino na Educação Infantil e anos iniciais do Ensino Fundamental.

3 Conteúdo programático Unidade I: O pensamento dos principais representantes do socioconstrutivismo. Perspectiva histórica; Leitura e escrita; Jean Piaget; Lev S. Vygotski; Emilia Ferreiro; Concepções da criança e os níveis conceituais lingüísticos; As fases da escrita infantil; Níveis conceituais linguísticos.

4 Conteúdo programático Unidade II: Ler e escrever é muito mais do que simplesmente codificar e decodificar O fim das cartilhas em sala de aula; Comunicação e linguagem; Sondagem da escrita infantil; Ao desenhar, a criança escreve; Concepções da criança sobre símbolos linguísticos antes da alfabetização; A linguagem escrita Textos; Jogos de análise linguística; Letra cursiva e letra de fôrma; Ortografia e gramática; Avaliar o aluno:avaliação normativa e Avaliação qualitativa; O papel do erro.

5 Conteúdo programático Unidade III :O que se aprende na escola: os conteúdos de alfabetização e letramento. O mundo está cheio de coisas escritas: vamos vê-las! Metodologias de alfabetização. Como um professor pode promover uma boa atividade na sala de aula? Características de uma boa atividade. Proposta de alfabetização - Tipos de atividades. O trabalho com leitura - Estratégias de leitura. O trabalho com textos. A gramática na contramão. Algumas possibilidades para produção de textos.

6 Alfabetização e letramento Alfabetização na concepção de Emília Ferreiro: Aquisição de habilidades que possibilitam as práticas de leitura e escrita. Apropriação da tecnologia de codificar e decodificar. Capacidade de identificar as letras do alfabeto e associá-las aos fonemas, às sílabas e às palavras.

7 Alfabetização e letramento Letramento na concepção de Magda Soares: É a condição de quem não só lê e escreve, mas, exerce práticas sociais de leitura e de escrita que circulam na sociedade em que vive, articulando-as ou dissociando-as das práticas sociais de interação oral.

8 Alfabetização e letramento Discussões sobre o conhecimento de nossas crianças. Críticas sobre o que é ensinado. Jovens que não sabem se expressar por meio do texto escrito ou não entendem o que leem. O Brasil está em 71º lugar entre 121 países em desempenho escolar. Qualidade de ensino.

9 Alguns questionamentos sobre a realidade educacional da alfabetização O que é uma pessoa alfabetizada? Quando nos alfabetizamos? Quais são as ações de um professor alfabetizador? Ler e escrever é um ajuntamento de letras? É fazer cópias ou descrever letras até memorizá-las? É a cobrança do professor?

10 O professor e a alfabetização Ele precisa estudar o seu aluno, saber como a criança pensa e aprende, os conhecimentos que traz, sua realidade e contexto. Não há receitas ou fórmulas de sucesso para um professor numa realidade rica em diversidade; com pessoas distintas e diferentes.

11 Ler e escrever Em 1958 (UNESCO) uma pessoa sabia ler e escrever quando lia ou escrevia compreensivamente um pequeno enunciado relacionado a sua vida diária. Mais tarde, nova definição, tendo a como funcional, uma pessoa lia e escrevia quando o fazia o suficiente para inserirse em seu meio e seu desempenho envolvia tarefas de leitura, escrita e cálculo.

12 Leitura e escrita São instrumentos básicos de ingresso e participação do cidadão na sociedade letrada função social. A escola é uma representante da leitura e da escrita e, portanto, constitui-se agente de letramento. Ferramenta de compreensão... Realização da comunicação do homem... Apropriação dos saberes humanos...

13 O conceito de letramento Não é possível considerar a língua só como instrumento de transmissão de mensagem, veículo de comunicação por meio do qual alguém que compreende diz ou escreve para alguém que deve compreender o que ouve ou vê.

14 O alfabetizador Conhece como a criança aprende a ler e a escrever? Precisa trabalhar com elevada quantidade de conteúdo para ensinar aos seus alunos? Considera a cartilha indispensável? Concebe a leitura como decodificação e a escrita como cópia?

15 Interatividade Tantas perguntas nos desafiam a repensar o processo de ensinar na escola. Mas... O que ajudaria o professor a alcançar o sucesso na Alfabetização? a) Conhecimento do código escrito. b) Quantidade elevada de conteúdo. c) Metodologias inovadoras. d) Cópias, ditados e treinos ortográficos. e) Conhecimento do pensamento infantil.

16 Alfabetização Na visão atual é vista como um processo de construção contínua de conceitos que tem início muito antes de a criança ser escolarizada.

17 Um olhar para a alfabetização Alguns pesquisadores e estudiosos ajudaram a compreender não só como a criança pensa, mas, como o seu pensamento se desenvolve aprendizagem da leitura e da escrita.

18 Jean Piaget Suíça, Biologia, Áreas de interesse: Psicologia, Filosofia. Formulou uma Teoria: o conhecimento evolui progressivamente por meio de estruturas de raciocínio que substituem umas as outras, estágios. Quando uma criança passa de um estágio menor de conhecimento para um estágio maior de conhecimento, ou seja, quando ela avança no conhecimento.

19 Piaget Preocupação em explicar como a criança pensava e interagia com o mundo, com as pessoas, para adquirir conhecimento. Definiu que o conhecimento é construído a partir da interação do sujeito com o objeto de aprendizagem.

20 Piaget Para buscar respostas propôs uma perspectiva construtivista: O sujeito aprende através da ação. Tudo gira em torno da equilibração, aspecto chave de sua teoria. Assimilação e Acomodação. Equilíbrio

21 Lev S. Vygotsky Rússia, 1896, Literatura. Professor, área de interesse: Pedagogia e Psicologia. Suas pesquisas apontaram para o papel da linguagem e da aprendizagem no desenvolvimento do indivíduo, cujo pensamento se constrói num ambiente histórico-cultural.

22 Lev S. Vygotsky Investigou o desenvolvimento das capacidades intelectuais superiores do homem e identificou a linguagem como o principal fator do crescimento. Definia a linguagem como um conjunto de símbolos que mantinha seu caráter histórico e social.

23 Lev S. Vygotsky A criança recebe informações socialmente construídas ( experiências passadas) e, transforma as situações do presente, ou adquire consciência. Concepção de escola.

24 Relação adulto e criança Não envolve só professor e aluno. Não há domínio de um sobre o outro, pois, as informações circulam nesse meio relacional. A socialização, troca de significados aprendidos e transformados, dialoga construindo saberes e dizeres. A simpatia, subjetividade, oposição, gerada pelos conflitos se transformam em relações que mudam o paradigma da situação: professor-aluno.

25 Emília Ferreiro Argentina, em 1942 radicada no México. Psicóloga, doutorado em Genebra Jean Piaget. Tese: psicogênese da língua escrita, grande marco na transformação do conceito de aprendizagem da escrita pela criança. Seu nome ficou ligado ao conceito de construtivismo. Influenciou normas governamentais para a alfabetização Parâmetros Curriculares Nacionais.

26 Ferreiro Desenvolveu teses sobre as hipóteses do pensamento da criança a respeito da linguagem escrita. Não propõe um método novo, mas esclarece que o que faz com que a criança reconstrua o código linguístico não é o cumprimento de tarefas repetitivas ou o fato de conhecer as letras e os símbolos, mas a compreensão de como funciona o código.

27 Ferreiro Se tornou modelo no ensino brasileiro. BRASIL Antes e depois de Emília Ferreiro.

28 Interatividade Para dar condições à criança de construir seus conhecimentos se faz necessário: a) Conhecimento, habilidade e competência. b) Treino, cópia e exercícios. c) Exercícios escritos e exercícios orais. d) Simplesmente competência técnica. e) Conhecimento associado a habilidade.

29 Contribuições para o educador Adquirir conhecimentos depende das estruturas cognitivas do sujeito e de sua relação com o ambiente. O construtivismo não é um método de ensino porque não diz o quê e como o professor deve dar aula/ensinar. É uma teoria psicológica de aprendizagem cujo objeto é a psicogênese da inteligência e dos conhecimentos de como o sujeito aprende.

30 Ações do professor alfabetizador Saber como a criança pensa: a escrita, os símbolos do mundo; Estabelecer um ambiente estimulador na sala de aula no qual o ler e o escrever tenham significado e sejam usados no interior de nossa atual sociedade; Planejar práticas educativas com jogos e atividades que permitam à criança o pensar e dialogar sobre a linguagem; Trabalhar considerando a leitura de mundo que a criança apresenta.

31 A Escola Consciente de sua função a escola pode realizar um trabalho pedagógico enfatizando a construção da linguagem ( gesto, som, imagem, fala e escrita).

32 Níveis conceituais linguísticos Se perguntarmos a alguns professores sobre a forma de as crianças adquirirem a aprendizagem da leitura e da escrita, vários responderão que é pelo ajuntamento das sílabas até formar as palavras.

33 Interatividade Construtivismo pode ser considerado um(a): a) Método; b) Situação didática; c) Teoria social; d) Teoria epistemológica; e) Uma prática.

34 São cinco os níveis conceituais linguísticos Nível 1 Pré-silábico : fase pictórica,gráfica primitiva e pré-silábica; Nível 2 Intermediário I; Nível 3 Silábico; Nível 4 Intermediário II ou silábicoalfabético; Nível 5 Alfabético.

35 Nível 1 Pré-silábico Fase pictórica: é o registro feito pela criança com garatujas. Inicia-se aos dois anos de idade. Fase gráfica primitiva: a criança mistura símbolos, pseudoletras com letras e números com letras em seus desenhos.

36 Nível 1 Pré-silábico A criança começa a diferenciar as letras dos números, os desenhos dos símbolos e reconhece o papel da letra na escrita. Sabe que as letras servem para escrever, mas não sabe como ocorre, ainda. Não associa o fonema com o grafema. A criança acredita que a ordem das letras e as vogais não têm importância.

37 Nível 2 Intermediário I Fase é a de conflitos, em que não tem resposta para questionamentos e diz que não sabe escrever. Apresenta e usa valores sonoros convencionais como, por exemplo, diz que o seu nome começa com determinada letra e a conhece pelo som, mas não sabe onde fica na palavra.

38 Nível 3 Silábico Conta os pedaços sonoros (sílabas) e os associa com um símbolo (letra). Aceita palavras monossílabas, palavras com uma ou duas letras com certa hesitação. Escreve uma frase utilizando uma letra para cada palavra.

39 Nível 4 Intermediário II ou silábicoalfabético É mais um momento de conflito entre uma fase e outra em que a criança precisa desconsiderar o nível silábico para pensar segundo o nível alfabético. Nessa fase, o professor deve instigar a criança no sentido de reflexão sobre o sistema linguístico pela observação da escrita alfabética.

40 Nível 5 Alfabético Quando a criança chega nessa fase, já reconstrói o sistema linguístico e compreende como ele funciona, consegue ler e expressar seus pensamentos e falas. Forma sílabas e palavras juntando as letras e consegue distinguir letra, sílaba, palavra e frase.

41 Interatividade Como o professor alfabetizador pode intervir na reconstrução da escrita da criança? a) Partindo de dois eixos básicos de trabalho: textual e análise linguística. b) Corrigindo prontamente todas as hipóteses de escrita da criança. c) Fornecendo cópias para que a criança treine os seus acertos. d) Usando a técnica do ditado para que a criança escreva as palavras ditas pelo professor. e) Simplesmente acompanhando a escrita sem nenhuma intervenção.

42 ATÉ A PRÓXIMA!

Unidade II ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO. Profa. Ma. Adriana Rosa

Unidade II ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO. Profa. Ma. Adriana Rosa Unidade II ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO Profa. Ma. Adriana Rosa Ementa Propostas para aquisição da língua escrita. Oralidade e comunicação. A escola e o desenvolvimento da linguagem. O ensino da escrita.

Leia mais

O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DA LINGUA ESCRITA: FUNDAMENTADO EM EMILIA FERREIRO E ANA TEBEROSKY.

O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DA LINGUA ESCRITA: FUNDAMENTADO EM EMILIA FERREIRO E ANA TEBEROSKY. O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DA LINGUA ESCRITA: FUNDAMENTADO EM EMILIA FERREIRO E ANA TEBEROSKY. Silvana da Silva Nogueira (FECLESC/UECE) Priscila Cavalcante Silva (FECLESC/UECE) Resumo O processo de aquisição

Leia mais

Alfabetização e letramento. Professora : Jackeline Miranda de Barros

Alfabetização e letramento. Professora : Jackeline Miranda de Barros Alfabetização e letramento Professora : Jackeline Miranda de Barros O que é alfabetização? O que é letramento? Qual o melhor método? Como alfabetizar? Para início de conversa, vamos exercitar nossa memória...

Leia mais

Adultos: questões fundamentais da prática

Adultos: questões fundamentais da prática Alfabetização de Jovens e Adultos: questões fundamentais da prática pedagógica POR QUE SABER LER E ESCREVER? Domínio de habilidades de leitura e escrita é condição para: 1. Enfrentar exigências do mundo

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE EDUCAÇÃO

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE EDUCAÇÃO EMENTAS DAS DISCIPLINAS DA DISCIPLINA: EDUCAÇÃO EM ESPAÇOS NÃO FORMAIS: PESQUISA E PRÁTICA CODICRED: 142AU-04 EMENTA: Caracterização, organização e gestão dos espaços não-formais na promoção da aprendizagem

Leia mais

A educadora avalia a formação de nossos professores para o ensino da Matemática e os caminhos para trabalhar a disciplina na Educação Infantil.

A educadora avalia a formação de nossos professores para o ensino da Matemática e os caminhos para trabalhar a disciplina na Educação Infantil. Matemática na Educação Infantil: é possível A educadora avalia a formação de nossos professores para o ensino da Matemática e os caminhos para trabalhar a disciplina na Educação Infantil. Nas avaliações

Leia mais

As muitas facetas da alfabetização

As muitas facetas da alfabetização As muitas facetas da alfabetização Baseado no livro Alfabetização e Letramento, de Magda Becker Soares Professora: Síntia Ebert 2015/1 Analfabetismo 0 Questões antigas parecem continuar atuais. 0 Década

Leia mais

A LEITURA E O PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO

A LEITURA E O PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO A LEITURA E O PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO Adriana M. das Virgens Chagas (adrianachagas3@hotmail.com) Aluna de graduação do curso de Pedagogia das Faculdades Integradas de Aracruz Luciana C.

Leia mais

Papo com a Especialista

Papo com a Especialista Papo com a Especialista Silvie Cristina (Facebook) - Que expectativas posso ter com relação à inclusão da minha filha portadora da Síndrome de Down na Educação Infantil em escola pública? Quando colocamos

Leia mais

19/07 ENSINO E APRENDIZAGEM DA LINGUAGEM ESCRITA EM CLASSES MULTISSERIADAS NA EDUCAÇÃO DO CAMPO NA ILHA DE MARAJÓ

19/07 ENSINO E APRENDIZAGEM DA LINGUAGEM ESCRITA EM CLASSES MULTISSERIADAS NA EDUCAÇÃO DO CAMPO NA ILHA DE MARAJÓ 19/07 ENSINO E APRENDIZAGEM DA LINGUAGEM ESCRITA EM CLASSES MULTISSERIADAS NA EDUCAÇÃO DO CAMPO NA ILHA DE MARAJÓ Waldemar dos Santos Cardoso Junior (Universidade Federal do Pará /Campus Universitário

Leia mais

Colégio Estadual Vicente Tomazini - Ensino Fundamental, Médio e Normal Francisco Alves - Paraná

Colégio Estadual Vicente Tomazini - Ensino Fundamental, Médio e Normal Francisco Alves - Paraná Colégio Estadual Vicente Tomazini - Ensino Fundamental, Médio e Normal Francisco Alves - Paraná PROPOSTA PEDAGÓGICA CURRICULAR DE METODOLOGIA PARA O ENSINO DE PORTUGUÊS E ALFABETIZAÇÃO FORMAÇÃO DE DOCENTES

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG 1º SEMESTRE 2º SEMESTRE 3º SEMESTRE 4º SEMESTRE 5º SEMESTRE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG 1º SEMESTRE 2º SEMESTRE 3º SEMESTRE 4º SEMESTRE 5º SEMESTRE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700 Alfenas / MG - CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 Dinâmica Curricular do Curso

Leia mais

ERRADICAR O ANALFABETISMO FUNCIONAL PARA ACABAR COM A EXTREMA POBREZA E A FOME.

ERRADICAR O ANALFABETISMO FUNCIONAL PARA ACABAR COM A EXTREMA POBREZA E A FOME. ERRADICAR O ANALFABETISMO FUNCIONAL PARA ACABAR COM A EXTREMA POBREZA E A FOME. Adriane Abrantes Lazarotti 1 Gisele Rogelin Prass ¹ Pedrinho Roman 2 RESUMO A educação está buscando soluções para problemas

Leia mais

DO DESENHO A ESCRITA E LEITURA

DO DESENHO A ESCRITA E LEITURA DO DESENHO A ESCRITA E LEITURA Cleide Nunes Miranda 1 Taís Batista 2 Thamires Sampaio 3 RESUMO: O presente estudo discute a relevância do ensino de leitura e principalmente, da escrita, trazendo em especial

Leia mais

COM A PALAVRA: EMILIA FERREIRO - ANÁLISE DE ESCRITAS DE CRIANÇAS DE ESCOLAS PÚBLICAS DA CIDADE DO NATAL/RN

COM A PALAVRA: EMILIA FERREIRO - ANÁLISE DE ESCRITAS DE CRIANÇAS DE ESCOLAS PÚBLICAS DA CIDADE DO NATAL/RN COM A PALAVRA: EMILIA FERREIRO - ANÁLISE DE ESCRITAS DE CRIANÇAS DE ESCOLAS PÚBLICAS DA CIDADE DO NATAL/RN EMILY DE MOURA* RESUMO Sabemos que a alfabetização de crianças e de jovens e adultos se dá por

Leia mais

Letramento e Alfabetização. Alessandra Mara Sicchieri Pedagoga e Psicopedagoga, Formada em Letras. Tutora de Pró-Letramento-MEC.

Letramento e Alfabetização. Alessandra Mara Sicchieri Pedagoga e Psicopedagoga, Formada em Letras. Tutora de Pró-Letramento-MEC. Letramento e Alfabetização Alessandra Mara Sicchieri Pedagoga e Psicopedagoga, Formada em Letras. Tutora de Pró-Letramento-MEC. 13/04/2011 O ATO DE LER E ESCREVER DEVE COMEÇAR A PARTIR DE UMA COMPREENSÃO

Leia mais

Retomando o fio da meada: a história dos métodos de alfabetização no Brasil

Retomando o fio da meada: a história dos métodos de alfabetização no Brasil Retomando o fio da meada: a história dos métodos de alfabetização no Brasil Marlene Coelho Alexandroff Analisando o panorama educacional do Brasil desde o final do século XIX, percebese que, ao se falar

Leia mais

Palavras chaves: Processo de Alfabetização. Aprendizagem. Leitura e escrita.

Palavras chaves: Processo de Alfabetização. Aprendizagem. Leitura e escrita. O PROCESSO DE APRENDIZAGEM DA ALFABETIZAÇÃO DE CRIANÇAS: ANÁLISE DOS NÍVEIS DE ESCRITA Alexsandra Vieira Cardoso Graduanda do curso de Letras IFPB Email: Morgana.vc1@hotmail.com Francisca Edneide Cesário

Leia mais

Denise Fernandes CARETTA Prefeitura Municipal de Taubaté Denise RAMOS Colégio COTET

Denise Fernandes CARETTA Prefeitura Municipal de Taubaté Denise RAMOS Colégio COTET O DESENVOLVIMENTO DA LINGUAGEM INFANTIL NAS PERSPECTIVAS SÓCIO-HISTÓRICA, ANTROPOLÓGICA E PEDAGÓGICA: UM ESTUDO DO REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL DA EDUCAÇÃO INFANTIL Denise Fernandes CARETTA Prefeitura

Leia mais

ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO NUMA ESCOLA DO CAMPO

ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO NUMA ESCOLA DO CAMPO eliane.enaile@hotmail.com Introdução Nos últimos anos, as reflexões realizadas sobre a alfabetização têm mostrado que a aquisição da escrita é um processo complexo e multifacetado. Nesse processo, considera

Leia mais

Letramento: considerações históricas e conceituais

Letramento: considerações históricas e conceituais Letramento: considerações históricas e conceituais Aluna: Gessélda Somavilla Farencena Disciplina: Seminário de Leituras Orientadas em Linguística Aplicada Professoras: Desirée Motha-Roth Graciela R. Hendges

Leia mais

OS SENTIDOS DO LER E ESCREVER NA SOCIEDADE E NA ESCOLA

OS SENTIDOS DO LER E ESCREVER NA SOCIEDADE E NA ESCOLA OS SENTIDOS DO LER E ESCREVER NA SOCIEDADE E NA ESCOLA JOSE MABEL PEREIRA LOPES DAS NEVES (UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS). Resumo A pesquisa tem como objetivo conhecer quais os saberes que as ingressantes

Leia mais

A APROPRIAÇÃO DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA E A CONSOLIDAÇÃO DO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO. Ano 02 Unidade 03

A APROPRIAÇÃO DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA E A CONSOLIDAÇÃO DO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO. Ano 02 Unidade 03 CONCURSO DA EDUCAÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE CARGO: PROFESSOR 1 / 2015 A APROPRIAÇÃO DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABÉTICA E A CONSOLIDAÇÃO DO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO Ano 02 Unidade 03 ( F

Leia mais

LETRAMENTO, LEITURA, LITERATURA E PRODUÇÃO DE TEXTO: SUAS IMPLICAÇÕES NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM

LETRAMENTO, LEITURA, LITERATURA E PRODUÇÃO DE TEXTO: SUAS IMPLICAÇÕES NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM LETRAMENTO, LEITURA, LITERATURA E PRODUÇÃO DE TEXTO: SUAS IMPLICAÇÕES NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM Kelly Cristina Costa Martins 1 Simônica da Costa Ferreira 2 Introdução Nos dias atuais percebemos

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA A AVALIAÇÃO NA FORMAÇÃO DE EDUCADORES ATRAVÉS DE SUA

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA A AVALIAÇÃO NA FORMAÇÃO DE EDUCADORES ATRAVÉS DE SUA Avaliação Da Prática Docente A AVALIAÇÃO NA FORMAÇÃO DE EDUCADORES ATRAVÉS DE SUA PRÁTICA DOCENTE Autora: Maria Peregrina de Fátima Rotta Furlanetti Faculdade de Ciências e Tecnologia Universidade Estadual

Leia mais

GUIA DE CORREÇÃO E INTERPRETAÇÃO DE RESULTADOS

GUIA DE CORREÇÃO E INTERPRETAÇÃO DE RESULTADOS GUIA DE CORREÇÃO E INTERPRETAÇÃO DE RESULTADOS TESTE 2 SEGUNDO SEMESTRE 2010 Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Presidência do Instituto Nacional

Leia mais

11. Com base na Teoria Piagetiana, relacione os conceitos da primeira coluna de acordo com as definições apresentadas na segunda coluna:

11. Com base na Teoria Piagetiana, relacione os conceitos da primeira coluna de acordo com as definições apresentadas na segunda coluna: TÉCNICO EM ASSUNTOS EDUCACIONAIS 4 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS QUESTÕES DE 11 A 25 11. Com base na Teoria Piagetiana, relacione os conceitos da primeira coluna de acordo com as definições apresentadas na

Leia mais

OS SABERES NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA. Cleber Luiz da Cunha 1, Tereza de Jesus Ferreira Scheide 2

OS SABERES NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA. Cleber Luiz da Cunha 1, Tereza de Jesus Ferreira Scheide 2 Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 1029 OS SABERES NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA Cleber Luiz da Cunha 1, Tereza de Jesus Ferreira Scheide 2

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR. NÚCLEO TEMÁTICO I CONCEPÇÃO E METODOLOGIA DE ESTUDOS EM EaD CÓD DISCIPLINAS E EMENTAS CARGA HORÁRIA

MATRIZ CURRICULAR. NÚCLEO TEMÁTICO I CONCEPÇÃO E METODOLOGIA DE ESTUDOS EM EaD CÓD DISCIPLINAS E EMENTAS CARGA HORÁRIA MATRIZ CURRICULAR MATRIZ CURRICULAR DA LICENCIATURA EM PEDAGOGIA COM HABILITAÇÃO PARA O MAGISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INFANTIL E DOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL NÚCLEO TEMÁTICO I CONCEPÇÃO E METODOLOGIA

Leia mais

O PROJETO BEPA E A INVESTIGAÇÃO DIDÁTICA: CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DE PROFESSORES ALFABETIZADORES

O PROJETO BEPA E A INVESTIGAÇÃO DIDÁTICA: CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DE PROFESSORES ALFABETIZADORES O PROJETO BEPA E A INVESTIGAÇÃO DIDÁTICA: CONTRIBUIÇÕES PARA A FORMAÇÃO DE PROFESSORES ALFABETIZADORES Resumo Fernanda Guinoza Matuda 1 Maria Elena Roman de Oliveira Toledo 2 Esta pesquisa buscou, por

Leia mais

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS 31 ANEXO VI EMENTÁRIO EMENTAS: DISCIPLINAS POR PERÍODO RECOMENDADO DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS PRIMEIRO PERÍODO HDI0123 HFC0065 HFC0067 HFE0068 HFE0051 HFE0054 INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS CIENTÍFICOS EM EDUCAÇÃO

Leia mais

Palavras-chave: Alfabetização. Construtivismo. Propostas didáticometodológicas.

Palavras-chave: Alfabetização. Construtivismo. Propostas didáticometodológicas. PROBLEMAS DE ALFABETIZAÇÃO OBSERVADOS NO 6.º ANO Djane do Socorro Pereira Benjamim (UFPA) Gilcélia Amaral Mendes (UFPA) RESUMO Este artigo pretende abordar alguns dos principais problemas de alfabetização

Leia mais

AS CONTRIBUIÇÕES DO CURRÍCULO E DE MATERIAS MANIPULATIVOS NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL

AS CONTRIBUIÇÕES DO CURRÍCULO E DE MATERIAS MANIPULATIVOS NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL AS CONTRIBUIÇÕES DO CURRÍCULO E DE MATERIAS MANIPULATIVOS NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL Sheila Valéria Pereira da Silva (UFPB Campus-IV) sheilavaleria88@yahoo.com.br

Leia mais

LOGO: Educação Matemática e Novas Tecnologias

LOGO: Educação Matemática e Novas Tecnologias LOGO: Educação Matemática e Novas Tecnologias Denice Aparecida Fontana Nisxota MEMEGAIS 1 denice@unemat.br, Adriana Cristina da SILVA 2 crystinaadri@hotmail.com Cleyton Borges dos SANTOS 3 cleyton.borges@gmail.com

Leia mais

A ORALIZAÇÃO COMO MANIFESTAÇÃO LITERÁRIA EM SALA DE AULA

A ORALIZAÇÃO COMO MANIFESTAÇÃO LITERÁRIA EM SALA DE AULA A ORALIZAÇÃO COMO MANIFESTAÇÃO LITERÁRIA EM SALA DE AULA. AÇÕES DO PIBID/CAPES UFG (SUBPROJETO: LETRAS: PORTUGUÊS) NO COLÉGIO ESTADUAL LYCEU DE GOIÂNIA Bolsistas: SILVA, Danila L.; VAZ, Paula R. de Sena.;

Leia mais

CENED. A arte de escrever e questões práticas da língua portuguesa 200. A arte de ouvir e contar histórias 180

CENED. A arte de escrever e questões práticas da língua portuguesa 200. A arte de ouvir e contar histórias 180 Governo do Distrito Federal Secretaria de Estado de Educação Subsecretaria de Gestão dos Profissionais da Educação Coordenação de Administração de Pessoas Instituição CENED A arte de escrever e questões

Leia mais

ENTREVISTA Alfabetização na inclusão

ENTREVISTA Alfabetização na inclusão ENTREVISTA Alfabetização na inclusão Entrevistadora:Amarílis Hernandes Santos Formação: Aluna da graduação de Pedagogia USP Formada em Ciências Biológicas Mackenzie Contato: amarilishernandes@yahoo.com.br

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE IGARAPÉ-AÇU ESTADO DO PARÁ EDITAL NORMATIVO DE CONCURSO Nº 001/2016

PREFEITURA MUNICIPAL DE IGARAPÉ-AÇU ESTADO DO PARÁ EDITAL NORMATIVO DE CONCURSO Nº 001/2016 EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº 001/2016 ERRATA 003/2016 A PREFEITURA MUNICIPAL DE IGARAPÉ-AÇU, Estado do PARÁ, no uso de suas atribuições, torna público, para conhecimento e esclarecimento dos interessados,

Leia mais

ÁLBUM DE FOTOGRAFIA: A PRÁTICA DO LETRAMENTO NA EDUCAÇÃO INFANTIL 59. Elaine Leal Fernandes elfleal@ig.com.br. Apresentação

ÁLBUM DE FOTOGRAFIA: A PRÁTICA DO LETRAMENTO NA EDUCAÇÃO INFANTIL 59. Elaine Leal Fernandes elfleal@ig.com.br. Apresentação ÁLBUM DE FOTOGRAFIA: A PRÁTICA DO LETRAMENTO NA EDUCAÇÃO INFANTIL 59 Elaine Leal Fernandes elfleal@ig.com.br Graduada em pedagogia e fonoaudiologia, Pós-graduada em linguagem, Professora da Creche-Escola

Leia mais

A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO PROFESSOR DE PEDAGOGIA DA FESURV - UNIVERSIDADE DE RIO VERDE

A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO PROFESSOR DE PEDAGOGIA DA FESURV - UNIVERSIDADE DE RIO VERDE A PRÁTICA PEDAGÓGICA DO PROFESSOR DE PEDAGOGIA DA FESURV - UNIVERSIDADE DE RIO VERDE Bruna Cardoso Cruz 1 RESUMO: O presente trabalho procura conhecer o desempenho profissional dos professores da faculdade

Leia mais

Curso de Pedagogia Ementário da Matriz Curricular 2010.2

Curso de Pedagogia Ementário da Matriz Curricular 2010.2 1ª FASE 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL A Biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão neurológica nos processos básicos: os sentidos

Leia mais

A LINGUAGEM ESCRITA COMO UMA DAS MÚLTIPLAS

A LINGUAGEM ESCRITA COMO UMA DAS MÚLTIPLAS A LINGUAGEM ESCRITA COMO UMA DAS MÚLTIPLAS LINGUAGENS DA CRIANÇA Professor(a), no tema anterior, A criança de seis anos no ensino fundamental, falamos sobre quem são e como são essas crianças que ingressam

Leia mais

CURRÍCULO 1º ANO do ENSINO UNDAMENTAL LINGUAGEM

CURRÍCULO 1º ANO do ENSINO UNDAMENTAL LINGUAGEM CURRÍCULO do ENSINO UNDAMENTAL LINGUAGEM ORALIDADE Formar frases com seqüência e sentido. Relacionar palavras que iniciam com vogais. Associar primeira letra/som em palavras iniciadas por vogal. Falar

Leia mais

Índice. 5.1. Correção das Palavras do Texto... 5 5.2. Autocorreção... 5 5.3. Pontuação... 6 5.4. Escrita Ortográfica... 6. Grupo 5.

Índice. 5.1. Correção das Palavras do Texto... 5 5.2. Autocorreção... 5 5.3. Pontuação... 6 5.4. Escrita Ortográfica... 6. Grupo 5. GRUPO 5.4 MÓDULO 5 Índice 1. Reconstrução do Código Linguístico da Criança...3 2. Textos...3 3. Jogos de Análise Linguística...4 4. Letra Cursiva e Letra de Fôrma...4 5. Ortografia e Gramática...5 5.1.

Leia mais

AVALIAÇÃO E INTERVENÇÃO PSICOPEDAGÓGICA A PARTIR DO DESENHO INFANTIL. Otília Damaris Psicopedagoga

AVALIAÇÃO E INTERVENÇÃO PSICOPEDAGÓGICA A PARTIR DO DESENHO INFANTIL. Otília Damaris Psicopedagoga AVALIAÇÃO E INTERVENÇÃO PSICOPEDAGÓGICA A PARTIR DO DESENHO INFANTIL Otília Damaris Psicopedagoga AVALIAÇÃO E INTERVENÇÃO PSICOPEDAGÓGICA A PARTIR DO DESENHO INFANTIL O desenho é uma das formas de expressão

Leia mais

CONHECIMENTOS E CAPACIDADES ENVOLVIDOS NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO 1

CONHECIMENTOS E CAPACIDADES ENVOLVIDOS NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO 1 . PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR Secretaria Municipal de Educação e Cultura SMEC Coordenadoria de Ensino e Apoio Pedagógico CENAP CONHECIMENTOS E CAPACIDADES ENVOLVIDOS NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO E

Leia mais

56,6% 51% 52% 49% 48% 48% 48% 49% 46% 46% 41%

56,6% 51% 52% 49% 48% 48% 48% 49% 46% 46% 41% 1 Alfabetização, Educação Infantil e acesso à cultura escrita: as possibilidades da escola de nove anos Nestes tempos em que o país parece ter finalmente acordado para a questão da qualidade da educação

Leia mais

Combate à dengue. 1. Justificativa. Sandra Margarete de Oliveira Cajaíba

Combate à dengue. 1. Justificativa. Sandra Margarete de Oliveira Cajaíba Combate à dengue Sandra Margarete de Oliveira Cajaíba O projeto Combate à dengue será desenvolvido no Colégio Municipal Centro Educacional de Tremedal (CET), localizado na cidade de Tremedal (BA), com

Leia mais

FACULDADE DE CALDAS NOVAS UNICALDAS CURSO DE PEDAGOGIA

FACULDADE DE CALDAS NOVAS UNICALDAS CURSO DE PEDAGOGIA FACULDADE DE CALDAS NOVAS UNICALDAS CURSO DE PEDAGOGIA CLEUZIRA CUSTODIA PEREIRA GEANDRA SANTOS DA VITÓRIA NEICE FERREIRA DOS SANTOS SILVANA C. DA SILVA MACHADO ALFABETIZAÇÃO: Métodos e algumas reflexões

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA PERÍODO DISCIPLINAS Carga Horária Créditos 1º Psicologia da Educação I 40 20 3 Metodologia de Pesquisa em Educação I 20 20 2 Filosofia 40 0 2 Língua Portuguesa 60 0 3 História da Educação 60 0 3 Informática

Leia mais

Guia prático do alfabetizador

Guia prático do alfabetizador Guia prático do alfabetizador Maristela Marques de Almeida Silva Graduanda Normal Superior UNIPAC E-mail: sms@ufsj.edu.br Fone: (32)3371-8331 Data de recepção: 17/11/2009 Data de aprovação:16/12/2009 Resenha

Leia mais

JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS

JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS Educação Matemática na Educação Infantil e nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental (EMEIAIEF) GT 09 RESUMO

Leia mais

Palavras-chave: Ensino/Aprendizagem; Variações Linguísticas; Relação Professor/Aluno.

Palavras-chave: Ensino/Aprendizagem; Variações Linguísticas; Relação Professor/Aluno. ALFABETIZAÇÃO: UMA REFLEXÃO SOBRE A REALIDADE ESCOLAR Andréia de Fátima Freire Maia, UNICENTRO, PIBID CAPES Marieli Zviezykoski, UNICENTRO, PIBID CAPES Ângela Bona Josefi (Orientadora - UNICENTRO) Resumo:

Leia mais

Portfólio Easy to Learn PEDAGOGIA

Portfólio Easy to Learn PEDAGOGIA Portfólio Easy to Learn PEDAGOGIA ÍNDICE Leitura e Interpretação de Textos...2 Didática I...2 Psicologia da Educação...2 História da Educação...2 Conteúdo e Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa...3

Leia mais

Índice. 1. Tipos de Atividades...3 2. O Trabalho com Leitura...4. 2.1. Estratégias de Leitura... 4. Grupo 5.4 - Módulo 7

Índice. 1. Tipos de Atividades...3 2. O Trabalho com Leitura...4. 2.1. Estratégias de Leitura... 4. Grupo 5.4 - Módulo 7 GRUPO 5.4 MÓDULO 7 Índice 1. Tipos de Atividades...3 2. O Trabalho com Leitura...4 2.1. Estratégias de Leitura... 4 2 1. TIPOS DE ATIVIDADES Atividades de sondagem: estão relacionadas às atividades de

Leia mais

Ana Carolina de Lima Santos (UERJ/EDU) Caroline da Silva Albuquerque (UERJ/EDU) Eixo temático 6: São tantos conteúdos... Resumo

Ana Carolina de Lima Santos (UERJ/EDU) Caroline da Silva Albuquerque (UERJ/EDU) Eixo temático 6: São tantos conteúdos... Resumo 1 A Pesquisa no Processo de Formação de Professores - Relatório da vivência no projeto A leitura no aperfeiçoamento do ensino: uma proposta de pesquisa participante Ana Carolina de Lima Santos (UERJ/EDU)

Leia mais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 07/02/2012 19:33

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 07/02/2012 19:33 7//1 19:33 Centro de Ciências da Educação Curso: 9 Pedagogia (Noturno) Currículo: 11/ 1 CNA.157.-3 Biologia Humana Ementa: Natureza Biológica e Visão Sistêmica do Ser humano. Sistemas do corpo humano.

Leia mais

PPC. Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC METODOLOGIA PARA O ENSINO DE LINGUA PORTUGUESA. Parte 1 (solicitante)

PPC. Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC METODOLOGIA PARA O ENSINO DE LINGUA PORTUGUESA. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO CENTRO DE REFENCIA EM FORMAÇÃO E APOIO

Leia mais

HISTÓRIA ORAL NO ENSINO FUNDAMENTAL: O REGIME MILITAR NO EX- TERRITÓRIO DE RORAIMA

HISTÓRIA ORAL NO ENSINO FUNDAMENTAL: O REGIME MILITAR NO EX- TERRITÓRIO DE RORAIMA HISTÓRIA ORAL NO ENSINO FUNDAMENTAL: O REGIME MILITAR NO EX- TERRITÓRIO DE RORAIMA LYSNE NÔZENIR DE LIMA LIRA, 1 HSTÉFFANY PEREIRA MUNIZ 2 1. Introdução Este trabalho foi criado a partir da experiência

Leia mais

PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO

PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO Unidade I PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO EDAAPRENDIZAGEM APRENDIZAGEM Prof. Wanderlei Sergio da Silva Conceito PDA estudo sobre o crescimento mental do indivíduo, desde o nascimento até a adolescência;

Leia mais

AS INTERVENÇÕES PEDAGÓGICAS NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO

AS INTERVENÇÕES PEDAGÓGICAS NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO AS INTERVENÇÕES PEDAGÓGICAS NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO Flávia Araújo de Almeida, Pós-graduanda em Alfabetização, Letramento e Linguagem Matemática flaviamoc2007@yahoo.com.br Geisa Magela Veloso, Profa

Leia mais

QUADRO DE EQUIVALENTES, CONTIDAS E SUBSTITUTAS DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO

QUADRO DE EQUIVALENTES, CONTIDAS E SUBSTITUTAS DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO 28380 Antropologia Teológica A 1 34 28380 Antropologia Teológica A 1 34 A partir de conceitos teológicos, estimula o aluno a problematizar e analisar, criticamente, Equivalente Estuda a cultura humana,

Leia mais

O APRENDIZADO DA LINGUAGEM ORAL E ESCRITA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Moabe Vieira 1

O APRENDIZADO DA LINGUAGEM ORAL E ESCRITA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Moabe Vieira 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA 4ª Semana do Servidor e 5ª Semana Acadêmica 2008 UFU 30 anos O APRENDIZADO DA LINGUAGEM ORAL E ESCRITA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Moabe Vieira 1 Sônia Ferreira de

Leia mais

Entrevista com Magda Becker Soares Prof. Universidade Federal de Minas Gerais

Entrevista com Magda Becker Soares Prof. Universidade Federal de Minas Gerais "LETRAR É MAIS QUE ALFABETIZAR" Entrevista com Magda Becker Soares Prof. Universidade Federal de Minas Gerais Nos dias de hoje, em que as sociedades do mundo inteiro estão cada vez mais centradas na escrita,

Leia mais

ALFABETIZAÇÃO, LETRAMENTO E AS PRÁTICAS DE ENSINO NO ESPAÇO ESCOLAR. Palavras-chave: Alfabetização. Letramento. Formação. Métodos de alfabetização.

ALFABETIZAÇÃO, LETRAMENTO E AS PRÁTICAS DE ENSINO NO ESPAÇO ESCOLAR. Palavras-chave: Alfabetização. Letramento. Formação. Métodos de alfabetização. ALFABETIZAÇÃO, LETRAMENTO E AS PRÁTICAS DE ENSINO NO ESPAÇO ESCOLAR Ana Claudia Rodrigues - Graduanda de Pedagogia - UEPB Aline Carla da Silva Costa - Graduanda de Pedagogia - UEPB Ana Paula Martins Costa

Leia mais

O PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM A PARTIR DO PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO

O PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM A PARTIR DO PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO O PROCESSO DE ENSINO APRENDIZAGEM A PARTIR DO PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO RESUMO: Maisa Cordeiro Tavares UFPB maisa_cordeiro@hotmail.com Thais Gomes de Vasconcelos UFPB thahis.vasconcelos@hotmail.com O Programa

Leia mais

Índice. 1. Metodologia de Alfabetização...3. 2. Aprendizagem da Escrita...3 3. Aprendizagem da Leitura...6

Índice. 1. Metodologia de Alfabetização...3. 2. Aprendizagem da Escrita...3 3. Aprendizagem da Leitura...6 GRUPO 6.1 MÓDULO 6 Índice 1. Metodologia de Alfabetização...3 1.1. Qual o Conhecimento sobre o Sistema de Escrita dos Jovens e Adultos?... 3 2. Aprendizagem da Escrita...3 3. Aprendizagem da Leitura...6

Leia mais

IBE. A Alfabetização e o Ambiente Alfabetizador 300. A arte de contar histórias 200. A arte de escrever bem 180. A arte na educação 180

IBE. A Alfabetização e o Ambiente Alfabetizador 300. A arte de contar histórias 200. A arte de escrever bem 180. A arte na educação 180 Governo do Distrito Federal Secretaria de Estado de Educação Subsecretaria de Gestão dos Profissionais da Educação Coordenação de Administração de Pessoas Instituição A Alfabetização e o Ambiente Alfabetizador

Leia mais

Plano de Ensino da Disciplina

Plano de Ensino da Disciplina Plano de Ensino da Disciplina Disciplina: Psicologia Escolar: Problemas de Aprendizagem Código da disciplina: PSI627 Classificação: Obrigatória (OB) Unidade/Departamento: Faculdade de Filosofia e Ciências

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE CÓDIGO DISCIPLINAS TEOR PRAT CHA PRÉ-REQUISITO PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO I ( INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA)

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO 1.ª SÉRIE CÓDIGO DISCIPLINAS TEOR PRAT CHA PRÉ-REQUISITO PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO I ( INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA) Curso: Graduação: Habilitação: Regime: Duração: PEDAGOGIA LICENCIATURA MATRIZ CURRICULAR FORMAÇÃO PARA O MAGISTÉRIO NAS QUATRO PRIMEIRAS SÉRIES DO ENSINO FUNDAMENTAL SERIADO ANUAL - NOTURNO 04 (QUATRO)

Leia mais

A Formação docente e o ensino da leitura e escrita por meio dos gêneros textuais

A Formação docente e o ensino da leitura e escrita por meio dos gêneros textuais A Formação docente e o ensino da leitura e escrita por meio dos gêneros textuais Dayanne Cristina Moraes de DEUS; Dulcéria TARTUCI; Maria Marta Lopes FLORES; Reila Terezinha da Silva LUZ Departamento de

Leia mais

11º FÓRUM DE EXTENSÃO E CULTURA DA UEM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL: ALFABETIZAR LETRANDO

11º FÓRUM DE EXTENSÃO E CULTURA DA UEM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL: ALFABETIZAR LETRANDO 11º FÓRUM DE EXTENSÃO E CULTURA DA UEM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL: ALFABETIZAR LETRANDO Marcia Justina de Souza 1 Gizeli Aparecida Ribeiro de Alencar 2 Todas as formas existentes de alfabetização, de acordo

Leia mais

SEQUÊNCIA DIDÁTICA UMA PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA 1

SEQUÊNCIA DIDÁTICA UMA PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA 1 SEQUÊNCIA DIDÁTICA UMA PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA O ENSINO DE GEOGRAFIA 1 QUEIROZ, Antônia Márcia Duarte Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais- IFSULDEMINAS Universidade

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFESSORES SEUS DIZERES SOBRE A SALA DE AULA

FORMAÇÃO DE PROFESSORES SEUS DIZERES SOBRE A SALA DE AULA FORMAÇÃO DE PROFESSORES SEUS DIZERES SOBRE A SALA DE AULA Lúcia de Fátima Melo do Nascimento Secret. Municipal de Educ. do Natal RN / Depart. de Ensino / Setor de Ensino Fundamental Colégio Imaculada Conceição

Leia mais

TÍTULO: A LEITURA COMO FERRAMENTA NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PEDAGOGIA

TÍTULO: A LEITURA COMO FERRAMENTA NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PEDAGOGIA TÍTULO: A LEITURA COMO FERRAMENTA NO PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PEDAGOGIA INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE SÃO VICENTE AUTOR(ES): MARIA DE FATIMA

Leia mais

PRODUÇÃO ESCRITA DAS CRIANÇAS: UM ESTUDO DE CASO NA ESCOLA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MARTINHO ALVES DOS SANTOS

PRODUÇÃO ESCRITA DAS CRIANÇAS: UM ESTUDO DE CASO NA ESCOLA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MARTINHO ALVES DOS SANTOS PRODUÇÃO ESCRITA DAS CRIANÇAS: UM ESTUDO DE CASO NA ESCOLA DE EDUCAÇÃO BÁSICA MARTINHO ALVES DOS SANTOS Andréa Aparecida Bernardo Santos BACH Mariana Pedroso RODRIGUES Mônica Medeiros FLORES 1 RESUMO:

Leia mais

O processo de aquisição da linguagem escrita: estudos de A. R. Lúria e L. S. Vygotsky

O processo de aquisição da linguagem escrita: estudos de A. R. Lúria e L. S. Vygotsky O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM ESCRITA: ESTUDOS DE A. R. LÚRIA E L. S. VYGOTSKY Ana Carolina Rosendo Gonzalez C. Baptista Edileusa Lopes de L. Alves Kátia Garcia Vanessa Leite * INTRODUÇÃO O presente

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA/IRATI - EAD (Currículo iniciado em 2010)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA/IRATI - EAD (Currículo iniciado em 2010) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA/IRATI - EAD (Currículo iniciado em 2010) COMUNICAÇÃO, EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA C/H 68 (D0031/I) Informação e conhecimento no processo educativo. Recursos de

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas:

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

DA CALIGRAFIA À ESCRITA: EXPERIÊNCIAS DE SALA DE AULA. COMO MELHORAR A ESCRITA NO CADERNO?

DA CALIGRAFIA À ESCRITA: EXPERIÊNCIAS DE SALA DE AULA. COMO MELHORAR A ESCRITA NO CADERNO? DA CALIGRAFIA À ESCRITA: EXPERIÊNCIAS DE SALA DE AULA. COMO MELHORAR A ESCRITA NO CADERNO? Fábia da Silva de Oliveira Educadora do Ensino Fundamental I na Escola La Salle, Águas Claras/DF, Pedagoga com

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA E EDUCAÇÃO INFANTIL

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA E EDUCAÇÃO INFANTIL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA E EDUCAÇÃO INFANTIL ÁREA DO CONHECIMENTO Educação. NOME DO CURSO Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em PSICOPEDAGOGIA E EDUCAÇÃO INFANTIL AMPARO

Leia mais

CONSTITUINDO REFERENCIAIS TEÓRICO-METODOLÓGICOS: CONTRIBUIÇÕES DO PIBID PARA O TRABALHO COM ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO

CONSTITUINDO REFERENCIAIS TEÓRICO-METODOLÓGICOS: CONTRIBUIÇÕES DO PIBID PARA O TRABALHO COM ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO CONSTITUINDO REFERENCIAIS TEÓRICO-METODOLÓGICOS: CONTRIBUIÇÕES DO PIBID PARA O TRABALHO COM ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO Bruna Mendes Muniz 1 Gislaine Aparecida Puton Zortêa 2 Jéssica Taís de Oliveira Silva

Leia mais

Aula SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS NO ESTUDO DOS GÊNEROS TEXTUAIS. (Fonte: http://aprendafacil.files.wordpress.com).

Aula SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS NO ESTUDO DOS GÊNEROS TEXTUAIS. (Fonte: http://aprendafacil.files.wordpress.com). SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS NO ESTUDO DOS GÊNEROS TEXTUAIS Aula 9 META Destacar a importância da progressão no desenvolvimento dos comportamentos leitores e escritores. OBJETIVOS Ao fi nal desta aula, o aluno

Leia mais

Palavras-chaves: Dificuldade de aprendizagem; leitura e escrita; sala de recursos; pré-leitura.

Palavras-chaves: Dificuldade de aprendizagem; leitura e escrita; sala de recursos; pré-leitura. Causas das dificuldades na leitura e escrita. Elsa Midori Shimazaki, Lucyanne Cecília Dias, Nerli Nonato Ribeiro Mori. Universidade Estadual de Maringá-PR, Lucilia Vernaschi de Oliveira; Universidade Estadual

Leia mais

LEITURA E ESCRITA NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA PROPOSTA DE APRENDIZAGEM COM LUDICIDADE

LEITURA E ESCRITA NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA PROPOSTA DE APRENDIZAGEM COM LUDICIDADE LEITURA E ESCRITA NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA PROPOSTA DE APRENDIZAGEM COM LUDICIDADE Martyhellen Maria Monteiro da Silva - Acadêmica do 8º período do Curso de Pedagogia-UVA, Bolsista do PIBID/UVA-Pedagogia

Leia mais

Profa. Ma. Adriana Rosa

Profa. Ma. Adriana Rosa Unidade III ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO Profa. Ma. Adriana Rosa Aula anterior O fim das cartilhas em sala de aula; Comunicação e linguagem; Sondagem da escrita infantil; Ao desenhar, a criança escreve;

Leia mais

Aline Carolina Belincanta Lamim Acadêmica do Curso de Pedagogia do CESUMAR Centro Universitário de Maringá, Maringá - Paraná

Aline Carolina Belincanta Lamim Acadêmica do Curso de Pedagogia do CESUMAR Centro Universitário de Maringá, Maringá - Paraná EDUCAÇÃO INCLUSIVA: UMA REALIDADE POSSIVEL E NECESSÁRIA Aline Carolina Belincanta Lamim Maria Lucia Bertachini Nosella Este projeto surgiu depois da realização de estágios obrigatórios, exigidos pelo CESUMAR

Leia mais

NARRATIVAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES 1

NARRATIVAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES 1 NARRATIVAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES 1 Helker Silva Paixão 2 Universidade Federal de Lavras helkermeister@gmail.com Patrícia Nádia Nascimento Gomes 3 Universidade Federal de Lavras paty.ufla@yahoo.com.br

Leia mais

O processo de aprendizagem da leitura na Educação Infantil

O processo de aprendizagem da leitura na Educação Infantil A LEITURA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: UMA ANÁLISE DESSE PROCESSO EM UMA ESCOLA PÚBLICA DE LUCRÉCIA/RN. Maria da Luz Duarte Leite Silva Aluna de pós-graduação pela UFRN, lulinhaduarte@hotmail.com Maria Macivânia

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES TEÓRICAS DE EMÍLIA FERREIRO E ANA TEBEROSKY 1

CONTRIBUIÇÕES TEÓRICAS DE EMÍLIA FERREIRO E ANA TEBEROSKY 1 . PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR Secretaria Municipal de Educação e Cultura SMEC Coordenadoria de Ensino e Apoio Pedagógico CENAP CONTRIBUIÇÕES TEÓRICAS DE EMÍLIA FERREIRO E ANA TEBEROSKY 1 Angela Freire

Leia mais

CAMPUS BRUMADO DEPEN / COTEP P L A N O D E E N S I N O-APRENDIZAGEM. Manual de instruções. Prezado Professor e prezada Professora,

CAMPUS BRUMADO DEPEN / COTEP P L A N O D E E N S I N O-APRENDIZAGEM. Manual de instruções. Prezado Professor e prezada Professora, CAMPUS BRUMADO DEPEN / COTEP P L A N O D E E N S I N O-APRENDIZAGEM Manual de instruções Prezado Professor e prezada Professora, Apresentamo-lhes o modelo de Plano de Ensino-Aprendizagem para o Ensino

Leia mais

II Encontro Nacional de Formação Profissional. Avaliação nos Processos de Ensino e Aprendizagem

II Encontro Nacional de Formação Profissional. Avaliação nos Processos de Ensino e Aprendizagem II Encontro Nacional de Formação Profissional Avaliação nos Processos de Ensino e Aprendizagem Conselho Federal de Nutricionistas Profa. Dra. Maria Antonia Ramos de Azevedo UNESP- Rio Claro UNIVERSIDADE

Leia mais

DESENVOLVIMENTO COGNITIVO. Jean Piaget

DESENVOLVIMENTO COGNITIVO. Jean Piaget DESENVOLVIMENTO COGNITIVO Jean Piaget JEAN PIAGET Jean William Fritz Piaget nasceu a 9 de Agosto de 1896 em Neuchâtel e faleceu a 16 de Setembro de 1980 em Genebra. Estudou inicialmente Biologia, na Suíça,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Secretaria da Educação Coordenadoria de Cooperação com os Municípios PROGRAMA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA PAIC

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Secretaria da Educação Coordenadoria de Cooperação com os Municípios PROGRAMA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA PAIC GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Secretaria da Educação Coordenadoria de Cooperação com os Municípios PROGRAMA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA PAIC Caro (a) professor (a), ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS PARA O 2º ANO Cientes

Leia mais

ENSINAR CIÊNCIAS FAZENDO CIÊNCIA

ENSINAR CIÊNCIAS FAZENDO CIÊNCIA ENSINAR CIÊNCIAS FAZENDO CIÊNCIA Antonio Carlos Pavão Quero saber quantas estrelas tem no céu Quero saber quantos peixes tem no mar Quero saber quantos raios tem o sol... (Da canção de João da Guabiraba

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE CHAPECÓ SC

A CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE CHAPECÓ SC A CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE CHAPECÓ SC FIGUEIREDO, Anelice Maria Banhara - SME / Chapecó/SC anelicefigueiredo@gmail.com LORENZET, Simone Vergínia - SME

Leia mais

As Cartilhas e a Alfabetização

As Cartilhas e a Alfabetização As Cartilhas e a Alfabetização Métodos globais: aprender a ler a partir de histórias ou orações Conhecer e respeitar as necessidades e interesses da criança; partir da realidade do aluno e estabelecer

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS DELIBERAÇÃO Nº 019/2014 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não leem. (Mário Quintana).

Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não leem. (Mário Quintana). Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever - inclusive a sua própria história. (Bill Gates). Os verdadeiros analfabetos

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO DA ESCRITA ALFABÉTICA: UMA ANÁLISE DA ESCRITA DE DISCENTES DO 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

O DESENVOLVIMENTO DA ESCRITA ALFABÉTICA: UMA ANÁLISE DA ESCRITA DE DISCENTES DO 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL O DESENVOLVIMENTO DA ESCRITA ALFABÉTICA: UMA ANÁLISE DA ESCRITA DE DISCENTES DO 2º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL Francisca Roseneide Gurgel Campêlo Graduanda de Pedagogia CAMEAM/UERN Francisca Rozângela Gurgel

Leia mais